Você está na página 1de 3

N:

PROCEDIMENTO PR-5400.00-8900-980-GA5-349
CLIENTE: FOLHA:
AB-PGI/COMPERJ 1 de 3
PROGRAMA:
COMPLEXO PETROQUÍMICO DO RIO DE JANEIRO
ESCOPO:
Serviços de operação e manutenção dos sistemas provisórios de distribuição de água potável e monitoramento
do sistema de macrodrenagem do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro - COMPERJ
TÍTULO:
EXECUÇÃO DO TESTE DE ATERRAMENTO
RAZÃO SOCIAL: CONTRATO:
0858.0088388.14.2
GRI – Gerenciamento de Resíduos Industriais Ltda.

ÍNDICE DE REVISÕES

REV. DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS

0 Emissão original – Para Comentários

A Alteração do campo elaboração, revisão e aprovação – Para Comentários

B Procedimento Liberado Para Construção

REV. 0 REV. A REV. B REV. C

DATA 28/04/2014 05/04/2016 11/05/2016


ELABORAÇÃO Marcio Junger Márcio Junger Márcio Junger
REVISÃO Marcio Junger Vladimir Souza Vladimir Souza
APROVAÇÃO Dino Gomide Vezza Oswaldo P. Cunha Oswaldo P. Cunha
1. OBJETIVO
Estabelecer os procedimentos para execução do teste do sistema de aterramento instalado no
canteiro da GRI.

2. APLICAÇÃO
Este procedimento é extensível a todos os colaboradores que possuem acesso ao canteiro /
instalações da GRI.

3. REFERENCIAS
3.1 – Manual do Sistema de Gestão Integrado
3.2 – Normas: ISO 9001:2008 / ISO 14001:2004 / OHSAS 18001:2007
3.3 - Normas NR 10 e NBR 5419

4. PREMISSAS
Este procedimento deve ser realizado somente por profissionais treinados e habilitados em instalações
elétricas (NR-10). Para a execução dos serviços é necessário que os mesmos estejam portando os
EPIs adequados: Capacete, botina de segurança, óculos de proteção e luvas.

5. DESCRIÇÕES DAS ATIVIDADES


Para a execução do teste de aterramento será utilizado um aparelho denominado Terrômetro digital
portátil modelo MTR-1520D MINIPA, o qual efetuará a leitura das medições do aterramento no solo.
Serão efetuadas medições em 08 caixas de passagem, instaladas em pontos diferentes do canteiro

Unidades em Ohms ( Ω )
Nº (Ω) Nº (Ω) Nº (Ω)
1 3,14 21 6,18 41 4,31
2 2,01 22 6,05 42 5,23
3 4,38 23 5,97 43 6,56
4 3,39 24 5,02
5 1,77 25 5,9
6 1,47 26 4,09
7 1,39 27 7,99
8 1,5 28 5,41
9 5,27 29 5,37
10 2,43 30 5,41
11 2,12 31 5,09
12 6,06 32 4,32
13 4,65 33 5,25
14 8,09 34 6,17
15 1,3 35 6,26
16 4,74 36 4,23
17 3,45 37 4,07
18 2,28 38 4,03
19 4,05 39 3,07
20 6,68 40 4,09
1) Antes de iniciar o procedimento de medição, o profissional habilitado deverá estaquear no solo,
com o auxílio de uma marreta, uma mini-haste metálica, a qual deverá estar localizada a uma
distância mínima de 5 metros do ponto de medição;

2) Em seguida, o profissional abre a caixa de passagem e conecta uma das pontas do terminal
“tipo jacaré” na haste de cobre nu estaqueada no solo e a outra ponta na mini-haste metálica
localizada distante do ponto de medição;

3) Após esse procedimento, liga-se o aparelho e efetua-se a medição no ponto. Depois de efetuada
a medição, desliga-se o aparelho e desconectam-se os terminais;

4) Os procedimentos 1,2 e 3 deverão ser repetidos para cada ponto no qual for realizada medição;

5) Após coleta dos dados de todos os pontos, dá-se início a formatação dos dados para emissão
do Laudo Técnico de Aterramento.

Você também pode gostar