Você está na página 1de 16

38º Edição - Junho 2008

Formação Profissional:
Uma questão em debate
página 66
página

Como definir uma técnica adequada para um


exame de raios-x?
1
página 4

CRTR Rev Ed38_2.indd 1 15/5/2008 16:30:05


EDITORIAL

Palavra do Presidente EXPEDIENTE


As Universidades hoje oferecem uma gama
enorme de cursos de Tecnologia nas mais Diretoria Executiva:
diversas áreas. Esses cursos se inserem na Presidente
chamada educação profissionalizante pre- José Paixão de Novaes
vista, em capítulo próprio, na “Lei Darcy
Ribeiro de Diretrizes e Bases da Educação Diretora Secretária
Nacional – LDB 9.394/96 e em outras nor- Vânia Regina da Silva Lopes
mas posteriores.
Diretor Tesoureiro
A proposta é correta. Precisamos cada vez
Gabriel Gonçalo Copque Daltro
mais de mão-de-obra especializada em to-
dos os setores, numa economia que está em Conselheiros Efetivos
constante mudança e evolução. Antônio Facin
Novas tecnologias e novos processos exigem Cássio Valendorf Xavier Monteiro
profissionais com formação específica que muitas vezes os tradicionais cursos de ba- Erik da Silva Lima
charelado, de formação generalista, não conseguem fornecer. Tereza Travagin
Aqui se insere essa nova realidade nas aplicações das Técnicas Radiológicas: Os cursos João Lucas de França Filho
superiores de Tecnologia em Radiologia. Rubens Sant´ana
Pelas normas educacionais, esses cursos devem oferecer, ao seu término, habilitação
plena nas cinco áreas previstas no art. 1º da lei que regulamenta nossa profissão. Conselheiros Suplentes
Porém, o que constatamos é que, infelizmente, as universidades não estão preparadas Arnaldo Honorato de Amorim
para esse segmento da profissão uma vez que nem todas têm laboratórios próprios para Júlio César dos Santos
o ensino, não garantem o necessário estágio profissional supervisionado, não possuem Lázaro Domingos Sobrinho
corpo docente com profissionais formados para dar aula. Não basta o conhecimento no Lúcio José Feitosa
campo de trabalho, mas saber passar para o aluno de forma didática o que se faz no Marcelino Silvestre dos Santos
dia-a-dia da profissão. Mary Bernardes de Oliveira
Vemos professores que não conseguem sequer se classificar em concursos públicos. Nélio Tadeu Alves
Como algumas faculdades podem querer dar uma aula de qualidade para esses estu- Jerre Carlos de Oliveira
dantes/futuros profissionais? Vilmar Lopo da Silva
Os profissionais de excelência, com a devida formação para serem bons professores Delegado Regional de Campinas
preferem trabalhar na produção, onde o salário é mais compensador. Muitas faculda- Lázaro Domingos Sobrinho
des admitem qualquer um que aceite ganhar baixos salários, pois o interesse desses
cursos, infelizmente, não é o de formar profissionais qualificados, mas sim, o de auferir Delegado Regional de Ribeirão Preto
lucros. Marcelino Silvestre dos Santos
Nas minhas atividades, acompanho o estágio de alunos em cursos de Tecnologia em
Radiologia e me espanto com o que vejo: alunos do último módulo sem conhecimento Delegado Regional de Bauru
sobre posicionamento, anatomia e/ou patologia e muito menos de radiografias. José Rubens Grandi
No ano passado foi realizado o exame nacional de desempenho dos estudantes – ENADE Jornalista Responsável
nos cursos superiores de Tecnologia em Radiologia. Os resultados ainda não foram Adriana Teodoro
divulgados. MTB: 31237 - SP
A julgar pelo que constatamos, talvez tenhamos a infeliz surpresa de um alto grau de imprensa@crtrsp.org.br
reprovação.
Se isso acontecer talvez o Ministério da Educação tome providências e passe a fiscalizar Publicidade
a qualidade desses cursos. Marcelo Alves
e-mail: diretoria@crtrsp.org.br
Um abraço e boa leitura. Tel.: (11) 2189-5412
José Paixão de Novaes Fotografias
Adriana Teodoro
CRTR-5ª Região - SP
Conselho Regional de Técnicos em Radiologia de São Paulo Impressão
R. Herculano, 169 - Sumaré - São Paulo - CEP: 01257-030 Ativa/M Editorial Gráfica
Tel.: (11) 2189-5400 - www.crtrsp.org.br - crtrsp@terra.com.br Tel.: (11) 3277-5357
Disque-Denúncia: 0800-7027875 Projeto Gráfico e Diagramação
Revista CRTR -5ª Região - SP, dos profissionais das técnicas radiológicas. É uma publicação do Conselho Regional dos Moai Comunicação
Técnicos em Radiologia de São Paulo, distribuída gratuitamente aos profissionais com registro no Conselho. O CRTR-5ª www.moaicomunicacao.com.br
Região - SP, não se responsabiliza por opiniões emitidas pelos entrevistados e por artigos assinados.
Revista CRTR-5ª Região - SP, - 38ª edição - Junho 2008 - Tiragem: 23.000 exemplares - 200 cds em áudio

