Você está na página 1de 4

3ª Prova Diagnóstica – 2019 – 3ª Série

Português - Ens. Médio

ESCOLA: ________________________ Leia o texto e, a seguir, responda as questões 2, 3 e 4.


Prof.:____________________________ Descobrimento
Nome: ___________________________ Mário de Andrade
Abancado à escrivaninha em São Paulo
Na minha casa da rua Lopes Chaves
De supetão senti um friúme por dentro.
Fiquei trêmulo, muito comovido
Com o livro palerma olhando pra mim.
Não vê que me lembrei que lá no Norte, meu Deus!
muito longe de mim
Na escuridão ativa da noite que caiu
Um homem pálido magro de cabelo escorrendo nos
olhos,
Depois de fazer uma pele com a borracha do dia,
Faz pouco se deitou, está dormindo.
Esse homem é brasileiro que nem eu.
Disponível em: <https://escolaeducacao.com.br/melhores-poemas-de-mario-de-
andrade/>. Acesso em: 09 nov. 2018.

D13 Questão 2 –––––––––––––––––––––––––––◊


O verso em que o eu lírico se coloca diretamente no
texto é
D6 Questão 1 –––––––––––––––––––––––––––◊
(A) “Na escuridão ativa da noite que caiu.”
Leia o texto e, a seguir, responda.
(B) “Um homem pálido magro de cabelo escorrendo
nos olhos.”
(C) “Depois de fazer uma pele com a borracha do dia.”
(D) “Faz pouco se deitou, está dormindo.”
(E) “Esse homem é brasileiro que nem eu”.

D13 Questão 3 –––––––––––––––––––––––––––◊


O verso que evidencia exemplo de linguagem coloquial
é
(A) “De supetão senti um friúme por dentro. ”
(B) “Com o livro palerma olhando pra mim. ”
Disponível em: <https://fazdecontaquesei.blogspot.com. (C) “Na escuridão ativa da noite que caiu.”
br/2012/08/a-inclusao-da-tecnologia-na-educacao.html>. Acesso em: 14 nov. 2018.
(D) “Depois de fazer uma pele com a borracha do dia.”
Por meio das expressões faciais e corporais das (E) “Um homem pálido magro de cabelo escorrendo
crianças, é possível afirmar que nos olhos.”
(A) estão assustadas com o objeto encontrado.
(B) sentem curiosidade em relação ao objeto. D18 Questão 4 –––––––––––––––––––––––––––◊

(C) têm raiva do estranho objeto encontrado. Com a expressão escuridão ativa, o eu lírico enfatiza
a/o
(D) estão eufóricas com o objeto encontrado. (A) beleza da escuridão.
(E) demonstram alegria por aquele objeto. (B) perigo da escuridão.
(C) silêncio da escuridão.
(D) mistério da escuridão.
(E) intensidade da escuridão.

1
3ª Prova Diagnóstica – 2019 – 3ª Série
Português - Ens. Médio

Leia o texto e, a seguir, responda os itens 5, 6 e 7. D15 Questão 6 –––––––––––––––––––––––––––◊


Manifesto da Poesia Pau-Brasil No trecho “Os homens que sabiam tudo se
Oswald de Andrade deformaram como borrachas sopradas.”, a relação
A poesia existe nos fatos. Os casebres de açafrão estabelecida pela conjunção como é de:
e de ocre nos verdes da Favela, sob o azul cabralino, são (A) causa.
fatos estéticos.
(B) condição.
O Carnaval no Rio é o acontecimento religioso da
raça. Pau-Brasil. Wagner submerge ante os cordões de (C) conclusão
Botafogo. Bárbaro e nosso. A formação étnica rica. (D) explicação.
Riqueza vegetal. O minério. A cozinha. O vatapá, o ouro
e a dança. (E) comparação.
Toda a história bandeirante e a história comercial
do Brasil. O lado doutor, o lado citações, o lado autores D13 Questão 7 –––––––––––––––––––––––––––◊
conhecidos. Comovente. Rui Barbosa: uma cartola na O trecho em que aparece a ‘voz’ do autor desse texto
Senegâmbia. Tudo revertendo em riqueza. A riqueza dos é:
bailes e das frases feitas. Negras de Jockey. Odaliscas no (A) ” A poesia existe nos fatos.”.
Catumbi. Falar difícil.
O lado doutor. Fatalidade do primeiro branco (B) “O Carnaval no Rio é o acontecimento religioso da
aportado e dominando politicamente as selvas raça.”.
selvagens. O bacharel. Não podemos deixar de ser (C) “Rui Barbosa: uma cartola na Senegâmbia.”.
doutos. Doutores. País de dores anônimas, de doutores
(D) “Esquecemos o gavião de penacho.”.
anônimos. O Império foi assim. Eruditamos tudo.
Esquecemos o gavião de penacho. (E) “A poesia anda oculta nos cipós maliciosos da
A nunca exportação de poesia. A poesia anda sabedoria.”.
oculta nos cipós maliciosos da sabedoria. Nas lianas da
saudade universitária. D16 Questão 8 –––––––––––––––––––––––––––◊
Mas houve um estouro nos aprendimentos. Os
Leia o texto e responda.
homens que sabiam tudo se deformaram como
borrachas sopradas. Rebentaram.
A volta à especialização. Filósofos fazendo
filosofia, críticos, critica, donas de casa tratando de
cozinha.
A Poesia para os poetas. Alegria dos que não
sabem e descobrem.
Disponível em: <http://tropicalia.com.br/leituras-complementares/manifesto-da-poesia-
pau-brasil>. Acesso em: 09 nov. 2018.

