Você está na página 1de 74

JAPONÊS DESCOMPLICADO Ebook

2
SUMÁRIO

Redes sociais .................................................................................. 5

Capítulo 1 - Introdução ................................................................... 6


Quem sou eu? .................................................................................. 6
Sobre este ebook ............................................................................. 8

Capítulo 2 – Escrita japonesa .......................................................... 9


Romaji ............................................................................................ 11
Kanji ............................................................................................... 12
Kanji – Leituras ON e KUN ............................................................. 13
Como estudar KANJI ...................................................................... 14
Kana ............................................................................................... 15
Youon ............................................................................................. 16
TSU pequeno ................................................................................. 17
Dakuten e handakuten .................................................................. 18
Hiragana......................................................................................... 19
Tabela em hiragana ....................................................................... 20
Katakana ........................................................................................ 21
Tabela de KATAKANA..................................................................... 22
Sinal de prolongamento no KATAKANA ......................................... 23
Capítulo 3 – Aspectos gerais ......................................................... 24
Características do idioma ............................................................... 25
Estrutura de frase .......................................................................... 26

3
Capítulo 4 – Partículas .................................................................. 27
Aspectos gerais............................................................................... 28
Partículas (WA) e (GA) ........................................................... 29
Partículas (WA) ......................................................................... 30
Partículas (GA) ........................................................................... 32
Partícula (MO) ........................................................................... 32
Partícula (WO) ........................................................................... 34
Partícula (DE) ............................................................................ 37
Partícula (TO) ............................................................................ 38
Partícula (TOKA) e (YA)..................................................... 39
Partícula (TOKA) ..................................................................... 40
Partícula (YA) ............................................................................. 41
Partícula (NO) ............................................................................ 42
Partícula (KARA) e (MADE) ............................................ 45
Partícula (NI) .............................................................................. 45
Partícula (E) ............................................................................... 49
Partícula (NI) e (E) ................................................................. 50
Capítulo 5 – Frases básicas ........................................................... 51
Uso do (DESU) ........................................................................ 52
Pronomes demonstrativos ............................................................ 53
Frases básicas ............................................................................... 54
Capítulo 6 – Adjetivos................................................................... 55
Adjetivo tipo (I) .......................................................................... 57
Adjetivo tipo (NA) ...................................................................... 61
Capítulo 7 – Verbos ...................................................................... 64
Grupos de verbos ........................................................................... 66
Forma longa (forma MASU) .................................................. 67

4
REDES SOCIAIS:

Para continuar recebendo dicas de japonês de mim,


recomendo que me siga nas redes sociais que deixarei
abaixo:

INSTAGRAM (@japonesmarianasensei) - Clique aqui

FACEBOOK (Mariana Sensei)- Clique aqui

YOUTUBE (Mariana Sensei) - Clique aqui

BLOG - Clique aqui

5
CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO
Quem sou eu?

Sou neta de japoneses por porte de mãe.

Desde criança participo da colônia japonesa na minha cidade. Meus


pais e avós sempre me levavam, junto com as minhas irmãs, para fazer
as atividades relacionadas à cultura japonesa, como dança, taiko
(tambor japonês), canto, entre outros.

Com 12 anos quis me aprofundar mais na cultura japonesa e comecei


os meus estudos do idioma. No começo estudei por um método bem
tradicional, daqueles que se escreve uma letra mil vezes até decorar.
Estudei por alguns anos deste jeito, aprendendo muito pouco sobre
conversação e gramática, nesta época estudei apenas a escrita
(hiragana, katakana e alguns kanjis).

Cansei desta forma tradicional de estudar. Então, quando entrei na


faculdade voltei a estudar japonês no centro de línguas da
universidade. Apesar de essa nova forma ser bem melhor do que a
anterior, ainda tinha dificuldade de aprender e passei a achar que o
problema era comigo, que eu não tinha vocação para aprender
idiomas.

Desisti dos estudos por um tempo, até que conheci um método


aparentemente inovador de uma pessoa que vendia cursos na internet.
Comecei a seguir o cronograma de estudos deste professor e cheguei
até a comprar o curso com dinheiro emprestado achando que tinha
encontrado uma metodologia milagrosa.
6
CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO
Quem sou eu?
Até que fui para o Japão e imaginei que o que eu tinha estudado
até então, com os cursos presenciais e com o online, iriam me ajudar,
mas cheguei lá e tive uma surpresa muito ruim, não conseguia entender
quase nada do japonês real, e muito menos me comunicar.

No Japão, fiquei muito triste por não ter conseguido alcançar o


sonho de falar japonês. Mas, como eu morava lá, precisava aprender a
língua, então resolvi dar uma última chance para mim mesma e entrei
em uma escola para estrangeiros que ficava em Tokyo, aliás muito bem
recomendada. Então comecei a estudar pelo método deles, aliado ao
método aprendido com meus amigos poliglotas que conheci no Japão.
Com isso consegui aprender tudo que não tinha aprendido por mais de
10 anos, em apenas 6 meses!

Voltei para o Brasil com o objetivo de ajudar muitas pessoas a


realizarem o mesmo sonho de aprender japonês, pois tinha aprendido
um método incrível no Japão que não existe no Brasil.

Decidi que iria começar a dar aulas. Porém no começo tinha poucos
alunos, eram apenas 3. Poucas pessoas confiavam em mim no começo,
talvez por eu ser muito jovem.

Até que em pouco tempo o marketing boca a boca foi acontecendo


e hoje tenho todos os horários cheios. Meus amigos e alunos me
incentivaram a começar um trabalho online, para poder atingir mais
pessoas que pela distância não podem fazer aula comigo. Então
comecei a disseminar conhecimentos na internet por meio das redes
sociais.

Estou muito feliz de publicar este ebook, pois poderei atingir e ajudar
mais pessoas com ele.

7
CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO
Sobre este ebook
Este ebook foi elaborado para aqueles que não sabem nada do
idioma consigam entender como ele funciona, de forma que
possam dar um ponta-pé inicial nos seus estudos.

Tenho certeza que para aqueles que já estudam o idioma este


guia também será de muita serventia, pois eu trouxe aqui
conhecimentos que não são estudados no Brasil, em escolas ou
cursos online, já que os aprendi apenas no Japão depois de muito
aprofundamento no idioma.

Você aprenderá aqui o que demorei mais de 10 anos de estudo


para aprender, por falta de ferramentas e materiais que me
proporcionassem isto.

Atualmente, este ebook está sendo distribuído de forma gratuita,


porém peço para não copiar partes deste livro para utilização
própria. Também solicito que professores não utilizem este material
para aulas.

Gostaria muito que vocês leitores recomendassem este material


para amigos, pois mais pessoas serão atingidas pelo meu trabalho.
Porém, a obtenção deste é possível apenas pelo site oficial
(marianasensei.com.br), não enviem o PDF de outras maneiras.

Como utilizer este EBOOK?

Por ser um material que oferece muito conteúdo em poucas


páginas, recomendo que estude-o pouco a pouco, caso contrário
muitas informações não serão absorvidas. Até porque a melhor
maneira de aprender um idioma é estudar um pouco todos os dias.

Também indico que retome a leitura após um tempo, pois a revisão


é a melhor forma de fixar o conhecimento.
8
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA

Ø Iniciaremos o nosso estudo pela escrita, pois além de ser um fator


importante para o entendimento do japonês, muitas pessoas tem curiosidade
de entender a escrita, que é muito utilizada em tatuagens, adesivos de carro,
etc. Não é por menos, ela é fascinante mesmo!

Então vamos começar!

Ø No japonês temos três tipos diferentes de alfabetos que podem se misturar


em uma mesma frase. Você deve estar se perguntando: “quando saberemos
qual utilizar?”. Isto vai depender da palavra, pois cada um tem a sua função,
mas veremos mais adiante.

Ø Para você entender melhor vou usar uma frase simples como exemplo.
Neste momento não se prenda ao entendimento das palavras ou da
gramática, quero que apenas preste atenção na escrita. Vamos utilizar a frase
加 藤 さ ん が サ ン ド イ ッ チ を ⾷ べ ま し た (KATOU SAN GA SANDOITTI WO
TABEMASHITA), que significa "O Sr. Kato comeu o sanduíche":

加藤さん が サンドイッチ を ⾷べました


KATOU SAN GA SANDOITTI WO TABEMASHITA
⼭⽥ - Kanji Hiragana Katakana Hiragana ⾷ - Kanji
さん - Hiragana べました - Hiragana

Ø Nas próximas páginas entenderemos melhor sobre os tipos de escrita.

