Você está na página 1de 32

XEQUE MATE

1. A filosofia, desde o seu nascimento, debruça-se sobre os conteúdos da consciência mítica


tentando dar-lhes interpretações teóricas. Os primeiros pensadores não se defrontaram com a
realidade fenomenal, mas com a transformação mítica dessa realidade.

Sobre a visão filosófica de mito podemos afirmar que:

a) É uma forma de o ser humano se situar no mundo e encontrar explicações


racionais sobre o mundo
b) É um modo ingênuo, fantasioso, anterior a toda reflexão e crítico de
estabelecer algumas verdades
c) a verdade do mito não obedece à lógica, a verdade empírica nem da científica
d) É verdade não intuída, que necessita de provas para ser aceita e se
fundamenta na fé
e) O mito nasce do desejo de entender o mundo para afugentar o medo e a
insegurança trazida pela ciência e pela Filosofia.

2. O pensamento mítico está, muito ligado à magia, ao desejo, ao querer que as


coisas aconteçam de um determinado modo. É a partir disso que se desenvolvem os
rituais como meios de propiciar os acontecimentos desejados. Os exemplos de rituais
são inúmeros. Nas cavernas de Lascaux (na França) e Altamira (na Espanha), o
homem do Paleolítico (até 10000 a.C.) desenhava os animais, em estilo muito realista,
e depois "os atacava" com flechas, para garantir o êxito da caçada. Os ritos de
nascimento dão ao recém-nascido um reconhecimento como ser vivo.
Sobre as funções do mito assinale o que for INCORRETO.
a) dar sentido a realidade: o mito conforta o homem diante de um mundo
assustador por meio de suas ações mágicas
b) forma de conhecimento: o mito ao atribuir um sentido místico aos fenômenos
naturais explicar a realidade
c) fixar modelos exemplares: as narrativas sobre as aventuras de Hércules,
Aquiles e outros heróis da mitologia, serviam de modelo para os jovens gregos.
d) Desenvolver técnicas: os mitos servem de elemento teórico para o controle de
fenômenos naturais
e) narrar a origem das coisas por meio de lutas, alianças e relações sexuais entre
forças sobrenaturais que governam o mundo e o destino dos homens.
3. Por ser parte de uma tradição cultural, o mito configura assim a própria visão de
mundo dos indivíduos, a sua maneira mesmo de vivenciar esta realidade. Nesse
sentido, o pensamento mítico pressupõe a adesão, a aceitação dos indivíduos, na
medida em que constitui as formas de sua experiência do real. O mito não se justifica,
não se fundamenta, portanto, nem se presta ao questionamento, à crítica ou à
correção.
Sobre as características do Mito assinale o eu for correto:
a) É sempre dogmático: apresentar-se como verdade relativa que não precisa ser
provada e que não admite contestação
b) Tem como critério de adesão a lógica: a crença no que é narrado não
determina o valor do mito como verdade.
c) Ser sempre empírico: o mito só faz sentido dentro de uma determinada
coletividade.
d) Tem como critério de adesão a fé: a crença no que é narrado determina o valor
do mito como verdade.
e) O pensamento mítico é reflexivo, e teve início com os primeiros filósofos na
Grécia do século VI a.C.
4. Observe as imagens e faça o que se pede.

Hoje em dia, os meios de comunicação de massa estimulam os desejos e os anseios


que existem na nossa natureza inconsciente e primitiva. Entretanto, existem algumas
diferenças essenciais entre os mitos antigos e das sociedades tribais e os da
sociedade complexa moderna.
Sobre o mito hoje é correto afirmar:
A) o mito no mundo atual está diretamente relacionado a diversos fatores da globalização, e
sua abrangência explica as mais diversificadas formas de inflamar as paixões.

B) o pensamento mítico no mundo atual responde às questões diretamente voltadas à


condição humana, à origem do universo, fazendo uso do rigor metodológico.

C) os mitos modernos não têm a força para inflamar paixões; são de natureza sobrenatural.

D) as narrativas míticas no mundo atual explicam a realidade no seu todo. Essas narrativas
têm o poder do domínio absoluto da exigência do sentido.

E) o mito hoje tem profunda relação com a natureza. Ou seja, tenta explicar o mundo e
encontrar o seu lugar entre os demais seres da natureza.

5. Alguns autores chamaram de “milagre grego” a passagem da mentalidade mítica


para o pensamento crítico racional e filosófico, destacando o caráter repentino e único
desse processo. Outros estudiosos, no entanto, criticam essa visão simplista e
afirmam que a filosofia na Grécia não é fruto de um salto, do "milagre" realizado por
um povo privilegiado, mas é a culminação do processo gestado ao longo dos tempos.
Nesse sentido, podemos afirmar que os elementos que mais contribuíram para o
surgimento e desenvolvimento da Filosofia no mundo grego foram:
a) a invenção da escrita, da moeda e dos poetas rapsodos
b) a invenção da a lei escrita, da moeda e das guerras contra os persas
c) as guerras contra os medicas os concursos de oratória e poesia
d) O desenvolvimento da escola sofística e do platonismo acadêmico
e) a invenção da escrita, da moeda, da Pólis e da Democracia

6. A Filosofia é o estudo das inquietações e problemas da existência humana, dos


valores morais, estéticos, do conhecimento em suas diversas manifestações e
conceitos, visando à verdade; porém, sem se considerar como verdade absoluta, nem
tentando achar essa máxima como verdade absoluta. Um dos primeiros a realizar
esse estudo se destacou por afirmar que o átomo é o princípio fundamental de todas
as coisas. Este é:

a) Tales de Mileto
b) Heráclito de Éfeso
c) Pitágoras de Samos
d) Parmênides de Eléia
e) Demócreto de Abdera

7. Enquanto no período mítico a cosmogonia relata o princípio como origem no tempo


(o nascimento dos deuses), as cosmologias dos pré-socráticos procuram a
racionalidade constitutiva do Universo. Sobre esse momento de transição que marca o
surgimento da Filosofia podemos afirmar que:

I. No mito prevalecem a racionalidade e a experimentação como instrumentos


de compreensão de realidade
II. A Filosofia marca o surgimento do pensamento lógico-racional e a crença
nas divindades da mitologia
III. A saída da compreensão mítica para a reflexão filosófica marca a
passagem do mito ao logos.
IV. Na cosmologia dos pré-socráticos prevalecia a busca pelo princípio
fundamental da natureza.

Estão INORRETAS as alternativas:

a) I, II, III e lV
b) I e II
c) l, ll e lV
d) lll e IV
e) ll e lll

8. Parmênides foi um filósofo grego natural de Eleia, uma cidade grega na costa sul da
Magna Grécia. Supostamente de família rica, seus primeiros contatos filosóficos foram
com a escola pitagórica. O único trabalho conhecido de Parménides é um poema,
Sobre a natureza, que sobreviveu apenas na forma de fragmentos. Neste poema,
Parmênides descreve duas visões da realidade que para ele é:

a) A do não ser, pois a mudança é impossível enquanto a existência é atemporal,


uniforme e necessária.
b) A do devir, imersa na transformação e na eterna passagem do ser ao não ser.
c) Composta pelos quatro elementos fundamentais da natureza: terra, água, ar e
fogo.
d) Pela água, pois tudo quanto se transforma nasce ou morre o faz por meio de
seu elemento mais fundamental.
e) A do não ser, pois a mudança é impossível enquanto a existência é atemporal,
uniforme e necessária.

