SEMINÁRIO TEOLÓGICO PENTECOSTAL DO NORDESTE

Bacharel em Teologia

Missões em Atos Professora Conceição Willams Guedes da Silva

Recife 2011

Conteúdo:

Introdução ao Didaquê...................................................1

Descrição do Didache....................................................2 Principais Argumentos Teológicos ...............................7 Dissertação da Data .....................................................8 A importância do Didache ............................................9 Seria o Didache um Livro Sagrado (Autêntico)? ........10 Qual Capítulo me chamou mais a atenção?................13 Conclusão ....................................................................13 Bibliografia ..................................................................14

Introdução ao Didaquê

O Didaquê é uma obra que provavelmente nasceu no primeiro século da Igreja Cristã em que seu nome deriva da raiz grega ³Didaskalos ou Didache´ (Doutrina,Ensino). Percebe-se que o didaquê lembra um manuel dos Evangelhos ao qual gozou de um certo prestígio no meio da Igreja Primitiva no entanto ele não foi e nem é considerado canônico (sagrado), Decisão esta tomada pelo fato de boa parte dos Pais da Igreja e os Concílios (Reuniões Gerais Da Igreja) refutarem esta ³Mini -Bíblia´. No entanto é importante a Analí se deste pequeno livro pois ele nos mostra como era o contexto da Igreja nos primeiros anos de seu nascimento, como viviam os primeiros Cristãos, o que eles enfre ntavam, como se reuniam, dentre outras coisas, com isto temos mais uma prova da Veracidade da Palavra de Deus. Nota-se que a Igreja ainda nao estava totalmente estruturada uma prova disto era suas reuniôes de Adoraçao nos lares de muitos cristãos. O Estilo de Escrita é muito simples provavelmente tendo em mente alcançar a todos os cristãos independente de sua classe social , tambêm vale salientar que muitos cristãos nao tinham acesso aos pergaminhos do Velho e novo Testamento. Em questão de conteúdo provalmente foi escrito por mais de uma pessoa ou derivado de ensinamento oral ou de algumas pregações derivadas da Escritura Sagrada lembrando uma ³Biblíca Colcha de Retalhos´ Visível, contudo, é o clima que a comunidade vive, dentro de uma sociedade estruturalmente pagã. A preocupação de não se confundir com o ambiente, de não se deixar manipular por aproveitadores oportunistas (até mesmo disfarçados de profetas), a esperança um pouco nervosa de uma escatologia próxima e o tema da perseverança heróica no caminho da fé são características das comunidades nascentes, que ainda estão descobrindo sua vocação e missão no mundo O Didaqué é um convite para as comunidades cristãs em formação descobrirem sua origem e jovialidade próprias. Ela nos faz lembrar que a fonte inspiradora do comportamento, da oração e das celebrações é a Bíblia. Sobretudo, mostra que o cristianismo não é devoção individualista, mas um caminho comunitário em que todos os

1

Introdução ao Didaquê

setores da vida e do comportamento devem ser penetrados pela Palavra de Deus e pela oração. Na sua simplicidade e profundidade, estimula a viver a vida cotidiana à luz do Evangelho vivo, dentro de um discernimento que frutifica em atos novos, geradores d e fraternidade e partilha. Escrita principalmente para os pagãos (nações), ele ainda salienta que o cristianismo não é uma redoma onde a comunidade se refugia, mas um estilo de vida que se expande para transformar toda a sociedade.

Descrição Completa do Didaquê

Descriçãos dos Capítulos e Conteúdo do Dida quê:

Parte I - O Caminho da Vida e o Caminho da Morte CAPÍTULO I : O primeiro Capitulo do Didache tem muita semelhança com os primeiro livros da Bíblia (Deuteronomio,Levítico e etc), Incluindo em suas passagens muita relação com os Evangelhos, em especial o de Mateus. Ele ensina sobre o Valor de seguir os Mandamentos do SENHOR através do ³Caminho da Vida´, a Importãncia de Amar o SENHOR acima de tudo e ao seu proximo com isto quebrando o Ego pessoal d e cada um. Ele afirma que devemos abençoar todos aqueles que nos fazem o mal, com isto praticamento aquilo que Jesus nos ensinou no Evangelho. O Escritor nos lembra que que devemos nos afastar de tudo aquilo que é carnal. Voltando ao assunto anterior ele n os lembra que devemos doar tudo do que temos de melhor para nosso irmão sem necessidade de pedir -lhe de volta sem necessidade.

