Você está na página 1de 16

Quizz dos Jogos Odontológicos

1) O que significa a sigla ODS ??

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são uma agenda mundial adotada


durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável em
setembro de 2015 composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030.

2) Qual o primeiro passo do cidadão brasileiro para ter acesso a saúde????

CADASTRAMENTO

3) Quais são os principais objetivos de desenvolvimento sustentável até 2030?


4) O que significa a Integralidade da Saúde?

A ‘integralidade’ é um dos princípios doutrinários da política do Estado

brasileiro para a saúde – o Sistema Único de Saúde (SUS) –,

a ‘integralidade’ como traço da boa medicina (atenção humanizada).

a ‘integralidade’ como modo de organizar as práticas (horizontalização)

a ‘integralidade’ como respostas governamentais a problemas

específicos de saúde. (Politicas Públicas)

5) O que significa a Municipalização da Saúde???

O Sistema Único de Saúde (SUS) foi estabelecido na Constituição Federal de


1988.
O SUS tem sido marcado por diversos avanços e também por grandes desafios
na implementação de suas diretrizes. Dentre estas, merece destaque a
descentralização, sendo operacionalizada por maior autonomia dos municípios
denominando-se municipalização
O município está mais próximo da realidade da população e, por isso, conhece
de forma mais específica as demandas e necessidades desta.

6) O que é controle Social??


O controle social é o exercício do direito e do dever do cidadão: fiscalizar, monitorar, influenciar
e contestar as ações públicas. Os Conselhos representam um importante espaço de debate e
negociação entre diversos segmentos da sociedade acerca do que é feito na saúde.

7) O que é a Conferência de Saúde?

A Conferência de Saúde é um fórum de debates entre todos os segmentos da


sociedade, representados por entidades, que tem como objetivos:
• avaliar a situação de saúde;
• propor diretrizes para a formulação da política de saúde nas três esferas de
governo;
• subsidiar a elaboração do Plano de Saúde.
De acordo com a Lei nº 8.142/1990, a Conferência de Saúde, a nível nacional,
deverá ocorrer a cada quatro anos, convocada pelo Poder Executivo ou,
extraordinariamente, por este ou pelo Conselho de Saúde.

7) O que é.... e quais as atribuições do Conselho Nacional de Saúde ???

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) é uma instância colegiada, deliberativa e


permanente do Sistema Único de Saúde (SUS), integrante da estrutura
organizacional do Ministério da Saúde. Criado em 1937, sua missão é fiscalizar,
acompanhar e monitorar as políticas públicas de saúde nas suas mais diferentes
áreas, levando as demandas da população ao poder público, por isso é chamado
de controle social na saúde. As atribuições atuais do CNS estão regulamentadas
pela Lei n° 8.142/1990.

O conselho é composto 48 conselheiros(as) titulares e seus respectivos


primeiros e segundos suplentes, que são representantes dos segmentos de
usuários, trabalhadores, gestores do SUS e prestadores de serviços em saúde.
Além do Ministério da Saúde, fazem parte do CNS movimentos sociais,
instituições governamentais e não-governamentais, entidades de profissionais
de saúde, comunidade científica, entidades de prestadores de serviço e
entidades empresariais da área da saúde.

O CNS tem eleições a cada três anos para escolher seus membros, que podem
se candidatar seguindo as regras regimentais. A presidência do órgão é eleita
entre os próprios conselheiros e conselheiras. Dentre as principais atribuições,
o CNS é responsável por realizar conferências e fóruns de participação social,
além de aprovar o orçamento da saúde e acompanhar a sua execução, avaliando
a cada quatro anos o Plano Nacional de Saúde. Tudo isso para garantir que o
direito à saúde integral, gratuita e de qualidade, conforme estabelece a
Constituição de 1988, seja efetivado a toda a população no Brasil.

8) O que é ..e quais as atribuições do Conselho Estadual de Saúde??