CRTR Rev Ed38_2.indd 2 15/5/2008 16:30:16


OUVIDORIA
precedidas de orientação por parte do somente que o(a) aluno (a) deve aguardar
regional, mediante contato com a central Parecer daquela Comissão, tal documento,
de informações ou consulta ao site. não servirá para dar entrada no
• O “PROTOCOLO” só será válido pedido de registro provisório junto
como Autorização Provisória para ao Conselho, exceto se o(a) aluno(a)
trabalhar, se nele contiver: 1. Carimbo já estiver de posse dos seus documentos
do CRTR-5ª Região - SP; 2 - Número (Certificado de Conclusão, Histórico
de identificação do processo, 3. data Escolar, Comprovação de Estágio e outros),
por Edith A. Macedo e assinatura do funcionário(a) da anteriormente expedidos pela escola.
Recepção / Registro. Entretanto, por O(a) profissional que já tem registro
Caro (a) Leitor (a)
tratar-se de uma autorização provisória, provisório junto ao CRTR-5ª Região - SP e
O conteúdo do site foi reformulado, seu instituída com a finalidade de evitar que está na dependência da apresentação do
visual moderno e mais dinâmico apresenta, o(a) requerente perca uma oportunidade diploma registrado para requerer sua Cédula
dentre outras novidades, algumas novas de emprego, não significa certeza de de Identidade Profissional-CIP definitiva,
facilidades e informações disponibilizadas deferimento do registro, caso, no período deverá proceder da mesma maneira, ou seja,
para melhorar e agilizar o atendimento dos de análise dos documentos apresentados, apresentar uma Declaração da Diretoria de
pedidos de registro profissional junto ao seja constatada qualquer falha ou Ensino (com data atual), justificando que a
órgão, além de outras questões e assuntos irregularidade documental que contrarie sua documentação encontra-se sob análise
de interesse dos profissionais das técnicas a legislação e as normas vigentes. da Comissão de Verificação de Vida Escolar
radiológicas. • Não serão aceitos os formulários enviados e requerer junto ao Regional a renovação da
por e-mail e as solicitações feitas através sua CIP provisória por mais 12 meses.
Confira as novidades: do correio, devem ser precedidas de Somente com a expedição do respectivo
• Na seção documentos necessários para orientação por parte do Regional, diploma validado pela Diretoria de Ensino +
solicitações junto ao CRTR-5ª Região - SP, mediante contato com a Central de GDAE será expedida a Cédula de Identidade
escolhendo uma das opções e utilizando Informações ou consulta ao site. de Técnico em Radiologia definitiva.
o novo modelo de formulário (disponível • O(a) profissional poderá se utilizar
para impressão), o(a) profissional poderá desse mesmo formulário para requerer IMPORTANTE - O PRAZO PARA REGULARIZA-
antecipar o preenchimento da Solicitação Inscrição Secundária ou Transferência, ÇÃO DOS FRANQUEADOS DO EXTINTO PRAP
de Registro Profissional, mediante o qual atendendo aos demais requisitos TERMINARÁ EM DEZEMBRO/2009
irá requerer seu registro na categoria necessários; Nas edições da Revista CRTR/SP nº 34 e 35, o
desejada, bem como optar por retirar sua • Solicitações, tais como: Certidão de Regional divulgou amplamente as condições
Cédula de Identidade na delegacia mais Tesouraria, Certidão para Trabalhar /
para que os franqueados do extinto PRAP
próxima da sua região, assinalar e anexar Acordo, Revisão de Indeferimento,
os documentos apresentados para análise Reintegração Profissional, Renovação
possam fazer o Curso de Técnico em Radio-
do que estiver requerendo, etc. de Provisória, Troca de Habilitação, logia em menor duração, mediante o apro-
• O (a) profissional deve, previamente, Pedido de Baixa ou Suspensão de veitamento de competências adquiridas no
reunir todos os documentos originais e Registro poderão ser requeridas trabalho. Leia o teor da Portaria CRTR/SP nº
cópias simples e dar entrada na Solicitação mediante formulário / requerimento 007/2005, no site www.crtrsp.org.br.
de Registro Profissional, pessoalmente, (disponível para impressão), que, após O (a) profissional que ainda não iniciou o
na recepção do CRTR-5ª Região - SP e, ter sido preenchido e assinado, poderá curso de Técnico em Radiologia deverá fazê-
desde que não haja qualquer pendência ser entregue na recepção do órgão ou lo o quanto antes ou estará sujeito ao can-
ou impedimento documental, o (a) encaminhado pelo correio (mediante celamento do seu registro provisório,
requerente receberá um “PROTOCOLO” prévia orientação). de forma automática, conforme determina a
numerado (destacável da parte inferior
Resolução CONTER nº 008/2004, de 22
do formulário de inscrição), que, se for VALIDAÇÃO DE DOCUMENTOS
de outubro de 2004, Art. 1º, - “o prazo
necessário, para efeito de contratação ESCOLARES
imediata, o (a) autorizará “A TÍTULO Na edição anterior foi informado que “Os
de 05 (cinco) anos, contados a partir de
PRECÁRIO, A INGRESSAR NA ÁREA alunos egressos de Escola de Ensino Médio 1º de janeiro de 2005, expirará em 31 de
DAS TÉCNICAS RADIOLÓGICAS”, cuja ou de Curso Técnico de Radiologia, em dezembro de 2009”.
validade será de até 60 dias, que é o processo de cassação por irregularidades Faça contato com a Ouvidoria do CRTR/
prazo necessário, para seu deferimento e ou sindicância, deverão procurar a SP (questões ou dúvidas não resolvidas
sua convocação para retirar a Cédula de Delegacia de Ensino da Região e solicitar a adequadamente nos prazos estabeleci-
Identidade Profissional na categoria que validação da sua documentação (Diploma / dos, reclamações sobre a qualidade dos
foi objeto do seu pedido de registro no GDAE e Histórico Escolar). Esclarecemos, serviços prestados pelo órgão, elogios
regional. Não serão aceitos os formulários entretanto, que, caso a Declaração da ou sugestões): site: www.crtrsp.org.br,
enviados por e-mail e as solicitações Comissão de Verificação de Vida Escolar e-mail: ouvidoria@crtrsp.org.br
feitas através do correio, devem ser não for conclusiva, ou seja, se nela constar Tel.: (11) 2189-5413.

CRTR Rev Ed38_2.indd 3 15/5/2008 16:30:17


CIENTÍFICO

Como definir uma técnica adequada


para um exame de raios-x?
TN. Fernando Noel Alves
• Técnico em Radiologia formado pelo Colégio São Camilo -
1998
• Graduado no curso de Tecnologia em Radiologia pelo Cen-
tro Universitário de Santo André – UNIA - 2006
• Especializado em docência do Ensino Superior e Tecnoló-
gico pela Faculdade Carlos Drumond de Andrade - 2008
• Fiscal do Conselho Regional de Técnicos em Radiologia –
5ª Região - SP
• Professor do curso de graduação em Tecnologia em Ra-
diologia da Universidade de Guarulhos (UNG) e do Centro
Universitário de Santo André (UNIA)

Sabemos que foi Wilhelm Conrad Röentgen (1845-1923) quem descobriu e batizou os raios-x, além de fazer a primeira radiografia da
história. Depois de um tempo com a descoberta dos raios-x, Röentgen descobriu que o uso sem proteção causava vermelhidão da pele,
ulcerações e empolamento. Em casos mais graves de exposição, poderia causar sérias lesões cancerígenas, morte das células e leucemia,
nada mais que o uso indiscriminado das radiações.

alta tensão

ampola de vidro
elétrons
tudo de cobre

filamento/catodo

raios X anodo de tungstênio

Röentgen Tubo de raios-x Uso indiscriminado dos raios-x

A descoberta tinha uma grande importân- física, anatomia, fisiologia e patologia hu- MAS – Relação entre o ponto focal e o
cia para a medicina, então para o uso das mana. Com o uso dos conhecimentos da tempo de exposição, responsável
radiações foi necessário calcular as doses física fica simples de entender e defi nir pelo contraste (tons de cinza) da
utilizadas, padronizando e preconizando os fatores que influenciam diretamente a película de raios-x.
a saúde dos examinados. A realização formação da imagem diagnóstica. Por de-
de um exame de raios-x parece ser uma fi nição, temos os seguintes parâmetros; S – Tempo de exposição, responsável
coisa simples, basta apertar um botão e pelo tempo ou quantidade de irra-
pronto, teria um exame perfeito. Mas na MA – (Foco) Ponto focal, tamanho ou diação.
verdade não é bem assim, o profissional densidade da estrutura radiografa-
das técnicas radiológicas desenvolvem da. Está diretamente relacionado à Chegamos a estes parâmetros logo após
coordenadas para efetuar o calculo utili- anatomia, fisiologia e patologia da da descoberta dos raios-x, quando houve
zado através de parâmetros que tem gran- estrutura ou região de interesse. a necessidade de redução da dose de irra-
de influencia na composição da imagem. diação. O físico Alemão chamado “Mar-
Será que todos os parâmetros dependem KV – Kilovoltagem aplicada, responsável rom” defi niu o uso do ponto focal (MA),
apenas da tecnologia dos novos equi- pelo enegrecimento da película de criou a constante miliamperimétrica para
pamentos? Não, o cálculo é feito através raios-x. É o poder de penetração e cada estrutura e utilizou os fatores absor-
de um conjunto de conhecimentos sobre qualidade do feixe de radiação. vedores.

