Você está na página 1de 2098

190 de uma vez por todas

1Já estava escuro lá fora. Ayla deitou-se encolhida no sofá e olhou para as luzes da rua
pela janela. As lágrimas turvaram sua visão de que as luzes do lado de fora, embora
brilhantes, pareciam fracas. Com um clique, a porta se abriu de repente e Brian entrou. Com
toda a franqueza, ela não o esperava. Ela pensou que ele não voltaria mais. - Ele não pediu
a Linda para ir ao Hotel Swan com ele? Eles não vão sair hoje à noite? ela imaginou. Ela
abriu a boca para falar, mas nenhuma palavra saiu quando viu o olhar frio em seu rosto. No
final, ela não foi capaz de pronunciar uma única palavra. Quando Brian ainda estava no
andar de baixo do prédio, ele viu que seu apartamento estava escuro. Mesmo assim, ele
sabia que Ayla já estava em casa e expressava silenciosamente seu descontentamento.
Parecia que ela não conseguia compreender que tudo o que ele queria era ouvir sua
explicação de sua própria boca. Mas, ela ainda estava inflexível em manter
a verdade.

2 Os dois estavam em um impasse - um estava parado no escuro, enquanto o outro estava


enrolado no sofá. Só depois de se encarar por algum tempo Ayla se levantou e falou. "Eu
não sabia que você voltaria." 'Sim. Não sei nada sobre ele, mas ele sabe tudo sobre mim.
Que irônico! ' ela pensou por despeito. - Você realmente quer que eu esteja com outra
mulher? Não se importa comigo, nem que seja por um pouco? Ayla, como pode ser tão
cruel comigo? Brian perguntou um após o outro na esperança de que ela finalmente
respondesse. Se ela desse a ele a explicação e pedisse para ele ficar, ele iria parar de
machucá-la. Ele nem se importaria com o que havia acontecido entre ela e Lucas. Por que
ela não podia simplesmente dar a ele o que ele queria? Ao ouvir suas palavras, Ayla
respondeu com indiferença: "Não me importo com quem você quer estar. Você não precisa
que eu me importe com você. Você já acreditou em mim? Acho que não". Lágrimas
escorreram por seu rosto quando ela disse essas palavras. Ela se importava muito com ele,
mas isso estava apenas quebrando seu coração.

3. Para sua surpresa, Brian estendeu a mão e acariciou seu rosto. Com o polegar, ele
gentilmente enxugou as lágrimas em seu rosto e murmurou: "Sua mulher hipócrita." Seu
toque suave parecia que ela estava sonhando. Tudo parecia tão irreal, mas ela não podia
deixar de se entregar a isso. Ela amava muito Brian e não queria perdê-lo. Infelizmente, ele
era orgulhoso demais para abaixar a cabeça primeiro, quando a verdade era que ele
também não queria perdê-la. Os dois ficaram quietos um na frente do outro, e o único som
que conseguiam ouvir era a respiração. De repente, o telefone de Brian tocou, quebrando o
silêncio íntimo que eles tinham. Ayla foi a primeira a reagir. Ela puxou a mão dele e disse
em voz rouca: "Seu telefone está tocando." Brian olhou para o número na tela. Acontece
que era Linda. 'Aquela mulher …'

4Olá ", ele atendeu friamente o telefone." Sr. Leng, estou no Hotel Swan agora. Por que
você ainda não veio? "Linda perguntou com expectativa. Ela estava esperando por Brian há
três horas, mas ele ainda não tinha aparecido. Ela estava ficando preocupada por ter sido
levada de pé." Eu tenho negócios a tratar esta noite . Não posso ir. "Sem nem mesmo dar
uma explicação, ele desligou o telefone. Foi só naquele momento que Ayla recobrou a
razão. 'Certo! Ele deveria ter um encontro com Linda esta noite. O que eu era sonhando? '
O silêncio se abateu sobre a sala de estar quando Brian e Ayla se sentaram nas
extremidades opostas do sofá. O primeiro já estava fumando o terceiro cigarro, enquanto a
última apenas manteve a cabeça baixa o tempo todo. "Ayla, você está planejando ficar aqui
todos noite sem fazer ou dizer nada? "Brian perguntou de repente. Ele estava começando a
ficar irritado com ela novamente. Sua paciência estava se esgotando, então ele era sempre
o primeiro a quebrar o gelo." O que você quer que eu faça contar para você? ”Ayla não era
o tipo de pessoa que esqueceria facilmente a dor depois de se recuperar, muito menos
esqueceria a cicatriz que ainda não havia sarado. A dor ainda estava lá e era insuportável.

5esquecer a dor depois que ela se recuperou, muito menos esquecer a cicatriz que ainda
não havia sarado. A dor ainda estava lá e era insuportável. "Você ..." Brian estava tão
zangado e frustrado que não conseguia nem completar a frase. - Brian, não mereço você.
Você tem Anna, Linda e provavelmente inúmeras mulheres atrás de você - disse Ayla
fracamente com a cabeça ainda baixa. Sim, ela só se via como uma ninguém. De repente,
ele a puxou para seus braços e perguntou gentilmente: "É por isso que você está me
punindo ao fazer o mesmo? Toby e Lucas ... O quanto você sabe sobre eles?
Responda-me." - Ayla, você está fazendo isso só para se vingar de mim? Se for esse o
caso, prefiro que escolha outro caminho ', pensou consigo mesmo. - Não. Juro que não há
nada entre nós - prometeu Ayla. Era a escolha de Brian se ele acreditaria nela ou não.
"Sério? Nada? Então por que você não voltou para casa naquela noite? Por que você irritou
a noiva de Lucas? Por que ela teve um aborto espontâneo?" Surpreendentemente, Brian
estava ficando com raiva. Ele realmente queria ouvir o lado dela. - Ayla, você não vê que
dei tudo o que você queria? Como você pode fazer isto comigo?' ele se perguntou.

6 nervoso. Ele realmente queria ouvir o lado dela. - Ayla, você não vê que dei tudo o que
você queria? Como você pode fazer isto comigo?' ele se perguntou. Apesar de sua série de
perguntas, Ayla apenas zombou e repetiu sua resposta anterior: "Não tenho mais nada a
dizer." Ela estava exausta e não mais esperançosa sobre o suposto relacionamento deles.
Ela se levantou para sair, mas Brian a agarrou pelo pulso e disse: "Estou com fome". Ele
deve admitir, esta mulher era muito difícil de lidar. Ficou confuso por não poder ser bom
nem mau para ela. Ele trabalhava no mundo dos negócios há muito tempo, mas ninguém
ousou humilhá-lo ou desapontá-lo jamais. Era sempre ele quem tinha a palavra final, mas
Ayla era uma exceção. Ayla ignorou a dor causada por seu aperto forte e apenas acenou
com a cabeça ligeiramente para ele. "Tudo bem. Vou preparar o jantar agora." Ela entrou na
cozinha para cozinhar. No entanto, quando ela olhou para a geladeira, ela descobriu que
estava vazia. Na sala de estar, Brian recostou-se no sofá e continuou a fumar. Ele estava
extremamente aborrecido, mas não podia fazer nada a respeito. Antes que ele percebesse,
ele estava saindo do apartamento. Então, com um baque forte, ele fechou a porta atrás de
si.

7. Ayla saiu da cozinha para informar a Brian que a comida acabara. Para sua surpresa, o
cheiro de cigarros envolveu a sala de estar, mas ele não estava à vista. 'Por que ele voltou?'
ela meditou. Brian voltou para resolver as coisas com ela? Bem, eles estavam em um
impasse há muito tempo, mas ainda não haviam chegado a um acordo. Ayla deitou-se na
cama e sentiu uma onda de frio atingi-la novamente. Sua cabeça girava e seu corpo tremia
de frio. Ela sabia que ia ficar com febre novamente. Sabendo disso, ela puxou a colcha e se
enrolou com força. Infelizmente, isso não fez nenhuma diferença, pois ela ainda se sentia
mal e com muito frio. A última vez que isso aconteceu com ela, o desconforto era suportável
com a companhia de Brian. Desta vez foi diferente. Seu mal-estar era acompanhado de dor
de estômago e febre, o que tornava a dor ainda pior. Para não mencionar, ninguém estava
lá para ela.

8Apesar de sentir dor e angústia, Ayla conseguiu adormecer no final. Ao acordar,


imediatamente verificou a hora e descobriu que já eram 8 horas da manhã. Além disso,
Brian ainda não tinha voltado. Ela então se levantou e foi até o banheiro para tomar um
banho. Enquanto ela enxugava o suor de seu corpo, ela percebeu que suava profusamente
a noite toda. Até agora, ela se sentia tão fraca como se fosse desmaiar a qualquer
momento. Assim que Ayla terminou de tomar banho, ela mudou de roupa e sentou-se na
frente da cômoda. Ela olhou para si mesma e percebeu como seu rosto havia se tornado
pálido e magro. Lentamente, ela pegou a maquiagem e aplicou no rosto. Foi a primeira vez
que ela cobriu sua magreza com cosméticos. Ayla agarrou sua bolsa e olhou para a pilha de
dinheiro dentro. Embora não fosse muito, ela esperava que esse dinheiro fosse suficiente
para resolver seus problemas de uma vez por todas.
191 Então me venda novamente

1 No instante em que Ayla entrou no escritório, ela encontrou o olhar furioso de Linda. Foi
tão intenso que parecia que ela queria matar Ayla da maneira mais dolorosa possível. Se
olhares pudessem matar, Ayla teria morrido. A julgar pelo modo como Linda a olhava, Ayla
percebeu que devia ter algo a ver com Brian. Mas Ayla não se importou. Afinal, não tinha
nada a ver com ela. Seu relacionamento com Brian sempre foi imprevisível. Além disso, ele
era o único que podia controlar tudo. Ela nem mesmo tinha o direito de dizer qualquer coisa
que ele decidisse fazer, nem poderia mudar isso. Além do mais, Ayla também não estava
com Brian na noite anterior. Ela não tinha ideia de com qual mulher ele tinha ido depois de
sair do apartamento. Bem, ele poderia ir para outra mulher se quisesse. Com certeza muitas
mulheres gostariam de subir em sua cama e se beneficiar dele. Eles provavelmente
poderiam obter muito dinheiro dele como recompensa. Afinal, Brian nunca foi mesquinho
quando se tratava de mulheres.

2 Brian queria se divertir o tempo todo. Se ele estava feliz, era fácil e gentil. Por outro lado,
se não fosse, todos ao seu redor sofreriam. Quando Linda viu Ayla entrar na despensa, ela
entrou lá também. Enquanto Ayla estava parada diante da janela, atordoada, Linda
deliberadamente deu um passo à frente e derramou água quente em Ayla. A água vazou
por sua camisa fina, queimando sua pele. "Desculpe, minha mão escorregou." O pedido de
desculpas de Linda parecia tão falso e falso. Quando Ayla se voltou para olhar para Linda,
os olhos desta última estavam cheios de zombaria e escárnio. Embora com dor, Ayla não
queria fazer cena. Ela estava exausta de qualquer maneira. Linda poderia fazer o que
quisesse e Ayla não a impediria. Mas ela deve admitir, ela odiava esse sentimento. Parecia
que ela estava sendo empurrada para o abismo sem nenhuma maneira de subir de volta. E
Brian foi quem a empurrou para o abismo. Ontem, ele convidou Linda para ir ao hotel para
um encontro e para se mimar. No entanto, ele voltou para o apartamento e desapareceu
depois que ele e Ayla brigaram. Agora, o último acabava de enfrentar a vingança
mesquinha de Linda.

3. Sem dizer nada, Ayla se virou e foi para o banheiro feminino. Ao levantar a manga, viu
que seu braço estava vermelho e dolorido ao toque. Além disso, a marca vermelha em seu
pulso do aperto de Brian ainda estava lá. Muitas pessoas a machucaram, mas não havia
mais nada que ela pudesse fazer, nem mesmo se esconder ou escapar. Ela abriu a torneira
e deixou a água fria correr em seu braço escaldado até que a sensação de queimação
diminuísse. Assim que ela desligou a torneira, Ellie de repente entrou no banheiro feminino.
- Ai, meu Deus, Ayla! Você está escaldada. Deixe-me levá-la ao hospital. Seu ferimento
parece sério - disse Ellie preocupada. - Estou bem - rejeitou Ayla enquanto balançava
levemente a cabeça. Comparado com o que ela tinha sofrido antes, a dor que ela estava
sentindo agora não era nada. Ela então voltou para seu escritório. Linda não falava mais
com ela. Afinal, ela já havia conseguido o que queria. Chegou a hora do almoço e todos
foram comer na cantina dos funcionários. Apenas Ayla ficou em seu escritório. Naquela
época, ela estava segurando a bolsa com força e esperando que o relógio batesse 12. Ela
finalmente desceu depois de um tempo. Exatamente como Clayton havia prometido, ele já
estava ao lado do prédio comercial, esperando por ela. "Lala, estou aqui", disse ele em voz
baixa.
4 Ao ver as roupas esfarrapadas do pai, Ayla sentiu uma pontada no coração. "Pai, você
está bem? Por que suas roupas estão rasgadas?" ela perguntou perplexa e preocupada.
Clayton lançou um olhar deplorável e respondeu: "Lala, fui ameaçado pelos usurários. Eles
queriam que eu pagasse a dívida rapidamente. Se eu não pagasse, eles disseram que
cortariam minhas mãos e pés". Pode parecer horrível de ouvir, mas era verdade. Essas
pessoas fariam qualquer coisa apenas para ter seu dinheiro de volta. "Pai, não peça mais
dinheiro emprestado a eles, ou isso vai acontecer de novo", advertiu Ayla. Eles podem não
ter um relacionamento ideal como pai e filha, ainda assim, ela não queria que nada
acontecesse com seu pai. Sem mais delongas, ela tirou um saco plástico preto da bolsa e
disse: "Pai, pegue isso. É tudo o que tenho." Ela estava dizendo a verdade. Isso era
realmente tudo o que ela tinha. Clayton pegou o dinheiro e ficou desapontado. "É isso,
Lala? Isso só dá para pagar os juros!" ele exclamou, a insatisfação aparente em seu tom. O
dinheiro que Ayla lhe dera não era nem a metade do que ele pedira. Ayla estava ciente
disso. Infelizmente, não havia mais nada que ela pudesse fazer.

5 "Pai, isso é todas as minhas economias." Ayla dera a ele tudo o que tinha. Ela não tinha
mais nenhum dinheiro com ela. Se Brian de repente a expulsasse do apartamento, ela teria
que viver nas ruas. "E o senhor Leng? Você não falou com ele? Ele se recusou a lhe dar o
dinheiro?" Clayton perguntou um após o outro. Embora o dinheiro não fosse suficiente, ele
ainda o levaria com ele. Era melhor do que não ter nada. "Pai, eu não pedi dinheiro a ele e
não pedirei. Você não entende? Não quero nada com ele! Eu nunca vou tirar nada dele. Por
que eu iria? não me vendi para ele - disse Ayla seriamente, enquanto olhava nos olhos de
Clayton. Ela pode ter dormido com Brian e morado em seu apartamento, mas isso era
porque o amava e não porque vendeu seu corpo. No entanto, tudo o que ela recebeu em
troca foi humilhação e tormento. O que mais ela poderia fazer? Além disso, se ela estivesse
realmente disposta a vender seu corpo, não teria vindo para Brian.

6"Você não dormiu com ele? Ele não te dá dinheiro? Você pode parar de ser tão estúpido e
inútil?" Clayton nem se incomodou em esconder seu desdém ao falar. Verdade seja dita,
Clayton vendeu Ayla a Brian em troca de uma vida pacífica. Por causa da "morte" de sua
filha, ele conseguiu viver com tranquilidade até agora. Ayla acenou com a mão exasperada
e exclamou: "Pai, não sou uma prostituta! Se você acha que valho a pena, por que não me
vende de novo e vê se alguém ainda me quer ?!" O que ela disse por despeito realmente
inspirou Clayton. Ele poderia e faria qualquer coisa apenas por dinheiro. Clayton não pôde
deixar de suspirar ao ouvir o acesso de raiva da filha. "Lala, não fique brava. Vou apenas
pensar em outra maneira," ele persuadiu na voz mais gentil que pôde. Ele se lembrou da
época em que não fazia nada além de comer, beber e jogar. Ele conheceu muitas pessoas
durante esse tempo. Como sua filha era linda, ele poderia fazer uso disso. Com certeza,
haveria homens que gostariam de tê-la. Se Brian não queria dormir com ela, outro
os homens fariam.

7Tudo o que Clayton queria era dinheiro. Ele não se importava com o que tinha que fazer
apenas para conseguir o que queria. Clayton mal sabia que Brian estava parado de lado e
ouvindo a conversa deles. Ele sentiu uma sensação inexplicável em seu coração. Ele havia
antecipado o motivo pelo qual Clayton fora até Ayla, mas não esperava que o alvo de
Clayton fosse realmente ele. Como Clayton poderia exigir dinheiro de Brian se ele ainda não
havia pago o que devia? Ayla estava farta dessa besteira, então decidiu voltar para o prédio
de escritórios. Quando ela se virou fracamente com a cabeça baixa no chão, ela viu sapatos
de couro brilhantes e familiares à sua frente. Ela ficou chocada. Então, ela instintivamente
ergueu o olhar e encontrou os olhos de Brian. 'Porquê ele está aqui? Ele ouviu o que eu
disse? Ele viu Clayton agora há pouco? Ele sabe tudo? ' Ayla se perguntou. Pode ter havido
inúmeras perguntas em sua mente, mas ela não perguntou a ele nenhuma delas. Em vez
disso, ela apenas olhou para Brian e sorriu levemente para ele. "Sr. Leng, que
coincidência!" ela exclamou com um sorriso bajulador.
ela esperava que fosse realmente uma coincidência que ele estivesse lá, que tivesse
acabado de chegar e que ele não tivesse ouvido nada.
192 me deixa ir

1 Brian olhou para Ayla, mas não disse nada. Ele apenas bufou enquanto descia os
degraus do prédio. Em seguida, ele entrou na limusine preta estacionada em frente ao
portão do prédio. Só quando o carro foi embora é que Ayla deu um suspiro de alívio. Por
alguma razão, ela sempre ficava distraída e sem fôlego sempre que ele estava por perto.
Desde que Brian e Ayla se conheceram na entrada da empresa naquele dia, ele nunca mais
apareceu. Fazia três dias desde então, mas Ayla não o tinha visto na empresa ou no
apartamento. Acredite ou não, ela se sentiu aliviada por causa da ausência dele. Enquanto
isso, seu braço, que estava escaldado por causa de Linda, estava piorando. Ela já tinha ido
para o hospital, mas não estava melhorando. Com toda a honestidade, seu braço era o que
menos lhe preocupava. Ela apenas usava uma camisa de mangas compridas todos os dias
e se ocupava no escritório. Como qualquer outro dia, Ayla deixou a empresa no momento
em que finalmente chegou a hora de sair do trabalho. No entanto, ela de repente recebeu
uma mensagem de Clayton novamente, perguntando se eles poderiam conversar sobre
algo importante. Ela conhecia seu pai o suficiente para saber em um instante que ele estava
apenas pedindo dinheiro. Embora ela não tivesse nenhum, ela decidiu ir vê-lo de qualquer
maneira.

2 Naquela época, a luxuosa boate de A City acabava de ser inaugurada. Clayton


aconselhou Ayla a ir para o quarto 303. Embora com relutância, ela obedeceu e procurou o
referido quarto. Ela olhou para os números dos quartos um por um e não demorou muito
para encontrá-los. Enquanto ela estava na frente da porta, ela esperou por alguns segundos
antes de bater. No entanto, devido ao ambiente barulhento, suas batidas eram muito suaves
para serem ouvidas. Ela esperou alguns minutos até que a porta se abrisse, mas isso não
aconteceu. Talvez fosse porque o quarto era um pouco bem à prova de som. Ayla cansou
de esperar e finalmente decidiu abrir a porta sozinha. O que ela viu lá dentro a assustou. No
sofá estavam um homem e uma mulher sem camisa. Não só isso, havia também vários
homens que estavam ao lado dos dois. No instante em que viu a cena, ela soube
imediatamente que tinha que sair.

3 Infelizmente, ela era muito lenta para que dois homens de dentro fossem capazes de
agarrá-la. Alguém fechou a porta e toda a sala ficou silenciosa como uma igreja, totalmente
imune ao barulho externo. - Deixe-me ir. Eu ... eu fui para o quarto errado - gaguejou Ayla
enquanto lutava para se livrar das garras do homem. Ela estava se esforçando tanto para
se libertar que sua bolsa até caiu no chão. "Você foi para o quarto errado?" O homem sem
camisa perguntou enquanto caminhava em sua direção. Sua voz era profunda e baixa, e o
fazia parecer mais ameaçador do que já era. Sem mencionar que havia uma tatuagem que
cobria todo o ombro, o que fez Ayla tremer de medo. "Sim. Eu cometi um erro! Por favor, me
deixe ir!" Ayla implorou. Ela esperava que o que ela estava pensando não fosse verdade.
Ela não queria acreditar que seu pai a havia enganado ao vir aqui. De repente, o homem
tirou uma foto do bolso. A senhora na foto era a que estava à sua frente. "É você, Srta. Ayla
Qin?" ele perguntou em uma voz rouca.

4 Ayla olhou para a foto com os olhos cheios de medo. Ela estava tão assustada que ficou
petrificada no local. Ela não conseguia nem balançar a cabeça, balançar a cabeça e nem
pronunciar uma palavra. Para piorar as coisas, ela não tinha ideia de como conseguiria
escapar. Olhando em volta, parecia até que era impossível fazer isso. "Uau! Não esperava
que você fosse realmente mais bonita pessoalmente", comentou o homem enquanto
acariciava o rosto de Ayla. Sua mão, que acabara de tocar o corpo de outra mulher, tinha
um cheiro forte de perfume que não era agradável nem perfumado. Se houver, o fedor foi o
suficiente para deixá-la doente. "Quem diabos é você? O que você quer de mim?" Apesar
de estar em uma situação assustadora, Ayla tentou com todas as suas forças manter a
calma. Ela olhou para a mulher, que estava sentada no sofá. A mulher parecia não se
incomodar com o que estava acontecendo. Parecia que ela estava acostumada a ver essa
cena. Naquele momento, a mulher finalmente se levantou do sofá. "Daxton, você quer essa
mulher? Ela não parece tão boa!" ela comentou enquanto lançava um olhar de desdém para
Ayla.

5 O homem, cujo nome acabou sendo Daxton, segurou a mulher nos braços e disse:
"Concordo. Ela não é tão boa quanto você. Infelizmente, Clayton tirou tanto dinheiro de
mim. Não tenho escolha a não ser para cobrar juros de sua filha. " "Clayton?" À menção
desse nome, foi como se um martelo acertasse a cabeça de Ayla. 'Por que?! Por que você
fez isso comigo de novo, pai ?! Eu te dei todo o meu dinheiro! Por que você teve que me
vender a ele em troca de dinheiro? ' ela se perguntou em perplexidade. "Daxton, você não
pode simplesmente ter a mim? Você pode dá-la aos seus homens," a mulher sugeriu com
uma voz coquete enquanto passava suas longas unhas vermelhas no peito de Daxton.
Suas ações, até mesmo a expressão em seu rosto, eram sedutoras e provocativas. "Dar ela
aos meus homens? Eu não a provei ainda! Além disso, por que eles iriam prová-la
primeiro?" Daxton perguntou enquanto tocava o rosto de Ayla novamente. Ele olhou para
ela com um olhar perscrutador e acrescentou: "Sua pele é lisa e macia. Eu gosto. A
propósito, ouvi dizer que você tem um relacionamento com Brian. Não se preocupe. Meus
homens e eu definitivamente iremos satisfazê-lo mais esta noite! " Quando ele falou, um
sorriso malicioso apareceu nos cantos de seus lábios. Antes que Ayla percebesse, Daxton a
puxou para seus braços.

6 O cheiro pungente de álcool e fumaça a fez tossir incontrolavelmente. Ela o empurrou


com todas as suas forças, mas sem sucesso. Quanto mais ela lutava, mais Daxton a
segurava com mais força. Ela era uma mulher frágil e sua força era incomparável em
comparação com a de um homem alto e corpulento. "Deixe-me ir, por favor!" Ayla implorou
enquanto soluçava. Exceto por Brian, ela nunca tinha feito sexo com outros homens. Cada
vez que este homem tocava seu corpo, ela se sentia enjoada e enojada. "Deixar você ir?
Como posso deixar ir uma beleza tão bonita que acabei de receber?" Daxton perguntou
enquanto acariciava suas costas. Seu toque causou arrepios nas costas de Ayla, mas não
havia nada que ela pudesse fazer. "Não se preocupe. Serei gentil com você", acrescentou.
"Daxton," a mulher chamou. Sua infelicidade era evidente em seu rosto. Ela e Daxton
estavam na metade do sexo, mas foram interrompidos, arruinando seu humor. 'Essa vadia
quer me substituir? É triste dizer, mas não vou deixar! ela disse interiormente.

7"O que há de errado? Querida, você não estava satisfeito agora? Ou você quer se juntar a
ela e me agradar juntos?" Daxton perguntou enquanto beijava os lábios da mulher ao lado
dele. Enquanto ele estava ocupado com a mulher, Ayla aproveitou a oportunidade para se
libertar de seus braços. No entanto, seus guarda-costas foram capazes de agarrá-la antes
que ela pudesse correr. "Você quer fugir?" Daxton perguntou com um sorriso de escárnio.
Era evidente que ele não estava satisfeito com o que Ayla acabara de fazer. Não importava
o que acontecesse, ele sempre conseguiria a mulher que queria, gostasse ela ou não! "Eu
vou pagar o dinheiro de volta, apenas me deixe ir! Eu prometo que vou!" Ayla implorou em
desespero. Ela até juntou as mãos na esperança de que ele ficasse com pena dela e depois
a deixasse ir. Se ela conseguisse deixar este lugar com vida, ela iria imediatamente para
Brian e pedir dinheiro. Ela não se importou nem mesmo se ele iria repreendê-la ou
humilhá-la. Essa era a menor de suas preocupações, pois tudo o que ela queria no
momento era ser livre. Ela esperava que este homem finalmente a deixasse ir.

8 o homem finalmente a deixou ir. "Você vai me pagar? Parece tentador, mas não. Já tenho
muito dinheiro e não preciso de mais. Só quero você." Daxton recusou a oferta de Ayla sem
pensar duas vezes. Então, ele piscou para seus homens e ordenou: "Tirem as roupas dela!"
Antes que Ayla pudesse reagir, ela ouviu o som de sua camisa sendo rasgada. "Meu Deus,
Srta. Qin, você tem uma boa forma! Você parece tão deliciosa", comentou Daxton enquanto
lambia os lábios como um predador prestes a devorar sua presa. Ele se aproximou de Ayla
bem devagar, o que a fez dar um passo para trás. Ela estava em pânico agora que o
homem se aproximava dela. Ela nunca tinha pensado que um dia enfrentaria tal situação. O
que ela deve fazer? Este homem era mau e vil. O que ele queria fazer a seguir era
previsível.
193 sangue

1 Ayla encolheu-se de medo ao olhar para o homem horrível à sua frente. Sem aviso,
Daxton a puxou pelo braço, o que a fez gritar de dor e suar frio. A queimadura em seu braço
ainda não havia cicatrizado e ainda era muito doloroso de tocar. Seu aperto era tão forte
que ela sentiu que não tinha como escapar. Ela percebeu que mesmo que chorasse por
ajuda um milhão de vezes, ninguém viria para salvá-la. "Por favor, não me toque!" ela
implorou, sua visão embaçada com as lágrimas. "Pronto, pronto. Não chore agora. Você
será feliz mais tarde." Daxton sinalizou a seus dois homens para deixá-la ir. Enquanto o
faziam, ele puxou Ayla para seus braços e por acaso viu a gaze em seu braço. "Por que
você é tão descuidado? Dói?" ele perguntou. Seu toque era tão suave que era
surpreendente devido ao seu olhar ameaçador. No entanto, seu tom e voz ainda causavam
arrepios na espinha de Ayla.

2 por favor, não me toque! Estou implorando! Ayla fechou os olhos e afastou a cabeça dele.
Foi a única coisa que ela pôde fazer enquanto estava presa em seus braços. 'Como posso
escapar dele? O que devo fazer? Oh, não ! ' pensou em desespero. "Daxton, parece que
aquela mulher não sabe se comportar bem. Por que você não ensina uma lição a ela, ou
talvez, deixe-a aprender comigo? O que você acha? "A outra mulher disse enquanto
caminhava com um sorriso encantador. Quando ela falou, seus lábios vermelhos se
curvaram de uma forma que poderia cativar a alma de cada homem, mesmo com um
simples olhar." Srta. Qin, você realmente tem ser disciplinado. Não esperava que uma
mulher como você pudesse ficar perto do Sr. Leng. "Daxton segurou a raposa mulher nos
braços. Os dois se agarraram com força. Ayla descobriu por que o homem à sua frente a
queria e por que Clayton conseguiu negociá-la em troca de uma grande soma de dinheiro.
Daxton deve estar guardando rancor de Brian. Bem, se um homem buscasse vingança, o
ódio o consumiria como se estivesse sendo torturado até a morte.

3 Aparentemente, Ayla havia se tornado a ferramenta de Daxton para sua vingança. "Ayla
Qin, é melhor você se comportar. Se você não me fizer feliz esta noite, vou deixá-la com
meus homens. Você sabe como é transar com vários homens ao mesmo tempo? Se Brian
Leng descobrir que sua mulher foi estuprada por meus homens, ele vai ficar louco, não vai?
Ha-ha! " Ao dizer isso, Daxton explodiu em uma gargalhada maníaca que ecoou por toda a
sala. "Daxton, por que você está demorando tanto?" a mulher sussurrou coquete enquanto
se inclinava em seus braços. "Sua mulher safada!" Daxton a pegou e jogou no sofá. Então,
ele subiu em cima dela como se continuasse de onde haviam parado. Essa cena fez Ayla
fechar os olhos. Ela não tinha estômago para olhar para eles, embora devessem ter feito
isso de propósito. Pensando nisso, ela se perguntou o que poderia fazer no momento.

4- Brian sabe que estou sendo mantido em cativeiro neste lugar? Ele viria para me salvar? '
ela meditou. Embora parecesse impossível, ela não podia deixar de torcer para que ele o
fizesse. A cena diante de Ayla a fez se lembrar da noite em que Anna e Brian estavam no
apartamento. Com a memória disso, parecia que seu coração estava sendo apertado com
força. Com toda a honestidade, ela não tinha ideia de como agradar a um homem. Mas, se
ela realmente não satisfez Brian, por que ele simplesmente não a deixou ir? No entanto, o
que ela poderia fazer se Brian realmente fizesse isso. Ela choraria e imploraria a ele para
deixá-la ficar? Ela poderia fazer isso? "Não!" Ayla berrou. Sua voz alta assustou a todos e
os fez olhar para ela com uma carranca. "Daxton, não ligue para ela!" disse a mulher, vendo
que a voz de Ayla chamou sua atenção. Era evidente que ela não queria ser interrompida,
especialmente quando eles estavam agora no calor do momento. Ironicamente, foi a mulher
que Daxton ignorou. Ele se levantou e caminhou na direção de Ayla.

5"É a sua vez de me agradar", disse ele em voz baixa, mas sinistra. Ele estendeu os braços
e puxou-a para um abraço apertado. Então, ele tentou puxar sua camisa branca rasgada
enquanto fazia isso. Com todas as forças que lhe restavam, Ayla o empurrou e gritou: "Não
me toque!" Sua força era tão forte que ela acidentalmente derrubou as garrafas de vinho e
os copos no chão, que se estilhaçaram em um milhão de pedaços. Ela deu um passo para
trás, mas Daxton apenas deu um passo para mais perto dela. Ela estava claramente em
desvantagem e parecia que ele não a deixaria ir. Os homens preferem mulheres assim
porque acham que as mulheres teimosas são mais desafiadoras. "Por que eu deveria ouvir
você? Posso não ser tão poderoso quanto Brian em uma cidade, mas estou em meu
território. Como posso deixar você ir quando foi você quem veio até mim? Brian Leng
invadiu uma grande parte do meu território, mas agora, sua mulher está bem na minha
frente. Serei um tolo se não fizer nada sobre isso ", disse Daxton com ressentimento
absoluto.

6 para sua surpresa, Ayla de repente se curvou e pegou um fragmento de vidro quebrado.
Então, ela o segurou perto do pescoço e ameaçou, "Não chegue mais perto ou ... ou eu vou
..." 'Eu sou realmente corajosa o suficiente para me matar?' ela pensou. "O quê? Você quer
se matar? Fique à vontade. Faça isso. Duvido que você realmente tenha coragem de enfiar
aquele copo em seu pescoço." Apesar das ameaças de Ayla, Daxton estava indiferente,
como se tivesse certeza de que ela não ousaria fazer o que dissera. "Eu não sou um
covarde!" ela exclamou. Para se provar, ela até pressionou o fragmento com mais força na
pele, perfurando-o e fazendo-o sangrar. "Claro, você não está! Faça o que quiser. Você
pode ser a mulher do Sr. Leng, mas você está errada. Mesmo se estiver morrendo, não,
mesmo se estiver morto, eu ainda farei tudo quero para você. " Daxton zombou
maliciosamente e com arrogância. De repente, um de seus homens se aproximou dele e
sugeriu: "Chefe, acho que ela não vai transigir. Por que não a deixamos ir, ou melhor ainda,
ligue para o Sr. Leng e peça um resgate."

7"Cale a boca!" Daxton rosnou. Ao ouvir o que seu subordinado havia dito, Daxton deu um
soco nele e o derrubou no chão. "Você acha que eu tenho medo dele? Você esqueceu que
eu sou o chefe aqui ?! Este é o meu território!" Assim que Daxton terminou suas palavras,
ele se aproximou de Ayla lentamente. Ayla, que estava morrendo de medo, manteve-se fiel
às suas palavras. Ela enfiou o copo no pescoço. Ela nem precisou olhar para saber que
estava sangrando muito. De repente, Daxton esticou o braço e deu um tapa na mão dela
para evitar que ela se machucasse mais. A dor súbita e intensa fez Ayla soltar a mão.
Infelizmente, o fragmento já havia feito uma longa laceração em seu pescoço que ela caiu
no chão quase imediatamente. Com um clique audível, seu cotovelo bateu no chão de
mármore quando ela caiu. O rosto de Ayla ficou branco como um lençol por causa da perda
de sangue. Ela percebeu que seu braço havia sido deslocado novamente. Doeu muito, mas
ela sentiu que essa dor avassaladora era uma coisa boa. Se ela estivesse com dor, ela não
sentiria nada se esse homem vil a estuprar, certo?

8 Daxton zombou e olhou para ela com nojo, então, ele se agachou e rasgou suas roupas
ainda mais. "Não tenha medo. vou tratá-lo melhor do que brian. Tenho certeza de que você
estará disposto a ser minha mulher depois desta noite ", ele sussurrou em seu ouvido. o
sangue em seu pescoço não foi suficiente para fazer o homem poupá-la

📖
Capítulo 194 – O último beijo
Com os olhos fechados e o rosto pálido, Ayla não pôde fazer nada quando a mão de
Daxton deslizou sobre sua pele. Sabendo que lutar era inútil, ela apenas resistiu à
sensação nauseante em seu estômago e mordeu os lábios. Só agora ela percebeu que
não estava tão assustada ou magoada quando estava enfrentando Brian. Enquanto ela
estava em um profundo sentimento de desespero, a porta se abriu com um grande
estrondo. "Que porra é essa! Quem é você para agir tão descontroladamente no meu
território? Como ousa estragar minha diversão ?!" Daxton berrou quando os ternos
entraram e derrubaram todos os seus homens ao mesmo tempo. Ele poderia dizer que
algo estava errado à primeira vista. Era incomum para alguém ter guarda-costas tão
habilidosos em A City. No entanto, havia uma pessoa em quem ele poderia pensar que
tinha o poder e os meios para obtê-los. Era ninguém menos que Brian Leng. No chão
perto do sofá, Ayla estava enrolada enquanto tentava cobrir o corpo com a camisa
rasgada e manchada de sangue. Ela não se importou com a briga na frente dela no
momento. Daxton deu um passo à frente, mas antes que pudesse fazer outro
movimento, um homem o chutou no estômago, fazendo Daxton se contorcer de dor
no chão. "Sr. ... Sr. Leng?" A raiva de Daxton diminuiu instantaneamente, substituída
pelo medo. Sua aura ameaçadora havia desaparecido no instante em que ele
encontrou o olhar frio e penetrante de Brian. Sua falta de escrúpulos e arrogância
desapareceram imediatamente após enfrentar Brian. Brian olhou para a mulher
deitada ao lado do sofá. Ele sentiu uma pontada de dor ao ver o estado dela. - Ayla,
você é realmente tão estúpida? O que devo fazer para torná-lo obediente a mim? ' ele
se perguntou. Sem dizer uma palavra, ele caminhou em sua direção. Ele olhou para ela
com frieza, mas tirou o paletó e o vestiu com preocupação. Então, ele a ajudou a se
levantar e passou os braços em volta dela. "Você se atreve a colocar as mãos na minha
mulher? Você está ficando mais ousado, não acha?" Brian perguntou com um sorriso
de escárnio enquanto estava na frente de Daxton, que ainda estava no chão. "Sr. Leng,
do que você está falando? Este é o meu lugar, e esta mulher veio até mim. Ela veio até
mim para pedir dinheiro!" Daxton raciocinou. Mas, Brian não acreditou nas palavras de
Daxton. Ele bufou e perguntou ironicamente: "Eu pareço pobre para você? Por que
minha mulher iria pedir dinheiro a você? Que piada!" "Eu estou dizendo a verdade!"
Daxton insistiu. Ele não queria perder prestígio, especialmente na frente de seus
homens. Embora com dificuldade, ele se levantou do chão e olhou para Brian com
desdém. "A verdade?" Brian repetiu e, sem aviso, deu um soco no rosto de Daxton.
"Deixe-me dizer a verdade! De agora em diante, este lugar é meu. Quanto a você, você
realmente acha que ainda pode viver depois do que fez a ela? Esqueceu meu
princípio?" No momento em que Daxton ousou colocar um dedo em sua mulher, ele
pediu a morte. Além do mais, era Ayla! Por causa disso, Brian certamente daria a
punição que Daxton merecia. Ele não pouparia a vida mesquinha daquele bastardo!
Enquanto isso, Ayla, que estava perdendo a consciência, ouviu de repente um tiro.
Antes que ela pudesse abrir os olhos para ver quem havia disparado a arma, ela sentiu
que alguém a ergueu e a carregou para fora da sala. Várias horas depois, Brian sentou-
se na beira da cama do hospital e olhou para Ayla, que agora estava inconsciente.
Hank entrou e disse: "Sr. Leng." Brian olhou para Hank e fez sinal para que ele saísse da
enfermaria para falar. Assim que chegaram ao corredor, Brian perguntou primeiro:
"Como vai? Terminou de limpá-los?" "Sim. Posso garantir que não há pontas soltas",
Hank respondeu com um aceno de cabeça. "E quanto a Clayton?" Se Brian não tivesse
enviado seus homens para seguir Ayla, ela ainda conseguiria sair viva? Felizmente, ele
chegou lá antes que fosse tarde demais. No entanto, ainda não apagou o fato de que
ela quase foi estuprada por um canalha. "Nós o encontramos, e agora ele está
trancado no armazém", Hank respondeu secamente. Ao olhar para a expressão fria no
rosto de Brian, ele não pôde deixar de lembrar que Brian até matou Daxton por Ayla.
Hank estava preocupado que o que Brian tinha feito pudesse causar problemas no
futuro. "Entendo. Prenda-o por mais alguns dias e não o deixe escapar", Brian
respondeu implacavelmente. No passado, ele mostrou misericórdia para Clayton
porque ele era o pai de Ayla. No entanto, ele tinha ido longe demais desta vez. Depois
do que fizera à própria filha, Brian não pouparia mais Clayton. "Sr. Leng, temo que o
assunto sobre Daxton ainda não tenha acabado. Você quer que eu ..." Hank perguntou.
Mas antes que ele pudesse terminar a frase, Brian o interrompeu. "Não. Não há
necessidade disso", respondeu Brian imediatamente. Um pequeno problema nunca o
assustou, nem um pouco. "Entendo. Vou cuidar disso assim que puder. Miss Qin está
bem?" Hank perguntou "Entendo. Vou cuidar disso assim que puder. A senhorita Qin
está bem?" Hank perguntou com preocupação. Quando viu que Ayla estava sangrando,
temeu que fosse tarde demais e que algo ruim tivesse acontecido com ela. Com um
leve aceno de cabeça, Brian respondeu gentilmente: "Ela está bem. Ela só está em
choque, mas logo ficará bem." - Seus ferimentos físicos acabariam por sarar. Mas, e a
ferida em seu coração? Também curaria? ' ele se perguntou. Brian voltou para a
enfermaria depois de falar com Hank. Ele se sentou na cama e olhou para o rosto
pálido de Ayla. Ele por acaso viu o braço dela e se perguntou o que teria acontecido
com ele. Como foi escaldado? Então, ele olhou para a ferida em seu pescoço. Ayla
ameaçou aquele bastardo cortando a própria garganta? Ela o ameaçou de morte? Ela
achava que aqueles homens eram apenas pessoas comuns? Mesmo se ela morresse,
eles não a deixariam ir! Claro, o que aconteceu também teve algo a ver com Brian. Era
verdade que ele havia invadido uma grande parte do território de Daxton alguns anos
atrás. Deve ser esse o motivo pelo qual Daxton usou Clayton para atrair Ayla para lá.
Ele queria se vingar de Brian. Enquanto isso, Ayla estava tendo um pesadelo no qual
era atormentada pela dor na escuridão total. Ela queria gritar e pedir ajuda, mas
nenhuma palavra saiu. Ela finalmente acordou depois de um tempo. Sua testa estava
coberta de suor frio. Lentamente, ela abriu suas pálpebras pesadas. A primeira coisa
que viu foi o teto branco, dando-lhe a impressão de que poderia estar morta. 'Onde
estou? Estou vivo? ' ela se perguntou interiormente.
"Você está acordado", disse uma voz familiar. Ao ouvir essas palavras, Ayla virou a
cabeça na direção da voz. Foi Brian. 'Ele era o homem que eu vi antes de perder minha
consciência? Ele veio para me salvar? Mas, por que minha cabeça dói tanto agora? Não
consigo me lembrar de nada. O que aconteceu?' ela imaginou. "Como você se sente?
Você se sente desconfortável? Vou chamar o médico", disse Brian apressadamente ao
vê-la estremecer. Ele pensou que seu ferimento doía, então ele percebeu que era
melhor chamar um médico para ver como ela estava. No entanto, Ayla estendeu a mão
e segurou-a fracamente quando ele estava prestes a sair. Embora ela estivesse muito
fraca para segurar sua mão com força, foi o suficiente para chamar sua atenção.
"Lala?" Brian olhou para ela e se sentou na beira da cama. Ayla estendeu a mão e
acariciou seu rosto suavemente. "Acontece que não era um sonho", ela disse
fracamente com um sorriso. "Você não está sonhando. Você está seguro e logo ficará
bem." Apesar da garantia de Brian, Ayla ainda não se sentia à vontade. Por alguma
razão, havia uma dor surda em seu coração e isso tornava difícil para ela respirar.
"Você deveria descansar. Eu já volto. Vou chamar o médico", disse Brian com uma
gentileza incomum. Agora que Ayla finalmente acordara, ele estava aliviado. No
entanto, ele não pôde deixar de pensar que, se ao menos não brigasse com ela e, em
vez disso, ficasse com ela, isso não teria acontecido.
não tinha ouvido seu telefone tocar. Seu telefone estava em sua bolsa, mas sua bolsa
não estava no quarto. Talvez não estivesse realmente faltando. Brian provavelmente
apenas guardou.
Capítulo 195 – O último beijo
Plagiado

Foi só quando o médico disse que estava tudo bem que Brian se sentiu completamente
aliviado. Sentado na beira da cama, perguntou a Ayla: "Você está com fome? O que
você quer comer?" Sua voz suave soou em seus ouvidos, e aqueceu seu coração. Se
eles não acabassem lutando antes, eles seriam capazes de se reconciliar? Eles
poderiam ter vivido pacificamente como este momento? Infelizmente, os dois eram
tão teimosos que só se perdiam de novo e de novo. - Obrigada por ter vindo me salvar
- disse Ayla, em vez de responder sua pergunta. Naquela época, ela pensou que
morreria nas mãos de um canalha. - Ayla, sou um estranho para você? Já não brigamos
o suficiente? Brian perguntou com uma voz ligeiramente magoada. Ele não queria falar
sobre sua discórdia, especialmente quando ela acabava de acordar depois de ser
gravemente ferida. O passado era passado. Brian decidiu conter seu mau humor e
impaciência. No entanto, se Ayla falhasse mais uma vez, ele certamente perderia a
paciência mais cedo ou mais tarde. Se isso acontecesse, ele recorreria a algum meio
desprezível para fazê-la ficar. "Eu não quis dizer isso. Você me entendeu mal." Ayla
agradeceu não apenas por salvar sua vida, mas também pelo que ele fizera por ela no
desfile de moda. No entanto, ainda não escondeu o fato de que ele era muito
arbitrário que queria que tudo acontecesse de acordo com suas preferências. Verdade
seja dita, não era isso que Ayla precisava nem queria. "Então, o que você quer dizer?"
Brian perguntou com uma carranca. Ironicamente, ele acabara de jurar para si mesmo
que faria o possível para ser paciente, mas a frustração o dominava. Ele estava com
pena de Ayla, mas e ela? Ela sempre foi tão indiferente como se não se importasse
com ele. Ele não aguentou! - Nada - respondeu Ayla. Ela não queria deixá-lo com raiva,
mas por alguma razão, sua gratidão apenas o irritou. Ao dizer isso, ela se moveu um
pouco para aliviar o cansaço de ficar deitada na cama o dia todo. No entanto, ela de
repente sentiu uma dor aguda que a fez estremecer. Brian percebeu e perguntou:
"Dói?" Embora estivesse um pouco zangado com ela, ele não teve coragem de ignorá-
la depois de ver seu rosto enrugado de dor. Depois de tudo que passou, Ayla não tinha
forças para fingir que era forte, então assentiu levemente. Ela estava deitada na cama
por tanto tempo que sentiu que todo o seu corpo tinha ficado dormente. Ela não
esperava que mesmo o menor movimento pudesse ser tão doloroso. Brian olhou para
ela e seus lábios se curvaram em um sorriso de escárnio. "Dói, não dói? Como você
pôde fazer isso com você mesma?" Ele estava bravo com ela por arriscar sua própria
vida. O médico disse que se o vidro tivesse perfurado um pouco mais fundo, teria
cortado suas artérias e ela poderia ter morrido. Ayla mordeu o lábio inferior e desviou
o olhar. "Está tudo bem. A dor é suportável de qualquer maneira." Valia a pena
suportar a dor, especialmente quando a causa disso a impedia de ser estuprada. Ela
também sabia que se Brian não tivesse vindo buscá-la a tempo, ela teria sido
estuprada, mesmo que estivesse com dores terríveis ou morta. Mas, como ele sabia
onde ela estava? Como ele chegou na hora certa? Além disso, o tiro que ela ouviu
quando sua consciência estava se afastando parecia tão real. "Não volte a esse tipo de
lugar", advertiu Brian. Ele nunca esperou que Ayla pudesse ser tão ousada para ir a tal
lugar. Dois anos atrás, toda vez que ela ia ao clube de entretenimento dele, ela parecia
muito tímida naquela época. 'Ela é muito ingênua para notar a diferença entre um
clube de entretenimento de alta qualidade e uma boate? Estúpido!
"O que você fez com aquele homem?" Ayla perguntou de repente, ligeiramente
envergonhada por Brian estar cuidando dela. Ela sentia que não merecia mais todas as
coisas que ele tinha feito por ela. Além disso, era impossível que fosse uma
coincidência que Brian tivesse chegado a tempo de salvá-la. Brian olhou para ela e, em
vez disso, rejeitou a pergunta. "Sua ferida ainda não cicatrizou. Você precisa descansar
mais e falar menos. Além disso, o que aconteceu não é da sua conta. Você deve saber
quando parar de perguntar. Você entendeu? Desnecessário dizer, aquele bastardo
acabou de pagar o preço pelo que ele fez. " Quando ele falou, sua voz era fria e seu
olhar era penetrante. Contanto que Ayla cuidasse de si mesma, tudo ficaria bem. Não
havia necessidade de se preocupar ou pensar em mais nada. Ayla não se aprofundou
no assunto. Ela não iria receber nada dele de qualquer maneira. Além disso, seus
ferimentos doíam só de falar. Nos últimos três dias, Ayla e Brian se deram bem. Eles
nem mesmo discutiram, nem mesmo uma discussão! Mas, é claro, Brian ainda tinha
trabalho a fazer, então levou seu laptop para o hospital enquanto Ayla se recuperava.
Embora ainda houvesse gaze em seu pescoço e braço escaldado, o médico disse que
ela poderia ter alta do hospital. No entanto, Brian discordou. Um dia, ele teve que ir à
empresa cuidar de algo, então pediu a dois guarda-costas que guardassem o quarto
dela 24 horas por dia, 7 dias por semana. Assim que ele entrou em seu escritório, Hank
entrou e disse em um tom urgente: "Sr. Leng, algo aconteceu." "Qual é o problema?"
Brian perguntou friamente, irritado porque os problemas surgiram um após o outro.
"Fui à fábrica buscar uma amostra hoje, mas descobri que as roupas que Ayla
desenhou foram vendidas no mercado." Hank colocou as roupas que comprou no
mercado na mesa, ao lado das que Ayla havia desenhado. Teve também um jornal, que
noticiou que aquelas roupas que noticiavam que essas roupas eram atualmente uma
tendência no mercado de commodities. Brian olhou para as duas pilhas de roupas à
sua frente. Eles tinham o mesmo estilo, mas os materiais eram diferentes. Todas as
roupas que Ayla havia desenhado usavam materiais premium, enquanto as outras
usavam apenas chiffon comum. O custo deste último era baixo, por isso estava sendo
vendido a um preço barato. "Sr. Leng, o terceiro desfile de moda será realizado depois
de amanhã. Se divulgarmos essas roupas lá, será um grande golpe tanto para o Grupo
Leng quanto para a Srta. Qin", Hank explicou da maneira mais educada que pôde.
Havia apenas duas razões para isso acontecer - o projeto de Ayla foi plagiado ou ela
plagiou o projeto de outra pessoa. Conhecendo-a, o motivo mais provável era o
primeiro. Brian esperava que fosse realmente o primeiro. No entanto,
independentemente do motivo, isso não era bom para Ayla. "Exclua o desenho de Ayla
do folheto", disse Brian a Hank. "Exclua todos os designs que já apareceram no
mercado. Fique com Ayla por enquanto. Vou falar com ela pessoalmente." No hospital,
Ayla estava sentada em sua cama, "Exclua o desenho de Ayla do folheto", disse Brian a
Hank. "Exclua todos os designs que já apareceram no mercado. Fique com Ayla por
enquanto. Vou falar com ela pessoalmente." No hospital, Ayla estava sentada em sua
cama, entediada até a morte. Ela estava confinada em sua enfermaria por muito
tempo, então ela queria sair. No entanto, quando ela abriu a porta, dois guarda-costas
a impediram de sair. "Srta. Qin, o Sr. Leng disse que você não pode sair sem a
permissão dele", disse um dos guarda-costas. "Mas eu quero sair!" Ayla protestou. Ela
tinha estado lá o suficiente para odiar o cheiro de desinfetante. "Sinto muito, Srta. Qin.
Realmente não podemos deixá-la sair", insistiu o outro guarda-costas. Era óbvio que
aqueles guarda-costas só ouviam as ordens de Brian, apesar dos apelos de Ayla. Ayla
deu um suspiro de exasperação. Ela sabia que discutir com eles não mudaria nada.
Afinal, aqueles dois estavam apenas seguindo as ordens de Brian. Ela teria que
suportar sua consciência se eles tivessem problemas por causa dela. "Tudo bem! Eu
não vou sair, mas você vai comprar um jornal para mim." Ayla deu um tapinha na
camisola do hospital e percebeu que não tinha dinheiro, então acrescentou: "Pague
primeiro. Pago depois". Com isso, ela se virou e olhou ao redor em sua enfermaria à
procura de sua bolsa. Infelizmente, não estava em lugar nenhum. Não admira que ela
não tivesse ouvido o telefone tocar. Seu telefone estava em sua bolsa, mas sua bolsa
não estava no quarto. Talvez não estivesse realmente faltando. Brian provavelmente
apenas guardou.
Capítulo 199

Eu posso te tirar daqui

Dentro do café, Linda estava sentada em frente a um homem que estava de chapéu. "Srta.
Linda, você está feliz com isso?" O homem olhou para ela com um sorriso, mas parecia haver
algo estranho nele. "Sim, você se saiu bem. Transferirei o dinheiro para sua conta amanhã."
Linda já havia lido o jornal. Na verdade, era ela quem estava por trás de tudo isso. Mesmo que
os designs fossem bastante populares, não poderiam ter sido destaque em um artigo na
primeira página sem ela. Foi ela quem providenciou para que um repórter apresentasse os
desenhos. "Srta. Linda, não é só o dinheiro que você me prometeu, lembra?" Como a maioria
dos homens, ele queria uma mulher, e queria Linda em particular. "Não se preocupe, estou
bastante satisfeito com o seu serviço." Linda tirou um cartão do hotel com letras douradas
impressas e disse: "Quarto 505 às dez da noite." Com isso, ela se levantou e saiu. Como Ayla
não ia à empresa havia alguns dias, Brian se aproximou de Linda e disse que queria que ela
cuidasse dos projetos para o próximo desfile.

Ela saiu do café, sem perceber que havia uma limusine cinza prateada estacionada no lado
oposto da estrada. Sentado no banco do motorista, Brian abaixou a janela e colocou o braço
no parapeito da janela. Ele segurava um cigarro entre os dedos longos, os olhos frios. No
segundo seguinte, ele empurrou a porta e entrou no café para parar o repórter. Ao mesmo
tempo, Anna entrou no hospital. Embora Brian não tivesse contado a ela sobre o paradeiro de
Ayla, ela conseguiu descobrir por conta própria. - Ayla está no hospital de novo? O que
aconteceu com ela desta vez? ' ela imaginou. Ela não sabia dos detalhes daquela noite, mas
sabia que Brian levara um grupo de seus homens à boate e imaginou que provavelmente tinha
algo a ver com Ayla. Ela quase se esqueceu de quanto tempo fazia desde que Brian levara
pessoalmente seus homens para causar uma cena. Ele só faria algo assim por causa de Ayla.
Assim que ela alcançou o último andar do departamento de internação, ela viu dois guarda-
costas parados na frente de uma das enfermarias. Ela percebeu que Ayla estava
definitivamente dentro daquela sala.

"Senhorita Anna." "Os guarda-costas conheciam Anna, então no momento em que a viram,
eles pararam e se curvaram para ela respeitosamente.

"Eu gostaria de ver a Srta. Qin." Anna estava prestes a abrir a porta quando um dos guarda-
costas a deteve.

"Srta. Anna, o Sr. Leng nos pediu para não deixar ninguém ver a Srta. Qin".

"Eu só quero ter algumas palavras com ela. Não será um problema, eu prometo."

O coração de Anna estava cheio de amargura. Brian sempre fora tão protetor com Ayla?

Ele amava muito Ayla, mas ela só o destruiria no final. No entanto, Anna não podia fazer nada
a respeito.

Ao ouvir o barulho do lado de fora da porta, Ayla saiu da cama e foi abrir a porta.
"Deixe a Srta. Anna hun", ela gritou. Ela não tinha do que se envergonhar e não tinha medo de
deixar que ninguém a visse.

Os guarda-costas finalmente saíram do caminho, deixando Anna passar. Quando Anna entrou,
viu o rosto pálido de Ayla e o ferimento em seu pescoço.

"Você está bem?" ela perguntou.

Com um leve sorriso, Ayla respondeu: "Estou bem. Não é como se eu tivesse morrido, certo?"
Naquela época, Ayla realmente pensava que ela iria morrer. "Estou aqui para te perguntar
uma coisa." Anna deixou claro que não estava lá para visitá-la. Ela só tinha ido lá porque queria
saber algo dela. Ayla não ficou nem um pouco surpresa ao ouvir isso. Afinal, Anna não era sua
amiga. "Sente-se. Quer um pouco de água? Não consigo mover muito minhas mãos, então, por
favor, sinta-se à vontade para se servir de um copo." Ayla sentou-se na beira da cama,
enquanto Anna se sentou no sofá. Havia alguns metros de distância entre eles. "Tudo bem.
Diga-me, o que há de errado com esses designs?" Anna perguntou enquanto pegava os
rascunhos do projeto original de Ayla. "Eu já contei ao Sr. Leng sobre isso. Ele não contou a
você?" Ayla disse com uma expressão calma. Ela já havia dito a eles que havia roubado aqueles
desenhos. O que mais eles queriam saber dela? Eles queriam saber se ela havia vendido os
designs porque estava com pouco dinheiro? Foi exatamente isso que Brian pensou, não foi?

"Eu quero ouvir isso de você." Anna não acreditava que Ayla roubaria os designs de outra
pessoa e tinha certeza de que Brian também não acreditava.

“Bem, eu simplesmente não sou tão talentoso quanto você pensa que sou, ok?” Ayla sorriu
amargamente, mas seus olhos eram tão claros que dificultou que Anna acreditasse em suas
palavras.

Anna guardou os rascunhos e disse: "Se você tiver alguma dificuldade, pode falar comigo.

Podemos não ser amigos, mas estou disposto a fazer qualquer coisa pelo bem de Brian. "

Anna queria apenas que Brian e a empresa estivessem seguros.

Afinal, a empresa estava subindo lentamente ao topo e ela não queria ser afetada em um
momento tão crucial.

- Enquanto você estiver aqui, uma coisa tão pequena não afetará a empresa nem a ele -
respondeu Ayla. Não que ela fosse uma pessoa crente.

Era que ela não achava que sua preocupação valesse a pena para Brian.

"Você é realmente tão sem coração? Brian fez muito por você, mas você não se importa nem
um pouco com ele? Você realmente não se comove com o amor dele?" Anna perguntou em
descrença. Ela invejou e simpatizou com Ayla ao mesmo tempo.

Ayla riu e respondeu: "Você realmente acha que uma mulher que morreu há dois anos ainda
poderia ter um coração? Eu sei o que ele quer, mas veja a maneira como ele me trata. Ele me
mantém preso como um criminoso. Como você acha Eu sinto?"

Ela queria ser livre, e agora, ela estava se arrependendo de ter voltado para uma cidade.
Ela continuou: "Srta. Anna, você não está se arrependendo de me pedir para voltar para uma
cidade agora? Se você não tivesse feito isso e se eu ainda estivesse na Itália, nada disso teria
casado com ele agora, certo?" Ayla fora forçada a voltar para a cidade A e desde então
enfrentava problemas sem fim.

Ela nunca teve a chance de fazer suas próprias escolhas. Brian sempre a manteve sob seu
controle.

Anna acenou com a cabeça. "sim, eu lamento isso. Mas por que você está machucando ele?
Por que você é tão indiferente ao amor dele por você? E por que você não vai embora? Você
pode simplesmente ir embora, não pode? Você vai embora se eu encontrar uma maneira de
ajudá-lo a se machucar ou a continuar se preocupando com Ayla.

Ayla queria ir embora, mas como poderia fazer isso acontecer?

"Você pode realmente me ajudar a sair daqui? Mas mesmo se você puder, para onde devo ir?
Não tenho nenhum dinheiro e nunca pensei que poderia escapar de Brian." Aos olhos de Ayla,
não havia como escapar de Brian. Ele era como uma vasta rede e ela como um peixe que ficou
preso nela. Ela não teve escolha a não ser suportar toda a dor que ele jogou em seu caminho.

além disso, ela também tinha sonhos e não estava disposta a desistir deles. E mesmo que ela
fosse embora, seriam necessários apenas alguns dias para que Brian a encontrasse
novamente.

Ele nunca a levaria a sério.


capítulo 200
Quem o irritou
Anna olhou para ela em confusão. "Quer dizer que não quer ir embora? Ou tem
medo de não conseguir? Talvez tenha medo de viver uma vida sem Brian. Não
há dúvida de que ele pode lhe dar uma vida confortável , mas se você quiser ir
embora, posso lhe dar muito dinheiro para se sustentar. Posso garantir que
você viva bem. Quem sabe sua vida pode até ser melhor do que é agora! "
Ayla e Brian pareciam estar se torturando, e Anna sentiu que os dois poderiam
seguir em frente se Ayla partisse. Era verdade que Ayla estava tentada a partir,
mas no fundo de seu coração ela sentiu uma leve hesitação. Talvez essa fosse
a única parte dela que sabia por que estava relutante em partir. De repente,
Brian empurrou a porta e entrou com uma expressão sombria. "Anna, por que
você está aqui?" ele perguntou, olhando para Anna, que estava sentada no
sofá. Anna imediatamente ficou nervosa. Ela fora ao hospital sem contar a ele,
e parecia que Brian havia adivinhado seu propósito.
Porém, não importa o que ela fez, ela o fez para o bem dele. Ela franziu os
lábios e não disse uma palavra. Mas então, Ayla deixou escapar: "A Srta. Anna
está aqui para me fazer uma visita." 'Por que ele está sendo tão mau com
Anna? Ela apenas sugeriu que eu fosse embora por causa dele ', pensou ela.
Brian não estava acreditando. "É assim mesmo?" "Claro! Você não acredita em
mim?" Ayla não queria dificultar as coisas para Anna. Afinal, se ela partir ou
não, foi sua decisão. "Eu acredito em você." Na verdade, Brian ouviu uma
pequena parte da conversa antes de entrar, mas não tinha certeza se ouviu
errado. Depois de ver que Ayla estava bem, ele não quis discutir com elas.
Anna se levantou e disse: "Brian, vou me despedir agora". Ela sabia que ele
não queria que ela ficasse mais lá. Brian estava de péssimo humor, então não
respondeu a ela.
Ayla se levantou e foi até ele. "Você está bem? Alguém te irritou?" Olhando
para ela, Brian a puxou para seus braços. No entanto, ele esqueceu tudo sobre
os ferimentos em seu braço e a ouviu gritar: "Está doendo!"
Ele afrouxou o aperto e disse: "Desculpe, esqueci. Vou pedir ao médico para
ver como você está". Quando ele estava prestes a partir, Ayla o deteve. "Não
há necessidade disso. Estou bem." - Foi culpa dele. Ele esqueceu que eu sou
um paciente? ' Ayla pensou.
Olhando para as bandagens em seu braço, Brian perguntou: "Ainda dói?" Ayla
hesitou por um segundo antes de balançar a cabeça. No entanto, ele a segurou
em seus braços mais uma vez. E desta vez, ele conseguiu evitar tocar seu
braço ferido. 'Por que ele está agindo tão estranho hoje?' Ayla não lutou nem
se esquivou dele. Ela silenciosamente se encostou em seu peito. Na verdade,
ela sentia falta de estar tão perto dele. "Brian", ela falou suavemente.
"O quê?" Brian não olhou para ela nem se mexeu. Ele ficou parado enquanto a
segurava em seus braços. "Você está bem?" Ela olhou para cima e encontrou
seu olhar frio. 'O que aconteceu com ele? Ele está bravo comigo? Talvez ele
esteja bravo com outra pessoa ... Talvez ele ainda esteja bravo com o que
aconteceu há dois dias .. Mas por que ele parece tão mal-humorado de
repente? Na verdade, eu é que deveria estar louca. Ele tem me mantido cativa
e nem mesmo acreditou em mim.
"Por quê? Você está esperando que algo ruim aconteceu comigo?" Brian olhou
para ela. Ele não queria brigar com ela. Ele só queria segurá-la em seus
braços. Ayla calou-se imediatamente. De qualquer forma, ela não podia fazer
nada até receber alta do hospital. Ela decidiu enfrentar as consequências mais
cedo ou mais tarde. Era possível que ela fosse demitida, mas ela não queria
deixá-lo no momento. Eles só queriam aproveitar o momento em silêncio, mas
então, alguém bateu na porta alguns minutos depois. Logo, a porta se abriu e o
médico entrou. A expressão de Brian ficou sombria quando ele viu o médico.
"Eu disse que você poderia entrar?" ele perguntou friamente.
Quando Ayla viu isso, quase a deixou aliviada, como se tudo tivesse voltado
ao normal. Brian parecia tratar a todos com a mesma indiferença. "Bem, não
ligue para ele, Dr. Wang. Ele só está de mau humor hoje."
Ayla lançou ao médico um olhar envergonhado. O médico estava com medo
de ter ofendido Brian. Mas ao ouvir as palavras de Ayla, ele sorriu fracamente e
disse: "Srta. Qin, o curativo em seu braço precisa ser trocado." Brian se
levantou e observou atentamente enquanto o médico reaplicava o
medicamento em seu braço. Ayla nunca tinha falado sobre a grave queimadura
em seu braço com ninguém, mas Brian percebeu que ela não poderia ter
causado algo assim por acidente. Alguém deve ter feito isso com ela.
'Ela passou por maus bocados na empresa quando eu estava fora?' Seu
coração estremeceu com a ideia, mas então ele percebeu que Ayla era uma
mulher teimosa e que não havia muito que ele pudesse ter feito a respeito,
mesmo que ela tivesse contado a ele. "Doutor, a queimadura parece séria.
Quanto tempo vai demorar para sarar?" Brian não pôde deixar de perguntar.
"Sr. Leng, a queimadura da Srta. Qin não é muito grave. Ela deve ficar bem
apenas com a aplicação da pomada. Pode parecer grave, mas não há nada
para se preocupar sobre ", explicou o médico, mas a expressão de Brian ainda
não mudou.
Ayla abaixou as mangas e disse: "Estou bem. Sinto-me muito melhor agora."
Ela fingiu estar bem. Afinal, ela não chorou nem mesmo quando se machucou.
Não havia nenhuma maneira que ela iria fazer um grande alarde com isso
agora.
"Bem, Sr. Leng, vou me despedir agora. Se precisar de alguma coisa, é só ligar
para mim, ok?" o médico disse em um tom amável quando viu a expressão
sombria de Brian. "Sair!" 'Humph! Ele com certeza fala demais! Não preciso
que ele me diga que posso ligar para ele se precisar ', Brian pensou consigo
mesmo.
Ayla sentou-se na beira da cama e balançou a cabeça, desamparada,
decidindo que era melhor ficar em silêncio. Brian olhou para ela e caminhou até
ela. "Aquele médico está sempre flertando com você?" "Tenho certeza de que
você está pensando demais nas coisas." Ayla olhou para ele confusa. 'Quando
o médico e eu flertamos? Passei mal nos últimos dias. Além disso, ele deveria
me conhecer melhor do que isso, certo? Como ele pode pensar que estou
flertando com o médico? Ele com certeza está fora de si!

"Oh, é mesmo? Ele não é apenas um médico? Ele deveria estar fazendo seu
trabalho em vez de falar sobre coisas desnecessárias, você não acha?" Brian
só estava de mau humor porque o médico arruinou seu momento de paz com
Ayla.
Ayla se levantou e serviu-lhe um copo d'água. "Sr. Leng, beba um pouco de
água e me deixe descansar um pouco, ok? O médico disse que eu posso ter
alta do hospital se eu me sentir melhor amanhã." Ela odiava ficar no hospital.
Ela se sentia pior do que ficar presa em uma cela.
Você não tem permissão para tomar nenhuma decisão aqui! "Ele rugiu
201 orgulho dos homens

1 Ayla olhou para ele e perguntou: "Você realmente vai me manter no hospital para
sempre?" Brian colocou o copo na mesa e olhou para ela com frieza. "Vamos discutir isso
quando eu terminar de falar com o médico, ok?" Ayla não sabia o que dizer. Ela poderia
dizer que Brian intimidaria o médico até que ele dissesse o que Brian queria que ele
dissesse, então realmente não parecia possível para ela sair do hospital. Recostando-se na
cadeira, Ayla disse despreocupadamente: - Quero descansar. Você não deveria ir também?
Pelo menos ela tinha a liberdade de fazer o que quisesse dentro da enfermaria. Embora
Anna tivesse vindo para falar com ela, ela decidiu não deixá-lo. Não importava o que
acontecesse, ela não queria ir embora ainda. Além disso, ela sabia que não seria tão fácil,
mesmo se ela tivesse escolhido ir embora. Linda tinha feito muito para machucá-la e ela
não a deixaria ir facilmente. Além disso, ela também queria saber a verdade sobre os
designs.

2 brian colocou o braço em volta dos ombros dela e disse: "Eu vou ficar aqui hoje." Ele quis
dizer que passaria a noite com ela. Olhando para ele, Ayla perguntou: "Sr. Leng, você está
maluco? Isto é um hospital! Não é sua villa nem uma suíte de hotel!" Ela estava ansiosa
para sair da sala. Mas agora, ele queria ficar com ela o dia inteiro! Ele não era assim nos
últimos dias, de modo que a mudança repentina em sua atitude chocou Ayla. Ele a havia
deixado sozinha na enfermaria com dois guarda-costas vigiando-a o tempo todo. Ela não
tinha liberdade para fazer o que quisesse. "E daí? Estou livre para ficar onde quiser. Não
cabe a você me dizer se posso ou não posso estar aqui." Brian era teimoso. Depois de
tomar uma decisão, ninguém poderia obrigá-lo a reconsiderar. Ayla puxou sua mão e disse:
"Você pode dormir no sofá, então." Ela queria dormir na cama, e ele realmente não podia
reclamar disso, porque havia causado isso para si mesmo. Brian encostou-se no sofá e
fumou. Embora Ayla estivesse sufocando com a fumaça, não ousou dizer uma palavra.
Tudo o que ela pôde fazer foi cobrir a cabeça com o cobertor.

3 Ela só tinha duas opções: respirar a fumaça e tossir ou se sufocar embaixo do cobertor.
Enquanto isso, Linda estava no quarto do hotel, verificando as horas. Ela já havia terminado
seus rascunhos, então, quando pôs as mãos nos rascunhos de Ayla, decidiu fazer Ayla
perder tudo. Mesmo que Brian mantivesse os lábios franzidos, Ayla talvez não pudesse
voltar a trabalhar na empresa nunca mais. De repente, ela ouviu a campainha. Ela
rapidamente abriu a porta e viu o repórter parado do lado de fora. "Você está atrasado",
disse ela. "Eu vim na hora certa", disse o repórter. Ele olhou para o relógio antes de se virar
para a mulher encantadora à sua frente. Parecia que ele havia mexido com alguém que não
deveria. No entanto, traí-la era melhor do que ofender Brian, porque Brian o teria matado.

4 Além disso, ele tinha ido lá por ordem de Brian. Eles entraram na sala juntos. O repórter
olhou ao redor da luxuosa sala. - Parece que ela é rica. Ela deve ter gasto uma fortuna para
fazer as coisas ... '"Srta. Linda, posso lhe fazer uma pergunta? Você desenhou aqueles
vestidos?" Em vez de ficar íntimo dela, a repórter começou a fazer perguntas sobre o
design. Linda olhou para ele e perguntou: "O quê? Você realmente quer falar sobre meus
assuntos pessoais agora? Olha, eu vou te pagar pelo que você está fazendo e você só
precisa seguir minhas ordens, ok? Não vá em torno de fazer perguntas. " "Eu me importo
com você. Afinal, é a primeira vez que trabalhamos juntos, Srta. Linda. Você é realmente
uma pessoa generosa e gostaria que continuássemos trabalhando juntos. E só estou
perguntando sobre os designs porque se você realmente os projetou, talvez eu tenha a
maneira perfeita de torná-lo mais popular ", disse o repórter com sinceridade. Linda bufou e
respondeu: "Isso não é da sua conta. Você acha que o departamento de publicidade do
Grupo Leng é tão miserável?"

5 Se esses projetos fossem dela, ela não permitiria que fossem vendidos nos mercados
locais de commodities. Ela só gostaria que seus projetos fossem vendidos nas melhores e
luxuosas butiques da cidade. Linda achava que o mercado local era adequado para alguém
como Ayla, que ela sentia ser uma amadora. "Bem, esqueça. É hora de você cumprir sua
promessa para mim", disse o repórter com uma voz sedutora enquanto avidamente olhava
para o vestido revelador dela. Linda o empurrou e se levantou do sofá. "Estou indo tomar
um banho." Assim que ela entrou no banheiro, o repórter tirou um pacote de substância
pulverulenta branca de sua bolsa e esvaziou-o em uma das taças de vinho. Enquanto isso,
Hank estava na entrada do hotel quando cumprimentou por telefone: "Sr. Leng". "Como vai?
Ele entrou?" Brian perguntou. "Sr. Leng, não se preocupe, vou ficar de olho nele. Como
você já falou com ele, tenho certeza de que ele não teria a ousadia de mexer com você."
Hank estava esperando neste hotel desde que recebeu o telefonema de Brian antes.

6 Na verdade, ele queria colocar as mãos em qualquer evidência ou informação que


pudesse provar a inocência de Ayla. No entanto, Brian nunca pensou que ela fosse culpada
em primeiro lugar. Ele estava acostumado a ter tudo sob seu controle e aproveitou a
oportunidade para mantê-la ao seu lado. "Isso é bom. Assim que eles saírem, pegue as
coisas que eles deixaram no hotel e traga para o meu escritório. Eu vou ficar no hospital
esta noite", disse Brian ao telefone enquanto estava em frente à janela . Ele pensou que
Ayla tivesse adormecido, mas Ayla estava bem acordada. Ela não conseguia dormir
enquanto ele estava lá. "Sr. Leng, você e a Srta. Qin fizeram as pazes um com o outro?
Você sabe que não é culpa da Srta. Qin, certo? Além disso, ela não está bem agora. Acho
que você deveria falar com ela." Hank sentiu pena de Ayla porque sabia que ela era
inocente. Os homens eram tão simpáticos quanto as mulheres às vezes.

7 Virando-se para olhar para Ayla, que fingia estar dormindo, Brian tentou manter a calma
ao dizer: "Hank, cuidado com a boca. É melhor você não chegar muito perto dela." Ele não
gostava que outros homens se aproximassem dela, mesmo que eles não sentissem nada
por ela. Hank sorriu e disse: "Sr. Leng, por que eu pensaria em me envolver com sua futura
esposa? Achei que ela era inocente, só isso." Mesmo se Hank quisesse se aproximar dela,
ele não ousaria. "Se não houver mais nada, então terminamos." 'Eu não sou bom para ela?
Eu não me importo com ela? Eu me importo muito com ela! ' Brian suspirou interiormente.
No entanto, Ayla não estava disposta a aceitá-lo. Ela continuou fechando-o e o ignorou.
Embora a amasse profundamente, ele era um homem que se preocupava com seu orgulho
e respeito próprio. Brian guardou o telefone, se virou e foi até a beira da cama. Era do
tamanho certo para Ayla dormir, mas se Brian fosse se juntar a ela, seria muito pequeno
para eles.
Era obviamente uma cama de solteiro que só poderia acomodar uma pessoa.
202 você se importava muito com ela

1Ayla estava deitada na cama quando sentiu alguém próximo a ela. No segundo seguinte,
Brian se deitou, quase a empurrando para fora da cama. "Sr. Leng, o que está fazendo?
Está tentando criar problemas?" Ayla segurou a cama com a mão boa e se apoiou para não
cair. "Durma," Brian disse suavemente enquanto a segurava em seus braços, evitando que
ela caísse da cama. Ayla nunca se sentia confortável dormindo quando outras pessoas
estavam por perto, e agora Brian estava dormindo bem ao lado dela. Como ela deveria
adormecer quando ele estava tão perto dela? Além disso, a cama era tão pequena que eles
tiveram que se abraçar. "Vou dormir no sofá." Ayla tentou ser gentil deixando-o dormir na
cama. No entanto, Brian não estava disposto a deixá-la ir. Ele segurou a cintura dela e
disse: "Não, você não precisa fazer isso. Vamos dar um jeito esta noite. Amanhã, vou trocar
a cama por uma maior." Ele estava tão calmo e casual que deixou Ayla sem fala.

2 'O que ele quer? Ele está tentando provar que é rico e especial? ' Além disso, ela havia
planejado deixar o hospital no dia seguinte, mas Brian parecia tão teimoso em não deixá-la
sair do hospital. "Não, não há necessidade disso." Ayla não parava de pensar que estavam
abraçados apenas para se aquecer e que não havia nada entre eles. Mesmo sem sentir
sono, logo depois que Brian a segurou nos braços, ela adormeceu. Talvez tenha sido seu
abraço caloroso que a fez se sentir tão relaxada e calma. No entanto, Brian não pregou o
olho naquela noite. Ele estava com medo de que, se adormecesse, pudesse chutá-la para
fora da cama. Ele também não podia garantir que nada aconteceria entre eles, então fez o
possível para ficar acordado. Afinal, ele só queria que ela tivesse uma boa noite de sono.
No dia seguinte, Anna veio ao hospital bem cedo. Como Brian não tinha ido para a villa ou
para o apartamento na noite anterior, ela percebeu que ele devia ter ficado no hospital.
Então ela trouxe seu café da manhã e café favoritos quando ela veio.
3 No entanto, quando abriu a porta, viu Ayla e Brian se abraçando intimamente enquanto
dormiam. Vendo isso, Anna não pôde deixar de sentir uma pontada no coração. Ela entrou
na ponta dos pés e viu um leve sorriso nos lábios de Ayla. 'Talvez ela ainda tenha
sentimentos por ele, e é por isso que ela se recusa a deixá-lo ...' Anna pensou consigo
mesma. Assim que ela entrou, Brian abriu os olhos. Ayla segurava seu braço e era difícil
para ele se levantar sem acordá-la. "Por quê você está aqui?" Ele ergueu a cabeça e olhou
para a mulher em seus braços. Havia uma sugestão subconsciente de gentileza em seus
olhos. Anna forçou um sorriso. "Eu trouxe o café da manhã. Você precisa passar pelos
preparativos para o desfile de moda de amanhã. Você também precisa marcar uma
conferência esta manhã." Ela não queria que Brian ignorasse seu trabalho por causa de
Ayla. Ele provavelmente não considerava seu trabalho mais importante do que Ayla e,
mesmo que não trabalhasse, ainda teria riqueza suficiente para sustentá-lo por toda a vida.

4 "Compreendo. Estarei na empresa em breve", respondeu Brian. "Eu comprei café da


manhã para você, então, por favor, coma primeiro." Anna tinha ciúmes de sua intimidade.
Ela tirou o recipiente de comida, mas a tigela de porcelana sobre a mesa escorregou e caiu,
fazendo um barulho alto. E isso despertou Ayla, que estava profundamente adormecida. A
expressão de Brian escureceu. Ele deu um tapinha no braço dormente, levantou-se e disse:
"Vamos! Vamos para a empresa agora." Ele então agarrou o pulso de Anna e puxou-a para
fora da enfermaria, deixando Ayla, que estava sentada na cama atordoada. Ela não sabia o
que estava acontecendo. Ela olhou para a tigela quebrada, saiu da cama e começou a
juntar os pedaços. Anna seguiu Brian escada abaixo. Depois que entraram no carro, ele
disse: "Anna, você fez de propósito, não foi?" "Sim. Eu queria acordá-la, porque você
parecia se importar muito com ela. Você realmente dormiria com ela em uma pequena cama
só para lhe fazer companhia?" Anna não estava negando que a intimidade deles a afetou e
a fez sentir-se magoada.