O Conselho Estadual de Saúde (CES) é um órgão colegiado de caráter permanente, paritário e


deliberativo, com funções de formular estratégias, controlar e fiscalizar a execução da política estadual de
saúde, inclusive nos aspectos econômicos e financeiros, conforme prevê a Lei 10.097, de 31 de janeiro de
1994.
O Conselho é apto a propor e aprovar diretrizes para elaboração do Plano Estadual de Saúde. Também
avalia o modelo estadual de gestão do SUS, fiscalizando a administração do Fundo Estadual de Saúde e
apreciando trimestralmente as suas contas.
A participação da sociedade na gestão do SUS, também se dá através deste órgão colegiado, já que os
usuários do sistema integram o Conselho. O CES ainda acompanha e contribui para o fortalecimento dos
Conselhos Municipais de Saúde.
É formado por representantes do governo, dos prestadores de serviços, dos profissionais de saúde e dos
usuários do sistema. A representação dos usuários é paritária e diversificada, de modo a permitir que os
diversos tipos de organizações – associações de moradores, sindicatos, associações de portadores de
patologias e de deficiências, movimentos populares, etc. – possam apresentar suas demandas e fazer suas
avaliações sobre a Política de Saúde desenvolvida no Estado.

9) O que é ...e quais as atribuições do Conselho Municipal de Saúde?

O Conselho é um órgão deliberativo na formulação e execução da


política municipal de saúde. Inclusive nos aspectos econômicos e financeiros,
nas estratégias e na promoção e controle social. O funcionamento do CMS prevê
reuniões plenárias mensais e extraordinárias, comissão executiva, comissões
permanentes e temáticas

Os Conselhos Municipais de Saúde são responsáveis por:


• Controla o dinheiro da saúde.
• Acompanha as verbas que chegam pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e os repasses
de programas federais.
• Participa da elaboração das metas para a saúde.
• Controla a execução das ações na saúde.
• Deve se reunir pelo menos uma vez por mês.

Quem faz parte:


• Representantes das pessoas que usam o Sistema Único de Saúde.
• Profissionais da área de saúde (Farmacêuticos, médicos, enfermeiras e outros).
• Representantes de prestadores de serviços de saúde (hospitais particulares).
• Representantes da prefeitura

10) Os Conselhos de Saúde tem composição paritária. O que significa composição


paritária???

A Lei n° 8.142/1990 estabelece que essa composição deve ser paritária, ocorrendo da
seguinte forma: A soma dos representantes dos usuários de saúde deve ser igual à soma
dos representantes dos profissionais da área de saúde, dos gestores e dos prestadores de
serviços ao SUS.

(Usuários de saúde) – 50%


(Representantes dos profissionais da área de saúde) – 25%
(Gestores e prestadores de serviços ao SUS)- 25%
11) O que significa a sigla ESF?

Estratégia de Saúde da Família

12) A Estratégia de Saúde da Família é organizada na Atenção Básica e a Equipe


de Estratégia de Saúde da Família tem a composição básica formada por
quais profissionais de saúde???
1 médico (especialista em ESF),
1 enfermeiro (especialista em ESF),
1 técnico de enfermagem,
1 Cirurgião dentista,
1 técnico de Saúde Bucal,
agentes comunitários.

13) Quais são os princípios da Estratégia de Saúde da Família?

Territorialização
Adscrição da comunidade
Família como foco de assistência
Trabalho em equipe interdisciplinar
Vínculos de co-resaponsabilidade entre profissionais e famílias assistidas.
Integralidade, resolubilidade e intersetorialidade das ações – Efetividade
Estímulo a participação social.

14) Quais são as atribuições da Equipe de Estratégia de


Saúde da Família:

1- Planejamento das Ações – A partir:

- do conhecimento dos fatores determinantes do processo saúde-doença;


- estabelecer prioridades e traçar estratégias de enfrentamento para os
problemas detectados;
- conhecer o perfil epidemiológico da população;
- garantir estoque de insumos necessários pra o funcionamento do trabalho.
2- Saúde, Promoção e Vigilância em Saúde- A partir:

- conhecimento dos fatores que determinam a qualidade de vida da comunidade de


seu território
- articular-se com outros setores e instituições locais e movimentos sociais
organizados, buscando integrar ações que contribuam para melhorar a qualidade de
vida da comunidade.
- estimular a participação da comunidade no planejamento, execução e avaliação das
ações de saúde.

