Você está na página 1de 64

REVISTA DA ASSOCIAÇÃO

NACIONAL DOS Edição Especial


MÉDICOS PERITOS Ano IX | 2019

VII CONGRESSO
BRASILEIRO DE
PERÍCIA MÉDICA
ANMP EM FOCO

LIN HA D O TEMP O
SETEMBRO 21/1/2003 1º/12/2003
DE 2002 A CRIAÇÃO DE UMA IDENTIDADE
Fundação da ANMP,
O COMEÇO DA BATALHA
Greve Histórica de 2003 - 89 dias
O INÍCIO DE UM SONHO
420 Sócios Fundadores Gerou a Lei da Carreira de 2004
Assembleia do Rio de Janeiro
94 presentes, 12 representantes
de 10 Estados

Abril de 2007 2008 2009


A CELEBRAÇÃO DO CRESCIMENTO O INÍCIO DA LUTA PELA AUTONOMIA O ANO DE OURO DA
I Congresso da ANMP em Salvador Greve da MP 441, APS BI PERÍCIA MÉDICA
Redução de 24 para 18 perícias,
A Conquista da excelência
médica pericial MEP,
Congresso ANMP Brasília,
Inauguração da sede da ANMP em
Brasília, Criação da DIRSAT pelo INSS
e Lei da Perícia Médica Previdenciária

Março a Maio Setembro 2016


de 2015 de 2015 a A HORA DA VIRADA
Impeachment, ANMP é chamada a
O RENASCIMENTO DA ANMP
Campanha vitoriosa da
Fevereiro participar da gestão da Perícia Médica,
PRBI-BILD, MP 739, DIRSAT,
renovação e esperança,
Onda verde arrebatou a categoria,
de 2016 primeiro GESMED

A VITÓRIA DA UNIÃO E
Reinício da jornada DA RESISTÊNCIA
Maior greve da história - 165 dias,
Melhor acordo de todas as categorias
do serviço público federal, fim do
pé na cova, Melhor negociação
para o ativo e aposentado.

2
ANMP EM FOCO

O AN MP
2005 e 2006 19/2/2006 13/9/2006 e
A CONSTRUÇÃO DA CARREIRA
Os dois grandes concursos
O FIM DA ERA DAS TERCEIRIZAÇÕES
Último dia da Lei que impedia atuação
29/5/2007
com 3.500 novos médicos dos Peritos Credenciados do INSS A LUTA PELA SEGURANÇA
peritos aprovados Assassinatos dos colegas Maria
Cristina e José Rodrigues, Greve
por segurança e conquista da
não entrega da CRER, portais de
detecção de metais e medidas
de segurança nas APS.

2010 Abril de 2011 Maio de 2011


A VITÓRIA CONTRA O DESMONTE
Greve de 2010 - 90 dias
A DESPEDIDA DE UMA ERA
Congresso da ANMP no Rio de Janeiro
a Fevereiro
contra a extinção da Carreira de 2015
O BURACO NEGRO
Desmonte e decadência da carreira,
3 .0 0 0 exo n e ra çõ e s , Ret o r n o d o s
credenciados, MP 664-perícia pelo SUS
e benefício por atestado médico

2017 2018 2018


A CONQUISTA DA INDEPENDÊNCIA A CONQUISTA DA AUTONOMIA PENTE FINO - UM LEGADO
Carta Sindical, regimento INSS Fim do SISREF, Início do PGAMP, PARA A NAÇÃO
2017 com autonomia DIRSAT, Fim Mudança de paradigma, A luta pela PRBI-BILD encerra com 1, 2 milhão
do PP PR, Projeto Governança, PMF, Primeira Perita Médica a ocupar de revisões, 18 bilhões de reais em
Fim da ingerência administrativa, o cargo de Presidente do INSS. benefícios irregulares cessados,
Congresso ANMP Brasília Maior programa de austeridade
fiscal do País desde a Lei de
Responsabilidade Fiscal em 2000.

2019
NASCE A PERÍCIA MÉDICA FEDERAL
MPV 871 - carreira com competências
exclusivas e ampliação de atividades atuando Assista ao vídeo
da Linha do
em todo o serviço público federal. Tempo da ANMP

3
ANMP EM FOCO

PALAVRA DO PRESIDENTE

LUIZ CARLOS DE TEIVE E ARGOLO


Presidente do VII Congresso Brasileiro de Perícia Médica

4
ANMP EM FOCO

PALAVRA DO PRESIDENTE

PA LAV R A D O
PRESID E NT E D O
V II CONGRESS O BRA SILEIRO
DE PERÍCIA M ÉDICA
Entre os dias 10 e 14 de setembro para tirar fotos oficiais, interagir A festa de confraternização
de 2019, em São Paulo, realizou- com os demais participantes, realizada no magnífico “Golden
se o VII Congresso Brasileiro de retirar brindes ou simplesmente Hall” do WTC foi inesquecível
Perícia Médica, organizado pela a p rove i t a r e s s e exce p c i o n a l momento de congregação e
Associação Nacional dos Médicos espaço do evento. união de todos os presentes, de
Peritos – ANMP. muita alegria e diversão, marcada
A grande participação evidenciou
por lindos momentos e regida
M a i s d e 1 . 2 0 0 p a r t i c i p a nt e s o interesse da categoria e dos
pelo maestro Diogo Nogueira que
se congregaram em um dos demais inscritos nos temas
comandou a noite com maestria e
melhores espaços de São Paulo propostos e na qualidade do
empolgação, uma grata surpresa
para eventos, o majestoso WTC conteúdo apresentado, que
a todos.
S h e rat o n , c o m p a r t i l h a n d o 4 dará pontos no CNA, pois foi
salões que uma vez ao dia se certificado pela Comissão A palestra magna do sábado foi
fundiam em um megaespaço Nacional de Acreditação da uma lição de vida com o incrível
para palestras magnas, além de Associação Médica Brasileira – Marcos Rossi, palestrante
um anfiteatro para 500 lugares CNA/AMB, tratando-se do maior motivador que, portador de uma
onde foram realizadas dezenas congresso de Perícia Médica rara síndrome que o privou dos
de palestras e eventos que da América Latina e o maior já membros superiores e inferiores
somaram juntas mais de 150 horas realizado na história da Perícia desde o nascimento, jamais deixou
de cursos e aulas de alto nível Médica Federal. que isso fosse um impedimento
técnico-científico. Para coroar, em sua vida. Sua emocionante
As aulas magnas contaram com
a apresentação de inéditos 24 história foi contada a todos os
mais de 800 pessoas e houve a
trabalhos científ icos que irão presentes como um exemplo de
necessidade do uso do anfiteatro
gerar a primeira publicação de superação, força, vontade e de
auxiliar para congressistas, o
anais científicos dos Congressos como o impossível pode ser tão
que reaf irma a grandiosidade
da ANMP. relativo, fechando com chave de
do evento, que marcou época ao
ouro este magnífico, grandioso
Contamos com stands dos lançar teses como por exemplo
e inesquecível VII Congresso
expositores que iam de livrarias a de que o famoso “limbo
Brasileiro de Perícia Médica, o
a empresas de órteses e próteses, previdenciário” não existe, e sim
maior da história.
passando até mesmo por existe um “limbo trabalhista”, tese
empresas de previdência privada. essa que já começa a ser adotada
Além disso, uma sala reservada por experts da área.