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:4 15/5/2008 16:30:19


Estudo contrastado com uso dos diferentes parâmetros técnicos Exame radiográfico da mão, grande
contraste entre KV e MAS

O MA no início era baseado pelo tamanho (Constante miliamperimétrica de Marrom) fator absorvedor
da estrutura radiografada (ponto focal), C.M.M. constante miliamperimétrica de KV = 22 x 2 + 2 5 + 10
usava-se foco fi no para estruturas pequenas “Marrom”, defi nida dependendo do tipo de KV = 44 + 35
(Ex: dedo) e foco grosso para estruturas densidade radiografada conforme tabela a KV = 79
maiores. (Ex: tórax).Determinou-se então seguir:
que quanto menor a estrutura radiografa- MA = estrutura radiografada
da menor o MA e vice-versa. Hoje com o Estruturas valor Sabemos que nossa atenção em um exame
avanço da tecnologia, os equipamentos se- Tórax, seios da face 0,2 de tórax com hipótese diagnóstica para
lecionam vários tipos de foco (50, 100, 200, Mãos, pés, dedos 0,2 uma patologia pulmonar é a densidade do
300, 500), e o foco passou a ser determina- Perna,tornozelo, ar, então utilizaremos o Foco 300.
do através da densidade a ser radiografada. 0,3 MAS = KV x Constante miliamperimétrica
antebraço, braço, cotovelo
Essas densidades são defi nidas numa esca- Ombro, joelho 0,4
de Marrom
la de tons entre o branco e o preto podendo MAS = 79 x 0,2
Costelas, fêmur, coluna
ser classificadas como ar (preto), partes 0,8 MAS = 15,8
cervical
moles (cinza) e ossos (branco). Então a S = Tempo de exposição
regra mudou, quanto menor a densidade Abdome, exames MAS = MA x S
1,5
contrastados
maior o foco e vice-versa, defi nimos que o MAS = MA x S S = MAS / MA
Foco 100 é usado para a densidade óssea, o Crânio, bacia, coluna S = 15.8 / 300 = 0,052666
2,0
Foco 200 para a densidade de partes moles lombar / torácica
e o Foco 300 para a densidade de ar.
O KV é dado através do uso de uma O tempo de exposição é dado pela dedução
formula: da fórmula:
KV = espessura x 2 + Cap + Fa, onde: MAS = MA x S, então:
Espessura – medida da estrutura radio- S = MAS / MA
grafada com o uso do espessômetro.
Cap – constante do aparelho, medida com Ao defi nirmos os valores que serão utiliza-
o uso do osciloscópio, podendo variar de dos na realização de um exame de raios-x,
20 a 30. é importantíssimo utilizar nossos conheci-
Fa – fator absorvedor, conforme tabela: mentos acumulados durante o período de Técnica radiográfica para exame de tórax
aprendizagem, o MA é defi nido pela anato-
Fator absorvedor valor mia ou patologia da estrutura radiografia, o
Tampo da mesa ou estativa 05 KV defi ni-se pela física do equipamento, o
Mas e o tempo de exposição limita a quan-
Grade móvel ou fixa 05 tidade de radiação aplicada.
Cilindro de extensão 10 Exemplo:
Para calcular a técnica para um Exame de
Cone de mastóides 10
Tórax PA para um paciente que possua
O MAS também é calculado com o uso de uma espessura de 22 cm, constante apare-
uma fórmula: lho de 25 e fator absorvedor de 10:
MAS = (espessura x 2 + cap) X C.M.M KV = espessura x 2 + constante aparelho + Exame com ótima técnica

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:5 15/5/2008 16:30:25


CAPA

FORMAÇÃO
UMA QUES
FORMAÇÃO PROFISSIONAL: UMA QUESTÃO EM DEBATE

Por Adriana Teodoro

Nesta virada de século, as mudanças tec- com uma visão atualizada e progressista sidades do mercado de trabalho. Ao re-
nológicas e a velocidade da informação da educação, no caso o professor, como pensar e reformular os cursos técnicos,
no mundo globalizado vêm provocando integrante da sociedade e formador de por não estarem conseguindo acompa-
alterações no relacionamento entre as opinião. Ele deve estar atualizado e par- nhar as inovações tecnológicas e, através
pessoas e conseqüentemente na prática ticipando constantemente das inovações. de pesquisas sobre a profissão no Brasil
educativa, no país e no mundo. Percebe- As tecnologias emergentes propiciaram e em outros países, é que se chegou ao
se que as inovações tecnológicas são grande expansão no plano econômico e curso superior de tecnólogo em radiolo-
renovadas num curto período de tempo, comercial e, também, maior integração gia.
surgindo assim, a necessidade do apri- entre os povos devido à contribuição de- No artigo primeiro da Lei do Técnico
moramento tecnológico a cada dia, para cisiva das telecomunicações, a informáti- (Lei nº 7394/85), estão discriminadas as
acompanhar as mudanças educacionais. ca, a microeletrônica e a biotecnologia. áreas de atuação do profissional a saber:
Faz-se necessário ainda que exista profis- O curso superior de Tecnologia em Ra- Radiodiagnóstico, Radioterapia, Radio-
sional com conhecimento de informática, diologia foi criado para suprir as neces- isotopia, Medicina Nuclear e Ra-
diologia Industrial. E as normas
complementares do Ministé-
rio da Educação, como, por
“Dá a impressão de que estes exemplo, o parecer CNE/
programas estão repetindo a CEB 009/2001, diz que: “o
curso superior de tecno-
formação técnica de nível médio, logia em radiologia leva à
habilitação plena, ou seja,
com aparência universitária” o egresso deste curso deve-
rá ter formação para atuar
nas cinco áreas descritas na
Dr. Sérgio Bortolai Libonati – CREMESP:16510 lei”.
• Graduando em Direito pela Faculdade de Direito Damásio de Jesus - FDDJ O CRTR-SP, preocupado com a formação
• Graduação em Farmácia e Bioquímica – USP - 1965 dos profissionais, se propôs a analisar as
• Graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Sorocaba - PUC/SP – 1971 grades de algumas universidades, dentro
• Técnico em Radiologia pelo “Curso de Técnicos Professor Cabello Campos” – 1969 de um modelo de educação superior, por
• Residência Médica no Departamento de Radioterapia do Instituto Central - Hospi- meio do curso de Tecnologia em Radio-
tal A.C.Camargo da A.P.C.C.(atual Fundação Antônio Prudente) – 1972 logia, buscando ampliar as perspec-
• Pós-graduação em Radioterapia no The Royal Marsden Hospital – Londres – tivas de atuação, atendendo às ne-
1975 a 1976 cessidades da sustentabilidade
• Pós-graduação em Laringologia – PUC/SP – 1979 a 1982 econômica do setor.
• Especialista em Cancerologia e Radioterapia – 1974 a 1976 Para analisar se a docência
• Atualmente é Diretor Clínico do CEPRO - Centro Paulista de Radioterapia e Onco- do ensino superior está
logia, desde 1981 acompanhando essa
nova modalidade de

