Você está na página 1de 3

HISTÓRICO - PROJETOS DESENVOLVIDOS -- PROJETOS EM DESENVOLVIMENTO -

AGROPECUÁRIA ARUANÃ S.A. - Empresa agrícola fundada em 1.970,


especializada em culturas tropicais na Amazônia. Sua sede é na Fazenda Aruanã, com área de
12.000 hectares, localizada na rodovia AM-010 - Manaus - Itacoatiara, km 215, município de
Itacoatiara, estado do Amazonas, BRASIL. Sua maior especialidade é o cultivo da Castanheira
do Pará (Brazil Nuts) e da Pupunheira (Peach palm ou Pejibaie) para palmito.
Constituída em 1970 a empresa iniciou suas atividades em Itacoatiara no mesmo ano
implantando a Fazenda Aruanã. Com 1.257.000 (hum milhão duzentas e cinqüenta e sete mil)
árvores é a maior plantação de castanha do Brasil (Bertholletia excelsa HBK) existente,
pioneira no Brasil e no mundo. Em 26 anos de trabalho técnico e científico a Aruanã viabilizou
essa cultura garantindo a sobrevivência da espécie ante a destruição dos castanhais nativos.
Sua atividade é ininterrupta até hoje, tendo implantado em 37 anos a maior Fazenda Ecológica
da Amazônia, com mão de obra local, onde hoje trabalham pais, filhos e netos, estes últimos
nascidos na própria Fazenda.

A Agropecuária Aruanã é a maior reflorestadora registrada no IBAMA do Amazonas. Atuante


desde 1980, realiza a reposição florestal obrigatória por lei para as maiores empresas
madeireiras do Amazonas através de plantios aprovados e fiscalizados pelo IBAMA. Mais de
duzentas mil mudas produzidas pela Aruanã foram utilizadas em programas oficiais de
recuperação de áreas degradadas em diversas comunidades e pequenas propriedades, nos
estados do Amazonas e Rondônia. A Aruanã fornece hoje toda a tecnologia, assistência
técnica e mudas às atividades do Instituto Excelsa (associação sem fins lucrativos registrada
como OSCIP no Ministério da Justiça) na reconstrução da floresta amazônica através das
comunidades rurais da região de Itacoatiara, no Amazonas. Em 2006 foram plantadas 13.500
árvores de castanha para 45 famílias em 5 comunidades. Em 2007 as mudas entregues para
plantio já superam 96.184 em 21 comunidades. Esse trabalho atende as comunidades
gratuitamente, fornecendo além das mudas, o treinamento necessário para o plantio e
desenvolvimento das castanheiras.

A Aruanã forneceu a tecnologia e as mudas para o Projeto Ecológico Índio-Brasileiro,


realizado em convênio com a Fundação Nacional do Índio, o Rotary Clube São Paulo-Oeste e a
Fundação Rotary Internacional, resultando no plantio de 60.000 árvores pelos índios da reserva
Pacaás Novos, em Guajará-Mirim. A Fundação Rotary Internacional ao comemorar seus 75
anos de existência considerou este projeto brasileiro como um dos mais relevantes em todo o
mundo.

Aruanã é sede de inúmeros experimentos desenvolvidos pela EMBRAPA, INPA, bem como
de diversas teses de doutoramento recebendo visitas de pesquisadores locais, de outros
estados da federação e do exterior.

- DIRETOR PRESIDENTE -
Dr. Sergio Vergueiro, engenheiro agrônomo, ESALQ-USP, 38 anos de experiência na
Amazônia.

- DIRETOR ADMINISTRATIVO -
Dr. Ricardo Pellegrini Vergueiro, administrador de empresas, PUC-SP, 14 anos de
experiência.

- ENGENHEIRO AGRÔNOMO RESPONSÁVEL -


Dr. Gabriel Teixeira de Paula Neto, engenheiro agrônomo, ESALQ-USP, 30 anos de
experiência em agro-indústria e 15 anos de trabalho residente na Amazônia.
INSTITUIÇÃO –

Universidade do Estado do Amazonas/Escola Superior de Tecnologia/Centro de


Estudos Superiores de Itacoatiara

ALUNA DO CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL -

Leilane Nicolino Lamarão

ORIENTADORA –

Dra. Nádia Mestrinho

CO – ORIENTADORA

MSc. Lyana Jardim

NOME DO PROJETO-

ESTABELECIMENTO DE UM PROTOCOLO DE ASSEPSIA E REGENERAÇÃO


IN VITRO DE CASTANHA-DO-BRASIL (Bertholletia excelsa H.B.K )

Área Biotecnológica

FASES DO PROJETO

1. AQUISIÇÃO E PRÉ-TRATAMENTO DE SEMENTES

2. DESCONTAMINAÇÃO SUPERFICIAL E INOCULAÇÃO DOS


EXPLANTES
FASES DO PROJETO
MATERIAIS E MÉTODOS

2.1 AQUISIÇÃO E PRÉ-TRATAMENTO DE


SEMENTES.........................................

2.2 DESCONTAMINAÇÃO SUPERFICIAL E INOCULAÇÃO DOS EXPLANTES

2.3 ANÁLISE DE
RESULTADOS...................................................................................