5
ANMP EM FOCO

SUMÁ
EXPEDIENTE

ANMP EM FOCO
REVISTA DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL
DOS MÉDICOS PERITOS
EDIÇÃO ESPECIAL – NOVEMBRO/2019
ISSN 223647-06
DIRETOR-PRESIDENTE
FRANCISCO EDUARDO CARDOSO ALVES
VICE-PRESIDENTE
LUIZ CARLOS DE TEIVE E ARGOLO
DIRETOR-TESOUREIRO
SAMUEL ABRANQUES DE OLIVEIRA
DIRETORA 1ª-SECRETÁRIA

4 8
MARCIA ANDRADE PRADO
DIRETOR 2º-SECRETÁRIO
MIROSLAU BAILAK
CONSELHO FISCAL
REGINA CÉLIA DO NASCIMENTO
RODRIGUES ALVES
CLARISSA COELHO BASSIN
ENA MARIA ALBUQUERQUE DA PAZ
SUPLENTES DO CONSELHO FISCAL
EDRIENE BARROS TEIXEIRA PA L AV R A D O P R E S I D E N T E VII CONGRESSO:
RICARDO AUGUSTO DO VII CONGRESSO U M M A R C O PA R A
BRASILEIRO DE A HISTÓRIA DA
ALEXANDRE TEIXEIRA GRIPP
PERÍCIA MÉDICA C AT E G O R I A

16 18
SEDE
ENDEREÇO: SHS, QUADRA 6, BLOCO A, SALA
408, EDIFÍCIO BRASIL 21 | BRASÍLIA – DF
CEP 70.322-915

TELEFONE: 61 3321-1200

FAX: 61 3321-1206

ENDEREÇO ELETRÔNICO: RECONHECIMENTO PA L E S T R A S


WWW.ANMP.ORG.BR

43 50
E-MAILS:
DIRETORIA@ANMP.ORG.BR
GERENCIA@ANMP.ORG.BR
FINANCEIRO@ANMP.ORG.BR
ADMINISTRATIVO@ANMP.ORG.BR
CADASTRO@ANMP.ORG.BR
SECRETARIA@ANMP.ORG.BR

EDITORAÇÃO:
MICHELE LEOCÁDIO MTB 10340/DF
RAYANE BUENO MTB 10351/DF ARTIGO PROJETO
C O N F R AT E R N I Z AÇ ÃO
GOVERNANÇA: O
PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO: S A LT O N A Q U A L I D A D E
PERSONARE COMUNICAÇÃO DA PERÍCIA MÉDICA
FEDERAL
REVISÃO:
ALINE MASAKI

IMAGENS: BANCO DE IMAGENS DA ANMP

TIRAGEM: 6.000

6
ANMP EM FOCO

MÁRIO
IO
10 14 15
PERÍCIA MÉDICA: UMA
CARREIRA ESSENCIAL
PA R A O E S TA D O
CONSOLIDAÇ ÃO
DA CARREIR A
SOMOS A PERÍCIA
MÉDICA FEDERAL

36 38 42
TRABALHOS CIENTÍFICOS ARTIGO PROBAD:
PROTOCOLO
ARTIGO ANÁLISE
D O S R E S U LTA D O S D A

60
BRASILEIRO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA NA
AVA L I AÇ ÃO DA IMPUGNAÇ ÃO DOS L AUDOS
DEFICIÊNCIA PERICIAIS JUDICIAIS

E N T R E V I S TA S

7
ANMP EM FOCO

VII CONGRESSO:
UM MARCO PARA
A HISTÓRIA DA
C ATEGORIA

8
ANMP EM FOCO

Maior evento científico da Perícia Médica luta. O sonho de ser uma carreira que não
da América Latina, o Congresso Brasileiro sirva a uma autarquia, agora é realidade.
de Perícia Médica bateu recorde de público
O evento contou com as presenças ilustres
na sua sétima edição, realizada em São
do ministro da Cidadania, Osmar Terra,
Paulo, entre 10 e 14 de setembro de 2019.
do secretário de previdência, Leonardo
Com o tema “Perícia Médica Federal: uma
Rolim, da subsecretária da Perícia Médica
necessidade para o Brasil”, o evento atraiu
Federal, Karina Braido Santurbano de
mais de 1.230 participantes, entre Peritos
Teive e Argolo e do presidente da CREME-
Médicos Federais e médicos em geral.
SP, Mário Jorge Tsuchiya.
Essa foi a primeira vez do evento realizado
pela Associação Nacional dos Médicos A diretoria da ANMP foi representada por

Peritos (ANMP) em solo paulista, já tendo seu presidente, Dr. Francisco Eduardo
passado por várias cidades do Brasil, como Cardoso, pelo vice-presidente, Dr. Luiz
Salvador, Rio de Janeiro, Pernambuco, Rio Carlos de Teive e Argolo, pelo diretor
Grande do Sul e Brasília. Tesoureiro, Dr. Samuel Abranques de

O Congresso foi ainda mais especial, pois Oliveira, Diretora primeira secretária,

na oportunidade comemorou-se grandes Marcia Andrade e Diretor segundo


feitos e conquistas que vieram após muita secretário, Miroslau Bailak.