5 "Tenho certeza que você viu, não viu?" Brian não se importava se ela tinha problemas
com ele dormindo com Ayla. "Vocês estão juntos de novo, não é? Não importa os erros que
ela cometeu, você vai continuar a perdoá-la, certo?" Anna rugiu para ele. Brian nunca foi um
homem que faria essas coisas, mas parecia que ele havia mudado. Ele faria qualquer coisa
por Ayla. - Isso não é da sua conta. Deixe-me esclarecer, não vou deixar Ayla me deixar,
então é melhor você desistir. E nem tente se aproximar dela. Estou claro? Brian não estava
tentando machucá-la. Anna dissera a Ayla que ela poderia escapar e que a ajudaria a fugir,
mas, então, Ayla não concordou. O rosto de Anna ficou pálido. Era como se Brian soubesse
o que ela havia feito. Ela se perguntou se Ayla teria contado a ele que ela se oferecera para
ajudar se quisesse ficar longe dele. No entanto, em vez de escolher deixá-lo, Ayla já havia
feito as pazes com Brian.

6 "anna, você trabalha para mim há muito tempo. você deveria conhecer a pele das
pessoas que eu odeio. não me faça tratá-la da mesma maneira que eu trato os outros" ele
não seria cruel com as pessoas que ele se importava sobre a menos que ele não tivesse
outra escolha.
anna abaixou a cabeça e permaneceu em silêncio.
brian dirigia devagar e parou o carro do lado de fora da empresa. "brian, você vai se casar
com ela de novo."
a noite de núpcias de dois anos atrás pode ter sido um erro, mas parecia que eles ainda
tinham sentimentos um pelo outro, Ayla amava Brian, embora não estivesse disposta a
admitir.
brian não disse uma palavra e saiu rapidamente do carro. ele entrou na companhia e anna o
seguiu. enquanto ela olhava para as costas dele, ela sentiu como se nunca tivesse
realmente compreendido ele, e agora, eles estavam apenas se distanciando.
Hank estava esperando por ele em seu escritório por muito tempo. Brian empurrou a porta e
entrou com Anna. "Sr. Leng." "Bem, você conseguiu tudo que eu pedi?" Brian perguntou a
Hank quando ele se sentou em sua mesa.

8 "sim, eu tenho tudo que você precisa, incluindo os de escritório.


"Hank então entregou dois discos para Brian.
entretanto, sem olhar para eles, Brian os colocou em sua gaveta. "Sr.Leng, você não quer
olhar para eles?", Hank perguntou surpreso.
eu já sei a verdade, então não há necessidade de olhar para ela. mas pode ser útil mais
tarde. "Brian acendeu um cigarro e começou a fumar. parecia ter um plano próprio.
anna olhou para Hank em confusão. "o que é isso?"
nada, é apenas uma evidência para provar a inocência da senhorita Qin ".
Hank disse levemente.
capítulo 203
Ordem do Sr. Leng

Anna olhou para os dois homens na frente dela em confusão. Brian


a estava desligando completamente? "Você não pode me falar
sobre isso?" Anna perguntou, olhando para ele.
Ayla era inocente e Brian queria protegê-la. No entanto, depois de
ver que Anna foi quem acordou sua amada naquela manhã, ele não
pôde perdoá-la. Na verdade, ele nem se deu ao trabalho de tomar o
café que ela trouxera para ele porque estava com raiva.
- Anna, não é da sua conta. Por favor, volte ao seu trabalho. Você
deve se preparar para o desfile de moda de amanhã e ficar de olho
em Linda, ok? Brian não queria mais falar com ela sobre Ayla.
Anna hesitou por um momento antes de dar a ele um leve aceno
de cabeça, saiu do escritório e fechou a porta atrás dela. No
entanto, ela não foi embora.
Olhando para Hank, Brian disse: "Quero que você mantenha isso
entre nós. Eu cuido disso. A propósito, como está o Clayton?"

"Ele provoca uma cena todos os dias, pedindo para ver a Srta. Qin."
Hank foi honesto. Seria difícil para Clayton ver Ayla agora. "Deixe-o
em paz. Não diga uma palavra a Lala sobre o pai dela." Brian queria
resolver os problemas um por um e pensou que seria melhor
manter isso em segredo por enquanto, porque não queria estressar
Ayla com a verdade.
Hank acenou com a cabeça e disse: "Compreendo, Sr. Leng."
"Vá para o hospital e veja como ela está. E enquanto você está
nisso, pergunte ao médico se ela pode ter alta amanhã." Brian e
Ayla se deram muito bem no dia anterior. Pelo menos, eles não
lutaram como sempre fizeram.
"Sr. Leng, você quer levá-la ao desfile de moda amanhã?" Hank
ficou um pouco surpreso. Não foi um incidente pequeno, e eles
ainda não haviam provado a inocência de Ayla para todos, então
ele temia que os funcionários pudessem ficar descontentes com
Brian se ele a tratasse de maneira diferente.
"O quê? Eu não deveria?" Brian não gostava de deixar Ayla
sozinha no hospital, então queria levá-la ao show.
Mais tarde, Linda e Anna entraram no depósito da loja de
departamentos York. Linda parecia satisfeita com as roupas que
havia desenhado. Ela estava confiante de que seus projetos eram
melhores do que os de Ayla e que trariam toda a glória para ela. Ela
sentia que, embora Ayla fosse excepcionalmente talentosa, ela era
apenas uma nuvem passageira no campo do design.
"Senhorita Anna, o que você acha? Não está satisfeita?" Linda se
virou para Anna e viu sua expressão sombria. "Senhorita Anna, o
Sr. Leng a aborreceu de novo?" Linda perguntou casualmente, mas
depois de ver que Anna estava em silêncio, ela sabia que estava
certa.
"Uau! Não esperava que alguém como você, que trabalhou para
ele por tantos anos, fosse expulso por causa de um amador como
Ayla." As palavras frias de Linda tinham o objetivo de fazer Anna se
sentir pior. Ela também queria saber se Brian estava protegendo
Ayla, já que ela não a via na empresa há algum tempo. Furiosa,
Anna saiu do armazém. Ela não queria falar com Linda,
especialmente sobre as coisas que aconteceram entre Brian e Ayla.
Anna sabia que não adiantaria nada ficar entre eles.
"Parece que eu estava certa. Que tal eu pagar uma bebida para
você? Você gostaria de beber comigo?" Linda a seguiu. Ela sentiu
fortemente que iria brilhar no palco no show, então ela estava com
um humor muito feliz. Talvez ela se tornasse a diretora de design do
Leng Group após o show. E quando isso acontecesse, ela poderia
deixar a CD Fashion Design Company. Leng Group era a única
empresa para a qual ela queria trabalhar, caso contrário, ela não
teria trabalhado tanto para derrubar Ayla.
Anna realmente sentiu que precisava de uma bebida para se
refrescar. Então, os dois foram a um bar local e tomaram alguns
drinques juntos. Ao mesmo tempo, Ayla estava sentada na
enfermaria. A ferida em seu pescoço ainda não havia cicatrizado,
mas ela não queria mais ficar no hospital. Ela se sentia como uma
prisioneira porque não tinha seu telefone e havia guardas do lado
de fora de sua porta o tempo todo.
Ela estava perdida em pensamentos quando ouviu alguém batendo
em sua porta. Hank entrou com um buquê de flores em uma mão e
uma cesta de frutas na outra. "Senhorita Qin, você está se sentindo
melhor agora?"
"Sr. Wen, por que está aqui? Estou bem!" Ayla sorriu para ele e
disse: "Por favor, sente-se!" Ela era tão gentil com ele que se Brian
visse, certamente o expulsaria da sala. Hank ficou chocado. Ele não
esperava que ela fosse tão gentil com ele. 'Ela é tão legal com as
pessoas. Mas por que ela está sempre discutindo com o Sr. Leng
sempre que eles se encontram? ele se perguntou.
Ayla serviu-lhe um copo d'água e foi cortês com ele apenas porque
já sabia por que ele estava ali. "Senhorita Qin, você não tem que
fazer isso. Na verdade, o Sr. Leng me pediu para vir aqui para fazer
uma visita. Ele queria que eu descobrisse se você precisava de
alguma coisa." Hank mencionou Brian porque sabia que Ayla só iria
amá-lo se ele falasse bem de seu chefe.
"Ele pediu para você me dar alta do hospital?" Ayla perguntou
abruptamente. Mas Hank balançou a cabeça e disse: "Acabei de
falar com o médico e ele disse que suas feridas ainda precisam de
tempo para cicatrizar." Quando ela ouviu isso, o sorriso de Ayla
congelou. "Eu ainda não posso sair do hospital, então?"
"Você realmente quer sair do hospital?" Hank olhou para ela. Ela
havia se machucado naquela noite, e agora, ela não estava
disposta a ficar no hospital. Ela estava tentando se matar naquele
dia?
"Sr. Wen, para ser honesto, me sinto como um prisioneiro aqui. Meu
celular foi confiscado. O senhor poderia pedir ao Sr. Leng para me
deixar sair do hospital? Sou um paciente e preciso me sentir feliz
para me recuperar rapidamente . "
Ayla só podia dizer essas coisas a Hank. Ouvindo isso, Hank
acenou com a cabeça como se estivesse concordando com ela. No
entanto, Hank também deixou claro que falaria com Brian sobre
isso, mas a decisão final estava nas mãos de Brian.
Depois que ele saiu, Ayla começou a suar frio. - Se ele voltar e
contar a Brian sobre meu pedido, ele tomará a mesma decisão de
antes, certo? Ela poderia dizer que Brian diria não ao seu pedido.
Mais tarde, Brian estava em seu escritório quando ouviu o relatório
de Hank sobre o pedido de Ayla. Ele não pôde deixar de sorrir, mas
Hank ficou preocupado.
"Sr. Leng, foi o que a Srta. Qin disse. Cabe a você decidir se a
deixa em liberdade ou não. Por favor, não me olhe assim, eu não fiz
nada de errado." Hank sabia que qualquer pessoa que ousasse
chegar perto de Ayla teria que enfrentar a ira de Brian da mesma
forma que ele estava enfrentando agora. Mesmo sendo Brian quem
pediu para ele visitá-la, Hank não pôde fazer nada além de
aguentar sua raiva.
capítulo 204
Saindo com ele

Brian tirou um cigarro e o acendeu lentamente. Depois de fumar, ele


se virou para Hank e disse: "Que tal você ligar para ela e dizer para
ela esperar até hoje à noite? Eu darei minha resposta então." Hank,
que estava bebendo seu café quando ouviu isso, ficou tão
atordoado que quase cuspiu o café. Ele não teve coragem de fazer
o que Brian estava pedindo dele. "Sr. Leng, eu tenho outra coisa
para fazer, então estou indo agora." Depois de dizer isso, Hank
estava prestes a sair. "Você ainda não terminou o café", disse
Brian, tentando impedi-lo. "Não, obrigado, Sr. Leng. Já chega." 'Ele
quer que eu termine o café? Não quero arriscar minha vida por uma
xícara de café! ' Hank não queria ficar entre eles porque pensava
que eram mais do que capazes de cuidar de seus próprios assuntos
pessoais. Quer Brian fosse doce ou rude com ela, não tinha nada a
ver com ele. Claro, seria impossível para Brian falar com Ayla de
maneira doce.
Por outro lado, Brian estava de bom humor. - Ayla ainda deve ter
medo de mim, certo? Sempre que Ayla falava com Brian, ela dizia
apenas algumas palavras, mas quando falava com Hank naquele
dia, parecia muito mais confortável em compartilhar seus
pensamentos com ele. - Talvez ela esteja entediada demais no
hospital esses dias para ter muito a dizer? Então, vou deixá-la ficar
lá mais um pouco ', pensou Brian astutamente. Enquanto isso, Ayla
estava um pouco chateada. Ela se perguntou se ela tinha falado
demais para Hank naquela manhã. Embora ela esperasse o dia
todo, Brian não apareceu naquela noite, mas ela sabia que ele
ficaria bem. Além disso, ela não tinha escolha a não ser ficar no
hospital por mais alguns dias. Ela estendeu a mão e tocou a gaze
em seu pescoço. Era mais provável que deixasse uma cicatriz
permanente, igual àquela nas costas que ela havia obtido de um
ferimento à bala. Ela ficou em frente à janela e olhou para o céu
enluarado. Ela estendeu a mão e abriu a janela. No momento
seguinte, uma brisa fria soprou bem em seu rosto, fazendo-a
estremecer, mas ela ainda não queria fechar a janela. Afinal, era a
única maneira de ela desfrutar de um pouco de ar fresco.
Assim que entrou na enfermaria, Brian viu Ayla enfiar a cabeça
para fora da janela, o que o assustou. Ele jogou sua bolsa luxuosa
no chão e correu para ela. Ele então rapidamente passou os braços
em volta da cintura dela e a puxou de volta. "Ah!" Ayla gritou ao
sentir as mãos grandes de um homem em seu corpo. "Pare de
gritar!" Brian olhou para ela. Ela estava tentando pular do prédio?
Assim que Ayla ouviu sua voz, ela parou de gritar. Ela tinha
pensado que ele não viria ao hospital naquela noite. Segurando-a
nos braços, Brian perguntou: "O que você estava fazendo?" Ele
sentiu o coração na garganta por causa do que tinha visto apenas
um minuto atrás. "Nada. Eu só queria tomar um pouco de ar fresco."
Ayla viu sua expressão sombria e pensou: 'Eu só queria tomar um
pouco de ar fresco! Caramba! Ele realmente precisa se preocupar
tanto? Além disso, por que ele é sempre tão impulsivo? Tenho sido
boa com ele nos últimos dias e disse exatamente as coisas que ele
queria ouvir. Por que ele ainda não mudou de ideia? ' "Pegar um
pouco de ar fresco? Você fez de propósito porque eu disse a Hank
para não lhe dar uma resposta?" Era verdade que ele
deliberadamente impediu Hank de dar uma resposta a ela. Ayla
afastou as mãos dele e disse: "Solte-me! Por que você sempre tem
que ser tão mau comigo?" "Tem certeza de que está fazendo
sentido agora?" Brian não a largou. Ele pensou que ela teria
adormecido. Ele não esperava que ela estivesse fazendo algo que
poderia ser perigoso. "Eu não me importo. Eu só quero dormir
agora." 'Eu só queria um pouco de ar fresco. Mas dane-se! Eu fico
ainda mais zangado agora! ' ela amuou. Brian olhou para ela e
disse: "Tudo bem! Vamos dormir, então." Ele a segurou em seus
braços e a empurrou para a cama. Eles se abraçaram e dormiram,
como antes. Ayla estivera deprimida durante todo o dia. Ela
adormeceu assim que sentiu seu caloroso abraço. Brian olhou para
ela e a viu franzindo a testa ligeiramente em seu sono. Ele não se
sentiu aliviado até que a segurou com força. Ele estava quase
morrendo de medo quando entrou e a viu inclinada sobre a janela.
Ele realmente tinha pensado que ela iria pular para a morte. Disse a
si mesmo que Ayla provavelmente nunca aprenderia a se
comportar. Na manhã seguinte, Ayla acordou, mas antes que
pudesse abrir os olhos, sentiu um abraço caloroso e familiar. Ela
então viu que o rosto bonito de Brian estava a poucos centímetros
do dela. Ayla se lembrou de que ele a segurou com força nos
braços durante toda a noite, enquanto eles dormiam. Ele estava
dormindo profundamente. Ela estendeu a mão para tocar seu rosto.
Só quando ele estava dormindo ela se atrevia a sequer olhar para
ele. Muitas mulheres desejariam um homem como Brian, que tinha
feições marcantes, sobrancelhas grossas e nariz reto. Ela se
apaixonou por ele porque ele era bonito? Ou ela se apaixonou por
ele por causa de seu caráter frio? O que ela estava pensando
quando se apaixonou por ele? Ele a tinha enfeitiçado? E agora? Ela
ainda se sentia da mesma maneira? Sentindo seus movimentos,
Brian acordou, mas não queria abrir os olhos. - Ela estava
realmente tocando meu rosto enquanto eu dormia? No entanto, ele
sentiu a leve fragrância de seu cabelo e a abraçou com ainda mais
força. Se ela não tivesse se machucado, ele teria feito sexo com ela
agora. Ayla ficou um pouco atordoada ao perceber seus
movimentos. Ela retirou rapidamente a mão do rosto dele. Ela então
tentou levantar o braço dele para longe de seu corpo, mas ele a
estava segurando com ainda mais força. Ele estava fingindo estar
dormindo? - Você ... Ayla queria perguntar se ele estava acordado,
mas, antes que pudesse, Brian a beijou. "Hmm ..." Ela lutou para
afastá-lo, mas ele continuou a beijá-la profundamente. Brian tinha
passado muito tempo com ela nos últimos dias. Ele tinha feito muito
por ela, mas ela estava disposta a dar a ele seu corpo e coração?
Ela se sentiu como se tivesse um relacionamento muito confuso
com ele, mas então ela pensou que deveria estar bem. Ayla cedeu.
Aproximou-se dele lentamente, ansiando por seu toque. "Você está
com saudades de mim?" Brian sussurrou em seu ouvido. Ao ouvir
suas palavras, Ayla voltou a si. Ela piscou os olhos, mas antes que
pudesse reagir, ele se levantou.
"Mesmo que você fizesse, agora não é o momento certo para isso.
Hoje, eu quero que você saia comigo." Brian tentou controlar seus
impulsos. Afinal, se eles ficassem mais na cama, ele sabia que não
poderiam sair. Ayla ficou pasma. "Quer dizer que posso deixar o
hospital hoje?" Um sorriso brilhante iluminou seu rosto. "Você me
entendeu errado. Nós só vamos sair hoje. Eu vou te trazer de volta
no final do dia, ok? Você deve se lembrar que o médico ainda não
deu permissão para você sair." Suas palavras fizeram o sorriso de
Ayla desaparecer imediatamente.
205 o encontro dele

Ayla olhou para a delicada bolsa que Brian trouxera com ele. Ela não havia pensado muito
no assunto na noite anterior, mas como ele já havia combinado, ela não foi capaz de dizer
não. Ela preguiçosamente entrou no banheiro para lavar o rosto e escovar os dentes.
Depois de colocar o vestido, ela descobriu que não conseguia puxar o zíper. Brian
sentou-se no sofá, esperando por ela, mas depois de muito tempo começou a ficar
impaciente, então abriu a porta do banheiro e entrou, sem bater. Ele viu Ayla no banheiro
lutando para fechar o zíper do vestido. "Por que ... Por que você não bateu?" Ayla
perguntou enquanto cobria o peito com as mãos. Brian viu o rosto dela ficar vermelho, mas
ainda não respondeu sua pergunta. Ele se aproximou e disse: "Por que você não pode
simplesmente me perguntar se precisa de ajuda?" Antes que ela pudesse reagir, ele fechou
o zíper de seu vestido. Embora seu braço ainda estivesse enfaixado, não doeu tanto quanto
alguns dias atrás.

2 Ayla queria perguntar a ele onde eles estavam indo porque Brian havia pedido a ela para
colocar um vestido de noite elegante, mas então, ela pensou por um momento e percebeu
que o desfile de moda deveria ser realizado naquele dia, então ela manteve em silêncio.
Afinal, eles haviam brigado pelos esboços do projeto alguns dias atrás. Ela pensou que ele
a estava levando ao show apenas como uma formalidade. Ela acreditava que isso não
significava nada, então o seguiu em silêncio. Brian colocou o braço em volta da cintura dela
enquanto saíam do banheiro. "Bem, vamos!" Ele pegou um xale e colocou sobre os ombros
dela, suspirando em seu coração. Ayla viu que ele não tinha mudado de roupa
absolutamente. 'Para onde ele está me levando? E por que ele está com tanta pressa? ' ela
pensou consigo mesma. No entanto, ela não teve a chance de perguntar sobre isso. Nos
cinco minutos seguintes, ele a levou a um salão de beleza local. Ele então pediu ao estilista
que levasse Ayla para fazer o cabelo e a maquiagem. Quando Ayla saiu do provador, viu
que Brian já havia se trocado por um terno cinza prateado. Ele estava sentado no sofá com
as pernas cruzadas, saboreando uma xícara de café enquanto esperava por ela.

3 Ela olhou para ele e pensou: 'Ele com certeza sabe como gostar de estar em lugares
como este. Ele provavelmente vem muito aqui, e com mulheres também. ' "Sr. Leng, o que
você acha?" A dona do salão era uma mulher de meia-idade, de aparência elegante, que
parecia conhecer Brian. Ela sorriu para ele e ele retribuiu o sorriso. Ayla desviou o olhar
porque não queria vê-los interagindo um com o outro. Afinal, ela estava chocada que Brian
fosse tão popular entre as mulheres que até mesmo uma senhora elegante como o
proprietário seria familiar com ele. No entanto, ela não se importava com quem ele era
amigo, então por que ela estava sentindo uma sensação tão estranha de amargura em seu
coração? "Por que você ainda está parado aí? Não quer ir?" Embora Brian tenha visto sua
expressão infeliz, ele ficou bastante satisfeito. Mas ele se perguntou se ela só expressaria
seus sentimentos por ele se ficasse irritada ou sentisse ciúme.
4 Ela sempre foi indiferente, não importa o quanto ele tentasse antes, então o que estava
diferente agora? Na verdade, ele até pensara que os sentimentos dela por ele há muito
haviam se transformado em nada. Além disso, ele queria saber por que ela nunca lhe
contara sobre Clayton pedir dinheiro emprestado a ela. Ela sabia que ele tinha dinheiro
suficiente e que sempre a ajudaria. Tudo o que ela precisava fazer era perguntar a ele, mas
ela era tão estúpida e teimosa que queria lidar com tudo sozinha. Brian avançou. Ayla
levantou a bainha do vestido do chão enquanto tentava alcançá-lo com seus saltos agulha,
mas não conseguia acompanhar sua velocidade, por mais que tentasse. - Que homem
rude! Você não é nenhum cavalheiro - murmurou Ayla para si mesma em voz baixa. No
próximo segundo, ela escorregou e quase caiu, mas então, ela sentiu os braços fortes de
um homem segurando sua cintura, impedindo-a de cair. Ela podia sentir o cheiro familiar de
sua colônia. "Cuidado com seus passos. Já que você estava falando mal de mim, você
provavelmente merece cair." Os lábios de Brian se curvaram, mas ele olhou para ela com
frieza e calma, o que a irritou ainda mais.

5 'Ele é um monstro? Como ele pode ter me ouvido? Eu estava dizendo isso tão baixinho.
"Eu não disse nada de ruim sobre você." Ayla não queria admitir que dissera algo sobre ele.
"Se eu não fosse um cavalheiro, você não estaria na minha frente, são e salvo." Ao dizer
isso, Brian abriu a porta do carro para ela. Ela franziu o cenho. "Ele fez de propósito! Eu não
pedi a ele para me ouvir, ou para me ajudar, mas ele fez de qualquer maneira! ' Ela não
pôde deixar de repreendê-lo em seu coração. No entanto, Brian já sabia o que ela estava
pensando. Ele só não queria perder seu tempo brigando com ela. Afinal, ela havia se
tornado dócil depois de estar no quarto de hospital por causa disso. Brian dirigiu lentamente
para o local do desfile de moda. O desfile foi mais quente do que o anterior e havia muito
mais repórteres presentes do que nos desfiles anteriores.

6 Assim que Brian e Ayla desceram do carro, um grupo de repórteres os cercou. "Senhorita
Qin, gostaria de lhe perguntar, você desenhou todos os vestidos para este desfile? Notei
que o estilo desses vestidos é completamente diferente dos que foram apresentados da
última vez." "Sr. Leng, os designs da Srta. Qin se tornaram populares em todo o mundo
depois do show anterior. Você está planejando contratá-la como designer oficial para o
Grupo Leng?" "Senhorita Qin, com licença ..." Os repórteres rapidamente dispararam
perguntas contra eles. Mas Brian não respondeu. Ele estendeu a mão e segurou Ayla com
força. Com a ajuda dos seguranças, eles entraram com sucesso no local. "Huh? Eles
cometeram um erro? Esse desfile de moda não tem nada a ver comigo", disse Ayla a Brian,
confusa. Brian olhou para o local lotado com indiferença e disse: "Não sei. Acho que eles
estão apenas tentando conhecê-lo. Eles realmente não se importam se seu trabalho for
apresentado neste show." Ele parecia indiferente, como se o evento não tivesse nada a ver
com ele. Embora os repórteres também lhe fizessem muitas perguntas, ele não quis
respondê-las.
7 eles estão apenas tentando conhecê-lo. Eles realmente não se importam se o seu
trabalho é apresentado neste programa. "Ele parecia indiferente, como se o evento não
tivesse nada a ver com ele. Embora os repórteres também lhe fizessem muitas perguntas,
ele não quis respondê-las. . Ayla percebeu que ele também não lhe daria uma resposta,
então o seguiu em silêncio para dentro, certificando-se de não causar problemas. Linda
estava saindo dos bastidores quando viu Ayla segurando o braço de Brian. Quando viu eles
tão próximos um do outro, um olhar maligno brilhou em seus olhos. Ela pensara que, após o
escândalo, Brian terminaria com Ayla. Além disso, Ayla não tinha estado na empresa nos
últimos dias nem falava com ninguém de trabalho, então Linda pensou que Ayla tinha sido
expulsa do jogo. Ela ficou chocada ao ver Ayla no show, parecendo tão glamorosa. Ela tinha
certeza de que as queimaduras em seu braço eram de água quente, mas ela não sabia o
motivo pelo qual seu pescoço estava enfaixado. O que Ayla fez para tornar Brian tão leal a
ela? Assim que Brian se virou e viu o olhar malicioso de Linda. Ela foi uma das razões pelas
quais ele trouxe Ayla ao show naquele dia.
Ayla não tinha ido lá como designer do grupo leng, mas ela estava lá como acompanhante
de Brian
206 que truque você jogou desta vez

1 O desfile de moda começou. Brian e Ayla sentaram-se na primeira fila e observaram as


modelos na rampa. "Você não tem nenhuma opinião sobre esses designs?" Brian
perguntou, inclinando-se mais perto dela. Ayla pensou que ela tinha vindo apenas como
uma audiência. Afinal, seus designs foram excluídos depois que foram descobertos como
roubados. Ela não teve medo de ser questionada durante o show. Felizmente, Yareli havia
retornado à Itália porque tinha negócios a tratar. Se ela estivesse lá, com certeza teria
perguntado a Ayla por que seus designs não apareceram no programa. "Sr. Leng, você quer
que eu o elogie ou quer que eu minta?" Ayla não quis fazer nenhum comentário, porque
Brian foi quem organizou o show. Ela sentiu que não seria apropriado dizer nada. "Você
pode dizer o que quiser." Brian queria que ela falasse o que pensava.

2 no entanto, Ayla balançou a cabeça e disse: "Não, prefiro não. Além disso, não sei o que
dizer. São os clientes que nos informam sobre a qualidade dos designs. Você sabe tudo
sobre desempenho de vendas, não é? " Ela deu a ele as palavras mais objetivas. No
entanto, ela não quis dizer nada sobre o show porque não tinha nada a ver com ela. Brian
ficou sem palavras. 'Por que ela tem que ser tão má? Ela ainda está brava porque eu
perguntei se ela tinha roubado aqueles desenhos? Enquanto isso, Anna estava parada ao
lado da arquibancada. Depois de ver Ayla e Brian serem tão íntimos um com o outro, ela
não pôde evitar se sentir desconfortável. Ela não podia acreditar que Brian estava disposto
a romper sua parceria com ela depois de anos trabalhando juntos. E ela estava realmente
disposta a desistir agora? Terminado o desfile, o coquetel começou. Ayla sentiu vontade de
se esconder em um canto escuro do local porque não queria conhecer estranhos. Enquanto
Brian, como CEO da empresa que organizou o show, estava cercado por um grande grupo
de pessoas.

3 Ayla estava ao lado dele com um sorriso no rosto. Ela não teve escolha a não ser sorrir
para todos até que seus músculos faciais parassem. Depois de um tempo, ela encontrou
uma desculpa para ir ao banheiro. Ela não tinha comido uma migalha naquele dia e já
estava morrendo de fome. Olhando para a generosa comida espalhada na mesa do bufê,
ela quase começou a babar. "Ayla." Ayla estava prestes a comer quando alguém a chamou.
"Linda? O que houve?" Ayla estava tentando ignorá-la, mas então Linda a cumprimentou
primeiro, e ela não teve escolha a não ser retribuir a cortesia. "Você realmente é alguma
coisa, não é?" Linda olhou para o ferimento no pescoço de Ayla e perguntou: "Que truque
você fez desta vez? Você se machucou para enganar o Sr. Leng?" "Que truque? Por que eu
me machucaria?" Ayla olhou para Linda, que estava olhando para o pescoço dela.
Aparentemente, ela estava falando sobre o ferimento no pescoço de Ayla.
4Ayla ergueu o braço e disse: "Srta. Linda, você não sabe que causou o ferimento no meu
braço, ou você se esqueceu disso? Quer que eu conte a todos sobre como você jogou água
fervente em mim naquele dia ? " Ela não queria atrair a atenção das pessoas. Mesmo que
houvesse repórteres no show, ela trabalhou duro para escapar deles. Por que Linda a
estava provocando? Às vezes ela se distanciava porque não queria criar uma cena, mas
isso não significava que ela era uma tarefa simples. "Você ... eu não queria fazer isso
naquele dia." A atitude de Linda suavizou-se imediatamente. "Senhorita Qin, não diga essas
coisas sobre mim." "Sou eu quem está falando coisas aqui?" Ayla sorriu e continuou: "Por
que você parece tão nervosa se não tem nada com que se preocupar?" "Não estou
nervoso. Não seja ridículo." Na verdade, Linda temia que Ayla falasse a verdade sobre
aquele dia. Não importava se ela havia derramado água quente sobre ela de propósito ou
não, porque Ayla foi quem se machucou no final.

5 "Se você não quer que eu diga nada sobre aquele dia, então é melhor você ficar longe de
mim. Me deixe em paz agora." Ayla só queria ficar sozinha um pouco. Linda deveria ser a
estrela do dia, e não Ayla. Se não fosse pelas ordens de Brian, Ayla não teria vindo. Ela
prefere ficar sozinha no hospital do que vir ao show. Linda não podia discutir com ela, então
não teve escolha a não ser ir embora. Depois que ela saiu, Ayla se sentou em uma cadeira
atrás de um vaso de plantas com galhos viçosos. Ela comeu a fruta, a sobremesa e bebeu
uma taça de vinho. "Senhorita Qin." Enquanto ela saboreava a comida, uma voz masculina
veio de cima dela. Ela olhou para ele, os lábios ainda cobertos de creme, o que a fazia
parecer engraçada e fofa. Ele era um homem bonito, que estava na casa dos trinta. Ele
sorriu, pegou um lenço de papel e limpou o creme do canto da boca dela. "Tem creme." Ayla
levantou-se de repente e corou de vergonha. Ela pegou o lenço de papel dele e disse:
"Obrigada, eu posso fazer isso sozinha. Desculpe por estar uma bagunça."

6 "Está tudo bem." O homem sorriu para ela e pensou: 'Ela parece bastante inocente e
infantil.' Eles ficaram de pé, um de frente para o outro, mas nenhum deles começou a falar.
Alguns segundos depois, o homem tomou a iniciativa de falar. "Sou Ethan He, da E Fashion.
Este é o meu cartão de visita." Ethan entregou a ela um cartão de visita. Ayla deu uma
olhada no cartão de visita e disse: "Olá, senhor He. Você é o editor-chefe". "Apenas me
chame de Ethan. Posso ter uma palavrinha com você?" Ethan perguntou. Ayla hesitou por
um momento. Não era um bom lugar para falar de negócios, pois era muito barulhento. Ela
se virou e olhou para Brian, que não estava longe, e viu que Linda já estava ao seu lado. No
entanto, Brian não parecia recusar ou não gostar dela. O coração de Ayla afundou e de
repente ela sentiu um vazio na mente. Então ela deu a Ethan um leve aceno de cabeça.
Eles saíram da festa e foram a um bar de chá no primeiro andar do hotel. "Sr. Ele, o que
posso fazer por você?
7 "Bem, vim até você a negócios, então não quero rodeios. Aqui está o problema, nosso
escritório de revistas planejou recentemente iniciar uma nova seção, especialmente com
foco nos conceitos e idéias dos famosos designers de todo o mundo. Posso ter sua opinião
sobre moda para este ano e também para o próximo? " Ethan explicou seu propósito de
conhecê-la. "Bem, infelizmente não posso fazer isso. Só consigo desenhar roupas, mas não
consigo escrever sobre nada. Escrever não é minha melhor habilidade." Embora Ayla não
se sentisse confiante, ela ficou tentada a fazê-lo. Afinal, ela estava sem um tostão e Brian
ainda controlava sua vida. "Senhorita Qin, posso prometer-lhe uma taxa generosa. Não
precisa se preocupar com isso. Vamos publicá-la na próxima edição, que será lançada no
dia 15 do próximo mês. " Ethan admirava Ayla. Se ele não tivesse se apaixonado por outra
pessoa, ele poderia ter uma queda por ela. Ela era linda, inteligente e talentosa
Mulher, que enlouqueceria os Homens. E Brian não eram exceção.
207 se você me beijar, eu vou deixar você ir

1 Ethan observava Ayla há muito tempo. A verdade é que ele vinha observando o
relacionamento de Ayla e Brian. Qualquer um que não os conhecesse pensaria que seu
relacionamento estava longe de ser simples. "Sr. He, não sei se consigo fazer isso bem.
Não tenho nenhuma experiência em escrever." Ayla ainda estava um pouco preocupada. Se
ela estragasse tudo, o Grupo Leng enfrentaria todo o constrangimento. "Você não precisa
se preocupar com isso. Entrarei em contato com você se tiver alguma dúvida sobre a sua
escrita. Meu número de telefone e endereço de e-mail estão no meu cartão de visita. Se
você não puder me ligar, envie-me um o email." Ethan só disse isso porque viu que ela
estava coberta de ferimentos. Ayla não teve escolha a não ser concordar, então assentiu
com a cabeça. A briga entre ela e Brian sobre os rascunhos do projeto ainda não estava
resolvida, e era mais provável que ela perdesse o emprego por causa disso. Afinal, Brian
poderia ser bom com ela se estivesse de bom humor, mas se estivesse de mau humor, ele
iria descarregar sua raiva sobre ela. Então ela teve que encontrar uma saída.

2 "Está tudo bem. Não se preocupe, eu acredito que você pode fazer isso." Ethan foi a
primeira pessoa que pediu a ela que escrevesse o artigo diretamente, em vez de usar seu
trabalho para se beneficiar do Grupo Leng, como outras pessoas faziam. Ayla acenou com
a cabeça e disse: "Tudo bem, vou tentar!" Segurando o cartão de visita com força na mão,
ela voltou para a festa com Ethan. Assim que ela entrou, alguém agarrou seu braço e
puxou-a de lado. "Onde você esteve?" Passaram-se apenas alguns minutos depois que
Brian desviou os olhos dela, mas essa mulher havia deixado a festa sem sua permissão. -
Ela ainda não está bem. Por que ela não pode simplesmente ficar parada? Ayla sacudiu as
mãos e gritou: - Está doendo! Me solte! Ela franziu o cenho. Depois de olhar para a gaze
em seu braço, Brian finalmente afrouxou o aperto. Ele obviamente tinha visto Ethan
caminhando com ela. "Você saiu com o editor-chefe da E Fashion?" Vendo a expressão em
seus olhos, Ayla se perguntou: 'Como vou escapar de suas perguntas?'

3 Ela não queria contar a ele sobre isso, mas agora que ele havia perguntado, ela não tinha
escolha a não ser contar a ele, ou ele causaria problemas mais tarde, e ela não queria isso.
- Sim, senhor. Ele queria me ver - disse Ayla em voz baixa, esperando que ele não
perguntasse os detalhes. Brian estreitou os olhos e disse: "Ethan, ele é casado. Você não
sabe disso?" Era sua maneira de lembrá-la gentilmente de que ela era dele. Ayla abanou a
cabeça. Além disso, ela não achava que importava para ela se Ethan era casado ou não.
"Deixe-me lhe dizer então. Ele tem mulher e filhos, então é melhor você não se aproximar
muito dele, ou alguém pode confundi-lo com a amante dele. Você entendeu?" Embora Brian
sempre a tivesse amado, Ayla continuava se aproximando de outros homens, o que ele não
gostava. De repente, Ayla passou os braços em volta da cintura dele e perguntou com um
grande sorriso: "Sr. Leng, você está com ciúmes? Ou você se preocupa comigo?"
4 Olhando para o sorriso dela, um traço de cautela passou por seus olhos. O que ela estava
tentando fazer? "Considere o que você pensa que é." Brian quase deixou escapar seus
verdadeiros sentimentos. Ela estava tentando enganá-lo? "Bem, eu não tenho ideia. De
qualquer forma, obrigado por seu amável lembrete, Sr. Leng." Ayla tentou retirar a mão, mas
era tarde demais. Brian já havia passado os braços em volta da cintura dela e a arrastado
para um canto. - Ayla, o que você acha de mim? Hein? 'Por que ela não pode simplesmente
ser honesta sobre seus sentimentos?' Com as costas contra a parede fria, Ayla gaguejou:
"O que ... o que ... o que você quer?" Ela estava errada e sabia que era culpada. Ela só o
segurou porque o cartão de visita em sua mão estava prestes a cair. Ela não queria que ele
o encontrasse, então estendeu a mão e segurou-o com firmeza entre as palmas das mãos.
"O que você acha que eu quero fazer? Diga-me ..." Enquanto Brian se aproximava dela, ele
a pressionou entre seu corpo e a parede.

5Ayla engoliu em seco e disse: "Bem, Sr. Leng, há muitos repórteres por aí. Não acha que é
impróprio para você fazer isso?" "Sério? Mas eu não acho que estou fazendo nada errado."
Ele era Brian Leng. Ele realmente se importava com essas coisas? Se o fizesse, não seria
ele mesmo. - Mas não acho que seja apropriado - Ayla deixou escapar. Se os repórteres
tirassem fotos deles naquela pose, ela ficaria muito envergonhada. "Tudo bem ... Se você
me beijar, eu vou deixar você ir", disse Brian descaradamente. Ela estava tão bonita que ele
não pôde deixar de provocá-la. Ao ouvir suas palavras, Ayla revirou os olhos para ele e
disse: "Você deve cumprir sua promessa, então!" No entanto, se Brian voltasse com sua
palavra, não havia nada que ela pudesse fazer a respeito. Ela ergueu a cabeça e
pressionou seus lábios rosados ​suavemente contra os dele. De repente, ela sentiu como se
tivesse tocado em um fio elétrico. - Ayla, não te ensinei a beijar? Com isso, Brian se inclinou
e a beijou apaixonadamente. Ele não a largou por um longo tempo.
6 Ayla sentiu-se fraca por causa do beijo. Ela sentiu que não poderia ter ficado em pé se ele
não a tivesse segurado pela cintura. Brian afrouxou o aperto em sua cintura e olhou em
seus olhos brilhantes. "Venha comigo!" Agarrando a mão dela, ele saiu da festa, ignorando
os olhares surpreendentes de todos. Os repórteres imediatamente clicaram em sua foto.
Anna observou Brian e Ayla saírem juntos do corredor. Ela cerrou os punhos. Mesmo agora,
ela não tinha coragem de desistir dele. Ayla acompanhou Brian até o elevador. Em vez de
apertar o botão do primeiro andar, Brian apertou o botão do último andar. Ayla ergueu a
cabeça confusa e perguntou: "Para onde vamos?" Brian a segurou nos braços novamente.
"Lala, você tem que me seguir aonde eu te levar. Você entendeu?" ele perguntou em um
tom sedutor e dominador. Ele a segurou com força até que o elevador parou no último
andar. Assim que chegaram ao último andar, ele a levou para uma suíte de luxo.
Ela estava tão confusa que ainda estava pensando para onde ele a estava levando, mesmo
depois que eles entraram na Sala
O que? Você não gosta da sala ?
Brian perguntou enquanto tirava o xale dela e abria o zíper do vestido.
"Não, espere! Nós estamos ..." antes que Ayla pudesse reagir, seu vestido caiu na flor.
Brian olhou nos olhos dela com avidez. Quanto tempo se passaram desde que fizeram
sexo?
208 até eu me cansar de você

Os olhos de Brian ficaram semicerrados e um sorriso astuto apareceu em seus lábios


sensuais. "O que?" Ayla engoliu em seco ao olhar para o homem bem vestido. O terno feito
sob medida ajustava-se perfeitamente a seu corpo musculoso. Ela sentiu a vibração familiar
em seu estômago acompanhada por suas pernas tremendo embaixo dela. Ele estava bem
vestido, escuro e imponente, enquanto o vestido dela já era uma poça de tecido no chão. O
homem certamente sabia como obter vantagem. "O que você pensa sobre?" Brian se
aproximou e a segurou em seus braços. "Há muitos homens na festa. Alguém já chamou
sua atenção?" Suas palavras estavam cheias de ciúme. Ele viu Ayla com Ethan e, embora
soubesse que não haveria nada entre eles, irritou-se ver sua mulher fugindo com outra
pessoa.

2 Ele a trouxe para o evento naquela noite como sua parceira, mas a mulher escapuliu. Ele
faria com que ela recebesse o castigo que merecia. "Ninguém." Ayla não teve coragem de
dizer sim. Ela não tinha planos de se meter em problemas, mas mais do que isso, ela
simplesmente não queria ser vista. Pelo menos não mais do que ela já tinha. Os repórteres
já tiveram um dia agitado, querendo entrevistá-la assim que a vissem. Supunha-se que
Linda era o centro das atenções naquela noite, então Ayla não queria roubar seu trovão.
"Mesmo?" Brian perguntou enquanto a pegava e a carregava para o quarto. Enquanto ele a
colocava na cama, ele viu sua mão esquerda enrolada com força. Ayla ainda segurava o
cartão de visita. Antes que ela pudesse registrar seus movimentos, Brian já havia arrancado
o papel amassado de seus dedos. "Isso é importante para você?" Uma nova onda de ciúme
o encheu ao ler o nome no cartão. Não gostava da ideia de Ayla ficando muito amiga de
outros homens além dele. "Me devolva!" Ayla estendeu a mão para agarrar o cartão, mas o
braço longo e musculoso dele a impediu de recuperá-lo. Ela só podia assistir enquanto ele
jogava no chão. No próximo segundo, ela o encontrou pressionando-a, prendendo-a entre
seu torso e a cama.

3 Ela estava prestes a protestar, mas Brian abaixou a cabeça e cobriu os lábios
entreabertos dela. Seu beijo ardente engoliu suas palavras. "Diga que você é minha, Lala."
"Não!" Ofegante, Ayla balançou a cabeça, agarrando-se ao último fio de sua razão. - Ayla,
diga. O desejo irradiou através de Brian. Ele se aproximou e deixou uma trilha de beijos em
seu pescoço e ombros, persuadindo-a a se submeter. Ayla odiava sua incapacidade de
controlar as respostas traidoras de seu corpo. Ela prendeu a respiração e respondeu
instintivamente às palavras dele: "Eu sou sua." Ao ouvir isso, um brilho de prazer apareceu
no rosto de Brian. "Volte para casa comigo amanhã." Havia confiança e satisfação perfeitas
em seu sorriso. Desta vez, ele a aceitaria de volta.
4Ayla assentiu, resignando-se. Como ela poderia recusar? Ele iria apenas torturá-la e
torná-la incapaz de sair da cama por dias se ela resistisse. A julgar por sua resistência e
nível de energia, ela até duvidava que ele fosse humano. Depois de arrumar suas roupas,
Brian parou na porta do banheiro. Ele viu Ayla inclinando-se mais perto do espelho,
inspecionando seu pescoço. "Você vai ficar aqui a noite toda? Não se esqueça que a festa
ainda está acontecendo." "Você fez isso de propósito." Ela se virou para ele
acusadoramente, apontando para o local que ele atacou. Brian deixou uma mordida de
amor nela. "Não se esqueça que você acabou de dizer que é meu. O quê? Não posso
deixar algumas marcas na minha mulher?" Ele soltou um suspiro como se estivesse
tentando abafar uma risada. - Não, não pode - protestou Ayla em voz baixa. Ela estava
ansiosa porque havia muitos repórteres. Ela não estava particularmente interessada em ter
sua fotografia tirada com as marcas de amor que Brian lhe dera à mostra.

5 brian abraçou a cintura dela e disse: "Se você está insatisfeito com isso, pode deixar algo
comigo também. Isso seria justo?" Sua sugestão valeu-lhe um empurrão indiferente contra o
peito que o fez rir. Ayla voltou para o quarto e pegou o xale no sofá. Enrolando-o no
pescoço, ela disse: "Estou voltando." "A festa ainda não acabou. Aonde você vai?" Brian a
observou se virar para pegar o cartão de visita amassado no chão. "É melhor você ficar
longe de Ethan He." Seus olhos brilharam em um aviso silencioso. "Eu sei. Já prometi que
voltarei com você." Ayla havia decidido e não tinha intenção de voltar atrás em sua
promessa. Ela pode não ter dinheiro, mas ela nunca trocaria seu corpo como moeda de
troca. Ethan Ele ofereceu a ela uma pausa, e foi uma oportunidade grande demais para
Ayla desistir. Talvez fosse útil se ela quisesse deixar Brian um dia.

6 Enquanto ela estava pensando em algo atordoado, ela sentiu Brian se aproximar por trás
dela. Ela se virou e ergueu o queixo para olhar para ele. "Por que eu? Você tem tantas
mulheres ao seu redor, mas por que eu?" Ayla estava tão confusa sobre seus sentimentos
pelo homem. Em parte porque ela não conseguia dar um nome às suas emoções e em
parte porque tinha medo de examiná-las muito de perto. Ficar ao lado dele exigia muito
esforço, mas ela ainda não tinha certeza de que Brian não se cansaria dela um dia. Brian
percebeu a aguda ansiedade em sua voz fina enquanto a olhava diretamente nos olhos.
"Por que você está tão preocupado? É tão difícil para você admitir que ainda me ama?" Ayla
deu uma risadinha. "Amor? Sr. Leng, você faz perguntas difíceis. Tem certeza de que não
entendeu mal alguma coisa? Pode ser fácil ganhar meu afeto, mas nunca amarei um
homem sem coração." Como ela poderia confiar em si mesma para amá-lo novamente
quando tinha medo de que ele a machucasse novamente? "Você nem queria me dizer a
verdade, certo? E se eu casar com você de novo?" Ele lhe daria um compromisso vitalício
se ela quisesse.

7 Ayla ficou horrorizada, muito surpresa com a declaração repentina e inesperada. 'O que
ele está dizendo? Ele está brincando? ' "Isso é impossível", ela murmurou. "Eu não quero
estar ligada pelo casamento." Certa vez, ela sonhou em ter uma família - um marido que a
amasse e filhos lindos - mas ela já havia decidido se livrar dessas noções irrealistas há
muito tempo. Ela desistiu da ideia de se tornar mãe quando Brian abortou seu filho e a
expulsou há dois anos. "Como pode ser impossível? Você está dizendo que vai se casar
com qualquer outro cara além de mim?" A imagem de Ayla cumprimentando outro homem
calorosamente com um sorriso genuíno no rosto incomodou Brian. Ayla sabia que o homem
à sua frente faria de tudo para destruir qualquer homem que tentasse ficar ao seu lado.
"Não. Nós dois sabemos que ninguém pode. Você só quer meu corpo, e ele já é seu. Mas
meu coração não é, e você não precisa saber quem está nele."
tal acordo deveria ser justo, não deveria? ela não queria perder muito. Ela sempre sairia
com a ponta mais curta do bastão, então precisava dar um jeito de voltar.
Brian soltou um suspiro reprimido. ele se inclinou mais perto e sussurrou calorosamente em
seu ouvido, "você só pode ser minha até que eu me canse de você."
então ele mordeu o lóbulo da orelha dela e acalmou a mordida com a língua, ganhando um
gemido de ayla.
209 seja uma amante qualificada

1 Brian sabia que Ayla não cederia facilmente. Se fosse outra pessoa, eles poderiam ter
apresentado condições, mas Brian só poderia forçar Ayla a se submeter a ele. No entanto,
assim que terminassem de fazer sexo, Ayla planejava apresentar certas condições, com as
quais queria que ele concordasse. Talvez ele fosse muito compassivo com ela. Essa era a
razão pela qual ele concordaria com sua condição, mas então, eles tinham que fazer
concessões. E Ayla não se recusaria a isso. Além disso, ela nunca tinha pensado em estar
com outros homens. Afinal, ela tinha objetivos a cumprir. "Eu prometo." Ayla sorriu e
acrescentou: "Serei sua amante qualificada". Ela seria apenas sua amante, não sua
namorada ou esposa, então ela não precisava ter nenhum sentimento por ele.

2 "E se eu quiser um filho?" Brian tentou abusar


da sorte. Ao ouvir isso, Ayla estremeceu. Naquela época, ele suspeitava que ela estava
grávida do filho de outra pessoa e a forçou a fazer um aborto. Portanto, Ayla ficou chocada
quando o ouviu mencionar que queria um filho. No entanto, ela simplesmente não podia ter
um filho. "Sr. Leng, eu fiz uma cirurgia, então não posso mais engravidar. Esqueceu?" Ayla
tentou esconder a dor nos olhos e transformou a dor que sentia em uma faca afiada que
usou para cravar no coração de Brian. Ouvindo suas palavras, Brian olhou para ela
atordoado. 'Ela poderia ser muito mais implacável do que eu, se quisesse', pensou consigo
mesmo. "Eu quero voltar agora." Ayla temia começar a perder a confiança se Brian
continuasse a olhar para ela. Ela apenas fingia ser forte e durona, mas na realidade, ela
sentia que poderia desmaiar a qualquer momento.

3 Mas então, quando ela passou por ele, Brian segurou sua mão e disse: "Você ainda me
odeia, não é?" Ela poderia ter um filho se quisesse, mas recusou sem rodeios. Ele havia
tomado a decisão mais implacável do passado e se arrependeu, então agora estava
tentando se arrepender de seus erros, mas ela não estava lhe dando uma chance. "Eu não
quero responder à mesma pergunta novamente." Na verdade, Ayla não teve coragem de
responder a essa pergunta. O verdadeiro problema não era seu amor ou ódio por ele, era o
fato de que ela queria manter distância dele. Brian a abraçou e disse: "Você ficou mais
ousada depois de ficar no hospital nos últimos dias." Embora ele tenha dito isso a ela, ele
sabia que sempre iria mimá-la e deixá-la fazer o que quisesse. No entanto, ele tinha uma
condição - ela nunca poderia deixá-lo. "Eu não me tornei mais ousado, estou apenas
disposto a ouvi-lo agora. Mas eu tenho meus resultados financeiros." Ayla sabia quando
parar. Já que Brian a salvou de Daxton, ela estava disposta a dar uma chance a ele
enquanto se dava uma chance.

4 Brian olhou para ela e disse: "Espero estar certo sobre você, Lala." E agora, ele também
estava falando sério sobre o relacionamento deles. Simplesmente assim, ambos chegaram
a um acordo para se darem bem e não cruzarem os resultados financeiros um do outro. No
momento em que desceram as escadas, a festa havia acabado e todos os convidados já
tinham ido embora. Apenas Linda, Anna e Hank ainda estavam lá. "Sr. Leng, você está de
volta." Linda caminhou até eles com um grande sorriso encantador. Sua expressão deixou
claro para Brian e Ayla que ela sabia o que eles estavam fazendo. No entanto, havia um
toque de ódio em seu sorriso. "Hank." Sem nem olhar para ela, Brian ligou para Hank, que
estava sentado do outro lado, e disse: "Mande Lala de volta ao hospital e ajude-a a cumprir
as formalidades de alta. Estarei aí em breve". Ayla não disse nada. Afinal, era isso que ela
sempre quis. Ela sabia que ele lhe daria a resposta quando viera até ela na noite anterior.
5 o que ela sempre quis. Ela sabia que ele lhe daria a resposta quando viera até ela na
noite anterior. Hank acompanhou Ayla para fora do hotel e os dois foram embora. Anna
olhou para Brian. - Ele e Ayla chegaram a um acordo? Não há esperança para mim, então.
Tudo o que posso fazer agora é ficar ao seu lado. Isso seria o suficiente para mim. ' "Vamos
voltar para a empresa", disse Brian friamente. Anna não disse uma palavra. Ela sabia que
se dissesse alguma coisa, isso só o deixaria furioso. Anna dirigia o carro, enquanto Linda se
sentava no banco do passageiro e Brian encostou-se no banco de trás com os olhos
fechados. Ele não sabia se esse acordo com Ayla era o que ele queria. Afinal, ambos
haviam feito concessões. Anna olhou para Brian pelo espelho retrovisor. - O que está
acontecendo entre ele e Ayla? Além disso, ele sabia que o escândalo consistia apenas em
arrastar o nome de Ayla para a lama. Por que ele a deixou sofrer com o mal-entendido em
vez de revelar a verdade? ' Anna se perguntou.

6Enquanto isso, Ayla voltou para a enfermaria. Ela mal podia esperar para arrumar suas
coisas. Ela finalmente conseguiu deixar o hospital, embora tivesse que pagar um preço alto
para conseguir isso. Ela sempre soube que Brian só a manteve ali porque queria que ela
aceitasse seu destino e se comprometesse com ele. Olhando para as costas de Ayla, Hank
estava atordoado. Uma sensação estranha passou por sua mente. Ayla era uma mulher
arrogante e também orgulhosa. Ela nunca desistiria facilmente. Ela sempre soube manter o
equilíbrio. Talvez, esse fosse o motivo pelo qual Brian a amava tanto. Ela tinha um
temperamento diferente que atraiu a atenção de todos os homens. Ayla deu uma olhada no
cartão de visita em sua mão com um leve sorriso. Ela sentiu como se finalmente tivesse a
chance de controlar seu futuro. Ela só podia confiar em sua própria força se quisesse seguir
em frente. Ela não podia mais depender de Brian.
7Duas horas depois, Brian chegou ao hospital. Ayla já havia mudado e removido a
maquiagem. Brian olhou para seu lindo rosto, beijou-a nos lábios, antes de sair com ela.
Depois que eles voltaram para o apartamento, Ayla viu que ainda era o mesmo de antes de
ela ser hospitalizada. Talvez Brian nunca tenha vindo ao apartamento depois que eles
brigaram naquele dia. "Você não está se sentindo bem?" Brian sabia que as feridas dela
estavam quase recuperadas. Contanto que ela descansasse bem e não permitisse que
suas feridas infeccionassem, ela ficaria bem. Ayla balançou a cabeça com um sorriso. Ela
não era tão frágil e ele a estava subestimando ao pensar que ela não suportaria um
ferimento tão pequeno. "O servo estará de volta amanhã. Você gostaria de ir trabalhar
amanhã?" Brian perguntou levemente. O retorno de Ayla à empresa já estava decidido.
Afinal, Brian não mudaria de ideia depois de tomar uma decisão. Esse foi o preço que ela
teve que pagar por mentir para ele.
ayla encostou-se no sofá e disse: "Vou trabalhar. já que você não me demitiu, aceito
qualquer punição que você quiser me dar".
ele poderia ter despedido seu coração, mas não o fez.
parecia que ainda tinha. um ponto fraco em seu coração por ela
210 Ela precisa tomar a iniciativa de agradar ele

1 Na manhã seguinte, Ayla se levantou cedo e preparou o café da manhã para Brian. Assim
que acordou, Brian foi até a cozinha e viu que ela já havia preparado o café da manhã para
ele. "Você não tinha que fazer tudo isso. Você não está aqui como meu criado. Você pode
trabalhar na empresa, mas isso é tudo. Assim que chegarmos em casa, você será minha
mulher." Sua exigência foi muito clara. Ele só queria uma mulher que o obedecesse e o
agradasse. "Tudo bem se você não quiser comer, mas estou com fome." Ayla não queria
sua bondade e certamente não precisava de seus cuidados ou piedade. Além disso, ela não
se importava se ele queria comer ou não. Brian viu que ela estava prestes a se sentar e
imediatamente a ergueu, fazendo-a sentar em seu colo. "Sr. Leng, não acho apropriado que
façamos essas coisas agora." Com isso, ela sorriu para ele.
2 Ela colocou as mãos no peito dele e tentou afastá-lo. "O quê? Você realmente vai me
rejeitar?" Como Brian não percebeu a expressão travessa nos olhos dela? Era óbvio que ela
estava brincando com ele. Afinal, ela havia prometido a ele que seria sua amante, e não
havia como voltar atrás em sua palavra. Além disso, enquanto ele quisesse, ela tomaria a
iniciativa de agradá-lo. Ayla colocou as palmas das mãos sobre a camisa de seda dele e
disse: "Sr. Leng, você acha que cabe a mim decidir isso?" "Lala, não me teste. Se você
quiser sair hoje, é melhor me ouvir." Quando ela ouviu isso, seu rosto empalideceu. Ele
sempre parecia saber o que se passava em sua mente. Ayla entregou-lhe o café e disse:
"Beba o seu café, Sr. Leng". Mesmo que ela estivesse com fome, ela tinha que servi-lo
primeiro, e então ela fez beicinho. No entanto, Brian pegou a torrada, untou-a com geleia e
pôs na boca dela.
3 Atordoada, Ayla deu uma mordida. - Ele conhece meu sabor favorito? Embora ela tivesse
preparado algumas geléias diferentes, ele escolheu seu sabor favorito de todos, mirtilo. Os
dois sentaram-se sem jeito e tomaram o café da manhã. Sentada nervosamente em seu
colo, Ayla não sabia o que fazer a seguir. Ela lentamente sentiu as mãos dele subindo por
suas coxas. Ele estava acariciando sua bunda! "Sr. Leng, pare com isso, ou vamos nos
atrasar para o trabalho." Brian a conhecia bem, incluindo sua fraqueza. Ayla temia não ser
capaz de resistir ao charme ou ao toque dele. Brian não estava com vontade de tomar café
da manhã e, depois de apenas alguns goles de café, sentiu-se cheio de energia. Ayla
abanou a cabeça. Ela não queria fazer sexo com ele na sala de jantar. No passado, ele a
tinha humilhado, independentemente de seus sentimentos, mas agora, as coisas eram
diferentes. "Mas eu quero! Você não disse que seria minha amante?" Ele estava tentando
forçá-la a aceitá-lo novamente. 'Ele pode parar de ser tão enérgico?' Ayla se perguntou. Se
fosse possível, ela desejaria que ele ficasse impotente. Ela queria ver o que ele faria
quando não pudesse fazer sexo.
4 "Lala, não pense muito, ok? Fizemos um acordo ontem, e você deve entender que agora
sou seu papaizinho, o que significa que você vai ter que me agradar sempre que eu quiser."
Brian esperou que ela lhe desse uma resposta. Ele descobriu o que estava em sua mente.
Mesmo que ela sempre acabasse cedendo a ele, ela iria resistir a ele acidentalmente no
início. Ayla sabia que não era fácil ser sua amante. E agora, ela estava em um dilema. Ela
estava errada sobre ele. Ele era muito mais complicado do que ela esperava. Ele a torturou
de uma maneira completamente diferente. Mas ela não teve escolha. Se ela o recusasse,
ela estaria apenas cavando sua própria cova. Além disso, mesmo que ela o recusasse, ele
não a deixaria ir tão facilmente. Ayla estava exausta. De repente, ela sentiu que não estava
sendo ela mesma. Ela percebeu que se eles se amassem, ela também poderia sentir prazer
em fazer sexo, mas não apenas dor.
5 "Hmm ..." Ayla moveu o corpo e ajustou a posição para se sentir mais confortável. Mas
então ela pensou no que tinha acontecido e corou. "Me solte. Vou trocar de roupa." Se eles
continuassem a se abraçar, ela sabia que eles poderiam não conseguir ir para o trabalho.
Brian a soltou. Ele não pôde deixar de sorrir quando a viu pegar o roupão de dormir do chão
e correr para o quarto. Ayla sempre foi tímida e Brian não pretendia dificultar as coisas para
ela. Ela parecia muito cansada. Quando chegaram juntos à empresa, já estavam atrasados.
Assim que Ayla entrou no escritório, ela encontrou uma mulher sentada em sua mesa.
Todos estavam olhando para ela com surpresa. Parecia que todos sabiam de algo que ela
não tinha ideia.
6Em apenas alguns minutos, Anna entrou no escritório e disse: "Ayla, você é a assistente
de hoje e ela é nossa nova designer, Charlotte He." Olhando para Charlotte He, Ayla a
achou um pouco familiar, mas não conseguia se lembrar de tê-la conhecido. No entanto, ela
não estava surpresa por ter se tornado a assistente agora. "Olá, senhorita He," ela
cumprimentou com um sorriso. Charlotte devolveu o sorriso e apertou a mão dela. "De
agora em diante, você será a assistente da Srta. Ele." Anna deixou claro para todos no
escritório que ninguém podia mandar em Ayla, exceto Charlotte. Era o plano de Brian, mas
ninguém sabia sobre ele. Não foi por acaso que Charlotte veio para o Departamento de
Design, porque ele havia planejado que isso acontecesse. Ayla acenou com a cabeça e
disse: "Compreendo, Miss Anna." Anna estudou a expressão de Ayla e descobriu que ela
estava calma. 'Ela não está com raiva? Ela não vai resistir? Ela está realmente disposta a
aceitar o acordo? Ela é inocente, não é?
7 A escrivaninha de Ayla ficava do outro lado. Mesmo sendo a assistente do designer, sua
posição não era diferente da de Ellie. Mas Ayla não se importava nem um pouco com isso,
porque ela nunca se importou com títulos. Afinal, ela poderia fazer o que quisesse,
independentemente de sua posição. Na verdade, ela nem se importaria de ser a faxineira se
Brian tivesse pedido. Ela precisava ser corajosa e enfrentar o que ela admitiu.
Capítulo 211 Você planeja ser a Sra. Leng

Ayla estava olhando pela janela na despensa, segurando um copo em suas mãos. O
café tinha esfriado, mas ela não se importava com isso. Ela engoliu em seco tudo em
um tiro.

Ela provou a amargura do café, e não podia dizer o que sentia mais amargo, os
sentimentos em seu coração ou o café. No entanto, ela pensou que deve ser uma coisa
boa para ela.

"Ayla". Linda entrou na despensa e olhou para ela.

"E aí?" Ayla se virou e colocou o copo. Ela sabia que Linda estava vindo para se
vangloriar porque tinha perdido tudo, incluindo a posição que ela costumava ter. Linda
parecia feliz e consumada.

"Nada, é só que eu não posso deixar de sentir pena de você. Você é amante do Sr.
Leng, mas ele o retirou da sua posição como o dela dor. Ouvi dizer que as conquistas
de Charlotte também eram medíocres, e ainda assim ela conseguiu substituí-lo. Você
não se sente de coração partido? Linda estava dirigindo uma cunha entre Charlotte e
Ayla porque Charlotte tinha sido legal com Ayla quando eles se conheceram.

Ela não a tinha tratado como se fosse sua subordinada. Em vez disso, ela a izou como
uma amiga, que Linda não gostou.

"Por que eu deveria me sentir com o coração partido?" Ayla perguntou com um
sorriso. Ela já tinha visto isso chegando, então ela não ficou surpresa, no mínimo.

Linda olhou para ela e disse: "Você está planejando se casar com o Sr. Leng e, então
você será a esposa do ceo?"

Mesmo que muitas pessoas ís dam para ser um designer no Leng Group, as pessoas
tiveram essa oportunidade.

"O que você acha?" Ayla perguntou a Linda. Talvez, Linda fosse a que estava mais
ansiosa para se tornar a Sra. Leng. A mulher era do tipo o consegue o que quer
dormindo com homens. Eu não sou nada como você! Linda continuou com um sorriso:
"Uma puta como você não terá uma boa vida. Um dia, farei você sair da empresa, e
minha. Leng, e então, eu vou substituí-lo. Ela só queria deixar isso claro.

Ayla derramou um copo d'água e disse: "Vamos esperar e ver o que acontece, ok,
Linda? Gostaria que eu pedisse ao Sr. Leng para passar algum tempo com você e sta
noite?

"Que piada! Linda está tentando me afastar? Quem ela pensa que é? Eu tenho que
colocá-la em seu lugar.
"Você..." Linda não estava esperando suas palavras sarcásticas, então ela estava sem
palavras.

Naquele momento, Charlotte entrou, e viu-os de pé cara a cara. Lala."

Linda viu Charlotte, rapidamente pegou seu copo, e saiu da sala.

Charlotte caminhou até uma cadeira e sentou-se. Ayla derramou um copo d'água para
ela. "Charlotte".

Ayla era respeitosa com ela porque Charlotte era um ano mais velha que ela.

"Eu ouvi o que vocês dois estavam falando." Charlotte parecia com alguém com muita
experiência, mas ela sempre sorria docemente para as pessoas, o que a fazia parecer
calorosa e amigável. Ela nunca olhou para a Ayla porque ela era sua assistente. Na
verdade, ela admirava Ayla. Ele ficou impressionado com os desenhos de Ayla.

Ayla sorriu levemente e perguntou: "Sério? Muita gente aqui sabe disso..." Todos no
Grupo Leng sabiam o que aconteceu entre Ayla e Leng. No entanto, como tinham
medo do Brian, nunca fofocaram sobre isso.

"Eu sei que você é uma mulher capaz, Lala. E eu acho que é injusto você um assistente,
mas estranhamente, você não parece ter um problema com isso em tudo. Charlotte
estava sendo honesta com ela. Na verdade, Charlotte era uma mulher que queria ser
independente, porque sentia que não podia levar o crédito pelo bom nome de sua
família.

Ayla sorriu: "É verdade que eu não me importo. Às vezes, é melhor olhar para os
resultados em vez de reclamar do processo. Essa é a única maneira de ser livre, certo?
Mas eu não acho que eu posso ser de muita ajuda para você.

"O que você está falando? Conheço bem sua habilidade. De qualquer forma, eu tenho
que ir agora. Charlotte levantou-se, pegou o vidro, e saiu da sala.

Ayla não ficou mais tempo lá. Ela também voltou para o escritório, mas quando entrou
no escritório, viu brian. No entanto, ela decidiu ignorá-lo. "Por que o CEO está vindo
para o Departamento de Design todos os dias, afinal?

Parece que ele está muito desempregado!

Brian tinha vindo lá para conhecer Charlotte. Ambos entraram na sala de conferências
e conversaram, enquanto Linda ficava olhando para a porta com freqúdida.

Ela pensou que provavelmente deveria começar a atacar Charlotte.

Sentada em sua mesa e de frente para o computador, Ayla estava ocupada com seu
trabalho. Ela estava bastante satisfeita com sua situação atual.
Logo, Brian e Charlotte saíram da sala de conferência e voltaram para o escritório.
Brian olhou para Ayla friamente, só para ver que ela fez notaven levantar a cabeça para
olhar para ele. Ele estava esperando que ela discutisse com ele.

Lutar o arranjo de trabalho e não acho que ela iria aceitá-lo sem uma luta.

Ayla baixou a cabeça ligeiramente. Como ela pode não sentir o piercing do Brian? No
entanto, ela teve que manter distância dele enquanto eles estavam na empresa.

Foi só quando ele saiu que ela soltou um suspiro de alívio. Ele parecia muito
intimidador que cada vez que ele entrava no escritório, ela sentia como se a sala
estivesse cheia de tristeza.

De repente, o telefone dela tocou. Olhando para o número, Ayla respondeu ao


telefone de uma vez. "Sra. Jiang.".

"Lala, por que não havia nenhum de seus desenhos no desfile de moda ontem?" Yareli
tinha voltado para a Itália, mas ela tinha visto o fashion show transmitido na internet,
e descobriu que os desenhos de Ayla não tinham sido apresentados.

"Sra. Jiang, como você descobriu?" Ayla sorriu amargamente. Ela não queria dizer-lhe
nada que pudesse fazê-la se preocupar. Na verdade, ela não lhe disse que estava no
hospital. Mesmo que quisesse, ela não poderia ter, pois não tinha o telefone com ela
naquele momento.

"Aconteceu alguma coisa com você?" Yareli estava preocupada. Ela sabia sobre o
relacionamento de Ayla e Brian, e se perguntou se ele tinha feito algo para manobrá-
la.

Afinal, Brian raramente tinha mostrado seu rosto na transmissão.

"Eu estou bem. Eu só tenho uma pequena lesão. Ayla não levou a sério porque quase
se recuperou.

"Você está ferido? É sério? Assim que Yareli soube que Ayla estava ferida, ela ficou
mais preocupada. Ela estava ocupada com seus negócios na Itália, e não teve tempo
de visitá-la.

Ayla sorriu: "Claro, não. Eu vou estar totalmente bem no momento em que você voltar.
Ela estava se recuperando por alguns dias, e ela seria bac normal em breve.

Só depois de ouvir isso Yareli se sentiu aliviada.

Capítulo 212
que algo estava errado. As pessoas no escritório falavam entre si como se estivessem
discutindo um plano secreto. Ela teve um palpite de que eles estavam falando sobre
ela.

Charlotte entrou no escritório com um jornal na mão e disse a Ayla: "Você ainda não
viu isso, viu?" Na verdade, todo mundo estava falando sobre Ayla e Brian, mas não
ousavam falar sobre isso na frente dela.

Ayla pegou o jornal e olhou para ele. Havia uma foto dela e de Ethan enquanto eles
estavam sentados no bar de chá. Embora não fossem íntimos, Ayla sorria para ele na
foto. E então havia uma foto dela e de Brian enquanto ele a conduzia para a suíte do
hotel. Era uma foto íntima deles.

O artigo dizia que ela namorou dois homens diferentes para atingir seus objetivos.
Obviamente, não havia nem uma palavra boa sobre ela no artigo, pois estava cheio de
julgamentos e críticas.

"Você conhece o editor-chefe, Sr. He?" Charlotte estava prestes a dizer outra coisa,
mas então ela parou.

Ayla ergueu os olhos para ela e perguntou: "Você o conhece?"

“O Sr. He não é o editor-chefe da E Fashion? Como eu poderia não conhecê-lo?”


Charlotte sorriu. Ela ficou chocada ao ver o jornal, mas o escondeu bem.

"Para ser honesto, só o encontrei pela primeira vez ontem, e os jornalistas já fizeram
um artigo sobre nós. Devo admitir que eles são realmente ótimos no que fazem!"
Desde quando Ayla se tornou alguém que sempre aparecia na primeira página do
jornal?

Talvez fosse algo que ela não pudesse evitar por causa de seu relacionamento com
Brian.

Bem, o Sr. Ele é um bom homem. Tenho certeza de que ele a conheceu porque tinha
algo importante que queria discutir com você. ”Charlotte puxou uma cadeira e sentou-
se ao lado dela.

Ayla concordou com a cabeça. Ela não queria esconder nada de Charlotte, então ela
disse a Charlotte tudo sobre a conversa que ela teve com Ethan na festa. "Isso é bom,
não é? Sr. Ele é uma pessoa muito generosa. Se gostar dos artigos que você escreve,
tenho certeza de que ele vai pagar uma boa quantia em dinheiro." Por algum motivo,
Ayla não pôde deixar de sentir que Charlotte parecia conhecê-lo bem.

"Sério? Mas não tenho muita experiência, então não acho que posso fazer um trabalho
muito bom ...", disse Ayla.
"Eu acredito em sua habilidade. É raro alguém como o Sr. He abordar um designer."
Charlotte deu um tapinha no ombro dela e acrescentou: "Não pense muito no que as
outras pessoas vão dizer."

Ayla olhou para o jornal. Agora, ela não tinha escolha a não ser admitir que ela estava
em um relacionamento com Brian, embora ela não quisesse. Nesse caso, não seria
mais um segredo. Talvez fosse bom para ela admitir que era sua amante.

No entanto, ela não sabia como Brian iria reagir ao jornal. Era possível que ele já tivesse
lido.

Ayla passou o resto da tarde ocupada, fingindo não saber de nada. Ela pegou sua
bolsa e saiu do prédio quando viu um Lamborghini azul royal do lado de fora do
portão da empresa. Brian baixou as janelas e ela viu seu rosto bonito.

"Entra no carro!" 'Ele estava esperando por mim? Talvez ele estivesse esperando para
me matar depois de ver as notícias sobre mim e Ethan ... '

Sem discutir, Ayla foi até a frente e sentou-se no banco do passageiro. "Estou tão
lisonjeada por você ter decidido me buscar, Sr. Leng", disse ela com um sorriso.

No entanto, Brian deu a ela um olhar frio, e ela percebeu que ele estava irritado.

"Você está se divertindo, não está?" Mesmo que Brian soubesse que ela havia se
encontrado com Ethan na noite anterior, ver o artigo o deixou com raiva.

"E daí se eu for? Você está esperando que eu chore, Sr. Leng? E se eu lhe disser que o
artigo é apenas um boato infundado? Você acreditaria em mim? Talvez você nem
queira me ouvir, não é? não é mesmo? " Ayla se inclinou e continuou: "Sr. Leng, o
senhor não deveria acreditar no jornal. O que o senhor deveria acreditar são minhas
palavras".

Brian estendeu a mão, passou o braço em volta do ombro dela e puxou-a para si. "Por
que eu deveria acreditar em suas palavras? Elas têm alguma credibilidade?"

- Então ele ainda não acredita em mim, hein? Pelo menos, ela ainda tinha o cartão de
visita de Ethan com ela.

"Isso não é nada. O que importa é que eu sou real quando estou na cama com você."
Ayla beijou-o suavemente na bochecha antes de se sentar novamente.

Quando Brian viu o sorriso em seu rosto, ele não pôde deixar de beijá-la até se sentir
satisfeito.

"Sr. Leng, eu tenho outra coisa para fazer hoje, então você não precisa me levar par a
casa." Ayla precisava começar a trabalhar, mas não tinha um laptop.

"O que?" Brian perguntou em estado de choque.


- Só vou comprar uma coisa. Não se preocupe, sou sua mulher e não vou ficar com
outro homem - disse Ayla com sinceridade.

No entanto, Brian insistiu que ele a levasse ao shopping, e ele o fez.

Ayla procurou nas lojas do shopping, mas não conseguiu encontrar um bom laptop
na faixa de preço que ela poderia pagar. Além disso, ela não queria que Brian pagasse
por isso.

Em vez de ficar impaciente, Brian a seguia em todas as lojas que ela frequentava. Ele
descobriu que ela gostava tanto de laptops brancos que passava muito mais tempo
em lojas que vendiam laptops brancos.

Brian sabia que ela estava hesitante em pagar um preço alto, então escolheu um laptop
branco ultrafino para ela, que também era o mais caro disponível.

Ayla deu-lhe todo o dinheiro de sua bolsa e disse: "Quero comprá-lo sozinha."

"Mas por quê? Não se esqueça de que eu sou seu papaizinho. Eu posso te comprar
quantos presentes eu quiser. Você realmente vai discutir sobre isso?" Segundo ele, era
uma quantia muito pequena e ele poderia dar a ela sem nem piscar os olhos.

Ayla se calou porque temia deixá-lo zangado se fosse teimosa demais.

Brian a levou a um restaurante para jantar e depois disso, eles voltaram para o
apartamento. O dia estava muito mais pacífico do que antes.

Enquanto Ayla estava sentada no sofá, Brian estava ocupado no escritório. Ela estava
livre para fazer o que quisesse.

Então ela mandou um e-mail para Ethan, mas ela não mencionou sobre escrever
artigos. Em vez disso, ela disse a ele que não queria publicar o artigo com seu nome
verdadeiro. Em menos de dois minutos, Ethan respondeu com um e-mail, dizendo que
concordava com ela.

Brian saiu da sala de estudos. Ele estava curioso para saber por que Aylas de repente
queria um laptop. 'O que ela quer fazer a esta hora?

Ela se sente chateada porque eu a pedi para ser assistente de Charlotte? Não, isso não
é do feitio dela. Se ela soubesse que ficaria chateada com minha decisão, não teria
admitido sua culpa naquele dia ', ele pensou consigo mesmo.

Capítulo 213 Sua Gentileza


Brian parou do lado de fora da porta da sala de estudos e olhou para ela. Ayla estava
ocupada digitando no teclado, então ela não o notou. - Por que ela está tão
preocupada? ele pensou.

"Ayla." Assim que Brian se aproximou dela, Ayla fechou o laptop.

"Sr. Leng, o que posso fazer por você?" Ayla já sabia que, como Brian lhe dera o laptop,
ele também gostaria de saber para que ela o estava usando. Ele não acreditaria se ela
dissesse que o estava usando apenas para desenhar roupas.

Embora Brian ficasse um pouco descontente em ver que Ayla estava em guarda, ele
decidiu fingir que não percebeu. Ele estava disposto a tolerar qualquer coisa, desde
que ela ficasse ao seu lado.

"Faça-me uma xícara de café", disse Brian a ela enquanto se sentava no sofá.

Ayla não recusou. Ela se levantou e foi até a cozinha. Não demorou muito para fazer
uma xícara de café para ele.

"Você vai estar ocupado esta noite, certo?" Ayla perguntou indiretamente, pensando
que ela poderia conseguir terminar seu trabalho se ele estivesse ocupado.

No entanto, Brian balançou a cabeça e disse: "Se você quer minha companhia, é só
pedir. Você não tem que rodeios".

'O que está acontecendo? Eu não queria a companhia dele, só queria que ele ficasse
no estudo a noite toda, fazendo seu trabalho.

Bem, isso parece um sonho impossível agora.

"Sim, sim! Como posso ir para a cama se você não está comigo?" Ao dizer essas
palavras, Ayla sentiu arrepios por toda a pele.

Brian largou a xícara de café. "Você não vai me culpar, certo?", Ele perguntou sem
rodeios, segurando-a nos braços

O quê? Ayla fingiu que não o tinha ouvido.

"Você sabe do que estou falando." Brian sabia que Ayla era inteligente. Ela costumava
ser gentil e ingênua, mas agora era muito mais sofisticada.

Se tivesse sido há dois anos, ela não teria feito nenhum acordo com ele para evitar
sofrer perdas.

"Você quer dizer meu trabalho?" As habilidades de Ayla não eram nada comparadas
às dele quando se tratava de fazer esquemas. Ela não ousaria tramar nada de ruim nas
costas dele.

Mesmo se ela quisesse enganá-lo, não havia maneira de ter sucesso nisso.
"Sim." Brian levou um cigarro aos lábios e o acendeu.

"Por que eu culparia você? Você está sendo bom para mim, certo? Mesmo que deixe
os negócios fora disso, ainda sou apenas sua amante. Não sou especial porque você
tem um monte de mulheres que te adoram." Disse Ayla.

Sem responder a ela, Brian continuou a fumar. Ele não conseguia ver através de sua
mente. Na verdade, ele só queria vê-la pedindo tudo o que queria dele.

Mas ela não perguntou nada desse tipo.

Ayla tirou o cigarro da mão dele e colocou-o nos lábios. Ela tentou fumar, mas acabou
engasgando e tossindo.

"Mulher, é melhor você não fazer essas coisas." Brian pegou o cigarro dela, fumou uma
baforada e apagou-o no cinzeiro.

- Você não acha que é um pouco demais? Então, os homens podem fumar e as
mulheres não? De qualquer forma, o gosto era terrível - disse Ayla
despreocupadamente.

Brian não disse mais nada. Ele a pegou no sofá e caminhou até o quarto.
O quê? Ayla fingiu que não o tinha ouvido.

"Você sabe do que estou falando." Brian sabia que Ayla era inteligente. Ela costumava ser
gentil e ingênua, mas agora era muito mais sofisticada.
Se tivesse sido há dois anos, ela não teria feito nenhum acordo com ele para evitar sofrer
perdas.

"Você quer dizer meu trabalho?" As habilidades de Ayla não eram nada comparadas às dele
quando se tratava de fazer esquemas. Ela não ousaria tramar nada de ruim nas costas dele.
Mesmo se ela quisesse enganá-lo, não havia maneira de ter sucesso nisso.
"Sim." Brian levou um cigarro aos lábios e o acendeu.

"Por que eu culparia você? Você está sendo bom para mim, certo? Mesmo que deixe os
negócios fora disso, ainda sou apenas sua amante. Não sou especial porque você tem um
monte de mulheres que te adoram." Disse Ayla.
Sem responder a ela, Brian continuou a fumar. Ele não conseguia ver através de sua mente.
Na verdade, ele só queria vê-la pedindo tudo o que queria dele.

Mas ela não perguntou nada desse tipo.


