Você está na página 1de 100

PROJETOS Guia Manual do Construtor

Guia Manual do Construtor

PROJETOS
+ 30 PROJETOS de

de casas, sobrados e áreas de lazer

Espaços
compactos de
MODERNA
Piscina em formato até 200 m²
arrojado

Lazer Espaço Loft moderno e


ecológico gourmet espaçoso
EDITORIAL
Esta edição traz até você mais de 30 projetos compactos de até
200 m², muitos deles de até 100 m², incluindo sobrados, casas térreas,
áreas de lazer, espaços gourmet, piscinas e reforma de apartamento.
Para mostrar que pequenos espaços também podem ter soluções
arquitetônicas modernas e render ambientes confortáveis, contamos
com a participação dos seguintes arquitetos: Alexandre Galvão, Ana
Luísa Guedes, Anelise Monteiro, Buno Bertante de Moraes, Carine Nath
de Oliveira, Cynthia Guazelli, Danilo Calegari, Fabio Lacerda, Frank
Ishida, Guilherme Mattos, Ignez Ferraz, José Roberto Heitor Jr., Kleimer
Martins, Ligia Resstom, Marcus Carrasco, Márcio Lucena, Maria Freitas,
Pammela Resende Menezes, Renata Cáfaro, Renan Medau, Vanessa
Cicarelli e da empresa GB Arquitetura.

Confira ideias simples e criativas que transformam qualquer espaço em


um ambiente mais agradável, confortável e aconchegante.

Boa leitura e bons projetos!


A redação

atendimento@caseeditorial.com.br

Revista produzida por

www.ecoeditorial.com.br
Diretora de Conteúdo
Ana Vasconcelos

Edição
Vanessa Prata (colaboradora)

Design e Diagramação
Leire de Souza

E-mail: eco@ecoeditorial.com.br
A ECO Soluções em Conteúdo, CNPJ:
04.146.546/0001-06, que criou e
produziu esta publicação, tem inteira
responsabilidade sobre seu conteúdo.

Guia Manual do Construtor Projetos 3


SUMÁRIO

6 SOBRADOS

44
4
CASAS TÉRREAS

Guia Manual do Construtor Projetos


67 LOFT
70 APARTAMENTO

72 ÁREAS DE LAZER

Guia Manual do Construtor Projetos 5


SOBRADO
Divulgação

Uma casa na PRAIA


PROJETO: Alexandre Galvão do terreno em alvenaria tradicional e concreto. Na parte
Área do terreno: 59,82 m² da frente a estrutura foi feita de tora de eucalipto tra-
Área construída: 90 m² tado, formando a área das salas com pé-direito duplo.
No pavimento inferior estão a área de serviço, a co-

E
zinha, a sala de estar, o banheiro social e o jardim.
sse projeto é uma boa sugestão para uma casa No pavimento superior há uma suíte e um dormitório
no litoral. A construção foi realizada com um com piso de madeira que avança para área externa
sistema construtivo misto, com a parte do fundo formando uma varanda-deck totalmente em balanço.

6 Guia Manual do Construtor Projetos


TÉRREO

Área de
Jardim serviço
Cozinha

Banheiro

Varanda Sala de estar

SUPERIOR

Deck
Dormitório

Banheiro Suíte

Guia Manual do Construtor Projetos 7


SOBRADO
Divulgação

CASA com
mezanino
PROJETO: Maria Freitas e vigas em concreto. O revestimento interno foi feito
Área do terreno: 275m² em massa acrílica e pintura nas áreas secas. Nas
Área construída: 125 m² áreas molhadas (cozinha e banheiros) foi utilizado
revestimento cerâmico. A casa foi coberta em telha
cerâmica na parte frontal, com inclinação de 60% e
telha de fibrocimento oculta por platibanda na parte

A
arquiteta projetou uma casa com mezanino posterior, com inclinação de 15%. A varanda foi co-
(aproveitando o pé-direito duplo da sala) em berta com telhas cerâmicas, com estrutura de ma-
madeira aparelhada e escada também em deira aparente, podendo ser utilizada como garagem.
madeira com corrimãos em aço e vidro. O acesso ao A casa possui uma varanda, salas de estar e jantar,
mezanino é feito por escada vazada em madeira. A cozinha, uma suíte, um dormitório, banheiro social,
técnica utilizada é alvenaria tradicional com pilares área de serviço, escada e mezanino.

8 Guia Manual do Construtor Projetos


TÉRREO

Guia Manual do Construtor Projetos 9


SOBRADO

SUPERIOR FACHADA

10 Guia Manual do Construtor Projetos


SOBRADO
Divulgação

Sala ENVIDRAÇADA
PROJETO: Amarílis Piza e Vanessa Cicarelli gará a sala de jantar, com fechamento em vidro.
Área do terreno: 250m² Desse cômodo os moradores conseguem ver o quin-
Área construída: 150 m² tal. Há também a cozinha, as salas de jantar e es-
tar e a garagem. No porão há uma suíte e a área

N
de serviço.
esse projeto de reforma, o sobrado é com- No pavimento superior, havia um banheiro que ser-
posto por térreo, porão e pavimento su- via a três dormitórios. Ele foi dividido em dois: um
perior. Nos fundos do térreo, Amarílis e atenderá a uma suíte e o outro aos dois outros dor-
Vanessa sugerem uma estrutura metálica que abri- mitórios que têm as janelas voltadas para a rua.

Guia Manual do Construtor Projetos 11


SOBRADO

TÉRREO

Sala de jantar

Co

Quintal

PORÃO

Churrasqueira

Dormitório 4

Quintal

SUPERIOR
Banheiro 1
Banheiro 2

Suíte principal
Sacada

12 Guia Manual do Construtor Projetos


Garagem

Sala de estar

zinha Jardim

Secagem

Lavanderia Depósito

Dormitório 3
Varanda

Dormitório 2

Guia Manual do Construtor Projetos 13


SOBRADO
Divulgação

Divulgação

14 Guia Manual do Construtor Projetos


As toras de madeira usadas nesse projeto são de eucalipto tratado por pro-
cesso de autoclave. Nesse tratamento a madeira é mergulhada em uma cal-
deira a 400º C com um líquido feito com solução de metais. Esses metais são
absorvidos pela madeira e ela passa a ter uma durabilidade 20 vezes maior
do que a madeira anterior ao processo. Todas as madeiras são certificadas e
plantadas em áreas destinadas unicamente para esse fim, com aprovação dos
órgãos ambientais de cada Estado.