9
ANMP EM FOCO

UM CONG
INESQUE
P ERÍCI A MÉ D I CA :
U M A CARRE I RA
E S SENCI AL PAR A
O ES TAD O
O presidente do VII Congresso, Dr. Luiz Argolo,
desempenhou um importante papel para a realização
do evento, que representa uma oportunidade única de
aperfeiçoamento e interação para a Perícia Médica.

À f re nt e d a o r g a n i z a ç ã o d o e v e nt o p e l a q u i nt a
vez, Argolo ressaltou que o Congresso deste ano
“Nos tornarmos Perícia
foi ainda mais especial.
Médica Federal não é apenas um avanço, é um
salto dimensional. Agora estamos em um novo
nível operacional de importância estratégica e de
relevância governamental.”

Assista ao discusso
do Dr. Luiz Argolo

10
ANMP EM FOCO

GRESSO
UECÍVEL

11
ANMP EM FOCO

TRAJE TÓ RI A
D E LUTA
Argolo relembrou os desafios enfrentados durante
“Dediquei grande parte
sua trajetória associativa.
de minha vida à construção de uma carreira
digna. Todo meu esforço foi voltado para a luta
associativa, para a criação de uma identidade
coletiva que nos diferenciasse da etiqueta
comum de “médico” e que nos valorizasse
naquilo que realmente somos: agentes públicos
essenciais ao Estado, reconhecedores do direito e
do bem-estar social.”

N ÃO VAMOS
PARAR
Um dos fundadores da ANMP, Dr. Luiz Argolo, acompanhou
de per to as mudanças e desaf ios. O presidente do
Congresso pediu união da categoria e acenou que é
preciso focar em uma gestão cada vez mais eficiente.

“A consolidação da nova carreira de Perito Médico


Federal apenas se inicia, e, portanto, exigirá nossa
total dedicação e paciência. Sabemos disso. Neste
momento é fundamental que tenhamos, como nunca
tivemos, o máximo de união e coesão em torno de
nossa Associação.”

12
ANMP EM FOCO

13
ANMP EM FOCO

O presidente da ANMP, Dr. Francisco abriu seu


discurso reforçando a importante atuação do
presidente do VII Congresso, Dr. Luiz Argolo,
para a realização do maior evento científico
destinado à categoria.

“Quero agradecer meu parceiro e colega


de luta, Dr. Argolo, um incansável e
dedicado defensor da categoria. Que se
superou na organização do evento.
Eu penso que, aos parceiros e a todos
que merecem, o elogio sempre deve ser
público. Por isso, como presidente da
ANMP, parceiro e colega, Dr.Argolo, eu
o parabenizo pelo sucesso do evento, o
maior Congresso de Perícia Médica da
América Latina”.

CONSOLIDAÇÃO DA CARREIRA
Sobre os desafios enfrentados nos últimos anos à frente
da gestão, Dr. Francisco destacou a parceria e empenho
de toda a diretoria da ANMP, que tem se demonstrado
atuante e incansável pela valorização da carreira e em
defesa do Brasil.

Muitos foram os avanços, que representam para a Perícia


Médica conquistas históricas. Cada uma delas, veio após
uma gestão comprometida, da união da categoria e do
reconhecimento público. “Dificuldades não significam
crises e nem são motivos para o pessimismo, são frutos
da altura que já atingimos. E quem já está no topo não
tem motivo para reclamar da ventania, que é forte. Nunca
tivemos tão bem posicionados com a categoria. ” Finalizou Assista ao discusso do
Dr. Francisco Eduardo
Francisco ao relembrar sobre a trajetória de desafios.

14
ANMP EM FOCO

SOMOS A O ano de 2019 representou para a categoria um


novo patamar. Sobre as mais recentes conquistas, a

PERÍCIA MÉDICA subsecretária da Perícia Médica Federal, Karina Argolo,


destacou os resultados.

FEDERAL “Hoje, estou subsecretária da Perícia Médica Federal,


mas desde 2005 sou perita médica, e, hoje, com muito
orgulho, eu digo: Sou PERITA MÉDICA FEDERAL,
antes de qualquer outro título, cargo ou função.”
Karina também ressaltou o trabalho desempenhado pela
categoria no serviço público, que conseguiu reduzir as
f ilas de espera para a perícia médica no País e gerar
economia com o Programa Revisional de Benefícios por
Incapacidade.

“Quando olhamos para trás, podemos rememorar


tudo o que alcançamos em pouco mais de três anos e,
o principal: nos tornamos os protagonistas da nossa
atividade, pois antes éramos eternos coadjuvantes,
ou pior, nos pintavam como o vilão da história.”
Sobre os resultados e avanços que ainda virão, Karina
Argolo pediu a união de toda a categoria e destacou:
“E VAMOS FAZER MAIS, iremos cada dia mais
aperfeiçoar a gestão, modernizar, aplicar as melhores
práticas. Concretizaremos a nossa carreira, como uma
carreira de Estado, com múltiplas atividades voltadas
para todos os benefícios de caráter previdenciário,
assistencial, tributário ou fiscal que necessitem de
avaliação médico-pericial e, para tanto, precisamos
ter atuação horizontal e exclusiva em todo o Serviço
Público Federal.”

Assista ao discusso
da Dra. Karina Argolo

15
ANMP EM FOCO

RECONHECIMENTO
O ministro da Cidadania, Osmar Terra, uma das figuras
ilustres do evento, destacou o trabalho desempenhado em
conjunto com a ANMP. “Nós vamos trabalhar juntos.
[...] Os peritos ajudaram muito o Brasil”.
E m s e u d i s c u r s o , Te r r a r e c o n h e c e u o s r e s u l t a d o s
alcançados com as revisões. “A economia que os peritos
fizeram foi a maior nas últimas décadas, só na revisão
dos benefícios.”
Sobre o reconhecimento da categoria na esfera pública,
o ministro destacou ainda os avanços e a ascensão da
Perícia Médica.“Não é possível uma categoria que
tem uma missão tão importante, que enfrenta tanta
adversidade, quando tem que dizer não, e quando
tem que tomar posições firmes, não possuir um
tratamento diferenciado pelo governo. ”
“Nesse período tenho muito orgulho de ter sido
parceiro de vocês, desse legado [...] e mostrar que é
possível que esta categoria profissional médica seja
reconhecida, [...] e que ajude o Brasil como nenhuma
outra ajudou nas últimas décadas.”

