Você está na página 1de 601

======

ID#AAAAJ-
mLwnw
(2020-07-16
17:33:07)
Fabi, esta
página não é de
Realização: LP.
-Eliane
Aguiar
MAPAS DE FOCO DA BNCC
LÍNGUA PORTUGUESA

O que é esse documento? Estrutura do mater


Aqui, você tem uma explicação sobre o que é os Mapas de Foco da
Início indicamos os critérios de seleção das aprendizagens focais utilizado

Orientações gerais para Aqui, você poderá entender o que cada coluna do Mapa significa e
leitura
Os Mapas de Foco da BNCC são uma seleção cuidadosa
das habilidades da BNCC que servem de apoio para as Progressão -EF por Aqui, você encontra a articulação entre as habilidades de fluência (E
redes, escolas e demais instituições decidirem a segmento
correspondentes à alfabetização (1º e 2º anos) e para o conjunto das
produção textual e oralidade.
flexibilização curricular, a curadoria ou produção de
materiais didáticos, a elaboração de avaliações Progressão -AF por Aqui, você pode observar como a progressão das habilidades ocorre
diagnósticas e a formação docente continuada em campo diferentes práticas de linguagem e estudo de diferentes gêneros text

cenários como pandemia.


1º ao 5º ano Habilidades do 1º ao 5º ano – Anos Iniciais classificadas como apre

1º e 2º ano Habilidades do 1º e 2º ano – Anos Iniciais classificadas como apren

1º ano Habilidades do 1º ano – Anos Iniciais classificadas como aprendiza

Critérios de seleção: 2º ano Habilidades do 2º ano – Anos Iniciais classificadas como aprendiza
3º ao 5º ano Habilidades do 3º ao 5º ano – Anos Iniciais classificadas como apre

– Aprendizagem no centro.
– Foco não foi “corte proporcional das habilidades em relação ao tempo", portanto a
escolha não é aleatória.
3º ano Habilidades do 3º ano – Anos Iniciais classificadas como aprendiza
– Priorização curricular orientada por critérios de pertinência, integração e
viabilidade.
– Mapa cognitivo olhando “presente e futuro” considerando progressão nas 4º ano Habilidades do 4º ano – Anos Iniciais classificadas como aprendiza
aprendizagens.
– Considera todas as dimensões inovadoras da BNCC, como
desenvolvimento integral, objetos do conhecimento, competências etc. 5º ano Habilidades do 5º ano – Anos Iniciais classificadas como aprendiza
– Relação entre componentes/áreas de conhecimento.
Aqui, você encontra a articulação entre as habilidades classificadas
Relação EF <> AF habilidades consideradas aprendizagens focais (AF), ao longo do se

6º ano Habilidades do 6º ano – Anos Finais classificadas como aprendizag

7º ano Habilidades do 7º ano – Anos Finais classificadas como aprendizag

8º ano Habilidades do 8º ano – Anos Finais classificadas como aprendizag

9º ano Habilidades do 9º ano – Anos Finais classificadas como aprendizag

6º ao 9º ano Habilidades do 6º ao 9º ano – Anos Finais classificadas como apren


DA BNCC
GUESA

do material
e é os Mapas de Foco da BNCC e para que ele foi pensado. Além disso,
dizagens focais utilizados pela área.

una do Mapa significa e como pode ser feita a leitura de cada uma delas.

habilidades de fluência (EF) propostas para todo o segmento, para os anos


os) e para o conjunto das demais anos, organizadas por práticas de leitura,

ão das habilidades ocorre em cada campo de atuação social, por meio de


de diferentes gêneros textuais e agrupamentos tipológicos.

s classificadas como aprendizagens focais (AF).

classificadas como aprendizagens focais (AF).

sificadas como aprendizagens focais (AF).

sificadas como aprendizagens focais (AF).


s classificadas como aprendizagens focais (AF).

sificadas como aprendizagens focais (AF).

sificadas como aprendizagens focais (AF).

sificadas como aprendizagens focais (AF).

habilidades classificadas como Expectativas de Fluência (EF) e as


cais (AF), ao longo do segmento.

ficadas como aprendizagens focais (AF).

ficadas como aprendizagens focais (AF).

ficadas como aprendizagens focais (AF).

ficadas como aprendizagens focais (AF).

classificadas como aprendizagens focais (AF).


Realização:

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA LEITURA

MAPAS DE FOCO DA BNCC

5º Item

4º Item 6º 7º Item

Item
Item 3º Item
Aqui estão objetivos de
aprendizagem e As habilidades relacionadas são
Em classificação, pode-se desenvolvimento Nesta coluna, é aquelas que foram classificadas como
localizar rapidamente associados às possível ver as aprendizagens complementares
Nesta coluna, é possível ver o Em texto da habilidade, quais daquelas aprendizagens foco. competências com (ACs), expectativas de fluência (EFs)
código da BNCC referente à está a descrição da habilidades foram as quais a ou outras aprendizagens focais (AFs)
habilidade, que identifica habilidade selecionada para classificadas como aprendizagem foco que complementam ou podem ser

1º habilidade do ano selecionada o mapa, exatamente como aprendizagem foco, e da coluna 4 se desenvolvidas junto à determinada
para o mapa. ela aparece na BNCC. expectativa de fluência. relaciona. AF, para atender possibilidades de
Item ir além.

8º Item
Todo mapa começa com as
colunas unidade temática e Aqui estão alguns comentários
conhecimento prévio. Em gerais sobre a classificação, feitos
conhecimento prévio estão pelos autores, sobre determinada
habilidade. Ela foi feita tendo
elencadas as habilidades que como referência os critérios para
o estudante precisa ter para classificação e o material
desenvolver a aprendizagem suplementar da BNCC em
focal. Essas habilidades planilha disponível para essa
podem ser de anos anteriores etapa.
ou do mesmo ano que a
aprendizagem focal.
Realização:
PROGRESSÃO EF P
LÍNGUA PORTUGUES
MAPAS DE FOCO DA BNCC

LEGENDA - PRÁTICAS DE
LINGUAGEM PROGRESSÃO POR SEGMENTO --> E
LEITURA/ESCUTA LEITURA/ESCUTA
PRODUÇÃO TEXTUAL EF15LP01 EF12LP01
ORALIDADE EF15LP02 EF12LP02
--- >
EF15LP03
EF15LP04

PRODUÇÃO TEXTUAL

Comentários EF15LP05
Aqui, está explicitada a articulação entre as habilidades de EF15LP06 --- > EF12LP03
fluência propostas para o segmento (1º ao 5º ano), os anos que
correspondem à alfabetização (1º e 2º anos) e os demais anos, EF15LP07
com foco na ampliação das práticas de letramento e dos
conhecimentos relacionados à língua materna e à linguagem.
Em outras palavras, são evidenciadas as relações entre as
expectativas de fluência, considerando os procedimentos de
leitura, a produção de textos e a oralidade, essenciais para os
Anos Iniciais do Ensino Fundamental, e indicando como eles
serão garantidos nos dois primeiros anos do segmento, etapa
que compreende a alfabetização, e como eles serão ampliados
nos anos seguintes (3º ao 5º ano).
correspondem à alfabetização (1º e 2º anos) e os demais anos,
com foco na ampliação das práticas de letramento e dos
conhecimentos relacionados à língua materna e à linguagem.
Em outras palavras, são evidenciadas as relações entre as
expectativas de fluência, considerando os procedimentos de
leitura, a produção de textos e a oralidade, essenciais para os
Anos Iniciais do Ensino Fundamental, e indicando como eles
serão garantidos nos dois primeiros anos do segmento, etapa
que compreende a alfabetização, e como eles serão ampliados
nos anos seguintes (3º ao 5º ano).
ORALIDADE

EF15LP09
EF15LP10 --- >
EF15LP11
EF15LP13
SSÃO EF POR SEGMENTO
RTUGUESA - ANOS INICIAIS

SEGMENTO --> EXPECTATIVAS DE FLUÊNCIA


CUTA
EF35LP01
EF35LP02
--- >
EF35LP03
EF35LP04
EF35LP05
EF35LP06
EF35LP17
XTUAL

EF35LP07
--- > EF35LP08
EF35LP09
EF35LP12

EF35LP13
EF35LP14
EF35LP15
DE

EF35LP10
EF35LP18
EF35LP19
EF35LP20
Realização:

LÍN
MAPAS DE FOCO DA BNCC

Campo de atuação da vida coti


Práticas de linguagem nos gêneros e
agrupamentos tipológicos 1º ao 5º 1º e 2º 1º 2º
Produção oral de cantigas, parlendas e
EF01LP19 EF02LP15
quadrinhas
Leitura de cantigas, parlendas e quadrinhas EF12LP07 EF01LP16 EF02LP12
Produção escrita de cantigas, parlendas e
EF12LP05 EF01LP18 EF02LP12
quadrinhas
EF12LP04 EF01LP20 EF02LP16
Leitura de textos instrucionais e cartas EF02LP17
EF12LP06 EF01LP17 EF02LP13
Produção de textos instrucionais e cartas
Leitura de tirinhas, quadrinhos, cartuns e
EF15LP14
anedotas
Produção de tirinhas, quadrinhos, cartuns e
anedotas

Práticas de linguagem nos gêneros e


Campo da vida pública
agrupamentos tipológicos
1º ao 5º 1º e 2º 1º 2º
Leitura de cartazes, folhetos, regras e EF12LP10
Produção de regulamentos
cartazes, folhetos, regras e EF01LP21
Leitura de notícias, reportagens e textos
regulamentos EF12LP08
jornalísticos
Produção escrita de notícias, reportagens EF12LP11 EF02LP19
e textos jornalísticos EF12LP14
EF12LP09 EF02LP18
Leitura de slogans e campanhas
EF12LP15
publicitárias
EF12LP13
Produção de slogans e campanhas EF12LP12
publicitárias EF12LP16

Leitura de textos argumentativos

Produção escrita e multissemiótica de


textos argumentativos

Produção oral de textos argumentativos


Práticas de linguagem nos gêneros e Campo das práticas de estudo e
agrupamentos tipológicos
1º ao 5º 1º e 2º 1º 2º
Leitura de textos do campo EF12LP17 EF01LP24 EF02LP20
EF01LP22 EF02LP21
EF02LP23
EF01LP23 EF02LP25
EF02LP22
Produção escrita de textos do campo
EF02LP24

Produção escrita de verbetes


EF15LP10
Produção oral de apresentações de
EF15LP13
trabalho e resultados de pesquisas
próprios do campo EF15LP09

Práticas de linguagem nos gêneros e Campo artístico-literário


agrupamentos tipológicos
1º ao 5º 1º e 2º 1º 2º
EF15LP16 EF01LP15
EF01LP26 EF02LP28
Leitura de textos narrativos

EF12LP05
Produção escrita de textos narrativos EF01LP25

Produção oral de textos narrativos EF15LP17


EF15LP19 EF12LP18 EF01LP18
Leitura de textos poéticos EF12LP19 EF01LP16
EF12LP07
EF12LP05
Produção escrita de textos poéticos
EF12LP07

Produção oral de textos poéticos EF01LP19

Leitura de texto dramático

Produção oral de textos dramático

As habilidades indicadas com (AC) são complementares às demais habilidades indicadas na mesma linha.
PROGRESSÃO AF POR CAMPO
LÍNGUA PORTUGUESA - ANOS INICIAIS

atuação da vida cotidiana Comentários:


Sobre o campo da vida cotidiana, é importante escla
quadrinhas, cantigas e parlendas) são tratados nest
3º ao 5º 3º 4º 5º esses textos estão relacionados às brincadeiras infa
Nos demais anos, os textos versificados passam a i
aspecto relevante é que tirinhas, anedotas e cartuns
devido à complexidade desses gêneros. É preciso,
habilidades de leitura, sobretudo de inferência e de
todo o segmento, para que, ao final, as crianças pos
EF03LP11 EF04LP09 EF05LP09 e outros gêneros textuais que exigem níveis de leitu
EF03LP12 EF04LP10
EF03LP13 EF04LP11
EF03LP17
EF03LP14 EF04LP12 EF05LP12
EF03LP15 EF04LP13 EF05LP13
EF05LP10
EF05LP11

Comentários:
mpo da vida pública Sobre o campo da vida pública, é importante destac
3º ao 5º 3º 4º 5º no 2º ano com cartazes, folhetos e regulamentos, co
contextos coletivos, de atuação cidadã. Também ne
esfera jornalística, como as notícias, as reportagens
anos, é fundamental que os professores leiam esse
eles possam se aproximar das especificidades de c
EF03LP18 EF04LP14 EF05LP15 possível investir em produções de textos coletivas. O
EF35LP16 EF03LP22 EF04LP16 EF05LP17 persuasivos é essencial para que as crianças pense
EF03LP19 EF04LP17 de modo que, nos anos seguintes, possam ampliar
EF04LP18 textos argumentativos. Assim, a progressão das hab
(AC) indicada de forma independente. Contudo, é importa
existe entre elas dentro do campo de atuação.
EF03LP21

EF03LP18 EF04LP15 EF05LP15


EF05LP16
EF03LP20 EF05LP18
EF05LP21
(AC)

EF05LP19
Comentários:
ráticas de estudo e pesquisa Sobre o campo das práticas de estudo e pesquisa, v
à oralidade, sobretudo em relação à produção oral e
3º ao 5º 3º 4º 5º comunicação, como na exposição de trabalhos, sem
EF35LP17 EF03LP24 EF04LP19 EF05LP22 pesquisas. Essas habilidades serão prioritariamente
EF03LP25 EF04LP20
EF04LP21 EF05LP23
EF05LP24 aspecto importante é que, nesse campo de atuação
EF03LP26 EF04LP24 EF05LP26 gêneros discursivos trabalhados com os estudantes
(AC) habilidades seja garantida. Isso significa que, no 1º
(AC) (AC)
menor complexidade, como curiosidades, ficha técn
EF05LP27 4º e no 5º anos, são propostos textos expositivos de
EF04LP22 EF05LP25
(AC)
EF04LP23 EF05LP26 Por fim, não somente nesse campo, mas sobretudo
(AC) (AC) palavras e expressões podem ser muito específicas
EF35LP19 fundamental explorar os sentidos das palavras, as r
EF35LP20 EF05LP27
isso contribuirá para que eles leiam e escrevam com
(AC)
EF35LP18 textos.
(AC)

Comentários:
po artístico-literário Sobre o campo artístico-literário, destaca-se o traba
3º ao 5º 3º 4º 5º 4º ano, mas sendo possível abordá-lo, também, no
habilidades importantes de produção oral de textos
EF35LP26 EF05LP28 importante lembrar que as quadras, as parlendas e
EF35LP29 integram o Campo da vida cotidiana, relacionam-se
campo. São esses textos versificados que permitirã
EF35LP22 sonoridade, melodia, bem como possibilitarão desen
EF35LP30 para que, nos anos posteriores, eles possam, por ex
poema e possam aprofundar a leitura de textos mai
também, habilidades de expectativas de fluência, re
EF35LP25 fábulas, lendas, mitos etc.) que serão contempladas
é essencial o trabalho com o léxico desses textos, s
metafóricas e polissêmicas. Assim como as leituras
constituem-se como modelo de leitura para os estud
EF35LP23 EF04LP25 EF05LP28 recitados e declamados permite que eles percebam
EF35LP27 aprendam a ler para divertir-se e encantar-se.

EF35LP31

EF35LP28 EF03LP27

EF35LP24 EF04LP26

EF04LP27
IAIS

diana, é importante esclarecer que os textos em versos (quadras,


endas) são tratados neste campo no 1º e no 2º ano. Isso porque
ados às brincadeiras infantis e, portanto, ao cotidiano das crianças.
s versificados passam a integrar o Campo artístico-literário. Outro
nhas, anedotas e cartuns são contemplados apenas no 5º ano
ses gêneros. É preciso, portanto, que sejam desenvolvidas as
etudo de inferência e de compreensão global do texto, ao longo de
, ao final, as crianças possam ser capazes de compreender esses
ue exigem níveis de leitura mais complexos.

blica, é importante destacar que há um trabalho específico no 1º e


hetos e regulamentos, com o objetivo de inserir os estudantes nos
ação cidadã. Também nesse campo são contemplados os textos da
notícias, as reportagens, as cartas de leitor etc. Nos dois primeiros
s professores leiam esses textos para os estudantes a fim de que
das especificidades de cada um desses gêneros. Também é
ões de textos coletivas. O trabalho com slogans e recursos
ra que as crianças pensem sobre as estratégias de argumentação,
guintes, possam ampliar as habilidades de leitura e de produção de
im, a progressão das habilidades em relação a esses textos está
dente. Contudo, é importante que se compreenda a relação que
campo de atuação.
s de estudo e pesquisa, vale destacar as habilidades relacionadas
relação à produção oral em situações mais formais de
osição de trabalhos, seminários e apresentações de resultados de
es serão prioritariamente desenvolvidas do 3º ao 5º ano. Outro
nesse campo de atuação, a progressão na complexidade dos
ados com os estudantes é essencial para que a progressão das
Isso significa que, no 1º e no 2º anos, são trabalhados textos de
o curiosidades, ficha técnica e enunciados de tarefas. Já no 3º, no
stos textos expositivos de divulgação científica mais complexos.
e campo, mas sobretudo com textos científicos nos quais as
em ser muito específicas e desconhecidas pelos estudantes, é
ntidos das palavras, as relações de sinonímia e antonímia, pois
es leiam e escrevam com maior autonomia e qualidade esses

rário, destaca-se o trabalho com o texto dramático, sobretudo no


l abordá-lo, também, no 3º e no 5º anos. Além disso, há
produção oral de textos literários, em versos e em prosa. É
quadras, as parlendas e as cantigas que, nos dois primeiros anos
cotidiana, relacionam-se também às habilidades propostas neste
ersificados que permitirão ao estudante perceber rimas, ritmo,
como possibilitarão desenvolver habilidades como recitar e cantar,
ores, eles possam, por exemplo, ser capazes de declamar um
ar a leitura de textos mais complexos, como os poemas visuais. Há,
pectativas de fluência, relacionadas às narrativas literárias (contos,
que serão contempladas em todos os anos do segmento. Por fim,
o léxico desses textos, sobretudo com palavras e expressões
. Assim como as leituras em voz alta feita pelo professor
o de leitura para os estudantes, a escuta desses textos cantados,
rmite que eles percebam os recursos sonoros empregados e que
r-se e encantar-se.
MAPA DE FOCO –

Conhecimento prévio
Campo de atuação (habilidades de anos Código da habilidade
anteriores e do mesmo ano)

EF15LP01
EF15LP02
EF15LP03
EF15LP04
EF15LP05
EF15LP06
EF15LP07

Todos os campos de atuação


EF15LP08

EF15LP09
EF15LP10
EF15LP11
EF15LP12
EF15LP13
Campo da vida cotidiana EF15LP14
EF15LP15
EF15LP16

EF15LP17

Campo artístico-literário
EF15LP18
Campo artístico-literário

EF15LP19

© 2020. Instituto Reúna. Mapas de Foco da BNCC. Todos os direitos reservados.


MAPA DE FOCO – 1º AO 5º ANO

Texto da habilidade Classificação Objetivos de aprendizagem

vida social dos quais participa cotidianamente (a casa, a rua, a


comunidade,
as condições dea escola) e nas
produção mídias impressa,
e recepção de massa
desse texto, e digital,
o gênero, o EF
reconhecendo
suporte e o universo temático, bem como sobre saliências quem
para que foram produzidos, onde circulam, os
textuais, EF
recursos
Localizargráficos, imagens,
informações dadosem
explícitas da textos.
própria obra (índice, prefácio EF
Identificar o efeito de sentido produzido pelo uso de recursos
EF
expressivos
para quê); a gráfico-visuais
circulação (onde emo textos multissemióticos.
texto vai circular); o suporte (qual é
EF
o portador do texto); a linguagem, organização e forma fazendo
colaboração dos colegas, para corrigi-lo e aprimorá-lo, do texto e
EF
cortes, acréscimos,
com a ajuda reformulações,
do professor, correções
ilustrando, quando de
forortografia
o caso, eme suporte
EF
adequado, manual ou digital.

Utilizar software, inclusive programas de edição de texto,


para editar e publicar os textos produzidos, explorando os AC
recursos multissemióticos disponíveis.

preocupando-se em ser compreendido pelo interlocutor e usando a


Escutar, comtomatenção, falas de professores e colegas, formulando EF
palavra com de voz audível, boa articulação e ritmo adequado.
perguntas pertinentes ao tema e solicitando esclarecimentos
respeitando os turnos de fala, selecionando e utilizando, durante sempre
a EF
que necessário
conversação, formas de tratamento adequadas, de acordo com a EF
observados na fala, como direção do olhar, riso, gestos,
situação e a posição
movimentos da cabeçado (de
interlocutor.
concordância oudiferentes
discordância), AC
Identificar finalidades da interação oral em contextos
expressão corporal,
comunicativos tom de
(solicitar voz.
informações, apresentar opiniões, EF
informar, relatar experiências etc.).
• Identificar os tipos de balão usados em histórias
Construir o sentido de histórias em quadrinhos e tirinhas, AF
imaginário e apresentam uma dimensão lúdica, derecursos
encantamento, em quadrinhos.
relacionando imagens e palavras e interpretando gráficos EF
valorizando-os, em sua diversidade cultural, comotextos
patrimônio • Identificar os elementos da narrativa.
do professor e, mais tarde, de maneira autônoma, narrativos
AF • Comparar os diferentes textos narrativos (contos
de maior porte como contos (populares, de fadas, acumulativos, de
Apreciar poemas visuais e concretos, observando efeitos de sentido populares, de fadas, acumulativos, de
criados pelo formato do texto na página, distribuição e diagramação
das letras, pelas ilustrações e por outros efeitos visuais.

• Reconhecer a estrutura do poema.


• Relacionar a linguagem não verbal à verbal.
AF • Analisar a diagramação do texto.
• Relacionar a diagramação e as linguagens ao
efeito de sentido.

Relacionar texto com ilustrações e outros recursos gráficos. EF


• Planejar produção oral com base em leitura de um
Recontar oralmente, com e sem apoio de imagem, textos literários texto literário.
AF
lidos pelo professor. • Utilizar linguagem e postura adequadas ao
contexto.
Competências relacionadas
Habilidades relacionadas
(gerais, da área e/ou específicas)
CG: 4
CA: 2 e 3 EF: EF15LP18
CE: 3
CG: 3 e 4
CA: 2, 3 e 5 EF: EF15LP15
CE: 3 e 5

CG: 3 e 4
CA: 2 , 3 e 5 EF: EF15LP18 e EF15LP15
CE: 3 e 9
CG: 3
CA: 1, 2, 3 e 5 EF: EF15LP18
CE: 3 e 9
Realização:

Comentários

aos seus campos de atuação e sua organização interna. O desenvolvimento desta


antecipar, de fazeroinferências
habilidade auxilia estudante aecompreender
verificar informações ao longo
que os textos do processo
têm funções de leitura
sociais
com pistas fornecidas pelo próprio texto. Usando essas estratégias os estudantes podem
indentificá-la.
prever o conteúdoSeráque
mais observada
será nos dessas
lido. O uso últimosinformações
anos desse ciclo.
auxiliaAlém disso, essa do
na compreensão
multissemióticos
habilidade demanda emum salatrabalho
de aula contínuo
deve considerar que os sentidos
de desenvolvimento dasdependem da leitoras,
capacidades
articulação entre texto verbal e recursos gráfico-editoriais.
etapa é preciso organizar as principais ideias do texto, refletir sobre o objetivo do texto
efinal,
organizadores textuais (presença
prever o público-alvo e o meiodede
marcadores
circulação,deentre
tempo e outros
outros que indiquem
aspectos. a
Essa habilidade
progressão do texto), assim como dos aspectos ortográficos.
revisão dos organizadores textuais. Tanto manualmente quanto por meio do uso de
editores de texto digitais.