VERANEIO
PROJETO: Alexandre Galvão bientalmente responsáveis, como toras de madeira,
Área do terreno: 104 m² elementos metálicos e telha metálica, oferecendo a
Área construída: 104 m² possibilidade de abertura total para a parte exter-

E
na durante o dia e fechamento total durante a noi-
ssa é uma casa de veraneio com ampla área te. Dessa forma, os ambientes foram criados a par-
de lazer e pé-direito duplo, conectando todos tir do espaço vazio da área de pé-direito duplo, que
os ambientes, porém com resguardo para as funciona como eixo que conecta a parte íntima dos
áreas íntimas. dormitórios superiores à área social da residência,
O grande diferencial do projeto é a utilização de caracterizada pela ampla sala do pavimento térreo
materiais industrializados feitos com soluções am- unida à cozinha americana.

Guia Manual do Construtor Projetos 15


SOBRADO

TÉRREO

16 Guia Manual do Construtor Projetos


SUPERIOR

Guia Manual do Construtor Projetos 17


SOBRADO

Divulgação
SOBRADO
GEMINADO cou no pavimento superior. Um dormitório, uma suíte
PROJETO: Pammela Resende Menezes
Área do terreno: 275m² com varanda, sala de estar, cozinha americana e área
Área construída: 125 m² de serviço. Foi solicitado à arquiteta que o sobrado
tivesse um ar sofisticado, para isso ela utilizou reves-

O
timentos como gail, moldura em volta das janelas, flo-
cliente da arquiteta Pammela Rezende Mene- reira e varanda com gradil em ferro. A cobertura foi
zes solicitou um projeto para casas geminadas, tirada do convencional com duas águas aparentes na
sendo um ambiente duplo no térreo para um fachada para apenas uma água na frente e a outra vi-
grande salão, que poderia ser uma garagem para dois rada para os fundos. Na frente do terreno foi projetado
carros ou um comércio. O restante dos cômodos fi- um grande jardim com blocos para circulação.

18 Guia Manual do Construtor Projetos


TÉRREO

Guia Manual do Construtor Projetos 19


SOBRADO

SUPERIOR

20 Guia Manual do Construtor Projetos


SOBRADO
Divulgação

Pequena NOTÁVEL
PROJETO: Ignez Ferraz a pessoas com dificuldades de locomoção, podendo
Área do terreno: 600 m² se tornar uma suíte.
Área construída: 100 m² No segundo pavimento a opção foi por uma sala
espaçosa com ventilação cruzada e vista para uma

E
área verde. A posição da escada é estratégica po-
sse projeto foi elaborado para uma típica dendo se cruzar dos quartos à cozinha sem passar
família da classe média, que optou por uma pela sala.
construção economicamente viável, sustentável, Segundo Ignez, essa casa foi projetada com intuito
versátil e confortável. A residência é compacta, que pareça grande, apesar de ter 100 m². “A fachada
porém bem espaçosa. central do lado direito, que é um portal imponente, dá
No primeiro pavimento estão localizados a cozinha, essa ideia. Ela foi feita com tijolo-cimento e vidro, o que
o quarto, a área de serviço, a sala e o banheiro. No maximiza a iluminação natural.” Já os setores sociais,
segundo, há três quartos, sendo uma suíte, e um íntimo e de serviço possuem entradas independentes
banheiro. Como a intenção da arquiteta Ignez Ferraz e são totalmente interligados através de um pequeno
era uma casa com muita privacidade, ela projetou hall. Todo o projeto foi realizado com tijolo de solo-
as sacadas para que nenhuma se posicionasse em cimento, que é uma solução econômica, ve-
frente à janela dos vizinhos. Um dos quartos e ba- loz e com um bom conforto bioclimático, em prol
nheiro se localizam no térreo para facilitar o acesso da sustentabilidade.

Guia Manual do Construtor Projetos 21


SOBRADO

TÉRREO

22 Guia Manual do Construtor Projetos


SUPERIOR

Guia Manual do Construtor Projetos 23


SOBRADO

Divulgação
AMPLO E
INTEGRADO
PROJETO: Anelise Monteiro No segundo pavimento, se encontram três dormitóri-
Área do terreno: 200 m² os, sendo um deles suíte e outro com solário, que tem
Área construída: 144 m² vista panorâmica e privilegiada do Morro do Chapéu,
garagem para três carros e um amplo pergolado. “Um
destaque importante deste projeto foi privilegiar a ilumi-

E
sse sobrado foi projetado para uma família nação natural e a ventilação cruzada. Para isso, utilizei
de Canoas (RS) pela arquiteta Anelise Mon- panôs de vidros, janelas que recebem bastante incidên-
teiro. O objetivo de seus clientes era ter uma cia do sol, o que é importantíssimo para economizar
casa toda integrada para melhor aproveitar o es- energia”, diz Anelise.
paço existente. No primeiro pavimento, está loca- Os demais materiais usados no projeto foram: telha
lizada a sala de estar e jantar, sendo esta com lareira, de concreto, madeira no pergolado, piso de concreto na
cozinha, espaço gourmet com churrasqueira integrada, parte externa pelo baixo custo e fácil manutenção, por-
cozinha também integrada aos outros ambientes e as celanato em toda área interna do sobrado, e o restante
demais áreas de serviço. são os materiais convencionais de uma obra.

24 Guia Manual do Construtor Projetos


TÉRREO

Guia Manual do Construtor Projetos 25


SOBRADO

SUPERIOR

26 Guia Manual do Construtor Projetos


SOBRADO
Divulgação

Amplo e INTEGRADO
PROJETO: Bruno B. de Moraes ses mesmos casarões, comprei os tijolos que iriam
Área do terreno: 1000 m² virar entulhos, e com eles revesti as paredes da casa.
Área construída: 183 m² Também coloquei madeira nos guarda-copos e no
piso”, descreve.