10
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Romaji
Ø Além dos três abecedários (HIRAGANA, KATAKANA e KANJI) temos
também o ROMAJI. Ele é usado para tornar possível a leitura de uma
palavra em alfabeto romano.

Ø Todas as palavras escritas em KANJI, HIRAGANA ou KATAKANA


podem ser escritas em romaji também.

Ø Existem várias convenções para a romanização, portanto é possível


encontrar diferentes formas de escrita em ROMAJI de uma mesma
palavra.

Ø Porém NÃO EXISTE uma forma correta de escrever o ROMAJI, existem


apenas convenções e costumes. Até porque ele não faz parte do
idioma, apenas foi criado por estrangeiros para facilitar o estudo.

Ø Neste Ebook optei por utilizar a romanização mais próxima do nosso


idioma para facilitar a pronúncia, então é possível que seja distinta de
outras formas de escrever ROMAJI.

Ø Recomendo que não fique preso no romaji e aprenda os outros


abecedários, principalmente o HIRAGANA e KATAKANA, se não os
estudos de japonês ficam muito limitados, dificultando os estudos.

Exemplos:

Ø りんご (romaji: RINGO)


Ø サイズ (romaji: SAIZU)
Ø 名前 (romaji: NAMAE) 11
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Kanji

Ø Vamos começar com a explicação do alfabeto mais complexo e


que causa ao mesmo tempo muita curiosidade e medo, que é o KANJI.

Ø O KANJI foi o primeiro alfabeto adotado pelos japoneses, o


HIRAGANA e o KATAKANA foram criados a partir dele.

Ø Ele é um ideograma porque é uma imagem representada, cada um


possui uma história explicativa da sua forma.

Ø Sua origem é datada por volta do século XIII a.C., período em que
há registros de escritas em fósseis na China. Naquela época eles
possuíam formas muito distintas das atuais.

Ø Os japoneses tiveram conhecimento do KANJI a partir do século I


por meio de cartas diplomáticas, textos do imperador da China e da
Coréia, além de escritas budistas.

Ø Por muito tempo eles foram lidos no idioma original pelos japoneses,
já que não existia uma língua formal no Império Japonês. Porém, durante
o período HEIAN os japoneses criaram uma forma de ler própria e
modificaram a escrita de alguns caracteres. Então por isso, a forma de
leitura que se usa na China é diferente no Japão.

12
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Kanji - Leitura ON e KUN
Ø Um KANJI pode ter várias leituras, divididas entre ONYOMI (⾳読み) e
KUNYOMI (訓読み). O ONYOMI é chamada de “leitura chinesa” pois se
assemelha a leitura original. Já o KUNYOMI é conhecida como “leitura
japonesa”, pois baseiam-se na pronúncia de uma palavra japonesa nativa.

Ø Normalmente o ONYOMI é utilizado quando o KANJI é combinado


com outros kanjis. Já o KUNYOMI se usa quando ele está sozinho ou com
HIRAGANA. Importante saber que um KANJI nunca é associado com
KATAKANA.

Ø Vamos utilizar como exemplo o KANJI ⾷, quando combinado com as


letras em HIRAGANA べ ま し た para criar a palavra ⾷ べ ま し た
TABEMASHITA (comeu) ele teve a leitura “TA” (KUNYOMI). Quando
combinado com um outro KANJI, por exemplo 欲 (YOKU), cria-se uma
palavra diferente - ⾷欲 (SHOKUYOKU), que significa "apetite”, neste caso o
KANJI ⾷, tem a leitura ONYOMI que é “SHOKU”.

Ø Cada palavra que utiliza o mesmo KANJI possui uma leitura. Então um
KANJI não possui apenas duas leituras, como apresentado abaixo:

KANJI ⾷

KUNYOMI: た (TA), く (KU) e は (HA)

ONYOMI: しょく (SHOKU) e じき (JIKI) 13


CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Como estudar Kanji

Ø Você deve estar se perguntando como fará para aprender tantos


KANJIS e tantas leituras diferentes. A minha recomendação é que você
não foque em aprender KANJIS isolados, mas foque em aprender
palavras que utilizem KANJI e também a leitura daquela palavra
específica.

Ø Antes de aprender o KANJI é necessário aprender o HIRAGANA e o


KATAKANA.

Ø Então o primeiro passo para estudar o KANJI é se familiarizar com


muitas palavras e seus respectivos KANJIS, ou seja, apenas aprender a ler
um número grande de palavras. Uma forma de fazer isto é utilizando o
aplicativo ANKI que pode ser utilizado em celulares ou computadores,
colocando na parte da frente a palavra com o KANJI e atrás a sua
leitura e o seu significado.

Ø Após este primeiro momento de familiarização, pode começar o


aprendizado do processo de escrita, mas recomendo que aprenda os
KANJIS semelhantes juntos, ou seja, aqueles que possuem um mesmo
radical. Exemplos: ⾨, 問, 開, 開, 闇 , 聞. Também existem outras formas
além desta, para facilitar o estudo de Kanji.

14
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Kana

Ø Agora vamos para a explicação do HIRAGANA e do KATAKANA,


ambos são letras fonéticas, ou seja, cada letra possui um som específico
para ela. Diferentemente do português no qual as letras isoladas não
possuem som. Ou seja, cada letra isolada normalmente não possui
nenhum significado, como acontece no KANJI, apenas um som.

Ø Ambos os silabários representam todos os sons na língua japonesa, por


isto aprendê-los ajuda na hora de falar.

Ø Cada um destes dois sistemas de escrita são compostos por 46 letras


cada.

Ø É possível que a escrita no computador seja um pouco diferente da


escrita à mão.

Ø Teoricamente, é possível escrever tudo em HIRAGANA e KATAKANA,


não necessitando do KANJI. No entanto, como o japonês é escrito sem
nenhum espaço entre as palavras, haveria uma dificuldade muito grande
em identificar cada uma, tornando o texto indecifrável.

Ø Aconselho que aprenda no máximo em 2 semanas cada sistema de


escrita, porque muitas pessoas demoram muito para aprendê-los e isso
acaba atrapalhando os estudos. A forma de aprender é simplesmente
decorando e praticando. Neste Ebook anexei as tabelas dos dois
alfabetos para que possa aprendê-los.

Ø Além das letras há alguns fenômenos que ocorrem em ambos os


abecedários que veremos nas próximas páginas.

15
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Youon
Ø As letras YA, YU e YO podem ser escritas pequenas formando um som
contraído com a sílaba anterior. Este fenômeno é chamado de YOUON.
Ø Estas letras devem ser escritas na metade do tamanho da letra em
tamanho normal
Ø Tanto em palavras escritas em HIRAGANA como em KATAKANA há o
YOUON.
Ø Não são todas as letras que podem formar o YOUON, apenas as da
fileira do I, como veremos na tabela abaixo com todas as combinações:

や (YA) ゆ (YU) よ (YO)


き (KI) きゃ (KYA) キャ (KYA) きゅ (KYU) キュ (KYU) きょ (KYO) キョ (KY0)

ぎ ぎゃ (GYA) ギャ (GYA) ぎゅ (GYU) ギュ (GYU) ぎょ (GYO) ギョ (GYO)


(GUI)
し しゃ (SHA) シャ (SHA) しゅ (SHU) シュ (SHU) しょ (SHO) ショ (SHO)
(SHI)
じ (JI) じゃ (JA) ジャ (JA) じゅ (JU) ジュ (JU) じょ (JO) ジョ (JO)

ち (TI) ちゃ (TYA) チャ (TYA) ちゅ (TYU) チュ (KYU) ちょ (TYO) チョ (TYO)

に (NI) にゃ (NYA) ニャ (NYA) にゅ (NYU) ニュ (NYU) にょ (NYO) ニョ (NYO)

ひ (HI) ひゃ (HYA) ヒャ (HYA) ひゅ (HYU) ヒュ (HYU) ひょ (HYO) ヒョ (HYO)

び (BI) びゃ (BYA) ビャ (BYA) びゅ (BYU) ビュ (BYU) びょ (BYO) ビョ (BYO)

ぴ (PI) ぴゃ (PYA) ピャ (PYA) ぴゅ (PYU) ピュ (PYU) ぴょ (PYO) ピョ (PYO)

み (MI) みゃ (MYA) ミャ (MYA) みゅ (MYU) ミュ (MYU) みょ (MYO) ミョ (MYO)

り (RI) りゃ (RYA) リャ (RYA) りゅ (RYU) リュ (RYU) りょ (RYO) リョ (RYO)

