Você está na página 1de 8

1

Indutor
Um indutor é um dispositivo eléctrico passivo que armazena energia na forma de campo
magnético, normalmente combinando o efeito de vários loops da corrente eléctrica. O indutor
pode ser utilizado em circuitos como um filtro passa baixa, rejeitando as altas frequências.

(a) (b) (c)


Figura: Símbolo de indutor - (a) Núcleo de ar, (b) de ferro e (c) ferrite

Construção
Um indutor é geralmente construído como uma bobina de material condutor, por exemplo, fio
de cobre, prata, cobre banhado a prata, entre outros).
Na sua forma mais simples consistem de um pedaço de fio enrolado em uma forma (tubo)
cilíndrica de material isolante como plástico, cerâmica ou fenolite ou mesmo sem forma (ar)
com varias camadas, uniformes e entrelaçadas. Esse enrolamento simples e conhecido por
bobina. Existem bobinas de uma camada - tipo solenoide ou bobina de várias camadas em
forma de panqueca.
Indutores podem ser construídos em circuitos integrados utilizando o mesmo processo que é
usado em chips de computador. Nesses casos, normalmente o alumínio é utilizado como
material condutor. Porém, é raro a construção de indutores em CI's; eles são volumosos em
uma pequena escala, e praticamente restritos, sendo muito mais comum o uso de um circuito
chamado "gyrator", que utiliza um capacitor comportando-se como se fosse um indutor.
Pequenos indutores usados para frequências muito altas são algumas vezes feitos com um fio
passando através de um cilindro de ferrite

Elaborado por: Benjamim Curado: UP-Beira


Material em construção
2

Características dos Indutores


Efeitos de Proximidade e Interferência - O campo magnético gerado pelos indutores e
transformadores pode influenciar no funcionamento de outros componentes e/ou circuitos
vizinhos. Da mesma forma, a proximidade de determinados materiais pode alterar os valores
das indutâncias e consequentemente o funcionamento do dispositivo.
Um núcleo de material ferromagnético aumenta a indutância concentrando as linhas de força
de campo magnético quee fluem pelo interior das espiras.
Indutância
Indutância é a grandeza física associada aos indutores, é simbolizada pela letra L, medida em
Henry (H), e representada graficamente por um fio helicoidal. Em outras palavras é um
parâmetro dos circuitos lineares que relaciona a tensão induzida por um camp
campo magnético
variável à corrente responsável pelo campo. A tensão entre os terminais de um indutor é
proporcional à taxa de variação da corrente que o atravessa. Matematicamente temos:

Onde u(t) - é a tensão instantânea, sua unidade de medida é o volt (V),


( L - é a indutância, sua
unidade de medida é o Henry (H), i - é a corrente, sua unidade de medida é o ampere (A) e t -
o tempo (s).

De que depende a reactância indutiva?


A reactância indutiva depende da frequência da tensão alternada aplicada à bobina. Esta
conclusão é imediata, pois, como a força contra
contra-electromotriz
tromotriz induzida aumenta, quando se
aumenta a frequência, a reactância indutiva também aumenta.
Em resumo, a reactância depende da:
 Frequência (f),
 Indutância (L) e de
 Um
m factor numérico constante (2π).
(2
Portanto se quisermos determinar a reactância indutiva numericamente podemos utilizar a
formula XL = 2π x f x l. Onde XL representa a reactância indutiva.

Elaborado por: Benjamim Curado: UP-Beira


Material em construção
3

Energia
A energia (medida em joules, no SI) armazenada num indutor é igual à quantidade de trabalho
necessária para estabelecer o fluxo de corrente através do indutor e, consequentemente, o
campo magnético. É dada por:

Onde I - é a corrente que circula pelo indutor.


ind

Aplicações dos indutores (Funções


Funções)
O indutor tem funções diferentes, dependendo do circuito onde ele e usado. As aplicações
possíveis vão desde o uso de grandes indutores em fontes de alimentação, como forma de
remoção de ruídos residuais, filtragem de rádio
rádio-frequência,
frequência, até pequenos indutores utilizados
em transmissores e receptores de rádio e TV. Pode produzir sinais
nais de corrente alternada (CA)
de rádio e TV, quando usado nos circuitos osciladores. Pode bloquear uma frequência alta
(CA) e deixar passar uma frequência baixa, quando usado nos filtros.
Filtros Reguladores de tensão Casamento de impedância (máxima tran
transferência
sferência de potência)
Limitadores de transientes (transitório),
transitório), Limitadores de corrente.
Indutores também são empregados para armazenamento de energia em algumas fontes de
alimentação chaveadas.
Dois ou mais indutores acondicionados juntos em um mesmo circuito magnético formam os
chamados transformadores, os quais são elementos fundamentais em inúmeros sistemas
eléctricos.
Principais tipos de indutores:
Bobinas com núcleo de ar: São indutores que não utilizam núcleo de material
ferromagnético. Possuem baixa
aixa indutância e são utilizadas em altas frequências, pois não
apresentam as perdas de energia causadas pelo núcleo, as quais aumentam consideravelmente
com a frequência.
Bobinas com núcleo ferromagnético: Empregam materiais ferromagnéticos no núcleo,
aumentando
entando milhares de vezes o valor da impedância, devido ao aumento e concentração do
campo magnético. Entretanto, apresentam diversos efeitos colaterais, tais como correntes de
Foucault, histerese, saturação etc.
Bobinas com núcleo laminado: Muito utilizadas
as em transformadores e outros indutores que
operam em baixa frequência. O núcleo dessas bobinas é feito de finas camadas de aço
aço-silício,

Elaborado por: Benjamim Curado: UP-Beira


Material em construção
4

envolvidas por uma cobertura de verniz isolante. O verniz isolante previne a formação de
correntes parasitas (Foucault) e a adição de silício ao aço reduz a histerese do material.
Bobinas com núcleo de ferrite: Feitas de um tipo de cerâmica ferrimagnética não condutora,
não apresentando correntes parasitas, além de baixa histerese. São empregues em altas
frequências, onde o material apresenta maior rendimento.
Bobinas Toroidais: Em indutores em forma de bastão, o campo magnético circula não só
pelo núcleo, mas também pelo ar entre uma extremidade e outra da bobina. Isso causa grandes
perdas, diminuindo o valor da indutância. Um núcleo toroidal é feito geralmente de ferrite e
possui o formato de uma rosca, criando um caminho fechado para a circulação do campo
magnético, aumentando, com isso, o valor da indutância.