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:6 15/5/2008 16:30:32


PROFISSIONAL:
S TÃO EM DEBATE

ensino, convidamos alguns profissionais trabalho, ou a oportunidade para aqueles de mão-de-obra especializada que não
qualificados dentro da área da radiolo- que já estão no mercado de conquistar está contemplada nem na formação, nem
gia. uma nova posição, mudar de atividade, ou na grade curricular, e nem é mostrada na
Conforme a visão do especialista mesmo gerenciar o seu próprio negócio. lei”, completa Dr. Sérgio.
em Cancerologia e Radioterapia, “Penso ser pouco provável o aproveita- Na opinião do diretor do Instituto de Orto-
Dr. Sérgio Bortolai Libonati, o mento de competências vindas do ensino pedia e Traumatologia (IOT), do Hospital
curso de Técnico em Radiologia, médio para reduzir o tempo do curso uni- das Clínicas (FMUSP), Dr. Marcelo Borda-
que equivale ao ensino médio, não versitário. Creio que todos os curriculos lo, as grades curriculares dessas universi-
poderia ter seu conteúdo aproveitado são falhos, e apenas tenta-se preencher a dades atendem às necessidades do futuro
para reduzir o tempo do curso superior. carga horária e suprir a falta de conteú- profi ssional. “Para responder a esta per-
“Falta um enfoque maior em eletrôni- do programático objetivo. Numa época de gunta devemos entender o papel do tec-
ca, física, mecatrônica e informática grande desenvolvimento tecnológico, esse nólogo de radiologia. Ele não deve se res-
para poder operar equipamento de curso superior deveria dar maior ênfase tringir apenas à realização dos exames, e
ponta. Algumas universidades colocam ao equipamento gerador/produtor de ra- sim ter capacidade de auxiliar na gestão
no mesmo sub-item assuntos distintos diação, seu desenvolvimento, aperfeiçoa- do centro de imagem, especialmente em
como: radioterapia e medicina nuclear, mento, manutenção e reparo. Há um nicho relação a radioproteção, responsabilidade
isso sem falar na falta de inclusão de ra-
diologia, radioisotopia, ultrassonografia e
radioterapia em medicina veterinária. Dá
a impressão de que estes programas estão “O técnico de radiologia que se
repetindo a formação técnica de nível mé- inscreve em um curso superior de
dio, com aparência universitária, conclui
Dr. Sérgio. tecnologia radiológica é alguém
De acordo com a Lei de Diretrizes e Ba- que procura se diferenciar no
ses da Educação (LDBE), Lei nº 9.394,
de 1996, no inciso II, do art. 44, os mercado de trabalho”
cursos de graduação de nível tec-
nológico estão regulamentados Dr. Marcelo Bordalo - CRM: 87146
pelo parecer nº 436, de 2001,
• Graduação em Medicina pela Universidade de São Paulo – USP - 1996
da Câmara de Educação Su-
• Residência em Radiologia no Hospital das Clínicas / FMUSP
perior do Conselho Nacio-
• Estágio em radiologia do sistema músculo-esquelético na Bélgica (2001) e nos
nal de Educação. Visam
EUA – (2003)
uma rápida qualifica-
• Título de Especialista em Diagnóstico por Imagem pelo Colégio Brasileiro de
ção, possibilitan-
Radiologia
do a imediata
• Atualmente é médico e diretor do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) do
inserção no
Hospital das Clínicas / FMUSP, desde 2005
merca-
do de

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:7 15/5/2008 16:30:42


ambiental, controle de agendamento profissional como, segurança e proteção de no mínimo o 1º grau. Eis aqui outra
CAPA

e interação com as equipes médica, de radiológicas, legislação e técnica especí- readequação, se for tentado unificar as
enfermagem e administrativa. O tecnó- fica (CNEN, CLT, ANVISA etc); conceitos categorias de radiologia, afirmou.
logo também deve dominar as diferentes sobre instrumentação e monitoração ra- Quanto às atuais grades dos cursos de
modalidades de diagnóstico por imagem, diométricas e radiológicas, dentre outras Tecnologia em Radiologia, estas diver-
facilitando a organização do fluxo de tra- especificadas conforme seu nível de for- gem consideravelmente do programa
balho e, conseqüentemente, valorizando- mação”, informa João Carlos. obrigatório exigido pela CNEN, visto que
se no mercado. O conhecimento da ana- No âmbito da radiologia industrial, para o programa é 100% radioproteção e as
tomia e de algumas patologias, especial- o ingresso nesta área (Supervisor de Ra- grades nada falam ou falam muito pouco
mente no trauma, também diferenciam dioproteção, Responsável por Instalação a respeito”, ressalta João Carlos.
este profissional, pois os pacientes serão Aberta e Operador de Raios-X Industrial), O setor educacional tem que acompa-
manipulados corretamente e o exame além da formação de técnico, é necessá- nhar as transformações tecnológicas, a
será feito de acordo com a necessidade rio a realização de uma prova o profissio- formação de profissionais não deve estar
clínica, evitando repetições que sempre nal necessita de qualificação e certifica- centrada somente nas competências e ha-
são um transtorno ao paciente”, explica ção expedida pela Comissão Nacional de bilidades que possam vir a atender essas
Dr. Bordalo. Energia Nuclear (CNEN). “Antes de qual- mudanças no setor produtivo e de servi-
FORMAÇÃO PROFISSIONAL: UMA QUESTÃO EM DEBATE

Os desafios e as necessidades do merca- quer comparação, temos que diferenciar ços, mas também no desenvolvimento do
do demandam profissionais específicos e esclarecer sobre as categorias profis- potencial humano e social desses profis-
e bem qualificados, prontos para o aten- sionais mencionadas. Supervisor de Ra- sionais. As universidades, devem rever
dimento imediato quando solicitados, e dioproteção (SPR) é a única função que seus modelos pedagógicos e interagir
para tanto os programas educacionais exige nível superior, nas áreas de exatas, mais ativamente com o setor industrial e
devem estar operando com antecedên- biológicas ou tecnológicas. Apenas a fun- de serviços.
cia numa previsão mínima de seis anos à ção de RIA exige atualmente a formação As mudanças não requerem apenas al-
frente da realidade empresarial. escolar de 2º grau. Perante a CNEN, Ope- terações nos currículos, mas também
“É importantíssima à cobrança das uni- radores de Radiografia Industrial (RX transformações significativas na postura
versidades em relação aos estágios práti- ou Gamagrafia) recebem certificação da dos docentes, para que possam atender
cos. Elas devem oferecer aos alunos, além qualificação, se comprovada a conclusão às novas realidades da sociedade.
de toda a carga teórica, oportunidades
de poder aplicar este conhecimento na Colaborou para essa matéria Marcelo Alves
prática. Tal como o estudante de medici-
na, que não tem condições de se formar
médico sem ficar “cara a cara” com o seu
doente, o estudante de tecnologia radio-
lógica deve aprender a fazer os exames na
graduação, podendo se especializar mais
tarde em determinada área. É importan-
te salientar que o técnico de radiologia
que se inscreve em um curso superior
de tecnologia radiológica é alguém que
procura se diferenciar no mercado de
trabalho”, finaliza Dr. Bordalo. João Carlos Siervo
Já para o físico e diretor técnico da • Graduação em Física pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo -
empresa Radioniza, João Carlos Sier- PUC-SP – 1989
vo, os atuais cursos de Tecnologia em • Pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho (Lato Senso) pela Uni-
Radiologia não estão preparados para versidade Paulista – UNIP – 1991
inserir profissional recém-formado, em • Curso de Extensão Universitária na área de Segurança de Radioproteção Indus-
qualquer um dos diversos segmentos trial, Supervisor de Radioproteção credenciado pela Comissão Nacional de Ener-
industriais envolvidos com radiações io- gia Nuclear – CNEN, nas áreas de: Radiografia Industrial, Medidores Nucleares e
nizantes. “É necessário aumentar o nível Aceleradores Lineares
de conhecimento deste profissional, em • Membro efetivo das entidades Associação Brasileira de Higiene Ocupacional
todas as áreas pertinentes ao uso e ma- (ABHO) e Sociedade Brasileira de Proteção Radiológica (SBPR)
nipulação de radiações ionizantes (Me- • Consultor Técnico de Segurança e Radioproteção de diversos grupos empresa-
dicina, Indústria, Pesquisa e Serviços), riais (Votorantim Celulose Papel, 3M do Brasil, International Paper, Pirelli entre
bem como introduzir no seu aprendizado outras)
e com carga horária adequada, tópicos • Atualmente é diretor técnico da empresa Radioniza Higiene das Radiações Ltda
de extrema importância para seu futuro

