Você está na página 1de 204

34822812 - Vw - Manual -

motor - diesel - Cummins -


Serie - b
Eletromecânica
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA)
203 pag.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Assistência Técnica

M anual de Serviço
M otor Cummins Série B

Caminhões e Ônibus Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Edição: 11/00
Cum m ins Série B Índice

ÍN D ICE

0 0 - D ados t écnicos
0 1 - D iagnóst ico de f alhas
1 0 - Rem oção e inst alação
1 3 - Bloco, árvore de m anivelas e pist ões
1 5 - Cabeçot e e com ando de válvulas
1 7 - Sist em a de lubrif icação
1 9 - Sist em a de arref ecim ent o
2 0 - Sist em a de alim ent ação de com bust ível
2 1 - Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação
2 3 - Sist em a de injeção de com bust ível
2 6 - Sist em a de escapam ent o

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -0 1

0 0 - D ados t écnicos

Ident if icação do m ot or ....................................................................... 0 0 -0 2


Plaquet a de ident if icação do m ot or ................................................................... 0 0 -0 2
N om enclat ura do m ot or ..................................................................................... 0 0 -0 2
Plaquet a de ident if icação da bom ba injet ora ..................................................... 0 0 -0 3
Especif icações gerais do m ot or ......................................................... 0 0 -0 4
D ados const rut ivos ............................................................................................ 0 0 -0 4
Sist em a de lubrif icação ...................................................................................... 0 0 -0 5
Sist em a de arref ecim ent o .................................................................................. 0 0 -0 5
Sist em a de adm issão de ar ................................................................................. 0 0 -0 5
Sist em a de com bust ível ..................................................................................... 0 0 -0 6
Ferram ent as especiais m andat órias ................................................... 0 0 -0 7

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -0 2

2 1 Ident if icação do m ot or
Plaquet a de ident if icação do m ot or
– A plaqueta de identificação do m otor está localizada na
parte dianteira do m otor, lado esquerdo.O núm ero de série
do m otor (1 ) e a Lista de Peças de Controle (CPL) (2 )
contém as inform ações necessárias para solicitar peças e
reparar o m otor.
A plaqueta de identificação do m otor não deve ser
trocada.

110450

N om enclat ura do m ot or
6 B T A A 5 .9
Cilindrada em litros
Pós-arrefecido
Turboalim entado
Série do m otor
Núm ero de cilindros

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -0 3

Plaquet a de ident if icação da bom ba injet ora


– Localização da plaqueta de identificação da bom ba Bosch
distribuidora VE.

110451

– Localização da plaqueta de identificação da bom ba Bosch


em linha.

110452

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -0 4

Especif icações gerais do m ot or


D ados const rut ivos
Tipo Diesel 4 tem pos, injeção direta, turbo e pós-resfriado
Núm ero de cilindros 6 em linha
Diâm etro do cilindro [m m ] 102
Curso [m m ] 120
Cilindrada [litros] 5,88
Relação de com pressão 17,3:1
Potência m áxim a NBR 5484
[cv (kW) @ rpm ]
13-170, 15-170 160 (117) @ 2600
17-210 214 (158) @ 2600
Torque m áxim o NBR 5484
[kgf.m (N.m ) @ rpm ]
13-170, 15-170 58 (569) @ 1500
17-210 75 (731) @ 1500
Ordem de ignição 1-5-3-6-2-4
Sentido de rotação
(visto da frente do m otor) Horário
Peso do m otor
(com acessórios) [kg] 410 a 440

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -0 5

Sist em a de lubrif icação


Pressão de óleo (m ínim a adm issível) [bar]
M archa lenta 0,7
2600 rpm 2,1
Pressão de abertura da válvula reguladora [bar] 5,2
Pressão diferencial para abrir a válvula
de desvio do filtro de óleo [bar] 1,7
Capacidade de óleo (com filtro) [litros] 16,4
Especificação do óleo API-CG4 15W40

Sist em a de arref ecim ent o


Term ostato Início de abertura [°C] 81
Totalm ente aberto [°C] 95
Abertura [m m ] 6,6
Capacidade de líquido de arrefecim ento
(sem aquecedor) [litros] 24,0

Sist em a de adm issão de ar


Tipo Turboalim entado, com pós-arrefecim ento
Turboalim entador Fabricante Holset
M odelo 13-170, 15-170 HX35-L8264AC/EI8DA11
17-210 HX35-E7755M /EI8DA11 c/ w aste-gate

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -0 6

Sist em a de com bust ível


Bom ba injetora Fabricante Bosch
M odelo 13-170, 15-170 Distribuidora VE
17-210 Em linha P7100
Bom ba alim entadora
Tipo 13-170, 15-170 Diafragm a
17-210 Pistão
Bicos injetores Fabricante Bosch
M odelo 13-170, 15-170 5 furos x 0,24 DLLA P265
17-210 5 furos x 0,284 DLLA PXN / porca M 14
Filtro de com bustível
Principal Cabeçote do filtro incorporado ao m otor
Separador de água Elem ento sedim entador e copo transparente com
dreno (na longarina)

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -0 7

Ferram ent as especiais m andat órias


– BR-0 1 9 /0 0 - Com pressor
Com prim ir as m olas das válvulas do cabeçote.

BR-019/00

– BR-0 3 4 - Suport e
Rem over, instalar e m ovim entar o m otor.

BR-034

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -0 8

– BR-3 3 4 - Cavalet e
Sustentar o m otor para reparos (utilizada com BR-782).

BR-334

– BR-6 5 0 - Chave
Soltar e apertar a carcaça do pino localizador do ponto do
m otor (lock tim ing).

BR-650

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -0 9

– BR-6 5 8 - Colocador
Instalar o retentor traseiro da árvore de m anivelas (utilizada
com BR-659).

BR-658

– BR-6 5 9 - Prot et or
Instalar o retentor traseiro da árvore de m anivelas (utilizada
com BR-658).

BR-659

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -1 0

– BR-6 6 0 - Soquet e
Girar a árvore de m anivelas.

BR-660

– BR-7 4 4 /0 0 - Ext rat or


Sacar os bicos injetores.

BR-744/00

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -1 1

– BR-7 7 5 - Chave
Soltar e apertar os bicos injetores.

BR-775

– BR-7 7 8 - Ext rat or


Rem over a bom ba injetora.

BR-778

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -1 2

– BR-7 8 2 - A dapt ador


Fixar o m otor ao cavalete (utilizada com BR-334).

BR-782

– BR-7 8 3 - Colocador e apoio


Instalar o retentor na tam pa dianteira do m otor (utilizada
com BR-784).

BR-783

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B D ados t écnicos 0 0 -1 3

– BR-7 8 4 - Prot et or
Guiar e proteger o retentor da tam pa dianteira do m otor
(utilizada com BR-783).

BR-784

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Diagnóstico de Falhas
Conteúdo

Página

Batidas de Compressão ...................................................................................................................................... T-41


Consumo Excessivo de Combustível .................................................................................................................... T-42
Consumo Excessivo de Óleo Lubrificante ............................................................................................................. T-36
Contaminação de Refrigerante ............................................................................................................................. T-38
Contaminação do Óleo Lubrificante ...................................................................................................................... T-39
Excesso de Emissão de Fumaça Branca pelo Escapamento ............................................................................... T-23
Excesso de Emissão de Fumaça Negra pelo Escapamento ................................................................................. T-21
Falta de Potência ................................................................................................................................................ T-17
Marcha Lenta Áspera (Combustão Irregular ou Motor Oscilando) ........................................................................... T-11
Motor com Vibração Excessiva ........................................................................................................................... T-45
Motor Gira na Partida mas Não “Pega” - Não Há Fumaça no Escapamento ............................................................ T-4
Motor Tem Dificuldade em “Pegar” ou Não “Pega” - Há Fumaça no Escapamento ................................................... T-6
O Alternador Não Carrega ou Apresenta Regime de Carga Insuficiente ................................................................. T-48
O Motor “Pega” porém Não se Mantém Funcionando ............................................................................................. T-9
O Motor Não Alcança a Rotação Máxima Indicada ............................................................................................... T-15
O Motor Não Gira na Partida ou Gira Muito Lentamente ......................................................................................... T-3
O Motor Não Pára Quando Desligado .................................................................................................................. T-44
O Motor Opera com Aspereza ou Falhando ......................................................................................................... T-13
Oscilação ou Rotação Irregular do Motor (Mudança de Velocidade) ....................................................................... T-10
Perda de Refrigerante .......................................................................................................................................... T-31
Pressão Baixa do Óleo Lubrificante ..................................................................................................................... T-33
Pressão Excessiva do Óleo Lubrificante .............................................................................................................. T-35
Ruídos Excessivos no Motor ............................................................................................................................... T-47
Temperatura do Refrigerante Abaixo do Normal .................................................................................................... T-30
Temperatura do Refrigerante Acima do Normal - Aquecimento Gradual ................................................................. T-25
Temperatura do Refrigerante Acima do Normal - Aquecimento Repentino .............................................................. T-28
Vazamento de Óleo Lubrificante ou Combustível pelo Coletor de Escapamento ..................................................... T-40

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Motor Não Gira na Partida ou Gira Muito Lentamente

Causa Correção
Remover o motor de partida e examinar se há
O motor de partida opera, porém não gira o dentes quebrados na cremalheira, ou se a mola
motor diesel. do pinhão impulsor está quebrada.

OK

Conexões do circuito de partida soltas ou


Limpar e reapertar as conexões.
corroídas.

OK

Bateria com pouca carga. Verificar a voltagem da bateria.

OK

Não há presença de voltagem no solenóide do Verificar a voltagem para o solenóide.


motor de partida.

OK

Girar manualmente o motor para avaliar a


Rotação restrita da árvore de manivelas. resistência ao giro.

OK

Solenóide ou motor de partida defeituosos. Substituir o solenóide ou o motor de partida.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Motor Gira na Partida mas Não Pega - Não Há Emissão de Fumaça pelo Escapamento

Causa Correção

Tanque de combustível vazio. Verificar/encher o tanque de combustível.

OK

Verificar se há fios soltos e se a válvula está operando.


Válvula de corte do combustível, elétrica ou Certificar-se de que a alavanca de válvula de corte de
manual, não abre. combustível manual está em “RUN” (Operação).

OK

Verificar procedimento de partida apropriado.


Procedimento de partida impróprio. Consultar o Manual de Instruções
de Operação.
OK

Drenar o separador de combustível/água ou


Inspecionar a operação da bomba de
substituir o filtro de combustível.
transferência de combustível.

OK

Inspecionar a operação da bomba de


Testar a bomba.
transferência de combustível.

OK

Bomba injetora de combustível não recebe Verificar o fluxo de combustível. Purgar o ar do


combustível ou existe ar no sistema de sistema de combustível.
combustível.
OK

A restrição máxima de admissão da


Inspecionar restrição à entrada de combustível. transferência da bomba de combustível não
pode exceder a 100 mm Hg [4 pol Hg].
OK

Verificar visualmente e remover a obstrução.


Document shared on www.docsity.com
Admissão de ar ou sistema de escape entupido. Verificar
Downloaded by: marcos-santos-24w se existe obstrução no sistema de
(marcosrool6565@gmail.com)

escapamento.

(Continua)
Motor Gira na Partida Mas Não Pega - Não Há Emissão de Fumaça pelo Escapamento (Cont.)

Causa Correção

Verificar se a linha de retorno do combustível


Drenagem no retorno do combustível está sendo bombeada para o fundo do tanque
de combustível.
OK

Funcionamento inadequado da válvula de


excesso de retorno de combustível (somente Verificar/trocar a válvula.
em bombas em linha).

OK

Examinar visualmente o débito de combustível aos


Bomba Injetora com desgaste excessivo ou não injetores, conectando um injetor externamente a uma
funcionando corretamente. das válvulas de descarga da bomba injetora. Substituir
a bomba injetora de combustível. Checar a calibração.
OK

Verificar/sincronizar a bomba injetora.


Bomba injetora fora de sincronismo.

OK

Checar/corrigir o sincronismo do alinhamento do


Comando de válvulas fora de sincronismo.
trem de engrenagem.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Motor Tem Dificuldade de Pegar ou Não Pega - Há Emissão de Fumaça pelo Escapamento

Causa Correção

Procedimentos incorretos de partida. Consultar o Manual de Instruções


de Operação.

OK

Rotação de partida muito baixa (Rotação de Verificar se os acessórios acionados não estão
partida mínima = 150 (RPM). engatados.

OK

Verificar a bateria, o motor de partida, e verificar


se não existem conexões de fios soltos ou
corroídos.

Girar manualmente o motor e verificar se há


resistência interna ao giro.

Dispositivo auxiliar de partida a frio inoperante, Verificar se o dispositivo está operando.


ou necessário.

OK

Inspecionar ou substituir o filtro de ar e verificar


Ar de admissão insuficiente.
se há obstruções na tubulação de admissão de
ar.
OK

Verificar o fluxo de combustível através do filtro e


Ar no sistema de combustível, ou suprimento purgar o sistema. Localizar e corrigir a entrada de
de combustível inadequado. ar no sistema.

OK

Verificar a possibilidade de operar o motor com


Combustível contaminado ou combustível diesel combustível
Document shared limpo contido em um reservatório temporário
on www.docsity.com
nº 2 de
Downloaded by: marcos-santos-24w combustível diesel. Consultar os Manuais de
(marcosrool6565@gmail.com)
graduação nº 1 usada abaixo de 0 ºC [32 ºF]. Instruções de Operação e Manutenção.

OK

(Continua)
Motor Tem Dificuldade de Pegar ou Não Pega - Há Emissão de Fumaça pelo Escapamento (Cont.)

Causa Correção
Verificar se a linha de retorno do combustível
Drenagem no retorno do combustível. está sendo bombeada para o fundo do tanque
de combustível.
OK

Inspecionar a operação da bomba de


Testar a bomba.
transferência de combustível.

OK

Funcionamento inadequado da válvula de Verificar/trocar a válvula.


excesso de retorno de combustível.

OK

Máxima restrição de admissão da transferência


Verificar restrição na admissão de combustível. da bomba de combustível não pode exceder a
100 mm Hg [4 pol. Hg).
OK
Verificar o ponto morto superior (PMS).
Verificar/ajustar o sincronismo da bomba
injetora.
Bomba injetora fora de sincronismo. Verificar/ajustar o sincronismo da
bomba injetora no pré-curso se houver
equipamento.
OK

Ajustar as válvulas.
Ajuste incorreto das folgas das válvulas.

OK

Verificar/substituir os injetores.
Um ou mais injetores com desgaste excessivo
ou não operando corretamente.

OK
(Continua)
Document shared on www.docsity.com
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Motor Tem Dificuldade de Pegar ou Não Pega - Há Emissão de Fumaça pelo Escapamento (Cont.)

Causa Correção

Motor com baixa compressão. Fazer a verificação da compressão para


identificar o problema.

OK

Operação inadequada da Bomba Injetora de Remover bomba injetora de combustível. Checar


combustível/operação inadequada das válvulas. a calibração.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Motor Pega, Porém Não se Mantém Funcionando

Causa Correção

Nível de combustível baixo. Verificar/abastecer o tanque de combustível.

OK

Motor sendo colocado em marcha com carga Desengatar as unidades acionadas.


já aplicada.
OK

Marcha lenta regulada muito baixa para suportar Ajustar a marcha lenta.
os acessórios acionados.

OK

Verificar visualmente se existem restrições no


Sistemas de admissão de ar ou de sistema de escapamento e inspecionar o
escapamento com restrições. sistema de admissão de ar.

OK

Verificar o fluxo de combustível através do filtro e


Presença de ar no combustível, ou suprimento purgar o sistema. Localizar e corrigir a fonte de
inadequado de combustível. entrada de ar.

OK

Verificar e inspecionar filtro de combustível.


Formação de parafina no combustível devido a
Limpar o sistema e usar combustível climatizado
condições climáticas extremamente frias.
ou aquecedores.
OK

Tentar operar o motor com combustível limpo ou


Combustível contaminado. a partir de um reservatório temporário. Drenar e
rinsar os acessórios do tanque de combustível.
OK

Verificar/substituir o filtro.
Document shared on www.docsity.com
Filtro de combustível obstruído. Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

OK

Restrições na galeria ou na linha de retorno do Verificar/corrigir as restrições.


combustível (versão Lucas CAV somente).
Oscilação ou Rotação Irregular do Motor (Mudança de Velocidade)

Causa Correção

Verificar/abastecer o tanque de combustível.