16
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
TSU pequeno
Ø Um outro fenômeno ocorre no HIRAGANA e no KATAKANA, quando
a letra TSU é escrita em tamanho pequeno.
Ø O TSU pequeno é um indicador de mudança na pronúncia, pois
deve-se realizar uma pequena pausa entre uma letra e outra
(fechamento de glote).
Ø O TSU não deve ser pronunciado neste caso.
Ø A representação do TSU pequeno no ROMAJI é feita com a
duplicação da consoante da letra posterior. Para escrever no
computador deve-se seguir esta forma.
Ø Não são com todas as letras que este fenômeno ocorre, apenas
com algumas, como na tabela abaixo:

K- S- T- P-

っか KKA ッカ KKA っさ SSA ッサ SSA った TTA ッタ TTA っぱ PPA ッパ PPA

っき KKI ッキ KKI っし SSHI ッシ SSHI っち TTI ッチ TTI っぴ PPI ッピ PPI

っく KKU ック KKU っす SSU ッス SSU っつ TTSU ッツ TTSU っぷ PPU ップ PPU

っけ KKE ッケ KKE っせ SSE ッセ SSE って TTE ッテ TTE っぺ PPE ッペ PPE

っこ KKO ッコ KKO っそ SSO ッソ SSO っと TTO ット TTO っぽ PPO ッポ PPO

17
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Dakuten e handakuten

ØNa escrita japonesa temos um tipo de acentuação que modifica


o som de determinadas letras do HIRAGANA e KATAKANA, elas
são chamadas de DAKUTEN e HANDAKUTEN.

ØCom estes sinais aumentamos a gama de fonemas mantendo o


número de letras.

ØO DAKUTEN, também chamado popularmente de 点々 (TENTEN),


é parecido com aspas ( ゛) e utilizado nas letras da linha do “ka”,
“sa”, “ta” e “ha”.

ØO HANDAKUTEN, também chamado popularmente de MARU (ま


る), é parecido ao símbolo de graus ( °).

ØNo caso do handakuten, ele só é usado nas letras da linha do


“ha”.

ØNas tabelas deste EBOOK o DAKUTEN e HANDAKUTEN estão


representados.

18
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Hiragana
Ø O HIRAGANA é o sistema mais básico de escrita no japonês, sendo o
primeiro que as crianças aprendem durante a alfabetização. Recomendo
que também comece os seus estudos por ele.

Ø O HIRAGANA é utilizado para escrever palavras de origem japonesa.


Eles podem ser usados sozinhos em uma palavra ou combinados com
KANJI, mas nunca se usa KATAKANA e HIRAGANA em uma mesma
palavra, apenas em uma mesma frase.

Ø Muitos kanjis difíceis estão sendo abolidos do idioma japonês e no


lugar deles a palavra passa a ser escrita apenas com HIRAGANA.

Ø Quando não souber escrever um determinado KANJI é possível


escrevê-lo com HIRAGANA, pois os próprios japoneses fazem isso.

Ø O HIRAGANA também é utilizado para as partículas. Iremos ver mais


adiante isso.

Ø Ele também é indicado para flexionar verbos. Ou seja, a maioria dos


verbos possui uma parte escrita em KANJI, porém a sua flexão é em
HIRAGANA.

Ø Na próxima página trarei para vocês a tabela de HIRAGANA com


todas as letras.
19
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Tabela de hiragana
がな
がな TABELA DE HIRAGANA

がな
がな N WA RA YA MA HA NA TA SA KA A

がな
RI MI HI NI TI SHI KI I
がな
がな RU YU MU FU NU TSU SU KU U

がな
がな RE ME HE NE TE SE KE E

がな
WO RO YO MO HO NO TO SO KO O
がな
がな
がな PA BA DA ZA GA

がな
SINAIS DE MODIFICAÇÃO

がな PI BI JI JI GUI

がな
PU BU ZU ZU GU
がな
がな PE BE DE ZE GUE

がな
がな PO BO DO ZO GO 20
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Katakana

Ø Sabemos que vários idiomas possuem influência de outros, e o mesmo


ocorre com o japonês. As palavras que compõem a língua japonesa que
são de origem estrangeira (com exceção do chinês), são escritas com
KATAKANA. Estas palavras são chamadas de ”GARAIGO".

Ø No entanto, na maioria das vezes, a pronúncia é totalmente diferente


da palavra estrangeira, pois esta foi adaptada ao modelo de pronúncia
japonesa.

Ø Exemplos:

Pink (cor): ピンク (PINKU)

Acessórios: アクセサリー (AKUSESARII)

Ø O KATAKANA também é utilizado para representar onomatopeias,


nomes estrangeiros, nomes de cidades e países, além de nomes
científicos de plantas, animais e minerais.

Ø O KATAKANA foi criado inspirado no KANJI, porém seus traços são mais
retos, ou seja, não há curvas, como é possível observar na tabela da
próxima página.

21
CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Tabela de katakana

ナ TABELA DE KATAKANA


ナ N WA RA YA MA HA NA TA SA KA A


RI MI HI NI TI SHI KI I

ナ RU YU MU FU NU TSU SU KU U


ナ RE ME HE NE TE SE KE E


RO YO MO HO NO TO SO KO O


ナ PA BA DA ZA GA


SINAIS DE MODIFICAÇÃO

ナ PI BI JI JI GUI


PU BU ZU ZU GU

ナ PE BE DE ZE GUE


ナ PO BO DO ZO GO


22

CAPÍTULO 2 - ESCRITA JAPONESA
Sinal de prolongamento no KATAKANA

Ø Uma característica exclusiva do KATAKANA é que o prolongamento


de som é representado na escrita com um traço (ー).
Ø No ROMAJI este prolongamento é representado pela duplicação
da vogal anterior.

Exemplos:

Øバター (BATAA)
(manteiga)

Øスーパー (SUUPAA)
(supermercado)

Øカーテン (KAATEN)
(cortina)

Øスーツ (SUUTSU)
(terno)

Øコマーシャル (KOMAASHARU)
(comercial)

23
CAPÍTULO 3 – ASPECTOS GERAIS
Características do idioma
Primeiramente, para entender o japonês temos que evitar algumas
associações com o português, porque é um idioma totalmente diferente,
como veremos abaixo:

Ø Devido à hierarquia da cultura japonesa, há formas diferentes para


falar com uma pessoa do mesmo nível hierárquico, abaixo ou superior.
Também há uma diferenciação de linguagem com pessoas
desconhecidas ou próximas.

ØHá algumas expressões e formas de falar que diferem de acordo com o


gênero (masculino e feminino).

Ø O idioma é marcado pela ausência de artigos definidos (o, a, os, as) e


artigos indefinidos (um, uma, uns, uma), plural e gênero (masculino ou
feminino).

ØO adjetivo vem antes do substantivo.

Ø Os adjetivos são flexionados.

Ø A flexão de verbos e adjetivos não muda de acordo com a pessoa


(eu, ele, você, etc) ou número (eu – nós, ele – eles, etc), apenas diferem
no tempo (presente/futuro) e modo (afirmativo/negativo).

Ø O tempo presente e futuro possui a mesma conjugação, portanto a


diferenciação é possível apenas por meio do contexto.

ØAlgumas infomações que já estão no contexto podem ser omitidas na


linguagem falada. Um exemplo clássico disto é a omissão do sujeito
“EU”. Portanto, neste Ebook os exemplos escritos sem o sujeito, o próprio
falante que executa a ação.
25
CAPÍTULO 3 – ASPECTOS GERAIS
Estrutura de frase

à A estrutura de frase no japonês é simples, porém totalmente diferente do


português. Isto pode confundir no começo dos estudos, mas após se
acostumar não será mais um problema.

à A frase no japonês normalmente termina com o verbo, adjetivo ou um

finalizador de frases (ex: e ). Fora isto, o japonês é bem


flexível, pois tudo à esquerda destes elementos pode ser reorganizado
sem alterar o significado básico da sentença, embora, ainda há uma
ordem preferencial. Como isso é possível? Graças as partículas que
servem para identificar cada parte da frase, que veremos mais adiante
neste ebook.

à O mais comum é a estrutura básica: tempo + sujeito + objeto + verbo.


No entanto, é possível trocar a ordem, exceto do verbo, apesar de
algumas construções não serem comum.

à Para entenderem melhor a construção de frases no japonês, veja o meu


vídeo no Youtube que explica isto:

VÍDEO DE CONSTRUÇÃO DE FRASES NO JAPONÊS – Clique aqui

26
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Aspectos gerais
ØAs partículas fazem parte do idioma japonês, sendo um elemento
muito característico da língua.

Ø Não há palavras equivalentes a partículas em idiomas ocidentais,


portanto muitas vezes não é possível traduzi-las para o português.

Ø A partícula é geralmente formada por um ou dois caracteres escritos


em HIRAGANA.