E
Na pintura interior da casa de campo, o profis-
ssa residência fica em Atibaia (SP) e foi pro- sional optou por tinta fabricada em canteiros de
jetada pelo arquiteto Bruno Bertante de Mo- obras. Bruno também aproveitou as pedras en-
raes. “Como se trata de uma casa no campo, contradas durante a escavação para a construção
mantive elementos tradicionais de uma residência da sala, das escadas e das paredes. “Trabalhei a
interiorana”, afirma Bruno. Ele se refere à criação de decoração da casa com elementos que o próprio ter-
varandas com redes, às sacadas com vista panorâmi- reno e o local me fornecia, encontrados na natureza.”
ca para a natureza e aos elementos rústicos. As varandas dos quartos ficam em frente a um vale
Bruno investiu em materiais reutilizáveis. “Usei mui- com lago. “Todos os dias, os moradores, ao abrir as
ta madeira de demolição de casarões antigos. Des- portas, têm uma vista privilegiada”, afirma Bruno.

Guia Manual do Construtor Projetos 27


SOBRADO

TÉRREO

28 Guia Manual do Construtor Projetos


SUPERIOR

Guia Manual do Construtor Projetos 29


SOBRADO

Divulgação
ECOHABITAT
PROJETO: Carine Nath “O resultado foi uma residência que consome 50%
Área do terreno: 590 m² de água e energia de uma convencional”, acrescenta.
Área construída: 178 m² Para garantir iluminação natural e boa ventilação,
Carine criou um projeto bioclimático: “O movimento

U
do sol foi simulado em computador para a garantia
ma exposição de tecnologias sustentáveis, de menos sol no verão e mais sol no inverno. Para
saudáveis e viáveis. É assim que a arquite- proteção foram utilizados platibandas e brises, e
ta Carine Nath define o projeto de sua casa, as grandes aberturas em vidro garantem claridade
chamado ecohabitat, em Florianópolis (SC). “Essa natural. As janelas foram projetadas para garantir a
construção faz uso de diversas soluções de sustenta- ventilação cruzada na casa por meio de basculantes,
bilidade: telhado verde, arquitetura bioclimática, ma- máximo-ar e venezianas”.
teriais reciclados, madeiras certificadas, tijolos de so- Outro objetivo da arquiteta foi não ocupar todo o
locimento, reuso de águas cinza, aproveitamento de terreno com a casa. Dessa maneira, haveria uma boa
águas de chuva e aquecimento solar”, explica Carine. área livre para o verde.

30 Guia Manual do Construtor Projetos


TÉRREO

Guia Manual do Construtor Projetos 31


SOBRADO

SUPERIOR

32 Guia Manual do Construtor Projetos


SOBRADO
Divulgação

Imóveis para VENDA


PROJETO: Frank Ishida as áreas de circulação para que os ambientes pu-
Área do terreno: 125 m² (cada terreno) dessem ser mais amplos e, no sistema construtivo,
Área construída: 112,92 m² (cada casa) optamos por utilizar o bloco estrutural, pois com o
cálculo correto, elimina-se a execução de pilares e

E
vigas, o que torna a obra mais ágil e econômica, por
ssas duas residências assobradadas em Mogi usar menos reboco e ter assentamento mais rápido”,
das Cruzes (SP) foram construídas pelo arquite- explica Frank.
to Frank Ishida para um investidor que as vende- Houve ainda uma preocupação em diferenciar as
ria assim que estivessem prontas. “Assim, nossa casas das demais residências da região, trabalhan-
preocupação principal foi fazer uma obra de custo do com um projeto em dois volumes, em que a par-
viável, para que o cliente tivesse uma margem de te mais alta centraliza as instalações hidráulicas. A
lucro, sem, no entanto, sacrificar o espaço interno sacada anexa à suíte e o uso das cores fortes na
dos futuros moradores. Optamos então por diminuir fachada também contribuem para destacá-las.

Guia Manual do Construtor Projetos 33


SOBRADO
TÉRREO

SUPERIOR

34 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 35
SOBRADO
Divulgação

36 Guia Manual do Construtor Projetos


ÁREAS interna e externa
INTEGRADAS
PROJETO: Maria Freitas A arquiteta revestiu toda a área interna seca do
Área do terreno: 200 m² sobrado com massa acrílica e pintura. Nos locais
Área construída: 175 m² que molham, como a cozinha e o banheiro, ela usou
porcelanato rústico antiderrapante no piso e porce-

E
lanato liso no primeiro 1,5 m da parede. No restante
ste projeto foi feito pela arquiteta Maria Freitas da metragem, Maria colocou listelo e depois revestiu
para um casal com um filho adolescente. Além com epóxi. O telhado é feito com telha de cerâmica na
da entrada principal separada da garagem, o cor cinza e esmaltada para ter uma durabilidade maior.
casal solicitou que fossem projetados ambientes em A fachada da casa foi feita com pintura sobre emas-
que a área exterior ficasse integrada com a interior. samento e decorado com pedras rústicas. O guar-
Maria, então, decidiu construir um solário e uma va- da-corpo da varanda frontal também é em pedra
randa anexos à residência. No pavimento superior, há rústica e madeira. Na varando dos fundos, a profis-
uma suíte, um quarto e duas varandas. Já no inferior sional preferiu usar tubo de aço e vidro. “Fiz isso para
ficam a cozinha, a área de serviço, a sala de jantar e quebrar a rusticidade, tanto da volumetria quanto dos
de estar e mais uma suíte. materiais usados nos detalhes da fachada”, explica.

Guia Manual do Construtor Projetos 37


SOBRADO
TÉRREO

38 Guia Manual do Construtor Projetos


SUPERIOR

Guia Manual do Construtor Projetos 39


SOBRADO
Divulgação

Com o jardim de inverno, o verde invade a área da sala

40 Guia Manual do Construtor Projetos


PROJETO EM Y
PROJETO: José Roberto Heitor Jr. O projeto foi concebido em “Y” pelo declive do ter-
Área do terreno: 490 m² reno, com um lance de escada abaixo e um acima do
Área construída: 300 m² térreo. A obra foi elaborada em alvenaria estrutural,
(três casas, cada uma com 100 m²) diminuindo assim a quantidade de ferro e madeira
para sua execução. A estrutura do telhado é metáli-

E
ca, para diminuir o peso da construção, problemas
sse empreendimento em Uberlândia (MG) foi de cupins e até mesmo evitar futuras depressões por
projetado pelo arquiteto José Roberto Heitor acomodação ou empeno de algumas peças de ma-
Jr. com três sobrados para serem revendidos. deira. Foi utilizado sistema de aquecimento de água
“Procuramos manter o custo viável e aproveitar ao para os banheiros com placas solares e boiler. “Tive-
máximo o espaço do terreno. Apesar da pequena di- mos ainda a preocupação de privilegiar a iluminação
mensão, quisemos deixar com ‘cara de casa’ e não de natural, com o jardim de inverno, e de manter a inte-
apartamento, além de oferecer bastante área verde, gração da suíte superior ao ambiente da sala e co-
nos jardins e na garagem”, conta José Roberto. zinha com um mezanino”, completa o arquiteto.

