Você está na página 1de 3

7.

EXTRUSÃO

Assim como a laminação, a extrusão é


um processo de fabricação de produtos semi-
acabados, ou seja, produtos que ainda
sofrerão outras operações, tais como corte,
estampagem, usinagem ou forjamento, antes
de seu uso final.
Como resultado disso, obtém-se uma
das importantes características do produto extrudado: seção transversal reduzida e grande
comprimento.
Normalmente a extrusão é usada para produzir barras
cilíndricas ou tubos vazados, mas podem ser produzidas
seções transversais de forma irregular nos metais mais
facilmente extrudáveis como o alumínio.
Devido às grandes forças necessárias para a
extrusão, a maioria dos metais é estrudado a quente em
condições onde a resistência à deformação do metal é
baixa. Porém, para muitos metais é possível à extrusão a
frio.
Trata-se de um processo de fabricação relativamente novo, se comparado com a maioria
dos outros processos de conformação mecânica. As
primeiras experiências com extrusão foram feitas com
chumbo no final do século passado. O maior avanço
aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial, com a
produção de grandes quantidades de perfis de alumínio
para serem usados na indústria aeronáutica.
A figura ilustra a extrusão de capas de chumbo em
cabos elétricos.

Extrusão de capas

Cleumar Antohaki 1
Extrusão direta:
Na extrusão direta o bloco metálico a ser
processado é colocado em uma câmara ou
cilindro, e empurrado contra uma matriz
através de um pistão, acionado por meios
mecânicos ou hidráulicos.
Para proteger o pistão da alta
temperatura e da abrasão resultantes do
processo de extrusão direta, emprega-se um bloco de aço, chamado de falso pistão entre o
material metálico e o êmbolo. Usa-se também um pedaço de grafite entre o metal e o pistão a
fim de assegurar que todo o material metálico passe pela matriz.
Extrusão indireta (inversa):
Na extrusão indireta, o êmbolo é oco e
está ligado à matriz. A extremidade oposta da
câmara é fechada com uma placa. O êmbolo
oco empurra a matriz de encontro ao metal e
este sai da matriz em sentido contrário ao
movimento da haste.
Freqüentemente, para a extrusão indireta, o êmbolo é mantido estacionário, e o recipiente
com o tarugo faz o movimento. Por causa disso, na extrusão indireta não há um movimento
relativo entre as paredes do recipiente e o tarugo, e com isso as forças de atrito são menores e
a potência necessária para a extrusão indireta é menor do que para a extrusão direta.
Entretanto, existem limitações práticas para a extrusão indireta devido à necessidade de se
usar êmbolo vazado limitando a carga que pode ser aplicada.
Extrusão de tubos
Podem ser produzidos tubos por extrusão
pela adaptação de um mandril no extremo do
êmbolo. O espaçamento entre o mandril e a
parede da matriz determina a espessura da
parede do tubo. Os tubos são produzidos tanto
pela utilização de tarugos inicialmente vazados
como numa operação em dois estágios na qual
o tarugo maciço é primeiramente perfurado e
depois extrudado.
Cleumar Antohaki 2
Extrusão por impacto
É um processo usado para produzir peças ocas de pequeno
comprimento, tais como tubos de pasta de dente flexíveis. Pode
ser tanto uma extrusão direta como uma extrusão indireta e é
normalmente realizada em prensas mecânicas de alta
velocidade. Embora o processo seja normalmente executado a
frio, um aquecimento considerável resulta da deformação a alta
velocidade. A extrusão por impacto é limitada para os metais
macios como o chumbo, estanho, alumínio e cobre.
Equipamentos
Os equipamentos usados na extrusão consistem em prensas horizontais, mecânicas ou
hidráulicas, com capacidades normais entre 1 500 e 5 mil toneladas. Prensas hidráulicas
conseguem cargas de até 30 mil toneladas!

Além dessas prensas, são necessários equipamentos auxiliares para a realização do


processo. Eles incluem fornos para aquecimento dos tarugos, fornos de tratamento térmico,
além de equipamentos para transporte e corte dos perfis.

Cleumar Antohaki 3

Você também pode gostar