Ø As partículas são anexadas no fim de uma palavra para indicar a


função gramatical da mesma, então a partícula refere-se sempre a
palavra anterior.

Ø Usar as partículas corretamente é muito importante para expressar a


ideia, pois se utilizada de forma errada outro sentido é transmitido. Por
exemplo, é possível falar “comi o peixe” ou “o peixe comeu” apenas
alterando a partícula. Por isso é necessário aprendê-las bem.

Ø Muitos estudantes de japonês têm dificuldade com as partículas, pois


tentam traduzi-las para o português. Não recomendo que tentem fazer
isso, já que a forma de pensar o idioma português é totalmente
diferente do japonês. Então a melhor forma de saber usá-las é
aprender suas funções.

Ø Neste Ebook explicarei as partículas mais utilizadas do japonês, e as


primeiras que você deve dominar para começar os seus estudos.

28
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partículas は (WA) e が(GA)

Ø Com certeza as partículas は (WA) e が (GA) causam muitas


dificuldades por serem muito semelhantes. Os japoneses falam que a
maioria dos estrangeiros as utilizam de forma errada.

Ø Há uma tentativa de simplificação das explicações destas partículas


por parte de professores, para facilitar o entendimento, porém isto
implica na falta do conhecimento necessário para o uso correto.

Ø O que acontece é que ambas as partículas são utilizadas para indicar


o sujeito da frase ou o assunto principal (sobre quem ou sobre o que se
está falando).

Ø Para saber qual delas utilizar é preciso diferenciá-las de acordo com o


contexto.

Ø Para melhor entender os contextos de diferenciação dessas duas


partículas, fiz um vídeo sobre este assunto:

VÍDEO PARTÍCULAS は(WA) E が(GA) – Clique aqui

29
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula は (WA)
Então agora iremos ver em quais situações devemos utilizar a
partícula (WA):

à Informação mais importante vem depois.


A partícula (WA) é utilizada quando a informação mais importante
vem DEPOIS da partícula.

Exemplos:

KORE WA AISUKURIIMU DESU.


(Isto é um sorvete) - A informação mais importante é
AISUKURIIMU.

KARE WA TANAKA SAN DESU.

(Ele é o Tanaka) – A informação mais importante é TANAKA


SAN.

à Explicação de algo
Quando há uma explicação sobre algo, a partícula (WA) deve ser
utilizada.

Exemplos:

FUJI SAN WA ITIBAN TAKAI YAMA DESU.


(O Monte Fuji é a montanha mais alta)

SAKURA WA KIREI DESU.


(A flor de cerejeira é bonita) 30
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula は (WA)
à Fatos gerais
A partícula (WA) é utilizada também para indicar fatos gerais,
alguma informação de senso comum, ou seja, algo que todos já
sabem.

Exemplos:

NINJIN WA YASAI DESU.


(A cenoura é um legume)

KYOU WA NITIYOUBI DESU.


(Hoje é domingo)

à Comparação
Isto pode ser algo que cause mal-entendido.
Pois em alguns contextos o (wa) pode anular as outras informações
do mesmo grupo, se você usar a partícula de maneira errada o
significado será totalmente alterado.

Exemplo:

Quando alguém pergunta: DOUBUTSU GA SUKI DES

KA. (Você gosta de animais?) e a resposta for: NEKO WA


SUKI DES (Gosto de gato), é possível entender que a pessoa não gosta
de animais, apenas de gato, pois os demais itens do mesmo grupo
(animais) foram excluídos pela partícula (WA).

31
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula が(GA)
E agora iremos estudar em quais situações podemos utilizar a
partícula (GA):

à Informação mais importante vem antes


Diferentemente da partícula (WA), o (GA) é utilizado quando
a informação mais importante vem ANTES da partícula.

Exemplo:

Alguém pergunta: DARE GA ISHA SAN DESU

KA. (Quem é o médico?) e a pessoa responderá com:


WATASHI GA ISHA DESU. (Eu sou o médico), porque neste caso a
informação que se quer saber é: quem é o médico, então a palavra

WATASHI é a mais importante neste contexto.

à Algo observado
A partícula também é indicada para falar sobre algo que foi
observado.

Exemplos:

A pessoa está em um zoológico e observou que aquele pássaro

voa, então ela diz: TORI GA TONDEIRU (O pássaro voa).


Diferentemente da partícula (WA) a intenção não é falar um fato
geral (partícula WA), que todos os pássaros voam, mas que o pássaro
observado voa.

A frase AME GA FUTTEIMASU (Está chovendo), a


partícula é utilizada porque a chuva é algo observável.
32
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula も (MO)
à A partícula (MO) é muito simples de entender. Ela é utilizada no
lugar de (WA) ou (GA) para dar a ideia de “também”.

à Esta partícula deve ser relacionada com alguma informação


dada anteriormente, ou seja, é necessário que dentro do
contexto a informação já tenha sido mencionada.

Exemplo:

à
TANAKA SAN WA NIHONJIN DESU.
(O Sr. Tanaka é japonês)

à
WATASHI MO NIHONJIN DESU.
(Eu também sou japonês)

à Tome cuidado porque o (MO) não deve ser utilizado sozinho


com o sentido de “também”, pois lembrando que uma partícula
sempre está relacionada com a palavra anterior, sozinhas elas
nunca possuem um sentido.

à Na mesma frase utilizada como exemplo acima, é possível

responder apenas com WATASHI MO pois subentende-se a

informação NIHONJIN no contexto.


33
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula を(WO)
à Esta é a única partícula que possui uma letra própria para
identificá-la, no caso, a letra . Não existe nenhuma outra
palavra no japonês que utilize este símbolo.

à Apesar de muitas vezes ser romanizado com WO, a pronúncia é


O. Ou seja, as partículas e tem o mesmo som.

à Neste Ebook estudaremos os 3 usos desta partícula:

USO 1 – OBJETO DIRETO

à A partícula (WO) é o objeto direto da frase. Isto significa que


sempre quando é possível responder a pergunta “o quê?” de um
verbo a partícula (WO) deve ser utilizada.

à Para perguntas com o uso da partícula se usa o pronome

interrogativo NANI (qual).

Exemplos:

à NANI WO BENKYOU SHIMASUKA.

NIHONGO WO BENKYOU SHIMASU.


Pergunta: Estudará o que? / Resposta: Japonês.

à KINOU NANI WO TABEMASHITA KA.

UDON WO TABEMASHITA.
Pergunta: Ontem o que você comeu? / Resposta: Comi Udon. 34
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula を(WO)

USO 2 – PONTO DE PASSAGEM

à O segundo uso representa um ponto de passagem.

à Esta função é bem parecida com a partícula (de), portanto, em


qualquer uma das frases abaixo é possível utilizar o (WA). Porém
o sentido muda ligeiramente, pois a partícula (DE) enfoca o local
que a ação ocorre, e o (WO) tem a função de destacar a
passagem.

Exemplos:

à
TOORI WO WATARU.
(Atravessar a rua)

à
PUURU WO OYOGU
(Nadar na piscina)

à
KOUEN WO SANPO SHIMASU.
(Passearei no parque)

35
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula を(WO)
USO 3 - DISTANCIAMENTO

à O terceiro e último uso da partícula indica um distanciamento de


um local.

Exemplos:

à
MISE WO DERU.
(Sair da loja)

à
RAINEN DAIGAKU WO SOTSUGYOU SHIMASU.
(No ano que vem me formarei na faculdade)

à
KOUBE WO SHUPPATSU SHIMASHITA.
(Parti de Kobe)

*Nestas frases o sujeito está oculto, pois o próprio falante executa a


ação. (Explicação na p. 24)

Caso tenha interesse em assistir o vídeo explicativo sobre esta


partícula, clique abaixo:

VÍDEO DA PARTÍCULA を (WO) - Clique aqui


36
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula で (DE)
à A partícula DE é utilizada principalmente para dizer:
- Onde uma ação acontece
- Com qual ferramenta uma ação ocorre
- Em qual idioma é realizado algo
- Em quanto tempo uma ação ocorre

à Utilizar a imagem de círculo ajuda a entender esta partícula, para


ficar mais ilustrativo e fácil de entender este conceito, fiz um vídeo
para vocês, é só clicar abaixo:

VÍDEO DA PARTÍCULA で (DE) - Clique aqui

Exemplos:

à
GAKKOU DE BENKYOU SHIMASU
(Vou estudar na escola)

à
KURUMA DE IKIMASU
(Vou de carro)

à
OHASHI DE TABEMASU
(Como de ohashi)

à
NIHONGO DE HANASHIMASU
(Conversar em japonês)
37
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula と (TO)

à A partícula TO possui a função de adição. Ela é parecida com


o “e” do português e com o “com” quando indica a pessoa com
quem uma ação é realizada.