Ayla tirou o cigarro da mão dele e colocou-o nos lábios. Ela tentou fumar, mas acabou
engasgando e tossindo.
"Mulher, é melhor você não fazer essas coisas." Brian pegou o cigarro dela, fumou uma
baforada e apagou-o no cinzeiro.
- Você não acha que é um pouco demais? Então, os homens podem fumar e as mulheres não?
De qualquer forma, o gosto era terrível - disse Ayla despreocupadamente.
Brian não disse mais nada. Ele a pegou no sofá e caminhou até o quarto.
Você está chorando? ”Brian sentiu um friozinho no peito e descobriu que ela havia molhado
sua camisa chorando nela.

- Lamento incomodá-lo de novo - disse Ayla.


Seu corpo estava ficando cada vez mais fraco. Ela se sentia como se não sobrevivesse se
voltasse a ter febre.
"O que você está falando?" Brian enxugou as lágrimas dela e disse: "Quero que você fique
aqui no hospital só hoje. Se o médico disser que você está bem, vou buscá-lo à tarde".
Ayla acenou com a cabeça e respondeu: "Vou ficar bem." Ela sabia que a fraqueza inerente
ao corpo era na verdade o resultado das drogas que ela havia tomado dois anos atrás.
Depois de ajudá-la a se deitar, Brian se virou e estava prestes a ir embora quando a sentiu
agarrar sua mão. "Obrigada," ela disse suavemente.

Talvez ele não quisesse ouvir isso, mas ela tinha que dizer de qualquer maneira.
"Por que você não me dá algo que eu quero para variar?" No próximo segundo, ele se inclinou
para mais perto dela.
No entanto, Ayla deu-lhe um beijinho na bochecha, porque temia que pudesse lhe causar
febre.
Mas então, Brian não a deixou ir até que ele a beijou profundamente. "Fique aqui. Vou pedir
a Hank para trazer um pouco de comida para você."
Com isso, ele se virou e saiu, deixando Ayla sozinha na enfermaria. Ela tocou os lábios em
transe e sentiu o hálito quente dele persistindo em seus lábios cor de rosa.
Mesmo que ela não quisesse admitir, ela havia se apaixonado por ele novamente.
Enquanto isso, Brian voltou para o apartamento. Ele tomou um banho e trocou de roupa. Ele
então ligou para Hank enquanto ele se sentava e explicou seu plano para ele.

Brian confiava em Hank e não queria que outras pessoas se envolvessem com Ayla.

Capítulo 214 Não Havia Como Ela Mudar Isso


Embora Brian tivesse garantido a Ayla que iria buscá-la naquela tarde, ele não conseguia se
concentrar na conferência em que estava. Ele adivinhou que o estado de Ayla agora devia ser
resultado dos medicamentos de dois anos atrás e que talvez fosse impossível curá-la.
Ele nem percebeu que a reunião havia acabado até que viu que Anna era a única que restava
na sala com ele.
- Brian, ouvi dizer que Ayla não veio trabalhar hoje. Algo aconteceu com ela de novo? Anna
perguntou. Fazia apenas um dia que Ayla tinha alta do hospital, então como ela poderia ficar
doente de novo?
"Ela está bem. De qualquer forma, ela não precisa vir trabalhar agora." Brian quis dizer que
como Ayla não era mais a estilista, ela não precisou se preparar para o desfile, para que
pudesse descansar e se recuperar em casa antes de decidir ir trabalhar.
Anna riu e disse: "Brian, você ainda está tentando mantê-la ao seu lado como fazia antes?
Você já deveria saber que Ayla não é a mesma pessoa que costumava ser. Ela é talentosa em
design. Não faça amor e tente enterrar os talentos dela para a sua própria felicidade, ok? "
Anna pensou que Brian ficaria furioso depois de ver o jornal, mas ele não ficou. Ele só franziu
a testa depois de ver porque não acreditou em uma palavra.
"Eu conheço a situação dela. De qualquer forma, você está no comando do Departamento de
Design agora, e você sabe por que eu contratei Charlotte. Eu não quero ver nada de errado,
você entendeu?" Brian já havia investigado os antecedentes de Charlotte antes de decidir
contratá-la. Ele sabia que Charlotte era muito mais adequada para o cargo do que Linda.
"Eu entendo. Eu vou embora, então." Anna se levantou da cadeira, sentindo um vazio no
coração.
Encostado na cadeira, Brian esfregou as têmporas. Ele então voltou ao seu escritório e
ordenou que sua secretária lhe trouxesse uma xícara de café. Ele precisava
desesperadamente de algo que o fizesse se sentir revigorado.
Enquanto isso, Ayla estava relaxando no hospital. Ela ficou na cama o dia todo, então Brian
achou que ela poderia ficar entediada. Ele pediu a Hank para levar seu laptop para ela.

Naquele meio-dia, Ayla ouviu alguém batendo em sua porta. Charlotte entrou com um
recipiente de comida, seguida por Hank.
- Você está bem, Ayla? Ouvi dizer que você estava doente, então vim ver você. Como Ayla não
tinha vindo trabalhar naquele dia, Charlotte estava preocupada. E, coincidentemente, Hank
estava trazendo o almoço para Ayla, então ela veio com ele.
Ayla sorriu e respondeu: "Estou bem. Só estou com febre, não é nada sério."
"Isso é um alívio! Eu trouxe comida para você, então, por favor, coma um pouco." Charlotte
deu a ela a caixa de comida. Era saboroso, mas suave no estômago.
"Obrigada." Ayla comeu devagar. Embora houvesse três pessoas no pátio, a sala estava
silenciosa. Havia apenas o barulho ocasional da colher ou do prato.
Ela olhou para Charlotte, que estava sentada em uma cadeira ao lado da cama, e então se
virou para Hank, que estava lendo um jornal no sofá.
- Charlotte, Sr. Wen, vocês dois ... Não era como se os instintos de Ayla estivessem certos;
eles apenas pareciam estar se esforçando muito para ficar longe um do outro.
"Não há nada entre nós. Ele estava apenas me dando uma carona aqui, só isso." Charlotte
sorriu e olhou para Hank, mas não disse mais nada.
Uma hora depois, Charlotte e Hank foram embora. Segurando o laptop na mão, Ayla se
encostou na cama. Essa tarde passou rapidamente. Assim como ele havia prometido, Brian
veio até ela na hora certa. "Como você está? Você está se sentindo melhor? Se você se sentir
desconfortável, pode ficar no hospital esta noite."
Ele se sentou na beira da cama e estendeu a mão para tocar sua testa. Ela não estava com
febre, mas também não parecia bem.
Ayla ficou surpresa e perguntou: "Se eu não sair do hospital esta noite, você gostaria de dividir
esta cama minúscula comigo de novo?" Ela estava realmente preocupada que ele pudesse
estar trabalhando demais. Afinal, ela sabia como era sentir-se dolorida e exausta.
"Já que você me pediu, não vou decepcioná-lo", brincou Brian.
Ouvindo isso, Ayla fechou o laptop imediatamente e disse: "É melhor eu voltar. Estou me
sentindo melhor agora, de qualquer maneira".

Quando Brian a levou de volta para casa, viu que o criado já havia preparado o jantar para
eles.
"Senhor, Senhorita Qin, você está de volta! O jantar está pronto."
Olhando para Ayla, Brian disse: "Vamos jantar primeiro! E depois disso, você pode ir para a
cama". Segurando-a nos braços, ele entrou na sala de jantar.
Ayla olhou para os pratos que estavam na mesa e descobriu que eram todos seus pratos
favoritos, que também eram muito saudáveis. Ficou evidente que Brian havia pedido
especificamente ao servo para cozinhar aqueles alimentos para ela.

Vendo que ele realmente se importava com ela, Ayla não pôde deixar de se sentir culpada.
"O quê? Você não gosta da comida?" Brian percebeu que Ayla estava apenas olhando para a
comida na mesa.
"Eu gosto disso." Acontece que ela não tinha apetite. Ela pegou um pouco de comida leve e
deu algumas mordidas. No entanto, Brian pediu que ela terminasse a sopa de galinha antes
de partir.
Embora Ayla tivesse dormido o dia todo, ela ainda se sentia cansada, então se inclinou contra
a cabeceira da cama e fechou os olhos
Brian entrou no quarto e a viu dormindo assim. Parecia que ela não havia considerado a
possibilidade de o ferimento em seu pescoço piorar. No entanto, ele também foi o culpado
por deixar a ferida dela molhar em primeiro lugar.
Ele caminhou até a cama e ajudou-a a se deitar suavemente. Ele então a cobriu com o
cobertor antes de entrar no banheiro.
Ayla abriu os olhos e olhou para a porta do banheiro. O sentimento dele em relação a ela
mudou? Assim como o dela?
Assim que Brian saiu do banheiro, viu que Ayla estava acordada e olhando para longe. Ele
caminhou até ela e sentou-se na beira da cama. "Eu te acordei?"
Ele estendeu a mão e colocou uma mecha de seu cabelo atrás da orelha.

"Não, eu nunca adormeci." Ayla sentou-se e enterrou o rosto no peito dele.


Brian a abraçou com força e perguntou: "O que há de errado? Ainda não está com sono? Devo
pedir à empregada para trazer um pouco de leite para você?"
"Não, não. Você pode ficar comigo?" Perguntou Ayla. Ela só queria sua companhia.

Brian suspirou. Ele foi para a cama, segurando-a nos braços enquanto dava tapinhas nas
costas dela suavemente.
"A ferida ainda dói?" ele perguntou.
- Não dói mais - respondeu Ayla, sacudindo a cabeça.
Ela não achou que o ferimento em seu pescoço fosse sério. Ela sentiu como se seu coração
finalmente tivesse encontrado um abrigo com muito calor, onde ela pudesse se sentir segura.
Ela sabia que tinha se apaixonado por ele novamente, e agora, não havia maneira de mudar
isso.
O Último Beijo

Capítulo 215

Ayla encostou-se contra o peito, e o silêncio desceu entre eles. Um momento depois, ela adormeceu,
enrolada nos braços de Brian. Ouvindo-a mesmo respirando, Brian segurou-a mais apertado e logo
seguiu-a em um sono. Ayla acordou de manhã se sentindo revigorada. Ela ficou surpresa por ter um
sono profundo e satisfatório, que a havia evitado nos últimos dias. Lentamente, ela abriu os olhos,
encontrando-se ainda casulo dentro dos braços de Brian. A julgar pela leve carranca em seu rosto, ele
deve se sentir desconfortável. Ela se movia levemente, querendo sentar-se e escapar de seu porão,
mas sua mão segurando sua cintura apertada. Ela levantou a cabeça bem a tempo de ver seus olhos
abertos. "Bom dia", Brian sussurrou. Sua voz de quarto, juntamente com o olhar preguiçoso em seus
olhos, fez o rosto de Ayla ficar vermelho. O pensamento dos dois se abraçando tão intimamente e
pacificamente naquela noite parecia estranho. Brian olhou para ela enquanto ela abaixava seu rosto
corando timidamente, e ele sentiu a onda familiar de excitação correr através dele. "Sr. Leng, por
favor pare!" Quando Ayla enfrentou outro olhar para ele, ele já estava se aproximando. Ela
rapidamente pressionou as mãos contra seu peito na tentativa de libertar-se de seu abraço gentil.
"Você tem certeza?" Brian sedutoramente a apageou as costas através das finas camadas de seu
pijama. "Eu não quero me atrasar de novo hoje." Ayla sabia que era inútil para ela recusar, mas para
sua surpresa, Brian só a beijou rapidamente nos lábios antes de libertá-la. "Bem, então, levante-se!"
Brian disse, movendo-se para subir em seu cotovelo e sentar-se na lateral da cama. Seu corpo estava
duro e dolorido - ele acordou com uma torção nos ombros um Eck. Alguns segundos depois, no
entanto, seu corpo parecia quente, e a dor diminuiu quando Ayla colocou os braços em volta da
cintura e pressionou seu rosto contra suas costas. "Obrigado pelo que fez por mim ontem à noite."
"Não precisa me agradecer. Concentre-se no seu trabalho." Brian se virou, alisou o cabelo e entrou no
banheiro. Vendo-o ir embora, Ayla se sentiu vazia. Ela estava ficando mais dependente dele? Ela
ainda estava namorando quando Brian voltou para o quarto. "Ajude-me a trazer minhas roupas", ele
acenou, incomodado com o pequeno sulco entre suas sobrancelhas. "Ok", respondeu Ayla enquanto
ela era puxada de volta para a realidade. Ela imediatamente se levantou, mas ela estava sentada com
uma perna enrolada sob ela por um bom tempo. Com pressa, a dormência nas pernas fez com que
perdesse o equilíbrio e caísse para a frente. Brian reagiu rápido e esticou os braços para pegá-la.
"Tenha cuidado". "Eu estou bem. Eu perdi o equilíbrio", explicou Ayla em voz baixa, abashed por cair
em seus braços. "Não importa se você perdeu o equilíbrio ou você se jogou em mim de propósito.
Vá em frente, se refresque e troque de roupa", brincou Brian, sorrindo complacentemente. Esta
mulher só se comportaria como uma dama quando começasse a quebrar as paredes. Ela era tão
agressiva com ele. Suas provocações fizeram Ayla correr para o banheiro, parecendo tímida
enquanto ela tentava evitar seu olhar. Ela já podia sentir o fascínio de suas bochechas queimando!
Quando Ayla terminou de tomar banho, Brian estava sentado no sofá da sala, lendo um jornal. Ele
parecia relaxado e mundo, com as pernas cruzadas. Ela entrou na cozinha e ajudou a empregada
chamada Joy a preparar o café da manhã. "Joy, eu vou fazer o café."

Ela certamente se lembrou do que ele gostava de café. Ele preferia seu café forte. Ela levou o copo
recém-preparado para a sala de jantar e chamou: "Sr. Leng, o café da manhã está pronto." Brian
continuou impassível, virando um ouvido surdo para o que ela tinha acabado de dizer. Ele não estava
nem um pouco satisfeito com a forma como ela se dirigiu a ele! Percebendo a carranca de
insatisfação que alinhava seu rosto, Ayla sentou-se ao seu lado e tirou o jornal de sua mão. "O que há
de errado agora? Você pode não ter medo de chegar atrasado para o trabalho, mas eu estou! Eu sou
apenas um assistente, e eu não quero que os outros para fofocar sobre mim. Brian colocou o braço
em volta da cintura e a aproximou. Com uma expressão um pouco possessiva e meio mal-humorada
em seu rosto, ele disse: "Você não deveria estar me chamando de outra maneira?" "Ele está tentando
negociar comigo agora?" Ayla se perguntou, mas ela sabia que seria em vão porque ela era muito
tímida para chamá-lo com palavras de carinho. "Sr. Leng, podemos tomar café da manhã agora?"
Brian entendeu que Ayla não o chamaria do jeito que queria. Ele simplesmente deixava passar , desta
vez. Respirando fundo, ele disse: "Tudo bem". Quando Ayla entrou no escritório naquela manhã,
havia um ar de confiança e tranquilidade ao seu redor. Embora ela estivesse trabalhando como
assistente, pelo menos Linda não se oporia mais a ela o tempo todo. Charlotte, também, era boa para
ela. Ela não foi tratada apenas como uma ajudante, mas Charlotte confiou nela o suficiente para
delegar alguns trabalhos de design para ela, aumentando a confiança de Ayla. Em outra área do
prédio, Brian estava assobiando e cantarolando uma melodia. Ele parecia estar de bom humor desde
que chegou, e todos na empresa tinham notado. Anna entrou com um documento na mão. "Brian,
este documento precisa de sua assinatura." Brian pegou, desatento, e então assinou seu nome na
última página.

"Brian, você e Ayla, vocês estão juntos de novo, não estão? Devo estar feliz por você? Anna perguntou,
curiosidade tirando o melhor dela. Sua pergunta estava cheia de ironia cômica, no entanto. Ela queria
se sentir feliz por ele, mas parecia improvável, não importa o quanto ela tentasse. Ele só ralou mais
em cada nervo, arrojando suas esperanças. Brian sorriu levemente como uma resposta. Ele sabia
que Ayla já não o odiava. Ela agora era agradável para se aproximar dele e tornar-se perto dele.
Tomando seu silêncio como um acordo, Anna continuou: "Já que vocês estão juntos de novo, por que
você ainda está mantendo-a como assistente no Departamento de Design? Você deve saber o que
Ayla quer. Para Anna, a situação era um enigma, já que estava claro que Brian nunca maltrataria sua
mulher. Ayla era extremamente capaz de assumir o comando do Departamento de Design e, sem
dúvida, qualificada para o cargo. "Você está sentindo pena dela?" Claro, Brian sabia que seu acordo
para fazer Ayla trabalhar como assistente era um desperdício de seu talento. Mas até Ayla se
apaixonar por ele completamente, Brian não lhe daria mais nenhuma chance de escapar dele. Parecia
injusto, sim, mas ele tinha que fazê-lo. "Sim, mas eu só estou pensando em nome do bem-estar da
empresa, nada mais." Era estritamente negócios. Anna não se atreveria a envolver seus sentimentos
pessoais quando se tratava mais de seus assuntos. Brian trouxe um cigarro, acendeu e começou a
fumar. Enquanto ele se sentava em sua cadeira, ele tomou um longo arrasto, soprando sopros no ar
como ele pesava em sua resposta. "Deixe minha relação com Ayla comigo. Eu tenho planos. Não
importa como assistente ou designer, ela sempre terá seu lugar na empresa." Ele arranjaria uma boa
posição para Ayla. Ele queria mantê-la ao seu lado e controlá-la completamente. "Você não se
importa com a posição dela na empresa, não é? Seu verdadeiro objetivo é torná-la Sra. Leng. Estou
certo?" Anna sentiu uma dor aguda em seu coração, mas ela permaneceu calma experiência suficiente
para ser um designer ainda. Agora, eu posso aproveitar essa oportunidade e trabalhar duro. Ao ouvir
isso, Yareli se sentiu aliviada. Na verdade, ela estava feliz que Ayla estava sendo tão otimista sobre
isso. Ela sentiu que Ayla teria um futuro brilhante se continuasse a ter a mente aberta quando se
tratava de mudanças nos arranjos de trabalho. "É uma coisa boa que você está tomando
positivamente, Lala. Achei que se sentiria frustrado. A propósito, há um projeto de cooperação que
precisa de cinco ternos de desgaste empresarial. Você pode projetá-lo sempre que estiver livre. Enviei
um e-mail com os detalhes específicos, e espero que você não me decepcione." Yareli sabia que todo
designer precisava de encorajamento e experiência. E ela estava disposta a dar uma chance a Ayla.
Quando Ayla ouviu isso, ela entendeu suas intenções. Era o mesmo que Yareli tinha dito quando Ayla
queria sair. "Sra. Jiang, farei o meu melhor." Embora Ayla fosse apenas uma assistente agora,
ninguém poderia ordená-la a fazer nada, porque Brian tinha feito isso claro para todos na empresa.
No entanto, Ayla sentiu diferente. Ela sentiu que não importa quantas pessoas estavam dispostas a
ajudá-la, ela tinha que tomar suas próprias decisões. Yareli não falava muito. Era tarde da noite na
Itália. Logo, Ayla desligou o telefone e olhou para a comida na frente dela, mas ela já tinha perdido o
apetite. Ela esteve ocupada a tarde toda. Quando ela olhou pela janela, já estava escuro. Ela ouviu
uma batida na porta do estúdio e o diretor entrou. Está escuro." Olhando para o tudo, ele sabia
sobre a relação entre ela e Brian. Ayla continuou seu trabalho. O telefone dela estava desligado, mas
ela não notou. Ela nem sabia que horas eram. Foi só quando alguém bateu na porta que ela colocou
o trabalho e correu para abrir a porta.

O último Beijo

Capítulo 216

Mesmo depois de ouvir o que Anna disse, Brian permaneceu calmo. Anna pensou que ele não a estava
ouvindo. Quando ela estava prestes a dizer algo, Brian disse: "Já que você se decidiu, não vou impedi-
lo. Faça o que quiser". Depois de ouvir isso, Anna soube que havia tomado a decisão certa. Ela nunca
ganharia seu coração, não importa o quanto ela tentasse. Mesmo sendo próximos há muito tempo,
eles logo começariam a se tornar estranhos novamente. "Ok, então eu vou embora." Anna franziu os
lábios, se virou e saiu do escritório. Depois de fechar a porta atrás dela, ela se encostou na porta e as
lágrimas começaram a escorrer por seu rosto. Ela já havia decidido desistir, mas quando estava prestes
a partir, ela não pôde evitar se sentir desolada e desamparada. As palavras implacáveis de Brian e sua
calma perfuraram seu coração como uma faca afiada. Quando a secretária de Brian estava prestes a
entrar em seu escritório com um documento na mão, ela viu Anna encostada na porta, chorando
silenciosamente. "Senhorita Anna, você está bem?" Segundo ela, Anna sempre foi uma mulher forte
e durona. Desde que começou a trabalhar na empresa, Anna resolveu fazer várias coisas por conta
própria e mudou a empresa. Ela foi uma pessoa fundamental para o desenvolvimento da empresa. E
foi a primeira vez que sua secretária viu uma mulher como ela chorar. Anna acenou com a cabeça e
respondeu fracamente: "Estou bem. Vou voltar para o meu escritório." Ela se virou e caminhou em
direção ao seu escritório. Depois de voltar para seu escritório, Anna olhou ao redor. Ela já trabalhava
na empresa há dois anos. Naquela época, Brian ficava bêbado todos os dias depois que Ayla
desapareceu. Ele até tinha ido à ilha tantas vezes para encontrá-la, mas não tinha conseguido, e Anna
era quem cuidava da empresa sempre que ele não estava por perto. Ayla foi a razão de ela ter vindo
para a empresa. E agora, ela estava deixando a empresa por causa dela. Ela tinha vindo e saído de lá,
tudo por causa de Ayla. Se Anna soubesse que Ayla mudaria Brian tanto, e se soubesse que Ayla a faria
perder tudo que ela amava, ela não teria concordado com a decisão de Brian de se casar com a filha
de Clayton naquela época, mesmo que tivesse sido apenas para se vingar de Clayton. Enquanto isso,
Ayla saiu do prédio comercial, segurando os rascunhos do projeto de Charlotte nas mãos. Ela ia
mandar para a fábrica para pedir que fizessem roupas de amostra, mas aí não conseguiu pegar um
táxi, mesmo tendo esperado muito tempo na rua. Nesse momento, Brian saiu da garagem e a viu
procurando um táxi. Ele virou o carro e parou na frente dela. "Onde você está indo?" Brian perguntou,
abaixando sua janela. Ayla olhou para ele e respondeu: "Vou para a fábrica". Ela estava sendo honesta
com ele. "Entre no carro! Vou levá-lo até lá. Não é fácil pegar um táxi a esta hora", disse Brian com
firmeza, apoiando o cotovelo no batente da janela. Ayla abriu a porta e percebeu que havia um
documento no banco do passageiro. "Se você estiver ocupado, pode ir em frente." Ele jogou o
documento no banco de trás e disse: "Não é nada sério, então não se preocupe". Depois de ouvir isso,
Ayla sentou-se em seu carro, sentindo-se aliviado. Porém, a fábrica ficava na área suburbana, e eles
levariam pelo menos meia hora para chegar lá. Encostada no assento, Ayla olhou pela janela e
observou a bela paisagem lá fora. Ela não sabia como iniciar uma conversa com ele e Brian
Encostada no assento, Ayla olhou pela janela e observou a bela paisagem lá fora. Ela não sabia como
iniciar uma conversa com ele, e Brian não era o tipo de pessoa que falava muito. Uma música suave
tocava no carro, o que a fez se sentir um pouco menos constrangida com o silêncio. Logo ele parou o
carro e Ayla viu que eles haviam chegado à fábrica. "Obrigada por me trazer aqui", disse ela. Embora
Brian não tenha gostado de ouvir seu educado "obrigada", ele ainda não disse nada. Ele virou o carro
e dirigiu de volta. Depois de ver o carro dele sumir ao longe, Ayla se virou e entrou. Ela olhou para as
dezenas de designs em suas mãos e percebeu que passaria um longo dia ali. No entanto, ela não se
importava com isso porque gostava de estar ocupada. Não foi a primeira vez que ela esteve na fábrica.
O diretor da fábrica a conhecia, então ele já havia preparado um ateliê para ela fazer os vestidos. Ele
também disse a ela que poderia arranjar algumas pessoas para ajudá-la, mas Ayla recusou. Mais tarde,
quando Ayla se sentou na cantina da fábrica, ela se sentiu completa e feliz. De repente, seu telefone
tocou. Ayla olhou para o número e respondeu: "Sra. Jiang?" "Você está bem, Lala? Eu ouvi sobre o
que aconteceu com você." Yareli ligou para Brian e perguntou sobre a situação de Ayla. Já que ele era
um homem que sempre faria o que quisesse, ele não se importava em contar tudo honestamente. Ele
também disse a ela que havia nomeado Ayla como assistente do designer. Não havia necessidade de
ele esconder nada dela. Ayla sabia que Yareli estava ligando porque se importava com ela. "Sra. Jiang,
acho que é uma coisa boa. Afinal, ainda não tenho experiência suficiente para ser designer. Agora,
posso aproveitar esta oportunidade e trabalhar duro." Ao ouvir isso, Yareli sentiu-se aliviada. Na
verdade, ela estava feliz por Ayla estar tão otimista sobre isso.

Ela sentia que Ayla teria um futuro brilhante se continuasse a ter a mente aberta quando se tratasse
de mudanças nos arranjos de trabalho. "É uma coisa boa que você está levando isso positivamente,
Lala. Achei que você se sentiria frustrado. A propósito, há um projeto de cooperação que precisa de
cinco ternos de negócios. Você pode desenhá-lo quando estiver livre. Eu ' enviei um e-mail com os
detalhes específicos e espero que você não me decepcione. " Yareli sabia que todo designer precisava
de incentivo e experiência. E ela estava disposta a dar uma chance a Ayla. Quando Ayla ouviu isso,
entendeu suas intenções. Foi exatamente o mesmo que Yareli disse quando Ayla quis ir embora. "Sra.
Jiang, farei o meu melhor." Embora Ayla agora fosse apenas uma assistente, ninguém podia ordenar
que ela fizesse nada, porque Brian deixara isso bem claro para todos na empresa. No entanto, Ayla se
sentia diferente. Ela sentiu que não importava quantas pessoas estivessem dispostas a ajudá-la, ela
tinha que tomar suas próprias decisões. Yareli não falava muito. Já era tarde da noite na Itália. Logo
Ayla desligou o telefone e olhou para a comida à sua frente, mas já havia perdido o apetite. Ela tinha
estado ocupada a tarde inteira. Quando ela olhou pela janela, já estava escuro. Ela ouviu uma batida
na porta do estúdio e o diretor entrou. "Senhorita Qin, por que ainda está aqui? Está escuro." Olhando
para o vestido inacabado, Ayla disse: "Diretor, você pode sair. Vou trancar a porta antes de sair". "Tudo
bem. Vou para casa, então." O diretor geralmente saía do trabalho na hora certa. Mas depois de ver
que Ayla ainda estava trabalhando, ele se sentiu envergonhado de ir embora. Afinal, ele sabia sobre
o relacionamento entre ela e Brian. Ayla continuou seu trabalho. Seu telefone estava desligado, mas
ela não percebeu. Ela nem mesmo

Ayla continuou seu trabalho. Seu telefone estava desligado, mas ela não percebeu. Ela nem sabia que
horas eram. Só quando alguém bateu com força na porta é que ela largou o trabalho e correu para
abrir a porta.
O último beijo

Capítulo 217
Assim que Ayla abriu a porta, ela viu Brian parado do lado de fora com um olhar ansioso. "É
você ... O que você está fazendo aqui?" "Quem você pensou que era? Eu estava batendo na
porta por tanto tempo, mas você não abriu." Brian cruzou com ela e entrou no estúdio. "Eu
... espere, por que você está aqui?" Perguntou Ayla, enquanto Brian estudava
cuidadosamente o vestido que estava exposto no manequim. "Eu não deveria estar aqui? Se
eu não tivesse vindo, você teria passado a noite, não é?" Ele se sentou no sofá e disse: "Pegue
uma xícara de café para mim". Ela olhou para ele e respondeu: "Não há café, só água." 'Quem
ele pensa que é? Ele está em uma fábrica, não em um café! ' "Então a água vai servir." Brian
largou a pasta. Ele sabia que Ayla perderia a noção do tempo quando estivesse ocupada,
então ligou para a empregada no apartamento e descobriu que ela não tinha ido para casa.
Mas ele também sabia que ela não estava na empresa, então foi imediatamente para a
fábrica. Quando ele chegou na fábrica, ele viu que estava completamente
escuro, exceto pelo estúdio, que ainda estava bem iluminado. Ayla serviu-lhe um copo d'água
e disse: "Eu não ia ficar aqui. De qualquer forma, vou limpar tudo e, então, nós dois podemos
voltar para casa". Ela estava preocupada que ele pudesse sentir que ela não o estava tratando
bem porque, embora ele fosse o CEO, ele tinha ido buscá-la, mas ela apenas lhe ofereceu um
copo de água. Brian não fez objeções. "OK." Ele teve um longo dia cheio de compromissos
sociais e bebidas, então se sentiu cansado e recostou-se no sofá com os olhos parcialmente
fechados. Depois de arrumar a mesa, Ayla se virou e viu que Brian estava dormindo,
encostado no sofá. Ela se agachou e tocou seu rosto. Ela pensou que também o estava
cansando. Ayla se inclinou e deu um beijo em seus lábios. Ela só queria dar um beijo nele e
não esperava que ele estivesse totalmente acordado. Ele estendeu a mão e segurou sua
cintura, beijando-a apaixonadamente. Ela ficou sem fôlego com o beijo dele. "Por que ... Por
que você está sempre fazendo isso?"
"O que há de errado? Foi você quem me beijou primeiro!" Brian sentou-se e acrescentou:
"Vamos!" Ayla não teve escolha a não ser pegar sua bolsa e segui-lo. Ela queria manter
distância dele, mas sabia que seria impossível. No próximo segundo, Brian estendeu a mão e
a segurou em seus braços. Ele estava dirigindo devagar, então Ayla olhou para ele e
perguntou: "Que tal eu dirigir?" Embora ela não fosse uma boa motorista, ela não queria que
ele dirigisse porque tinha álcool e estava preocupada com ele. Brian parou o carro no sinal
vermelho e perguntou: "Você está preocupado comigo?" "Quem disse que estou
preocupado? Só estou preocupado com a possibilidade de sofrer um acidente por sua causa.
Olhe para você, está tão bêbado!" Ayla não queria admitir que estava, na verdade estava
preocupada com ele porque achava que isso poderia deixá-lo orgulhoso demais. Mas ele
balançou a cabeça e respondeu: "Sim, bebi muito, mas não estou bêbado." 'Por que ela não
pode simplesmente admitir que se preocupa comigo e se preocupa comigo? Por que ela tem
que ser tão teimosa? ' Ayla não disse mais nada. Já que ele não queria ouvi-la, ela não queria
forçá-lo. Já eram dez horas e Ayla não disse mais nada. Já que ele não queria ouvi-la, ela não
queria forçá-lo. Já eram dez horas da noite quando voltaram para o apartamento. Ayla estava
faminta. Ela havia se esquecido completamente do jantar e agora estava morrendo de fome.
"Está com fome?" Brian sabia que ela era uma pessoa que se esquecia de comer quando
estava ocupada com o trabalho.
Ayla olhou para ele e acenou com a cabeça. "Eu não jantei ainda." Mesmo que suas doenças
estomacais estivessem curadas, ela não podia correr o risco de ser afetada novamente. Brian
ajudou-a a sentar-se no sofá e pediu ao criado que preparasse o jantar. A verdade era que ele
também estava com fome. Ele não tinha comido muito durante o jantar com seus clientes,
mas apenas bebeu muito. Ayla esfregou os ombros doloridos. Ela estava realmente cansada.
Brian olhou para ela e disse: "Se ser assistente é muito cansativo para você, é só me avisar."
Ele deu um passo para trás. Ele não pôde deixar de sentir pena dela quando a viu assim. Mas
ela balançou a cabeça e disse: "Eu me sinto muito bem." Ela sabia muito bem que talvez
tivesse que retribuir sua bondade, então ela sentiu que seria melhor se ela simplesmente
dissesse a ele que estava bem. "Tudo bem, então continue fazendo isso." Brian sabia que ela
era teimoso. Ele se ofereceu para ajudar, mas cabia a ela aceitar ou não. Ayla encheu um copo
d'água e perguntou: "Você não está feliz?" Só de olhar em seus olhos, ela poderia dizer que
ele não estava feliz. "Pedi a Hank para comprar um carro para você. A partir de amanhã, você
pode ir para a empresa por conta própria. Não posso buscá-lo se estiver ocupado, então
lembre-se de dirigir com cuidado quando for por conta própria. " Brian tirou uma chave do
carro e colocou-a na mão dela. "Não, não preciso de carro. Moramos bem perto da empresa
e posso pegar um táxi se precisar." Na verdade, Ayla não queria aceitar sua bondade. "Você
provavelmente vai ficar na fábrica nos próximos dias. Você realmente espera que eu vá buscá-
la todos os dias?" Brian disse categoricamente. Afinal, seu desejo era bastante simples. Ayla
percebeu que estava sendo uma idiota. Ele era o chefe dela. Como ele poderia não saber sua
programação? "Obrigado, Sr. Leng." Ayla pegou a chave do carro dele e decidiu dirigir para o
trabalho. Pelo menos, seria melhor do que deixá-lo pegá-la. Ela se sentou na sala de estar,
ocupada trabalhando no
Ela se sentou na sala de estar, trabalhando ativamente no artigo. Ela queria enviá-lo para
Ethan assim que pudesse porque ela também tinha que fazer os rascunhos do projeto. Brian
saiu do escritório e viu que Ayla estava ocupada digitando. Ele não esperava que ela ficasse
mais ocupada depois de se tornar uma assistente. Quando ela era uma designer, ela estava
ocupada o dia todo, mas agora, ela estava ainda mais ocupada. E isso o deixou chateado.
'Como ela pode estar ocupada com o trabalho e me ignorar?' Assim que Ayla apertou o botão
enviar, ela sentiu os braços dele em volta de sua cintura. "Não seja travesso." "O que te deixa
tão ocupado? Huh? Se você vai ficar tão ocupado, então você não precisa ir trabalhar a partir
de amanhã. Você pode apenas ficar em casa, ok?" Brian tirou o laptop da mão dela e colocou-
o na poltrona. "Do que você está falando? Estou quase terminando, não vai demorar muito.
Se você não quer que eu trabalhe, então espera que eu seja sua amante para sempre?" Ele a
abraçou com força. Segurando seu queixo, Brian olhou em seus olhos. 'Ela parece estar
ficando mais ousada ...'

O último beijo
Apêndice 218 Você pode me deixar ir
Brian se aproximou dela e sussurrou em seu ouvido: "Você acha que não é bom ser minha
mulher?" Muitas mulheres queriam viver dele, mas ele não ligava para elas. Ele se importava
muito com Ayla, mas ela queria rejeitar seu amor?

Ayla balançou a cabeça e disse: "Não! Sou capaz de cuidar de mim mesma, então por que
deveria depender de você? Além disso, sinto que o trabalho é terapêutico." .
"Bem, agora que você terminou o trabalho do dia, você deve fazer o que precisa como minha
mulher." Brian não suportou quando ela o ignorou e optou por trabalhar.

No entanto, ele também não queria controlá-la.


Assim que ele terminou de falar, ele a ergueu em seus braços. "Meu laptop ainda está ligado",
ela gritou. Ela queria ter certeza de ter enviado a correspondência para você em que estava
trabalhando, mas Brian não deu a ela a chance de fazer isso. Ele a carregou para o quarto
lentamente.
"Eu ... eu não tomei banho ainda." Ayla o empurrou. Ela estivera ocupada na fábrica o dia
todo e se sentia realmente pegajosa agora.
Mas Brian a despiu e jogou suas roupas de lado. "Então vamos tomar banho juntos."
"Mas você já não tomou banho?" Ela não queria entrar no banheiro com ele porque sabia que
ele não iria querer apenas tomar um banho com ela.
"Eu posso fazer isso de novo." Brian estava falando sério sobre o que disse, então ele a levou
ao banheiro e encheu a banheira com água quente. Ele queria que ela tomasse um bom
banho. Ayla nunca cuidou de si mesma quando Ayla sentiu a água quente da banheira
massageando sua pele e fechou os olhos, sentindo-se relaxada.
Brian a puxou para seus braços e a fez deitar em seu peito.
Ela se sentiu desconfortável quando percebeu que eles estavam muito próximos um do outro
e rapidamente começou a lutar. "Pare com isso, Lala, não crie problemas", ele sussurrou em
seu ouvido enquanto continuava a abraçá-la.
Ayla gostou de seu beijo, pois não conseguia mais resistir a ele.
Quando a água começou a esfriar, Brian imediatamente a tirou da banheira. Ele só queria que
ela tomasse um banho relaxante, mas não queria que ela pegasse um resfriado.

Ayla sentiu que algo estava estranho, mas não conseguiu entender o que era até que voltaram
para o quarto. Vendo que a gaze no pescoço ainda estava intacta, ela percebeu que ele devia
estar com medo de molhar o ferimento novamente.
Quando ela acordou na manhã seguinte, ela se sentiu dolorida por todo o corpo. Ela tentou
se mover, mas Brian a puxou para ele. "Durma um pouco mais." Ele a envolveu com os braços,
sem lhe dar chance de escapar.
Ayla também estava exausta de tanto trabalhar ultimamente, então ela sentiu que seria bom
para ela descansar um pouco mais.
Quando os dois tomaram o café da manhã, já eram oito e meia. Aylawent desceu as escadas
com Brian e viu um carro branco estacionado em frente ao portão. "Você pode dirigir sozinha
hoje! Me avise se acontecer alguma coisa. E se o seu telefone estiver mudo de novo, ou se eu
descobrir que você não está atendendo minhas ligações, não vou deixar você ir trabalhar
mais", Brian a lembrou.
Ele odiava quando não conseguia entrar em contato com ela, pois isso o deixava ansioso.
Ayla pegou o telefone e viu que ainda estava desligado. Ela havia se esquecido
completamente de carregá-lo na noite anterior, mas não era ele
ult. Foi porque Brian continuou a importuná-la que ela se esqueceu.
Vendo ela olhando para o telefone dela tão inocentemente, ele quis espancá-la. "Suba e
pegue o carregador."

Ayla correu escada acima, pegou o carregador e desceu correndo. Quando viu Brian ainda
parado ali, ficou confusa e perguntou: "Você ... Você está esperando por mim?"
"Pare com essa merda! Agora, entre no carro. Eu vou te seguir." Brian nem mesmo queria
pensar em como ela era péssima motorista. Segundo ele, ela era uma péssima motorista.
Afinal, ele ficaria preocupado com ela a cada minuto que ela ficasse longe dele.

- Oh - respondeu Ayla em voz baixa. Ela então entrou no carro e dirigiu cuidadosamente para
a empresa. Mas ela estava dirigindo muito devagar que era quase como se ela fosse uma
tartaruga rastejando na estrada.
No entanto, Brian a seguiu pacientemente, embora ela demorasse duas horas para chegar à
fábrica.
Ele sabia que tinha que deixá-la fazer isso sozinha. Essa era a única maneira de ela aprender
a fazer as coisas sozinha quando ele não estava lá para ajudá-la.
Na verdade, as habilidades de condução de Ayla não eram tão ruins. Acontece que ela não
estava familiarizada com os controles do carro. Quando ela finalmente parou na empresa,
suas palmas estavam suadas.
Brian saiu do carro, foi até o carro dela e bateu na janela. Ayla baixou a janela e disse: "Bem,
eu ..." Ela estava confusa e não sabia o que dizer.

"Quer que eu peça a um motorista para levá-lo à fábrica?" Ele não estava preocupado em
perder tempo. Na verdade, ele estava preocupado com a possibilidade de algo acontecer se
ela dirigisse sozinha até a fábrica.
Ayla saiu do carro e disse: "Tudo bem ... posso ir sozinha. Vou subir e pegar alguns
documentos de Charlotte primeiro." Com isso, sheran para o prédio de escritórios.

Brian percebeu que ela havia se esquecido de pegar a chave do carro, então sacudiu a cabeça,
impotente. 'Ela é tão descuidada. Mesmo que esse carro valha apenas alguns milhões de
dólares, ela ainda precisa cuidar dele, certo?
Ele puxou a chave, trancou o carro e entrou. Parando na frente do elevador, perguntou a Ayla:
"Você não quer suas chaves?" Sua voz quase a assustou.
Quando ela tirou a chave do carro de sua mão, ele de repente segurou a mão dela. As pontas
dos dedos dela estavam ligeiramente frias ao toque e úmidas, tornando óbvio que ela estava
muito nervosa.
Ayla olhou em volta. Muita gente estava entrando na construção da empresa. Não era
apropriado para eles serem tão íntimos.

"Você pode me soltar?" Ayla sussurrou para ele.


Brian fingiu ignorá-la porque não queria deixá-la ir.
"Você pode me soltar?" ela perguntou novamente, em uma voz muito alta.
No entanto, Brian piscou os olhos e continuou a abraçá-la.
Capítulo 219

Brian apertou o braço ainda mais apertado como se ele não tivesse ouvido. Embora
estivessem muito quietos, atraíam a atenção das pessoas. Afinal, não foi tão
importante para um ceo bonito como Brian atrair a atenção das pessoas. Ayla olhou
para Brian. "Então não me culpe por ser rude!" Assim que ela disse isso, ela pisou em
seu pé com seu sapato de salto alto, causando um amassado em seu sapato de couro
brilhante. Mesmo que ela pisou nele, Brian não vacilou. "Você está me desafiando,
Lala. Você realmente quer que eu beijá-lo em público?

Brian sussurrou em seu ouvido. Ayla sabia que não podia vencer, então ela se virou
e olhou para o outro lado enquanto Brian lentamente afrouxava seu aperto em seu
braço. Assim que as portas do elevador se abriram, todos os funcionários se
mudaram. Ninguém se atreveu a entrar, ou falar com eles. Embora Brian tivesse seu
próprio elevador exclusivo, eles não podiam protestar contra ele usando o elevador
dos funcionários. Ayla virou-se para ele, e pensou que ele estava fazendo isso de
propósito. Ela notou que ele estava olhando nos olhos dela, indicando que ele queria
que ela entrasse no elevador. Embora ela não estivesse disposta a fazer o que ele
queria, ela ainda entrou. Ela não queria que todos ficassem presos lá por causa dela.

Ayla entrou, seguido por Brian. Só depois que entraram, outros funcionários
começaram a entrar. Mesmo sendo um elevador espaçoso, estava bastante lotado pela
manhã. Ayla ficou em linha reta, enquanto Brian estava calmo mesmo no elevador
lotado. Ele colocou o braço em volta da cintura dela e disse: "Vou puni-lo hoje à noite."
Sua voz era tão baixa que só ela podia ouvi-lo. "Bastardo", respondeu Ayla. O
elevador parou em todos os andares, e as pessoas desceram um por um. Agora, só
restavam algumas pessoas, incluindo Ayla e Brian. Quando o elevador parou no
mesmo andar que o Departamento de Design, Ayla desceu, e Brian a seguiu. Pouco
antes das portas do elevador se fecharem, Ayla ouviu pessoas fofocando sobre ela e
Brian. Ela suspirou impotente e

virou-se para olhar para ele. "Você está satisfeito agora?" "Eu já disse, se você não
vai me ouvir, então você vai ter que pagar o preço", disse Brian casualmente. "Já que
você ganhou, pare de me seguir." Ayla nunca pensou que Brian seria tão atrevido.
Mas ele continuou andando para a frente, "Eu sou o CEO do Grupo Leng. Acho que
ninguém teria problemas comigo indo ao Departamento de Design. Não é verdade?
Bem, ninguém, exceto você, pelo menos. Não importa o que Brian fizesse, ele sempre
encontrou razão para justificar seu comportamento. Ayla sabia muito bem. Afinal, ele
tinha muita influência na cidade. Ela era apenas uma garota normal que nunca teve
qualquer chance de ganhar contra ele. Ela era a única que era estúpida o suficiente
para discutir com ele em primeiro lugar. Era verdade... Ele era tão talentoso e ela era
apenas uma mulher indefesa. Se ela discutisse com ele, ela só perderia. Brian a viu
pisando no chão enquanto ela caminhava para o escritório e sorriu enquanto ele a
seguia. Ayla disse algumas palavras para Charlotte antes de sair, não tomando
conhecimento de Brian, que também estava no escritório. Ela sentiu que seria
conveniente para ela dirigir até a fábrica por conta própria. Ela pensou que poderia
usá-lo como uma desculpa para trabalhar até tarde, mas todos os dias, assim que as
horas de trabalho acabavam, Brian ligava para ela e dizia que ela tinha que ir para casa.
Depois de ter um dia agitado, Ayla se sentiu tonta.

Ela tinha esquecido de almoçar e jantar. A diretora da fábrica tinha trazido sua comida,
mas ela nem teve tempo de abri-la, e quando ela fez, já estava frio. No entanto,
quando ela olhou para o vestido que ela tinha feito, ela se sentiu feliz e satisfeito. Mas
então, ela também estava tendo sentimentos confusos porque ela tinha que voltar
para a empresa e trabalhar ao lado de Brian a partir do dia seguinte. De repente, o
celular dela tocou. Ayla deu uma olhada no número de telefone e sabia que deve ser
o número de Brian. Só ele poderia ter essa sequência especial de números. Ela não
gostava de salvar os números das pessoas no telefone porque gostava de memorizar
números de telefone. Mas ela nunca tentou se lembrar do telefone daquele homem.
"Olá". Ayla atendeu a chamada, deslizando o botão de chamada.

Brian disse a ela que ela deve responder a sua chamada. fora, ele até pediu ao diretor
para instalar um telefone fixo em sua mesa. "Quando você vai voltar?" Brian
perguntou a ela. "Estarei lá em breve", respondeu Ayla. Ela já tinha terminado seu
trabalho, e não havia razão para ela ficar lá por mais tempo. "Venha para o clube. Eu
estou bêbado. Ayla entendeu que ele só tinha ligado para ela porque ele queria que
ela o pegasse. Antes que ela pudesse responder, ele desligou. "Ele está realmente
tão bêbado? Mas ele parecia muito sóbrio...' Ayla esfregou as sobrancelhas, pegou
sua bolsa, e saiu. Ela dirigiu lentamente em direção ao centro. Ela nunca tinha estado
com ele em público antes. Ela sentiu que sua vida era bastante pacífica e que não havia
nada muito chocante com que ela teve que lidar recentemente. Justo quando ela
estava prestes a chegar ao clube, um carro vermelho passou por ela, pastando contra
seu carro. Depois disso, o carro vermelho bateu no canteiro de flores ao longo da
estrada. Embora Ayla não estivesse dirigindo rápido, ela não teve tempo de pisar no
freio quando o carro vermelho bateu contra seu carro. Ela bateu a cabeça no volante,
e o sangue jorrou para fora de sua testa. Ayla levantou a cabeça e viu que tinha sido
ferida. No entanto, o carro vermelho parecia ter tido muito mais dano do que o seu
próprio. Ayla abriu a porta e caminhou em direção ao outro carro, ignorando seu
ferimento. Ela bateu na janela com força, mas quando ela viu a mulher no motorista
assento, ela estava atordoada. Foi Molly.

Molly estava grávida. Por que ela estava dirigindo tão rápido? Além disso, Molly estava
gravemente ferido. O segurança do clube correu. "Senhora, você está bem? Ele achou
que ela parecia familiar. "Vá e diga ao Sr. Leng. Depressa!" Ayla desabou no chão,
segurando a manga do guarda com as mãos manchadas de sangue. Ela sentiu sua
cabeça ficando mais pesada, mas ela sabia que não poderia recuar. Ela queria vê -lo,
ela queria ver aquele homem.

Capítulo 220

Quando Brian ouviu do segurança que houve um acidente de carro fora do clube, e
que uma mulher lhe pediu para procurar o Sr. Leng, ele teve um mau pressentimento
em seu coração. "É Lala", ele murmurou. Ele rapidamente baixou o copo e levantou-
se do sofá. Toby, que estava sentado não muito longe dele, também ouviu a conversa
deles. Ele imediatamente afastou a mulher sexy, que estava ao seu lado, e correu para
fora, seguindo Brian. "Aconteceu alguma coisa com Lala?" Toby sentiu um mal-estar
em seu coração quando viu a expressão de Brian mudar. Com uma mão no chão,
Ayla segurou sobre a plataforma de concreto firmemente. Sua consciência estava
desaparecendo, e ela podia sentir o cheiro do sangue que estava pingando de sua
testa. Ela viu Brian correndo em sua direção, seguido por Toby. As roupas do Toby
estavam bagunçadas, e havia marcas de batom na camisa branca. Vendo isso, ela foi
capaz de entender por que Molly estava dirigindo tão rápido, o que a fez bater em seu
carro. Ela olhou para Molly e viu que ela estava sangrando entre as pernas. Os dedos
de Ayla estavam começando a ficar pálidos de segurar a plataforma muito firmemente.
As mulheres eram seres frágeis no coração, e não importa o quão fortes fossem, os
homens ainda podiam ferir seus sentimentos. "Você está bem, Lala?" Ayla voltou aos
seus sentidos quando ouviu a voz de Brian. Ele estava preocupado com ela? Ele ainda
estava nervoso por ela? Pensando nisso, Ayla não podia deixar de sorrir. "Eu... Eu estou
bem.

Logo depois que ela disse isso, ela caiu inconsciente. "Droga!" Brian a pegou em
seus braços, e Hank dirigiu até eles. Leng. Brian gentilmente colocou Ayla no carro.
Toby queria segui-los, mas quando viu o carro vermelho, reconheceu a mulher que o
dirigia. "Molly?" "Acorda, Lala! Lala!" Brian ficava chamando seu nome enquanto ele
a segurava firmemente. Hank nunca pensou que Brian, que sempre foi tão calmo e
composto, perderia a calma assim. Ele entendeu que Ayla deve significar o mundo
para ele. "Sr. Leng, miss Qin vai ficar bem", Hank o consolou.

Mas Brian continuou a olhar para ela com preocupação como se ele não tivesse
ouvido. Ele sabia que ela não era uma boa motorista, mas então ela dirigiu bem nos
últimos dias. Se ele não tivesse pedido a ela para vir ao clube para que ele pudesse
mostrar sua relação com ela para Toby, ela não teria se metido em um acidente. Brian
sempre foi obcecado em ser limpo. Mas agora, ele não deu a mínima para as manchas
de sangue em sua camisa enquanto ele estava em frente ao teatro de operação. Alguns
minutos depois, Molly, que também estava inconsciente, foi levada para a sala de
operações ao lado da que Ayla estava. Brian deu uma olhada fria em Toby, que estava
obviamente frustrado. Tudo ao seu redor tinha se tornado uma bagunça. Toby caiu
no chão com uma expressão indefesa, mas seus olhos ainda estavam colados à porta
do teatro de operação.

Trinta minutos depois, Ayla estava fora do teatro de operações. "Doutor, como ela
está?" "Sr. Leng, a ferida da Srta. Qin foi enfaixada. Ela tem uma pequena concussão
e precisa ficar sob observação por alguns dias." O médico respirou um suspiro de
alívio. Ele podia dizer que Ayla era muito importante para Brian. Além disso, ele já havia
tratado Ayla várias vezes antes. "Ok, eu entendo. Hank, vá e arrume a melhor ala
para ela", disse Brian friamente. Quando Toby ouviu o médico dizer que Ayla estava
bem, ele deu um suspiro de alívio. Mas ele não podia deixar de se perguntar: "Quem
é mais importante para mim agora, Ayla ou Molly?" Afinal, Molly estava grávida de
seu filho.

Naquele momento, Hayden e Miley correram para o hospital assim que receberam a
notícia. "Toby, o que está acontecendo? Molly insistiu que queria sair depois de fazer
um telefonema, e não pudemos impedi-la. Como ela teve um acidente de carro? Ela
ainda está grávida. Deus abençoe minha pobre menina! Miley continuou rezando
por Molly. Sua única filha se casou por alguns anos e agora estava grávida. Como Miley
não se preocupou depois de ouvir que ela tinha se encontrado com um acidente?
Toby não disse uma palavra. Ele sentou-se na cadeira e esperou. Hayden disse: "Bem,
pare de se importunar agora. Molly ainda está em cirurgia, e precisamos esperar, então
acalme-se." Hayden também estava preocupado, mas ele não queria dizer nada que
só seria inútil sob as circunstâncias.

Em frente à cama de Ayla, Brian parecia pálido. A cor tinha drenado de seu rosto. Ela
ainda estava inconsciente, e ele não conseguia parar de se preocupar com ela.
"Hmm..." Ayla gemeu em voz baixa e abriu os olhos com dificuldade. "Você está
acordado." Brian se aproximou dela e tocou seu rosto. Olhando para ele, Ayla queria
dizer algo, mas ela sentiu que sua garganta estava seca. Com grande dificuldade, ela
apertou uma palavra, "Água..." Ele a ajudou, pegou um copo de água morna, e
colocou um canudo no copo para ela beber. "Ahem". Ela bebeu tão rápido que
engasgou e tossiu. "Calma". "Mulher estúpida!" Brian pensou consigo mesmo
enquanto ele acariciava suas costas delicadamente. Ayla segurou sua mão e
perguntou: "Sra. Yu... Ela está bem?" Você ainda está na cama. Agora não é hora de se
preocupar com outras pessoas." Brian franziu a testa. Se não fosse por Molly, Ayla não
estaria no hospital. "Eu quero vê-la. Você pode me levar até ela? Ayla implorou a ele.
Ela sabia que Molly deve estar seriamente ferida. Mesmo que ela não tivesse uma
razão para fazê-lo, ela queria ter certeza de que ela estava bem. Brian olhou para ela.
Ela era tão teimosa mesmo quando foi ferida. No entanto, ele não teve coragem de
desapontá-la, então ele disse: "Tudo bem". Ele segurou a cintura dela e a levou ao
centro cirúrgico, mas então, eles viram que as luzes ainda estavam acesas do lado de
fora.

Hayden viu Brian e Ayla. Vendo que Ayla também estava ferida, ele perguntou em
choque: "O que aconteceu com você, Lala?" "Eu estou bem. Yu ainda está em
cirurgia? Ayla perguntou com uma expressão preocupada enquanto olhava para o
centro cirúrgico. Quando Miley viu o curativo na testa de Ayla, ela se aproximou dela
e perguntou: "Você é a razão pela qual Molly se envolveu em um acidente? É verdade?
Seu tom era intimidante e frio, e ela não parecia uma mulher elegante agora. Mas
antes que ela pudesse tocar em Ayla, Brian empurrou sua mão para longe. "Não se
atreva a tocá-la!" "Você acha que pode fazer o que quiser porque você tem um
homem para protegê-lo, certo? Eu não vou poupá-lo! Miley amaldiçoou Ayla.

Capítulo 221

"Estou bem", disse Ayla, olhando para Brian. Seu tom era muito feroz, então a r aiva de
Miley era razoável. Afinal, sua filha ainda estava na sala de cirurgia. Mesmo que o
acidente não tenha sido culpa de Ayla, Ayla ainda estava muito preocupada com a
condição de Molly. "Miley, pare com isso. Eu não acho que é culpa de Ayla. Hayden
veio e puxou Miley de lado. Eles estavam em um hospital, e não era bom para ela
causar uma cena lá. "Você só ajuda os outros! Sua própria filha ainda está na sala de
cirurgia, e você está falando por um estranho? Hayden, sei que não gosta de mim.
Você está apenas tentando me irritar, não é?

Miley não podia fazer nada com Ayla enquanto Brian estivesse com ela. Então ela
decidiu desabafar sua raiva sobre Hayden enquanto Ayla estava lá desajeitadamente
observando-os. "Lala, você já viu coisas assim. Por que não voltamos? Brian
perguntou em voz baixa, olhando para ela. Ele não pensou que isso iria afetá-los. Ayla
olhou para ele. Ela estava feliz que Brian queria levá-la para longe de lá, mas ela ainda
sentia que precisava esperar até que a operação de Molly acabasse. Ela queria saber
sobre sua condição. "Vamos esperar um pouco mais, ok? Vai demorar um pouco."
Na verdade, ela estava muito bem e não se importava com a atitude de Miley em
relação a ela. "Ok, mas só por um tempo." O tom do Brian amoleceu. "Ela é sempre
tão teimoso", ele embora para si mesmo.

Ele segurou-a em seus braços enquanto ele se sentava em uma cadeira ao lado deles.
"Então vamos esperar aqui." Ele não queria que o ferimento dela se infectasse. Ela
passou muito tempo no hospital ultimamente, e isso estava começando a preocupar
ele. Brian estava segurando-a firmemente. Ela pensou que ele só estava fazendo isso
para fazer as pessoas verem que ela era sua mulher, e que.ninguém poderia machucá-
la. Eles não podiam nem tocá-la enquanto ele estava por perto. Toby finalmente
levantou a cabeça. Quando ele viu Ayla e Brian se abraçando intimamente, seu coração
estava cheio de um sentimento de amargura. Ele podia ver que Ayla estava feliz com
Brian, e que, Brian estava tratando-a bem, mas seu coração não podia levá-lo.

Talvez ele ainda acreditasse que deveria fazer Ayla se sentir assim, e não Brian. Mas
então, como ele poderia fazer isso? Afinal, ele não tinha conseguido cuidar de Molly,
e tinha deixado ela se machucar. Um tempo depois, as luzes acima do teatro de
operação se apagaram, e o médico saiu. "Doutor, como está minha filha?" Miley estava
tão preocupada que não podia esperar mais. "Sinto muito, Sra. Yu, fizemos o nosso
melhor, mas não conseguimos salvar o bebê", respondeu o médico com um suspiro.
"Doutor, o que você quer dizer? Você está dizendo que Molly teve um aborto? Levou
um tempo para ela voltar aos seus sentidos, como ela ainda estava chocada. O
médico acenou com a cabeça e disse: "Sim, mas a Sra. Yi ainda é jovem, então se ela
toma bom cuidar de si mesma, ela pode ter outro bebê muito em breve.

O médico só podia confortá-los. Toby também ficou atordoado depois que ouviu as
palavras do médico. Ele foi a razão pela qual Molly teve um acidente de carro. "O
que você está falando? Minha filha estava grávida de três meses. Como ela poderia
perder seu bebê? Miley estava cuidando bem de Molly desde que engravidou. Ela
pensou que a relação entre Toby e Molly se tornaria suave, agora que eles iam ter um
bebê. Miley foi até Brian e Ayla. "Ayla Qin, você ouviu o que o médico disse, certo?
Você está feliz agora? Molly teve um aborto! Minha pobre filha! Ela caiu em prantos
enquanto amaldiçoava Ayla. Brian ajudou Ayla a se levantar e disse: "Sra. Yu, é melhor
tomar cuidado com a boca.

Foi sua preciosa filha que bateu em Lala e a machucou. Gostaria que eu adusaria queixa
contra Molly? O tom do Brian era tão frio. Ninguém se atreveria a enfrentá -lo na
cidade, nem mesmo as pessoas que eram donas do Grupo Yu. O rosto da Miley
empalideceu quando o ouviu. Sem dizer mais uma palavra, Brian levantou Ayla, e
caminhou até a ala VIP lá em cima, carregando-a. "Você não precisa ficar tão brava",
disse Ayla assim que Brian a colocou na cama. Ele era alguém que sempre manteve
sua palavra. Ayla tinha medo que a família Yu se metesse em problemas. Além disso,
ela não achava que Molly a tinha machucado de propósito porque sabia que Molly
estava com pressa para encontrar Toby.
"Então o que mais eu deveria fazer?" Brian perguntou. Olhando para ela, ele sentiu
que ela sempre foi muito gentil com as pessoas, o que só acabou machucando-a.
"Deixa pra lá, certo?" Ela tocou o curativo na cabeça e disse: "Sinto-me tonta."
Ouvindo isso, Brian parou de falar. Como ela não queria culpar Molly, ele faria o
mesmo, desde que a família Yu não viesse causar problemas novamente. Ele sentiu
que estava ficando mole por causa da Ayla, e não era uma coisa boa porque ele tinha
um monte de inimigos. Deitada na cama, Ayla estava com uma terrível dor de cabeça.
Uma vez que ela não tinha comido, ela se sentiu fraca e faminta. Naquele momento,
Hank bateu em sua porta antes de entrar.

Perca Qin acordado? Brian olhou para ele antes de ele caminhou até ele e pegou o
recipiente de comida de sua mão. Vendo que Ayla estava olhando para a comida, ele
perguntou: "Você está com fome?" Ele nunca tinha visto os olhos de Ayla iluminados
sobre uma caixa de comida antes. "Sr. Leng, você tinha muito álcool, mas não comeu,
então eu tenho comida para vocês dois." Hank sabia que Brian raramente comia
durante reuniões sociais. Brian acenou com a cabeça e respondeu: "Ok, você pode ir
e descansar!" Assim que Hank abriu a porta, ele viu Anna. "Anna, por que você está
aqui?", Perguntou ele, olhando para ela de surpresa. "Você acha que eu não teria
ideia de que uma coisa tão grande aconteceu no clube?" Anna estava agora no
comando do clube de entretenimento. Ela sabia que Brian tinha bebido na sala privada,
mas nunca esperou que Ayla sofresse um acidente bem na frente do clube. Ela foi
direto para a enfermaria e viu Brian alimentando Ayla com mingau. "Brian". Parada lá,
em transe, Anna deixou cair o buquê de flores e a cesta de frutas que ela estava
segurando. "Por quê você está aqui?" Brian perguntou friamente, olhando para ela. Ele
então se virou para Ayla e disse: "Coma".

Capítulo 222

Ayla olhou para Brian, e então, para Anna. Ela se perguntou se algo aconteceu entre
eles enquanto ela estava fora. "Por que ele é tão indiferente para Anna? Anna só veio
aqui para me fazer uma visita, certo? "Miss Anna, por favor, sente-se. Estou bem...
Não é nada sério. Ayla não gostou da forma como Brian a tratou. Anna acenou com
a cabeça desajeitadamente e disse: "Sério? Isso é um alívio porque eu vi o carro fora
do clube, e ele estava completamente destruído. Agora que eu sei que você está
bem, eu acho que eu deve sair.

Anna sabia que estava se humilhando. Ela pensou que se ela saísse sozinha, então
Brian mudaria sua atitude em relação a ela. Ela esperava que ele seria diferente, ou
pelo menos, cumprimentá-la quando eles se conheceram. No entanto, Brian nem
estava disposto a dizer a ela que ele estava indo para o clube mais. Ela teve que
aprender isso com outra pessoa. Ele a tinha expulsado completamente da vida dele.
Ela cometeu um erro se distanciando dele? Anna não sabia o que pensar. Ela não sabia
o seu stand. Mas então, Ayla era diferente. Ela tem todo o seu cuidado e amor. Anna
não podia deixar de se perguntar como ele poderia tratá-la tão diferentemente. Ele já
se importou com ela? Mesmo quando ela tinha se machucado ou doente por causa
dele, ele só perguntava como ela estava, na melhor das hipóteses.

Anna entendeu que não era sua posição que era o problema, Brian simplesmente não
a amava. Na verdade, ele nunca a amou. Ela pensou que ele nunca iria amar ninguém
para o resto de sua vida, mas ela estava errada. Brian amava Ayla, e ele a amava o
suficiente para fazer qualquer coisa por ela. Ayla queria pedir a Anna para ficar, mas
então, ela desistiu da ideia assim que viu a expressão sombria de Brian. "Tenha
cuidado no seu caminho, então." Ayla olhou pela janela e viu que era um dia bastante
sombrio e nublado. Anna acenou com a cabeça e saiu da enfermaria, com a cabeça
baixa. Assim que a porta foi fechada, Ayla parou Brian e disse: "Estou cheio." Ela não
estava tendo apetite, e depois de ver o olhar triste de Anna, ela só achou mais difícil
dizer não a ele. "Você come como um pássaro." Brian não queria ouvi-la. Afinal, a
maioria das coisas que ela disse a ele o irritava. Ayla olhou para ele e perguntou:
"Posso fazer uma pergunta se eu terminar de comer?" "Bem... Vou pensar nisso
quando você terminar de comer", comprometeu-se. Ayla comeu o mingau e limpou
a boca com um lenço. "Então eu..." "É tarde, você precisa dormir agora." Brian tinha
arranjado uma ala mais luxuosa com uma cama grande para ela agora. Claro, ele fez
isso por si mesmo, também. "Como você pode quebrar sua promessa como isso?
Ayla olhou para ele. Ela não era alguém que gostava de fofocar; ela só estava
preocupada com eles.

"Alguma vez fiz uma promessa? Eu só disse que iria pensar sobre isso, certo?" Brian
disse levemente. Ele não tinha comido, e ele estava com fome agora. Ele pegou a
comida e começou a comer, graciosamente segurando os pauzinhos na mão. "Você
brigou com Anna?" Ayla não se importava se ele estava disposto a contar a ela sobre
isso ou não. "Não". Brian balançou a cabeça. Ele não perderia seu tempo brigando
com uma mulher. Só Ayla poderia fazê-lo se sentir fraco e indefeso. Ele nunca se
importou com outras mulheres, mas ele tinha que ficar de olho em Ayla, no caso de
ela tentar fugir dele novamente. "Então o que aconteceu entre vocês dois? Ayla sabia
que algo deve ter acontecido nos últimos dias, quando ela passou a maior parte do
tempo na fábrica. Além disso, de acordo com o que Anna lhes disse, ela também estava
na boate quando o acidente aconteceu. "Você não disse que só me faria uma
pergunta? Eu lhe dei uma resposta, então pare de empurrar sua sorte. Brian colocou
seus pauzinhos, limpou os pratos, colocou o lixo em um saco, e jogado na lata de lixo.
Foi a primeira vez que Ayla o viu limpar a mesa, e seu coração amoleceu um pouco.
Um momento depois, uma enfermeira bateu na porta deles antes de entrar. "Bem,
apenas mantê-lo lá." Brian nem olhou para a enfermeira porque ele fez não como a
maneira como outras mulheres olhou para ele.

Ayla se inclinou contra a cama e disse: "Eu posso cuidar dela. Você deve sair. Ela estava
falando com a enfermeira porque as palavras frias de Brian a aterrorizaram, e ela estava
congelada de medo. Ele caminhou até a cabeceira, derramou um copo de água para
ela e disse: "Tome os comprimidos." Ele era extremamente reticente. Além disso, ele
não gostava de falar quando estava de mau humor. Ele só falava muito quando estava
com vontade de provocá-la. No entanto, as coisas eram diferentes com Anna. Ele e
Anna sempre cuidaram dos assuntos da empresa e dos projetos juntos. Eram só
parceiros de trabalho? Pensando nisso, Ayla franziu a testa e olhou para a pílula que
estava à sua frente antes de colocá-la na boca. Ela odiava estar no hospital e não
gostava de comprimidos, mas não tinha muita escolha. E tomar pílulas havia se
tornado parte de sua vida por quase dois anos. Ultimamente, ela tinha visitado o
hospital com mais frequência do que antes. Brian tocou o rosto dela e disse: "Durma
quando estiver cansada. Você vai ficar aqui mais alguns dias." A ferida em seu pescoço
tinha acabado de sarar, mas então, ela se machucou na cabeça. Ele pensou que ela iria
cuidar bem de si mesma, mas ela ainda era muito descuidada para evitar se machucar,
embora dois anos tivessem se passado. Ele costumava acreditar que ela estava
fingindo ser fraca para ganhar simpatia, mas ele não sabia que ela sempre fora assim.

Ayla não conseguia dizer não. Ela se deitou na cama em silêncio, enquanto ele estava
deitado ao lado dela. A sala estava tão silenciosa que suas respirações podiam ser
ouvidas. - Os vestidos que Charlotte desenhou precisam ser trazidos da fábrica
amanhã - disse Ayla fracamente enquanto ele a segurava com força. Ao ouvir isso,
Brian olhou para ela, mas ela não foi capaz de ver na escuridão. 'Ela realmente quer
falar sobre isso agora? Desde quando ela começou a dar toda a atenção ao trabalho?
' "Eu cuidarei disso. Não se esqueça de que você é apenas um assistente. Existem
algumas coisas com as quais você não deve se preocupar", disse Brian friamente. Ele
estava planejando passar uma bela noite com ela, mas ela palavras o deixaram
deprimido. "Entendi. Vou cuidar do que falo de agora em diante", Ayla disse em voz
baixa. Ele estava tão mal-humorado que ela tinha que ter cuidado sempre que estava
com ele. "Humm", Brian respondeu em voz baixa e segurou-a nos braços. Essa era a
única maneira pela qual ele se sentiria à vontade.

Capítulo 223
Quando Ayla acordou, descobriu que Brian havia sumido. Ela percebeu que ele devia
ter ido para a empresa, pois eram quase nove horas. Ela estava faminta depois de
acordar. Ela se sentou na cama e olhou ao redor do quarto vazio. Depois de bater na
porta, Charlotte entrou com um recipiente para comida na mão. "Você está bem, Lala?
Como está se sentindo?" Charlotte se sentou na cadeira ao lado da cama e olhou para
o curativo na testa de Ayla. "Estou bem. Só me sinto um pouco tonta", Ayla respondeu
com um leve sorriso. "Achei que você não teria tomado café da manhã, então fiz
mingau para você. Tome, coma um pouco." Charlotte estava realmente preocupada
com Ayla, então ela correu para o hospital assim que recebeu a ligação de Brian. Brian
tinha realmente ligado para ela para falar sobre os vestidos que estavam na fábrica,
mas ela insistiu em ver Ayla primeiro. Ayla comeu uma colher de mingau e disse:
"Obrigada por ter vindo me ver, Charlotte." "Você não tem que me agradecer. Se eu
não tivesse pedido para você trabalhar na fábrica, você não poderia ter trabalhado tão
tarde e se envolvido em um acidente", disse Charlotte se desculpando, olhando para
ela. "Não, não foi sua culpa." Ayla tremeu sua cabeça e abaixou a tigela.

Ela segurou a mão de Charlotte e disse: "Você não é a razão de eu ter sofrido um
acidente, Charlotte." "Bem, então você deveria descansar. Vou para a fábrica hoje.
Voltarei a vê-lo assim que estiver livre." Charlotte não ficou mais porque tinha muito
trabalho a fazer. Logo depois que Charlotte saiu, alguém abriu a porta. Ayla pensou
que devia ser Charlotte e que ela devia ter esquecido de algo, mas ficou surpresa ao
ver Toby parado na porta. Toby foi até a mesinha de cabeceira e viu a tigela de mingau
que estava sobre ela. "Lala." Eles se olharam fixamente por um longo tempo. Ayla
percebeu que havia cansaço estampado em seu rosto.

"Por que você está aqui? Você deveria estar com sua esposa agora." Ela não estava
falando com ele em um tom amigável. Afinal, se não fosse por ele, o acidente de carro
não teria acontecido e Molly não teria se machucado. Toby não ficou surpreso ao ouvir
isso. Ele sabia que Ayla não o contatava há muito tempo porque queria romper
completamente o relacionamento com ele. Ela não queria se envolver com ele nunca
mais. E foi por essa razão que ele parou de adicionar anticoncepcionais à água de
Molly, porque ele queria começar uma família com ela, mas então, ele percebeu que
não poderia fazer isso. Ayla era a única em seu coração e ele ainda se importava com
ela. Ele sabia que ela tinha se machucado no pescoço e estava gravemente ferido, mas
ele nunca teve a chance de vê-la.

"Lala, posso ter um minuto com você?" Toby não conseguiu responder sua pergunta.
Molly havia perdido seu filho por causa dele, então ela não queria vê-lo. Ela o culpou
e o odiou pelo que fez. - Toby, acho que não temos nada para conversar - disse Ayla
friamente. Ela era indiferente a Toby como se fossem estranhos, embora fossem
amigos desde a infância. "Eu só quero saber se você está feliz. Eu sei que não deveria
ter incomodado você em sua vida com Brian, mas eu simplesmente não poderia deixar
você ir tão facilmente", disse Toby sinceramente. Era verdade que ele não podia deixá-
la ir. Na verdade, ele nunca deixou de amá-la desde que eram pequenos. Além disso,
Ayla sempre fora aquela em seu coração. Se não fosse por Brian, eles poderiam estar
juntos agora. 'Como ela pôde estar com Brian? '

Como Ayla era uma mulher conservadora, ela não queria ver Toby depois que Brian
fizesse sexo com ela. Essa era a razão pela qual ela sempre tentava ficar longe dele.
No entanto, mesmo que ela tivesse desaparecido por dois anos, Toby nunca desistiu
e sempre esperou vê-la novamente. "Toby, não me diga que você ainda não pode me
deixar ir. Isso só vai machucar sua esposa ainda mais. Você não está pelo menos triste
por ela ter abortado e perdido seu filho? Era o seu bebê!" Olhando para ele, Ayla teve
a sensação de estar olhando para alguém que não conhecia. Ela não conhecia o
homem à sua frente. Como ele pode ser tão sem coração? Como ele pode ser tão
indiferente? Ele estava casado com Molly há três anos! "Claro, estou triste." A voz de
Toby estava mais alta do que o normal e ele parecia um pouco emocional. "Mas Lala,
quer saber? Você parecia tão feliz quando estava nos braços de Brian ontem à noite.

Você tem alguma ideia do quanto isso me doeu? Você é aquela em meu coração, você
é aquela que eu amo! Mesmo depois de tudo esses anos, ainda não me esqueci de
você ... Mas você ... Você se apaixonou por Brian, não é? " Toby viu que os olhos de
Ayla se iluminavam sempre que ele mencionava o nome de Brian. Ao ouvir isso, Ayla
balançou a cabeça. "Isso não é da sua conta. É melhor você voltar agora. Ele estará
aqui em breve, e eu não quero que ele nos interprete mal." Ela estava desapontada
com Toby e tinha pena de Molly. Não era culpa de Molly que ela o amasse; ela só tinha
se apaixonado pelo homem errado. "Você não quer que ele entenda mal "Você não
quer que ele nos entenda mal, hein? Mas e eu? Você não se importa com meus
sentimentos?

Na noite passada, eu desejei ter sido eu quem te trouxe ao hospital, e eu desejei que
eu tinha te dado o abraço que você queria, mas infelizmente, você não me queria ...
"Toby sorriu amargamente. "Toby, eu penso em você como um irmão, ok? Não me
decepcione ..." Ayla o convenceu: "Molly é aquela que merece o seu amor. Não importa
por que você se casou com ela, mas você não deve machucá-la. Você deve tratá-la
com amor. " Ayla sabia bem o quanto doía quando um homem atropelava os
sentimentos de uma mulher. Ela havia experimentado essa dor com Brian há muito
tempo. Ela o odiava e queria matá-lo quando ele a forçou a abortar a criança, mas não
conseguiu. Ela se apaixonou por ele, então ela não podia machucá-lo. No entanto, ela
tinha uma ligadura de modo que ela não podia.

Ela havia experimentado essa dor com Brian há muito tempo. Ela o odiava e queria
matá-lo quando ele a forçou a abortar a criança, mas não conseguiu. Ela se apaixonou
por ele, então ela não podia machucá-lo. No entanto, ela teve uma ligadura para que
ela não pudesse ser mãe novamente. Mesmo que ela fizesse isso em parte para se
vingar de Brian, ela também o fez porque não queria passar pela dor de perder algo
que amava tanto. Essa era a razão pela qual ela conseguia entender a dor de Molly ao
perder um filho. "Eu não quero machucá-la, mas meu coração ainda está em pedaços,
e é por sua causa. Eu não acho que posso amar mais ninguém. Você é o único em meu
coração." Toby estava sendo honesto porque, embora não tivesse chance de estar co m
ela, ele queria que ela soubesse como ele se sentia. "Então por que você se casou
comigo?" Uma voz fraca veio da porta. Molly estava na porta. Era óbvio que ela tinha
ouvido a conversa deles.

Capítulo 224

A voz de Molly surpreendeu Toby e Ayla, especialmente a última. Seu rosto ficou
branco como um lençol e ela ficou ali sentada, petrificada no local. Ela nunca quis
causar um mal-entendido. No entanto, Molly apareceu inesperadamente neste
momento crítico, que colocou Ayla em uma situação difícil. Nem Toby nem Ayla
esperavam que Molly aparecesse. Toby tinha ficado com Molly em sua enfermaria o
dia todo quando ela de repente o expulsou, dizendo que não queria vê-lo. Por causa
disso, ele decidiu vir ver Ayla. Mal sabia ele, Molly o seguiu. Verdade seja dita, ela sabia
que havia batido em alguém no acidente de carro, mas ela o fez.

Verdade seja dita, ela sabia que havia batido em alguém no acidente de carro, mas
não esperava que fosse Ayla. Deus deve ter pregado peças com eles. Molly deve
admitir, o motivo pelo qual ela expulsou Toby foi porque ela queria saber quem
realmente estava em seu coração. Sua melhor amiga, que por acaso estava no clube
ontem, disse a Molly que viu Toby brincando com mulheres. Embora fosse normal que
os homens tivessem mulheres ao seu redor durante as atividades sociais, Molly não
conseguia evitar o ciúme. Afinal, ele não deu mais atenção a ela, embora ela tenha
engravidado de seu filho. Ele estava sempre ocupado com o trabalho e dedicava pouco
tempo a ela. Mesmo quando ela estava apresentando sintomas de gravidez, ele nunca
a acompanhou. Ele até dormia sozinho em seu escritório, em vez de ficar ao lado dela!
Ela o amou muito e até engravidou de seu filho. Infelizmente, tudo com que ele se
importava era Ayla. Isso fez Molly se ressentir dele. Como vingança, ela
deliberadamente teve um acidente de carro no portão do clube ontem.

No entanto, ela agora se arrependia do que tinha feito. Sua vingança só fez o homem
que amava se afastar. Ela perdeu seu bebê e, principalmente, Toby. Enquanto Ayla
estava deitada na cama da enfermaria, ele veio e confessou a ela que a pessoa em seu
coração era Ayla. Foi tão ridículo! O que Toby disse fez Molly pensar que ela era uma
idiota completa. Por um momento, o ar na enfermaria pareceu ter congelado e
ninguém ousou quebrar o gelo. Depois de algum tempo, Molly invadiu a ala de Ayla
e gritou com toda a força de seus pulmões: "Ayla Qin, sua vadia desgraçada! Eu te
odeio! Eu te odeio tanto! Eu desejo isso você nunca será feliz! - Parecia que o sangue
havia sumido de seu rosto enquanto amaldiçoava Ayla.

Em defesa, Toby imediatamente se levantou, foi até Molly e tentou acalmá-la. - Molly,
não perturbe. Lala. Vamos voltar agora. - Ele não queria que Molly e Ayla tivessem
nenhum conflito. Além disso, elas precisavam de um bom descanso depois do que
haviam passado. - Como se atreve a me pedir para não incomodar aquela mulher, seu
bastardo! Sou sua esposa! Como você pode me tratar assim por uma mulher que nem
te ama ?! Você se importa se seu bebê está morto? Nosso bebê se foi! Enquanto falava,
Molly puxou sua manga e chorou histericamente. Incapaz de agüentar mais, Ayla saiu
da cama e tentou acalmar Molly. Yi, por favor, não fique com raiva. Não há nada entre
mim e Toby. Vocês Incapaz de agüentar mais, Ayla saiu da cama e tentou acalmar
Molly.

"Sra. Yi, por favor, não fique com raiva. Não há nada entre mim e Toby. Você deve
ouvir seu marido. É melhor você voltar para sua enfermaria e ter um bom descanso.
Seu filho pode ter ido, mas você ainda precisa se cuidar. " Ela não queria que Toby e
Molly fizessem uma cena em sua ala. Afinal, era um problema de marido e mulher, e
não tinha nada a ver com ela. Embora Ayla sentisse pena de Molly, ela sabia que estar
em seu quarto e vê-la só faria Molly se sentir pior. "Cale a boca, seu hipócrita!" Molly
exclamou. De repente, ela deu um tapa no rosto de Ayla com toda a força, fazendo
Ayla tropeçar alguns passos para trás. Quando ela caiu, sua cabeça bateu no canto do
sofá, deixando-a inconsciente. Vendo que Ayla estava inconsciente no chão, Toby
instintivamente correu para ajudá-la. Mas antes que ele pudesse chegar até ela, Molly
puxou seu braço com força e o segurou com força. "Não toque nela! Faça o que eu
disse se ainda quiser ser o Vice-CEO da Yu Grupo! "Ela sabia muito bem qual era a
fraqueza de Toby, então decidiu usá-la contra ele.