D18 Questão 5 –––––––––––––––––––––––––––◊


Ao criar a palavra “eruditamos”, o autor pretendeu
(A) mostrar que os “doutores”, entre os quais se inclui,
Disponível em: https://blogterralivre.wordpress.com/category/meio-ambiente/. Acesso
tornaram a cultura erudita. em: 14 fev. 2019.
(B) dizer que a riqueza foi revertida na riqueza dos A ironia do texto está no fato de
bailes e das frases. (A) o homem desrespeitar a natureza.
(C) denunciar as dores anônimas, de doutores (B) o homem mandar cortar as árvores.
anônimos que assolavam o país. (C) o papel ser feito a partir da celulose das árvores.
(D) mostrar que a poesia estava exposta nos cipós (D) o homem mandar cortar as árvores para fazer o
maliciosos da sabedoria. código florestal.
(E) o empregado com a serra olhar de modo estranho
(E) dizer que o homem branco dominou politicamente
para o outro homem.
as selvas selvagens.

Leia o texto e responda as questões 5, 6 e 7.


É urgente recuperar o sentido de urgência
2
3ª Prova Diagnóstica – 2019 – 3ª Série
Português - Ens. Médio

Eliane Brum ruído para preencher um vazio que não pode ser
Dias atrás, Gabriel Prehn Britto, do blog “Gabriel preenchido dessa maneira.
quer viajar”, tuitou a seguinte frase: “Precisamos Será que não é este o nosso mal-estar?
redefinir, com urgência, o significado de URGENTE”. Viver no tempo do outro – de todos e de qualquer
(Caixa alta, na internet, é grito.) “Parece que as pessoas um – é uma tragédia contemporânea.
perderam a noção do sentido da palavra”, comentou, Disponível em: http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/eliane-brum/
noticia/2013/04/e-urgente-recuperar-o-sentido-de-urgencia.html. Acesso em: 10 fev.
quando perguntei por que tinha postado esse protesto/ 2019.
desabafo no Twitter. “Urgente não é mais urgente. Não D7 Questão 9 –––––––––––––––––––––––––––◊
tem mais significado nenhum.” Ele se referia tanto ao Qual alternativa traz a tese defendida pela autora do
urgente usado para anunciar notícias nada urgentes nos texto?
sites e nas redes sociais, quanto ao urgente que invade (A) Vivemos uma transformação radical.
nosso cotidiano, na forma de demanda tanto da vida (B) A necessidade de resgatar o sentido de urgência.
pessoal quanto da profissional. Depois disso, Gabriel
(C) É previsível que nos atrapalhemos com o novo.
passou a postar uns “tuites” provocativos, do tipo:
“Urgente! Acordei” ou “Urgente: hoje é sexta-feira”. (D) Tempo não é dinheiro, mas é algo valioso.
A provocação é muito precisa. Se há algo que se (E) Viver no tempo do outro é uma tragédia
perdeu nessa época em que a tecnologia tornou contemporânea.
possível a todos alcançarem todos, a qualquer tempo, é
o conceito de urgência. Vivemos ao mesmo tempo o
D14 Questão 10 –––––––––––––––––––––––––––
privilégio e a maldição de experimentarmos uma
transformação radical e muito, muito rápida em nosso ◊
ser/estar no mundo, com grande impacto na nossa De acordo com o texto, a opinião do blogueiro Gabriel
relação com todos os outros. Como tudo o que é novo, é Prehn Britto, quanto à ideia de urgência, está presente
previsível que nos atrapalhemos. E nos lambuzemos um em
pouco, ou até bastante. Nessa nova configuração, (A) “‘Urgente não é mais urgente. Não tem mais
parece necessário resgatarmos alguns conceitos, para significado nenhum’.”
que o nosso tempo não seja devorado por banalidades (B) “Se há algo que se perdeu, é o conceito de
como se fosse matéria ordinária. E talvez o mais urgente urgência.”.
desses conceitos seja mesmo o da urgência. (C) “Essa oferta 24x7 do nosso corpo simbólico para
[...] todos os outros *...+.”
Que tipo de efeito terá sobre as novas gerações a (D) “*...+ ao se considerar tudo urgente, nada mais é
ideia de que não há limites para alcançar, ocupar e urgente.”
consumir o tempo/corpo dos pais e amigos e mesmo de (E) “Viver no tempo do outro (...) é uma tragédia
desconhecidos? Assim como não há limites para ter o contemporânea.”.
próprio tempo/corpo alcançado, ocupado e consumido?
[...]
A grande perda é que, ao se considerar tudo D16 Questão 11 –––––––––––––––––––––––––––
urgente, nada mais é urgente. Perde-se o sentido do ◊
que é prioritário em todas as dimensões do cotidiano. E Ao tuitar “Urgente! Acordei” ou “Urgente: hoje é
viver é, de certo modo, um constante interrogar-se sexta-feira”, a provocação de Gabriel pretende ser
sobre o que é importante para cada um. Ou, dito de (A) descabida.
outro modo, uma constante interrogação sobre para (B) mentirosa.
quem e para o quê damos nosso tempo, já que tempo (C) agressiva.
não é dinheiro, mas algo tremendamente mais valioso. (D) irônica.
Como disse o professor Antônio Candido, “tempo é o
(E) falsa.
tecido das nossas vidas”.
Essa oferta 24 X 7 do nosso corpo simbólico para .
todos os outros – e às vezes para qualquer um – pode
ter um efeito bem devastador sobre a nossa existência.
D12 Questão 12 –––––––––––––––––––––––––◊
Um que sequer é escutado, dado o tanto de barulho que
há. Falamos e ouvimos muito, mas de fato não sabemos
Leia o texto abaixo e responda:
se dizemos algo e se escutamos algo. Ou se é apenas