9. Heráclito de Éfeso (535 a.C. - 475 a.C.) foi um filósofo pré-socrático considerado,
junto com Parmênides de Eleia, um dos estudiosos da natureza mais importantes. É o
pensador do "tudo flui" (panta rei) e do fogo, que seria o elemento do qual deriva tudo
o que nos circunda. De seus escritos restaram poucos fragmentos (encontrados em
obras posteriores), os quais geraram grande número de obras explicativas. Sobre suas
principais ideias podemos afirmar que:

a) A realidade é una, imutável, perfeita e deriva do fogo.


b) Parte do princípio de que tudo é movimento, e que nada pode permanecer
parado.
c) A mudança é impossível enquanto a existência é atemporal, uniforme,
necessária e imutável.
d) O Ser existe, mas o não ser não existe. Toda transformação é a eterna
passagem do ser ao não ser.
e) Há um Logos que tudo governa, este é chamado de ser absoluto ou Deus.

10. Pitágoras de Samos (497 a.C. ou 496 a.C.) foi um filósofo e matemático grego.
Fundou uma escola de pensamento denominada em sua homenagem de pitagórica e
teve como sua principal mestra, a filósofa e também matemática Temstocléia.
Pitágoras se insere dentro do debate filosófico sobre a physis ao afirmar que:

a) Tudo é geometria analítica.


b) Tudo deriva Logos transversal.
c) O Ser é o Não Ser não é.
d) O homem é a medida de todas as coisas
e) A arché da physis é de ordem numérica

11. São designados sofistas os interlocutores de Sócrates e Platão, pertencentes ao


século V a.C., que deram enfoque antropológico a questões morais, políticas e
metafísicas que debatiam. Sobre a filosofia dos sofistas, assinale o que for correto.

a) Estava diretamente ligada a busca filosófica dos pré-socráticos pelo princípio


de todas as coisas.
b) Tinha na figura de Protágoras um dos seus principais representantes que
afirmava ser “o homem a medida de todas as coisas”.
c) Defendiam a existência de verdades absolutas, o que ficou conhecido como
relativismo filosófico extremo.
d) Contribuiu para o desenvolvimento do pensamento mítico posterior ao
desenvolvimento da filosofia platônica
e) Era conhecida por conter habilidosos professores de duas artes do discurso: a
oratória e a Metafísica.

12. Na Grécia Antiga, o filósofo Sócrates ficou famoso por interpelar os transeuntes e
fazer perguntas aos que se achavam conhecedores de determinado assunto. Mas
durante o diálogo, Sócrates colocava o interlocutor em situação delicada, levando-o a
reconhecer sua própria ignorância. Em virtude de sua atuação, Sócrates acabou
sendo condenado à morte sob a acusação de corromper a juventude, desobedecer às
leis da cidade e desrespeitar certos valores religiosos. Considerando essas
informações sobre a vida de Sócrates, assim como a forma pela qual seu pensamento
foi transmitido, pode-se afirmar que na sua filosofia havia:

a) A preocupação com o fundamento de todas as coisas, com o princípio da


natureza
b) A necessidade de pensar as questões ligadas ao homem e sua relação com o
outro
c) A importância da busca pela virtude e pela excelência moral como estrutura
mínima de uma vida justa
d) Certo anseio por encontrar a forma do discurso perfeito sem se importar com o
seu significado moral.
e) Analisar detalhadamente as cosmogonias e teogonias da mitologia grega em
busca daquilo que poderia servir para uma vida feliz e bem aventurada.

13. “Difícil caracterizar o estilo de Sócrates. Os próprios antigos lhe forjaram uma
palavra sob medida, eirôn (de onde vem a palavra ironia), que deixa o tradutor
moderno tão perplexo quanto o etimologista antigo. Traduzamos, para simplificar, por
‘aquele que se pretende ignorante’, que ‘diz menos do que parece pensar’; portanto,
‘finório’, se tomarmos pelo lado pior, como Aristófanes, ou ‘reservado’, se seguirmos
Platão e Aristóteles. Mas também ‘ingênuo’, se admitirmos sem discussão o que ele
diz de si mesmo, ou ‘dissimulado’, se não acreditarmos nisso”

(WOLF, F. Sócrates – O sorriso da razão. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987).

Analise as alternativas e assinale a incorreta.

a) Sócrates acreditava que deveríamos passar a vida filosofando, isto é, a examinar a


si mesmo e a conduta moral das pessoas.
b) Nas conversações que mantinha nos lugares públicos da Atenas do século V a.C.,
Sócrates repetia nada saber para, assim, não responder às questões que formulava e
motivar seus interlocutores a darem conta de suas opiniões.
c) Em polêmica com Aristóteles, para quem a cidade nasce de um acordo ou de um
contrato social, Sócrates escreveu a República, na qual demonstra ser o homem um
animal político.
d) O exercício da filosofia, para Sócrates, consistia em questionar e em investigar a
natureza dos princípios e dos valores que devem governar a vida. Assim se
comportando, Sócrates contraiu inimizades de poderosos que o executaram sob a
acusação de impiedade e de corromper a juventude.
e) A maiêutica socrática é a arte de trazer à luz, por meio de perguntas e de respostas,
a verdade ou os conhecimentos mais importantes à vida que cada pessoa retém em
sua alma.
14. Leia o texto abaixo:
"Mais sábio do que esse homem eu sou; é bem provável que nenhum de nós saiba
nada de bom, mas ele supõe saber alguma coisa e não sabe, enquanto eu, se não sei,
tampouco suponho saber. Parece que sou um nadinha mais sábio do que ele
exatamente por não supor que saiba o que não sei".

(Platão, Apologia de Sócrates)

Este trecho, retirado de um dos diálogos de Platão mais emblemáticos, retrata a


defesa de Sócrates ao ser acusado arrogância por afirmar ser o homem mais sábio de
Atenas. Expresso na famosa formula “Só sei que nada sei” o filósofo grego queria
afirmar que:

a) Ser sábio é dominar todos os assuntos e temas da filosofia e assim alcançar a


gloria.
b) Reconhecer a própria ignorância é o primeiro passo para uma vida voltada
para a filosofia e as virtudes humanas.
c) Sábio mesmo é aquele que usa da palavra o seu principal instrumento de
sustento.
d) A busca pela verdade passa primeiro pelo estudo da natureza e seus
elementos mais primordiais.
e) É mais sábio aquele que nada sabe e, portanto, mais feliz do que todos os
sábios.

15. O aforismo grego "Conhece-te a ti mesmo" é uma das máximas de Delfos e foi
inscrita no pátio do Templo de Apolo em Delfos. Sócrates muitas vezes a empregava
para motivar seus diálogos e instigar seus interlocutores a pensar sobre o
comportamento humano. Ele sempre deixou claro em seus diálogos que estava se
referindo a uma sabedoria de longa data e não algo de sua própria autoria. Nesse
sentido, quando Sócrates usava esse ditado ele estava querendo afirmar que:

a) Sábio é aquele que reconhece sua inteligência como algo verdadeiramente


superior.
b) Mais sábio é aquele que alcança o auto domínio de todas as suas
necessidades mais básicas.
c) Só é feliz quem se conhece, pois para isso seria necessário passar pela
contemplação do mundo das ideias.
d) É necessário que primeiro tenhamos um autoconhecimento para que depois
possamos alcançar a sabedoria
e) Devemos conhecer bem nossas origens culturais para alcançarmos a virtude.

