Você está na página 1de 2

Didática – 2021.

1ª VA

Prof. Adriano Dias de Andrade

Aluna/o: Fellipe Torres Veras Rodrigues

Aluna/o:

Aluna/o:

Plano de Aula

Professores: Fellipe Torres Veras Rodrigues

Turma: 9ºano do Ensino Fundamental

Disciplina: Língua Portuguesa


Eixos de
ensino: análise linguística
Assunto/tema
da aula: variação linguística / Ocorrência de "Pretérito Onírico"

Carga horária: 2 horas-aula


Ampliar a percepção dos alunos a respeito de variações linguísticas
de acordo com os vários contextos de aplicação da Língua
Objetivo geral: Portuguesa (momento histórico, região, situação comunicativa).
Fazer uma análise de como a língua portuguesa varia de acordo com
os contextos
Objetivos Entender o que é preconceito linguístico e como esse tipo de
específicos: discriminação pode ser prejudicial
Metodologia: A aula será iniciada com atividade de aquecimento envolvendo a
música “João e Maria”, composta por Chico Buarque
João e Maria - Chico Buarque
https://www.youtube.com/watch?v=RQjbE_BIn9A

Na composição João e Maria, Chico Buarque faz referência a


brincadeiras de criança, sobretudo aquelas baseadas na imaginação.
Quando se diz que "agora eu era herói", é estabelecida uma maneira
de pensar própria do faz-de-conta, que desafia as normas da língua
portuguesa. A canção pode estimular os alunos a perceber as
1
múltiplas possibilidades da língua, para além do que se rege a
gramática. A princípio, será sugerido aos alunos que observem a
composição e levantem hipóteses a respeito dessa forma verbal "
agora eu era o rei (...) e você era a princesa" etc. 

Depois, será solicitado que os alunos reescrevam versos da música


utilizando outros tempos verbais, mas mantendo o sentido original da
letra da música. A ideia é que eles enxerguem as várias
possibilidades de construção para se chegar a esse mesmo efeito do
pretérito onírico utilizado por Chico Buarque. 
O aplicativo quizlet utiliza elementos visuais e de gamificação para ajudar o aluno
a fixar e reforçar conteúdos. Nele, é possível criar vários "flashcards" e
compartilhar com colegas. A ferramenta será utilizada para o ensino de variação
linguística por meio da criação de categorias e apresentação de exemplos de gírias,
jargões, variedades fonológicas, morfossintáticas etc. 

Os alunos devem criar flashcards virtuais para criar um “Jogo da memória” da


variação linguística, ou seja, idealizar pares de cartas que tenham o mesmo
significado.
Versão para iOS: https://quizlet.app.link/V5hndX6FYR
Versão para Android: https://play.google.com/store/apps/details?
id=com.quizlet.quizletandroid&_branch_match_id=913422901924253798&utm_s
ource=mobilepage&utm_medium=marketing
Materiais:
- Variação Linguística
Conteúdo - Preconceito Linguístico
Programático:
Participação nas aulas
Avaliação: Atividade em grupo para identificação de variações linguísticas
BAGNO, Marcos. Preconceito lingüístico – o que é, como se faz. 15 ed. Loyola:
São Paulo, 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?
script=sci_arttext&pid=S0102-44502003000200017>. Acesso em: 4 jun. 2018.
BAGNO, Marcos. Não é errado falar assim. Em defesa do português brasileiro.
São Paulo: Parábola Editorial, 2010.
PESSOA, F. A Língua Portuguesa. Edição de Luísa Medeiros, Assírio & Alvim, 1997.
MATTOS E SILVA, Rosa Virgínia. (1991). Português arcaico: fonologia. São
Paulo/Salvador: Contexto/EDUFBA.
MOLLICA, Maria Cecília. BRAGA, Maria Luiza. Introdução à sociolinguística: o
tratamento da variação. São Paulo: Contexto, 2003.
PORTUGUÊS É LEGAL. Preconceito e a língua que falamos. Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=hfpfFQ_NVgg>. Acesso em: 6 set. 2018.
TRAVAGLIA, L. C. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de
Referências: gramática no 1º e 2º graus. São Paulo: Cortez, 2002.