Nível do combustível baixo.

OK

Se esta condição ocorre em marcha lenta, é


provavelmente uma indicação de marcha lenta Ajustar a marcha lenta.
regulada a uma velocidade muito baixa, ou
insuficiente para suportar a carga dos acessórios.
OK

Sistema de alavanca do acelerador desajustado Reparar o sistema de alavanca do acelerador.


ou quebrado.

OK
Inspecionar/corrigir os vazamentos nas linhas
de alta pressão, conexões, porcas, arruelas de
Vazamento de combustível nas linhas de alta
vedação do injetores e válvulas de descarga da
pressão.
bomba injetora.
OK

Fazer uma sangria no sistema de combustível


Combustível aerado. e corrigir a origem do vazamento.

OK

Um ou mais injetores com desgaste ou não Verificar/substituir os injetores defeituosos.


operando corretamente.

OK

Operação incorreta de uma ou mais válvulas Remover bomba injetora de combustível. Checar
de descarga de alta pressão da bomba injetora. a calibração.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Marcha Lenta Áspera (Combustão Irregular ou Motor Oscilando)

Causa Correção
Deixar o motor esquentar, caso não alcance a
Motor operando muito frio. temperatura de operação.Consultar o mapa de
diagnóstico de falhas para temperatura de
operação abaixo do normal.
OK

Marcha lenta ajustada muito baixa para suportar Verificar/ajustar o parafuso batente da marcha
a carga dos acessórios. lenta.

OK

Coxins de apoio do motor muito apertados, Verificar as condições dos coxins.


danificados ou soltos.

OK

Inspecionar/corrigir os vazamentos nas linhas de


Vazamento de combustível nas linhas de alta alta pressão, conexões, porcas, arruelas de
vedação dos injetores ou arruelas de vedação das
pressão. válvulas de descarga de alta pressão da bomba
injetora.
OK

Purgar o sistema de combustível e corrigir a


Presença de ar no combustível. fonte de entrada de ar.

OK

Verificar/substituir válvula de descarga de alta


Válvula de descarga de alta pressão não
pressão do retorno do combustível.
operando corretamente.

OK

Operação inadequada na bomba de Verificar/substituir bomba de transferência de


transferência de combustível. combustível.

OK

Limpar os pré-filtros e telas e checar a linha de


Document shared on www.docsity.com
Restrição no suprimento de combustível. combustível quanto a restrições.
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

OK

(Continua)
Marcha Lenta Áspera (Combustão Irregular ou Motor Oscilando) (Cont.)

Causa Correção

Agulha agarrada ou engripada em um dos Verificar/substituir o injetor.


injetores.

OK

Bomba injetora de combustível ou válvula de Remover bomba injetora de combustível. Checar


recalque não operando corretamente. a calibração.

OK

As válvulas não estão vedando. Ajustar as válvulas.

OK

Conduzir um teste de compressão e fazer os


Perda de compressão em um ou mais cilindros.
reparos necessários.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Motor Opera com Aspereza ou Falhando

Causa Correção

Consultar a lógica de diagnóstico de falhas


Condição que só ocorre na marcha lenta.
referente a marcha lenta áspera.

OK

Deixar aquecer o motor até a temperatura de


Motor está frio.
operação.

OK

Inspecionar/corrigir os vazamentos nas linhas


Vazamento nas linhas de combustível. de combustível, conexões, porcas, arruelas de
vedação dos injetores e arruelas de vedação das
válvulas de descarga da bomba injetora.
OK

Verificar o fluxo do combustível através do filtro e


Ar no combustível ou suprimento de purgar o ar do sistema. Localizar e corrigir a fonte
combustível inadequado. de entrada de ar.

OK

Válvula de descarga de alta pressão não Verificar/substituir a válvula de descarga.


operando corretamente.

OK

Operação inadequada da bomba de Verificar/substituir bomba de transferência de


transferência de combustível. combustível.

OK

Limpar os pré-filtros e telas e checar restrições


Suprimento de combustível restrito. na linha combustível. Substituir o filtro de
combustível.
OK

Verificar, operando o motor com combustível


Document shared on www.docsity.com
Combustível contaminado. limpo a partir de um reservatório temporário
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

externo.
OK

(Continua)
Motor Opera com Aspereza ou Falhando (cont.)

Causa Correção
Verificar se existem tubos impulsores
Ajuste incorreto da folga das válvulas. empenados e ajustar a folga das válvulas.

OK
Verificar o ponto morto superior (PMS).
Verificar/ajustar o sincronismo da bomba
Sincronização incorreta da bomba injetora. injetora.
Verificar/ajustar o sincronismo da bomba injetora
no pré-curso se houver equipamento.

OK

Baixa compressão em um ou mais cilindros. Conduzir um teste de compressão, verificar e


reparar conforme necessidade.

OK

Verificar/substituir injetores.
Operação inadequada dos injetores.

OK

Bomba injetora defeituosa (Válvulas de Remover bomba injetora de combustível. Checar


descarga de alta pressão). a calibração.

OK

Árvore de comando fora de sincronização. Verificar/corrigir sincronismo do alinhamento do


trem da engrenagem.

OK

Árvore de comando ou tuchos danificados. Inspecionar a árvore de comando e tuchos.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
O Motor Não Alcança a Rotação Máxima Indicada

Causa Correção

Verificar a rotação do motor com a ajuda de


Tacômetro não operando corretamente. um tacômetro manual. Corrigir conforme
necessário.
OK

Verificar a rotação máxima indicada sem carga.


Motor sobrecarregado. Investigar a operação para certificar-se do uso
da transmissão correta.
OK

Ajustar a articulação do curso da alavanca de


Folga, desgaste excessivo ou ajuste incorreto
controle de combustível de batente a batente.
nas articulações de comando de aceleração.

OK

Verificar/recolocar a alavanca de corte de


Alavanca de corte de combustível parcialmente
combustível na posição (“RUN”).
atuada.

OK

Verificar operando o motor com um reservatório


Combustível de má qualidade ou graduação do temporário de combustível diesel nº 2. Consultar
combustível diesel nº 1, usar acima de 0 ºC os Manuais de Instruções de Operação e
[32 ºF]. Manutenção.

OK

Verificar o fluxo do combustível através do filtro


Suprimento de combustível inadequado. para localizar a fonte de restrição.

OK

Retorno de combustível da válvula de descarga Verificar/substituir retorno do combustível na


não operando corretamente. válvula de descarga de alta pressão.

OK

Bomba de transferência de combustível Verificar/substituir bomba de transferência de


não Document shared on www.docsity.com
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
operando corretamente. combustível.

OK
(Continua)
O Motor Não Alcança a Rotação Máxima Indicada (cont.)

Causa Correção

Controle de ar-combustível (AFC) - Vazamento/ Verificar/reparar o vazamento. Verificar/limpar


Obstrução. a tubulação e conexões do AFC à procura de
pontos de obstrução.
OK

Se a condição é intermitente - restrição na linha Verificar/remover restrições.


da galeria de retorno de combustível (LUCAS
CAV DPA somente).
OK

Diafragma do atuador da comporta de Reparar o turbo-compressor.


passagem do turbo-compressor rompido.

OK

Bomba injetora de combustível não operando Remoção da bomba injetora de combustível.


corretamente. Checar a calibração.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Falta de Potência

Causa Correção
Verificar se há sobrecarga adicional causada por
acessórios ou unidades acionadas operando
Motor sobrecarregado.
inadequadamente, sapatas de freio presas ou
outras alterações na carga do veículo.
OK

Alavanca de controle de combustível, Verificar/corrigir o curso de batente-a-batente.


desajustada.

OK

Verificar/substituir alavanca de corte de


Alavanca de comando mecânico de corte de combustível na posição (RUN).
combustível do motor parcialmente atuada.

OK

Verificar operando o motor com um reservatório


Combustível de qualidade inferior ou combustível temporário de combustível diesel nº 2. Consultar
diesel graduação nº 1, usado acima de 0ºC [32 ºF]. os Manuais de Instruções de Operação e
Manutenção.

OK

Se a condição é de baixa resposta da válvula Reapertar todas as conexões, reparar


reguladora, vazamento no tubo de ar do combustível,
tubulações ou reparar diafragma da comporta
ruptura no diafragma da comporta de passagem,
bombeamento danificado na comporta de passagem. de passagem.
OK

Verificar a tubulação e conexões do AFC entre


Tubulação do AFC obstruída.
o coletor de admissão e a bomba injetora de
combustível.
OK

Inspecionar/corrigir vazamentos nas linhas de alta


Vazamento de combustível na linha de alta pressão, conexões, porcas, arruelas de vedação
pressão. dos injetores e das válvulas de descarga da
bomba injetora.
OK

Verificar o fluxo de combustível através do filtro,


Document shared on www.docsity.com
Suprimento de combustível inadequado.Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
para localizar a fonte da restrição.

OK

Ar no sistema de combustível. Purgar o sistema de combustível e verificar os


vazamentos por sucção.

OK
(Continua)
Falta de Potência (Cont.)

Causa Correção

Verificar/substituir bomba de transferência de


Bomba de transferência de combustível não
combustível.
operando corretamente.

OK

Retorno de combustível na válvula de descarga Verificar/substituir retorno da válvula de


não operando corretamente. descarga.

OK

Nível do óleo incorreto. Verificar/corrigir nível do óleo.

OK

Admissão de ar inadequada ou Inspecionar/substituir o elemento do filtro de ar.


superaquecimento. Procurar por outras restrições.

OK

Se o veículo está equipado com válvula seletora


para admitir o ar de indução de dentro do
compartimento do motor ou de fora, posicionar esta
válvula de acordo com a estação ou clima local.

Passagem do refrigerante conectada no pós-


arrefecedor.

Verificar o trocador de calor quanto à restrição


interna. Substituir o trocador de calor com
restrição.

Verificar/limpar detritos da parte dianteira do


Document shared on www.docsity.com
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
trocador de calor.

(Continua)
Falta de Potência (Cont.)

Causa Correção
Verificar/corrigir vazamentos de ar no tubo de
Vazamento de ar entre o turbo-compressor e o transferencia, mangueiras, ou através de
coletor de admissão. perfurações ou porosidades na tampa do
coletor.
OK

Verificar/corrigir o sistema de escapamento.


Restrição excessiva na tubulação de
Checar o catalisador quanto a restrições.
escapamento.

OK

Em operação durante clima quente, verificar se


Temperatura excessiva do combustível maior o aquecedor do combustível foi desligado.
que 71.ºC [160 ºF]. Verificar se a linha de retorno de combustível
está com restrição.
OK

Verificar/corrigir vazamentos de gases nas jun-


Vazamento de gases de escapamento no
tas do coletor ou do turbo-compressor. Verificar
coletor ou turbo-compressor.
se o coletor de escapamento não está trincado.
OK

Anel de vedação extra instalado debaixo de um Remover anel de vedação extra do injetor.
injetor.

OK

Operação inadequada dos injetores. Verificar injetores.

OK

(Continua)

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Falta de Potência (Cont.)

Causa Correção

Verificar a pressão elevada específica.


Turbo-compressor não operando corretamente.

OK

Inspecionar/substituir o turbo-compressor.

Verificar/ajustar as válvulas.
Folga incorreta das válvulas.

OK

Sincronização da bomba injetora de Verificar a sincronização da bomba injetora.


combustível incorreta.

OK

Operação inadequada da bomba injetora de


Remover a bomba injetora. Checar a calibração.
combustível.

OK

Conduzir um teste de compressão no motor


Baixa compressão do motor. para identificar a disfunção. Reparar conforme
necessário.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Excesso de Emissão de Fumaça Negra pelo Escapamento

Causa Correção

Motor arrastando. Usar marcha mais baixa.

OK

Inspecionar/substituir o filtro de ar. Verifique


Insuficiência de ar de admissão.
outras restrições.

OK

Restrição no escapamento. Verificar restrição no escapamento.

OK

Verificar/corrigir vazamentos no tubo de


Vazamento de ar entre o turbo-compressor e o transferencia de ar, mangueiras ou através de
coletor de admissão. perfurações ou porosidades na tampa do coletor
de admissão.
OK

Verificar se o trocador de calor está obstruído,


Operação inadequada do trocador de calor.
se há restrição interna ou vazamento.

OK

Verificar/corrigir vazamentos nas juntas do


Vazamento de ar entre o turbo-compressor e o coletor de escapamento e do turbo-compres-
coletor de admissão. sor. Verificar pela possibilidade de trincas no
coletor de escapamento.
OK

Operação inadequada da comporta de Reparar ou substituir a comporta de passagem.


passagem do turbo-compressor.

OK

Inspecionar/substituir turbo-compressor.
Document shared on www.docsity.com
Operação inadequada do turbo-compressor.
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

OK

(Continua)
Excesso de Emissão de Fumaça Negra pelo Escapamento (Cont.)

Causa Correção

Injetor instalado com mais de uma arruela de Remover arruela extra.


vedação.

OK

Instalação de um injetor de 7mm com um anel Remover o injetor e instalar o anel de vedação
de vedação de 9mm. apropriado.

OK

Substituir injetores.
Operação inadequada dos injetores.

OK

Bomba injetora não operando corretamente ou Remover a bomba injetora. Checar a calibração.
encharcada.

OK

Conduzir um teste de compressão do motor.


Vedação inadequada dos anéis de segmento.
Corrigir conforme necessário.
(fumaça azul).

OK

Sincronização da bomba injetora de


Verificar a sincronização da bomba injetora.
combustível incorreta.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Excesso de Emissão de Fumaça Branca pelo Escapamento

Causa Correção
Verificar procedimento apropriado de partida.
Procedimento incorretos de partida. Consultar o Manual de Instruções de Operação.

OK

Consultar a Lista de Passos Lógicos de


Temperatura do refrigerante muito baixa. Diagnóstico de Falhas “Temperatura do
Refrigerante Abaixo do Normal”.
OK

Consultar o Manual de Instruções de Operação.


Temperatura da admissão de ar muito baixa.

OK

Comprovar operando o motor com combustível


limpo e de qualidade comprovada, a partir de um
Combustível de qualidade inferior. reservatório externo temporário. Limpar e lavar
por pressão os tanques de abastecimento. Usar
combustível diesel com valor de cetona 42-50.
OK

Verificar o ponto morto superior (PMS).


Sincronização da bomba injetora ajustado Verificar/ajustar o sincronismo da bomba
incorretamente. injetora.
Verificar/ajustar o sincronismo da bomba injetora
OK no pré-curso se houver equipamento.

Diagnosticando problemas no KSB (Bomba


Verificar o funcionamento.
Bosch VE somente).

OK

Injetor instalado com mais de uma arruela de Remover arruela extra.


vedação.

OK
Document shared on www.docsity.com
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

Verificar/substituir injetores.
Injetores operando incorretamente.

OK
(Continua)
Excesso de Emissão de Fumaça Branca pelo Escapamento (Cont.)

Causa Correção
Consultar a Lista de Passos Lógicos de
Vazamento do refrigerante na câmara de Diagnóstico de Falhas em “Perda de
combustão. Refrigerante”.
OK

Bomba injetora de combustível não operando Remover a bomba injetora de combustível.


corretamente. Checar a calibração.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Temperatura do Refrigerante Acima do Normal - Aquecimento Gradual

Causa Correção

Nível baixo do refrigerante. Verificar/completar o nível do refrigerante.

OK

Localizar e corrigir a origem do vazamento ou


perda do refrigerante. Consultar a Lista de
Passos Lógicos de Diagnóstico de Falhas em
“Perda de Refrigerante”.

Aletas do trocador de calor/radiador obstruídas Soprar com compressor de ar os detritos das


(somente automotivo). aletas.

OK

Verificar/reparar os defletores e venezianas


moduladoras do ventilador, sensores de
Fluxo de ar inadequado ou restrito no radiador. temperatura e embreagem do ventilador.

OK

Correias da bomba de água ou de acionamento Verificar/corrigir a tensão da correia.


do ventilador soltas.

OK

Mangueiras do radiador esmagadas com Verificar/substituir mangueira.


restrição ou vazamento.

OK

Nível alto do óleo lubrificante. Verificar/drenar o óleo para corrigir o nível.

OK

Defletor do ventilador danificado ou Inspecionar defletor, reparar/substituir ou


não Document shared on www.docsity.com
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
instalado. instalar.