3
3ª Prova Diagnóstica – 2019 – 3ª Série
Português - Ens. Médio

Paris receptiva e menos cara


Cidade quer abandonar rótulo de mal-humorada
De Paris já se disse quase tudo, e os chavões D11 Questão 13 –––––––––––––––––––––––––◊
são mais variados que as luzes da cidade. Um Leia o texto abaixo e responda.
deles trata do mau humor crônico dos habitantes MÍDIA E EDUCAÇÃO
ao lidar com turistas. Autora: Maria da Graça Setton - Editora: Contexto
Páginas: 128
Pelo sim, pelo não, como o que vale mesmo é
a impressão mais que a realidade, a prefeitura Com a proposta de refletir sobre o papel
decidiu deflagrar uma campanha para mudar a pedagógico – e, muitas vezes, ideológico – dos meios
reputação da capital. de comunicação, a socióloga Maria da Graça Setton
Ah, existe uma outra imagem consagrada, e aborda a mídia como um espaço educativo,
esta pode ser medida no bolso, a de metrópole responsável pela produção de informações e valores
cara, caríssima. que ajudam os indivíduos a organizar sua vida e suas
Em um esforço para etiquetar Paris como ideias. Para a autora, as mídias podem ser
endereço alegre, receptiva e mais em conta, há entendidas como todo o aparato simbólico e material
relacionado à produção de mercadorias de caráter
uma movimentação das autoridades para incentivar
cultural.
a abertura de pousadas caseiras, ao estilo bed &
O livro é composto por seis capítulos, sendo
breakfast, cama, café-da-manhã e, se possível, que o primeiro, “Mídias: uma nova matriz de cultura”,
simpatia. define o eixo central de análise de toda a discussão,
A dona de casa Daniele de La Brosse tornou- enquanto os seguintes apresentam definições,
se ícone do modelo que o governo quer alastrar. autores, conceitos e perspectivas que se tornaram
Ela é cordial e gosta de conversar. Seus hóspedes referência nas investigações sobre os impactos das
encontram quartos impecáveis, comem geleia mídias.
caseira no desjejum e podem receber tantos Entre as escolas e os pensadores abordados
conselho e dicas quanto quiserem sobre o que estão a escola de Frankfurt, especialmente no que
fazer ou visitar em Paris, informa o inglês The concerne à caracterização da cultura moderna das
Times. sociedades ocidentais, e Edgar Morin, apresentado
A ideia é atrair para o negócio famílias cujos da ótica da perspectiva da integração da cultura. O
filhos já saíram de casa, deixando cômodos sem livro ainda trata dos estudos de recepção e da relação
uso. Houve adesão de cerca de 600 delas, menos entre educação e cibercultura.
Língua Portuguesa – Conhecimento prático, nº 26, p. 64.
do que a meta de mil novas pousadas. O problema
– além da cordialidade ou não – é monetário.
É possível encontrar quartos a 40 euros por O título desse texto, relacionado ao seu conteúdo,
noite, mas muitos custam entre 70 e 150 euros. refere-se
Agora há nova ofensiva e fim de superar restrições A) à importância da mídia no meio social.
culturais e exaltar as vantagens de abrir quartos a B) à produção cultural da atualidade.
turistas. Além da renda extra, a prefeitura oferece C) ao papel educativo da mídia atual.
redução de impostos de 71%. D) ao papel da educação na mídia atual.
Revista da Semana, Edição 68, ano 3, nº 19, 21 de maio de 2009.

O principal objetivo comunicativo desse texto é


A) alertar os turistas sobre as grandes
dificuldades de hospedagem na capital
francesa.
B) divulgar as qualidades do povo francês em
relação à sua hospitalidade e higiene.
C) enfatizar a necessidade de existência de uma
liderança forte na área de turismo em Paris.
D) informar que as autoridades parisienses
pretendem alterar a imagem de Paris para os
turistas.
E) mostrar que é essencial uma revisão nos
preços cobrados dos hóspedes nas
pousadas.

Você também pode gostar