Você está na página 1de 13

Aline Cestaroli

Psicóloga CRP: 06/107500


Idealizadora do Encorajando Pais

AULA 4: Como trabalhar com


orientação de pais de maneira efetiva
20/05/2021

Essa apostila pertence a:


GRATIDÃO
Que alegria ter você aqui!

Chegamos ao último dia da nossa Jornada Parentalidade Encorajadora. Ao longo


desta semana você teve a oportunidade de aprender sobre os princípios norteadores
da Parentalidade Encorajadora e mudar paradigmas acerca da educação das crianças
e adolescentes.
Na segunda aula você conheceu os 4 estilos parentais e como cada um pode
influenciar no comportamento e desenvolvimento dos filhos e na aula de ontem
aprendeu sobre o funcionamento do cérebro e os passos da preparação emocional.

Mais de 9 mil pessoas se inscreveram para participar da nossa Jornada. E eu gosto


sempre de imaginar o efeito cascata de todo esse movimento... Já parou pra pensar
em quantas famílias estão sendo impactadas e transformadas com essa mensagem?

Por isso eu sou muito grata a você, que está participando ativamente, interagindo no
chat, deixando seus comentários e compartilhando comigo como foi participar das
aulas. Você também é agente de transformação! E por isso não pode guardar para si
todo esse conhecimento que adquiriu.

Acredito que todos nós temos um responsabilidade social de contribuir com a


construção de um mundo melhor. E acredito que a educação é o melhor caminho
para gerarmos essa transformação!

Investir na educação das crianças e fundamental, mas, mais do que investir na


educação cognitiva, precisamos investir na educação emocional. Precisamos atuar
diretamente com os pais, que são os líderes da família e os maiores responsáveis pela
criação e educação dos seus filhos. Se queremos ver um mundo menos violento,
precisamos desenvolver habilidades para resolver os conflitos utilizando outras
ferramentas. Se queremos ver um mundo mais justo, solidário e empático,
precisamos começar a tratar as crianças desta forma, pois é através do exemplo que
elas aprenderão. Por isso sempre digo para os pais, parafraseando Gandhi: "Seja
você a mudança que deseja ver em sua família e no mundo".

Gratidão por estar aqui e por permitir que eu viva a minha missão!
Com carinho, Aline Cestaroli
CHECK-IN
Na primeira aula da nossa Jornada, eu te perguntei o quanto você sentia que tinha
recursos para trabalhar com orientação de pais. E agora, de 1 a 10, como você se
sente?

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

BILHETES DE PERMISSÃO
No início da Jornada falei sobre a importância de se permitir aproveitar as
oportunidades que surgem. Quais foram as 3 maiores permissões que você se deu ao
longo desta Jornada?

ASSINALE SEU PROGRESSO


Parabéns por ter conseguido acompanhar até aqui. Você está quase pronta para dar
o próximo passo!

1 2 3 4
MISSÃO, VISÃO E VALORES
MISSÃO: Encorajar pais no processo de educação dos filhos para que
desenvolvam suas habilidades e consigam se conectar através de uma
educação gentil e firme, contribuindo para a construção de uma vida feliz.

VISÃO: Criar uma comunidade de psicólogos que partilham da mesma missão,


para que juntos possamos construir uma sociedade mais humana, menos
violenta e que desenvolva o potencial das pessoas.

VALORES: Melhoria contínua, Coragem, Integridade, Responsabilidade Social e


Respeito

TRILHA DE APRENDIZAGEM

GRUPO DE ESTUDOS

TUTORIA "SUA
TREINAMENTOS E WORKSHOPS
MENSAGEM NO MUNDO"
PROGRAMA DE COMUNIDADE
ENCORAJAMENTO ENCORAJANDO PAIS

VOCÊ ESTÁ A 1 CURSO


PASSO DO ENCORAJANDO PAIS

PRÓXIMO NÍVEL JORNADA PARENTALIDADE


ENCORAJADORA

AULAS DE AQUECIMENTO/
CONTEÚDO GRATUITO
ATIVIDADE 1: TRÊS LISTAS
Durante a primeira aula, construímos 3 listas: que serão utilizadas ao longo da
nossa Jornada.