3 – Trabalho Interdisciplinar em Equipe - A partir:

- conhecer e analisar o trabalho de toda a equipe;


- compartilhar conhecimentos e informações para o bom desempenho do
trabalho em equipe;
- participar da formação e do treinamento do pessoal auxiliar, voluntários e
estagiários de cursos ou de outros serviços preparando-se para identificar e
atuar nos principais problemas de saúde da população;

4 - Abordagem integral da família - a partir:

- compreendendo a família de forma integral e sistêmica;


- identificando a relação da família com a comunidade;
- identificar os processos de violência familiar, se houver, e aborda-los de
forma integral.

15) O que é descentralização da Saúde?

Em 2006, com objetivo de fortalecer a gestão descentralizada do SUS e as relações


intergovernamentais cooperativas, foi estabelecido o Pacto pela Saúde, que inovou ao
reconhecer a concepção política da regionalização e da descentralização e propor a
pactuação e a articulação entre gestores na busca por maior coerência na organização,
financiamento e gestão do sistema. Todavia, por não ter alterado significativamente os
instrumentos de planejamento, à exceção dos blocos de financiamento e dos indicadores de
monitoramento e avaliação, o Pacto não logrou os avanços esperados na gestão
compartilhada do SUS2.
Entre as tentativas mais recentes para superar a intensa fragmentação aperfeiçoar o
funcionamento político-institucional do SUS, estão a publicação da Portaria Ministerial nº
4.279/10 e o Decreto nº 7.508/11. A primeira define as diretrizes para a estruturação da
Rede de Atenção à Saúde (RAS), que tem como objetivo promover a integração sistêmica
das ações e serviços de saúde, garantindo a provisão de uma atenção contínua, integral,
responsável, humanizada e de qualidade3. Já o Decreto dispõe sobre a organização do
sistema, o planejamento em saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa4.
Ambos destacam a necessidade de consolidação da região de saúde como recorte
privilegiado para a indução e a integração das políticas, da expansão do financiamento
intergovernamental cooperativo e da estruturação das redes temáticas objetivando a
garantia da integralidade no acesso ao sistema

16) Quais são os princípios do SUS???


Doutrinários
Organizativos
Legais

17) Quais são os princípios Doutrinários do SUS??


Equidade
Integralidade
Universalidade

18) Quais são os princípios organizativos do SUS?

Participação Popular
Regionalização / Hierarquização
Descentralização

19) Quais são os princípios legais do SUS?


Artigo 198 da Constituição Federal
Artigo 7º - Lei 8080/90 ( Lei Orgânica da Saúde)

20) O Que é UNIVERSALIDADE?


Trata da Saúde como direito de todos (cidadania)

21) O que é EQUIDADE?


Tratar os desiguais de forma desigual na medida de suas necessidades de saúde.

22) O que é integralidade?


A integralidade da atenção depende:
Do sujeito: BIOPSICOSOCIAL (corpo, mente, meio)
Do acesso: Depende do Sistema desde a vacina até a UTI.

23) Considerando os Níveis de Atenção à Saúde, qual o nível que se deseja


fortalecer????
A atenção Básica.

24) O que significa a sigla NASF?

Núcleo de Apoio de Saúde da Família (implantada em 2008) – é uma equipe


multiprofissional completa com diferentes especialistas que se articulam com a Equipe
de Estratégia de Saúde da Família. É a gestão Municipal quem define os profissionais
da equipe do NASF.

25) O que significa a sigla CEO no SUS???


Centro de Especialidades Odontológicas

26) O que significa a sigla CAPS no SUS ?


Centro de Atenção Psicossocial .
Temos diferentes tipos de CAPS como a CAPS Infanto –Juvenil, CAPS - AD em
atenção aos dependentes de álcool e drogas.
As CAPS estão na categoria de Atenção Secundária da Saúde.

27) O que motivou a implantação de novos CAPS???