É uma habilidade complementar, pois, caso não seja trabalhada, não impede que os
estudantes desenvolvam fluência nas práticas de leitura, escrita e oralidade.
Considerando que grande parte dos estudantes brasileiros não têm acesso aos recursos
multimidiáticos e tecnológicos pressupostos pela habilidade, ela pode ser desenvolvida
em complemento às habilidades de leitura, produção e oralidade, caso esses recursos
estejam disponíveis.

compreender ao longo dos anos iniciaus que para cada tipo de exposição oral são
necessáriosesaberes
questionar dialogarespecíficos.
com o professor e os colegas sobre temas pertinentes e de seu
interesse.
conversação se organiza em tantos turnos quantos forem os interlocutores e a
compreensão
A habilidade éefetiva depende da
complementar, escuta
pois também
precisa efetiva do
ser associada seucontexto
a um interlocutor. Além ou
de leitura disso,
etc. O trabalho com essa habilidade focal envolve gêneros orais, como a exposição oral,
produção.
a discussão argumentativa, o debate, a entrevista oral etc.
A habilidade
literários. Parademanda
isso, eleodeve
planejamento de situações
a compreender, de dos
ao longo leitura com que
5 anos, focoosnatextos
análise de
artísticos
imagens em narrativas visuais, com mediação do educador, para que, gradativamente,
e literários pressupõe um pacto de leitura estabelecido entre o autor e o leitor, pois esses o
textos fazem parte
Essa habilidade do imaginário,
pressupõe ao contrário
um complexo dosenvolvendo
trabalho textos não literários que tratam
o planejamento de de
situações de leitura/escuta, de modo frequente, para que o estudante possa desenvolver

A habilidade prevê a formação de um repertório literário com foco na leitura de poemas


visuais e concretos. Desse modo, é possível que ela seja desenvolvida
concomitantemente à EF15LP18, no que se refere ao desenvolvimento de estratégias que
permitam aos estudantes explorarem os recursos multissemióticos nos textos. Além
disso, reitera-se, também, a aproximação com a habilidade EF15LP15, de modo a
considerar o poema como um objeto estético e, portanto, um patrimônio artístico. Para
auxiliar os estudantes no desenvolvimento dessa habilidade, é possível propor a leitura
colaborativa de poemas, para estudo dos textos e modalização de procedimentos e
comportamentos leitores; a roda de leitura e a organização de diário de leitura, para
socialização de impressões sobre leituras realizadas e circulação de critérios de
apreciação utilizada por diferentes leitores.

deve ser capaz de articular os sentidos do texto verbal e visual para ler com proficiência e
automia, compreendendo os efeitos de sentido que os recursos gráficos inserem no texto.
Essa habilidade deverá ser desenvolvida de modo articulado à EF15LP18, uma vez que,
para recontar oralmente textos literários, é necessário promover a experimentação de
diferentes situações de leitura e análise de textos. O estudante deve ser capaz de
reconhecer a organização dos fatos em ordem temporal, linear ou não (percebendo que a
escolha por uma ou outra ordem temporal acarreta diferenças no texto para garantir a
coerência e a coesão), o estabelecimento de relações de causalidade entre os fatos,
quando houver, entre outros aspectos. Reitera-se que é importante considerar, na
elaboração das atividades, a progressão da habilidade. Por exemplo, o reconto oral,
inicialmente, pode acontecer coletivamente, propiciando o resgate de aspectos relevantes
do texto original eventualmente omitidos ou mal sinalizados. Nesse sentido, sugere-se
que o educador, com a colaboração dos estudantes, indique soluções possíveis para
melhoria do reconto. Posteriormente, essa atividade pode ocorrer em duplas até o
momento em que os estudantes tenham segurança para realizá-la individualmente.
MAPA DE FOCO – 1

Conhecimento prévio
(habilidades de anos
Campo de atuação Código da habilidade Texto da habilidade
anteriores e do mesmo
ano)

Ler palavras novas com precisão na decodificação, no caso de


EF12LP01 Buscar,
palavrasselecionar e ler, com
de uso frequente, ler aglobalmente,
mediação dopor
professor (leitura
memorização.
EF12LP02 compartilhada), textos que circulam em meios impressos ou digitais,
de acordo com as necessidades e interesses.

Todos os campos de
atuação Copiar textos breves, mantendo suas características e voltando para o
EF12LP03 texto sempre que tiver dúvidas sobre sua distribuição gráfica,
espaçamento entre as palavras, escrita das palavras e pontuação.
Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do
professor ou já com certa autonomia, listas, agendas, calendários,
avisos, convites, receitas, instruções de montagem (digitais ou
EF12LP04 impressos), dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana,
considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto e
relacionando sua forma de
organização à sua finalidade.

Campo da vida Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e com a ajuda do


cotidiana professor, recados, avisos, convites, receitas, instruções de
montagem, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, que
EF12LP06
possam ser repassados oralmente por meio de ferramentas digitais,
em áudio ou vídeo, considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.

fala relacionado ao ritmo e à melodia das músicas e seus efeitos de


EF12LP07 sentido.
EF12LP05

Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e com a ajuda do


professor, (re)contagens de histórias, poemas e outros textos
versificados (letras de canção, quadrinhas, cordel), poemas visuais,
tiras e histórias em quadrinhos, dentre outros gêneros do campo
artístico-literário, considerando a situação comunicativa e a
professor, fotolegendas finalidade domanchetes
em notícias, texto. e lides em notícias,
EF12LP08 álbum de fotos digital noticioso e notícias curtas para público
digital
infantil, noticioso,
dentre outroscartas de do
gêneros leitor (revista
campo infantil),considerando
jornalístico, digitais ou a
EF12LP14
impressos, a formatação e diagramação específica de cada um desses

Escrever, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor,


fotolegendas em notícias, manchetes e lides em notícias, álbum de
EF12LP11 fotos digital noticioso e notícias curtas para público infantil, digitais
ou impressos, dentre outros gêneros do campo jornalístico,
considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.
Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do
professor, slogans, anúncios publicitários e textos de
EF12LP09 campanhas de conscientização destinados ao público infantil,
dentre outros gêneros do campo publicitário, considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

EF12LP15 Identificar a forma de composição de slogans publicitários.


campanhas de conscientização destinados ao público infantil (orais e
EF12LP16
escritos,anúncios
slogans, digitais oupublicitários
impressos), ae formatação
textos de campanhas de
e diagramação
EF12LP12 conscientização destinados ao público infantil, dentre outros
Campo da vida gêneros do campo publicitário, considerando a situação
pública
Campo da vida
pública

Planejar, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor,


slogans e peça de campanha de conscientização destinada ao
EF12LP13 público infantil que possam ser repassados oralmente por meio
de ferramentas digitais, em áudio ou vídeo, considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.
Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do
professor, cartazes, avisos, folhetos, regras e regulamentos que
EF12LP10 organizam a vida na comunidade escolar, dentre outros gêneros do
campo da atuação cidadã, considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do
professor, enunciados de tarefas escolares, diagramas, curiosidades,
Campo das práticas
EF12LP17 pequenos relatos de experimentos, entrevistas, verbetes de
de estudo e pesquisa
enciclopédia infantil, entre outros gêneros do campo investigativo,
considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

Apreciar poemas e outros textos versificados, observando rimas,


EF12LP18 sonoridades, jogos de palavras, reconhecendo seu pertencimento ao
mundo imaginário e sua dimensão de encantamento, jogo e fruição.

Campo artístico-
literário
Campo artístico- Reconhecer, em textos versificados, rimas, sonoridades, jogos de
literário EF12LP19 palavras, palavras, expressões, comparações, relacionando-as com
sensações e associações.

© 2020. Instituto Reúna. Mapas de Foco da BNCC. Todos os direitos reservados.


DE FOCO – 1º e 2 º ANO

Competências
relacionadas
Classificação Objetivos de aprendizagem Habilidades relacionadas
(gerais, da área e/ou
específicas)
CE: 2
• Ler palavras novas decodificando-as.
AF CA: 2
• Ler globalmente palavras conhecidas.
EF CG: 1

EF
• Participar de situações de leituras, propostas pelo
professor, de listas, agendas, calendários, avisos,
convites, receitas, instruções de montagens digitais
e/ou impressos.
• Experimentar a leitura autônoma de listas,
CE: 3 e 7
AF agendas, calendários, avisos, convites, receitas, AF: EF12LP06
CA: 1
instruções de montagens digitais e/ou impressos.
• Reconhecer a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
• Relacionar a forma de organização do texto à sua
finalidade e à situação comunicativa.

• Participar de situações de escrita colaborativa de


recados, avisos, convites, receitas, instruções de
montagem.
• Produzir e/ou repassar oralmente recados, avisos,
convites, receitas, instruções de montagem. CE: 3 e 10
AF • Utilizar ferramentas digitais, em áudio ou vídeo, CA: 1 e 6 AF: EF12LP04
para repassar recados, avisos, convites, receitas, CG: 5
instruções de montagem.
• Reconhecer a situação comunicativa e a finalidade
dos textos (recados, avisos, convites, receitas,
instruções de montagem).

aliterações, assonâncias. CE: 3 e 9


AF • Relacionar o ritmo de fala desses textos ao ritmo e CA: 1 e 5 AF: EF12LP05
à melodia das músicas. CG: 1 e 3
• Participar de situações de escrita colaborativa de
textos literários em prosa e em versos.
CE: 3
• Reconhecer a situação comunicativa e a finalidade
AF CA: 1 e 5 AF: EF12LP07
dos textos (histórias, poemas, letras de canção,
CG: 3
quadrinhas, cordel, poemas visuais, tiras e histórias
em quadrinhos).

CE: 3 e 7
lides em notícias, álbum de fotos digital noticioso e
AF CA:
CE: 2 e1 3 AF: EF12LP11 e EF12LP14
notícias curtas
• Reconhecer para o público
a formatação infantil.
e a diagramação
AF CG:
CA: 16e e47
1, EF12LP08 e EF12LP11
específicas de fotolegendas em notícias, álbum de
CG: 1, 4 e 7

• Participar de situações de escrita colaborativa de


fotolegendas em notícias, manchetes e lides em
notícias, álbum de fotos digital noticioso e notícias
curtas para o público infantil em meios impressos e CE: 2, 3 e 10
AF digitais. CA: 1, 2 e 6 AF: EF12LP08 e EF12LP14
• Reconhecer a situação comunicativa e a finalidade CG: 4 e 5
dos textos (fotolegendas em notícias, manchetes e
lides em notícias, álbum de fotos digital noticioso e
notícias curtas para público infantil).
• Participar de situações de leitura, propostas pelo
professor, de slogans, anúncios publicitários e
textos de campanhas de conscientização CE: 3 e 7
AF: EF12LP12, EF12LP13, EF12LP15 e
AF destinados ao público infantil, entre outros CA: 1, 2 e 4
EF12LP16
gêneros do campo publicitário. CG: 1
• Reconhecer a situação comunicativa e o
tema/assunto desses textos.

professor de diversos slogans.


AF: EF12LP09, EF12LP12, EF12LP13 e
AF • Experimentar
• Experimentar aa leitura autônomadede
leitura autônoma slogans
anúncios CE: 7
para perceber aspúblico
regularidades na composição CE: 2 e 3 AF: EF12LP09,EF12LP16
EF12LP12, EF12LP13 e
AF publicitários e textosinfantil
de campanhas de CE: 2, 13 ee 210
CA: AF: EF12LP09,EF12LP15
EF12LP13, EF12LP15 e
AF conscientização destinados ao público
• Reconhecer a situação comunicativa e a infantil CA: 1 e 2
EF12LP16
finalidade dos textos (fotolegendas em CG: 1
• Planejar, em situações de escrita colaborativa,
slogans e peças de campanha de
conscientização destinada ao público infantil.
CE: 3 e 10
• Repassar oralmente esses textos por meio AF: EF12LP15, EF12LP16, EF12LP12 e
AF CA: 1, 2 e 6
de ferramentas digitais, em áudio ou vídeo. EF12LP09
CG: 5
• Reconhecer a situação comunicativa e a
finalidade desses textos, considerando-as na
produção.
• Participar de situações de leitura, propostas pelo
professor, de cartazes, avisos, folhetos, regras e
regulamentos que organizam a vida na comunidade CE: 3 e 7
AF escolar, entre outros gêneros do campo da atuação CA: 1, 2 e 3
cidadã. CG: 6
• Reconhecer a situação comunicativa e o
tema/assunto desses textos.
• Participar de situações de leituras, propostas pelo
professor, de enunciados de tarefas escolares,
diagramas, curiosidades, pequenos relatos de
CE: 3 e 7
experimentos, entrevistas, verbetes de enciclopédia
AF CA: 2
infantil, entre outros gêneros do campo
CE: 1 e 2
investigativo.
• Reconhecer a situação comunicativa e o
tema/assunto desses textos.

EF
• Reconhecer a estrutura dos textos versificados.
• Identificar os recursos poéticos utilizados (rimas, CE: 9
AF sons, jogos de palavras, recursos visuais). CA: 1 e 5 EF: EF12LP18
• Relacionar esses recursos poéticos a sensações e CG: 3
associações.
Realização:

Comentários

beneficia tanto os estudantes que estão no processo de construção do sistema alfabético quanto os que já
compreendem o sistema. Em sala de aula, atividades de leitura coletiva, uso de textos da tradição oral, como
garantida
cantigas eao final doscuja
parlendas, doisorganização
primeiros anos do Ensino
facilita Fundamental.
a memorização, A leitura
auxiliam compartilhada ajuda
no desenvolvivmento de o
estudante a perceber quais são as atitudes de um leitor proficiente. Além disso, é preciso selecionar textos

Expectativa de fluência essencial para estudantes recém-alfabetizados, os quais precisam de ritmo na escrita
para que possam avançar na produção de textos mais longos e mais complexos nos anos seguintes.
Pressupõe um trabalho com textos mais curtos em que os estudantes possam observar e analisar o uso de
marcas gráficas do texto, como pontuação, acentuação, uso de letras maiúsculas e minúsculas, paragrafação,
uso do espaço na distribuição do texto etc.
A habilidade prevê a leitura mediada pelo professor e, com o passar do tempo, da leitura autônoma, de
textos do campo da vida cotidiana. Alguns desses textos auxiliam na organização do ambiente da sala de
aula e podem ser trabalhados diariamente, como as agendas, os calendários, as listas de nomes e de
atividades diárias. É preciso, por isso, considerar as habilidades de leitura e de compreensão da forma de
organização, finalidade e assunto de cada gênero textual. As atividades de leitura devem seguir uma
sequência que contemple os diferentes graus de autonomia dos estudantes.

Assim como proposto na habilidade EF12LP04, alguns textos que integram essa habilidade podem ser
trabalhados diariamente com foco na escrita, seja pelo estudante, seja pelo professor atuando como escriba
da turma. Atividades como: escrever os nomes dos estudantes que faltaram, escrever o nome dos ajudantes
do dia ou dos aniversariantes do mês, são algumas das possibilidades. Os demais textos, como as receitas
culinárias devem integrar uma sequência de atividades com diferentes práticas de leitura e de oralidade. Por
exemplo: escrever coletivamente, ditando ao professor uma receita culinária ou, ainda, ler o modo de
preparo para identificar e escrever a lista dos ingredientes. No caso dos textos instrucionais, eles podem ser
relacionados às brincadeiras infantis, às parlendas e cantigas, e as atividades podem ser desenvolvidas em
parceria com o componente curricular Educação Física. O foco dessa habilidade está em observar a
situação, o tema ou assunto e a finalidade de cada gênero textual.

Por meio da escuta, os estudantes memorizam esses textos e as formas de reproduzi-los. Além disso, o
professor pode promover saraus e rodas de recitação. Pode, ainda, gravar os textos reproduzidos por eles
A habilidade pressupõe foco no planejamento e na produção textuais, como as recontagens de histórias, os
textos versificados, os poemas visuais e as histórias em quadrinhos. Promover situações de leitura dos
gêneros textuais citados na habilidade é importante para que, no momento da produção, os estudantes já
estejam familiarizados com as especificidades de cada um deles. As recontagens de histórias podem ser
feitas tendo o professor como escriba. Os poemas podem ser produzidos utilizando estratégias como o
decalque, por exemplo, em que o estudante mantém a estrutura do texto original e cria versos modificando o
conteúdo/assunto do poema. As histórias em quadrinhos podem ser produzidas em duplas ou pequenos
grupos, com base em uma narrativa lida pelo professor ou criada pelos estudantes. Eles podem escrever o
texto nos balões e desenhar ou utilizar recursos/ferramentas digitais para produzir esses textos.

jornalísticas e das legendas, identificando os elementos representados na imagem e citados no texto da


legenda. As legendas
texto de modo que os também podem
estudantes ser comparadas
percebam às manchetes,
que essa formatação de modo A
é recorrente. que os estudantes
habilidade percebam
de produzir esse
gênero textual será desenvolvida nas atividades de escrita, individuais ou coletivas, ditando os textos ao

Essa habilidade está diretamente ligada à habilidade EF12LP14. No entanto, o foco aqui é a prática da
produção dos textos, a situação comunicativa e a finalidade do texto e não, necessariamente, os
conhecimentos relacionados à formatação e à diagramação deles. Nesse caso, priorizam-se o
desenvolvimento do texto, as articulações entre as informações, o interlocutor, a finalidade, o nível de
informatividade, ou seja, se o texto apresenta as informações necessárias/suficientes para a compreensão do
leitor. Isso porque, para os estudantes que estão aprendendo a ler e a escrever, pensar sobre o conteúdo do
texto e sobre o modo de organizá-lo são tarefas distintas e pode ser que, ao longo do processo, eles
transitem entre essas habilidades, ora garantindo a estrutura organizacional, mas não o desenvolvimento
adequado, e vice-versa, até que se apropriem do gênero textual sendo capazes de reproduzir a formatação e
desenvolver adequadamente o assunto. Por isso, é importante que essas atividades de leitura e de escrita
desses textos estejam organizadas em uma sequência de atividades e articuladas a outras práticas de
linguagem como a oralidade e até mesmo a análise linguística e semiótica.
Essa habilidade prevê um trabalho mais complexo, por que foca nas habilidades leitoras dos textos
especificados e também nas características dele, como campo de ação, organização interna, marcas
linguísticas e conteúdo temático. Os slogans, os anúncios publicitários e os textos de campanhas de
conscientização apresentam, muitas vezes, recursos de persuasão, ou seja, elementos que são
propositadamente utilizados no texto verbal ou na imagem para convencer, incentivar e sensibilizar o leitor.
Nesse caso, as atividades de leitura devem priorizar a identificação desses elementos e os efeitos de
sentido que eles provocam nos textos. Os estudantes podem analisar diferentes anúncios, por exemplo,
em pequenos grupos, tomando notas desses aspectos e compartilhando-os com os colegas. Podem
participar de uma roda de conversa sobre o assunto, expressando suas opiniões em relação a esses textos
e o impacto que causam nos leitores. Podem ler sobre a lei que proíbe a publicidade infantil e discutir as
razões, os prós e contras dessa lei. Também é possível fazer um trabalho em grupo de leitura e análise de
campanhas de conscientização, inclusive em vídeo, comparando-as às impressas.

mediadas pelo professor ou até mesmo individuais, é preciso que haja um critério de análise que oriente os
estudantes a observar
reproduzir essa como
estrutura esses textos
organizacional se organizam.
poderá Comnas
ser observada base nessas leituras
atividades é quedesses
de produção identificarão
textos.as
Por
uma análise do anúncio desse produto, destacando as propriedades que foram enfatizadas, os recursos
isso, é necessário que as atividades com os slogans, os anúncios e as campanhas publicitárias estejam
utilizados etc. No caso das campanhas de conscientização, pode ser promovida uma roda de conversa
sobre os problemas comuns enfrentados na escola, como a quantidade de lixo jogada no chão na hora do
O foco de aprendizagem desta habilidade é a oralidade e o trabalho com a produção e o planejamento dos
textos orais. Esta habilidade está diretamente relacionada à EF12LP12, no entanto, possibilita a ampliação
das práticas de letramento digital ao propor que os textos publicitários sejam repassados oralmente por meio
de ferramentas digitais, em áudio ou vídeo. Nesse caso, os anúncios para os produtos criados pelos
estudantes, ou até mesmo as campanhas de conscientização sugeridas na habilidade EF12LP12, podem,
também, ser planejadas para serem gravadas em áudio ou vídeo para divulgação nas redes sociais da escola,
por exemplo. É importante que os estudantes percebam que os recursos utilizados nos textos impressos ou
produzidos em papel são diferentes dos textos orais (em áudio e vídeo). É importante que conversem sobre
as adaptações necessárias aos textos dependendo da mídia a ser utilizada, pensando nas mudanças que farão,
o que precisa ser inserido/retirado etc.
Essa habilidade refere-se à leitura e à compreensão de textos do campo da vida pública e pressupõe a
inserção dos estudantes nas práticas de linguagem que envolvem a atuação cidadã, ou seja, as regras de
convivência, os regulamentos, os avisos e cartazes que orientam ações e comportamentos em lugares
coletivos ou públicos, com o intuito de organizar a vida em sociedade. Nesse caso, é fundamental partir do
cotidiano dos estudantes. Propor a leitura coletiva ou em pequeno grupos de cartazes, avisos e regulamentos
da própria escola, da biblioteca, conversando sobre eles. Além da leitura de placas que indiquem a
necessidade de fazer silêncio, a proibição do fumar etc., para verificar se os estudantes compreendem os
sentidos desses textos. A leitura de regulamentos de parques da cidade, de condomínios ou de outros
espaços deve ser feita com o auxílio do professor e de acordo com o interesse dos estudantes. É necessário
chamar a atenção para o caráter formal, objetivo e até normativo desses textos, discutindo o que acontece
quando essas orientações são descumpridas não apenas no sentido de punição, mas também de prejuízos aos
outros e ao próprio espaço.
Essa habilidade prevê a leitura e compreensão de textos de natureza acadêmica e/ou científica. Esses textos
podem ser desafiadores para os estudantes, pois possuem palavras e expressões de cunho
científico/acadêmico bem específicas, além de assuntos que podem não fazer parte do dia a dia deles. No
caso dos enunciados de tarefas, é importante deixar que os estudantes tentem fazer a leitura autônoma, de
modo que possam compreender o que devem fazer sem que a tarefa tenha de ser explicada. No caso dos
demais textos, como as curiosidades, entrevistas, verbetes de enciclopédia, é necessário que as leituras
estejam inseridas em uma sequência de atividades e articuladas a outras práticas de linguagem. Por
exemplo, o professor pode começar propondo uma conversa: “Você já se fez alguma pergunta para a qual
não encontrou resposta? Por exemplo: por que o céu é azul? por que o sorvete é gelado?”. Para descobrir
respostas para essas perguntas é importante articular as investigações à área de Ciências. Ou, ainda, para
fazer outras perguntas sobre a Terra, os planetas, os animais etc., promovendo o diálogo entre as áreas . Um
assunto pode ser escolhido pela turma para ser investigado e, então, podem ser planejadas as leituras dos
verbetes de enciclopédias, das entrevistas com especialistas no assunto, de diagramas que expliquem
fenômenos etc. É importante que a mediação do professor foque no assunto do texto, na finalidade, nos
interlocutores possíveis, nas suas regularidades de formatação e diagramação para que as crianças se
apropriem do gênero textual.

artística dos gêneros literários, além da análise das características de tais textos. Expectativa de fluência
essencial para a formação do leitor de literatura que, entre outros objetivos, aprenderá a ler para divertir-se e
encantar-se. Espera-se que, ao longo dos primeiros anos desse ciclo, os estudantes passem da leitura
Essa habilidade prevê a leitura de textos versificados como os poemas. No 1º e no 2º ano, também as
quadras, quadrinhas, cantigas, parlendas – textos que integram o campo da vida cotidiana – possibilitam o
desenvolvimento dessa habilidade. Ler com frequência esses textos para os estudantes, além de propiciar
situações nas quais eles possam escutar esses textos cantados, recitados ou declamados, é essencial. Isso
porque as rimas e as sonoridades serão percebidas, a princípio, na escuta desses textos. Como são textos que
apresentam uma dimensão de encantamento, de fruição, é preciso que os estudantes aprendam a apreciar
essas especificidades, sem julgar a veracidade desses textos, por exemplo. Atividades como rodas de
conversa, desenhos que expressem sentimentos e emoções despertadas durante a leitura desses textos
também podem ser propostas.
MAPA DE FOCO – 1º

Conhecimento prévio
Campo de atuação (habilidades de anos anteriores Código da habilidade
e do mesmo ano)

EF01LP01
EF01LP02
EF01LP03

EF01LP04

EF01LP05

EF01LP06

EF01LP07
EF01LP08
EF01LP09
Todos os campos de
atuação
EF01LP10

EF01LP11
EF01LP12

EF01LP13
EF01LP14
EF01LP15
EF01LP19
EF01LP16
Campo da vida EF01LP18
cotidiana
EF12LP04 EF01LP20
EF01LP17
Campo da vida
EF12LP10 EF01LP21
pública
EF01LP22
Campo das práticas
EF01LP23
de estudo e pesquisa
EF12LP17 EF01LP24

EF01LP26

Campo artístico-
literário
Campo artístico-
literário

EF01LP25

© 2020. Instituto Reúna. Mapas de Foco da BNCC. Todos os direitos reservados.


