Você está na página 1de 35

Série de Fourier

Campus Campo Mourão


Função periódica
• Uma função periódica possui a seguinte • Além disso, a área sob qualquer
propriedade: intervalo de 𝑇0 é a mesma. Ou seja,

𝑥 𝑡 = 𝑥 𝑡 + 𝑇0 , 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑡𝑜𝑑𝑜 𝑜 𝑡 𝑎+𝑇0 𝑏+𝑇0

න 𝑥 𝑡 𝑑𝑡 = න 𝑥 𝑡 𝑑𝑡 = න 𝑥 𝑡 𝑑𝑡
• Onde 𝑇0 é dito como o menor valor que 𝑎 𝑏 𝑇0
satisfaz a condição, também chamado
de período fundamental de 𝑥(𝑡).

2
Série trigonométrica de Fourier

É uma forma de representar um sinal através da soma de senóides ou


exponenciais.

3
A série de Fourier
• É uma forma de representar um sinal através da soma de senóides ou
exponenciais.

• Existem 3 formas de representação:

• Série trigonométrica de Fourier;


• Série trigonométrica compacta de Fourier;
• Série exponencial de Fourier;

4
Série trigonométrica de Fourier
• A equação abaixo é dita como série Trigonométrica de Fourier de um sinal
periódico:

𝑥 𝑡 = 𝑎0 + ෍ 𝑎𝑛 cos(𝑛𝜔0 𝑡) + 𝑏𝑛 𝑠𝑒𝑛(𝑛𝜔0 𝑡)
𝑛=1

Sendo que:
• 𝜔0 é a frequência fundamental do sinal em 𝑟𝑎𝑑/𝑠;
• 𝑎0 é o valor médio do sinal;
• 𝑎𝑛 é a componente par do sinal;
• 𝑏𝑛 é a componente ímpar do sinal.

5
Cálculo dos coeficientes
• Para calcular os coeficientes 𝑎0 , 𝑎𝑛 e 𝑏𝑛 devemos primeiro compreender os resultados
das seguintes relações:

𝐼 = න 𝑐𝑜𝑠𝑛𝜔0 𝑡𝑐𝑜𝑠𝑚𝜔0 𝑡 𝑑𝑡
𝑇0

𝐼 = න 𝑠𝑒𝑛𝑛𝜔0 𝑡𝑠𝑒𝑛𝑚𝜔0 𝑡 𝑑𝑡
𝑇0

𝐼 = න 𝑠𝑒𝑛𝑛𝜔0 𝑡𝑐𝑜𝑠𝑚𝜔0 𝑡 𝑑𝑡
𝑇0

6
Cálculo dos coeficientes
• Para calcular os coeficientes 𝑎0 , 𝑎𝑛 e 𝑏𝑛 devemos primeiro
compreender os resultados das seguintes relações:

7
Série trigonométrica de Fourier
• Para calcular 𝑎0 , basta integrar os dois lados da equação da série,
assim:

1
𝑎0 = න 𝑥 𝑡 𝑑𝑡
𝑇0
𝑇0

8
Série trigonométrica de Fourier
• Para calcular 𝑎𝑛 , basta multiplicarmos os dois lados da equação por
𝑐𝑜𝑠𝑚𝜔0 𝑡 e integrarmos. Assim,

2
𝑎𝑛 = න 𝑥 𝑡 cos 𝑛𝜔0 𝑡 𝑑𝑡
𝑇0
𝑇0

9
Série trigonométrica de Fourier
• Para calcular 𝑏𝑛 , basta multiplicarmos os dois lados da equação por
sen𝑚𝜔0 𝑡 e integrarmos. Assim,

2
𝑏𝑛 = න 𝑥 𝑡 sen 𝑛𝜔0 𝑡 𝑑𝑡
𝑇0
𝑇0

10
Série trigonométrica de Fourier - Exemplo
• Dado o sinal periódico abaixo,
determine a série Trigonométrica
de Fourier:

11
Série trigonométrica de Fourier - Exemplo

12
Paridade de funções
• par x par = par Integral de uma função par:
𝑡0 𝑡0
• par x ímpar = ímpar 2 2
න 𝑥 𝑡 𝑑𝑡 = 2 න 𝑥 𝑡 𝑑𝑡
• Ímpar x ímpar = par 𝑡 0
− 20