16. Uma das obras de Platão (428-347 a.C.) mais conhecidas é A República, na qual
se encontra o mito da caverna “Platão imagina uma caverna onde pessoas estão
acorrentadas desde a infância, de tal forma que, não podendo ver a entrada dela,
apenas enxergam o seu fundo, no qual são projetadas as sombras das coisas que
passam às suas costas, onde há uma fogueira. Se um desses indivíduos conseguisse
se soltar das correntes para contemplar, à luz do dia, os verdadeiros objetos, ao
regressar, relatando o que viu aos seus antigos companheiros, esses o tomariam por
louco e não acreditariam em suas palavras.”

(ARANHA, M.L.A. e MARTINS, M.H. Filosofando: introdução à filosofia. 3.ª ed. revista.
São Paulo: Moderna, 2003, p.121).

Sobre a citação acima e o alcance epistemológico do mito da caverna, assinale o que


for correto.

a) As imagens produzidas na caverna são sombras que não podem ser confundidas
com a realidade.
b) A todo aquele que sai da caverna é vetada a possibilidade de retorno.
c) A imagem da fogueira se contrapõe, fora da caverna, à presença do sol,
responsável pela verdadeira luz.
d) Tal qual o mito da Esfinge, decifrado por Édipo, Platão descreve três estados da
humanidade: infância, juventude e maturidade.
e) Tal qual o mundo sensível, ilusório e efêmero, as imagens da caverna possuem um
grau ontológico verdadeiro e absoluto.

17. O mito ou “Alegoria” da caverna é uma das passagens mais clássicas da história
da Filosofia, sendo parte constituinte do livro VII da “República” onde Platão discute
sobre teoria do conhecimento, linguagem e educação na formação do Estado ideal. A
narrativa expressa dramaticamente a imagem de prisioneiros que desde o nascimento
são acorrentados no interior de uma caverna de modo que olhem somente para uma
parede iluminada por uma fogueira.

Disponível em < http://www.brasilescola.com/filosofia/mito-caverna-platao.htm>

Podemos afirmar que o mito da caverna tem objetivo mostrar que a filosofia:

a) Tem a função de manter os indivíduos em constante estado de admiração das


aparências.
b) Libertar o intelecto das ilusões sensíveis, pois estas não passam de um reflexo
da verdade.
c) Possui o objetivo de mostrar que os indivíduos estão presos ao mundo
verdadeiro.
d) Alertar para a importância da organização do Estado por parte daqueles que
estão presos na caverna
e) Mostrar que são os sentidos as principais fontes de conhecimento verdadeiro.

18.

Após a morte de seu mestre, Platão partiu em longas viagens, nas quais seu
pensamento filosófico se tornou mais maduro e refinado. Prova disso foram as ideias
que desenvolveu em suas obras, as quais foram escritas em forma de diálogos, quase
sempre tendo Sócrates como personagem principal. Um dos aspectos mais
importantes da sua obra trata da organização do estado que segundo ele:
a) No Estado Ideal, a escolha dos mais aptos para governar a sociedade expressa
uma exigência que está de acordo com a natureza.
b) O Estado Ideal prospera melhor com uma massa humana difusamente misturada,
em que os homens e mulheres livremente se escolhem.
c) O reconhecimento da honra como fundamento da organização do Estado Ideal
torna legítima a supremacia dos melhores sobre as classes inferiores.
d) A condição necessária para que se realize o Estado Ideal é que as ocupações
próprias de homens e mulheres sejam atribuídas por suas qualidades distintas.
e) O Estado Ideal apresenta-se como a tentativa de organizar a sociedade dos
melhores fundada na riqueza como valor supremo.
19. Observe a imagem e faça o que se pede
Na imagem acima temos um recorte de quadro Escola de Atenas do renascentista
Rafael Sanzio. Ao centro os dois maiores expoentes da filosofia grega: Platão e
Aristóteles. A linguagem corporal de ambos – Platão apontando pra cima e Aristóteles
espalmando a mão pra baixo – reflete a principal diferença no pensamento dos dois.
Marque abaixo qual as alternativas melhor exprimem essa diferença.

a) Platão afirma ser o verdadeiro conhecimento aquele que parte dos sentidos e
Aristóteles aquele que parte do intelecto.
b) Segundo Aristóteles o mito é a principal fonte de conhecimento, enquanto pra
Platão é o Mundo das Ideias.
c) Aristóteles e Platão afirmavam que a verdade só poderia ser alcançada através
dos sentidos.
d) Platão aponta para o paraíso o mundo verdadeiro, enquanto Aristóteles para a
calma e a prudência.
e) Platão aponta para o inteligível, para o Mundo das Ideias, enquanto Aristóteles
chama a atenção para a importância dos sentidos na construção do
conhecimento.

20. Sobre o pensamento ético de Aristóteles considere as alternativas abaixo.

I. O Bem no qual visa toda a ação humana é a felicidade ou a eudaimonia.


II. As honrarias e os bens materiais são a estrutura para uma vida feliz.
III. Toda ação humana tende ao que Aristóteles chamava de Bens desejáveis
IV. Segundo Aristóteles, a felicidade seria um hábito e somente alcançada na
maturidade.
V. A busca por uma vida feliz seria algo secundário tendo em vista que as
obrigações políticas seriam mais importantes.

Estão INCORRETAS as alternativas:

a) II, III, IV
b) II, III
c) I, II, III, V
d) III, V
e) II, III, V

21. O que há de comum no pensamento dos filósofos gregos é a concepção de que a


virtude resulta do trabalho reflexivo, da sabedoria, do controle racional dos desejos e
paixões. Além disso, o sujeito moral não pode ser compreendido ainda, como nos
tempos atuais, na sua completa individualidade. Os gregos são antes de tudo
cidadãos, membros integrantes de uma comunidade, de modo que a ética se acha
intrinsecamente ligada à política. Mas com a dominação macedônia houve uma
mudança nessa relação. Marque a alternativa que melhor exprime a filosofia
helenística:

I. No período helenista, os filósofos se ocupam predominantemente com


questões ordem moral e metafísica.
II. A maior preocupação dos helenistas é o com a estética e a lógica.
III. São considerados platônicos e, nesse sentido, dão continuidade ao
pensamento acadêmico.
IV. Fazem parte das chamadas escolas socráticas menores, tendo como principal
foco de investigação a moral.
V. São continuadores do pensamento aristotélico e, portanto, profundos
pensadores do mito.

Estão INCORRETAS as alternativas

a) II, III, V
b) II, III, IV
c) II, III, IV, V
d) I, II, III, IV, V
e) I, II, III

22. Sobre a ‘condição humana’, atente ao texto a seguir:


Há grande abismo entre o comportamento dos animais e o dos seres humanos.
Mesmo o chimpanzé mais evoluído apresenta, apenas, rudimentos do raciocínio, que
permitiriam a construção da linguagem simbólica e de tudo o que dela resulta.

COTRIM, Gilberto. Fundamentos da Filosofia, 2002, p. 12. FILOSOFIA


cultura.culturamix.com

Com base no texto de Cotrim, analise a afirmativa INCORRETA:


a) O ser humano não nasce pronto, de acordo com a natureza. A linguagem
simbólica é primária na sua evolução.
b) A dimensão subjetiva é significativa na ação do homem sobre a natureza.
c) A linguagem é característica básica dos seres humanos com uma função
específica na comunicação, embora não exprima pensamentos e raciocínios
evidentes.
d) À condição humana não é dada uma abertura para criar novas ferramentas e
objetos com o intuito de satisfazer as necessidades existenciais do homem.
e) O homem nasce com alguns comportamentos instintivos aos poucos se
humaniza através da educação

23.