à É possível repeti-la mais de uma vez em uma mesma oração.

Exemplos:

à
KATOU SAN TO HANASHIMASHITA.
(Conversei com o Sr. Katou)

à
SATOU SAN WA YOKU PETTO TO ASOBIMASU.
(O Sr. Satou brinca bastante com pets)

à
OMIZU TO ONIGUIRI TO OBENTOU WO KAIMASHITA
(Comprei água, oniguiri e marmita)

38
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
PARTÍCULAS TOKA (とか) E YA (や)

à As partículas (TOKA) e (YA) são menos conhecidas por serem


bem parecidas com a partícula (TO).

à Ao contrário do que muitos pensam, estas partículas são mais


utilizadas por japoneses do que a partícula (TO) para enumerar
itens. Isto porque os japoneses não gostam de falar coisas definidas,
preferindo deixar em aberto algumas falas.

à Todas elas possuem a função de adição, porém as partículas


(TOKA) e (YA) são utilizadas para dizer que além dos itens citados
há outros do mesmo grupo.

à No caso de uso com substantivos, essas partículas são


intercambiáveis, ou seja, é possível trocá-las em uma frase.

à Normalmente elas são utilizadas com apenas dois itens, podendo


utilizar com até três itens. Mais que isto não está errado, mas não é
muito comum.

à O último (TOKA) e (YA) da frase podem ser substituídos por


(NADO) – formal - ou (NANKA) – informal - ambas traduzidas
como “etc”. E também por qualquer outra partícula que
normalmente seria utilizada com o verbo em questão, como (GA),
(WA), (WO), etc.

39
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
PARTÍCULA TOKA (とか)
à O (TOKA) é mais informal e muito utilizado na conversação do
dia a dia, não é adequado utilizá-lo na linguagem escrita.
à Começou a ser usado como uma gíria por jovens nos anos 90 e hoje
se tornou um elemento do idioma utilizado por todos.
à Ele pode ser usado após substantivos e verbos, este último apenas na
forma curta (conteúdo que veremos mais para frente neste Ebook).
à Como expliquei na página anterior, gramaticalmente o correto é o
uso de dois ou três itens, porém ultimamente passou a ser comum
utilizar com apenas um item na conversação.

Exemplos:

à
HAKUSAI TOKA NINJIN WO KAIMASU.
(Comprarei acelga, cenoura)

à
SENTAKU TOKA SOUJI TOKA TAIHEN DESU.
(Lavar roupa, fazer limpeza é dificultoso)

à
SHOKUYOKU GA NAI TOKA NEMURENAI NADO NO SHOUJYOU WA
UTSUUBYOU NO KANOUSEI GA ARIMASU.
(Sintomas como não ter apetite, não conseguir dormir, etc, são
possibilidades da depressão)
40
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
PARTÍCULAS YA (や)
à A partícula (YA) é formal e está presente em noticiários e
conversações mais formais. Porém, ele não é muito utilizado em
conversações cotidianas.
à Esta partícula é utilizada apenas com substantivos.
à Diferentemente do (TOKA), esta não pode ser utilizada com
verbos, a não ser que este verbo seja transformado em substantivo com
o uso do .
à O último item não deve ser seguido de (YA), mas sim de
(NADO) ou alguma outra partícula que se encaixaria no contexto,
como (GA), (WA), (WO), etc. É possível juntar (NADO) com
partículas também, como fiz no último item.

à Exemplos:

à ( )
NIHON NO TEREBI DE DORAMA YA NYUUSU NADO (WO) MIMASU.
(Na televisão do Japão assisto novela, noticiário, etc)

à
NITIYOUBI NI ZASSHI YA SHINBUN WO YOMIMASU.
(No domingo leio revista, jornal)

à ( )
ASAGOHAN DE PAN YA TAMAGO NADO (WO) TABEMASU.
(No café da manhã como pão, ovo, etc)
*Pode-se omitir a partícula “WO” na linguagem falada. 41
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula の (NO)
à Muitos acreditam que a única função da partícula (NO) é indicar
que uma coisa pertence a outra, traduzido para o português como
“do, de, meu, minha, nosso, seu, sua” e outras preposições ou artigos
que indica que algo pertence a alguma coisa.

à Mas há muitas outras funções da partícula (NO). Neste Ebook


veremos as funções principais da partícula.

à Esta partícula é normalmente utilizada para ligar substantivos, com


exceção do Caso 4.

Para melhor entendimento, assista o vídeo que fiz sobre esta


partícula:

VÍDEO DA PARTÍCULA の (NO) - Clique aqui


Caso 1:

à Indica que o que vem depois da partícula pertence ao que vem


antes.

Exemplos:

à
ARE WABURAJIRU NO KUDAMONO DESU.
(Aquilo é fruta do Brasil)

à
WADA SAN NO KASA WA DORE DESU KA.
(Qual é o guarda-chuva do Sr. Wada?)

42
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula の (NO)
Caso 2
à Neste caso a partícula possui o significado igual ao “que é” do português.
Ambos os substantivos possuem uma noção de igualdade, por
representarem a mesma pessoa ou o mesmo dia.

Exemplos:

à
KYOU WA TOOKA NO GETSUYOUBI DESU.
(dia 10) (segunda-feira)
(Hoje é segunda-feira que é dia 10)

à
KOTIRA WA KOUTYOU NO TANAKA SENSEI DES.
(diretor) (professor Tanaka)
(Aqui é o professor Tanaka que é diretor da escola)

Caso 3
à Uma das funções do NO é caracterizar o substantivo indicando uma
categoria ou tipo.

Exemplos:

à
NOA SAN WA EIGO NO SENSEI DESU.
(A Sra. Noa é professora de inglês)

à
KORE WA TYUURIPPU NO HANA DESU.
(Isto é uma flor Tulipa)
43
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partícula の (NO)

Caso 4

à Este caso é utilizado com o mesmo sentido do caso 1, só que o


substantivo principal é oculto.
à Só é usado no lugar de coisas, nunca de pessoas.

Exemplos:

にほん か し にほん
à ポッキーは日本のお菓子です。 = ポッキーは日本のです。
POKKII WA NIHON NO OKASHI DESU. = POKKII WA NIHON NO DESU.
(Pocky é uma guloseima do Japão) = (Pocky é do Japão)

いしい いしい
à それは石井さんのバッグです。= それは石井さんのです。
SORE WA ISHII SAN NO BAGGU DES. = SORE WA ISHII SAN NO DES.
(Isso é uma bolsa da Sra Ishii) = (Isso é do/da Sra Ishii)

44
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partículas から (KARA) e まで (MADE)
à A partícula (KARA) indica um ponto de partida, também
pode representar a origem de uma ação.

à A partícula (MADE) indica o ponto de chegada, podendo


expressar o sentido de limite.

à Ambas são utilizadas principalmente para tempo ou lugar.

à Os termos (KARA) e (MADE) não necessariamente


precisam ser usados em uma mesma frase. Porém, quando
utilizadas juntas o (KARA) precisa vir antes do (MADE)

à Exemplos:

à
SHIGOTO WA 9 JI KARA 5 JI MADE DESU.
(O trabalho é das 9 da manhã até às 5 da tarde)

à
IE KARA EKI MADE 5 FUN DESU.
(Da minha casa até a estação é 5 minutos)

à
SUUPAA MADE ARUKIMASU.
(Até o supermercado ,vou a pé)

à
DOKO KARA KIMASHITA KA.
(De onde você veio?)
45
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partículas に (NI)
à A partícula possui a função de apontar para algo ou alguém.
Para facilitar o entendimento, a imagem que devemos ter desta
partícula é a de flecha.
à Esta é a partícula mais antiga do idioma japonês e a que possui
mais usos:

à 1) Local: Indica o local onde algo ou alguém se encontra e o


local onde se mora.

Exemplos:

à
TANAKA SAN WA JIMUSHO NI IMASU.
(O Tanaka está no escritório)

à
TSUKUE NO SHITA NI RIMOKON GA ARIMASU.
(O controle está embaixo da mesa)

à
SAN PAURO NI SUNDEIMASU.
(Moro em São Paulo)

46
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partículas に (NI)
à 2) Direção: A posição social ou o objeto que uma ação se
direciona.

Exemplos:

à
GOMIBAKO NI SUTEMASHITA.
(Joguei o lixo na lixeira)

à
OTONA NI NARIMASU.
(Me tornarei um adulto)

à 3) Destino: Indica o local de destino de uma ação.