Mesmo que ele não a amasse, enquanto ela tivesse o Grupo Yu, ele ficaria ao seu lado.
Toby estava pasmo. ' Eu realmente preciso do Grupo Yu e da glória que tenho agora?
' ele ponderou consigo mesmo. Ele havia se vendido pela vaidade. Mas agora,
independentemente do que ele tivesse, era tarde demais para reconquistar Ayla. Brian
agora era a pessoa em seu coração. Embora ela mesma não tivesse admitido, Toby
tinha percebi isso pela maneira como ela falava sobre aquele homem. No entanto,
havia uma última coisa que Toby aspirava ser. Ele queria ser o homem que já foi -
aquele que cuidou de Ayla, a protegeu e amou. Naquele momento , ele tinha que fazer
uma escolha e escolheu Ayla. Ele puxou o braço com força, o que fez Molly cair para
o andar. No entanto, em vez de ajudar Molly, Toby foi até Ayla e segurou-a nos braços.
"Acorde, Lala. Fique comigo", disse ele enquanto acariciava suavemente o rosto dela.
Ayla era a única mulher com quem ele estava preocupado. Enquanto isso, Molly os
observava com os punhos cerrados. Ela já havia mudado de ideia. Mesmo que Toby
amasse Ayla, Molly não o deixaria ir. Ela iria prendê-lo, acorrentá-lo com o casamento
e se certificar de que ele nunca mais veria Ayla. Naquele exato momento, a porta da
enfermaria se abriu e Brian e Hank entraram. Eles viram Ayla nos braços de Toby,
inconsciente. Não muito longe dos dois, Molly estava sentada no chão, parecendo
taciturna. Ela parecia estar atordoada, mas seus olhos estavam cheios de maldade e
malícia.

"O que você fez com ela?" Brian perguntou enquanto avançava e tirava Ayla dos
braços de Toby. Sua voz estava tão fria, e sua aura poderosa intimidou Toby, deixando -
o sem palavras. "Hank, expulse-os!" Brian ordenou enquanto colocava Ayla na cama.
Assim que ela estava acomodada em segurança, ele apertou a campainha de serviço
na parede perto da cama. Enquanto isso, Hank estava mandando Toby e Molly para
fora da enfermaria educadamente. "Sr. e Sra. Yi, acho que vocês não deveriam vir mais
aqui e perturbar a Srta. Qin. Se o Sr. Leng ficar com raiva, nem eu posso dizer o que
ele fará com vocês." Ayla disse antes que não queria culpar Molly pelo que acontecera
ontem. Obviamente, Brian fez o que ela disse; caso contrário, Molly não teria sido
capaz de ir para a ala de Ayla e machucá-la.

Não muito depois, um médico veio e examinou Ayla. De acordo com suas descobertas,
ela perdeu a consciência devido a uma pancada na cabeça. Felizmente, o ferimento
não foi grave e ela logo ficaria bem. Ao ouvir isso, Brian se sentiu aliviado. Hank entrou
na enfermaria e trouxe suprimentos e uma muda de roupa para eles. Ele também
trouxe o laptop de Brian e o colocou no sofá. "Sr. Leng, mais alguma coisa?" ele
perguntou. "Nenhum, mas quero que você volte e envie dois guarda-costas para
proteger a ala de Lala. Não vou deixar ninguém incomodá-la novamente", Brian
ordenou severamente. Ele havia saído por apenas uma hora, mas Toby e Molly ainda
tiveram a chance de fazer uma cena. 'Tenho sido muito tolerante e de coração mole?
Eu não deveria ter dado ouvidos a Ayla sobre perdoar Molly ', ele pensou consigo
mesmo com pesar.

Naquele momento, Hank saiu da enfermaria e fechou a porta atrás de si, deixando
Ayla e Brian sozinhos. Enquanto se sentava na beira da cama, Brian estendeu a mão e
tocou o rosto vermelho e inchado de Ayla. Ao vê-la tão indefesa, ele sentiu que seu
coração foi perfurado por uma faca muito afiada. Sem sua proteção, quanto mais ela
teria que sofrer? Brian pegou a bolsa de gelo da enfermeira e gelou cuidadosamente
o rosto inchado de Ayla. Ele deve admitir que estava apaixonado por ela, mas não
parecia saber por quê. Como Ayla o deixou tão obcecado por ela? O que ele deveria
fazer para evitar ser encantado pelo charme dela? Infelizmente, parecia que não havia
mais saída para ele.
Capítulo 225

Os olhos de Ayla se abriram ao som de páginas viradas. Ela piscou, procurando em


sua mente atordoada pelo sono, e tentando se lembrar do que tinha acontecido. Ela
deixou seu olhar viajar pelo interior do quarto até que finalmente parou em Brian, que
estava encostado na cama e segurando um plano de projeto. Ayla viu uma carranca
lenta franzir sua testa enquanto ele estava imerso em seus documentos. Quando ele
virou outra página, uma expressão de insatisfação já havia se instalado em seu rosto.
Ela o observou em silêncio por um momento e não quis perturbá-lo. Mal para Ayla,
seu corpo já dolorido gritava em protesto contra o novo abuso de ficar muito quieta.
Ela mudou um pouco, mas uma picada aguda varreu sua cabeça, e ela fez um ruído
baixo cheio de dor.

Ao ouvi-la gemer, Brian imediatamente largou a pasta nas mãos e se abaixou para
olhar para ela. Com uma voz suave e gentil, ele perguntou: "O que há de errado? Dói?"
Ayla foi pega de surpresa por sua demonstração de ternura e ficou chocada demais
para reagir. Retrocedendo de seu estado de perplexidade, ela balançou a cabeça e
disse: "Estou bem." 'Espere um minuto. Por que Brian está aqui? ' Antes que ela
pudesse registrar a resposta de Brian, outra lâmpada se acendeu em seu cérebro. Ela
examinou a sala outra vez e percebeu que Molly e Toby, que estavam em sua
enfermaria, não estavam em lugar nenhum.

Mas fazia sentido, de qualquer maneira. Falando figurativamente, Brian batia em preto
e azul em qualquer um que o desagradasse. Ofendê-lo significava trazer à tona uma
situação grave e delicada com terríveis consequências para você, e todos foram
espertos o suficiente para não pisar naquela toca do coelho. "Tudo bem? Você
permitiu que Molly e Toby viessem e bagunçassem! E como você bateu com a
cabeça?" Sua voz perdeu a suavidade, substituída por gelo afiado. No entanto, por
baixo da frieza, suas palavras ainda eram preocupadas e preocupadas com ela. "Foi
um acidente." Ayla só se lembrou de que Molly deu um tapa nela com tanta força que
ela cambaleou para trás e bateu com a cabeça. Por um momento, ela viu estrelas antes
que a dor intensa a fizesse perder a consciência. "Um acidente? Então, as impressões
digitais em seu rosto também são um acidente?" Brian disse em um tom ligeiramente
zombeteiro ao pular da cama.

Ao ouvir sua resposta inteligente, Ayla achou melhor calar a boca. Afinal, ela não
poderia argumentar contra Brian. Brian encheu um copo d'água e tomou os
comprimidos para ela. O médico instruiu Ayla a tomar o remédio assim que acordasse.
Seu ferimento na cabeça causado pelo acidente de carro não foi crítico, e ela poderia
voltar para casa após alguns dias de observação. No entanto, depois do que aconteceu
naquela manhã, o ferimento em sua cabeça provavelmente iria piorar. Ayla sentiu-se
tonta e até mesmo o menor movimento a deixaria tonta. Quando Brian entregou o
remédio, ela obedientemente pegou a água e bebeu a pílula. "Hmmm ..." Depois de
refletir um pouco, ela achou que era preciso perguntar sobre Molly e Toby.

"O que?" Brian respondeu, fingindo não saber sobre o que ela estava hesitando. Ele se
posicionou mais uma vez na cama e continuou a olhar os documentos. Ele sentiu uma
enorme sensação de alívio ao ver Ayla acordar, mas também sabia que ela tinha muitas
perguntas que estava morrendo de vontade de fazer. Infelizmente para ela, ela estava
prestes a descobrir que suas muitas perguntas estariam fadadas a ficar sem resposta.
"Toby e Molly, eles estão bem?" Assim que as palavras deixaram Ayla, o ar rarefeito ao
redor deles baixou até congelar, e o rosto de Brian parecia ainda mais terrível do que
uma tempestade em pleno verão. "Ok, esqueça." Ayla estava incrivelmente ciente de
que ele agora estava deixando claro que não tinha intenção de satisfazer a curiosidade
dela. Ela puxou a colcha e deitou para baixo silenciosamente.

Lançando um olhar de soslaio para ela, Brian sorriu, interiormente encantado por sua
aquiescência. 'Não tão estúpido', ele pensou. Ao mesmo tempo, houve um alvoroço
em outra enfermaria. Miley correu para a enfermaria e viu que tudo estava uma
bagunça. Móveis revirados e cacos de vidros quebrados cercaram Molly. Enquanto
isso, Toby ficou em frente à janela, aparentemente indiferente ao que estava
acontecendo ao seu redor. "O que aconteceu? Molly, por que você saiu da cama? Você
deveria estar descansando!" Miley rapidamente largou o recipiente de comida que
trouxe e ajudou sua filha a ir para a cama.

"Você deve cuidar bem de si mesma, agora mais do que nunca, desde que sofreu um
aborto espontâneo. Do contrário, será difícil engravidar de novo." A tristeza encheu
Miley enquanto ela olhava para sua filha, que parecia oprimida depois de perder seu
filho. "Isso ainda é necessário? O bebê se foi, de qualquer maneira, e ninguém se
importa. Não é nem um grande problema se eu não posso engravidar de novo," Molly
zombou, seus olhos lançando faíscas de raiva para Toby. Toby, que estava de costas
para eles, se virou. Seu rosto tinha hematomas e alguns cortes, obviamente causados
pelo ataque de Molly. "O que está acontecendo com vocês dois? Toby, você deixou
Molly com raiva de novo? Ela é instável e mal-humorada. Como você pode irritá-la?
Não importa o que tenha acontecido, você deve ceder e cuidar bem dela. Você e Molly
estão um casal. Não importa o que ela diga ou faça, você deve tolerá-la! " Miley estava
prestes para atacar Toby, mas recuou quando viu as cicatrizes no rosto do pobre
homem.

"Mãe, eu sei." Toby balançou a cabeça e baixou os olhos. Ele não podia fazer nada
além de suportar em silêncio. Molly disse que foi culpa dele ela não poder ficar com o
bebê. Foi ele quem bagunçou tudo. "Você não sabe de nada!" Suas palavras
aumentaram a raiva de Molly novamente. "Toby, você me enoja! Você fingiu ser um
verdadeiro cavalheiro que está completamente apaixonado por mim em público
quando, na verdade, você estava vendo aquela vadia pelas minhas costas! Ela só tinha
um pequeno machucado na cabeça, mas você já estava tão nervoso . E o meu bebê?
Nosso bebê! Nosso bebê se foi, mas você age como se nada tivesse acontecido! Você
não queria ter um filho, não é? Você não queria desde o início. Você só queria
encontrar aquela garota! "

O amor de Toby por Ayla partiu o coração de Molly. A maneira como olhou para Ayla
foi como um espinho que penetrou profundamente no âmago de Molly. "Molly, pare
com isso!" Toby gritou, exasperado. Seu relacionamento com Ayla não passava de
história agora, já que Ayla não o aceitaria mais. "Pare? Você acha que Ayla ainda vai
gostar de você? Deixe-me lembrá-lo de que se você me perder, você perderá o Grupo
Yu também, e você perderá tudo! Você não terá nada sem mim. Mas Ayla é diferente.
Sr. . O status de Leng é inabalável e toda mulher quer estar com ele. Entre ele e um
perdedor como você, quem em sã consciência iria escolher você? Você só está
fantasiando se pensa que Ayla vai gostar de você! " Molly evitou esse assunto delicado
com Toby antes, com medo de que fosse um golpe para sua autoestima.

Era um fato conhecido que a família Yu deu a Toby tudo o que ele tinha agora - seus
carros, casas e posição atual. Sem a família Yu apoiando-o, ele ainda poderia pisar na
sociedade de classe alta? Que pena que ele era muito ganancioso. Ele nunca ficava
satisfeito, provocando e machucando Molly, uma e outra vez, causando-lhe uma dor
inimaginável. Ela tinha sido de coração mole com ele muitas vezes. Desta vez, ela não
queria mais ser idiota. Na verdade, as palavras de Molly irritaram Toby. Ele girou e deu
um soco forte na parede, fazendo um som alto. Novamente, ele bateu na parede até
que os nós dos dedos sangrassem. Ele finalmente perdeu a paciência na frente dela,
desistindo de fingir ser um homem gentil e atencioso. Com um sorriso amargo, Molly
continuou: "Lá vai você, revelando suas verdadeiras cores!

Você finalmente ficou com raiva. Mas que pena, Toby, você está atrasado! Não vou
me divorciar de você e você nunca estará com Ayla. Guarde minhas palavras, meu
querido marido, você não vai se livrar de mim.
Capítulo 226

Toby estava na enfermaria enquanto observava Molly gritando


histericamente. Ele a deixou desabafar sua raiva. No entanto, ele não
queria mais se casar com ela, pois um casamento sem amor não era
um casamento. Ele tinha feito a escolha errada uma vez, mas agora
ele não queria mais ficar preso no casamento deles, porque era um
erro para começar. Miley gastou muita energia tentando consolar sua
filha. "Molly, vamos discutir isso quando você se recuperar, ok? Ouça-
me, não vou deixar essa vadia viver em paz. Vou ajudá-la a se vingar
dela."
Molly estava tão fraca que caiu no sofá em transe. Seu rosto estava
pálido como uma folha de papel e parecia que ia desmaiar a qualquer
minuto. Olhando para ela, Toby estava tendo sentimentos mistos.
Quando ele a conheceu, ela era uma jovem alegre e adorável. Ela não
era arrogante nem pretensiosa, mas agora, ela estava sendo astuta e
irracional o tempo todo. Ele não sabia se conseguiria suportar a
atitude dela mais. "Toby, não se envolva mais com aquela mulher.
Molly fez muito por você. Você esqueceu que foi a nossa família que
lhe deu tudo o que você tem agora? Sem Molly, você não seria nada.
Mulheres são gananciosas , e Ayla não é exceção. Se você perder
tudo, ela não vai te amar ou ficar com você. Mas o Sr. Leng pode dar
a ela tudo o que ela quiser.
Você não vê isso? "Miley não gostava de Toby e ela sempre foi contra
o casamento deles, mas Molly tinha sido tão teimosa em seu desejo
de se casar com ele que não tinha escolha a não ser concordar pelo
bem da felicidade de sua filha. Mas agora, ela filha ficou de coração
partido e teve um aborto espontâneo por causa dele. Toby olhou
para Miley. "Mãe, agora que Molly perdeu a criança, eu quero
terminar nosso casamento. Por favor, convença-a a concordar com o
divórcio. Não vou aceitar nada de sua família, juro. Ele havia decidido
desistir de tudo que possuía agora. Quando viu que Ayla estava
apaixonada por Brian, ele estava sofrendo por dentro e queria
reconquistá-la. E ele acreditava que era o que Ayla também queria,
porque acreditava no amor deles.
"Toby, do que você está falando? o que Molly alguma vez fez para
você? Por que você tem que ser tão cruel com ela? Ela acabou de
abortar! Como você poderia se divorciar dela agora? Você realmente
não se importa com nada por causa daquela mulher miserável? O
que há de tão bom naquela vadia, afinal? De que maneira ela é
melhor do que Molly? ”Miley estava preocupada. Afinal, sua filha
ainda sentia algo por ele. Se sua filha não estava mais apaixonada
por ele, Miley não se oporia à sua decisão. Além disso, ela não queria
sua filha se machucasse novamente. Molly poderia estar grávida de
novo, mas ela não seria capaz de suportar se Toby a deixasse. Toby
não disse mais nada. Ele já havia se decidido, então ele deixou a
enfermaria em silêncio. Molly estava esperando que Toby dissesse
algo para ela, mas quando ela o viu ir embora como se ela não
importasse para ele, ela não conseguiu evitar um grito antes de cair
inconsciente.
Ayla estava tão tonta que não conseguia sair da cama. Olhando para
Brian, que agora estava encostado no sofá ocupado com seu
trabalho, ela se perguntou se ele ficaria ali durante o dia. Olhando
para a pilha de pastas sobre a mesa, ela o lembrou: "Sr. Leng, não
será conveniente para você trabalhar aqui, então volte para o seu
escritório. Posso cuidar de mim mesma. Não preciso você para me
acompanhar. " Brian ergueu a cabeça e olhou para ela. Ele percebeu
que ela estava tentando mandá-lo embora, mas não se deixaria
enganar. Ele sabia que ela teria problemas se ele fosse embora. Além
disso, Molly também estava no hospital.
Se Ayla saiu para encontrá-la, provavelmente teriam um conflito
novamente. "O que há de errado? Você me acha irritante?" Brian
perguntou levemente e continuou a ler o documento em suas mãos.
Ayla compreendeu que não poderia mandá-lo embora se ele não
quisesse partir. Ela franziu os lábios e pensou: 'Eu só disse isso para
o bem dele. Se ele não quiser ir embora, a perda é dele. Ela então
ligou seu laptop. Ela sentiu que deveria agradecê-lo por trazer seu
laptop, porque agora, ela seria capaz de enviar as informações
necessárias para Ethan. Assim que o ligou, ela ouviu uma mensagem
de voz, indicando que ela havia recebido um novo e-mail. Com o
cenho franzido, Brian olhou para Ayla. "Por que você está olhando
para mim? É apenas um e-mail de spam.
"Ayla ficou com medo quando viu seu olhar frio e mentiu
rapidamente para ele. No segundo seguinte, ela silenciou o laptop e
olhou para o e-mail que Ethan havia enviado a ela. Ele pediu para
fazer um poucas alterações no artigo. Inicialmente, eles trocaram e-
mails, mas depois começaram a usar o MSN porque era mais
conveniente. Ayla demorou mais de meia hora para encerrar a
discussão com Ethan. Assim que o artigo foi lançado, ela seria paga,
mas não se importava com quanto dinheiro receberia, porque estava
feliz por ter mais um emprego. Largando seu laptop, Ayla estava
prestes a ir ao banheiro, mas antes que seus pés tocassem o chão,
uma sombra caiu sobre seu corpo e ela sentiu os braços de Brian em
volta de sua cintura. "Você não pode sair da cama. O que você vai
fazer agora? Por que você não pode simplesmente deitar?
"Brian perguntou com um olhar carrancudo. Ele se sentiria à vontade
se ela apenas ficasse quieta. Se ele não tivesse fechado o arquivo e a
notado, ela teria saído da cama sozinha." Eu ... eu só quero usar o
banheiro ", disse Ayla timidamente." Tudo bem, vou levá-la lá. "Ele a
ergueu nos braços e foi até o banheiro. Ayla olhou para Brian e viu
que ele ainda estava imóvel. parado ali. 'O que ele quer? Ele vai me
ver fazer xixi? Prefiro morrer do que deixá-lo me ver!' “Bem, Sr. Leng,
pode dar um passo para fora?” Ela não era tão atrevida quanto ele.
Brian viu que o rosto dela estava vermelho e ele percebeu que ela
estava envergonhada. Mas ele não a forçou ou a provocou. Ele
apenas saiu do banheiro e fechou a porta para fazê-la se sentir
melhor.
Em pé na frente do espelho, Ayla parecia devorada de seu rosto. Suas
bochechas pálidas estavam claramente vermelhas. Brian sempre
podia fazer ela se sentir nervosa e tímida, ele era o único que podia
fazer isso.

Capítulo 227

Brian estava na enfermaria há dois dias. Hank trazia comida para eles
todos os dias. De repente, o telefone de Brian tocou, então ele se
levantou do sofá e saiu da enfermaria. Hank estava na enfermaria,
arrumando ordenadamente os pratos na mesa. Era óbvio que a
comida que ele trouxera fora preparada por um chef famoso. Ayla
levantou-se da cama e perguntou: "Bem, Sr. Wen, o Sr. Leng não teve
nenhuma reunião social ultimamente?" Ela queria obter algumas
informações dele. Hank não entendia por que Ayla de repente se
interessou pela vida social de Brian, mas disse: "O Sr. Leng tem um
banquete para Vou amanhã à noite. - Amanhã à noite? Ayla ficou
desapontada.
Ele realmente ficaria lá até a noite do dia seguinte? Ela não o odiava
por estar com ela. Afinal, ela conseguia dormir melhor em seus
braços. Embora tenha sido um pouco desconfortável no início, ela
rapidamente se acostumou. Mas então, Brian estava sendo muito
próximo dela. Ele até a ajudou a usar o banheiro e tomar banho. Toda
vez que ela queria tomar banho, ele ofereceria ajuda e, em seguida,
ele tocaria cada centímetro do corpo dela, dizendo que estava
apenas ajudando-a a se limpar. Ayla se sentia sufocada e queria ser
livre. Ela queria sair, mas toda vez que abria a boca para dizer algo,
ele a recusaria como se soubesse o que ela iria dizer.
"Senhorita Qin, gostaria de ir ao banquete com o Sr. Leng? Mas você
está ferida, então pode ser um pouco inconveniente para você", disse
Hank com preocupação. Se a condição dela piorasse porque ela saiu,
Brian ficaria preocupado. Ayla ficou sem palavras depois de ouvir as
palavras de Hank. 'Eu quero ir ao banquete com Brian? Isso é ridículo!
Por que eu iria querer ir a qualquer lugar com aquele homem
arrogante? ' Vendo que ela balançou a cabeça, Hank perguntou
curiosamente: "Se você não planeja ir à festa com o Sr. Leng, então
por que está perguntando?" Ele não conseguia descobrir o que ela
estava pensando. Ayla não queria ser honesta com ele. Afinal, Brian
era seu chefe. "Não é nada, só estava curioso." Ayla sorriu.
"Mesmo?" Hank não acreditou porque sabia que ela não faria nada
a menos que tivesse um plano em mente. "Claro! Estou preocupado
com o Sr. Leng. Sou apenas um assistente que teve um pequeno
acidente de carro e me sinto culpado por mantê-lo aqui comigo o
dia todo. Se você puder, por favor, organize mais encontros sociais.
compromissos para ele, Sr. Wen. " Era óbvio que Ayla não queria ficar
com Brian. Ela estava tentando fazer com que ele a deixasse em paz.
Hank pareceu entender quando acenou com a cabeça. Era verdade
que Hank a entendia, mas Brian também. Afinal, ele já estava do lado
de fora da sala ouvindo a conversa deles por um tempo. Ele
casualmente entrou e se sentou no sofá. "Sr. Leng." Hank os trouxe
almoço, então depois de colocar a comida na mesa, ele estava pronto
para sair.
Mas antes que pudesse sair da enfermaria, ele ouviu a voz de Brian.
"Hank, sobre o evento de caridade que está agendado para amanhã
à noite, você estará lá em meu nome." Ao ouvir isso, Hank e Ayla
ficaram chocados. Ele acabou de ouvi-los falar? Por que ele estava
cancelando seus planos amanhã? "Sr. Leng, acho que seria melhor se
você fosse ao evento porque parece um evento muito importante",
persuadiu Ayla. Ela não queria atrasar o trabalho dele por causa dela.
Brian puxou-a para o sofá e olhou para ela. "Desde quando você
começou a se preocupar com meu trabalho? Você até queria
organizar minha agenda. Você quer ser minha secretária em vez
disso?"
Suas palavras perfuraram o coração de Ayla como pequenos
alfinetes. Ela entendeu que ele tinha ouvido tudo, então agora, ela se
sentiu estúpida e envergonhada. Ela se sentiu tão humilhada. "Sr.
Leng, você está pensando muito. Estou bem trabalhando como
assistente de Charlotte. Ser sua assistente seria uma grande
responsabilidade e não estou pronto para isso." Ayla sorriu
amargamente. Ela queria ficar longe dele, pelo menos enquanto eles
estavam no trabalho. Se fosse possível, ela até evitaria estar perto
dele. Além disso, ela tinha ouvido falar que algumas mulheres iam ao
escritório de Brian para fazer coisas indizíveis com ele e ela não
queria ser a única a pegá-las em flagrante. Ela só queria viver uma
vida pacífica.
"Se você não quer ser minha secretária, então cale a boca. Se você
quer sair tanto assim, posso levá-lo para sair depois da refeição",
Brian comprometeu-se. Ele não queria que Ayla ficasse doente de
novo por estar entediada demais. Embora ela parecesse tão elegante,
Brian sabia exatamente o que se passava em sua mente. Assim que
ouviu isso, Ayla sorriu. Ela comeu a comida rapidamente, o que não
era nada como sempre. Brian olhou para o rosto dela e ficou pasmo.
Ela parecia tão fofa agora. Ele a havia negligenciado demais no
passado e não havia notado que ela poderia ter lados diferentes.
Depois do almoço, ele a fez sentar em uma cadeira de rodas e a
empurrou, enquanto os guarda-costas os seguiam. "Sr. Leng, pode
pedir a eles que fiquem longe de nós? Estamos em um hospital, que
é um cofre espaço.
Dois guarda-costas nos seguindo vão atrair a atenção das pessoas.
"Brian empurrar a cadeira de rodas era assustador o suficiente para
ela. Ela não queria que ninguém mais olhasse para eles. Ele
rapidamente se virou, disse algo para eles, e os guarda-costas saíram
obedientes. Olhando para O céu claro, Ayla sentiu uma sensação de
calor no coração. Não era o sol que a fazia se sentir assim, era Brian.
"Às vezes a vida parece curta e, às vezes, parece eterna." ela disse que
não temia nada. Na verdade, era muito tímida. Quando disse essas
palavras em voz baixa, Brian ficou surpreso.

Capítulo 228

Brian olhou para Ayla, tentando decifrar suas palavras. "Por que você
diria isso? Você se sente com sorte por sobreviver ao acidente de
carro?" De alguma forma, Brian sentiu o coração pesado com o que
ela disse. Ayla sofrera várias vezes e ele a salvara inúmeras vezes.
Brian jurou em sua vida que essa mulher nunca teria a chance de
partir sem sua permissão. Ela já tinha seu quinhão de tragédias nesta
vida, e ele não queria que ela vivesse mais. "Claro, sou extremamente
sortudo por ter sobrevivido a tantos acidentes. Mas não se preocupe,
não sou tão fácil de me livrar.
A coragem de Ayla de repente falhou. Sua voz vacilou, não mais
confiante. - Sério? É porque você ainda não se vingou de mim? Você
ainda me odeia? "Brian conhecia a linha de pensamentos dela muito
bem. Ele entendia que algumas coisas eram severamente arraigadas
e imutáveis, não importa quanto tempo tenha passado. Ela se virou
e olhou para ele." Sim, eu te odeio por fazer eu perco tudo. E eu te
odeio por me roubar a felicidade. Portanto, você tem que ficar ao
meu lado porque quero que experimente exatamente o que sinto.
Agora que você sabe o que estou planejando, ainda me quer? ”Perder
o filho era uma memória angustiante. Era a razão pela qual ela não
conseguia perdoar Brian rapidamente.
Como ele poderia forçá-la a abortar aquela criança tão cruelmente?
Ela tinha vivido no inferno por três anos por aquela criança, e ainda
assim, nada poderia erradicar aquelas lembranças dolorosas. Brian a
observou sem vacilar, mascarando sua expressão. Seu olhar
silencioso foi a única resposta de Ayla, e ela não pôde deixar de
aplaudir sua admirada habilidade de esconder suas emoções. Brian
continuou a empurrar a cadeira de rodas, vagando pelos corredores
do hospital. Quando chegaram ao jardim, não esperavam encontrar
Toby. Ele parecia pálido e abatido, mas assim que viu Ayla, seu rosto
se iluminou. "Lala, você está se sentindo melhor agora?" Toby estava
preocupado com Ayla. Ele veio visitá-la novamente, mas foi
interrompido pelos dois guarda-costas parados na porta do quarto
dela. Ayla não saía com frequência, então
Toby não tinha outra opção a não ser perguntar ao médico sobre sua
condição. A notícia de sua recuperação era reconfortante, mas ele
ainda queria vê-la com seus próprios olhos. Agora, vendo-a sã e
salva, Toby ficou muito mais aliviado. "Estou bem." Ayla assentiu
levemente, limitando propositalmente suas ações para evitar a
tontura. O rosto de Brian se contraiu de aborrecimento. De repente,
ele se sentiu como um estranho que veio sem avisar em sua pequena
reunião feliz. 'Ela não sabe como ficar longe daquele cara? Mesmo
que ela o veja, ela deve tratá-lo como um estranho! Por que ela está
falando com ele? ' Ayla viu o homem ao lado dela, rangendo os
dentes. Ela havia presumido que um homem da estatura de Brian não
era ciumento por natureza. Ela estava errada, aparentemente. Ele
também era um homem mesquinho. "Sr. Leng, posso ter um minuto
com Toby?"
Sentindo a crise pairando sobre sua cabeça, Ayla escolheu o caminho
mais inteligente de pedir o consentimento de Brian. Se ele
protestasse, Ayla cederia e escolheria falar com Toby em outra hora.
Ela não queria causar problemas a Toby, mas se sentiu obrigada a
esclarecer os mal-entendidos que a envolviam. Brian enrijeceu, suas
mãos se fecharam em punhos, tornando os nós dos dedos brancos.
Ele inicialmente queria abrir a boca e fazer um objeto, mas quando
se lembrou de como Ayla lhe perguntou em um tom suave, ele
pensou o contrário. Ele não queria parecer tacanho e perder o rosto
na frente de um estranho. Às vezes, você precisa aprender quando
tirar seus ganhos da mesa. Observando Brian caminhar em direção a
um banco de madeira não muito longe, Toby se acomodou em uma
cadeira e ficou de frente para Ayla. "Lala", ele cumprimentou
novamente.

"Como você e Molly estão? Vocês têm brigado?" Ayla foi direto ao
ponto. Ela não tinha o hábito de se intrometer nos negócios de outras
pessoas, mas queria esclarecer o assunto imediatamente. "Não se
preocupe conosco. Eu cuidarei do problema e avisarei você quando
tiver o resultado." Toby havia decidido se divorciar de Molly, mas
sabia que não seria um passeio no parque porque ela nunca
concordaria. Ao ouvir sua resposta, uma pontada de confusão cortou
Ayla, e ela perguntou: "Toby, que resultado você está dizendo? Você
não deveria ser feliz juntos? Por que as coisas acabaram assim? Ela
estava grávida do seu filho e você estava prestes a ter uma família.
Eu sei que você sempre quis isso, e Molly pode dar isso a você. Por
que você teve que machucá-la? " Ela estava certa. Só Toby poderia
machucar Molly.
Eles deveriam ser felizes, então como é que eles acabaram assim?
"Quanto você ouviu sobre nós?" Pelo modo como Ayla falava, Toby
acreditou que ela sabia muito sobre eles. Não seria surpreendente, já
que Molly fez uma cena dentro do hospital antes. Os médicos e
enfermeiras tinham ouvido todo o drama e rapidamente se tornaram
o assunto quente das fofocas do hospital. - Não ouvi nada - disse
Ayla, balançando a cabeça em negação. "Eu tenho ficado no meu
quarto, mas posso supor que não é fácil entre vocês dois. Se for,
então você não seria assim agora. Toby, você precisa ficar com ela
agora e confortá-la enquanto ela lamenta a perda de seu filho. " O ar
ao redor deles mudou repentinamente para baixo, deixando Ayla
inquieta.
"Toby, você é como um irmão para mim, e eu já aceitei Molly como
minha cunhada." "Pare com isso, Lala! Molly e eu acabamos!" Toby
disse, levantando a voz em exasperação. O casamento deles foi um
erro desde o início, então ele tinha que consertar tudo agora. Quanto
mais cedo eles acabassem com essa farsa, menos danos ela causaria
a todos. "O que você quer dizer com encerrado? Você está dizendo
que vai se divorciar de Molly? É porque o bebê se foi ou há outro
motivo?" Ayla não conseguia acreditar que o tinha ouvido bem. Toby
acariciou sua bochecha e olhou diretamente em seus olhos. Se ela
soubesse que ele queria se divorciar de Molly por causa dela, ainda
faria essa pergunta a ele? "É por sua causa, Lala. Eu ainda te amo, e
se eu continuar casado com Molly, nós três apenas sofreremos. Eu
quero você e estou disposto a desistir de tudo que a família Yu me
deu só para você ! " Toby já havia dito a mesma coisa antes, e ele
deixou claro para ela mais uma vez. Não havia dúvida de que ele quis
dizer cada palavra. Nenhuma outra mulher poderia ocupar uma
posição em seu coração, exceto Ayla. Mesmo sua esposa, com quem
ele se casou por três anos, não conseguiu ganhar uma fração de sua
afeição. Cada vez que via Molly, não sentia nada além do desespero.
E quanto mais impecavelmente Molly cumpria seu papel como
esposa, mais miserável ele se tornava. Ele se sentia como um ator
fazendo o papel de um marido responsável. Sim, ele apenas se sentia
responsável, nada mais. "Você está louco? Você entende o que está
dizendo? Não importa o que aconteça entre Brian e eu no futuro, não
haverá nada entre você e eu!" Os olhos de Ayla se arregalaram, sua
boca se abriu enquanto ela. Olhou para Toby sem acreditar.

Ela já havia fechado o capítulo e não tinha intenção de reabri-lo e


voltar ao início. "Não Isso não é verdade. Comprei a villa da família
Qin. Podemos viver lá como fazíamos quando éramos pequenos.
Você não quer isso, Lala? " Os olhos negros maníacos de Toby
estavam firmemente fixados no corpo esguio de Ayla enquanto ele
agarrava seu pulso com força, quase a sacudindo.

Capítulo 229

Ayla abanou a cabeça. "Toby, você não entende? Não podemos


continuar vivendo no passado e não temos futuro juntos." Ela falou
claramente enquanto olhava para ele. O passado não podia ser
mudado, mas ela não queria que isso influenciasse seu presente ou
futuro. "Mas por que?" Toby olhou para Ayla, a mulher por quem ele
estava apaixonado. Ele faria qualquer coisa por ela, mas, infelizmente,
ela não o queria. "Toby, mesmo que Brian não estivesse comigo
agora, eu ainda não gostaria de estar com você. Não temos um futuro
juntos. Você já tem Molly, então não a decepcione, ok? Existem
alguns coisas que você simplesmente não pode recuperar depois de
perdê-la ...
"Ayla esperava que Toby acalentasse a felicidade que ainda tinha em
sua vida. Talvez ele tenha conseguido sua felicidade por acaso, e
talvez nunca realmente a tenha desejado. Mas pelo menos agora ele
deveria saber quem estaria com ele até o fim. "Você é minha
felicidade. Sem você, não posso ser feliz. Espero que você veja isso e
volte para mim algum dia. E quando o fizer, estarei esperando por
você na villa da família Qin - disse Toby enquanto colocava uma
chave na mão dela. Ayla queria devolvê-la, mas ele já tinha ido
embora. 'Por que ele tem que fazer isso. faça isso?' Ayla estava
perdida em pensamentos ao vê-lo desaparecer na esquina. Ela não
sabia que Brian estava bem de pé próximo à ela.
"O quê? Você não quer que ele vá embora? Ou você está com o
coração partido ao vê-lo partir?" Foi um milagre Brian ter ficado
quieto até Toby ir embora. Quando viu Toby segurando a mão de
Ayla, dizendo aquelas palavras de amor para ela, ele quis separá-los,
mas já havia prometido a Ayla que lhes daria algum tempo para
conversar em particular, então ele teve que ficar longe. Ele não
caminhou até eles até que viu Toby dando algo para ela. Ayla olhou
para a expressão sombria de Brian. Ela cerrou os punhos e pensou:
'Embora eu nunca planeje usar esta chave, não devo deixá-lo ver, ou
ele pode pensar demais nas coisas e se preocupar. Este homem
também é bastante imprevisível. ' "Eu quero voltar." Ayla não queria
ter um conflito com ele no jardim. Ela sabia que ele não pensaria em
seu arredores quando ele perdeu a paciência.
Brian empurrou a cadeira de rodas e eles caminharam até o elevador.
Assim que o elevador chegou ao andar das enfermarias VIP e as
portas se abriram, um rugido familiar veio. - Toby, seu bastardo, saia!
Você não foi ver aquela vadia da Ayla? Por que ainda está aqui? E o
que é isso? Flores? Pare de fingir! E então, houve um barulho alto que
soou como se algo estivesse sendo espatifado no chão. Ayla respirou
fundo e franziu os lábios. Ela não sabia se Brian fez de propósito, mas
ele parou um pouco antes de chegarem à ala de Molly. Só depois de
ver que as coisas estavam quietas na enfermaria de Molly, Brian
começou a empurrar a cadeira de rodas.
"Que a Sra. Yi quebra tudo que é na enfermaria, e ela faz isso todos
os dias! "Um grupo de enfermeiras passou por eles." Sim! Eu me sinto
mal pelo pobre Sr. Yi. Ele tem uma esposa tão mal-humorada. Quer
dizer, quem gostaria de ver uma mulher como ela? Não é de admirar
que ele raramente a visite. "" Ouvi dizer que pode ser difícil para a
sra. Yi engravidar de novo. Ela deveria cuidar bem de si mesma em
vez de ter um ataque todos os dias. "A enfermeira balançou a
cabeça." Não me parece que eles têm um bom relacionamento. O Sr.
Yi nem se incomoda em brigar com ela. "As enfermeiras continuaram
a fofocar." Não posso deixar de sentir pena dela. Eu ouvi a Sra. Yi
xingando-o por estar apaixonado por outra mulher. "" De qualquer
forma, deve haver uma razão para as pessoas gostam que acabem
assim.
Eles não merecem nossa simpatia. "As enfermeiras se afastaram e
suas vozes foram sumindo aos poucos. Mas Ayla percebeu que ainda
falavam de Molly e Toby. Depois que Ayla voltou para a enfermaria,
ela permaneceu em silêncio. Tinha ouvido as enfermeiras fofocando,
e Brian também. Agora, ela não sabia o que dizer a ele. Um tempo
depois, Brian ergueu a cabeça e olhou para ela. "Toby ainda quer ficar
com você, certo? Ele quer se divorciar de Molly por sua causa, certo?
"Mesmo que ele estivesse perguntando a ela, seu tom era cheio de
certeza. Ele já sabia a resposta. Ayla olhou para Brian e admitiu:" Sim,
ele disse isso, mas eu recusei . "Não havia nada para ela esconder
dele porque Brian já tinha visto tudo o que havia acontecido entre
eles um tempo atrás.
"Na verdade, ele não pode te fazer feliz", disse Brian com firmeza. "Sr.
Leng?" Ayla olhou para ele e viu que estava fumando. Foi a primeira
vez que ele fumou na enfermaria. Fumar não era permitido dentro
do hospital e ele obedecia a essa regra estritamente nos últimos dias.
Mas agora, ele não era capaz de se controlar. "Estou errado? Se Toby
deixar a família Yu, ele perderá tudo. Ele nem mesmo conseguirá um
emprego na cidade, dá para acreditar?" Embora Brian não soubesse
muito sobre Molly, ele tinha um palpite de que ela havia jogado fora
sua vida e a de seu filho apenas para manter Toby para si mesma. Ela
era o tipo de pessoa que arruinaria a vida de outras pessoas se
estivesse sofrendo.
Se isso não fosse verdade, então Molly iria se isso não fosse verdade,
Molly não teria dado um tapa em Ayla ou jurado se vingar de todos
que a fizeram sofrer. E Ayla não estaria segura sem a proteção de
Brian. Molly poderia até tentar o seu melhor para matá-la se ela
quisesse. - Você está certo - disse Ayla despreocupadamente. "Mas
eu não acho que Toby vai se divorciar de Molly." Não seria fácil para
Toby desistir de tudo o que tinha agora, então ele não deveria. "Toby
quer o divórcio, mas Molly não vai concordar com isso", disse Brian
calmamente. "É melhor você não se envolver nos negócios deles."
Ayla olhou para ele. Ele era realmente capaz de ver tudo tão
claramente? Não era de se admirar que ela não pudesse esconder
nada dele. "Eu ..." Ayla mordeu o lábio inferior. Ela sabia disso ela não
deveria se envolver em seus casos, mas sua própria existência era o
maior obstáculo para seu casamento. Talvez ela não devesse ter
como voltar. Ela se lembrou de que quando os conheceu, eles
pareciam tão felizes juntos. O que aconteceu com aquilo? O
casamento deles já estava em pedaços. Marria nunca poderia ser
apagada

Capítulo 230

Percebendo o olhar hesitante nos olhos de Ayla, Brian estendeu a


mão e disse: "Dê para mim." Ela olhou para ele confusa. 'O que ele
quer dizer?' ela imaginou. "A chave", gritou Brian. Ele ficou furioso
quando viu que ela estava tentando se fingir de inocente. Ela
realmente iria morar com Toby? 'Que mulher estúpida!' Ayla ficou
pasma. "Isso é meu. Eu não posso dar a você." Ela não queria dar a
ele porque queria ver a villa uma vez.
A villa não estava à venda no passado. Mas Toby disse a ela que
tinha comprado. Mesmo que não fosse mais sua casa, ela ainda tinha
sentimentos pelo lugar. Ela só queria ver a casa uma vez. Ela odiava
Clayton e sentia que ele não merecia ser seu pai, mas foi ele quem a
criou. "Ayla!" Brian pensou que ela estava pensando em morar com
Toby. - Ela realmente odeia tanto morar comigo? Ele pensava que
Ayla sentia algo por ele ou que se apaixonaria por ele depois de ver
que ele havia feito muito por ela. Seus sentimentos estavam
começando a ficar instáveis depois que Toby veio? "Sr. Leng, não
posso ter minhas próprias coisas?" Ayla implorou. Ela sabia que ele
não concordaria, mas simplesmente não podia fazer o que ele queria
o tempo todo.
"Sim, você pode, mas não esta chave!" Brian não a deixaria ficar com
nada que Toby lhe desse. Além disso, Toby não poderia dar a ela a
vida que ela merecia. Lucas havia levado Haley de volta para a
Tailândia, e Haley contara a Tatum sobre Ayla. Portanto, agora Ayla
não estaria segura, não importava aonde fosse, e Toby não seria
capaz de protegê-la. Ayla olhou para ele e disse: "Não tente me
empurrar, ok?" Ela esperava que eles ficassem juntos e não queria
que ele destruísse isso. Talvez fosse egoísmo da parte dela querer
conseguir o que queria por conta própria, já que ele não era capaz
de dar a ela. "Então, pelo menos me diga onde fica a casa. Ele já
comprou uma casa para você? Você vai morar com ele naquela casa?"
Brian olhou para ela. Ayla parecia se preocupar muito com a chave.
Ela não estava satisfeita com a vida que ele lhe dera? "Esta é a chave
da villa da família Qin." Ayla se sentiu patética ao dizer essas palavras.
Embora fosse a casa em que ela havia crescido, ela nem mesmo tinha
a chave da casa. Tudo o que ela tinha era uma pequena chave para a
porta dos fundos. "Quer saber? É a primeira vez que possuo esta
chave da villa da família Qin. E você não consegue entender o quanto
isso significa para mim." Como Ayla poderia explicar isso a Brian?
Como poderia um homem sem coração como ele entender os
sentimentos de uma mulher? Brian ficou chocado com as palavras
dela. Um pouco depois, ele insistiu: "Dê-me a chave e eu lhe darei o
que você quiser. Se você não quer que Toby se divorcie de Molly, dê-
lhe.
Suas palavras intrigaram Ayla. Como ele sabia o que ela queria? No
entanto, Brian estava certo. Ela não tinha motivo para pegar a chave,
já que era o maior obstáculo no casamento de Molly e Toby.
Segurando a chave com força, Ayla alcançou estendeu a mão e
colocou-a na mão de Brian. "Pegue! Não preciso disso! "A voz de Ayla
parecia relutante, mas ela sabia que Brian sempre conseguia o que
queria e que não mudaria de ideia porque ela estava chorando."
Descanse! Vou para a empresa agora. Brian enfiou a chave no bolso
do terno e saiu. O quarto estava vazio. Ayla deitou-se na cama, com
vontade de chorar, mas não conseguiu.
Brian não a visitou nos dias seguintes. Embora Ayla estivesse
preocupada com ele, ela não teve coragem de ligar para ele. Ela teria
alta do hospital naquele dia. Os guarda-costas ainda a
acompanhavam. Ela estava empacotando suas coisas quando Hank
empurrou a porta e entrou. "Srta. Qin, você está pronta? Deixe-me
ajudá-la com isso!" "Obrigado por me pegar." Ayla olhou para a porta
com expectativa, mas não encontrou ninguém lá. Na verdade, ela
ficou desapontada por não ter visto Brian, o homem que ela queria,
fora da sala. "De nada. É meu dever buscá-la, Srta. Qin." Hank sorriu.
Ele estava apenas fazendo seu trabalho, então Ayla não precisou
agradecê-lo; ela precisava agradecer a Brian. Quando Ayla e Hank
saíram da enfermaria, encontraram Molly no corredor.
Sentada na cadeira de rodas, ela ainda parecia pálida e seus olhos
pareciam opacos. Molly se virou para olhar para Ayla. "Você está
saindo do hospital. Parabéns! O quê? Toby não veio buscá-los? Vocês
dois vão sair juntos, não vão? Toby está disposto a desistir de tudo
que ele tem por vocês. Bem, ele tinha nada para começar. Como eu
poderia deixar ele tirar tudo da minha família? Isso é simplesmente
ridículo! " "Sra. Yi." Ao ouvir isso, Ayla estava tendo sentimentos
confusos. Afinal, o amor tinha o poder de mudar uma pessoa, e Molly
agora estava cheia de desespero e impotência. Portanto, ela estava
usando sua língua afiada para provocar Ayla. "Sra. Yi, eu não vou ficar
com Toby, então você não precisa se preocupar." Ayla não queria
mais ser mal interpretada por ela.
"Sério? Mesmo se você quiser ficar com ele, você não pode, porque
eu não vou me divorciar dele, mesmo que isso signifique que terei
que lutar até morrer! Vou mantê-lo ao meu lado. E se ele se atrever
para ir contra mim, eu vou processá-lo ... "Assim que Molly terminou
suas palavras, ela caiu na gargalhada, mas apenas ela sentiu a dor em
seu coração. Enquanto ela ria, as lágrimas rolavam por seu rosto. Ayla
olhou para Molly e disse: "Por que você tem que fazer isso consigo
mesma? Ninguém vai simpatizar e ter pena de você se você for se
sacrificar para se vingar dele." "Eu não preciso de simpatia ou
piedade! Eu nunca vou deixar vocês dois morarem juntos! Isso é uma
promessa!" Enxugando as lágrimas do rosto com as costas da mão,
Molly empurrou a cadeira de rodas em direção à enfermaria. Só
depois de entrar na enfermaria Ayla deu um suspiro desamparado.
Talvez, as coisas que Molly sofreu em seu casamento nunca
pudessem ser apagadas.

Capítulo 231

Hank estava parado ao lado de Ayla, mas não disse nada. Só quando
as portas do elevador se abriram é que ele falou com ela. "Senhorita
Qin, o elevador abriu." Ayla voltou a si imediatamente e acenou com
a cabeça para ele em resposta. "Obrigada." Ela ainda estava fraca por
causa do que tinha acontecido recentemente. Mesmo agora, ela
sentia que ia desmaiar a qualquer momento. Hank sorriu para ela e
respondeu: "Você não precisa ser educada comigo, Srta. Qin. Além
disso, acho que uma pessoa nem sempre pode culpar os outros por
tudo que está acontecendo com ela. Infelizmente, a única coisa que
pode fazer é suportar no final. "
Ele estava dizendo a Ayla que, independentemente das repercussões
pelas quais Molly teria de passar, não tinha nada a ver com Ayla.
Como diz o ditado, "O amor não pode ser forçado."
Independentemente do que Molly faria, tudo acabaria por se
encaixar, mesmo que ela não quisesse. Molly estava insistindo em se
agarrar a algo, ou alguém, que não pertencia a ela. Por causa disso,
ela estava destinada a machucar no final. Ayla pensou em como
Molly parecia triste um momento atrás. Por alguma razão, ela sentiu
que o relacionamento de Molly e Toby era como um espelho
quebrado. Mesmo que Molly tentasse tanto consertar, nunca seria a
mesma. Os fragmentos ainda permaneceriam e serviriam como um
resto para o resto de sua vida. Hank ajudou Ayla a entrar no carro e
a levou de volta ao apartamento.
"Sr. Wen, onde está o Sr. Leng?" Ayla queria perguntar sobre isso
quando ele veio buscá-la. Ela ficou perplexa ao ver que ele veio
sozinho, mas ela não sabia como iniciar uma conversa. Aos olhos de
Brian, Ayla não se importava com ele. Por isso, decidiu não contar
onde estava nem o que fazia. Hank ficou surpreso ao ouvir a pergunta
de Ayla. "O Sr. Leng não lhe contou?" ele perguntou com uma
carranca. 'É realmente possível que o Sr. Leng não tenha dito a ela de
propósito onde ele está no momento? Eu esperava que ele tivesse se
despedido de Ayla antes de partir para a América ”, ele meditou.
"Não. Por que ele iria?" Ayla respondeu com um sorriso amargo. Se
Brian tivesse dito a ela para onde iria, ela não teria que perguntar a
Hank sobre isso. A verdade era, ela estava preocupada com ele há
dias, mas ela simplesmente não teve coragem de perguntar.
"O Sr. Leng está em uma viagem de negócios à América e retornará
em alguns dias", Hank respondeu com sinceridade. Não admira que
Ayla parecesse infeliz quando ele a buscou. Ela deve estar sentindo
falta dele! "Oh." Ayla ficou pasma. Ele estava em viagem de negócios
novamente. Definitivamente demoraria muito antes de seu retorno.
Talvez ele tivesse ido para a América quando partiu naquele dia. Ayla
encostou-se à janela e não disse mais nada. Bem, não havia nada a
dizer de qualquer maneira. Ela deveria estar feliz por ele ter partido
nesse ínterim. Não muito depois, Hank parou o carro em frente ao
prédio de apartamentos e disse: "Srta. Qin". Claro, ele foi atencioso o
suficiente para escoltá-la escada acima e entrar em seu quarto.
No instante em que o criado viu Ayla, ela foi até ela e ajudou-a com
sua pequena bagagem. Como cortesia, Ayla convidou Hank para ficar
um pouco na sala para descansar. "O que você gostaria de beber?"
"Srta. Qin, por favor, não se incomode. Vou embora em breve, de
qualquer maneira", Hank recusou educadamente, embora já não se
considerasse um estranho. Acontece que ele tinha coisas mais
importantes com que lidar agora. Agora que Brian estava ausente,
ele tinha que cuidar dos negócios de Brian, e isso não se limitava
apenas aos negócios. Ayla pegou uma jarra sobre a mesa e serviu um
copo d'água para Hank. "Você tem algo para me dizer?" ela
perguntou com as sobrancelhas levantadas. Hank acenou com a
cabeça em resposta. Foi de fato mais fácil lidar com pessoas
inteligentes.
Não admira que Brian gostasse de Ayla. Às vezes, sua franqueza e
inteligência eram admiráveis. Do bolso, Hank tirou um pedaço de
papel e escreveu uma série de números. "Este é o número de telefone
do Sr. Leng sempre que ele estiver na América. Você pode ligar para
ele neste número", explicou ele. Ele então parou por um momento e
acrescentou: "Srta. Qin, ele pode não ter lhe contado isso, mas ele
estava preocupado com você quando estava no hospital." Às vezes,
Brian era teimoso demais para dizer o que queria, e Ayla também. Ela
poderia ter perguntado a Hank há alguns dias onde Brian estava, mas
ela não perguntou. "Entendo. Bem, eu não acho que vou usar isso de
qualquer maneira. Tenho certeza que ele está muito ocupado com o
trabalho agora." Ayla não queria incomodar Brian, mesmo que
quisesse.
Ele saiu com pressa, então ela percebeu que ele devia ter encontrado
algum tipo de emergência que precisava atender. "Não se preocupe.
Tenho certeza de que o Sr. Leng ficará muito feliz se você ligar",
encorajou Hank. Brian ou Ayla devem tomar a iniciativa de entrar em
contato um com o outro. Afinal, tudo o que Ayla pedisse, Brian
certamente lhe daria isso. De repente, Hank pegou uma chave e disse:
"O Sr. Leng me pediu para entregar isso a você o mais rápido
possível. Acabei de receber esta chave esta manhã." Ayla olhou para
ele com extrema curiosidade. Parecia familiar, mas ela não tinha
certeza de seu palpite. Parecia semelhante ao que Toby lhe dera, mas
havia uma ligeira diferença, então ela realmente não sabia dizer.
"O que é isso?" Ayla perguntou enquanto olhava para a chave em
sua mão. "Esta é a chave da villa da família Qin. O Sr. Leng comprou
a villa em seu nome", Hank respondeu em um tom casual, embora
ele fosse tão ignorante quanto ela. Ele não tinha ideia do que Brian
estava planejando, mas, é claro, havia uma coisa de que ele tinha
certeza: Brian sempre prestava atenção a tudo o que estava
relacionado a Ayla. Os olhos de Ayla se arregalaram de descrença.
"Quando ele te pediu para fazer isso?" ela perguntou enquanto
segurava a chave. - Toby não comprou aquela villa? Como Brian
comprou de Toby? ela imaginou. "Por favor, guarde bem esta chave
enquanto o Sr. Leng estiver fora. Tenho que ir agora. Me avise se
quiser ir para a empresa amanhã. Ligue para mim e eu pego você
imediatamente." Com isso, Hank saiu imediatamente.
Enquanto isso, Ayla ficou atordoada com a chave ainda na mão. Foi
só quando o servo trouxe uma tigela de canja de galinha que ela
voltou a si. A noite já havia caído. Enquanto Ayla estava sentada perto
das portas de vidro do quarto, ela não pôde deixar de pensar em
Brian. Ela se perguntou por que ele tinha feito tanto por ela, mas a
manteve no escuro. Se ele comprou a villa de Toby, deve ter custado
uma fortuna. Realmente valeu a pena? Ayla se lembrou do que ele
havia dito antes, quando pegou a chave dela. Ele havia prometido
que daria a ela tudo o que ela quisesse. - Foi por isso que ele
comprou a villa para mim? ela meditou. Em sua mão estava o
telefone, que ela apertava com tanta força que começou a suar.
Mesmo assim, ela ainda não tinha ligou para o número.
Era óbvio que ela estava relutante. Por mais inteligente que fosse, ela
estava calculando a diferença de fuso horário entre A City e os
Estados Unidos antes de decidir ligar. Ayla olhou para o número na
tela mais uma vez. Para sua surpresa, ela clicou no botão de chamada
por acidente. Ela queria encerrar a ligação imediatamente, mas Brian
já havia atendido. "Olá", disse uma voz familiar do outro lado da linha.
Ayla não sabia o que dizer. Ela estava sem palavras, e não ajudava o
fato de muitas pessoas estarem falando ao fundo. Parecia que Brian
estava no meio de uma reunião. "Diga alguma coisa. Por que você
ligou se não quer falar?" Brian perguntou friamente. Era evidente que
sua paciência estava se esgotando. Por dias, ele não a contatou de
propósito como queria veja como Ayla poderia ser cruel com ele.
Esta foi a primeira vez que eles conversaram em dias. Talvez ela
estivesse feliz por ele ter partido. Dessa forma, ela poderia ficar à
vontade e fazer o que quisesse sem que ele a repreendesse. Ayla
queria refutar suas palavras, mas nenhuma palavra saiu de sua boca.
Bem, ela não poderia dizer a ele que discou o número dele por
acidente, não é? "O que?" Brian perguntou novamente quando
nenhuma resposta veio do outro lado da linha. Mesmo que o número
dela não estivesse salvo em seu telefone, ele soube imediatamente
que era ela. "Você está fazendo uma chamada internacional. Não tem
nada a dizer? Ou talvez apenas sinta minha falta e queira ouvir minha
voz?" Brian provocou na esperança de estimular seus nervos.

Capítulo 232

Ao ouvir o tom de provocação de Brian, Ayla ergueu as sobrancelhas.


'Saudades dele? Em seus sonhos, talvez! ' "Eu só queria agradecer."
Ayla achou que ele devia estar ocupado, mas então parecia que ele
estava livre para falar com ela. "Isso é tudo?" Uma pitada de decepção
brilhou nos olhos de Brian. "O que você esperava?" Ayla era teimosa
demais para dizer que sentia falta dele. Pelo menos, ela não iria ceder
e admitir antes dele. Ela estava grata por tudo o que Brian tinha feito
por ela, mas isso não significava que ela tivesse que cobri-lo com
amor.
"Eles deram alta a você do hospital?" Brian não queria falar sobre a
mesma coisa indefinidamente. Ele sentia que ela mantinha seus
sentimentos ocultos e que nunca expressava realmente seus
pensamentos. Mesmo depois de tudo o que ele havia feito por ela, o
máximo que ela faria por ele era agradecê-lo com um sorriso, mas
ele não queria forçá-la. Ayla simplesmente respondeu com um "sim".
Brian foi quem enviou Hank para buscá-la. Afinal, ele ainda estava
preocupado com o que a Gangue TH poderia fazer com ela. Ele temia
que o que acontecera dois anos atrás pudesse acontecer novamente.
Se a filial dos Estados Unidos não tivesse entrado em problemas, ele
não a teria deixado sozinha agora. Além disso, ele brigou com ela
sobre a chave antes de partir. Brian sentiu que ela era cruel com ele.
Ele também manteve seus telefones locais na esperança de que ela
ligasse para ele ou mandasse uma mensagem de texto, mas ela o
havia ignorado completamente.
Esperando que ela o amasse, Brian estava ficando cada vez mais
decepcionado a cada dia que passava. E por causa dela, sua eficiência
no trabalho também diminuiu. "Então por que você não dorme? Você
deve estar dormindo bem sem mim por perto, certo?" Havia
amargura em sua voz. Ele sentiu como se sua existência a estivesse
sufocando. Ayla ficou pasma. - Por que ele parece tão chateado de
repente? "Eu irei para a cama logo." Ayla queria dizer outra coisa, mas
acabou dizendo o contrário. Ela não teve coragem de machucá-lo.
Ela sentiu que ele estivera zangado com ela desde o dia em que lhe
tirou a chave da villa. Na verdade, ela até pensou que ele poderia
nunca mais entrar em contato com ela depois que ela falara com
Toby pela última vez.
"Eu vejo." Brian não disse mais nada. Ele tinha muitas coisas com que
lidar nos Estados Unidos, então lidaria com ela assim que voltasse
para casa. Ele desejou que nada de ruim acontecesse com ela, agora
que Hank a estava protegendo. Ayla não desligou até ouvir a linha
de Brian sendo cortada. Embora ele estivesse na América, ele estava
preocupado com ela. Agora que ouvira a voz dele, ela sentiu que
poderia dormir em paz, então Ayla deitou-se e adormeceu. Na
manhã seguinte, Ayla teve que trabalhar. Mas quando ela caminhou
para a sala, ela viu Hank sentado no sofá, esperando por ela. "Sr.
Wen? Por que você veio tão cedo?" Ayla perguntou surpresa. "Eu
sabia que você iria para a empresa, então vim buscá-lo", disse Hank
levemente. Brian pediu a ele que ficasse com ela o tempo todo. No
entanto, ele não poderia morar no apartamento de Brian, então
pagou uma grande quantia e alugou o apartamento oposto ao deles.
Embora o sistema de segurança em HM Garden fosse muito bom, TH
Gang não devia ser considerado levianamente. Se quisessem
machucar Ayla, poderiam facilmente entrar no apartamento. "Bem,
vamos tomar café da manhã juntos!" Ayla pediu ao servo que
preparasse mais comida. Ela não sabia por que Hank viria lá tão cedo,
mas então ela percebeu que ele devia estar seguindo as ordens de
Brian.
No entanto, se algo acontecer a Brian, então ela também estaria em
perigo? Ayla sabia que Brian era um homem perigoso, mas, por
algum motivo, ela era viciada nele, como antes. Havia algo nele que
ela achava muito irresistível. Mesmo que ela tivesse sido torturada
por Tatum por causa dele, ela ainda não conseguia parar de amá-lo.
Hank e Ayla foram para a empresa juntos. Embora Hank já tivesse
alertado os funcionários para não discutirem coisas que eles não
deveriam estar discutindo, ele não podia fazer nada com as pessoas
que estavam sempre fofocando. Ayla estava sentada no escritório. Ela
não trabalhava há duas semanas. Embora Charlotte tivesse outra
assistente que a ajudava, Ayla também tinha muitas coisas das quais
precisava cuidar. Charlotte caminhou até ela e disse: "Eu estava
planejando vir ver você hoje, mas você veio trabalhar.
Como você está se sentindo? Você está bem agora? Ayla assentiu e
respondeu com um sorriso: - Sim, estou bem. Eu não teria vindo
trabalhar se não me sentisse bem! De qualquer forma, descansei o
suficiente. "Foi apenas um pequeno acidente, e ela não sofreu
nenhum ferimento grave. Ela só ficou no hospital por muito tempo
porque o médico e Brian insistiram." Bem, então não me culpe por
ser implacável. Você precisa lidar com esses documentos, ok?
Charlotte não queria pressioná-la muito, então ela apenas deu alguns
rascunhos, o que deveria ser fácil para ela. Ayla conhecia Charlotte
bem. Talvez ela fosse a única alguém que pudesse ser confiável na
empresa. Todos os outros apenas bajulariam Ayla ou zombariam dela
porque ela estava com Brian.
Mas então, Ayla já estava acostumada com isso. No entanto, ela ainda
sentia que havia um sentimento sombrio no escritório. Ela olhou para
a mesa de Linda e não a viu. Foi muito estranho para Linda não estar
em seu escritório porque ela nunca foi para a fábrica sozinha. Ayla
tinha adivinhado certo. Trinta minutos depois, Linda entrou no
escritório com um vestido sexy. Ao ver Ayla, ela ficou surpresa. "Oh,
a Srta. Qin está de volta. É um milagre. O Sr. Leng foi para a América.
Pensei que você tivesse ido com ele!" Linda sempre prestara atenção
aos assuntos de Ayla. Além de Charlotte, ela era provavelmente a
única outra pessoa que sabia que ela tinha estado no hospital. Brian
a manteve protegida. Ele até tinha guardas estacionados fora de seu
hospital enfermaria em todos os momentos. Linda praguejou em seu
coração e desejou que Ayla tivesse morrido no acidente.
“Parece que você sabe muito sobre mim, Linda, mas acho que você
queria ir com o Sr. Leng mais do que eu. Não é verdade? ” Ayla não
queria discutir com ela, mas não conseguia evitar quando a
provocava daquele jeito.

Capítulo 233

As palavras de Ayla perfuraram a fraqueza de Linda. Sua expressão


mudou instantaneamente, pois ela só tinha vindo para chatear Ayla
e ela não esperava que a situação mudasse. "Você acha que o Sr.
Leng ama você? Bem, devo admitir que você realmente é alguma
coisa. Você até expulsou Anna da empresa. Você está planejando
assumir o cargo dela para que possa fazer o que quiser na empresa?
você também está planejando me expulsar do Grupo Leng? " Exceto
por Ayla, todos na empresa sabiam que Anna havia partido, e Linda
queria usar isso para insultá-la. Ao ouvir isso, Ayla ficou chocada. -
Anna realmente saiu da empresa? Por que ninguém me contou sobre
isso?
Parece como se todo mundo soubesse sobre isso, exceto eu ... '"Não
me diga que você não sabia sobre isso e pare de atuar." Linda se
virou e sentou-se à mesa. - Anna deixou a empresa. Onde ela está
agora?' Ayla ainda estava perdida em seus pensamentos. Não era de
admirar que Anna estivesse tão pálida naquele dia em que visitou
Ayla no hospital. Até Brian tinha sido tão indiferente em relação a ela.
Ayla não sabia o que tinha acontecido entre eles e não sabia se devia
falar com Anna sobre isso. Embora Ayla não tivesse trabalhado muito
naquele dia, lidar com apenas alguns rascunhos também foi difícil,
depois de não ter trabalhado por um longo tempo. Assim que ela
saiu do trabalho, Hank ligou para ela e disse que estava esperando
por ela no andar de baixo.
Depois de descer, ela viu Hank. "Sr. Wen, sinto muito por deixá-lo
esperando. Você deve estar muito ocupado, certo?" Como Brian não
estava lá, Hank teve que lidar com os assuntos da empresa, o que
obviamente o manteve ocupado. "Eu vou te levar para casa. Você
acabou de sair do hospital. Eu não me atreveria a deixar você fazer
hora extra", brincou Hank. Ayla sorriu. "Sr. Wen, eu quero ver Anna.
Você pode marcar uma consulta com ela?" Hank ficou surpreso.
"Você quer ver Anna? Tem certeza?" Ele pensou que a última pessoa
que Ayla queria ver era Anna. Afinal, eles tiveram muitos conflitos
antes. Além disso, Anna ainda sentia algo por Brian. Se ela tivesse
desistido de seus sentimentos, ela não teria deixado o Grupo Leng
para evitar Brian.
"Bem, você vai me ajudar, não é?" Ayla perguntou com sinceridade.
Ao contrário de Brian, Hank era tranquilo. Embora ele obedecesse às
ordens de Brian, Ayla sentiu que ele poderia ajudá-la, agora que seu
chefe estava no exterior. No entanto, em vez de responder a ela, Hank
ligou o carro e dirigiu em direção ao clube de entretenimento. Assim
que chegaram lá, Ayla deu uma olhada nele antes de sair do carro.
Ficou claro que Anna havia retornado ao clube. O Imperial
Entertainment Club era o maior clube de entretenimento de A City.
O lugar ficava tão lotado à noite que era difícil até mesmo conseguir
um assento. O clube obteve grandes lucros durante a noite. Além
disso, diferentes andares atendiam a diferentes clientes, e o andar
mais alto era o mais luxuoso. Até mesmo as garçonetes eram
impressionantemente linda.
Além disso, nem todos podiam trabalhar no clube. As pessoas
olhavam para Ayla de maneira diferente assim que ela entrava no
clube. Todo mundo no clube estava tão bem vestido e sexy. Era o
tipo de lugar onde as mulheres com vestidos mais curtos e os
homens com os ternos mais caros eram considerados os mais
atraentes. No entanto, Ayla estava vestida com um casaco cinza de
armação preta, um vestido longo de chiffon escuro e sapatos de salto
branco. Seu vestido parecia fora do lugar no clube, mas a cada passo
que dava ela parecia mais charmosa do que as outras mulheres ali.
"Ei linda, você veio aqui sozinha? Gostaria de tomar uma bebida
comigo?" Um homem gordinho de meia-idade veio até ela. Ele
estendeu a mão para tocar o rosto de Ayla, mas alguém o empurrou.
"Ai, isso dói", gritou o homem de dor. "Agora que você sabe que dói,
mantenha suas mãos para si mesmo," Hank disse friamente enquanto
torcia a mão do homem até que seu pulso quebrasse. Ao ouvir os
gritos do homem, os seguranças correram. Quando viram Hank,
curvaram-se respeitosamente e cumprimentaram "Sr. Wen". Hank
pegou o cartão prateado da mão do homem e disse: "Você não é
bem-vindo aqui de agora em diante." Ele então entregou o cartão
prateado a um segurança que estava atrás dele. Os guardas então
arrastaram o homem para fora do clube. Ayla olhou para Hank e disse
com um risada, "Estou impressionado.
Eu não sabia que você era tão bom em lutar. Você tem escondido
seu talento." No entanto, ela não ficou surpresa ao ver Hank tratar o
homem dessa forma. Na verdade, ela já havia se acostumado com
isso. "Você é muito imprudente! Como você pode simplesmente
entrar sozinho? Se o Sr. Leng descobrir sobre isso, terei que assumir
a responsabilidade." Se Hank estivesse um momento atrasado, então
aquele homem teria se aproveitado de Ayla. "Não se preocupe, não
sou uma tarefa simples. Além disso, assumirei a responsabilidade por
minhas ações." Ela já tinha ido a clubes como aquele e já sabia como
enfrentar homens como o homem de meia-idade. Hank fez um gesto
e disse: "Srta. Qin, deixe-me acompanhá-la até Anna". Eles então
caminharam ao redor do longo corredor.
Pessoas que não conheciam o lugar podiam se perder facilmente. As
luzes deslumbrantes, as paredes vermelhas e prateadas e as luzes
acima de suas cabeças lançam um lindo brilho no rosto de todos.
Ayla parou na frente de uma sala privada. Ela já tinha estado lá antes,
mas não tinha entrado naquela hora. Ela esperou do lado de fora até
que Anna e Brian terminassem seus negócios. "Senhorita Qin, vou
esperar por você em outro quarto. Se você quiser sair, por favor, me
ligue e eu irei buscá-la." Hank estava com medo de deixá-la em paz,
porque se algum outro homem viesse importuná-la, ele não seria
capaz de explicar isso a Brian. Não importa o quão corajosa uma
mulher fosse, ela ainda não poderia vencer um homem. Além disso,
as pessoas nos clubes também usavam drogas e, mesmo que dessem
a ela um pouco, ela desmaiava.
Ayla sabia que Hank estava preocupado, então ela balançou a cabeça
e disse: "Ok, obrigada." Ela se virou e bateu na porta. Ela só interveio
depois de ouvir a voz de Anna. Ayla viu que o quarto tinha uma
decoração luxuosa e, acima dela, uma lâmpada de cristal brilhante
importada da Itália. Anna estava sentada em um sofá de couro com
uma taça de vinho e um balde de gelo na frente dela.
Capítulo 234

- Sente-se - disse Anna, olhando para Ayla. Embora Hank não tivesse
lhe contado quem viria vê-la, ela adivinhou que era Ayla. Quando ela
foi ao hospital para visitar Ayla, a atitude de Brian em relação a ela a
confundiu. Ayla não odiava Anna, mas Anna sabia que Brian se
distanciara dela porque amava Ayla. "Senhorita Anna, beber em
excesso não faz bem à saúde." Ayla sentou-se no sofá, nem muito
perto nem muito longe dela. "Bem, ninguém se preocupa comigo,
então não importa se estou com boa saúde ou não." Anna estava
desistindo de si mesma. E era porque Brian, o homem que ela amava,
não a queria mais.
Com isso, ela bebeu todo o vinho que estava na taça em um gole.
Ayla tirou o copo da mão dela e disse: "Pare com isso! Não faça isso
com você mesma." Ela podia entender a amargura no coração de
Anna. Não era sua culpa se apaixonar por Brian, mas era sua culpa
que o amasse tão profundamente que acabou machucando-a. Ayla
também não se entendia. Brian era um homem sem coração, mas ela
ainda se apaixonou por ele. Agora, ela estava com medo de admitir
que tinha sentimentos por ele porque ele a tinha machucado antes.
“Só não quero ficar com dor. O álcool pode não fazer bem à saúde,
mas me faz sentir melhor, sabe? Não consigo dormir à noite, então
tenho que tomar remédio para dormir. não viva mais uma vida
normal. " Anna sorriu amargamente. Ela não sabia quanto tempo
mais ela seria capaz de continuar assim se não bebesse para suprimir
a dor em seu coração.
Ao ouvir isso, Ayla sentiu-se mal. Ela serviu um copo de água morna
e entregou a Anna. "Tome um pouco de água." Anna o pegou e olhou
para ela. "Pelo menos estou aliviado que você esteja com ele." Anna
deu um gole na água e baixou o copo. Ela então serviu duas taças de
vinho e disse: "Beba comigo!" Ayla abanou a cabeça. "Não, não posso
beber agora. Preciso tomar meu remédio." O médico prescreveu
remédios para ela, e ela foi instruída a não comer comida crua ou fria,
muito menos álcool. "Bem, você acabou de sair do hospital. E você
veio me ver, embora eu não quisesse ver você ou ver você e Brian,
vivam suas vidas felizes juntos. ”Anna estava dizendo a verdade.
"Tenho certeza de que Brian não sabe que você está aqui. Estou
certo?" Anna olhou para Ayla. Embora ela não parecesse bem, ela
ainda tinha ido visitá-la assim que ela teve alta do hospital. Ayla
parecia estar preocupada com ela. Afinal, ela não precisava mais ser
hostil com Anna. Anna havia perdido tudo agora. Pelo menos, Anna
não sentiu nenhuma hostilidade dela. "Sim, ele foi para o exterior."
Ayla concordou com a cabeça. Ela só teve a chance de vir porque ele
foi embora. "Ayla, sabe de uma coisa? No começo, quando você
estava com Brian, eu não tinha muita consideração por você. Você
era infame naquela época, e ser casado com você poderia ter
arruinado a reputação dele, mas então, inesperadamente, você era
apenas uma noiva substituta.
" Bem, agora tudo isso é passado. Eu estava desamparado naquela
época e não tinha muita escolha. "Se Ayla pudesse ter outra chance
na vida, ela teria escolhido esperar por Toby em vez de se tornar a
noiva de Brian. No entanto, Toby voltou com sua noiva e ela tinha
torne-se uma das mulheres de Brian. "Como posso não conhecer
seus sentimentos como mulher? Talvez amar alguém como Brian
esteja sempre fadado a doer como uma cadela. "Na verdade, Anna
sabia que, se Brian tivesse sentimentos por ela, não teria sido
impossível para ela estar com ele enquanto Ayla estava desaparecida.
, eles se afastaram um do outro e não discutiram mais nada, exceto
assuntos de negócios. No entanto, Anna não desistiu. Ela pensou que
seria ela quem esteve com ele até o fim.
Ela não se importava se eles eram casados ou não, ela nunca esperava
ser a Sra. Leng. Estava fadado a Ayla retornar e, assim que o fizesse,
Anna sabia que precisava partir. Ayla e Anna conversaram muito. Eles
nunca haviam se dado bem antes, mas pareciam amigos naquele dia.
Anna estava totalmente bêbada, então Ayla teve que ligar para Hank
e pedir-lhe que a ajudasse a levar Anna para a sala. Hank e Ayla
partiram depois disso. Ayla estava distraída no caminho de volta.
Quando o carro parou, ela descobriu que haviam chegado a um
restaurante, que tinha um ambiente aconchegante e doce. "Eu sei
que você não comeu nada, então vamos comer alguma coisa antes
de voltarmos. Agora é tarde", explicou Hank.
Ayla não recusou. Ela realmente sentiu fome depois de falar com
Anna por tanto tempo. Eles se sentaram à mesa da sala de jantar e
pediram muita comida. Com um sorriso no rosto, Ayla perguntou:
"Este é seu deleite ou dele?" Ela estava realmente brincando com ele.
Com um leve sorriso, Hank respondeu: "Você não precisa pagar por
isso. Este restaurante é, na verdade, um dos investimentos do Sr.
Leng." Ayla olhou em volta e disse: "Achei que ele não era do tipo
que investia em um restaurante humilde como este." Ela sabia que
Brian era dono de muitos clubes de entretenimento, hotéis e
empresas imobiliárias, mas não esperava que ele fosse dono de um
pequeno restaurante como aquele. "Eu também não pensei assim.
Mas ouvi que você gosta do tipo de comida que eles servem aqui,
Srta. Qin ", disse Hank casualmente.
Ayla ficou surpresa. Brian tinha investigado seu gosto para comida?
Na verdade, ela gostava do tipo de comida que a fazia lembrar de
casa." Eu quero coma mais, então. "Ayla sorriu, olhando para toda a
comida que estava na mesa." Por favor, faça, ou você pode
decepcionar o Sr. Leng. "Embora Hank tivesse trabalhado com Brian
por tantos anos, ele nunca o viu desviar toda a sua atenção para uma
pessoa como fazia com Ayla, que havia entrado na vida de Brian há
apenas dois anos. Ayla não disse mais nada. Quanto mais ela sabia o
que Brian tinha feito por ela, mais seu coração se aqueceu Ela sentiu
seu coração se apaixonar por ele, mais uma vez. Ela sentia que
mesmo que Brian não estivesse por perto, ele ainda tinha maneiras
de roubar seu coração e torná-la incapaz de resistir a ele.