Os animais vivem em harmonia com sua própria natureza porque seus instintos são
regidos por leis biológicas, o que torna possível prever as reações típicas de cada
espécie. Já os seres humanos, além de possuírem instintos básicos, possuem
também algumas características que os diferencia dos outros animais. Sobre esse
assunto, é CORRETO afirmar que
A) o homem é o único animal capaz de criar símbolos para poucas experiências no
seu processo de aprendizagem.
B) a linguagem como atividade humana por excelência permite a comunicação entre
os seus integrantes. A linguagem está fechada para as múltiplas aprendizagens e
aberta para as muitas experiências.
C) a linguagem nos fecha à realidade e nos abre à percepção da experiência.
D) dentre as muitas experiências, é na aprendizagem da ciência e da técnica que a
linguagem aparentemente mostra mais sua função de organização da realidade.
E) na tenda da linguagem, a comunicação humana não consegue transpor os limites
da simples transmissão e recepção para as múltiplas aprendizagens.
24. Um macaco mobilizado pelo instinto da fome, ao encontrar-se diante de um cacho
de bananas fora do alcance da mão, resolve a situação problemática, por exemplo,
puxando um banquinho ou usando uma vara para alcançar as frutas. Também o
cachorro faz uso da inteligência quando aprende a buscar a presa em uma caçada, a
farejar drogas para policiais no aeroporto etc.
Sobre essa temática NÃO podemos afirmar que
a) A condição humana é um projeto em permanente construção, que, na dinâmica
do tempo, aprimora sua forma de Ser. O homem é também aquilo que ele se
faz no processo histórico do existir.
b) Na continuidade do seu existir, a condição humana vai além das necessidades
primárias; possui outras necessidades, que atingem a profundidade de sua
existência.
c) A condição humana não é um produto da natureza e da cultura. O ser humano
está alheio às mudanças; é um ser indiferente ao passado e futuro.
d) A condição humana é essencialmente social, e a dimensão ética no seu agir é
preponderante para a construção de uma sociedade sadia.
e) O homem é por natureza um ser cultural. Ou seja, é um ser que, na atividade
do trabalho, modifica o mundo e a si mesmo.

25. A norte-americana Helen Keller (1880-1968) nasceu cega e surda. Aos 7 anos a
menina ainda vivia como um pequeno bicho. Por essa ocasião, seus pais contrataram
a professora Anne Sullivan, que, ao lhe tornar possível a compreensão dos símbolos,
introduziu-a no mundo propriamente humano. A partir daí, Helen Keller completou sua
formação escolar até a universidade, escreveu diversos livros autobiográficos e fez
inúmeras conferências pelo mundo. Dito isso, sobre o processo de humanização
podemos afirmar que:

a) não necessita da mediação do outro já que há uma natureza humana fixa e


imutável
b) só acontece a partir dos sete anos, pois é quando a criança está mais aberta
ao aprendizado
c) é um processo comum pelo qual a criança recebe a herança cultural, sempre
mediada pelos outros
d) é necessária para aquisição dos instintos, da razão e da capacidade de refletir
sobre o mundo
e) Se faz necessária apenas em sociedades mais complexas como as sociedades
modernas e industrializadas

26. O vínculo do homem com a cultura deixa claro que esta última realiza o que de
mais nobre o homem possui, portanto a cultura é guardiã da liberdade. A cultura nasce
do homem, logo é histórica como ele próprio o é.

CARVALHO, J. Maurício. O Homem e a Filosofia. Porto Alegre: Edipucrs, 1998.


(Adaptado)

No contexto da reflexão acima sobre o homem e sua dimensão cultural, fica evidente
que
a) a cultura será compreendida, se for separada do modo humano de ser na sua
existência.
b) é um desvalor pensar a cultura nos diferentes aspectos da criação humana.
c) a primazia do homem como ser cultural declina do seu valor histórico.
d) a cultura se insere na singularidade das matrizes históricas da constituição do
humano.
e) a cultura promove a significância da liberdade em detrimento da vinculação com a
história.

27.
Para o filósofo Jean-Paul Sartre, principal representante do existencialismo francês, só
as coisas e os animais são "em si", isto é, teriam uma essência. O ser humano, dotado
de consciência, é um "ser-para-si", ou seja, é também consciência de si. Isso significa
que é um ser aberto à possibilidade de construir-se a se mesmo. Isso significa que no
homem:
a) O homem primeiramente tem uma essência divinizada e depois uma existência manifestada na
história de sua vida.
b) O homem não é mais do que aquilo que a sociedade faz com ele.
c) O homem primeiramente existe porque sendo consciente é um ser em si e para o outro.
d) O homem é determinado por uma essência superior, que é o Deus da existência, pois, primeiramente
não é nada.
e) O homem primeiramente não é nada. Só depois será alguma coisa e tal como a si próprio se fizer.

28.
Segundo o pensador alemão Karl Marx, as concepções de ser humano são diferentes
nas sociedades em que predominam a escravidão, a servidão ou a cidadania; variam
na aristocracia antiga, no feudalismo, na vigência do capitalismo e haveriam de mudar
com a implantação do socialismo. Isso porque segundo ele quilo que o homem é varia
com a (o):

a) linguagem, porque o homem é definido pela estrutura linguística de sua cultura


b) cultura, pois o ambiente cultura é determinante no processo de socialização
c) modo de produção, pois é a partir das relações de trabalho que os homens
definem e estruturam a vida social
d) hábitos, moldados pela período histórico e cultural
e) costumes, variando de acordo com a sociedade e seus aspectos mais
significativos

29.
A foto acima mostra uma espécie ave muito comum nas Ilhas Galápagos, o tentilhão.
Esse pássaro foi muito estudado por Charles Darwin no período inicial de elaboração
da sua teoria da evolução das espécies. Ele percebeu, por exemplo, que nessas aves
o hábito de fazer ninhos é tão fixo que mesmo após cinco gerações convivendo com
canários, ainda continuavam a construí-los como antes. Isso mostra que:

a) assim como o homem, essas aves podem tomar decisões e não agir somente por
instinto
b) esses animais são dotados de uma inteligência abstrata
c) esses animais são dotados de inteligência concreta
d) esses animais agem tipicamente por instinto
e) assim como no homem, as ações desse tipo de animal são deliberadas

30. A charge a seguir se constitui em uma sátira sobre a valoração do humano.


É CORRETO afirmar que, no mundo atual, o mito

A) significa um alargamento e um enriquecimento da razão.

B) tende a promover e exaltar as aspirações humanas, permitindo que o homem tome


consciência no tempo de sua vocação para além do tempo.

C) pretende ser eficaz e formula‐se na linguagem da técnica, da política, da personalidade


artística, dentre outras, ressaltando a significância desses modelos exemplares como valores
e explicação da realidade.

D) tende a se identificar com a consciência dos valores porque esta concede orientação a
todo pensamento.

E) suscita a elucidação racional e fornece uma boa pedagogia do exame da consciência.

SOCIOLOGIA

1. Lei a texto abaixo e faça o que se pede.


“O comportamento humano é complexo e diversificado. Cada indivíduo recebe
influências do meio em que vive, forma-se de determinada maneira e age no contexto
social de acordo com sua formação. O indivíduo aprende com o meio, mas também o
transforma com suas ações. Assim, o ser humano não é um produto passivo do meio,
mas constrói a si mesmo interagindo com o meio e modificando-o.”

OLIVEIRA, Pérsio Santos de. Introdução à Sociologia. São Paulo: Ática. 2008.