OK

(Continua)
Temperatura do Refrigerante Acima do Normal - Aquecimento Gradual (Cont.)

Causa Correção

Operação inadequada da tampa de pressão de Substituir a tampa, com pressão adequada para
abastecimento ou tampa incorreta. o sistema.

OK

Super concentração do anticongelante. Remover parte do refrigerante do sistema de


arrefecimento e substituir com água.

OK

Verificar se o sensor e o indicador de


Operação inadequada do sensor ou do temperatura estão aferidos e operando
indicador de temperatura. adequadamente.

OK

Operação inadequada, falta de termostato ou Verificar/substituir o termostato .


termostato com escala de temperatura
incorreta.
OK

Venezianas do radiador não abrem Inspecionar as venezianas e reparar ou


completamente ou tampa do radiador fechada. substituir, se necessário. Abrir tampa do
radiador.
OK

Certificar-se de que o regime de enchimento não


Ar ou gases de combustão no sistema de está sendo excedido e que o termostato instalado
arrefecimento. é do tipo correto.

OK

Se a aeração persistir, verificar a compressão


do vazamento através da junta do cabeçote.

(Continua)
Document shared on www.docsity.com
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Temperatura do Refrigerante Acima do Normal - Aquecimento Gradual (Cont.)

Causa Correção

Verificar/substituir a bomba de água.


Bomba de água não operando corretamente.

OK

Passagens de refrigerante obstruídas no Jatear o sistema com compressor de ar e


radiador, cabeçote, junta do cabeçote ou bloco encher com refrigerante limpo.
de cilindros.
OK

Confirmar a utilização do ventilador correto e


Projeto do sistema de arrefecimento do veículo. outros componentes do sistema de
arrefecimento.
OK

Verificar se as marcas de sincronização da


Sincronização da bomba injetora de
bomba injetora de combustível estão alinhadas.
combustível incorreta.

OK

Remover bomba injetora de combustível. Checar


Bomba injetora de combustível sobrecarregada.
a calibração.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Temperatura do Refrigerante Acima do Normal - Aquecimento Repentino

Causa Correção

Nível baixo do refrigerante. Adicionar refrigerante.

OK

Operação inadequada do sensor ou do Verificar se o sensor e o indicador de


indicador de temperatura. temperatura estão aferidos.

OK

Correias de acionamento do ventilador folgadas. Verificar tensão da correia.

OK

Mangueira do radiador esmagada, com Inspecionar as mangueiras.


restrição ou vazamento.

OK

Tampa do Radiador incorreta ou funcionamento Verificar a pressão da tampa do radiador.


não satisfatório. Pressão da tampa muito baixa.

OK

Operação inadequada ou termostato incorreto. Verificar termostato.

OK

Venezianas do radiador não abrem Inspecionar as venezianas. Reparar ou


completamente ou a cobertura do radiador para substituir caso se faça necessário. Abrir a capa
operação em climas frios está fechada. Ajuste do radiador. Checar o ajuste das venezianas
das venezianas moduladoras não satisfatório. moduladoras.
OK

Presença de ar ou gases de combustão Downloaded


no Document sharedVerificar: ar e os gases de combustão no
on www.docsity.com

sistema de arrefecimento. sistema de arrefecimento.


by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

OK
(Continua)
Temperatura do Refrigerante Acima do Normal - Aquecimento Repentino (Cont.)

Causa Correção

Linha de ventilação do motor e/ou radiador Verificar o curso e a operação da linha de


obstruído ou curso incorreto. ventilação.

OK

Verificar operação da bomba de água. Substituir


Operação inadequada da bomba de água. a bomba de água.

OK

Vazamento entre o tanque principal e o tanque Verificar vazamento do refrigerante entre os


auxiliar. tanques.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Temperatura do Refrigerante Abaixo do Normal

Causa Correção
Verificar/reparar venezianas moduladoras,
Fluxo de ar excessivo através do radiador. embreagem do ventilador, ventilador viscoso,
conforme necessário.

OK

Termostato quebrado, danificado, contaminado Verificar/substituir termostato.


ou com vedação inadequada.

OK

Operação inadequada do sensor do indicador Verificar se o sensor e o indicador de temperatura


de temperatura. estão aferidos .

OK

O refrigerante não está fluindo em volta do sen- Verificar/limpar passagens do refrigerante.


sor de temperatura.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Perda de Refrigerante

Causa Correção

Inspecionar visualmente o radiador, o aquecedor


Vazamento no radiador ou no sistema de
e as mangueiras e conexões à procura de
aquecimento da cabine do operador.
vazamentos.
OK

Se houver presença de óleo no refrigerante,


verificar se há vazamentos nos arrefecedores
do óleo lubrificante ou da transmissão.

Inspecionar visualmente o motor e os


Vazamentos externos no motor. componentes à procura de vazamentos nas
juntas, vedações e torneira de dreno.
OK

Superaquecimento do motor ou vazamento de Consultar as operações para sobreaquecimento


e falta de potência. Consultar a Lista de Passos
gases de combustão, resultando em perda do Lógicos de Diagnóstico de Falhas em
refrigerante pelo ladrão do radiador. “Temperatura do Refrigerante Acima do Normal”.
OK

Vazamento no arrefecedor de óleo da Verificar se há mistura de óleo da transmissão


transmissão, se assim equipado. com o refrigerante.

OK

Se o motor estiver equipado com compressor Verificar se há presença de refrigerante no óleo.


de ar arrefecido a água, vazamento pelo Verificar/substituir o cabeçote ou a junta.
cabeçote ou cabeçote do compressor.
OK

Verificar/substituir o pós-arrefecedor de ar.


Vazamento no pós-arrefecedor de ar, em
Verificar se há presença de água no coletor de
motores assim equipados.
admissão e no óleo lubrificante.
OK

Verificar/substituir o radiador de óleo. Verificar


Document shared on www.docsity.com
Vazamento no arrefecedor de óleo do motor. se há presença de refrigerante no óleo do motor.
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

OK
(Continua)
Perda de Refrigerante (Cont.)

Causa Correção

Vazamento na junta do cabeçote. Verificar/substituir a junta do cabeçote.

OK

Verificar/substituir o cabeçote.
Cabeçote trincado ou com porosidades.

OK

Vazamento interno ou externo nas passagens Verificar/substituir o bloco de cilindros.


de água do bloco de cilindros.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Pressão Baixa do Óleo Lubrificante

Causa Correção

Nível baixo do óleo lubrificante. Verificar/completar o nível do óleo.

OK

Verificar a presença de vazamentos externos


severos de óleo lubrificante que poderiam
causar queda na pressão do óleo.

Verificar se o óleo usado é do tipo recomendado.


Baixa viscosidade do óleo lubrificante, diluído Verificar se há indícios de diluição. Consultar a
ou não atende às especificações. Lista Lógica do Diagnóstico de Falhas em
“Contaminação do Óleo Lubrificante”.
OK

Temperatura do motor alta.(Acima de 95 ºC Consultar Lista de Passos Lógicos de


[203 ºF]). Diagnóstico de Falhas em “Temperatura do
Refrigerante Acima do Normal”.
OK

Operação inadequada do sensor ou do Verificar se o indicador da pressão está


indicador da pressão do óleo. funcionando corretamente.

OK

Válvula de alívio engripada na posição aberta. Verificar/substituir a válvula.

OK

Trocar o filtro de óleo, verificar os intervalos de


Filtro de óleo entupido.
troca.

OK

Trocar o radiador de óleo lubrificante.


Document shared on www.docsity.com
Radiador de óleo entupido. Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

OK
(Continua)
Pressão Baixa do Óleo Lubrificante (Cont.)

Causa Correção
No caso do arrefecedor de óleo ter sido
Verificar/remover tampões de proteção para
substituído, não foram retirados os tampões de
transporte.
vedação para transporte.
OK

Se substituída, foi instalada uma bomba de óleo Verificar se a bomba correta está instalada.
de 4 cilindros em um motor de 6 cilindros.

OK

Se substituída, foi instalada uma bomba de óleo Verificar se a bomba correta está instalada.
antes de 1991 em um motor após 1991.

OK

Bujões do bloco dos cilindros ou do cabeçote Verificar/substituir os bujões de expansão.


soltos ou não instalados.

OK

Tubo de sucção de óleo solto ou vazamento Verificar/substituir selo.


pela junta do mesmo.

OK

Bomba de óleo com desgaste excessivo. Verificar/substituir a bomba de óleo.

OK

Capa do mancal principal solta. Verificar/instalar as novas bronzinas e reapertar


a capa do mancal.

OK

Inspecionar/substituir as bronzinas. Checar/


Document shared on www.docsity.com
Bronzinas com desgaste excessivo. substituir também os bicos de arrefecimento
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

do pistão.
Pressão Excessiva do Óleo Lubrificante

Causa Correção

Operação inadequada do sensor ou do Verificar se o sensor e o indicador estão aferidos


indicador de pressão. e operando corretamente.

OK

Consultar a Lista de Passos Lógicos de


Motor operando demasiado frio. Diagnóstico de Falhas em “Temperatura do
Refrigerante Abaixo do Normal”.
OK

Certificar-se de que está sendo usado o óleo


Viscosidade do óleo muito alta. recomendado. Consultar os Manuais de
Instruções de Operação e Manutenção.
OK

Válvula de alívio de pressão engripada na Verificar/substituir a válvula.


posição fechada.

OK

Se recentemente substituída, o uso de uma Verificar se a bomba instalada é do tipo correto.


bomba de óleo de motor de 6 cilindros em motor
de 4 cilindros.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Consumo Excessivo de Óleo Lubrificante

Causa Correção

Inspecionar visualmente pela existência de


Vazamentos externos.
vazamentos de óleo.

OK

Cárter sendo enchido com óleo acima do nível Verificar se a vareta indicadora de nível está
normal (vareta indicadora de nível calibrada corretamente marcada.
incorretamente).
OK

Óleo do tipo incorreto sendo usado Certificar-se de que o óleo correto recomendado
(Especificação ou viscosidade). está sendo usado.

OK
Verificar a possibilidade de redução de viscosidade
em decorrência de diluição com combustível.
Diluição de combustível em óleo lubrificante terá
origem na bomba injetora de combustível do selo
do eixo da engrenagem de transmissão ou bomba
de transferência de combustível.

Inspecionar/reduzir os intervalos de troca de


óleo.

Verificar a área em volta do tubo de descarga


Altos níveis de sopro no cárter, insuflando o do respiro pela evidência de perda de óleo. Medir
óleo para fora do respiro. o sopro no cárter e efetuar os reparos
necessários.
OK

Verificar se existe de óleo no refrigerante.


Vazamento no radiador do óleo.

OK

Se estiver equipado com bomba de óleo Document sharedVerificar/substituir


on www.docsity.com compressor de ar.
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
lubrificante e compressor de ar.

OK
(Continua)
Consumo Excessivo de Óleo Lubrificante (Cont.)

Causa Correção
Inspecionar internamente o tubo de
Passagem de óleo do turbo-compressor para
transferência de ar pela evidência de passagem
o coletor de admissão ou escape.
de óleo.
OK

Inspecionar/substituir os retentores de válvulas.


Retentores das hastes de válvulas com
desgaste excessivo.
OK

Fazer um teste de compressão dos cilindros.


Anéis de segmento não vedando corretamente. Efetuar os reparos necessários.
Óleo sendo consumido pelo motor.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Contaminação do Refrigerante

Causa Correção
Presença de ferrugem no refrigerante. Operação Drenar e lavar o sistema de arrefecimento.
sem mistura correta de água e aditivo anti- Encher o sistema com uma mistura correta de
congelante. água e anti-congelante.
OK

Verificar os intervalos de trocas do refrigerante.


Consultar os Manuais de Instruções
de Operação e Manutenção.

Verificar/substituir o radiador de óleo da


Vazamento interno no radiador de óleo da transmissão.
transmissão, em motor assim equipado.

OK

Vazamentos internos de óleo no radiador de Consultar a Lista de Passos Lógicos de


óleo, junta do cabeçote e galerias do bloco de Diagnóstico de Falhas em “Perda de Óleo
cilindros. Lubrificante”.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Contaminação do Óleo Lubrificante

Causa Correção

Consultar a Lista de Passos Lógicos de


Presença de refrigerante no óleo. Vazamentos
Diagnóstico de Falhas em “Perda de
nos componentes internos do motor.
Refrigerante”.
OK

Verificar os intervalos de trocas de óleo e dos


Presença excessiva de borra e lodo no óleo. filtros de óleo.

OK

Verificar se o tipo correto de óleo está sendo


usado.

Presença de combustível no óleo, motor Verificar operação em marcha por longos


operando demasiado frio. períodos, resultando em motor operando abaixo
da temperatura normal.
OK

Vazamento no retentor da bomba na Reparar ou substituir a bomba injetora.


transferência de combustível.

OK

Retentor de óleo da bomba injetora vazando. Remover bomba injetora de combustível e fazer
(Bomba rotativa). reparos.

OK

Vazamento do êmbolo interno do retentor Remover a bomba injetora de combustível e


(Bomba em linha). fazer os reparos.

OK

Válvulas agulha dos injetores não vedando Document shared on www.docsity.com


Localizar e substituir os injetores defeituosos.
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
corretamente.
Vazamento de Óleo Lubrificante ou Combustível pelo Coletor de Escapamento

Causa Correção

Operando por longos períodos sob condições Verificar procedimento de operação junto ao
leves ou sem carga. operador.

OK

Verificar se o motor está sendo operado em


Restrição na admissão de ar.
marcha lenta por períodos prolongados.

OK

Verificar/substituir o elemento do filtro.

Injetor com válvula agulha engripada na posição


Localizar e substituir injetor defeituoso.
aberta.

OK

Linha de drenagem de óleo do turbocompressor Verificar/limpar a linha.


obstruída.

OK

Retentores do turbocompressor vazando óleo. Verificar/substituir turbo-compressor.

OK

Altos níveis de sopro. Verificar excesso de altos níveis de sopro.

OK

Sincronização da bomba injetora de Document sharedVerificar/sincronizar


on www.docsity.com a bomba injetora.
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
combustível incorreta.
Batidas de Compressão

Causa Correção

Funcionamento inadequado da batida auxiliar Reparar ou substituir a partida auxiliar.


de éter, se equipado.

OK

Purgar o sistema de combustível.


Presença de ar no combustível.

OK

Verificar e confirmar operando o motor com


Combustível de qualidade inferior. combustível de qualidade comprovada, a partir
de um reservatório externo temporário. Limpar
e lavar sob pressão o tanque de combustível.
OK

Motor sobrecarregado. Verificar se a capacidade da potência indicada


do motor não está sendo ultrapassada.

OK

Sincronização da bomba injetora de Verificar/sincronizar corretamente a bomba


combustível incorreta. injetora.

OK

Injetores com funcionamento inadequado. Substituir os injetores.

OK

Consultar a Lista de Passos Lógicos de


Temperatura de operação do refrigerante
Diagnóstico de Falhas em “Temperatura do
incorreta. Refrigerante Baixa”.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Consumo Excessivo de Combustível

Causa Correção
Carga adicional imposta ao motor por Verificar/reparar os acessórios e os componentes
acessórios ou equipamentos acionados, não do veículo que apresentam falhas.
operando adequadamente.
OK

Verificar a técnica operacional, no que se refere


Técnica operacional incorreta. à troca de marchas, desaceleração e operação
em marcha lenta.
OK

Vazamento de combustível. Verificar vazamento externo e diluição do óleo


lubrificante do motor.

OK

Para diluição do combustível, verificar


vazamentos internos na bomba de transferência
de combustível e bomba injetora.

Certificar-se de que o combustível de qualidade


Combustível de qualidade inferior ou utilização
nº 2 está sendo usado.
de combustível nº 1.
OK

Consultar a Lista de Passos Lógicos de


Restrições nos sistemas de admissão de ar e
Diagnóstico de Falhas em “Excesso de
de escapamento.
Emissão de Fumaça pelo Escapamento”.
OK

Operação inadequada ou desgaste excessivo Verificar/substituir os injetores.


dos injetores.

OK
(Continua)
Document shared on www.docsity.com
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Consumo Excessivo de Combustível (Cont.)

Causa Correção

Sincronização inadequada da bomba injetora. Verificar/sincronizar a bomba injetora de


combustível.