Guia Manual do Construtor Projetos 41


SOBRADO

TÉRREO

42 Guia Manual do Construtor Projetos


SUPERIOR

Guia Manual do Construtor Projetos 43


CASA TÉRREA

APROVEITAMENTO
DO TERRENO
PROJETO: Ana Luísa Guedes no mesmo terreno, por isso propusemos as quatro
Área do terreno: 480 m² casas geminadas”, comenta Ana Luísa. “Mesmo sen-
Área construída: 278 m² (quatro casas conjugadas, do conjugadas, prezei pela individualidade de cada
cada uma com aproximadamente 70 m²) residência, que tem sua cor própria na fachada e to-
dos os medidores independentes”, acrescenta.

E
Cada imóvel tem dois quartos, sendo uma suíte,
sse conjunto de quatro casas conjugadas, em jardim de inverno com iluminação zenital, banheiro
Campina Grande (PB), foi projetado pela ar- social, sala, cozinha, área de serviço, terraço co-
quiteta Ana Luísa Guedes para uma constru- berto, vaga de garagem e jardim. “Separamos a
tora, que revenderia os imóveis, geralmente pelo área social da área íntima e projetamos uma co-
programa Minha Casa Minha Vida. Os clientes costu- zinha americana para dar mais amplitude ao
mam estar na faixa de 30 anos, são recém-casados imóvel e integrar os ambientes”, diz a arquiteta. A
ou já tem um filho. iluminação zenital permite que entre ventilação e
“A exigência era que houvesse o maior aprovei- iluminação pela claraboia, e foram usadas es-
tamento possível do espaço, pois o investimento só quadrias de madeira com bandeiras para que haja
seria viável se colocássemos mais de uma edificação melhor circulação de ar também.

44 Guia Manual do Construtor Projetos


TÉRREO

Guia Manual do Construtor Projetos 45


CASA TÉRREA

SUPERIOR

46 Guia Manual do Construtor Projetos


CASA TÉRREA

FESTA E
MORADIA
Guia Manual do Construtor Projetos 47
CASA TÉRREA

PROJETO: Alexandre Galvão sem que aparente estar inacabada. A primeira seria a
construção de uma grande cozinha, aberta para uma
Área do terreno: 245 m²
varanda com espaço gourmet, contendo churras-
Área construída: 83,31 m²
queira, cuba e fogão à lenha, pois os clientes pre-

O
tendiam inicialmente usar a casa como espaço para
projeto possui uma ampla cozinha inte- as festas, e só depois construir os quartos e morar
grada à área externa de quintal com chur- no local.
rasqueira e à área de uso misto entre va- Como elemento de ligação entre a cozinha e os
randa e garagem. futuros quartos, foi disposta uma sala de TV, que só
Uma característica importante do projeto é o fato seria construída com os quartos.
de a construção poder ser realizada em duas partes, Os telhados possuem caimentos e águas indepen-

TÉRREO

48 Guia Manual do Construtor Projetos


dentes, bem como os demais itens de infraestrutura,
como elétrica e esgoto.
Devido ao limite de custos, para não utilizar calhas,
o arquiteto usou nos volumes da cozinha e da sala
um sistema de telha de fibrocimento com caimento
invertido de forma que não aparecesse para quem se
encontra fora da casa.
A varanda tornou-se ainda um espaço múltiplo, de-
vendo servir posteriormente como garagem quando
o casal se mudar para o local.

Guia Manual do Construtor Projetos 49


CASA TÉRREA
Divulgação

CONFORTÁVEL
E AREJADA
PROJETO: Fabio Lacerda arejada e confortável, porém que ocupasse menos
Área do terreno: 198 m² de 100 m². Uma das exigências era que os banheiros
Área construída: 98,14 m² ficassem um ao lado do outro, economizando espaço
para fazer a torre da caixa d´água em cima deles.

E
Com a intenção de baratearo custo,o arquiteto sugeriu
ssa casa foi projetada para uma família com a caída da água direto na área de serviço, sem utilizar ca-
dois filhos, sendo dois quartos e uma suíte lhas. Para substituí-las, usou telhas de fibrocimento
para o casal, além de sala de estar e jantar, co- e, para evitar o calor das telhas, foi usada a laje de
zinha, área de serviço e garagem. isopor. O arquiteto aproveitou o máximo de espaço,
Os clientes de Fabio Lacerda queriam uma casa valorizando o projeto, mas sem perder o conforto.

50 Guia Manual do Construtor Projetos


TÉRREO

Guia Manual do Construtor Projetos 51


CASA TÉRREA
Divulgação

CASA PARA VENDA


PROJETO: Kleimer Martins e Márcio Lucena as esquadrias de madeira do tamanho do vão da sala
Área do terreno: 153,18 m² (cada terreno) com tabiques móveis (divisórias) e venezianas fixas
Área construída: 68,85 m² (cada casa) abertas, que proporcionam o controle de iluminação
e ventilação natural. Além disso, a cozinha americana

E
voltada para a sala de jantar e estar proporciona venti-
ssas casas localizadas em Santa Rita (PB) lação cruzada entre os ambientes e sensação de área
foram construídas pelos arquitetos Kleimer maior. “Dessa forma, proporcionamos economia de
Martins e Márcio Lucena procurando conciliar energia, sem a necessidade de utilizar iluminação arti-
boa estética a baixo custo, tendo como público-alvo ficial durante o dia e ar-condicionado”, afirma Kleimer.
pessoas de baixo poder aquisitivo, em grande parte Outro detalhe é o elemento vazado (cobogó) no
assistidas pelo programa Minha Casa Minha Vida. muro frontal proporcionando passagem de ar e
Cada imóvel tem um único pavimento e uma área melhor visão da fachada principal da residência. O
de solo permeável na frente e nos fundos da casa to- portão de ferro galvanizado também é vazado e re-
talizando 50,3 m². Um dos destaques do projeto são cebeu pintura automotiva no tom branco fosco.