Capítulo 235

Quando Ayla voltou ao apartamento, já era tarde. Ela ficou surpresa


quando soube que Hank estava morando em frente à sua casa, onde
havia morado um casal de meia-idade antes. Pode-se dizer que Hank
pagou muito por este apartamento, não importa se ele o comprou
ou alugou. Sentada no sofá, ela sentiu que o primeiro dia em que
voltou ao trabalho foi tão longo. De repente, seu telefone tocou. Na
verdade, mesmo sem olhar para ele, ela podia adivinhar quem estava
ligando. Ela havia pensado que ele não tomaria a iniciativa de ligar
para ela. "Olá." Ayla decidiu atender o telefone.
De qualquer forma, como ele havia ligado para ela na hora certa,
deve ser Hank quem disse que ela estava em casa agora. Se ele
realmente quisesse confirmar se ela havia chegado em casa em
segurança, ele poderia simplesmente pedir a Hank para ter certeza
disso. "Onde você esteve hoje?" Brian queria saber isso. Como Hank
não contou a ele, ele mesmo teve que ligar para ela. "O Sr. Wen não
lhe contou?" Ayla perguntou: "Achei que ele fosse lhe contar tudo".
Então ela não escondeu nada de Hank. - Ayla, não fale bobagens! O
humor de Brian foi arruinado por sua réplica imediatamente e ele
começou a gritar com ela. Ele estava com tanto medo de que Lucas
entrasse em contato com ela e colocasse sua vida em perigo. Ayla
sacudiu a cabeça, desamparada: - Não brinquei com o assunto. Só
fui ver Anna. Acho que o Sr. Wen não lhe contou porque pensou que
você seria infeliz. Agora eu te disse a verdade. Você está mais infeliz?
"Ayla só podia obedecer a Brian, mas Brian era um homem
temperamental. Às vezes, ela nem sabia o que dizer para fazê-lo
feliz." Sim, não estou feliz! Você sabe que ficarei infeliz se souber que
vai vê-la, mas ainda assim foi. Você fez isso deliberadamente para me
irritar quando eu fosse embora? "Brian disse a Anna para não ver Ayla
novamente. Ele queria que Anna ficasse no clube. Ele até deu a ela
metade das ações do clube. Mesmo que algo tivesse acontecido com
ele no futuro, Anna ainda poderia ter um rico e uma vida pacífica.
"Não, fui ver Anna porque só queria colocá-la em dia. Você não
precisa pensar muito. De qualquer forma, não vou levar isso a sério,
mesmo que ela fale mal de você. "Ayla não se importaria com o que
Anna dissesse sobre Brian. Ela admitiu que ainda sentia algo por
Brian.
Ele descobriu que essa mulher estava se tornando cada vez mais
irracional. O acidente de carro a fez pensar mais rápido e sua boca
estava cada vez pior. "Bem, eu tenho que ir agora." Brian parecia um
pouco irritado e desligou o telefone. Ao ouvir sua voz, Ayla guardou
o telefone e disse: "Que homem mesquinho!" Mas ela não era
mesquinha, então ela não iria discutir sobre isso. Ayla tomou um
banho antes de se deitar na cama. A luz fraca da lâmpada de
cabeceira brilhou em seu rostinho. De repente, uma mensagem
chegou. Ela preguiçosamente pegou o telefone ao lado da cama.
Quando ela viu que a mensagem vinha de um número familiar, ela
pensou que tinha visto errado. Aquele homem enviou uma
mensagem para ela agora. O que havia de errado com ele?
No entanto, quando ela clicou, ela descobriu que era uma
mensagem em branco sem qualquer conteúdo. Ayla conteve o
impulso de responder a ele. Caso contrário, ele seria complacente
com a reação dela. Nos dias em que Brian estava fora, Ayla se divertia
muito. Ela ia trabalhar e saía pontualmente todos os dias, enquanto
Hank dirigia para buscá-la todos os dias. Ele não a deixou ficar
sozinha. Ayla recebeu uma mensagem dizendo que uma quantia em
dinheiro havia sido transferida para sua conta. Ela olhou para a
mensagem confusa, pensando que era uma farsa. Antes que ela
descobrisse, seu telefone tocou. A chamada veio de um número
desconhecido, mas ela ainda atendeu. "Srta. Qin, pensei que você não
atenderia uma ligação de um número estranho." Ethan's voz veio do
outro lado do telefone.
"Sr. Ele?" Ao ouvir a voz de Ethan, Ayla ficou um pouco surpresa.
"Para que você possa reconhecer minha voz." Ethan riu. Ele aprovou
o artigo de Ayla e queria oferecer-lhe um jantar. "Claro, serei muito
cruel se esquecer sua voz, Sr. He. Acabei de receber uma mensagem
dizendo que havia uma quantia em dinheiro que foi transferida para
minha conta. Acontece que foi você, Sr. He. "Ayla percebeu assim que
ouviu a voz de Ethan. Recostando-se no assento de couro, Ethan
disse: "Mandei um e-mail para informá-lo que seu artigo foi
aprovado, mas você não respondeu. Acho que você deveria estar
ocupado para não ter tempo de lê-lo. Estava pensando em ligar para
você e dizer que podemos almoçar juntos às meio-dia se você estiver
disponível. "Desde que Ayla e Ethan se encontraram na festa da
última vez, eles não se viram novamente.
Eles estavam se contatando por e-mail. Desta vez, Ethan se ofereceu
para jantar com ela, então ela não tinha motivos para recusar. Ayla
concordou com o convite de Ethan. Os dois marcaram um encontro
para almoçar em um restaurante perto do Grupo Leng, o que seria
conveniente para Ayla. Quando Ayla chegou ao restaurante, Ethan já
estava lá esperando Além de Ethan, ela também viu a Sra. He sentada
ao lado dele. "Olá, Sr. He. Esta é a Sra. Ele? "Ayla os cumprimentou.
Na verdade, depois que a notícia foi publicada da última vez, Ayla
sempre sentiu pena da Sra. He. Seria uma coisa boa, já que ela
poderia conhecê-la pessoalmente agora. Olhando para Ayla, Layla Lin
sorriu.
"Senhorita Qin, você é mais bonita do que no jornal." "Estou
lisonjeado, Sra. He." Ao ouvir o que Layla disse, Ayla se sentiu um
pouco envergonhada. "Estou falando a verdade. Parece que estou
certo em estar aqui hoje. Meu nome é Layla Lin. Você pode me
chamar de Layla, não me chame de Sra. He." Layla Lin era obviamente
uma mulher muito fácil de lidar. Ela era uma esposa em tempo
integral e costumava ser uma modelo de avião. Depois de se casar
com Ethan, ela largou o emprego e parou de filmar qualquer anúncio.
Ela conhecia Ethan também porque era a modelo da revista naquela
época. Ela era modelo e ele o editor-chefe de uma revista de moda.
Ayla acenou com a cabeça e disse: "Layla, eu sou Ayla Qin, você pode
me chamar de Lala." Não houve constrangimento durante a refeição.
Pelo contrário, a atmosfera estava tão quente que os aproximou, o
que estava fora das expectativas de Ayla quando Linda entrou no
restaurante, ela acidentalmente viu as três pessoas em outra cadeira
antes de se sentar. Eles conversaram e riram e pareciam estar em
bons termos. Mas logo Linda reconheceu que o homem era o editor-
chefe da E Fashion, que havia sido fotografado por repórteres na
festa da última vez. Parecia que ela teve outros momentos de sorte
novamente. Deus sempre a favoreceu. E, desta vez, Linda
definitivamente dificultaria muito a vida de Ayla.

Capítulo 236

Linda encontrou um lugar mais próximo deles, para que ela pudesse
ver os movimentos e ouvir a conversa dos três. Ayla saiu sozinha sem
a companhia do Hank hoje. Embora Brian sempre quis ficar de olho
em Ayla, Ayla não era tão obediente quanto pensava. E ela também
queria que Brian, que estava nos Estados Unidos, soubesse sobre sua
atitude sobre seu controle. Layla foi ao banheiro, deixando apenas
Ayla e Ethan na mesa. Linda tirou muitas fotos dos dois e cada foto
mostrou que elas eram muito íntimas. Quando Ayla deixou o
restaurante, Ethan ofereceu que ele iria levá-la para casa, mas ela se
recusou.
De qualquer forma, sua casa não era muito longe e ela gostaria de
dar um passeio sozinha. Sentada no banco do passageiro, viu Ayla
se afastando e então ela olhou para Ethan e disse: "Querida, acho que
você encontrou um tesouro." "Realmente? Eu também acho que
sim. Embora tenha sido um pouco abrupto conhecê-la na festa, fiquei
surpreso que ela concordou com a minha proposta. " Ethan disse
orgulhosamente. "Ela é muito especial. Acho que há uma razão pela
qual o Sr. Leng gosta tanto dela. Você também apreciou ela, não é?
Layla olhou para ele. Quando a última edição do E Fashion saiu, Ethan
imediatamente ligou para ela e disse-lhe para ler o artigo que
escreveu por Ayla. "Querida, você ainda é tão bonita mesmo
quando você está com ciúmes, mas eu só considero ela como minha
irmãzinha.
Ethan estava dizendo a verdade. Sua irmã, que se formou em design,
teve uma briga com seus pais por causa de um homem. Ela tinha
desaparecido por dois anos, e não importa o quanto Ethan tentasse,
ele ainda não conseguia encontrá-la. Alguém que realmente queria
se esconder era difícil de ser encontrado. "Você está pensando nela
novamente. Mas não temos notícias dela há dois anos, talvez ela
esteja muito bem agora. Layla disse levemente. Ethan acenou com
a cabeça e disse: "Bem, tudo bem. Devo levá-lo para casa? Não, eu
estou bem. Eu quero ir para a empresa com você! Layla adusou sua
barriga e sorriu. Ayla andou na rua com o sol nela, fazendo-a de
bom humor. "Miss Qin, você está de bom humor!
Ayla ouviu que a voz de Linda veio por trás dela, e quando ela se
virou, ela viu Linda estava olhando para ela com desdém. Ayla não
disse nada para responder a Linda. De qualquer forma, ela prefere
ignorar Linda e o que ela disse. "Que vergonha, Ayla. Como você
poderia sair com um homem casado quando o Sr. Leng se foi? Linda
continuou: "Que coincidência! Esbarrei em você e liguei para outro
homem de novo. A propósito, você deve escolher um lugar certo para
namorar outros homens. Como você pode sair com outra pessoa em
um restaurante tão abertamente? Você não se sente envergonhado?
Você pode dizer o que quiser. Eu não tenho nada para se sentir
culpado. Ayla nunca tinha feito nada de errado, então ela não tinha
medo de que Linda iria fofocar por trás dela.
Ayla entrou no prédio do Grupo Leng sem dar uma olhada em Linda.
Em frente à janela francesa do hotel, Brian estava segurando um
cálice na mão. O líquido vermelho escuro balançava suavemente no
vidro, difundindo um odor perfumado. Brian estava tão ocupado
recentemente que não teve tempo de contatar Ayla. Hank havia
relatado a ele seu paradeiro. No entanto, ele recebeu uma ligação de
Jaime, dizendo que Lucas havia retornado para A City. Então, o
assunto entre ele e Ayla ainda não tinha acabado. Afinal, Lucas ainda
sentia algo por Ayla. Pensando em Ayla, que poderia machucá-lo
se quisesse, Brian sentiu que seu coração estava transbordando de
doçura e amargura. De qualquer forma, ele era uma espécie de
desfrutando dele.
De repente, seu laptop preto na mesa de chá apitou duas vezes. Ele
bebeu o vinho na taça em um gole, virou-se e sentou-se no sofá
antes de abrir um novo e-mail, que veio de um endereço anônimo.
Ele clicou no e-mail e viu algumas fotos nele, que estavam todas
focadas em Ayla e Ethan. Por que os dois se encontram em particular?
Hank não deveria estar com ela o tempo todo? Brian deu uma
olhada no remetente, que era anônimo. Não havia uma segunda
pessoa em sua opinião que pudesse fazer isso. Ele pegou o telefone
e ligou um número. Ele mesmo descobriria a verdade porque não
faria nenhum juiz apenas por uma foto.
Hank ficou surpreso ao receber uma ligação de Brian. Deve ser de
manhã cedo na América agora. Brian ficou acordado até tarde para
o trabalho de novo? Mas não importa por que Brian estava ligando,
não seria difícil para Hank fazer o que Brian queria que ele fizesse.
Ayla estava ocupada com seu trabalho a tarde toda. Ela já tinha
esquecido a questão de conhecer Linda esta manhã. Quando Ayla
recebeu uma ligação de Hank, ela não ficou surpresa. E quando Hank
perguntou a ela para qual restaurante ela tinha ido ao meio-dia, Ayla
percebeu que Linda era muito rápida em uma ação. No entanto, ela
não tinha nada para se sentir culpada. Ela desdenhou de baixar-se
para o mesmo nível que Linda. Brian olhou para o documento
enviado por Hank, e um sorriso apareceu em seu rosto. Parecia que
ele tinha que lidar com isso pessoalmente desta vez.
Sentada no sofá da sala, Ayla ainda estava ocupada com sua pintura,
e seu leite já havia esfriado sobre a mesa. Depois de alguns dias de
trabalho árduo, Ayla finalmente terminou os rascunhos de design
com os materiais enviados por Yareli. Desde que Brian se foi, ela
queria usar o trabalho ocupado para esquecer aquele homem. E
Brian não ligou de novo. Talvez ele estivesse muito ocupado para
contatá-la por enquanto. Ayla descansou o queixo em suas mãos e
olhou para fora da janela à noite. Não foi fácil para brian apoiar uma
empresa tão grande sozinho. Ela sabia a intensidade do trabalho
dele. Outro desfile de moda estava acontecendo. No entanto, o
projeto de Charlotte quase substituiu o de Linda. Não deve ser
coincidência. Mas Ayla ainda descobriu que havia cinco roupas que
ela desenhou também na lista quando ela entrou nos bastidores.
Charlotte veio e perguntou: "Você está surpreso?" "Charlotte, você
fez isso?" Ayla ficou realmente surpresa. O vestido que ela desenhou
seria exibido no desfile de moda também, e parecia que Linda ainda
não sabia sobre ele. Se Linda soubesse, não poderia ter dito ou feito
nada. Quando Charlotte acabou de chegar aqui, Linda também
queria contra ela e tentou todos os meios para afastá-la. No entanto,
parecia que Charlotte tinha um passado forte e Linda não podia fazer
nada sobre isso. "Eu não. Eu sou apenas um empregado de
qualquer maneira. Havia outro significado nas palavras de Charlotte.
Talvez a única pessoa que tinha o poder de fazer isso na empresa era
apenas Brian. Mas ele não foi para o exterior? Então ele manteve
contato com todos, exceto Sua? Pensando nisso, Ayla ficou com
ciúmes.
"Bem, não pense muito. De qualquer forma, sempre fiquei satisfeito
com o seu design. Você deve ficar de olho nas roupas que desenhou
desta vez '. Neste momento, a assistente de Charlotte ligou para ela,
então Charlotte apenas deu um tapinha nas costas de Ayla e depois
caminhou para a multidão.

Capítulo 237

O pessoal dos bastidores era o mais movimentado durante um


desfile de moda. A amargura que sentiam por trás da cena não podia
ser compreendida pelo público. O estilista estava ocupado fechando
entre as modelos e ajudando-os a vestir as roupas para que seus
desenhos pudessem estar mais perfeitamente presentes na frente do
público. Os assistentes e cômodas estavam ocupados consertando
a maquiagem das modelos e preparando o próximo conjunto de
roupas. Os bastidores estavam em uma bagunça, mas eles tiveram
que fazer o desempenho perfeito com a maior eficiência. No final
do desfile, Charlotte não entrou no palco. Em vez disso, ela
perguntou Ayla para tomar a palavra.
"Charlotte, por que..." Ayla estava nos bastidores com ela, e a
multidão estava dispersa. "Nada. Eu só não quero aparecer. Na
verdade, Charlotte não voltou a ser tornada pública, que também foi
a condição que ela negociou com Brian. Ela queria ser discreta
quando trabalhava para o Grupo Leng. Ayla acenou com a cabeça:
"Então vamos voltar para a empresa juntos! Os assistentes vão limpar
aqui. Ela entendeu que Charlotte não queria que os outros
conhecessem seu passado. Talvez fosse melhor para ela não ver
alguém. Talvez ela não se machucasse ou se sentisse dolorosa se o
fizesse. Além disso, Brian tinha salvo a vida de Charlotte antes. Brian
não perguntou a ela nem mesmo ele sabia que ela tinha alguns
segredos.
"Não, eu quero ajudar aqui. Mr. Wen está procurando por você.
Charlotte apontou para Hank parado na porta. Ayla queria pedir ao
Hank para voltar sem ela, mas ele parecia tão ansioso e nem sequer
deixou claro para ela antes de afastá-la, entrar no carro e ir embora.
"Sr. Wen, para onde estamos indo?" Ayla deu uma olhada em seu
vestido amassado e, em seguida, em Hank. Por que ele estava tão
apressada? "Eu vou levá-lo para ver alguém." Brian estava dando-
lhe um tempo difícil, Hank pensou. Brian ligou para ele e pediu para
ele aparecer no aeroporto em 20 minutos. Se Hank não acelerasse
agora, ele provavelmente não seria capaz de chegar a tempo. Ayla
o ouviu e perguntou: "É o Brian?" Ele voltou? No pensamento de
Brian está voltando, ela se sentiu de alguma forma desconfortável.
Ela queria vê-lo, mas tinha medo de vê-lo ao mesmo tempo. Como
um homem gentil e tranquilo, Hank raramente se comportava
precipitadamente. Mas hoje, seu comportamento surpreendeu Ayla.
O carro correu na estrada e ultrapassou outros carros um por um.
Ayla queria lembrá-lo que ele seria multado por excesso de
velocidade, mas no segundo pensamento, Ayla não achou que iria
ouvi-la. Afinal, pessoas como eles não se importariam muito com a
multa. Além disso, deve ser a ordem do Brian que hank dirigisse tão
rápido. "Sr. Wen, não há pressa." Ayla achou mais seguro dirigir
devagar. Mas a boca do Hank se contraiu. Ele não disse a Ayla qual
era sua experiência. Se ele não pudesse fazer uma coisa tão pequena,
Brian definitivamente zombaria dele.
As palavras de Ayla não fizeram Hank diminuir a velocidade. Em vez
disso, ele dirigiu mais rápido enquanto verificava a hora. Percebendo
seus movimentos, Ayla perguntou: "Sr. Wen, você está com pressa?"
"Sem pressa." Hank balançou a cabeça. Ele não estava realmente com
pressa, mas Brian era, e ele só tinha que fazer o que lhe foi dito. Hank
não se atreveu a contar a Ayla sobre o que ele estava pensando.
Afinal, ela era a mulher do Brian! Ayla apertou os lábios e não disse
mais nada. Ela podia dizer que Henry estava com pressa para levá-la
a algum lugar. O carro parou no portão do aeroporto. Antes de
Ayla sair do carro, ela viu uma figura familiar parada na frente do
portão. Ele estava vestido com uma camisa branca e um par de calças
pretas com uma pequena mala preta ao lado e um cigarro entre os
dedos esbeltos. Onde quer que ele estivesse, ele estava sempre tão
atraente e foi difícil não notá-lo.
As mulheres que passavam sempre olham para ele
inconscientemente. Se não fosse por sua aura fria, ele já poderia ter
sido cercado por mulheres. "Srta. Qin, você pode sair agora." Vendo
que Ayla hesitou em sair do carro, Hank a lembrou. Quando os dois
vieram ao Brian, Brian deu uma olhada fria no Hank e disse: "Você
está cinco minutos atrasado." A boca do Hank se contorceu
impotente, e ele disse: "Bem, Sr. Leng, estou dirigindo muito rápido."
Infelizmente, o que ele queria dizer era que, a fim de ter certeza de
que Ayla poderia ficar na frente dele são e salvo, ele não se atreveu
a dirigir em alta velocidade! "Você deve ter mais prática quando
você está disponível.
A propósito, você tem que participar da competição nos Estados
Unidos no próximo mês." Não importa a razão que ele tinha, para
Brian, ele estava atrasado. "Mês que vem? Está brincando comigo,
senhor? Ele não praticava há muito tempo. "Eu não estou brincando.
Eu já me inscrevi para você. Foi uma grande surpresa que Brian trouxe
da América para ele. "..." O que ele queria era férias, férias! "Mano,
você não disse que eu poderia tirar licença anual depois que você
voltasse?" Por que uma competição de corrida? Ele queria chorar
imediatamente! De lado, Ayla ficou confusa com a conversa, mas
não perguntou. O que ela precisava fazer agora era ficar o mais longe
possível deles. Além disso, ao lado do Brian fazia com que ela sempre
sentisse pressão. Mesmo que ele não tivesse.
Olhe para ela, e ele estava falando com Hank, ela ainda podia sentir
que ela era encarada friamente por alguém. Brian disse algo e
afastou Hank, e então ele se virou e disse para Ayla. "O que você está
pensando?" Ele olhou para Ayla, que estava abaixando a cabeça e,
obviamente, perdendo pensamentos. Fazia tempo que essa mulher
não o encontrava da última vez, mas ela ainda fez vista grossa para
ele quando finalmente se encontraram novamente. Brian reservou o
último voo de volta para A City. Assim que ele desceu do avião, ele
pediu ao Hank para levá-la aqui o mais rápido possível. Ele queria
tanto vê-la. Ayla olhou para o homem na frente dela. Ela não o via
há muito tempo e ele parecia ter perdido muito peso. Parecia que o
negócio na América era complicado de lidar desta vez. caso contrário
como ele poderia ter estado lá por tanto tempo?
Além disso, ele parecia obviamente cansado por causa da falta de
sono. "Você disse ao Sr. Wen para voltar primeiro? Mas como
podemos voltar? Quando Ayla percebeu, descobriu que o carro de
Hank tinha desaparecido. "Parece que sua velocidade não assustou
você. Você ainda quer voltar para o carro dele? ", disse Brian
friamente. Essa mulher era boa em irritar o homem. Ela não poderia
dar uma boa olhada nele e levá-lo a sério? Ayla olhou para ele e
perguntou: "Você não quer que eu pegue o carro dele, quer? Foi por
isso que pediu para ele dirigir o mais rápido que pôde para me
mandar aqui, certo? Ela sabia que este homem era um tipo de ciúmes
e ele era tão conspirador que ela teve que ter cuidado para lidar com
ele. Se ela Não foi cuidadosa o suficiente, ela nem saberia quando
seria derrotada. Com um sorriso, Brian agarrou o queixo dela com os
dedos e disse: “Muito bem! Você aprendeu com inteligência! ” Ele
disse isso com uma expressão sem emoção, e seu tom era claro e
parecia indiferente. Ayla não sabia dizer se ele a estava elogiando ou
menosprezando. De qualquer forma, ela interpretaria isso apenas
como um elogio, "Obrigada por seu elogio, Sr. Leng." Ela agradeceu
com um grande sorriso brilhante, mas sob seu sorriso havia um
coração nervoso e inquieto.

Capítulo 238

Olhando para o mal-estar em seus olhos, Brian não podia deixar de


imaginar que essa mulher ainda tinha medo dele? O sorriso em seu
rosto era um sorriso falso porque era obviamente rígido e rígido. O
que ele queria não era o medo dela, mas o amor dela, e seus
sentimentos para ele. Sendo encarada por Brian, Ayla se sentiu
desconfortável e ela o instigou: "Por que, por que você não se move?"
Ela finalmente disse a ele. Quando eles estavam no portão do
aeroporto, eles sempre atraíam a atenção de muitas pessoas. Além
disso, foi bem assustador quando os dois ficaram juntos assim. Este
homem bonito com uma emoção rosto, vestindo camisa branca e
calças pretas e difundindo a aura nobre e fria, mas Ayla, ela estava
usando uma saia enrugada com sapatos de couro preto desprepreso,
e ela estava ao lado do homem como se fosse de outro mundo.
Ayla não se vestiria assim de costume, mas porque hoje ela estava
indo ao desfile de moda para ajudar como assistente, então não era
apropriado para ela usar algum vestido caro para estar lá. Agora
ela se arrependeu. Se ela soubesse que este homem voltaria, deveria
ter se vestido bem antes de vir para cá. Ela não estaria vestida com
roupas tão pobres. Além disso, Hank nem sequer disse a ela que a
levou aqui para ver Brian, não deixando tempo para ela se vestir.
Quando Ayla estava irritada e perdida em seus pensamentos, o
homem estendeu a mão e segurou sua cintura e puxou-a para seus
braços.
Ayla tropeçou e bateu o nariz no peito sólido. Se ela não soubesse
que era o peito dele, ela teria pensado que tinha batido em uma
parede de concreto e chorado de dor. Por que ele ainda foi tão
rude? Talvez só ela soubesse que este homem não era tão fácil de se
dar bem com ele parecia. E quando ele era frio e cruel, ele seria mais
assustador do que um monstro. Talvez, só quando as pessoas
realmente entraram em contato com ele eles poderiam entender
quem ele era. Mas ela já tinha se apaixonou por ele sem motivo. Ela
podia sentir algo estava sobrecarregado em seu coração quando ela
estava olhando para ele. "Você sente minha falta?" Brian segurou-
a firmemente em seus braços, ignorando seu gemido de dor e
sussurrando em seus ouvidos com sua voz baixa e magnética. Ayla
não sabia se deveria.
Ayla não sabia se deveria acenar ou não, "E você?" Ela jogou a
pergunta de volta para ele. "E se eu disser que sim?" Brian disse
hipoteticamente. Ele sentia falta dessa mulher, droga, sentia tanta
falta dela. Mas e ela? Ayla levantou a cabeça dos braços e tocou a
ponta do nariz vermelho. "Eu não acredito nisso." Ele sempre
poderia ter mulheres se quisesse, então sua falta era apenas um
conceito, uma hipótese. Não teve nada a ver com quem ele perdeu.
Brian levantou os lábios: "Sério? E quanto a você? Você se divertiu
com o Sr. He? "Ele perguntou levemente, mas sua voz era claramente
o suficiente para alcançar seus ouvidos. Ayla não se sentiu surpresa
com as palavras de Brian. Linda gostaria de contar a todos que Ayla
se encontrou com Ethan, especialmente Brian.
"Se você acredita nisso, então você é um homem estúpido." Ayla
sabia que ninguém acreditaria no truque sujo de Linda de novo. Mas
aquela mulher estúpida ainda achava que era inteligente. Ela
também sabia que Brian não estava com raiva. Se ele estivesse
zangado, não estaria tão calmo. Ele nunca poderia ser capaz de
suprimir sua raiva. "Você acha que eu sou um homem estúpido ou
não?" Brian olhou para ela. Quanto mais tempo eles se davam bem,
mais ele achava que esta mulher era mais interessante do que ele
pensava, e essa parte dela o atraiu e o fez se apaixonar por ela. Para
ele, Ayla era como um tipo de veneno que o tornava incapaz de se
livrar.
Ayla balançou a cabeça: "Claro que você não é. Sr. Leng, você não
tem reputação não merecida, não é? Os dois eram chatos. Um pediu
em resposta, e o outro respondeu em resposta. Parecia que eles não
se cansavam disso, mas Brian não queria continuar sua conversa
chata. Olhando para seus lábios rosados, ele se inclinou e apertou os
lábios sobre os dela. Ayla não resistiu a ele e todas as suas palavras
foram engolidas pelo seu beijo. O homem segurou sua cintura e os
dois se abraçaram firmemente. Ele não a deixou ir até que ela se
sentiu difícil de respirar. "Sua mulher sedutora." Brian disse palavra
por palavra, soando como se ele fosse suportado algo. Suas
palavras trouxeram Ayla de volta aos seus sentidos. Eles estavam se
beijando tão apaixonadamente em público agora, mas ela não
recusá-lo em tudo.
Sua aparência fez ela se apaixonou por ele novamente. Neste
momento, um carro parou na frente deles de repente. Um homem
com uniforme do aeroporto desceu do carro e disse
respeitosamente: "Sr. Leng, aqui está seu carro." Este homem era
esperto. Na verdade, ele tinha dirigido o carro da garagem
subterrânea por um tempo, mas quando ele viu que Brian estava
beijando sua mulher tão apaixonadamente, ele não se atreveu a
estragar o momento de Brian. Caso contrário, ele perderia o
emprego. Brian pegou a chave e respondeu em voz baixa. Então
ele abriu a porta para Ayla antes de ir para o banco do motorista.
Olhando para o carro, Ayla não poderia deixar de imaginar que deve
ser um novo. Mas ele não tinha carro? Por que ele teve que pedir ao
Hank para levá-la até aqui e depois afastar Hank? E ela até jogou uma
cena embaraçosa com ele no aeroporto agora.
Felizmente, ninguém a conhecia ou ela teria vergonha de morrer.
Enquanto dirigia o carro, Brian não disse nada, e Ayla também não se
atreveu a dizer nada. Ela olhou para a frente. Na verdade, Hank dirigiu
muito rápido quando a mandou para o aeroporto, e ela ainda estava
assustada. De repente, uma grande mão estendeu a mão e cobriu
a parte de trás de sua mão: "O que há de errado? Está se sentindo
desconfortável? Ele sentiu seu mal-estar. Ayla balançou a cabeça.
Ela não podia admitir que se sentia tonta e que queria vomitar, o que
estava causando o efeito posterior das corridas de Hank agora. Ela
era uma mulher orgulhosa, especialmente na frente de Brian, ela não
admitiria sua fraqueza.
Olhando para seu rosto pálido, Brian parou e perguntou: "O que
aconteceu? Quero ouvir a verdade! Ela não precisava fingir ser forte
na frente dele. O que ele queria ver era a fragilidade dela, e ele queria
amá-la e protegê-la como um homem. Esta era obviamente uma
ideia típica de chauvinismo masculino, e Brian estava enojado com
isso. Ayla precisou de muito esforço para espremer essas palavras:
"Eu me sinto tonta. Eu quero vomitar.

Capítulo 239

Brian estendeu a mão na testa dela, mas descobriu que ela não tinha
febre. "O que há de errado? Você quer ver o médico? " O hospital do
aeroporto perto do aeroporto tinha boas condições médicas. Que tal
mandá-la para lá para fazer um check-up? Olhando para o sorriso
no rosto de Brian, Ayla disse: "Não é nada para se vangloriar. A culpa
é toda sua. Se não fosse por você, o Sr. Wen não teria acelerado seu
carro e eu estaria bem agora. Este homem fez de propósito. Ele só
queria tirar sarro dela. Ele desejou! Ela nunca o deixaria ter sucesso.
Com um sorriso, Brian estendeu a mão e tocou seu rosto pálido, "Eu
pensei que você tinha coragem, mas acontece que eu estava errado.
Eu não disse que Hank é um piloto profissional de corridas." Ayla
sabia que Hank não era apenas alguém, e com certeza, os homens
que trabalhavam para Brian não eram pessoas comuns. Jaime, Anna
e até Hank, todos eles tinham seus próprios talentos escondidos e
eles definitivamente não eram apenas ninguém. Todos eles eram
especialistas em diferentes áreas, o que não era fácil de ser
compreendido por pessoas como Ayla. "Lala, o que você está
pensando? Está pensando em outro homem quando estou na sua
frente? "Obviamente, o homem ao lado dela não foi permitido ser
ignorado. Ayla balançou a cabeça. Ela não se sentia tão
desconfortável como antes desde que o vento soprou seu rosto,
"Vamos voltar!"
Brian voltou, mas aquela mulher, que estava sentada ao lado dele,
fez ele sentir que ela estava longe. Ele não falou novamente porque
ele não tinha um bom descanso desde que ele estava
precipitadamente de volta. Quando chegaram ao apartamento,
Brian desceu do carro diretamente, e Ayla teve que segui-lo. Este
homem pode estar infeliz de novo, mas ela fez alguma coisa para
irritá-lo hoje? Ao ouvir o som da água fluindo no banheiro, Ayla
saiu do quarto e entrou na cozinha. Quando os criados a viram, eles
a cumprimentaram respeitosamente enquanto Ayla disse: "Deixe
comigo." Eles estavam preparando o jantar. Um dos hábitos de
Brian era que ele nunca comeu a comida que servia no avião, então
a primeira coisa que ele fazia toda vez que voltava de uma viagem
de negócios era tomar um banho e comer alguma coisa.
Ayla sabia que não podia ir à companhia hoje, então achou melhor
preparar o jantar sozinha. Ele era exigente com a comida, mas ele não
dizia nada sobre os pratos que cozinhavam por Ayla. Brian saiu da
sala de estar de roupão preto e sentou-se preguiçosamente no sofá.
O som da TV não perturbou seus pensamentos. Ele olhou e inclinou-
se contra o sofá como um leopardo descansando. Quando Ayla
entrou na sala, ela viu seu rosto atraente e bonito. Embora ele
fechasse os olhos, parecendo ingênuo e inocente, mas quando você
se aproxima dele, você descobriria que ele era realmente um homem
perigoso. Ayla ficou de lado e de repente foi puxado para os braços.
Ela tropeçou e disse: "Pare com isso. Coma primeiro." Me dê um
abraço."
Brian enterrou seu rosto em seu pescoço e sentiu uma leve fragrância
misturada com o cheiro de comida, mas ele se sentiu tão feliz.
Abraçá-la o fez sentir como se tivesse encontrado o calor da família
que estava sentindo há muito tempo. Ayla não precisava se vestir
bem, não precisava fazer nada ou dizer nada para agradá-lo. Ela era
o que era, era Ayla Qin e não precisava fingir ser outra pessoa. Brian
a segurou com força em seus braços e sentiu seu peito macio. Depois
de um tempo, ele a soltou e caminhou em direção ao restaurante
com ela nos braços. Ayla o acompanhou, embora não quisesse comer
nada, mas ele não podia deixá-la comer simplesmente nada. "Você
não me disse com antecedência. Pensei que você não voltaria."
Embora Ayla quisesse que ele voltasse mais cedo, ela ainda tinha suas
preocupações.
Brian largou o garfo e ergueu os olhos para Ayla: - Concluí meu
negócio. É claro que voltaria. Hank tem seu próprio negócio para
cuidar. Seu tom parecia indiferente, indicando que ele não tinha
voltado por Ayla. Só ele sabia que tinha voltado com pressa porque
Lucas havia voltado para a Cidade A. No entanto, Lucas não veio para
Ayla desta vez, ele estava de volta por Brian. Ayla não perguntou mais
nada. Ela sabia que ele não lhe contaria tudo o que sabia, mas ela
poderia dizer que ele havia escondido algo dela. Ayla estava sentada
sozinha em seu quarto e navegando na web com seu laptop naquela
noite. Mas o homem se foi antes que ela percebesse. Ele saiu sem
dizer uma palavra ou dar uma explicação. Ela estava um pouco
preocupada, mas não sabia por quê.
Lucas sentou-se no balcão do bar e bebeu um gole de vinho. Ele
estava de volta há vários dias, mas não conseguia ver Ayla. Como ela
estava indo agora? Quando soube que Brian não estava em casa, quis
ir procurar Ayla, mas se conteve. Ele não podia ver Ayla agora. Desta
vez, ele voltou para terminar com Brian. Mas, eles poderiam
realmente terminar com Ayla entre eles? Ele não queria falhar com
Ayla, então escolheu falhar com Haley. Ele também teve que resolver
a rivalidade entre ele e Brian que se arrastou por tantos anos. Quanto
Ayla amava Brian? Se ela tivesse que escolher um deles, Brian e ele,
para viver, quem ela escolheria? Ele estava com medo da escolha de
Ayla. Se ela ainda escolheu Brian, o que ele deve fazer a seguir?
Assim que Anna entrou no bar, ela viu Lucas sentado à mesa. Ele
estava de volta. E quanto a Ayla? "Sr. Fu." Anna se aproximou e se
sentou ao lado dele. O JS Bar pertencia ao Grupo Leng. Ela estava
aqui hoje porque ela tinha algo com que lidar, enquanto ela não
esperava que ela encontrasse Lucas aqui. Virando a cabeça para olhar
para Anna, Lucas disse levemente: "Que coincidência, Srta. Anna." Ele
não viu nem contatou ninguém desde que voltou. Mas ele conheceu
Anna no bar tão acidentalmente. "Sr. Fu, posso lhe pagar uma
bebida?" Anna disse levemente e bateu na mesa. "Uma xícara de
vodka." Lucas olhou para Anna e disse: "Srta. Anna, você está ociosa.
Agora é muito tarde e você ainda tem tempo de estar aqui.
Parece que os negócios do Grupo Leng não estão tão bons
recentemente. "Ele também tinha visto o desfile de moda hoje.
Quando viu o rosto magro de Ayla, seu coração ainda doía." Não
estou mais trabalhando no Grupo Leng. " Não esconda dele: "Você
desistiu da Srta. Qin, não é? É por isso que você saiu antes. Você vai
reconquistá-la? - Ele pode não ser capaz de sair tão facilmente desta
vez. Anna foi clara sobre isso, e Lucas também. Lucas bebeu o vinho
na taça e não disse nada. Se pudesse, certamente levaria Ayla
embora. Ele preferia abandonar seu ódio e dar felicidade a Ayla, mas
Tatum Jin nunca pouparia Ayla. Tatum Jin era um homem egoísta e
implacável e faria qualquer coisa por sua filha, quanto a Lucas, ele
também não tinha escolha. Foi um erro conhecê-la e me apaixonar
por ela no início.

Capítulo 240

Vendo que Lucas ainda abaixou a cabeça e não disse nada, Anna
suspirou levemente, "Você não pode levá-la embora." Uma mulher
que estava disposta a ficar com um homem significava que ela estava
disposta a fazê-lo. Era isso que Ayla estava fazendo agora. Anna de
repente entendeu o que Anna havia dito a ela quando ela foi para o
Imperial Entertainment Club naquele dia. Mesmo que Ayla não
admitisse seus sentimentos para Brian, Anna percebeu pelo tom dela.
Lucas ouviu o que Anna disse. Mesmo que ele tivesse adivinhado
antes, ele ainda estava nervoso. Ele estava destinado a ser separado
de Ayla.
Mesmo que eles estivessem juntos e ele tivesse feito muito por Ayla
nos últimos dois anos, no final, no coração de Ayla, Lucas ainda não
se comparava a Brian. Ela ainda escolheria Brian, que a machucou
tanto. Nos últimos dois anos, ela nunca mencionou Brian ou assistiu
a qualquer notícia relacionada a ele. Mas depois de se esconder por
dois anos, ela ainda voltou para o lado de Brian novamente. "E você?
Srta. Anna, se você soubesse que isso iria acabar assim, você teria
decidido deixar eu e Lala partir quando estávamos na Itália em vez
de forçá-la a voltar?" Claro, Lucas tinha pensado que Anna era
também apostando se Ayla voltaria aqui. No entanto, Anna perdeu a
aposta. Brian levou Ayla de volta para o seu lado. Anna esteve com
ele por tantos anos, e ela se dedicou muito à sua carreira e até
mesmo deu a ele sua virgindade.
No final, ele nem mesmo pediu que ela ficasse quando ela quisesse
ir embora. "O que está feito não pode ser desfeito. É tarde demais
para me arrepender. Eu decidi deixar pra lá. Você ainda não quer
desistir? E quanto a Srta. Jin? O que você vai fazer com ela?" Os
homens sempre foram implacáveis. . Eles só conseguiriam o que
queriam, mas não se importariam se sua mulher queria ou não. Lucas
acendeu um cigarro. Nos últimos dois anos, ele quase parou de
fumar por causa de Ayla. Mas agora, ele descobriu que seu vício em
cigarros e álcool ainda era muito forte. Anna também pegou um
cigarro. A luz refletiu a tristeza em seu rosto. Ela esteve em todos os
tipos de lugares de entretenimento e lidou com muitos tipos de
homens.
Embora ela soubesse que os homens não eram confiáveis, ela ainda
se apaixonou por um deles. "Eu não a amo, e não vou negar. Eu só
quero a mulher que amo." Essa era uma ideia que a maioria dos
homens teria, assim como Brian. Anna zombou: "Vocês são todos
homens cruéis!" Os homens eram insensíveis e cruéis, mas as
mulheres sempre caíam tolamente na armadilha do amor. Ela
esperava que, mesmo que não pudesse substituir Ayla, ela ainda
pudesse receber um pouco de amor dele, mesmo que um pouco de
amor fosse o suficiente. Encostada no sofá, Ayla sentiu sono, mas
Brian ainda não voltou. Ela nem sabia se estava esperando aquele
homem voltar. O livro em sua mão caiu no chão, o que a trouxe de
volta aos seus sentidos.
Ela alisou o cabelo preto macio com os dedos finos e então se
levantou do sofá e estava prestes a voltar para o quarto, quando de
repente seu celular tocou na mesa de chá. Ayla pegou o telefone
rapidamente e atendeu sem verificar o número. "Quando ... quando
você vai voltar?" Ela perguntou ansiosamente com um pouco de
preocupação e expectativa. Mas a doce voz de Ayla soou como uma
faca afiada que cravou o coração de Lucas. "Sou eu, Lala." Encostado
no banco do carro, Lucas olhou pela janela para a noite densa,
enquanto seu coração afundava. A mão de Ayla segurando o telefone
congelou. Já fazia muito tempo que Haley não abortava. Ela não o
contatou novamente desde então porque ela não queria complicar
as coisas. Talvez tenha sido a melhor escolha para os dois não
entrarem em contato novamente.
Mas alguns meses depois, ela ainda recebia o telefonema dele e
agora não sabia o que dizer a ele. "Como você está, Lala?" A voz de
Lucas de repente ficou rouca. Como ela estava? Ele não era bom.
Agora ele parecia estar preso no amor e no ódio, não lhe deixando
escolha. Não importava o que ele escolhesse, ele acabaria na dor e
no ódio. - Tudo bem - respondeu Ayla em voz baixa. Ela deve ficar
bem. Agora ela tinha tudo o que queria e precisava. Embora ela não
soubesse o que aconteceria no futuro, o que ela queria fazer era
aproveitar os momentos presentes. "Estou de volta. Você gostaria de
me ver?" Quando Lucas fez essa pergunta, ele estava realmente
preocupado e hesitante. Ele ainda queria deixar Ayla fazer sua
escolha novamente.
Se pedisse a Ayla que o ajudasse a escolher, ele teria a coragem de
arcar com o resultado final. Talvez porque não tivesse coragem de
desistir, queria que Ayla lhe desse um resultado. Mas Ayla não disse
nada. Ela deveria ir vê-lo? Na verdade, ela não sabia se deveria
conhecê-lo ou não. Mesmo se ela fosse encontrá-lo, e daí? "Lala,
estarei no Cissis's Café para você às três horas da tarde de amanhã.
Vejo você lá." Lucas desligou o telefone. Ele não queria ouvir a
rejeição dela, porque não teve coragem de ser rejeitado pela mulher
que amava. Ele esperaria por ela até que ela aparecesse? Segurando
o telefone, Ayla olhou para a tela. Aconteceu tão de repente que ela
não poderia ter nenhuma reação agora.
Nesse momento, a porta foi aberta e Brian entrou. "Por que você não
vai para a cama?" Sua voz disse a ela que ele estava bêbado. Ayla
largou o telefone e avançou. O forte cheiro de álcool quase a fez
desmaiar, "Quanto você bebeu?" Ela franziu o cenho. "Desculpe, mas
eu tenho que fazer." Brian pressionou seu corpo pesado sobre ela.
Assim que ele voltou para casa, ele teve que participar de todos os
tipos de compromissos sociais. Ele continuava bebendo em lugares
diferentes. Ele nunca tinha ficado tão enojado com compromissos
sociais como hoje. Ele era hábil nos negócios, mas hoje, ele sentia
isso nojento. No entanto, quando ele a viu de pé na sala, aquele
sentimento desapareceu em um instante, junto com toda a tensão
que ele sentiu no jantar desta noite.
Foi um grande esforço para Ayla ajudar o homem alto e forte a entrar
no quarto. Ela vinha reclamando da disparidade de força entre
homens e mulheres, especialmente quando estava com Brian. Brian
estava deitado na cama com os braços abertos e as sobrancelhas
grossas franzidas com força. Foi a primeira vez que Ayla o viu tão
bêbado. Em sua memória, este homem sempre manteria sua aura fria
e arrogante, não importa o que acontecesse. Mas agora, ela não tinha
essa sensação quando olhou para ele. Não importa o quão durona
uma pessoa seja, ela sempre será frágil um dia. Olhando para ele
assim, seu coração doeu levemente sem motivo.

Capítulo 241

Ayla se virou e foi para a cozinha. Ela fez uma xícara de chá de mel
quente e alimentou-o cuidadosamente. Ele pode ter bebido muito
esta noite e nem sequer tinha um copo d'água. "Beba devagar". Ela
deu um tapinha nas costas dele. Ele nunca mostraria este lado para
os outros, mostraria? Foi a primeira vez que ela o viu assim, e ela
sentiu tanta pena dele. Ele parecia brilhante e poderoso no público,
mas sofria muito mais do que as pessoas imaginavam atrás. Com
uma carranca, Brian deitou-se na cama preguiçosamente.
Depois de tirar suas roupas e calças para ele, Ayla sentou-se na beira
da cama e olhou para ele. Ela estendeu a mão para acariciar seu rosto,
que parecia abatido e cansado. Ele estava arriscando a vida por
trabalhar. Mas ele já tinha coisas suficientes, não tinha? Sua riqueza
e sua reputação. Ele ainda não estava satisfeito? Quando Brian
acordou, viu Ayla dormindo profundamente em seus braços. Ele
estava bêbado ontem à noite, mas lembrou-se que ela o ajudou a
voltar para o quarto e alimentou-o com água. Foi assim que se
sentiu quando uma mulher estava esperando por ele em casa. Brian
levantou os lábios e segurou Ayla mais apertado. Quando Ayla
acordou, sentiu a cintura pesada e foi apertada firmemente por um
braço forte. Ela pensou que ele se sentiria desconfortável já que ele
bebeu demais ontem à noite, então ela não dormiu, e ela se lembrou
que ela não se inclinou em seus braços. Mas quando ela abriu olhos,
ela viu a seda preta de suas roupas.
Sem verificar se o homem ao lado dela estava acordado ou não, Ayla
estendeu a mão, tentando puxar o braço para longe sem ser notada.
"Você está acordado?" Brian disse levemente. Ele sabia que esta
mulher era tímida quando ela ficou ao seu lado. Ela queria escapar
dele e fingir que não viu nada, mas Brian não a deixou escapar. Os
lábios de Ayla torceram e olharam para o homem. Agora ele parecia
completamente diferente do homem que estava bêbado ontem à
noite. Se ela não tivesse visto ontem à noite, pensaria que era a ilusão
dela. "Bom dia" Ayla olhou para ele e apertou duas palavras para
evitar constrangimento.
Olhando para os círculos negros sob seus olhos, Brian estendeu a
mão para tocá-lo e disse: "Você não dormiu bem? Então eu vou te
dar um dia de folga hoje. O que você acha? Ele era o chefe e tinha a
palavra final. "Não, obrigado. Vou me levantar imediatamente. Eu
tive um dia de folga por meio dia ontem. "Ayla olhou para ele. Que
piada! Claro que ela iria embora imediatamente porque ela sabia que
este homem definitivamente tiraria sarro dela se ela ficasse. Brian
viu que ela correu para o banheiro depois que ela saiu da cama.
Mesmo que Ayla fechou a porta, ela ainda podia ouvir sua risada.
Seu rosto de repente ficou vermelho. Por que esse homem poderia
fazer isso? Ela não sabia como enfrentá-lo agora. Depois do café
da manhã, os dois foram para a empresa juntos. Carro de Ayla que
destruído pelo acidente de carro da última vez foi cuidado por Brian.
Ele pediu ao Hank para pegar a Ayla para trabalhar. Desde que Brian
tinha voltado, ele naturalmente a levaria para o trabalho agora. "Eu
vou lá em cima primeiro." Assim que o carro parou, Ayla abriu a porta
e fugiu. Vendo isso, Brian balançou a cabeça impotente, pisou no gás
e dirigiu em direção à garagem. Quando Ayla estava prestes a entrar
na empresa, ela viu um carro familiar parado na frente do portão. A
mulher que saiu do banco do passageiro foi Charlotte, enquanto o
homem sentado no banco do motorista era Hank, o que surpreendeu
Ayla um pouco. "Charlotte". Ayla ligou para Charlotte, e Charlotte
levantou a cabeça e encontrou Ayla. Surpresa, Charlotte disse: "Você
veio tão cedo, Lala."
Quando Hank dirigiu para pegar Charlotte hoje, Charlotte sabia que
Brian tinha voltado. Ayla acenou com a cabeça e perguntou: "Você
é próximo do Sr. Wen?" Não era que ela estivesse fofocando. Só que
ela achou estranho que Charlotte e Hank tivessem alguma conexão,
já que eram como vindo de dois mundos diferentes. Charlotte nem
balançou a cabeça, "Tipo de!" Ela não se lembrava do Hank, mas Hank
insistiu que ele a conhecia há muitos anos e conhecia seu passado.
Talvez ele fosse a única pessoa que conhecia a história dela. Mas
ela só o tratava como um amigo. Ela não entendia por que Hank se
aproximava dela, mas ela não tinha razão para recusá-lo. Ayla
acenou com a cabeça significativamente, "Charlotte, o Sr. Wen é um
bom homem."
Bom homem? Essa frase tinha uma ampla gama de conceitos, não
tinha? Charlotte entrou no elevador com Ayla e perguntou: "Lala,
você conhece algum bandido? Além disso, ele tem sido seu motorista
por um tempo. Não é justo para mim se você quiser falar bem dele.
Charlotte era uma mulher inteligente. Ela parou o que Ayla ia dizer
porque podia ver o que Ayla pensava dela e do Hank. Ayla riu e não
disse mais nada. Mas em seu coração, ela ainda achava que o
passado era sempre o passe, e as pessoas deveriam seguir em frente.
Ao contrário de si mesma, ela sempre esteve no mesmo lugar. Ela só
podia compreender o momento presente, mas não podia ver o que
aconteceria em seu futuro. Se Ayla não tivesse recebido a
mensagem de Lucas, ela teria esquecido o telefonema dele ontem à
noite. Encontrá-lo no café? Ela deveria ir vê-lo? Talvez escondê-lo
não pudesse resolver o problema, e ela tem que enfrentá-lo
pessoalmente.
Ayla olhou para o relógio e descobriu que já era três e meia. Ela se
despediu de Charlotte e foi embora. Quando ela parou um táxi, ela
foi pega por Brian que voltou de fora. Brian não queria persegui-la,
mas ele ainda dirigia para acompanhá-la por ciúmes e
possessividade. Ayla entrou no Café cissis e encontrou o homem
que estava esperando lá há muito tempo. Fazia tempo que ela não
via Lucas da última vez, e ele ainda se vestia de branco e não mudava
muito. No entanto, quando Ayla olhou para ele, ela tinha um
sentimento indescritível de que ela não sabia o que era.
"Eu finalmente vejo você." Lucas estava esperando por ela há uma
hora. Embora ele estivesse disposto a esperar por ela, não importa
quanto tempo demorasse, ele não sabia se ela viria ou não. Ele não
tinha ideia e confiança sobre isso. "Você deveria saber que eu viria,
certo?" Ayla não era uma mulher sem coração, então ela tinha certeza
que ele sabia que ela viria definitivamente. Com um sorriso, Lucas
ligou para o garçom e perguntou: "Você quer ter cappuccino, como
o de sempre?" Ele sabia que ela costumava colocar o leite forte com
o café suave. Ela gostava do gosto do doce e da amargura. Ayla
acenou com a cabeça, "Claro". "Como você está, Lucas?" Ayla não
sabia se ele estava bem ou não dos olhos, mas ela ainda esperava
que ele pudesse ficar bem. Afinal, Lucas era um pessoa que merecia
felizes. Embora ela não pudesse ter sido assim, sempre havia uma
mulher que poderia fazer isso para ele.
Capítulo 242

Lucas olhou para ela e não mexeu o olhar. Ele queria olhar para ela
com cuidado desta vez e disse: "E se eu disser que não sou bom?
Você vai sentir pena de mim, Lala? Olhando para ele, Ayla não sabia
como responder sua pergunta. A história entre ele e ela tinha
passado. "Lala, é difícil responder a minha pergunta?" A decepção
foi escrita na cara de Lucas, e ele continuou: "O que você vai
responder quando Brian lhe fizer a mesma pergunta? Você vai
decepcioná-lo? "Não importa o quão generoso Lucas era, ele não
poderia suportar a decepção de novo e de novo.
Se ele pudesse ter outra chance, ele nunca a acompanharia de volta
a Uma Cidade naquela época. Ele não a deixaria encontrar Brian de
novo. "Lucas, por favor, não diga isso. Você é diferente dele. Espero
que você possa viver uma vida feliz. Ayla cerrou os punhos
nervosamente. "Você não deveria ter evitado a minha pergunta,
Lala. O que eu quero ouvir é a sua resposta. Lucas queria ouvi-la
diretamente. Ayla olhou para ele e disse: "Lucas, não traga Brian
para o nosso problema." Ela estava um pouco zangada, mas não
sabia por quê. Ela só não gostava que o Lucas trouxesse o Brian para
o problema deles todas as vezes. O assunto entre ela e Brian não teve
nada a ver com o assunto com ela e Lucas.
"Lala, e se eu disser que não poderia mais ter nada a ver com Haley
e o que eu quero é sempre você, você vai embora comigo hoje?"
Lucas não se atreveu a contar a verdade a Ayla. Ele não sabia se
poderia enfrentá-la se fosse exposto um dia. E ele não se atreveu a
imaginar o que ela pensaria dele se esse dia chegasse. No entanto,
ele ainda escolheu escapar. "Eu não vou embora, Lucas." Ayla olhou
para ele e disse com firmeza. Ela queria tomar sua própria decisão
sobre seu relacionamento com Brian, e ela não queria a interferência
de Lucas. "Lala, se você deixar Brian poderia fazê-lo são e salvo, o
que você faria?" Se Lucas se vingaria ou não dependeria de Ayla
agora. Ayla congelou com suas palavras e perguntou: "O que... O
que você quer dizer? Ela não esperava que ela ouviria tais palavras
de Lucas. Ele estava ameaçando-a!
"Você não me ouviu errado. Eu não quero explicar, mas o que eu
disse é verdade. Lucas decidiu que se ele não pudesse ser seu
amante, ele preferiria ser seu inimigo. E ele se arrependeria um dia.
"O que você quer fazer com ele? Você não deveria ir contra ele. Ele
vai te machucar. " Aos olhos de Ayla, Lucas não era páreo para Brian,
e ela não queria ver os dois se machucarem. Afinal, Lucas era seu
amigo, e Brian era seu amante. Ela queria que os dois vivessem em
paz. "Posso levá-lo como seu cuidado comigo?" Um sorriso amargo
apareceu no rosto de Lucas. Ele ansiava por seus cuidados, mesmo
que fosse só um pouco. Nos últimos dois anos, tudo o que ele
conseguiu foi como um sonho, que desapareceu em um instante sem
deixar rastros. Ayla acenou com a cabeça e disse sinceramente: "Eu
realmente aprecio o que você fez por mim nos últimos dois anos. Eu
não quero te machucar, e eu não quero ver você e Haley para viver
infeliz. Ela queria convencer Lucas, mas não era só ela queria fazer
Lucas feliz, mas também para se dar um motivo.
"Você ainda escolhe Brian, certo? Você vai se arrepender! Quando
Ayla se levantou, ouviu a ameaça maliciosa de Lucas. Ela estava
errada sobre ele? "Não faça coisas estúpidas, Lucas, e não me faça
odiá-lo." Ayla não pôde retribuir seu amor por salvar sua vida, então
ela escolheu sair e dar a Lucas o direito de escolher uma vida feliz.
Quando Ayla se virou e caminhou fora do café, ela conheceu Brian, e
ela ficou surpresa, "Você está aqui para o café também?" Sua voz
estava tremendo. Ela não queria que Brian e Lucas tivessem conflito
neste momento. "Estou aqui para te pegar", disse Brian
francamente. E seu significado era tão direto. "Vamos, então!" Ayla
segurou o braço de Brian intimamente e os dois foram embora.
Lucas correu para fora do café, mas o que ele viu fez seu coração
doer. Acontece que ele ainda era um tolo. Ele ficou surpreso que
Brian iria acompanhar Ayla para encontrá-lo aqui. Então, desta vez,
toda a hesitação no coração de Lucas tinha desaparecido. Ele queria
fazer brian perder tudo, e mesmo que ele mesmo perderia Ayla
também fazendo isso. Brian dirigiu de volta para a empresa sem
fazendo perguntas a Ayla. Foi só quando o carro estava estacionado
na garagem da empresa que Brian virou a cabeça para olhar para a
mulher sentada ao lado dele, "Lala, você não tem nada para me
dizer?" Ele disse levemente. Ayla virou-se para olhar para ele. Desde
que ele estava no café, ele deveria ter visto tudo o que aconteceu no
café. Talvez ele tivesse visto lucas também, caso contrário, ele não
teria perguntado a ela sobre isso. Como ela não podia esconder
dele, ela preferia não esconder, e ela também tinha que lembrá-lo da
ameaça de Lucas.
"Fui ver o Lucas. Ele está de volta. Ayla disse levemente: "Parece que
ele está mirando em você desta vez." "Ele não fez nenhuma
condição?" Brian olhou para ela e perguntou. Lucas não era um
homem simples. Se ele estivesse mirando no Brian, então ele não
teria conhecido Ayla sem fazer qualquer condição. Ayla não ficou
surpresa. Ela sabia que seus olhos afiados sempre podiam ver através
de tudo, mesmo que ela não mencionasse. "Ele me pediu para ir
com ele, para que ele iria deixá-lo ir." Ayla deixou claro. Mas ela
mesma não sabia dizer por que tinha medo das palavras do Lucas.
Mas Brian agarrou seu queixo e olhou para os olhos dela, dizendo:
"Se você disse não a ele, você não tem medo que ele faça algo
comigo, ou que eu lutarei contra ele?" Como ele pode ser
enterrado? "Com quem você está preocupado? É ele ou eu? Essa era
a única pergunta que Brian queria saber a resposta. "O quê?" Ayla
se sente um pouco estranha quando ela ouviu o que Brian disse.
"Responda-me! Quero ouvir a verdade! "Brian apertou o aperto. Ele
estava forçando-a a dar-lhe uma resposta satisfatória? "Não estou
preocupado com ninguém!" Ayla abriu a boca e deu-lhe a resposta.
Na verdade, o que ela estava preocupada era que ambos se
machucassem enquanto ela não podia fazer nada sobre isso. De
repente, Brian afrouxar o controle, e ele disse friamente: "Ayla, você
é realmente alguma coisa!" Ele desceu do carro com raiva, bateu a
porta, virou-se e saiu sem olhar para Ayla novamente. Mas Ayla o
seguiu imediatamente: "Você esquece de trancar a porta." Ela estava
ofegante e o acompanhou de salto alto, mas Brian a ignorou. "O
carro será roubado." Ayla continuou: "Devagar". Brian ainda a
ignorou. Ele entrou direto no elevador. Antes que Ayla pudesse
entrar, a porta do elevador tinha fechado.

Capítulo 243

Em frente ao elevador, Ayla continuou pressionando o botão para


cima. Droga, vamos lá! Foi só agora que ela percebeu que era
terrível quando um homem ficou com raiva, especialmente para
Brian. Ele era um homem mesquinho e ciumento. Ela não devia ter
se preocupado com ele! No entanto, ela só conseguia pensar nisso
em seu coração. Ela não teve coragem de dizer isso ao Brian.
Quando ela estava franzindo a testa e murmurando desagradável, a
porta do elevador se abriu novamente. Dentro do elevador, aquele
homem ainda colocou uma cara fria, preguiçosamente encostado na
parede do elevador.
"Você, você não subiu?" Ayla percebeu que ela acabou de fazer uma
pergunta estúpida. Ela deveria ter fechado a boca. "Claro! Você quer
entrar ou não? "Brian era de coração mole. Com o que ele estava
zangado? Ela sempre foi de mente ampla e generosa, e ela só
gostaria que eles não tivessem nada a ver um com o outro. "Oh,"
Ayla correu para o elevador imediatamente, mas ela correu muito
rápido que ela torceu os calcanhares e esbarrou em seus braços.
Felizmente, ela estava batendo no peito dele em vez de bater
diretamente na parede do elevador. Brian gemeu de dor por causa
de bater nela de repente, e ele gritou: "Você está se recuperando de
mim?" Ayla levantou a cabeça e esfregou a testa: "Não! Você não
deveria ter insistido me! Ela se sentiu mais dolorosa que ele, certo?
Que homem sem simpatia! "Você está me culpando?" Brian estava
realmente zangado, mas quando ele viu seu olhar envergonhado, ele
sentiu que estava de bom humor. "Eu não ouso!" Como Ayla se
atreveu a admitir que o culpou? Se ela tivesse, ele definitivamente a
deixaria em algum lugar da próxima vez. Ela se abaixou e esfregou
o tornozelo. Estava inchado e ela franziu a testa por causa da dor.
Brian também se abaixou e olhou para o tornozelo inchado. "Dói?"
Ele perguntou gentilmente. Ayla se sentiu estranha quando ouviu a
pergunta de alguém que estava colocando uma cara fria. "Você
pode ter uma tentativa de saber se ele dói ou não. Ayla revirou os
olhos para ele. Se não fosse por ele, ela não teria torcido o tornozelo.
"Eu não sou tão estúpido como você. Tão imprudente. Eu teria
cuidado quando eu estava andando. Ouvindo o som da porta do
elevador se abrindo, Brian se inclinou e pegou a mulher. Ayla gritou:
"Ah, deixe-me ir! O que é que está a fazer? "Seus tornozelos estão
inchados. Você acha que pode andar sozinho? Como Brian disse
lentamente, ele tinha passado pelo escritório da secretária e com um
chute, ele a levou para o escritório dele. Quando Ayla percebeu, ela
se viu em seu escritório. O elevador não parou no chão do
Departamento de Design agora. Não, ela esqueceu de apertar o
botão!
Depois de colocá-la no sofá, Brian tirou os saltos altos para ela,
apertou o tornozelo com a palma da mão e esfregou-o com força. E
no segundo seguinte, Ayla gritou de dor: "Ai, dói. Você pode ser
gentil? Ayla puxou a mão. Ela pensou que seu pé iria quebrar com
sua força. Brian saiu do escritório e voltou logo com uma garrafa
de pomada na mão. Antes que Ayla pudesse reagir, ele já havia
derramado a pomada e esfregado seu tornozelo com a mão grande.
"Dói.". A voz de Ayla parecia que ela ia chorar. Este homem estava se
aprovondo para ela? "Se eu não esfregar com força, você não será
capaz de andar por estes dias." Parecia que o que Brian disse era
razoável e ele esfregou os tornozelos dela mais forte quando
terminou suas palavras. Talvez ele não pudesse aprender a ser gentil.
Rangendo os dentes, Ayla suportou a dor e não se atreveu a gritar
novamente. Depois de alguns minutos, ele afrouxou o aperto e olhou
para o tornozelo justo dela com cuidado: "Sente-se aqui e tenha um
bom descanso." Suas palavras eram como uma ordem, e Ayla não
teve escolha a não ser dizer sim. Na verdade, Ayla estava um pouco
envergonhada. Ela era apenas uma assistente no Departamento de
Design, mas agora ela estava sentada no escritório do CEO com as
pernas cruzadas. Ela não foi trabalhar, e agora ela se sentiu tão
entediada que começou a bocejar. O homem na mesa não muito
longe ignorou-a completamente e continuou a trabalhar. Assim
como Ayla não estava em seu escritório. De qualquer forma, ele
sempre foi indiferente, não importa quem estivesse por perto.
Quando Brian guardou a pasta na mesa, ele deu uma olhada na
mulher no sofá. Ela estava dormindo profundamente com um
travesseiro na cabeça e o outro em seus braços. Ela era
aconchegante, mas quando ele viu o rosto dela, ele não podia estar
zangado com ela. Olhando para a noite escura fora da janela, ele a
pegou e saiu do escritório.
Ayla foi acordada por uma súbita sensação de subir no ar, e ela
subconscientemente enrolou os braços em seu pescoço porque tinha
medo de cair. Nessa época, a secretária saiu do escritório e foi
esbarrada neles, e ela disse: "Sr. Leng, este documento precisa de sua
assinatura." A secretária ficou um pouco envergonhada. Se ela
soubesse que seu chefe estava com sua mulher, ela não teria saído
para encontrá-lo, mas este documento era realmente urgente
necessário. Brian deu uma olhada na mulher em seus braços, que
tinha enterrado seu rosto em sua armas. Ela era tão tímida que não
se atreveu a olhar para ele. Brian afrouxou o aperto. Se não fosse por
Ayla ter abraçado seu pescoço firmemente, ela já teria caído. Este
homem era tão implacável e tão mutável. Ele tinha acabado de
seguro-la em seus braços intimamente, e agora ele queria deixá-la
sem dizer uma palavra.
A secretária tentou conter o riso. Foi a primeira vez que ela viu Brian
fazer isso, o que nunca tinha acontecido mesmo quando Anna estava
aqui. Esta mulher, Ayla Qin, era realmente única. Brian olhou o
documento e assinou seu nome, e então ele ordenou, "Dê uma cópia
deste documento para Hank." E então ele se abaixou para pegar Ayla
novamente. "Bem, eu posso andar sozinho." Ayla disse a ele em voz
baixa.
Na verdade, ela estava mais com medo que ele a largasse de novo.
Só agora, quando ela ficou no chão, ela esqueceu a lesão no pé e
pisou um pouco forte. Agora, ela não podia sentir nada além de
doloroso em seu pé. Brian nem deu uma olhada nela. Como ela
pôde desatar os braços dele? Leng. Ayla ligou de novo. "Sim".
Respondeu Brian em voz baixa. "Você ainda está com raiva?" Ayla
perguntou-lhe cautelosamente em voz baixa. "O que você acha?"
Brian a perguntou de volta. O elevador estava caindo lentamente.
Ayla não se importava se ele estava com raiva ou não. O que ela se
importava eram seus próprios pensamentos, e ela não se importava
com ninguém. Ayla balançou a cabeça. Ela não perguntaria se Ela
sabia.
No entanto, para sua surpresa, quando os dois entraram na garagem,
descobriram que o carro parado no estacionamento havia sumido. A
vaga de estacionamento estava vazia e o carro esportivo de luxo
estava aqui para ser encontrado. “O carro foi roubado”, disse Ayla,
olhando para Brian imediatamente. Ela estava lhe contando um fato.

Capítulo 244

O carro foi roubado? Isso é impossível! Ninguém se atreveu a roubar


seu carro nesta cidade. Brian olhou para ela. Ela estava se
vangloriando da perda dele? Claro, ninguém teria a bola para roubar
seu carro. Ele lembrou que não pegou a chave do carro e deixou no
carro esta tarde. Ele estava muito zangado com ela naquela época.
Ayla notou seu rosto frio. Não foi culpa dela, a propósito. Ela
lembrou-lhe à tarde que o carro seria roubado se ele não trancasse
a porta. Mas ele não levou suas palavras a sério, pensando que não
haveria ninguém ousar mexer com ele em seu território. Agora, olhe
para que, o carro tinha ido embora como ela esperava, mas ele nem
franziu a testa quando ele descobriu que seu carro tinha ido embora.
"O quê? Está feliz em ver meu carro desaparecer? Mesmo que Ayla
não falasse, ele poderia dizer por sua expressão que ela estava
encantada secretamente. Ela estava ficando ousada. Como ela ousa
tirar sarro dele? Foi culpa dela que o carro estava desaparecido.
"Não, eu não fiz." Mordendo os lábios, Ayla não se atreveu a rir.
Mesmo que quisesse, ela só podia sorrir em seu coração. Ela não se
atreveu a mostrar seu humor ao Brian. Agora seus pés ainda estavam
feridos. Se ela irritasse este homem e ele fizesse algo com ela de
novo, ela não seria capaz de resistir a ele. Mas foi engraçado. Ayla
murmurou para si mesma. Ele não a escutou e estava ficando com
raiva sem motivo. Brian agarrou o queixo e disse: "Você melhor
não! Ele ameaçou friamente. Então ele pegou o telefone e ligou um
número. "Chegue aqui agora!" Ouvindo suas palavras, Ayla
percebeu que sabia quem levou seu carro embora.
Então por que ele fez uma cara comprida agora? Ela sentiu pena dele
ao pensar que seu carro estava perdido, mas descobriu-se que o
carro não estava perdido. "Sr. Leng, você quer que eu pratique a
condução. E não quero te envergonhar na América mês que vem!
Hank não planejava dirigir aquele carro esportivo caro. Mas o carro
estava tão confortável e teve um bom desempenho. Além disso, Brian
não trancou a porta do carro e deixou a chave no carro. Não faria mal
se ele dirigisse por diversão. "Onde está seu carro?" Brian disse
levemente. Embora houvesse um indício de descontentamento em
sua voz, seu rosto suavizado.
"Estou na fábrica. Eu já volto. Parecia que Hank estava relutante em
voltar. "Não, não precisa." Depois que Brian fez uma ligação, alguém
chegou aqui e mandou uma chave de carro, "Sr. Leng, o carro está
ali." Não muito longe sentado um Land Rover preto. Dando uma
olhada em Ayla, Brian disse: "Espere por mim aqui." Ayla o viu
caminhar em direção ao carro. Depois de um tempo, ele dirigiu o
carro e parou ao lado dela. Os dois deixaram a empresa e Brian
levou Ayla de volta para seu apartamento. Quando estavam lá
embaixo, Brian recebeu um telefonema. Ele olhou para Ayla e disse:
"Volte primeiro. Eu tenho outra coisa para lidar. Ayla não achou
estranho desde que ele era sempre tão ocupado. Parada no portão
do apartamento, Ayla observou o carro dele se afastar de sua vista.
Quando ela se virou, viu um servo descer. "Srta. Qin, a Sra. Leng nos
disse que seu pé estava ferido. Deixe-me ajudá-la." A criada desceu
assim que recebeu o telefonema de Brian. Ayla não recusou. Seus pés
estavam realmente inchados. Se ela continuasse a insistir em andar
sozinha, ela não seria capaz de andar amanhã. Ayla sentou-se sozinha
em seu quarto e esperou por Brian. Estava ficando tarde, mas Brian
ainda não voltou. Ele saiu a negócios ou por Lucas? Ela pensou um
pouco e finalmente fez uma ligação para Hank. A voz vinda do outro
lado da linha era muito barulhenta. Ela poderia dizer que ele estava
no clube.
"Sr. Wen." Quando Hank viu o número de Ayla ligando, ficou
surpreso. Hank foi embora o carro de Brian sem avisá-lo à tarde para
evitar que Brian lhe causasse problemas. Ela ligou para ele? Brian saiu
da sala com o celular de Hank e encostou-se na parede. "O que?"
Quando ouviu a voz de Ayla agora há pouco, para ser honesto, não
ficou muito feliz. Ela não poderia simplesmente ligar para ele se
tivesse algo para dizer a ele? Por que ela teve que contatá-lo através
de Hank? Ouvindo a voz fria familiar, o telefone de [秦 雅 滢] deslizou
no sofá. Ela ouviu errado? "Diga algo!" Sua voz fria voltou. "Bem, por
que você está aqui? Nada, nada. Concentre-se apenas no seu
negócio se estiver ocupado. "Ayla ficou tão envergonhada que queria
desligar o telefone agora. Ao ouvir a voz dela, Brian disse:" Não vou
voltar esta noite. Não espere por mim. "Ele não planejava explicar
nada a ela, mas desde que ela ligou para ele, ele pensou que talvez
devesse dizer algo a ela. A ligação dela também significava que ela
estava esperando por ele na noite passada, não ela? "Eu não estou
esperando por você." Ayla retrucou em voz baixa. Na verdade, ela
estava com medo que ele estivesse com Lucas agora.
Os dois iriam lutar um contra o outro, o que ela não queria ver
acontecer. "Então por que você está ligando? Para verificar meu
paradeiro? "Brian perguntou friamente. Por que essa mulher sempre
dizia essas palavras pouco confiáveis? Os cantos da boca de Ayla se
contraíram:" A "Uma mulher como eu não é absolutamente
qualificada para verificar o seu paradeiro, Sr. Leng." Qual era o
relacionamento deles agora? Eles eram apenas um pai de açúcar e
sua amante? Quem era ela para interferir em seus assuntos privados?
Bem, a única coisa que ela queria interferir era a rivalidade entre ele
e Lucas. Ela não queria ver os dois homens de olho por olho nos
negócios ou em particular. Quando ela terminou com Lucas, ela não
queria que ele se machucasse, nem queria ver Brian ser machucado.
Hesitando por um segundo, Brian não disse nada. Talvez ela não
ligasse para Hank por causa dele, e Brian poderia adivinhar o que
acontecera em seu encontro com Lucas à tarde. No entanto, se ele
tinha um conflito com Lucas, essa mulher estúpida achava que
poderia fazer algo a respeito? Ela não podia fazer nada para detê-lo.
Ayla não ouviu sua resposta porque o telefone foi desligado no
segundo seguinte. Mas ela ficou aliviada, sabendo que ele não foi ao
encontro de Lucas. "Brian." Anna se aproximou. Ela estava de pé à
distância dele por um tempo. Ela não veio agora porque o viu falando
ao telefone. Dando uma olhada em Anna, Brian perguntou: "Você
está livre agora? Entre e tome uma bebida. Hank está lá também." Já
que Brian tinha viajado para o exterior por tanto tempo e agora
finalmente voltou, era inevitável para ele tomar um drinque com seus
bons amigos. Anna não recusou. Ela seguiu Brian até a caixa e assim
que Anna apareceu, as pessoas na caixa começaram a fazer barulho.
Eles sempre pensaram que Anna e Brian eram perfeitos Partida. Aos
olhos deles, apenas Anna era digna dele.
Mas Anna apenas sorriu fracamente. O que eles pensaram também
foi o que ela pensava na época. Mas agora, tudo mudou. Isso nunca
aconteceria, não importava se ela o amasse ou não.

Capítulo 245
Sentada ao lado de Brian, Anna perguntou: "Brian, você a deixou
sozinha no apartamento?" Ela ainda se importava com Ayla. "Sim, o
pé dela estava ferido." Se ela não tivesse torcido o tornozelo, ele
poderia tê-la levado com ele. Afinal, ele não a levava a nenhuma festa
por muito tempo, especialmente festas como esta. "Você é tão legal
com ela." Anna bebeu o vinho em sua taça de um gole só. Essas cinco
palavras continham sua admiração e ciúme por Ayla, e a amargura
em seu coração. Brian não disse nada. Ele segurou o copo com seus
dedos finos e não tomou um gole. Ele tinha bebido muito, mas não
tão tanto quanto na noite passada. - Brian, Lucas está de volta. É
melhor você passar mais tempo com Ayla agora.
Anna o lembrou. Ela não sabia o que Ayla pensaria de Lucas, mas
parecia que Lucas estava determinado a reconquistar Ayla, o que
deixou Anna um pouco preocupada. Mas Brian olhou para Anna:
"Como você sabe que Lucas está de volta?" Ele não gostava que Anna
se envolvesse em seus negócios, porque talvez fosse melhor ela se
afastar. Ele a machucou muito e não queria que ela desperdiçasse o
resto de sua vida apenas por ele. Foi por isso que ele se tornou
indiferente a ela. "Eu o conheci no JS Bar ontem à noite. Ele me disse
que voltou por Ayla." Anna percebeu que Lucas não desistiu de Ayla.
Se o fizesse, não teria tantas preocupações e não iria para o JS Bar
para se embebedar. "Você já sabe? Não é tão simples." Brian pensou
que talvez o objetivo de Lucas não fosse apenas reconquistar Ayla,
mas também outra coisa. Se o alvo de Lucas fosse apenas Ayla, ele
não teria que se esforçar tanto. Brian não sabia o que Lucas estava
tramando, talvez seu alvo fosse o Grupo Leng, ou talvez ele. Talvez
tenha sido porque com a ajuda dele que Tatum Jin ainda não havia
feito nada.
Anna bebeu um após o outro, "Você precisa da minha ajuda?" Ela era
apenas uma mulher, e essa era exatamente sua vantagem. Ao ouvir
as palavras de Anna, Brian sorriu e disse: "Anna, às vezes você pode
simplesmente fechar os olhos para algo que não precisa interferir.
Quero que você tenha uma vida normal e pacífica." Ele queria que ela
ficasse longe da escuridão e a dor da vida. Anna riu, "Mas eu não
posso." Quando ela entrou neste círculo com Brian, ela não podia
mais voltar ao passado. Ela nunca tinha pensado em partir ou
retornar à sua vida pacífica original. Ela testemunhou que Brian
construiu a empresa passo a passo, e isso exigiu seus esforços e
grande sofrimento para alcançar sua posição atual. "Pare de beber."
Brian tirou o copo dela e disse: "Você é viciado em álcool de novo?"
Anna balançou a cabeça, "Não." Ela negou a verdade imediatamente.
Era tão doloroso ser viciado em álcool. Seu vício não era causado por
sua depressão ou bebida, ela se viciou depois que assumiu o
comando de tantos bares e discotecas. Ela já havia tentado se livrar
disso antes, mas não era tão fácil para ela. Em apenas um mês, ela
teve uma recaída completa em isso de novo. Os dois não disseram
mais nada. Hank se aproximou e disse: "Sr. Leng, algo aconteceu com
JS Bar. Vou cuidar disso." Mas, desta vez, Brian também foi com ele.
Quando chegaram ao JS Bar, o bar estava uma bagunça. Tudo se
despedaçou e o bar estava quase vazio porque os convidados se
assustaram e correram para fora do bar. "O que aconteceu?" Brian se
afastou e olhou friamente para a bagunça. "Sr. Leng, um grupo de
pessoas de repente invadiu o bar e destruiu tudo o que podiam há
dez minutos. Dois convidados ficaram feridos e foram enviados ao
hospital. Uma bolsa de senhora foi deixada aqui." Disse Harlan Xu, o
homem encarregado do bar. Ele também estava ferido, com sangue
sangrando na testa, mas ainda assim permaneceu impassível.
Brian acenou com a cabeça ligeiramente. Em A City, apenas um
homem se atreveu a mexer no JS Bar, mesmo sabendo que este bar
pertence a Brian, que era ninguém menos que Lucas. Brian não queria
ver isso acontecer. Embora ele fosse o tipo de pessoa que alcançaria
seu objetivo de qualquer maneira, ele preferia ser desafiado cara a
cara, em vez de usar ataques furtivos. "Sr. Leng, o que vamos fazer a
seguir?" Hank também sabia que alguém estava vindo para provocá-
los. "Você ligou para a polícia esta noite?" Disse Brian friamente. Uma
dúzia de pessoas acenou com a cabeça ao mesmo tempo. "Finja que
nada aconteceu. Limpe este lugar e feche a porta para redecorar."
Brian não se importou com a perda, mas não largaria ninguém que
ousasse mexer em seu lugar.
"Hank, mande Harlan para o hospital e faça um curativo em seu
ferimento." Então Brian se virou e saiu. Em vez de voltar para seu
apartamento, ele dirigiu até a empresa. Depois que eles chegaram ao
hospital, Hank enviou Harlan para curar seu ferimento e ele ficou
surpreso ao ver uma figura familiar saindo de outro apartamento,
"Charlotte?" Ele pensou que viu errado. Charlotte segurou a mão dela
com a outra e sob a manga enrolada estava o curativo, "Hank?" "Por
que você se machucou?" Depois de deixar Harlan com a enfermeira,
Hank caminhou em direção a Charlotte. "Nada, apenas um acidente.
Fui arranhado pelo vidro no JS Bar." Charlotte sorriu. Fazia muito
tempo que ela não saía para relaxar. Era raro ela sair hoje, mas ela
encontrou uma bagunça acidentalmente. Como ela teve azar!
Hank ouviu suas palavras e perguntou: "Você também estava no JS
Bar? Você está gravemente ferido?" Quando ele perguntou a ela, ele
olhou para o médico atrás dela. "A senhorita He não está gravemente
ferida, mas ela tem pele alérgica e se infecta facilmente. Portanto, ela
deve prestar atenção a isso." O médico achou que Hank veio com
Charlotte, então ele disse a ele sério. Charlotte forçou um sorriso. Não
era nada sério. "Deixe-me te levar para casa." Só então Hank se
lembrou de que a sacola deixada no bar era tão familiar para ele. Era
a bolsa de Charlotte. "E quanto ao homem que você mandou aqui?"
Se Charlotte não viu errado, ele veio com alguém agora mesmo. Billy
balançou a cabeça e disse: "Tudo bem. Alguém vai buscá-lo". Mas
assim que ver Charlotte, Hank já havia se esquecido de Harlan.
Charlotte precisava de alguém para mandá-la de volta porque sua
bolsa estava faltando. Ela não podia voltar sozinha. Ayla aninhou-se
no sofá. O quarto estava muito quente, mas ela ainda sentia o frio
envolvendo-a com força, levando embora toda a sua sonolência. Ela
olhou para a chave de metal na mesa de chá. Era apenas uma
pequena chave, mas quando ela a segurou na palma da mão, seu
coração ficou muito pesado.