Centros de assistência de saúde mental ajudam na prevenção ao suicídio

Boletim
Epidemiológico 15
Suicídio: tentativas e óbitos por
intoxicação exógena no Brasil, 2007 a 2016
Secretaria de Vigilância em Saúde | Ministério da Saúde Volume 50 | Jul. 2019 .....
Ler esse artigo acima que nos aponta os últimos dados epidemiológicos atuais do suicídio no
Brasil
A existência de Centros de Atenção Psicossocial (Caps) - estruturas do Sistema Único
de Saúde (SUS) compostas de equipes multidisciplinares que fazem o atendimento a
pessoas com problemas de saúde mental – diminui em até 14% a incidência de suicídios
nos municípios. De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, no ano passado,
109 novos Caps foram inaugurados em 20 estados.

Em todo o país, foram registradas 106.374 mortes por suicídio, entre 2007 e 2016. No
período analisado, constatou-se um aumento de 16,8% no número total de ocorrências
– entre homens, o aumento chegou a 28%.

Somente em 2016, 11.433 mil pessoas interromperam a própria vida. Naquele ano, a
taxa de mortalidade por suicídio foi de 5,8 pessoas a cada 100 mil habitantes.

Os dados foram divulgados hoje (20) pelo Ministério da Saúde como uma das ações da
campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio. O suicídio é a quarta maior
causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

Segundo o relatório apresentado pelo governo, as tentativas de suicídio por intoxicação


intencional, de 2007 a 2017, resultaram em 12 mil internações por ano, que tiveram um
impacto de R$ 3 milhões anuais no orçamento público. O valor equivale a recursos que
cobririam a implementação de oito Caps a cada ano.

A maior taxa de mortes por suicídios entre os anos de 2011 a 2015 é entre indígenas,
com 15,2 casos a cada 100 mil habitantes.

Assistência

De acordo com o governo, R$ 1,4 milhão foi destinado a projetos desenvolvidos nas
Redes de Atenção Psicossocial (RAPS) nos estados do Amazonas, Mato Grosso do
Sul, Roraima, Piauí, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, considerados prioritários, por
apresentar taxas elevadas de suicídio.

Em um ano, foram capacitados 62 multiplicadores para qualificação das ações de


prevenção de suicídio nos seis estados com maiores taxas de mortalidade por essa
causa. A qualificação permitirá uma melhor notificação das tentativas e óbitos por
suicídio, orientação sobre o cuidado a pessoas com ideação/tentativa de suicídio e seus
parentes; e organizar os fluxos assistenciais.

Entre indígenas - grupo em que o suicídio prevaleceu, de 2011 a 2015, entre crianças e
jovens de 10 a 19 anos (44,8%) - o trabalho de qualificação é feito, segundo o ministério,
com jovens e lideranças das comunidades. Nos locais onde a ação de prevenção tem
sido coordenada, as mortes por suicídio já foram reduzidas em 10,2%, em um ano.

Subnotificação

Para a diretora do Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos Não-


transmissíveis e Promoção da Saúde, Fátima Marinho, os casos de suicídio ainda são
subnotificados. Ela estima que o número apresentado seja 20% menor do que real. No
mundo, a cada ano, cerca de 800 mil pessoas tiram a própria vida.

Considerada uma morte evitável, o suicídio é comumente associado a transtornos


mentais, como depressão e transtorno bipolar.

Instituições como o Centro de Valorização da Vida (CVV) oferecem atendimento a


pessoas que precisem de apoio emocional. A equipe do CVV recebe, 24 horas por dia,
ligações gratuitas, pelo telefone 188. Como alternativa ao atendimento por telefone, há
também postos distribuídos em todo o país e o chat online.
O governo federal disponibiliza também um site temático sobre o suicídio, que reúne
informações estatísticas e orientações.

28) Considerando a Lei Orgânica da Saúde Lei 8080/90, qual foi o último princípio
proposto em outubro de 2017??
Lei 8.080/90 - Alteração e inclusão do mais novo princípio.

A Lei Orgânica 8.080/90 regulamenta os artigos Constitucionais 196 ao 200 da CF/88 e dispõe
sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o
funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências.

A Lei já passou por diversas alterações e modificações em seu texto, ratificando a ideia de um
Sistema Único em construção e que deve estar alinhado às Políticas Sociais e aos temas
inerentes à promoção, proteção e recuperação da saúde.
Os temas e situações que estão relacionados direta ou indiretamente às ações e serviços de
saúde devem ser pauta de discussão e regulamentação, criando uma rede de proteção à
população brasileira,articulando políticas de forma intra e intersetoriais.