MAPA DE FOCO – 1º ANO

Competências
relacionadas
Texto da habilidade Classificação Objetivos de aprendizagem
(gerais, da área e/ou
específicas)
Reconhecer que textos são lidos e escritos da
esquerda
Escrever, para a direita e de ou
espontaneamente cima
porpara baixo
ditado, da
palavras e EF do sistema de escrita convencional (de forma CE: 2
página.
frases de forma
Observar escritasalfabética – usando
convencionais, letras/grafemas
comparando-as às AF alfabética). CA: 2
que representem
suas fonemas.
produções escritas, percebendo semelhanças e EF • Escrever frases espontaneamente ou quando CG: 1
diferenças.
Distinguir as letras do alfabeto de outros sinais
AC
gráficos.

Reconhecer o sistema de escrita alfabética como


EF
representação dos sons da fala.

Segmentar oralmente palavras em sílabas. AC

Identificar fonemas e sua representação por letras. EF


Relacionar elementos sonoros (sílabas, fonemas,
Comparar palavras,com
identificando semelhanças e EF
partes de palavras) sua representação escrita.
diferenças entre sons de sílabas iniciais, mediais e AC
finais.

Nomear as letras do alfabeto e recitá-lo na ordem das


EF
letras.

CE: 2
Conhecer, diferenciar e relacionar letras em formato • Comparar e diferenciar letras nos formatos
AF CA: 2
imprensa e cursiva, maiúsculas e minúsculas. imprensa e cursiva.
CG: 1
Reconhecer a separação das palavras, na escrita, por
AC
espaços em branco.

Comparar palavras, identificando semelhanças e


diferenças entre
Identificar outrossons de no
sinais sílabas
textoiniciais,
além das mediais
letras, e AC
finais.pontos finais, de interrogação e exclamação e
como AC
Agrupar palavras pelo critério de aproximação de • Agrupar palavras pelo critério de aproximação de
seus efeitos (sinonímia)
na entonação. CE: 2
significado e separar palavras pelo AF significado
e vídeo. (sinonímia). CE: 3 e1 9
Recitar CA:
critério parlendas,
de oposiçãoquadras, quadrinhas,
de significado trava-línguas,
(antonímia). AF •• Ler listas,
Separar agendas,
palavras pelocalendários,
critério de regras,
oposição avisos,
de que
parlendas,
com entonação adequada e observando as rimas.do
trava-línguas, dentre outros gêneros • Memorizar Reconheceresses textos
a situação em situações
comunicativa elúdicas
o CA:
CE: 31 ee 95
convites,
envolvam receitas,
brincadeirasinstruções de montagem
ou a escuta por fruição. e CG: 1e3
campododaprofessor,
ajuda vida cotidiana, considerando
cantigas, quadras, a situação
quadrinhas, AF tema/assunto
•parlendas, Planejarpara desses
listas, textos.
agendas, calendários, avisos, CA:
CE:1 3e 5
Identificar e reproduzir, em listas, agendas, legendas álbuns,
trava-línguas, fotos ou ilustrações
considerando para
Planejar
comunicativa
parlendas,
e produzir,
trava-línguas,
em colaboração
e o tema/assunto
dentre do
outros
come os colegas e
texto gêneros do AF •convites, Relacionar a situação comunicativa e ao situação CG:
CA: 1e3
calendários,
com a ajuda regras,
do avisos,listas,
professor, convites, receitas,
agendas, calendários, perceber receitas,
aspectos instruções
comuns
comunicativa e o tema/assunto/finalidade do na de montagem
formatação e natexto. CE:1 3e 5
campo
instruções
Escrever, da em
vida cotidiana,econsiderando
de colaboração
montagem legendas
com para
os colegas a álbuns,
situação
e com fotos
ae AF ediagramação legendas para
de álbuns,
cada um fotos
• Reconhecer regras e regulamentos que organizam ou
desses ilustrações.
gêneros em meios CG:1 3e 2
CA:
avisos, convites, receitas, instruções de montagem CE: 3
ou
ajudailustrações (digitais
do eprofessor, ou
listas impressos),
deouregras e coma formatação
regulamentos ee •impressos Produzir
Ler eem
enunciados situações
de
digitais. de
tarefas escrita
escolares,colaborativa
diagramas, CG: 4
legendas
Planejar para álbuns,
produzir, emfotos ilustrações
colaboração (digitais
os colegasou AF •atextos vida na comunidade
Planejar
dessesdiagramas,
gêneros
escolar. e curiosidades.
entrevistas
em meios impressos egêneros,
CA:
CE: 31
diagramação
que
comorganizam
Planejar
impressos), específica
do aprofessor,
e produzir,
a ajuda dentre vidaem
outrosde cada
nacolaboração
gêneros um
comunidade desses
docom
diagramas, escolar,
campo gêneros.
dadentre
os colegas
entrevistas,vida e entrevistas
•• Reproduzir,
Registrar
Planejar e
decuriosidades,
na produção
forma
entrevistas
Produzir colaborativamente em
colaborativa
e meios
de textos
textos
curiosidades. impressos
desses
listas dessas
desses ou
gêneros CG: 4
AF digitais.
digitais
a•regras para
formatação perceber
e a aspectos
diagramação comuns
específicas na de cada CA:
CE: 3 e1 7
outros
com a
cotidiana,gêneros
ajuda do do campo
professor, da atuação
entrevistas,
curiosidades, dentre outros gêneros do campo e o
considerando a situação cidadã,
curiosidades,
comunicativa em Produzir
meiose regulamentos.
colaborativamente
impressos textos desses gêneros.
ou digitais.
AF ••um Considerar, na produção, a situação comunicativa CG: 24e 3
CA:
considerando
dentre outros adigitais
situação
gêneros
tema/assunto/finalidade
investigativo,
Identificar e reproduzir, do comunicativa
oudocampo
em texto. e de
o tarefas
investigativo,
impressos,
enunciados considerando que a formatação
deles
Reconhecer
Utilizar
•e Considerar, em e diagramação
meios
e
ferramentas impressos
considerar desses
no
digitais,
na produção dedotextos eem textos.
digitais.
registro a situação
áudio
desses ougêneros,
vídeo, CE: 1,
3 e 10
tema/assunto
possam ser do texto.
repassados oralmente por meio de AF •parao tema/assunto/finalidade
Ouvir
comunicativa esses
repassar textos
e o em suas
tema/assunto
oralmente esses texto.
versões
desses
textos. orais e
textos. CG:
CA: 2 6e 6
situação comunicativa
escolares, e o tema/assunto/finalidade
diagramas, entrevistas, curiosidades, do a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade
ferramentas digitais, em
texto. ou impressos, áudio ou vídeo, considerando compará-las
•doConsiderar
texto. às
na escritas,
produçãoidentificando suas a
escrita e/ou oral CG: 2 3e 5
CE:
digitais a formatação e diagramação AF
aespecífica
situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade especificidades.
situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade CA: 1 e 2
de cada um desses gêneros, inclusive em
do texto. •doReproduzir
texto. a formatação e a diagramação
suas versões orais.
específicas de cada um desses gêneros em meios
impressos ou digitais e também em suas versões
orais nas situações de produção desses textos.
• Ouvir a leitura de textos narrativos.
Identificar elementos de uma narrativa lida ou • Experimentar a leitura autônoma de textos
escutada, incluindo personagens, enredo, tempo e AF narrativos. CE: 9
espaço. • Identificar os elementos da narrativa:
personagens, enredo, tempo e espaço.
• Ouvir histórias lidas pelo professor.
• Produzir, tendo o professor como escriba,
Produzir, tendo o professor como escriba, recontagens
recontagens de histórias.
de histórias lidas pelo professor, histórias imaginadas CE: 3 e 9
• Criar histórias imaginadas ou baseadas em livros
ou baseadas em livros de imagens, observando a AF CA: 1 e 5
de imagens e ditá-las ao professor escriba.
forma de composição de textos narrativos CG: 1 e 3
• Observar, no registro das histórias feito pelo
(personagens, enredo, tempo e espaço).
professor, a forma de composição de textos
narrativos (personagens, enredo, tempo e espaço).
Realização:

Habilidades Comentários
relacionadas

avançarem em suas hipóteses de leitura. Momentos de leitura em voz alta auxiliam os estudantes a se
apropriar de ações
dos estudantes. dos etapa,
Nessa leitoresé proficientes, como
imortante criar a direção
situações em da
queleitura. Além possa
o estudante disso,escrever
quando o professor faz a
leitura apontada
EF: EF01LP05 e EF01LP07 estudantes
espontânemamente o estudante
palavras percebe a relação entre fala e escrita o que ajuda no processo de aquisição do
confrontarem suase hipóteses
pequenas defrases, trabalhando
escrita comnotextos
e avançarem comodelistas
processo de nomes,
alfabetização. lista de
Aqui frutas
será
favoritas,observar
possível parlendas, adivinhas
o quanto etc. Esse
as práticas materialnapoderá
adotadas ajudarEF01LP02
habilidade na formaçãotêmdas palavrasosestáveis
auxiliado que no
estudantes
momento da escrita, pois poderão observar as palavras estáveis, as listas e pequenos textos para levantar
Essa aprendizagem é complementar às habilidades de leitura, sobretudo dos textos do Campo da vida
cotidiana, por meio das quais os estudantes percebem o uso das letras, dos números, dos símbolos e
aprendem a diferenciá-los.
Expectativa de fluência relativa ao processo de alfabetização e à compreensão do sistema de escrita
convencional. Reconhecer que cada letra representa um som de uma palavra é um forte indício que o
estudante começa a assimilar e refletir sobre o sistema de escrita.
Aprendizagem complementar que pode ser articulada aos textos poéticos, por exemplo.
Expectativa de fluência relativa ao processo de alfabetização e à compreensão do sistema de escrita
convencional. Essa hablidade se desenvolve progressivamente ao longo do ano, dependendo do avanço dos
convencional.
estudantes em Essa habilidade
relação tambémdodepende
a compreensão sistemadodeavanço
escrita dos
. estudantes em relação ao sistema de escrita,
uma
Aprendizagem complementar que pode ser articulada à escrita progressivamente.
vez que as análises fonológicas tornam-se mais ajustadas e à revisão de listasÉdeimportante investir
palavras de em
diferentes
campos semânticos.

Expectativa de fluência relativa ao processo de alfabetização, à compreensão do sistema de escrita


convencional e ao alfabeto do português do Brasil. Para desenvolver essa habilidade, o contato com o
material impresso ou digital é muito importante.

letras. Nas atividades escolares, eles serão apresentados à letra cursiva, maiúscula e minúscula. No entanto, é
preciso apresentar essas letras em diferentes formatos e ensiná-los a traçá-las corretamente, uma vez que
podem recorrer a traços incorretos, sobretudo na letra cursiva. Por isso, é importante que o professor
A segmentação é uma especificidade da escrita e é por meio da leitura dos textos, sobretudo dos textos
poéticos que podem ser memorizados e podem ser lidos ajustando a pauta oral ao texto escrito, que os
estudantes percebem esse espaço entre as palavras. Portanto, essa aprendizagem deve ser articulada à leitura
desses textos.

Aprendizagem complementar que pode ser articulada à escrita e à revisão de listas de palavras de diferentes
Pode,
campos sobretudo,
semânticos. articular-se à EF01LP19, uma vez que a recitação dos textos deverá seguir o ritmo e a
AF: EF01LP19 entonação, muitas
trata de compreender vezes indicados, na escrita,
conceitualmente o que são pelos sinais de
sinônimos pontuação.de
e antônimos Nesse
forma caso, não se
isolada, mastratadede os
pensar
estudantes
sobre os aprenderem
sentidos isoladamente
das palavras uso,ossobretudo
em com nomes e as funções textos.edos sinais de pontuação, mas deversãoperceberem para a que
então, recitá-los, reproduzindo-os entonação nos adequada Por exemplo,
percebendo asaorimas.
escreverEssaumarecitação será
A habilidade
EF: EF01LP06 e EF01LP09 importante relaciona-se
quando à
os estudantesEF12LP04 e prevê
experimentarem a identificação
leratividades
esses da
textos, formatação
ajustando e da diagramação
a pauta oral de
aosequências
texto diferentes
escrito e a
texto escrito,
A habilidade percebem
relaciona-se as àespecificidades
EF01LP20 da linguagem escrita em relação à linguagem oral, por exemplo,
AF: EF01LP18 e EF01LP19 textos do campo
descobrindo as de atuação
especificidades como da listas,e,agendas,
linguagem
por isso,avisos
escrita
as
em e receitas.
relação
devem
à linguagem
ser organizadas
É importante oral. A
em
considerar
escuta eque,
a para que os
recitação
AF:EF01LP01
EF01LP02,e EF01LP16 segmentação
didáticas
Essa que
habilidade entre
articulem as palavras
relaciona-se diferentes e a própria
práticaséae,organização
de linguagem da(deescrita ada
oralidade, esquerda paraeade
desituações
leitura direita. Porpara
produção) isso, éesses
comela.
EF: EF01LP12 estudantes
escrito, desenvolvam
localizando essaàhabilidade,
palavras, EF12LP17
percebendo portanto,
preciso
segmentaçãoquesugere-se
sejam leitura
garantidas
e adeorganização das
da orientações
escrita frequentes
e, por feitas
fim, deo leitura
registro
e EF01LP19 fundamental
Essa
textos.
Além habilidade
No caso
disso, que
épor essas
dos
importante atividades
relaciona-se
textos que
que à de
EF12LP10
integram
oser leitura
planejamento e sejam
prevê
o cotidiano organizadas
a escrita
escolar, comoem
textos umado sequência
Campo
aregularidades
lista sejam
de nomes,da didática
vida que
pública,
de atividades possibilite
pressupondo
ediáriascomaos
desses
escrito
a inserção
textos
desses
dos textosmeio
estudantes quedas quais
pode
nas
osfeito
práticas
estudantes
detendo oepossam
linguagem
a produção
professor
que
desses
perceber
como
envolvem
astextos
escriba
a ou ainda
atuação
contextualizados
de cada
serem
cidadã, ou
gênero
feitos
seja,
textual
de regras
as acordo a
de
EF: EF01LP03
AF: EF01LP17 (rotina),
precedidos
respeito da as por
agendas,
estrutura oorganizacional.
atividades calendário,
de leiturabilhetes,
e Não avisos,
de oralidade
basta é possível
por meio como
informá-los trabalhá-los
das quais
tais os de forma
estudantes
textos contextualizada
tenham étido
se organizam, preciso que
convivência,
utilizando-os
oportunidade
eles identifiquem os
para
de regulamentos,
organizar
conhecer
essas esses ostextos,
características,avisoslendo
o ambiente ee as
suas cartazes que orientam
atividades
especificidades,
e investigando escolares.
o
os modoações
Nesse
textos. e caso,
como
Porcomportamentos
se
isso, diariamente,
organizam
é importante em
etc. lugares
osque
Emestudantes
outras
essas
AF: EF01LP20 coletivos
Essa ou
habilidade, públicos
assim com
como o intuito
a de
EF01LP22, organizar
prevê ao vida em
planejamentosociedade. e a Nesse
produção caso,
de também
textos do é possível
Campo das partir
terão oportunidade
palavras,
atividades éestejam
importante de ler
quee essas
organizadas de produzir
em umaoralmente
atividades edidática
por escrito
de planejamento
sequência que esses
e produção
articule textos e refletir
de entrevistas,
diferentes sobre a formatação
curiosidades
práticas de linguagem entre ea
do cotidiano
práticas
diagramação
outros de dos
estudo
textos ade
relacionadas estudantes:
e pesquisa.
cadatextos,
integrem
esses um
uma deles.escrever
NoNo caso
sequência
inclusive os
entanto, combinados
nesse
dos demais
adidática,
escrita, caso, da
textosturma,
possibilita
articulando-se
ainda que seja como esclarecendo
a ampliação
as receitas,
a outras
ditando práticas
esses o que
das
convites podem
práticas e
de o
e regrasque
de linguagem
textos ao professor. que não
letramento
deAssim,
montagens,
envolvamos
AF: EF12LP17 podem
digital
por
esses
Essa fazer
pelos
exemplo,
textos.
habilidade
estudantes em
Os
terão função do
estudantes,
é necessário
estudantes
relaciona-se
oportunidade uma bem
que àvez
podem, comum,
que
sejam por
EF12LP17
de dae pressupõe
propõe
pensadas
exemplo,
reproduzir convivência
que esses
atividades
esses escrever harmônica
atextos
de sejam
leitura,
curiosidades
identificação
conhecimentos emede da preservação
repassados
daoralidade
sobre
suas e deedo
oralmente
animais
formatação
produções. daespaço
por meio
produção
marinhos
diagramaçãoda
oralescola.
uma de
evez
escrita
deque
Podem,
ferramentas
para
tenham
textos que
do ainda,
os
feito
Campo escrever
digitais.
estudantes
leituras,
das regras
Nesse caso,
compreendam
pesquisas
práticas depara
e as usos
rodas
estudo de
entrevistas,
a espaços
finalidade
de
e conversa
pesquisa. específicos
pordesses
exemplo,
sobre
Para textos
queesseos da
podem
e escola,
sejam
tema, para
estudantes como
sercapazes
filmadas
que adebiblioteca,
e produzi-los
tenham
identifiquem assistidas
as a sala
pela
informações
esses em
aspectosde
turma.
diferentes
AF: EF01LP22 informática etc.,
Vale destacar
situações
necessárias
nesses depara
textos, que asempre
oescrita.
comunicação.
é essencial considerando
planejamento casodesses
No sejam
que das aentrevistas,
atuação
propostas écidadã
textosatividades
parte
devem e de
aestar
preservação
importante dessa
relacionadas
leitura desses do bem-estar
habilidade.
a um assunto
gêneros por demeio
No todos
casodedasda e entrevista,
do eles
interesse
quais da é
patrimônio
preciso
possam coletivo.
definir
turma, necessidade o entrevistado,
investigá-los deeinvestigação
perceber asoperguntas,
ou há
que emocomum
curiosidade,texto por
deentre
apresentação
exemplo,
eles, ousobre do entrevistado
seja, asuas
história da eescola,
do assunto
regularidades. anoda
oAssim, em nasque foi
entrevista
fundada, etc.produção
situações mudanças
de Os estudantes forampodem
quedesses gravar
feitas serão
textos no prédio áudios
capazesetc. ou vídeos
e, para
de expondo
isso,
reproduzir esses curiosidades
podem, por exemplo,
aspectos, sobre determinado
entrevistar
apropriando-se um
desses
assunto,
funcionário mas,
gêneros textuais. ou antes,
morador devem do ler,
bairro,pesquisar,
ex-aluno, tomar nota
diretor dessas
etc. Essa informações,
atividade podepreparar
ser feitaum emroteiro
parceria etc. com o
professor de História.
A habilidade pressupõe a identificação, na leitura ou na escuta, os elementos das narrativas. Por isso, é
essencial que esses textos sejam lidos frequentemente pelo professor e que sejam propostas atividades por
meio das quais os estudantes possam pensar sobre quem são as personagens, onde acontece a história, quais
palavras indicam a passagem do tempo, qual é o conflito ou problema enfrentado pela(s) personagem(ns),
como o conflito é resolvido etc. Reconhecer esses elementos auxilia o estudante a desenvolver a capacidade
analítica e crítica na leitura.
A habilidade pressupõe a identificação dos elementos das narrativas e o reconto de histórias tendo o
professor como escriba. Logo, é essencial que esses textos sejam lidos frequentemente pelo professor e que
sejam propostas atividades por meio das quais os estudantes possam pensar sobre quem são as personagens,
onde acontece a história, quais palavras indicam a passagem do tempo, qual é o conflito ou problema
enfrentado pela(s) personagem(ns), como o conflito é resolvido etc. Os estudantes podem registrar essas
informações por meio de desenhos, podem falar sobre elas em rodas de conversa, produzir diagramas
ditando as informações ao professor para que ele as organizem. É possível, ainda, encenar partes da história
ou dramatizá-las, ou recontá-las oralmente.
M

Conhecimento prévio
Campo de atuação (habilidades de anos anteriores Código da habilidade
e do mesmo ano)

EF02LP01
EF01LP06 EF02LP02
EF02LP03

EF02LP04

EF02LP05

EF01LP10 EF02LP06

EF01LP11 EF02LP07

Todos os campos de
EF01LP12 EF02LP08
atuação
Todos os campos de
atuação

EF01LP14 EF02LP09

EF01LP15 EF02LP10

EF02LP11

EF01LP19 EF02LP15

EF02LP12
Campo da vida
cotidiana EF02LP16

EF02LP13

EF02LP17

EF02LP14

EF12LP11 e EF12LP14 EF02LP19

Campo da vida
pública
Campo da vida
pública

EF02LP18

EF02LP21

EF02LP20

EF12LP17 e EF01LP24 EF02LP25

EF02LP24

Campo das Práticas


de Estudo e
Pesquisa
Campo das Práticas
de Estudo e
Pesquisa

EF02LP22

EF02LP23

EF02LP26

EF01LP25 EF02LP27

Campo artístico-
literário
Campo artístico-
literário

EF01LP26 EF02LP28

EF02LP29

© 2020. Instituto Reúna. Mapas de Foco da BNCC. Todos os direitos reservados.