Elaborado por: Benjamim Curado: UP-Beira


Material em construção
5

Indutor Nucleo De Ferrite Alta Permeabilidade 220 Uh (novo)

Indutor Toroidal C/ Dois Enrolamentos 2x160 Uh (novo)

Indutor Red Fasel Dunlop Para Wah

Elaborado por: Benjamim Curado: UP-Beira


Material em construção
6

As bobinas classificam-se
Na prática as bobinas são constituídas das seguintes partes: forma, enrolamento, núcleo e
blindagem.
Quanto à geometria da forma:
 Cilíndrica,
 Plana e
 Toroidal.
Quanto ao número de camadas:
 De uma camada e
 De mais de uma camada.
Quanto ao número de enrolamento:
 Enrolamento único e
 Vários enrolamentos.
Quanto ao tipo de suporte:
 Com suporte,
 Auto-suportadas e
 Impressas.
Quanto ao tipo de fio usado:
 Esmaltado,
 Encapado,
 Litz,
 Estanhado,
 Prateado, entre outros.
Quanto ao tipo de enrolamento:
 Cilíndrico ou espiral,
 Inclinado,
 Seccionado,
 Ninho-de-abelha ou honcycomb,
 Fundo-de-cesta,
 Toroidal,
 Espiral achatado,
 Bilateral e
 Bilateral progressivo.

Elaborado por: Benjamim Curado: UP-Beira


Material em construção
7

Quanto ao núcleo:
 Ar e Metálico.
Quanto ao espaçamento:
 Simples e Múltiplo
Quanto ao factor de mérito:
Podemos construir bobinas com os mais diferentes fios, formas e tipos de enrolamento, mas
tendo todas a mesma indutância. Se assim é, quando necessitamos de um indutor, temos de ter
uma especificação que nos permita escolher, dentre todos os que têm a mesma indutância,
aquele que satisfaz as nossas necessidades. Essa especificação é conhecida como factor de
mérito ou factor de qualidade que, nos meios técnicos é indicada por “Q” da bobina.
Qual o significado?
Quando um indutor é ligado a uma fonte de energia variável, por ele circula uma corrente que
cria o campo electromagnético. Então a energia eléctrica é transformada em magnética. Por
outro lado, o condutor da bobina tem resistência Ohmica; logo, a corrente que passa por ele
também provoca seu aquecimento, ou seja, uma parte da energia que o indutor retira da fonte
é transformada em energia térmica. Em resumo, a energia eléctrica da fonte é transformada
em energia magnética e em energia térmica (calor). Ora, nas aplicações dos indutores, o que
interessa é a energia magnética e não térmica; por isso, terá melhor qualidade o indutor que
produzir menos calor. Como o calor desprendido depende da resistência do fio, é fácil
concluir que o indutor que tiver resistência Ohmica mais baixa terá melhor qualidade, isto é,
ele cumprirá melhor sua finalidade, que é a de transformar a energia eléctrica em magnética.
Para que se pudesse ter uma indicação prática da qualidade do indutor, definiu-se o factor de
mérito Q como sendo a relação (divisão) entre energia magnética armazenada pelo indutor e a
energia térmica desprendida sob a forma de calor. Assim, o factor de mérito é indicado por
um número e, quanto mais alto for esse número, melhor qualidade terá a bobina.
Como a energia magnética depende da indutância da bobina e, também, da frequência da
fonte, por transformações matemáticas da definição de Q, chega-se a uma fórmula bastante
conhecida, que é:
Q = 2π F L / R.
Onde F é a frequência em Hertz, L a indutância em Henry e R a resistência em Ohm. Este
factor de mérito é muito importante na selectividade (qualidade de seleccionar as emissoras)
de um receptor de rádio. Se o Q for elevado, a selectividade é elevada. No entanto, o Q não
pode ser o mais alto possível pois isto diminui a fidelidade ou qualidade do som recebido.

Elaborado por: Benjamim Curado: UP-Beira


Material em construção
8

Bobinas da figura ao lado:


 A – selecctor de rádio com núcleo
de ferrite
 B – Frequência intermédia – FI
 C – de auto-falante
 D – choque de filtro - também os
transformadores são deste feitio
 E – auto-suporte
 F – núcleo de ferrite

Valores de indutores
Os factores que influenciam no valor do indutor são: número de espiras, espaçamento entre
elas, diâmetro da bobina, substância enrolada na bobina, diâmetro do fio, número de camadas,
tipo de enrolamento e a forma da bobina.
Indutores comerciais
1.0H 1.1H 1.2H 1.3H 1.5H 1.6H 1.8H
2.0H 2.2H 2.4H 2.7H 3.0H 3.3H 3.6H
3.9H 4.3H 4.7H 5.1H 5.6H 6.2H 6.8H
7.5H 8.2H 9.1H
Para obter os demais valores basta multiplicar por: 10

Elaborado por: Benjamim Curado: UP-Beira


Material em construção

Você também pode gostar