Você está na página 1de 1

i

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG
Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG
CEP 37130-000
Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063

CURSO PEDAGOGIA- EAD- POLO BRAGANÇA PAULISTA


FUNDAMENTOS E METODOLOGIA DE GEOGRAFIA II
PROF. (a) LYDIA M. SENA E VANESSA C. GIROTTO.
ALUNO: FÁBIO DA SILVA SANTOS RA: 2014.1.41.009

Como a Geografia pode contribuir no processo de alfabetização?


Segundo Carlos Rodrigues Brandão, ‘Ninguém escapa da educação. Em casa, na
rua, na igreja e, até mesmo na escola, de um modo, ou de muitos, todos nós envolvemos
pedaços da vida com ela, para aprender, para ensinar e para aprender a ensinar’
(Brandão, Carlos. 1996). De fato a educação nos preenche e nos inspira a conhecer cada
passo, momento, território, local, ou seja, a geografia, que, com sua ciência, cientiza-nos
e, dessa forma e outras mais, que a construção do conhecimento, também se dá por meio
da Geografia.
A geografia é a ciência que procura esclarecer as mudanças (alterações)
provocadas pelo homem na natureza e, ao mesmo tempo, nos orienta, localiza, guia e
conduz as novas descobertas e, tratando-se de descobertas, acredita-se que, com isso,
surja um paralelo com o conhecimento, pois, ‘descobrir’ e ‘conhecer’, provavelmente
sejam sinônimos. Escrever a história da terra é papel geográfico, contar é histórico e,
aprender com tudo isso é pedagógico. Uma vez que contar, esclarecer, registrar e
conduzir é papel da geografia, do mesmo modo, torna-se pedagógico, pois, uma conduz
a outra e, a educação é a união das ciências em um só propósito, educar.
Aprender a noção espacial é papel da geografia e da pedagogia, uma vez que a
geografia conduz ao conhecimento e a pedagogia também, porém, por conceitos
distintos, cada uma a seu modo, mas construindo o conhecimento. Dessa forma, é
compreensível afirmar a contribuição pedagógica da geografia na alfabetização do ser,
assim, à geografia passa a ser uma ciência alfabetizadora, uma vez que, ser alfabetizado,
é ser capaz de compreender o mundo à sua volta.
Pensar as paisagens, ir, vir, localizar-se e compreender a palavra lugar, faz-se
necessário a compreensão subjetiva, pois, assim como paisagem são as diferentes
formas de perceber e construir o espaço geográfico. Perceber é aprender e, aprender é
construir conhecimento, logo é pedagógico e, desse modo é certo a percepção da
contribuição geográfica à alfabetização, à pedagogia.
‘Há uma pedagogia indiscutível na materialidade do espaço’(Paulo Freire). Sob
a afirmativa do maior pedagogo do século XX, credito meus estudos na ânsia de
também poder defender, futuramente, uma educação socializadora, libertária e, ao
mesmo tempo, capaz de, assim como a geografia, aproximar as distancias sociais, éticas
e humanas, fazendo com que o conhecimento seja sempre o produto principal dessa
relação, pois, uma vez que não podemos fugir dela, unamo-nos a ela e, através dela,
consigamos construir um local melhor, uma escola melhor e, dessa forma, porque não
acreditar, em um mundo melhor.

Você também pode gostar