Função ímpar:
𝑡0
2
න 𝑥 𝑡 𝑑𝑡 = 0
𝑡
− 0
2

13
Considerações sobre a simetria do sinal 𝑥(𝑡)

14
Considerações sobre a simetria do sinal 𝑥(𝑡)

SIMETRIA DE MEIA ONDA


tem somente harmônicos ímpares

𝑎𝑛
𝑇/2
4
න 𝑓 𝑡 cos 𝑛𝜔0 𝑡 𝑑𝑡, 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑛 𝑖𝑚𝑝𝑎𝑟
= 𝑇0
0
0, 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑛 𝑝𝑎𝑟
𝑏𝑛
𝑇/2
4
න 𝑓 𝑡 𝑠𝑒𝑛 𝑛𝜔0 𝑡𝑑𝑡, 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑛 𝑖𝑚𝑝𝑎𝑟
= 𝑇0
0
0, 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑛 𝑝𝑎𝑟

15
Considerações sobre a simetria do sinal 𝑥(𝑡)
SIMETRIA DE QUARTO ONDA
Se f(t) for par com simetria de meia onda (simetria par de
quarto de onda), terá apenas harmônicos ímpares com
termos em co-senos. Se f(t) for ímpar com simetria de
meia-onda (simetria ímpar de quarto de onda), terá
apenas harmônicos ímpares com termos em senos.

a) Caso par b) Caso ímpar

𝑇/4 𝑎𝑛 = 0
8 𝑇/4
න 𝑓 𝑡 cos 𝑛𝜔0 𝑡 𝑑𝑡, 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑛 í𝑚𝑝𝑎𝑟 8
𝑎𝑛 = 𝑇0
0 න 𝑓 𝑡 𝑠𝑒𝑛 𝑛𝜔0 𝑡𝑑𝑡, 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑛 í𝑚𝑝𝑎𝑟
𝑏𝑛 = 𝑇0
0, 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑛 𝑝𝑎𝑟 0
0, 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑛 𝑝𝑎𝑟
𝑏𝑛 = 0

16
Exemplo:
• Determine a série de Fourier dos sinais abaixo, considerando as
relações de simetria:

17
Exemplo:
• Determine a série de Fourier dos sinais abaixo, considerando as
relações de simetria:

18
Série compacta de Fourier
• Outra forma de representação da • Esta representação, assim como a
série de Fourier é dada por: complexa, que veremos mais
adiante, possibilita:

𝑥 𝑡 = 𝐶0 + ෍ 𝐶𝑛 cos(𝑛𝑤0 𝑡 + 𝜃𝑛 ) • a representação do sinal pelo


Espectro de Amplitude (𝐶𝑛 em função
𝑛=1 de 𝑛).
• No qual: • a representação do sinal pelo
𝐶0 = 𝑎0 Espectro de Fase (𝜃𝑛 em função de
𝑛).
𝑎𝑛2 + 𝑏𝑛2
𝐶𝑛 = • Juntos, os dois espectros formam o
Espectro da frequência, que
−𝑏𝑛 permite a reconstrução do sinal no
𝜃𝑛 = 𝑎𝑟𝑐𝑡𝑔 domínio no tempo.
𝑎𝑛
19
Observação: Tomar cuidado ao determinar o valor
de 𝜃𝑛
𝑥 = −1 𝑥=1
𝑦 = −1 𝑦=1
−1 1
𝜃 = tan−1 = 45 − 180 = −135° 𝜃 = tan−1 = 45°
−1 1

20
Exemplo
Determine a transformada compacta de Fourier doa sinais abaixo e
trace o seu espectro.

21
Exemplo

22
Série exponencial de Fourier
• Usando a igualdade de Euler, podemos expressar a série trigonométrica em
termos de exponenciais complexas 𝑒 𝑗𝑛𝜔0 𝑡 e 𝑒 −𝑗𝑛𝜔0 𝑡 , resultando em:

𝑓 𝑡 = ෍ 𝐷𝑛 𝑒 𝑗𝑛𝜔0 𝑡
−∞
• Onde:
1
𝐷𝑛 = න 𝑓 𝑡 𝑒 −𝑗𝑛𝜔0 𝑡 𝑑𝑡
𝑇0
𝑇0
Para traçar o espectro devemos encontrar o módulo e a fase de 𝐷𝑛

23
Série exponencial x compacta
𝐶𝑛
𝐷𝑛 = 𝐷−𝑛 =
2

𝐷0 = 𝐶0

∠𝐷𝑛 = 𝜃𝑛

∠𝐷−𝑛 = −𝜃𝑛

24
Exemplo
a) Determine a série exponencial do sinal abaixo.
b) Trace o seu espectro exponencial.
c) Trace o seu espectro trigonométrico a partir do resultado obtido em
(b)

25
Exemplo

26
Exemplo
Trace o espectro exponencial equivalente dos exemplos resolvidos em
sala a partir do seu espectro trigonométrico.

