Você está na página 1de 2

Disciplina: 

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM


Turma: 39873

DATA 17/09

1 Carl Rogers foi um grande representante da


Psicologia Humanista na escola norte-americana. Sua abordagem teórica estendeu-se em
diferentes áreas profissionais entre elas a educacional, a organizacional, a comunitária, com
ênfase no campo das relações interpessoais.
As figuras a cima representam um dos conceitos centrais desse autor:
“Todos os serem humanos e em todos os organismos há uma tendência em direção à
realização construtiva, a um desenvolvimento cada vez mais complexo”.
Atividade Proposta:
Faça uma síntese reflexiva, EMBASADA TEORICAMENTE, sobre o pensamento de Rogers no
sentido da potencialidade natural de desenvolvimento humano Peso: 3.0

O pensamento de Rogers;

Carl Rogers nasceu em Llinois, EUA em 1902, vindo a falecer no ano de 1987. É
considerado o representante da psicologia humanista, é responsável pela educação
pela antipedagógica ou pedagogia, não diretiva, ou seja ele visualizava o aluno como
pessoa.

Reflexionando sobre o pensamento de Rogers tal ao desenvolvimento humano, era que


cada individuo tinha dentro de si a capacidade para aprender, más que por diversas
vezes ficam “escondidas” pelos problemas familiares e/ou emocionais.

Tendo em vista que, se uma pessoa irá mal em seu local de trabalho e/ou estudo, a
culpa não era definitivamente sua, ou de seu consciente, não trata de si, sim os
acontecimentos muitas vezes involuntários ao seu redor.

O ser humano pode sim ser comparado por exemplo a uma planta que possui um “fio”
para ser desenvolvida, ou seja, como a planta espera ser regada por água, para seu
desenvolvimento e seu crescimento, o ser humano espera ser “regado” de
conhecimentos, para assim ser atualizado, e ter em vista maiores chances de
crescimento intelectuais.
Para finalizar, a aprendizagem é um longo caminho que não deve ser imposto de um dia
para outro, más percorrido por uma longa trajetória, sem ameaças e “pressões”
respeitando cada tempo, de cada individuo, não o “generalizando” trata-lo como
realmente um ser, não um número, tendo em vista que há sentimentos em prol dele, sua
carga sentimentalista, interferirá. Desenvolver naquele individuo um gosto pelo estudo,
não uma obrigação, um dever, más um querer, desenvolver a aprendizagem, a
criatividade e aperfeiçoar o conhecimento, com materiais e dinâmicas diferentes, como
Cd´s, computadores, dispositivos de tecnologia, Dv´s,construções de grupo para
estudos, vídeo aulas, jogos etc... Será uma maneira significativa;

Cabe a Família, maestros são os que cabem à facilitar o processo de busca, para que o
individuo se aperfeiçoe, e busque por si só o conhecimento.

Você também pode gostar