Capítulo 246

Ayla colocou um par de sapatos baixos e saiu. Assim que ela desceu
as escadas, ela viu Lucas. Por que ele estava aqui? Ela não podia evitá-
lo, então foi em frente. "Por que você está aqui, Lucas?" Ayla
caminhou até ele e olhou para ele. No entanto, por mais próximos
que estivessem agora, sempre havia uma lacuna profunda entre eles,
que não podia ser cruzada ou apagada. "Estou aqui para ver você.
Brian não voltou ontem à noite, certo?" Lucas a viu mancando escada
abaixo sozinha. Era óbvio que seu pé estava ferido.
Ayla ergueu a cabeça e alargou-a olhos surpresos, "Como você sabe
que ele não voltou ontem à noite? Você o conheceu ontem à noite?
O que você disse a ele?" Ela fez uma pergunta após a outra. Ela estava
tão nervosa. Quando Lucas ficou na frente dela são e salvo enquanto
Brian esteve fora por toda a noite, ela começou a se sentir
desconfortável. Lucas sorriu, “Se você está preocupado com ele, por
que você não liga para ele? Você acha que eu vou te dizer mesmo se
eu soubesse?” Na verdade, ele não sabia de jeito nenhum. No
entanto, a preocupação de Ayla por Brian partiu seu coração e fez
com que ele não quisesse explicar nada. Olhando para Lucas, Ayla
perguntou: "Por que você fez isso, Lucas? O quanto você o odiava?
Por que você não pode simplesmente resolver o problema com ele?
Vocês dois não podem simplesmente sentar e conversar?"
Ela estava realmente preocupada com Brian. Mas se fosse Brian quem
ficasse na sua frente são e salvo, ela também se preocuparia com a
segurança de Lucas. Ouvindo o que ela disse, Lucas zombou de si
mesmo em seu coração. Em que diabos ele insistiu? No entanto, se
ele dissesse a Ayla que não tinha visto Brian e que não tinha feito
nada a ele, ela acreditaria? Talvez ela não confiasse mais nele. "Deixe-
me levá-lo aonde você quer ir." Lucas olhou para o pé esquerdo dela.
Mas Ayla recusou: "Não, obrigada. Posso fazer isso sozinha." Ela
poderia trilhar seu próprio caminho e decidiu que não iria tentar
parar ou se envolver em qualquer coisa que não pudesse mudar.
Lucas ficou parado e a observou caminhar para o lado da estrada. Ela
chamou um taxi e esquerda. Ela estava ficando cada vez mais longe
dele. Assim que Ayla chegou ao portão da empresa, ela viu Brian.
Apesar do ferimento em seu pé, ela correu para ele e perguntou:
"Você, você não voltou ontem à noite. Você está bem?" Ela esbarrou
em seus braços diretamente. Com uma reação rápida, Brian colocou
os braços em volta da cintura dela e perguntou: "O que há de
errado?" Ele iria dirigir de volta para o apartamento agora, mas não
esperava que ela aparecesse e viesse diretamente para ele. Ayla
ergueu a cabeça para olhar para Brian e ficou aliviada ao ver que ele
estava bem. Brian olhou para ela e perguntou: "Você está
preocupada comigo?" Ele não pôde deixar de se perguntar se Ayla
sabia o que acontecera no JS Bar na noite anterior. Ele tinha disse a
seus homens para esconder isso dela e ninguém poderia dizer a ela
sobre isso. "Eu pensei que algo tivesse acontecido com você." Ela
estava realmente preocupada com ele. "Quem te disse que algo
aconteceu comigo?" Que mulher mais boba! Ela finalmente admitiu
que estava preocupada com ele!
Talvez ele devesse passar a noite fora de vez em quando para fazê-
la se preocupar com ele. Mas quando ele viu seu olhar ansioso e
preocupado agora, ele não teve coragem de fazer isso com ela. "Suba
comigo." Brian a levou diretamente para a empresa. Sentada no
escritório, Ayla olhou para o cobertor fino no sofá. Ele dormiu no
escritório ontem à noite. Por que ele não voltou para o apartamento?
"Lucas foi ver você, não foi?" Brian não perguntou a ela até que sua
secretária lhe trouxe um copo de leite quente. E então Ayla percebeu
que nada havia acontecido. Ela pensou muito e acreditou que algo
havia acontecido com Brian porque Lucas apareceu abruptamente.
"Sim." Ayla concordou com a cabeça. "É por isso que você acha que
algo aconteceu comigo, certo?" Brian olhou para ela. Se ele soubesse
que esta mulher estaria preocupada com ele, ele deveria ter voltado
ontem à noite. Ayla ainda acenou com a cabeça. Ela estava inquieta
desde que Lucas veio até ela agora. Só agora ela se sentiu um pouco
aliviada. "Nada vai acontecer comigo. Não sou tão fácil de ser
derrotado." Brian a segurou seus braços e disse: "Estou muito feliz."
"O que?" Ayla ficou confusa com suas palavras. "Estou muito feliz em
ver que você se preocupa comigo." Brian sempre pensou que essa
mulher era cruel com ele, mas no final, ele descobriu que era ele
mesmo que precisava de calor, e ela era a única que poderia dar a
ele o tipo de calor que ele queria.
Ayla ergueu a cabeça e olhou para ele. Agora ela percebeu que este
homem era apenas um homem solitário. Embora parecesse
arrogante, ele não era incomparável. Talvez ele tivesse perdido muito
quando era criança, assim como ela. Ambos nunca foram aquecidos
pela família. Se pudessem, eles dariam um ao outro o calor que
tinham. "Você pode me prometer uma coisa?" Ela só queria uma
promessa dele.
"O que é isso?" Brian olhou para ela. Ele ficou de coração mole por
ela ficar ao seu lado, mas mesmo assim, ele ainda não mostrava
misericórdia para algumas pessoas ou coisas. "Deixe Lucas ir. Eu não
quero ver nenhum de vocês se machucar. Eu não estou ajudando ele,
mas ajudando vocês." Ayla disse com firmeza: "Não quero que você
se machuque, nem um pouco". Brian concordou com a cabeça: "Eu
não faria nada com Lucas se ele não tivesse ido longe demais." Essa
era a única condição com que ele concordava. Se não fosse pelo
pedido de Ayla, ele teria tomado a iniciativa de agir. Não importava
o que tivesse acontecido no JS Bar na noite anterior, feito por Lucas
ou não, Brian sabia que ainda não tinha acabado. Certamente haveria
mais ataques em alguns dias. Ayla ficou satisfeita com sua resposta.
Ela sabia que era a maior concessão que Brian poderia fazer. Quando
ela voltou para o escritório do Departamento de Design,
acidentalmente, ela encontrou Charlotte saindo do elevador com a
ajuda de Hank, "Charlotte, você está bem? O que há de errado?"
Charlotte balançou a cabeça e disse: "Nada sério. Acabei de cortar
por um vidro. Sr. Wen, obrigado por me enviar aqui.
Com um sorriso estranho e ambíguo, Ayla olhou para os dois e
perguntou: - Sr. Wen, o senhor ficou com Charlotte ontem à noite?
"Do que você está falando? Estou ferido. Ele veio me buscar esta
manhã." Charlotte corou imediatamente quando ouviu o que Ayla
disse. Ela disse a Hank que estava bem na noite anterior e que viria
trabalhar hoje. No entanto, ela não esperava que no início da manhã,
Hank apareceu no andar de baixo do apartamento dela, levou-a para
tomar café da manhã e depois a levou para a empresa. Sentada na
sala de chá com Charlotte, Ayla perguntou: - Charlotte, como você
machucou a mão? Parece ser muito sério. ” Houve um corte longo
sob a gaze. Felizmente, a ferida não era muito profunda. O médico
disse que não deixaria cicatrizes depois de curado.

Capítulo 247
"Eu estava bebendo no JS Bar ontem à noite quando alguém entrou
no bar e teve conflitos, foi assim que fui cortado pelo vidro."
Charlotte disse levemente. Ela se sentiu com sorte por ter sido seu
braço esquerdo que se machucou. Se fosse seu braço direito, ela não
seria capaz de desenhar por alguns dias. Embora Ayla nunca tivesse
sido JS Bar, ela tinha ouvido isso quando Brian e Hank estavam
conversando. "JS Bar? O maior bar de A City? Como isso pôde
acontecer?", Perguntou Ayla a Charlotte, confusa. Charlotte balançou
a cabeça e disse: "Não sei os detalhes. Talvez eles tenham vindo em
busca de vingança! Mas o JS Bar tem boa reputação em A City, para
não mencionar isso pertence ao Grupo Leng.
Ninguém se atreveria a ter conflitos no lugar do Sr. Leng. "Charlotte
achou estranho. Ela escolheu o JS Bar porque pensou que seria o
lugar mais seguro, já que era o território de Brian, mas ela não
esperava que fosse ter tanto azar ontem. Depois de ouvir as palavras
de Charlotte, Ayla tinha sido um pouco inquieta. Ela até cometeu
erros em seu trabalho e em seu rascunho. Charlotte caminhou até ela
e perguntou: "Lala, você está bem? Você parece distraído. - Oh, nada.
Ayla balançou a cabeça. Ela tinha um palpite, mas não conseguia
falar. O que aconteceu no JS Bar ontem à noite definitivamente não
foi um acidente.
Por um longo tempo vez, Brian administrou este lugar com medidas
duras e ninguém se atreveu a lutar contra ele, exceto Lucas. E agora,
algo aconteceu no JS Bar assim que Lucas voltou. Ayla sentou-se na
sala de estar e Brian voltou mais cedo esta noite. No entanto, ele
ficou ocupado no estudo depois que voltou, e os dois estavam
ocupados com seus próprios negócios como se não tivessem nada a
ver um com o outro. Depois de enviar o e-mail para Yareli, Ayla
consultou o relógio. Era quase meio-dia da noite, mas a luz do
escritório ainda estava acesa. Brian parecia estar muito ocupado esta
noite. Ayla se levantou e foi até a cozinha fazer uma xícara de café e,
quando estava prestes a levá-la para Brian, ouviu por acaso que Brian
estava falando ao telefone e seu tom ainda era bastante forte. Ela
ouviu vagamente que alguém estava causando problemas no
cassino.
Quando ela estava hesitando se deveria entrar ou não, Brian se
aproximou e abriu a porta. Quando a viu parada na porta com uma
xícara de café, perguntou friamente: "Por que você está parada aqui?"
Seu rosto escureceu. Ele esperava que ela não tivesse ouvido nada,
mas Ayla ouviu. Ayla continuou em silêncio, fingindo não saber de
nada. "Achei que você ainda estivesse ocupado, então preparei uma
xícara de café para você." Enquanto Ayla falava, ela entrou e colocou
a xícara de café na mesa dele, na qual havia todos os tipos de
documentos bagunçados. Brian estudou o rosto dela e não
encontrou nada de errado em sua expressão, e então disse, aliviado:
"É tarde. Você pode ir para a cama agora. Ainda tenho trabalho a
fazer". Ele segurou sua cintura e beijou-a com força nos lábios antes
de deixá-la ir. Ayla assentiu e voltou para o quarto. Ela deitou na
cama, jogando e girando.
Ela não sabia quando adormeceu. De qualquer forma, ela a sentiu
cair em um abraço caloroso quando estava meio dormindo. Ela
pensou que era um sonho. Mas quando ela abriu os olhos, ela viu um
rosto bonito e familiar que estava muito perto dela. Quando ele a
segurou em seus braços? Ela não conseguia se lembrar. Na semana
seguinte, os cassinos, bares, boates, clubes de entretenimento e até
hotéis e canteiros de obras do Grupo Leng receberam más notícias,
o que fez com que Brian ficasse preso ao trabalho o dia todo. Ele
tinha que lidar com tudo isso pessoalmente, o que o deixava tão
ocupado todos os dias que só conseguia dormir uma ou duas horas
por dia. Os feridos e hospitalizados eram seus homens que
trabalharam com ele durante anos, então ele não podia
simplesmente fechar os olhos para eles e deixá-los para trás.
Ele era cruel, mas trataria mal seus homens se fossem leais a ele. No
fim de semana, Ayla veio para a empresa sozinha. Ela veio ver Brian.
Embora ele não tenha contado a ela o que havia acontecido com a
empresa recentemente, ela podia sentir que algo estava errado.
Quando ela estava atordoada em sua mesa, coincidentemente, Hank
veio. Ele ficou um pouco surpreso ao ver Ayla aqui. Afinal, Brian
estivera ocupado correndo para fora recentemente e não estava na
empresa agora. "Senhorita Qin, por que está aqui sozinha? Vai
trabalhar horas extras hoje?" Hank bateu na porta e entrou. Ayla
olhou para Hank e viu seu rosto cansado, então perguntou: "Sr. Wen,
há algo aconteceu na empresa? "
Ela sabia que algo grande estava acontecendo e queria saber mais
detalhes sobre isso e ajudar Brian. Hank ficou chocado por um
segundo e disse: "Srta. Qin, se o Sr. Leng não lhe contou sobre isso,
é melhor você não perguntar por aí. Do contrário, ninguém pode
impedir o Sr. Leng se ele ficar com raiva." Brian ordenou que o que
aconteceu recentemente era confidencial para Ayla, então ele não
ousaria contar a ela, mesmo que ela perguntasse! "Você não quer me
dizer, quer?" Ayla olhou para ele e continuou: "Mas se você não me
contou, eu mesmo perguntarei a ele. Você deveria saber qual escolha
é pior, certo? Se me contar agora, nunca direi a ele e enterrarei isso
em meu coração. - Ayla assegurou a Hank. Na verdade, ela só queria
saber a verdade. Depois de hesitar um pouco, Hank disse:
"Srta. Qin, por favor, não torne as coisas difíceis para mim. O Sr. Leng
me disse que não posso lhe contar." Ele ainda se recusou a falar.
Portanto, Ayla decidiu perguntar de outra forma: "Ok, deixe-me
perguntar. Você pode acenar com a cabeça ou balançar a cabeça
para me dizer sua resposta e não precisa falar." Hank ficou chocado
por um segundo com as palavras dela. . Acenar ou balançar a cabeça
também significava a verdade. Houve alguma diferença entre essas
duas opções? "Algo aconteceu no JS Bar porque alguém está
mirando nele, certo?" Perguntou Ayla. "As boates, cassinos e outros
lugares do Grupo Leng estavam todos em apuros um por um, certo?"
Ayla continuou a perguntar. Olhando para Ayla, Hank se perguntou
se ela já sabia de tudo. Mas ela
Acho que estava tudo bem! "Se você não me responder, aceitaria que
concordasse e o que eu disse está certo." Ayla levantou-se e disse:
"Eles vieram ao bar porque o alvo era ele, certo?" Ayla sabia que o
motivo pelo qual Brian não se mexeu foi porque ele havia prometido
a ela. Ela estava errada sobre isso? A interferência dela em sua
decisão o colocou em uma posição passiva. Assim foi? "Senhorita
Qin, por favor, não me pergunte mais. Tenho trabalho a fazer. Estou
saindo agora." Hank achou que seria melhor sair imediatamente.
Brian e Ayla não eram pessoas estúpidas. Ayla foi inteligente o
suficiente para deduzir tantos detalhes por si mesma, mas ele ainda
não podia contar a ela nada sobre o que aconteceu na noite anterior.
Às vezes, ele só precisava calar a boca porque Brian sempre teve sua
própria maneira de lidar com seus problemas

Capítulo 248

Depois que Hank saiu, Ayla se sentou sozinha em seu escritório. Brian
nunca contaria a ela sobre o que aconteceu na noite passada. Era por
isso que ela não o tinha visto recentemente. Assim que Hank saiu do
escritório, ele pegou seu telefone celular e fez uma ligação para Brian.
"Sr. Leng, parece que a Srta. Qin sabia tudo sobre o que aconteceu
com o cassino e a boate." O que ela acabara de dizer estava
totalmente certo. “Como ela sabia? Você contou a ela?” Na verdade,
ele sabia que [秦 雅 滢] não era uma mulher estúpida. Mesmo que
ele não dissesse nada, ela podia sentir. Mas ele não queria que ela se
envolvesse em seus negócios.
"Sr. Leng, não ousei dizer nada à Srta. Qin. Ela me perguntou primeiro
e queria confirmar seu palpite comigo, mas eu não disse nada sobre
isso. Sério." Hank enfatizou que não tinha nada a ver com isso.
Encostado no sofá, Brian olhou pela janela e disse: "Se você não
disser nada, ela entenderá como sua aquiescência". Ele conhecia bem
aquela mulher. Ela era tão teimosa que ninguém conseguia mudar
de ideia facilmente. Quanto mais ele não queria que ela se
envolvesse, mais ela queria saber o que acontecia. Naquele dia em
que seu pé foi ferido, ela impôs uma condição a ele e ele a prometeu.
Por isso ele não fez nenhum movimento, mas isso não significava que
não o faria. No entanto, ele não queria que Ayla se machucasse entre
o conflito entre ele e Lucas, e ele não queria que Ayla tivesse qualquer
conexão com Lucas novamente.
Depois de desligar o telefone, Brian discou o número de Ayla. Mas o
número de Ayla estava ocupado. Ele franziu a testa e, no segundo
seguinte, agarrou o paletó e saiu quando encontrou Anna que estava
prestes a entrar. "Brian, você vai sair? Você não disse que estaria aqui
esta noite? Não tem medo de que algo aconteça esta noite?" Anna
sabia que com tantos bares, boates e cassinos estavam se metendo
em problemas um por um , aqui, o Imperial Entertainment Club, pode
ser o mesmo, mas ele estava indo embora agora. "Vou dizer ao Hank
para vir aqui. Gostaria de saber quem se atreve a fazer qualquer coisa
em meu lugar." Comparado com o Imperial Entertainment Club, Ayla
era mais importante para ele e ele não queria ver nada acontecer com
ela. Afinal, se Lucas estava realmente por trás de tudo isso, ele
também poderia fazer algo com Ayla.
E Brian não queria que nada de ruim acontecesse a Ayla. "Brian,
Brian." Anna queria segui-lo, mas ele já havia entrado no elevador.
Ele nunca precisou dela. Anna também sabia que a única pessoa que
poderia fazer Brian partir com tanta pressa era ninguém menos que
Ayla. Assim que Ayla saiu da empresa, ela ligou para Lucas e
perguntou diretamente: "Lucas, posso ter um minuto com você
agora?" "Lala, estive esperando sua ligação." Um toque de amargura
passou pelo rosto de Lucas. Ele estava esperando por sua ligação por
muito tempo, mas ela só queria questioná-lo.
Algo ruim aconteceu na casa de Brian recentemente. Portanto, Lucas
se tornou a única pessoa em quem Ayla conseguiu pensar que
poderia fazer isso. Ela ainda não o entendia. Ela realmente pensava
que ele era um homem sem escrúpulos? Pelo bem de Brian, Ayla já o
considerava um inimigo. Lucas e Ayla concordaram em se encontrar
em um café. O ambiente aqui era bastante silencioso e adequado
para ter uma conversa séria. Depois da ligação, o telefone de Ayla foi
desligado e ela não sabia que Brian a havia ligado várias vezes, nem
sabia que ele estava procurando por ela. Lucas entrou e viu a mulher
que estava sentada perto da janela olhando a paisagem lá fora. Uma
mulher assim ainda podia fazer seu coração bater mais forte. Este
sentimento apaixonado por ela em seu coração nunca tinha
desaparecido, mas ela não precisava mais disso.
Ao ver Lucas, Ayla disse: "Sente-se". Os dois pediram uma xícara de
chá verde e se sentaram frente a frente. "Por que você quer me ver,
Lala?" Ela só iria procurá-lo para alguma coisa. Depois de tomar um
gole de chá, Ayla olhou para Lucas e disse: "Você deve saber por que
estou aqui, Lucas." Ela não era idiota. O destino era destino, e
nenhum deles poderia escapar. Não importava se ele tinha feito isso
ou não, ela acreditava que era ele. "Lala, você quer dizer que alguém
está tentando criar problemas na casa de Brian?" Lucas tomou a
iniciativa de falar. Ele também procurava quem estava por trás disso,
pois conhecia o objetivo dessas pessoas, que era piorar a relação
entre Lucas, Ayla e Brian.
"Sim, eu quero saber se você tem alguém para fazer essas coisas."
Se Ayla não tivesse ouvido Lucas dizer que queria vingança, ela não
teria acreditado que ele faria tal coisa. No entanto, Ayla teve de
acreditar quando as coisas aconteceram, e ela também não teve
escolha a não ser convidá-lo para confirmar com ele. Ayla olhou para
Lucas, esperando ouvi-lo negar o que ela disse. "Lala, se você acha
que fui eu, o que mais posso dizer?" Além disso, ela gostaria de ouvir
sua explicação? Talvez aos olhos de Ayla ele estivesse apenas dando
desculpas, não importa o que dissesse. A mão de Ayla segurando a
xícara de chá tremia ligeiramente e o chá quente espirrou. Ela largou
a xícara com pressa e, imediatamente, Lucas pegou um lenço de
papel para limpar as manchas de água nas costas de sua mão.
"Não me toque!" Ayla retirou a mão e olhou para Lucas com frieza:
"Por quê? Por que você fez isso? É realmente bom para você fazer
isso?" Segurando um lenço de papel na mão, Lucas apenas olhou
para ela com o braço parado no meio de o ar, parecendo estranho e
rígido. "Você realmente odeia tanto Brian? Ou você só quer se vingar
porque eu me recusei a sair com você? Se você realmente quer se
vingar, você pode me tomar como seu alvo. Eu sei que você tem feito
muito por mim em Nos últimos dois anos, mas não posso retribuir
com meu amor. Mesmo assim, você não pode fazer uma coisa
dessas! "O desapontamento estava estampado nos olhos de Ayla. Ela
estava realmente desapontada com Lucas. Ela nunca tinha pensado
que o homem que ela queria tratar como uma família faria uma coisa
tão ridícula e cruel com outra pessoa. Ela não podia aceitar esse fato.
Com um sorriso amargo, Lucas perguntou: "Lala, você está
decepcionada comigo? Você se arrepende dos bons dias que
passamos juntos antes?" Ele olhou pela janela e se lembrou do tempo
que passaram juntos na Itália. Ele se arrependeu de ter deixado Ayla
voltar para a Cidade A. Se ele soubesse que as coisas acabariam
assim, preferia ficar na Itália com ela para sempre.
249 agora ela sabia quem ele era

Ayla olhou para ele e disse: "Sim. Lamento muito. Como pude não saber o seu verdadeiro
lado no começo? Como você pode ser tão egoísta? Você sabe quantas pessoas você se
machucou fazendo isso? "Como Lucas poderia não entender? Mas ele não era uma pessoa
implacável, caso contrário, por que ele a salvaria naquela época? "Claro que não sou uma
boa pessoa. Já que você não me conhecia bem antes, agora eu te dou uma chance." Lucas
disse friamente. Ele não teve outra escolha senão escolher este caminho no final. Talvez
fosse melhor para Ayla saber quem ele era dessa maneira.
Aliás, se Ayla soubesse o que ele fez, não o perdoaria. Ele a usou tão cruel que quase a
matou. E ele se aproximou dela passo a passo com um propósito. Agora ele poderia
simplesmente deixá-la ficar completamente desapontada com ele. "Não acredito que você
não seja esse tipo de pessoa, Lucas. Quem o fez fazer isso? Diga-me!" Ayla olhou para ele.
Ela queria que ele entendesse que ela não queria que ele continuasse no caminho errado.
Lucas olhou para ela e balançou a cabeça: "Lala, não quero dizer nada clichê. Só posso te
dizer que o que você sabe é certo. Não tenha mais nenhuma esperança para mim. Apenas
me considere um estranho de agora em diante!"
Ayla apertou os lábios e perguntou: "Como você pode simplesmente deixar ir?" Foi por isso
que ela veio ver Lucas hoje. Ela queria pedir a Lucas que desistisse e parasse com seu
esquema contra Brian. Contanto que ele estivesse disposto a deixar ir, ela concordaria com
o que ele quisesse. "O que eu quero nunca muda." Lucas só tinha uma condição: ela. Ayla
olhou para ele e perguntou: "Por que eu? Não vou te amar. Mesmo que você seja a única
pessoa ao meu lado no futuro, eu não vou te amar." Por que ele não entendeu? Ela deu seu
coração a Brian. "Eu sei que você não vai me amar. Se você tiver sentimentos por mim, vai
se apaixonar por mim nos últimos dois anos. Mas mesmo que eu não consiga te levar, vou
te afastar de Brian. não permitir que aquele homem te pegue. " Lucas disse cruelmente.
Já que ele não conseguia o que queria, ele também não deixaria Brian conseguir. Portanto,
mesmo que Ayla pensasse que era ele quem estava por trás, ele decidiu usar isso para
levar Ayla de volta para ele. "Como você pode fazer isso?" Se Ayla não tivesse ouvido isso
dele pessoalmente, ela não teria acreditado. Mas agora ela sabia. "Sim, é quem eu sou.
Você tem três dias para pensar sobre isso, mas esta noite, você tem que ficar comigo."
Lucas deu a ela tempo, mas ele tinha que pegar seu corpo imediatamente. Naquela época,
ele mentiu para ela e a fez acreditar que ela tinha dormido com ele, então ela aceitou a
proposta dele. Mas desta vez, ele queria aproveitar para dormir com ela. Ayla não teve
outra opção senão aceitar: "Se eu concordar com sua condição, você deixará Brian ir?"
"Claro." Lucas sorria triunfante, mas sabia que não iria conseguir nada no final. Estava além
de suas expectativas que Ayla estivesse disposta a sacrificar a si mesma e sua liberdade
pelo bem de Brian. "Ok, farei o que você desejar." Ayla nunca soube como era estúpida por
tomar tal decisão. Na verdade, era indigno para ela se sacrificar por Lucas pelo bem de
Brian. Com um sorriso nos cantos da boca, Lucas disse: "Vamos!" Ayla o seguiu e então as
duas foram para um hotel próximo. Não era um hotel sofisticado, mas o quarto era limpo e
arrumado. Era óbvio que Lucas queria humilhar Ayla de propósito para fazê-la se render a
ele.
Ficaram no quarto, que tinha cama de casal simples, sofá marrom e mesinha de centro
perto da janela. Uma TV preta estava embutida na parede. Quando eles entraram no
quarto, Lucas disse a Ayla: "Vá tomar banho! Não gosto do cheiro de outros homens em
você." Sua voz estava fria. Ayla não esperava que Lucas fosse gentil com ela. Afinal, a
relação entre eles era apenas comercial. Ela trocou-se com ele para ganhar a segurança de
Brian, e ele poderia cumprir o desejo que desejava.
Ayla foi ao banheiro. Ela tirou a roupa e ficou na frente do espelho. Olhando para sua pele
macia e macia, ela ergueu os cantos da boca e disse: "Lala, aguente isso e tudo ficará
bem." Mesmo que Brian decidisse abandoná-la quando sabia que ela dormia com outra
pessoa, ela tinha que fazer isso. Assim como há dois anos, ela preferia morrer do que ser
refém de Tatum Jin para ameaçá-lo. Uma hora depois, Ayla saiu do banheiro. Ela usava
apenas um roupão de banho branco com o cabelo meio seco pendurado sobre o peito,
parecendo charmoso e gostoso. Encostado na cama, Lucas assistia à TV e continuava
pressionando o botão do controle remoto. Ele mudou os canais um após o outro. Ayla ficou
parada na porta do banheiro, atordoada, sem dizer nada. Lucas não suportou o silêncio,
então jogou o controle remoto e o esmagou contra a parede.
"Já concordei com a sua condição. Por que está com tanta raiva? Faça o que quiser agora!
Quero ir embora assim que você terminar. Não quero para ele perceber que não voltei a
noite toda. Ayla olhou para Lucas e disse friamente. Foi a primeira vez que Lucas sentiu
tanta raiva quando estava com ela. Ela ficou surpresa ao vê-lo assim, mas depois disso, ela
ficou inquieta e com medo. Lucas caminhou em direção a ela passo a passo, "O que quero
dizer é que eu quero que você fique comigo a noite toda. Eu não prometi que você poderia
ir embora." Quando ouviu o que Ayla disse, ficou ainda mais furioso. Como poderia um
homem cruel e sem coração como Brian receber todo o amor de Ayla? Ele fizera tudo o que
podia por Ayla e até desistiu de sua rivalidade com Brian só para agradar a Ayla. Mas ele
ainda não podia fazer o que desejava. Ele odiava o fato de que tudo pertencia a Brian,
incluindo Ayla. Ele queria destruir o que pertencia a ele de uma vez.
Ele não queria mais ter o coração mole. Ele queria se vingar de Brian. Mesmo que Ayla o
odiasse a vida inteira por isso, ele não se importaria. Ayla olhou-o nos olhos e disse: "Você
pode fazer o que quiser. Mas se quiser que eu o deixe como deseja, é melhor me deixar
voltar esta noite."

250 você é a única fraqueza de Brian

Lucas ouviu as palavras de Ayla. Ela deve estar confiante, já que disse isso. Claro, ele
sabia que Brian não era um homem estúpido. Brian podia ver através do que ela estava
pensando por um olhar em seus olhos. E ele não teve escolha a não ser fazer o que Ayla
disse. Mas antes de deixá-la ir, ele a queria ansiosamente. Ele não era um monge. Nos
últimos dois anos, ele manteve certa distância dela por respeitar sua escolha. Ele não
queria forçar Ayla antes que ela quisesse. Mas agora, tudo era diferente. Ser decente e
atencioso não consegui nada para ele. Ele queria realmente dormir com ela agora.
Ayla e Lucas estavam cara a cara em um impasse. Olhando para Ayla, Lucas não pôde
deixar de pensar que por que essa mulher, que deveria ter pertencido a ele no início,
pertenceria a Brian no final? Ele colocou as mãos nos ombros dela e disse: "Quero que
você me agrade, não que eu agrade a você. Você não entende? Você também mostra uma
cara tão fria quando estava com Brian?" . Brian a conhecia muito bem. Até um beijo poderia
deixá-la nervosa. No entanto, ela nunca tomaria a iniciativa de agradar Brian, mas Lucas,
em vez disso, pediu que ela tomasse a iniciativa. Ele queria algo diferente de Brian, não é?
Qual é o ponto de forçá-la quando ela não estava disposta a fazê-lo? "O que você quer que
eu faça?" Ayla cerrou os punhos para se manter calma e não tremer. Ela não queria mostrar
a Lucas seu lado fraco. "O que você acha?" Lucas deu um sorriso amargo. Ela não gostava
de agradá-lo, absolutamente, não importava no passado, no presente ou no futuro. Ayla
mordeu os lábios e disse: "Não". Ela desabotoou a camisa de Lucas um por um. Quando
ela tirou a camisa dele, suas mãos pararam de se mover de repente. Não, ela não poderia
fazer isso. Ela não podia ser tão íntima com este homem. "O que há de errado?" Lucas
queria vê-la ceder. Ele tinha muito tempo e poderia passar o resto da vida para conquistá-la,
do corpo ao coração. Ele teria o que queria um por um.
Porém, quando Ayla enfrentou Lucas, ela hesitou e se arrependeu. Enquanto Ayla hesitava
e perdida em pensamentos, Lucas estava mais perto dela. Ele não tinha nada com que se
preocupar agora. Ele não deveria fazer o que quisesse? Por que ele ainda se importava
com os sentimentos de Ayla? Ele não deveria se preocupar mais com os sentimentos dela,
nem se ela estava disposta a dormir com ele ou não. "Lala, não me recuse." Lucas a puxou
para seus braços. Ele queria mais. Lucas deu um beijo na testa, nas pálpebras, nas
sobrancelhas, no nariz e, finalmente, nos lábios. Mas Ayla franziu os lábios com força,
recusando-se a receber mais beijo dele.
"Você me odeia tanto? Mas o que eu posso fazer? Eu te amo. Eu te amo tanto, Lala!" Ele
sabia que Ayla não queria o beijo dele, mas ele não podia deixá-la ir como ela desejava. Ele
deveria fazê-la sofrer. Enquanto ela estivesse dolorida, ele se sentiria melhor. Mas não
importa o que Lucas fez com ela, ela não respondeu. Agora Ayla entendia a diferença entre
amor e não amor. Quem ela amava era Brian, e ela não amava Lucas. Mas já era um pouco
tarde para ela perceber esse fato? Talvez ela ainda tivesse uma chance. Lucas a empurrou
para baixo, mas Ayla ainda não deu qualquer resposta. Ela mentiu na cama como um peixe
morto sendo abatido.
"Você me odeia por tocar em você? Por que você não me responde? Por quê? Por quê ?!"
Lucas olhou para ela e gritou com ela. Mas Ayla não se mexeu nem um pouco. Ela estava
com medo de ver o que aconteceria se ela ficasse muito perto dele. Ela não podia se deixar
ser intimidada por Lucas, não é? Então, que tipo de motivo ela deveria usar para recusá-lo?
"Porque eu não te amo. Tudo o que você quer é meu corpo, e estou disposto a dá-lo a você,
mas não tenho obrigação de cooperar com você quando você quiser." Ela não podia
cooperar com ele de forma alguma. Ela não conseguia nem aceitar a ideia. Ela suportou a
dor nas costas no estômago e fez o possível para evitar vomitar. Ela disse a si mesma que
valia a pena pelo bem de Brian.
Mas o Lucas levantou-se de repente e ficou a olhar para o corpo nu dela. Ele não poderia
se forçar por ela! Ele ainda não conseguia fazer isso. Ele não era cruel o suficiente? Até
agora, não importava se Ayla o amasse ou não, Lucas ainda não conseguia desistir de seus
sentimentos por ela. Tudo o que ele tinha feito a ela parecia que a odiava, mas, na verdade,
por trás disso estava seu amor por ela, que ele não podia desistir. "Foda-se! Saia daqui!"
Lucas gritou para ela. Ele se virou e bateu na parede com o punho fortemente e os nós dos
dedos instantaneamente ficaram vermelhos.
Ao ouvir isso, Ayla sentiu que foi resgatada. Ela imediatamente puxou o roupão do chão e
vestiu-o novamente. "Suas mãos estão feridas." Ela pegou um lenço de papel sobre a mesa
e enxugou as manchas de sangue nas mãos dele. "Então você só se importaria comigo
quando eu estivesse machucado, certo? Se eu morrer, Lala, se eu morrer um dia, você vai
se lembrar de mim? Você vai se lembrar de que há alguém que te amou tão profundamente
no passado?" Como Lucas era humilde em implorar por seus cuidados! Mas Ayla balançou
a cabeça: "Não, você viverá me superando." Ela não queria que ele morresse. Mesmo que
ele tivesse tentado forçá-la novamente e novamente, ela não queria vê-lo morto. "Então,
você vai sofrer pelo resto da vida!" Lucas retirou a mão e gritou com ela: "Saia! Saia daqui
agora! Quero ouvir uma resposta satisfatória em três dias. Vou reservar a passagem aérea,
e se você cancelar o compromisso, prometo que você vai ver Brian morrer na sua frente. "
"Não! Ele não vai morrer! Você não pode fazer nada com ele!" Ayla não acreditou. Ela
nunca acreditaria que Lucas teria coragem de fazer isso com Brian, nem ela acreditaria que
algo ruim iria acontecer com Brian. "Você está errado! Eu posso, e vou! Por sua causa!
Você é a única fraqueza de Brian. Ele estará disposto a morrer sob a minha arma por você."
Lucas disse ferozmente. Mas, na verdade, ele temia que Ayla voltasse atrás em suas
palavras. Ele temia que Ayla preferisse morrer com Brian do que voltar para ele. Portanto,
ele mais uma vez usou a vida de Brian para jogar com Ayla. Ele não queria ser um perdedor
o tempo todo. Desta vez, ele queria vencer. Ele queria ganhar Brian e trazer Ayla de volta
de uma vez!

251 ela queria ser ele


Ayla olhou para Lucas e disse: "Você está maluco!" Ela não esperava que diria algo assim
para ele um dia. Ela nunca tinha pensado que ela e Lucas acabariam assim. "Se você me
odeia, então faça isso!" Lucas se virou e disse: "Saia! Não me faça lamentar!" Ayla se
aproximou, agarrou sua mão e envolveu seu ferimento com um lenço: "Não importa o que
aconteça, não acho que você seja cruel." Ela só queria que Lucas soubesse que não
importa o que ele fez, o que foi feito não pode ser desfeito. Ela não voltaria atrás em suas
palavras, uma vez que já havia prometido a ele, mas ela também esperava que ele
mantivesse suas palavras.
Aí Ayla voltou ao banheiro e trocou de roupa. Ela apenas deu uma olhada em Lucas antes
de sair. No momento em que a porta foi fechada, ela ouviu o rugido de Lucas. Ela se
encostou na parede. Tudo foi tão inesperado. Ela não tinha escolha agora? Depois de
deixar o hotel, Ayla parou na beira da estrada, tirou o telefone da bolsa e olhou para a tela.
Ela chamou um táxi e voltou para o apartamento. Assim que ela entrou, ela viu Brian
sentado no sofá. "Onde você esteve?" Brian olhou para ela parada perto da porta em
transe. Quando ele a viu voltar, ele ficou instantaneamente aliviado.
Mandou muita gente procurá-la. Essa mulher só viria para conhecer Lucas. "Eu ... eu estava
na empresa." Ayla não conseguia lhe contar a verdade. Ela não poderia dizer a ele que ela
foi se encontrar com Lucas e fez um acordo com ele. Ela ainda tinha três dias, não é? Ela
teve três dias para se arrepender e dar a ela e Lucas tempo para repensar sobre isso. "O
que você vai fazer na empresa? Hoje é fim de semana." A voz de Brian estava fria. Ele
poderia dizer que ela ainda não queria dizer a verdade. Na verdade, no coração de Brian, o
que ele queria ouvir eram as verdadeiras palavras dela. Ele não gostava de ser enganado
ou mantido no escuro.
Amorzinho: "Só fui dar uma olhada." Ayla sabia que era impossível para Brian acreditar nas
palavras dela, mas o que ela poderia fazer? Ela poderia simplesmente dizer a verdade a
ele? A ameaça de Lucas ainda estava persistente em seus ouvidos. Ela não sabia em quem
ela deveria acreditar. Quando ela viu o cansaço no rosto de Brian, ela desistiu em um
instante. Brian não expôs sua mentira, nem queria ouvir nenhuma explicação dela. Naquela
noite, foi a primeira vez que Ayla tomou a iniciativa de se aproximar dele. Segurando a mão
dela, Brian perguntou: "Você tem algo em mente?" "Não." Ayla balançou a cabeça e então
se inclinou para ele e deu um beijo em seus lábios. Ela realmente esperava ter um filho,
mas não conseguia mais.
Só de madrugada Ayla adormeceu nos braços de Brian, mas Brian ainda estava acordado.
Havia uma marca deixada em sua pele, que foi obviamente deixada por outro homem. E ele
podia sentir o cheiro da fragrância diferente do creme de banho dela, que não pertencia a
ela de costume. Ele estendeu a mão para acariciar seu rosto e se perguntou o que ela tinha
falado com Lucas. E eles realmente não fizeram nada naquela noite? A calma o fez sentir
como se uma tempestade estivesse se formando. Quando Ayla acordou, já era meio-dia. O
homem ao lado dela já havia partido. A solidão a envolveu novamente. Embora o quarto
estivesse quente, ela ainda se sentia tão fria e fria que apertou a colcha de seda.
Ela olhou fixamente para o lustre de cristal, o que fez seus olhos doerem. Ela piscou, e as
lágrimas correram ao longo de sua bochecha, escorrendo em suas têmporas. Houve uma
batida na porta. "Senhorita Qin, o Sr. Wen está aqui." A voz da criada trouxe Ayla de volta
aos seus sentidos, e ela disse: "Entendo. Sairei mais tarde." Ayla levantou-se da cama,
arrastou o corpo dolorido para o banheiro e se refrescou o mais rápido possível. Quando
Ayla saiu do quarto, viu Hank sentado no sofá e perguntou: "Sr. Wen, o que o traz aqui?"
"O senhor Leng me pediu para buscá-lo." Hank não sabia o que havia acontecido entre
Brian e Ayla. De qualquer forma, Brian estava de mau humor quando o viu na empresa
hoje. Quando já estava quase meio-dia, Brian pediu a Hank que pegasse Ayla e a levasse
para o exterior, o que pareceu uma decisão abrupta para Hank. "Onde estamos indo?" Ayla
olhou para Hank e perguntou confusa. Hank não disse a ela para onde estavam indo. Além
disso, hoje é fim de semana, não é? Algo errado? Por que Brian pediu a Hank para pegá-la
ele mesmo? Isso a deixou inquieta. "Senhorita Qin, você saberá quando chegar lá. O Sr.
Leng me disse para fazer isso. Não torne isso difícil para mim." Hank sabia que as coisas
estavam difíceis para os dois. Afinal, se Ayla soubesse da decisão de Brian, ela não iria
embora de boa vontade.
"Quero ver o senhor Leng. Leve-me até ele." disse Ayla. Ela tinha que saber a verdade, não
importa o que ele quisesse fazer com ela. "Senhorita Qin." Suas palavras colocaram Hank
em um dilema. - Se você não me levar para ver o Sr. Leng, não irei com você. Você pode
dar o fora! Volte e diga a ele que tenho algo para falar com ele cara a cara. Ayla estava com
medo de sendo abandonado por Brian novamente. Ela queria estar com ele mesmo que
tivesse apenas três dias. Vendo que Ayla se virou e voltou para o quarto, Hank não teve
escolha a não ser pegar o telefone e discar o número de Brian: "Sr. Leng, a Srta. Qin não
quer sair comigo. Ela disse que queria ver vocês."
Ele era só um assistente! Não é um salvador de vidas! Além disso, ele iria para a América
em alguns dias. Isso significa que ele poderia se livrar desse par irritante por um tempo?
Brian hesitou por um momento. Se ele a mantivesse ao seu lado, ele poderia ter certeza
que ela estava sã e salva? Desta vez, Brian não tinha certeza se era certo ou errado
mantê-la ao seu lado. "Então você a leva até aqui!" Ayla sempre tinha sua própria maneira
de fazer as coisas, então ele não achava estranho que ela quisesse vê-lo imediatamente.
Os dois tiveram seus próprios pensamentos quando dormiram juntos na noite passada. A
julgar pelo tom desamparado de Brian, Hank adivinhou que ele estava preocupado com a
segurança de Ayla. Do contrário, Brian não teria que ficar tão hesitante.
Ayla entrou no carro de Hank e saiu do apartamento. "Sr. Wen, por favor, diga-me
honestamente como a situação está ruim desta vez." Ela ainda tinha um pouco de
esperança em seu coração, mas também se transformaria em decepção se as coisas
estivessem fora de seu controle. Hank hesitou por alguns segundos antes de dizer: "Você
não precisa se preocupar com isso. Eu acredito que o Sr. Leng tem a habilidade de
administrar isso com sucesso." Brian havia passado por muitos altos e baixos desde os
quatorze anos. Desta vez, alguém estava tentando provocá-lo criando conflitos em seus
lugares.

252 ela não queria ir embora


Como Ayla não se preocupou com ele? Se ela não soubesse que havia algo errado com a
empresa, não se preocuparia com Brian. Mas agora que ela sabia que alguém o estava
perseguindo, é claro que ela ficaria preocupada com ele. Ayla encostou-se no assento e
não disse nada. Ela fechou os olhos e se sentiu muito cansada. Depois que o carro
estacionou na garagem da empresa e quando Ayla foi direto para o escritório no último
andar, viu Brian sentado no sofá com as pernas cruzadas e bebendo uma xícara de café.
Quando Brian a viu entrar, ele apenas deu uma olhada para ela e continuou a desfrutar de
seu café.
Ayla aproximou-se dele e pôs-se à sua frente. Ela não poderia dizer nada de seu rosto
bonito e frio e sem emoção. Ele sempre foi um homem misterioso e ela não conseguia ver
através dele. "O que foi? Eu não pedi ao Hank para levar você embora?", Brian disse a ela
friamente. Ayla olhou para ele e perguntou: “Por que você pediu ao Sr. Wen para me levar
embora? Você me perguntou se eu queria ir embora?” Por que ela sempre foi a única que
foi mandada embora? Ela não queria ir embora! "O quê? Você acha que tem o direito de
dizer não?" Brian não queria que aquela mulher boba visse Lucas atrás dele e fizesse algo
estúpido, que era a última coisa que ele queria ver.
"Não importa se tenho o direito ou não, não vou embora." Como Ayla poderia partir agora?
Não importa a decisão que ela tomasse no final, neste momento, ela não queria ir embora.
"Então o que você quer?" Brian olhou para ela. Esta mulher era muito teimosa e ela não
entendia que ele fazia tudo isso para o seu bem. Ela quer protegê-lo agora? Ele suspirou
em seu coração com seus olhos penetrantes fixos em seu rosto determinado. Essa mulher
também era difícil de ver através do que ela estava pensando. “O que eu quero? Eu só não
quero ir embora.” Ela não queria ir embora, não importava que ela tivesse apenas três ou
dois dias, ela não queria deixá-lo.
Ayla caminhou até ele e sentou-se ao lado dele antes de dizer: "Você pode apenas me ouvir
desta vez, ok?" Ela olhou para ele e segurou seus braços com as duas mãos, e seus olhos
estavam cheios de súplica. Brian a segurou nos braços e respirou fundo. Se ela não queria
ir embora, então apenas fique. No entanto, sempre aconteciam acidentes e algumas coisas
sempre estavam fora de seu controle. Desde que Ayla decidira não partir, ela ficara com
Brian o dia todo. Hank pediu um almoço para eles, que não era tão bom quanto os pratos
de um hotel cinco estrelas. No entanto, Ayla sentiu que foi o dia mais feliz de sua vida.
Olhando para o sorriso bobo dela, Brian perguntou: "Do que você está sorrindo?" Era muito
fácil para ela ficar satisfeita. Ayla não disse nada. Ela era fácil de ficar satisfeita e não queria
muito. Ela só não queria ser aquela que tornava as coisas piores. Depois do almoço, Ayla
mencionou que queria voltar para a villa. Ela estava de volta à Cidade A há muito tempo e
sempre queria voltar para dar uma olhada. Agora é a hora. Se ela não voltasse desta vez,
talvez não tivesse outra chance de voltar. Brian não levou Ayla de volta para a villa porque
temia que ela ainda tivesse uma cicatriz no coração depois do que aconteceu naquele ano.
Então, quando ela tomou a iniciativa de mencioná-lo, ele ficou um pouco surpreso. Esta
mulher era tão imprevisível. Ele pediu que ela fosse embora, mas ela não apenas recusou
seu pedido, mas também pediu que ele a levasse para a villa. Amorzinho: Ele não se oporia
ao que ela queria fazer, mas o que ele temia era que ela ficasse triste ao ver a villa
novamente. Ele sabia que essa mulher não era tão forte quanto ela pensava. O carro dirigiu
lentamente para a villa e quando eles chegaram, Ayla saiu do carro e parou na frente da
garagem, ela olhou em volta e encontrou um pouco estranho. Este lugar parecia não ter
mudado nos últimos anos. Ela sentiu um nó na garganta e seus olhos se encheram de
lágrimas. Ela ainda estava tão emocionada. Ela pensou que três anos a ajudariam a
esquecer o que aconteceu no passado, mas a dor e a cicatriz em seu coração ainda
existiam e ela não conseguia apagá-las.
Brian colocou os braços em volta da cintura dela e perguntou em voz baixa: "O que há de
errado? Por que você chorou assim que voltamos? Se você não quer estar aqui, eu vou
levá-la de volta. "Ele a advertiu friamente em seus ouvidos. Parecia que ela só seria
obediente quando fosse forçada. Ayla piscou os olhos e enxugou as lágrimas. Então ela
olhou para Brian e disse: "Quero ir para o quintal". Ele acenou com a cabeça e afrouxou os
braços em volta da cintura dela. Passo a passo, Ayla caminhou em direção ao quintal e
ouviu alguém chamá-la de "Srta. Qin?" Maria pensou que ela tinha entendido errado.
Embora tivesse ouvido que Ayla havia voltado, ela não tinha visto Ayla e Ayla não tinha
voltado pela primeira vez. Agora que via Ayla pessoalmente, Maria ficou bastante
emocionada. "Maria?" Olhando para Maria, Ayla disse: "Maria, estou de volta". Sim! Ela
voltou viva. Ela saiu daquela maneira naquela época, e ninguém sabia o que aconteceria no
final. Maria caminhou até Ayla e olhou para ela com atenção: "Srta. Qin, ouvi dizer que você
voltou. É tão bom ver que você está bem." Olhando para Maria, Ayla acenou com a cabeça:
"Sinto muito. Eu deveria ter vindo ver você mais cedo." Ela não queria vir aqui só porque
não queria se lembrar de todas as memórias dolorosas de quando ela estava aqui. Mas
agora, ela tinha que vir.
"Não importa. Você pode vir me ver quando estiver disponível!" Ao ver Ayla, Maria sentiu
que tudo no passado estava no passado. O resto não importava. Ayla concordou com a
cabeça. Era hora de ela deixar o passado para trás. "Senhorita Qin, vou preparar seus
pratos favoritos." Maria ficou muito feliz ao ver Ayla voltar. Ela estava indo para a cozinha
para preparar comida para ela. Com uma expressão de inveja no rosto, Brian parou atrás
dela e disse: "Obviamente, você é tratada muito melhor do que eu." Virando-se para olhar
para ele, Ayla perguntou: "Sr. Leng, você vai competir comigo por isso? Eu fiquei aqui por
muito tempo, certo?" Ayla ficou aqui mais tempo do que Brian porque quando ela não
estava por perto, ele também não estaria aqui.
"Se você quiser, pode morar aqui para sempre. Esta casa será sempre sua." Brian poderia
dar o nome da villa a qualquer momento, mesmo que ela não precisasse. "Não, obrigado.
Eu não preciso de tantas coisas." Ayla não precisava de coisas materiais como esta casa. O
que ela queria era muito simples, ela só queria um relacionamento, calor e amor leal, mas
parecia ser muito difícil conquistá-los, então ela não pensou nisso agora. Agora, cada dia
era um dia final para ela, e ela só precisava enfrentar a realidade com toda a sua energia
todos os dias.
Porém, ela se enganou. Algo não era tão simples quanto ela queria.

253 sendo encurralado

Parada em frente à placa de madeira no quintal, Ayla olhou para ela e ficou perdida em
pensamentos. Tinha sido um pesadelo para ela dois anos atrás, mas ela não sentia dor
agora, não é? Às vezes, a dor da perda também significava que ela era capaz de deixar o
passado para trás e começar uma nova vida. "Eu sei que é tarde demais, não importa o que
eu esteja dizendo agora. Mas se você quiser, podemos ter outro filho." Ele daria a ela o que
ela queria se ela ainda estivesse disposta. Mas agora ele não sabia o que ela estava
pensando. Ayla olhou para Brian e disse: "Talvez nós fôssemos muito ingênuos naquela
época." Naquela época, ela era tão teimosa sobre o que queria que acabou perdendo o
controle. Agora, se ela ainda tivesse uma chance, ela queria ter, se pudesse. Mas ela só
teve três dias para pensar sobre isso e ela não queria desperdiçar para descansar nesses
dias. Ela queria acompanhá-lo e enfrentar o que estava para acontecer com ele. Lala. "Brian
disse levemente. Naquela época, ele disse a Ayla que não queria seu filho e, mesmo que
ela desse à luz por ele, ele não admitiria. Havia algo que ele não podia suportar em sua vida
e em seu mundo. Mas agora, mesmo que ele quisesse, cabia a ela decidir se estava
disposta ou não. Ayla se virou para ele e sorriu: "Está tudo bem. Eu deixei para lá. Estou
bem "Ela não se importava mais. Ela teria um filho, desde que não desistisse. Ela disse em
seu coração:" Baby, a mamãe está muito triste. Eu perdi você por acidente naquela época.
Você pode me esperar? Eu vou te encontrar de volta, ok? Você vai ser o bebê da mamãe de
novo, e a mamãe promete a você. "
Ela disse para si mesma silenciosamente em seu coração. Ela foi cruel consigo mesma
naquela época porque Brian queria tirar tudo dela, mas ela não estava disposta a realizar o
desejo dele. Mas ninguém poderia esperar que os dois voltassem novamente. A dupla ficou
no quintal por duas horas antes de voltar para a sala. Maria já havia preparado uma mesa
com comida deliciosa, que era toda a comida favorita de Ayla e Brian. Maria disse: "Sr.
Leng, Srta. Qin, você não voltou há muito tempo. Por isso, preparo especialmente algo de
que você gosta. Você deveria comer mais". Maria tinha ficado na villa o tempo todo. Quando
Anna morava aqui, ela não tinha muito tempo para jantar na villa. Em vez disso, ela havia
passado muito tempo fora para atividades sociais. Claro, Ayla se sentiu em casa.
Sentando-se cara a cara com Brian, ela se lembrou da época em que ela e Brian estavam
em desacordo, mas agora eles podiam passar um tempo um com o outro tão pacificamente.
Ela não tinha pensado que eles iriam acabar assim. Ela havia pensado que havia perdido a
chance de estar com ele. Mas agora ela poderia ter outra chance de compensar o que havia
perdido. Eles passaram um bom tempo jantando até que os pratos esfriassem. Ambos
tinham algo em suas mentes. Depois de terminada a refeição, Ayla e Brian foram para o
jardim. O tempo já havia esfriado. Já fazia mais de meio ano desde que ela voltou, e a
primavera se transformou em verão. Ela sentia como se mais de meio ano tivesse se
passado e ela não sabia como olhar para o passado entre eles.
Ayla serviu uma xícara de chá para ele e disse: "Sr. Leng, o senhor não se sente estranho
quando pensa no que aconteceu entre nós dois no passado e agora?" Ela esperava que
eles pudessem continuar sua vida pacífica assim, mas era impossível. Brian recebeu uma
ligação hoje e fez uma cara feia por causa disso. Ayla sabia que algo havia acontecido,
mas, como Brian não contou a ele, ela não perguntou. Ela não queria destruir essa calma
antes que a tempestade viesse. Brian tomou um gole de chá e não respondeu. Ele estava
pensando sobre o que Lucas estava planejando. Ayla entrou na sala com uma chaleira na
mão. De repente, seu telefone tocou em seu bolso. Era de Lucas. "Olá, Sr. Fu. O que
houve?" Sr. Fu? Lucas bufou do outro lado da linha: "Lala, acabamos de nos conhecer e
agora você está sendo educada comigo? Por que me chamou de Sr. Fu? Esqueceu o que
aconteceu entre nós ontem?" queria forçá-la ontem, mas isso não significava que ele iria
deixá-la ir. "O que diabos você quer?" Você não me deu três dias? Hoje é o primeiro dia. -
Ayla não entendeu por que Lucas a chamou agora, o que a deixou muito infeliz. - Estou aqui
para lembrá-lo. Receio que você esqueça o que me prometeu se viver muito feliz com Brian.
"Como Lucas pôde deixar Ayla completamente livre? Ele mandou alguém para ficar de olho
nela o tempo todo." Você está me espionando. ? Eu preciso de silêncio. É melhor você não
me assediar de novo, ou não posso garantir que não vou voltar atrás com a minha palavra.
"Ayla estava aborrecida com o que Lucas tinha feito. Mas Lucas apenas sorriu e disse:
"Sério? Se você quebrou suas palavras, deixe-me dizer, eu não vou deixar você e Brian
viverem bem. Farei seu desejo de que você estivesse morto." Ele ameaçou friamente. Na
verdade, quando soube quem tinha como alvo o Grupo Leng, ele foi empurrado para um
canto e não teve caminho de volta. Não importava que escolha Ayla fizesse, ele tinha que
pegá-la no final. Se ele não a quisesse, Tatum Jin definitivamente a mataria. Tatum Jin
sempre foi um guardador de rancor. Ele não desistira do que acontecera três anos antes,
então apenas ao lado de Lucas Ayla estaria segura. "Chega de bobagens, Lucas!" Ayla não
queria mais falar com Lucas. Agora ela não sabia o que fazer com a situação atual. Além
disso, ela realmente não queria deixar Brian. Ela tinha pensado que mesmo se tivesse que
morrer, ela preferiria ficar com Brian, mas ela não queria colocá-lo em perigo.
Portanto, ela ficou louca por sua ansiedade quando pensou nisso agora. Quando Ayla
voltou ao jardim com uma chaleira cheia de água, viu que Brian falava ao telefone com uma
expressão carrancuda. Algo deve ter acontecido novamente. Ele não poderia simplesmente
dar a ela três dias de paz? Por que ele teve que forçá-la tanto? Quando Brian virou a
cabeça e viu Ayla, disse mais algumas palavras e desligou o telefone. Então ele se sentou
na cadeira como se nada tivesse acontecido. Ayla respirou fundo e perguntou: "Você está
ocupado? Se estiver ocupado, vá em frente com seu trabalho. Quero passar a noite na villa
hoje. Vou pedir ao motorista que me mande de volta ao apartamento amanhã de manhã.
"Ela não deveria ter esperado muito. Havia mais uma coisa que ela não teve coragem de
perguntar a ele. Amanhã, ela vai perguntar a ele amanhã sobre isso!

254 ele a queria mesmo que perdesse tudo

Ayla conteve as palavras com a ponta da língua. Mesmo se ela perguntasse a Brian, ele
não responderia honestamente. Portanto, é melhor ela não pedir a ele para aumentar sua
ansiedade. Olhando para Ayla, Brian perguntou: "Você não vai voltar comigo?" Não
importava se ele foi com ela ou não. Agora as coisas já haviam acontecido e era inútil, não
importava o que ele fizesse. "Não, eu não posso te ajudar, de qualquer maneira. Eu só lhe
traria problemas." Ela não sabia como enfrentar. Então ela escolheu escapar. Brian não a
forçaria. Depois do jantar, ele saiu. Ayla sentou-se sozinha na grande sala de estar e Maria
fez uma xícara de chá para ela depois de limpar a mesa de jantar. “Senhorita Qin, você não
voltou para a villa por muito tempo. É porque você ainda não gosta deste lugar? Você sofreu
muito.” O que Maria disse era verdade. Naquela época, ela queria persuadir Ayla a ficar,
mas não conseguiu. Então, quando ela ouviu algo tinha acontecido com Ayla, ela estava
muito preocupada com ela. Ela achava que era razoável que Ayla odiasse Brian. Afinal, Ayla
estava grávida do filho de Brian naquela época e, quando o bebê foi perdido, a única
ligação entre os dois foi encerrada. Agora que Ayla deve ter reunido muita coragem para
estar aqui. Ela sentiu pena de Ayla. Ayla sofrera muito desde criança. Até agora, a relação
entre ela e Brian ainda era ambígua, como se eles fossem se separar a qualquer momento.
"Maria, não sei o que fazer. O senhor Leng se meteu em apuros por minha causa. Não acho
que sou a mulher certa para ele. Ele é um homem excelente e merece uma mulher melhor
do que eu. "Ayla tinha pensado nisso várias vezes. Talvez ela estivesse errada sobre o
relacionamento deles. Talvez não fosse bom para eles continuarem a viver juntos e ela era
muito ingênua quanto ao futuro. "Você vai desistir dele? Sr. Leng, ele se preocupa com você
e a ama, Sra. Qin. Por favor, pense duas vezes antes de se decidir. Se você desistir dele
novamente, talvez vocês dois possam ficar mais juntos . "Maria segurou sua mão e disse:"
Lala, você é a mulher mais adequada para o Sr. Leng. Você não pode simplesmente desistir
dele. Você é a única que poderia fazê-lo feliz. "Ayla olhou para Maria. Ela seria sua melhor
escolha? Mas, se era, por que Deus sempre colocava obstáculos para eles? Dois anos não
eram suficientes? Deviam perder mais dois anos para conhece a vontade de Deus? Ou será
que eles precisam de mais tempo? "Senhorita Qin, não pense muito. É hora de ir para a
cama! Você parece tão abatido que vai desmaiar a qualquer momento. Estou tão
preocupada com você! “Maria a acompanhou até o segundo andar e a levou para o quarto
de Brian.“ Eu quero morar aqui? ”Ayla se virou para olhar para Maria e perguntou. Ela sabia
que Brian não gostava que outras pessoas tocassem em seus pertences. aulas quando ela
estava no quarto dele antes, então ela ainda estava um pouco assustada pensando em
entrar. Maria acenou com a cabeça, "Sim! O Sr. Leng me disse para arranjar este quarto
para você. A senhorita Anna morava no seu quarto. O Sr. Leng disse que queria redecorar,
mas ele estava tão ocupado recentemente que não tem tempo para resolver isso, então,
antes de sair hoje, ele me pediu para arranjar você para dormir em sua sala Ayla entrou na
sala. O quarto foi decorado com papel de parede de cor escura. Ela sempre pensou que ele
era um homem frio que tinha seu lado sombrio, mas descobriu que ela estava errada sobre
ele. Depois que Maria saiu, Ayla entrou no quarto e se sentou no sofá. A pálida luz da lua
iluminava o quarto pela janela do teto, fazendo Ayla parecer mais frágil e fraca. Ela se
enrolou no sofá com um grande roupão preto enrolado em seu corpo pequeno. Este roupão
pertencia a Brian. Quando Brian entrou no cassino com a aura fria, ele descobriu que o
cassino estava uma bagunça e várias pessoas deitadas no chão com feridas. "O que diabos
está acontecendo? O mesmo grupo de pessoas fez isso?" "Sim, parece que são as
mesmas pessoas. Eles invadiram e quebraram tudo o que podiam sem dizer nada, e
expulsaram todos os convidados." O responsável pelo cassino, Hector Yan, era um homem
rude na casa dos trinta anos com uma longa cicatriz no rosto esquerdo. "Entendo. Limpe
isso." O mesmo grupo de pessoas destruiu quase um quarto das casas de Brian na Cidade
A, o que fez com que Brian tivesse perdido mais de várias centenas de milhões, e isso não
inclui a propriedade que destruíram nos clubes e cassinos.
Dando uma olhada em Brian, Hank disse: "Sr. Leng, a Gangue TH abusou da sorte assim.
Você ainda quer ficar parado? Se for assim, perderemos mais homens." Hank não
aguentava mais. "Dê-me mais um dia. Eu prometi a ela." Havia óbvio desamparo na voz de
Brian. Ele havia prometido a Ayla, então não queria desapontá-la. Ele não tomou nenhuma
atitude, mas só se entregou um dia. Ao ouvir isso, Hank não disse mais nada. De qualquer
forma, Brian havia se decidido. À noite, Brian não queria voltar para a villa. Parado em
frente à janela do teto do apartamento sozinho, ele segurava uma grande garrafa de vinho e
dava um gole de vez em quando, o que não o acalmava nem um pouco. Ele se sentiu
inquieto porque percebeu que Ayla havia escondido muitas coisas dele. Ele sentiu que iria
perdê-la. Na verdade, quando ele disse a Hank que havia prometido a ela, ele percebeu que
estava disposto a perder tudo por aquela mulher, e ele não queria perdê-la, não importa o
que custasse. No segundo seguinte, ele colocou a garrafa de vinho na mão e pegou o
paletó preto antes de sair. Ele dirigiu em alta velocidade e em apenas vinte minutos, ele
chegou à villa. A villa estava às escuras. Talvez ela já tivesse adormecido porque ele disse
a ela que não voltaria esta noite. villa estava escuro. Talvez ela já tivesse adormecido
porque ele disse a ela que não voltaria esta noite. No entanto, ele ainda voltou. Ele entrou
no quarto, mas não viu ninguém na cama. Ele achava que Ayla ainda estava brava com ele
por causa do que acontecera no passado, então ela não queria dormir no quarto dele. De
repente, ele ouviu alguém murmurar: "Por favor, por favor. Por favor, mande o Sr. Leng ir,
ok?" Ayla repetiu a mesma frase em voz baixa. O que ela sonhou? Brian se agachou ao
lado do sofá e olhou para a testa franzida e suada dela. Era óbvio que ela estava tendo um
pesadelo. "Lala, acorde. É só um pesadelo." Brian deu um tapinha no rosto dela, tentando
acordá-la de seu pesadelo.

255 você se arrepende de ter me prometido

Ayla continuou agitando os braços no ar. O pesadelo a assombrava e ela estava perdida
nele e não podia sair, não importa o que fizesse. Ela viu a poça de sangue, o que fez seu
coração apertar. Ela não sabia dizer se o sangue era de Brian ou de Lucas. "Lala, acorde.
Sou eu, Brian." Brian segurou a mão dela com força. Ayla foi acordada por uma dor
repentina. Acontece que ela ainda tinha a capacidade de sentir dor. Quando ela acordou e
abriu os olhos, ela viu Brian agachado na frente dela. De repente, ela se esqueceu se
estava na realidade ou ainda no sonho. "Você está acordada. O que há de errado? Você
teve um pesadelo?" Brian perguntou a ela e se perguntou o que diabos ela escondeu dele?
Se ele não voltasse esta noite, ele nunca saberia que ela ainda tinha pesadelos à noite. E
ele talvez nunca tivesse a chance de ouvir o que ela acabara de dizer. Ayla olhou atordoada
para o homem à sua frente e perguntou: "Por que você voltou?" Ela se sentou ereta no sofá
e olhou surpresa para Brian. "Claro que estou de volta." Brian sentou-se no sofá ao lado
dela, segurando a mulher nos braços e dizendo: "Por que você não dormiu na cama? Por
que você dormiu no sofá?" "Eu ... eu não quis dizer isso." Ayla só queria descansar. Mas ela
adormeceu imediatamente porque estava muito cansada. Brian a pegou e caminhou até a
cama do quarto, "Então deixe-me levá-la para a cama!" Ele não queria se envolver com
algumas coisas com as quais poderia lidar sozinho. Deitada em seus braços, Ayla podia
ouvir sua respiração. Era tarde da noite, mas eles não estavam com sono porque tinham
muitos pensamentos em seus corações. Ayla segurou a mão grande com força, como se
pudesse se sentir à vontade quando o calor viesse de sua palma. Brian também não disse
nada. Agora ele não tinha espaço para manobra, já que as coisas haviam saído de seu
controle, não tinha? "Sr. Leng, você se arrepende do que prometeu naquele dia? "Ela não
deveria ter concordado com a condição de Lucas naquele dia. Ela estava muito confiante de
que Lucas não seria uma pessoa tão cruel e também estava confiante de que Brian poderia
controlar tudo. Mas ela estava errada. Lucas os forçou no canto enquanto Brian não tinha
nada a ver com isso. Ela não quis dizer que não queria que Brian não fizesse nada. Às
vezes, sua teimosia a fazia perder tudo no final. "Por quê?", perguntou Brian levemente. não
queria responder à pergunta dela. Não importava qual decisão ele tomasse e o que fizesse,
ele tomava a decisão sozinho. Ninguém mais poderia forçá-lo a fazer nada, mas Ayla era
uma exceção. Se Ayla não fosse tão importante para ele, a situação não teria ido contra ele,
mas ele não podia fechar os olhos quando se tratava de Ayla. "Você pode simplesmente
quebrar suas palavras. Eu não deveria pedir a você para fazer algo tão ruim para você.
"Essa promessa não era tão importante, e ela não deveria interferir nos assuntos dele. O
luar pálido se projetou pela janela. Brian olhou para ela e perguntou:" O que há de errado ?
Você se arrepende? Mas não quero voltar atrás em minhas palavras. "Sim! Ele não queria
ceder, de jeito nenhum. Ele não queria ver seus lugares danificados por aquelas pessoas.
Ele apenas concordou com o pedido de Ayla. Esta mulher sempre foi durona. E agora, esse
era o único pedido que ela tinha feito a ele, então ele não tinha razão para recusá-la e
decepcioná-la. Ao ouvir o que Brian disse, Ayla se arrependeu do que dissera e sentiu pena
dele. No entanto, agora que tudo tinha ido muito além de suas expectativas, ela só podia se
desculpar com ele: "Sinto muito. Não quero ser seu fardo". Desde que voltou da Itália, as
coisas e as pessoas mudaram muito, e ela não tinha mais escolha quando enfrentaria o
dilema. "Você não precisa pedir desculpas para mim. Fique comigo e não me deixe de novo,
ok?" Este era seu único desejo. Ele poderia dar a ela tudo o que ela quisesse apenas para
fazê-la ficar, porque ele não poderia viver sem ela. Mas Ayla hesitou. Ela não acenou com a
cabeça nem recusou porque nem sabia a resposta. "Responda-me!" Brian ficou zangado
quando não ouviu a resposta dela. Esta mulher tinha seus próprios pensamentos, então,
quando ela não respondeu a ele, significava que ela tinha pensado assim antes. Talvez ela
sempre tivesse tido o mesmo pensamento ao deixá-lo novamente, mas ele não permitiria
que isso acontecesse!
"Tudo bem. Eu prometo a você." Se ele quisesse que ela ficasse com ele, ela faria o que ele
queria. Por nenhuma outra razão, ela fez isso só porque era o que ele queria. Brian não
afrouxou o aperto até ouvir ela dizer 'ok'. Ele a forçaria a ficar neste momento. Ayla suspirou
em seu coração. O que ela deve fazer a seguir? Ela não queria deixá-lo de jeito nenhum! O
rosto dela estava enterrado em seu peito, e as lágrimas caíram e molharam seu peito.
Sentindo que seu peito estava molhado, Brian congelou. Esta mulher era sua única
fraqueza. Ele sabia que um homem como ele não poderia se apaixonar por ninguém, mas
essa mulher invadiu e ocupou seu coração. Naquela noite, depois que Ayla fechou os olhos
e adormeceu, Brian ficou acordado a noite inteira. No dia seguinte, Ayla foi para a empresa
como se nada tivesse acontecido. No entanto, ela sabia que tudo havia mudado. Charlotte
veio com uma xícara de café na mão e disse: "Lala, tome uma xícara de café." Embora ela
não soubesse o que tinha acontecido em detalhes, ela sabia que algo estava errado
recentemente. Até Hank, que sempre parecia preguiçoso, estava ficando ocupado esses
dias. "Obrigado, Charlotte." Ayla forçou um sorriso para Charlotte, embora não tivesse
nenhum humor, mas não queria revelar seus verdadeiros sentimentos em seu rosto. "Você
não precisa ser tão educado comigo, Lala. Às vezes, você só precisa seguir a voz em seu
coração. Não faça nada de que se arrependerá mais tarde." Charlotte também perdeu algo
por causa de sua teimosia. Claro que ela conhecia a relação entre Ayla e Brian. Ela
conhecia Brian há dois anos e sabia que tipo de pessoa ele era. Ele sempre foi insensível e
implacável. Apenas Ayla poderia torná-lo mais compassivo e apenas ela poderia torná-lo
mais parecido com um humano. Ayla concordou com a cabeça. Ela não queria se
arrepender, mas ela estava realmente fazendo a coisa certa? Mesmo ela mesma não sabia.
Se ela quebrasse sua promessa a Lucas, Lucas a odiaria mais e faria algo mais cruel contra
Brian. Ela estava hesitando, mas não tinha muito tempo. Ela tinha apenas três dias
restantes agora.

256 o que importa são seus próprios pensamentos

Ayla estava sentada em seu escritório. Ao meio-dia, todas as pessoas deixaram a


empresa. Ela se sentou em sua mesa sozinha em transe. Ela apenas sentia que não tinha
para onde ir agora. Ela apoiou o queixo no braço e olhou pela janela, perdida em
pensamentos. Embora Brian estivesse parado na porta de seu escritório por um tempo, ela
não percebeu nada. Ele deveria ter ficado de olho nela. "Você não vai almoçar?" Brian foi
até a mesa e bateu nela com os dedos. Foi só então que Ayla recobrou a razão. “Por que
você está aqui? Eu, eu já comi.” Na verdade, ela não tinha apetite nenhum. Brian olhou para
o relógio e perguntou: "Você saiu cedo para jantar?" Era tão óbvio que ela estava mentindo.
Ela disse que tinha comido. Ela era um fantasma? O canto da boca de Ayla se torceu e ela
disse: "Sr. Leng, estou na empresa agora, e Eu posso cuidar de mim mesmo. Vou almoçar
se sentir fome. "Ela queria afastá-lo de novo. Mas Brian olhou para ela e disse:" Venha
comigo! "Mesmo que Ayla estivesse relutante em ir com ele, ela não ousou dizer qualquer
coisa para recusar este homem dominador. Segurando sua bolsa, Ayla saiu do elevador
com uma expressão ressentida no rosto. Quando os dois pararam na entrada do elevador,
Ayla não pôde deixar de perguntar a Brian: "Não Você tem uma reunião hoje? "Ele poderia
sair agora? Além disso, parecia que ele ainda estava tão vagaroso. Brian ergueu os lábios e
brincou:" O que há de errado? Você não quer comer uma refeição comigo? “Não se tratava
de ela estar disposta ou não, mas sim de não saber enfrentá-lo agora. Se ela soubesse
quem iria encontrar quando saísse, preferia aquele almoço na cantina dos funcionários da
empresa No luxuoso restaurante ocidental, Brian seguia em frente, enquanto Ayla trotava
para acompanhá-lo. Quando Brian parou de repente, Ayla esbarrou nas costas dele com
força. Sua testa doía e ela só conseguia esfregá-la sozinha.
"Sr. Leng, que coincidência!" A voz do homem deixou Ayla atordoada, e então ela ergueu os
olhos. Era Lucas parado na frente deles, e ao lado dele estava uma mulher estranha e
encantadora. Os dois eram muito próximos. Enquanto Ayla não conseguia acreditar que iria
encontrar Lucas neste lugar, o que o surpreendeu mais. Ayla agarrou a manga de Brian
inconscientemente. Ela era medo. Ela estava com medo de que Lucas exporia o que
aconteceu naquele dia. Agora ela sabia que Lucas não era uma boa pessoa, então ela não
podia mais tratá-lo como um bom homem. "Sr. Fu, não acho que seja apenas uma
coincidência! É melhor você dizer aos seus homens para ficarem longe de mim. Caso
contrário, não vou mostrar minha misericórdia para eles." Brian não era uma criança. Claro
que sabia se havia alguém espionando ele por perto. E Brian também sabia que o único
motivo pelo qual Lucas enviava pessoas para segui-lo era Ayla. Foi por isso que Brian
encontrou Lucas no restaurante hoje. Ouvindo o que Brian disse, o rosto de Lucas congelou
e ele parecia obviamente infeliz, "Já que o Sr. Leng não gosta de ser incomodado, vamos
primeiro." Direito! Ele não estava aqui para o almoço. Ele só queria que Ayla soubesse que
não poderia escapar dele. Quando passou por Ayla, ele fez uma pausa e disse: "Não se
esqueça de que amanhã é o último dia, Lala. Vou esperar por você no Hotel Swan amanhã
à noite. Gostaria de poder vê-la lá a tempo. Caso contrário. , você não quer ver as
consequências. " Sua voz era tão baixa que apenas os dois podiam ouvir. O rosto de Ayla
empalideceu imediatamente com suas palavras. Mesmo que Brian não ouvisse o que Lucas
disse, ele poderia dizer pelo rosto pálido de Ayla que Lucas a tratava. Mas Brian não faria
Lucas ter sucesso. - Vamos lá! Suba! Sem dizer mais nada, Brian estendeu o braço e
segurou Ayla nos braços. Os dois caminharam juntos para a sala privada no segundo andar.
Ayla e Brian sentaram-se cara a cara: "Sr. Leng, bem, Lucas é ..." O que ela deveria dizer a
ele? E como ela poderia explicar tudo para ele? De repente, ela descobriu que não
conseguia nem dizer nada para explicar.
"Bem, esqueça esse homem. Não importa o que ele diga. O que importa são seus próprios
pensamentos." Brian pegou o cardápio e começou a pedir os pratos. Tudo o que ele pediu
foi a comida favorita de Ayla. Embora Ayla não tivesse nenhum apetite, ela não teve escolha
a não ser terminar a comida sob o olhar de Brian. "Sr. Leng, você teve algum conflito com
ele?" Era por isso que ela estava curiosa. O que Ayla queria saber era se Brian havia
conhecido Lucas antes. Brian sabia o que Lucas queria fazer? Ayla não sabia por que
Lucas era tão hostil com Brian e também não perguntou. Afinal, ela temia que a resposta de
Lucas tivesse algo a ver com ela. Brian olhou para ela e perguntou: "Ele não te contou?"
Quando ele olhou nos olhos de Lucas agora há pouco, ele sabia que Ayla tinha ido ver
Lucas naquele dia em que ela não estava na empresa e não atendeu o telefone. Além
disso, os dois haviam chegado a um acordo. Foi por isso que Lucas a ameaçou tão
descaradamente lá embaixo agora. "Eu perguntei primeiro, por que você me chamou de
volta?" Enfim, Ayla sabia que ela sempre perdida quando ela enfrentou Brian. Mas não
importava que decisão ela tomasse, ela não poderia contar a ele sobre o que aconteceu
entre ela e Lucas naquela noite. "Então esqueça. Não precisamos conversar sobre isso."
Brian ergueu o copo e bebeu graciosamente. Ayla franziu os lábios e decidiu não contar a
Brian. Mas por que Lucas apareceu na frente dela hoje? Ele só queria lembrá-la? Mas ela
era realmente tão importante? Se ele realmente se preocupava com ela, por que a forçou
com tanta força e a fez fazer algo que ela não queria? Por que ele a fez fazer tal escolha?
Assim que Lucas saiu do restaurante, ele empurrou a mulher que estava agarrada a ele,
"Vá embora!" "Sr. Fu, o que está fazendo? Como você pode queimar a ponte depois de
cruzá-la? Posso ajudá-lo no que você precisa. Sem ofensa, mas aquela mulher não é tão
boa!" A encantadora mulher se apoiou em Lucas novamente. "Não fale mal dela!" Aos olhos
de Lucas, ninguém poderia se comparar a Ayla, especialmente uma mulher dissoluta como
esta.
"Parece que o Sr. Fu se apaixonou por aquela mulher. Mas tenho que lembrar que a mulher
não te ama, e ela até te odeia." A encantadora mulher disse a Lucas honestamente.
Franzindo a testa, Lucas disse: "Não é da sua conta". "Eu também não quero me intrometer
nos seus negócios. De qualquer forma, eu só sou pago para fazer um show. Dinheiro é o
que eu quero. Não me culpe por estar tagarelando, mas eu sei o que uma mulher quer. não
te ama, ela só vai te odiar, especialmente você está mirando naquele que ela ama. " A
intuição da mulher era certamente precisa, então ela queria que este homem entendesse
que ele nunca poderia forçar ninguém a amá-lo.

257 se esforça muito por uma mulher


Sentado no carro, Lucas se lembrou do que a mulher acabara de dizer. Ela o estava
persuadindo a desistir de seu amor por Ayla. Mas como isso poderia ser possível? Ele tinha
feito muito e estava pronto para tudo. Ele não precisava se preocupar com nada, não é?
Ayla deve odiá-lo muito agora. Ele não era mais o Lucas que ela conhecia antes, e ele não
esperava que ela o amasse no final. Lucas colocou a mão no volante e o lenço branco
ainda enrolado em seus punhos direitos que já estavam curados, mas ele ainda não queria
tirar o lenço. Ele não sabia por que ainda estava continuando. Por que ele teve que forçar
Ayla com tanta força? Ele nunca tinha pensado que ele e Ayla acabariam assim. Ele não
sabia se Ayla tomaria a mesma decisão de dois anos atrás. Era com isso que ele estava
preocupado. Lucas saiu do restaurante e dirigido para o hotel. No primeiro andar do Black
Swan Hotel, Tatum Jin, Haley e vários guarda-costas estavam esperando por ele no
corredor. Assim que Lucas entrou na sala, é claro que notou Tatum Jin e seus homens.
Lucas os levou para seu quarto. Tatum Jin veio mais rápido do que Lucas esperava. - Faz
tanto tempo que você está de volta à Cidade A, Lucas, mas ainda não pôs fim ao seu caso.
Não planeja lidar com isso? Tatum Jin sabia que Lucas era de coração mole, especialmente
quando soube que Ayla foi salva por Lucas e que eles estiveram escondidos na Itália por
dois anos, Tatum Jin sabia que Lucas tinha ficado fraco por causa de uma mulher chamada
Ayla. No entanto, Tatum Jin não o faria. Se ele realmente queria conseguir alguma coisa,
ele definitivamente iria conseguir no final, não importa o que custasse. Se Tatum Jin fosse
um homem de coração mole, ele não teria corrido um risco tão grande enviando pessoas
para bagunçar os negócios de Brian durante esses dias. Mas ele não esperava que Brian
fechasse os olhos a tudo isso apenas por uma mulher. Portanto, Tatum Jin veio aqui hoje
em pessoa porque queria que Lucas acabasse sozinho. "Pai, tenho estado ocupado
recentemente." Disse lucas levemente. "Não minta para nós, Lucas. Você não tem que
colocar tanto esforço em uma mulher. Além disso, essa mulher não te ama de jeito
nenhum!" Haley tirou uma pilha de fotos de sua bolsa, todas que foram tiradas quando
Lucas conheceu Ayla. Por que os dois ainda pareciam tão íntimos? Por causa de Ayla,
Haley já havia perdido seu filho. Quando Lucas viu aquelas fotos, ele ficou muito surpreso.
Descobriu-se que Tatum Jin monitorou cada movimento seu. "Pai, você não me pediu para
lidar com isso sozinho? Eu sei como lidar com Brian." Lucas não mostrou misericórdia
dessa vez. Mesmo que Ayla viesse implorar, ele não teria mais o coração mole. "Você acha
que pode lidar com isso sozinho?" Tatum Jin estava apenas usando Lucas, e a fraqueza de
Lucas era a última coisa que ele queria ver. Não importa o quanto Lucas disse a Tatum Jin
era inútil agora. Desta vez, Lucas teve que terminar sozinho. Ayla e Brian voltaram para a
empresa juntos. Os dois não falaram nada sobre Lucas. "Espere por mim no escritório
depois do trabalho. "Quando a porta do elevador se abriu, Brian contou a ela e não disse
mais nada. Ayla não fez objeções. Já que Lucas viera avisá-la hoje. Isso significava que
algo mais aconteceria esta noite? Caso contrário, Lucas não estaria tão confiante quando a
conhecesse agora. Sentado em seu escritório, Brian se lembrou do que Lucas tinha feito
por Ayla recentemente. Ele não suportava ver seus homens se machucando um após o
outro. Jaime havia retornado ao país em desta vez. Ninguém sabia, exceto Brian. Depois
que Jaime saiu do avião, ele pegou um táxi diretamente para o Grupo Leng. "Brian." Jaime
entrou no escritório de Brian. Ele parecia um pouco cansado após uma longa viagem. "
Jaime, você está de volta. "Brian e Jaime sentaram no sofá, bebendo o café." Brian, Tatum
Jin chegou a A City. E ele veio aqui para te matar, "Jaime estava tão preocupado que pegou
o primeiro vôo de volta. No entanto, Brian apenas fumava calmamente como se o que
Jaime disse não tivesse nada a ver com ele, e ele era apenas um estranho. "Brian, você
quer enfrentar Tatum Jin cara a cara?" Claro, Jaime estava preocupado com Brian. Todos
podiam ver que a ambição de astúcia de Tatum Jin havia aumentado nos últimos dois anos.
"Eu vou cuidar disso. Você acabou de voltar. Volte e descanse!" Brian sabia que Jaime tinha
suportado muitas coisas sozinho no exterior nos últimos dois anos e agora, ele também
deveria contar com Jaime para ajudá-lo a lidar com Tatum Jin. Assim como ele teve que
lidar com algumas coisas pessoalmente, embora não quisesse. Antes de Jaime deixar a
empresa, ele foi ver Ayla. Os dois se sentaram em um café perto da empresa e Jaime disse
primeiro: "Ayla, eu respeito você, então vou chamá-la de minha cunhada. Acho que você
deveria saber que tantas coisas aconteceram com Brian recentemente. E Eu sei que você é
capaz de parar o conflito. " Embora Jaime não estivesse em casa nos últimos dois anos, ele
sabia o que havia acontecido entre Brian e Ayla e conhecia Brian tão bem que não
conseguia acreditar que uma mulher pudesse fazer Brian enlouquecer daquele jeito. "Eu?
Posso parar?" Ayla sabia que não era capaz de fazer nada a respeito. "Claro. Você sabe
que é a Gangue TH quem está por trás da cena. Dois anos atrás, você teve conexão com o
líder da Gangue TH, Tatum Jin, e o filho adotivo de Tatum Jin tem um relacionamento
especial com você. Acho que, desde que você estão dispostos a mediar entre a Gangue TH
e o Grupo Leng, Brian ficará bem. "Jaime disse sério. Mas Ayla ficou confusa com suas
palavras. Por que ela não entendeu o que ele disse? Ela e Tatum Jin não eram amigas
íntimas, sem falar que ela havia sido sequestrada por aquele homem antes. Além disso,
como Tatum Jin poderia pegá-la uma vez, ele poderia fazer a mesma coisa na segunda vez.
Ela poderia morrer por Brian de novo? Se a resposta fosse sim, Brian ficaria bem se ela se
sacrificasse, então ela estava disposta a fazê-lo. Ela entendeu mal Lucas? Foi Tatum Jin
quem fez todas essas coisas, então não tinha nada a ver com Lucas, não é? De repente,
Ayla sentiu que algo que ela tinha grandes esperanças falharia no final.
E ela não deveria ter aparecido no Imperial Entertainment Club. Ela não deveria! Brian levou
Ayla ao Imperial Entertainment Club, enquanto Ayla lhe perguntava: "Para onde estamos
indo?" "Você saberá quando chegarmos lá." Brian queria dar uma festa para Jaime. Jaime
não voltava há quase três anos e Brian sempre o tratou como seu irmão mais novo. Então,
desta vez, Brian convidou muitos de seus amigos ao Imperial Entertainment Club para
tomar uma boa bebida e, assim, esquecer temporariamente todos os problemas por
enquanto.