OK

Verificar se há vedações de ajuste quebradas na


Ajustes da bomba injetora de combustível bomba injetora de combustível. Se as vedações
incorreto. estão quebradas, remover e recalibrar a bomba
injetora de combustível.
OK

Válvulas não vedando corretamente. Verificar/ajustar a folga das válvulas.

OK

Funções de potência não operando Verificar/reparar as funções de potência.


adequadamente.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Motor Não Pára Quando Desligado

Causa Correção
Parar o motor mecanicamente com a alavanca
Válvula de corte de combustível inoperante. de corte de combustível na bomba injetora.
Verificar a operação correta do solenóide.

OK

Remover a bomba injetora de combustível e


Bomba injetora de combustível não operando
verificar/reparar.
corretamente.

OK

Motor continua operando alimentado pelos Verificar todos os dutos do sistema de


vapores de combustível aspirados pelo sistema admissão de ar para localizar a origem da
de admissão de ar. admissão dos vapores.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Motor com Vibração Excessiva

Causa Correção

Consultar a Lista de Passos Lógicos de


Motor não opera “suave”. Diagnóstico de Falhas em “Motor Opera Com
Aspereza ou Falhando”.
OK

Ajustar a marcha lenta baixa do motor.


Rotação da marcha lenta baixa demais.

OK

Verificar/substituir os componentes
Ventilador danificado ou acessórios operando
responsáveis pela vibração do motor.
inadequadamente.

OK

Operação inadequada do cubo do ventilador. Inspecionar/substituir o cubo do ventilador.

OK

Rolamento de apoio do rotor do alternador Verificar/substituir o alternador.


danificado ou excessivamente gasto.

OK

Amortecedor de vibrações operando


Inspecionar/substituir o amortecedor de
inadequadamente. (Motores de 6 cilindros
vibrações.
somente).
OK

Sincronismo incorreto do contador do


Sincronizar o contador do compensador.
compensador do motor. (Motores de 4 cilindros
somente).
OK

Verificar/corrigir o alinhamento da carcaça do


Document shared on www.docsity.com
Carcaça do volante desalinhada. Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
volante.

OK
(Continua)
Vibração Excessiva do Motor (Cont.)

Causa Correção
Inspecionar a árvore de manivelas e as bielas em
Componentes de potência soltos ou quebrados. busca de danos que poderiam causar condição
de desequilíbrio.

OK

Verificar/substituir suportes de montagem do


Suportes de montagem do motor soltos ou
motor.
quebrados.

OK

Verificar/reparar.
Desgaste excessivo ou desequilíbrio dos
componentes da linha de transmissão.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Ruídos Excessivos no Motor

Causa Correção
Verificar a ação do tensor e inspecionar o estado
Chiado da correia de acionamento, tensão da correia. Certificar-se de que as polias
insuficiente ou carga excessiva. tensoras da bomba de água, do ventilador e do
alternador giram livremente.
OK

Verificar se há tinta/óleo ou outro material nas


polias.

Verificar a tensão das correias acionadoras de


acessórios.
Certificar-se de que todos os acessórios giram
livremente.

Consultar a Lista de Passos Lógicos de


Vazamentos de ar de admissão ou de gases Diagnóstico de Falhas em “Excesso de
de escapamento. Emissão de Fumaça Pelo Escapamento”.

OK

Ajustar a folga das válvulas. Certificar-se de que


os tubos impulsores não estão empenados e
Ajuste das válvulas com folga excessiva. que os balanceiros não apresentam desgaste
excessivo.
OK

Verificar folga radial dos rotores do compres-


Ruídos no turbo-compressor. sor e da turbina para determinar se há contato
dos mesmos com as respectivas carcaças.

OK

Inspecionar visualmente e medir a folga entre dentes


Ruídos no trem de engrenagens. das engrenagens. Substituir as engrenagens
conforme necessário.
OK

Verificar/substituir as bronzinas dos mancais


Document shared on www.docsity.com
Pancadas nos componentes de potência. principais e das bielas.
Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Alternador Não Carrega ou Apresenta Regime de Carga Insuficiente

Causa Correção

Verificar/reapertar as conexões da bateria.


Conexões à bateria soltas ou corroídas.

OK

Testar a carga da bateria. Se a carga da bateria


Condições da bateria. estiver baixa, recarregar a bateria e testar a
carga novamente.
OK

Correia de acionamento do alternador Verificar/substituir o tensionador da correia.


deslizando.

OK

Polia do alternador solta no eixo. Reparar/reapertar polia.

OK

Fios do alternador soltos ou rompidos. Reparar fiação.

OK

Testar o funcionamento do alternador e


Operação inadequada do alternador. carga do circuito.

Substituir o alternador.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Rem oção e inst alação 1 0 -0 1

1 0 - Rem oção e inst alação

Fixação do m ot or ............................................................................... 1 0 -0 2
Rem oção e inst alação do m ot or ......................................................... 1 0 -0 3

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Rem oção e inst alação 1 0 -0 2

Fixação do m ot or
1 - Coxim dianteiro
2 - Arruela
3 - Parafuso
7 Torque = 80 N.m (8,0 kgf.m )
6 4 - Coxim traseiro
5 - Capa
5
3 6 - Arruela
2 4 7 - Parafuso
8 - Porca
Torque = 120 N.m (12,0 kgf.m )
6
8

110449

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Rem oção e inst alação 1 0 -0 3

Rem oção e inst alação do m ot or


Est acione o veículo em local plano e m ant enha-o
devidam ent e t ravado e calçado para evit ar
m ovim ent o acident al durant e a execução dos
serviços.
– Cuidados ao bascular a cabina:
1. Feche as portas e assegure-se de que a área a frente da
cabina esteja livre.
2. Trave firm em ente o braço de sustentação da cabine.
3. Coloque a alavanca de m udanças em NEUTRO.
A nt es de iniciar o serviço, desligue o polo negat ivo
83724
da bat eria.

A nt es de rem over o m ot or, cert if ique-se de que a


BR-034 t alha e a f erram ent a para içam ent o est ejam devi-
dam ent e posicionadas.
– Suspenda o m otor pela alças de içam ento utilizando um a
talha e a ferram enta BR-0 3 4 .

110453

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Rem oção e inst alação 1 0 -0 4

– Instale o m otor no cavalete BR-3 3 4 , utilizando o adaptador


BR-782 BR-7 8 2 .

BR-334

110454

– Para girar a árvore de m anivelas, utilize a ferram enta BR-


BR-660 660.
A nt es de girar a árvore de m anivelas, cert if ique-se
sem pre de que o pino localizador do pont o do m o-
t or (lock t im ing), at rás da carcaça das engrenagens,
est eja t ot alm ent e puxado para f ora (posição não
engat ado).

110486

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -0 1

1 3 - Bloco, árvore de m anivelas e pist ões

Vist a explodida ................................................................................... 1 3 -0 2


Verif icações ........................................................................................ 1 3 -0 4
Bloco de cilindros ............................................................................................... 1 3 -0 4
Á rvore de m anivelas ........................................................................................... 1 3 -0 7
Bielas .................................................................................................................. 1 3 -1 1
Pist ões ................................................................................................................ 1 3 -1 3
M ont agem do bloco ........................................................................... 1 3 -1 6
Inst alação da árvore de m anivelas ..................................................................... 1 3 -1 6
Inst alação do anéis de pist ão ............................................................................. 1 3 -1 7
Inst alação dos pist ões e bielas ........................................................................... 1 3 -1 8
Volant e e carcaça do volant e ............................................................................. 1 3 -2 0
Carcaça das engrenagens ................................................................................... 1 3 -2 2
Pino localizador do pont o do m ot or (lock t im ing)............................................... 1 3 -2 2
Cárt er e t am pa das engrenagens ........................................................................ 1 3 -2 3
A m ort ecedor de vibrações ................................................................................. 1 3 -2 4
Inst alação do m ot or de part ida .......................................................................... 1 3 -2 5

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -0 2

Vist a explodida
3 4 5 9 10 11 12
1 - Pistão
2 - Anel de pistão
2 6 7 8
3 - Pino
4 - Anel trava
1
13 5 - M otor de partida
6 - Junta
32 31 30
34 7 - Tam pa traseira
33 8 - Retentor
9 - Carcaça do volante
14 10 - Parafuso
28 29 Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
11 - Volante
12 - Parafuso
17
15 18 Torque = 140 N.m (14 Kgf.m )
27 13 - Bloco
16
19 14 - Bucha
21 15 - Capa do m ancal principal

23 22 16 - Parafuso
Torque = 180 N.m (18 Kgf.m )
26 25 24 20
110543
17 - M ancal de encosto

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -0 3

18 - Bronzina do m ancal principal


3 4 5 9 10 11 12 19 - Árvore de m anivelas
20 - Engrenagem
2 6 7 8 21 - Pino de localização do PM S
22 - Carcaça
1
23 - Junta
13
24 - Retentor
32 31 30 25 - Polia/am ortecedor de vibrações
34
26 - Parafuso
33
Torque = 125 N.m (12,5 Kgf.m )
14 27 - Tam pa dianteira
28 29 28 - Junta
29 - Carcaça da distribuição
30 - Parafuso
17 Torque = 100 N.m (10 Kgf.m )
15 18
27 31 - Capa da biela
16
19 32 - Bronzina da biela
33 - Biela
21
34 - Bucha
23 22
26 25 24 20
110543

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -0 4

Verif icações
Bloco de cilindros
25 m m
– Cilindros.
145 m m Diâm etro interno 102,000 a 102,116 m m
Ovalização 0,035 m m m áx.
Conicidade 0,076 m m m áx.

110455

– M ancais principais.
– M edir o diâm etro interno dos m ancais com os parafusos
das capas apertados.
Torque = 180 N.m (18 Kgf.m )
Diâm etro interno dos m ancais
com as bronzinas instaladas 83,106 m m m áx.
Diâm etro interno do alojam ento
dos m ancais sem as bronzinas 87,982 a 88,018 m m

110456

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -0 5

– Alojam ento do m ancal no. 1 da árvore de com ando de


válvulas.
Diâm etro interno sem a bucha 57,222 a 57,258 m m
Diâm etro interno com a bucha
instalada 54,107 a 54,146 m m

110458

– Alojam entos dos m ancais no. 2 a 7 da árvore de com ando


de válvulas.
Diâm etro interno 54,089 a 54,164 m m

110459

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -0 6

– Face superior do bloco de cilindros.


Planicidade total
- longitudinal 0,076 m m
- transversal 0,051 m m

110460

– Alojam ento do tucho.


Diâm etro interno 16,000 a 16,055 m m

110461

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -0 7

Á rvore de m anivelas
– Assentos dos retentores dianteiro e traseiro da árvore de
m anivelas.
Profundidade do sulco
de desgaste 0,25 m m m áx.

110462

– M oente da biela.
Diâm etro 68,962 a 69,013 m m
Ovalização 0,050 m m m áx.
Conicidade 0,013 m m m áx.
Folga do m ancal 0,114 m m m áx.

110463

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -0 8

– M unhão do m ancal principal.


Diâm etro 82,962 a 83,013 m m
Ovalização 0,050 m m m áx.
Conicidade 0,013 m m m áx.
Folga do m ancal 0,119 m m m áx.

110464

– Face de apoio axial da árvore de m anivelas.


Largura da face 37,475 a 37,602 m m

110465

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -0 9

– Flange de contato do retentor traseiro da árvore de


m anivelas.
Diâm etro externo 129,975 a 130,025 m m

110466

– Assento da engrenagem na árvore de m anivelas.


Diâm etro externo 63,987 a 64,006 m m

110469

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 0

– Engrenagem da árvore de m anivelas.


Diâm etro interno do alojam ento 63,910 a 63,934 m m

110468

– Piloto de m ontagem do am ortecedor de vibrações na


extrem idade da árvore de m anivelas.
Diâm etro externo 18,924 a 19,000 m m

110467

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 1

– Polia da árvore de m anivelas / am ortecedor de vibrações.


Diâm etro interno do piloto
de m ontagem 37,475 a 37,602 m m

110470

Bielas
– Alojam ento do pino do pistão na biela.
Diâm etro interno sem bucha 42,987 a 43,013 m m
Diâm etro interno com bucha 40,019 a 40,042 m m

110471

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 2

– M ancal da biela.
– M edir o diâm etro interno do m ancal da biela com os
parafusos da capa apertados.
Torque = 100 N.m (10 Kgf.m )
Diâm etro interno com
as bronzinas instaladas 69,051 a 69,103 m m
Diâm etro interno sem
as bronzinas 72,987 a 73,013 m m

110472

– Alinham ento da biela.


Com prim ento 191,975 a 192,025 m m
Alinham ento (com
bucha instalada) 0,15 m m m áx.

110473

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 3

– Torção da biela.
Torção (com bucha instalada) 0,15 m m m áx.

110474

Pist ões
– Pistão.
12 m m
Diâm etro externo da saia
(lim ite de desgaste) 101,823 a 101,887 m m

110475

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 4

– Canaletas do pistão.
– Utilizar anéis novos para verificar a folga nas canaletas.
Folga axial dos anéis na canaleta
- 1º anel (de com pressão) não necessita verificação
- 2º anel (de com pressão) 0,15 m m m áx.
- 3º anel (de óleo) 0,13 m m m áx.

110476

– Alojam ento do pino do pistão.


Diâm etro interno 40,006 a 40,025 m m

110477

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 5

– Pino do pistão.
Diâm etro externo 39,990 a 40,003 m m

110478

– Anéis de pistão - folga entre pontas.


– Utilizar um calibrador de lâm inas para m edir a folga entre
pontas.
Folga entre pontas
- 1º anel (de com pressão) 0,70 m m m áx.
- 2º anel (de com pressão) 0,55 m m m áx.
- 3º anel (de óleo) 0,55 m m m áx.

110480

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 6

14 M ont agem do bloco


10
6
13 Inst alação da árvore de m anivelas
9
2 – Parafusos das capas dos m ancais principais.
5
4
1 – Apertar na sequência indicada.
8 Torque
3
12 - Passo 1 60 N.m (6,0 kgf.m )
7
- Passo 2 120 N.m (12,0 kgf.m )
11 - Passo 3 180 N.m (18,0 kgf.m )

110481

– Árvore de m anivelas.
Folga axial (A ) 0,10 a 0,43 m m

110484

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 7

Inst alação do anéis de pist ão


– Instalar os anéis no pistão com a m arca “ Top” voltada para
cim a.
– Posicionar a abertura da m ola expansora do anel de óleo no
lado oposto à abertura do anel.

110479

– Instalar os anéis com as aberturas defasadas de 120°.


120°

120°

110565

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 8

Inst alação dos pist ões e bielas


– Certificar-se de que a palavra “ Front” gravada no topo do
pistão e o núm ero gravado no pé da biela estejam
alinhados com o m ostra a ilustração.
– Instalar o conjunto pistão-biela no seu cilindro original, com
a palavra “ Front” voltada para a frente do bloco (lado da
polia).

110566

– Protrusão dos pistões (em relação à face superior do bloco).


Protusão = 0,609 a 0,711 m m
Lim par bem as superfícies de apoio e apoiar a ponta do
indicador fora da área anodizada no topo do pistão.
Os pistões do m otor são classificados na fábrica em
função da protrusão determ inada na m ontagem . No caso
da substituição de pistões, utilizar pistões da m esm a classe
do anterior.
A classe do pistão é identificada por um núm ero de quatro
dígitos gravado no topo do pistão, que corresponde aos
últim os quatro dígitos do núm ero Cum m ins da peça.
110567 No caso da substituição do bloco, consultar um distribuidor
Cum m ins.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -1 9

– Capa da biela - instalação.


Os núm eros est am pados na biela e na capa da
biela, próxim os à linha de junção, devem ser iguais
e deverão ser m ont ados volt ados para o arref ecedor
de óleo do m ot or.

110568

– Parafusos das bielas.


Torque
- Passo 1 35 N.m (3,5 kgf.m )
- Passo 2 70 N.m (7,0 kgf.m )
- Passo 3 100 N.m (10,0 kgf.m )

110482

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -2 0

– Pé da biela - folga lateral.


