Você está na página 1de 3

» Reforma & Construção » Construção » Paredes

Como Identificar Fissuras, Trincas ou


Rachaduras
Escrito por Master House Reparos e Reformas

A parede, pilar, laje, viga ou teto está apresentando um


risco suspeito.

Saiba identificar se é uma fissura, uma trinca ou uma rachadura; sua possível causa; e o que fazer.

Diferença Entre Viga, Pilar e Laje

Paredes e tetos sabemos bem o que são.

No entanto, antes de mais nada, é importante entender a diferença entre viga, pilar e laje. A imagem
abaixo ilustra bem:

Diferença Entre Rachadura, Fissura e Trinca

Fissura

• A abertura é superficial. Atinge a pintura, massa corrida, azulejo;


• A sua espessura atinge até 1 mm;
• Menor gravidade;
• Estreita e alongada;
• Não possui problema estrutural, portanto, não é perigosa;
• É importante observar se a fissura evolui com o decorrer do tempo ou se permanece estável, pois a
fissura pode ser o primeiro estágio da fenda.

Trinca

• É mais perigosa do que a fissura;


• Sua espessura é de 1 a 3 mm;
• A abertura é mais profunda e acentuada;
• Ocorre a ruptura do elemento, separando em duas partes;
• Pode afetar a segurança dos elementos estruturais da residência.

Rachadura

• É muito perigosa, requer imediata atenção;


• Sua espessura é acima de 3 mm;
• Ocorre a ruptura do elemento, separando em duas partes;
• A abertura é grande, pronunciada, profunda e acentuada;
• É de fácil observação;
• A água, o vento e a luz são capazes de passar através da parede ou teto danificado.

Causas Gerais das Fissuras, Trincas e Rachaduras

São diversas as razões que podem estar relacionadas à ocorrência dessas fendas, tais como:

• Comprometimento estrutural;

• Acomodação de elementos construtivos: sempre que se constrói


uma edificação, há uma acomodação do solo, um assentamento em
maior ou menor grau. Assim, dependendo de como foi feita a fundação,
uma parte da casa pode ceder mais que a outra e com esse
deslocamento causar as fendas;

• Sobrecarga de uso calculada inadequadamente;

• Retirada de elementos de escoramento durante a fase


construtiva;

• Dilatação térmica: algumas partes da casa, por ficarem expostas


ao sol, dilatam ou retraem mais do que outras, podendo assim causar
as fendas, como uma laje que dilata com o sol causando as trincas;

• Retração do material: é a perda de água nas camadas de revestimento. Por exemplo, a tinta no
período de secagem, ocorre à perda da umidade e assim ela retrai, seu tamanho é reduzido podendo
causar a fissura;
• Infiltração: quando há algum vazamento ou má impermeabilização da laje ocasionando a
entrada de água da chuva, no caso do concreto a água penetrará e aos poucos atingirá a armadura de
ferro provocando sua corrosão que ocasionará na pressão do concreto e daí o início das rachaduras. A
consequência disto será a queda de partes do concreto, deixando a ferragem exposta, acelerando o
processo de corrosão;

• Vibrações e trepidações: excesso de veículos trafegando na rua, elevadores, proximidades com


obras e metrô são algumas razões para ocorrer as vibrações contínuas e assim causar as rachaduras e
trincas;

• Defeito na formulação do produto e erros na aplicação.

Como Usar Coberturas


de Policarbonato

Como Tirar Ferrugem


de Ferramentas