DESAFIOS DE CARACTERÍSTICAS E
COMPORTAMENTO HABILIDADES DE VIDA
Impulsividade Assertividade
Agressividade Inteligência emocional
Abuso dos eletrônicos Autonomia
Falta de limites Autocontrole
Introspecção Responsabilidade
Falta de diálogo Amor ao próximo
Rebeldia Empatia
Birra Respeito
Ansiedade Autorresponsabilidade
Desobediência Comunicação assertiva
Falta de atenção Independência
Falta de autonomia Autoconfiança
Irritabilidade Segurança
Intolerância à frustração Equilíbrio
Apatia Honestidade
Não aceita o não Saúde mental
Brigas entre irmãos Resiliência /
Não cumpre regras Perseverança / Flexibilidade

O QUE AS CRIANÇAS E ADOLESCENTES


PRECISAM PARA PROSPERAR?
Diálogo
Escuta ativa Se sentirem pertencentes
Encorajamento Amor
Paciência Validação emocional
Exemplo Compreensão
Respeito Orientação
Carinho Tolerância
Atenção Segurança
Acolhimento
Cuidado
Limites
ESTUDAR PARA EDUCAR
"Novos métodos são necessários para encorajar e
influenciar as crianças, e poucos pais e mestres
estão familiarizados com eles e treinados para o
seu uso"
(Rudolf Dreikurs)

Costumo dizer que "é preciso estudar para educar". E eu entendo que todos os
adultos que são responsáveis, direta ou indiretamente, pela formação de crianças e
adolescentes, precisam buscar conhecimento teórico e o desenvolvimento de
habilidades que sejam realmente efetivas para promover o desenvolvimento
saudável das futuras gerações.
Já falamos bastante ao longo da Jornada sobre os efeitos em longo prazo das
punições e recompensas, e sobre a maneira como o mau comportamento das
crianças e adolescentes pode se intensificar em decorrência de como o adulto lida
com a situação.

Você aprendeu também que os desafios de comportamento que vemos são apenas a
pontinha do iceberg. Entendemos que o mau comportamento foi a solução que a
criança encontrou para uma problema que não conseguiremos identificar sem
estabelecer uma conexão, sem ter empatia.
Enquanto a parentalidade tradicional está habituada a focar apenas em eliminar o
mau comportamento e para isso usa as punições ou recompensas, na Parentalidade
Encorajadora nosso objetivo é ajudar essa criança a se tornar um adulto próspero e
feliz. Não queremos criar apenas sobreviventes!

Da mesma forma que buscamos tantos outros estudos para realizar qualquer coisa
na vida, também precisamos buscar esse conhecimento e nos prepararmos para a
missão mais desafiadora de todas: educar e criar um outro ser humano.

Não basta querer fazer diferente do que nossos pais fizeram, nós precisamos ter um
modelo positivo e desenvolver novas habilidades. Caso contrário, sempre
retornaremos aos padrões que estão enraizados, às crenças que formamos ao longo
da infância. Já sabemos que esses padrões resultam em dor, sofrimento, vergonha e
culpa - tanto nos pais, quanto nos filhos, gerando assim ciclos de comportamento e
feridas que serão passadas de geração em geração.
ERA MAIS FÁCIL EDUCAR ANTES?
"O encorajamento é a habilidade mais importante
que um adulto deve aprender para ajudar as
crianças e os adolescentes" (Aline Cestaroli)

É muito comum os pais dizerem frases como "Na minha infância era mais fácil. Era só
meu pai me olhar de canto de olho e eu já sabia que estava fazendo algo errado e tinha
que parar."; ou então, "Eu apanhei e sobrevivi. Sou uma boa pessoa hoje.". E sempre que
escuto essas frases, convido esses pais a refletirem sobre como se sentiam quando
eram crianças e também a olharem para a relação que construíram com seus pais.
Neste mergulho eles percebem o medo, a insegurança, a necessidades de aprovação,
a sensação de nunca ser bom o suficiente. Reconhecem quantas feridas emocionais
ainda carregam em si e como isso até hoje traz problemas em seus relacionamentos
e nas demais áreas da vida.