Assista ao discusso
do Min. Osmar Terra

16
ANMP EM FOCO

17
ANMP EM FOCO

PALESTRAS
Durante cinco dias, o congresso apresentou
31 aulas/palestras com carga horária total de
20h, e seis cursos pré-congresso ministrados
por palestrantes externos e da ANMP com
alto nível de conhecimento científico.

Os palestrantes são renomados profissionais


das mais diversas áreas de atuação. Durante
as aulas, os congressistas tiveram uma
experiência única de troca de conhecimento,
com apresentação de cases e esclarecimento
de dúvidas. Além dos módulos avançados,
o evento também contou com stands e
palestras magnas.

Para proporcionar um momento único de


atualização profissional, esses especialistas
trouxeram todos os principais e atuais temas
relacionados à Perícia Médica no Brasil,
como as mudanças relacionadas à criação da
Carreira Federal e o seu impacto nas políticas
públicas e na valorização de toda a Perícia
Médica, além de Isenção de IPI, Imposto de
Renda e outras novidades como Gestão em
Perícia Médica.

18
ANMP EM FOCO

19
ANMP EM FOCO

20
ANMP EM FOCO

21
ANMP EM FOCO

22
ANMP EM FOCO

23
ANMP EM FOCO

No p r i m e i r o d i a d e p r é - c o n g r e s s o , o s
participantes puderam conferir debates em
três eixos principais: Gerenciamento do Serviço
de Perícias Médicas, Aposentadoria Especial e
Laudo Médico Pericial.

Dentre as temáticas abordadas no segundo


dia estão: Doenças Psiquiátricas e Doenças
Or topédicas, Aposentadoria Especial e
Diretrizes para a produção de Laudos Médicos
Periciais em Direito Civil, Penal e Trabalhista.

O evento também elucidou dúvidas sobre as


avaliações de lesões oftalmológicas para fins de
incapacidade laborativa, análise sobre inaptidão
para o trabalho após tratamento oncológico,
esquizofrenia e impossibilidade de reabilitação.

24
ANMP EM FOCO

25
ANMP EM FOCO

26
ANMP EM FOCO

27
ANMP EM FOCO

28
ANMP EM FOCO

“Decisões Médico Periciais” foi o tema da


palestra magna do Congresso. Outros debates
a respeito de doenças como úlcera, linfadenoma
e insuf iciência venosa foram explanados
no terceiro dia de palestras. Reabilitação,
dependência química e uma possível volta
ao trabalho quando o periciando está em uso
de bolsa de colostomia também foram temas
ministrados.

Todas as palestras apresentaram uma rica


elucidação sobre temas diversos e atuais
ligados ao trabalho da Perícia Médica. Em
outras abordagens foram debatidos assuntos
como o auxílio doença, isenção de IR, depressão,
critérios para isenção de IPI/ICMS, transtornos
mentais, além de doenças crônicas.

29
ANMP EM FOCO

30
ANMP EM FOCO

31
ANMP EM FOCO

32
ANMP EM FOCO

33
ANMP EM FOCO

34
ANMP EM FOCO

O QUE É
IMP O SSÍV EL
PA R A VO CÊ?
Um dos palestrantes de maior reconhecimento
no mundo, Marcos Rossi, proporcionou uma
imersão de conhecimento e deixou para os
congressistas mensagens importantes sobre
superação e motivação. Na palestra ‘O Que é
impossível para você?’, Marcos trouxe reflexões
sobre as dificuldades que permeiam o dia a dia,
que podem envolver questões pessoais, no
trabalho e até mesmo sociais.

Foi uma experiência incrível e única, que


abrilhantou ainda mais o VII Congresso.

35
ANMP EM FOCO

T RAB A L

36
ANMP EM FOCO

LH O S
Do ponto de vista cultural e acadêmico, o evento promoveu mais uma
experiência inesquecível e enriquecedora a todos os participantes. O
Congresso recebeu 24 trabalhos científicos, dos quais foram premiados
três: PROBAD: Protocolo Brasileiro de Avaliação da Deficiência; Análise
dos resultados da assistência técnica na impugnação dos laudos
periciais judiciais; e Projeto Governança: o salto na qualidade da Perícia
Médica Federal.

37
ANMP EM FOCO

P ROB AD:
P ROTO COLO
BRASILEIRO DE
AVAL IAÇ ÃO DA
D EF ICIÊNCIA
Autores: José de Oliveira Costa Filho e Karina Braido Santurbano de Teive Argolo

INTRODUÇÃO

Atualmente, a deficiência é avaliada no Brasil basicamente de dois modos: (i) por meio
de instrumentos, como é o exemplo das avaliações realizadas no âmbito do INSS, e (ii)
por laudos ou atestados produzidos individualmente, como é o exemplo da avaliação
para acesso às vagas no mercado de trabalho garantidas pelo Art. 93 da Lei 8213/91.
O INSS utiliza, para avaliação da deficiência nos requerimentos das políticas de sua
competência, dois instrumentos razoavelmente distintos, mas construídos sobre as
mesmas referências e fundamentos científicos.

OBJETIVOS

O objetivo do estudo foi o de apresentar uma solução que cumpra com a exigência
prevista na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência — Lei 13.146/15,
de avaliação biopsicossocial e que, ao mesmo tempo, seja capaz de caracterizar a
deficiência, com uma única avaliação, para todas as mais de 40 políticas públicas
vigentes no Brasil.

METODOLOGIA

Servindo-se de todo o trabalho de desenvolvimento e também de toda a experiência


de aplicação dos instrumentos utilizados para concessão do BPC e da Aposentadoria
Especial da Pessoa com Deficiência, o Protocolo Brasileiro de Avaliação da Deficiência
– PROBAD - propõe-se a aproveitar os pontos fortes de cada um dos instrumentos
atuais, assim como evitar as fragilidades de cada um deles, na construção de uma
nova avaliação mais efetiva e acurada, que determine com maior exatidão a presença
ou não da deficiência nos indivíduos avaliados.

38
ANMP EM FOCO

RESULTADOS

O novo instrumento de avaliação compreende uma estrutura de dois formulários


complementares e indissociáveis: (i) O primeiro formulário será destinado à avaliação
do componente funções e estruturas do corpo, referente ao impedimento, constante
do conceito atual de deficiência; e também à avaliação de alguns domínios de
atividades e participação; (ii) o segundo formulário será destinado à avaliação também
de alguns domínios de atividades e participação e do componente fatores ambientais,
referente às barreiras do ambiente, que podem obstruir a participação plena e efetiva
do periciando na sociedade.