258 ela o ama tio


1 Olhando a expressão misteriosa no rosto de Brian, Ayla sabia para onde estavam indo.
Se ela não tivesse falado com Jaime hoje e não tivesse pedido a ele para manter a reunião
de Brian, talvez ela não soubesse. Mas agora, ela tinha um palpite e simplesmente não
falou nada. Ela olhou para a paisagem que passava do lado de fora. Por fim, o carro entrou
na garagem subterrânea do Imperial Entertainment Club. Ao lado da vaga de
estacionamento exclusiva de Brian, sentados todos os tipos de carros pretos de luxo.
Segurando Ayla nos braços, Brian disse: "Jaime está de volta. Você pode ficar comigo mais
tarde. Não beba muito". Era a primeira vez que Brian tomava a iniciativa de trazer Ayla para
sua festa e, como sua companheira, seus homens não permitiam que ela ficasse sentada ali
e bebesse chá. Ayla olhou para ele e disse: "Se você não quer que eu beba muito, por que
ainda me traz aqui?" Ela estava pensando no que Jaime havia dito. Ela o havia deixado
uma vez antes. Por que ela recuou desta vez? 2Ela só queria ficar ao lado de Brian, então
como ela poderia ir embora? Ayla segurou o braço de Brian e disse: "Não se preocupe. Eu
sei o que estou fazendo". Brian sorriu com satisfação. Então os dois entraram no elevador
juntos. O camarote luxuoso no último andar estava lotado, assim que entraram no
camarote, sentiram cheiro de álcool e fumaça no quarto. Anna saiu da caixa. Quando ela
fechou a porta, ela viu um homem e uma mulher saindo do elevador não muito longe.
Segurando o braço de Brian, Ayla sorriu e a fixou no homem ao lado dela. Ao ver a dupla,
Anna sentiu seu coração estremecer ao perceber a intimidade entre as duas, mas ainda
assim caminhou em direção a elas com um sorriso. "
44 Afinal, havia muitos Brian, Srta. Qin, você consegue. Entre! Eles estão todos esperando.
"Só a própria Anna sabia como é difícil forçar um sorriso, mas o que ela poderia fazer? Ela
poderia pedir a Lucas para levar Ayla embora? Mas Ayla não estaria disposta a partir agora,
certo? Seus olhos e seu coração estavam todos em Brian . Ayla olhou para Anna e acenou
levemente com a cabeça. Fazia tantos dias que não se viam, e Ayla notou que Anna estava
mais abatida do que da última vez que se encontraram. Havia algumas coisas no coração
de Anna que ela não conseguia esquecer , é claro que ela não poderia ter vivido bem. 3
Assim que Ayla entrou na caixa, eles ficaram chocados com a cena que viram. Havia oito
grandes mesas redondas no meio da sala, e vários homens espremidos no grande sofá da
área de lazer do outro lado, pegaram microfones e gritaram para a tela da TV de cinquenta
e duas polegadas. "O quê? Você está surpreso?" Brian ergueu os lábios ligeiramente.
Talvez ele devesse levá-la para ir a mais festas no futuro. Mas quem sabia quando essa
hora chegaria. Assim que Brian entrou, quase todos na sala se levantaram e caminharam
em sua direção. Quando viram Ayla ao lado dele, também ficaram atordoados. Eles tinham
visto Ayla uma vez mais de dois anos antes. Embora a atitude deles em relação a ela fosse
muito diferente de agora, eles ainda achavam estranho que Ayla aparecesse com Brian.
Brian sempre foi um homem indiferente, ele era um lobo solitário, e sempre houve tantas
mulheres ao seu redor, se atirando nele. No entanto, Brian queria apenas Ayla, uma mulher
que parecia frágil e fraca. Mas essa mulher tinha alguma tenacidade em seus olhos, e
talvez fosse algo que atraiu Brian.mulheres ao redor de Brian que queriam ser sua mulher, e
o que elas queriam era apenas seu dinheiro e riqueza. Só Ayla não se importava com tudo
o que Brian possuía. Brian nunca pensou em deixar Ayla partir novamente. O jantar foi
muito animado à noite. As pessoas brindaram a Brian e Ayla a noite toda e Brian bebeu
cada taça de vinho para Ayla. No entanto, Anna, que estava sentada ao lado deles, ficou
em silêncio e continuou bebendo. Jaime deu uma olhada em Ayla, e Ayla também o viu,
mas ela apenas sorriu levemente. Jaime sabia o que ela queria dizer. Ele havia pensado
que essa mulher não merecia estar com Brian, mas agora ele parecia entender. Durante o
jantar, todos estavam comendo e bebendo, enquanto Brian e Jaime estavam sentados no
sofá com duas xícaras de chá na frente deles. "Brian, não importa como as coisas vão, você
não vai deixar a Srta. Qin ir embora, certo?" "Você não acha que é tarde demais para me
fazer essa pergunta agora?" Tomando um gole de chá, Brian disse levemente. 5Claro,
ninguém questionaria sua decisão. E a razão pela qual Jaime fez essa pergunta foi porque
ele tinha visto Ayla pessoalmente. Jaime sorriu, "Brian, você não acha que é melhor mandar
a Srta. Qin para o exterior agora? Agora que Tatum Jin está de volta, as coisas vão ficar
mais complicadas." Para ser honesto, o que aconteceu entre eles e a turma TH mais de
dois anos antes ainda fazia Jaime se sentir desconfortável. "Ela não quer." Já que Jaime
havia pensado nisso, é claro que Brian teve o mesmo pensamento de antemão. Ele não
queria que Ayla enfrentasse novamente o que Tatum Jin fizera com ela dois anos antes. No
entanto, Ayla era teimosa demais. Se ela dissesse que queria ficar, não iria embora
obedientemente. Caso contrário, Ayla já teria ido com Hank para a América. Jaime não
disse mais nada. Ele tinha apenas uma vaga ideia do que Ayla havia sofrido quando foi
pega pela gangue TH dois anos atrás. Parada em frente à janela, Ayla olhou para a agitada
cena noturna do lado de fora da janela. Brian precisou de muitos esforços para obter seu
status na Cidade A agora. na verdade, Ayla teve uma ideia depois de saber o que havia
acontecido, mas não esperava que fosse Lucas quem a tivesse feito. Por que ele teve que
pagar um preço tão alto só por ela, uma mulher comum? 6 "Senhorita Qin, por que está aqui
sozinha?" Anna se aproximou e ficou ao lado de Ayla.. "Nada. Eu só me sinto um pouco
entupido. Então abri a janela para tomar um pouco de ar fresco. "Ayla olhou para Anna e
disse em um tom indescritivelmente triste. Anna olhou pela janela e disse:" Acho que você
deveria saber o que aconteceu recentemente. Riqueza, reputação e status, todos eles não
são nada para Brian, mas Brian precisou de muitos esforços para ganhar o que ele tem
agora. Você pode ajudá-lo a manter o que ele tem? "Anna queria ser aquela que estava ao
seu lado, mas Brian não lhe deu uma chance. E quanto a Ayla? O que ela poderia fazer?" O
que você quer que eu faça ? Você quer que eu saia com Lucas, e então acabe com todo o
caos, certo? "Ayla olhou para Anna e disse:" Sei que você ama muito o Sr. Leng, Anna, mas
eu também o amo.

259 aqueles que realmente o conheceram


Ayla simplesmente não conseguia largá-lo. Se ela pudesse, ela poderia não ser tão
dolorosa ao longo desses anos. Ela parecia entender os sentimentos de Brian por ela
agora, mas ela pensou que talvez ele nunca diria amor a ela, e talvez ele nunca diria a ela.
Mas ela ainda estava disposta a fazer tudo por ele. "Eu sei que você ama Brian. Mas você
acha que pode dar a ele o que ele precisa? Como você pode ajudá-lo?" Anna olhou para ela
e respirou fundo. "Lucas quer você. Não quero forçá-la. Mas Lucas vai forçá-lo, e ele vai
forçar Brian também. Ele vai colocar vocês dois em um canto. Você já pensou nisso? "Mas
Ayla apenas sorriu levemente:" Por que você acha isso? Você conhece melhor o Sr. Leng
do que eu, não é? Anna ficou surpresa ao ouvir as palavras de Ayla. Ela havia trabalhado
para Brian por tantos anos. Ela não o conhecia bem o suficiente? E Ayla era a única que
conhecia Brian? 2 Pensar nisso fez o coração de Anna dar um pulo. Ela estava errada no
começo? Ayla olhou para baixo. De repente, cinco ou seis carros brancos passaram e
pararam na porta do clube. Mais de uma dúzia de homens invadiram o clube diretamente.
Cerrando os punhos, Ayla ficou zangada ao ver uma figura familiar. Foi Lucas. Ele saiu do
banco de trás de um carro preto de luxo. Era ele! Sempre foi ele! Mas por que ele se
defendeu antes? Por que ele se tornou assim? Ele sempre foi assim, ou ele realmente
mudou? Anna reagiu mais rápido do que Yolanda. Ela caminhou até Brian e disse algumas
palavras. Em seguida, toda a sala foi deixada em um flash. De pé no primeiro andar do
clube e olhando ao redor, Lucas estava relutante. Ele não queria fazer isso, mas tinha que
fazer pelo bem de Ayla. Ele só tinha um requisito de Tatum Jin, que era garantir que Ayla
estivesse sã e salva, e apenas para que ele cuidasse do resto. "Você finalmente apareceu
pessoalmente, Lucas. Achei que Tatum Jin também viria. O quê? Ele está tranquilo, pois
você pode vir sozinho e assumir o controle?" Brian disse friamente. Ele não pediu a Ayla
que descesse porque não queria que ela enfrentasse tal situação.
3 O que você quer dizer? Lucas deixou escapar um suspiro de alívio ao não ver Ayla. Ele
ainda não teve coragem de ser cruel com aquela mulher. um dedo em minha casa e em
meus homens mais. O motivo pelo qual não agi de acordo com o que você fez antes é que
prometi a Lala que o deixaria ir se você não abusasse da sorte. Mas você foi longe demais.
"Brian sentou-se em um sofá e disse:" Sente-se. Vamos conversar! "Lucas ficou parado, e
as quase vinte pessoas atrás dele, que só obedeciam a Tatum Jin, sabiam que estavam ali
apenas para bagunçar, não para negociar. Era Lala. Descobriu-se que Brian não "Não tomei
nenhuma providência contra ele, pois o que aconteceu nesses dias foi por causa do pedido
de Lala. Lucas era tão bobo. Como ele podia acreditar que Ayla ainda sentia algo por ele?"
Fu, não se esqueça do que o Sr. Jin disse. "Um homem próximo a ele disse. Ele foi enviado
por Tatum Jin para ficar de olho em Lucas. 4Brian sabia que Lucas e Tatum Jin queriam
encurralá-lo e não lhe deixavam margem de manobra, mas Brian podia perder, sem falar
que ele não perderia. Assim que Ayla abriu a porta da caixa, ela foi parada por um homem:
"Srta. Qin, o Sr. Leng disse que você não pode sair. Você só pode ficar na caixa." "Eu quero
sair!" Ayla insistiu. Ela queria saber o que estava acontecendo agora. Ela deveria ter
seguido Brian escada abaixo agora. "Sinto muito, Srta. Qin. Se você insiste em sair, tenho
que fazer algo que você não quer ver." O homem ainda não a deixou ir. Brian ordenara que,
aconteça o que acontecesse, Ayla não poderia sair desta sala, caso contrário, ele teria que
arcar com as consequências. Ayla foi forçada a voltar para a caixa. Ela andava de um lado
para outro na sala com ansiedade, mas não havia nada que ela pudesse fazer a respeito.
Ela colocou a cabeça para fora da janela, mas não viu nada e não ouviu nada. Talvez só ela
pudesse impedir Lucas se pudesse sair agora..
5Ela deu uma olhada em um cinzeiro sobre a mesa de chá e franziu os lábios. Então ela
pegou o cinzeiro e caminhou até a porta da caixa. Lucas ainda estava hesitante. Ele não
poderia fazer isso. Não importava quantos homens Brian tivesse, ele havia prometido a Ayla
que lhe daria três dias para tomar sua decisão. Hoje foi o último dia. Se Ayla soubesse que
ele estava aqui, ela nunca iria embora com ele. Nesse caso, ele nunca mais teria a chance
de reconquistá-la. Mas o homem ao lado dele não podia esperar mais, "Faça isso!"
Imediatamente, suas palavras mergulharam o clube no caos. Brian olhou para Lucas e
encontrou o olhar de Lucas. Os dois apenas ficaram parados e se olharam cara a cara
como se nada tivesse acontecido ao seu redor. Mas, de repente, um homem segurou uma
faca afiada na mão e correu para Brian. Antes que Brian pudesse reagir, uma figura
pequena apareceu e se jogou sobre ele. A faca cortou as costas de Anna com um ferimento
profundo, fazendo-a sangrar imediatamente. No próximo segundo, Anna caiu nos braços de
Brian. - Lucas, você não deveria ter feito isso, nem mesmo pelo bem de Ayla. Anna olhou
para Lucas com sua consciência remanescente. 6 Brian segurou Anna nos braços e Jaime
chamou imediatamente uma ambulância. No entanto, Lucas apenas ficou lá parado
friamente, "Brian, você já teve Anna. Por que você ainda está levando Lala de mim? Você a
fez sofrer tanto, mas o quanto você a ama?" Lucas disse a Brian em um resfriado tom.
Agora ele só tinha ódio em seu coração. Porque ele sentiu que havia perdido tudo
totalmente. Brian pediu a Jaime para segurar Anna e ele caminhou até Lucas passo a
passo: "O que você acha dela? Eu a forcei, mas você não a forçou? Você se aproximou
dela apenas para se vingar de mim. fiz isso há dois anos, e agora você está fazendo o
mesmo como da última vez. Quem é você para dizer que a ama? E quem é você para julgar
meu amor por ela? " "Sim! Naquela época, eu a abordei para se vingar de você naquela
época. Eu queria destruí-lo. Eu queria me vingar de você. Foi você quem arruinou minha
família!" Lucas disse com ressentimento. A família Fu foi destruída por causa de Brian,
então ele iria Brian pagar pelo que tinha feito à família Fu.

260 ele a subestimou


260 Ao ouvir as palavras de Lucas, Brian franziu a testa e disse: "Não entendo do que você
está falando. Você está dando desculpas pelo que fez?" Por que Lucas o odiava tanto? Ao
pensar nisso, a carranca no rosto de Brian se aprofundou. Lucas teve algum mal-entendido
sobre ele? "Você não entende? Talvez você já tenha esquecido o que aconteceu há muitos
anos." Lucas zombou. Brian tinha feito tantas coisas más, e era normal para ele esquecer
uma ou duas coisas que tinha feito. Ele não era um homem de sangue frio e cruel? Não foi
por causa de seu sangue frio, implacável e cruel que Brian conseguiu o que tinha hoje?
Quanto a Lucas. Ele ficou órfão há mais de dez anos e perdeu tudo. Olhando para Lucas,
Brian achou que deveria entender o que ele queria dizer. Tatum Jin ensinou Lucas a se
vingar dele. Lucas sempre ouvia Tatum Jin. Isso também pode significar que Lucas não tem
sentimentos por Lala em seu coração. Ele acabou de pegar um peão de Lala por sua
vingança? Ayla não esperava ouvir tal conversa quando fosse para o primeiro andar. Lucas
acabou de usá-la como um peão para se vingar de Brian? Inconscientemente, ela deu um
passo para trás e seus sapatos de salto alto pisaram nas peças de porcelana quebradas no
chão, fazendo um barulho alto. Brian e Lucas viraram suas cabeças ao mesmo tempo.
"Caramba!" Com um rosto sombrio, Brian se levantou e caminhou em direção a Ayla, "Por
que você se abaixou? Eu subestimei sua capacidade, Lala." desça. Ela não deveria ter visto
tamanho caos, então Brian parou na frente dela para bloquear sua visão. "Anna está bem?"
Ayla já tinha visto tudo agora. "Não se preocupe. A ambulância estará aqui em breve." Brian
não esperava que Ayla fosse então se preocupava com Anna, mas tinha certeza de que
Ayla devia ter ouvido o que ele dissera a Lucas agora há pouco. Percebendo que ele não
parecia bem, Ayla franziu os lábios e não disse nada. Na verdade, seu coração também
estava uma bagunça agora. "Vá lá para cima!" Brian disse friamente e ele estava
obviamente descontente e impaciente. "Você me ouve?" Vendo que Ayla ainda estava
atordoada, Brian gritou com ela de novo. Mas Ayla apenas olhou para ele e disse: "Eu
deveria saber a verdade, certo?" Sendo usado? Como um peão? Isso era tudo que ela
significava para Lucas? Ela deveria ficar feliz por poder ser usada por ele como um peão?
Se ela fosse inútil, ela teria morrido há mais de dois anos. "Lala, não se envolva neste
assunto. Eu irei com você para ver Lucas mais tarde." Brian sabia que não importava que
Lucas machucasse Ayla ou não, outros homens definitivamente não teriam misericórdia
dela. Além disso, Tatum Jin não confiava em Lucas em tudo. Ayla acenou com a cabeça e
concordou: "Tudo bem". Embora ela não quisesse sair, ela não queria tornar-se seu fardo.
Brian chamou um de seus homens para levar Ayla para cima. Então ele se virou e voltou
para o sofá. Olhando para Lucas, Brian percebeu que seu rosto ficou pálido. "O que há de
errado, Lucas? Você não me odeia? Deixe-me dizer, eu não vou impedi-lo se você quiser se
vingar. Mas você tem que encontrar o certo para se vingar. Eu tenho muitos inimigos, mas
eles definitivamente não incluem você e a família Fu ". Brian disse friamente e continuou:"
Além disso, quero que você volte e diga a Tatum Jin que vou receber de volta o que ele me
deve em dobro. " Brian nunca sofreu perdas, sem mencionar que o que Lucas alegou foi
algo que ele nunca havia feito. Brian não permitiria que Tatum Jin tivesse sucesso. Depois
que Lucas saiu com seus homens, Anna foi enviada para o hospital com o acompanhante
de Jaime. Brian foi para o último andar e viu Ayla andar de um lado para o outro na sala. O
homem que ele havia enviado para proteger Ayla foi nocauteado por ela com um cinzeiro.
"Ayla, eu realmente subestimei você. Você gastou muito tempo e energia apenas para ir ao
primeiro andar para ver o que está acontecendo! Encostado no sofá, Brian disse a Ayla. -
Sarcasmo? Isso é sarcasmo? "Ayla sabia que Brian não a deixava descer por um motivo.
Brian se levantou e foi até ela:" Não importa o que você veja ou ouça esta noite, é melhor
esquecê-los. Volte comigo agora! "" Ok. "Não importa o quão infeliz Ayla estivesse, ela não
diria nada neste momento. Brian não disse nada no caminho de volta, e seu rosto continuou
sombrio até chegarem ao apartamento . Ayla pôs as mãos nos joelhos, torcendo-se
constantemente, nem ela mesma sabia se estava nervosa ou com medo. Brian estendeu a
mão para segurá-la e, quando tocou em suas palmas, descobriu que ela estava suando,
"Você está com medo? "Era uma mentira se ela negasse. Afinal, ela nunca tinha visto tanto
sangue antes. Não importa o quão ousada ela fosse, ela ficaria assustada com o que
aconteceu esta noite. No entanto, Ayla não abriu a boca para dizer qualquer coisa. Ela
estava difícil agora, mas ela não esperava as consequências. "Você bateu no meu homem
com tanta força. Olhe para você. Você é tão magro e parece frágil. Eu não podia acreditar
que você pudesse nocautear meus homens." Brian olhou para ela levemente. Talvez tenha
sido uma coisa boa para ela. Talvez ela soubesse como se comportar da próxima vez
quando encontrasse a mesma coisa. "Eu vou pagar por suas despesas médicas de
qualquer maneira." Ayla ficou constrangida ao pensar no que fizera. Mas ela não teve
escolha, e ela não fez isso de propósito. Mas Brian deu uma risadinha com as palavras
dela: "Lucas e seus homens fizeram confusão em meus clubes e cassinos, mas eles ainda
não podem prejudicar meu negócio. Você acha que vou faltar dinheiro?" Esta mulher
sempre quis fazer uma distinção clara entre eles. Ayla fechou a boca. Ela sabia que ele era
rico, então não mencionaria isso de novo, já que ele não se importava nem um pouco com
seu dinheiro. Quando Lucas voltou ao hotel, Tatum Jin e Haley estavam esperando por ele
no quarto. Eles estavam ansiosos para ouvir sua vitória esta noite. No entanto, ele falhou
novamente desta vez.

261 foi culpa dela


Lucas sentou-se no sofá e olhou para Tatum Jin, "Pai, eu não vou esquecer. De qualquer
forma, por favor, não machuque Lala." Haley se aproximou e disse tristemente: "Por que
você ainda está pensando naquela mulher, Lucas? Agora que as coisas chegaram a este
ponto, você acha que ela vai voltar para você? Não seja bobo. "Ele não a queria, ele só
queria Ayla. E Ayla não o amava absolutamente. "Haley, se não fosse por você, Lala e eu
não teríamos acabado assim." Se não fosse pelo fato de que Haley o importunou e
engravidou, Lala não teria devolvido o anel para ele e cortado todos os contatos com ele.
"Você está me culpando agora? Fique sóbrio! O amor não pode ser forçado. Se você ainda
quer ficar comigo, é melhor mudar de ideia imediatamente." Era difícil dizer se Haley amava
Lucas ou não. Talvez seu sentimento por Lucas fosse apenas um tipo de apego e hábito
que ela forjou desde a infância. Ela era para possessivo. Lucas pegou a xícara de café na
frente dele e tomou um gole. Ele engoliu o café amargo, perdido em pensamentos. Ele
havia perdido tudo agora. Ele sabia que sua aparição no Imperial Entertainment Club hoje
cortaria todas as conexões entre ele e Ayla pela maneira como ela o olhava hoje. No
entanto, ele levou a sério o que Brian disse. Ele sabia que Brian não era um covarde que
negaria o que ele havia feito. Tatum Jin o acompanhava desde criança, para que
aprendesse a crescer e enfrentar tudo com bravura. No entanto, agora as coisas estavam
além de seu controle. Ele só queria saber a verdade. Ele só queria se vingar de sua família.
"Vou para a cama, então. Pai, por favor, não quebre sua promessa." Lucas ainda não
conseguia se livrar de Ayla, que era sua única condição. Tatum Jin acenou com a cabeça e
disse: "Você também está cansado. Vá descansar! Não se preocupe com a Srta. Qin." Ele
prometeu a Lucas, mas Haley se sentiu desconfortável.
"Papai, você vai mesmo poupar Ayla? Você me prometeu que mataria aquela mulher por
mim! Se não fosse por ela, eu não teria perdido meu filho. Ela tem que morrer!", Haley disse
cruelmente. Seria melhor Ayla não cair em suas mãos. Do contrário, ela faria Ayla desejar
morrer! "Não se preocupe, querida. Papai vai se vingar por você e eu farei Lucas casar com
você de boa vontade." Tatum Jin tinha conseguido tudo o que queria, e ele não queria todos
os esforços que havia feito por tantos anos em vão . Ayla voltou para o apartamento, mas
ainda não conseguia se acalmar. Brian olhou para ela e perguntou: "Por que você ainda
está atordoada? Volte para o seu quarto!" "Você não vai ver Anna?" Ayla não esperava que
Anna se machucasse hoje. Se ela estivesse lá, seria ela quem se machucou? "Você quer ir
vê-la?" Brian jogou o casaco no sofá e virou a cabeça para olhar para ela. "Sim." Ayla
concordou com a cabeça. Ela queria dar uma olhada. Talvez Anna ainda estivesse na sala
de cirurgia quando eles conversaram agora. "Amanhã." Não que Brian fosse implacável,
mas era inútil até eles irem vê-la agora. Além disso, ficou aliviado por Jaime acompanhar
Anna no hospital. "O que você tem?" Ayla olhou para Brian e disse: "Ela se machucou por
sua causa. Você se lembra?" Mas Brian foi até o sofá e se sentou: "Você quer que eu veja
Anna ou quer ir sozinho?" "Você não quer que eu vá." Ayla sabia o que se passava na
mente de Brian. Ela sabia que ele não queria que ela fosse. "É bom que você saiba o que
estou pensando." Brian sabia que Ayla não estaria segura agora, porque Tatum Jin não
desistiria de usá-la como uma ferramenta para ir contra ele. Ayla ficou acordada a noite
toda, assim como Brian. Os dois olharam pela janela com seus próprios pensamentos.
Lucas prometeu a ela que ele iria dar a ela três dias antes de partirem. Mas por que ele
mudou de ideia repentinamente? Além do mais, ele fez uma cena tão grande no clube hoje.
Ele realmente mudou de ideia? Mesmo que ela não fosse embora com Lucas, ele não
poderia fazer algo assim. Ele sabia que agora ele era ainda mais sangue-frio, implacável e
cruel do que Brian? Agora ela sabia que ele a estava usando, traindo e odiando. Ela tinha
pensado que ela e Lucas poderiam ser amigos, mas acabou descobrindo que ela estava
errada. Parado em frente à janela francesa do hotel, Lucas estava perdido em
pensamentos, e as garrafas de vinho ao lado dele estavam todas vazias. Ele não sabia o
que estava pensando quando viu Ayla hoje. Ele dizia a si mesmo que seu ódio por Brian
não mudaria apenas por causa da aparência de Ayla, mas era verdade que ele se sentiu
desmaiado ao ver a maneira como ela o olhava hoje. Se ele soubesse que Ayla também
estava no clube, ele mudaria de ideia? Mas ele tinha suas próprias dificuldades e razões.
Mesmo que ele não aparecesse hoje, Ayla ainda suspeitaria que foi ele quem fez tudo isso
com Brian. E ele também levou as palavras de Brian] a sério. Quem diabos arruinou a
família Fu naquela época? Lucas largou o copo na mão, pegou um casaco e saiu do hotel.
Embora fosse quase meia-noite, a luz da villa da família Yu ainda estava acesa. Desde que
Molly teve alta do hospital, ela estava ficando um pouco neurótica. O psicólogo a examinou
e descobriu que ela tinha depressão. Ela precisava tomar remédios todos os dias para curar
essa doença mental. Mesmo que Toby quisesse partir neste momento, ele não tinha
escolha a não ser ficar. O súbito aparecimento de Lucas os surpreendeu. "Tio Hayden,
tenho algumas perguntas para você." Em seguida, os dois foram para o escritório. "Lucas,
já faz muito tempo que você não veio me visitar. O que aconteceu?" Lucas sempre foi um
homem calmo. Então Hayden ficou surpreso ao vê-lo parecer tão ansioso e inquieto hoje.
"Tio Hayden, quero saber o que aconteceu com minha família. Quem matou meus pais?"
Lucas nunca perguntou sobre sua família antes. Então, quando de repente ele trouxe isso,
Hayden percebeu que algo deve ter acontecido recentemente. Hayden lembrou que o
Grupo Fu faliu da noite para o dia, há mais de dez anos. Dizia-se que o Fu Group, a grande
empresa da Cidade A, era apenas uma empresa de fachada, e seus ativos já haviam sido
esvaziados. Ninguém sabia quem estava por trás disso. Quando a empresa declarou
falência, o pai de Lucas cometeu suicídio pulando do prédio sem deixar nenhuma última
nota. Depois que a família Fu perdeu tudo, a mãe de Lucas morreu logo, deixando Lucas
sozinho. "Já faz muito tempo, Lucas. Por que você de repente toca no assunto? A verdade
não foi descoberta, ainda dez anos se passaram. Sem falar agora, ninguém sabe por onde
começar a investigar um caso que aconteceu há uma década . " Hayden suspirou
impotente.

262 ele não teve escolha


"Tio Hayden, não podemos investigar agora? Não temos nem uma pista?" Lucas notou que
Hayden parecia envergonhado, e parecia que Hayden estava escondendo algo dele.
"Lucas, agora você vive uma vida tranquila e feliz. Se quiser voltar para a escola para ser
vice-diretor, posso fazer alguns arranjos para você. Mas não posso ajudá-lo com outra
coisa." Hayden era apenas um empresário em A City. Ele não suportaria as consequências
se optasse por ofender algumas pessoas nesta cidade, fosse no passado ou no presente.
Ele tinha ouvido falar sobre a relação entre Lucas e aquele homem, o que o fez decidir não
contar nada a Lucas agora. Além disso, ele não tinha nenhuma evidência de sua ideia, mas
apenas uma suposição. Lucas não conseguiu obter nenhuma resposta de Hayden. Ele
sabia que o que aconteceu com sua família há mais de dez anos não era tão simples, mas
agora ele não tinha como voltar, não é? "Tio Hayden, como está indo Molly agora? É sério?"
Lucas viu Molly agora. Mas quando ela o viu, ela não tratou ele tão quente quanto ela fazia
antes. Em vez disso, ela estava tão distante que nem sorriu totalmente. Hayden suspirou,
"Desde que Molly sofreu o acidente de carro e o aborto, ela se recuperou. Embora o médico
tenha dito que ela poderia ser curada, não havia cem por cento de certeza." Molly era sua
única filha. Ele ficou com o coração partido desde que sua filha ficou assim. Mas não foi
culpa de Ayla, absolutamente. Pelo contrário, para sorte deles Ayla não levou isso a sério.
"Tio Hayden, ela vai ficar bem." Lucas sabia que Toby amava Ayla. Às vezes, as pessoas
eram simplesmente derrotadas por um casamento sem amor. Mas ele era o mesmo, não
era? Ele amava Ayla, mas Ayla não o amava, não desde o início. É por isso que ele era um
perdedor, um perdedor total. Depois de deixar a villa da família Yu, Lucas não voltou
diretamente para o hotel. Em vez disso, ele dirigiu em torno do centro da cidade A por
alguns círculos. Agora ele não tinha outra escolha a não ser voltar ao caminho de onde
havia começado. Quando Ayla acordou cedo, o servo estava preparando o café da manhã
e, quando viram Ayla sair do quarto, perguntaram: "Senhorita Qin, por que se levanta tão
cedo? Do que você precisa?" "Faça canja de galinha, por favor". Ayla pensou que, como
Anna estava sozinha no hospital, talvez ninguém pensasse em trazer um pouco de sopa
tônica para sua recuperação. E isso foi tudo o que ela pôde fazer. Ayla preparou uma
panela térmica para colocar a sopa. Sentada sozinha no sofá da sala, Ayla estava um
pouco inquieta. De repente, seu telefone tocou. Olhando para o número estranho na tela,
ela hesitou e não quis atender. "Olá." Por fim, Ayla atendeu ao telefone. "Sou eu, Lala."
Lucas disse em uma voz rouca porque ele bebeu muito na noite passada e ficou resfriado.
Ayla reconheceu a voz dele e disse: "Você me ligou tão cedo. O que houve?" Sua voz soou
indiferente e distante. Era óbvio que ela não estava feliz. "Você me odeia pelo que
aconteceu ontem à noite, não é, Lala? Mas eu não tenho escolha." Lucas queria explicar,
mas descobriu que não importa o que ele disse, sempre parecia que ele estava dando
desculpas para si mesmo. Ele sabia que Ayla não acreditaria em suas palavras. "Eu não
quero ouvir a sua explicação sobre o que aconteceu antes. Se você realmente quisesse
explicar, você teria me explicado, certo?" Como Ayla não entendeu? Lucas a usou apenas
como um peão e a considerou uma ferramenta de vingança. Portanto, ela deveria ter
rompido conexões com ele há muito tempo. Lucas suspirou levemente, "Lala, eu sei que
você não vai acreditar em mim, não importa o que eu diga, mas estou falando a verdade,
sério." A situação atual não era o que ele queria ver, foi Tatum Jin quem o empurrou para
fazer o que ele tinha feito. "Você sabe que não vou acreditar em você, então pode apenas
salvar. Não quero ouvir você falar. Se você não tem nada para me dizer, eu tenho que ir. De
agora em diante, não entre em contato comigo novamente." Apenas quebre! Ponha fim à
amizade deles. Caso contrário, ela sempre se sentiria culpada e não poderia deixar isso ir.
E seria melhor se eles pudessem apenas se despedir. "Lala, não desligue." Lucas a parou
com pressa. "Ouça-me, Lala. O que eu disse naquele dia sempre terá efeito. Somente
quando você estiver comigo você estará segura, e também estará Brian. "" Sr. Fu, você
acha que ainda vou acreditar em você? Você não disse que me daria três dias? Você me
prometeu que, se eu for com você, você não fará nada com Brian, certo? Mas você quebrou
suas palavras. "Ayla não queria fazer uma cena. Ela não queria mais discutir com Lucas
sobre a mesma questão. Lucas quebrou suas palavras e arruinou a esperança de ter Ayla
de volta, e ele não tinha nada a dizer sobre isso. E daí. ele podia fazer agora era esperar.
Depois de desligar o telefone, Ayla jogou-o no sofá. Mas, quando virou a cabeça, viu Brian
parado não muito longe dela. O rosto dele era muito assustador, sombrio e frio. Ele ouviu a
conversa deles agora? "Bem, você acorda." Ayla forçou um sorriso, mas se sentiu culpada
no fundo do coração. Embora ela não tivesse prometido a Lucas ou quisesse deixar Brian,
ela temia que Brian a interpretasse mal. quando ele ouviu as palavras dela. “Com quem
você estava falando agora?” Brian queria ouvir a verdade. Ele sabia que Ayla sempre quis ir
embora com Lucas, mas ele ainda não conseguia acreditar, mesmo que ouvisse dela
pessoalmente. Ele se sentia um idiota por sacrificar tudo por uma mulher que tanto o
desprezava. Ayla estava atordoada, lutando em seu coração. Ela sabia que não podia
contar a verdade a Brian. Uma vez que ela contasse a ele, definitivamente deixaria uma
cicatriz entre eles que nunca poderia ser curada. Mas se ela mentisse para ele, Brian
acreditaria nas palavras dela? Especialmente depois do que aconteceu na noite anterior. A
hesitação dela deixou Brian infeliz. Esta mulher não estava disposta a lhe contar a verdade?
Ela apenas o tratou como um estranho desde o início? Ela não poderia compartilhar com
ele o problema que ela não conseguia resolver? "Por que você não diz nada? É que você
não pode dizer, ou você não quer que eu saiba?" Brian se aproximou e estendeu um dos
braços para colocar em volta da cintura dela, ele se aproximou dela e agarrou sua cintura
com tanta força que Ayla só conseguiu se inclinar para trás para evitar seu olhar. Mas ele
agarrou sua cintura com tanta força que parecia que ia quebrar sua cintura. O que ela deve
fazer? Como ela poderia fazê-lo acreditar nela?

263 você ainda vai sair com ele mesmo se eu não te mandar embora
Ayla colocou as mãos em seu peito sólido para impedi-lo de se aproximar. Ela podia sentir a
frieza dele. "Eu ... acabei de discar o número errado." No final, Ayla ainda optou por não
contar a verdade. Brian olhou para ela e disse: "Eu quero a verdade!" O que diabos ele
deveria fazer para que essa mulher fosse franca com ele? Ele se sentiria melhor mesmo se
ela dissesse algumas palavras duras para ele. Agora que Ayla ainda queria esconder a
verdade dele, fazendo-o sentir que Ayla apenas o consideraria um homem pouco confiável.
Ela preferia manter os segredos do que compartilhá-los com ele. Ela preferia suportar todas
as dificuldades sozinha do que ceder a ele. O pulso de Ayla foi agarrado com força por
Brian e ela sentiu uma dor aguda percorrer todo o seu corpo. Ele a estava forçando a dizer
a verdade, incluindo o que aconteceu no dia em que ela se encontrou sozinha com Lucas.
"Sr. Leng, não me empurre. Não é não." Na verdade, Ayla não queria que ele ficasse infeliz,
porque sabia que, se lhe contasse a verdade, ele ficaria furioso e talvez ficasse ainda mais
furioso. "Quer que eu diga por você? Três dias atrás, você conheceu Lucas e até dormiu
com ele, certo?", Brian disse devagar, mas cada palavra que dizia soava como se estivesse
rangendo os dentes, revelando seu ódio. Ayla ficou pasma. Como ele poderia saber? Mas
ela não tinha feito nada com Lucas naquele dia, sem mencionar que dormiu com ele. "Não,
eu não fiz." Ela não dormiu com Lucas. - Sempre acreditei em você. Ayla, como pode ser
tão cruel comigo? Tem que namorar vários homens ao mesmo tempo? Não me diga que as
marcas em seu corpo naquele dia foram deixadas por você. não importava o quão generoso
Brian fosse, ele não podia permitir que sua mulher dormisse com outro homem, além disso,
ela não queria admitir o que tinha feito. Ayla não conseguia nem explicar por si mesma.
Lucas fez de propósito naquela noite, e ele até mordeu os lábios dela, então agora ela não
podia se defender. E ela não explicou naquele dia, o que parecia fraco para explicar agora.
- Ayla, permiti que você fizesse o que quisesse de novo e de novo. Por que ainda quer me
deixar? O que há de tão bom em Lucas? Ele está apenas usando você. Você é apenas seu
peão. Você só esteve com ele por dois anos. Você realmente ama tanto ele? ”Brian não
percebeu que estava segurando o pulso dela com mais força. "Sr. Leng, você me entendeu
mal. Não é bem assim." Ayla balançou a cabeça e negou. "Então o que eu ouvi agora? Você
discutiu com Lucas que vai sair com ele, não é? E na noite passada, você tentou o seu
melhor para sair da sala só para ver se Lucas estava bem porque você estava com medo
disso algo pode acontecer com ele. Isso é verdade? "Brian pensou que ela estava se
preocupando com ele ontem à noite, por isso ela saiu correndo da sala a qualquer custo.
Acontece que ele estava pensando muito. "Não, eu não fiz. Não tenho nada a ver com ele."
Se Ayla dissesse a Brian que tudo o que ela havia concordado com Lucas era para a
segurança de Brian, ele não acreditaria, não é? Brian a puxou e empurrou com força no
sofá, e então pegou o telefone dela e continuou: "Este é o seu telefone. Diga-me, o homem
com quem você acabou de falar era Lucas, certo? Você quer que eu ligue para ele agora?
"Ela mentiu para ele! Cada vez que ele lhe deu uma chance e escolheu acreditar nela, ela
iria retribuir com mentiras, mentiras e mentiras. Por que essa mulher simplesmente não
tinha sentimentos por ele? Então por que ela tomou a iniciativa de ficar ao lado dele? Ela
fez isso pelo bem de Lucas? Leng, por favor, confie em mim mais uma vez. Não me
pergunte por quê, ok? Ayla bateu com a cabeça na mesa e ficou tonta de dor, mas ainda
queria explicar. Queria que ele acreditasse nela de novo. Ela não era o tipo de mulher que
ele pensava. Ela ficou com ele de boa vontade, sem nenhum propósito. Ela se sentia feliz
quando ficava com ele, mesmo que sua felicidade fosse curta e mesmo que ela não
pudesse mais. Às vezes ela sentia que sua felicidade ia e vinha tão rápido que a faziam
sentir como se ela estivesse sonhando. "Você acha que ainda vou acreditar em você? Por
que você não me contou quando eu te dei a chance? “Brian não podia mais dar a ela a
chance que ela queria.” Eu ... eu simplesmente não sei como dizer isso. Por favor Confie
em mim. Não me afaste como fez da última vez, ou você vai se arrepender. "Quando Ayla
foi embora da última vez, ela não tinha nenhuma conexão e apego neste mundo porque seu
coração estava morto com seu filho. Mas desta vez foi diferente, ela não queria desistir. Foi
um mal-entendido, mas por quê ele não queria dar a ela outra chance de explicar? Brian
olhou para ela e disse: “Não me arrependi quando pedi que você fosse embora da última
vez!” Ele era um homem sem coração e não se arrependeria! Nunca ! Ele não se
arrependeu da última vez, nem se arrependeria desta vez! "Sr. Leng, você quer me afastar
de novo? "O corpo de Ayla estava tremendo. Por que ele a interpretou mal repetidamente
só por causa de Lucas? Parecia que tantas coisas estavam destinadas a acontecer. Ayla
sorriu amargamente ao pensar nisso. “Mesmo se eu não te afastar, você vai embora com
Lucas no final.” Agora que Brian não conseguia ouvir nada de sua explicação, e ele nunca
mais ouviria suas desculpas. “Você me pede para ver Anna ontem à noite, então você pode
descansar antes de sair, certo? Vou te dar uma chance de sair. Claro, se você quiser fazer
alguma condição, eu darei a você o que você quiser, já que você dormiu com eu tantas
vezes. "Dinheiro era a única coisa que ele podia dar a ela. Mas, na verdade, Brian não se
sentiu bem quando disse aquelas palavras cruéis para ela. Se não fosse pelo que
aconteceu na noite passada e pelo telefonema de Lucas apenas agora, ele queria esquecer
tudo e fingir que nada havia acontecido. "Não, não preciso de dinheiro." Ayla ergueu os
olhos para ele e disse: "Estou disposta a dormir com você. Não trocarei meu corpo por
dinheiro. "O motivo pelo qual ela estava com ele era por causa do amor, mas ele tratava o
amor dela como um negócio. Ela nunca o aceitaria. Partir? Era a única escolha que ela
tinha de novo? Ela não estava reconciliada! Ela não queria ir embora assim. Seu coração
doía muito, como se tivesse sido cortado por uma faca, mas quando ela estendeu a mão
para agarrar a manga de Brian, ele se livrou de sua mão e olhou friamente: "não me toque!
Saia daqui agora! É melhor você sair antes que eu mude de ideia. "Ele mudaria de ideia?
Ele diria a ela para ficar? Mesmo apenas para desabafar sua raiva?

264 ele não se importaria mais com as lágrimas dela

Ayla olhou para ele e perguntou: "Você vai mudar de ideia?" Ela queria que ele dissesse
sim, mas quando ela perguntou, o rosto de Brian mudou ligeiramente. Esta mulher estava
tentando irritá-lo? Como ela poderia fazer essa pergunta a ele? Ela não queria ir embora?
Então ele a deixaria partir. Ela ainda queria ficar? Ela não precisava fingir que não queria ir
embora! "Você mudou de idéia?" Ayla percebeu que ele estava infeliz, mas não queria ir
embora assim. Brian olhou para ela e disse: "Você ..." No segundo seguinte, ele se virou.
Em menos de dois minutos, ele mudou de roupa e saiu do quarto. Sem olhar para Ayla, ele
saiu do apartamento. Apenas o som da porta sendo fechada pesadamente chegou a seus
ouvidos. Ayla desabou no sofá. Ele a afastou como da última vez? Ela não tinha razão
para ficar desta vez, certo?
Ela ficou sentada no sofá atordoada por um longo tempo até que o criado saiu da cozinha e
disse: "Srta. Qin, a canja está pronta e eu coloquei na garrafa térmica." Um servo
inteligente sabia sobre o que não deveria falar. Ela só precisava cumprir seu dever e nada
mais. Ayla acenou com a cabeça e disse: "Tudo bem, largue isso. Sairei mais tarde."
Mesmo que ela não quisesse partir, ela não tinha escolha agora. Ela voltou para o quarto e
deu uma olhada na cama bagunçada. Os rastros que ela deixou desapareceriam mais cedo
ou mais tarde. Foi a primeira vez que ela teve tempo de limpar este quarto. Quando ela fez
isso, ela se sentiu tão magoada em seu coração, e as lágrimas caíram silenciosamente,
mas de que adiantava derramar lágrimas agora? Já que Brian decidiu abandoná-la
novamente, ele não se importaria, não importa quantas lágrimas ela tivesse derramado.
Ayla enxugou as lágrimas, tirou uma pequena mala e colocou algumas roupas íntimas e
roupas nela. As roupas, sapatos e jóias que ele comprou para ela eram caros, mas ela não
precisava deles. Ela não estava com ele por dinheiro, nem por essas coisas compradas
com dinheiro.
Ela carregou a mala com ela e foi até a cozinha pegar a garrafa térmica. Então ela foi
embora. Ela colocou a chave do apartamento na varanda, e não levou nada com ela, pois
aqui não havia nada que lhe pertencesse. Ayla chamou um táxi e foi direto para o hospital,
mas como não queria entrar, ligou para Jaime. Depois de esperar um pouco, ela viu Jaime
descer as escadas. “Senhorita Qin, o que posso fazer por você? Brian está lá em cima.” Ele
viu uma mala aos pés de Ayla. Desde que Brian apareceu no hospital, seu rosto nunca
mais se suavizou. Descobriu-se que Brian teve uma briga com Ayla. "Miss Anna está
bem?" Ayla ignorou a pergunta de Jaime. "Ela ainda está em coma." Jaime disse
levemente. Ayla entregou-lhe a garrafa térmica e disse: "Por favor, diga ao Sr. Leng para
passar mais tempo com ela! Afinal, ela se machucou para salvá-lo." "E você, Srta. Qin?
Está saindo por causa de Anna?" Jaime pensou que Ayla não faria essa escolha por ele.
"Claro que não. Ele queria que eu fosse embora. Eu não tinha nada a ver com Lucas, mas
ele não acredita em mim. Eu acho que está tudo bem. De qualquer forma, tenho algo para
fazer recentemente. Se eu precisar de sua ajuda, você vai me ajudar? "Ayla sabia que
Jaime era próximo de Brian, e ele e Hank também eram as únicas pessoas que a
conheciam. Mas, como Hank tinha ido para a América, ela só poderia recorrer a Jaime,
ficou chocado com o pedido dela e respondeu rapidamente: "Claro. Deixe-me saber se
você precisar de ajuda. Vou tentar o meu melhor. "" Muito obrigada. "Ayla sorriu:" Aqui está
a canja de galinha que pedi ao criado. "Depois de dizer isso, ela pegou a mala, virou-se,
chamou um táxi e saiu . Jaime voltou para a enfermaria e colocou a garrafa térmica sobre a
mesa. Ele olhou para Brian, que estava parado em frente à janela. Talvez ele tivesse visto
Ayla agora há pouco. "Brian, a Srta. Qin saiu." Jaime finalmente abriu a boca e disse a
Brian. “Ela lhe contou sobre isso?” Embora Brian fosse teimoso, ele não queria ser
indulgente com esses sentimentos. Não queria ser colocado em uma posição passiva o
tempo todo.
"Eu vi a mala dela. Brian, você não precisa fazer isso. A Srta. Qin quer ficar com você." Ao
pensar na separação de Brian e Ayla, Jaime sabia que nenhum dos dois ficaria feliz. Era
realmente desnecessário para os dois acabar assim. Brian olhou para ele e perguntou:
"Você está falando por ela? Não quero ouvir nada sobre ela agora." Jaime balançou a
cabeça imediatamente e fechou a boca obedientemente. Ele conhecia muito bem o
personagem de Brian. Talvez fosse impossível mudar a decisão de Brian se ele se
decidisse, mas Jaime achava que Ayla seria uma exceção. Ayla pegou um táxi e foi direto
para outro hospital. A primeira coisa que ela queria fazer era ser operada. Ela havia
eliminado a possibilidade de ser mãe antes. Agora, ela havia mudado de ideia. Ela queria
recuperar o que havia perdido de Brian. "Senhorita Qin, você está muito fraca agora. Você
precisa cuidar bem de si mesma." O médico disse a ela. Ayla acenou com a cabeça e
disse: "Entendo, doutor. Quero que minhas informações sejam confidenciais, ok?" Ela
estava com medo de que Brian soubesse o que ela estava fazendo agora. "Não se
preocupe! A Srta. Qin, sempre mantemos as informações materiais confidenciais para o
paciente." O médico assentiu. Mas, mesmo assim, Ayla sabia que os princípios cederiam
quando se tratasse de poder e poder. Ayla alugou um pequeno apartamento no centro da
cidade, adequado para pessoas solteiras. Embora o aluguel fosse um pouco caro, permitiu
que ela se mudasse sem comprar nenhum eletrodoméstico. Também era conveniente para
ela morar no centro da cidade. Por fim, Brian enviou alguém para verificar o paradeiro de
Ayla. Ele ficou aliviado ao saber que ela morava em um apartamento. Parecia que, desta
vez, Ayla não iria simplesmente embora como havia sido há dois anos. "Brian, se você está
preocupado com ela, pode simplesmente levá-la de volta. Se ela morar sozinha, Tatum Jin
terá a chance de machucá-la." Jaime estava preocupado com a segurança de Ayla.
Acendendo um cigarro, Brian fumou e continuou: "Se Ayla não for mais importante para
mim, Tatum Jin a deixará ir." Talvez fosse bom para Ayla se ele a deixasse ir. Ayla não
deveria ter sido envolvido em seu mundo caótico em primeiro lugar. "Então você ainda fez
isso por ela." Jaime balançou a cabeça desamparado, mas também não pôde fazer nada a
respeito. "Ela foi trabalhar?" Brian não foi para a empresa porque não queria encontrá-la
novamente. Mas ele soube que ela também não foi trabalhar. Ele apenas pediu que ela
saísse do apartamento. Ela iria se demitir? Então, como ela poderia se sustentar? Ela não
pediu um centavo a ele. Ela nem mesmo tirou nada que ele deu a ela, também. Parecia
que ela decidiu romper com ele.

265 ela foi expulsa


Desde que Ayla se mudou para o apartamento, ela estava descansando e se recuperando.
Ela havia perdido algo no passado, e agora ela queria compensar. Ela não podia mais
procurar Brian. Esse homem provavelmente não queria vê-la no futuro. Ela deveria ter
explicado isso antes para ele, caso contrário, ela não teria acabado assim. De pé na
enfermaria, Brian olhou para a mulher deitada na cama. Anna estava em coma por causa
da perda excessiva de sangue. O que ele devia a ela era irreparável, não importava o que
ele tivesse feito por ela agora. De repente, a mulher na cama gritou em voz baixa. E então,
Anna abriu seus olhos pesados. "Anna, você está acordada." Brian foi até a cabeceira da
cama e olhou para ela. Ela estava em coma por três dias e finalmente acordou. "Brian, por
que estou aqui?" Olhando para a sala branca, Anna perguntou. E ela sabia que estava no
hospital e se lembrou do que aconteceu naquela noite. "Bem, não pense muito. Vou ligar
para o médico para verificar o seu estado. "Brian tinha estado no hospital esses dias. Ele
pensava que Anna não iria acordar de novo. Embora o médico dissesse que ela ficaria bem,
Brian ainda estava preocupado com ela. tentou protegê-lo da faca, e tudo aconteceu tão de
repente que ninguém conseguiu reagir. O médico examinou Anna e teve certeza de que ela
ficaria bem, desde que ela tivesse um bom descanso. Jaime entrou na enfermaria e
perguntou: “Brian, Anna está acordada?” “Sim. Você fica aqui com ela. Estou indo para a
empresa. "Vendo que Anna havia acordado, Brian pensou que não havia necessidade de
ele ficar mais. Mas Jaime o seguiu rapidamente." Brian, a Srta. Qin apresentou sua renúncia
hoje. Eu coloquei na sua mesa. - Quando ela o enviou? Ouvindo que Ayla havia enviado
sua demissão, Brian sentiu um vazio no coração naquele momento. - Ela não o enviou
pessoalmente, mas pelo expresso. Parece que ela vai chegar a um fim claro com o Grupo
Leng desta vez. "
Seria possível que o conflito não surgisse no trabalho quando se tratava de amor? Às
vezes, o conflito vinha por causa da pessoa que ele queria ver, mas não ousava ver. Ayla
tinha seu próprio plano e primeiro precisava cortar todo o contato com Brian. Então ela não
precisava desse trabalho agora. "Eu vejo." Um traço de relutância e impotência cruzou os
olhos de Brian. Ele não dirigiu para a empresa. Em vez disso, ele chegou ao novo
apartamento para o qual Ayla havia se mudado. O ostentoso Maserati parou no andar de
baixo do apartamento, o que inevitavelmente atraiu a atenção de alguns vizinhos. Mas
Brian não se importou nem um pouco. Ele olhou para a janela do sexto andar, e a janela do
teto estava bem fechada, e até mesmo a cortina não revelou um pouco. Se ele não
soubesse que Ayla se mudou para aquele pequeno apartamento e que ela nunca tinha
saído desde esta manhã, talvez pensasse que ela não estava morando aqui. Ele ficou lá
embaixo por mais de uma hora em transe. Depois de fumar um cigarro após o outro, ele
ligou o carro novamente e dirigiu em direção ao prédio comercial do Grupo Leng. Quando
ele voltou para a empresa, era já fora do horário de trabalho. Todos os funcionários do
prédio já haviam partido. Ele entrou no elevador e apertou o botão no andar do
Departamento de Design, mas quando entrou no andar descobriu que a luz do escritório
ainda estava acesa. Ele não teve tempo para cuidar dos negócios da empresa
recentemente, então pediu a Hank para lidar com eles por enquanto. Agora que Hank tinha
ido para os Estados Unidos, Brian precisava lidar com eles sozinho. Charlotte saiu da sala
de chá e viu Brian: "Sr. Leng, por que está aqui a esta hora?" Ela estava segurando uma
xícara de café na mão, que tinha um cheiro suave. "Por que você ainda esta aqui?" Brian
achava que não havia ninguém no Departamento de Design naquela época. No passado,
era Ayla quem ficava aqui e fazia horas extras. Não importa o quão tarde fosse, ele não
veria aquela pequena figura novamente. "Ainda não terminei meu trabalho. Sem a ajuda de
Lala, não sou tão eficiente quanto antes!" Charlotte sabia que era um desperdício de
talento para Ayla ser assistente de design, mas não cabia a ela atribuir o cargo de Ayla.
Agora que Ayla não vinha aqui há vários dias, deve haver algo errado com ela, ou algo
errado com ela e Brian. Do contrário, Ayla não faltaria ao trabalho sem motivo.
"Sr. Leng, Lala não vai mais trabalhar aqui, certo?" Charlotte perguntou sem rodeios.
Afinal, ela era supervisora ​de Ayla e tinha o direito de perguntar sobre seu paradeiro. Brian
foi até o sofá e sentou-se: "Você pode fazer uma visita a ela. Ela pediu demissão." Mesmo
que ele não visse a renúncia, ele sabia que desta vez, ele não poderia pedir a ela para ficar
mais. Agora mesmo, ele nem teve coragem de subir para vê-la quando estava lá embaixo
em seu novo apartamento. Ouvindo o que Brian disse, Charlotte acenou com a cabeça e
disse: "Eu irei vê-la." Mesmo que não fossem colegas, poderiam ser amigos. Brian voltou
ao escritório e olhou a carta de demissão sobre a mesa. Não foi uma demissão impressa,
mas escrita à mão. Estava escrito em uma bela caligrafia com algumas linhas curtas. Seu
nome estava assinado no canto inferior direito. Agora, quem estava certo e quem estava
errado? Em outras palavras, nenhum deles estava certo nem errado sobre nada. O
relacionamento deles havia sido rompido e eles não teriam nenhuma conexão de agora em
diante. Mas se ele encontrasse Ayla novamente, que atitude teria?
Até o próprio Brian nunca havia pensado nessa questão. Ele não sabia se queria manter
Ayla ao seu lado ou não. Ele colocou a renúncia dela na gaveta. Se ela queria romper com
ele completamente, então deixe em paz! Haley entrou no quarto de Lucas e disse: "Lucas,
você está trancado no quarto há dois dias. O quê? Você vai beber o tempo todo assim?
Você acha que Ayla vai perdoá-lo se ficar bêbado? Se ela quiser perdoá-lo, ela virá até
você quando deixar Brian. Mas ela não o fez, não é? "" O que você disse? Lucas achou
que tinha ouvido errado e perguntou rapidamente: "Você disse que Lala deixou Brian? Para
onde ela foi?" Ele colocou as mãos nos ombros de Haley com força, quase quebrando seus
ossos. Haley o empurrou e gritou: "Lucas, você está louco! Dói!" "Eu sinto Muito." Lucas
ficou realmente um pouco animado quando ouviu o que ela disse agora. "Eu não quero
suas desculpas. Você está tão preocupado com Ayla? Eu também não sei onde ela está. De
qualquer forma, Brian a afastou,
e ela até se demitiu do Grupo Leng. Ela é inútil agora. Mas se ela se atrever a importunar
você de novo, vou fazê-la viver no inferno! - Haley não queria poupar Ayla. E se Ayla fosse
inteligente, seria melhor ela ficar longe de Lucas. Só assim Haley poderia ficar tranquila.
Para que ela pudesse ter a chance de recomeçar com Lucas, longe por Brian? "Lucas
murmurou. Era o que ele queria, não era? Mas agora, ele se sentiu decepcionado.

Gratidão as minhas novas best que fiz no grupo presa com o ceo ! Amo vcs que fazem
parte do meu pequeno grupo o último beijo vcs são demais ! Anna ,Antonieta , Nina
,Fernanda , Mylena que topou entra nessa e todas as demais que se propuseram em ajudar
!
Capítulo 266

Haley assentiu: "Sim! Como uma mulher vaidosa


como Ayla poderia estar disposta a deixar Brian?
Você acha que ela te ama? De jeito nenhum! Ela só
ama riqueza e dinheiro, certo?" Se Lucas tivesse um
status tão elevado e tanta riqueza como Brian, talvez
Ayla voltasse a procurá-lo.

"Ela não é o que você está falando! É melhor você


não insultá-la! Do contrário, eu vou te dar uma
lição!" Lucas levantou a mão, mas ela não caiu em
seu rosto. "Você quer me bater só por causa daquela
vadia? Eu sou aquele que você ama desde que
éramos crianças!"

Haley agarrou a mão dele e disse: "Ótimo! Bata em


mim! Você se atreve a me bater, vou fazer aquela
vadia Ayla paga em dez ou cem vezes! ”Haley
agarrou a mão de Lucas e deu um tapa forte em seu
próprio rosto como se ela fosse louca.

"Haley! Pare com isso!" Lucas a empurrou com


todas as suas forças, se virou e saiu da sala
independentemente de ela cair no chão.

Agora Lala estava sozinha. Para onde ela iria? Ela


não sabia que Tatum Jin viria a qualquer momento
se ela ficasse sozinha? Mas agora, era possível que
Ayla fosse até ele, já que foi ele quem a fez deixar
Brian, não foi? Sentado no carro, Lucas coçou o
cabelo em perigo, depois ligou o carro e saiu do
hotel. Ayla levantou-se sem forças e foi para a
cozinha. A comida que ela comprou da última vez
estava acabando. Parecia que ela deveria sair para
fazer compras novamente. Quando ela estava
pensando, a campainha tocou. Depois que ela abriu a
porta, ela viu Charlotte parada na porta.

"Charlotte, como você sabe que eu moro aqui?"

"Estou aqui para te fazer uma visita. Como você


está? Você está bem? Por que você está tão pálido?"

Charlotte olhou para o rosto de Ayla, que estava tão


pálido que quase tinha cor. "Estou bem.

Entre e sente-se." Ayla convidou Charlotte a entrar,


serviu uma xícara de chá para ela e as duas se
sentaram no sofá.

"Lala, ouvi dizer que você pediu demissão. Por que


fez isso de repente? Não está se sentindo bem?"
Charlotte olhou para ela. Eles não se viam há apenas
alguns dias, mas Ayla parecia ter perdido muito
peso. Depois da operação, Ayla não tinha apetite
para comer e nem energia para preparar uma
refeição. Se não fosse pela taxa que Ethan pagou da
última vez, ela teria até problemas com a vida. Foi
sua própria culpa. Ela era muito teimosa e ela teve
que suportar as consequências. Ela sentia falta
daquele homem, mas ele definitivamente iria
esquecê-la no futuro. "Charlotte, posso nunca mais
voltar para o Grupo Leng novamente."

Ela não teve escolha a não ser renunciar desta vez, e


ela também cortou qualquer caminho de volta.
"Você parou de ser designer?"

Charlotte ouviu Ayla e viu sua expressão. Ela


percebeu que devia ter algo a ver com Brian. Algo
deve ter acontecido entre os dois. No passado, ela
podia perguntar a Hank o que estava acontecendo,
mas agora Hank tinha ido embora, então ela não
tinha ninguém a quem recorrer. "Bem, vamos falar
sobre isso mais tarde!" Ayla sorriu
desamparadamente. Ela tinha que desistir de algo se
quisesse ganhar algo mais.

"Por que você não tem uma boa conversa com ele?
Eu vi o Sr. Leng hoje, e ele também não parecia
bem." Charlotte revelou a situação de Brian para ela
de propósito. Ayla ficou um pouco chocada com
suas palavras. Ele não parecia bem não tinha nada a
ver com ela. Ele a levou embora e ela lhe deu a
chance de mudar de ideia! Talvez elenão fosse bom
por causa do estado de Anna. Ela não queria mais se
gabar. De qualquer forma, depois que ela
conseguisse o que queria, ela não teria mais nada a
ver com aquele homem.

"Mesmo?" Ayla soltou uma palavra amarga e forçou


um sorriso fraco para Charlotte.

Vendo que Ayla não parecia bem, Charlotte não


perguntou mais a ela. Ela pensou que Ayla
simplesmente não dormia bem e então acompanhou
Ayla ao supermercado próximo. Ela comprou
comida suficiente para uma semana e a colocou na
geladeira de forma ordenada.

"Obrigado, Charlotte." Ayla não tinha nenhum


amigo agora, e Charlotte pode ser a única que ela
conseguiu.

"Você não precisa ser tão educado comigo. Eu irei te


ver quando estiver livre. Se você quiser fazer algum
trabalho de design novamente, me avise. Eu vou te
ajudar." Charlotte sabia o que era na mente de Ayla.

Ela saiu do Grupo Leng, mas não desistiu de seu


sonho. Afinal, mesmo sendo assistente, ainda dava o
melhor de si no trabalho, sem falar que tinha um
grande talento. Depois de se despedir de Charlotte,
Ayla se sentou no sofá, atordoada. Seu telefone
estava desligado há três dias.

Ela finalmente o ligou, mas sua única esperança se


foi quando a tela se acendeu. Como ela poderia
esperar que Brian ligasse para ela ou mandasse uma
mensagem? Ela estava errada. Ela era muito
gananciosa. Jogando o telefone para longe, Ayla
voltou para o quarto em um ataque de ressentimento.
Antes de se deitar na cama, ela sentiu uma dor na
parte inferior do abdômen, igual às muitas vezes que
sentira nos últimos dois dias.

O médico disse a ela que só haveria algum


sangramento, mas agora a dor que ela sentia parecia
ser mais séria. Lucas dirigia sem rumo em todas as
ruas de A City. Ele não sabia onde Ayla estaria. Ela
não apareceu em nenhum lugar onde deveria ter
aparecido. Lucas também procurou em todos os
hotéis, mas ainda não a encontrou.

Independentemente do que Ayla pensasse dele, ele


não poderia ficar tranquilo até vê-la sã e salva,
mesmo que Ayla não quisesse vê-lo. Ele a machucou
muito, e seu amor egoísta, seu desejo egoísta,
fizeram Ayla sofrer as consequências. No entanto,
ele ainda queria dar felicidade a Ayla. Se Brian a
tivesse deixado ir, seria uma boa coisa para os dois
fugirem daqui. Sentado em seu escritório, Brian
estava lidando com os documentos em sua mesa,
mas sua eficiência no trabalho obviamente não era
tão alta. Assim que viu os documentos, teve a
sensação de ver o olhar deplorável de Ayla.

Ela disse que tudo foi apenas um mal-entendido. Ela


disse que não queria ir embora, mas mesmo assim
ele disse para ela sair da frente dele, não foi?
"Caramba!" Com desagrado, Brian fechou os
documentos em suas mãos pesadamente e jogou fora
a caneta dourada em suas mãos.

A porta do escritório foi empurrada e Jaime entrou.


"Brian, você está bem?" Jaime sabia que ele estava
perguntando algo estúpido. Desde que Ayla foi
embora, a atmosfera em torno de Brian era
deprimente, fazendo com que as pessoas não
ousassem se aproximar dele.

"Estou bem." Brian disse friamente, e no segundo


seguinte, ele pegou um cigarro na mesa e o acendeu
com um isqueiro de metal branco prateado. O
cigarro em sua mão foi aceso por uma luz azul.
Jaime caminhou até o lado oposto de Brian e sentou-
se: "Brian, Anna disse que queria ver você."
Capítulo 267

Anna queria vê-lo? "Por que ela quer me ver?" Brian


nunca prestou atenção em Anna. Ele nunca mais fez
uma visita a Anna desde que ela acordou. "Não sei
por quê. Ela não me contou. De qualquer forma, ela
só disse que queria ver você." Jaime abanou a
cabeça. Anna ainda amava Brian. Caso contrário, ela
não teria arriscado sua vida para salvá-lo novamente
e novamente. Brian fumou e disse: "Vamos
conversar sobre isso depois que ela sair do hospital!"
"Mas Brian, você nem sempre pode se esconder
dela. Agora a Srta. Qin foi embora.

Você não planeja aceitar Anna?" Jaime sempre


pensou que seria bom se Brian tivesse alguém
acompanhado. Talvez depois de passar por tantas
coisas, no final, apenas Anna ficasse ao seu lado.
Ayla tinha partido e ela e Brian nunca cederiam um
ao outro. Talvez nenhum deles fosse o primeiro a se
comprometer.

O que? Sou o tipo de pessoa que não consegue viver


sem uma mulher? "Brian ergueu suas lindas
sobrancelhas grossas. Jaime tossiu: "Brian, é claro
que não quis dizer isso. "Ele estava de bom humor?
Já que tinha vontade de brincar sobre isso." Então,
por que você sempre quer que eu faça isso conseguir
uma mulher ao meu lado? Vou visitar Anna amanhã.
"Brian disse levemente e continuou:" Se você não
tem mais nada para fazer, vá tomar um drinque
comigo."

"Brian, é o que você gostaria? "Jaime o seguiu


imediatamente." Desde quando lhe pedi para
comprar Brian entrou no carro e saiu da empresa.
Brian, você sabe, o preço daquelas barras é muito
caro. Posso até beber dezenas de milhares por noite.
"O que ele quis dizer é que não tinha tanto dinheiro
e não era tão rico quanto Brian. Ao ouvir suas
palavras, Brian bufou:"

Você acabou de viajar para o exterior por um alguns


anos, e agora você tem um gosto melhor.

Peça o que quiser esta noite. “Logo, o carro parou


em frente a um bar.

Assim que os dois entraram no bar, viram Lucas


sentado no balcão. Que coincidência! De costas para
eles, Lucas não sabia que o homem que ele odiava
estava atrás dele. Brian entrou em uma luxuosa sala
privada com Jaime. Não muito depois, algumas
mulheres encantadoras apareceram e as duas não
recusaram. Enfim, eles não vinham aqui para falar
de negócios, para não tomarem só um drink, claro
que precisavam de mulheres para esquentar o
ambiente.

"Sr. Leng, eu não tenho sido você há muito tempo."


Uma mulher com cabelos cacheados em roupas
pretas aninhada nos braços de Brian e disse. Parecia
que Brian e Jamie eram frequentadores assíduos
deste bar. "Sério? Devo vir aqui com mais
frequência?" Segurando o queixo dela com os dedos,
Brian olhou para a mulher na frente dele com seus
profundos olhos escuros. Então ele derramou o
vinho do copo em sua boca. "Sr. Leng, você não
pode me embebedar." Era óbvio que essa mulher
bebia, mas as mulheres eram mulheres, elas sempre
gostaram de dizer não enquanto querem dizer sim.
Brian tirou uma pilha de dinheiro de sua carteira e
apontou para Lucas: "Vá servir aquele cavalheiro."
Ele empurrou a mulher de seus braços. "Brian, você
está se vingando dele?" Jaime olhou para Brian, mas
na verdade estava olhando para Lucas. "Por quê? Ele
deveria ser grato a mim por isso." Brian admitiu que
ficou um pouco infeliz quando viu Lucas. Afinal,
Lucas já havia dormido com sua mulher antes.

Enquanto Jaime e Brian bebiam, Lucas lançou um


olhar frio para a mulher que se aproximava dele e
disse: "Fique longe de mim!" "Vamos, lindo! As
pessoas vinham aqui para beber e brincar. Você não
precisa ser tão reservado. Que tal eu tomar um drink
com você?" "Não precisa!" Lucas recusou e bebeu
um copo de licor após o outro. Ele não sabia o
quanto havia bebido, e sua visão também ficou um
pouco turva. "Senhor, não me recuse agora! Vamos,
deixe-me propor um brinde a você." A mulher
continuou a servir vinho para ele. Este homem tinha
um rosto bonito, mas a expressão nele era muito fria.
No entanto, exceto por Brian, ninguém poderia
recusá-la. Ela se comportou bem na frente de Brian,
porque ele não era uma pessoa que pudesse ser
confundida. Lucas bebeu outra taça de vinho e se
virou para a mulher ao lado dele.

Ele balançou a cabeça com força e perguntou: "Por


que você está aqui? Fique longe de mim."

"Senhor, o que você quer dizer? Claro porque eu


gosto de você." A mulher ergueu os cantos dos
lábios e escovou o cabelo com uma das mãos. Seu
gesto casual a fez parecer mais quente e
encantadora.

"Você gosta de mim?" Lucas colocou os braços em


volta da cintura dela e disse: "Estou tão surpreso que
uma mulher como você venha até mim e diga que
gosta de mim."

"O quê? Você não me quer? Eu quero você, lindo."


A mulher se inclinou em seus braços. "Foda-se!"
Lucas a empurrou no segundo seguinte. Como ele
poderia querer uma mulher que trabalhava em um
lugar como este? Ele só queria Ayla, e só Ayla.
Lucas continuou a beber.

Ele não se importava nem um pouco com a mulher


ao lado dele. A mulher não queria desistir e disse:
"Senhor, qual é o seu nome? Meu nome é Lana. Me
avise se vier aqui na próxima vez. Posso beber com
você." Lala?

"Você disse que seu nome é Lala?" Lucas finalmente


se virou para olhar para aquela mulher. Não! Ela não
era Lala! Ela era apenas uma mulher cujo nome
parecia Lala. "Claro, por que eu deveria mentir para
você? O quê? Você está interessado agora?" O
sorriso encantador de Lana puxou Lucas para mais
perto dela.

"Sim, claro!" Lucas esqueceu que tinha acabado de


recusar essa mulher e segurou-a nos braços, "Venha
comigo!" Brian observou Lucas e Lana saírem
juntos. Os homens eram todos iguais. Ele sabia que
não era Ayla que não o amava, mas que ela queria
ser a única. Enquanto estivesse no coração de Brian,
ele nunca aceitaria qualquer mentira da mulher que
amava.

Portanto, depois que eles se separaram, talvez eles


nunca mais se vissem. Jaime olhou para Brian e
perguntou: "Brian, como você sabe que ela pode
lidar com Lucas?" "Você esqueceu o nome dela?"

Talvez fosse verdade que Lucas amava Ayla


profundamente e, para ele, aquela
mulher poderia ser apenas uma substituta. Jaime
voltou a si e acenou com a cabeça: "Mas Brian, Lana
sempre foi legal com você. Você realmente tem
coragem de dá-la a outro homem?"

Talvez Brian realmente tivesse mudado. "Só quero


uma mulher. Ela não é nada para mim. Não se
esqueça de que nunca a toquei." Brian continuou a
beber. Apenas Ayla era quem o deixava louco e
irracional. Outras mulheres costumavam ser seu
passatempo, mas agora?

Eles não eram nada. Jaime não disse mais nada.


Como Brian ainda amava Ayla, nenhuma mulher
poderia se aproximar mais dele, incluindo Anna.
268nem sempre foi com ela
De manhã, Brian ainda foi para o hospital com Jaime juntos quando Anna ainda estava em
sono profundo. Ela estava muito fraca e, com o efeito colateral do remédio, não acordava
com frequência em um dia, e Maria trazia para ela uma sopa nutritiva todos os dias. "Ela
ficou gravemente ferida. O médico disse que deixaria uma cicatriz nas costas." Foi o
primeiro dia em que Jaime falou sobre a condição de Anna com Brian. "Não pode ser
curado?" Embora Brian não perguntasse sobre o ferimento de Anna, ele estava grato por
Anna ter arriscado a vida por salvá-lo. "Não." Jaime balançou a cabeça e disse: "Ela tem
dezenas de pontos nas costas e o ferimento é profundo. O homem que atacou você queria
matá-lo". Tatum Jin tinha sangue frio. Ele queria matar Brian antes de tirar tudo dele. Mas
ele estava muito confiante. Como Brian pôde se permitir ser pisoteado? "Entendo. Há mais
uma coisa que preciso que você faça uma investigação. O Grupo Fu faliu há cerca de dez
anos, preciso saber por quê. Eu nunca teria assumido a culpa por algo que não fiz." Brian
sabia muito bem se tinha feito algo errado ou não, Jaime assentiu: "Não seria fácil investigar
algo que aconteceu há tantos anos. Do contrário, Lucas não seguiria as palavras de Tatum
Jin tão cegamente." Brian acenou com a cabeça ligeiramente. Apenas Tatum Jin poderia
plantar um assunto tão grande para incriminá-lo. Eles foram rivais por tantos anos. Quando
Anna acordou, ela viu Brian de pé ao lado da cama, "Brian, você está aqui." Se ela não
dissesse que queria vê-lo, talvez não tivesse a chance de vê-lo novamente depois de deixar
o hospital. Ela pensou que, se Ayla partisse, Brian prestaria atenção nela. Mas ela estava
errada. Não era por causa de Ayla que Brian não a amasse. Mesmo que Anna morresse
naquela época, Brian não sentiria nenhum arrependimento ou pena dela. "Sim." Brian
acenou com a cabeça. Vendo que ela estava prestes a se sentar, Brian imediatamente a
pressionou e disse para ela não se mexer. Agora Anna só podia deitar-se de bruços
quando estava dormindo porque, quando se movia ligeiramente, esticava o ferimento nas
costas e piorava. "Estou bem. O médico disse que estou me recuperando bem." Anna
sempre foi capaz de suportar dores e ferimentos. Ela tinha experimentado tantas coisas
desde que era pequena. Ela estava definitivamente qualificada para ficar junto com Brian,
mas como Brian não a queria, ela teve que desistir. Ela tentou o seu melhor para fazer tudo
o que podia por ele. "Tenha um bom descanso. Se precisar de alguma coisa, é só dizer a
Maria." Brian achava que outras pessoas não podiam cuidar bem de Anna, então pediu a
Maria para cuidar dela. Anna acenou com a cabeça: "Brian, ouvi dizer que Ayla foi embora.
Por quê? Você a deixou ir?" Se Brian não concordasse com isso, seria impossível para Ayla
se afastar dele. "Eu deixei ela ir!" Foi ele quem pediu que ela fosse embora. Mesmo se ele
não dissesse isso, ela ainda iria embora no final, não é? Já que o coração dela foi para
outra pessoa, ele não queria mais mantê-la ao seu lado. "Brian, você sempre quer
protegê-la. Por que você a deixa ir embora agora?" Anna queria saber se Brian realmente
queria se despedir de Ayla.
Ele poderia realmente desistir dela? No coração de Brian, não havia nada mais importante
do que Ayla. Ele fechou os olhos para o que acontecera recentemente em seus clubes e
cassinos apenas por causa de Ayla. "Se ela não quer ficar, ela deve ir embora!" A voz de
Brian estava fria. Já que ele se ofereceu para deixá-la partir, ele não iria pedir que ela
ficasse. "Brian, estou disposto a salvá-lo. Acho que Ayla deveria ficar com você. Você viu o
que aconteceu naquele dia. Eles vieram atrás de você, e também de Ayla. Anna havia
pensado nisso. Ela não poderia ter o amor do homem ela amava. Se assim fosse, ela
valorizaria a amizade entre eles. Ela não queria ficar sozinha de novo, assim como no início.
Além disso, ela tinha decidido que iria para o exterior quando seu ferimento foi curado.
Talvez fosse bom ela sair daqui. Olhando para Anna, Brian disse: "Você sabe que não farei
nada que não queira.
Não se preocupe comigo e com Ayla. Você só precisa se cuidar bem. Espero que você
possa sair do hospital mais cedo. Deixe-me saber se você precisar de alguma coisa."
A cicatriz poderia não ser removida, mas se Anna não quisesse ver aquela cicatriz
novamente, ele iria encontrar o melhor hospital de qualquer maneira. Anna contraiu os
lábios e disse: "Eu sei. Está tudo bem. Não preciso de mais nada." Ela poderia até suportar
a dor de deixar Brian ir. O que mais ela não podia suportar? Era apenas uma cicatriz. A
dor em seu coração diminuiria se a cicatriz fosse removida? Claro que não. Se a dor que
sentia pudesse ajudá-la a esquecer a dor em seu coração, ela estava disposta a fazê-lo.
Depois que Brian falou com o médico, ele saiu do hospital com Jaime. Quando Lucas
acordou no quarto do hotel, viu a mulher ao lado dele, de costas para ele. Lucas não pôde
deixar de esfregar a testa dolorida. Quanto ele bebeu ontem à noite? E quem era essa
mulher ao lado dele? Seu cabelo encaracolado era macio e preto, o que era diferente dos
de Ayla. A mulher acordou. Depois de remover a maquiagem pesada do rosto, seu rosto
pequeno estava lindo e atraente, mas ela não era Ayla. "Sinto muito. Eu estava bêbado na
noite passada." Lucas não poderia assumir a responsabilidade. Na noite anterior, ele sabia
que essa mulher não era Ayla, a que ele mais amava, mas ainda não conseguia se
controlar. "Sr. Fu, você não precisa pedir desculpas para mim. Eu sei que o nome que você
chamou ontem à noite não era eu, mas acho que você ainda deveria pagar o dinheiro que
deveria pagar." Lana disse sem rodeios. Sim, ela ganhava a vida vendendo-se. Embora
ela não estivesse disposta a fazer isso, ela não tinha outra opção. Ela tinha que ganhar
dinheiro rápido dessa forma, caso contrário, sua mãe morreria de doença. Ela nunca teve
escolha em sua vida porque nem sempre cabia a ela escolher seu destino. Ao ouvir suas
palavras, Lucas ficou um pouco surpreso. Que tipo de vida, família e passado poderiam
fazer essa mulher dizer isso com tanta calma depois de fazer sexo com um homem
estranho? Não importava o que acontecesse, era bom que ela pudesse enfrentar o fato.
Ao contrário dele, ele nem conhecia seu passado. Ele nem sabia o que aconteceu com
seus pais e quem foi o responsável pela morte deles.