A biela deve apresentar m ovim ento lateral livre.
Folga lateral 0,10 a 0,33 m m

110483

Volant e e carcaça do volant e


– Tam pa traseira (suporte do retentor traseiro).
Torque = 9 N.m (0,9 Kgf.m )

110485

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -2 1

– Apertar os parafusos da carcaça do volante na sequência


indicada.
6 3
Torque = 80 N.m (8,0 Kgf.m )
8 7

2
1
4
5

110487

– Apertar os parafusos de fixação do volante na sequência


indicada.
3 1 Travar a árvore de m anivelas para apert ar os
5 paraf usos de f ixação do volant e. N ão usar o pino de
sincronism o para t ravar o m ot or.
8
Torque = 140 N.m (14,0 kgf.m )
7

6
2 4

110488

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -2 2

Carcaça das engrenagens


– Carcaça das engrenagens de distribuição.
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110489

Pino localizador do pont o do m ot or (lock t im ing)


– Pino localizador do ponto do m otor (locktim ing).
O pino localizador do ponto do m otor (locktim ing) localiza
precisam ente o PM S (ponto m orto superior) do cilindro
no. 1 no curso de com pressão.

110496

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -2 3

– Instalação do pino localizador do ponto do m otor


BR-650 (locktim ing).
– Gire a árvore de m anivelas e posicione a engrenagem do
com ando com o furo do pino localizador visível pela aber-
tura de m ontagem do pino na carcaça das engrenagens.
– Instale o conjunto do pino localizador no seu alojam ento e
em purre o pino contra o furo da engrenagem do com ando
para alinhar a carcaça.
– M antenha o pino localizador pressionado e aperte os
parafusos de fixação da carcaça do conjunto utilizando a
ferram enta BR-6 5 0 .
110492
Torque = 5 N.m (0,5 kgf.m )

Cárt er e t am pa das engrenagens


– Cárter.
– Apertar os parafusos de fixação do cárter de form a cruzada,
do centro para as extrem idades.
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110490

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -2 4

– Tam pa das engrenagens.


Aplique “ Three Bond TM ” na tam pa, lado da junta.
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110491

A m ort ecedor de vibrações


A – Verificar o desalinham ento das m arcas de indexação (A )
entre o cubo do am ortecedor (B) e o m em bro de inércia (C).
Substituir o am ortecedor se o desalinham ento ultrapassar o
valor especificado.
Desalinham ento 1,6 m m m áx.
– Inspecionar o elem ento de borracha: se apresentar
desprendim ento de pedaços de borracha ou se o elem ento
elástico estiver m ais de 3,2 m m abaixo da superfície de
B C m etal, substituir o am ortecedor.

110493

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Bloco, árvore de m anivelas e pist ões 1 3 -2 5

– Polia da árvore de m anivelas / am ortecedor de vibrações.


Torque = 125 N.m (12,5 kgf.m )

110494

Inst alação do m ot or de part ida


– M otor de partida.
Torque = 45 N.m (4,5 kgf.m )

110495

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -0 1

1 5 - Cabeçot e e com ando de válvulas

Vist a explodida ................................................................................... 1 5 -0 2


Á rvore de com ando de válvulas ......................................................... 1 5 -0 4
Verif icações ........................................................................................................ 1 5 -0 4
Crit érios de reut ilização da árvore de com ando de válvulas .............................. 1 5 -0 6
Engrenagem de acionam ent o da árvore de com ando ......................................... 1 5 -0 9
Inst alação da árvore de com ando ....................................................................... 1 5 -1 0
Cabeçot e dos cilindros ....................................................................... 1 5 -1 2
Verif icações ........................................................................................................ 1 5 -1 2
V álvulas .............................................................................................................. 1 5 -1 5
Tuchos ................................................................................................................ 1 5 -1 7
Balancins ............................................................................................................ 1 5 -1 7
Inst alação do cabeçot e ....................................................................................... 1 5 -1 9
Regulagem das f olgas das válvulas .................................................................... 1 5 -2 0

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -0 2

24 25 26 22 6 Vist a explodida
7 1 - Cabeçote
21 22 23 5 8 2 - Retentor
4 3 - M ola
9
3 4 - Prato
2 5 - Trava
6 - Parafuso
20 1 Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
7 - Tam pa das válvulas
19 11 10 8 - Junta

12 9 - Parafuso
18 Torque = 120 N.m (12 kgf.m ) + 90°
Vide procedim ento de aperto.
10 - Válvula de escape
11 - Válvula de adm issão
17 16 15 14 12 - Junta do cabeçote
13 - Parafuso
Torque = 27 N.m (2,7 Kgf.m ) + 180°
13 14 - Árvore de com ando
15 - Placa de retenção
110545

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -0 3

24 25 26 22 16 - Parafuso
6
Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
7
21 22 23 5 8
17 - Engrenagem
4 18 - Tucho
9 19 - Vareta
3
2 20 - Parafuso de regulagem da válvula
21 - Balancim de adm issão
20 1 22 - Porca
Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
19 11 10 23 - Suporte do balancim
24 - Parafuso M 8
12
18 Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
25 - Parafuso M 12
Torque = 120 N.m (12 kgf.m ) + 90°
Vide procedim ento de aperto.
26 - Balancim de escape
17 16 15 14

13

110545

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -0 4

Á rvore de com ando de válvulas


Verif icações
– Árvore de com ando de válvulas - m ancais.
Diâm etro externo dos m ancais 53,962 a 54,013 m m

110497

– Árvore de com ando de válvulas - assento da engrenagem


de acionam ento.
Diâm etro externo 41,575 a 41,593 m m

110498

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -0 5

– Árvore de com ando de válvulas - assento do m ancal de


encosto axial.
Diâm etro externo 45,550 a 45,750 m m

110499

– Árvore de com ando de válvulas - ressaltos.


Altura do ressalto
- Adm issão 47,040 a 47,492 m m
- Escape 46,770 a 47,222 m m
- Bom ba alim entadora
de com bustível 35,500 a 36,260 m m

110500

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -0 6

Crit érios de reut ilização da árvore de com ando de


válvulas
– Nenhum a cavidade deve ultrapassar um a área circular de 2
2 mm m m de diâm etro.
mm
10

110501

– A ligação entre cavidades não é perm itida e deve ser


considerada com o um a única cavidade.

110502

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -0 7

– A totalidade das cavidades, quando som adas, não deve


exceder um a área circular de 6 m m de diâm etro.

6 mm

110503

– Dentro da área de ± 20° a partir do nariz do ressalto, é


20° 20° aceitável som ente um a cavidade no m áxim o.

110506

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -0 8

– Dentro da área de ± 20° a partir do nariz do ressalto, não é


perm itida um a área de deterioração (quebra) da borda do
20° 20°
ressalto m aior do que um a área circular com diâm etro de 2
mm.

2 mm

2 mm

110505

– Fora da área de ± 20° a partir do nariz do ressalto, a área de


20° 20° deterioração (quebra) da borda do ressalto não deve
exceder um a área circular com diâm etro de 6 m m .
6 mm

6 mm

110507

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -0 9

Engrenagem de acionam ent o da árvore de


com ando
– Engrenagem de acionam ento da árvore de com ando -
alojam ento da árvore.
Diâm etro interno do
alojam ento 41,500 a 41,525 m m

110508

– Engrenagem de acionam ento da árvore de com ando -


1 parafuso de fixação.
Torque
1º passo (1 ) = 27 N.m (2,7 kgf.m )
2º passo (2 ) = + 180°

110509

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 0

Inst alação da árvore de com ando


– Placa de encosto axial da árvore de com ando.
Espessura 9,4 a 9,6 m m

110510

– Na m ontagem , alinhar as m arcas de sincronism o da


engrenagem da árvore de com ando de válvulas.

110529

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 1

– Parafuso de retenção da árvore de com ando de válvulas (1 ).


1
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110511

– Folga axial da árvore de com ando.


Folga axial (A ) 0,12 a 0,47 m m

A
110512

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 2

– Folga entre dentes da engrenagem de acionam ento da


árvore de com ando.
Folga entre dentes (A ) = 0,08 a 0,33 m m

110513

Cabeçot e dos cilindros


Verif icações
– Face inferior do cabeçote.
Planicidade
- longitudinal 0,305 m m m áx.
- transversal 0,076 m m m áx.

110514

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 3

– Guia de válvula.
Diâm etro interno 8,019 a 8,090 m m
Excentricidade entre a guia
e a sede da válvula (360°) 0,05 m m

110504

– Sede da válvula - largura do assento.


1 2 Largura do assento
- m ínim a (1 ) 1,5 m m
B
- m áxim a (2 ) 2,0 m m
A 15° – Retificar a área (A ) com um a pedra com ângulo de 60° e a
área (B) com um a pedra de 15°.
Centralize o assento da válvula através de m ais ou m enos
60° retífica das áreas (A ) e (B).

110515

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 4

– Sede da válvula - ângulo do assento.


Ângulo do assento
- adm issão (A ) 30°
- escape (E) 45°
30° 45°

A E
110516

– Sede da válvula - profundidade m áxim a da retífica do


A assento.
Profundidade da retífica do assento
(diferença entre a dim ensão (A )
antes e depois da retífica) 0,25 m m m áx.
Sedes de válvulas de serviço (insertos) estão disponíveis
para sedes fora dos lim ites especificados.

110517

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 5

V álvulas
– Válvula - assento.
Espessura (A ) m ínim a da borda 0,70 m m m ín.
Ângulo de retífica (B)
- adm issão 30°
B - escape 45°
A

110518

– Válvula - haste.
Diâm etro 7,94 a 7,98 m m

110519

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 6

– Válvula - profundidade de m ontagem .

A Profundidade (A ) da face da válvula


em relação à face inferior do
cabeçote 0,99 a 1,52 m m

110517

– M ola da válvula.
P Com prim ento livre (A ) 60,0 m m (nom inal)
Carga (P) necessária para
com prim ir até (B) = 49,25 m m 359 a 397 N (36 a 40 kg)

A
B

110520

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 7

Tuchos
– Tucho.
Diâm etro da haste 15,936 a 15,977 m m

46 m m
10 m m

110523

Balancins
– Balancim .
Diâm etro interno do
furo do eixo 19,000 a 19,051 m m

110521

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 8

– Eixo do balancim .
Diâm etro externo 18,938 a 18,975 m m

110522

– Instale as válvulas, retentores, m olas e travas utilizando a


BR-019/00
ferram enta BR-0 1 9 /0 0 .

110546

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -1 9

– Apertar os parafusos de 8 m m de fixação dos suportes dos


balancins.
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110524

Inst alação do cabeçot e


22 14 6 3 11 19
26 18 10 2 7 15 23 – Apertar os parafusos de fixação do cabeçote na sequência
indicada.
Torque
- Passo 1: apertar todos os parafusos 90 N.m (9,0 kgf.m )
- Passo 2: verificar todos os parafusos 90 N.m (9,0 kgf.m )
- Passo 3: apertar os seis parafusos longos (4-5-12-13-20-
21) 120 N.m (12,0 kgf.m )
- Passo 4: verificar os seis parafusos longos (4-5-12-13-20-
25 17 9 1 8 16 24 21) 120 N.m (12,0 kgf.m )
21 13 5 4 12 20 - Passo 5: apertar todos os parafusos Apertar m ais 90°
110525

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -2 0

Regulagem das f olgas das válvulas


– Folgas das válvulas.
Folga com o m otor frio
- adm issão 0,25 m m
- escape 0,51 m m
Torque da contra-porca = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110526

– Tam pas das válvulas.


Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )

110527

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Cabeçot e e com ando de válvulas 1 5 -2 1

– Suporte de içam ento traseiro.


Torque = 80 N.m (8,0 kgf.m )

110528

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -0 1

1 7 - Sist em a de lubrif icação

Vist a explodida ................................................................................... 1 7 -0 2


Bom ba de óleo lubrif icant e ................................................................ 1 7 -0 4
Verif icações ........................................................................................................ 1 7 -0 4
Inst alação da bom ba de óleo lubrif icant e .......................................................... 1 7 -0 5
V álvula reguladora da pressão do óleo lubrif icant e ........................... 1 7 -0 6
A rref ecedor de óleo lubrif icant e ........................................................ 1 7 -0 8
Tubo de sucção de óleo e cárt er ......................................................... 1 7 -0 9
Filt ro de óleo lubrif icant e ................................................................... 1 7 -1 0

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -0 2

Vist a explodida
2 3 4 5 6 1 - Filtro de óleo lub.
2 - Válvula reguladora de pressão
Torque = 80 N.m (8,0 Kgf.m )
1 3 - Tam pa do arrefecedor/cabeçote do filtro
4 - Adaptador
5 - Elem ento do arrefecedor
6 - Junta
7 7 - Bom ba de óleo lub.
8 8 - Parafuso
Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
9 - Junta
9 10 - Tubo pescador
10 11 11 - Parafuso
22 23 24 11 Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
12 - Junta
12
18 8 13 - Cárter
13 14 14 - Parafuso
Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
15 - Bujão de dreno
15 110544
16 17 19 20 21 Torque = 80 N.m (8,0 Kgf.m )

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -0 3

16 - Eixo interm ediário


2 3 4 5 6 17 - Engrenagem interm ediária
18 - Engrenagem de acionam ento
19 - Corpo da bom ba
20 - Bucha
1
21 - Eixo de acionam ento
22 - Rotor
23 - Coroa
7 24 - Tam pa traseira

9
10 11

22 23 24 11
12
18 8
13 14

15 110544
16 17 19 20 21

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -0 4

Bom ba de óleo lubrif icant e


Verif icações
– Bom ba de óleo lubrificante - folga entre os ápices dos
ressaltos da coroa e do rotor.
Folga entre ápices 0,18 m m m áx.

110530

– Bom ba de óleo lubrificante - folga axial entre o conjunto


rotor/coroa e a tam pa traseira.
Folga axial 0,13 m m m áx.

110531

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -0 5

– Bom ba de óleo lubrificante - folga radial entre a coroa


planetária e o alojam ento na carcaça.
Folga radial 0,38 m m m áx.

110532

Inst alação da bom ba de óleo lubrif icant e


– Bom ba de óleo lubrificante - instalação.

3
– Apertar os parafusos de fixação da bom ba de óleo na
1 sequência indicada.
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110533

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -0 6

– Bom ba de óleo lubrificante - folga entre dentes das


engrenagens de acionam ento e interm ediária.
B M antenha a engrenagem adjacente im obilizada durante a
m edição da folga da outra engrenagem .
Folga entre dentes
A - engrenagem de acionam ento (A ) 0,08 a 0,33 m m
- engrenagem interm ediária (B) 0,08 a 0,33 m m

110534

V álvula reguladora da pressão do óleo


lubrif icant e
– Alojam ento da válvula reguladora da pressão do óleo
lubrificante.
Diâm etro interno 18,30 a 18,35 m m

110457

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -0 7

– Válvula reguladora da pressão do óleo lubrificante - m ola.


Com prim ento livre (A ) da m ola 66,0 m m m ín.
P
Carga (P) da m ola, com prim ida
para:
B = 44,5 m m 116 N (11,6 kg) m ín.
C = 41,25 m m 137 N (13,7 kg) m ín.
A
B
C

110535

– Válvula reguladora da pressão do óleo lubrificante -


m ontagem .
Torque = 80 N.m (8,0 kgf.m )

110536

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -0 8

1 2 3 4
A rref ecedor de óleo lubrif icant e
– Arrefecedor de óleo lubrificante.
1 - Tam pa / cabeçote do filtro
2 - Adaptador
3 - Elem ento do arrefecedor
4 - Junta
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110537

– Teste de vazam ento do arrefecedor de óleo lubrificante.


– Pressurizar o arrefecedor com ar com prim ido a um a
pressão de 4,5 a 5,2 bar (65 a 75 psi) e colocá-lo dentro de
um a cuba com água quente. Em caso de vazam ento,
substituir o arrefecedor.

110538

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -0 9

Tubo de sucção de óleo e cárt er


– Tubo de sucção de óleo.
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110539

– Cárter.
– Apertar os parafusos de fixação do cárter de form a cruzada,
do centro para as extrem idades.
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110540

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de lubrif icação 1 7 -1 0

– Bujão de drenagem do óleo lubrificante.


Torque = 80 N.m (8,0 kgf.m )

110541

Filt ro de óleo lubrif icant e


– Filtro de óleo lubrificante - instalação
– Lubrifique o anel de vedação e instale o filtro m anualm ente
no lugar até o anel encostar no cabeçote. Após o anel
encostar, aperte com as m ãos m ais 1/2 a 3/4 de volta.

