Você está na página 1de 6

N:

PROCEDIMENTO PR-5400.00-8900-910-GA5-317
CLIENTE: FOLHA:
AB-PGI/COMPERJ 1 de 6
PROGRAMA:
COMPLEXO PETROQUÍMICO DO RIO DE JANEIRO
ESCOPO: Serviços de operação e manutenção dos sistemas provisórios de distribuição de água
potável e monitoramento do sistema de macrodrenagem do Complexo Petroquímico do Rio
de Janeiro - COMPERJ
TÍTULO:
ANÁLISE CRÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO
RAZÃO SOCIAL: CONTRATO:

GRI – Gerenciamento de Resíduos Industriais Ltda. 0858.0088388.14.2

ÍNDICE DE REVISÕES

REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS


0 Emissão original – Para Comentários

A Procedimento Liberado Para Construção

B Alteração do item 5.1 – Para Comentários

C Procedimento Liberado Para Construção

REV. 0 REV. A REV. B REV. C

DATA 24/07/2014 28/11/2014 20/04/2016 12/12/2016


ELABORAÇÃO Márcio Adilson de Oliveira /2014//////-
Márcio Adilson de Oliveira Márcio Adilson de Oliveira Márcio Adilson de Oliveira
REVISÃO Ivan de Mello Soares Tiago do N. V. Silva Tiago do N. V. Silva Tiago do N. V. Silva
APROVAÇÃO Felipe de Ruiz e Maia Roberto Dias Oswaldo P. Cunha Oswaldo P. Cunha
Código:
PROCEDIMENTO DO SGI P-18
Revisão:
C
Unidade: Análise Crítica do
COMPERJ Página:
Sistema de Gestão Integrado 2 de 6

1. OBJETIVO
Verificar a eficácia do Sistema de Gestão Integrado e realizar análise inter-funcional dos
elementos deste sistema.

2. APLICAÇÃO
Aplica-se a todos os processos do SGI, em especial, à Alta Direção.

3. RESPONSABILIDADE
Cabe ao RD-Representante da Direção planejar, conduzir e divulgar os resultados da
Reunião de Análise Crítica do SGI aos envolvidos.
Cabe à Alta Administração, prover os recursos necessários para que este requisito seja
plenamente atendido.

Cabe aos demais responsáveis pelos processos, participar das reuniões e tomar ações
necessárias para o bom andamento do SGI quanto ao atendimento da sua Política Integrada.

4. DEFINIÇÕES
4.1. ANÁLISE CRÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO
Análise executada pela Alta Direção através de seus representantes, com o objetivo de
assegurar que a Unidade Comperj esteja adequada à política e aos objetivos da GRI –
Gerenciamento de Resíduos Industriais.

5. CONDIÇÕES

5.1 FREQUÊNCIA
A Análise Crítica do SGI é realizada anualmente, podendo ocorrer reuniões extraordinárias
quando necessário.

Documento Impresso – Cópia Não Controlada


Código:
PROCEDIMENTO DO SGI P-18
Revisão:
C
Unidade: Análise Crítica do
COMPERJ Página:
Sistema de Gestão Integrado 3 de 6

5.2 EXECUÇÃO DE ANÁLISE CRITICA DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO.

5.2.1 A alta direção analisa o SGI visando assegurar sua contínua pertinência, adequação e
eficácia. Essa análise crítica inclui a avaliação de oportunidades para melhoria e necessidade
de mudanças, incluindo a política integrada, os objetivos e metas.

5.2.2 Como registro da análise crítica, é utilizado o (Anexo A) Ata de Análise Crítica do SGI.

5.2.3 A análise pela administração abrange todo o escopo do SGI, onde são considerados os
requisitos de entrada e saída para análise crítica.

5.3 ENTRADAS PARA ANÁLISE CRÍTICA

 Resultados de auditorias e avaliações do atendimento aos requisitos legais e outros


requisitos
É verificado o desempenho do SGI com auditorias internas e externas realizadas desde a
reunião anterior, inclusive da auditoria legal e da verificação do atendimento aos outros
requisitos, conforme Procedimento de Requisitos Legais. Caso algum requisito legal ou outros
aplicáveis à GRI, necessite ser exposto para análise dos participantes, este é discutido e ações
de atendimento, adequação e melhorias são tomadas ou programadas durante a reunião.

 Resultados da participação e consulta


Avalia-se a participação e consulta dos trabalhadores (inclusive terceiros) e seu envolvimento
com questões de SSO definidas pela OHSAS 18001, inclusive quando houver mudanças que
afetem a SSO.