269tome-a como um substituto


Lucas pegou uma pilha de dinheiro e deu a ela, "Pegue! Eu sinto muito por ontem à noite."
Ele sempre perdia o controle. "Obrigado. Estou saindo agora." Lana vestiu a roupa, pegou
a bolsa e ia sair, mas foi impedida por Lucas. "Seu nome é Lala?" Lucas se sentiu
realmente um idiota ao terminar suas palavras. Era apenas uma pessoa que tinha o mesmo
nome. Ele não podia nem mesmo deixar um nome ir? Lana balançou a cabeça e disse:
"Não, é a Lana." Ela sorriu. Seu sorriso foi fraco. Ela veio aqui para trocar seu corpo
apenas para ganhar a vida. "Oh, é a Lana." A decepção estava estampada no rosto de
Lucas. O que mais ele desejava? Ayla era única no mundo. Mesmo se Lana tivesse o
mesmo nome de Ayla, como eles poderiam ser iguais? A propósito, ele tinha simpatia por
esta mulher. Ela era tão boa em lidar com o homem. Mas quando ela tirou a maquiagem e
o pegou de surpresa, tudo parecia diferente. "Estou saindo agora. Tenho outra coisa com
que lidar." Assim que Lana tocou a maçaneta de metal da porta, ela foi agarrada por Lucas.
Confusa, Lana se virou e olhou para o homem. "Mais alguma coisa? Sr. Fu?" Ela perguntou
em voz baixa, confusa. Lucas a segurou em seus braços no segundo seguinte. "Fique
comigo. Fique ao meu lado." Ele disse afirmativamente, sem perguntar. Lana congelou.
Ela nunca esteve disposta a ser comprada por nenhum homem com dinheiro. Mas quando
este homem a segurou em seus braços tão suavemente, seu coração suavizou
inesperadamente. Certa vez, ela admirou muito Brian, que era um homem solitário e
arrogante, mas também cruel e frio. Ela realmente gostava de Brian, mas toda vez que ele
aparecia, ele sempre mantinha uma certa distância dela. Mas este homem era diferente de
Brian. Ela poderia dizer que ele também tinha algo indescritível em sua expressão
dolorosa. Ela deveria concordar com seu pedido? Ela hesitou. "Esta é a recompensa
sobre a noite passada?" Claro, Lana sabia que ela mesma não bebeu muito na noite
passada. Ela estava sóbria. O homem foi muito cuidadoso ao tocar cada centímetro de sua
pele, temendo que a machucasse. Ele ficava chamando um nome, Lala, e ela sabia que ele
não a estava chamando. Mas quem ela era? Ela sempre dizia sim aos homens ricos, e o
dinheiro era seu pai de açúcar. Ela não conseguiu resistir. Lucas não respondeu, mas
ainda a segurou em seus braços. Ele não tinha esse sentimento há muito tempo, e desta
vez, ele encontrou aquele tipo de calor desta mulher novamente, então ele não queria
deixá-la ir. "Você me aceita como um substituto?" Ela perguntou diretamente, o que
também era o que ela acreditava. Ela acreditava que uma mulher como ela não merecia o
verdadeiro amor de um homem. Não valia a pena eles prestarem atenção nela. "Agora que
você sabe, está disposto a ficar ao meu lado?" Lucas perguntou a ela desta vez porque ele
não queria forçá-la. Ele não queria forçar mais ninguém, já que os sentimentos forçados
iriam desaparecer no final, e isso faria as pessoas se sentirem oprimidas pela dor, assim
como ele fez com Ayla. Ele a amava e odiava, mas no final, foi ele quem se machucou.
Lana olhou para ele e perguntou: "Por que eu? Só por causa do meu nome?" Ela sorriu
amargamente. Se ele pudesse pagar por isso, ela deveria concordar! Afinal, ela realmente
precisava de dinheiro. Lucas ergueu o rosto dela e olhou diretamente em seus olhos,
dizendo: "Posso manter isso em segredo por agora?" Na verdade, Lucas não sabia por que
a queria. Inúmeras mulheres queriam se aproximar dele com um rosto mais bonito e modos
mais coquetes do que ela. Mas ele só a queria, uma pessoa comum. "OK." Lana acenou
com a cabeça, "Eu preciso de tempo para pensar sobre isso." "Eu sei que você precisa de
dinheiro. Contanto que você concorde, eu posso prometer a você os termos que você
quiser." Essa foi a sua promessa. Dinheiro nunca faltaria, mas sabia que Ayla não
precisava de dinheiro. Mesmo aos olhos das outras pessoas, Ayla era apenas uma mulher
vaidosa que só conhecia dinheiro e fama. Mas ele sabia que não era verdade! Se fosse,
ela poderia ter conseguido dinheiro com ele quando eles estavam na Itália, mas ela não o
fez. Ela sempre foi uma garota independente e forte.
Talvez, por causa dessa característica, Brian não quisesse deixá-la ir! Lana ainda não disse
sim, mas manteve o número do telefone dele. Ela saiu do hotel, deixando Lucas sozinho no
quarto por um tempo. Ele deveria ir ver Ayla agora? Mesmo ele mesmo não sabia a
resposta. Ayla estava sentada sozinha em frente à janela de seu quarto. Já fazia mais de
meio mês desde que ela se mudou e ela já havia se recuperado, mas ela não queria sair.
Ela cortou todo contato com Brian. Agora, ela não sabia se ele gostaria de vê-la ou não.
Ele se viraria e iria embora quando a visse? Ela estava com medo de ver isso acontecer.
De repente, um novo e-mail chegou. Era de Yareli, dizendo que havia um novo projeto de
projeto cooperativo que Ayla precisava para concluí-lo. Ela não perguntou muito a Ayla
sobre o que aconteceu recentemente. De qualquer forma, ela só sabia que Ayla havia
deixado o Grupo Leng, o que devia ter algo a ver com Brian. E ela não pediu a Ayla que
voltasse para a Itália. Afinal, o que aconteceu entre ela e Brian deve ser resolvido na
Cidade A, então ela sempre deu projetos para Ayla assim que tinha recursos. Depois disso,
ela transferiu diretamente a taxa do rascunho do projeto para a conta de Ayla, que também
ajudaria Ayla a ter uma vida confortável. O relato de Ayla, que também poderia ajudar Ayla
a levar uma vida confortável. Após receber o documento necessário, Ayla enviou um breve
e-mail para Yareli, informando que o havia recebido. Mas, na verdade, Ayla ainda estava
desanimada. A ferida nas costas de Anna ainda não havia cicatrizado, mas ela insistiu em
sair do hospital, dizendo que se sentia entediada por ficar muito tempo internada e que não
gostava de se ver doente. Quando Brian apareceu no hospital, ele não a impediu. "Já que
você recebeu alta do hospital, pode voltar para a villa. Maria cuidaria de você." Ele disse a
ela. "E você?" Se ela morasse na villa dele, ele não voltaria, não é? "Não se preocupe
comigo. Posso morar em qualquer lugar que eu quiser." Brian não queria ir para nenhum
outro apartamento, exceto aquele em que morara com Ayla. Anna viu alguma hesitação
nos olhos de Brian. Parecia que Brian e Ayla não tinham feito as pazes, certo? Às vezes,
pessoas que eram muito teimosas sofriam algo que não precisavam sofrer. "Brian, você
pode me ajudar?" Anna disse levemente, afastando os pensamentos de Brian. Anna não
queria vê-lo assim. Ele, Brian, sempre foi frio e reservado, mas agora ele mudara
totalmente por causa de Ayla.
270. Faça um favor para ela

Olhando para ela, Brian não recusou. Ele cuidadosamente a acompanhou para fora da
enfermaria. Seguindo-os, Jaime desceu as escadas com uma pequena mala na mão. Os três
desceram juntos e o carro parou no portão do hospital. Sentada no táxi, Ayla olhou atordoada
pela janela. "Senhorita, você quer sair ou quer que eu espere por você aqui?" O motorista
perguntou gentilmente. Esta mulher estava sentada no carro há dez minutos. Se ela quisesse
fazer uma visita a um paciente, ele poderia esperar por ela, se não demorasse muito. Afinal,
era difícil ganhar dinheiro ultimamente e ele não podia se dar ao luxo de deixá-la ficar no carro
por mais tempo. A propósito, essa mulher não parecia bem, então ele não teve coragem de
pressioná-la. "Eu ... eu quero ficar aqui por mais um minuto." Na verdade, Ayla tinha seguido
Brian até aqui desde que ele deixou a empresa. Ela sabia que ele estava aqui para
acompanhar Anna, mas ela não tinha vindo ver Anna esses dias, então ela não achou que fosse
apropriado ela aparecer.

Agora que ela havia terminado com Brian, então ela pensou que Brian ficaria comovido com o
que Anna tinha feito a ele desta vez, e talvez eles ficassem juntos porque se isso acontecesse.
Desta vez, ela abandonaria completamente seu mundo. Dez minutos depois, Ayla ainda não
tinha visto Brian sair. Seus olhos estavam cheios de decepção. Ela se virou para o motorista e
disse: "Senhor, vamos embora!" Ele não sairia mesmo que ela continuasse esperando por
mais dez minutos. Afinal, ele estava acompanhando Anna. No entanto, assim que ela
terminou de falar, ela virou a cabeça levemente e viu uma figura familiar saindo do hospital.
"Espera espera!" O motorista pisou no freio imediatamente. E no segundo seguinte, Ayla viu
Anna aninhada nos braços de Brian. A intimidade entre os dois partiu o coração de Ayla. Ela
sabia que iria acabar assim, mas ela ainda queria ver com seus próprios olhos. Mas agora ela
só podia sentir a dor opressora em seu coração. Seu nariz se contraiu e seus olhos ficaram
úmidos em um segundo. Segurando Anna nos braços, Brian entrou no carro preto enquanto
Jaime se sentou no banco do passageiro, e o carro foi embora lentamente. "Senhorita, você
quer seguir aquele carro?" O motorista perguntou. Claro que ele sabia que a mulher estava se
concentrando no carro preto à frente, mas como o carro já havia se afastado, ele deveria
segui-lo ou não? Ayla fungou: "Não, obrigada. Por favor, mande-me de volta!" Ela veio do
apartamento, então agora deveria voltar. Ela deveria ter ficado lá sozinha. Ao longo do
caminho, ela não conseguiu mais conter as lágrimas. O motorista gentilmente entregou a ela
um lenço de papel e ele queria dizer algo, mas no final engoliu de volta. Ele não era bom em
confortar as pessoas, e se essa mulher se sentisse pior se ele se sentisse pior? O carro parou
em frente ao prédio. Depois de pagar a passagem e agradecer ao motorista, Ayla entrou no
apartamento. Ela se aninhou no sofá de seu quarto e chorou por muito tempo, até sentir que
suas lágrimas secaram e seus olhos ficaram muito azedos. Ela puxou a bolsa ao lado e um
pedaço de papel caiu, que era o acordo de operação que ela havia assinado. Ela olhou
fixamente para as palavras nele. Ela assinou e fez a operação das trompas de falópio. Mas
agora, o que ela deve fazer? Ela iria arruinar a vida de Brian e Anna? Mas tudo o que ela
queria era conseguir o que havia perdido. Depois de hesitar por um longo tempo, Ayla
finalmente discou o número de Jaime. "Sr. Ling, você disse que eu posso avisá-lo quando
precisar de sua ajuda. Você pode me ajudar agora?" A única pessoa em quem ela conseguiu
pensar foi em Jaime. Jaime estava na sala da villa. Ele deu uma olhada no andar de cima e
depois foi para o jardim. "Srta. Qin, pensei que você não iria me ligar. O que diabos você
precisa que eu faça?" Na verdade, Jaime não teria concordado com Ayla se não fosse pelo
amor que Brian lhe deu. Ayla disse a Jaime o que queria e perguntou de novo: "Você pode me
ajudar?" Jaime ficou chocado com o pedido dela e disse: "Brian ficará infeliz se souber disso".
Esta mulher estava louca.

Ela disse que queria ser uma garota de bar em uma boate! Para ser honesto, ele ainda não
conseguia descobrir que tipo de mulher Ayla era. "Você sabe como fazer, não é?" Claro, Ayla
conhecia Jaime. Com o relacionamento entre Brian e Jaime, ela deve ser capaz de atingir seu
objetivo com a ajuda de Jaime, mesmo que ela tenha que usar Jaime, mas essa foi a única
solução que ela conseguiu pensar. Jaime ficou chocado por um tempo antes de concordar:
"Tudo bem." Ele finalmente concordou, mas não sabia qual seria o resultado. "Bem, vamos
começar esta noite, ok?" Não demoraria muito para Ayla atingir seu objetivo e, assim que o
fizesse, iria embora. E, desta vez, ela nunca mais importunaria Brian. Jaime concordou com a
cabeça. Ele ainda tinha suas opiniões sobre o relacionamento entre Brian e Ayla. Se Brian
pudesse esquecer Ayla, não importava o que Ayla fizesse, Brian não se importaria. Mas, se ele
se importasse, deixaria Ayla voltar para ele? Parado atrás de Jaime por um tempo, Brian ouviu
que Jaime chamou alguém de 'Srta. Qin'. Se ele adivinhou certo, a pessoa que estava falando
com ele deveria ser Ayla. Brian ficou surpreso que seu homem entraria em contato com Ayla.
Quando Jaime se virou, ele viu Brian, "Bri ... Brian, por que você está aqui?" Ele pensou que
Brian ainda estava lá em cima com Anna. Afinal, Anna era muito apegada a Brian atualmente.
"Com quem você está falando?" Brian fez uma careta. Ele queria ouvir a verdade. Jaime
balançou a cabeça: "Nada! É a empresa. Não é grande coisa." Ele explicou apressado. Mas o
pânico em sua voz fez Brian suspeitar. - Não me diga a verdade? O que Ayla deu a você? Não
se esqueça de que você é meu homem, não ela! Essa mulher era realmente incrível. Mesmo
se ela tivesse partido, ela ainda tinha conexão com seus homens. O que ela queria desta vez?
Lucas não era o suficiente para ela? Agora ela queria até seduzir seu amigo íntimo?
Obviamente, ele estava infeliz. Se ele soubesse que Ayla era essa mulher, preferia mantê-la ao
seu lado e torturá-la bem em vez de lhe dar uma chance de ir embora. "Brian, posso ficar
calado sobre isso?" Ele prometeu manter isso em segredo para Ayla. "Ela está com pouco
dinheiro? Ou falta de homens? Ou você se apaixona por ela?" Ele forçou Jaime para o canto,
não deixando nenhuma chance para ele recuar. Ele se apaixonou por Ayla? Jaime achou que
tinha ouvido mal. Como ele poderia se apaixonar por Ayla? Ele não teve coragem de fazer
isso!
271 O Último Beijo

Vendo que Jaime ficou pasmo com o que


disse, Brian ergueu ligeiramente as
sobrancelhas. "O quê? Ou você gosta dela
ou ela fica incomodando você." "Brian, não
é assim!" Jaime não conseguia mais
esconder. Ele não podia suportar as
consequências de ser 'acusado' de gostar
de Ayla, então ele teve que trair Ayla. Não
que ele não quisesse manter suas palavras,
mas Brian era seu amigo. "Então, o que é?"
Brian acendeu um cigarro, fumou e exalou
a fumaça de seus lábios finos e sensuais.
Ele não a via há tantos dias, e ele
realmente sentia sua falta. "A Srta.
Qin disse que estava com pouco dinheiro e
me pediu para arranjar um emprego para
ela." Jaime disse cautelosamente. Brian
continuou fumando e perguntou surpreso:
"Um emprego? Que tipo de emprego ela
queria? Não pedi a ela que deixasse o Leng
Group. Foi ela quem queria sair do
Departamento de Design. Além disso, eu fiz
perguntou ao departamento financeiro
para dar seu salário e comissão. Como ela
poderia estar sem dinheiro? "Ele não
esperava que essa mulher contasse a Jaime
que ela estava com pouco dinheiro. Como
ela estava com pouco dinheiro, ela não
deveria fingir ser durona. Quando ele lhe
desse dinheiro, ela deveria aceitar, mas de
qualquer maneira, ela não estava com
Lucas agora? Lucas não tinha dinheiro para
sustentá-la e ela tinha que trabalhar e
ganhar dinheiro? ”Ela disse que queria ser
uma garota de bar em uma boate. E ela
pode aparecer se for necessário. "Assim
que Jaime terminou suas palavras, ele viu
que o rosto de Brian ficou sombrio. Ele
sabia. Ele sabia que Brian teria tal
expressão. Então por que ele afugentou
Ayla, já que ele ainda gostava Ele
simplesmente não conseguia entender.
"Você concordou?" Brian disse essas
palavras com os dentes cerrados. Jaime
acenou com a cabeça:
"Sim, eu concordei." Se ele soubesse antes,
não teria concordado. Mas agora , ele
irritou Brian.
Se Brian ficasse com raiva e o mandasse
para alguns lugares de merda para fazer
algumas missões. Ele viveria um inferno!
Ele não queria! "Você ... Ligue para ela
agora e diga que você tem Mudou sua
mente! “Ayla queria ser uma garota de bar
em sua boate? Então o que ela achou
dele?” Brian, eu não acho que seja uma
boa ideia. Eu apenas prometi a ela, como
eu poderia ligar de volta e quebrar minhas
palavras? Eu não posso fazer isso! - Jaime
sentiu vergonha de fazer isso. E foi por isso
que Ayla pediu ajuda a ele. - Você está
ficando cada vez mais ousado. Você pode
tomar a decisão diretamente, sem me
perguntar sobre isso.
"Obviamente, Brian estava infeliz. Há
muito tempo ele deixava as boates para
Jaime. E, na verdade, ele não podia dizer
que foi um erro de Jaime concordar com o
pedido de Ayla. Por fim , Jaime teve que
ficar calado. De qualquer forma, era a
única coisa que ele podia fazer no
momento. Caso contrário, quanto mais
falasse, Brian ficaria mais irritado. Depois
que Brian terminou de fumar, ele jogou
fora a bituca, virou-se e voltou para o seu
quarto sem dizer nada.
Parecia que era o fim, mas na verdade, era
apenas o começo.
Depois de ligar para Jaime, Ayla começou a
se preparar. Ela havia sido forçada por
Brian a ser uma garota de bar na boate
antes, então agora ela podia beber bem.
Além disso, ela tinha certeza de que a
pessoa que ela queria ver definitivamente
apareceria. Às nove da noite, Ayla entrou
na boate onde Jaime a esperava.
"Senhorita Qin, você vai me desprezar se
eu disser que não posso fazer?" Jamie não
tinha outra escolha. Brian quase o
fulminou com o olhar hoje. "O que você
acha?" Ridículo! Ela já tinha estado aqui
pessoalmente, e ele queria voltar atrás em
suas palavras? De jeito nenhum! Ela não
concordaria com isso! Ele desejou! Ayla riu
em seu coração. Pela primeira vez, ela
sentiu que a boate não era tão imunda e
suja quanto ela havia imaginado. Ela foi
levada para a sala por Jaime. A dona da
boate era uma mulher na casa dos
quarenta. Ela usava um lindo vestido justo
e uma maquiagem pesada. Quando viu
Ayla atrás de Jaime, estava apenas
sorrindo. "Esta é a Srta. Qin? Eu não me
importo se você tem algum histórico ou
não desde que está aqui. De qualquer
forma, você tem que seguir meu arranjo se
quiser trabalhar aqui. Além disso, eu não
quero que você crie nenhum problemaou
ofender nossos hóspedes, o que
definitivamente não é permitido em meu
lugar. " Depois que Jaime foi embora, a
mulher disse maldosamente a Ayla. Se Ayla
não tivesse certeza de tê-la conhecido
antes ou não, teria pensado que tinha
rancor dessa mulher de meia-idade. "Não
se preocupe.
Vou me comportar." Ayla disse isso com
um sorriso gentil. Ela se sentou no espelho
da cômoda e começou a se maquiar. Para
ser honesto, ela não era boa em inventar.
Mesmo tendo estudado em casa por um
dia, ainda era um pouco difícil para ela
fazer isso sozinha. Ayla demorou muito
para fazer a maquiagem com um pó
grosso, que deixava seu rosto branco como
farinha. Qualquer homem sensato ficaria
enojado com ela assim que a visse. No
entanto, aquela mulher de meia-idade não
ficou satisfeita com a maquiagem de Ayla.
Ela chamou uma jovem para ajudar Ayla
com a maquiagem. Mas sua maquiagem
era tão pesada que era difícil removê-la.
No entanto, Ayla não podia dizer não.
Afinal, ela estava aqui voluntariamente
para pedir ajuda.
As pessoas aqui obviamente não gostavam
dela. Talvez tenha sido porque Jaime a
trouxe. Eles devem ter pensado que ela
estava aqui por dinheiro e antecedentes, o
que era verdade, a propósito. Ela
realmente veio a este lugar com a ajuda de
Jaime. E ela estava aqui para seu próprio
propósito. Ayla olhou para a mulher
encantadora no espelho. Os olhos
esfumados a tornavam mais coquete do
que sua aparência normal. Ela piscou os
cílios longos, pensando que era uma boa
ideia aparecer com esse rosto. De qualquer
forma, ela tinha que morar aqui. No
entanto, assim que se maquiou, foi levada
a um camarim e solicitada a trocar um
camisola rosa extremamente fino. Ela iria
beber com os convidados ou dormir com
eles? Por que parecia tão com uma lingerie
sexy? "Eu, eu tenho que usar isso?" Ayla
deu uma olhada e achou esse vestido
muito quente! "Ou o quê? Você vai se
vestir assim?" A mulher olhou para ela
amargamente. Ela queria ir acompanhar os
convidados com uma camisa de manga
comprida e calça comprida? Ayla cerrou os
dentes. De qualquer forma, ela estava
pronta para arriscar tudo para atingir seu
objetivo.
Ayla cerrou os dentes. De qualquer forma,
ela estava pronta para arriscar tudo para
atingir seu objetivo. Afinal, ela deveria
saber que teria que pagar o preço se
decidisse vir para cá. Era só beber com
homens. Não foi grande coisa! Embora ela
estivesse relutante, ela ainda mudou. Se
não fosse pelo top branco que vestia por
dentro, ela não pensaria que era uma
garçonete, mas sim uma prostituta. No
entanto, agora ela não tinha outras opções
e ela tinha que fazer o que lhe foi dito para
ver o que aconteceria a seguir.
Fi
272 O Último Beijo

Ayla foi levada para uma caixa luxuosa. Ela


já estava acostumada com a fumaça e o
perfume no quarto. Mesmo que ela
odiasse o cheiro de álcool e fumaça, ela
não poderia escapar agora.
Porque só assim ela poderia ter a chance.
Ela percebeu que alguém já sabia porque
Jaime mudou de atitude de forma abrupta.
Assim que ela entrou, foi puxada para os
braços de um homem gordo. "Bela, recém-
chegada, venha e tome uma boa bebida
comigo." O homem de meia-idade
entregou uma taça de vinho a Ayla. Ayla
pegou a xícara e perguntou: "Só eu? Isso é
muito chato. Não acha? Seria mais
interessante beber com você, senhor."
Aquele pirralho queria deixá-la beber
sozinha? Ela não faria isso! Não importava
o quão boa ela bebia, ela não podia se
comparar com aqueles homens que iam a
boates todas as noites. Ayla
imediatamente encheu a taça do homem
com vinho. Ela bebeu de um gole e pousou
o copo. Mas Ayla não sabia que alguém a
estava observando pelas câmeras de
vigilância. Os olhos de Brian escureceram.
Como essa mulher se atreve a se vestir
assim para beber com outros homens? Ele
cerrou os punhos e deu um soco na mesa,
"Droga!" Ayla havia bebido muito. Suas
roupas estavam molhadas de vinho, e a
pele clara de seu peito estava parcialmente
à mostra, o que deixou o homem ao lado
dela mais excitado. Ele até começou a
estender a mão para tirar vantagem dela
sem escrúpulos. Sem ser notada, Ayla
puxou sua mão e encheu sua taça de vinho
novamente.
Mas desta vez, o homem não pegou o
copo. Em vez disso, ele o levou à boca e
disse: "Gosto de ver você beber, linda".
Mordendo os lábios, Ayla bebeu o vinho. O
álcool era tão forte que ela começou a se
sentir tonta. Ela balançou a cabeça para se
manter sóbria, mas podia sentir que seu
estômago estava azedo. O homem se
inclinou e disse: "Beleza, que tal se divertir
lá fora comigo? Vou deixá-la satisfeita." Ele
estava se referindo a dinheiro, é claro.
Enquanto falava, ele tirou uma pilha de
dinheiro de sua bolsa. Ayla começou a
vomitar no coração. Ela tinha sido
aproveitada por aquele velho gordo esta
noite, e agora ele ainda queria que ela se
divertisse com ele? Ele desejou! "Não, eu
não vou fazer isso." Ayla colocou o dinheiro
na bolsa. O que faltava não era dinheiro,
mas o amor que ela havia perdido
antes.Ninguém mais poderia dar a ela,
apenas Brian. "Quanto você quer?
Definitivamente vou satisfazê-la, não
importa o quanto você queira." O homem
já a puxou do sofá e estava prestes a sair. A
força de Ayla não era páreo para a do
homem, então ela encontrou uma
desculpa: "Bem, eu quero usar o
banheiro." Ela rapidamente correu para o
banheiro do outro lado da caixa. Parada na
frente do espelho, ela sentiu que seu corpo
estava flutuando. O vinho era forte demais
para ela. Se ela não vomitasse a tempo,
definitivamente seria levada por aquele
homem. Ela empurrou a porta do banheiro
e se agachou ao lado do vaso sanitário. Ela
enfiou os dedos finos na garganta e se
forçou a vomitar.
Depois de cuspir tudo em seu estômago,
ela se deitou fracamente ao lado do
banheiro que não teve forças para se
levantar novamente. Ela não viu Brian esta
noite. Ele não veio vê-la? Ela pensou que
ele iria aparecer. Ele não tinha mais
nenhum sentimento por ela? Ele não se
importava mesmo se ela fosse aproveitada
por outros homens? Em frente à bacia,
Ayla lavou o rosto com água fria e sua
maquiagem logo se estragou. Por mais à
prova d'água que fosse a maquiagem, ela
também seria estragada pela água.
Olhando-se no espelho, Ayla se sentiu
muito envergonhada. Mas talvez ela
pudesse assustar o velho com um rosto tão
colorido. Ela pegou um pedaço de lenço de
papel e enxugou o rosto com água. Apesar
do fato de que sua maquiagem estava
estragada, ela cambaleou para fora do
banheiro e percebeu uma sombra à sua
frente. Ela pensou que era o velho que veio
aqui para bloqueá-la, então ela nem
ergueu a cabeça e disse: "Ei cara, não
tenha tanta pressa. Eu só quero arrumar
minha maquiagem."
Mentiroso! Sua maquiagem não parecia ter
sido corrigida de forma alguma.
Ayla, nunca soube que você fosse uma
vadia. "A voz fria de Brian saiu de sua
cabeça. Era ele!
Era mesmo ele? Ayla ergueu a cabeça e
olhou para o homem com um rosto
sombrio. Ela sorriu:"
Senhor, você está falando comigo? Ela
continuou a fingir que estava bêbada. -
Ayla, você está realmente sem dinheiro?
Por que você veio aqui para ganhar tanto
dinheiro? "Assim que Brianviu aquele
sorriso no rosto dela, ele se sentiu muito
desamparado." Claro que quero ganhar
dinheiro. Senhor, você quer que eu beba
com você? Mas eu só vou beber com você,
não dormir com você. Se você realmente
quer dormir comigo, deixe-me dizer, meu
preço é muito alto. "Ayla pôs a mão em seu
rosto bonito e disse:" Uau, cara, você é tão
bonito. "Brian afastou as mãos dela com
frieza e bufou:" Você sabe como você se
parece agora? Olhe no espelho. "Ele a
puxou para frente de um espelho e a jogou
para fora com força. Com os saltos altos,
Ayla de repente perdeu o equilíbrio e
cambaleou alguns passos antes de se
encostar na parede para não cair. Ele
estava com raiva. Não, ele ficou furioso.
Isso significa que ela havia alcançado seu
objetivo?
Ayla olhou-se no espelho. E viu a terrível
maquiagem em seu rosto. - É tão feio.
Senhor, você me acha feio? Vou consertar
minha maquiagem. Dois minutos. Por
favor, me dê dois minutos.
"Antes que Ayla pudesse dar dois passos à
frente, ela foi puxada para trás por Brian."
Bem, já que você quer beber comigo,
então fique comigo! " Brian estava
extremamente infeliz. E então a levou para
outra caixa sem pedir sua opinião. Esta sala
não era tão fedorenta quanto as outras
caixas, exceto pelo cheiro suave de álcool,
havia também outro cheiro familiar de
fumaça. Sim!
Veio do tipo de cigarro que Brian
costumava fumar. Ayla piscou os olhos e
fingiu reconhecer o homem à sua frente,
finalmente: "Sr. Leng, é você! O que? Você
não tem nenhuma mulher com você? "Ela
disse isso de propósito para irritá-lo."
Mulher? Não é você? Embora você não
seja bonita, até feia, eu diria, mas as
mulheres são todas iguais. Não preciso ver
seu rosto quando apaguei a luz. "Era óbvio
que o que Brian queria mais do que apenas
beber com ela. Piscando os olhos turvos,
Ayla disse:" Sr. Leng, não consigo te pegar.
Do que você está falando? "Não conseguiu
pegá-lo? Brincadeira! Será que ele ainda a
quer?" Você não precisa saber. Você
trabalha aqui de qualquer maneira. Apenas
cumpra seu dever. Brian serviu uma taça
de vinho e entregou a ela: - Beba. Olhando
para a taça em sua mão, Ayla perguntou: -
Sr. Leng, só eu beber sozinho? ".
O Último Beijo

273 Deixá-lo louco esta noite

Brian ergueu ligeiramente os olhos e disse:


"Seu trabalho é beber com os convidados, não
é? Sei que você bebeu muito com aquele velho
agora mesmo!" Suas palavras eram cheias
de ciúme.
O velho não apenas bebeu com ela agora, mas
também tocou suas mãos e coxas. Ele admitiu
que ficou infeliz ao saber que Ayla iria
trabalhar na boate. Ele até pediu àquela
mulher de meia-idade que não fosse legal com
Ayla e a obrigasse a usar um vestido tão fino.
Mas agora, ele se arrependia, embora nunca
dissesse isso.
"O quê? Você tem problema com isso?! Posso
beber com você. Já que você é rico, pode me
pedir para fazer qualquer coisa!" Ayla o irritou
de propósito. Ele sabia que ela estava aqui,
mas a ignorou agora. Como ele não apareceu
até que ela bebeu e vomitou?
"Você ..." Brian engoliu "saia" de volta. Ele
nunca a deixaria ter sucesso. Esta mulher
sempre quis irritá-lo, mas ele não faria algo
como ela desejava.
"Sr. Leng." Ayla era muito profissional agora.
Com um sorriso lisonjeiro no rosto, ela serviu
outra taça de vinho e entregou a Brian: "Sr.
Leng, você não quer ficar comigo? É tão chato
beber sozinha.”
Mas Brian não aceitou. . De qualquer forma,
Ayla deve ter um propósito para aparecer aqui.
Ela deveria saber que ele não queria vê-la
novamente quando pediu que ela fosse
embora naquele dia. Ele já tinha deixado isso
claro para ela.
Ela deveria ter vindo para Lucas e saído com
ele, mas ela não o fez. Em vez disso, ela veio
até ele de propósito. O que diabos ela estava
fazendo? Ayla pousou a xícara. Ele não queria
tirar o copo dela. Talvez ele ainda estivesse
muito zangado com ela!
No entanto, como ela já tinha estado aqui, não
havia razão para ela recuar agora. No segundo
seguinte, ela pegou o copo e bebeu de um gole
só.
E então ela se sentou nas pernas dele e
pressionou seus lábios vermelhos contra os
dele. Brian ficou assustado com o movimento
repentino dela e se esqueceu de se esquivar.
Ele sentiu o licor picante escorregar em sua
garganta, acompanhado pelo gosto doce em
sua boca. Quando o beijo acabou, Brian
segurou sua cintura e perguntou: "Ayla, desde
quando você aprendeu a ser tão ativa? Ou você
realmente planeja trabalhar aqui para
sempre?" , mas ele estava realmente pasmo
com o beijo dela agora mesmo, e nem mesmo
resistiu a ela ou a afastou.
Ayla olhou para ele e disse: "Vou embora
quando ganhar dinheiro suficiente." Sim,
contanto que ela conseguisse o que queria, ela
iria embora. Ela não queria mais ficar naquele
tipo de lugar, mas só poderia cruzar com Brian
quando ficasse aqui. "Quanto você quer? Vou
te dar." Brian a odiava por invadir sua vida
dessa maneira. Ele não podia fechar os olhos
para uma Ayla tão encantadora, nem queria
vê-la flertando com outros homens. Não, ele
não permitiria.
Da próxima vez, se ele a visse flertar com
outros homens novamente, ele seria cruel com
qualquer um que a tocasse! "Não!" Ayla olhou
para ele e balançou a cabeça: "Ainda não fiz
nada por você.
Como poderia aceitar o seu dinheiro?" "Porque
você costumava ser minha mulher! Eu sempre
sou generoso com minhas mulheres, mesmo
que ela fosse minha mulher."
Brian nem mesmo piscou os olhos quando
terminou suas palavras, como se essa mulher
não tivesse nada a ver com ele. Mas Ayla ainda
balançou a cabeça: "Não, eu não quero! Eu
costumava ficar com você de boa vontade e
não precisava de dinheiro em troca. Mas agora
é diferente. Estou aqui para ganhar dinheiro.
Se você me pagar com um preço mais alto, eu
posso dormir com você. O que você acha?
Sr. Leng, você não acha que é justo? "O que ela
queria era justiça e a disposição de Brian. No
segundo seguinte, Brian puxou-a para mais
perto dele, o que fez o coração de Ayla bater
mais rápido. Olhando para Ayla, Brian disse: "Já
que você está tão ansiosa para se vender para
mim, então vou satisfazê-la!"
No final, seu coração ainda amoleceu. Era
melhor para ela ficar com ele do que com
outro homem.
"Tudo bem. Afinal, estamos familiarizados com
os corpos um do outro. É uma ideia melhor."
Enquanto Ayla falava, suas mãos finas e claras
cobriram o peito de Brian e desabotoaram sua
camisa.
Mas Brian agarrou o pulso dela e perguntou:
"Por que você está tão impaciente? Está com
tanta sede recentemente?!" No segundo
seguinte, ele se virou e a pressionou no sofá.
“Espere ... Não seja tão rude. Ou você terá que
pagar pelo vestido.” Ayla franziu a testa. Este
vestido era muito frágil. Mas isso fazia sentido,
já que Brian rasgaria todas as roupas, não
importando o quão sólidos fossem os
materiais.
"Tudo bem. Vou pagar por isso." Brian perdeu
o controle novamente. Ele não dormia com
nenhuma outra mulher há mais de meio
mês, e hoje ela o procurou com tanta
ansiedade, então não o culpe por ser rude! Ele
estava realmente zangado com ela? Ou ele
estava realmente ansioso por este momento
por muito tempo? Esta mulher havia esculpido
um lugar indelével em seu coração por muito
tempo, então ele ainda se importava muito
com ela. Ayla, esta mulher, deveria pertencer
apenas a Brian. Mas Ayla estava à beira do
colapso. Essa era a única relação entre eles?
Ela não tinha outra opção, caso contrário,
todos os seus esforços por tanto tempo seriam
em vão. Ayla se arrependeu do que fizera
antes, então, desta vez, ela queria compensar.
Pode ser difícil consertar coisas que uma vez
quebraram, mas ela nunca desistiria. Sim! Ela o
queria desde o início até agora, mas ele era
muito difícil de descobrir.
Ela estava com muito medo de se machucar,
então ela escolheu deixá-lo novamente e
novamente.
Brian abriu a gaveta da mesinha de cabeceira.
Assim que ele tocou uma caixa, seu pulso foi
agarrado, "Não há necessidade de usar isso.
Estou limpa." Exceto ele, nenhum outro
homem havia tocado seu corpo. Ela sempre foi
sua mulher, de seu coração a seu corpo, e ela
não queria que ele a entendesse mal. Olhando
para essa mulher, Brian sentiu que ela estava
meio estranha hoje. Ayla nunca tinha sido
assim antes.
Foi ele quem a forçou todas as vezes antes,
mas desta vez a atitude dela era tão diferente.
Se ele não tivesse ouvido suas palavras com
tanta clareza, não teria acreditado que essa
mulher era Ayla. Mas ele sabia que era ela.
Esta era a mulher que ele sempre quis. Ao
pensar em como ela estava insatisfeita com
Brian, Ayla decidiu fazê-lo pagar.
Ao pensar em como ela estava insatisfeita com
Brian, Ayla decidiu fazê-lo pagar naquele
momento. No segundo seguinte, ela abriu a
boca e mordeu o braço de Brian com força,
deixando uma fileira de marcas de dentes nele.
"Caramba!" Brian praguejou em voz baixa. Ela
iria deixá-lo louco esta noite?
Então não se culpou por ser rude com ela!

TO
274

Ol handoparaosol hosdeBr i
an, Ay l
aestavabem ci ent
e.Nãoer aumacoi saboase
essehomem enl ouquecesse,masoqueel aquer i
ahoj eer aele.EBriant r
ansfor mou
todooseuamornamai sfort
et ernura,
dev orando-adacabeçaaospés.Essamul her
hav i
adeixadoumamar caem seucor açãoquenãopodi aserapagada, entãoelenão
podiamai sdeixá-l
air.Estamul herestavadest inadaaf icarenredadacom el epar ao
restodesuav ida.Ay l
adesabouem seusbr aços, debil
ment e,com osbr açosai ndaem
voltadopescoçodel e.Osdoi ser am muitopr óximosum doout r
o.Br i
ansabi aque
nãoconsegui asecont r
olarquandoest avacom essamul her.Nenhumaout ramul her
poder i
aatraí
-l
ot ant
ocomoAy la.Ay lafi
couconst rangi
dacom ool hardele.El av i
roua
cabeçaedi sse:"Não,nãomeol heassim. "Nãoi mpor t
aoquãocor ajosael afosse, el
a
nãopodi asuportarqueeleaencar assedaquel ejeito.

"Porquenão?Vocêest ásesent indocul pado?Lal a? "Briandi ssecom um t om cal moe


um r ost ocal mo.Dequal querf or ma, elesempr econsegui riaoquequer ia.Est anoi te
elaquet omouai niciativadev irat éeleedi ssequequer iaganhardi nhei rodor mi ndo
com el e.Cl aroqueel edar i
aael aessaopor tunidade.El eser i
agener osocom a
mul herquepudesseagr adá-lo.Ay l
afechouosol hosl igeirament e.El asesent i
u
env ergonhadaquandot erminoudef alar.El anãoest avat ãoent usiasmadaquant o
agor a, agor apar eciat erset ransf ormadoem out rapessoa." Porquêv ocêest áaqui ?"
Briancomeçouaquest ioná-l
a.Seel aquer i
asai r,eladev eriasai rcompl et ament e, mas
elaapar eceunaf rentedel enov ament e.-Por queeuquer o!Vocênãoquerqueeu
estej aaqui ?Depoi sir eiaout raboat eamanhã.Ay lasabi aqueel adi ssei ssonum
acessoder aiva.Masseel asaí ssedaqui com out rohomem, elasósesent iri
amal
por queaquel ehomem nãoer aBr ian." Você. ..
"Aspal avrasdeAy l
ai rri
tar am Br iande
nov o, "Dej eitonenhum! ""Sev ocênãogost aqueeuf iqueaqui ,euv ouembor a,ok? "
Ay l
ar eal ment enãoquer i
av i
raqui amanhã.Àsv ezesbast avaf azeral goumav ez.
Brianagar rouoquei xodel aeaf orçouaol harnosol hosdel e:“Nãodei xeout ros
homenst ocar em em v ocêamanhã!Vocêent endeu? ”“Ev ocê?Vocêv ai met ratar
assi m amanhã? ”Or ost odeAy l
acor ouquandoel aper gunt ou." Si m! "Br ianasegur ou
com f orçaem seusbr aços.Er amadr ugada.Em f renteàj anel a, Brianacendeuum
cigar roef umou.Nãohav i
aemoçãoem seusol hos.El enãoent endi aporqueàsv ezes
erat ãot eimoso.El enãoent endi aporqueAy lainsi stiaem i rat éel e.El eshav i
am
perdi domui tonopassado.Agor a, el
equer iacomeçardenov o.El equer iav olt
aràv ida
quandoai ndaest avam j untos, maser amui todifícil.El etinhaar esponsabi l
idadeenão
consegui apar ardesepr eocuparcom el a.Eleer amui tocont raditório.El esabi aque
dev iamui toaAy l
aet ambém aAnna.El esev i
roueol houpar aamul herquedor mi a
prof undament enacama.El anãomudounada.Aol ongodosanos, elaexper i
ment ou
tantadoreagor a,elaest avasãesal vaaoseul ado.El edev eriat ê-laamadoedadoa
elat odooseuamornest emoment o.Assi m queAy l
aabr i
uosol hos, v i
uaf iguraal tae
eretapar adaem f r
ent eàj anela.El aest avaansi osapar aserabr açadaporel ecom
forçaumav ez.El asesent ouesent i
udor esport odoocor po, comoset ivessesi do
atropel adaporum car r
o.El af r
anzi uat estaporcausadador ,masai ndacami nhav a
em di reçãoael e,passoapasso, com ospésdescal ços.Br i
anj át inhaouv i
dool igei r
o
mov iment onacamaeest avaseper gunt andooqueAy lafar i
a.Enopr óxi mosegundo,
elesent i
uqueocor popequenodel aest avaencost adoem suascost ascom osbr aços
em v olt
adesuaci nturaportr
ás,eor ost
odelaest av
acontrasuascost assól i
das,
deixando-orígido."Vocêestáacordado.
"Br i
andisselevemente,tent
andoaomáxi mo
secont er."Sim."Nav er
dade,Aylanãodormi apormuitotempo.El anãot inha
dormi dobem desdequedei xouBrianporqueperdeuseuabr açocaloroso.Tal veza
razãopel aqual el
aadormeceuont em ànoit
ef oi
porcausadocal ordoabr açodeBr i
an.

Osdoisfi
car
am t
ãopróxi
mosquenenhum del
esf
aloupr
imei
ro.Depoi
squeBr
ian
t
erminoudefumar
,el
esev i
rou.

Aylalargousuamão.El adeveest arfei


aedesl ei
xadaagora.Suamaqui agem estava
arr
uinadaont em ànoite,eelador miucom elaanoi t
etoda.Osdoisseent reol
haram.
Derepent e,Aylaper
cebeuqueest avasendor ude.Mordendooslábios,elaperguntou:
"Sr
.Leng, vocêestásatisfei
tocom meuser viçonanoi t
epassada?"Elasor r
iu.Mas, na
ver
dade, elapensouem seucor açãoqueseest ehomem ousassedizerquenãoest á
sati
sfei
to, el
adefini
ti
vament efari
aal go!"Quant ovocêquer?"Em vezder espondera
suapergunt a,Bri
anperguntouael aem r esposta.

Ay laficoupasmaporum segundoeent ãodi sse: "


Sr.Leng, quant ov ocêachaqueeu
valho? "Foi apr i
mei r av ezqueel adormi ucom el eem umaboat e, etambém apr i
meira
vezquesemedi ucom di nheiro.El anãot inhai dei adequant odi nheiroumamul her
teri
a.Noent anto,oqueel anãoent endeuéqueel anãoer aapenasumamul her
comum, masaúni camul herem queBr i
anest av ainteressado.Br i
anr asgouum cheque
em br ancoedi sse: "Pr eenchaocheque.Escr ev aum númer odesuapr eferênci a. "Ayla
pegouochequeedi sse: "Obrigada, Sr
.Leng! "El aficounapont adospésedei xouum
beijoem seubel or ost of ri
o.Ent ãoelasev ir
ouecami nhouat éacama.Suasr oupas
foram r asgadasont em ànoi t
e.Easr oupasqueel atrouxeai ndaest avam nov est i
ári
o
l
áembai xo.Ent ãoel at ev equedescerasescadascom um r obenot urno.Br i
annãoa
i
mpedi u.Quandoel asai udasal acom or obe, eleest endeuamãopar atocarsua
bochechaeacar i
ciouol ugarondehav iaacabadodedarum bei jo.Seucor açãodeu
um sal toeum sor risoapar eceuem seusl ábios.Assi m queAy l
aent rounopr ov ador,
elanãov iuni nguém dent ro.Tal vezseus" colegas"est iv
essem not urnodanoi tee
aindanãot i
vessem sel ev antado.Ent ãoAy l
aapenaspegousuasr oupasef oi ao
banhei rotomarbanho, esai udepoi sdet rocarder oupa.Nopor tãodaboat e, sent ado
um car roespor tepr at eado.Ohomem nobancodomot ori
stapar eciamui tof ami li
ar.
Eleest avaesper andoporel a?QuandoAy laest avaat ordoada, Br i
ansai udocar r
oe
cami nhouat éel a:"Voul ev á-l
apar acasa" .El anãot ev eescolhaanãoserent rarno
carroobedi entement eedi z er
-lheoender eçodeondemor ava.El asabi aqueer am
algumascoi sasquenãopodi aesconderdel e,ent ãonãopr ecisav ament i
rpar ael e.Da
últi
mav ez, quandoChar l
ot teveiov i
sitá-
la, el
aadi vi
nhouquef oiBr i
anquem l hedi sseo
ender eço.El edev er i
asaberdi ssoot empot odo, certo?Ay lat ambém dei xoucl ar oque
ninguém poder iaesconderoqueBr i
anquer i
asaber .Nãoi mpor taoqueacont eça, el
e
saber i
aar espost anof i
nal .
275

Nãomui todepoi s, ocar ropar ounopr édi odeapar tament os." Obr i
gadopormeenv i
ar
dev olta, Sr .Leng. "Ay laagr adeceu, sai udocar r oeent rounoapar tament o.Sent ado
nocar roporum t empo, Briansev i
rouesai u.El enãot i
nhanadaaper dernest el ugar .
Essamul herpoder i
av iverumaboav idasem el e.El aest av acom poucodi nhei ro?Na
verdade, elenãoacr edi tou, ent ãodeuael aum chequeem br anco.El equer i
asaberde
quant odi nhei roel at i
nhat ãopoucoqueescol her iaserpr ost i
tut aem umaboat e.
QuandoAy lav oltoupar aseuapar t
ament o, elanem seat r eveuaabr iracor ti
na.El a
podi asent irclar ament equeool harl áembai xoaest av asegui ndo, oqueaf ezsesent i
r
um poucocul pada.Nav er dade, elat emi aqueBr iandescobr isseseupr opósi to.Eat é
agor a, elenãodev eriat ernot ado.Ent ão, elaai ndapr ecisav airhoj eànoi te?Ay la
sent ou- senosof áet ocouabar r
iga.Tal vezem quej át ivéssemost idoum f i
lho.
Par adoem f rent eàj anel af rancesadohot el ,Lucasai ndapensav aem Ay l
a, quehav i
a
desapar eci do.El et i
nhaenv iadopessoaspar ainv est i
garseupar adei ro, masni nguém
av iudesdeent ão.Ay lanãodei xariaACi ty, entãoel enãodesi st i
riadepr ocur á-la.
Quandoacampai nhat ocou, Lucaspensouqueer aHal ey .Pori sso, demor oumui to
par aabr irapor ta.Masquandoel eabr iuapor t
a, el ev iuamul herf ami li
ar , quef oi aque
dor mi ucom el enaquel anoi te, "Você? "" Sim, soueu!Gost ariadesaberoquev ocême
dissenaquel edi a, aindadácer to? "
,Di sseLana.El essi mpl esment enãosev i
am há
apenasdoi sdi as, masagor ael apar eci amai sabat idaepál i
dadoquedaúl t
imav ez
queel eav iu." Cl ar o."Lucasf icousur presoaov ê- la.El epensouqueel anãov oltar i
aa
apar ecer .Af i
nal ,Lanasabi aqueamul herem seucor açãonãoer ael a,masagor a, aqui
est avael a.El adev eest araqui paraal gumacoi sa.Osdoi sforam aum caf éepedi ram
duasxí car asdecaf ésuav ecom f ragr ânci af or te.Depoi sdehesi tarum pouco, Lana
disse: "Sr .Fu, est oudi spost aasersuamul her ,maspr eci sodedi nhei roagor a.O
senhorpodemeaj udarcom i sso? "El aest av acom poucodi nhei ro.Todoodi nhei ro
queel aganhouf oi pagoaohospi tal,edest av ezf oi omesmo.El ar ecebeuum
telefonemadohospi tal, eaenf er mei radoout rol adodal i
nhadi ssequeel ater iaque
pagarmai squi nhent osmi ldól ar espel aoper açãodesuamãe.El anãot ev eescol haa
nãoserencont r á-lo.Embor ael asópudesseserumasubst it
ut a, aocont rár i
odeout ros
homens, Lucaser aum bom homem.Lanaacr edi tavaquesi m, entãoel av ei
oat éel ee
pedi usuaaj uda.Lucasol houpar ael aeacenoucom acabeça, "Dequant ov ocê
preci sa? "El eer ar ico.El epoder iacompr aral gumascoi sascom di nhei ro, masal go
não.Por tant o, elesópoder i
anegoci arseudi nhei rocom al goquepudessecompr ar,
assi m comoamul hernasuaf r ente.Embor aonomedel af osseLana, eleai ndaa
quer ia." Qui nhent osmi ldól ares. "Lanadi sse: "
Tudobem sev ocênãopudermedar
umaquant iat ãogr ande. "El anãoof or çaria.Enf im el apoder iaencont rarout ro
homem eset or narmul herdeout rohomem depoi sdi sso.Lucasi medi at ament epegou
ot alãodechequeseescr ev euum númer oeseunomenel e:"Pegue!Mel iguese
preci sardemai sal gumacoi sa.Enãoseesqueçadoquev ocêmepr omet eu."Lana
assent iu.El anãoseesquecer i
adequehav iaset rocadoporumat axamédi ca.
QuandoLucasacompanhouLanapar af ora, eleencont rouHal eynapor tadohot el.
Hal eyper gunt ousur pr esa, "Lucas? "El aol houpar aamul heraol adodel equandof al
ou.
"Eut enhoal gocom quel i
dar ."Obv i
ament e, Lucasnãoquer iaf alarcom Hal eyagor a.
Além di sso, nãohav ianadapar aconv er sarent reel es.Noent ant o, Hal eyo
i
nt errompeueper gunt ou: "Est aésuanov amul her , Lucas? "El asabi aqueaúni ca
mul herqueLucasquer iaer aAy l
a, entãoquem er aessamul her ?Lucascol ocouos
braçosem v olt
adaci nt uradeLanaedi sse: "Elaémi nhanamor ada" .Ami ga?Hal ey
achouqueel at inhaouv idomal .El eencont rouout ranamor ada?El equer iaout ra
mul her ,masel enãoaquer ia!El aest avagr áv idadeum f ilhodel e!El anãoer aboao
suficient epar aaquel asmul heres? !Hal eycer rouospunhoseobser v ouLucassai r
com amul her.Sent adanoapar tament o,Ay lanãoapar eci anaboat eháv áriosdi as.
Nav erdade, elaai ndanãot inhadeci didosequer iaenf rent arBr iant odososdi asounão,
também, elaest av acom medodef icarrelutant eem dei xarBr ianquandoseuobj etivo
fosseal cançado.El anãoquer i
adei xá-l
o.Sent adonacai xa, Br ianol houpel aj anel a
paraanoi t
eescur a.Ay l
anãov oltouaapar ecerdesdeaquel anoi te, nem f oiaobanco
sacarochequequeel el hedeu.El anãoest avacom poucodi nhei ro?Porqueel anão
veioaqui ?Eporqueel anãodescont ouaquel echeque?Opr opósi todel anãoer a
dinhei ro, masel e!Br i
anf ranziuat estaeseucor açãoest av achei odedesgost o.Só
depoi sdeouv i
rumabat i
danapor taéqueel eent rouem cena, eJai meent r
ou: "Brian".
"Ondeest áAy l
a? "Br i
anpedi uaJai mepar ai raoapar tament odeAy l
apar av erseel a
aindaest avaem aquel acasa." Brian, aSr t
a.Qi nf icounoapar tament oodi atodo. "
Jaimet ambém sesent iuum poucoest ranho.Demor oumui topar aAy laent rarnessa
boat e, masel aapenasapar eceuporumanoi teedesapar eceudesdeent ão.Al ém do
mai s, elaseescondeuem seuapar tament oenãosai uporessesdi as, oquef oi mui to
estranho.Br iandeuum gol enov inhoem suat aça.Desdequeel af i
couno
apar tament o,nãosai upormui tot empo.Acont eceriaal gumacoi sacom el a?Ao
pensarni sso,elecomeçouasepr eocupar ." Ser áqueal goacont eceucom el a? "Br i
an
pergunt oupr eocupado.Jai mef icoupasmoporum segundo, “Br i
an, euachoquenão. .
.
Quet al vocêdarumaol hada? ”Depoi sdehesi tarporum moment o, Br iansel ev ant ou
dosof áesai udacai xa.Segui doporJai me, Brianent rounocar roedi rigi
uat éoandar
debai xodoapar t
ament odeAy la.Al uzdoquar t
odel aest av aacesa, saindopel a
frestadascor tinasf echadas.Enr oladanosof á, Ay l
aest av aat or doadaeel anão
apar eceuem suascenasat équeouv iuacampai nhat ocar .El aar r
ast ouseucor po
fracopar aabr i
rapor ta.Ol handopar aohomem par adodol adodef or a,elaf or çouum
sorrisoeper gunt ou: "Sr .Leng, oqueest áacont ecendo? "Br ianempur rouapor tae
entroudi r
etament e.Depoi sdeol haraor edordasal a,elef oiat éosof áesesent ou.
"Sr.Leng, oqueot rouxeaqui ?Oquepossof azerporv ocê? "Ay laf icouum pouco
culpadaquandoov iu.El apegouseuchequeequebr ousuapr omessa.Eel aadi vinhou
queBr ianv ei
oaqui nest emoment opar asev ingardel a." Oquev ocêachaporque
estouaqui ?"Rangendoosdent es, Brianolhoupar aelaeper gunt ou.Essamul herer a
realment eestúpi daouest av asef azendodebobacom el e?El ar eal ment eachav aque
eleer aum i diota?El af icouem casasãesal va, masel ef icoumui topr eocupadocom
elaporv áriosdi as.El eest avaat écom medodequeal got ivesseacont ecidocom el ae
vindopr ocur á-l
a.Comoel apoder iaapenasol harpar ael ecom um ol hari nocent e?
"Como, comoeusaber i
a? "Ay lanãof ariarodei oscom el eagor a.Dequal querf or ma,
seel adi ssesseagor a, def i
ni t
ivament eodei xar iacom r aiv a.
276

Sent adonosof áeol handopar aor ost oabat idodel a, Br i


anseper gunt ouquant osdi as
elahav i
af icadoem casasem sai r.Comoel apoder iaset ornarumadesl ei xadaassi m?
Ay lat ambém sabi aqueagor ael apar eci adesl eixada, masf oi elequem t omoua
i
ni ciat i
vadev i
raqui .El enãopodi acul pá- l
apori sso, nãoé?I nconsci ent ement e,Ay l
a
alisouocabel oeper gunt ou:" Bem, oquev ocêgost ariadebeber ?"El aest av aapenas
sendoeducada.Par aserhonest o, nãohav i
anadaaqui ,excet oáguanest acasa.Não
queel afossepr egui çosa.El asi mpl esment enãoest av acom v ont adedef azernada
porenquant o.Pesadel osaassombr aram nov ament e, eel apegouum r esf riadoef ebre
hádoi sdi as.Embor ael aest iv essemai sdet ermi nadaat erum bebê, elaai ndanão
ousav av ê-l
oagor a.Oqueacont eceunaquel anoi tenaboat eaf ezv ir
arout rapessoa.
"Euquer ocaf é. "Sem qual querhesi tação, Bri
anacendeuum ci gar roef umou.El e
disseem um t om f rioeum r ost ocal mo, enquant oAy l
af icouaol adosof áehesi touum
pouco." Oquehádeer rado?Nãopossot omarumaxí caradecaf é? "Br ianper cebeu
queessamul hernãoer aumapessoaquesabi acui darbem desi mesma.Mor dendo
osl ábios, Ay lasev i
roueent rounacozi nha, ser vindoum copodeáguamor na." Sem
caf é, apenaságua. "Ol handopar aaáguasobr eamesaàsuaf rent e,Br i
anol houpar a
Ay laedi sse: "Agor aeusei ,vocêr ealment eest ásem di nhei ro.Mesmosev ocêt i
ver
conv idadosaqui , sópodeser v i-
loscom água" .El edi ssei ssocom f i
rmeza.Embor a
elet enhav indoaqui com r aiva, quandoav i
upessoal ment e, todaasuar aiv a
desapar eceu." Eunãot enhoconv i
dados. "Ay lanãoquer iaserder rot adapel as
pal av rasdessehomem.Mesmoseel at i
vesseconv idadosaqui , elesnãoser iam tão
exi gent escomoel e.El eer aum conv idado, masoquedi sseeoquef ezof ezpar ecero
donodest acasa, oquedei xouAy lamui todesconf or tável." Jáquev ocêest ácom
poucodi nhei ro, porquenãodescont aocheque?Esqueceuoquemepr omet eu?Ou
vocêachaqueeuest av asóbr incando?Mi nhaboat enãoéum l ugarondev ocêpode
venhaev ácomov ocêdesej ou!" Pensarqueessamul herest av abr incandocom el e
porumanoi teedepoi sdesapar eceudei xou- omui t
oi nf eliz.Depoi sdeum l ongo
silênci o, Aylasol touest aspal av ras:"É. ..éomeuper íodo." "Sér io?Quet al hoj e?Br ian
olhoupar ael aeper gunt ouf ri
ament e.El enãoqui sacr editarnem umapal av r
adoque
eladi ssepor quenãov i
usi ncer i
dadeem seusol hos.Ay lanãopodi ament irpar aele
queel aest av amenst ruadahoj e.El anãoest av amenst ruada, eest av aapenasmai s
umadescul paqueel ausoupar ar ecusar ."Oquê?Ai ndaéi nconv eni ent ehoj e?" Como
diabosel adi r i
aav erdadeael e?Br iannãosabi amui tosobr eel a, mast odav ezqueel a
est av amenst ruada, elaf icavat ãodol or idaquenãoconsegui asai rdacama.Agor a,
embor ael apar ecesseum poucopál ida, eladef init
iv ament enãoest av aem seu
per íodo.Er aóbv ioqueer aapenasumadescul pa." Não, não.Cl ar oquenão.Oque?Sr .
Leng, épori ssoquev eioaqui hoj e?" Embor aAy lat enhadi toi sso, eladeuum passo
par at rási nconsci ent ement e.Br iant ambém per cebeuseusmov iment oseper guntou:
Vocêachaquev im aqui sópar aconv er sarcom v ocê?El aer aumamul hert ãoi ngrata.
Elesepr eocupoucom el aport ant osdi as, enquant oel aest av aescondi daem casasã
esal va.Ay l
abal ançouacabeça: -Cl aroquenão!Sr .Leng, podepr ossegui rcom oseu
trabal hoseest iverocupado.Nãosepr eocupecomi go.Eui reitrabal haramanhã.
"I
nf el i
zment e, el anãoquer iairàboat e, mast inhaquei r!MasBr iandeuum t apinhano
sof áedi sse: "Venhaesent e-se." "Tudobem." Ay l
af oi at éosof áesesent ou,eno
segundosegui nt e,elaf oi segur adaem seusbr aços, "Oqueéi sso? "El aest av ase
fi
ngi ndodedi fí
cil?Quem el apensav aqueer a?El epoder iat eroquequi sessee
também poder i
aabandonaroquenãoquer i
a!" Oquequerdi zer ,
Sr .Leng?Est oucom
poucodi nhei ro.Eusóquer oganhardi nhei ro.I ssoét udo, Sr.Leng, ouv ocêachaque
euquer ov oltarpar av ocê?" Mesmoqueel at ivessepensadoni ssoant es, emesmoque
elat i
vessei doembor apor quenãot inhaopçõesnaquel emoment o, elanãoquer i
av ai
dev oltapar aele." Issoébom.Fi quecomi goest anoi te."Br iannãoent endi aporque
seapai xonar iaporAy la, jáquet inhat antasmul her espar aescol her .Est amul herer a
tãocr uel ecr uel .Nãoi mpor taoquãov aidosael af osseequant asv ezesel aqui sesse
usá- l
o,el eest av adi spost oasat i
sf azê- l
a.Agor aAy l
anãoconsegui adi zernão.el af oi
l
ev adaaobanhei r
oporBr ian.Assi m queochuv eirof oi l
igado, águaf r
iacor reuporseu
corpoeaf ezt r
emer ." Est át ãof rio."Est ehomem est av asev ingando?El eer amui t
o
mesqui nho!El asi mpl esment enãodeuael eumaxí car adecaf éagor a.Comoel e
poder iaf or çá-laat omarum banhocom águaf r
iaem um di atãof rio?" Lav eseucor po
com cui dado" ,disseBr ian, sol tandosuamão.Ent ãoel esai udobanhei r o,encost ou- se
naj anel af rancesaeol houpar af or a.Enquant oisso, amul hernobanhei roapenas
demor oupar at ermi nardel av ar.Jásepassar amai sdemei ahor a,masel aai nda
estav anobanhei r
o.Ent ãoBr iandeci diutire-adobanhei ropessoal ment e.Assi m quea
portadobanhei rof oi aber ta, eleav i
usai ndodobanhei r
o.Sobanév oadensa, seu
corponuedel icadoest avar osadoer osado, porquef oilav adocom águamor naagor a.
"Porque. ..Porquev ocêest áaqui ? "Ay l
anem t evet empodepegarumat oalhade
banho." Oquev ocêachaquev aiacont ecersef icarnobanhei roporumanoi t
e?Você
achaquepodeescapar ? "Br ianj áhav iaper cebi doseuspensament os.Oquemai s
essamul herpoder iaf azer ,excet oescapar ?El apoder i
amudarout racont ramedi dana
próximav ez?El esempr epoder i
aencont rá-la,nãoi mpor taondeel aseescondesse, a
menosquedeci dissedesi stirdel a.Ay laar gument ou: "
Não, nãodi sse.Sóquer ome
l
av aref i
carl impa" .El abai xouav ozenquant of alavaenãopôdeev i
tarsesent ir
culpada." Mesmo? "Com um l evesor r
isonoscant osdaboca, Briansei nclinoupar a
elaedi sse: "Bem, ent ãov ocêf ezum bom t rabal hopor quechei rabem" .Nopr óximo
segundo, eleapegoueent rounoquar to.Embor aoquar tot i
v esseumacamadecasal ,
nãoer at ãogr andequant oacamaqueel edor mi aem suav il
la, com aqual sempr e
estiveraacost umadoador mi r.Ay l
anãor ecusoumai s,por quesabi aquenãopoder ia
i
mpedi -lodef azeroquequer ia.El aol houpar ael eeper gunt ou: "
Você. ..Quem év ocê
estanoi te? "Or ost odeBr i
anest av asombr i
o.Est amul herquer iai rri
tá-lo!" Vout e
pagar !"Jáqueel ei ri
apagá- l
a, elepoder iaf azeroquequi sesseagor a.Br iansev ingou
dessamul herdessaf or ma, poi sessamal ditamul herhav iadesapar ecidoport antos
diassem av isarcom ant ecedênci a.

Queav
idasej
aLev
e!
O Último Beijo

277 O acidente de carro aconteceu naquele


ano

Ayla havia sido deitada embaixo de Brian com


todos os tipos de posturas a noite toda.
Brian não gostou da sensação de ficar muito
obcecado por ela e queria apagar esse
sentimento de uma vez. Ele queria se cansar
dela fazendo sexo com ela novamente e
novamente. No entanto, no final, eles ainda
perderam o controle e se entregaram ao
desejo de se quererem.
Ayla dormia profundamente, mas o homem ao
lado dela já havia saído depois de colocar um
cheque em branco na mesinha de cabeceira.
Jaime esperou lá embaixo e disse: "Brian".
"Vamos! Vá para a empresa." Ele não acordou-
a mulher ao lado dele. Como ele poderia ter
um relacionamento assim com ela? Isso era
ridículo. A transação de dinheiro. O carro
estava andando devagar.
Quando estava para chegar na empresa, Brian
parou Jaime e pediu-lhe que voltasse
para outra direção. O carro estava andando
devagar. Quando estava para chegar na
empresa, Brian parou Jaime e pediu-lhe que
voltasse para outra direção.
Em frente à uma pequena sala escura e é
surrada, quatro guarda-costas parados como
aço no portão. Assim que viram Brian, eles
imediatamente avançaram e se curvaram
respeitosamente e o cumprimentaram, "Sr.
Leng".
Como está o Clayton?" Brian disse levemente e
entrou na sala escura, e seu homem abriu a
porta para ele imediatamente. Clayton viu
alguém entrar e piscou os olhos. Depois de se
adaptar à luz, ele olhou para o homem à sua
frente.
"Sr. Leng, por favor, deixe-me ir! Não vou fazer
isso de novo, eu prometo!" Clayton estava
preso aqui há muito tempo e, finalmente, Brian
apareceu. Ele não sabia o que tinha acontecido
com Ayla depois que pediu dinheiro a Ayla da
última vez.
De qualquer forma, depois disso, ele foi levado
para cá pelos homens enviados por Brian.
Espere três refeições por dia, ele não poderia
comer mais nada, e os guarda-costas foram
trocados várias vezes.
Ele sentiu que estava ficando louco! Ele tentou
escapar várias vezes, mas todos falharam.
Quando ele foi pego novamente, eles bateram
neles com força e lhe ensinaram uma boa lição.
Ele estava com tanto medo que não ousou
mais fazer nada de maneira imprudente!
"Clayton, você acha que vou acreditar em
você de novo?"
Brian disse levemente: "Você deve se sentir
com sorte por ainda estar vivo. E agora você
ainda quer que eu o deixe ir?" Clayton ficou
chocado com suas palavras. "Sr. Leng, prometo
que não vou ver Lala de novo.
Não vou! Por favor, deixe-me ir! Você não disse
que não preciso devolver o dinheiro?" Ele
ficaria louco se ele estava preso aqui por mais
tempo.
"Por que?
Só porque você criou Ayla? Você é realmente
incrível, não se lembra? Você me deu uma filha
falsa e queria tirar proveito dela. Como você é
ingênuo!"
Clayton achava que só devia dinheiro a Brian?
Se não fosse por Clayton bater na mãe de Brian
e matá-la, Brian nunca teria vivido sob dor por
tantos anos! Agora ele iria se vingar de sua
mãe. Ele faria Clayton se sentir pior do que a
morte!
"Sr. Leng, não entendo do que está falando.
Não Ihe devo dinheiro!" Nos últimos anos,
Clayton tinha se escondido depois de pedir
dinheiro emprestado a agiota.
"Clayton, você não se lembra do acidente de
carro na East Atenue dez anos atrás?"
Os olhos de Brian ficaram mais escuros e mais
difíceis de serem lidos quando ele terminou
suas palavras. Acidente de carro? Dez anos
atrás?
Clayton ficou confuso por um tempo antes de
finalmente recobrar o juízo: "Aquela mulher..."
Ele bateu em uma mulher e a matou há mais
de dez anos, mas escapou impune! Ninguém
saberia que foi ele quem bateu nela. Como
Brian soube? E ele parecia bem certo disso!
Quem era aquela mulher para ele?
"Sr. Leng, você, você..." Brian deveria ser muito
jovem, não deveria? Mais de dez anos atrás,
Brian era apenas um adolescente. No entanto,
Clayton deveria saber que pessoas como Brian
sempre poderiam desenterrar a verdade se ele
quisesse.
Embora Brian fosse apenas um adolescente na
época, ele era mais inteligente do que seu
colega. "O quê? Você viveu uma vida tranquila
e aconchegante por tantos anos. Você se sente
culpado quando pensa nela?"
Quando Brian recebeu um telefonema do
hospital e correu para a enfermaria, o que viu
quando era um cadáver gravemente mutilado.
Sua mãe, que poderia sacrificar tudo por ele,
foi atingida e morta por Clayton! Ele odiava
tanto este homem maldito. Ele havia perdido
tudo por causa de Clayton, então ele queria se
vingar. Durante esses anos, ele havia crescido e
se treinado na escuridão, e não se permitia ser
fraco nem se entregar a quaisquer
sentimentos.
Clayton se encolheu na parede. Como ele pôde
esquecer aquele dia? Ele planejava fugir para
salvar a vida porque o cobrador de dividas viria
procurá-lo naquele dia.
Com um carro perseguindo-o atrás, Clayton
não teve escolha a não ser acelerar e topou
com uma mulher andando de bicicleta do lado
oposto. Ela foi jogada para o are quando caiu
no chão, o carro de Clayton deu meia-volta e
passou por cima de seu corpo. Ele estava
morrendo de medo e fugiu imediatamente.
Mas ele não esperava que depois de mais de
dez anos, o filho daquela mulher viesse até ele
e o punisse pelo que ele tinha feito. "Como
você pode vê-la morta? Ela é minha mãe,
minha única família! Se não fosse pela marca
de nascença em seu braço, eu não teria
reconheci você!
"Brian apertou as palavras em um tom que
parecia uma rajada de vento frio, fazendo
Clayton estremecer." Leng, eu não quis dizer
isso. Eu não quis dizer isso! Você vai me matar
agora?
"Foi só agora que Clayton percebeu que o ódio
de uma pessoa poderia ficar escondido tão
profundamente e por tanto tempo. Ele nunca
soube que Brian era o filho da mulher que ele
matou. Brian queria destruir a família de
Clayton e tirar quem ele amava, assim como o
que tinha feito com ele. Por isso ele queria
pegar sua filha, humilhá-la e abusar dela sem
piedade. Só assim ele poderia se sentir um
pouco melhor. No entanto, ele odiou a pessoa
errada no final. Quando ele sabia que a mulher
que sempre odiou não era a filha biológica de
Clayton, ele havia se apaixonado por ela aos
poucos. Até agora, ele ainda estava lutando.
"Eu deveria ter matado você há muito tempo!
Mas agora eu quero ver você morar no inferno!
Você vai ficar aqui pelo resto de sua vida!
"Brian tirou tudo de Clayton, e ele fez um
homem que queria obter tudo perder
tudo o que tinha e prendê-lo neste lugar.
"Não! Sr. Leng, por favor, me perdoe! Por
favor, me deixe ir! Eu não posso mais ficar
neste maldito lugar. Vou enlouquecer se ficar
aqui mais um dia! Vou enlouquecer!" Clayton
agarrou as calças de Brian e implorou por
misericórdia.
No entanto, Brian não ligou muito para
implorar. Ele podia ser implacável com todos,
mas não podia fazer o mesmo com Ayla.
"Então enlouqueça!" Clayton foi chutado por
Brian, ele bateu no canto de uma cadeira para
o lado e o sangue escorreu de sua cabeça no
segundo seguinte.
TO
O Último Beijo

278 O colar de jade e fotos antigas

"Não!" Clayton interrompeu Brian novamente,


"Sr. Leng, eu sei que você gosta de Lala. Quer
saber a identidade dela? Tenho algo sobre seu
passado".
Ouvindo o que Clayton disse, Brian parou e
olhou para ele: "O que é? Você sabe quem são
os pais biológicos de Lala?" Clayton afrouxou o
aperto e apresentou seu termo: "Eu direi se
você me deixar ir!" Ele sabia que Ayla era a
única fraqueza de Brian. Se não fosse por Ayla,
ele e Arlene teriam morrido há dois anos. Ele
mandou sua própria filha para o exterior para
deixá-la recomeçar.
Ele também achava que Ayla estava morta
naquela época. Algumas coisas deveriam ser
enterradas para sempre. "Você acha que eu
sou um idiota? Se você quiser me contar sobre
isso, diga agora. Se você não quiser usar isso
para me ameaçar, é melhor você calar a boca!
Nunca apareça na minha frente de novo!
Fique aqui pelo resto da vida! "Brian estava um
pouco curioso sobre o que Clayton estava
falando. Claro que ele também queria saber a
verdadeira identidade de Ayla, mas se Clayton
pensava que ele poderia tomar isso como um
chance de ameaçá-lo, ele estava errado.
Clayton sabia que se não mostrasse a Brian
algo para provar suas palavras, Brian não
acreditaria em sua história.
Brian estava obviamente muito preocupado
com o que aconteceu com Ayla. Ele queria
fazer tudo por Ayla, mas às vezes as coisas
eram difíceis de conseguir. "Sr. Leng, se eu Ihe
contar uma coisa, você me deixará ir?"
Clayton perguntou, tentando negociar com
Brian. "Gostaria de saber o que é primeiro. Se
valer a pena, vou pensar a respeito." Brian
olhou para ele e disse: "Não me importa se
você quer me contar ou não. meu negócio da
identidade de Ayla." Ele disse friamente, se
virou e estava prestes a sair da sala. Clayton
disse novamente: "Essa coisa está na casa da
família Qin agora."
"Onde?”
Brian parou e disse friamente. Ele sempre foi
tão frio que não deixou nenhuma esperança
para os outros. "Enterrei no jardim da Villa da
Família Qin."
Clayton não planejou falar sobre isso em
primeiro lugar. Ele queria manter isso em
segredo. Quando sua esposa trouxe um bebê,
ele teve um palpite aproximado.
Sua esposa tinha uma irmã, a quem amava
muito, e essa criança deveria pertencer a sua
irmã. Ele não disse nada naquele momento. Ele
odiava Ayla, porque pensava que Ayla trouxe
azar para ele e matou sua esposa.
Sua esposa deu todo o seu amore cuidado a
Ayla e, no final, ela adoeceu por causa de Ayla
e morreu para salvá-la! Ele não podia ser legal
com Ayla, então teve que levá-la ao quintal e
pedir-lhe que morasse com os criados.
A melhor punição e tortura para Ayla era que
ela nunca saberia sua verdadeira identidade.
Brian se agachou e olhou para Clayton, dizendo
friamente: "E melhor você não mentir
para mim, ou farei você desejar estar morto"
Ele não gostava de ser enganado.
Além do mais, Clayton sempre foi um homem
egoísta. Ele deve ter um propósito para Ihe
contar este segredo. Clayton acenou com a
cabeça: "Não me atrevo, Sr. Leng. Isso é tudo
verdade! O colar de jade." Quando Ayla foi
trazida para a Família Qin, ela usava um colar
de jade caro em volta do pescoço, e também
havia uma foto dela quando ela tinha cem dias.
"Diga-me exatamente onde está" Brian
levantou-se e pisou pesadamente na mão de
Clayton com seus sapatos de couro. A dor fez
Clayton gritar de dor, e ele não teve escolha a
não ser dizer a ele a localização específica do
colar de jade.
Brian se virou e saiu da sala. Depois de
sussurrar algumas palavras para os
guarda-costas, Brian saiu e voltou para o carro.
Depois disse a Jaime: "A vila da família Qin,
agora". Ele dera a vila a Ayla, mas ela não
estivera lá nenhuma vez. Ele havia pensado
que Ayla gostaria daquele lugar, mas agora ele
podia entender por que ela optou por não ir
para lá.
Se Ayla fosse para lá, ela só ficaria chateada,
até mesmo com o coração partido, ao ver a
paisagem familiar daquela casa. O carro
chegou ao portão da vila da família Qin a toda
velocidade.
Brian empurrou o portão mosqueado e
caminhou para o caminho coberto de mato,
seguido por Jaime. "Brian, Clayton nos
enganaria? Ninguém vive aqui há muito
tempo." O que Jaime estava preocupado era
que o resultado iria decepcionar Brian, já que
ele tinha muitas esperanças para isso. "Ele não
tem coragem de mentir para mim! Ele me disse
isso porque queria usar Ayla para me
persuadir."
No entanto, Clayton não sabia disso desta vez,
independentemente do que ele dissesse e
independentemente de que Ayla
implorasse a Brian ou não, Brian nunca
planejara deixá-lo ir. Brian há muito queria
fazer Clayton se sentir pior do que a morte. Ele
queria fazer Clayton perder tudo. Ao ouvir o
que Brian disse, Jaime ficou um pouco aliviado.
Os dois estavam sob um balanço. De acordo
com as palavras de Clayton, Brian moveu a flor
à esquerda do balanço e cavou a terra, e então
encontrou uma caixa de madeira. Ele o tirou,
limpou a poeira e abriu a fechadura. Em uma
sacola de filme transparente, havia um colar de
jade e uma foto de Ayla.
Mesmo Ayla na foto tinha apenas cem dias,
suas sobrancelhas e olhos não tinham muita
diferença. Seus olhos negros e brilhantes
estavam brilhando com luzes diferentes com
um sorriso brilhante e bonito. "Esta é a Srta.
Qin?"
Jaime também viu o telefone, mas mesmo
assim perguntou a Brian, que ficou em
silêncio ao lado dele. Brian acenou com a
cabeça ligeiramente e virou as fotos, e então
ele viu uma linha de frase manuscrita borrada
no verso das fotos.
Ele não conseguia ler claramente o que estava
escrito nas fotos, mas ainda conseguia
reconhecer uma palavra, que era". 0 que é
isso? Era o antigo nome de Ayla? Ou significa
outra coisa? Brian olhou para o colar de jade
em sua mão. Parecia um colar personalizado e
único. Ele deveria devolvê-lo a Ayla?
Afinal, essa coisa pertencia a ela, mas ele não
sabia se era certo ou não dar a ela. Afinal,
qualquer que fosse o resultado, era preciso
muita coragem para encarar o fato de que ela
era na verdade uma criança adotiva. "Brian, o
que devemos fazer agora? Vamos investigar a
identidade da Srta. Qin? Mas acho que não
podemos descobrir nada com apenas um
colar." Jaime olhou para o colar de jade e disse.
Embora seu estilo fosse muito antigo, tinha um
bom detalhe de jade e não era algo que uma
família comum poderia ter vinte anos atrás.
"Vou ficar com ele por enquanto. Não conte a
ninguém sobre isso."
Brian pegou o colar e a foto sem dizer mais
nada. Quando Ayla acordou, era quase meio-
dia. Ela olhou para a sala vazia e descobriu que
aquele homem havia partido. Ele sempre foi
assim, ia e vinha quando queria. Onde quer
que ela fosse, ele sempre apareceria e
capturaria seu coração novamente.

TO