A partir disso podemos afirmar que o homem


a) é fruto do meio em que vive e o repete de forma mecânica
b) é produto do meio mas também o modifica por meio da interação social
c) um ser não-socializável, pois já nasce humanizado apenas se aperfeiçoando
d) um ser capaz de interagir com o outro e se humanizar por meio de cooperação
direta
e) um ser racional por natureza de viver em sociedade

2 Observe as imagens a seguir:

Elas representam o momento histórico e os fatores que deram origem à Sociologia como
ciência da sociedade.

Sobre esse assunto, assinale a alternativa CORRETA.

A) A violência e o desemprego são fatores posteriores ao surgimento da Sociologia.

B) A Sociologia tinha como objetivo corrigir os problemas sociais causados pelas revoluções
industrial e francesa.

C) A criação de máquinas que aceleravam a produção era considerada pela Sociologia como
um fator positivo, pois elas possibilitavam mais horas de descanso para o trabalhador.

D) A Revolução Industrial é considerada pelos pensadores da época como um momento


importante para se entender como a sociedade se tornou mais igualitária.
E) As cidades se tornaram grandes centros industriais, oferecendo condições sociais
igualitárias para toda a população, permitindo, com isso, a divisão das riquezas produzidas
com a atividade industrial.

3. As primeiras grandes contribuições para o surgimento da sociologia só foram


possíveis no momento em que a sociedade passou por profundas transformações.
Sem elas a Sociologia não teria encontrado terreno fértil para o seu aparecimento e
propagação das suas ideias.

Dentre elas podemos citar:

a) A revolução Francesa, o surgimento das cercanias e do capitalismo.


b) A revolução gloriosa, a Revolução Industrial e a Inconfidência Mineira.
c) A Revolução Científica, a Industrial e o surgimento do capitalismo.
d) A Revolução Industrial, o feudalismo, e o trabalho assalariado.
e) O modo de produção escravista, o trabalho industrial e o surgimento da
ciência.

4. O filósofo francês Auguste Comte (1798-1857) é considerado o primeiro grande


teórico e o pai da Sociologia. Preocupado com as transformações sociais da Europa
dos séculos XVIII e XIX propunha em seu livro Curso de Filosofia Positiva (1839) o
que ele chamava de física social, termo que depois mudou para Sociologia.

O objetivo maior dessa ciência seria estudar:

a) O homem em sociedade com o mesmo rigor e neutralidade das ciências exatas


e da natureza.
b) O fatos sociais com o mesmo rigor e neutralidade das ciências exatas e da
natureza.
c) A luta de classes e o processo produtivo como fator determinante para se
entender a sociedade.
d) A natureza social das ações humanas éticas e políticas sendo estas
constituintes do organismo social.
e) A sociedade deveria ser vista como um organismo simples constituído de
partes que contribuiriam para o bom funcionamento do todo.

5. Isidore Auguste Marie François Xavier Comte (Montpellier, 19 de janeiro de 1798 —


Paris, 5 de setembro de 1857) foi um filósofo francês, fundador da Sociologia e do
Positivismo, que trabalhou intensamente na criação de uma filosofia positiva. Todo o
esforço humano para compreender a realidade passa por três momentos distintos: o
teológico, o metafísico e o positivo.
Sobre essa teoria podemos afirmar que:
a) No estágio positivo, a vida social será explicada pela filosofia, triunfando sobre
todas as outras formas de pensamento.
b) A imposição da disciplina não era, para os positivistas, uma função primordial
da escola, pois ali os membros de uma sociedade aprenderiam, desde
pequenos, a importância da obediência e da hierarquia.
c) A maturidade do espírito seria encontrada na ciência; por isso, na escola de
inspiração positivista, os estudos literários e artísticos prevalecem sobre os
científicos.
d) Defendeu a necessidade de substituir a educação europeia, ainda
essencialmente teológica, metafísica e literária, por uma educação positiva,
conforme o espírito da civilização moderna.
e) No estágio positivo, a vida social será explicada pela teologia, triunfando sobre
todas as outras formas de pensamento.

6. David Émile Durkheim (Épinal, 15 de abril de 1858 — Paris, 15 de novembro de


1917) foi um sociólogo, psicólogo social e filósofo francês. Formalmente, criou a
disciplina acadêmica da sociologia e, com Karl Marx e Max Weber, é comumente
citado como o principal arquiteto da ciência social moderna e pai da sociologia. Para
isso ele formulou o conceito de fato social.
Sobre marque a alternativa INCORRETA. .
a) A coerção é uma característica importante para adaptar os indivíduos às regras da
sociedade em que vivem.
b) A educação dos indivíduos é uma forma utilizada pela sociedade para internalizar,
nas pessoas, hábitos e costumes do grupo social.
c) A ação individual é importante para a formação da coletividade, mas a vontade
individual é fundamental para a constituição da solidariedade. Sem esta não existe
sociedade.
d) A generalidade é um aspecto importante nas ações coletivas, pois as regras e
normas sociais são comuns a todos os membros de uma sociedade.
e) As instituições sociais são responsáveis pela socialização e pelo controle das ações
individuais. Elas ensinam os indivíduos a seguirem as regras sociais que lhes são
exteriores.
7. Para Durkheim, fato social consiste em maneiras de agir, pensar e sentir exteriores
ao indivíduo e dotados de um poder coercitivo em virtude do qual lhe impõem.

Sobre o significado do fato social para Durkheim, é correto afirmar que

a) os fenômenos sociais, embora obviamente inexistentes sem os seres humanos, residem nos seres
humanos como indivíduos, ou seja, os fatos sociais são os estados mentais ou emoções dos
indivíduos.
b) os fatos sociais, parecem, aos indivíduos, uma realidade que pode ser evitada, de maneira que se
apresenta dependente de sua vontade. Nesse sentido, desobedecer a uma norma social não conduz o
indivíduo a sanções punitivas.
c) a proposição fundamental do método de Durkheim é a de que os fatos sociais devem ser tratados
como coisas, ou seja, como objeto do conhecimento que a inteligência não penetra de forma natural,
mas através da observação e da experimentação.
d) Durkheim considera os fatos sociais como coisas materiais. Pode-se afirmar, portanto, que todo
objeto de ciência é uma coisa material e deve ser abordado a partir do princípio de que o seu estudo
deve ser abordado sem ignorar completamente o que são.
e) os fatos sociais são semelhantes aos fatos psíquicos, pois apresentam um substrato semelhante e
evoluem no mesmo meio, de maneira que dependem das mesmas condições.

8. Em O Suicídio, a partir da análise crítica das taxas de suicídio em diversos países


do Ocidente, Durkheim expõe que o suicídio é um fato social ligado às motivações
individuais somadas às influências de natureza coletiva que cercam o indivíduo.
Assim, as taxas de suicídio devem ser explicadas em termos das características da
sociedade em que os indivíduos se encontram e não em termos biológicos ou
psicológicos.

Sobre os tipos de suicídio identificados por Durkheim podemos NÃO afirmar que:

a) o altruísta, quando o ato leva em consideração um ideal maior, religião, Estado,


nação.
b) o anômico, quando alguém passa por um grande drama financeiro ou social e
a vida em sociedade já não corresponde as suas expectativas.
c) o egoísta, quando o indivíduo se mata com o intuito de parar de sofrer.
d) o altruísta, quando alguém passa por um grande drama financeiro ou social e a
vida em sociedade já não corresponde as suas expectativas.
e) o subjetivo, quando o ato leva em consideração um ideal maior, religião,
Estado, nação.

