Você está na página 1de 5

ROTEIRO PARA A ADORAÇÃO DO SANTÍSSIMO

ROTEIRO PARA A ADORAÇÃO


AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

Abertura: (o ambiente se encontrará na penumbra: acende-se o círio


junto como os postos de luz. Os ministros também acendem as velas e
conduz o incenso até o altar enquanto a Assembléia canta o seguinte
refrã o).

Jesus, fonte de misericó rdia que jorra do Templo. Jesus o Filho da


Rainha. Jesus, rosto divino do homem. Jesus, rosto humano de Deus.
(bis)

Ato de adoração: (enquanto se canta a mantra um ministro ladeado


por duas velas entroniza o Santíssimo no altar)

Canto: É teu este momento de adoração...

Momento eucarístico:

D: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

T: Amém.

D: O Ano da Eucaristia nasce do assombro que a Igreja sente diante


deste grande Mistério. Que ele seja para todos, ocasiã o preciosa para
uma renovada consciência do tesouro incompará vel que Cristo
entregou à sua Igreja. Vó s, fiéis todos, descobri novamente o dom da
Eucaristia como luz e força para a vossa vida quotidiana no mundo, no
exercício das respectivas profissõ es e em contacto com as mais
diversas situaçõ es. Descobri-o, sobretudo para viverdes plenamente a
beleza e a missã o da família.

Enfim, muito espero de vó s, jovens, ao fixar-vos o nosso encontro para


a Jornada Mundial da Juventude, em Colô nia. O tema escolhido —
«Viemos adorá -Lo (Mt 2, 2)» — presta-se a sugerir-vos de modo
particular a justa disposiçã o para viver este ano eucarístico. Ponde, no
encontro com Jesus escondido sob o véu eucarístico, todo o entusiasmo
da vossa idade, da vossa esperança, da vossa capacidade de
amar. Diante dos nossos olhos temos o exemplo dos Santos, que
encontraram na Eucaristia o alimento para o seu caminho de perfeiçã o.
Quantas vezes se comoveram até à s lá grimas na experiência de tã o
grande mistério e viveram horas indescritíveis de alegria «esponsal»
diante do Sacramento do Altar.

T: Eu te adoro hóstia divina, eu te adoro hóstia de amor!

Oração: Nós te adoramos Senhor Jesus, neste Santíssimo Sacramento,


prova do teu amor por nós. Tu quiseste ficar conosco, apesar do nosso
pecado, para que pudéssemos caminhar contigo, sede ó Jesus, nosso
alimento. Ajuda-nos a te adorar sempre e a participarmos sempre da tua
mesa. Amém.

C: O ícone dos discípulos de Emaú s presta-se bem para nortear um ano
que verá a Igreja particularmente
empenhada na vivência do mistério da sagrada Eucaristia. Ao longo do
caminho das nossas dú vidas, inquietaçõ es e à s vezes amargas
desilusõ es, o divino Viajante continua a fazer-se nosso companheiro
para nos introduzir, com a interpretaçã o das Escrituras, na
compreensã o dos mistérios de Deus. Quando o encontro se torna
pleno, à luz da Palavra segue-se a luz que brota do «Pã o da vida», pelo
qual Cristo cumpre de modo supremo a sua promessa de «estar
conosco todos os dias até ao fim do mundo» (cf. Mt 28,20).

T: Fica conosco Senhor. É tarde e a noite já vem. Fica conosco


Senhor somos teus seguidores também.

Oração: Senhor Jesus, nós nos curvamos diante da tua presença,. Dá-nos


a graça de perseverarmos na busca do teu amor, na busca da tua santa
Palavra, na busca da santidade. Por tudo isso, nós te pedimos, fica
conosco Senhor.

C: Jesus designou-Se a Si mesmo como «luz do mundo» (Jo 8,12), e esta


sua propriedade aparece bem evidenciada em momentos da sua vida
como a Transfiguraçã o e a Ressurreiçã o, onde refulge claramente a sua
gló ria divina. A Eucaristia é luz antes de tudo porque, em cada Missa, a
liturgia da Palavra de Deus precede a liturgia Eucarística, na unidade
das duas «mesas» — a da Palavra e a do Pã o. Na narraçã o dos
discípulos de Emaú s, o pró prio Cristo intervém para mostrar,
«começando por Moisés e seguindo por todos os profetas», como
«todas as Escrituras» conduzem ao mistério da sua pessoa (cf. Lc
24,27). As suas palavras fazem «arder» os coraçõ es dos discípulos,
tiram-nos da obscuridade da tristeza e do desâ nimo, suscitam neles o
desejo de permanecer com Ele.

T: Fica conosco Senhor. É tarde e a noite já vem. Fica conosco


Senhor somos teus seguidores também.

Oração: Senhor Jesus, nós te adoramos Senhor por que tu és a nossa luz,


porque tu fazes arder o nosso coração coma tua Palavra, com a tua
presença no nosso meio. Faze Senhor que fiquemos sempre contigo
participando do mistério eucarístico e que possamos através da nossa
vida, do nosso testemunho revelar-te aos nossos irmãos.