A sequência de avaliação será sempre a determinada acima, em virtude do impedimento


ser condição imprescindível à caracterização da deficiência e também premissa para
avaliação da funcionalidade do indivíduo.

O primeiro formulário será sempre aplicado por um Médico Perito, visto conter
uma avaliação de saúde, atividade privativa do Médico no Brasil, e será iniciado
pela avaliação do componente funções e estruturas do corpo para determinação da
presença ou não do impedimento e sua data de aparecimento.

DISCUSSÃO

Para o componente funções e estruturas do corpo, o instrumento possui 52


categorias a serem avaliadas pelos componentes da CIF — Classificação Internacional
de Funcionalidade, sendo oito categorias destinadas à avaliação das estruturas do
corpo e 44 destinadas à avaliação das funções do corpo. O componente Atividades
e Participação é formado por um core set CIF de 44 categorias e será avaliado pela
metodologia Medida de Independência Funcional – MIF . Por fim, o componente
Fatores Ambientais conta com 29 categorias distribuídas em cinco domínios, a serem
avaliadas com a utilização dos qualificadores da CIF, aos moldes do componente
Funções e Estrutura do Corpo.

Análise de Determinação do
Impedimento estruturas e Grau do NLMGC
funções do corpo Impedimento
AVALIAÇÃO
MÉDICA

Atividade e Análise de
Capacidade e Determinação de
NLMGC
Participação Desempenho
uma Pontuação

AVALIAÇÃO
SOCIAL Barreiras e Análise das
Condições
Determinação de
Grau de Fatores NLMGC
Facilitadores Ambientais Ambientais

GRAU DE FUNCIONALIDADE/DEFICIÊNCIA

FUNCIONALIDADE NLMGC DEFICIÊNCIA

39
ANMP EM FOCO

CONCLUSÃO

Ao final, o estudo demonstrou a viabilidade de uma ferramenta única, cientificamente


fundamentada, ágil e confiável para a caracterização da deficiência, capaz de responder
aos questionamentos e necessidades de todas as políticas vigentes no Brasil, a partir
de uma única avaliação biopsicossocial e multiprofissional, justa e com alta acurácia
sobre a presença ou não da deficiência, além de indicar também o grau da eventual
deficiência presente, seu tipo, e características acessórias, como, por exemplo, a
limitação de mobilidade, presença de cegueira ou surdez. A avaliação do componente
Atividades e Participação pela metodologia MIF apresentou-se mais rápida e fácil ao
avaliadores e a valoração das categorias do componente Funções e Estruturas do
Corpo foi capaz de evitar distorções relevantes presentes em outros instrumentos,
como a caracterização de doenças não impactantes como hipertensão arterial ou
diabetes como deficiência. Dessa forma, a ferramenta PROBAD mostra-se como a
melhor estratégia para solução da avaliação da Pessoa com Deficiência no Brasil.

Como produto, a Pessoa com Deficiência submetida à perícia receberá um resultado


pormenorizado e conclusivo sobre sua deficiência, o qual poderá ser utilizado em
todas as políticas públicas de inclusão brasileiras.

REFERÊNCIAS de 2009. Promulga a Convenção Internacional


sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência
1. AACS. Associação Argentina de Companhias
e seu Protocolo Facultativo, assinados em
de Seguros. Baremo A ACS 2012. Versión
Nova York, em 30 de março de 2007. DOU de
1.2. Clasificación y valoración de secuelas
26.8.2009. Brasília: Presidência da República.
psicofísicas. Buenos Aires: AACS, 2012
Subchef ia para Assuntos Jurídicos. 1967.
2. ARAUJO, Luiz Alberto David. A Convenção
Disponível em: < http://www.planalto.gov.
Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência
br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/
e seus Ref lexos na Ordem Jurídica Interna
d6949.htm >. Acesso em: 19. Maio. 2015.
do Brasil. In: FERRAZ, Carolina Valença et al.
6 . BR A S I L . D ec ret o n º 3 . 2 9 8 , d e 2 0 d e
(Coord.). Manual dos Direitos da Pessoa com
Dezembro de 1999. Regulamenta a Lei no
Deficiência. Edição Digital. São Paulo: Saraiva.
7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre
2012. p. 56.
a Política Nacional para a Integração da Pessoa
3. AUSTR ALIAN GOVERNMENT. Guide to
Portadora de Deficiência, consolida as normas
the Assessment of the Degree of Permanent
de proteção, e dá outras providências. DOU de
Impairment. Edição 2.1. Melbourne: 2014.
21.12.1999. Brasília: Presidência da República.
4. BRASIL. Constituição (1988). Constituição Subchef ia para Assuntos Jurídicos. 1999.
da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/
Senado, 1988. ccivil_03/decreto/d3298.htm>. Acesso em:

5.BRASIL. Decreto nº 6.949, de 25 de Agosto 19. Maio. 2015.