52 Guia Manual do Construtor Projetos


CORTES

Guia Manual do Construtor Projetos 53


CASA TÉRREA
SUPERIOR

TÉRREO

54 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 55
CASA TÉRREA
Divulgação

BAIXO
cada, com recuo frontal para que os futuros mora-
dores possam fazer seus próprios jardins. “Apesar de
o terreno possuir apenas 230 m², foi possível projetar

CUSTO
as duas residências com todos os ambientes ilumina-
dos de maneira direta, sem a necessidade de geminar
as construções, exceto a sala, mas sem comprome-
ter a qualidade do espaço”, comenta Márcio. As salas
possuem esquadrias de madeira com tabiques móveis
PROJETO: Kleimer Martins e Márcio Lucena (divisórias) e venezianas fixas abertas, que proporcio-
Área do terreno: 230 m² nam o controle de iluminação e ventilação natural no
Área construída: 123,80 m² (61,9 m² cada casa) interior das residências, além de gerar economia de

T
energia, dispensando o uso de iluminação e clima-
endo como público-alvo pessoas de baixo po- tização artificial em boa parte do tempo.
der aquisitivo, em grande parte assistidas pelo Outros destaques das casas são a entrada mar-
programa Minha Casa Minha Vida, essas casas cada por pérgulas que podem ser utilizadas como
foram construídas na cidade de Santa Rita (PB) pe- suporte de plantas e o muro de elemento vaza-
los arquitetos Kleimer Martins e Márcio Lucena com o do (cobogó), permitindo passagem de ar, visão da
objetivo de conciliar uma boa estética ao baixo custo. fachada principal da residência e integração do
O projeto conta com duas casas térreas de 61,90 m² jardim com a rua.

56 Guia Manual do Construtor Projetos


CORTES

Guia Manual do Construtor Projetos 57


CASA TÉRREA

SUPERIOR

TÉRREO

58 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 59
CASA TÉRREA
Divulgação

SIMPLES E
ACONCHEGANTE
PROJETO: Fabio Lacerda DETALHE DA ESCULTURA
Área do terreno: 360 m²
Área construída: 70 m²

O
cliente pediu uma casa bem simples com
uma suíte, dois quartos, sala pequena
e cozinha americana. O arquiteto pro-
jetou uma casa com padrão popular, porém seu
grande diferencial é a fachada, com um pórti-
co em pedra, porta do hall de entrada imponente,
elementos esculturais nas laterais e frisos em alve-
naria. O cliente fez um grande investimento no aca-
bamento da casa, com revestimento em porcelanato,
luminárias e gesso.

60 Guia Manual do Construtor Projetos


TÉRREO

FACHADA

Guia Manual do Construtor Projetos 61


CASA TÉRREA
Divulgação

PRAZER E
CONFORTO
PROJETO: Danilo Komyama Calegari gante, composta por dois quartos, um banheiro, uma
cozinha, uma sala e uma garagem para até dois car-
Área do terreno: 150 m² ros. “Esse projeto é uma prova de que a estética não
Área construída: 100 m² significa luxo”, afirma. Os materiais usados foram os
mais básicos possíveis, segundo Calegari. O detalhe

N
da fachada, por exemplo, é em tijolo de barro, encon-
este projeto, o arquiteto Danilo Komyama trado em qualquer depósito de construção. Como o
Calegari teve um desafio: criara uma residên- terreno é pequeno, não houve condições de fazer uma
cia com arquitetura moderna. Porém, os re- área de lazer. Por isso, o arquiteto optou por fazer uma
cursos disponibilizados pelo cliente eram limitados. estreita e simpática “área verde”, do lado de
O resultado foi uma casa térrea simples e aconche- fora da residência.

62 Guia Manual do Construtor Projetos


TÉRREO

Guia Manual do Construtor Projetos 63


CASA TÉRREA

Divulgação
REFORMA E AMPLIAÇÃO
PROJETO: Guilherme Mattos tir da tradicional edícula existente. Da maneira
Área do terreno: 250 m² como estão pensados os novos volumes, não será
Área construída: 50 m² perceptível a situação anterior de ausência de
Ampliação: 110 m² arquitetura”, acrescenta.
Em relação à sustentabilidade, no novo arranjo

E
toda a casa será bem atendida por iluminação e ven-
ssa casa em Mogi das Cruzes (SP) foi pro- tilação naturais, haverá mantas isolantes entre as te-
jetada para um músico e jornalista de 35 lhas e o forro e captação de energia solar associada
anos pelo arquiteto Guilherme Mattos. ao uso de gás para aquecimento. “Além disso, esta-
“Hoje existe apenas uma edícula e o cliente dese- mos otimizando materiais e serviços a partir de total
ja aumentar a área de construção. Para isso pro- controle durante a obra. Estão sendo usados materi-
jetamos um módulo ao lado e buscamos uma in- ais simples e convencionais, para um orçamento en-
tegração entre os dois”, conta o arquiteto. xuto, sempre atento à redução de desperdício,
“A grande questão é a da composição, livre e mas tendo uma casa confortável e esteticamente
integrada, valorizando o conjunto mesmo a par- agradável como resultado”, finaliza Guilherme.

64 Guia Manual do Construtor Projetos


PAVIMENTO ÚNICO

Guia Manual do Construtor Projetos 65


CASA TÉRREA

SUPERIOR

66 Guia Manual do Construtor Projetos


LOFT

LOFT
MODERNO
Divulgação

Guia Manual do Construtor Projetos 67


LOFT

PROJETO: Alexandre Galvão quintal, que pode ser prolongado com uma edícula
Área do terreno: 360 m² ou área de lazer.
Área construída: 104,81 m² A residência ficou com formato de loft com espaços
compactos, mas sem delimitações com paredes,

O
passando a ideia de amplitude.
s clientes do arquiteto queriam uma residência Com intenção de diminuir o custo da obra, o ar-
com área térrea ampla, que pudesse ser uti- quiteto sugeriu que seus clientes usassem mate-
lizada de forma variável, tanto para um espaço riais de revestimento simples e sistema de con-
comercial, quanto residencial, como sala, por exemplo. strução modular com blocos de concreto. Ainda
Por ser uma residência pequena, o arquiteto optou pensando na redução de custos, foi criado um
por um bloco sólido e sem aberturas de janelas para bloco hidráulico, composto pela justaposição
a rua, e na parede externa da lateral da casa foram do banheiro do pavimento superior e da co-
feitos grafites. zinha com a área de serviço do pavimento térreo,
Para compensar a falta de abertura para a rua, reduzindo os custos com instalações hidráulicas e
foram criadas amplas portas e aberturas para o elétricas.