9. O alemão Max Weber (1864-1920) discordava diametralmente de seus colegas


franceses no que diz respeito ao método da sociologia e o seu objeto de estudo.
Discordava de Comte quando este afirmava que haveria estágios evolutivos presentes
em todas as sociedades. O estudo histórico seria importante para a compreensão das
transformações sociais, mas entendia também que cada sociedade passa por estágios
diferentes e estes deveriam ser respeitados nas suas particularidades.
Segundo ele o principal objeto de estudo da sociologia é a ação social que pode ser
caracterizada como:
a) Para Max Weber, os fatos sociais devem ser tratados como coisas.
b) Para Weber, a ação social é a ação com sentido, sendo analisada mediante tipos puros ou ideais.
c) Segundo Weber, a sociologia deve estar comprometida com a transformação social resultante da luta
de classes.
d) Weber está interessado em compreender o desenvolvimento do capitalismo moderno. Por isso ele
desenvolve a noção de solidariedade orgânica e mecânica.
e) Weber pouco se interessou pelo fenômeno da Religião. Segundo ele, a religião é o ópio do povo e,
por isso, deve ser substituída pela razão como forma de compreender o mundo.

10. Leia a tira e faça o que se pede


Que tipo de ação social é descrita abaixo:

a) Racional com relação a valores


b) Ação tradicional
c) Ação afetiva
d) Racional com relação a fins
e) Ação emotiva

11. Leia o texto a seguir:

Nas três primeiras décadas do século XX, embora a burguesia já mostrasse sem
disfarces a sua faceta conservadora e belicista, defrontando-se com um movimento
operário organizado, e testemunhasse também um acontecimento como a instalação
do poder soviético na Rússia, conseguia, não obstante, controlar, até certo ponto, as
ameaças dos movimentos e dos grupos revolucionários. Além disso, deve-se
mencionar que a existência da monopolização das empresas e dos capitais daquelas
décadas, embora consideráveis, evidentemente eram menos acentuadas do que são
em nossos dias. Dessa forma, a burocratização do trabalho intelectual não era ainda
uma realidade viva e concreta que aprisionava e inibia a imaginação dos sociólogos.

MARTINS, Carlos Benedito. O que é Sociologia? São Paulo: Brasiliense, 2006, pp. 76-
77.

O texto faz referência a um período da história da Sociologia. Sobre esse período, é


CORRETO afirmar que

a) o conhecimento sociológico foi organizado com base no pensamento iluminista de


Descartes.
b) a escola sociológica francesa se tornou uma referência para os estudos da
realidade social com base no pensamento de Durkheim.
c) a visão sociológica ofereceria um conhecimento útil para consolidar a
desorganização social após a Revolução Francesa e Industrial.
d) a pesquisa de campo ganhou destaque com o pensamento positivista, orientando o
caminho metodológico que o sociológico deveria seguir.
e) o pensamento de Augusto Comte representou um importante papel na elaboração
do conhecimento sociológico, fundamentado na valorização da economia e dos mitos
como instrumento intelectual para compreender as relações sociais.

12. Leia o poema a seguir:

A internet é uma grande teia

Onde estamos todos plugados

Com propósitos variados;

(Às vezes, propósito algum...)

A poesia é uma grande teia,

E por ela os apaixonados

Acabam sempre interligados;

(Com alguma coisa incomum...)

Se um desses poetas da web

A um outro poeta recebe

(...),

Logo todos querem ser parte

Do grupo que promove a arte:

Da nossa "nação‐poesia"!

Ederson Peka- Adaptado

O texto faz referência ao meio usado pelas pessoas para serem estabelecidas associações
com objetivos bem definidos. Todas as alternativas a seguir apresentam uma característica
dessa forma de vínculo entre os indivíduos, EXCETO

A) Homogeneidade. B) Pequenez. C) Autossuficiência. D) Nitidez.


E) Hierarquização.
13.

O objeto de estudo da Sociologia é caracterizado como a compreensão do ser


humano nas suas relações sociais. No entanto, na história da sociologia, cada
pensador elaborou uma maneira particular de investigar os fenômenos sociais. A
seguir, encontram-se imagens dos principais teóricos da Sociologia.

Sobre o objeto de estudo elaborado por esses teóricos, é CORRETO afirmar que

a) o primeiro teórico entende a sociedade como um conjunto de relações de poder,


controladas por luta entre classes sociais diferentes, caracterizando o objeto de estudo
da Sociologia como fatos sociais.
b) o sociólogo da imagem 2 entende a Sociologia como uma ciência preocupada em
entender as relações humanas significativas, ou seja, algum tipo de sentido entre as
várias ações sociais.
c) as classes sociais são o objeto de estudo do sociólogo apresentado na imagem 2
que entende a sociedade como um grupo de indivíduos, ocupando uma mesma
posição nas relações de produção.
d) o terceiro teórico elaborou o objeto de estudo da Sociologia, visando compreender
as relações sociais com base no modo de agir, pensar e sentir, exterior ao indivíduo e
dotado de um poder coercitivo.
e) a ação social é um conceito-chave utilizado pelo teórico apresentado na imagem 3.
Esse conceito se refere à ação que, quanto ao sentido visado pelo indivíduo, tem
como referência o comportamento de outros, orientando-se por estes em seu curso.

14. Leia o texto a seguir:

Moradores do Coque fecham Estrada de Belém em frente ao Centro de


Convenções
Coque (R)Existe - No início do mês, o Circuito Coque (R)Existe, criado pela união de
moradores e líderes da localidade com organizações, instituições, centros de ensino,
movimentos e ativistas, realizou um dia de atividades para recontar a história da
comunidade através de um viés afetivo, crítico e propositivo. Foram realizadas rodas
de diálogo e espaços lúdicos de integração entre a comunidade e o seu entorno. Entre
os principais objetos estavam: reforçar a garantia dos direitos essenciais, como a
preservação do meio ambiente natural e construído; a urgência na implementação de
uma infraestrutura básica; inibição da especulação imobiliária em relação às áreas
urbanas, evitando o processo de expulsão de moradores; estímulo e incentivo à
participação comunitária no processo de urbanização e regularização fundiária das
Leis; respeito às tipicidades e características das áreas em que se encontra a
comunidade do Coque. Devem participar moradores do bairro e bairros vizinhos,
professores, estudantes, movimentos sociais, profissionais de várias áreas de
atuação.
Fonte: Diário de Pernambuco, 22/08/2013. Caderno Vida Urbana. Adaptado.

Com base no texto, comunidade pode ser definida como

a) um espaço geográfico, definido por critérios políticos e físicos, determinados por


especialistas em delimitação territorial.
b) um sistema social local, que descreve um conjunto de relações sociais, baseadas
nos fortes laços que unem os sujeitos.
c) uma sociedade contratual, determinada pelos membros do grupo e caracterizada
por uma instrução de interesses individualistas.
d) a instituição social que desenvolve nos indivíduos um senso crítico e separatista em
relação aos grupos do seu entorno.
e) o tipo particular de relação em que os sujeitos são obrigados a seguir para
sobreviver na sua relação com a sociedade tradicional e global.

15. Observe a imagem a seguir:


(Disponível em: http://emersonluizgalindo.blogspot.com.br/2012/11)

A cultura pernambucana possui influência de vários grupos étnicos. A foto apresenta


um desses grupos que habita no município de Pesqueira, localizado a 275km de
Recife.