2

CAPÍTULO II Este Capítulo Ressalta a Importância nos leva a obediência moral e social para com cada um firmada na Palavra em Especial no Livro de Êxodo dando ênfase no Decálogo ou os Dez Mandamentos. O Autor da um passeio de um modo geral nas Leis do Velho Testamento com isso se tornando uma ³Revisão das Tábuas da Lei´ Ele adverte sobre a preservação da vida, a avareza a cobiça, a fidelidade ao SENHOR ante a Idolatria tão rebatida na Terra prometida. Ele nos desafia a ser sinceros em tudo que faremos e falamos retendo nossa ³língua de toda a malícia´ O autor nos faz lembra do Capítulo anterior salientando novamente o Verdadeiro Amor Fraternal.

CAPÍTULO III O início deste capítulo começa com uma expressão curiosa ³Filho´ demonstrando um cuidado especial entre um ançião aconselhando seus jovens alunos. Pegando as palavras do Apostólo Paulo, o Autor narra que devemos nos afastar de tudo aquilo que aparenta ser mal. Com várias sentenças rapidas que me faz lembrar o livro de proverbios, o escritor nos mostra a consequência de varios pecados que devemos evitar como a ira, mentira, luxúria, fama dentre outras coisas. Ele nos convoca a unir com os pobres e humildes e acima de tudo esperar e acreditar no tempo e controle de Deus sobre tudo. CAPÍTULO IV Começando com um rápido conselho a respeito de honrar nossos líderes, o livro dá um salto sugerindo que devemos viver uma vida social pauta da no amor. O livro narra que devemos nos unir uns aos outros, carregando entre si cada um o seu fardo, que devemos evitar qualquer tipo de divisão no meio cristão; qualquer tipo de revolta ou dissimulação. Que devemos ajudar uns aos outros sem hesitar co m isto evitando destruir os laços de amor e fraternidade com coisas tão banais. 3

O livro nos faz lembrar que devemos instruir nossos filhos no Temor de Deus, cuidado deles com extremo amor. Os chefes ou autoridades são guiadas a tratar com mansidão a todos aqueles que estão de baixo de sua mão sendo advertidos a cuidar deles como seus própios filhos e que seus empregado devem amar seus líderes da mesma forma. O autor ressalta novamente a importãncia de amar ao SENHOR e seguir seus mandamentos fielmente sem retirar nem por nada aos seus preceitos. Ele encerra a primeira sessão mostrando que este é o ³Caminho da Vida´.

CAPÍTULO V No quinto capítulo nos é mostrado as consequência de seguirmos nossos própios passos desobedecendo os preceitos de Deus. Neste caminho nos é mostrado um leque de pecados e desvios morais que se assemelham muito com as obra da carne em Galátas cap 5. O Autor nos relata que toda esta imoralidade é seguida por todos aqueles que se afastam de Deus cujos pés são violentos, lábios mentirosos ao qual tem prazer na injustiça e no pecado; como um líder amoroso ele nos avisa a não cair neste laço maligno. CAPÍTULO VI com o tema anterior em mente este capítulo inicia parecido com o quinto no entanto ele toma outro rumo, ele nos aconselh a a perseverar na fé e a evitar tudo aquilo q é sacrificado aos Ídolos. Parte II - A Celebração Litúrgica CAPÍTULO VII Nesta nova sessão somos levado a compreender a forma de culto, atos referente ao Batismo e ações Litúrgicas. O livro nos dá instruções de como deveriamos batizar aos novos convertidade usando a formula de Batismo da Trindade deixado nos Evangelhos, no entanto de um jeito mais pessoal, ele informa como se deve batizar em diferentes situações incluindo um período de Jejum sobre o Cristão.

