Você está na página 1de 12

PROCEDIMENTO PR-5400.00-8900-980-O3C-060
CLIENTE: FOLHA
G&E/UO-AGN/APITB 01 de 12
PROGRAMA:
COMPLEXO PETROQUÍMICO DO RIO DE JANEIRO
ÁREA:
U-8900 – OBRAS E INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS
TÍTULO:
ARMAZENAMENTO E MANUSEIO DE PRODUTOS CORPORATIVA
SRGE/SI-III/T1COMP
PERIGOSOS PDCOMP
RAZÃO SOCIAL: OPERSAN RESÍDUOS INDUSTRIAIS S.A CONTRATO: 0804.0106970.18.2

RESPONSÁVEL TÉCNICO / REG. ÓRGÃO DE CLASSE: Sergio Maurício Jaborandy de


NR. CONTRATADA:
Mattos Dourado/ CREA 2019100333
PR:.060

ÍNDICE DE REVISÕES

REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS


0 Emissão Original – Para Comentários

A Liberado para Construção

B Revisão de Assinaturas

C Liberado para Construção

REV. 0 REV. A REV. B REV. C REV. D REV. E REV. F REV. G REV. H


DATA 25/04/2018 01/06/2018 05/02/2019 06/03/2020
PROJETO - - - -
Vladimir Vladimir
Matheus Matheus
EXECUÇÃO Souza da Souza da
Paiva Paiva
Silva Silva
Matheus Matheus Glaucia Glaucia
VERIFICAÇÃO
Paiva Paiva Costa Calil Costa Calil
Thiago Thiago
Oswaldo P. Oswaldo P.
APROVAÇÃO Velasco Velasco
Cunha Cunha
Duarê Duarê
AS INFORMAÇÕES DESTE DOCUMENTO SÃO PROPRIEDADE DA PETROBRAS, SENDO PROIBIDA A UTILIZAÇÃO FORA DA SUA FINALIDADE.
FORMULÁRIO PERTENCENTE A PETROBRAS N-381 REV. J ANEXO A.

1
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 2 de 12
COMPERJ

SUMÁRIO

SUMÁRIO......................................................................................................................................... 2
1. OBJETIVO .............................................................................................................................. 3
2. APLICAÇÃO ........................................................................................................................... 3
3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA ........................................................................................ 3
4. TERMOS E DEFINIÇÕES ....................................................................................................... 4
5. AUTORIDADE E RESPONSABILIDADE ............................................................................... 4
6. RECOMENDAÇÕES DE SMS ................................................................................................ 5
6.1 FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS ....................... 6
6.2 MANUSEIO ............................................................................................................................ 6
6.3 CONTROLE ............................................................................................................................. 6
6.4 IDENTIFICAÇÃO .................................................................................................................... 6
6.5 ALTERAÇÕES DO LAYOUT ................................................................................................. 7
7. DESENVOLVIMENTO ............................................................................................................ 8
7.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS .................................................................................................... 8
ANEXO I – PLANILHA DE CONTROLE DE PRODUTOS QUÍMICOS ........................................... 11

2
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 3 de 12
COMPERJ
1. OBJETIVO

Estabelecer as diretrizes necessárias para o armazenamento e manuseio de produtos químicos

no canteiro da Opersasn, dentro das instalações do COMPERJ /RJ.

2. APLICAÇÃO

Esta instrução aplica-se a todos os colaboradores da Opersan e suas subcontratadas que


necessitem armazenar e manusear produtos químicos a serviço da Opersan.

3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

- Diretriz Contratual de SMS – Quadrante 04 IECOMPERJ;


- PRE – Plano de Resposta a Emergências;
- NR 25 - Resíduos Industriais, da Portaria nº 3.214/78, do TEM;
- Lei Fed.12.305/10 - Política Nacional de Resíduos Sólidos PNRS;
- CONAMA 275/01 Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos;
- CONAMA 401/08 - Descarte de Pilhas e Baterias;
- NBR ABNT 10004 - Resíduos Sólidos;
- NBR ABNT 10005 – Lixiviação de Resíduos;
- NBR ABNT 10006 - Solubilização de Resíduos;
- NBR ABNT 10007 - Amostragem de Resíduos;
- NBR ABNT 11174 - Armazenamento de Resíduos Sólidos Não Perigosos;
- NBR ABNT 12235 - Armazenamento de Resíduos Sólidos Perigosos;
- NBR ABNT 16725 – Resíduos Químicos Perigosos FDSR;
- NBR ABNT 7503 – Ficha e Envelope de Emergência;
-NBR ABNT 7500 – Identificação para o Transporte Terrestre, Manuseio, Movimentação e
Armazenamento de Produtos;
- NBR ABNT 13221 – Transporte Terrestre de Resíduos;
- NBR ABNT 13463 – Coleta de Resíduos Sólidos;
- NBR ABNT 12807 – Resíduos de Serviços de Saúde – Terminologia;
- NBR 14725 – Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos – FISPQ; - Diretriz
Contratual de Segurança, Meio Ambiente e Saúde.