Exemplos:

à
TOUKYOU NI MUKAIMASU.
(Me direcionarei para Tokyo)

à
HAKUBUTSUKAN NI IKIMASU
(Irei para o museu)

47
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partículas に (NI)

à 4) Pessoa: Indica para quem uma ação se direciona ou a partir de


quem veio.

Exemplos:

à
TOMODATI NI AIMASU.
(Me encontrarei com o meu amigo)

à
TANAKA SAN NI AGUEMASU
(Darei para o Tanaka)

à
SENSEI NI MORAIMASHITA
(Recebi do professor)

à 5) Tempo: Indica o horário, dia da semana ou do mês, mês e ano


em que uma ação é feita.

Exemplos:

à 7
SHITIJI NI OKIMASU.
(Acordo às 7 horas)

à
KAYOUBI NI NIHONGO NO JYUGYOU GA ARIMASU.
(Na terça-feira tenho aula de japonês)
48
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partículas へ (E)
à Esta partícula é escrita com mas lida como “E”

à A partícula (E) utilizada para indicar a direção ou sentido de


uma ação, geralmente se relaciona com verbos de movimento
( - ir, - vir, - voltar pra casa, etc).

à A partícula também é utilizada para dar boas-vindas.

Exemplos:

à
MAINITI DOKO E IKIMASUKA.
(Onde você vai todos os dias?)

à
RAINEN NIHON W IKIMASU.
(No ano que vem irei para o Japão)

à
NIHON E YOUKOSO
(Bem-vindo ao Japão)

49
CAPÍTULO 4 - PARTÍCULAS
Partículas に (NI) e へ (E)
à As partículas (E)e (NI) são bem parecidas, pois ambas
possuem o sentido de direção, mas há uma ligeira diferença nos
seus usos.

à A partícula (NI) indica um lugar mais específico e a partícula


(E) um lugar mais abrangente. Por exemplo, seria mais indicado
usar o (E) para falar que vai ao Japão, agora se for em um local
específico no Japão, como uma cidade ou um hotel, o (NI) é
mais utilizado.

à Um outra diferença é que o (NI) é menos formal que o (E).

Exemplos:

à
TOSHOKAN NI IKIMASHITA.
(Fui para a biblioteca)

à
NARA E IKIMASU.
(Vou para Nara)

à (formal)
KOTIRA E KITE KUDASAI.
(Venha até aqui)

à (informal)
KOTIRA NI KITE KUDASAI
(Venha até aqui)
50
51
CAPÍTULO 5 - FRASES BÁSICAS
Uso do です(DESU)
ØO です(DESU) é um finalizador de frase que dá a ideia de 100% de
certeza da informação. Há outros finalizadores de frases que possuem
uma porcentagem menor de convicção de uma afirmação, estes não
serão trabalhados neste ebook, por ser um assunto extenso.

ØQuando utilizado com substantivo possui a ideia de “ser”, como nos


exemplos da página 53. Porém, gramaticalmente esta palavra não é
considerada um verbo no idioma japonês apesar de ser traduzido
como verbo nestes casos.

ØÉ possível utilizá-lo também juntamente com adjetivos ou verbos nas


flexões na forma curta para tornar as frases mais formais, neste caso
não há a ideia de “ser” ou “é”. Veremos mais para frente isto.
ØEle é derivado da palavra DE GOZAIMASU, esta é utilizada em
situações bastante formais, com clientes por exemplo.

ØEle também precisa ser conjugado de acordo com as tabelas abaixo:


FORMA LONGA (formal) PRESENTE/FUTURO PASSADO
AFIRMATIVO です でした
DESU DESHITA
NEGATIVO じゃ ありません じゃありませんでした
JYA ARIMASEN JYA ARIMASENDESHITA
じゃないです じゃなかったです。
JYANAI DESU JYANAKATTA DESU

FORMA CURTA (informal) PRESENTE/FUTURO PASSADO

AFIRMATIVO だ だった
DA DATTA
NEGATIVO じゃない じゃなかった
JYA NAI JYA NAKATTA

Obs: a forma JYA じゃ é uma abreviação de DEWA では. Então em


textos ou conversações bem formais deve-se utilizar no lugar de JYA
じゃ o DEWA では 52
CAPÍTULO 5 - FRASES BÁSICAS
Pronomes demonstrativos
ØPronomes demonstrativos são todos aqueles que indicam algo, alguém
ou um local.
ØExistem vários pronomes demonstrativos no japonês.
ØTodos os pronomes demonstrativos seguem a regra KOSOADO, que
consiste em:
- KO: quando está perto da pessoa que fala o pronome começa com こ
(KO)
- SO: quando está perto da pessoa com quem se está falando o
pronome começa com そ (SO)
- A: quando está longe das duas pessoas da conversa começa com あ
(A)
- DO: todos os pronomes demonstrativos utilizados em perguntas
começam com ど (DO)
Pronomes demonstrativos mais utilizados:

53
CAPÍTULO 5 - FRASES BÁSICAS
Frases básicas
à As frases mais básicas do idioma consistem na utilização dos
pronomes demonstrativos da página anterior, a partícula は(WA)
e o です(DESU) conjugado.
à Para fazer uma pergunta é necessário utilizar o か (KA) no final.

Exemplos:

à これはリモコンですか。
KORE WA RIMOKON DESU KA.
(Isto é um controle remoto?)
ふく
à それは 服 じゃないです。
SORE WA FUKU JANAI DESU.
(Isso não é uma roupa)
れいぞうこ
à あれは冷蔵庫です。
ARE WA REIZOUKO DESU.
(Aquilo é uma geladeira)
à これはマスクじゃありません。
KORE WA MASUKU JA ARIMASEN.
(Isto não é máscara)
みせ
à あれは 店 じゃなかった。
ARE WA MISE JYANAKATTA.
(Aquilo não era uma loja)
けしょうひん
à それは 化 粧 品 です。
SORE WA KESHOUHIN DESU.
(Isso é um cosmético)

54
CAPÍTULO 6 - ADJETIVOS

à Um adjetivo é uma palavra que qualifica uma outra.

à No idioma japonês há dois tipos de adjetivos (tipo e tipo ), que


possuem regras diferentes de flexão.

à Um adjetivo pode modificar diretamente um substantivo, para isso


deve-se utilizar a ordem: adjetivo + substantivo, ao contrário do
português.

Exemplos:

KORE WA ATARASHII HON DESU.

(Isto é um livro novo)

SORE WA KIREI NA HANA DESU.

(Isso é uma flor bonita)

à Ele também pode ser conectado com substantivos usando


partículas. Neste caso temos que flexioná-los da forma que
aprenderemos nas próximas páginas.

Exemplos:

KONO HON WA ATARASHIKUNAI DESU.

(Este livro não é novo)

SONO HANA WA KIREI JYANAI DESU.

(Esta flor não é bonita)


56
CAPÍTULO 6 - ADJETIVO
Adjetivo tipo い (i)
à O adjetivo tipo (i) é o mais comum no idioma japonês.

à O adjetivo tipo (i) possui este nome porque termina em (i), este
sempre é escrito em HIRAGANA, independente do adjetivo ser
escrito em KANJI ou não.

Exemplos:

à ATARASHII PASOKON– (computador novo)

Adjetivo: ATARASHII (novo)


Substantivo: PASOKON (computador)

à KURAI TOKORO – (local escuro)

Adjetivo: KURAI (escuro)

Substantivo: TOKORO (local)

Para melhor entendimento, fiz um vídeo para o Youtube sobre


este conteúdo. Recomendo que assista para entender melhor:

VÍDEO SOBRE ADJETIVO い(I) - Clique aqui

57
CAPÍTULO 6 - ADJETIVO
Adjetivo tipo い (i)
Lista dos adjetivos tipo (i) mais conhecidos
Português Japonês Português Japonês
Grande Pequeno
OOKII TIISAI
Comprido Curto
NAGAI MIJIKAI
Caro Barato
TAKAI YASUI
Alto Baixo
TAKAI HIKUI
Novo Velho
FURUI
ATARASHII
Quente (bebidas, Gelado
alimentos) TSUMETAI
ATATAKAI
Quente (clima) Frio (clima)
ATSUI SAMUI
Gostoso Gosto ruim
OISHII MAZUI
Rápido Demorado
HAYAI OSOI
Interessante, Chato
engraçado TSUMARANAI
OMOSHIROI
Escuro Claro
KURAI AKARUI
Perto Longe
TIKAI TOOI
Pesado Leve
OMOI KARUI
Forte Fraco
TSUYOI YOWAI
Duro Mole, macio
KATAI
YAWARAKAI
Espaçoso Pouco
HIROI espaçoso SEMAI
Difícil Fácil
YASASHII
MUZUKASHII