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:8 15/5/2008 16:30:50


ENTREVISTA
O Futuro da Profissão de Técnico em Radiologia
TR. Vânia Regina da Silva Lopes
• Ténica em Radiologia formada pelo curso Rafael de Barros (FMUSP-HC) - 1987
• Diretora Secretária do CRTR – 5ª Região – SP - 2004

Por Adriana Teodoro


A radiologia é uma área da medicina que função dos técnicos em radiologia, além TR. Vânia - Como já foi dito por vários
envolve conceitos de biologia e fotografia, das empresas terceirizadoras que em sua diretores e conselhos regionais terceiri-
de forma que pode ser considerada ciên- grande maioria não obedecem as leis zação não é crime, crime é a interposi-
cia e arte juntas. trabalhistas (carga horária, salário) e o ção fraudulenta de mão-de-obra que não
A fiscalização do CRTR-5ª Região - SP por campo de trabalho continua estagnado. garante aos técnicos em radiologia seus
muitas vezes encontra profissionais não direitos e muito menos seus direitos como
habilitados exercendo as técnicas radio- CRTR - Desde que a Sra. assumiu o car- cidadão. De acordo com a lei nº 7394/85,
lógicas. go de Diretora Executiva, quantas car- os técnicos em radiologia tem jornada de
Dessa forma, vê-se que existem vários fa- teiras foram emitidas? 24 horas semanais e um piso equivalen-
tores que demonstram a importância e a TR. Vânia - De 2004 até o mês de abril te a dois salários mínimos mais 40% de
necessidade de se ter profissionais quali- de 2008 foram emitidas 595 carteiras insalubridade. Infelizmente, esta não é a
ficados nessa área, para garantir a segu- para auxiliares, 10.491 para técnicos e realidade de empresas terceirizadoras,
rança, a saúde e a integridade física dos 524 para tecnólogos. o que as leis trabalhistas defi nem como
que necessitam desses serviços. condição análoga à escravidão.
Considerando também que a saúde é um
bem precioso, que não pode ser relega- “a terceirização não é crime, CRTR - O CRTR- SP recebeu uma denún-
do a um segundo plano e não pode ser cia dizendo que a Sra. é terceirizadora,
entregue a quem não detenha o conheci- crime é a interposição fraudu- o que tem a dizer a respeito?
mento necessário das condutas radioló- TR. Vânia - Atualmente, sou assessora
gicas, convidamos a Diretora Executiva, lenta de mão-de-obra” técnica de Organização da Sociedade Ci-
do CRTR-5ª Região - SP, Vânia Regina da vil de Interesse Público (OSCIP) e todos
Silva Lopes, para falar sobre o futuro pro- CRTR - Quantas baixas são solicitadas os profissionais tem seus direitos traba-
fissão. por mês? Qual o motivo? lhistas garantidos. A minha forma de tra-
TR. Vânia - Só no mês de janeiro deste balhar é pautada em cima do Código de
CRTR - Quais são as perspectivas da ano foram solicitadas 306 baixas, já no Ética, pois além de técnica represento o
profissão na área da radiologia? mês de fevereiro 87, em março 179 e em órgão fiscalizador que é o CRTR-SP, sendo
TR. Vânia - Sou um pouco pessimista abril 33, o motivo desses pedidos é que assim, respeito a dignidade do ser huma-
com o futuro da profissão, pois ultima- estes profissionais não conseguem ingres- no e acredito que uma profissão só cresce
mente estão sendo abertas várias escolas sar no mercado de trabalho. quando o respeito é mútuo. Entrei na área
e universidades com o curso de radiolo- da radiologia por acaso e aprendi a gostar
gia inchando o mercado de trabalho. Te- CRTR - Qual a sua visão em relação a da profissão e valorizar meus companhei-
mos também os biomédicos assumindo a terceirização? ros de trabalho.

Normas Fundamentais do Código de Ética


Art. 2º - O Tecnólogo, Técnico e Auxiliar de Radiologia, no desempenho de suas atividades profissionais, deve respeitar integral-
mente a dignidade da pessoa humana destinatária de seus serviços, sem restrição de raça, nacionalidade, partido político, classe
social e religião.
Parágrafo Primeiro – Respeitar integralmente a dignidade da pessoa humana destinatária de seus serviços, sem restrição de raça,
nacionalidade, sexo, idade, partido político, classe social e religião.
Parágrafo Segundo – Pautar sua vida observando na profissão e fora dela, os mais rígidos princípios morais para elevação de sua
dignidade pessoal, de sua profissão e de toda a classe, exercendo sua atividade com zelo, probidade e decoro, em obediência aos pre-
ceitos de ética profissional, da moral, do civismo e da legislação em vigor.
Parágrafo Terceiro – Dedicar-se ao aperfeiçoamento de atualização de seus conhecimentos técnicos científicos e a sua cultura em
geral e, assim, para a promoção do bem estar social.

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:9 15/5/2008 16:30:54


SINDICAL

A Ética
A ética, um dos valores humanos mais Cabe a nós, profissionais da radiologia, nos Pedro Aparecido Silva
importantes, irmã siamesa da moral e tornarmos profissionais adultos o suficien- Presidente SINTTARCRE
da honra, está órfã. Ela não, a socrática: te, para eliminar aqueles que não apresen-
aquela do dia a dia; aquela massacrada, tam traços éticos. Cabe a nós não aceitar
sofredora de todos os males, tão aviltada, a concorrência desleal, e aos alunos não
mutilada e relegada à mais baixa catego- se desencaminhar aceitando migalhas de
ria dos valores humanos, por aqueles que fraudadores em troca de estágios que nun-
deveriam ser os seus defensores, os seus ca se transformam em uma vaga efetiva.
exemplos e os seus melhores representan- Enfi m, cabe a nós cuidar dessa profissão
tes. Ledo engano. que já teve seu ganho salarial quebrado
São estes, não todos, para não ser injusto, ao meio e daqui pra frente não deixar
que demonstram à sociedade, quanto vili- que seja quebrado também a nossa honra
pendiada ela é. Exemplos são estampados pessoal, para que a radiologia seja de fato
todos os dias na mídia, seja ela escrita ou uma profissão digna para todos e não para
não. São exemplos que os nossos jovens re- alguns que se encastelaram na vergonha
cebem em tenra idade e, pasmem, passam do proveito próprio, em detrimento da ne-
a ser normais, isto é, ficam gravados. cessidade do trabalho.
A cada dia que passa morre mais um dos Sei que sozinho ninguém consegue mudar
seus baluartes. Morre no sentido figurado. o mundo, mas se nos juntarmos e cada um
Ela é vencida pelo descrédito, pela chaco- fizer a sua parte, as mudanças ocorrerão.
ta, pela desilusão, pelas palavras “deixa Vejam um exemplo: em meio a tantos de-
como está,” “é assim mesmo, há muito sencontros, ainda existem praticantes da
tempo”, “nada se pode fazer”, “desde Ca- ética. Este mês, fechamos acordo com a
bral acontece”, e assim por diante. Rede Anhanguera de Educação, ou seja, os
A sociedade e os poucos espartanos que grandes combatentes e firmes associados
ainda teimam em defendê-la precisam de ao SINTTARCRE, já podem escolher cursos
ajuda desta mesma sociedade, que deve se superiores e serem beneficiados com des- SINTTARCRE
erguer e não aceitar como normal a cor- contos que só uma parceria sincera e justa Praça Pará - 147 - Vl. Santana -
rupção, a exploração garantida da mão de pode oferecer. Valinhos - SP
obra regulamentada, as notas frias, o ne- Pratiquemos a ética no seu sentido maior CEP: 13274-029
potismo, contratações sem o devido con- de dentro de casa para o mundo. Só assim Tel: (19) 3871-1427 (19) 9720-7758
curso, e outras coisas chulas que aconte- poderemos exigir dos outros, a ética que e-mail: silvana.marquezi@terra.com.br
cem em nosso meio profissional. este país necessita. ou rad.mattos@uol.com.br