 Realimentação de Cliente e comunicação de partes interessadas externas, incluindo


reclamações.
É verificado o relacionamento com as partes interessadas, abrangendo análise da satisfação
dos clientes, reclamações, ajustes contratuais, comunicações com órgãos ambientais,
Documento Impresso – Cópia Não Controlada
Código:
PROCEDIMENTO DO SGI P-18
Revisão:
C
Unidade: Análise Crítica do
COMPERJ Página:
Sistema de Gestão Integrado 4 de 6

tendências nas queixas dos clientes, dentre outros. Ações e recursos necessários são
definidos, bem como, responsáveis e prazos para o seu cumprimento.

 Desempenho ambiental, dos processos, conformidade dos serviços/ SSO da


organização e eficácia geral do SGI
São apresentados e avaliados todos os indicadores de desempenho, de modo que ações
preventivas e corretivas possam ser tomadas, inclusive reavaliação dos recursos empregados
nos processos, ajustes de metas e critérios de avaliação, dentre outros.

 Extensão na qual foram atendidos os objetivos e metas


Todos os objetivos e metas são avaliados em conjunto com os seus respectivos programas de
gestão, e ações necessárias para adequação e melhoria são tomadas conjuntamente. Caso
necessário, ajustes de metas são propostos e avaliados.

 Situação das investigações de incidentes, das ações preventivas e corretivas


Os responsáveis pelos processos apresentam a situação do Plano de Ação (corretivos e
preventivos), bem como, das investigações de incidentes ocorridos no período. Também nessa
hora, a reunião de análise crítica torna-se uma eficaz ferramenta para divulgação e
benchmarking interno ao expor a todos as recentes ocorrências reais ou potenciais (inclusive
de incidentes), proporcionando assim uma maior abrangência das mesmas.

 Ações de acompanhamento de análises críticas anteriores


Toda a ata anterior é novamente exposta aos participantes, de modo que cada qual exponha
suas ações realizadas. A eficácia dessas ações pode também ser avaliada neste momento,
bem como, podem ser sugeridas novas ações complementares.

 Mudanças, incluindo desenvolvimento de requisitos legais e outros relacionados a


SSO, Meio Ambiente e à Qualidade, incluindo aspectos ambientais, perigos e riscos.

Documento Impresso – Cópia Não Controlada


Código:
PROCEDIMENTO DO SGI P-18
Revisão:
C
Unidade: Análise Crítica do
COMPERJ Página:
Sistema de Gestão Integrado 5 de 6

São avaliadas todas as mudanças, incluindo de origem legal ou de outros requisitos


relacionados ao negócio da GRI. Aspectos e possíveis alterações de pessoal, tecnologia,
processos, EPIs, resíduos gerenciados ou outros que possam vir afetar o SGI.

 Recomendações para melhoria e/ou atualização do SGI


São sugeridas melhorias pelos participantes, no intuito de que as melhores práticas de gestão
sejam aplicadas, onde a relação custo-benefício for favorável e onde julgado apropriado. Essas
ações são documentadas na ata da análise crítica, relacionando-se os respectivos
responsáveis e prazos.

5.4 SAÍDAS PARA ANÁLISE CRÍTICA


As decisões e ações relacionadas às possíveis mudanças no desempenho, política, objetivos,
metas, programas, recursos e em outros elementos do SGI, tomadas durante a reunião de
análise crítica, devem ser consistentes com o comprometimento da GRI com a melhoria
contínua e serem registradas na Ata de Análise Crítica do SGI (Anexo A), ficando disponíveis
para comunicação e consulta, sob responsabilidade do RD.

6. DOCUMENTOS
6.1 DOCUMENTOS COMPLEMENTARES
NBR ISO 14001
NBR ISO 9001
OHSAS 18001
SASSMAQ
NBR 16156

Documento Impresso – Cópia Não Controlada


Código:
PROCEDIMENTO DO SGI P-18
Revisão:
C
Unidade: Análise Crítica do
COMPERJ Página:
Sistema de Gestão Integrado 6 de 6

ANEXO A - ATA DE ANÁLISE CRÍTICA DO SGI

Data:
ATA DE REUNIÃO DE ANÁLISE CRÍTICA DO SGI Nº:
Fl/Fls.:

Temas
Item Assunto Ação Respons Prazo Status
ável

Documento Impresso – Cópia Não Controlada

Você também pode gostar