58
CAPÍTULO 6 - ADJETIVO
Adjetivo tipo い (i)
Flexão dos adjetivos tipo

A) Forma longa: Usada em contextos mais formais, com


desconhecidos ou com superiores hierárquicos

FINALIZAÇÕES:

FORMA LONGA PRESENTE/FUTURO PASSADO

AFIRMATIVO
I DESU KATTA DESU
NEGATIVO
KU ARIMASEN KU ARIMASEN DESHITA

KUNAI DESU KUNAKATTA DESU

Exemplos:

1) OISHII DESU (gostoso)

2) OISHIKU ARIMASEN ou
OISHII KUNAI DESU (não é gostoso)

3) OISHIKATTA DESU (estava gostoso)

4) OISHIKU ARIMASEN DESHITA ou


OISHIKATTA DESU (não estava gostoso)

59
CAPÍTULO 6 - ADJETIVO
Adjetivo tipo い (i)
Flexão dos adjetivos tipo

B) Forma curta: Usada em contextos mais informais, com amigos e


pessoas no mesmo nível hierárquico

FINALIZAÇÕES:

FORMA CURTA PRESENTE/FUTURO PASSADO


AFIRMATIVO
I KATTA
NEGATIVO
KUNAI KUNAKATTA

Exemplos:

1) OISHII (gostoso)

2) OISHIKUNAI (não é gostoso)

3) OISHIKATTA (estava gostoso)

4) OISHIKUNAKATTA (não estava gostoso)

60
CAPÍTULO 6 - ADJETIVO
Adjetivo tipo な (NA)
à O adjetivo tipo (NA) possui este nome porque ao se ligar com o
substantivo é acrescentado o (NA) depois dele.

à Há algumas exceções de adjetivos tipo (NA) que terminam com (i),

como KIREI (bonito) YUUMEI (famoso), KIRAI (detestar),

AIMAI (impreciso)

Exemplo:

SHIZUKA NA KUNI (País silencioso)

Fiz um vídeo sobre o adjetivo NA para poder ajudar vocês a


entenderem este assunto:
VÍDEO ADJETIVO な (NA) - Clique aqui
Vocabulário - Adjetivos NA) mais utilizados
Português Japonês Português Japonês
Pessoa Fácil, simples
gentil SHINSETSU KANTAN
Gostar Detestar
SUKI KIRAI
Prático, Não prático
conveniente BENRI ( FUBEN
Bonito, Saudável,
KIREI GENKI
limpo sadio
Habilidoso Não
JYOUZU habilidoso HETA
Perigoso Seguro
KIKEN ANZEN
Silencioso Agitado
SHIZUKA NIGUIYAKA
Com tempo Penoso,
livre HIMA dificultoso TAIHEN
Famoso Estranho
YUUMEI HEN 61
CAPÍTULO 6 - ADJETIVO
Adjetivo tipo な (NA)
à Para flexionar o adjetivo tipo (NA) usamos o adjetivo e
acrescentamos o (DESU) conjugado.
à O adjetivo tipo (NA) não deve ser alterado, como acontece com
o tipo (i), apenas o (DESU) que sofre a flexão.
à Esta regra é utilizada se na frase apenas se não houver substantivo
depois dele, como na frase utilizada de exemplo nesta página.
à Quando tivermos em uma frase o adjetivo seguido de substantivo
(apresentado na página 55) esta flexão não é utilizada, apenas o
(NA) depois dele.

Flexão de adjetivos tipo (NA)

Forma longa: Usado em contextos mais formais.


FORMA PRESENTE/FUTURO PASSADO
LONGA
AFIRMATIVO Adjetivo Na+ DESU Adjetivo Na + DESHITA
NEGATIVO Adjetivo Na+ Adjetivo Na+
JA ARIMASEN JA ARIMASEN DESHITA

JA NAI DESU JANAKATTA DESU

Exemplo:
NIGUIYAKA DESU (é agitado)
NIGUIYAKA JA ARIMASEN ou
NIGUIYAKA JANAI DESU (não é agitado)
NIGUIYAKA DESHITA (era agitado)
NIGUIYAKA JA ARIMASEN ou
NIGUIYAKA JANAKATTA DESU
(não era agitado)

Exemplo de frase:
KONO MATI WA NIGUIYAKA JYANAI DESU. 62
(Está cidade não é agitada)
CAPÍTULO 6 - ADJETIVO
Adjetivo tipo な (NA)
Flexão de adjetivos tipo (NA)

Forma curta: Usada em contextos mais informais.

FORMA CURTA PRESENTE/FUTURO PASSADO


AFIRMATIVO Adjetivo Na+ ( ) Adjetivo Na +
DA DATTA
NEGATIVO Adjetivo Na+ Adjetivo Na +
JANAI JANAKATTA

Exemplos:

NIGUIYAKA DA (é agitado)

NIGUIYAKA JANAI (não é agitado)

NIGUIYAKA DATTA (era agitado)

NIGUIYAKA JANAKATTA (não era agitado)

Obs: O uso do (DA) pode ser um pouco forte se utilizado em alguns


contextos ou por mulheres, então ele pode ser omitido ou também
utilizado com o (YO).

Exemplo: (HIMA DA YO)

Exemplo de frase:
ANO MISE WA NIGUIYAKA DATTA
(Aquela loja era agitada)

63
CAPÍTULO 7 – VERBOS

à O verbo geralmente vem no final da frase.

à No português há a forma infinitiva do verbo que termina com a


letra R (ex: andar, comer, cantar). No japonês a forma equivalente

é chamada de forma de dicionário ( - JISHOKEI), pois é


como o verbo é encontrado nos dicionários.

à O verbo na forma de dicionário ( - JISHOKEI),


diferentemente do infinitivo do português, possui um tempo que é
presente/futuro - afirmativo.

à Todos os verbos na forma de dicionário terminam em – U se


pensado na escrita em ROMAJI.

à Os verbos são divididos em grupos para facilitar a conjugação,


pois cada grupo segue padrões diferentes de flexão.

à Os verbos japoneses não mudam de acordo com a pessoa


(primeira, segunda, e terceira pessoa), o número (singular e plural)
ou gênero.

Recomendo que assista o vídeo abaixo, pois facilitará o


entendimento dos verbos:

VÍDEO SOBRE VERBOS - Clique aqui


65
CAPÍTULO 7 – VERBOS
Grupos de verbos
Grupo I (GODAN DOUSHI)
à A maioria dos verbos são deste grupo.
à Todos os verbos não inclusos nos grupos 2 e 3 são do grupo 1, ou
seja, os verbos com as terminações – ARU, - ORU, - URU (em
ROMAJI), e (U), (TSU), (BU), (MU), (NU), (KU), (GU),
e (SU).

Grupo II (ICHIDAN DOUSHI)


à Os verbos deste grupo terminam com -IRU ou -ERU (em ROMAJI).
à Com exceção dos verbos KAERU (Voltar para casa) IRU

(precisar) KIRU (cortar) SHIRU (saber) HAIRU

(entrar), SHABERU (conversar, ter um bate-papo),

KAGUIRU (limitar), HASHIRU (correr), etc, que pertencem ao


grupo I.
à Exemplos: TABERU (comer) OKIRU (acordar)

Grupo III (FUKISOKU DOUSHI - Verbos irregulares)


à Só existem dois verbos neste grupo, que são KURU (vir) e
SURU (fazer).
à Os verbos deste grupo não seguem regras de flexão, por isso são
chamados de verbos irregulares, então é necessário decorar a
conjugação deles.
à O verbo “ ” é provavelmente o verbo japonês mais utilizados
do japonês, uma vez que ele também é combinado com
substantivos para transformá-los em verbos.
66
CAPÍTULO 7 – VERBOS
Forma longa (forma ますMASU)
à A forma longa, também chamada de forma MASU, é usada em
contextos mais formais.
à Cada grupo tem regras diferentes de flexão de verbos.
à Os verbos flexionados têm suas terminações de acordo com a tabela
abaixo:

FORMALONGA PRESENTE/FUTURO PASSADO


AFIRMATIVO V+ V+
MASU MASHITA
NEGATIVO V+ V+
MASEN MASEN DESHITA

Flexão do grupo I:

à Troca-se a última letra da forma de dicionário da fileira do U para a


fileira do I e acrescenta-se MASU (presente/ afirmativo)
MASHITA (passado/afirmativo) MASEN (presente/negativo)
MASEN DESHITA (passado/negativo).