Sobre as contribuições desse grupo para a formação da cultura de Pernambuco, qual


dos exemplos a seguir NÃO faz parte da herança étnica dessa comunidade?

a) A alimentação, a exemplo da tapioca e do beiju.


b) O trabalho com a cerâmica e o artesanato em geral.
c) Os objetos de uso diário, como redes, canoas, equipamentos de caça e pesca.
d) A dança, coco de roda, por exemplo, que representa um ritual cerimonial aos
antepassados.
e) O termo para’nã pu’ka, que dá origem ao nome do estado de Pernambuco.

16. O objeto de estudo de uma ciência é aquilo que ela estuda. Assim, o objeto de
estudo da Sociologia é o conjunto de relacionamentos que os homens estabelecem
entre si, na vida em sociedade, em um determinado momento histórico. Como os
fenômenos sociais sofrem modificações ao longo do tempo, os sociólogos possuem
ideias diferentes acerca do objeto de estudo.

Sobre isso, qual das alternativas a seguir está CORRETA?


a) Para Émile Durkheim, a sociedade só pode ser entendida com base na
compreensão das regras e normas coletivas que orientam a vida dos indivíduos.
b) Para Max Weber, o objeto de estudo da Sociologia são as ações sociais, aquelas
executadas pelo indivíduo com base em ações coletivas.
c) Para Karl Marx, as relações que os homens estabelecem entre si, com base na
ação social racional, visando aos valores, devem ser entendidas como o objeto de
estudo da Sociologia.
d) Para Émile Durkheim, os fatos sociais são formas de comportamento
individualizado, que influenciam na criação das normas e regras coletivas de
convivência.
e) Para Karl Marx, as classes sociais são um conceito importante para se entenderem
as relações de produção na sociedade feudal.

17. Leia o texto a seguir:

A vida em grupo é uma exigência da natureza humana. O homem necessita de seus


semelhantes para sobreviver, perpetuar a espécie e também para se realizar como
pessoa.
OLIVEIRA, Pérsio Santos de. Introdução à Sociologia. São Paulo: Ática, 2003, p. 24.

Ele se refere ao processo por meio do qual um indivíduo se torna membro funcional do
grupo, assimilando seus hábitos e costumes. Acerca disso, assinale a alternativa que
indica o termo usado pela Sociologia para definir esse fenômeno.

a) Cooperação, que pode ser entendido como um processo dissociativo


b) Conflito, quando se trabalha junto para um mesmo fim.
c) Estereótipo, tipo de análise feita com objetivo da compreensão social
d) Socialização, processo no qual o indivíduo se adapta a sociedade e interage com
outro
e) Alienação, processo de tomada de consciência social

18. A diversidade religiosa trazida da África para o Brasil pode ser explicada pelo
processo escravocrata empreendido pelos europeus a partir do século XVI. A
presença marcante dos diferentes grupos iorubás e jejês, vindos do oeste africano,
permitiu que os rituais religiosos dos povos africanos recebessem influência de outros
rituais e religiões. Em Pernambuco, as matrizes religiosas africanas receberam várias
denominações. Sobre isso, assinale a alternativa que indica um ritual de matriz
africana frequente na Região Metropolitana do Recife.
a) Xangôs
b) Catimbó
c) Pajelança
d) Protestantismo
e) Tambor de Crioula

19. Muitas negociações políticas que ocorrem entre os parlamentares estão


relacionadas à necessidade do Poder Executivo obter o apoio do Poder Legislativo.
Por que o chefe do Executivo necessita desse tipo de apoio
a) O presidente não pode criar e aprovar políticas somente por sua vontade. Ele
necessita do apoio da maioria do Poder Legislativo para poder aprovar as leis e
políticas que propõe.
b) O Brasil é um país naturalmente corrupto. O que há, na verdade, é a tentativa de
parlamentares se utilizarem do Estado para enriquecerem.
c) O apoio do Poder Legislativo é somente um apoio simbólico, em campanhas
eleitorais.
d) O Poder Executivo não pode exercer seu poder se não tiver apoio do Senado
Federal, que é quem detém o poder de condenar as ações do presidente da
República.
e) O sistema político brasileiro, por ser uma democracia, depende de que as pessoas
se comprometam com o seu bom funcionamento. Caso contrário, elas podem se
utilizar dele para ganharem votos.
20. Instituição é toda forma ou estrutura social estabelecida, constituída, sedimentada
na sociedade e com caráter normativo - ou seja, ela define regras (normas) e exerce
formas de controle social. Sobre as características das instuições sociais podemos
afirmar que:

a) exterioridade - as instituições sociais são experimentadas como algo dotado de


realidade externa aos indivíduos
b) objetividade - as instituições sociais são experimentadas como algo dotado de
realidade abstrata
c) coercitividade - as instituições têm o poder de exercer pressões sobre as
pessoas, de modo a levá-las a agir segundo os padrões de comportamento
considerados corretos pela sociedade
d) historicidade - as instituições já existiam antes do nascimento do indivíduo e
continuarão a existir depois de sua morte; elas têm sua própria história
e) autoridade moral - as instituições são encarada como fonte valores morais a
sociais

21. Embora as normas sociais institucionalizadas determinem as regras de


funcionamento da instituição familiar, cada família concreta tem ainda suas próprias
normas de comportamento e controle. Em cada grupo familiar, seus integrantes se re-
conhecem biológica e culturalmente, porque cada família tem uma cultura particular.
Sobre a Família entendida como instituição social NÃO podemos afirmar que:

a) A família é o primeiro corpo social no qual os indivíduos convivem


b) É um tipo de agrupamento social cuja estrutura varia em alguns aspectos no
tempo e no espaço
c) Quanto ao número de cônjuges, a família pode ser monogâmica ou poligâmica
d) A família consanguínea ou extensa reúne o marido, a mulher e os filhos
e) A função educacional e a responsável pela transmissão à criança dos valores e
padrões culturais da sociedade

22.

A formação do Brasil e a identidade do brasileiro foram bastante discutidas no início do


século XX pelos sociólogos brasileiros Gilberto Freyre, Sérgio Buarque de Holanda e
Caio Prado Júnior.

A respeito das análises de Freyre, em seu livro “Casa Grande e Senzala”, é correto
afirmar:

A) Criou uma tipologia para estudar a formação do Brasil e do brasileiro, dando ênfase
explicativa ao tipo aventureiro do português em detrimento do tipo semeador.
B) Fez um estudo da colonização portuguesa, descrevendo a formação da família
patriarcal brasileira, dando especial importância à miscigenação como traço cultural.
C) Observou que a cordialidade do povo brasileiro lhe dificultava o reconhecimento da
moderna impessoalidade nas relações sociais.
D) Utilizou o materialismo dialético como chave explicativa dos fatos sociais que
condicionavam o destino do país.
E) Tratou da decadência do patriarcado rural e do crescimento das elites urbanas no
Brasil.
23. O grupo “Legião Urbana, na música “Pais e Filhos”, canta: “Eu moro na rua, não
tenho ninguém, eu moro em qualquer lugar, já morei em tanta casa que nem me
lembro mais, eu moro com meus pais”. A partir dessa afirmativa e a respeito dos
estudos sociológicos sobre família, é verdadeiro o que se afirma em

A) A monogamia é uma característica geral da instituição famíliar.


B) A proteção, a autoridade e o afeto são características que ocorrem apenas nas
sociedades capitalistas.
C) A família exerce dois tipos de socialização — primária e secundária —, sendo a
segunda a mais importante.
D) A socialização é uma das mais importantes funções da família por preparar o
ingresso da criança na sociedade.
E) A família conjugal é típica de sociedades tradicionais e consiste em um grande
número de parentes que habitam juntos e nutrem sentimento de lealdade.

