Você está na página 1de 3

Realidade histórica do Distrito Federal

Primeiros habitantes: indígenas. Primeira capital do Brasil: Salvador, depois foi p/ Rio de
Janeiro

Ideia mudancista: data período colonial – 1749(carta de goiás. Capital longe do litoral) –
1789(inconfidência mineira) – 1808(hipólito josé da silva. Correio braziliense) – 1821(jose
Bonifácio. Corte constiruinte – Petrópolis ou Brasília em 1823) – 1877(Adolfo varnhagen
-lagoas feias, formosa e mestre d’armas – imperatória) – 1883(sonho de dom bosco – graus 15
e 20) – 1891(foi descrita na cf federal) 1892(comissão exploradora do planalto central –
quadrilátero crulz 14.400km – Floriano Peixoto) – 1922(pedra fundamental – morro do
centenário – planaltina) – 1934(cf de 1934) – 1946(cf de 1946) – (Eurico gaspar dutra –
comissão de estudos para localização- missão polli coelho – 77.254km) – 1953(comissão – sítio
castanho – getulio vargas) – 1955(comício jk em jatai – meta síntese 31°– não era meta) –
1956(mensagem de Anápolis – novacap)

Projeto Urbanístico: Lúcio costa. Projeto arquitetônico: Oscar Niemeyer

Candangos – maioria do nordeste

Primeira cidade: cidade livre – núcleo bandeirante

Inaugurada em 21/04 de 1960 inconclusa

Fatores que levaram a transferência: segurança nacional, interiorização do povoamento e


desenvolvimento da integração nacional, símbolo do Brasil novo e afastar governantes e
capital da concentração de atividade e das pressões populares.

Geografia

Clima: tropical semiúmido - inverno seco (maio a setembro) e verão chuvoso (outubro a abril)

Classificação de koppen: tropical, tropical de altitude I, tropical de altitude II.

Relevo: ponto culminante é o pico do roncador, na serra do sobradinho, RA lago norte.


Predominância de chapadas com superfícies planas e suavemente onduladas.

Relevo dividido normalmente em: chapada, encosta (declive acentuado), vale


dissecado(morros), planície aluvial (onde ocorrem rios)

Solo com baixa fertilidade, forte concentração de alumínio e ferroe grande acidez. Com
armazenamento de água da chuva no lençol freático. Tipo predominante é o latossolo.

Hidrografia
3 comitês de bacia hidrográfica e não tem comprovação formal que aliviar o clima seco é um
dos objetivos do lago Paranoá, mas considera-se como objetivos: capacidade de
abastecimento, e beleza

Vegetação – árvores com troncos retorcidos e cascas grossas, com raízes profundas e muito
lençol freático, as árvores perdem as folhas no período seco.

Tipos: cerrado típico, cerradão, cerrado ralo ou campo cerrado, campos limpos, campos sujos,
campos rupestres, veredas, matas ciliares, matas de galeria

Fogo é normal e necessário nesse bioma, desde que não em exagero e criminoso. Buriti é a
árvore símbolo do DF

Fauna diversificada.

Unidades de conservação: proteção integral e de uso sustentável

Realidade política, cultural, urbana e econômica do DF

Área: 5.780

População: pouco mais de 3.000.000 de habitantes (96% urbana)

Dotado de autonomia política, regido por lei orgânica, tem uma câmara legislativa de caráter
hibrido. Tem 3 senadores, 8 deputados e 24 deputados distritais.

De 21/04 de 1960 a 12/11 de 1969 o chefe do executivo era o prefeito do DF, nomeado pelo
presidente. DF teve 8 prefeitos, sendo o primeiro Israel Pinheiro. Não tinha autonomia política.

Em 1986 primeira eleição do DF para eleger representantes que trbalhariam em prol da


autonomia do DF na assembleia constituinte. Em 1988 a CF de 88 garantiu ao DF poder
legislativo e eleição de governador. Roriz foi o primeiro governador eleito.

DF é polinucleado com segregação e periferização socioespacial e expansão urbana


desordenada.

Df não divide-se em municípios, ele se organiza em RA’s(atualmente 33 RA’s)

Brasília é área tombada como patrimônio cultural da humanidade (Unesco) e pelo IPHAN
(envolve: asa sul e norte, sudoeste, noroeste, cruzeiro, octogonal, SMU e candangolandia.

Plano piloto tem 4 grandes escalas: monumental(eixo), bocólica(natureza), residencial e


gregária(comércio)

DF: maior PIB do centro-oeste, 8° maior dos estados, responde a 3,84% do PIB nacional.
Maioria do setor terciário 93,3%, tem secundário e primário também.
População: cresceu rapidamente, elevado fluxo migratório, porém hoje a maior parte da
população é nascida no DF, maioria das pessoas pardas, depois brancos e pretos (mais da
metade da população é negra), maioria mulher. Declínio da taxa de fertilidade e aumento da
expectativa de vida

DF tem o 2° pior índice de gini do Brasil, e o maior IDH do Brasil na média (com desigualdades
entre as RA’S)

Cultura: diversidade cultural

RIDE – grandes aglomerações urbanas que se situam em mais de um Estado

Envolver participação da união, estados/DF e municípios (criadas por lei complementar


federal)

RIDE/DF – foi a primeira a ser criada

Região metropolitana de Brasília: não existe legalmente, mas Brasília é uma metrópole.

São 33 municípios (29 de goiás e 4 de minas gerais). Antes eram 21 (19 de goiás e 2 de minas
gerais) ou seja, foram acrescidos 12 municípios.

Município proveniente de desmembramento de município integrante da ride, será


automaticamente parte da RIDE

RIDE visa serviços públicos comuns ao DF e aos municípios que a integram, especialmente
sobre geração de emprego e infraestrutura. (decreto 7469/11 diz que são serviços públicos
comuns ao DF, estados de GO e MG e aos municípios)

COARIDE – vinculado a SUDECO, visa coordenar atividades desenvolvidas na RIDE

maior parte da população da RIDE está no DF, predomínio do setor terciário, sobre a renda da
agropecuária predomina a soja e o milho.

Você também pode gostar