à Exemplo: IKU = IKIMASU

MUDANÇA DA ÚLTIMA LETRA:

67
CAPÍTULO 7 – VERBOS
Forma longa (forma ますMASU)
Flexão do grupo II

à Troca-se a última letra por MASU (presente/ afirmativo)


MASHITA (passado/afirmativo) MASEN (presente/negativo)
MASEN DESHITA (passado/negativo).

à Exemplo: TABERU = TABEMASU

Flexão do grupo III

à Os dois verbos deste grupo flexionam-se de forma irregular como


apresentado abaixo:

SURU (fazer) PRESENTE/FUTURO PASSADO


AFIRMATIVO
SHIMASU SHIMASHITA
NEGATIVO
SHIMASEN SHIMASEN DESHITA

KURU (vir) PRESENTE/FUTURO PASSADO

AFIRMATIVO
KIMASU KIMASHITA

NEGATIVO
KIMASEN KIMASEN DESHITA

68
CAPÍTULO 7 – VERBOS
Forma curta
à A forma curta é usada em contextos informais, com pessoas do
mesmo nível hierárquico ou abaixo, amigos e familiares.
à Esta é a forma mais utilizada no dia a dia, também em animes,
mangas e doramas (novelas japonesas).
VÍDEO DA CONJUGAÇÃO NA FORMA CURTA - Clique aqui

à Cada grupo possui regras diferentes de flexão, porém todos eles


possuem as mesmas finalizações abaixo:

FINALIZAÇÕES:
FORMA CURTA PRESENTE/FUTURO PASSADO
AFIRMATIVO Forma de dicionário TA ou DA

NEGATIVO NAI NAKATTA

CONJUGAÇÃO:

à Grupo III

à Os verbos deste grupo não possuem regras de flexão, apesar de


possuírem as finalizações iguais aos outros grupos

SURU (fazer) PRESENTE/FUTURO PASSADO


AFIRMATIVO SURU (F. de dicionário) SHITA
NEGATIVO SHINAI
SHINAKATTA

KURU (vir) PRESENTE/FUTURO PASSADO


AFIRMATIVO KURU (F. de dicionário) KITA
NEGATIVO KONAI
KONAKATTA
69
CAPÍTULO 7 – VERBOS
Forma curta
CONJUGAÇÃO GRUPO II

GRUPO II PRESENTE/FUTURO PASSADO


AFIRMATIVO Forma de dicionário Trocamos o (RU) do final por
(TA)

NEGATIVO Trocamos o (RU) do Trocamos o (RU) por


final por (NAI) (NAKATTA)

Exemplos de conjugação de verbos na forma curta do GRUPO II:

Presente/Futuro
Afirmativo Presente/futuro Passado Passado
(f. de dicionário) Negativo Afirmativo Negativo Tradução
Ensinar

OSHIERU OSHIENAI OSHIETA OSHIENAKATTA


Comer

TABERU TABENAI TABETA TABENAKATTA


Ver

MIRU MINAI MITA MINAKATTA


Jogar fora

SUTERU SUTENAI SUTETA SUTENAKATTA


Parar
YAMERU YAMENAI YAMETA YAMENAKATTA
Começar

HAJIMERU HAJIMENAI HAJIMETA HAJIMENAKATTA


Sair

DERU DENAI DETA DENAKATTA


Pesquisar

SHIRABERU SHIRABENAI SHIRABETA SHIRABETA


70
CAPÍTULO 7 – VERBOS
Forma curta
CONJUGAÇÕES GRUPO I

GRUPO I PRESENTE/FUTURO PASSADO


AFIRMATIVO Forma de dicionário - Os verbos terminados em (U),
(TSU) e (RU), a última sílaba é
trocada por (TTA).
- Os verbos terminados em (BU),
(MU), (NU) troca-se por
(NDA).
- Os terminados em (KU) troca-se
por (ITA).
- Os terminados em (GU) por
(IDA).
- E por último, os com terminações
em (SU) trocamos por
(SHITA).

- A única exceção é o verbo

(IKU) que no passado fica


(ITTA).
NEGATIVO Trocamos a última letra da
Trocamos a última letra da fileira
fileira do U para a fileira do
do U para a fileira do A e
A e adicionamos adicionamos NAKATTA
(NAI), porém quando a porém quando a última letra for o
última letra for o (U)
(U) troca-se por (WA).
troca-se por (WA).
A única exceção é o A única exceção é o negativo do
negativo do verbo verbo ARU que é apenas
(ARU) que é apenas NAKATTA
(NAI)

71
CAPÍTULO 7 – VERBOS
Forma curta
CONJUGAÇÕES GRUPO I

Exemplos de conjugações do GRUPO I:

Termina- Presente/Futuro Presente/futuro Passado Passado


ções Afirmativo Negativo Afirmativo Negativo

(Encontrar)
AU AWANAI ATTA AWANAKATTA

(Ficar de
pé) TATANAI TATTA TATANAKATTA
TATSU

(Acabar)
OWARU OWARANAI OWATTA OWARANAKATTA

(Chamar)
YOBU YOBANAI YONDA YOBANAKATTA

(Beber)
NOMU NOMANAI NONDA NOMANAKATTA

(Morrer)
SHINU SHINANAI SHINDA SHINANAKATTA

(Trabalhar)
HATARAKU HATARAKANAI HATARAITA HATARANAKATTA

(Apressar)
ISOGU ISOGANAI ISOIDA ISOGANAKATTA

(Falar)
HANASU HANASANAI HANASHITA HANASANAKATTA
exceção
(Ir)
IKU IKANAI ITTA IKANAKATTA

72
CAPÍTULO 7 – VERBOS
FORMA て (TE)
à A forma (TE) de um verbo possui várias funções.
à Neste Ebook não falarei de todos os usos da forma (TE) porque
é um assunto muito extenso. Apenas da forma imperativa e de
pedido.
à Quando se pede para alguém fazer algo deve-se utilizar a forma
(TE) seguido de (KUDASAI) que dá o sentido de “por
favor”. Quando o (KUDASAI) não for utilizado a frase fica
mais imperativa.
à Para passar os verbos para a forma (TE) é preciso passar o verbo
para o passado afirmativo da forma curta e substituir o (TA) por
(TE) e o (DA) por (DE).
Para entender melhor, recomendo que assista o vídeo sobre a forma
(TE), pois ensino uma musiquinha que te ajudará a memorizar:

VÍDEO SOBRE A FORMA て (TE) DO VERBO - Clique aqui


à Veremos a seguir como transformar cada verbo na forma (TE):

Grupo III
F. de dicionário Forma TE ( ) Tradução
Vir
KURU KITE
Fazer
SURU SHITE

Grupo II
à Apenas deve ser trocado o (RU) do final por (TE).
Exemplos:
à Abrir: (AKERU) -> (AKETE)

à Ver: (MIRU) -> (MITE)


73
CAPÍTULO 7 – VERBOS
FORMA て (TE)
GRUPO I

à A forma (TE) para o grupo I depende da última letra do verbo na


forma de dicionário.

Terminações Forma de Forma Significado


dicionário
Encontrar com
TTE alguém
AU ATTE
Levantar
TTE
TATSU TATTE
Terminar de fazer
TTE algo
OWARU OWATTE
Chamar
NDE
YOBU YONDE
Beber
NDE
NOMU NONDE
Morrer
NDE
SHINU SHINDE
Trabalhar
ITE
HATARAKU HATARAITE
Apressar-se
IDE
ISOGU ISOIDE
Conversar
SHITE
HANASU HANASHITE
Ir
(ir)
TTE
IKU ITTE
74
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Por muito tempo estudei o japonês com muita dificuldade pela
falta de bons materiais e boa metodologia. Então resolvi escrever este
Ebook para ajudar os estudantes de japonês que encontram
obstáculos para aprender a língua.

Agradeço por ter tido a oportunidade de estudar japonês em


excelentes escolas para estrangeiros em Tóquio, pois apenas lá
encontrei uma metodologia que eu pudesse realmente aprender o
idioma. Fico muito triste pelo fato de ainda muitos brasileiros
encontrarem tantas dificuldades para aprender japonês,
principalmente no Brasil.

Gostaria que todos aqueles que não tiveram a mesma


oportunidade que eu possam aprender sem percalços.

O intuito deste Ebook não foi trazer todas as informações do idioma,


até porque isto seria impossível, mas abordar os pontos mais
importantes, de forma que seja possível iniciar os estudos.

Para que possa continuar aprendendo com a minha metodologia,


recomendo que siga as minhas dicas que posto diariamente nas redes
sociais e o também o meu canal do Youtube.

Termino o meu Ebook com uma frase bem propícia para este
momento:

“Nada é impossível, basta utilizar as chaves certas”

Autor desconhecido

BONS ESTUDOS! 75

Você também pode gostar