A questão é que a educação tradicional vem de um passado autocrático, na qual


quem estava acima era detentor de todo o poder e quem estava abaixo deveria
apenas obedecer e cumprir ordens. Nesta época as famílias viviam mais juntas e à
mulher era atribuída a exclusiva tarefa de cuidar da casa e dos filhos. O período da
infância era mais curto e desde muito cedo as crianças já eram obrigadas a trabalhar
nas lavouras. Não havia tempo para o estudo e para as brincadeiras.
Nós viemos dessa educação e fomos educados por comandos. "Faça isso", "Faça
aquilo", "Isso pode", "Isso não pode", desta forma, todo o senso crítico e capacidade de
pensar em soluções ficou comprometido. Não queriam seres pensantes. Queriam
apenas pessoas que obedecessem sem questionar. Afinal, dá muito mais trabalho
responder aos questionamentos. Quem era questionador ou não aceitava as
humilhações e ordens, sofria grandes punições e era considerado rebelde.

Porém, como o passar do tempo, as pessoas que estavam na "parte de baixo" desse
sistema autocrático, decidiram que também queriam estar no poder. E foi assim que
surgiram as grandes revoluções e movimentos sociais importantes.

Sabemos que ainda temos um grande caminho até construirmos de fato uma
sociedade mais justa, baseada no senso de igualdade e respeito mútuo. Embora hoje
o sistema social seja baseado na democracia, para muitos pais ainda faltam
habilidades para exercerem essa liderança democrática.
VIVÊNCIA
"À medida que as relações democráticas se tornam
mais prevalentes nas famílias e nas escolas, as
ferramentas necessárias para uma liderança efetiva
mudam"
(Jane Nelsen)

No passado era normal e aceitável ter pessoas com posições superiores e pessoas
com posições inferiores:
PAIS DA ATUALIDADE
"As relações estão mudando e com isso as
ferramentas necessárias para uma educação
eficaz e respeitosa também precisam mudar. E
para que possam desenvolver suas habilidades
para exercerem essa liderança encorajadora, os
pais precisam do nosso encorajamento!"
(Aline Cestaroli)

De forma resumida, podemos concluir que os pais que chegam ao nosso consultório
hoje são sobreviventes de um modelo de educação do Século XX, que vem desse
passado autocrático. Porém, a sociedade vem mudando rapidamente e as
tecnologias estão cada vez mais presentes na vida das famílias, o que faz com que as
crianças tenham acesso à informação com uma velocidade muito maior do que todas
as gerações anteriores tiveram e isso impacta seu desenvolvimento, sua forma de se
relacionar e suas postura frente às situações.

Como falamos em outras aulas, os adultos de hoje não receberam uma educação
emocional, não desenvolveram um senso crítico e outras habilidades que são
importantes para assumir a responsabilidade pelo processo de educação dos filhos
neste mundo totalmente diferente, por isso muitos chegam até nosso consultório se
sentindo perdidos, frustrados, "sem saber mais o que fazer" para lidar com os
desafios de comportamento. Muitos acabam ficando presos a extremos e se tornam
muito autoritários ou permissivos, não conseguindo encontrar um equilíbrio
saudável para construir uma relação próspera com as crianças e os adolescentes.