4

CAPÍTULO VIII No oitavo capítulo vemos a grande influência que o autor sofre em relação ao Evangelho de Mateus, baseando principalmente no sermão do monte e nas advertência de Jesus acerca de oração e jejuns, orientando o autor a jejuar em dias específicos diferente dos fariseus e doutores da Lei. O livro nos relembra a oração ensinada por Jesus deixada nos Evangelhos: ³O Pai Nosso´. CAPÍTULO IX Neste capítulo vemos uma breve instrução do preparo da Ceia do Senhor; em que se inicia com uma breve oração a gradeçendo por este momento. Segue-se uma pequena orientação que todos que participam da Ceia devem ser batizados, o autor para salientar isto usa um texto de Mateus: ³Não deêm vosso tesouro aos cães´. CAPÍTULO X Após a Ceia e a comunhão com os irmãos é deixada uma oração de agradecimento por este ato de Fraternidade e Amor, a oração faz um pedido para o SENHOR sustentar a sua Igreja em todo o mundo, segue com uma breve orientação referente aos irmãos. Parte III - A Vida em Comunidade

CAPÍTULO XI Esta sessão inicia-se com uma forte advertência: ³Se vier alguém até você e ensinar tudo o que foi dito anter iormente, deve ser acolhido. Mas se aquele que ensina é perverso e ensinar outra doutrina para te destruir, não lhe dê atenção.´ O autor nos mostra que devemos acolher nosos irmãos com amor no entanto aqueles que pregam a verdade e nos ensinar a se desviar de todos aqueles querem se aproveitar de nós. O Didache nos orienta a exortar e julgar com sabedoria e mansidão . Voltando ao assunto anterior o liv ro nos aconselha a viver o que pregamos.

5

CAPÍTULO XII Pegando carona no capítulo o Didache continua a orientar sobre o cuidado de discernir sobre as coisas de Deus e a se precaver contra os falsos profetas; o livro deixa claro que devemos suprir a necessidade dos líderes, porém que ele seja dedicado na obra do SENHOR, caso contrário é hipocrita.

CAPÍTULO XIII o livro continua a orientar referente ao assunto anterior narrando que devemos que devemos apoiar aos verdadeiros servos de Deus, com o melhor que podemos dar de nossa casa, alimento e etc. ³Seguindo assim o que manda o preceito´ ou a Lei. CAPÍTULO XIV Nos fazendo lembrar de tudo o que vimos o autor fala novamente de tudo o que devemos fazer: ser grato em tudo ao Senhor, amar acima de tudo perdoando os nossos irmãos, para que nossos sacrificios perante Deus seja agradavel. CAPÍTULO XV Copiando os ensinos deixado na carta de Paulo enviada ao jovem Timóteo, o livro da uma descrição de como dever ser o padrão moral dos pastores e líderes das igrejas. Parte IV - O Fim dos Tempos

CAPÍTULO XVI No último capítulo do livro, o autor pega várias passagens referente a volta de Cristo e afirma que devemos estar vigilantes em nossa jornada de fé, que no fim dos dias muitos falsos profetas se levantariam em nosso meio e a grande perseguição da Igreja iria se iniciar no mundo interior ; o filho da Perdição ou o Anticristo se manisfetaria sendo mais um sninal da volta evidente de Cristo,não como um rapto ou arrebatamento secreto mas com poder e grande glória.