MAPA DE FOCO – 2º ANO

Texto da habilidade Classificação

dominadas,
letras maiúsculas
Segmentar palavrasemem
início de frases
sílabas e eme substituir
e remover AC
substantivos próprios, segmentação entre
sílabas iniciais, mediais ou finais para criar asnovas
palavras, AC
regulares
palavras. diretas entre letras e fonemas (f, v, t, d, p, b)
AC
e correspondências regulares contextuais (c e q; e e o,
Ler e escrever corretamente palavras com sílabas CV,
V, CVC, CCV, identificando que existem vogais em AC
todas as sílabas.

Ler e escrever corretamente palavras com marcas de


AC
nasalidade (til, m, n).

Perceber o princípio acrofônico que opera nos nomes


EF
das letras do alfabeto.

Escrever palavras, frases, textos curtos nas formas


AF
imprensa e cursiva.

Segmentar corretamente as palavras ao escrever


AC
frases e textos.
Usar adequadamente ponto final, ponto de
AC
interrogação e ponto de exclamação.

Identificar sinônimos de palavras de texto lido,


determinando a diferença de sentido entre eles, e
AF
formar antônimos de palavras encontradas em texto
lido pelo acréscimo do prefixo de negação in-/im-.

Formar o aumentativo e o diminutivo de palavras


AC
com os sufixos -ão e -inho/-zinho.

Cantar cantigas e canções, obedecendo ao ritmo e à


AF
melodia.

Ler e compreender com certa autonomia cantigas,


letras de canção, dentre outros gêneros do campo da
vida cotidiana, considerando a situação comunicativa AF
e o tema/assunto do texto e relacionando sua forma de
organização à sua finalidade.
Identificar e reproduzir, em bilhetes, recados, avisos,
cartas, e-mails, receitas (modo de fazer), relatos
(digitais ou impressos), a formatação e AF
diagramação
específica de cada um desses gêneros.

impresso e/ou digital, dentre outros gêneros do campo


AF
da vida cotidiana, considerando a situação

Identificar e reproduzir, em relatos de experiências


pessoais, a sequência dos fatos, utilizando expressões
que marquem a passagem do tempo (“antes”,
“depois”, AF
“ontem”, “hoje”, “amanhã”, “outro dia”,
“antigamente”, “há muito tempo” etc.), e o nível de
informatividade necessário.

Planejar e produzir pequenos relatos de observação de


processos, de fatos, de experiências pessoais,
AF
mantendo as características do gênero, considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e


com a ajuda do professor, notícias curtas para público
infantil, para compor jornal falado que possa ser
repassado oralmente ou em meio digital, em áudio ou AF
vídeo, dentre outros gêneros do campo jornalístico,
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
Planejar e produzir cartazes e folhetos para divulgar
eventos da escola ou da comunidade, utilizando
linguagem persuasiva e elementos textuais e visuais
AF
(tamanho da letra, leiaute, imagens) adequados ao
gênero, considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

Explorar, com a mediação do professor, textos


informativos de diferentes ambientes digitais de EF
pesquisa, conhecendo suas possibilidades.

Reconhecer a função de textos utilizados para


apresentar informações coletadas em atividades de
EF
pesquisa (enquetes, pequenas entrevistas, registros de
experimentações).

Identificar e reproduzir, em relatos de experimentos,


entrevistas, verbetes de enciclopédia infantil, digitais
ou impressos, a formatação e diagramação específica AF
de cada um desses gêneros, inclusive em suas
versões orais.

Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e


com a ajuda do professor, relatos de experimentos,
registros de observação, entrevistas, dentre outros
gêneros do campo investigativo, que possam ser AF
repassados oralmente por meio de ferramentas
digitais, em áudio ou vídeo, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.
Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e
com a ajuda do professor, pequenos relatos de
experimentos, entrevistas, verbetes de enciclopédia
infantil, dentre outros gêneros do campo AF
investigativo, digitais ou impressos, considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do
texto.

Planejar e produzir, com certa autonomia, pequenos


registros de observação de resultados de pesquisa, AF
coerentes com um tema investigado.

Ler e compreender, com certa autonomia, textos


literários, de gêneros variados, desenvolvendo o gosto EF
pela leitura.

Reescrever textos narrativos literários lidos pelo


AF
professor.
Reconhecer o conflito gerador de uma narrativa
ficcional e sua resolução, além de palavras,
AF
expressões e frases que caracterizam personagens e
ambientes.

Observar, em poemas visuais, o formato do texto na


EF
página, as ilustrações e outros efeitos visuais.

eitos reservados.
O

Competências
relacionadas Habilidades
Objetivos de aprendizagem
(gerais, da área e/ou relacionadas
específicas)

• Identificar as formas imprensa e cursiva.


CE:2
• Escrever nas formas imprensa e cursiva.
• Reconhecer sinônimos de palavras em textos
lidos.
• Identificar a diferença de sentido entre as palavras
CE: 7
sinônimas.
• Formar antônimos para as palavras, acrescentando
o prefixo de negação in-/im-.

• Ouvir cantigas e canções.


• Memorizar cantigas e apropriar-se da letra de CE: 3 e 9 EF: EF02LP03 e
algumas canções escutadas por fruição. CA: 1 e 5 EF02LP05
• Perceber o ritmo e a melodia ao ouvir cantigas e CG: 3
canções.

• Experimentar a leitura autônoma de cantigas,


letras de canção, entre outros gêneros do campo da
vida cotidiana.
CE: 3
• Reconhecer a situação comunicativa e o
CA: 1 e 5 AF: EF02LP15
tema/assunto desses textos.
CG: 3
• Relacionar a situação comunicativa e o
tema/assunto à forma de organização e à finalidade
desses textos.
• Identificar a formatação e a diagramação de
bilhetes, recados, avisos, cartas, e-mails, receitas,
relatos em meios impressos e digitais.
CE: 3 AF: EF02LP13
• Produzir textos desses gêneros empregando
a formatação e a diagramação específicas de
cada um deles em meios impressos e digitais.

• Produzir bilhetes e cartas em meio impresso e/ou CE:3


digital. CA 1 e 6 AF: EF02LP16
• Considerar a situação comunicativa e o CG: 5

• Identificar, em relatos de experiências pessoais, a


sequência dos fatos.
• Reconhecer palavras e expressões que marcam a
passagem do tempo nesses textos.
• Produzir relatos de experiências pessoais AF: EF02LP14
respeitando a sequência dos fatos e empregando
palavras e expressões para marcar a passagem do
tempo e garantir a progressão temática nesses
textos.

• Planejar a escrita de relatos de observação e de


experiências.
CE: 3
• Produzir relatos de observação e de experiências
CA: 3 AF: EF02LP17
• Reconhecer a situação comunicativa e o
CG: 4
tema/assunto/finalidade, considerando-os para a
produção do texto.

• Planejar notícias curtas para o público infantil.


• Produzir em meio impresso ou digital, em
situações de escrita colaborativa, notícias curtas
CE: 3 e 10
para o público infantil.
CA: 1, 2 e 6 EF: EF02LP21
• Compor jornal falado com as notícias produzidas.
CG: 4 e 5
• Utilizar ferramentas orais e/ou digitais para
repassar notícias, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.
• Planejar cartazes e folhetos para divulgar eventos
da escola ou da comunidade.
• Produzir cartazes e folhetos utilizando linguagem CE: 3
persuasiva e elementos textuais e visuais (tamanho CA: 1 e 2
da letra, leiaute, imagens). CG: 4
• Adequar os elementos textuais e visuais à situação
comunicativa e ao tema/assunto do texto.

• Identificar, em relatos de experimentos,


entrevistas, verbetes de enciclopédia infantil,
digitais ou impressos, a formatação e a
diagramação específicas de cada um desses
CE: 3 e 10
gêneros.
CA: 1, 2 e 6
• Identificar as características desses textos em suas
CG: 4 e 5
versões orais.
• Reproduzir a formatação e a diagramação
específicas de cada um desses gêneros ao produzi-
•los
Planejar relatos
por escrito ou de experimentos, registros de
oralmente.
observação e entrevistas.
• Produzir, em situações de escrita colaborativa, EF:EF02LP20 AF:EF02LP22, EF02LP23, EF02LP24 AC:EF02LP01, EF0
CE: 3 e 10 EF:EF02LP20
esses textos.
CA: 1, 2 e 6 AF:EF02LP22,
• Utilizar ferramentas digitais, em áudio ou vídeo,
CG: 4 e 5 EF02LP23 e EF02LP25
para repassar oralmente esses textos, considerando
a situação comunicativa e o tema/assunto/
finalidade do texto.
• Planejar pequenos relatos de experimentos,
entrevistas, verbetes de enciclopédia infantil.
• Produzir, em situações de escrita colaborativa, CE: 3 EF: EF02LP20
esses textos, em meios digitais ou impressos. CA: 1 e 2 AF: EF02LP23 e
• Considerar, na produção, a situação CG: 4 EF02LP24
comunicativa e o tema/assunto/finalidade do
texto.

• Planejar pequenos registros de observação de


resultados de pesquisa. CE:2 e 3 EF:EF02LP20
• Produzir com certa autonomia pequenos registros CA: 2 AF: EF02LP22,
de observação de pesquisa, coerentes com um tema CG: 1 e 2 EF02LP24, EF02LP25
investigado.

• Ouvir textos narrativos lidos pelo professor.


CE: 2, 3, e 9
• Apropriar-se do enredo dos textos narrativos lidos EF: EF02LP26
CA: 1 e 5
pelo professor sendo capaz de reconstruí-los AF: EF02LP28
CG: 3
oralmente.
• Reconhecer gêneros textuais narrativos ficcionais.
• Identificar elementos das narrativas como
personagens, ambientes e enredo.
EF: EF02LP26
• Identificar o conflito gerador de uma narrativa e CE: 2, 3 e 9
AF: EF02LP27
sua resolução.
• Identificar palavras, expressões e frases que
caracterizam personagens e ambientes.
Realização:

Comentários

Essa aprendizagem complementar deve ser articulada às produções de textos escritos realizadas nos
diferentes campos de atuação, de modo que os estudantes possam tê-las como critérios para a orientação
Essa aprendizagem
e revisão complementar
para os seus textos. pode ser articulada às escritas de listas de palavras ou, ainda, orientar
desafios
Essa aprendizagem complementar deveessenciais
e jogos com foco nos saberes para aos
ser articulada a garantia
textos da alfabetização.
lidos e produzidos nos diferentes
campos de atuação.

Essa aprendizagem complementar deve ser articulada aos textos lidos e produzidos nos diferentes
campos de atuação.

Essa aprendizagem complementar deve ser articulada aos textos lidos e produzidos nos diferentes
campos de atuação.

Expectativa de fluência relativa à compreensão do sistema de escrita convencional e ao processo de


alfabetização. Essa habilidade desenvolve-se por meio do contato com textos impressos ou digitais, seja
na leitura do professor, na leitura coletiva ou nas tentativas de leitura autônoma. A percepção do
princípio acrofônico se dá por meio de tividades de escrita, quando letra e a sua nomeação ficam mais
evidentes.

Essa é uma aprendizagem foco, porque precisa ser garantida no 2º ano. Os estudantes devem ser capazes
de reconhecer as diferentes formas de registro gráfico das letras. Nas propostas de escrita, devem
compreender que para escrever com letra cursiva devem usar a letra maiúscula e a minúscula, mas no
caso da escrita com letra de imprensa – apesar de na leitura notarem o uso de ambas as formas – devem
usar apenas a letra maiúscula. É importante que essas escritas sejam contextualizadas e articuladas aos
textos trabalhados nos diferentes campos de atuação.

Essa aprendizagem é complementar, pois contribui para que os estudantes avancem na produção de
textos de gêneros diversos. Nesse sentido, é uma aprendizagem que pode ser construída por meio das
revisões das produções dos estudantes.
Essa aprendizagem complementar deve ser articulada às produções de textos realizadas nos diferentes
campos de atuação, constituindo critério para orientar e revisar os textos. Além disso, vale destacar que
perceber, na leitura, as funções dos sinais de pontuação é importante para que os estudantes aprendam a
utilizá-los na escrita.

Essa habilidade amplia o trabalho com o léxico (vocabulário) iniciado no 1º ano e que se estenderá ao
longo dos anos seguintes até o final do 5º ano. Nesse caso, a habilidade prevê que os estudantes
identifiquem palavras e seus sinônimos em textos lidos, comparando-os para perceber as diferenças de
sentido entre eles. Por exemplo: bonita e linda são palavras que podem ser consideradas
sinônimas, mas, dependendo do texto e da maneira como foram utilizadas, podem expressar
sentidos diferentes. Além disso, a habilidade ainda prevê que os estudantes formem antônimos
acrescentando o prefixo de negação in-/im- às palavras. Nesse caso, é importante que,
durante a leitura dos textos, eles identifiquem palavras escritas com esses prefixos, como
impaciente, imperfeito, inquieto, e que pensem sobre o que elas podem significar e o que
possuem em comum na grafia. Com base nisso, podem pensar e registrar outras palavras que
podem ser formadas com o acréscimo do prefixo.

Aprendizagem complementar que deve ser articulada às práticas de leitura e de produção de textos nos
diferentes campos de atuação, de modo que os estudantes percebam que o aumentativo e o diminutivo
podem ser empregados como recursos para a construção de sentidos.

A habilidade relaciona-se à habilidade EF01LP19 e prevê que os estudantes cantem cantigas e canções
obedecendo ao ritmo e à melodia. Nesse caso, é essencial que eles escutem e compreendam esses textos
antes que possam cantá-lo. Por meio da escuta, eles apropriam-se das letras de cantigas e canções, sendo
capazes de reproduzi-las, cantando-as e obedecendo ao ritmo e à melodia. Essa habilidade favorece o
desenvolvimento da fluência leitora e possibilita explorar palavras com foco na sonoridade, de modo a
contribuir para que os estudantes percebam, por exemplo, marcas de nasalidade e questões ortográficas,
possibilitando o desenvolvimento das habilidades complementares EF02LP03 e EF02LP05.

Essa habilidade relaciona-se diretamente à habilidade EF02LP15 e prevê a leitura de cantigas e letras de
canções. Ela trabalha as habilidades de leitura e as características de cada um dos gêneros do campo da
vida cotidiana. A leitura dos textos pode ser feita com a mediação do professor e com foco na precisão
na decodificação ou, ainda, segundo as hipóteses dos estudantes, que podem apoiar-se no conhecimento
que possuem dos textos, cantando-os e ajustando a pauta oral ao texto escrito. No caso das letras de
canções, é preciso possibilitar que eles percebam o modo como esses textos se organizam: a presença do
refrão, por exemplo. Para isso, é essencial que conheçam o texto. Nesse sentido, sugere-se que essas
atividades de leitura façam parte de uma sequência didática que articule diferentes práticas de linguagem
relativas a esses textos.
Essa habilidade relaciona-se à habilidade EF02LP13, no entanto, pressupõe uma progressão em relação
aos textos a serem trabalhados, inserindo, por exemplo, as cartas, os e-mails e os relatos. Reitera-se a
necessidade de proporcionar aos estudantes situações de leitura desses textos por meio das
quais eles possam investigá-los para perceber regularidades, sobretudo no que respeita à
formatação e à diagramação desses textos. Assim, no momento de produzi-los, serão capazes
de reproduzir de forma adequada essas especificidades, apropriando-se desses gêneros
textuais. Portanto, é essencial que as atividades sejam propostas em uma sequência didática
que articule práticas de leitura, de oralidade e de produção desses textos. No caso dos
bilhetes, é possível criar o “correio da turma” para que troquem bilhetes entre si. Em relação às
cartas, podem analisar diferentes tipos de carta em pequenos grupos e, em seguida,
compartilhar as descobertas sobre cada uma delas, identificando o que há em comum entre
elas e o que as difere. Sobre o e-mail, podem utilizar os computadores da escola (se possível)
para criar um endereço coletivo e observar, na tela, como esse texto é organizado.

que possibilitem aos estudantes desenvolver práticas de leitura, de oralidade e de produção escrita e oral
desses textos. Destaca-se, aqui, a possibilidade de produção desses textos em meio digital para que os

A habilidade prevê a produção de relatos de experiências pessoais organizados cronologicamente,


sobretudo com a utilização das palavras que marcam a passagem do tempo e contribuem para relacionar
e fazer progredir os fatos. Nesse caso, os relatos podem ser produzidos oralmente e gravados ou escritos
pelo professor. Eles podem estar relacionados à vida, às lembranças, aos acontecimentos importantes da
vida, a um objeto de afeto, um lugar preferido, um familiar por quem possuem afeto etc. Esses relatos
podem ser acompanhados por imagens, fotos, músicas, objetos que ilustrem e representem as
experiências relatadas. Se possível, as atividades podem ser articuladas com o componente curricular
História.

A habilidade relaciona-se à habilidade EF02LP17, no entanto, amplia a produção para os relatos de


observação de processos e de fatos, que podem não ter o caráter pessoal e afetivo comum aos relatos de
experiências pessoais. Essa habilidade também visa o planejamento antes da produção, o que requer
organizar as ideias para depois colocá-las no papel. Nesse caso, os relatos de observação de processos
podem ser articulados às propostas de Ciências da Natureza ou até mesmo aos estudos realizados com os
textos do campo das práticas de estudo e pesquisa, envolvendo experiências, testagens, hipóteses e
descobertas.

A habilidade relaciona-se às habilidades EF12LP11 e EF12LP14, por isso, sugere-se a releitura das
orientações feitas para essas habilidades. Nesse caso, há uma especificidade em relação à composição do
jornal falado e, portanto, da produção oral de notícias. É essencial que os estudantes tenham
oportunidades de ouvir e de assistir a notícias veiculadas no rádio e na TV ou em podcasts. Uma
atividade possível é ler uma notícia em um jornal e ouvir a mesma notícia no rádio e/ou assistir
na TV para que esses textos sejam comparados. Assim, os estudantes percebem as
semelhanças e diferenças entre eles e as especificidades de cada texto em função do suporte
no qual serão veiculados. Dessa maneira, eles ampliam seus conhecimentos acerca desses
textos e de suas possibilidades nos diferentes meios – impresso e digital – para que possam
planejá-los e produzi-los.
Essa habilidade relaciona-se à habilidade EF12LP09. Nesse sentido, sugerimos a releitura das
orientações para essa habilidade. Essa habilidade foca no planejamento e na produção dos gêneros
listados, por isso os estudantes devem organizar as ideias para depois colocá-las no papel. Aqui, a
produção terá de partir do contexto escolar ou da comunidade e da necessidade de divulgar um evento.
Será preciso coletar as informações sobre o evento (data, local, horário etc.) e pensar na forma de
composição dos cartazes e/ou folhetos, considerando os elementos textuais e visuais, conforme prevê a
habilidade. É importante que esses textos alcancem o público-alvo ao qual se destinam, ou seja, as
pessoas que possam se interessar em participar desse evento. Os textos também precisam ser revisados e
editados, pois serão divulgados para a comunidade e, por isso, precisam ser escritos de acordo com a
norma-padrão da língua.

Expectativa de fluência importante para a formação dos leitores e que lhes possibilitarão ampliar,
também, suas práticas de letramento digital. Porpor o estudo dos mais diversos textos em ambientes
digitais, como revistas, jornais e blogs específicos para o público infantil. O objetivo é a explorar
recursos específicos do meio digital: hiperlinks, organização das informações e outros recursos
específicos de cada site ou ferramenta.

Expectativa de fluência importante para a formação dos leitores que aprenderão, entre outros objetivos, a
ler para informar-se. Para isso, precisam de atividades frequentes e constantes de leituras desses textos,
inclusive feitas pelo professor. Os estudantes devem reconhecer que cada um dos textos listados
possuem informações e funções relacionadas ao campo de atuação ao qual pertencem.

Essa habilidade relaciona-se às habilidades EF12LP17 e EF01LP24. Nesse sentido, sugerimos a releitura
das orientações para essas habilidades. Além disso, reitera-se a necessidade de proporcionar aos
estudantes situações de leitura desses textos para que possam, com a mediação do professor e/ou com
certa autonomia, perceber as regularidades desses gêneros textuais, sobretudo no que diz respeito à
formatação e à diagramação desses textos. Nesse sentido, as atividades devem compor uma sequência
didática que articule diferentes práticas de linguagem (ler, escutar, produzir por escrito ou oralmente)
envolvendo os textos, para que os estudantes possam, de fato, ser capazes de reproduzir essas
especificidades.
Essa habilidade relaciona-se à habilidade EF02LP25, no entanto, possibilita a ampliação das práticas de
letramento digital dos estudantes, uma vez que propõe o uso de ferramentas digitais para que os textos
produzidos sejam registrados oralmente. Os etudantes podem gravar áudios ou vídeos apresentando os
resultados de suas pesquisas. Um formato de mídia que tem sido muito utilizado é o podcast. Os
estudantes podem ouvir alguns podcasts destinados ao público infantil e discutir sobre como
produzi-los com as informações obtidas por meio das pesquisas realizadas.
A habilidade prevê o planejamento e a produção de textos do campo das práticas de estudo e pesquisa.
Reitera-se a necessidade de propor atividades sequenciadas por meio das quais os estudantes tenham
oportunidades de ler, investigar, perceber as características desses textos e compreender e aprender sobre
diferentes assuntos com base nessas leituras, para que disponham dos saberes necessários para escrevê-
los. Além disso, é importante que essas escritas sejam contextualizadas e que, de alguma forma,
correspondam a uma necessidade dos estudantes nesse processo de descobertas de aprendizagens. Por
exemplo, eles podem ter feito diversas leituras sobre os animais marinhos e, em pequenos grupos,
pesquisado diferentes espécies que habitam os mares, descobrindo o que comem, seu tamanho, peso etc.
Por fim, podem escrever verbetes de enciclopédia e revisar e editar os textos, para publicar a
enciclopédia de animais marinhos da turma.