40
ANMP EM FOCO

7. BRASIL, Lei 13.146 de 6 de julho de 2015, Lei os Direitos das Pessoas com Deficiência e seus
Brasileira de Inclusão, Brasília, 2015. reflexos na Ordem Jurídica Interna do Brasil. In
FERRAZ; et al: (Org,) Manual dos Direitos das
8. BRASIL. Ministério do Trabalho e Previdência
Pessoas com Deficiência. São Paulo: Saraiva,
Social. Portaria 3, de 31 de janeiro de 1968.
2012. p.65.67
Tabela de Valoração de Danos. Brasília: 1968.
18. LE CONCOURS MÉDICAL. Barème indicatif
9. BRASIL, Portaria Conjunta MDS/INSS 2 de
d’évaluation des taux d’incapacité en droit
30 de Março de 2015, Brasília, 2015.
commun. Edição 2001. Paris: Berger-Levrault
10. BURY M. A comment on the ICIDH2. Disabil.
Graphique, Z.I. Croix-de-Metz, 2001.
Soc. 2000;15(7):1073-7.
19. OMS, Classif icação Internacional de
11. CIEZA A, Hilfiker R, Chatterji S, Kostanjsek
Funcionalidade - CIF, Genebra, 2001.
N, Üstüm BT, Stucki G. The International
20. PARLAMENTO EUROPEU. Guía baremo
Classification of Functioning, Disability and
europea para la evaluación de las lesiones
Health could be used to measure functioning.
físicas y psíquicas. Bruxelas: 2003.
J. Clin. Epidemiol. 2009;62:899-911.
21. PIOVESAN, Flávia. Convenção da ONU
12. ESPANHA, Real Decreto 1971/1999, de
sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência:
23 de diciembre, de procedimiento para el
Inovações, Alcance e Impacto. In FERRAZ; et
reconocimiento, declaración y calificación del
al: (Org,) Manual dos Direitos das Pessoas com
grado de discapacidad.
Deficiência. São Paulo: Saraiva. 2012. p.33.51
13. FARIAS N, BUCHALA CM. A Classificação
22. PORTUGAL. Decreto Lei 352, de 23 de
Internacional de Funcionalidade, Incapacidade
outubro de 2007. Aspectos práticos da avaliação
e Saúde. Conceitos, usos e perspectivas. Rer
do dano corporal em Direito Civil. Coimbra:
Bras Epidemiol 2005;8(2):187-93.
Universidade de Coimbra, 2008.
14. FONSECA, Ricardo Tadeu Marques da. O
23. PORTUGAL. Decreto Lei 352, de 23
Novo Conceito Constitucional de Pessoa Com
de outubro de 2007. Tabela Nacional de
Deficiência: um Ato de Coragem. In: FERRAZ,
Incapacidades. Lisboa: Instituto da Seguridade
Carolina Valença et al. (Coord.). Manual dos
Social, 2008.
Direitos da Pessoa com Deficiência. Edição
Digital. São Paulo: Saraiva. 2012. 24. THE JUDICIAL STUDIES BOARD FOR
NORTHERN IRELAND. Guidelines for the
15. KRONK RA, Ogonowski JA, Rice CN, Feldman
Assessment of General Damages in Personal
HM. Reliability in assigning ICF codes to
Injury Cases in Northern Ireland. 4ª Edição.
children with special health care needs using a
Dublin: 2013.
developmentally structured interview. Disabil.
Rehabil. 2005;27(17):977-83. 25. ÜSTÜN B, Chatterji S, Konstanisek N.
Comments from WHO for the Journal of
16. IETS, Índice de Funcionalidade Brasileiro -
Rehabilitation Medicine Special supplement on
IFBr, Brasília, 2012.
ICF core sets. J. Rehabil. Med. 2004 (Suppl 44):7-8.
17. LEITE, George Salomão. A Convenção sobre

41
ANMP EM FOCO

A N Á L IS E D OS
RE S U LTA D OS DA
A SS IS TÊ NC IA
TÉ C NIC A NA
IM P U GNAÇ ÃO D O S
LAU D OS P E R ICIAI S
JU D ICIA IS
Autores: Marcela Balaro, Darien Manhães Caldas, Cristiane Sardinha de Melo,
Anderson Siciliano Colafranceschi, Nara Levy e Eduardo Branco de Sousa

INTRODUÇÃO RESUMO

A equipe de peritos médicos federais - Introdução: Peritos médicos federais -


Assistentes Técnicos (AT) analisa os laudos Assistentes Técnicos (AT) analisam os
periciais judiciais solicitados através de laudos periciais judiciais e emitem parecer
uma planilha de Excel compartilhada favorável ou contrário à impugnação.
com a Equipe de Trabalho Remoto em O procurador utiliza o parecer para
Benefício por Incapacidade (ETR-BI). fundamentar a impugnação do laudo.
Após a análise do laudo pericial judicial,
Objetivos: Análise dos resultados da
documentos anexados ao processo judicial
impugnação dos laudos judiciais.
eletrônico e consulta aos laudos periciais
Metodologia: Avaliados os movimentos
previdenciários disponíveis no Sistema
processuais posteriores em que foi
de Administração de Benef ício por
a p r e s e n t a d o P a r e c e r Té c n i c o d e
Incapacidade (SABI), o AT emite parecer
Impugnação (PTI), obtidos na planilha
favorável ou contrário à impugnação do
de Excel utilizada para solicitação de
laudo judicial avaliado. O parecer favorável
subsídios.
à impugnação do laudo é enviado por e-mail
diretamente ao procurador responsável Resultados: Processos com PTI resultaram
pelo processo, que utiliza o parecer do AT na resolução por acordos entre as partes
para fundamentar a impugnação ao laudo em 10% dos casos, improcedência do
judicial no processo. pedido do autor, apenas com o PTI em

42
ANMP EM FOCO

2% dos casos e desdobramentos de ações MÉTODOS


na esfera judicial em 40% dos casos, Foi realizada a análise dos dados obtidos na
que resultaram em 21% de sentenças
planilha Excel utilizada pela ETR-BI/RJ para
improcedentes para o autor.
solicitar subsídios ao AT. Foram analisados
Discussão: PTI resulta em aprimoramento os movimentos processuais posteriores à
na elaboração dos laudos periciais atuação do Procurador Federal nos autos
judiciais, pois revela a importância da judiciais em que foi apresentado Parecer
análise técnica, com enfoque nos aspectos Técnico de Impugnação (PTI).
como profissiografia, gesto ocupacional,
DISCUSSÃO
residual laborativo, definição da natureza
da incapacidade (parcial, total, definitiva) O objetivo do PTI é oferecer subsídios

e estimativa de prazo para a recuperação médicos aos procuradores federais, de

da capacidade laborativa. modo a enriquecer e viabilizar a defesa


da Autarquia Previdenciária em Juízo, ao
Conclusão: PTI se mostrou uma ferramenta
realizar um contraponto sob o olhar do
importante para subsidiar a defesa do INSS
perito médico previdenciário.
em processos judiciais de benefício por
incapacidade. Observamos nos resultados apresentados
que, nos processos em que foi elaborado
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
o PTI, em 10% houve homologação de
Procuradoria Geral Federal. Portaria nº 979, proposta de acordo, em 2% foi proferida
24/12/2015. Institui, como projeto piloto, sentença de improcedência fundamentada
as Equipes de Trabalho Remoto para nos argumentos apresentados pelo AT e em
atuação em processos judiciais que 40% dos processos houve alguma espécie
tratem de benefícios por incapacidade de desdobramento judicial decorrente da
nos Estados do Paraná, Pernambuco, Rio impugnação apresentada pelo procurador.
de Janeiro e São Paulo. Disponível em: Essas ações complementares resultaram,
https: //www.agu.gov.br. até o momento, em 21% de sentenças de
Conselho Nacional Justiça (CNJ). Justiça em improcedência.
números – Painel de Perícias. Disponível Baseados nos dados apresentados,
em: https: //www.cnj.jus.br/pesquisas- verificamos que o PTI pode resultar no
judiciais. aprimoramento e adoção de um novo olhar
IBR AHIM, Fábio Zambi te. Curso de na elaboração dos laudos periciais pelos
Direito Previdenciário. 17ª Edição. Editora peritos judiciais, pois revela a importância
Impetus: Niterói, 2012. da análise técnica, com maior enfoque