TÉRREO

68 Guia Manual do Construtor Projetos


DICA DO ARQUITETO
A construção com blocos de concreto reduz drasticamente os custos, uma vez que dispensa a utilização
de estrutura independente de concreto.

SUPERIOR

Guia Manual do Construtor Projetos 69


APARTAMENTO
Divulgação

70 Guia Manual do Construtor Projetos


LAVANDERIA
JAPONESA
PROJETO: Alexandre Galvão por uma técnica usada em apartamentos japoneses.
Área do do apartamento: 43 m² Foi criada uma lavanderia completamente embutida
Área construída: 37 m² em um dos armários localizados entre a cozinha e

E
o banheiro, com uma máquina de secar posiciona-
sse projeto trata-se da reforma de um apar- da acima da máquina de lavar. Na porta do armário
tamento, no qual o cliente precisava melhorar foi embutido um sistema de mesa de passar retrátil.
a integração da área de serviço com a co- Quando a lavanderia não está em uso, fecha-se o
zinha. Foi feita uma cozinha compacta com uso de armário e elimina-se a vista dessa área para quem
mobiliários e, na área de serviço, o arquiteto optou está na cozinha.

Guia Manual do Construtor Projetos 71


ÁREA DE LAZER
Divulgação

72 Guia Manual do Construtor Projetos


ESPAÇO
PARA A
DIVERSÃO
PROJETO: Renata Cáfaro Arquitetura e Interiores
Área construída: 42 m²

E
ssa sala de jogos foi desenvolvida pela equipe da Renata Cáfaro Arquitetura
e Interiores, com o objetivo de criar uma área comum para os moradores de
um condomínio no Rio de Janeiro (RJ). O espaço tem capacidade para reunir,
confortavelmente, até 12 pessoas. Há um sofá com três lugares, além de quatro
poltronas. As mesas de apoio, que ficam no centro e de frente à lareira, mais as
mesas laterais, são em madeira de demolição e as cadeiras, estofadas. O piso é em
porcelanato que imita madeira e aquece o ambiente.

Guia Manual do Construtor Projetos 73


ÁREA DE LAZER
Divulgação

ESPAÇO GOURMET
COM REDÁRIO
PROJETO: Cynthia Guazzelli deixa leve para ser transportada. Segundo a arquite-
Área construída: 55 m² ta, a escolha dos bancos, ao invés de cadeiras, é para

A
deixar o ambiente mais descontraído e facilitar a cir-
arquiteta Cynthia Guazzelli é responsável culação no local. “Os futons coloridos dão charme e
pela criação desse espaço gourmet com são um ótimo apoio para o assento”, diz Cynthia.
redário em uma residência na capital paulis- O piso é de cerâmica bege, mesclado com seixos
ta. “A proposta para o ambiente era de ser um local de rio e pedriscos. “As cores claras nas paredes,
agradável, onde a dona de casa, que adora cozinhar, coberturas e pisos realçam as formas da casa e
reunir a família e amigos, pudesse recebê-los com o criam um lindo contraste com a natureza”, comenta
conforto de uma área interna, mas em um ambiente Cynthia. A cobertura em zetaflex permite a entrada
externo”, explica Cynthia. do sol e ventilação. Como a cliente também queria
A mesa do espaço é em fibra de vidro, mais resis- um jardim com pitangueira, ele foi criado próximo ao
tente ao tempo, enquanto a estrutura em alumínio a redário para que fizesse sombra na rede.

74 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 75
ÁREA DE LAZER

ESPAÇO DA FAMÍLIA
PROJETO: Fabio Lacerda cada por um espaço com cadeiras de sol e mesinhas.
Área construída: 44 m² Segundo o arquiteto, a intenção do cliente é que

E
a suíte ficasse com vista para a área de lazer. “Na
sse espaço de lazer era um antigo sonho de fachada do quarto do casal, eles queriam uma janela
uma família de Cuiabá (MT), cliente do arquite- em formato circular e charmosa, de onde pudessem
to Fabio Lacerda, que queria uma residência visualizar todo o espaço de lazer”, diz Fabio.
com suíte bem projetada, e que boa parte da casa A piscina possui 1,50 m de profundidade, e foram
fosse dedicada aos filhos. A parte dedicada para o usados os materiais convencionais na obra: pastilha
lazer das crianças foi a frente da casa, que é compos- para piscina, alvenaria tradicional, telha de barro e
ta por uma linda área verde em volta da piscina, cer- pergolado para as plantas.
Divulgação

76 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 77
ÁREA DE LAZER

PISCINA com cascata

Divulgação
PROJETO: GB Arquitetura tratamento especial que protege a madeira dos
Área construída: 49 m² efeitos do contato constante da água. No local, há
uma churrasqueira feita com tijolos refratários. A

E
cerâmica está presente em vários acabamentos:
ssa área de lazer é composta por uma pisci- no piso, nas telhas e no banheiro.
na em azulejos, pastilhas e bordas em grani- Pensando em todas as estações do ano, a equipe
to. Os mesmos materiais foram usados na também instalou portas corrediças em vidro, pro-
cascata. O espaço gourmet está interligado por um porcionando conforto térmico durante o inverno,
deck em madeira com tratamento hidrorrepelente, por exemplo.

78 Guia Manual do Construtor Projetos


ÁREA DE LAZER
Divulgação

VISTA PANORÂMICA
PROJETO: Ligia Resstom
Área construída: 55 m²

E
sse solário foi projetado pela arquiteta Ligia Ress-
tom para um jovem casal com dois filhos, que
queriam uma casa para aproveitar os finais de
semana com a família em Itu (SP). O objetivo era ter um
espaço na casa totalmente dedicado ao lazer, e esse é o
ambiente preferido da família, pois do solário dá para ter
uma visão panorâmica tanto da casa quanto da piscina.
O pergolado é feito com bambu e eucalipto tratado e
tem 6 x 9 m e 2,60 m de altura. Na base dos pilares
do pergolado foi feita uma caixa metálica em ferro
galvanizado, e as vigas foram fixadas por meio de um
encaixe. O piso usado em toda área de lazer é o por-
celanato 45 x 45 cm.

