Você está na página 1de 2

FACULDADE SALESIANA DOM BOSCO−FSDB

Curso de bacharelado em Filosofia- Primeiro período


Componente Curricular: Filosofia Antiga
Emmanuel Grieco N. Barroso
Leonardo M. da Silva
Márcio Alan da Silva e Silva

A Ética em Aristóteles

Aristóteles é o criador da disciplina filosófica da ética. Em sua ética Aristóteles


preocupa-se, acima de tudo, com o bem humano. Esse bem, segundo ele, é determinado
por dois Fatores:
Um fator bastante constante, a natureza humana, que se constitui de uma série de
elementos corporais ligados a uma forma dinâmica por ele chamada de alma (psyché,
donde se origina o adjetivo psíquico).
Um segundo fator variável, o conjunto de circunstâncias concretas, chamadas pelos
gregos de ocasião.
A existência e a Natureza de Deus

O motor imóvel é um conceito aristotélico que pretende demonstrar racionalmente


a existência de um princípio supremo da natureza. Tudo tende para esse princípio, que
movimenta todas as coisas. Como o amante é atraído pelo ser amado sem este precisar
fazer nada.
Observando que tudo na natureza é cíclico, de nascimento, crescimento e morte
estão submetidos a esse movimento eterno. Logo, tudo o que se move é movido por algo,
já que este é o princípio do movimento. Mas o movimento primeiro não se sujeita ao
movimento, caso contrário se sujeitaria a perecer como as demais coisas. Sendo assim, é
um motor imóvel, pois dá movimento a todas coisas, mas não a si mesmo, não submetido
as leis do movimento, é eterno, imutável e imaterial.
Na observação da natureza também observou a existência de várias substâncias,
materiais e imateriais. Esta, em seu estado mais puro e elevado é o próprio motor imóvel,
assim não existindo nada acima desse primeiro motor, primeira causa do movimento. Esse
conceito de Aristóteles inspirou os filósofos escolásticos atribuindo ao Motor Imóvel
características da Teologia Cristã.

Você também pode gostar