Você está na página 1de 31

Revisão: Modos Eclesiásticos

1) Formar os modos solicitados começando com a nota indicada:

dórico

frígio

mixolídio

2) Formar os modos a partir das seguintes armaduras de clave:


eólio

lócrio

lídio

hipo mixolídio

hipodórico

02
INDINQUE OS MODOS DAS SEGUINTES MELODIAS:

A PULGA

2
4

CANTIGA DE CEGO

PATO PRETO (JOBIM)

2
4

NA BEIRA DA PRAIA

2
4

O MODALISMO NA MÚSICA BRASILEIRA (ERMELINDA A. PAZ)


03
PREENCHA O CÍRCULO DAS QUINTAS COM AS TONALIDADES MAIORES
E SUAS RELATIVAS MENORES, CONFORME INDICAÇÃO DA
PROFESSORA.

FAÇA EM SEU CADERNO AS ESCALAS MAIORES, DE 0 A 7


ALTERAÇÕES, COM ARmaDURA DE CLAVE E, AO LADO, AS RESPECTIVAS
ESCALAS MENORES ANTIGAS.

04
05
06
Campo harmônico do modo menor
No modo menor, as possibilidades geradas pelo campo harmônico são
derivadas dos três tipos de escala (antiga, harmônica e melódica ascendente). Todas as
possibilidades podem estar em uma mesma peça, porém alguns acordes normalmente
são mais utilizados que outros, dependendo do estilo, época, etc.

Grau Antiga Harmônica Melódica


i m m m
ii ou ii° m(b5) m(b5) M
III ou III+ M M(#5) M(#5)
iv ou IV m m M
v ou V m M M
VI ou vi° M M m(b5)
VII ou vii° M m(b5) m(b5)

Grau Antiga Harmônica Melódica


i7 m7 Mmaj7 M(maj7)
ii7 ou iiø7 ø ø M7
III7 ou III+7 M7 Mmaj7(#5) M maj7(#5)
iv7 ou IV7 m7 m7 M7
v7 ou V7 m7 M7 M7
VI7 ou viø7 Mmaj7 Mmaj7 ø

VII7 - viiø7- vii°7 M7 ° ø

11
Exercícios - Campo Harmônico com tríades
1) Construa, com armadura de clave, o campo harmôncio com tríades das seguintes tonalidades,
nomenado os acordes com cifras e graus.

Ré m (escala natural)

Si m (escala harmônica)

Mi m (escala melódica)

Mib m (escala melódica)

Sol menor (escala harmônica)

Construa as tríades pedidas de acordo com a tonalidade em cada compasso


e o grau indicado. Use acidentes ocorrentes.

si.m= V fa.m= III= do.m= ii° fa#m= vii° sol#=III solm=VI


12
14
Campo harmônico com tétrades
Escreva as cifras correspondentes ao campo harmônico pedido das
seguintes tonalidades, como no exemplo:

Ex. La menor, escala melódica:

Am(maj7) , Bø, Cmaj7(#5), D7, E7, F#ø, G#ø .

Do# m, escala natural:

____________________________________________________________

Mi m, escala harmonica:

____________________________________________________________

La# m, escala natural:

____________________________________________________________

Sib m, escala harmônica:

____________________________________________________________

Re m, escala melódica:

____________________________________________________________

Si m , escala natural:

____________________________________________________________

15
16
Marisa Ramires
(Harmonia)
17
ESCREVA ABAIXO A SEQUENCIA DOS GRAUS
CORRESPONDENTES ÀS CIFRAS ACIMA.

PERCEBA QUE NEM TODAS AS CIFRAS CORRESPONDEM AO


CAMPO HARMÔNICO DA TONALIDADE PRINCIPAL. OS
CHAMAMOS DE ACORDES OU FUNÇÕES SECUNDÁRIAS.

18
19
20
Tonalidades Vizinhas

Vizinhos diretos: tom relativo, quinta acima (dominante no mesmo modo), quinta
abaixo ( subdominante no mesmo modo).

Vizinhos indiretos: Tons relativos da dominante e subdominante diretas.

Tom próximo: mesma tônica, mas modos diferentes (homônimos)

Exemplos:

RE MAIOR : VD= Sol M, La M,Si m. VI = mi m, fa#m. Próximo = Re m

SOL menor: VD= Re m, Dom, Sib M. VI = Fa M, MibM. Próxmo = Sol M.

Os outros tons são considerados “afastados”. 21


22
Mudança de Tonalidade:
É a passagem de um tom para outro. Percebe-se auditivamente
e na escrita esta mudança pela troca de centro tonal, ou de tônica. Os
objetivos podem ser alternar o ambiente sonoro, fugir da monotonia,
mudar a cor harmônica, obedecer a certos preceitos formais, entre
outros.

A modulação pode ser passageira ou definitiva. Quanto mais


distante o tons estiverem, mais abrupta a sensação, maior a surpresa
ou maior será o caminho que a modulação terá. Quanto menor a
distância (tonalidades vizinhas diretas, por exemplo), mais orgânica
e suave pode ser esta transição. Porém as opções são caminhos que,
pela prática através dos tempos, foram se adequando aos diferentes
“planos de viagem” criados pela imaginação dos compositores
(Carlos Amada, Harmonia Funcional).

Há vários tipos e possibilidades de modulação para se


transitar entre uma tonalidade e outra, que vocês verão mais adiante
no curso. Por enquanto, vamos conhecer aspectos iniciais analisando
alguns exemplos:

Figura – exercícios de teoria musical, Marisa Ramires 23


24
Observe: melodia cifrada e analisada.

25
26
28
29
31
LIVROS UTILIZADOS NESTA APOSTILA:

EXERCÍCIOS DE TEORIA MUSICAL, UMA ABORDAGEM PRÁTICA


( MARISA RAMIRES R. DE LIMA, SERGIO LUIZ F.
FIGUEIREDO)

HARMONIA, UMA ABORDAGEM PRÁTICA ( MARISA RAMIRES


R. DE LIMA)

TEORIA DA MÚSICA – LIVRO DE EXERCÍCIOS (BOHUMIL MED)

É INDICADO QUE VOCE TENHA ESTES LIVROS, ONDE VOCE


VAI ENCONTRAR INUMEROS E EFICIENTES EXERCÍCIOS!!

VALORIZE OS AUTORES.

BOM SEMESTRE!

obs. Harmonia Funcional, de Carlos Almada

32

Você também pode gostar