3
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 4 de 12
COMPERJ
4. TERMOS E DEFINIÇÕES

- Produto Perigoso - produto que apresenta características capazes de degradar o meio


ambiente ou afetar a segurança de quem o manuseia tais como toxicidade, inflamabilidade,
corrosividade, combustibilidade e reatividade.

- Armazenamento - Ato de guardar um produto ou material em lugar específico por um período


de tempo.

- Manuseio - Ato de transportar e fazer uso de um produto.

- FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico: Ficha elaborada pelos


fabricantes de produtos químicos que contêm informações do produto quanto a sua toxicologia,
o manuseio e armazenamento, à segurança, à saúde e ao meio ambiente.

- Kit de mitigação - Dispositivo utilizado para contenção e mitigação de derramamento e limpeza


nas áreas. Deve ser composto de: dois tipos de materiais absorventes, a saber, manta oliofilica
e absorvente natural (turfa e/ou serragem), pá e enxada anti-faísca, aparato de contenção
(bandeja), mascara PFF1 e/ou PFF2, óculos de segurança, um par de luvas de látex, sacos
plásticos para armazenamento e transporte do material contaminado conforme Norma Vigente.

5. AUTORIDADE E RESPONSABILIDADE

 Analista de QSSMA:
- Elaborar, implementar e manter atualizado o Procedimento de Armazenamento e Manuseio
de Produtos Perigosos da Opersan – COMPERJ;
- Controlar a documentação aplicável;
- Controlar e inventariar os produtos perigosos armazenados através do preenchimento da
planilha constante no Anexo I - MODELO;
- Realizar treinamento aos colaboradores que manuseiam os produtos perigosos;

 Técnico de Segurança do Trabalho:


- Verificar o Procedimento de Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos da Opersan
– COMPERJ;

4
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 5 de 12
COMPERJ
- Monitorar a implementação e operacionalização do Procedimento de Armazenamento e
Manuseio de Produtos Perigosos da Opersan - COMPERJ em consonância com o Técnico
de Meio Ambiente e avaliar a sua eficácia;

 Coordenador Operacional
- Fornecer os recursos necessários para a implementação e operacionalização do
Procedimento de Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos da OPERSAN –
COMPERJ;

6. TREINAMENTOS

Toda a força de trabalho envolvida no armazenamento e manuseio de produtos perigosos deverá


ser previamente treinada, antes da execução das atividades, no mínimo, quanto a forma de
manuseio, cuidados e procedimentos a serem adotados em caso de derramamento e
apresentação das FISPQs (Ficha de Informações Sobre Produtos Químicos)

7. RECOMENDAÇÕES DE SMS

Os produtos perigosos devem ser armazenados em área ventilada, identificada, com cobertura,
impermeabilização do piso, aparatos de contenção, dotada de extintor de incêndio de classe
adequada, distantes no mínimo 30 metros de cursos d’água ou áreas alagadas. Deve possuir
ainda as seguintes sinalizações:
- Acesso restrito, somente pessoal autorizado;
- Material inflamável;
- Manter o local de armazenamento sempre limpo e organizado

Deverão ser evitadas todas as formas de acúmulo de água que possam propiciar a
proliferação de mosquitos transmissores de doença, como por exemplo, o “Aedes
aegypti”, transmissor da dengue.

5
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 6 de 12
COMPERJ
O armazenamento dos produtos perigosos deverá ser realizado conforme Tabela de
Incompatibilidade de Produtos Químicos e as instruções contidas nas FISPQs, de modo em um
mesmo local não haja o acondicionamento de produtos que reagem entre si provocando reação
química indesejada (calor, explosão, corrosão, etc...). Um kit de mitigação deverá estar
disponível nas proximidades do local de armazenamento dos produtos perigosos para atender
possíveis vazamentos/derramamentos.

7.1 Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos – FISPQ

As FISPQ´s devem ser mantidas e disponibilizadas para a consulta dos profissionais que
manipulam estes produtos, na área de armazenamento e escritório administrativo.