43
ANMP EM FOCO

nos aspectos como profissiografia, gesto Em 7 processos (2%) a conclusão judicial


ocupacional, residual laborativo e definição foi pela improcedência do pedido do autor,
precisa quanto à natureza da incapacidade baseado no parecer técnico de impugnação
(parcial, total, definitiva), bem como na do AT.
estimativa de prazo para a recuperação CONCLUSÃO
da capacidade laborativa.
Baseados nos dados apresentados,
RESULTADOS concluímos que o PTI se mostrou uma
Foram realizadas 441 impugnações a laudos ferramenta importante para subsidiar
judiciais por meio de PTI, entre agosto de a defesa do INSS em processos judiciais
2017 e maio de 2019. em que a parte autora requer concessão

Foram excluídos da análise 101 processos ou restabelecimento de benefício por

por não constar movimento processual incapacidade cessado ou indeferido na via

posterior ao envio do parecer ao Procurador administrativa. Acrescenta-se, ainda, que o

na planilha de subsídios. PTI pode resultar no ganho de qualidade e


precisão das avaliações periciais judiciais
Em 158 processos (46%) a conclusão judicial
futuras, pois reforça a importância da
foi pela procedência do pedido do autor.
análise técnica, levando em consideração
Em 35 processos (10%) o parecer técnico os aspectos da profissiografia, gesto
d e i m p u g n a ç ã o d o AT re s u l t o u n a o c u p a c i o n a l , re s i d u a l l a b o rat i vo e
homologação de acordo entre as partes. definição precisa quanto à natureza e
Em 136 processos (40%) o parecer técnico de tempo da incapacidade para o trabalho.
impugnação do AT resultou nos seguintes É necessário que o perito judicial e o AT
movimentos processuais: conversão em realizem um trabalho qualificado, seguro
diligência (21), designação de nova perícia e idôneo, elaborando laudos transparentes
judicial (37), solicitação de esclarecimento e tecnicamente embasados, de modo a
ao perito judicial (78). Deste total, em 89 transmitir confiança ao Juízo para decidir
processos já foi proferida sentença, sendo sobre a capacidade ou incapacidade
a conclusão final pela improcedência do laborativa da parte autora.
pedido do autor em 19 processos (21%).

44
ANMP EM FOCO

P ROJ ETO
GOVERNANÇ A :
O SALTO NA
QUAL IDADE
DA PERÍCIA
M ÉDICA FEDERA L
Autores: José de Oliveira Costa Filho e Aline Fonseca Franco

INTRODUÇÃO responder negativamente quando sua

A avaliação do impacto de qualquer pretensão tiver sido indeferida. Por

ação de gestão é sempre tarefa outro lado, periciandos exitosos em

extremamente desafiadora. O gestor seus requerimentos, em regra, avaliam

analisa a situação, identifica problemas, bem o serviço, mesmo não tendo

formula hipóteses de atuação, decide sido bem periciados.

por uma solução, a aplica e precisaria, OBJETIVOS


para fechar o ciclo, avaliar o efeito de A proposta deste artigo, portanto, é
sua intervenção, mas precisa, para isso, analisar o eventual impacto do Projeto
de um dado de referência. Na atividade Governança, instituído em novembro
de perícia médica, essa questão é sempre de 2017, na qualidade da perícia médica
especialmente desafiadora aos gestores, federal, com a proposição de um
pois é difícil a obtenção de um padrão benchmark.
ou benchmark, na linguagem atual, para
METODOLOGIA
o resultado da atividade. Não é possível,
por exemplo, a avaliação da satisfação O benchmark escolhido foi a conclusão
do cliente à perícia, pois certamente pericial em requerimentos de
grande parte dos periciandos, mesmo prorrogação, pois quando favorável,
recebendo um bom serviço, poderiam o u s e j a , reco n h ece n d o a p re s e n ç a

45
ANMP EM FOCO

de incapacidade laborativa, na maior de acerto de patamares históricos de


parte das vezes, representa uma não 20% para atuais 42%. Um aumento
determinação ideal do tempo de de 110% em pouco mais de um ano. É
recuperação na primeira avaliação. uma verdadeira revolução. Destaca-
Para tanto, foram extraídos do SUIBE as se que a melhora parece ainda estar
conclusões periciais em requerimentos longe de terminar, visto que o índice
de prorrogação no período de janeiro de de acerto continua a subir nos últimos
2013 a maio de 2019.
meses. Outra melhora percebida após a
RESULTADOS implantação do programa foi a redução
Após análise dos dados, observou-se no tempo de espera pela perícia médica,
que o Projeto Governança é a ação mais partindo da média de 39 dias de espera
impactante na qualidade da perícia em em novembro de 2017 para atuais 25 dias,
todos os tempos, aumentando o índice o que representa uma redução de quase

Frequência de conclusões em requerimentos de Prorrogação

74% 76%
74% 74% 72% 72% 72% 72% 71% 71%
69%
64%
58% 59% 59% 58% 58% 58% 58% 58% 58%
57% 57% 55% 55% 55% 54% 55% 55%

41% 42% 42% 42% 42%


39% 40% 41%
37% 37% 38% 38% 38%
36% 36% 35% 36%
32%
27%
24% 24% 24% 25% 26% 26%
23% 22% 21% 23%