SINTTARAD-RPR
Sindicato dos Técnicos, Tecnólogos
e Auxiliares em Radiologia de
Ribeirão Preto e Região

O Sinttarad-RPR continua lutando prin- Estamos de olho nos patrões que têm des- do Sinttarad, trabalhador da radiologia,
cipalmente contra as terceirizações frau- respeitado nosso acordo coletivo, que o sem justa causa e no mesmo dia.
dulentas que já extinguimos em Ribeirão sindicato estadual, Sintaresp, conquistou O nosso corpo jurídico não brinca em ser-
Preto, e estamos dando ênfase nas cidades com muita luta. viço e depois de uma semana conseguimos
de nossa base de representação, pois infe- No fim do ano de 2007, nos deparamos com uma liminar de reintegração de cargo para
lizmente algumas ainda sofrem com esse a demissão minha e do nosso companheiro nosso companheiro. Deniz voltou de ca-
tipo de exploração. Sr. Deniz Vinícius de Sá, diretor financeiro beça erguida e com mais força para lutar

10

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:10 15/5/2008 16:30:56


SINDICAL
pelos direitos dos trabalhadores. Sua Por isso, filie-se, denuncie, ajude seu
audiência foi no dia 31 de março, e es- sindicato a crescer.
tamos aguardando o julgamento. O meu E já está confirmado para os dias 10 e 11
caso foi diferente, já passei por duas au- de outubro, o II Congresso Tecnológico
diências e ainda não saiu o julgamento, de Radiologia, e estamos trabalhando
mas estamos esperançosos que a justiça para que seja um sucesso para nossa ca-
prevalecerá. tegoria, pois o fortalecimento científico
Cito isso somente para mostrar para nos- é também uma das nossas metas.
sa categoria o que nós vamos enfrentar Mais informações através do site
pela frente, mas podem ter certeza que www.sinttarad.com.br ou pelo telefone SINTTARAD-RPR
o Sinttarad-RPR veio para lutar e nunca (16) 3904-8920. R: Visconde de Inhaúma, 868 – Centro –
desistir. Mas para ganharmos todas as Não percam!!! Ribeirão Preto – SPCEP: 14010-100
guerras precisamos nos fortalecer, nos Tel: (16) 3904-8920 / 3636-6754 / 3011-3575
unir para que tornemos nossa profissão TR. Marcelino Silvestre dos Santos Site: www.sinttarad.com.br ou
muito mais reconhecida e respeitada. Diretor Presidente do SINTTARAD-RPR e-mail: sinttaradrpr@hotmail.com

STF supre omissão legislativa para conceder


aposentadoria especial a servidora pública
Em recente decisão proferida em MI- texto do artigo 57, da Lei nº 8.213/91 que
MI 721/DF
721-7, o Supremo Tribunal Federal apre- prevê aposentadoria especial em hipóte-
Relator (a): Min. MARCO AURÉLIO
sentou nova vertente para solucionar os ses equivalentes à situação concreta da
Julgamento: 30/08/2007
casos de servidores públicos que, após impetrante auxiliar de enfermagem.
Órgão Julgador: Tribunal Pleno
25 anos de trabalho árduo em atividades Todavia, devemos destacar que o Manda-
MANDADO DE INJUNÇÃO - NATURE-
exercidas sob condições prejudiciais à do de Injunção – meio processual utili-
ZA. Conforme disposto no inciso LXXI
sua saúde, não obtinham o direito à apo- zado – somente produz efeito a parte que
do artigo 5º da Constituição Federal,
sentadoria especial. impetrou a ação constitucional sendo
conceder-se-á mandado de injunção
Trata-se de acórdão do tribunal para o que com essa decisão poderá usufruir
quando necessário ao exercício dos
caso concreto da servidora pública fe- plenamente o seu direito previsto na Lei
direitos e liberdades constitucionais e
deral (MAM) que impetrou Mandado de Maior.
das prerrogativas inerentes à naciona-
Injunção para reconhecimento da falta Tendo em vista que tal decisão é individu-
lidade, à soberania e à cidadania. Há
de norma regulamentadora e pronun- al, ou seja, não se estende a outros pro-
ação mandamental e não simplesmen-
ciamento para supri-la temporariamente fissionais da área, importante destacar
te declaratória de omissão. A carga de
autorizando a aposentadoria especial da que conquista revelada em decisório do
declaração não é objeto da impetração,
auxiliar de enfermagem que mantinha órgão máximo do Poder Judiciário brasi-
mas premissa da ordem a ser formali-
habitual contato com agentes nocivos à leiro abre um precedente jurisprudencial
zada. MANDADO DE INJUNÇÃO - DECI-
sua integridade física. ao reconhecer que diante de ausência de
SÃO - BALIZAS. Tratando-se de proces-
Foi o entendimento dos ministros do STF, norma regulamentadora do direito de
so subjetivo, a decisão possui eficácia
neste processo, que a impetrante não servidor público à aposentadoria espe-
considerada a relação jurídica nele re-
poderia ser privada do seu direito des- cial, este obstáculo deve ser removido de
velada. APOSENTADORIA - TRABALHO
crito no inciso III, do parágrafo 4º, do forma a se implementar eficácia máxima
EM CONDIÇÕES ESPECIAIS - PREJUÍZO
artigo 40, da Constituição Federal por ao preceito constitucional de que os pro-
À SAÚDE DO SERVIDOR - INEXISTÊN-
uma omissão do Poder Legislativo que fissionais, inclusive Técnicos em Radio-
CIA DE LEI COMPLEMENTAR - ARTIGO
permaneceu inerte à necessidade de re- logia, expostos a agentes nocivos em seu
40, § 4º, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.
gulamentação dos requisitos e critérios ofício, possam vir a gozar do seu direito
Inexistente a disciplina específica da
necessários para a concessão de aposen- consagrado à aposentadoria especial.
aposentadoria especial do servidor,
tadoria especial a servidores cujas ati- Os profissionais da Radiologia que se
impõe-se a adoção, via pronunciamen-
vidades sejam exercidas sob condições virem prejudicados pela omissão legis-
to judicial, daquela própria aos traba-
prejudiciais à saúde ou à integridade lativa do Poder Público, deverão buscar
lhadores em geral - artigo 57, § 1º, da
física. assegurar esse seu direito junto ao Judi-
Lei nº 8.213/91. VOTAÇÃO UNÂNIME
A decisão também está fundamentada no ciário.