A habilidade prevê a organização de informações coletadas por meio de uma pesquisa sobre determinado
assunto. Além de focar no planejamento e na produção de textos do campo das práticas de estudo e
pesquisa. Nesse sentido, é essencial ensinar os estudantes a pesquisar, elaborando as perguntas para as
quais desejam encontrar respostas, indicando fontes seguras e alertando para as possíveis informações
incorretas ou falsas. É preciso ensinar a tomar notas dessas informações, comparar informações
encontradas em diferentes fontes para, então, com base nelas, organizar os registros com os resultados
obtidos. Como os estudantes ainda estão concluindo o processo de alfabetização, a complexidade desse
trabalho de pesquisa e de registro dos resultados deve respeitar seus limites. No entanto, é essencial que
eles compreendam o que significa pesquisar e quais ações e processos estão envolvidos nessa tarefa,
desde a elaboração das perguntas até o registro e a partilha dos resultados.

Expectativa de fluência relacionada ao desenvolvimento do comportamento leitor e da autonomia e que


exige frequência e constância para que seja garantida. O trabalho com essa habilidade envolve o
desenvolvimento das habilidades leitoras; o caráter artístico e estético dos textos literários; as
características de gêneros literários diversos.

A habilidade pressupõe a reescrita de narrativas literárias lidas pelo professor. Portanto, é essencial que o
professor leia com certa frequência esses textos para os estudantes de modo que eles possam apropriar-se
do enredo das narrativas, sendo capazes de reconstruí-lo para, então, reescrever sua própria narrativa.
Nesse sentido, essa habilidade relaciona-se à habilidade EF02LP28 e sugere-se que as atividades de
reescrita sejam organizadas em uma sequência didática articulada à leitura, à compreensão e ao reconto
oral desses textos. Os estudantes podem reescrever integralmente as narrativas ou, ainda, determinada
parte do enredo, como o final da história. Os estudantes devem elaborar o plano do texto, recuperando os
elementos da narrativa e organizando os acontecimentos essenciais para que a história seja compreendida
pelo leitor.
Essa habilidade relaciona-se à habilidadeEF01LP26 e propõe uma progressão em relação à compreensão
das narrativas literárias e de seus elementos. Por isso, é fundamental que o professor leia frequentemente
esses textos aos estudantes e organize atividades sequenciadas por meio das quais eles possam pensar
sobre esses elementos. Por exemplo, podem desenhar e descrever personagens principais; criar cartões
com personagens de diversas histórias, destacando pontos fortes e fragilidades; podem ler imagens que
representem ambientes das narrativas e escrever palavras-chave para caracterizá-los; ou identificar no
texto lido as palavras que oferecem pistas sobre eles. Podem, ainda, encenar o momento em que surge o
conflito, explicar como foi resolvido, discutindo outras soluções. Podem, também, ler diferentes versões
para uma mesma história e compará-las, identificando semelhanças e diferenças. Todas essas atividades
constituem exemplos de como explorar os elementos das narrativas literárias e possibilitar que os
estudantes se apropriem dos enredos desses textos, a fim de que os reescrevam.

Expectativa de fluência importante para a formação do leitor de poemas que exige constância e
frequência, inclusive da leitura feita pelo professor que, nesse período, é modelo de leitor para os
estudantes. Os estudantes devem ser capazes de perceber as figuras que o poema visual compõe, o
espaço que ele ocupa, verificar se o formato e a disposição das letras têm efeito efeitos de sentido no
texto, entre outras especificidades desse gênero.
MAPA DE FOCO – 3º ao 5º A

Conhecimento prévio
(habilidades de anos
Campo de atuação Código da habilidade Texto da habilidade
anteriores e do mesmo
ano)

Ler e compreender, silenciosamente e, em seguida,


EF35LP01 em voz alta, com autonomia e fluência, textos curtos
com nível de textualidade adequado.
leitura da sala de aula e/ou disponíveis em meios
EF35LP02 digitais para leitura individual, justificando a escolha
e compartilhando com os colegas sua opinião, após a

Identificar a ideia central do texto, demonstrando


EF35LP03
compreensão global.

EF35LP04 Inferir informações implícitas nos textos lidos.


Inferir o sentido de palavras ou expressões
desconhecidas em textos, com base no contexto da
EF35LP05
frase ou do texto.

Recuperar relações entre partes de um texto,


identificando substituições lexicais (de substantivos
por sinônimos) ou pronominais (uso de pronomes
EF35LP06
anafóricos – pessoais, possessivos, demonstrativos)
que contribuem para a continuidade do texto.

básicas de concordância nominal e verbal, pontuação


EF35LP07
(ponto final, apropriado
vocabulário ponto de exclamação, ponto dede coesão
ao gênero, recursos
EF35LP08 Organizar
pronominalo (pronomes
texto em unidades de sentido,
anafóricos) dividindo-
e articuladores de
EF35LP09 o em parágrafos segundo as normas gráficas e de
acordo com as características do gênero textual.

Identificar gêneros do discurso oral, utilizados em


Todos os campos de diferentes situações e contextos comunicativos, e suas
atuação características linguístico-expressivas e
composicionais (conversação espontânea,
EF35LP10 conversação telefônica, entrevistas pessoais,
entrevistas no rádio ou na TV, debate, noticiário de
rádio e TV, narração de jogos esportivos no rádio e
TV, aula, debate etc.).
Ouvir gravações, canções, textos falados em
diferentes variedades linguísticas, identificando
características regionais, urbanas e rurais da fala e
EF35LP11 respeitando as diversas variedades linguísticas como
características do uso da língua por diferentes grupos
regionais ou diferentes culturas locais, rejeitando
preconceitos linguísticos.

Recorrer ao dicionário para esclarecer dúvida sobre a


EF35LP12 escrita de palavras, especialmente no caso de palavras
com relações irregulares fonema-grafema.
Memorizar a grafia de palavras de uso frequente nas
EF35LP13 quais as relações fonema-grafema são irregulares e
com h inicial que não representa fonema.

Identificar em textos e usar na produção textual


EF35LP14 pronomes pessoais, possessivos e demonstrativos,
como recurso coesivo anafórico
Opinar e defender ponto de vista sobre tema polêmico
relacionado a situações vivenciadas na escola e/ou na
EF35LP15 comunidade, utilizando registro formal e estrutura
adequada à argumentação, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

Campo da vida pública

Identificar e reproduzir, em notícias, manchetes, lides


e corpo de notícias simples para público infantil e
cartas de reclamação (revista infantil), digitais ou
EF35LP16
impressos, a formatação e diagramação específica de
cada um desses gêneros, inclusive em suas versões
orais.
Campo das Práticas de
Estudo e Pesquisa
Buscar e selecionar, com o apoio do professor,
informações de interesse sobre fenômenos sociais e
EF35LP17
naturais, em textos que circulam em meios impressos
ou digitais

Escutar, com atenção, apresentações de trabalhos


realizadas por colegas, formulando perguntas
EF35LP18
pertinentes ao tema e solicitando esclarecimentos
sempre que necessário.

Recuperar as ideias principais em situações formais


EF35LP19
de escuta de exposições, apresentações e palestras.
Expor trabalhos ou pesquisas escolares, em sala de
aula, com apoio de recursos multissemióticos
EF35LP20 (imagens, diagrama, tabelas etc.), orientando-se por
roteiro escrito, planejando o tempo de fala e
adequando a linguagem à situação comunicativa

Ler e compreender, de forma autônoma, textos


literários de diferentes gêneros e extensões, inclusive
EF35LP21
aqueles sem ilustrações, estabelecendo preferências
por gêneros, temas, autores.
Ler e compreender, com certa autonomia, narrativas
ficcionais que apresentem cenários e personagens,
EF35LP26 observando os elementos da estrutura narrativa:
enredo, tempo, espaço, personagens, narrador e a
construção do discurso indireto e discurso direto.

Identificar, em narrativas, cenário, personagem


central, conflito gerador, resolução e o ponto de vista
EF35LP29 com base no qual histórias são narradas,
diferenciando narrativas em primeira e terceira
pessoas
Perceber diálogos em textos narrativos, observando o
efeito de sentido de verbos de enunciação e, se for o
EF35LP22
caso, o uso de variedades linguísticas no discurso
direto

Diferenciar discurso indireto e discurso direto,


Criar narrativas
determinando ficcionais,
o efeito com certa
de sentido autonomia,
de verbos de
EF35LP30 utilizando
enunciaçãodetalhes descritivos,
e explicando o uso desequências de eventos
variedades
EF35LP25 Apreciar
imagenspoemas
elinguísticas e outros
apropriadas
no discurso textos
para versificados,
sustentar
direto, quando o for
sentido do
o caso.
observando
texto, e marcadores de tempo, espaço e de modos
rimas, aliterações e diferentes fala de de
EF35LP23
Campo artístico-literário divisão dos versos, estrofes e refrões e seu efeito de
personagens.
sentido.
Campo artístico-literário

Ler e compreender, com certa autonomia, textos em


versos, explorando rimas, sons e jogos de palavras,
EF35LP27
imagens poéticas (sentidos figurados) e recursos
visuais e sonoros.

Identificar, em textos versificados, efeitos de sentido


EF15LP02 EF35LP31 decorrentes do uso de recursos rítmicos e sonoros e
Declamar poemas, com entonação, postura e
de metáforas.
EF35LP28
interpretação adequadas.
Identificar funções do texto dramático (escrito para
ser encenado) e sua organização por meio de diálogos
EF35LP24
entre personagens e marcadores das falas das
personagens e de cena.

© 2020. Instituto Reúna. Mapas de Foco da BNCC. Todos os direitos reservados.


OCO – 3º ao 5º ANO

Competências
relacionadas Habilidades
Classificação Objetivos de aprendizagem
(gerais, da área e/ou relacionadas
específicas)

EF

EF

EF

EF
• Inferir o sentido de palavras e expressões
AF
desconhecidas em textos lidos.

EF

EF
EF
EF

EF
• Identificar diferentes variedades linguísticas em
CG: 1, 2 e 3
gravações, canções e textos falados. AF: EF35LP22 e
AF CA: 2 e 4
• Reconhecer a língua como meio de representação EF35LP30
CE: 5 e 6
de diferentes grupos e culturas.

EF

EF

EF
EF

• Identificar, em textos jornalísticos escritos e orais,


a formatação e a diagramação específicas de cada
EF: EF04LP14 e
um desses gêneros. CG: 2 e 4
EF05LP15
AF • Reproduzir, em produções próprias de textos CA: 2 e 3
AC: EF03LP18
jornalísticos escritos e orais, a formatação e a CE: 2 e 3
diagramação específicas de cada um desses
gêneros.
EF

AC

• Reconhecer o tema do texto e registrá-lo.


• Identificar as ideias principais em situações
formais de escuta. CG: 2 e 4
AF • Registrar as ideias principais, considerando a CA: 2 e 3
melhor forma de organização (esquema, tópico, CE: 2 e 3
desenhos).
• Realizar pesquisa, considerando a proposta, o
tema e os critérios.
• Planejar o roteiro de apresentação, considerando o
CG: 2 e 4
tempo de fala e a linguagem.
AF CA: 2 e 3 AC: EF35LP18
• Produzir o suporte multissemiótico para
CE: 2 e 3
apresentação (cartaz, slides, diagramas).
• Apresentar o trabalho ou a pesquisa,
considerando os critérios elencados.

EF
• Reconhecer os gêneros narrativos ficcionais.
CG: 1, 2, 3 e 4
• Identificar os elementos da narrativa. AF:EF35LP29 e
AF CA: 2, 3 e 5
• Reconhecer a sequência narrativa. EF35LP30
CE: 2, 3 e 9
• Identificar os tipos de discurso (direto e indireto).

• Reconhecer as características do texto narrativo.


• Identificar os elementos da narrativa. CG: 1, 2 e 4
AF • Reconhecer e discriminar as partes da sequência CA: 2, 3 e 5 AF: EF35LP26
narrativa. CE: 2, 3 e 9
• Reconhecer e comparar o foco narrativo.
• Reconhecer o diálogo em textos narrativos.
• Reconhecer os verbos de enunciação e analisar CG: 2 e 4
AF: EF35LP26 e
AF seu efeito de sentido. CA: 2 e 3
EF35LP30
• Reconhecer a variação linguística no discurso CE: 2, 3 e 9
direto e seu efeito de sentido no texto.

• Reconhecer os tipos de discurso.


•• Planejar narrativas
Identificar os verbosficcionais,
de elocuçãoconsiderando
e compararsuaseu CG: 1, 2 e 4
•estrutura
Reconhecer
e a as condições
função social. de produção, recepção e AF: EF35LP22,
AF efeito de sentido. CA:1,2,2,33e e54
CG:
circulação
•• Produzir deatextos
narrativasversificados,
ficcionais, como poema,os
considerando EF35LP26 e EF03LP08
AF: EF35LP26 e
AF Relacionar variação linguística às características CE:
CA:2, 33ee95
cordel,
recursos canção (autor,
descritivos
das personagens. e suporte,
a função
sequência de social).
eventos. CG: 2,
2, 3 e 4 EF35LP30
AF •• Reconhecer a forma decomposicional dose textos CE:
CA:2,2,33ee95 AF: EF35LP31
Utilizar marcadores tempo, espaço de fala de
versificados.
personagens. CE: 2, 3 e 9
• Relacionar a estrutura do texto ao efeito de
sentido.
• Reconhecer as condições de produção do texto
(autor, suporte, função social).
CG: 2, 3 e 4
• Reconhecer a estrutura dos textos. AF: EF35LP23 e
AF CA: 2 e 3
• Reconhecer os recursos poéticos utilizados (rimas, EF35LP28
CE: 3 e 5
sons, jogos de palavras e recursos visuais).
• Identificar a ideia central do texto.

• Reconhecer as características dos textos


versificados.
•• Analisar o poema (estrutura, estilo). CG: 2, 3 e 4 EF: EF35LP04
Identificar os recursos rítmicos (rimas, jogos de
AF •palavras)
Relacionar o texto escrito à entonação, CA:
CG: 2,
2, 3
3 ee 5
4 AF: EF35LP23 e
e seu efeito de sentido. AF:EF35LP27
EF35LP23 e
AF considerando seumetáforas
efeito de no
sentido. CE:
CA: 2, 3ee95
2, 3
• Reconhecer as texto, identificando EF35LP27
•seu
Utilizar entonação,
efeito de sentido. postura e interpretação, CE: 3, 5 e 9
considerando a ideia central e o objetivo do texto.
• Identificar as funções do texto dramático.
CG: 2, 3 e 4
• Identificar a organização dos diálogos entre
AF CA: 2, 3 e 5 AC: EF03LP08
personagens.
CE: 2, 3 e 9
• Identificar os marcadores de falas e de cena.
Realização:

Comentários

Expectativa de fluência importante para a formação do leitor, que deve ser capaz de utilizar um conjunto de
habilidades leitoras abrangendo a aquisição do sistema de escrita, capacidade de compreensão, apreciação e
réplica do leitor aos textos. Espera-se que ele seja capaz e ler um texto em voz alta com fluidez e
entendimento.
essenciais, como saber se portar e utilizar em espaços como bibliotecas, centros culturais, saraus – mesmo
que em ambientes digitais – apreciar obras literárias com critérios estéticos e artístico e compartilhar opinião

Expectativa de fluência do estudante para ler, compreender e articular as informações do texto lido e
identificar a ideia central. Essa habilidade demanda que o estudante seja capaz de mobilizar outras
habilidades leitoras, como localização, inferência e construção de informações.

Expectativa de fluência importante para a formação do leitor para inferir informações subentendidas e/ou
pressupostas, nos textos lidos. Essa habilidade é necessária para estabelecer ligações de sentindo entre as
ideias de um texto.
Esta é uma habilidade foco, pois visa ao desenvolvimento de uma importante estratégia de leitura e está
relacionada ao desenvolvimento da competência lexical, fundamental para a oralidade e a escrita. O
trabalho com essa habilidade reforça a necessidade de proporcionar aos estudantes múltiplas situações de
leitura de textos variados para que possam dominar os sentidos, as formas, as funções e uso das palavras nos
textos lidos.

Expectativa de fluência importante para a formação do leitor. Espera-se que, ao longo dos ultimos anos desta
etapa, o estudante utilize seus conhecimentos gramaticais e textuais para compreender o sentido do texto lido
quando ocorre a troca de substantivos por sinônimos ou por pronomes pessoais, possessivos e
demonstrativos. Trata-se de desenvolver uma estratégia de leitura que identifica recursos importantes para a
coesão e a coerência do texto lido.

complexa, por isso é importante proporcionar situações de leitura em que os estudantes possam analisar no
texto lido o uso dos
de referenciação, recursos listados.
o vocabulário O trabalho
adequado, pode de
os recursos sercoesão
desenvolvido, primeiramente,
pronominal em grupos;
e os articuladores depois,
de sentido é
individualmente,
essencial para a à medida
construção que
de os
um estudantes
texto coeso avançam
e para
coerente. o último
Para ano desta
desenvolver essaetapa e compreendem
habilidade, é melhor
necessário que
habilidade, o estudante precisa conhecer as características do gênero que pretende produzir para ser capaz de
os estudantesemtenham
organizá-lo contato
parágrafos frequente
coesos com textos
e coerentes, em queas
respeitando possa observar
normas o uso de tais
da pontuação, recursosideias
articulando para analisar
e
informações; considerando as características do gênero, o assunto, a finalidade comunicativa e o público

Expectativa de fluência para identificar as características línguísticas e composicionais de gênero do discurso


oral. Espera-se que o estudante seja capaz de compreender como esses gêneros se formam e como são
utilizados em situações e contextos comunicativos. Para desenvolver essa habilidade, é preciso que o
estudante participe de situações comunicativas que envolvam gêneros, como exposição oral, discussão
argumentativa, debate, entrevista oral etc.
A habilidade pressupõe que o estudante seja capaz de reconhecer as diferentes variedades linguísticas a fim
de rejeitar preconceitos linguísticos. Para isso, sugere-se que sejam propostas atividades para que eles
escutem canções, textos falados ou gravações e identifiquem as variedades (regionais, urbanas e rurais).
Essas atividades podem ser propostas por meio de estações em que cada grupo analisa um texto e sistematiza
as informações em tabelas ou outras ferramenta de apoio, para que possam ser comparadas. Nas atividades,
sugere-se que sejam propostas questões para observar aspectos das variações, como sotaque e expressões
típicas do contexto urbano, rural ou específica de uma região. Nesse sentido, podem-se articular as
habilidades que preveem o uso do dicionário. Com base nisso, pode-se avaliar a aprendizagem por meio de
discussões e debates, observando se o estudante reconhece a língua como um meio de representação de
diferentes grupos e culturas e se posiciona de maneira não preconceituosa, ao compreender que não existe
uma forma correta. Além disso, a habilidade pode ser articulada às que tratam da variação em textos
narrativos. A questão do preconceito linguístico se relaciona aos temas contemporâneos e aos ODS
(Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), uma vez que desenvolve o respeito pelo próximo e a empatia.

Expectativa de fluência no uso e manuseio do dicionário não apenas para consultar o significado de palavras,
mas para sanar dúvidas de ortografia. Esse procedimento demanda que o estudante utilize procedimentos de
busca de palavras em dicionários, impressos e digitais.
Expectativa de fluência para reconhecer e lembrar da correta grafias de palavras recorrentes cuja relação
fonema-grafema e de palavras com h inicial sem som. O uso de listas de palavras pode ser muito útil para
ajudar os estudantes a desenvolver essa habilidade. Expor tais palavras em sala de aula, incentiva os
estudantes a memorizar as imagens das palavras.

Expectativa de fluência na produção de texto a ser desenvolvida entre o 3º e 5º ano. Espera-se que o
estudante compreenda os conceitos de pronomes pessoais, possessivos e demonstrativos e a função que
desempenham no texto. Para isso é preciso desenvolver um trabalho reflexivo com as classes de palavras em
situações de leitura contextualizada.
Expectativa de fluência na produção de texto a ser desenvolvida entre o 3º e 5º ano. Espera-se que o
estudante seja capaz de opinar e defender seu ponto de visto com clareza e respeito, pautado em fatos ou
experiência pessoal, além de ser capaz de argumentar para legitimar suas opiniões. Essa habilidade também
visa ao trabalho com a produção de textos opinativos, utilizando o registro formal com estrutura adequada a
argumentação e considerando a situação comunicativa em que ele se insere.

A habilidade pressupõe um trabalho integrado de leitura e produção escrita ou oral. Além disso,
considerando que essa habilidade está prevista para o segundo ciclo do segmento (3º ao 5º ano), prevê-se que
ela seja desenvolvida juntamente com os gêneros jornalísticos (notícia, carta de reclamação) trabalhados no
ano. Nesse sentido, para a prática de leitura, propõe-se que sejam feitas rodas de leitura (ou escuta) dos textos
para o reconhecimento de suas características. É possível, ainda, propor estratégias para que os estudantes
reconheçam as condições de produção, circulação e recepção dos textos, a fim de comparar as diferenças de
estrutura do texto de acordo com o suporte, por exemplo, uma notícia impressa, uma digital e uma oral. Há a
possibilidade de construir, coletivamente, um painel com semelhanças e diferenças entre os gêneros em seus
diferentes suportes. Em seguida, pode-se propor uma produção escrita ou oral, processual, do gênero
estudado, elencando os critérios levantados na etapa de leitura. A avaliação da habilidade pode ser feita, na
leitura, por meio de observações ou registros feitos pelos estudantes e, na produção, ao se observar se os
critérios estabelecidos no planejamento foram seguidos. Por tratar de textos jornalísticos, a habilidade pode
dialogar com os temas contemporâneos e os ODS por meio de temáticas que tratem de aspectos como
respeito ao meio ambiente, aos direitos humanos, entre outros.
Expectativa de fluência para buscar e selecionar textos sobre fenômenos sociais e naturais em meios digitais
ou impressos. Espera-se que o estudante reconheça quais são os procedimentos os critérios usados para
escolher um texto de terminado assunto em ambientes, como centros culturais, bibliotecas escolares, públicas
e pessoais, sites etc.

A habilidade tem como foco a escuta atenta e responsiva de apresentações orais em contexto escolar. A
escuta — que tem como finalidade primeira a compreensão do texto oral — dá suporte tanto à formulação de
perguntas para esclarecimentos, por exemplo, quanto à construção de respostas/explicações, considerando o
uso progressivo de justificativas para a emissão de opinião.