4% 6% 6% 6% 6% 5%
4% 4% 4% 4% 3% 3% 3% 3% 3% 3% 4% 4% 4% 4% 4% 3% 3% 4% 4% 4% 3% 3% 3%
jan - 19

fev - 19

mar - 19

abr - 19

mai - 19
jan - 18

fev - 18

mar - 18

abr - 18

mai - 18

jun - 18

jul - 18

ago - 18

set - 18

out - 18

nov - 18

dez - 18
jan - 17

fev - 17

mar - 17

abr - 17

mai - 17

jun - 17

jul - 17

ago - 17

set - 17

out - 17

nov - 17

dez - 17

Contrária Data de Cessação do Benefício Data de Comprovação da Incapacidade

46
ANMP EM FOCO

40% do tempo de espera com apenas observamos um importante aumento


uma ação de gestão. na proporção de decisões iniciais com
tempos de recuperação adequados e
DISCUSSÃO
menos deferimentos de requerimentos
As conclusões em requerimentos
de prorrogação desnecessários.
de prorrogação de benefícios
REFERÊNCIAS
por incapacidade historicamente
apresentam grande índice de concessão. ARAUJO, Luiz Alberto David. A Convenção
De acordo com os gráficos, percebemos Sobre os Direi tos das Pessoas com
que, em média, 80% dos requerimentos Deficiência e seus Ref lexos na Ordem
obtêm sucesso com a consequente Jurídica Interna do Brasil. In: FERRAZ,
determinação de uma nova DCB — Data Carolina Valença et al. (Coord.). Manual
de Cessação do Benefício. dos Direitos da Pessoa com Deficiência.
Edição Digital. São Paulo: Saraiva. 2012.
Índices tão altos de concessão em
p. 56.
requerimentos de prorrogação não
são ideais pois indicam ou (i) um BRASIL, Lei 13.146 de 6 de julho de 2015,
Lei Brasileira de Inclusão, Brasília, 2015.
prazo insuficiente determinado
no requerimento inicial, ou (ii) BRASIL, Portaria Conjunta MDS/INSS 2
uma concessão desnecessária no de 30 de março de 2015, Brasília, 2015.
requerimento de prorrogação. A FONSECA, Ricardo Tadeu Marques da.
exceção ficaria por conta da ocorrência O Novo Conceito Constitucional de
de complicações e intercorrências Pessoa Com Def iciência: Um Ato De
na recuperação do periciando, o que Coragem. In: FERRAZ, Carolina Valença
justificaria uma prorrogação do prazo et al. (Coord.). Manual dos Direitos da
necessária e acertada. Pessoa com Deficiência. Edição Digital.
CONCLUSÃO São Paulo: Saraiva. 2012. p. 24.

Dessa forma, o estudo demonstrou OMS, Classif icação Internacional de


que o programa apresenta um grande Funcionalidade - CIF, Genebra, 2001.
impacto na qualidade da Perícia Médica IETS, Índice de Funcionalidade Brasileiro
Federal, para melhor, na medida em que – IFBr, Brasília, 2012.

47
ANMP EM FOCO

C ONFRATERN I ZA
A cada nova edição, o Congresso
Brasileiro de Perícia Médica proporciona
novas experiências, não apenas no
âmbito do conhecimento, mas que
também fomentem e fortaleçam a união
da categoria.

No VII Congresso foi realizado mais


um momento de confraternização,
que foi capaz de reunir colegas de
diversas cidades brasileiras em uma
noite especial.

50
ANMP EM FOCO

AÇÃO

51
ANMP EM FOCO

52
ANMP EM FOCO

53
ANMP EM FOCO

54
ANMP EM FOCO

55
ANMP EM FOCO

56
ANMP EM FOCO

57
ANMP EM FOCO

58
ANMP EM FOCO

59
ANMP EM FOCO

ENTREVISTAS

LUIZ CARLOS DE JACQUELINE FECURY CLEIDE MIAY JAMES RICACHENEVSKY


TEIVE E ARGOLO PERITA MÉDICA FEDERAL PERITA MÉDICA FEDERAL PERITO MÉDICO FEDERAL
PRESIDENTE DO 7º Nós sempre temos dúvidas O evento fortalece a Eu participei de todos os
CONGRESSO BRASILEIRO e as palavras são chaves categoria porque estamos congressos da Associação
DE PERÍCIA MÉDICA para nós peritos. Temos a fazendo uma uniformização Nacional de Médicos
O nosso congresso é por oportunidade de vivenciar de análise. Todo mundo Peritos, desde o primeiro.
demais relevante. Haja experiências de outros falando a mesma língua nos A gente agregou muito
vista que é o único evento colegas de diferentes fortalece perante a sociedade c o n h e c i m e n t o . Te n h o
de capacitação para toda Estados. e perante o judicial. certeza de que quando passar
perícia. É onde nós visamos para os meus colegas peritos
buscar a uniformização de lá da minha região, todos
condutas e procedimentos vão gostar mui to, tenho
para o perito médico federal. fotografado todas as aulas e
estou certo de que isso será
um grande acréscimo para
o conhecimento de todos os
peritos do Brasil.

60
ANMP EM FOCO

LIELIO VIEIRA LESSA CLAUDIA SHEILA CLARISSA CAMPELO AUGUSTO JOSÉ


PERITO MÉDICO FEDERAL CARVALHO PERITA MÉDICA FEDERAL CAVALCANTI

O VII Congresso Brasileiro de PERITA MÉDICA FEDERAL Acho muito importante, do PERITO MÉDICO FEDERAL

Médicos Peritos, para mim, O Congresso foi excelente, ponto de vista técnico, ter A cada ano que passa,
foi abrangente e excelente muito bem-organizado. um evento como esse. É de c re s c e e m i m p o r t â n c i a .
na escolha tanto dos O presidente está de extrema importância que Primeiro, por adquirir
palestrantes, como também parabéns! A uniformização a gente possa discutir os novos conhecimentos,
dos assuntos e dos temas de condutas é muito temas. [...] vamos em frente apresentação de atividades
de alto nível. Certamente importante para o nosso com a gestão, sempre em prol que os peritos vêm
essa experiência tem muito aprimoramento profissional. da perícia médica federal e desenvolvendo. E a parte de
a agregar na minha vida da administração pública. confraternização, trocando
profissional como perito. ideias, se conhecendo, se
Estou mui to feliz com a encorajando com as atitudes
minha escolha de participar de outros médicos peritos
do Congresso. também é muito válida.

61
ASSOCIAÇÃO NACIONAL
DOS MÉDICOS PERITOS

Você também pode gostar