24. Os tributos representam o recolhimento de recursos financeiros provenientes de


pessoas físicas (indivíduos) e pessoas jurídicas (empresas) pelo Estado. Esses
recursos servem para que o Estado mantenha sua máquina administrativa
(funcionários, forças armadas, polícia, juízes, deputados, senadores, etc.), faça
investimentos de infraestrutura (saneamento básico, estradas, hidrelétricas) e preste
os serviços sociais básicos à população (escolas e hospitais públicos, previdência
social, etc.). Sobre a estrutura do Estado podemos afirmar que:

a) o imposto direto é aquele que incide posteriormente sobre o salário da pessoa


física
b) o imposto direto é recolhido pelo comerciante por meio do ICMs ou o
fabricante, por meio do IPI
c) Nas democracias modernas, a lei confere ao Estado o direito de recorrer a
várias formas de pressão, inclusive a violência, para que suas decisões sejam
obedecidas
d) Segundo o sociólogo Karl Marx, o Estado é a instituição social que dispõe do
monopólio do emprego da força legítima sobre um determinado território
e) Nas democracias representativas, o poder do Estado tem por base uma
Constituição elaborada e aprovada por uma a Assembleia Econômica.

25. O Brasil tem a maior população de origem africana fora da África e, por isso, a
cultura desse continente exerce grande influência, principalmente na região nordeste
do Brasil. Hoje, a cultura afro-brasileira é resultado também das influências dos
portugueses e indígenas, que se manifestam na música, religião e culinária. Sobre
esse tema marque a alternativa INCORRETA:

a) A principal influência da música africana no Brasil é o samba.


b) A influência negra na cultura musical brasileira vai do Maracatu à Congada,
Cavalhada e Moçambique
c) A capoeira sempre foi encarada como uma luta e ensinada aos senhores de
engenho para a auto defesa
d) O Candomblé, a mais tradicional e africana das religiões afro-brasileiras, se
originou no Nordeste
e) A feijoada, originada das senzalas, era feita das sobras de carnes que os
senhores de engenhos não comiam.

26. O contato com o branco, desde o início da colonização, sempre foi prejudicial ao
índio e à cultura indígena em geral, pois funciona como elemento destribalizador,
provocando perda das terras e dos valores culturais. Com o tempo, perdeu-se a
imensa diversidade cultural que as tribos representavam sem que chegassem a ser
estudadas. Por outro lado, adaptados ao seu meio ambiente, não possuindo defesas
contra as doenças da civilização, muitos sucumbiram pelas gripes, sarampo, sífilis e
outras doenças. Assim, dos milhões que aqui habitavam na época do descobrimento
do Brasil, somam hoje 350 mil.

Sobre essa tema considere a alternativa INCORRETA

a) Nos 500 anos de colonização houve escravidão, catequização, miscigenação e


dizimação dos índios nativos por parte dos europeus
b) Algumas tribos possuíam o costume de incinerar seus mortos, outras os
devoravam, encerrava seus cadáveres na posição de fetos, em grandes potes
de barro (igaçabas).
c) As sociedades indígenas são diferenciadas entre si: línguas distintas, traços de
caráter e mitos formam uma unidade cultural homogênea.
d) As sociedades indígenas no Brasil são detentoras das mais variadas técnicas
de confecção de trançados, utilizando-se delas para a confecção de cestos,
que estão entre os objetos mais usados
e) Tradicionalmente, a produção da cerâmica, entre os povos indígenas que
vivem no Brasil, é artesanal.

27. Muitos são aqueles que não conseguem se adaptar as formas como os indivíduos
em sociedade se relacionam e terminam se afastando da convivência humana. Esse
fenômeno é denominado de isolamento social que é ausência de contato social. Sobre
esse fenômeno e suas possíveis causas podemos que:

a) Ele pode ser de dois tipos: total ou parcial e pode envolver um indivíduo, um
grupo ou uma sociedade inteira em relação à outra sociedade
b) Só pode ser de um único tipo: parcial e envolve apenas um indivíduo que se
isola da sociedade como um todo.
c) Podemos citar o reality show Big Brother que confina por três meses um grupo
de pessoas como exemplo de isolamento parcial.
d) As atitudes que reforçam o isolamento podem ser classificadas em três:
atitudes de ordem pessoal, empírica ou social.
e) O isolamento de ordem pessoal pode se dar por envolver diferenças culturais
(hábitos, costumes) ou de língua (dificuldade de comunicação).
28. Os processos sociais são as diversas formas como os atores sociais (indivíduos ou
grupos sociais) atuam entre si e se relacionam no transcorrer do tempo. Os processos
sociais podem ser basicamente de dois tipos: os associativos e os dissociativos. Sobre
eles podemos afirmar:

a) Os processos dissociativos são aqueles que aglutinam e unem pessoas


b) A cooperação é o conjunto de ações no qual diferentes pessoas ou grupos
trabalham juntos para fins difrentes
c) Na cooperação direta os indivíduos trabalham no mesmo espaço físico em prol
de uma ação comum
d) Na cooperação direta as pessoas realizam trabalhos diferentes, mas de
alguma maneira necessitam indiretamente uma das outras
e) A competição é caracterizada pela ajuda mútua na aquisição por um bem
escasso e limitado

29. É comum vermos nos jornais conflitos entre mulçumanos e israelenses no Oriente
Médio com vítimas e resultados catastróficos para ambos os lados. É também
exemplo de conflito as disputas por terra que envolve os grandes latifundiários e o
MST (Movimento Sem-Terra). Muitas vezes vemos a morte de militantes e líderes
sindicais como consequência desses conflitos. Dentre as características abaixo qual
delas NÃO se encaixa nas características do conflito?

a) Pode tomar a forma de revolta, revolução ou guerra


b) É sempre consciente, os indivíduos envolvidos sabem que estão em tal
situação;
c) É pessoal, envolve emoções como ódio e raiva;
d) Implica violência ou ameaça de violência;
e) Pode durar um longo período de tempo, e sempre com o mesmo grau de
intensidade.

30. A socialização, quando completa, transforma-se em interação e cria, entre os


indivíduos de um mesmo grupo, laços de solidariedade e unidade grupal. Forma-se,
então, a consciência grupal que aumenta a cooperação e acomoda os conflitos que
possam surgir. Assim sendo, os processos sociais, por meio dos quais se dá a
interação social, são:
1- COMPETIÇÃO, 2 - CONFLITO, 3- ACOMODAÇÃO, 4- ASSIMILAÇÃO.

Sobre isso, analise as proposições e conclua.

I. Na COMPETIÇÃO, cada membro de um grupo sente a necessidade de


sobrepujar os outros ou, pelo menos, de “não ficar atrás”. A competição é a
mola mestra do progresso. É a luta pela vida.
II. O CONFLITO é uma competição consciente entre indivíduos e grupos que
visam à sujeição ou destruição do rival. A vida moderna leva o homem a
constantes conflitos.
III. ACOMODAÇÃO é todo processo que nos conduz ao aumento do conflito.
Consiste na rejeição para evitar novos conflitos. Favorece o conflito mútuo.
É o controle do indivíduo sobre os atos, as atitudes, os sentimentos, as
ideias dos outros
IV. A ASSIMILAÇÃO é adaptação total do indivíduo ao novo grupo e envolve
integração de novos conceitos e novas ações na personalidade individual.
V. A ACOMODAÇÃO, com o tempo, pode transforma-se em assimilação.

Estão corretas as alternativas

a) I, II, III, IV
b) I, II, IV, V
c) I, II, V
d) II, III, IV
e) I,V

Você também pode gostar