Desta vez, a Lei Orgânica avança no sentido de proteger a mulher e dar a garantia de acesso
a serviços que outrora não perteciam ao SUS. Podemos justificar este fato aos inúmeros
acontecimentos divulgados pela mídia ou, creio que seja o resultado do Controle e da
Participação Social - visão de uma amante do SUS e das Políticas Públicas.

A Lei 13.427 de 30 de março de 2017, não traz apenas uma ação/serviço - ela altera o artigo
7º da LOS 8.080/90 e inclui um NOVO PRINCÍPIO, que garante às mulheres a organização
de atendimento público específico e especializado para mulheres e vítimas de
violência doméstica em geral.

Além de ser questão certa de prova dos próximos certames é motivo de abraçar a causa e
divulgar este novo princípio - garantindo àquelas que sofrem a tão terrível violência doméstica,
um serviço especializado - no nível da prevenção terciária.

Este avanço jurídico não descarta e nem minimiza a importância da luta contra a violência
doméstica mas nos traz a certeza que o Sistema, que é universal, tem por obrigação se
estruturar para prover e fazer cumprir mais este princípio organizativo.

Vamos ler como fica o artigo 7º:

CAPÍTULO II
Dos Princípios e Diretrizes

Art. 7º As ações e serviços públicos de saúde e os serviços privados contratados ou conveniados que
integram o Sistema Único de Saúde (SUS), são desenvolvidos de acordo com as diretrizes previstas no art.
198 da Constituição Federal, obedecendo ainda aos seguintes princípios:

I - universalidade de acesso aos serviços de saúde em todos os níveis de assistência;


II - integralidade de assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços
preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade
do sistema;
III - preservação da autonomia das pessoas na defesa de sua integridade física e moral;

IV - igualdade da assistência à saúde, sem preconceitos ou privilégios de qualquer espécie;


V - direito à informação, às pessoas assistidas, sobre sua saúde;
VI - divulgação de informações quanto ao potencial dos serviços de saúde e a sua utilização pelo usuário;

VII - utilização da epidemiologia para o estabelecimento de prioridades, a alocação de recursos e a


orientação programática;

VIII - participação da comunidade;


IX - descentralização político-administrativa, com direção única em cada esfera de governo:
a) ênfase na descentralização dos serviços para os municípios;

b) regionalização e hierarquização da rede de serviços de saúde;


X - integração em nível executivo das ações de saúde, meio ambiente e saneamento básico;

XI - conjugação dos recursos financeiros, tecnológicos, materiais e humanos da União, dos Estados, do
Distrito Federal e dos Municípios na prestação de serviços de assistência à saúde da população;
XII - capacidade de resolução dos serviços em todos os níveis de assistência;

XIII - organização dos serviços públicos de modo a evitar duplicidade de meios para fins idênticos.

XIV – organização de atendimento público específico e especializado para


mulheres e vítimas de violência doméstica em geral, que garanta, entre
outros, atendimento, acompanhamento psicológico e cirurgias plásticas
reparadoras, em conformidade com a Lei nº 12.845, de 1º de agosto de
2013. (Redação dada pela Lei nº 13.427, de 2017).

29) Qual a diferença entre controle social e participação popular?

A participação social visa ao diálogo entre a sociedade e o governo no


processo decisório das políticas públicas, e o

Controle social permite que a sociedade fiscalize as ações do governo.

30) O que são redes de atenção em saúde???

Conjunto de ações e serviços de saúde articulados em níveis de complexidade


crescente, com a finalidade de garantir a integralidade da assistência à saúde.

31) Quais são as redes de atenção implantadas no Brasil??


Rede Cegonha
Redes de Atenção às Urgências e Emergências
Redes de ATenção as Doenças e Condições Crônicas
Rede de cuidado à Pessoa com Deficiência

32) Explicar quais os primeiros exames clínicos que a gestante é submetida


na UBS (Unidade Básica de Saúde) logo após cadastrada no Programa
Rede Cegonha???