110542

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -0 1

1 9 - Sist em a de arref ecim ent o

Vist a explodida ................................................................................... 1 9 -0 2


Bom ba d’água ..................................................................................... 1 9 -0 5
Verif icações ........................................................................................................ 1 9 -0 5
Inst alação ........................................................................................................... 1 9 -0 6
V álvula t erm ost át ica .......................................................................... 1 9 -0 7
Verif icação ......................................................................................................... 1 9 -0 7
Inst alação ........................................................................................................... 1 9 -0 7
Conexão de ent rada d’água ................................................................ 1 9 -0 8
Inst alação ........................................................................................................... 1 9 -0 8
Filt ro de água (ant icorrosivo) ............................................................. 1 9 -0 8
Tensionador da correia ....................................................................... 1 9 -0 9
Verif icações ........................................................................................................ 1 9 -0 9
Inst alação ........................................................................................................... 1 9 -0 9

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -0 2

Vist a explodida
1 - Radiador
33 2 - Vedador direito
34 33 28 29 30 3 - Protetor
4 - Suporte
32 31
27 5 - Coxim
6 - Tirante
26
7 - Porca
23 24 25
1 Torque = 20 N.m (2,0 Kgf.m )
21 22 8 - Em breagem viscosa
9 - Porca
Torque = 90 N.m (9,0 Kgf.m )
10 - Ventilador
20 11 - Parafuso
16 2 Torque = 40 N.m (4,0 Kgf.m )
15 3
19 12 - Filtro de água anticorrosivo
14
6 5 4 13 - Registro
13 17 18 14 - Suporte
15 - Parafuso
9 8 7 Torque = 43 N.m (4,3 Kgf.m )
12 11 10 110638
16 - Suporte do tensionador

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -0 3

17 - Tensionador da correia
18 - Parafuso
Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
33
19 - Correia
34 33 28 29 30
Tensão = 9,5 a 12,7 m m
32 31
27 20 - M angueira infreior do radiador
21 - M angueira superior do radiador
26 22 - Vedador esquerdo
23 24 25 23 - Porca
1
21 22 Torque = 10 N.m (1,0 Kgf.m )
24 - Suporte
25 - Tubo de desaeração
26 - Parafuso
20 Torque = 50 N.m (5,0 Kgf.m )
2 27 - Suporte do tanque de expansão
16 3
15 19 28 - Anel de vedação
14 29 - Bom ba d’água
6 5 4
13 17 18 30 - Parafuso
Torque = 24 N.m (2,4 Kgf.m )
31 - Porca
9 8 7
12 11 10 110638 Torque = 250 N.m (25,0 Kgf.m )

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -0 4

32 - M angueira de enchim ento


33 - M angueira de dreno
34 - Tanque de expansão
33
34 33 28 29 30
32 31
27

26
23 24 25
1
21 22

20
16 2
15 3
19
14
6 5 4
13 17 18

9 8 7
12 11 10 110638

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -0 5

Bom ba d’água
Verif icações
A bom ba d’água está disponível apenas com o conjunto,
não sendo prática a troca de com ponentes.
– Verificar se há desgaste ou corrosão nas pás do rotor.

110661

– Verificar se a bom ba gira livrem ente.

110662

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -0 6

– Verificar se o orifício de drenagem da bom ba d’água


apresenta sinais de vazam ento pelo retentor.

110663

Inst alação
– Instalar um novo anel de vedação (1 ) no alojam ento da
2 carcaça da bom ba d’água.
– Instalar a bom ba (2 ) e apertar os parafusos (3 ).
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

1 3
110660

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -0 7

V álvula t erm ost át ica


Verif icação
– Testar as condições de operação da válvula term ostática:
1. Posicione a válvula dentro de um recipiente com água de
form a que o seu funcionam ento possa ser observado.
2. Aqueça a água e observe, com um term ôm etro, as
tem peraturas do início e fim da abertura da válvula.
Iníco da abertura 83 °C
Abertura total 95 °C

110664

Inst alação
– Posicione o selo de borracha (5 ) com o rebaixo para o lado
da carcaça (2 ).
1 - Parafuso de fixação
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
2 - Carcaça
3 - Junta
4 - Válvula term ostática
5 - Selo
6 - Alça de içam ento dianteira
1 2 3 4 5 6
110562

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -0 8

Conexão de ent rada d’água


Inst alação
– Instalar o anel de vedação e a conexão de entrada d’água
(1 ).
Torque = 43 N.m (4,3 kgf.m )
Para evit ar desalinham ent o e sobrecarga na orelha
de f ixação do suport e inf erior do alt ernador,
som ent e apert e os paraf usos de f ixação da conexão
de ent rada d’água após inst alar e f ixar o alt ernador
1 em seu lugar.
110666

Filt ro de água (ant icorrosivo)


O filtro de água possui um a pastilha de anticorrosivo que
garante um a concentração constante desta substância na
água de arrefecim ento.
– Substituir o filtro de água sem pre que o líquido de
arrefecim ento do sistem a for drenado por qualquer razão.
Nesta ocasião utilizar o filtro de prim eira m ontagem , que
possui um a concentração de aditivo m aior que a do filtro de
serviço.
O filtro de serviço deve ser utilizado nas trocas de
m anutenção periódica, quando não há substituição do
110656
líquido de arrefecim ento.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -0 9

Tensionador da correia
Verif icações
– Substituir o tensionador se este apresentar desgaste
excessivo no tubo-pivô (1 ) ou funcionam ento irregular ao
girar o rolam ento (2 ).

1 2
110667

Inst alação
1
– Suporte do tensionador (1 ).
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110657

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -1 0

– Tensionador da correia (1 ).
Torque = 43 N.m (4,3 kgf.m )

110658

Correia de acionam ent o


Inspeção visual
– Trincas transversais (através da largura da correia) são
aceitáveis.
– Trincas longitudinais (na direção do com prim ento da
correia) que cruzam com trincas transversais não são
aceitáveis.
– Substituir a correia se apresentar trincas inaceitáveis,
estiver esfiapada ou faltando pedaços do m aterial.

110563

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de arref ecim ent o 1 9 -1 1

Tensão da correia
– Verificar a tensão da correia na m aior extensão livre da
correia.
Deflexão m áxim a = 9,5 a 12,7 m m

110564

– Levantar o tensionador até obter a tensão recom endada


para a correia e apertar o parafuso de fixação.
Torque = 43 N.m (4,3 kgf.m )

110659

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de alim ent ação de com bust ível 2 0 -0 1

2 0 - Sist em a de alim ent ação de com bust ível

Vist a explodida ................................................................................... 2 0 -0 2


Bom ba alim ent adora t ipo diaf ragm a .................................................................. 2 0 -0 2
Bom ba alim ent adora t ipo pist ão ........................................................................ 2 0 -0 3
Filt ro de com bust ível sedim ent ador ................................................................... 2 0 -0 5
Bom ba alim ent adora de com bust ível ................................................. 2 0 -0 6
Bom ba t ipo diaf ragm a ........................................................................................ 2 0 -0 6
Bom ba t ipo pist ão .............................................................................................. 2 0 -0 6
Filt ros de com bust ível ........................................................................ 2 0 -0 7
Filt ro principal .................................................................................................... 2 0 -0 7
Filt ro sedim ent ador (separador de água) ............................................................ 2 0 -0 8
Cont role de aceleração ...................................................................... 2 0 -0 9

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de alim ent ação de com bust ível 2 0 -0 2

Vist a explodida
Bom ba alim ent adora t ipo diaf ragm a
1 - Adaptador
Torque = 32 N.m (3,2 kgf.m )
2 - Filtro de com bustível
8 3 - Tubo de saída da bom ba alim entadora
1
4 - Parafuso
7 Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
2
5 - Bom ba alim entadora
6 - Junta
3 7 - Parafuso de sangria
8 - Tubo de alim entação da bom ba injetora

6 5 4

110649

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de alim ent ação de com bust ível 2 0 -0 3

Bom ba alim ent adora t ipo pist ão


1 - Tubo de saída da bom ba alim entadora
2 - Parafuso
10 Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
3 - Bom ba alim entadora
9
4 - Junta
5 - Espaçador
1 6 - Filtro de com bustível
8 7 - Adaptador
Torque = 32 N.m (3,2 kgf.m )
7 8 - Cabeçote do filtro
9 - Parafuso de sangria
6
10 - Tubo de alim entação da bom ba injetora
11 - Conexão de saída
Torque = 30 N.m (3,0 kgf.m )
15 16
11 12 13 14 5 12 - Assento
4 13 - Junta da válvula de retenção
14 - Válvula de retenção
3 2 15 - M ola
16 - Conexão de entrada
18 15 17 110669 Torque = 30 N.m (3,0 kgf.m )

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de alim ent ação de com bust ível 2 0 -0 4

17 - Conexão do pistão
Torque = 30 N.m (3,0 kgf.m )
18 - Corpo
10
9

1
8

15 16
11 12 13 14 5
4

3 2

18 15 17 110669

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de alim ent ação de com bust ível 2 0 -0 5

Filt ro de com bust ível sedim ent ador


1 - Filtro de com bustível sedim entador
2 - Anel de vedação
3 - Copo
7 4 - Bujão de dreno
5 - Sensor do nível de água
6 - Cabeçote do filtro
7 - Porca
Torque = 14 N.m (1,4 kgf.m )

110668

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de alim ent ação de com bust ível 2 0 -0 6

Bom ba alim ent adora de com bust ível


Bom ba t ipo diaf ragm a
– Instalar a bom ba com um a junta nova.
1 - Bom ba alim entadora
2 - Junta
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
2 Nas bom bas tipo diafragm a, a troca de peças não é
prática. Substituir a bom ba com pleta se necessário.
1

110650

Bom ba t ipo pist ão


– Instalar a bom ba, o espaçador e um a junta nova.
1 - Bom ba alim entadora
2 - Junta
3 - Espaçador
3 A pert ar os paraf usos alt ernadam ent e.
D esunif orm idade no apert o dos paraf usos pode
2 result ar em danos no êm bolo da bom ba.
1 Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110651

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de alim ent ação de com bust ível 2 0 -0 7

– Conectar as linhas de entrada e saída de com bustível na


bom ba alim entadora (tipo diafragm a ou pistão).
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110652

Filt ros de com bust ível


Filt ro principal
– Tipo cartucho, instalado no m otor.
1 – Lubrifique o anel de vedação e instale o filtro m anualm ente
no lugar até o anel encostar no cabeçote. Após o anel
encostar, aperte com as m ãos m ais 1/2 a 3/4 de volta.
2
– M otores com bom ba injetora distribuidora.
1 - Adaptador
Torque (1 ) = 32 N.m (3,2 kgf.m )
2 - Filtro
110653

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de alim ent ação de com bust ível 2 0 -0 8

– M otores com bom ba injetora em linha.


1 - Cabeçote
2 - Adaptador
Torque (2 ) = 32 N.m (3,2 kgf.m )
3 - Filtro
1
2
3

110654

Filt ro sedim ent ador (separador de água)


– Instalado na longarina do veículo.
– Lubrifique os anéis de vedação (3 ) e instale-os no copo (4 ) e
no elem ento (2 ) com o lado cônico voltado para cim a.
1 – Rosqueie o copo no elem ento e instale o filtro no cabeçote
2 (1 ) m anualm ente. Aperte firm em ente com as m ãos.

3
4

110668

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de alim ent ação de com bust ível 2 0 -0 9

Cont role de aceleração


1 2 – Rem over a trava do alojam ento esférico (1 ), encaixar o cabo
no pino esférico (2 ) e colocar a trava.
– Após instalar o cabo na alavanca de controle de aceleração,
verificar o m ovim ento da alavanca. Se necessário, ajustar o
com prim ento do cabo para que a alavanca tenha um
m ovim ento de batente a batente.

110655

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -0 1

2 1 - Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação

Vist a explodida ................................................................................... 2 1 -0 2


Verif icações ........................................................................................ 2 1 -0 4
Rem oção e lim peza ............................................................................ 2 1 -0 7
Turboalim ent ador ............................................................................................... 2 1 -0 7
A rref ecedor de ar ............................................................................................... 2 1 -0 8
Inst alação ........................................................................................... 2 1 -0 9

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -0 2

1 2 3 2 4 Vist a explodida
1 - Resfriador de ar (“ aftercooler” )
2 2 - M angueira
3 - Tubo de ligação
5 4 - Conexão de saída do turbo
5 - Conexão do coletor de adm issão
6 - Parafuso
6
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
7
7 - Tam pa do coletor de adm issão
8
18 2 8 - Junta
10 9 10 9 9 - Junta
10 - Prisioneiro
17 11 - Turboalim entador (13-170 / 15-170)
11
12 - Turboalim entador com “ Waste-gate” (17-
12 210)
13 - Porca
13 Torque = 45 N.m (4,5 kgf.m )
13
14 - Parafuso
16
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
15 15 - Tubo de dreno do óleo lubrificante
14 110569

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -0 3

16 - Junta
1 2 3 2 4
17 - Tubo de alim entação do óleo lubrificante
Torque = 35 N.m (3,5 kgf.m )
2
18 - Tubo de ligação
5

6
7
8
18 2
10 9 10 9

17
11
12
13
13
16
15
14 110569

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -0 4

Verif icações
Vazam entos de ar ou gases nos sistem as de adm issão e
escapam ento, podem causar ruídos e m alfuncionam ento
do turboalim entador.
– Vazam entos no sistem a de adm issão de ar perm item a
entrada de im purezas que poderão causar danos aos
com ponentes do turboalim entador.
– Verificar e elim inar os vazam entos de ar pelos com ponentes
da adm issão.

110570

– Verificar e elim inar os vazam entos de gás pelos


com ponentes do sistem a de escapam ento.

110571

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -0 5

Revisões e reparos no t urboalim ent ador devem ser


f eit os por um D ist ribuidor Cum m ins ou Serviço
A ut orizado Holset .
– A válvula “ Waste-gate” (1 ), quando existente no m otor, é
ajustada na fábrica. Sua verificação e ajuste devem ser
feitos som ente por um Distribuidor Cum m ins ou Serviço
Autorizado Holset.

110577

– Rem over o tubo de saída do escape e o tubo de


transferência de ar, e verificar a presença de óleo
lubrificante no caracol da turbina ou no duto de saída de ar.
– A presença de óleo nestes locais indica vazam ento pelos
selos do turboalim entador, que pode ser causado por
restrições no tubo de retorno de óleo lubrificante do turbo,
na adm issão de ar ou no escapam ento. Verificar e corrigir.

110573

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -0 6

– Verificar se há danos nas faces de vedação e nos


prisioneiros de fixação.

110574

O turboalim entador com folga axial ou radial do eixo fora


dos lim ites especificados deve ser reparado.
A – M edir a folga axial (A ) do eixo.
Folga axial = 0,03 a 0,08 m m

110575

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -0 7

– M edir a folga radial (B) do eixo.


Folga radial = 0,30 a 0,46 m m

110576

Rem oção e lim peza


Turboalim ent ador
N ão alt erar o com prim ent o da hast e de
acionam ent o da válvula “ Wast e-gat e” . Para
revisões e reparos no t urboalim ent ador, enviá-lo a
um D ist ribuidor Cum m ins ou Serviço A ut orizado
Holset .
– Na rem oção do turboalim entador equipado com válvula
“ Waste-gate” , cuidar para não danificar a válvula.

110577

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -0 8

A o ut ilizar equipam ent o de lim peza a vapor, vist a


roupas e óculos de prot eção. Vapor quent e pode
causar f erim ent os graves.
– Rem over todos os depósitos de carvão e resíduos de junta
das superfícies de vedação utilizando solvente ou vapor.
Secar com ar com prim ido.
Vedar as aberturas para evitar que o solvente ou o vapor
danifiquem as cavidades de óleo no turboalim entador.

110578

A rref ecedor de ar
Se o m otor apresentar falha no funcionam ento do
turboalim entador ou qualquer outra situação que resulte
na presença de óleo ou detritos no interior do arrefecedor
de ar, executar a lim peza do arrefecedor.
N ão usar produt os cáust icos de lim peza no arref e-
cedor, pois podem causar sérios danos ao m esm o.
– Lim par o arrefecedor internam ente com solvente no sentido
oposto ao fluxo norm al de ar.
– Chacoalhar o arrefecedor e bater suavem ente com um
m artelo de borracha para deslocar os detritos alojados.