6

Principais Argumentos Teológicos 

Dualismo: O Autor inicia com uma leve pitada de Dualismo sobre os ³Caminhos da Vida e Morte´ (ensinamento gnóstico de separação entre luz -trevas, vida-morte, benção-maldição). Talvez como uma isca para os leitores tão familiarizados e fascinados com o tema, usando isto como uma estratégia evangelistica e doutrinária contra os gnósticos.  Ênfase aos Mandamentos: O Livro deixa claro que devemos ser obediente aos preceitos e ordens deixadas Pelo SENHOR em sua Palavra, nos afastando de todo caminho do Mal  Comunhão e Amor: Quase que exaustivamente o livro afirma que devemos viver em comunhão e amor uns para com os outros.  Organização Eclesiástica: O Didache relembra pré -requésitos que todos os devem ter para cuidar do Rebanho de Deus. líderes e cristãos 

A volta de Cristo: Nas suas páginas fica clara algumas orientações acerca da volta de Jesus baseada alguns textos da Bíblia.

7

Provável Datação do Didaquê

De acordo com tudo o que relatei e vi sobre o Didache sua origem provavelmente deve ter sido entre o primeiro e segundo Século da Igreja Primitiva (100-150 D.C) deixo aqui algumas evidências disto:  O Ambiente: Emcima de tudo que vi o Didache foi escrito numa época em que a Igreja não tinha uma estrutura sól ida prova disto é quando comparamos o que o Didache relata com as obras Canônicas das Cartas de Paulo combatendo e estruturando a Igreja na Sã Doutrina do Evangelho.  Escrita: A forma de como foi Escrito o Didaquê nos dá algumas pistas de em que época ele supostamente surgiu, podemos ver que o ensino dos Doze (como é conhecido o Didache), esta recheado de passagens e situações do primeiro Século Cristão.  Rivais: Em suas linhas de uma forma personalizada notamos que suas críticas são dirigidas aos hipócritas (Fariseus) , aos Mercenários do Evangelho tendo ligação com a Época em que Paulo tanto rebateu em suas cartas, e aos Ensinos Gnósticos tão difundidos naquela Era.  Os Pais da Igreja: Uma forte Evidência referente á sua data de escrita se resume ao relato de alguns Pais Apostólicos, homens estes que tiveram contato direto com os apostólos ou simplesmente, foram citados por alguns deles como este exemplo abaixo:

8

Clemente de Roma (30-100 d.C) De acordo com vários relatos Clemente de Roma teria sido um dos colaboradores do Apostólo Paulo (Fili penses 4;3), este Líder Cristão teria escrito várias cartas de apoio a muitas igrejas da Época como em Corinto, inclusive relatando sua opinião sobre o Didaquê.
A importância do Didaquê

O Didache teve grande estima na Igreja Primitiva devido as suas rápidas exposições contra os Opositores do Evangelho, vamos Salientar alguns pontos:
Anti-Paganismo:

Fica claro quando os autores do Didaquê usam muitas passagens Biblicas rebatendo uma Ideologia e Estilo de vida tão entranhado no povo daquela época.
Expansão da Doutrina:

No mundo Imoral em que a Igreja Primitiva vivia era quase Impossível seguir o Padrão Ético Baseado na Bíblia até pelo simples motivo de poucas Igrejas possuirem alguma cópia das Escrituras Sagradas; Com Isto o Didaquê supriu meio que temporiamente este Problema Doutrinário em que os Cristãos puderem se guiar até possuirem os pergaminhos da Bíblia Sagrada.
Estruturação e Comunhão:

De certa forma o Didaquê mostrou um patamar de união e estrutura que a Igreja em sua maioria ainda não conhecia, solidificando e protegendo contra ataque externos do Império Romano e contra as batalhas interiores perante os falsos mestre s

9

O Didaquê Seria um Livro Canônico (Sagrado)?