33) Quais são as doenças crônicas não transmissíveis responsáveis pelo


maior número de óbitos no Brasil e no Mundo?
- Doenças Cárdio-vasculares
- Doenças Respiratórias crônicas
- Câncer do colo de útero e de mama.
- Diabetes

34) O que é a sigla IDH?

Índice de Desenvolvimento Humano

35) Quais as dimensões do IDH que são avaliadas para avaliação da


qualidade de vida de um País??
Dimensão Saúde - (Longevidade ou expectativa de vida da população)
Dimensão Educação (Anos de escolarização)
Dimensão Economia (Renda per capita)

36) Qual a dimensão para a determinação do IDH do Brasil que se destacou?


Dimensão Saúde – onde o Brasil aponta um expressivo aumento de expectativa de
vida ou longevidade decorrente da implantação de Politicas Públicas de Saúde como
por ex: Atenção à Saúde de pacientes Diabéticos e Hipertensos

37) Correlacione a Dimensão Saúde do IDH com as Políticas Públicas


implantadas no Brasil?
O aumento da longevidade (tempo de vida) ou expectativa de vida da dimensão saúde
deve-se a implantação de políticas públicas em atenção às doenças crônicas não
transmissíveis como diabetes e hipertensão principalmente.( PROGRAMA HIPERDIA)

38) O que é a Rede Cegonha?

Implementa uma rede de cuidados com a finalidade de assegurar às mulheres o direito:


- ao planejamento reprodutivo e
- a atenção humanizada à gravidez,
- ao parto e ao puerpério,
- bem como assegurar às crianças o direito ao nascimento seguro e crescimento
e desenvolvimento saudável.

39) Quais os objetivos da Rede Cegonha???


1. Garantia do acolhimento com classificação de risco, ampliação do acesso e melhoria da
qualidade do PRÉNATAL

2. Garantia de VINCULAÇÃO da gestante à unidade de referência e ao transporte seguro


3. Garantia das boas práticas e segurança na atenção ao PARTO E NASCIMENTO

4. Garantia da atenção à saúde das CRIANÇAS de 0 a 24 meses com qualidade e


resolutividade

5. Garantia da ampliação do acesso ao PLANEJAMENTO REPRODUTIVO

40) Quais os componentes da Rede Cegonha??

- Pré Natal
- Parto e Nascimento
- Puerpério e atenção integral à saúde da criança
- Sistema Logistico e regulação

41) Fluxograma do Pré-Natal da Rede Cegonha?

42) Ações das Redes de Atenção às Urgências e Emergências?

43) Ações das Redes de Atenção Psicossocial?

44) Ações das Redes de Atenção as doenças e condições crônicas

45) Ações da Rede de cuidado à pessoa com deficiência

46) O que é Projeto Terapêutico Singular?

É uma ferramenta para organizar o cuidado de alguns casos em uma projeto conjunto
com a equipe de Estratégia de Saúde da Família (ESF), Núcleo de Apoio de Saúde da
Família (NASF) e as Redes de Atenção à Saúde (RAS).

47) Quais as diferentes fases para a elaboração de um Projeto Terapêutico


Singular?

-Diagnóstico
- Definição das Metas a serem atingidas com a participação de uma equipe
multiprofissional
- Responsabilidades considerando o papel de cada profissional
- Monitorização ou Acompanhamento
- Avaliação.
48) Qual é a diferença entre Regionalização e Municipalização?
Regionalização – É como se organiza o sistema de saúde em uma determinada
região.
Municipalização – é o Município assumindo a sua autonomia.
-
49) O que é um surto?

É uma manifestação infecciosas em uma região pequena. Por ex: bairro

50) O que é uma epidemia?


Grande número de pessoas infectadas em diferentes regiões regiões

51) O que é Pandemia?


Doença infecciosa que afeta vários países do mundo

52) Endemia
Infecção que atinge uma cidade ou uma determinada região e não se expande.

53) O que é Prevalência?

Nº de indivíduos afetados
Nº total de pessoas

54) O que é Incidência?

Nº de novos casos da doença


Nº de pessoas em risco

55) As redes de Atenção tem uma organização Poliárquica, o que significa uma
organização poliárquica????

Você também pode gostar