11

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:11 15/5/2008 16:31:02


INFO. GERAIS

Avisos da Secretaria e Informações Gerais

1 REEMISSÃO DAS ANUIDADES DE


PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS
DE 2008
de 2008 será devida a anuidade integral
de 2008.
Consulte o setor de cobrança sobre o
entrar em contato com o Setor de
Registro de pessoa física – tel.:
(11) 2189-5424.
O (a) profissional ou empresa que dei- parcelamento de anuidades pendentes
xou de efetuar o pagamento da anuidade mediante acordo amigável e, solicite
de 2008, cujo carnê perdeu a validade
em 10/03/2008, receberá o carnê de re-
emissão coletiva feita, anualmente, pelo
a baixa/suspensão do registro até que
haja a sua total quitação, ocasião em
que ocorrerá a análise da concessão de
4 BAIXA DE REGISTRO DE PESSOA
JURÍDICA
O Regional acolherá o pedido de baixa
Regional. As anuidades de pessoas físi- baixa definitiva do registro em Reunião mediante a apresentação do Distrato
cas e jurídicas de 2008, ainda não pagas, Plenária do Corpo de Conselheiros do Social Registrado em Cartório/Junta
foram renegociadas mantendo-se o par- CRTR/SP. Comercial ou na falta deste, será aceito
celamento em 3 vezes e seus valores devi- o CNPJ baixado ou cancelado, comple-
damente corrigidos, conforme Resolução mentado pelos seguintes documentos:
CONTER nº 06/2007. Em caso de paga-
mento parcial, ou seja se ficou em aberto
uma ou duas parcelas da anuidade/08,
3 CERTIFICADO DE REGULARIDA-
DE DE EMPRESA - CRE
• Requerimento de baixa preenchido
e assinado pelo responsável técnico
• No mês de dezembro/07, na mes- da empresa;
o (a) profissional deve solicitar novo(s) ma época em que foram gerados • Termo de Responsabilidade preen-
boleto(s), podendo fazê-lo por e-mail: os carnês de anuidades de pesso- chido e assinado pelo responsável
financeiro@crtrsp.org.br, por telefone as jurídicas, o regional emitiu os técnico da empresa;
(11) 2189-5427 ou fax: (11) 2189-5409 boletos correspondentes à taxa de • Estar em dia com as anuidades de
(Sr. Paulo Malzone). expedição do Certificado de Re- pessoa jurídica (se houver anuida-
Manter atualizado o endereço junto ao gularidade de Pessoa Jurídica do des em aberto, consulte o Regional
CRTR/SP e comunicar quaisquer altera- exercício de 2008 para pagamento sobre a possibilidade de suspensão
ções cadastrais são condições indispen- até 30/04/08; do registro de pessoa jurídica e
sáveis para possibilitar o recebimento parcelamento dos débitos).
de anuidades, revistas CRTR e outras • O Regional, após ter efetuado o le-
correspondências do seu interesse e res- vantamento dos boletos que foram
ponsabilidade. efetivamente quitados, bem como
das anuidades de pessoa jurídica, 5 PRÉ-ATENDIMENTO NO SITE

já emitiu os respectivos Certifica- A maioria das questões de interesse

2 BAIXA DE REGISTRO DE PESSOA


FÍSICA
O Regional invariavelmente a cada edi-
dos de Regularidade de Pessoa Ju-
rídica de 2008, com vigência esten-
dida até 30/04/2009, remetendo-os
geral dos profissionais pode ser inicia-
da ou esclarecida consultando o site:
www.crtrsp.org.br. Nele estão disponí-
ção da Revista CRTR vem divulgando às empresas que se encontram re- veis informações gerais, quanto às so-
que é de inteira responsabilidade do(a) gulares junto ao CRTR/SP; licitações de registro de Tecnólogo,
profissional que não estiver atuando na Técnico e Auxiliar de Radiologia,
área, por quaisquer razões, requerer a • Se houver pendências de anui- transferências, baixas, responsabili-
baixa do seu registro profi ssional dade(s) ou de documentação da dades de pessoas físicas e jurídicas,
(pedido formal, acompanhado da do- pessoa jurídica, o responsável téc- impressão de formulários/requeri-
cumentação necessária), providência nico ou contador, deverá sanar tal mentos, esclarecimentos de dúvidas
indispensável para evitar a geração de pendência da empresa e, somente na forma de perguntas e respostas,
anuidades futuras e garantir a cobrança então, o referido Certificado será programação de eventos científicos
da anuidade proporcional do exer- enviado pelo Correio. legislação e outros. Se ainda restarem
cício de 2008, desde que o pedido seja dúvidas, faça seu contato por e-mail, dire-
requerido até 30 de junho de 2008, • As empresas que ainda não recebe- cionando-o ao setor específico responsá-
impreterivelmente. A partir de 1 de julho ram o Certificado de 2008 devem vel por determinado assunto.

AVISO IMPORTANTE: Após decorrido o prazo de renovação da Cédula de Identificação Profissional (CIP) provisória, se não
houver a validação dos documentos escolares de alunos egressos de instituições de Ensino Médio ou de Curso de Técnico em
Radiologia, cassados, o CRTR-5ª Região - SP procederá ao cancelamento do registro profissional provisório por não atender aos
requisitos da Lei Nº 7.394/85.

12

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:12 15/5/2008 16:31:06


EVENTOS
I Encontro de Técnicos, Tecnólogos e Auxiliares em Radiologia do
Vale do Ribeira
Obteve êxito o I Encontro de Técnicos, Tecnólogos e Auxiliares em
Radiologia do Vale do Ribeira, realizado no dia 15 de março de
2008, no Auditório Consaude do Hospital Regional de Pariquera-
Açu – SP.
O evento contou com a presença do Diretor Presidente do CRTR-SP,
José Paixão de Novaes e com profissionais de várias cidades de São
Paulo.
Além de promover a qualificação profissional, o encontro também
foi um momento de interação entre técnicos, tecnólogos e estudan- Participantes do I Encontro de Técnicos, Tecnólogos e Auxiliares em
tes das técnicas radiológicas. Radiologia do Vale do Ribeira

II Congresso de Radiologia
de Técnicos, Tecnólogos e
I Network de Radiologia Auxiliares de Bauru e Região
do Sinttarcre – Sindicato
Nos dias 13 e 14 de setembro, o Sindicato dos Técnicos, Tecnólogos
dos Técnicos, Tecnólogos e e Auxiliares em Radiologia de Marília, Bauru e Região (Sintamar)
Auxiliares em Radiologia de e a Delegacia Regional de Bauru irão realizar o II Congresso de Ra-
diologia de Técnicos, Tecnólogos e Auxiliares, na Casa do Advogado
Campinas e Região (OAB/Bauru), na Av. Nações Unidas, 30/30, Centro, em Bauru.
Mais informações pelos telefones (14) 8131-3300 (14) 8116-0368 ou
No dia 7 de junho de 2008, das 8:00 às 17:00 horas, o Sinttarcre e o pelos e-mails: rubensjog@hotmail.com / imprensa@crtrsp.org.br e
CRTR-SP estarão realizando o I Network de Radiologia do Sinttarcre – congressoradbauru@hotmail.com
Sindicato dos Técnicos, Tecnólogos e Auxiliares em Radiologia de
Campinas e Região, no Salão Vermelho da Prefeitura Municipal de
Campinas, na av. Anchieta, 200 – Centro – Campinas – SP.
Os temas abordados serão: Diferença entre Conselho e Sindicato,
Radiologia Digital, Radiologia Industrial, Radiologia Odontológi-
ca, Radiologia Veterinária e Princípios Básicos de Radiologia para
Concurso.
Mais informações e inscrições através do telefone:
(19) 3871-1427 ou pelo e-mail: silvana.marquezi@terra.com.br