110579
– Repetir o processo até que todos os detritos ou óleo sejam
rem ovidos.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -0 9

– Após lim par todo o óleo e detritos do arrefecedor com


solvente, lavá-lo internam ente com água quente e
detergente para rem over o solvente. Enxaguar bem com
água lim pa.
– Secar o arrefecedor com ar com prim ido, soprando no
sentido oposto ao fluxo norm al de ar.

110580

Inst alação
– Instalar um a junta nova e aplicar um com posto anti-
engripante nos prisioneiros de fixação do turboalim entador
ao coletor de escape.
– Instalar o turboalim entador e apertar as porcas de fixação.
Torque = 45 N.m (4,5 kgf.m )

110582

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -1 0

– Instalar o tubo de retorno (1 ) do óleo lubrificante com um a


junta nova (2 ).
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

1
110583

Pré-lubrif icar o t urboalim ent ador ant es de f inalizar


a inst alação e colocar o m ot or em f uncionam ent o.
– Colocar 50 a 60 cm 3 de óleo lubrificante lim po na entrada
de óleo do turbo, enquanto o rotor é girado m anualm ente
para distribuir o óleo lubrificante pelo m ancal.

110584

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de adm issão de ar e t urboalim ent ação 2 1 -1 1

– Instalar o tubo de alim entação de óleo lubrificante e apertar


a conexão.
Torque = 35 N.m (3,5 kgf.m )
– Instalar a m angueira de ar da cápsula acionadora do
“ Waste-gate” , se equipado.
– Instalar as conexões do ar de adm issão e dos gases de es-
cape.

110585

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -0 1

2 3 - Sist em a de injeção de com bust ível

Vist a explodida ................................................................................... 2 3 -0 2


Bom ba injet ora dist ribuidora .............................................................................. 2 3 -0 2
Bom ba injet ora em linha .................................................................................... 2 3 -0 4
Bom ba injet ora dist ribuidora ............................................................. 2 3 -0 6
Rem oção da bom ba injet ora dist ribuidora ......................................................... 2 3 -0 6
Inst alação da bom ba injet ora dist ribuidora ........................................................ 2 3 -1 1
Sangria do sist em a de com bust ível com bom ba injet ora dist ribuidora ............. 2 3 -1 9
Verif icação do sincronism o da bom ba injet ora dist ribuidora ............................ 2 3 -2 0
Bom ba injet ora em linha .................................................................... 2 3 -2 4
Rem oção da bom ba injet ora em linha ................................................................ 2 3 -2 4
Inst alação da bom ba injet ora dist ribuidora ........................................................ 2 3 -2 9
Sangria do sist em a de com bust ível com bom ba injet ora em linha .................... 2 3 -3 7
Verif icação do sincronism o da bom ba injet ora em linha ................................... 2 3 -3 8
Injet ores ............................................................................................. 2 3 -4 0
Rem oção ............................................................................................................. 2 3 -4 0
Test es dos injet ores ............................................................................................ 2 3 -4 1
Inst alação ........................................................................................................... 2 3 -4 5

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -0 2

Vist a explodida
Bom ba injet ora dist ribuidora
2 3 4 5 1 - Injetor
2 - Parafuso
Torque = 9 N.m (0,9 kgf.m )
3 - Arruela
4 - Tubo de alta com bustível de alta pressão
6
5 - Tubo de retorno dos injetores
1 6 - Suporte
7 - Tubo do AFC
8 - Suporte
7 9 - Parafuso
17
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
15 16 10 - Bom ba injetora distribuidora
11 - Junta
12 - Porca
12 13 14 8 Torque = 65 N.m (6,5 kgf.m )
13 - Arruela
14 - Engrenagem
10 9 15 - Prisioneiro
11 9 110586

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -0 3

16 - Porca
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
17 - Tubo de alim entação de com bustível da
2 3 4 5 bom ba injetora

7
17
15 16

12 13 14 8

10 9
11 9 110586

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -0 4

1 2 3 Bom ba injet ora em linha


1 - Parafuso
Torque = 9 N.m (0,9 kgf.m )
2 - Arruela
4 5 3 - Tubo de retorno dos injetores
6 4 - Tubo de com bustível de alta pressão
7 5 - Suporte
6 - Coxim
7 - Abraçadeira
8 - Tubo de alim entação de com bustível da
8 bom ba injetora
20 21
9 - Tubo do AFC
11
10 - Bom ba injetora em linha
11 - Parafuso
9
19 Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
12 - Suporte
17 18 12 11 10
13 - Porca
Torque = 43 N.m (4,3 kgf.m )
14 - Prisioneiro
15 - Anel de vedação
16 15 14 13
110587 16 - Engrenagem

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -0 5

17 - Porca
1 2 3
Torque = 180 N.m (18,0 kgf.m )
18 - Arruela
19 - Tubo de retorno da bom ba injetora
4 5 20 - Injetor
6 21 - Tubo de lubrificação da bom ba injetora
7

8
20 21
11

9
19

17 18 12 11 10

16 15 14 13
110587

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -0 6

Bom ba injet ora dist ribuidora


Rem oção da bom ba injet ora dist ribuidora
Se o m ot or est iver inst alado no veículo, desligue o
polo negat ivo da bat eria ant es de iniciar o serviço.
Se o m otor estiver instalado no veículo:
3 4 – Drenar os reservatórios de ar dos freios e rem over a
tubulação do com pressor de ar (1 ).
– Soltar as m angueiras da bom ba da direção hidráulica (2 ).
– Desconectar o cabo (3 ) e a m ola (4 ) de retorno do
1 2 acelerador.
110588

Evit e a ent rada de água ou im purezas no sist em a de


com bust ível do m ot or. Est es elem ent os, m esm o em
pequenas quant idades, podem causar sérios danos
ao sist em a.
– Lim par a bom ba injetora e toda a área em volta da bom ba,
inclusive as linhas de com bustível e conexões que serão
desconectadas.
– Rem over a bom ba da direção hidráulica.
– Rem over o com pressor de ar.

110589

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -0 7

– Desconectar a linha de alim entação de com bustível (1 ) da


1 bom ba injetora.
– Desconectar os term inais elétricos (2 ) da válvula KSB e do
solenóide de corte de com bustível.

2
110590

– Desconectar o tubo de controle do AFC (1 ) e o tubo de re-


1 torno de com bustível (2 ).

2
110591

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -0 8

– Desconectar os tubos de alta pressão.

110592

– Rem over o suporte da bom ba injetora (1 ).

110593

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -0 9

– Localizar o PM S do 1º cilindro no final do curso de


com pressão, girando lenta e m anualm ente o m otor e
pressionando, ao m esm o tem po, o pino de sincronização
para dentro, até que este se encaixe no orifício localizador
do PM S na engrenagem da árvore de com ando.
N ão esquecer de desencaixar o pino localizador,
puxando-o para f ora, ant es de volt ar a girar o m ot or
novam ent e.

BR-660 110594

– Rem over o calço espaçador do parafuso de travam ento e


apertar o parafuso para travar o eixo da bom ba injetora.
Torque = 30 N.m (3 kgf.m )
Evite perder o calço espaçador prendendo-o na bom ba
injetora. Ele será utilizado posteriorm ente para liberar o
eixo da bom ba injetora.

110595

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 0

– Rem over a tam pa (1 ) de acesso à engrenagem da bom ba


injetora
3 2 1 – Rem over a porca (2 ) de fixação da engrenagem e a arruela
(3 ).

110596

– Rem over as porcas de fixação (1 ) da bom ba injetora.


1

110597

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 1

A o sacar a bom ba injet ora, cuidar para a chavet a


não cair do eixo.
BR-778
– Com o auxílio da ferram enta especial BR-7 7 8 sacar a
bom ba injetora.

110598

Inst alação da bom ba injet ora dist ribuidora


– Localizar o PM S do 1º cilindro no final do curso de
com pressão, girando lenta e m anualm ente o m otor e
pressionando, ao m esm o tem po, o pino de sincronização
para dentro, até que este se encaixe no orifício localizador
do PM S na engrenagem da árvore de com ando.
N ão esquecer de desencaixar o pino localizador,
puxando-o para f ora, ant es de volt ar a girar o m ot or
novam ent e.

BR-660 110594

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 2

– Se a engrenagem de acionam ento da bom ba injetora tiver


sido rem ovida do m otor anteriorm ente, reinstalar a
engrenagem na carcaça alinhando a m arca de sincronism o
com a m arca na engrenagem da árvore de com ando.
Instalar a engrenagem com a extrem idade m ais larga do
furo cônico voltada para o m otor (m arcas de sincronism o
voltadas para fora).
– Se necessário, verificar a folga entre dentes após concluir a
instalação da bom ba injetora.
Folga entre dentes 0,08 a 0,33 m m

110612

– Rem over os resíduos da junta antiga e lim par as faces de


m ontagem da carcaça de distribuição e da bom ba.
– Instalar um a junta nova.
– Certificar-se de que o 1º cilindro esteja no PM S através do
pino localizador.
Um a bom ba nova ou vinda do Posto Autorizado já traz o
seu eixo travado, de form a que a chaveta no eixo fica
alinhada com o rasgo da engrenagem de acionam ento,
quando o 1º cilindro estiver devidam ente localizado no PM S
no curso de com pressão.
– Instalar a bom ba injetora, cuidando para não deixar a
110599
chaveta cair na caixa das engrenagens.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 3

– Apertar m anualm ente as três porcas de fixação da bom ba


injetora.
A bom ba deve ficar livre para se m over angularm ente
dentro dos lim ites dos furos oblongos do flange.

110600

– Instalar a arruela de pressão e a porca de fixação da


engrenagem de acionam ento da bom ba injetora.
Torque = 20 N.m (2,0 kgf.m )
Este não é o torque final. O torque final será dado depois
que a bom ba for destravada.

110601

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 4

– Se a bom ba sendo instalada for a bom ba original, girar a


bom ba com a m ão até alinhar a m arca no flange com a
m arca na carcaça das engrenagens.
– Apertar os parafusos de fixação da bom ba.
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110602

– Se a bom ba sendo instalada for um a bom ba nova ou


recondicionada e sem m arca, elim inar toda a folga entre
dentes girando a bom ba com a m ão no sentido anti-horário
olhando pelo lado da engrenagem (oposto ao da sua
rotação norm al).
– Apertar os parafusos de fixação da bom ba.
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110603

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 5

– Se a bom ba não possuir m arca no flange, fazer um a m arca


perm anente coincidente com a m arca na carcaça das
engrenagens.

110604

– Soltar o parafuso de travam ento do eixo da bom ba e


instalar o calço espaçador.
– Reapertar o parafuso.
Torque = 13 N.m (1,3 kgf.m )

110605

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 6

– Desencaixar o pino localizador do PM S, puxando-o para


fora.

110606

– Aplicar o torque final na engrenagem da bom ba injetora.


Torque = 65 N.m (6,5 kgf.m )
– Instalar a tam pa de acesso à engrenagem .

110607

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 7

– Instalar o suporte da bom ba, apertando prim eiro os


parafusos de fixação ao bloco (1 ) e depois o de fixação na
bom ba (2 ).
Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110608

– Conectar os tubos de com bustível de alta pressão, cuidando


para não inverter as posições de m ontagem na bom ba
injetora.
Identificação da saídas: D = cilindro no. 1
B A E = cilindro no. 5
F = cilindro no. 3
A = cilindro no. 6
C F B = cilindro no. 2
C = cilindro no. 4

D E
110609

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 8

Quando reinstalar as linhas de com bustível, substituir as


arruelas de vedação (1 ) das conexões tipo “ banjo”
sem pre que forem rem ovidas.
– Conectar o restante da tubulação de com bustível
desconectada durante a rem oção da bom ba injetora.
– Conectar o chicote elétrico na válvula KSB e no solenóide
de corte de com bustível.

1 110610

– Instalar o com pressor de ar e a bom ba da direção


60° hidráulica.
O com pressor de ar deverá estar posicionado com a
chaveta de acionam ento (1 ) da bom ba da direção
alinhada com a seta (3 ) existente no flange traseiro, e o
3 bujão (2 ) na posição de 60° à direita da linha de centro.
2
1

110611

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -1 9

– Se o m otor estiver instalado no veículo, finalizar a


instalação dos com ponentes rem ovidos inicialm ente e
religar o cabo negativo da bateria.
– Proceder a sangria do sistem a de com bustível.

110588 Sangria do sist em a de com bust ível com bom ba


injet ora dist ribuidora
N ão execut e a sangria do sist em a de com bust ível
com o m ot or quent e. O com bust ível em cont at o
1
com o colet or de escape aquecido pode provocar
incêndio e queim aduras graves.
Linha de baixa pressão
– Soltar o parafuso de sangria (1 ) na conexão no cabeçote do
m otor.
– Acionar a alavanca m anual da bom ba alim entadora até que
o com bustível saia pela conexão de sangria sem bolhas de
ar.
– Apertar o parafuso de sangria.
110614
Torque = 9 N.m (0,9 kgf.m )

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 0

Linhas de alt a pressão


O com bust ível dent ro dos t ubos est á sob pressão,
podendo penet rar na pele e causar danos f ísicos.
II Prot eja a pele e os olhos.
III
– Soltar a porca da conexão do injetor.
I – Acionar a partida do m otor até que o com bustível saia pela
conexão livre de bolhas de ar.
– Apertar a conexão e repetir o procedim ento para todos os
injetores, um de cada vez, até que o m otor apresente um
funcionam ento suave e regular.

110615
Torque = 30 N.m (3,0 kgf.m )

Verif icação do sincronism o da bom ba injet ora


dist ribuidora
– Localizar o PM S do 1º cilindro no final do curso de
com pressão, girando lenta e m anualm ente o m otor e
pressionando, ao m esm o tem po, o pino de sincronização
para dentro, até que este se encaixe no orifício localizador
do PM S na engrenagem da árvore de com ando.
– Após localizar o PM S, liberar o pino localizador puxando-o
para fora.
N ão esquecer de desencaixar o pino localizador,
puxando-o para f ora, ant es de volt ar a girar o m ot or
BR-660 110594 novam ent e.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 1

– Desconectar as linhas de alta pressão.


– Rem over o bujão localizado na parte traseira da bom ba
injetora.

110616

– Instalar a ferram enta BR-7 9 7 com o relógio com parador no


BR-797 lugar do bujão traseiro da bom ba.
– Posicionar o relógio com parador para um a pré-carga de 3 a
4 mm.

110617

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 2

– Girar m anualm ente o m otor no sentido anti-horário visto


pela lado da polia, contrário ao da rotação norm al, até o
ponteiro do indicador parar de se deslocar.
– Nesta posição, ajustar o m ostrador do relógio para indicar o
“ zero” .

110618

– Girar o m otor de volta, no sentido horário visto pela lado da


polia, até posicioná-lo novam ente no PM S com o pino
localizador.
– A leitura do indicador quando o pino localizador encaixar na
engrenagem do com ando é o curso do êm bolo da bom ba
neste ponto, e corresponde ao sincronism o atual da bom ba
injetora distribuidora.
A especificação do sincronism o é fornecida na plaqueta
do m otor em m m de deslocam ento do êm bolo da bom ba.

110619

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 3

– Se necessário ajustar o sincronism o, soltar o suporte da


bom ba e as porcas de fixação do flange, e girar a bom ba
nos prisioneiros até obter a leitura correta no relógio.
– Reapertar as porcas do flange e fixar o suporte da bom ba.
Porcas de fixação do flange, torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )
Parafusos do suporte, torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110620

– Rem over a ferram enta com o relógio indicador.


– Instalar o bujão traseiro da bom ba.
Torque = 10 N.m (1,0 kgf.m )

110616

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 4

Bom ba injet ora em linha


Rem oção da bom ba injet ora em linha
Se o m ot or est iver inst alado no veículo, desligue o
polo negat ivo da bat eria ant es de iniciar o serviço.
Se o m otor estiver instalado no veículo:
– Drenar os reservatórios de ar dos freios e rem over a
tubulação do com pressor de ar.
– Soltar as m angueiras da bom ba da direção hidráulica.
– Desconectar o cabo de com ando do acelerador.

Evit e a ent rada de água ou im purezas no sist em a de


com bust ível do m ot or. Est es elem ent os, m esm o em
pequenas quant idades, podem causar sérios danos
ao sist em a.
– Lim par a bom ba injetora e toda a área em volta da bom ba,
inclusive as linhas de com bustível e conexões que serão
desconectadas.
– Rem over a bom ba da direção hidráulica.
– Rem over o com pressor de ar.