A habilidade foca na compreensão, recuperação e registro de ideias centrais de situações formais de escuta.
Essa habilidade requer escuta atenta e responsiva por parte do estudante. Para tanto, é interessante planejar
atividades nas quais eles sejam expostos a essas situações. Além disso, podem ser propostas atividades de
reconhecimentos das ideias principais. Propõe-se, ainda, que sejam feitos registros, inicialmente guiados,
das ideias principais de uma exposição oral apresentando maneiras de fazê-los: por tópicos, palavras-chave,
esquemas, entre outros. A avaliação pode ser feita por meio da observação desses registros com base em
critérios de observação.
A habilidade foca no planejamento e exposição de apresentações orais. Como a habilidade pressupõe
algumas etapas para apresentação de trabalhos, sugere-se que ela seja desenvolvida por meio de projetos que
envolvam pesquisa e que podem ser feitos de modo interdisciplinar. Além disso, sugere-se que sejam feitas
as pesquisas considerando a proposta, o tema e os critérios. Após a coleta de dados, propõe-se que sejam
feitas atividades de planejamento da apresentação, com a elaboração de um roteiro. Nessa etapa, pode-se
ainda analisar as expressões mais utilizadas nesse contexto para serem incluídas na apresentação. Em
seguida, é possível propor atividades de produção dos suportes da exposição oral. Por fim, sugere-se agendar
as apresentações. Uma possibilidade é articular o desenvolvimento dessa habilidade com a habilidade
EF35LP18, que trata de conteúdos atitudinais. É possível, portanto, realizar rubricas de observação que
indiquem se os estudantes escutam com atenção a apresentação e se formulam perguntas pertinentes. Ao
término das apresentações, sugere-se que seja proposta uma autoavaliação para que o estudante analise sua
participação no processo.

Expectativa de fluência importante para a formação do leitor. Espera-se que aos poucos o estudante seja
capaz de ler e compreender com autonomia, gêneros literários diversos, migrando progressivamente dos
livros ilustrados para os livros sem ilustração, além de estabelecer suas preferências por temas, gêneros e
autores a partir do caráter estético e artístico de tais textos. Essa habilidade considera um trabalho complexo
com habilidades leitoras; com o caráter lúdico, artístico e estético de textos literários e com as características
estruturais de cada gênero lido.
A habilidade foca na leitura e compreensão autônomas de narrativas ficcionais, considerando os elementos
da narrativa (espaço, tempo, narrador, personagem e a sequência narrativa do enredo). Para isso, propõem-se
atividades de leitura que envolvam os diferentes gêneros narrativos ficcionais, como contos de fada, fábulas,
lendas, contos populares, entre outros. Nesse sentido, sugere-se que sejam propostos momentos em que os
estudantes tenham que reconhecer os elementos da narrativa de diferentes textos. Isso pode ser feito por meio
de diversas estratégias, como estações de aprendizagem cujo foco possa ser um elemento da narrativa
diferente. Além disso, com o auxílio de esquemas, pode-se solicitar que os estudantes reconheçam a
sequência narrativa. Outra questão importante, prevista na habilidade, é a diferenciação do discurso direto e
indireto. Para essa questão, podem ser propostas atividades de comparação desses discursos ou de reescrita.
Sugere-se articular essa habilidade a outras de leitura e produção, de modo a potencializar o desenvolvimento
da habilidade. Como forma de avaliação, podem-se observar registros e atividades que evidenciem as
Essa habilidade,Por
aprendizagens. assim,
fim, como a EF35LP26,
por meio propõe
das temáticas o desenvolvimento
apresentadas nos textos,dapodem-se
leitura detratar
textosdenarrativos,
questões
considerando
contemporâneas,os elementos da narrativa.
étnico-raciais ou ainda Por essa razão,
relacionadas aosasODS.
estratégias já citadas para promover a leitura
podem ser propostas aqui. Contudo, essa habilidade enfatiza a questão do foco narrativo, ampliando a
aprendizagem. Por essa razão, propõe-se que sejam feitas atividades em que haja a comparação de textos
com foco narrativo em primeira ou terceira pessoa e a diferença de sentido proveniente dessa mudança de
foco. Além disso, podem ser feitas atividades nas quais o estudante deva reescrever um trecho fazendo as
readequações necessárias. Nesse sentido, conteúdos como verbos e pronomes ou habilidades que tratem de
concordância verbal e nominal podem ser articuladas a essa habilidade. É interessante, ainda, enfatizar que
uma narrativa em primeira pessoa tende a trazer marcas da subjetividade do narrador, suas percepções, ao
passo que, em uma narrativa em terceira pessoa, o narrador se coloca de fora da história, de maneira mais
objetiva. Considerando essa questão, pode-se propor uma partilha de como é diferente quando se conta uma
história na qual se está envolvido diretamente. Essa proposta pode ser articulada a conteúdos atitudinais,
promovendo a possibilidade de dialogar sobre si e promover o entendimento do outro, relacionando-se,
assim, aos ODS no que se refere a uma cultura de paz e aos direitos humanos.
A habilidade propõe o reconhecimento e a análise dos efeitos de sentido dos verbos de enunciação e do uso
de variedades linguísticas no discurso direto em textos narrativos. Essa habilidade é essencial para a
compreensão do caráter das personagens e da organização textual de uma narrativa. Para desenvolvê-la,
sugere-se leituras, compartilhadas e individuais, dos gêneros narrativos escolhidos para o ano, como contos,
fábulas, entre outros. Em seguida, solicitar o reconhecimento do discurso direto nesses textos. Esse aspecto
pode ser atrelado ao estudo da pontuação, como os dois-pontos e o travessão. Outro desdobramento da
habilidade é o reconhecimento dos verbos de enunciação e a análise de seu efeito de sentido. Assim, pode-se
promover a leitura de um trecho e propor a troca dos verbos para observar de que forma o uso dessas
expressões altera o sentido do texto, por exemplo, sussurrar e gritar. Nesse exemplo, podem-se propor
questões sobre o modo como os verbos de enunciação ajudam na caracterização do personagem e no
desenvolvimento do enredo. Além desses verbos, o uso das diferentes variedades pode ser analisado, para
que os estudantes percebam que elas fazem parte da caracterização de uma personagem. Por fim, podem-se
Esta
Esta habilidade
habilidade
avaliar propõe
apresenta
as aprendizagens a por
produção
uma de observações
progressão
meio de textosemnarrativos
relação à com certa
habilidade
e registros autonomia.
EF35LP22.ÉNesse
do estudante. interessante,
sentido,no asentanto, que
estratégias
ela seja articulada às habilidades de leitura de um gênero a fim de que os estudantes
propostas podem ser retomadas, aqui considerando as operações cognitivas propostas, ou seja, pretende-se reconheçam as
A
quehabilidade,
características
o estudante do campo
doseja
texto aartístico
capaz nãoliterário,
serdeproduzido.
apenasAlém prevê a leitura
disso,
reconhecer e a fruição
éosimportante
tipos de poemas
considerar
de discurso, e textosda
masastambém
etapas versificados,
de escrita como
processual,
diferenciá-los,
canções,
envolvendo considerando recursos sonoros como rimas e aliterações, bem como sua
considerando não apenas sua estrutura como também seu efeito de sentido no texto. Além disso, enquantoque
planejamento, produção, revisão e reescrita. Nesse sentido, na etapa forma composicional.
planejamento, sugere-se na
Nesse
sejam sentido, sugere-se
utilizadas
outra habilidade ferramentas que de
havia a proposta sejam depropostas
apoio,secomo leituras
tabelas
perceber o usoe desses
esquemastextos tanto
a serem
de variedades em rodas nocomo
preenchidos.
linguísticas em grupos
Nessa
discurso etapa, de
direto,énessa
trabalho,
pretende-sea fim
interessante que de reconhecer
já estabelecer
o estudante com asoscondições
seja estudantes
capaz deoprodução,
de explicardestino darecepção
seu uso, produção,e circulação
ou seja,
relacionando-a àssedos
serátextos,
publicada
características como
dosemapersonagens.
um blog,
identificação
no mural
Nesse do
da sala,
sentido, autor, do suporte,
no jornal
sugerem-se do
da escola,
propostas público-alvo, da
entre outros.
que tragam função
o uso deTambém social do texto,
diferentesévariedades
importanteentre outros.
emalinhar Além disso,
textos antecipadamente
narrativos,
sugere-se
os
incluindo que
critérios sejam
os para propostas atividades,
a produção,
multissemióticos, sejam
como as elesemdiscursivos
duplas
histórias ou em grupos,
(relativos
em quadrinhos, parade
ao reconhecimento
gênero)
que da estrutura
ou notacionais
as relações sejam dos
(relativos
estabelecidas.
textos
ao
Essauso como versos
da língua).
habilidade e
pode,Na estrofes
etapa da
também, em poemas
ser revisão ou
articulada refrões
textual,
ao estudoem canções.
podem-se
de verbos Caso
propor seja possível,
atividades
de enunciação pode-se
no que
que se propor
envolvam
refere aosos aefeitos
comparação
conteúdos
de sentido que dos textos,
linguísticos
causam. Odo como poemas
ano. Por
trabalho e canções,
comexemplo,
as variedadesa fim
em uma de perceber
produção
linguísticas suas semelhanças
do 3º
permite ano,
tratar e
dapodem-sediferenças.
questão do articular A
preconceitoas
habilidade
habilidades também
que prevê
tratam a
dasidentificação
regularidades do efeito de sentido
ortográficas. da
Alémforma composicional
disso,
linguístico e, assim, incentivar uma educação pautada nos direitos humanos, ajudando a promover a podem-se dos
propor textos. O
revisõestrabalho
em
com
duplasessa habilidade
para que o pode ser
estudante
consciência crítica dos estudantes. articulado
observe a habilidades
os marcadores que tratem
de desses
tempo, gêneros
espaço e e que
de solicitam,
fala no texto porcom
exemplo,
base em orubricas
reconhecimento de outrosEssa
de observação. recursos poéticos,
atividade como as
permite figuras de linguagem.
desenvolver habilidades Para avaliar a
procedimentais e
aprendizagem,
atitudinais, promovendo uma educação em direitos humanos e relacionada aos ODS, uma avez que
é possível considerar rubricas de avaliação ou registros dos estudantes. Há, também,
possibilidade de articularposicionar-se
permite ao estudante o trabalho comdepoemas maneira ao componente de Arte,em
ética e respeitosa solicitando
relação aao dramatização
texto do outro. do texto
ou sua ilustração.
A habilidade, do campo artístico literário, prevê a leitura e a compreensão de textos em versos. É importante
salientar que, para que a compreensão de um texto seja atingida, é preciso que o estudante seja capaz de
reconhecer as características, os recursos poéticos utilizados (e seu efeito de sentido), bem como sua ideia
central. Nesse sentido, essa habilidade deve ser articulada a outras habilidades que proponham a leitura e a
análise de poemas, como as habilidades EF35LP23 e EF35LP28. Sugere-se, assim, que sejam propostas
situações de leituras (em roda, individual, duplas) para que os estudantes possam reconhecer as condições de
produção dos textos bem como sua estrutura. Além disso, a fim de reconhecer os recursos poéticos
utilizados, pode-se propor a construção de um painel coletivo para compilar esses recursos, como as rimas,
os jogos de palavras, os recursos visuais, entre outros. Além disso, por ser uma habilidade do 3º ao 5º ano,
pressupõe-se uma regularidade no trabalho com o texto poético. Para avaliar a compreensão da leitura, além
de avaliações escritas, podem-se propor pequenas apresentações orais que solicitem a compreensão da
leitura. Por fim, foca
Esta habilidade as atividades propostas em
no reconhecimento dosgrupos
recursos oulinguísticos
em duplas permitem
e discursivosque que
os estudantes
constituemaprendam
os textosa se
posicionar de maneira ética e respeitosa, dialogando com o ODS 16, que prevê uma cultura
versificados, como poemas, canções, cordéis, entre outros. Por essa razão, ela pode ser articulada a outras de paz.
A habilidade,
habilidades queque prevêdesses
tratam um trabalho
textos. com
Nesse a prática
sentido,desugere-se
oralidade, deve
que estar articulada
os estudantes sejamàsexpostos
habilidades de
aos textos
leitura. Nesse sentido, sugere-se que, com base na análise de um poema, tal qual indicado
versificados em rodas de leitura e em oficinas, em projetos com a biblioteca a fim de promover um maior nas habilidades
EF35LP23
contato come os EF35LP27,
textos. Com proponha-se a declamação de
base no reconhecimento um
das texto. A fim de
características organizar
desses textos,esse processo,
podem pode-se
ser propostas
solicitar
atividades aoemestudante
que hajaque planeje essa
exploração dos declamação considerando
recursos sonoros, como asarimas,
análiseasdoaliterações
texto e planejando a entonação
e as assonâncias.
eSugere-se,
as pausas,ainda,
compreendendo seu efeito atividades
que sejam propostas de sentido.deNesse planejamento,
escrita é importante
para que o estudante evidenciar
explore que a postura
esses recursos. Além
corporal também é propõe
disso, a habilidade um elemento a ser considerado.
ao estudante Propõe-se,
o reconhecimento também, filmar
das metáforas as declamações
e identifique seu efeitopara que os
de sentido.
estudantes
Para isso, épossam se observar
interessante propordeclamando
atividades queesses poemas.aNessa
trabalhem atividade,
identificação dasémetáforas,
possível utilizar tabelas
bem como parade
rodas
que eles registrem
conversa sobre seusuas observações
significado. Essa acerca da entonação
habilidade e dacom
se relaciona postura, bem comodesua
as habilidades relaçãodecom
fluência o conteúdo
leitura que
temático do texto. Além disso, sugere-se que sejam organizados saraus e apresentações
não especificam os gêneros ou o contexto, como as habilidades EF15LP02 e a EF35LP04. A primeira refere- a fim de motivar os
estudantes a se apresentarem. Considerando as aprendizagens envolvidas nessa habilidade,
se à compreensão de textos e suas condições de produção, já a segunda trata da questão da inferência o que, é possível
observar
nesse caso,suaé relação
promovido comporaspectos
meio do voltados para uma educação
reconhecimento da metáforaemedireitos
seu efeitohumanos, umaAlém
de sentido. vez que pressupõe
disso,
que
sugere-se que seja proposto um projeto com o texto poético, que pode ser articulado ao componente de de
o grupo se posicione com respeito no que se refere à apresentação de cada estudante. Como forma Arte,
avaliação,
por meio de podem-se
ilustrações fazer observações das
e representações dasdiferentes
metáforasetapas bem como uma autoavaliação para que o
dos textos.
estudante se perceba como parte do processo.
A habilidade prevê a leitura de textos dramáticos a fim de, primeiramente, reconhecer sua função (um texto
lido para ser encenado). Nesse sentido, podem-se propor rodas de leitura ou grupos de leitura, bem como
momentos de discussão oral para reconhecimento dessa função. Além disso, ao observar a estrutura, podem-
se propor atividades em que seja necessário organizar a estrutura desses textos (os marcadores de fala e as
rubricas). Podem-se articular, ao trabalhar com o desenvolvimento dessa habilidade, as complementares
como a EF03LP08, em que se prevê a diferenciação de substantivos e verbos. Nesse sentido, pode-se
observar, no texto dramático, os substantivos que caracterizam os elementos do cenário ou ainda os verbos
que mostram a movimentação em cena das personagens. A análise do texto dramático pode ser articulada ao
componente de Arte, uma vez que é possível desenvolver um trabalho de encenação de peças e a elaboração
de elementos do figurino e do cenário. Por fim, pode-se observar que o trabalho com o texto dramático
possibilita ao estudante, por meio da leitura e da experimentação, vivenciar outras realidades, promovendo
uma educação em direitos humanos e uma cultura de paz, tal qual previsto pelos ODS.
MAPA DE FOCO – 3º A

Conhecimento prévio
Campo de atuação (habilidades de anos Código da habilidade Texto da habilidade
anteriores e do mesmo ano)

entre grafemas e fonemas – c/qu; g/gu; r/rr; s/ss; o (e não u) e e (e não


EF02LP03 EF03LP01 Ler
i) eme escrever corretamente
sílaba átona em final depalavras
palavracom sílabas
– e com CV, de
marcas V, nasalidade
CVC, CCV,
EF02LP02 EF03LP02 VC, VV, CVV, identificando que existem vogais em todas as sílabas.
Ler e escrever corretamente palavras com os dígrafos lh, nh, ch.
EF02LP04 EF03LP03 Usar acento gráfico (agudo ou circunflexo) em monossílabos tônicos
EF03LP04 terminados em a, e, o e em palavras oxítonas terminadas em a, e, o,
seguidas ou não de s.

Identificar o número de sílabas de palavras, classificando-as em


Todos os campos de EF03LP05
monossílabas, dissílabas, trissílabas e polissílabas.
atuação
Identificar a sílaba tônica em palavras, classificando-as em oxítonas,
EF03LP06 paroxítonas e proparoxítonas.
interrogação, ponto de exclamação e, em diálogos (discurso direto),
EF02LP09 EF03LP07 Identificar
dois-pontose ediferenciar,
travessão. em textos, substantivos e verbos e suas
EF03LP08 funções na oração:
Identificar, agente,
em textos, ação,eobjeto
adjetivos da ação.
sua função de atribuição de
EF03LP09 propriedades aos substantivos.
Reconhecer prefixos e sufixos produtivos na formação de palavras
EF03LP10 derivadas de substantivos,
(receitas, instruções de adjetivos
de montagem etc.),ecom
de verbos, utilizando-os
a estrutura para
própria desses
EF12LP04 EF03LP11 compreender palavras e para formar novas palavras.
textos (verbos imperativos, indicação de passos a ser seguidos) e
mesclando palavras, imagens e recursos gráfico-visuais, considerando
Ler e compreender, com autonomia, cartas pessoais e diários, com
expressão de sentimentos e opiniões, dentre outros gêneros do campo
EF03LP12
da vida cotidiana, de acordo com as convenções do gênero carta e
considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto.

sentimentos e opiniões, dentre outros gêneros do campo da vida


EF02LP13 EF03LP13
cotidiana, de acordo
própria desses textoscom as convenções
(verbos dos
imperativos, gêneros de
indicação carta e diário
passos a sere
EF12LP06 EF03LP14
seguidos) e mesclando palavras, imagens e recursos gráfico-visuais,

Campo da vida
cotidiana
Campo da vida
cotidiana

Assistir, em vídeo digital, a programa de culinária infantil e, a partir


EF03LP15
dele, planejar e produzir receitas em áudio ou vídeo.

instruções de montagem, digitais ou impressos), a formatação própria


EF02LP16 EF03LP16 desses
própriatextos
desses(verbos imperativos,
textos (relatos indicação de passos
de acontecimentos, a serde
expressão seguidos)
EF03LP17 evivências,
a diagramação específica dos textos desses gêneros (lista de
emoções, opiniões ou críticas) e a diagramação específica
dos textos desses gêneros (data, saudação, corpo do texto, despedida,
Ler e compreender, com autonomia, cartas dirigidas a veículos da
mídia impressa ou digital (cartas de leitor e de reclamação a jornais,
EF03LP18 revistas) e notícias, dentre outros gêneros do campo jornalístico, de
acordo com as convenções do gênero carta e considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

Campo da vida pública


Identificar e discutir o propósito do uso de recursos de persuasão
(cores, imagens, escolha de palavras, jogo de palavras, tamanho de
EF03LP19
letras) em textos publicitários e de propaganda, como elementos de
convencimento
Campo da vida pública

Produzir cartas dirigidas a veículos da mídia impressa ou digital


(cartas do leitor ou de reclamação a jornais ou revistas), dentre outros
EF03LP20 gêneros do campo político-cidadão, com opiniões e críticas, de acordo
com as convenções do gênero carta e considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.
Produzir anúncios publicitários, textos de campanhas de
conscientização destinados ao público infantil, observando os
EF12LP12 EF03LP21 recursos de persuasão utilizados nos textos publicitários e de
propaganda (cores, imagens, slogan, escolha de palavras, jogo
de palavras, tamanho e tipo de letras, diagramação).

Planejar e produzir, em colaboração com os colegas, telejornal para


público infantil com algumas notícias e textos de campanhas que
EF12LP11 EF03LP22 possam ser
Analisar repassados
o uso oralmente
de adjetivos ou em
em cartas meio digital,
dirigidas em áudio
a veículos ou
da mídia
EF35LP16 EF03LP23 vídeo, considerando a situação comunicativa, a organização específica
impressa ou digital (cartas do leitor ou de reclamação a jornais ou
da fala nesses
revistas), gêneros
digitais e o tema/assunto/ finalidade dos textos.
ou impressas.
Ler/ouvir e compreender, com autonomia, relatos de observações e de
EF03LP24 pesquisas em fontes de informações, considerando a situação
Campo das Práticas de comunicativa e o tema/assunto do texto.
Estudo e Pesquisa

Planejar e produzir textos para apresentar resultados de observações e


de pesquisas
Identificar em fontes de
e reproduzir, eminformações,
relatórios deincluindo,
observaçãoquando pertinente,
e pesquisa, a
EF03LP25
imagens, diagramas e gráficos ou tabelas simples, considerando
formatação e diagramação específica desses gêneros (passos ou listas a
EF03LP26 situação
de itens, comunicativa e o tema/assunto
tabelas, ilustrações, do texto.
gráficos, resumo dos resultados),
inclusive em suas versões orais.
Campo artístico-
literário

EF15LP12, EF35LP11, Recitar cordel e cantar repentes e emboladas, observando as rimas


EF03LP27
EF35LP28 e EF02LP15 obedecendo ao ritmo e à melodia.

© 2020. Instituto Reúna. Mapas de Foco da BNCC. Todos os direitos reservados.


FOCO – 3º ANO

Competências relacionadas
Habilidades
Classificação Objetivos de aprendizagem (gerais, da área e/ou
relacionadas
específicas)

AC
AC
AC
AC

AC

AC
AC
AC
AC
AC CG: 4 AC: EF03LP08,
• Reconhecer a estrutura do texto e a linguagem
AF CE: 2, 3 e 7 EF03LP16
própria dos gêneros instrucionais.
CA: 2 e 6 AF: EF03LP14
• Reconhecer as convenções do gênero carta, a
situação comunicativa e o tema/assunto do texto.
• Experimentar a leitura de cartas pessoais, diários e
CE: 3 e 7
AF outros gêneros do campo da vida cotidiana, com AC: EF03LP17
CA: 1 e 2
expressividade e subjetividade, considerando as
especificidades do gênero, a situação comunicativa
e o tema/assunto.

outros), levando em consideração a identificação de CG:4 AC: EF03LP01,


AF suaidentificação
da função socialdae sua
a ideia central.
função social e estrutura. CE: 2, 3 e 7 EF03LP02, EF03LP03,
AF •• Produzir
Produzir oo texto
texto,utilizando
utilizandorecursos
a estrutura
da do gênero CE: 2, 3 e 7CA: 3 e 4
linguagem
AC: EF03LP01,
EF03LP04 e EF03LP17
CA: 2 e 3 EF03LP02, EF03LP03
verbal e não verbal (imagens, gráficos, entre
• Reconhecer as condições de produção de
programas de culinária infantil (apresentador,
função social, suporte).
• Reconhecer as instruções dos textos injuntivos no
vídeo e analisar as diferentes semioses (imagem,
som, pausa, entonação). CG: 4 e 5
AF • Planejar a produção de uma receita em áudio ou CE: 3, 5 e 10
em vídeo, considerando a estrutura, o público-alvo, CA: 2, 3 e 6
o suporte, entre outros.
• Produzir uma receita, fazendo uso das diferentes
semioses, de acordo com o suporte.
• Utilizar ferramentas de edição com o auxílio do
professor.