I Congresso Tecnológico de
Radiologia em Itapeva e Região
No dia 21 de junho de 2008, das 8:00 às 17:00 horas, o CRTR-SP irá
realizar o I Congresso Tecnológico de Radiologia em Itapeva e Re-
gião, no auditório da Câmara Municipal, na rua Lucas de Camargo,
520 – Centro – Itapeva – SP.
Os temas abordados serão: Radiologia Digital, Exames de Politrau-
matizados, Mamografia, Tomografia Computadorizada, Medicina
Nuclear e Ressonância Nuclear Magnética.
As palestras serão ministradas por professores, técnicos e tecnólo-
gos, profissionais com ampla experiência em cada uma das áreas.
Mais informações e inscrições através dos telefones:
(19) 3231-1576 (15) 8112-0199 (11) 7872-1885 ou pelos
e-mails: imprensa@crtrsp.org.br ou crtrca@terra.com.br

13

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:13 15/5/2008 16:31:06


EVENTOS

II Congresso Tecnológico de INAUGURAÇÃO DA DELEGACIA DE


Radiologia em Ribeirão Preto BAURU E REGIÃO
O Sindicato dos Técnicos, Tecnólogos e Auxiliares em Radiologia,
Radiodiagnóstico, Radioterapia, Medicina Nuclear, Radiologia In-
dustrial e Diagnóstico por Imagem de Ribeirão Preto e Região,
SINTTARAD-RPR, informa que irá realizar o II Congresso Tec-
nológico de Radiologia, nos dias 10 e 11 de outubro de 2008, em
Ribeirão Preto / SP.
Mais informações pelo telefone (16) 3904-8920 ou pelos
sites: www.crtrsp.org.br e www.sinttarad.com.br

Da esquerda para a direita: TR. José Paixão de Novaes, TR. Vânia Regina
da Silva Lopes, TN. Lazaro Domingos Sobrinho, TR. José Rubens Grandi,
Inadimplência diminui com TR. Marcelino Silvestre dos Santos

Execução Fiscal No dia 8 de março de 2008, o CRTR-5ª Região - SP inaugurou a 3ª


Delegacia com o objetivo de facilitar a vida dos profissionais de Bau-
O CRTR-5ª Região - SP, através do seu Setor Jurídico, informa aos ru e Região, e em breve iremos inaugurar a 4ª delegacia, no Vale do
inadimplentes que já foram inscritos em Dívida Ativa da União e Paraíba, litoral norte e Serra da Mantiqueira.
não solicitaram acordo (parcelamento de dívida), tiveram seus O evento contou com a presença do Diretor Presidente do CRTR-5ª
débitos cobrados judicialmente, por meio de ação de execução Região - SP, José Paixão de Novaes e com profissionais de várias ci-
fiscal . Informamos, também, que os mais de 2.000 profissionais dades de São Paulo. As informações poderão ser obtidas através do
que se encontram EXECUTADOS, igualmente, poderão solicitar o telefone: (14) 8131-3300.
parcelamento dos débitos junto ao Conselho. Os inadimplentes R: Antonio Alves, quadra 16 – nº 23 – Centro – Bauru – SP.
que ainda não foram executados deverão, o quanto antes entrar CEP: 17015-331. Horário de Atendimento: das 9:00 às 12:00 horas e
em contato com o setor jurídico, a fi m de realizar acordo das 14:00 às 16:00 horas.
administrativo e evitar cobrança judicial (esclarecimentos sobre
as questões judiciais, bem como acordo, poderão ser solicitados
através do e-mail: jurídico@crtrsp.org.br). Lembrando, que o
profissional que não solicitou o cancelamento do registro por
escrito e não efetuou os pagamentos das anuidades encontram-
se INADIMPLENTES.

DELEGACIA DE CAMPINAS
As informações poderão ser obtidas através do telefone:
(19) 3231-1576.
Av. Andrade Neves, 784 – conjunto 5 B – 5º andar -
Edifício São Camilo - Centro - Campinas - SP.
Horário de Atendimento: das 8:30 às 12:00 horas e das
13:00 às 16:00 horas.
e-mail: crtrca@terra.com.br

DELEGACIA DE RIBEIRÃO PRETO


As informações poderão ser obtidas através do telefone:
(16) 3610-7485.
Av. Santa Luzia, 95 - Jd. Sumaré - Ribeirão Preto - SP
CEP: 14025-090
Horário de Atendimento: das 9:30 às 16:30 horas.
e-mail: crtrrp@crtrsp.org.br

14

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:14 15/5/2008 16:31:10


Curso de Aperfeiçoamento em Mamografia
O CRTR-5ª Região - SP irá ministrar um Curso de Aperfeiçoamento em Mamografia nas regiões de: São Paulo, Bauru, Campinas
e Ribeirão Preto.
Para participar é necessário ter o curso completo de técnico em radiologia, e as vagas serão limitadas.
Mais informações sobre inscrição, data e conteúdo em breve através do site: www.crtrsp.org.br

Agradecimentos aos Patrocinadores do evento CRTR- 5ª Região - SP


e Unisant´anna
A CRTR-5ª Região - SP agradece a Alternativa Ambiental, a Indústria Brasileira de Filmes (IBF), a Kon Tato e a Prefeitura da
Estância Turística de Ibiúna que acreditaram no sucesso e na importância do I Encontro de Radiologia CRTR-SP e Unisant´anna
realizado em novembro de 2007, e também contribuíram com material didático para a realização do evento.

Homenagem Póstuma
A Diretoria Executiva e os demais membros do corpo de Conselheiros do CRTR – 5ª
Região - SP, comunica com pesar o falecimento do colega João Carlos Peracini, Diretor
Presidente do Sindicato dos Técnicos, Tecnólogos e Auxiliares em Radiologia de Marília,
Bauru e Região.
Peracini, além de um excelente profissional das técnicas radiológicas sempre esteve à
frente das lutas e conquistas da categoria.
Expressamos nossas condolências aos familiares e amigos.

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:15 15/5/2008 17:42:33


www.moaicomunicacao.com.br
Anuncie na Revista CRTR-SP,
sua marca exposta para mais de 23.000 profissionais da área de radiologia.

O editorial da Revista traz diversas maté-


rias do mercado da radiologia tais como:
• entrevistas com os mais renomados
profissionais
• informações gerais de responsabilidades
dos técnicos e tecnólogos
• eventos que estão para acontecer
• espaço para o leitor tirar suas dúvidas e
dar sugestões
• informações úteis
• matérias que abordam diversos segmen-
tos na radiologia

Periodicidade: Trimestral
Formato: 21x28cm
Impresso em papel couchê
Colorida frente e verso
Tiragem: 23.000 exemplares
Público-alvo: profissionais das técnicas A Revista CRTR-SP é uma publicação do Con-
radiológicas selho Regional dos Técnicos em Radiologia
Distribuição gratuita em hospitais, clínicas,
faculdades, escolas técnicas, laboratórios de São Paulo, sendo distribuída aos auxilia-
e na residência de todos os profissionais res, técnicos e tecnólogos em radiologia.
credenciados ao CRTR-SP

Para anunciar na Revista CRTR-SP ligue para o telefone


(11) 2189-5412 ou pelo e-mail: diretoria@crtrsp.org.br

AVISO: Todos os artigos publicados na revista do CRTR-SP pertencem ao autor (a) ou autores (as) dos mesmos, e
somente são publicados com a expressa autorização destes. Sendo assim, os autores estão livres de restrições para
autorizarem a publicação dos artigos em outros veículos de comunicação, tais como internet, revistas, jornais e
etc. Os artigos serão retirados imediatamente do ar quando da solicitação de seu autor.

CRTR Rev Ed38_2.indd Sec1:16 15/5/2008 16:31:20