110621

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 5

– Desconectar o term inal elétrico do solenóide de corte de


1 2 com bustível (1 ).
– Desconectar o tubo de controle do AFC (2 ).

110622

– Desconectar o tubo de alim entação de com bustível (1 ) e os


tubos de alta pressão (2 ) da bom ba injetora.

1 110623

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 6

– Desconectar a m angueira do retorno de com bustível da


bom ba injetora (1 ).
1
– Desconectar o tubo de alim entação do óleo lubrificante (2 )
da bom ba injetora.
2

110624

– Rem over o suporte da bom ba injetora.

110625

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 7

– Localizar o PM S do 1º cilindro no final do curso de


com pressão, girando lenta e m anualm ente o m otor e
pressionando, ao m esm o tem po, o pino de sincronização
para dentro, até que este se encaixe no orifício localizador
do PM S na engrenagem da árvore de com ando.
N ão esquecer de desencaixar o pino localizador,
puxando-o para f ora, ant es de volt ar a girar o m ot or
novam ent e.

BR-660 110594

– Rem over o bujão de acesso (1 ) e o pino de sincronização da


bom ba injetora (2 ).
– Inverter a posição do pino de sincronização (2 ) e instalá-lo
de m odo que o entalhe do pino encaixe no dente de
sincronização (3 ) na bom ba injetora.
Se o dente de sincronização não estiver alinhado com o
entalhe do pino, a bom ba injetora foi instalada incorre-
tam ente ou deverá ser ajustada em um posto autorizado.
– Reinstalar o bujão (1 ) e travar o pino no seu alojam ento.
3 O pino deve ser revert ido após a inst alação da
bom ba. A part ida do m ot or sem a execução dest a
1 2 2 110626
operação result ará em danos int ernos à bom ba.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 8

– Rem over a tam pa (1 ) de acesso à engrenagem da bom ba


injetora
1 2 3
– Rem over a porca (2 ) de fixação da engrenagem e a arruela
(3 ).

110596

– Rem over as porcas de fixação (1 ) da bom ba injetora.

1 110628

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -2 9

– Com o auxílio da ferram enta especial BR-7 7 8 sacar a


BR-778 bom ba injetora.

110598

Inst alação da bom ba injet ora dist ribuidora


– Localizar o PM S do 1º cilindro no final do curso de
com pressão, girando lenta e m anualm ente o m otor e
pressionando, ao m esm o tem po, o pino de sincronização
para dentro, até que este se encaixe no orifício localizador
do PM S na engrenagem da árvore de com ando.
N ão esquecer de desencaixar o pino localizador,
puxando-o para f ora, ant es de volt ar a girar o m ot or
novam ent e.

BR-660 110594

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 0

– Se a engrenagem de acionam ento da bom ba injetora tiver


sido rem ovida do m otor anteriorm ente, reinstalar a
engrenagem na carcaça com a extrem idade m ais larga do
furo cônico voltada para o m otor.
A engrenagem de acionam ento da bom ba injetora em
linha não possui m arcas de sincronism o.
– Se necessário, verificar a folga entre dentes após concluir a
instalação da bom ba injetora.
Folga entre dentes 0,08 a 0,33 m m

110630

– Se a bom ba injetora já não estiver travada, efetuar o


travam ento a seguir antes de sua instalação, para assegurar
o sincronism o do eixo da bom ba com o PM S do 1º cilindro
(curso de com pressão) quando instalar a bom ba.
– Rem over o bujão de acesso (1 ) e o pino de sincronização da
bom ba injetora (2 ).

1 2 110631

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 1

– Inverter a posição do pino de sincronização (2 ).


– Girar o eixo da bom ba injetora até que o dente de
sincronização (3 ) fique alinhado com o entalhe do pino (2 ).
– Instalar o pino de sincronização (2 ) de m odo que o entalhe
do pino encaixe sobre o dente de sincronização (3 ) na
bom ba injetora.
– Reinstalar o bujão (1 ) e travar o pino no seu alojam ento.
O pino deve ser revert ido após a inst alação da
bom ba. A part ida do m ot or sem a execução dest a
1 operação result ará em danos int ernos à bom ba.

2 3 110632

– Lim par e secar bem o diâm etro interno do furo da


engrenagem de acionam ento e a superfície de assento no
eixo da bom ba injetora.
– Instalar um anel de vedação novo no flange da bom ba.
– Lubrificar o furo do alojam ento da bom ba injetora na
carcaça de distribuição e o flange da bom ba para assegurar
que a bom ba deslize facilm ente para dentro do alojam ento.

110633

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 2

– Certificar-se de que o 1º cilindro esteja no PM S através do


pino localizador.
N ão ut ilizar chavet a para a m ont agem da bom ba
injet ora em linha na engrenagem . O acoplam ent o é
f eit o unicam ent e pelo assent o cônico apesar do eixo
possuir um rasgo para chavet a.
– Instalar a bom ba injetora, deslizando o eixo através do furo
da engrenagem de acionam ento e posicionando o flange
nos prisioneiros de m ontagem .
– Em purrar a bom ba para a frente até que o flange e o anel
de vedação sejam encaixados adequadam ente no
110634 alojam ento da carcaça de distribuição.

N ão t ent e puxar o f lange da bom ba injet ora para a


carcaça das engrenagens com as porcas de f ixação.
Est e procedim ent o poderá danif icar a carcaça.
– Instalar as porcas de fixação da bom ba injetora.
Torque = 43 N.m (4,3 kgf.m )

110628

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 3

– Instalar a arruela de pressão e a porca de fixação da


engrenagem de acionam ento da bom ba injetora.
Torque = 15 N.m (1,5 kgf.m )
Este não é o torque final. Não exceder este valor para
evitar danos aos pinos de sincronização. O torque final
será dado depois que a bom ba for destravada e o pino de
sincronização do m otor desacoplado.

110601

– Rem over o bujão de acesso e o pino de sincronização da


bom ba injetora.
– Reverter a posição do pino e instalá-lo com o entalhe
voltado para fora.
– Instalar e apertar o bujão, fixando o pino no alojam ento.
Torque = 15 N.m (1,5 kgf.m )

110636

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 4

– Desencaixar o pino localizador do PM S, puxando-o para


fora.

110606

– Aplicar o torque final na engrenagem da bom ba injetora.


Torque = 180 N.m (18,0 kgf.m )
– Instalar a tam pa de acesso à engrenagem .

110607

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 5

– Instalar o suporte da bom ba injetora.


Torque = 24 N.m (2,4 kgf.m )

110625

– Conectar os tubos de alta pressão da bom ba injetora.

110623

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 6

Quando reinstalar as linhas de com bustível, substituir as


arruelas de vedação (1 ) das conexões tipo “ banjo”
sem pre que forem rem ovidas.
1 – Conectar o restante da tubulação de com bustível
desconectada durante a rem oção da bom ba injetora.
– Conectar o tubo de lubrificação da bom ba injetora.
– Conectar o term inal elétrico do solenóide de corte de
com bustível.

110639

– Instalar o com pressor de ar e a bom ba da direção


60° hidráulica.
O com pressor de ar deverá estar posicionado com a
chaveta de acionam ento (1 ) da bom ba da direção
alinhada com a seta (3 ) existente no flange traseiro, e o
3 bujão (2 ) na posição de 60° à direita da linha de centro.
2
1

110611

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 7

– Se o m otor estiver instalado no veículo, finalizar a


instalação dos com ponentes rem ovidos inicialm ente e
religar o cabo negativo da bateria.
– Proceder a sangria do sistem a de com bustível.

110588 Sangria do sist em a de com bust ível com bom ba


injet ora em linha
N ão execut e a sangria do sist em a de com bust ível
1 com o m ot or quent e. O com bust ível em cont at o
com o colet or de escape aquecido pode provocar
incêndio e queim aduras graves.
Linha de baixa pressão
– Soltar o parafuso de sangria (1 ) na conexão no cabeçote do
filtro de com bustível.
– Acionar m anualm ente o pistão de escorva da bom ba
alim entadora até que o com bustível saia pela conexão de
sangria sem bolhas de ar.
– Apertar o parafuso de sangria.
110640
Torque = 9 N.m (0,9 kgf.m )

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 8

Linhas de alt a pressão


O com bust ível dent ro dos t ubos est á sob pressão,
podendo penet rar na pele e causar danos f ísicos.
II Prot eja a pele e os olhos.
III
– Soltar a porca da conexão do injetor.
I – Acionar a partida do m otor até que o com bustível saia pela
conexão livre de bolhas de ar.
– Apertar a conexão e repetir o procedim ento para todos os
injetores, um de cada vez, até que o m otor apresente um
funcionam ento suave e regular.

110615
Torque = 30 N.m (3,0 kgf.m )

Verif icação do sincronism o da bom ba injet ora em


linha
– Localizar o PM S do 1º cilindro no final do curso de
com pressão, girando lenta e m anualm ente o m otor e
pressionando, ao m esm o tem po, o pino de sincronização
para dentro, até que este se encaixe no orifício localizador
do PM S na engrenagem da árvore de com ando.
N ão esquecer de desencaixar o pino localizador,
puxando-o para f ora, ant es de volt ar a girar o m ot or
novam ent e.

BR-660 110594

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -3 9

– Rem over o bujão de acesso (1 ) e o pino de sincronização da


bom ba injetora (2 ).
– Inverter a posição do pino de sincronização (2 ) e verificar se
o entalhe do pino encaixa no dente de sincronização (3 ) na
bom ba injetora.
O entalhe do pino deve encaixar no dente de sincroniza-
ção da bom ba injetora, quando o m otor está com o 1º
cilindro posicionado no PM S no curso de com pressão. Se
isso não ocorrer, a bom ba injetora foi instalada incorre-
tam ente ou deverá ser ajustada em um posto autorizado.
3
O pino deve ser revert ido após a verif icação do
1 2 2 110626 sincronism o da bom ba. A part ida do m ot or sem a
execução dest a operação result ará em danos
int ernos à bom ba.

– Reverter a posição do pino de sincronização e reinstalar na


posição de funcionam ento da bom ba, com o entalhe
voltado para fora (bom ba destravada).
– Instalar e apertar o bujão, fixando o pino no alojam ento.
Torque = 15 N.m (1,5 kgf.m )

110631

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -4 0

Injet ores
Rem oção
– Lim par bem os tubos, conexões e a área ao redor dos
injetores.
– Rem over os tubos de alta pressão (1 ) e o tubo de retorno de
com bustível dos injetores (2 ).

2 1 110643

– Soltar a porca de fixação dos injetores, utilizando a


ferram enta BR-7 7 5 .

BR-775 110644

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -4 1

– Rem over os injetores utilizando a ferram enta BR-7 4 4 /0 0 .


BR-744/00
– Rem over as arruelas de vedação.
Certifique-se de que todas as arruelas de vedação dos
bicos injetores foram rem ovidas do cabeçote.

110645

Test es dos injet ores


Evit e cont at o com o jat o do bico injet or, pois o
m esm o est á sob alt a pressão e pode ocasionar
danos f ísicos graves.
Se pelo m enos um dos injetores apresentar defeito, enviar
todos os injetores do m otor ao posto de serviço Bosch.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -4 2

Usar o óleo de teste especificado.


– Instalar o injetor no aparelho de teste e verificar as
seguintes características de operação:
1. Pressão de abertura
2. Estanqueidade
3. Ruído característico
5. Form a do jato (pulverização)

19760

Test e da pressão de abert ura


– Com o registro do m anôm etro fechado, m ovim entar a
alavanca do aparelho de teste várias vezes com
m ovim entos rápidos.
– Abrir o registro do m anôm etro 1/4 de volta e m ovim entar a
alavanca lentam ente para baixo até o bico injetor em itir o
jato com o ruído característico. Ler a pressão de abertura
(valor m áxim o).

19326

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -4 3

Utilizar no m áxim o dois calços de com pensação.


– Se a pressão de abertura estiver abaixo do especificado,
adicionar calços de com pensação.
– Se a pressão m anter-se abaixo, verificar a m ola do injetor.
Se necessário, substituir a m ola.

19327

Test e de est anqueidade


– Após o teste da pressão de abertura, testar a
estanqueidade.
– Com o registro do m anôm etro aberto 1/4 de volta, acionar
lentam ente a alavanca até o m anôm etro indicar um a
pressão de 20 bar abaixo da pressão especificada para a
abertura do injetor.
– M anter esta pressão durante 10 segundos. Nesse espaço de
tem po, não pode haver gotejam ento.

11846

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -4 4

Test e do ruído caract eríst ico e f orm a do jat o


– Fechar o registro do m anôm etro e acionar rapidam ente a
alavanca do aparelho de teste.
– Verificar o padrão da pulverização e o ruído característico.
O bico injetor deve apresentar um ruído audível na form a
de ronco e um a pulverização uniform e em form a de um
leque bem aberto através dos orifícios.

15247

– Se um dos injetores do m otor não apresentar um jato


satisfatório, enviá-lo com os dem ais para o serviço
autorizado Bosch.

15246

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -4 5

Inst alação
Instalar arruelas de vedação novas sem pre que rem over
os injetores do cabeçote. Certificar-se de que as arruelas
antigas foram rem ovidas do cabeçote.
Usar apenas um a arruela de vedação por injetor. Usar
sem pre a arruela especificada para o m odelo do m otor.
– Instalar um a arruela de vedação nova no cabeçote.
– Instalar o injetor, alinhando a esfera localizadora com o
entalhe correspondente no alojam ento.

110646

– Apertar a porca de fixação dos injetores, utilizando a


ferram enta BR-7 7 5 .
Torque = 60 N.m (6,0 kgf.m )
– Instalar o anel de vedação da porca de fixação do injetor na
canaleta circular acim a da porca. Usar um anel de vedação
novo.

BR-775 110644

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de injeção de com bust ível 2 3 -4 6

– Usar arruelas de vedação (1 ) novas e instalar o tubo de re-


2 3 1 torno de com bustível dos injetores (2 ).
Torque = 9 N.m (0,9 kgf.m )
– Conectar os tubos de alta pressão sem apertar as conexões
(3 ) dos injetores.

110647

O com bust ível dent ro dos t ubos est á sob pressão,


podendo penet rar na pele e causar danos f ísicos.
Prot eja a pele e os olhos.
II – Acionar a partida do m otor até que o com bustível saia pela
III conexão livre de bolhas de ar.
I – Apertar a conexão e repetir o procedim ento para todos os
injetores, um de cada vez, até que o m otor apresente um
funcionam ento suave e regular.
Torque = 30 N.m (3,0 kgf.m )

110615

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de escapam ent o 2 6 -0 1

2 6 - Sist em a de escapam ent o

Vist a explodida ................................................................................... 2 6 -0 2


Lim peza e inspeção ............................................................................ 2 6 -0 3
Inst alação ........................................................................................... 2 6 -0 4

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de escapam ent o 2 6 -0 2

Vist a explodida
1 2
1 - Coletor de escape
2 - Junta
3 3 - Parafuso
4 Torque = 43 N.m (4,3 kgf.m )
4 - Curva de escape
5 5 - Tubo de escape dianteiro
7 6 6 - Junta
10 7 - Cilindro de acionam ento do freio m otor
8 8 - Porca
6
9 Torque = 50 N.m (5,0 kgf.m )
9 - Freio m otor
8
10 - Silencioso
11 - Tubo de saída

8 6 11
110572

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de escapam ent o 2 6 -0 3

Lim peza e inspeção


– Lim par as faces de vedação das juntas.
– Inspecionar o coletor de escapam ento quanto a trincas, área
queim adas ou roscas danificadas.

110629

– Verificar a planicidade do coletor de escapam ento ao longo


das aberturas de escape.
Desvio m áx. 0,10 m m

110635

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)
Cum m ins Série B Sist em a de escapam ent o 2 6 -0 4

Inst alação
2 – Aplicar óleo anti-engripante nas roscas dos parafusos (1 ) do
coletor de escape.
– Instalar o coletor de escape com juntas novas (2 ).
– Apertar os parafusos de form a cruzada, do centro do coletor
para as extrem idades.
Torque = 43 N.m (4,3 kgf.m )

1 110637

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: marcos-santos-24w (marcosrool6565@gmail.com)

Você também pode gostar