Mesmo com grande importância e ajuda para as pessoas de sua Época e fonte de Estudo para os Cristãos de Nossa Era. Devemos abordar alguns pontos que mostram que o Didache nao poderia nem é um Livro Sagrado: Antes de qualquer analíse claro que o Didache nada mais é do que um conjunto de ensinamento e versiculos da própia Bíblia e não algo novo ou revelado pelo SENHOR com isso vemos mais uma prova contrária a sua autencidade. Vamos Verificar parte por parte para vermos se o Didaquê realmente é um livro Sagrado; (as heresias estão grifadas de vermelho e o fundamento Biblico de verde) No Cap 1 versiculo 6: vemos a seguinte passagem:

³Que tua esmola sue em tuas mãos, até que souberes a quem dar´
Fundamento Biblíco: O erro doutrinário está em usar como base para suas afirmações o Livro apócrifo(oculto,ou não sagrado) de Eclesiastico cujo autor Ben Sirac retrata que as esmolas podem retirar pecados. (Eclesiastico 3:14,15). Outro erro nesta afirmação acima é que o autor no versiculo 5 do capítulo 1 afirma que devemos dar sem fazer distinção de pessoas e no verso 6 ele se contradiz quando devemos escolher...as passagens se contradizem não acha?

No texto do Cap 4 verso 6 vemos outro erro doutrinário dando ênfase no pagamento de pecados através das obras, uma prática muito comum no Catolicismo:

³Se possuíres algo, graças ao trabalho de tuas mãos, dá-o em reparação por teus pecados.´
Fundamento Biblíco: A Palavra de Deus Relata que nossos atos de bondade são como trapo de Imundícia comparados a Justiça de Deus: Isaias 64;6
Pois todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades, como o vento, nos arrebatam. 10

O Didaquê Seria um Livro Canônico (Sagrado)?

Na passagem do cap 6 verso 2 do Didache vemos este conselho:

Pois, se puderes portar todo o jugo do Senhor, serás perfeito; se não puderes, faze o que puderes. Fundamento Biblíco: Diferente dos Livros Sagrados e Inspirados por Deus os livros Apócrifos em sua maioria apresentam muitas controvérsias, demonstrando que houve interpretação humana que é sujeita a falhas No entanto referente a passagem em si o Senhor Jesus nos ensina a lançar sobre ele nosso fardo vejamos: Mateus 11;28-30

³Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve. ´ Na oração de agradecimento do cap 9 verso 2 existe um erro grave:

Primeiro sobre o cálice, dizendo: Nós te bendizemos (agradecemos), nosso Pai, pela santa vinha de Davi, teu servo, que tu nos revelaste por Jesus, teu servo; a ti, a glória pelos séculos! Amém
pode parecer uma oração comum e agradável porém quando o livro se refere a Davi como ³servo´ e tempos depois faz o mesmo com Jesus ³servo´ não que Jesus não tenha sido o Servo do SENHOR enquanto esteve na terra mas o autor peca quando põe Cristo num mesmo Grau de Davi que mesmo sendo um grande servo de Deus é apenas um homem e Cristo é Divino e esta acima de tudo; Atos 4;12
E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos.

11

Outro erro Gravissímo quanto a pessoa e Divindade de Cristo , Incluindo outro erro doutrinário no mesmo Verso cap 10 verso 6 :

Venha tua graça e passe este mundo! Amém. Hosana à casa de Davi .Venha aquele que é santo! Aquele que não é (santo) faça penitência: Maranatá! Amém. Fundamento Biblico: Sabemos muito bem que Jesus é descendente de Davi, no entanto quando o Didache se refere a Hosana (termo Hebraico de adoração que só é dirigido ao Messias no caso,Jesus) a Casa de Davi fica vaga a expressão a Hosana a casa de Davi quando vemos que muitos Reis de Judá foram pessoas Impias e idolatras exemplos disto é o rei Manassés que sacrifica seu filho ou o rei Zedequias que tinha vários Ídolos de Baal em seu lar: (2 Reis cap 21 e 2 Reis cap 24; 18 ao 20). Podemos ver que o texto que o Didache extraiu a Expressão Hosana (Louvado) se referia ao Filho de Davi (a figura do Messias) e não a casa toda (sua Família ou Linhagem): Mateus 21:15
Vendo, porém, os principais sacerdotes e os escribas as maravilhas que ele fizera, e os meninos que clamavam no templo: Hosana ao Filho de Davi, indignaram-se,

Outro erro esta no mesmo verso mostrando extrema estupidez do autor ou autores deste livro: cap 10 verso 6 :