27
Significado da frequência negativa
• A existência de frequências negativas no espectro é perturbadora
porque, por definição, a frequência (número de repetições por
segundo) é uma grandeza positiva. Como, então, interpretamos uma
frequência negativa? Podemos utilizar uma identidade trigonométrica
para expressar uma senóide de frequência −𝜔0 como:

cos −𝜔0 𝑡 + 𝜃 = cos −(𝜔0 𝑡 − 𝜃) = cos 𝜔0 𝑡 − 𝜃

Logo, em senóides, podemos dizer que a frequência será 𝜔0 .

28
O que é uma frequência negativa
• Mas como podemos então interpretar a frequência negativa presente
no espectro exponencial?

29
O que é uma frequência negativa
https://www.youtube.com/watch?time_continue=6&v=59JJB7HxfXc

30
Determinação do período fundamental
• A soma de senóides de quaisquer frequências representa um sinal
periódico?
• Como podemos determinar o período fundamental?
• Considere:

1 2 7
• 𝑥1 𝑡 = 2 + 7𝑐𝑜𝑠 𝑡 + 𝜃1 + 3𝑐𝑜𝑠 𝑡 + 𝜃2 + 5𝑐𝑜𝑠 𝑡 + 𝜃3
2 3 6
• 𝑥2 𝑡 = 2𝑐𝑜𝑠 2𝑡 + 𝜃1 + 5𝑠𝑒𝑛 𝜋𝑡 + 𝜃2
• 𝑥3 𝑡 = 3𝑠𝑒𝑛 3 2𝑡 + 𝜃 + 7𝑐𝑜𝑠 6 2𝑡 + 𝜙

31
Determinação do período fundamental
• Todas as frequências são múltiplos da frequência fundamental, logo a
razão entre duas frequências devem ser racionais;
• O maior número no qual todas as frequências são múltiplos inteiros é
a frequência fundamental. Em outras palavras, a frequência
fundamental é o maior fator comum (MFC) de todas as frequências
da série.
• Cálculo de MFC de frações: Razão entre o MFC dos numeradores e
MMC dos denominadores.

32
Determinação do período fundamental
• Como podemos determinar o período fundamental?

1 2 7
• 𝑥1 𝑡 = 2 + 7𝑐𝑜𝑠 𝑡 + 𝜃1 + 3𝑐𝑜𝑠 𝑡 + 𝜃2 + 5𝑐𝑜𝑠 𝑡 + 𝜃3
2 3 6
• 𝑥2 𝑡 = 2𝑐𝑜𝑠 2𝑡 + 𝜃1 + 5𝑠𝑒𝑛 𝜋𝑡 + 𝜃2
• 𝑥3 𝑡 = 3𝑠𝑒𝑛 3 2𝑡 + 𝜃 + 7𝑐𝑜𝑠 6 2𝑡 + 𝜙

33
Determinação do período fundamental
Informe, justificando, se os seguintes sinais são periódicos ou não. Para os sinais periódicos determine 𝜔0 e 𝑇0 .

a) 5𝑠𝑒𝑛 12𝑡 − 7𝑠𝑒𝑛 18𝑡 + 9𝑠𝑒𝑛 21𝑡

b) 6𝑠𝑒𝑛 2𝜋𝑡 + 4 cos 5𝜋𝑡

c) 4 + cos 𝜋𝑡 − 2𝑠𝑒𝑛 3𝑡

d) 𝑠𝑒𝑛( 3𝑡 + cos(2𝑡)

3𝑡 7𝑡
e) 𝑠𝑒𝑛 2
+ 3 cos 3

𝜋 𝜋
f) 𝑠𝑒𝑛 𝑡 + 𝑠𝑒𝑛( 4 𝑡 + 20𝑜 )
2

34
Determinação do período fundamental
• Um sinal periódico 𝑥(𝑡) é representado por uma série trigonométrica de Fourier
como:

𝑥 𝑡 = 2 + 3 cos 2𝑡 + 4𝑠𝑒𝑛 2𝑡 + 2𝑠𝑒𝑛 3𝑡 + 30𝑜 − cos(7𝑡 + 150𝑜 )

a) Determine o espectro trigonométrico do sinal 𝑥 𝑡 .

b) Determine o espectro exponencial do sinal 𝑥 𝑡 .

c) Prove matematicamente que através do resultado obtido em b é possível


determinar o sinal 𝑥(𝑡).

35

Você também pode gostar