AF: EF03LP11 e
AC
EF03LP14
AC
• Reconhecer as condições de produção, circulação
e recepção de cartas (emissor, destinatário, função CG: 4
AF social, tema, suporte). CE: 3 e 7 AC: EF03LP23
• Reconhecer a estrutura e a formatação das cartas. CA: 1 e 2
• Reconhecer o tema e o assunto do texto.
• Identificar a finalidade do uso de recursos
multissemióticos responsáveis pela persuasão dos AC: EF03LP01,
CG: 4
textos publicitários e de propaganda. EF03LP02,
AF CE: 3 e 7
• Discutir a finalidade do uso de recursos EF03LP03 e
CA: 2 e 6
multissemióticos responsáveis pela persuasão dos EF03LP04
textos publicitários e de propaganda.

• Planejar cartas relacionadas ao campo político-


cidadão, considerando a forma composicional do
gênero.
AF: EF03LP18
• Produzir textos relacionados ao campo político- CG: 4 e 7
AC: EF03LP01,
AF cidadão, considerando a forma composicional do CE: 2 e 3
EF03LP02, EF03LP03
gênero carta, a situação comunicativa e o CA: 3 e 4
e EF03LP04
tema/assunto do texto.
• Levantar opiniões na escrita de cartas
relacionadas ao campo político-cidadão.
• Planejar anúncios publicitários, considerando a
forma composicional do gênero.
• Reconhecer os recursos multissemióticos AF: EF03LP19
CG: 4 e 7
responsáveis pela persuasão nos textos AC: EF03LP01,
AF CE: 2 e 7
publicitários. EF03LP02, EF03LP03
CA: 3 e 4
• Produzir anúncios publicitários, atendendo às e EF03LP04
características do gênero e explorando os recursos
multissemióticos.

• Planejar, de modo colaborativo, um telejornal,


considerando as especificidades do gênero,
tema/assunto, a organização da fala, o contexto de
CG: 4, 5 e 7
produção, de circulação e o suporte.
AF CA: 3, 4 e 6
• Produzir, de modo colaborativo, um telejornal,
AC CE: 2 e 3
considerando as especificidades do gênero,
tema/assunto, a organização da fala, o contexto de
produção, de circulação e o suporte.
• Experimentar a leitura/escuta de relatos de
observações e pesquisas. CG: 1 e 2
AF • Reconhecer a situação comunicativa e o CA: 2 AF: EF03LP25
tema/assunto do texto dos relatos de pesquisas em CE: 2 e 3 AC: EF03LP26
fontes de informação.

• Planejar relatórios de observação e pesquisa,


CG: 2 e 4
considerando sua estrutura e função social.
AF CA: 2 e 3 EF03LP24 e EF03LP26
• Produzir textos utilizando, quando necessário, AF: EF03LP24 E
AC CE: 3 e 5
recursos visuais e gráficos EF03LP25
• Reconhecer os recursos rítmicos em cordel,
repentes e emboladas. CG: 2, 3 e 4
AF • Recitar cordel com expressividade e ritmo. CA: 2, 3 e 5
• Cantar repentes e emboladas com expressividade CE: 3, 5 e 9
e ritmo.
Realização:

Comentários

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto
dehabilidade
A leitura e produção.
é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto
de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto
de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é considerada complementar, uma vez que está ligada aos aspectos notacionais,
especificamente, à segmentação de palavras e classificação de palavras por quantidade de
sílabas.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade
A habilidade éé considerada
considerada complementar,
complementar àumaleitura
vezeque
produção, sobretudo,
está ligada de textos
aos aspectos narrativos.
notacionais,
especificamente, função dos substantivos no contexto das orações. E, portanto, deve ser
A habilidade
tratada é considerada
de forma articulada acomplementar,
habilidades devisto quee produção
leitura exige umatextual.
articulação direta às práticas de
Aleitura e produção
habilidade textual, no que
é complementar, umasevez
refere
que aos aspectos
se refere da morfossintaxe.
à morfossintaxe; isto é, trata-se de uma
textual para que os estudantes reorganizem uma receita
habilidade diretamente relacionada aos aspectos linguísticos.culinária impressa, por exemplo.
Sugere-se, ainda, a análise de vídeos de receitas culinárias, a fim de verificar os recursos
multissemióticos próprios desse tipo de texto, de modo a estabelecer relações com a habilidade
Trata-se de uma habilidade que requer o planejamento autônomo de situações de leitura com o
propósito de reconhecer as características próprias dos diferentes gêneros do campo da vida
cotidiana (convenções, marcas linguísticas, conteúdo temático), bem como a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto. Para isso, propõem-se rodas de leituras permanentes
de cartas pessoais e diários, a fim de ampliar o repertório do estudante. Além de sensibilizá-lo
a compreender, por meio da leitura de textos de autoria própria e/ou de outros autores, o valor
expressivo, subjetivo e emotivo dos textos analisados. Nesse sentido, é possível desenvolver
habilidades socioemocionais relacionadas ao autoconhecimento. Assim, apropriando-se de
conhecimentos e experiências pessoais que lhe possibilite conhecer mais sobre si mesmo e
sobre o outro. Propõe-se, ainda, o desenvolvimento de atividades que favoreçam a curadoria de
cartas pessoais e diários, em diferentes suportes, como livros físicos e/ou digitais.

textos dos colegas com base em critérios definidos previamente (características do gênero,
abordagem
da produção,doé tema, formatação/diagramação,
necessário aspectos
que os estudantes tenham notacionais
vivenciado etc.). Dessa
diferentes maneira,
situações é
de leitura
possível
e/ou estabelecer
análise de vídeosrelações com
de textos a habilidade
injuntivos complementar
instrucionais. EF03LP17,
Recomenda-se tendo
como em vista a de
possibilidade
proposta a elaboração de receitas culinárias do mundo de “faz de conta”, com base em leituras
A habilidade envolve a recepção/apreciação e a análise de receitas transmitidas em mídia
digital, além de outras operações complexas e articuladas entre si: planejar, produzir e revisar
textos do mesmo gênero para depois oralizá-los, podendo gravar vídeos de culinária próprios.
Isto é, entende-se que há uma progressão nas operações exigidas nessa habilidade. Desse
modo, sugere-se, ao elaborar as atividades, considerar a progressão entre essas operações. Por
exemplo: (1) assistir e analisar vídeos digitais de programa de culinária infantil, com base em
roteiro de perguntas; (2) participar de rodas de conversa com responsáveis pela merenda da
escola, a fim de que eles possam oralizar algumas receitas culinárias; (3) planejar, em parceria
com os colegas e mediação do educador, receitas em áudio ou vídeo; e (4) produzir receitas em
áudio e vídeo. Nessa etapa, é necessário orientá-los a explorar os seguintes recursos: entonação
do apresentador, apresentação dos ingredientes um a um, execução passo a passo do modo de
preparo etc. Além disso, recomenda-se que a atividade seja realizada em grupos. Nesse
sentido, pode-se atribuir funções diferentes aos integrantes (organizador do ambiente,
supervisor dos recursos de audiovisual, apresentadores etc.). Há, portanto, uma oportunidade
especial de integração com Arte, no que se refere à organização e edição do vídeo e/ou áudio.

A habilidade é complementar, pois se refere à estrutura dos textos injuntivos, relacionando-se


às habilidadesé de
A habilidade leitura EF03LP11
complementar, pois see refere
produção EF03LP14.
à estrutura e formatação dos textos epistolares,
relacionando-se às habilidades de leitura e produção.
Essa habilidade requer, no trabalho de leitura, o reconhecimento de características próprias a
diferentes gêneros do campo da vida pública (forma composicional, marcas linguísticas,
conteúdo temático etc.), como as notícias e cartas de leitor, por exemplo. Em relação ao
reconhecimento das marcas linguísticas, é possível estabelecer relações com a habilidade
complementar EF03LP23, de modo a analisar o uso do adjetivo como um elemento
responsável por marcar opiniões. Assim, recomenda-se a organização de rodas de notícias com
a mediação do educador, a fim de propiciar o acesso dos estudantes aos gêneros jornalísticos
em diferentes mídias e suportes. A seleção desses textos pode estabelecer relações com os
temas contemporâneos, como sustentabilidade ambiental, diversidade cultural, jogos digitais
etc. Propõe-se, também, a elaboração de atividades que possam explorar as relações temáticas
entre notícias e cartas do leitor e de reclamação, bem como a diferença da forma
composicional desses gêneros. Outro desdobramento possível para desenvolver essa habilidade
é promover situações de leitura de cartas pessoais em comparação às cartas do leitor para que,
então, os estudantes possam reconhecer o destinatário, a finalidade e o contexto de produção.
A habilidade prevê a análise e a discussão dos recursos multissemióticos (cores, imagens,
escolha de palavras, jogo de palavras, tamanho de letras, diagramação etc.), responsáveis pela
persuasão em textos publicitários e de propaganda. Recomenda-se como possibilidade de
atividade a análise e a discussão de textos publicitários por rotação de estações de
aprendizagem, com base em roteiro/tabela de perguntas elaboradas pelo educador: “De que se
trata esse texto? Para que serve esse texto? Quais cores, imagens, escolha de palavras, jogo de
palavras, tamanho de letras foram utilizados para compor esse texto? Esses elementos
colaboram para convencer o público-alvo?”. Desse modo, os estudantes podem ter contato com
uma variedade de textos publicitários impressos e digitais, com abordagem de temas
relacionados ao universo infantil e/ou de interesse social. Além disso, possibilita a troca de
informações com os colegas, bem como o desenvolvimento da autonomia do estudante.
Sugere-se, também, discussões coletivas, a fim de sistematizar a análise dos grupos, com base
em perguntas problematizadoras como: “O que aprendemos sobre os textos publicitários e
propagandas? Quais estratégias podem ser utilizadas para convencer?”. Outra possibilidade de
desdobramento dessa atividade é a elaboração de painéis, com ajuda dos estudantes, a fim de
Essa habilidade
organizar pressupõe
os textos o desenvolvimento
publicitários trabalhados e da escrita processual
as tabelas debem
preenchidas, textos do campo
como avaliar o
político-cidadão. Assim,
trabalho desenvolvido. considerando as características dos gêneros, as condições de produção
e o tema/assunto. Reitera-se que essa habilidade estabelece relações com a habilidade
EF03LP18, uma vez que é necessário que o estudante construa um repertório de leitura para
que, então, possa escrever o texto com mais autonomia e qualidade. Recomenda-se iniciar a
proposta a partir de uma situação-problema que envolva a análise de textos digitais e/ou
impressos (reportagens, notícias, propagandas etc.), que abordem temas de interesse dos
estudantes e sejam de relevância social, para que, então, eles possam discutir e formular ideias.
Propõe-se, ainda, que na etapa de planejamento do texto, sejam elaborados esquemas com a
mediação do educador, a fim de registrar os principais aspectos estruturais: “Como a carta será
iniciada? A quem a carta será enviada? O que será escrito no corpo do texto? Como a carta será
finalizada?”, bem como os aspectos do tema: “Qual opinião será defendida? Quais argumentos
serão utilizados?”. Sugere-se, também, que a escrita do texto seja compartilhada com colegas
para que eles possam atuar como leitores críticos das cartas. Considere, ainda, nesse trabalho,
as etapas de revisão e reescrita.
Essa habilidade prevê a produção de gêneros publicitários, considerando a exploração e
experimentação dos recursos multissemióticos (cores, imagens, slogan, escolha de palavras,
jogo de palavras, tamanho e tipos de letra, diagramação) próprios desse textos, bem
como a finalidade e o contexto de produção. Sugere-se promover discussões e
pesquisas para que os estudantes possam selecionar o tema a ser trabalhado na
produção. Assim, são mobilizados a tomar decisões coletivas e colocados em uma
posição mais ativa em relação à própria aprendizagem. Nesse sentido, é possível: (1)
trabalhar com um tema e um slogan comum a todos da turma, sendo individual
apenas o texto geral e as imagens ilustrativas ou (2) trabalhar com um tema único,
mas slogans e textos gerais/imagens individuais. Recomenda-se, ainda, que o
planejamento textual seja previsto como uma etapa da escrita para que os estudantes
possam elaborar esquemas e quadros atendendo aos seguintes questionamentos:
“Para que estamos escrevendo? A quem se destina o nosso texto? O que queremos
dizer? Qual será o slogan? Que linguagem e recursos serão utilizados para convencer
A habilidade trata-se
o público?”. Propõe-se,da oralização
também,deque textos destinadosseja
a produção a telejornais
elaboradainfantis. Reitera-se,
em parceria com
portanto, que o trabalho com gêneros textuais orais, no eixo das
Arte, de modo a potencializar a experimentação de diferentes recursos práticas de linguagem da
oralidade, requer o uso da escrita para o planejamento, a textualização e a
multissemióticos. Recomenda-se, por fim, possibilitar a exposição dos trabalhos em revisão do texto que
será oralizado. Sugere-se iniciar a proposta a partir de situações
murais físicos e/ou digitais, jornais da escola e/ou comunidade etc. em que os estudantes possam
assistir e analisar diferentes telejornais destinados ao público infantil, a fim de mobilizá-los a
refletir sobre as características, a finalidade, o suporte e o contexto de produção de um
telejornal. Recomenda-se, também, disponibilizar um acervo físico e/ou digital de jornais para
que eles possam, com o auxílio do educador, utilizar ferramentas de curadoria para selecionar o
texto a ser noticiado. Propõe-se, ainda, que na etapa de planejamento textual os estudantes
A habilidade
possam traz um
oralmente e/ouaspecto discursivo
por escrito das cartas
responder e se relaciona
a perguntas à habilidadePor
problematizadoras. EF35LP16,
exemplo:cuja
“O
aprendizagem é foco.
que será anunciado no telejornal? Quais materiais serão utilizados? Como será a
apresentação?” etc. Sugere-se, também, a organização da turma em grupos colaborativos de
trabalho. Assim, considerando que os estudantes possam desempenhar diferentes funções,
como apresentador, diretor, pesquisador, cinegrafista, editor etc. Concluída a etapa de
planejamento, podem ser feitas a gravação e a edição do telejornal. Como proposta de
avaliação, pode-se investir em autoavaliações para que os estudantes possam avaliar o
desempenho do grupo e individual.
Trata-se de uma habilidade que requer o planejamento de diferentes situações de leitura/escuta
com o foco no reconhecimento de características próprias a diferentes gêneros do campo das
práticas de estudo e pesquisa (forma composicional, marcas linguísticas, conteúdo temático),
como os relatos de observação e pesquisa, por exemplo. Reitera-se, também, que o trabalho
com essa habilidade pode ser articulado à complementar EF03LP26, no que se refere à
identificação dos recursos multissemióticos, como diagramação e formatação. Sugere-se, por
meio de perguntas, investir no levantamento de hipóteses e inferências, a fim de verificar o
repertório prévio dos estudantes sobre os temas dos textos, bem como estimulá-los a ter
curiosidade sobre o assunto. Por exemplo: “O que vocês já conhecem sobre esse tema? O que
gostariam de conhecer? Como é a linguagem utilizada?” etc. Propõe-se, ainda, a elaboração de
mural de quebra-cabeça textual com a finalidade de favorecer a aprendizagem sobre a estrutura
dos relatos de observações. Assim, pode-se solicitar aos estudantes que recortem as partes do
texto habilidade
Essa para “encaixá-las” no local indicado
prevê o planejamento no mural:de
e a produção introdução,
textos commaterial,
foco na métodos, resultados,
apresentação de
conclusão etc.
resultados Propõe-se, como
de observações avaliaçãoem
e de pesquisas da fontes
aprendizagem, o desenvolvimento
de informação. Sugere-se quedoamural, bem
proposta de
como as intervenções
produção dos estudantes
seja desenvolvida com basedurante a leitura/escuta
em situações dos os
reais em que relatos. Espera-se
estudantes que os
tenham
estudantesexperimentos
realizado trabalhem com autonomia
e/ou noDessa
pesquisas. desenvolvimento desta habilidade.
maneira, é possível considerar a elaboração de
projetos interdisciplinares vinculados à Arte, no que se refere à experiência cromática, por
exemplo. E, também, com a Educação Física, tendo em vista pesquisas em fontes de
informações sobre temas relacionados ao componente (jogos de cultura popular, danças de
matrizes indígena e africana, esportes de rede/parede etc.). Na etapa de planejamento,
recomenda-se promover discussões sobre o propósito comunicativo do texto, o contexto de
A habilidade
circulação e otraz um aspecto
suporte. discursivo
Por exemplo, do campo podem
os estudantes das práticas de estudo
publicar e pesquisa
os textos e pode ser
em enciclopédias
articulada às habilidades EF03LP24 e EF03LP25.
científicas, folhetos de divulgação científica, entre outros. Considere, também, outros aspectos
relevantes à produção do texto, como o uso da linguagem científica, organização e estrutura
próprias de relatos e protocolos científicos (introdução, materiais, procedimento, resultados e
conclusão). Na etapa de produção, mobilize-os a considerar o uso de tabelas, quadros,
diagramas etc. Além disso, propõe-se que a primeira versão do texto seja compartilhada com
os colegas para que eles possam fazer comentários e dar sugestões, desse modo, colaborando
com a etapa de reescrita.
Essa habilidade exige que o estudante seja capaz de reconhecer os efeitos de sentido presentes
no cordel, no repente e no embolada para que, então, possa ler/recitar/cantar com fluência,
ritmo e com entonação, postura e interpretação adequadas. Desse modo, essa habilidade pode
ser desenvolvida de modo articulado às EF15LP12, EF35LP28 e EF35LP11. Pode-se,
primeiramente, promover situações de escuta de cordel e repentes, a fim de mobilizar o
estudante a analisar as expressões corporais associadas à fala como responsável por provocar
efeitos de sentido nos textos orais. Assim, possibilita-se a apreciação desse tipo de texto, para
favorecer a performance do estudante em situações de réplica. Nesse sentido, propõe-se o
planejamento de saraus, rodas de leituras, “circos” literários para que o estudante possa recitar
cordéis e cantar repentes. Sugere-se, em especial, o desenvolvimento de propostas integradas à
Arte. Há uma oportunidade de estimular a curiosidade, o reconhecimento e o respeito relativos
à variação linguística local e nacional apresentada no cordel/repente. Dessa maneira, é possível
criar projetos interdisciplinares atrelados à área de Ciências Humanas no que se refere à
identificação das características regionais, urbanas e rurais da fala.
MAPA D

Conhecimento prévio
Campo de atuação (habilidades de anos anteriores e do Código da habilidade
mesmo ano)

EF03LP01 EF04LP01
EF03LP02 EF04LP02
EF04LP03
EF03LP06 EF04LP04
Todos os campos de atuação
EF03LP07 EF04LP05
EF03LP08 EF04LP06
EF03LP09 EF04LP07
EF03LP10 EF04LP08
EF03LP11 EF04LP09

EF03LP12 EF04LP10

Campo da vida cotidiana


Campo da vida cotidiana

EF03LP13 EF04LP11

EF03LP15 EF04LP12
EF03LP16 EF04LP13
EF04LP14
EF03LP19 EF04LP15
EF03LP18 EF04LP16

Campo da vida pública


EF03LP22 EF04LP17

Campo da vida pública

EF04LP18

EF03LP24 EF04LP19
EF04LP20
EF03LP24 EF04LP21
Campo das Práticas de Estudo e Pesquisa
EF04LP22
EF04LP23
EF04LP24
EF35LP30 EF04LP25
Campo artístico-literário

EF15LP17 e EF35LP23 EF04LP26


© 2020. InstitutoEF35LP30
Reúna. Mapas de Foco da EF04LP27
BNCC (versão preliminar). Todos os
direitos reservados.
MAPA DE FOCO – 4º ANO

Texto da habilidade Classificação Objetivos de aprendizagem

Grafar palavras utilizando regras de correspondência


AC
fonema-
VV e CVV-grafema
em casosregulares diretas
nos quais e contextuais.
a combinação VV
AC
(ditongo) é reduzida na língua oral (ai,
significados, reconhecendo o significado mais ei, ou).
AC
plausível
Usar acentopara o contexto
gráfico (agudo que
oudeu origem à em
circunflexo) consulta.
na escrita ponto final, de interrogação, de AC
paroxítonas terminadas em -i(s), -l, -r, -ão(s).
exclamação, dois-pontos e travessão em diálogos EF
concordância entrevírgula
(discurso direto), substantivo ou pronomee pessoal
em enumerações em e
AC
verbo (concordância verbal).
concordância entre artigo, substantivo e adjetivo
AC
(concordância
com os sufixosno grupo-oso,
-agem, nominal).
-eza, -izar/-isar
AC
(regulares morfológicas).
Ler e compreender, com autonomia, boletos, faturas e
carnês, dentre outros gêneros do campo da vida • Experimentar a leitura de boletos, faturas e carnês, entre outros gêneros
cotidiana, de acordo com as convenções do gênero presentes na vida cotidiana.
AF
(campos, itens elencados, medidas de consumo, • Reconhecer as convenções dos gêneros presentes na vida cotidiana,
código de barras) e considerando a situação considerando a situação comunicativa e a finalidade do texto.
comunicativa e a finalidade do texto

de reclamação, dentre outros gêneros do campo da


entre outros gêneros presentes na vida cotidiana.
vida cotidiana, de acordo com as convenções do AF
• Reconhecer as convenções do gênero carta, considerando a situação
gênero carta e considerando a situação comunicativa
Planejar e produzir, com autonomia, cartas pessoais
de reclamação, dentre outros gêneros do campo da • Planejar cartas pessoais de reclamação, considerando as convenções, a
vida cotidiana, de acordo com as convenções do estrutura do gênero, a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade
gênero carta e com a estrutura própria desses textos do texto.
AF
(problema, opinião, argumentos), considerando a • Produzir cartas pessoais de reclamação, considerando as convenções, a
situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do estrutura do gênero, a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade
texto. do texto.

instruções de montagem, de jogos e brincadeiras e, a diferentes semioses (imagem, som, pausa, entonação).
partir dele, planejar
impressos), e produzir
a formatação tutoriais
própria dessesem áudio ou
textos AF •• Reconhecer
Planejar a produção de linguísticos
elementos um tutorial emqueáudio ou emosvídeo,
compõem textosconsiderando
injuntivos
vídeo.
(verbos imperativos, indicação de passos a ser AF estrutura,
instrucionais.público-alvo, suporte, entre outros.
• Analisar notícias.
Identificar,
seguidos) e em notícias,
formato fatos, participantes,
específico local
dos textos orais ou e AF ••• Identificar
Reproduzirfatos,
a forma e o estilo dos
participantes,
Analisar textos informativos,
textos
local injuntivos instrucionais,
e momento/tempo
jornalísticos, publicitáriosda
na do
ocorrência
etc.
momento/tempo
Distinguir daopiniões/sugestões
fatos de ocorrência do fato emnoticiado
textos
AF fato noticiado.
• Reconhecer fatos e opiniões em textos.
(informativos,
noticiando jornalísticos,
os fatos publicitários
e seus atores etc.).
e comentando •• Planejar notícias sobre fatos ocorridos em
no universo
AF Distinguir fatos de opiniões/sugestões textos. escolar (digitais ou
decorrências, de acordo com as convenções do gênero impressas), considerando as convenções do gênero, a situação
• Planejar notícias sobre fatos ocorridos no universo escolar (digitais ou
Produzir jornais radiofônicos ou televisivos e
impressas), considerando as convenções do gênero, a situação
entrevistas veiculadas em rádio, TV e na internet,
comunicativa, o tema/assunto do texto e o suporte.
orientando-se por roteiro ou texto e demonstrando AF
• Produzir notícias sobre fatos ocorridos no universo escolar (digitais ou
conhecimento dos gêneros jornal falado/televisivo e
impressas), considerando as convenções do gênero, a situação
entrevista.
comunicativa, o tema/assunto do texto e o suporte.