D: É significativo que os dois discípulos de Emaú s, devidamente


preparados pelas palavras do Senhor, O tenham reconhecido, quando
estavam à mesa, através do gesto simples da «fraçã o do pã o». Uma vez
iluminadas à s inteligências e rescaldados os coraçõ es, os sinais
«falam». A Eucaristia desenrola-se inteiramente no contexto dinâ mico
de sinais que encerram uma densa e luminosa mensagem; é através
deles que o mistério, de certo modo, se desvenda aos olhos do crente.
Por isso a fé pede-nos para estarmos diante da Eucaristia com a
consciência de que estamos na presença do pró prio Cristo. A Eucaristia
é mistério de presença, mediante o qual se realiza de modo excelso a
promessa que Jesus fez de ficar conosco até ao fim do mundo.

T: Fica conosco Senhor. É tarde e a noite já vem. Fica conosco


Senhor somos teus seguidores também.

C: “Eu sou o bom pastor: conheço minhas ovelhas e elas me conhecem”.


(Jo10,14). Como os antigos romeiros do povo de Deus, cantemos nossa
confiança no Senhor, pastor que nos conduz e nos acolhe como hóspedes
queridos.

1.     Pelos prados e campinas verdejante, eu vou...


É o Senhor que me leva a descansar.
Junto à s fontes de á guas puras, repousantes, eu vou!
Minhas forças o Senhor vai animar.
Tu és Senhor o meu pastor.
Por isso nada em minha vida faltará. (bis)

2.     Nos caminhos mais seguros junto dele, eu vou!


E pra sempre, o seu nome eu honrarei.
Se eu encontro mil abismos nos caminhos eu vou!
Segurança sempre tenho em suas mã os.

3.     No banquete em sua casa, muito alegre, eu vou!


Um lugar em sua mesa, me preparou.
Ele unge minha fronte e me faz ser feliz.
E transborda a minha taça em seu amor.

4.     Co’alegria e esperança caminhando eu vou!


Minha vida está sempre em suas mã os.
E na casa do Senhor, eu irei habitar
E este canto para sempre irei cantar!

C: Ao pedido dos discípulos de Emaú s para que ficasse «com» eles,
Jesus responde com um dom muito maior: através do sacramento da
Eucaristia encontrou o modo de permanecer «dentro» deles. Receber a
Eucaristia é entrar em comunhã o profunda com Jesus. «Permanecei em
Mim e Eu permanecerei em vó s» (Jo 15,4). Esta relaçã o de íntima e
recíproca «permanência» permite-nos antecipar de algum modo o céu
na terra. Nã o é porventura este o maior anseio do homem? Nã o foi isso
mesmo o que Deus Se propô s, ao realizar na histó ria o seu desígnio de
salvaçã o? Ele colocou no coraçã o do homem a «fome» da sua Palavra
(cf. Am 8,11), uma fome que ficará saciada apenas na plena uniã o com
Ele. A comunhã o eucarística foi-nos dada para «nos saciarmos» de
Deus sobre esta terra, à espera da saciedade plena no céu.

T: Fica conosco Senhor. É tarde e a noite já vem. Fica conosco


Senhor somos teus seguidores também.

Oração: Nós te adoramos Senhor Jesus Cristo, pela prova de amor que


nos deste expresso na vontade de ficar entre nós. Nós temos sede e fome
se de ti sacia-nos Senhor, com tua Palavra, com teu corpo e com teu
sangue. Fica sempre conosco Senhor, pois somos teus seguidores.

D: Os dois discípulos de Emaú s, depois de terem reconhecido o Senhor,


«partiram imediatamente» (Lc 24,33) para comunicar o que tinham
visto e ouvido. Quando se faz uma verdadeira experiência do
Ressuscitado, alimentando-se do seu corpo e do seu sangue, nã o se
pode reservar para si mesmo a alegria sentida. O encontro com Cristo,
continuamente aprofundado na intimidade eucarística, suscita na
Igreja e em cada cristã o a urgência de testemunhar e evangelizar. O
Papa Joã o Paulo II quis sublinhar precisamente na homilia em que fez o
anú ncio do Ano da Eucaristia, referindo-se à s palavras de Paulo:
«Sempre que comerdes este pã o e beberdes este cá lice anunciais a
morte do Senhor até que Ele venha» (1Cor 11,26). O Apó stolo coloca
em estreita inter-relaçã o o banquete e o anú ncio: entrar em comunhã o
com Cristo no memorial da Pá scoa significa ao mesmo tempo
experimentar o dever de fazer-se missioná rio do acontecimento que
esse rito atualiza.

1.     Canto eucarístico:

2.     Momento de silêncio:
(diante do altar será colocado um fogareiro e as pedras de incenso,
onde as pessoas presentes serã o convidadas a depositarem em um
gesto simbó lico sua oraçã o diante de Jesus eucarístico)

3.     Oraçã o de exaltaçã o a Jesus eucarístico:

4.     Canto de despedida:

Lenta e calma sobre a terra...

Você também pode gostar