Você está na página 1de 2

FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO

DIREITO
Disciplina: Filosofia geral
Professor: Rudinei José Ortigara
Aluna: Isabela Costa Fernandes
RA: 1002152978

1 - No texto “Resposta à pergunta: O que é o Esclarecimento?” Kant afirma


que “Esclarecimento é a saída do homem de sua menoridade, da qual ele
próprio é culpado”. Qual é e no que se caracteriza para o autor a ideia de
menoridade? Em sua análise, como e quais são os exemplos de condição de
menoridade na atualidade?
Resposta: A menoridade para o autor é a incapacidade de se servir de seu
próprio entendimento, sem que haja o auxílio ou a tutela do outro. Ela se
caracteriza na dependência e na falta de coragem necessária para utilizar seu
entendimento sem a tutela de um terceiro, e na ausência de ousar pensar, pois
quando o indivíduo usa sua razão, ele consegue atingir sua independência.
Na atualidade, pode-se citar o compartilhamento massivo de Fake News por
parte da população, que não se propõe a buscar a origem das informações
que recebe, cedendo sua razão à tutela do indivíduo propagador.
Além disso, cita-se a quantidade de conteúdos audiovisuais em plataformas
de streaming e redes sociais que são em sua forma extremamente similares,
evidenciando a incapacidade ou a falta de coragem por parte de seus criadores
de fazer algo diferente.

2 - O que é para Kant a Condição da Maioridade, e como é possível alcançá-


la? Na sociedade contemporânea, estamos mais próximos de alcançá-la?
Justifique.
Resposta: A condição da maioridade é a tomada da vida racional do sujeito
sobre o sua própria tutela, ou seja, quando o indivíduo deixa de aceitar
passivamente e de forma acrítica aquilo que é dito e tutelado por outrem e
começa a racionalizar sobre essas questões.
Para alcançá-la exige-se por meio da razão, do entendimento, da ilustração
sobretudo a liberdade, utilizando o uso público (ser livre sempre e só ele pode
realizar o esclarecimento) de sua razão em todos os domínios, de pensar por
si, não em algumas, mas “em todas as questões”.
Atualmente estamos mais próximo de alcançá-la, porém ainda longe. Vivemos
uma época de esclarecimento que apesar de dispor de maior facilidade e
liberdade para alcançar a maioridade, ainda vemos que muitos indivíduos
caminham em sentido oposto, cedendo sua racionalidade à tutela de terceiros,
o qual julgam ser mais “capacitados” do que a si mesmo.
3 - O texto “Resposta à pergunta: O que é o Esclarecimento?” foi escrito por
Kant em 5 de dezembro de 1783. Passados 235 anos após a redação, no seu
entender vivemos atualmente em uma sociedade esclarecida, ao se tomar por
base a compreensão do entendimento do termo exposto pelo autor no texto?
apresente os fundamentos de sua resposta. em caso negativo, o que ou quais
condições tornariam a sociedade mais esclarecida, conforme o entendimento
de Kant.
Resposta: Seguindo os conceitos de Kant, a sociedade atual não se encontra
esclarecida, mas sim em processo de esclarecimento. Conforme
fundamentação anterior, os indivíduos apesar de terem acesso à diferentes
domínios e ferramentas que facilitariam a busca pela liberdade do pensar, o
que se vê é que grande parte se recusa a abandonar a menoridade,
permanecendo em sua zona de conforto, seja por preguiça, medo ou ainda
incapacidade, aceitando para si o pensamento de um “tutor”.
Por outro lado, devido a tais facilidades, certamente o momento atual é um
momento bem mais esclarecido do que o momento vivido por Kant. Sendo
inegável a busca por esclarecimento de uma parte da sociedade que traz à
tona temas e pautas que geram debates e por consequência influenciam os
indivíduos a pensar por si próprio.
Para que a sociedade atinja um patamar esclarecido é necessário sobretudo
que ocorra uma busca por conhecimento, partindo dos indivíduos, de maneira
imparcial para que na busca pelo conhecimento seja levado somente em
consideração aquilo que de fato é real, abandonando, pré-conceitos e ideias
infundamentadas de outrem. Também, o agente ao exercitar seu próprio
espírito, deve-se ter em mente que não haverá segurança durante a
descoberta desse esclarecimento, portanto, deve-se seguir mesmo assim o
caminho do seu uso público da razão, pois haverá um desconforto comum
quando se trata de deixar de depender de terceiros, mas, em contrapartida, se
libertará da menoridade e alancará a maioridade.

Você também pode gostar