Você está na página 1de 8

UNIVERSIDADE LICUNGO

FACULDADE DE LETRAS E HUMANIDADE

LICENCIATURA EM ENSINO DE HISTÓRIA

AMIDA FRANCISCO SELEMANE

BILALE MUSSA ASSUBUI

VALDIMIRA SILVA AFERO

REFORMA NA ETIÓPIA

Quelimane
2021
AMIDA FRANCISCO SELEMANE

BILALE MUSSA ASSUBUI

VALDIMIRA SILVA AFERO

REFORMA NA ETIÓPIA

Trabalho de carater avaliativo a


ser entregue no departamento de
letras e Humanidade,
recomendado pelo docente da
cadeira de História de Africa II:

PhD. Cassimo Jamal

Quelimane
2021
Índice
1.Introdução..............................................................................................................................2

1.1.Objectivos...........................................................................................................................2

1.2.Geral...................................................................................................................................2

1.3.Específicos..........................................................................................................................2

1.4.Metodologias......................................................................................................................2

2.1. A reforma na Etiópia.........................................................................................................3

Antecedentes.............................................................................................................................3

2.2. O percurso da Reforma......................................................................................................3

2.3. A reforma de Menelik II....................................................................................................4

3.Conclusão..............................................................................................................................5

4.Referencias Bibliograficas.....................................................................................................6
2

1.Introdução
O presente trabalho, tem como tema as reformas caso especial na Etiópia, a finalidade do
trabalho é compreender como este país conseguiu restaurar-se e se libertar da dependência
de outros estados tornando-se estado novo com novas modalidades novos desafios. As
reformas começaram a ocorrer a partir do século XVI ao século XIX. O trabalho pretende
saber até que ponto as reformas contribuíram para uma melhor convivência nos séculos
XVI-XIX, especificamente este estado que fara parte do presente trabalho.

1.1. Objectivos

1.2. Geral
Compreender o processo de Reformas na Etiópia

1.3. Específicos
 Descrever as mudanças ocorridas no âmbito da reforma na Etiópia
 Mencionar os principais reformadores da Etiópia
 Analisar as consequências das reformas

1.4. Metodologias
Para a realização do presente trabalho, usei como metodologia a pesquisa bibliográfica.
2.1. A reforma na Etiópia

Antecedentes
Segundo KI-ZERBO (1972:411). Entre o século XVI-XIX, A Etiópia vivia isolada do
interior, entretanto, mantem relações de convivência com os Árabes e com os animistas do
interior. A situação interna, é uma carga de série de conflitos internos e mesmo externos
intermediados entre si por momentos de relativa calma, no século XVII, verifica-se a
presença portuguesa nos pais através de expedições e de acção de missionários jesuítas que
abriram escolas no país.

O resultado desta ação, foi a formação de uma elite de certa forma esclarecida. Ocorreram
durante este período algumas perturbações religiosas cujo protagonistas eram os coptas,
cristãos marcados por perseguições e mesmo execuções intermediarias por um período de
tolerância.

2.2. O percurso da Reforma


De acordo com Ki-Zerbo (1972) Situa-se entre 1682-1868 e deslocaram-se várias figuras
comoYusu (o grande), que dirigiu uma reforma direcionada para as áreas administrativas,
diplomáticas e religiosas. Este foi o sucesso de Yohonne (1667-1682), que se havia se
distinguido pela sua perseguição aos católicos.

Na área administrativa, houve a integração dos príncipes marginalizados, mediante a sua


representação de poder central objetivando a redução de conflitos.

A nível social__ proíbe o comércio de escravos, desencoraja a poligamia, e o concubinato.


Entretanto, as rivalidades com os ingleses e o desenvolvimento sobre as várias matérias vão
até ao fim do reinado do Teodoro II, Através de uma expedição militar em 1855.

Na área política__ ele leva a cabo uma política de reconciliação, alcançando deste modo a
unificação e a estabilidade territorial; procura uniforme a escala do país as leis vigentes até
então diferenciada e por isso passivas de provocar choque; aproxima as regiões rivais e
conturbadas de Choe e Tigre, procura uma aproximação com a nobreza provincial.

Na área sócio cultural

dá-se o prosseguimento a proibição do trafico de escravos.


Na religião, ele chamou-se autoridade sobre a igreja Ortodoxa , passando a convocar os
senados Teodoro II, 1855,privelegiou os campos administrativos, onde dividiu as províncias
em comunidades mais pequenas confiando-as a governadores nomeados por si; área militar ,
onde leva acabo o processo de modernização do exercito; a área social onde proíbe o
comercio de escravos, desencoraja a poligamia e o concubinato; na área politica, ele leva a
cabo a politica de reconciliação alcançado deste modo a unificação e a estabilidade
territorial.

2.3. A reforma de Menelik II


Segundo BOAHEM (1935:108) Este dirigiu numa fase particularmente difícil, fase da
corrida Europeia para África, Menelik II levou a cabo algumas ações reformistas, as suas
reformas incidiram mais para as áreas militar, político-administrativo, económico e social.

Na área militar_ avança com o processo de modernização do exército, dá continuidade ao


pagamento de soldo, ou seja, mantéu a profissionalização d exército, com isso anexa vários
reinos como kaffa, walomo, bele, sadoivo e ogaden, levando a etiópia a ascender _ o estatuto
de império.

Na política

inicia se com a formação de um gabinete governativo em 1907, após ob que formou uma
nova capital em Adis Abeba (flor nova). Reformou o sistema governativo, instituindo três
níveis e igual número de eixos: o nível dos distritos, ou senhorios; o nível das províncias e o
nível de nação.

No âmbito social

com Ajuda dos professores coptas foi organizada a 1ª escola Melenik, em 1908 enviou
estudantes para Suíça e Rússia e contraio o hospital de Melenik II.

Na área diplomática

desenvolve relações com a Itália, depois com a Franca, reino unido e a Rússia, com vista a
tirar partido da tecnologia Europeia para melhores se fortalecer.
3.Conclusão
Ao falar das reformas na Etiópia conclui-se que esta reforma trouxe mudanças na área
administrativa, onde houve a integração dos príncipes marginalizados, a nível social proíbe o
comércio de escravos, desencoraja a poligamia, e o concubinato.na área política ele leva a
cabo uma política de reconciliação, alcançando deste modo a unificação e a estabilidade
territorial; na área sócio cultural dá-se o prosseguimento a proibição do tráfico de escravos.
Na religião, ele chamou-se autoridade sobre a igreja Ortodoxa, passando a convocar os
senados Teodoro II, 1855,privelegiou os campos administrativos, onde dividiu as províncias
em comunidades mais pequenas confiando-as a governadores nomeados por si; área militar,
onde leva acaba o processo de modernização do exército; a área social onde proíbe o
comércio de escravos, desencoraja a poligamia e o concubinato; na área política, ele leva a
cabo a política de reconciliação alcançado deste modo a unificação e a estabilidade
territorial.
4.Referencias Bibliograficas
BOAHEM, Albert Adu, história geral de Africa, vol VII: Afica sob dominação colonial
1880-1935

KI-ZERBO, Joseph. História da Africa negra. Vol II, 2ª ed, publicações Europa-America,
Lda, 1972.

Você também pode gostar