Aquele que não é (santo) faça penitência: Maranatá! Amém.
Fundamento Biblíco: A Bíblia relata que a Salvação é pela graça, não por atos de auto -flagelação ou coisas do tipo: (Efésios 2:8,9)
Porque pela graça sois salvos, por s gentios, e eles à vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Nota-se dentre estas e outras Distorções em Relação a Sã Doutrina do Evangelho Incluídas no Didache no entanto eu estou com muito sono. Kkkkkkk E irei dar um resumo do que era necessário para um livro ser considerado Canônico ou Inspirado por Deus:

12

O Didaquê Seria um Livro Canônico (Sagrado)?

Primeiro: o Livro deveria reforçar sem se contradizer nem conter erros; as Principais Doutrinas Biblícas (A veracidade da Bíblia, os Atributos de Deus a Divindade de Cristo, a Pessoa do Espiríto San to e dentre outras coisas). Segundo: Deveria ser aceito não somente pelas Igrejas Locais mas por Concílios Apostólicos. Terceiro: Deveria ser comprovado pela Intervenção Divina, Testificando o Escrito como Sagrado.
Qual Capítulo me chamou mais a atenção:

De um modo geral mesmo não sendo Autorizado ou Canônico o capítulo que me mais fascinou foi o último capítulo não sei se é porque sempre gostei do Livro de Apocalipse mas, tem coisas no cap 15 que me chamaram a atenção como a organizção bem feita em que se dar a volta de Cristo narrada no Didache sabemos que o Senhor Jesus virá num dia que não sabemos mas o livro salienta assim como a Bíblia que é necessário acontecer alguns sinais e diferente de muitos cristãos que acreditam numa volta secreta ou num rapto os 2 livros narram que a volta de Cristo todo o olho o verá sobre as nuvens com poder e grande Glória.
Conclusão:

Mesmo com suas controvérsias doutrinárias o Didache é muito importante pois, ele nos dá uma idéia de como era os primeiros anos d e nossa amada Igreja como falou o Pai Apostólico Atanásio (séc 4 d.C): que o Didaquê não era Sagrado no entanto era Útil na instrução dos cristãos. Para mim ele foi muito edificante pois meu prazer pela Palavra de Deus foi acrescentada através do Didache, nos momentos de leitura parecia que eu estava ali naquele local ao lado dos Apostólos e Pais da Igreja,ouvindo suas pregações,sermões acalorados guiados pelo Espirito de Deus perante toda sorte de praga diabólica daquele grande Império que os cercava. 13

Agradecimentos e Bibliografia

Antes de tudo quero agradeçer ao SENHOR Deus pela Oportunidade de ter escrito este trabalho tão simples e bem feito que ELE possa receber com amor no seu Trono agora neste momento. Agradeço ao Senhor Jesus por ter feito e f azer o que fez por mim Derramando Seu Sangue na Cruz para alguem como eu estivesse aqui, agora escrevendo estas palavras. Sou muito Grato pela Paciência que o Espirito Santo tem comigo kkkkk E que paciência diga -se de passagem!!! Obrigado por me capacita r todos os dias e se importar comigo me ensinando a cada dia ser dependente de Ti (coisa que doe pra caramba kkkkkk). Obrigado SENHOR pelos dons e habilidade que tens me dado agradeço por tudo que sou e o que tu me deu SENHOR. Do teu servo Will
³Louvai ao Senhor, porque o Senhor é bom; cantai louvores ao seu nome, porque ele é bondoso. ´ Salmo 135;3´ Bibliografia: 

A Palavra de Deus Revelada : A Bíblia  O Consolador: Espirito Santo  O Ensino dos Doze Apostólos: Didache ou Didaquê  Introdução Biblíca de Norman Geisler e William Nix, Editora Vida, 1997  Teológia Sistemática de Norman Geisler, Editora CPAD Edição de 2010  Manual Biblíco Vida Nova, David S.Dockery, Editora Vida Nova Reedição de 2010.

14

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful