Você está na página 1de 1

Work Foundation quer vencer barreiras

para generalizar o teletrabalho


Publicado por Casa dos Bits às 10.26h no dia 08 de Setembro de 2003 | 0 comentários

 
Um estudo apresentado pela Work Foundation considera que os governos têm um papel
fundamental na promoção do teletrabalho e que é urgente vencer uma serie de barreiras
para que esta nova fórmula de relacionamento entre empresas e trabalhadores ganhe
uma nova dinâmica e passe a ser utilizada amplamente.

O estudo considera que o receio de muitos trabalhadores nesta nova forma de


relacionamento com as empresas é infundado e que, por seu lado, os gestores terão de
entender que garantir trabalho eficiente não é sinónimo de ter os trabalhadores debaixo
da sua vista.

A fórmula mais eficaz para este tipo de trabalho, considera o estudo, passa por definir
critérios de qualidade e períodos temporais por mútuo acordo com o trabalhador. O
documento realça que é importante programar os tempos de disponibilidade do
trabalhador, embora não recorrendo a um sistema de vigilância.

Segundo o estudo, estatísticas do Governo britânico apontam para um aumento do


teletrabalho na ordem dos 13 por cento ao ano, desde 1997, sendo que a maioria dos
trabalhadores que utilizam esta modalidade produzem mais e são mais empenhados.

Os dados apurados levam a fundação a concluir que o teletrabalho deveria ser encarado
de forma mais séria e não apenas como forma de flexibilizar as obrigações contratuais.
A World Foundation considera que o Governo terá um papel fundamental neste
trabalho, nomeadamente incentivando e guiando as empresas, ajudando-as a definir
metas e parâmetros para esta nova forma de relacionamento.

A Work Foundation é uma entidade independente, com sede no Reino Unido, que
realiza estudos e investigações relativamente ao uso das tecnologias aplicadas à
indústria.