Por isso nossa atuação profissional nesta área se torna cada dia mais fundamental. A
verdade é que os pais se sentem desencorajados, e precisam do nosso
encorajamento para que consigam desenvolver novas habilidades que sejam
realmente efetivas no mundo atual.
PRINCIPAIS DESAFIOS
"Assim como as crianças precisam de treinamento,
os pais também precisam ser treinados para que
aprendam ferramentas mais efetivas para lidar com
os desafios de comportamento dos filhos"
(Rudolf Dreikurs)

Sempre fui apaixonada pela clínica infantil, porém, ao longo desses 10 anos de
atuação profissional, muitas vezes me sentia frustrada por não conseguir engajar os
pais no processo terapêutico das crianças. E eu acredito que não existe psicoterapia
infantil sem orientação aos pais!
Eu percebi que a maioria das crianças que eu atendia, traziam desafios de
comportamento que eram acentuados em decorrência de como os adultos estavam
lidando com tais comportamentos em casa. Porém, quando marcava apenas
orientações pontuais com esses pais, enfrentava alguns desafios:

Os pais não se responsabilizavam pelo processo


Os pais tinham resistência para mudar o comportamento
Os pais não colaboravam com as tarefas propostas
Os pais terceirizavam os cuidados
Os pais não sabiam como lidar com os comportamentos desafiadores dos filhos
Não reconheciam seu papel de pais
Superprotegiam e mimavam os filhos
Colocavam a criança como sendo o problema

COMO É O MEU TRABALHO


Movida por essa frustração e buscando soluções de como poderia melhorar o meu
trabalho, cheguei aos estudos sobre Parentalidade e, então, um novo horizonte se
abriu. Hoje eu realizo uma entrevista inicial com os pais, acolho a demanda, já faço
algumas orientações iniciais e explico qual é a minha forma de trabalhar,
apresentando o Programa Encorajando Pais.
Fechamos um contrato de 10 sessões e ao final do processo, caso seja necessário,
inicia-se o acompanhamento com a criança ou adolescente.
BENEFÍCIOS
"Contribuir para a construção de um mundo melhor
através do encorajamento dos pais no processo de
educação dos filhos é o que dá sentido à minha
existência."
(Aline Cestaroli)

Processo com começo, meio e fim


Focado no desenvolvimento de habilidades
Maior engajamento dos pais
Percepção dos pais acerca da sua responsabilidade
Ferramentas práticas para lidar com os desafios de comportamento
Melhora na comunicação
Maior compreensão e empatia
Melhora da relação familiar

Veja alguns relatos dos pais que fizeram o Programa com as facilitadoras:
POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO
Hoje as facilitadoras do Programa Encorajando Pais estão aplicando-o de diversas
maneiras, o que traz muitas possibilidades tanto de atuação para elas, quanto para as
famílias:

Individual presencial / on-line


Grupo presencial / on-line
Sessões pontuais de orientação
Programa completo
Grupos de pais em escolas
Grupos de pais em empresas
Rodas de conversas temáticas
Palestras
Workshops

VOCÊ TAMBÉM PODE!


Eu sei que se você chegou até aqui é porque você também acredita que a forma
como educamos nossas crianças e adolescentes precisa mudar. Eu sei que você
também sente no coração o desejo de ser agente de transformação na vida das
famílias e de levar uma mensagem de encorajamento.

Afinal, você é dente-de-leão!

Hoje, durante a nossa última aula desta Jornada, abrirei as inscrições da Turma 5 do
curso Encorajando Pais: práticas para o atendimento parental. E você está convidada
para se juntar a nós e fazer parte deste movimento.

Todas as informações sobre o curso, investimento e bônus exclusivos serão faladas


durante a aula. Espero você às 20h!
PALAVRA SECRETA

INSIGHTS
Oque ficou desta Jornada para você?

ASSINALE SEU PROGRESSO


Você concluiu a quarta aula com sucesso! Parabéns por se permitir estar aqui.

1 2 3 4

GRATIDÃO
Seja agente de transformação na
vida das famílias!

@aline.cestaroli

Aline Cestaroli

Você também pode gostar