7.2 Manuseio

Antes de se manusear os produtos perigosos deverão ser observadas as informações descritas


na FISPQ. Para manuseio desses produtos deverão ser utilizados, no mínimo, os seguintes EPIs:
luvas, óculos de proteção, bota de segurança e máscara, quando necessário. Caso seja solicitado
na FISPQ do produto EPIs adicionais, providenciá-los.

O local de manuseio deverá ter características que não propiciem a contaminação do funcionário
e do meio ambiente.

Ao retirar o produto químico do local de armazenamento para utilização na área, o colaborador


deverá utilizar um balde ou bandeja de contenção a fim de evitar possíveis vazamentos /
derramamentos.

6
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 7 de 12
COMPERJ
7.3 Controle

Como forma de controle da relação de produtos armazenados no Canteiro, mensalmente será


atualizada a Planilha de Controle de Produtos Químicos contendo as quantidades, o tipo e o local
de armazenamento dos produtos. O modelo de planilha consta no Anexo I - MODELO.

7.4 Identificação

Os produtos perigosos deverão ser armazenados devidamente rotulados nos locais previamente
definidos e sinalizados, acompanhados de suas FISPQs. Assim que um novo produto for
adquirido, deverá ser disponibilizada pelo fabricante sua FISPQ, à qual deverá ser entregue à
área de SMS para controle e afixação no local de armazenamento do produto.
Os locais destinados à armazenagem de produtos perigosos deverão estar adequadamente
sinalizados, quanto ao produto e grau de agressividade do mesmo, conforme exemplos de rótulo
de riscos contidos abaixo. Caso novos locais sejam estabelecidos, a área de SMS deve ser
previamente comunicada;

Os produtos armazenados em prateleira deverão ter suas posições definidas e identificadas por
nome do produto.

Rótulos de Risco - EXEMPLOS

EXPLOSIVO LÍQUDO INFLAMÁVEL GÁS INFLAMÁVEL

7
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 8 de 12
COMPERJ
Sólido Inflamável Emanação de gás Materiais sujeitos
Inflamável em a combustão
Contato com água espontânea

7.5 Alterações de Layout

Toda mudança ocorrida na área de armazenamento, deverá antecipadamente ser submetida a


apreciação da área de SMS.

As mesmas providências deverão ser adotadas nos casos de aquisição e armazenamento de novos
produtos perigosos em estoque.

Qualquer relocação de um produto perigoso (Mudança de prateleira ou de lugar de armazenamento


deverá ser comunicada com antecedência para análise da área de SMS).

8. DESENVOLVIMENTO

8.1 Considerações Gerais

O campo dos produtos perigosos inflamáveis é amplo e diversificado, estando presente como
matéria prima, produto intermediário, produto acabado ou simplesmente produto para
limpeza. Podem ser apresentados sobre a forma líquida, sólida ou em forma de gases.

Os perigos fundamentais que representam os produtos perigosos inflamáveis são os


seguintes:
a. Queimam com facilidade;
b. Podem produzir atmosferas explosivas em locais com deficiência de ventilação;
c. Um derrame de líquido inflamável pode gerar um incêndio que irá se movimentar,
acompanhando o desnível existente no piso.
d. Incêndios em líquidos normalmente são mais difíceis de serem combatidos do que
em materiais sólidos, visto que é necessário extinguir o fogo de toda superfície
atingida;
e. A projeção violenta do agente extintor sobre um líquido inflamado pode provocar
respingos ou seu transbordamento, cuja consequência poderá ser a propagação
do incêndio.

8
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 9 de 12
COMPERJ

f. Em caso de gases, quando não é possível cortar o suprimento, o vazamento


seguirá gerando maiores volumes de mistura inflamável, que fatalmente
encontrará uma fonte de ignição em suas proximidades, provocando uma
explosão.

Um produto perigoso inflamável poderá oferecer maior ou menor risco dependendo de:

a. Seu ponto de fulgor, por exemplo: a gasolina é mais perigosa que o álcool por ter
um ponto de fulgor mais baixo;
b. A quantidade e o tipo de armazenamento (tanques ou recipientes menores);
c. Superfície de contato com a atmosfera, no caso de líquidos e volume possível de
mistura com o ar, no caso dos gases;
d. A natureza do próprio produto (poder calorífico, volatilidade e toxicidade dos
produtos de combustão);
e. Possibilidade de vazamento ou transbordamento;
f. Manipulação (transferência, pulverização, condições de ventilação do local, etc.);
g. Materiais e instalações existentes nas proximidades.