Guia Manual do Construtor Projetos 79


ÁREA DE LAZER

PEÇA ÚNICA
PROJETO: Alexandre Galvão O pilar “esculpido” é feito de concreto. Na cober-
Área construída: 9 m² tura foi necessário usar uma estrutura metálica,
intercalada com placa cimentícia. “Não dava para
fazer com tijolos. Não iria aguentar”, justifica. O tam-

E
po do balcão, interligado à churrasqueira, é feito de
sse espaço gourmet foi projetado para um granito. O mesmo material foi usado em volta da
prédio. Entretanto, seu idealizador, o arquiteto churrasqueira para “proteger contra o calor”.
Alexandre Galvão, diz que ele se adapta per- No piso, Alexandre optou por placas intertravadas
feitamente em uma casa de campo ou em um con- de PVA de alta densidade, o que previne possíveis
domínio residencial. “Precisa apenas ter um quintal quedas dos moradores. Sob um pequeno jardim,
disponível”, afirma. O objetivo do projeto era remeter há um deck com estrutura de madeira carnaúba
a um formato escultórico. “Fizemos como uma caixa removível, facilitando a manutenção e a limpeza.
grande que íamos escultando, uma peça única”, ex- Outro deck foi projetado até a piscina, permitindo
plica o profissional. maior acessibilidade aos deficientes e idosos.

Divulgação

80 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 81
ÁREA DE LAZER
Divulgação

FORMATO ARROJADO
PROJETO: Fabio Lacerda como se fosse as cordas da viola”, explica Fabio.
Área construída: 47 m² A piscina possui 15 m de comprimento e 1,40 m
de profundidade, é feita toda em azulejo azul,
com mármore branco nas bordas. O arquiteto

E
construiu um deck de madeira em toda a volta da
ssa área de lazer recebeu uma atenção es- piscina para uma ideia mais regional, como era o
pecial do arquiteto Fabio Lacerda, pois seu desejo do seu cliente.
cliente queria algo que relembrasse sua terra Ao lado da piscina foi construída uma espécie de
natal, Cuiabá (MT). Apaixonado pela cultura local, o varanda, como área de lazer para o proprietário re-
proprietário pediu que a piscina tivesse um desenho ceber os amigos. Ela é composta por uma mesa de
totalmente diferente do convencional, em formado de bilhar, churrasqueira e uma pia convencional. Neste
viola de cocho – instrumento regional do Mato Gros- projeto o arquiteto utilizou telha em concreto para o
so, parecido com o violão. “Para dar mais ênfase no beiral, porcelanato em todo piso e, no muro, foi em-
pedido do meu cliente, projetei a escada da piscina pregada a técnica de textura.

82 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 83
ÁREA DE LAZER

Divulgação

CHURRASCO E PIZZA
PROJETO: Renan Medau um churrasco, ou para comer pizza”, explica Renan
Área construída: 32 m² Medau, arquiteto responsável pelo projeto.
Renan escolheu um lugar que ficasse bem em frente

E
à piscina para construir o espaço gourmet. A pia é em
sse espaço gourmet fica em um sobrado, na granito e o piso é feito de cerâmica antiderrapante.
região de Indaiatuba (SP). “O cliente solicitou No telhado o arquiteto optou por telhas de cimento
uma área independente da construção e as mesas e cadeiras são em madeira jatobá. Além
principal, onde pudesse receber os amigos para da churrasqueira, também há um forno para pizzas.

84 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 85
ÁREA DE LAZER
Divulgação

Área de
zasse toda a vista da área e o entorno do terreno da
casa. Dessa forma, o pergolado foi projetado pró-
ximo à sala de jantar da residência, assim a família

descanso
também poderia utilizar o espaço como uma área
de descanso após as refeições, ou até para um bate-
papo informal no final da tarde. O principal material
usado foi a madeira itaúba.

PROJETO: Ligia Resstom


Área construída: 16 m²

N
a criação deste projeto em Itu, interior de
São Paulo, a arquiteta Ligia Resstom rece-
beu um pedido de seus clientes: apesar de a
casa ser de campo, eles não queriam que fosse no
estilo rústico. O propósito dos proprietários era ter
uma área tranquila, agradável e bem arejada para
reunir a família e receber os amigos.
A ideia de Ligia, então, foi projetar uma casa que
integrasse as áreas sociais e a de lazer, que é o per-
golado de madeira, com uma construção que valori-

86 Guia Manual do Construtor Projetos


ÁREA DE LAZER

PISCINA: formas e
curvas em harmonia
PROJETO: Renan Medau
Área construída: 32 m²

A
piscina projetada pelo arquiteto Renan Medau
era um sonho antigo de seu cliente. “O meu
propósito foi projetá-la com formas e curvas
que dessem um aspecto orgânico à área de seu entor-
no e combinasse com o paisagismo”, explica Renan.
O contraste com o ambiente e a geometria do sobra-
do são os destaques desse projeto, que estão em total
harmonia. A piscina possui 1,40 m de profundidade e
foi finalizada com pastilha cerâmica e pedra mineira.
Divulgação

Guia Manual do Construtor Projetos 87


ÁREA DE LAZER
Divulgação

Paisagem rústica
PROJETO: GB Arquitetura do piso, por exemplo, foi escolhido principalmente
Área construída: 21 m² pela rapidez da sua aplicação e manutenção prática
e econômica.

O
As paredes têm revestimento cerâmico das banca-
proprietário dessa área de lazer solicitou das até o limite da altura da churrasqueira. Depois,
à equipe da GB Arquitetura que ela fosse receberam emassamento sobre a pintura.
projetada de uma maneira que servisse de Foram usadas telhas esmaltadas, apesar de o custo
“apoio” a uma futura piscina, a ser construída em ser um pouco maior em comparação às naturais, so-
uma segunda etapa da obra. Isso não impediu a equi- bre estrutura de madeira. Para suportar a tempera-
pe de mesclar elementos rústicos com praticidade. tura alta, o forno e a churrasqueira são feitos com
O revestimento laminado com textura de madeira tijolos refratários e chaminés em tubo metálico.