Sempre que existir produtos inflamáveis, em condições ideais para produzir uma mistura de
vapores ou gases com o ar, existirá risco de incêndio ou explosão, cuja severidade dependerá
dos fatores agravantes anteriormente citados.

É importante destacar que nem todas as misturas de vapor ou gás com o ar podem ser
inflamadas, ou seja, misturas muito ricas ou muito pobres em combustível não podem ser
inflamadas, visto que existe uma faixa (limites: inferior e superior de inflamabilidade) que é
característico para cada produto, a qual determina as margens de periculosidade.

Uma mistura dentro dos limites de inflamabilidade necessita apenas de um elemento para que
se produza um incêndio ou explosão. A fonte de ignição (faíscas, centelhas, chamas abertas,
pontos quentes, eletricidade estática, etc.).

Assim sendo, na presença de produtos inflamáveis, é de fundamental importância o controle


das referidas fontes de ignição.

9
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 10 de 12
COMPERJ

Os riscos de incêndio e explosão diminuem:


a. Ventilando adequadamente os locais onde são manipulados produtos inflamáveis,
para que não sejam produzidas misturas que possam resultar em incêndio ou
explosão. A ventilação deve ser feita em locais em que presumivelmente se
concentram os gases ou vapores, sejam eles mais pesados ou mais leves que o
ar;
b. Isolando adequadamente processos ou operações auxiliares consideradas
perigosas.

Evitando fontes de ignição nas proximidades, como por exemplo:


a. Centelhas produzidas por aparelhos ou instalações elétricas;
b. Desrespeito à proibição de fumar;
c. Descargas eletrostáticas;
d. Faíscas provocadas por escapamentos de veículos com motor a combustão
interna;
e. Faíscas provocadas por trabalhos com esmeris, lixadeiras e similares;
f. Faíscas provocadas por atrito (falta de lubrificação em máquinas ou pelo solado
inadequado de um calçado em contato com o piso);
g. Faíscas por choque de ferramentas ou outros elementos metálicos;
h. Faíscas ou aquecimento provocado por solda e corte.
i. Calor gerado por decomposição de matéria orgânica;
j. Superfícies quentes;
k. Fenômenos naturais (raios)
l. No manuseio e armazenamento em grande escala, cumprindo rigorosamente as
Normas Técnicas e a Legislação em vigor.

Em pequena escala, observando-se as seguintes recomendações:


a. Identificar o produto e seus riscos, manter cada produto em seu respectivo
recipiente.
b. Utilizar recipientes de segurança á prova de explosão, (anti-tombamento com
fechamento automático e dotados de corta-chamas).

10
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 11 de 12
COMPERJ
c. Utilizar recipientes de segurança que forneça o produto em "doses", quando for
utilizado para limpeza de peças ou engraxamento;
d. Evitar o acúmulo de produtos inflamáveis nos postos de trabalho, mantendo
quantidade suficiente apenas para uma jornada, os produtos devem ser
armazenados apenas em local apropriado.
e. Utilizar produtos adequados para a absorção de derrames, produtos
incombustíveis como turfas orgânicas, mantas sintéticas absorventes, travesseiros
absorventes, etc, que são comercializados para esta finalidade. Em muitos casos
é necessário instalar barreiras para evitar que o produto derramado atinja galerias
de água, esgoto e similares;
f. Manter o pessoal informado sobre os riscos existentes na manipulação de
inflamáveis sejam eles: sólidos; líquidos ou gasosos.

Em caso de derramamento, contato com a pele, contato com os olhos e ingestão acidental
proceder conforme descrito no Plano de Resposta a Emergências.

ANEXO I – PLANILHA DE CONTROLE DE PRODUTOS QUÍMICOS - MODELO

Planilha de Controle de Produtos Químicos

Classe
Quantidade Quantidade Numeração Nº de
Item Fabricante Produto FISPQ de
Armazenada em Uso ONU Risco
Risco

11
Código:
INSTRUÇÃO DE SERVIÇO DO SGI IS - 16

Título: Armazenamento e Manuseio de Produtos Perigosos

Revisão: C
Unidade Página: 12 de 12
COMPERJ
Reckitt
01 Benckiser Veja 00 01 Sim - - -
(Brasil) ltda
Lima & Pergher Álcool Etílico
Ind. Com. Rep. Hidratado
02 05 01 Sim 1170 3 33
Ltda 70%
INPM
Mavaro Ind.
Com. De
03 MAVBIO Sim - - -
Produtos
Químicos ltda
Mavaro Ind.
Com. De
04 MAVARO Sim - - -
Produtos
Químicos ltda

12

Você também pode gostar