88 Guia Manual do Construtor Projetos


CORTES

Guia Manual do Construtor Projetos 89


ÁREA DE LAZER

Refúgio aco
PROJETO: GB Arquitetura A equipe optou por piso em revestimento cerâmico,
Área construída: 20 m² com degraus e soleira em granito escuro, o mesmo
usado na bancada revestida por pastilhas. Quan-

D
to às paredes, eles preferiram utilizar pintura sobre
e um “recanto dos fundos” da residência, a emassamento. Em alguns trechos o efeito de textu-
equipe da GB Arquitetura construiu uma área ra foi obtido com o uso de rolo de espuma, aplicado
de lazer confortável. O estilo precisava ser diretamente sobre a massa acrílica.Tijolos refratári-
despojado, porém com conforto e certo ar de sofis- os, capazes de suportar altas temperaturas, foram
ticação. Para isso, os profissionais se preocuparam usados no forno e na churrasqueira. O te-
em “traduzir” o pedido do cliente, desde a escolha do lhado tem estrutura de madeira e telha de cerâmica.
guarda-corpo em metal e vidro, até a dos materiais Por último, a decoração contou com um sofá, além
para a construção. da tradicional mesa.

90 Guia Manual do Construtor Projetos


onchegante

Guia Manual do Construtor Projetos 91


ÁREA DE LAZER

ÁREA DE LAZER

Divulgação

Cantinho da
CULINÁRIA
92 Guia Manual do Construtor Projetos
PROJETO: Ignez Ferraz A ventilação cruzada é feita por grandes janelas
Área construída: 28 m² pivotantes na lateral e básculas altas. Possui uma
bay window (janela de vidro projetada para fora da
construção, geralmente localizada no térreo) para

A
arquiteta Ignez Ferraz projetou um cantinho captar a luz natural e aproveitar ao máximo a pai-
especialmente para um casal que precisava de sagem do ambiente.
um espaço para refeições e receber os amigos, Na planta é possível notar um módulo maior desti-
em um local bem tranquilo e arborizado. O gazebo nado à cozinha, onde fica localizado o jirau em madei-
culinário é composto por dois módulos interligados ra, que serve para armazenamento. O módulo menor,
por uma passagem pergolada. “A iluminação zenital destinado à área de refeições, é composto por uma
é utilizada tanto na claraboia sobre a passagem que bancada e uma grande cuba em concreto aparente.
une os dois blocos como na bay-window sobre a ban- O gazebo é todo feito em alvenaria, tem pintura tex-
cada da pia”, explica Ignez. turizada e cobertura com telhas cerâmicas.

Guia Manual do Construtor Projetos 93


ÁREA DE LAZER

Divulgação
MUITO VERDE
E AR PURO
PROJETO: Fábio Lacerda dos vãos bem abertos nos fundos e nas laterais.
Área construída: 23,76 m² “Os projetos de espaço de gourmet geralmente
são todos pedidos com urgência. Nessa área a

E
única exigência do cliente foi que tivesse um ba-
sse projeto foi elaborado pelo arquiteto nheiro interno e um pequeno jardim nas
Fábio Lacerda, com finalidade principal de laterais”, comenta Fábio.
integrar a vegetação existente ao espaço Na construção do projeto o arquiteto usou pastilha
de lazer. O cliente pediu que o local fosse bem ilu- vidrotil preta sobre a bancada, madeira de demolição
minado e ventilado, e para isso foram construí- no balcão e porcelanato rústico no piso.

94 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 95
ÁREA DE LAZER

Divulgação
AMPLO ESPAÇO
GOURMET
PROJETO: Vanessa Cicarelli de festas, churrascos e almoços junto à residência”,
Área construída: 150 m² comenta Cicarelli.

E
O espaço foi elaborado para receber toda a família
sse espaço gourmet foi projetado pela ar- e conta com uma área de refeições para 16 pessoas,
quiteta Vanessa Cicarelli. Ele está anexo à churrasqueira e sala de descanso. Os materiais uti-
residência e foi feito de estrutura metálica lizados para o projeto são bem simples: cerâmica
para reduzir o tempo da obra e demarcar o novo artesanal no piso, cores quentes nas paredes e um
ambiente em relação à edificação existente. “Essa é amplo caixilho de vidro, que quando aberto, integra
a segunda cozinha da casa, criada para uma área totalmente o espaço a área externa.

96 Guia Manual do Construtor Projetos


Guia Manual do Construtor Projetos 97
PARTICIPARAM DESTA EDIÇÃO

Alexandre Galvão Carine Nath de Oliveira Guilherme Mattos


CREA 5061568983 CREA: 060642-0 CREA 0600733406
GAS arquitetura www.ecodhome.com.br www.guilhermemattosarquitetura.
alexandre@gasarquitetura.com.br blogspot.com
Cynthia Guazzelli gui.mattos@terra.com.br
Ana Luísa Guedes CREA 5062152859
CREA 1605341282 Studio Otto Arquitetura e Design Ignez Ferraz
aninha_guedes@yahoo.com.br Tel.: (11) 2356-8948 CREA 33967-D
www.studiootto.com.br www.ignezferraz.com.br
Anelise Monteiro
CREA 122786 Danilo Komyama Calegari José Roberto Heitor Jr.
Studio AT Arquitetura e Interiores CREA 5061921102 CREA 88176/D
studio.at.arq@hotmail.com www.dkcarquitetura.com.br www.singulararquitetura.arq.br
www.wix.com/studioat/studioat dkc.arquitetura@hotmail.com jrheitorjr@hotmail.com

Bruno Bertante de Moraes Fabio Lacerda Kleimer Martins


CREA 5063200880 CREA 120116150-9RN CREA 160064548-8
arq.brunomoraes@gmail.com criativa.arquitetura@yahoo.com.br
Márcio Lucena
Frank Ishida CREA 160082196-0
CREA 5060718945 contato@martinslucena.com
frank_ishida@ig.com.br
Ligia Resstom
GB Arquitetura CREA 0600916185
Tel.: (87) 3761-9953 contato@ligiaresstom.com.br
www.ligiaresstom.com.br

Maria Freitas
CREA PE043373
mariastfreitas@gmail.com

Pammela Resende Menezes


CREA 50624449077
PARM Arquitetura
www.arquitetapammela.com

Renan Medau
CREA 060155135
www.medau.com.br
renanmedau@gmail.com

Renata Cáfaro
Arquitetura e Interiores
www.renatacafaro.com.br

Vanessa Cicarelli
CREA 5061894550
Marcus Carrasco
Estúdio 33
www.estudio33.arq.br

98 Guia Manual do Construtor Projetos

Você também pode gostar