Analisar o padrão entonacional e a expressão facial e


corporal de âncoras de jornais radiofônicos ou AC
televisivos e de entrevistadores/entrevistados

• Utilizar ferramentas de curadoria de informações, considerando o tema


Ler e compreender textos expositivos de divulgação •previamente
• Reconhecer
Analisar a formatação
Analisar textos de diagramas
divulgação
selecionado.
gráficos, própria dos verbetes.
ecientífica
tabelas empara criança.
textos.
Reconhecer
científicaepara
Planejar a função
produzir de considerando
crianças, gráficos,
textos diagramas
sobre temas ade e tabelas
situação
interesse, AF ••• Reconhecer
Planejar os a situação
o tema/assunto
textos comunicativa
temasedea situação
sobremultissemióticos e a
interesse, finalidade
base dos
comunicativa
com em verbetes.
de textose de
resultados de
Explorar recursos em gráficos, diagramas tabelas
em textos,
comunicativa
com como forma de apresentação
e o tema/ assunto
base em resultados de dados
do texto.e pesquisas
de observações e •observações
Reproduzir
divulgação a forma
científica.
e pesquisase o estilo
em dos
fontes verbetes
de de
informaçõesacordo com
(impressasa situação
ou
AF em textos.
informações. comunicativa ea afunção
finalidade a do texto,diagramas
em formato impresso
em fontese de
Planejar
Identificar
informações
produzir, comem
e reproduzir,
impressas
certa ou eletrônicas,
autonomia,
verbetes verbetes de
deeenciclopédia AF
eletrônicas),
• Reconhecerconsiderando situação
de gráficos, comunicativae tabelas em ou digital.do
e o tema/assunto
textos,
incluindo,
enciclopédiaquando pertinente,
infantil, digitais imagens
ou gráficos ou
impressos, texto.
considerando a apresentação de dados e informações.
infantil,
tabelas digitais considerando
simples, ou impressos, aa situação
formatação e AF • Produzir textos. Planejar verbetes
sobre temas de enciclopédia
de interesse, com baseinfantil (digitais oude
em resultados
considerando
diagramação a situaçãodesse
específica comunicativa
gênero e o tema/
(título do
Identificar
comunicativae reproduzir, em seudo
e o tema/assunto formato,
texto tabelas, AC impressos), considerando a situação comunicativa e o
observações e pesquisas em fontes de informações, considerando o uso
assunto/finalidade
verbete, definição, do texto.
detalhamento, curiosidades),
diagramas e gráficos em relatórios de observação e tema/assunto/finalidade
de recursos multissemióticos do texto.
(tabelas, gráficos, quadros etc.), a situação
considerando a situação AC
pesquisa, como forma decomunicativa
apresentaçãoedeo dados
tema/ e •comunicativa
Produzir verbetes de enciclopédia
e o tema/assunto infantil (digitais ou impressos),
do texto.
assunto/finalidade
informações. do texto. considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do
texto.
• Identificar, em textos dramáticos, marcadores das falas das personagens
Representar cenas de textos dramáticos, reproduzindo e de cena.
as falas das personagens, de acordo com as rubricas AF • Representar cenas de textos dramáticos, reproduzindo as falas das
de interpretação e movimento indicadas pelo autor. personagens, considerando as rubricas de interpretação e movimento
indicadas pelo autor.

Observar, em poemas concretos, o formato, a • Analisar diferentes poemas concretos.


distribuição e a diagramação das letras do texto na AF •• Identificar,
Reconhecerem textos dramáticos,
os recursos marcadores
multissemióticos das falas
próprios das
dos poemas
Identificar,
página. em textos dramáticos, marcadores das personagens.
concretos.
AF
falas das personagens e de cena.
• Identificar, em textos dramáticos, marcadores de cena.
Competências relacionadas Habilidades
(gerais, da área e/ou específicas) relacionadas
CG: 4
CE: 3 e 4
CA: 2

CG: 7
CE: 3 e 7 EF: EF04LP05
CA: 1 e 2
CG: 7e 9 AC: EF04LP06,
CE: 2, 3 e 7 EF04LP07
CA: 3 e 4 AF: EF04LP10

CG: 4 e 5
CE: 3 e410
CG: AC: EF04LP13
CA:
CA:2, 3e6
CG:2 7e 3 AF: EF04LP12
CE: 3,
CE: 2, 3 e 5
CG:67e 7 EF04LP15
CA:
CE: 2e6
CG:3,46ee77 AF: EF04LP14
CA:2 2e 3 EF04LP04
CA:
AF: EF04LP14 e
CE: 2, 3, 6 e 7
CG: 4 e 7
CA: 2 e 3 AC: EF04LP18
CE: 3, 6 e 7

AF: EF04LP16

CG: 2 e 4
CA:2 2e 4
CG: AC: EF04LP03
CE: 3 e2 6 AF: EF04LP19
CA:
CG: 2 AC: EF04LP24
AF: EF04LP20
CE: 32 ee 63
CA:
CG: 2 e 4 AC: EF04LP24
CE:
CA:3, 25 ee 310 AC: EF04LP23
CE: 2, 3 e 5
CG: 2, 3 e 4
CA: 2, 3 e 5 AF: EF04LP27
CE: 2, 3 e 9

CG: 2, 3 e 4
CA:
CG: 2,
2, 33 ee 54
CE:
CA: 2,53ee95
3, AC: EF04LP05
CE: 2, 3 e 9
Realização:

Comentários

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de
leitura
A e produção.
habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de
A habilidade
leitura é complementar às situações de leitura e produção textual, uma vez que a consulta
e produção.
dos significados das palavras nos mais diversos contextos contribui para compreensão dos textos
A habilidade
lidos, é considerada
assim como auxilia nacomplementar, umae/ou
escrita individual vez em
quepares.
está ligada aos aspectos notacionais;
especificamente,prévios
conhecimentos à acentuação de palavras.
do estudante e amplia a aprendizagem incluindo o estudo do uso da
A habilidade édisso
vírgula.Além considerada complementar
a habilidade às práticas de
foca na identificação de leitura e produção
novos sinais de texto,
gráficos, no quenase
sua função
refere
A aos mecanismos
habilidade de concordância
é considerada complementar verbal, ou seja,
às práticas deentende-se que o estudo
leitura e produção da concordância
de texto, no que se
verbal aos
refere nãomecanismos
deverá ser planejado de maneira
de concordância isolada.ou seja, entende-se que o estudo da
nominal,
A habilidade éverbal
concordância complementar
não deverá(mas
ser não opcional)
planejado porque precisa
de maneira isolada.estar articulada a um contexto de
leitura e produção.
A habilidade trata do reconhecimento, no processo de leitura, de recursos linguísticos, discursivos
e multissemióticos que constituem os gêneros previstos, de modo que seja possível empregá-los
adequadamente nos textos a serem produzidos, além de propiciar a familiarização do estudante
em relação aos gêneros da vida cotidiana. Sugere-se que os estudantes, em parceria com a família,
façam seleções de boletos, faturas de cartões, contas de água e energia e levem para a sala de
aula, a fim de analisar o consumo, os elementos constituintes de cada gênero textual, entre outros
aspectos. Propõe-se que essa análise ocorra por meio de uma situação-problema que mobilize o
estudante a refletir sobre o contexto de produção e a finalidade desses textos. Além disso, é
possível levar o estudante a refletir sobre o consumo consciente de água, luz etc. Assim,
problematizam-se temas relacionados aos ODS, como respeito ao meio ambiente, por exemplo.
Recomenda-se, ainda, a elaboração de projeto interdisciplinar com a área de Matemática, com
foco na exploração de gráficos, códigos de barras e tabelas simples.

de reclamação como um gênero que permite o exercício da cidadania. Dessa maneira, pode-se
disponibilizar, em um painel, uma série de temas relacionados ao universo infantil e/ou de
Essa habilidade prevê a produção textual de cartas pessoais de reclamação, de modo articulado
aos vetores do processo de escrita (situação/tema ou assunto/finalidade). Envolve também
operações da escrita processual: planejar e produzir, que significam organizar as ideias para
depois escrevê-las. Além disso, é possível propor articulações com habilidades que envolvam
procedimentos de leitura, como EF04LP10. Recomenda-se, propor oficinas de escrita
colaborativa, cujo foco seja produzir cartas de reclamação, com base em temas de relevância
social. Nesse contexto, pode-se, também, promover situações de compartilhamento de textos
entre os estudantes, para que eles possam desempenhar a função de leitores críticos. Desse modo,
além de trabalhar com a escrita, é possível favorecer a aquisição de habilidades socioemocionais
(respeito ao trabalho do outro, empatia etc.). Propõe-se, também, considerar os procedimentos de
revisão e reescrita do texto, de modo a avaliar a adequação ao gênero e o emprego adequado dos
aspectos linguísticos. Em relação aos elementos linguísticos, podem-se explorar as habilidades
complementares EF04LP06 e EF04LP07, no que se refere aos mecanismos de concordâncias
verbal e nominal. Sugere-se, também, propor a utilização de procedimentos de busca e consulta a
ambientes/espaços impressos e digitais de publicação das cartas de reclamação, tanto em
colaboração, quanto de modo autônomo, de maneira a favorecer o exercício da cidadania.

considerando as características dos gêneros, a situação comunicativa e os recursos


multissemióticos, bemespecífico
seguidos e o formato como planejar e produzir
dos textos o texto.
orais ou Recomenda-se,
escritos. como
Nesse sentido, proposta
pode ser de
desenvolvimenda conjuntamente
acesso dos estudantes a diferentescom a habilidade
fontes EF04LP13,
de informação. Desse considerando
modo, pode-se,que, ao assistir a um
também,
instrumentalizá-los em relação ao sistema de buscas na internet. Nessas situações deacessíveis
planejamento de projeto de leitura e análise de fake news, considerando temas leitura, é
ao universo infantil. Além disso, pode-se iniciar a atividade com perguntas
jornal-mural, por exemplo.
problematizadoras como:É“O possível,
que são nesse
fakecontexto, mobilizar
news? Quais os estudantes
cuidados a refletir
devemos sobre de
ter antes a
finalidade do texto, o contexto de produção e o suporte: “Qual informação se quer compartilhar?
A habilidade prevê tanto a produção oral quanto a oralização de textos escritos. Nesse sentido, é
necessário considerar as seguintes condições básicas para a adequação do texto: a) planejar por
escrito o texto a ser lido; b) organizar esquema do texto a ser produzido oralmente, o que requer
ensaio coletivo, com análise crítica; c) estudar os recursos a serem empregados nesse material,
considerando a especificidade da mídia e o ambiente no qual será veiculado o material. Sugere-se
estabelecer relações com a habilidade EF04LP18, que, por sua vez, pressupõe o estudo de
aspectos relativos à comunicação oral (entrevistas, vídeos de vloggers) ou oralizadas (fala de
âncora ou locutor de notícias etc.). Recomenda-se, portanto, a elaboração de projetos
com foco na produção/revisão colaborativa, inseridos na produção de jornais editados
para circular em blogs e rádios comunitárias da escola. Além disso, sugere-se planejar
situações de pesquisa de fatos de relevância da comunidade escolar e/ou de interesse
social, bem como a coleta de dados e informações. Há, nesse caso, uma oportunidade
de integração com o componente curricular Arte, a fim de trabalhar habilidades
relacionadas ao padrão entonacional, as expressões faciais e corporais necessárias à
fala de âncoras e locutores de notícias. Pode-se, como avaliação, propor rubricas de
qualidade para que o estudante possa avaliar os colegas e a si mesmo.

Trata-se de uma habilidade que prevê a elaboração de situações de leitura, a fim de mobilizar o
estudante
A habilidade a reconhecer
estabeleceasuma características de cada um dos gêneros
relação de complementaridade com a(organização interna, marcas
habilidade EF04LP16, uma
linguísticas, conteúdo temático) e dos textos expositivos de divulgação
vez que pressupõe a análise dos recursos sonoros e cinésicos utilizados em jornais radiofônicos científica para crianças.
A
ouhabilidade
Além exige
disso, entende-se que oque estudante
a leituraeseja capaz
desses de Nesse
textos reconhecer
é exigida os diferentes áreasrecursos
A televisivos
habilidade
multissemióticos
e de entrevistadores/entrevistados.
prevê o planejamento
que compõem os a produção
textos. Desse verbetes
modo, deem
caso,
espera-se
diferentes
a habilidade
enciclopédia
que, ao
contribuido conhecimento.
infantil,
ler e/ousobre
para a ou
digitais
produzir
Desse
Essa modo,
habilidade
elaboraçãoque
impressos é fundamental
tem
das sejam como
produções que
principal
indicadas
baseados em o estudante
foco o
na habilidade
fontes de possa
planejamentodesenvolver
EF04LP16.
informação e e a proficiência
produção
pesquisas de leitora
textos
confiáveis. em relação
temas de
Recomenda-se aos
notícias,
textos
interesse de textos
dos de divulgação
divulgação científica.
estudantes, atreladoscientífica,
Propõe-se
à busca por
que
de exemplo,
essa o estudante
habilidade
informações e seja
pesquisascompreenda
articulada
confiáveis.à queRecomenda-se
gráficos,
habilidade
que
diagramaso desenvolvimento
e tabelas podemdessa habilidade
conter seja atrelado à habilidade EF04LP23, com foco em
complementar
que EF04LP03
seja desenvolvida
identificar e reproduzir com
vinculada
a formatação àsdados
foco na não apresentados
localização
habilidades
e diagramação deespecífica
EF04LP20 no
palavras texto
e EF04LP24,
dos
verbalconsiderando,
no dicionário
verbetes.
queparasejam
Recomenda-se
importantes
esclarecer
assim, a
como
para
exploraçãocompreender
significados, e de
a a questão
modo
utilizaçãoa de discutida
facilitar
textos a no texto lido.
compreensão
multissemióticos dos Essa
textos habilidade
(tabelas, expositivos.
diagramas pode ser
Sugere-se,
e trabalhada
gráficos) deforma
portanto,
como modo
proposta
articulado deàsatividade,
habilidades elaborar,
EF04LP24 coletivamente
e EF04LP19, umafavorecendo,
tabela para sistematizar
assim, as características
a análise de dos
promover
de
verbetes, atividades
apresentação
considerando com
de dados as ebase em situações-problema,
informações
convenções do em relatórios
gênero, a deenvolvendo
linguagem,observação
o temas
e pesquisa,
contexto de pordados
relacionados à e de
exemplo.
produção/circulação
informações
Educação
Espera-se em textos
Física,
que de divulgação
Ciências etc.,também
deosmodo científica.
a incentivarRecomenda-se,
e ter
despertar ainda,
o olhar promover
investigativoa análise
do de
etextos
o suporte etc.,essa
em erotação parahabilidade
por que, então,
estação de
possa
estudantes
aprendizagem,
possibilitar
possam
de modo
eparâmetros
qualificar
a disponibilizar
apara
utilização
iniciarde
diferentes
ferramentas
o planejamento
gêneros para
estudante
de curadoria.
ea aanálise
escritados levá-lo
Como a
da estudantes.pesquisar
possibilidade
primeira versão em
docaso, revistas
de
texto. e
atividade, em
Além disso, enciclopédias
pode-se promover
recomenda-se científicas
uma
promover impressas
situação-problema e/ou
discussões, adigitais.
para
fim de
Nesse
que os contexto,
estudantes é possível
escolham Nesse
queos a
temas propõe-se,
pesquisa
de e a
interesse ainda,
leitura
da dosque
turma. essa
textos
Desse análise
expositivos
modo, ocorra
é sejamcomrealizadas
possível base em
favorecer ema
definir
roteiros odedestino da escrita.
perguntas prévias Por exemplo:
como: “Quais Criação de um olivro
informações texto deexpõe?
verbetes paraestratégias
Quais compor o acervo
foram
grupos
aquisição
A
da e,
habilidadeposteriormente,
bibliotecade habilidades
édacomplementar os
escola. eSugere-se,resultados
socioemocionais
(mas também, podem
com
não opcional) ser
quefoco apresentados
na tomada
osporque
estudantesprecisa aos
deestar demais
decisões
possam colegas.
embasada
articulada
utilizar Desse
a umno
diferentes modo,
diálogodee
contexto
utilizadas
os
no grupos
respeito
leitura e para
podem
ao
produção. analisar
responder
outro. compreender
Propõe-se,
Deve estar a um roteiro
ainda,
articulada os
queàdados?
de a escrita
EF04LP22. Em
perguntas. que
sejaPor meio esse gráfico/diagrama/tabela
exemplo:
desenvolvida “Quais estratégias
processualmente, utilizamos
de modo
ferramentas
A habilidade
poderiam de
terosidocuradoria
é complementar de
publicados?” informações
(mas
etc. não para
Há, opcional)
também, pesquisar sobre
porque precisa
oportunidade odetema
estar selecionado.
articulada
trabalho Propõe-se,
a um contexto
interdisciplinar com asde
para
aleitura
ainda, compreender
considerar
a
e o
disponibilização
produção. texto?
planejamento, de O que
a descobrimos
textualização,
dicionários, a com
revisão
enciclopédias a leitura
e a do texto
reescrita.
físicas e Há
digitais de divulgação
ainda,
para queem científica?”.
especial,
possam
áreas
Nesse de Matemática
caso,
oportunidade pode-se
dedetalhese Ciências,
avaliar
elaboração odenívelno de
projetoqueproficiência
se refere à exploração
leitora
comdo e análise
a estudante. desses textos.
visualizar com a formatação e interdisciplinar
a diagramação dos área
verbetes, deaMatemática,
fim de replicá-las visando emà suas
elaboração de tabelas, gráficos etc. para compor o texto produzido.
produções e organizá-las em ordem alfabética ou por temas. Há oportunidade de desenvolver
projetos integrados ao componente curricular Arte com o propósito de explorar os recursos
gráfico-visuais relacionados à formatação e à diagramação.
O desenvolvimento dessa habilidade está diretamente ligado à habilidade EF04LP27, uma vez
que, para representar cenas de textos dramáticos, é necessário que o estudante seja capaz de
identificar os marcadores das falas das personagens. Nesse sentido, é pressuposto o
reconhecimento dos discursos diretos e dos verbos de enunciação, bem como o efeito de sentido
provocado pelas variantes linguísticas, estabelecendo, assim, relações com a habilidade
EF35LP30 do segmento, no que se refere ao uso expressivo dos sinais de pontuação. Sugere-se,
como proposta de atividade, a elaboração de esquetes com base na leitura de tirinhas, por
exemplo. Recomenda-se, ainda, gravar os esquetes, a fim de montar um vídeo com o trabalho dos
estudantes. Desse modo, podem ser elaborados projetos interdisciplinares com o componente
curricular Arte, com foco na criação de cenas, preparação de figurinos, cenários etc. Há, ainda,
uma oportunidade de desenvolver habilidades relacionadas ao trabalho com grupos colaborativos,
visto que as dramatizações podem ser realizadas em parceria com os colegas. Como proposta de
avaliação
A habilidade da aprendizagem, é possível
prevê o planejamento solicitar autoavaliações
de modalidades didáticas que para que o estudante
propiciem a leituracomente
e a análise
sobre
Trata-seo
de poemas próprio desempenho
de concretos
uma habilidade nas
cujo principalrepresentações
que aborda,
focono dramáticas.
processo
é levar de leitura
o estudante e estudo deostextos
a identificar dramáticos, de
recursos
que modo as falaspróprios
multissemióticos das personagens
dos poemas sãoconcretos,
marcadas: como
pontuação e rubricas
formatação, de cena. Desse
diagramação modo, essa
de letras,
habilidade
ilustrações pode ser efeitos
e outros desenvolvida
visuaisemnosarticulação com as EF04LP05
poemas, relacionando-os comeimpressões
EF35LP30,eno que se refere
sensações por
aeles
levar o estudante
provocadas. a reconhecer
Desse e distinguir
modo, é possível queoessa
discurso indireto
habilidade e odesenvolvida
seja discurso direto, bem como o
de maneira
efeito de sentido
articulada de verbos
às habilidades de enunciação
EF15LP17 e o uso de
e EF35LP23. variedades
Propõe-se, linguísticas
então, promover noatividades
discurso direto,
como:
quando for oe/ou
(1) projetar caso. Sugere-seem
apresentar a elaboração de projetos
vídeo diferentes interdisciplinares
tipos de poema, a fim deintegrados
analisá-losao
componente
coletivamentecurricular
com baseArte, de modo aproblematizadoras,
em perguntas ampliar o repertório dos estudantes
como: “De que modoem relação
o poema aospode
textos
ser
dramáticos. Nesse sentido, propõe-se o desenvolvimento de trabalho em grupos
lido? O que é possível observar no poema? Qual sensação a imagem provoca ao ler o poema?” colaborativos,
como ler textos
etc. Outro dramáticos
recurso possível écom base em
construir, emroteiro de perguntas
colaboração com osprévias, por exemplo:
estudantes, um mural“Se comvocês
poemas
fossem dramatizar o texto, o que cada um pintaria ou marcaria no texto? E se
concretos, se não houver recursos digitais disponíveis; (2) disponibilizar diferentes formas fossem
responsáveis
geométricas epelo cenário
desenhos e pelo em
colados figurino?”
cartazesetc.; sublinhar
e, também, com cores
filipetas comdiferentes
palavras, aasfimmarcações
de levar o
relacionadas à fala das personagens e de cena. Além disso, é possível orientá-los
estudante a organizá-las no cartaz e fazer associações com a linguagem não verbal, estimulando- quanto ao
reconhecimento de recursos próprios da
os, assim, a “brincar” com desenhos e palavras. atuação em cena, como as indicações de expressão
corporal e facial, de carga emotiva e ritmo empregados no discurso, de interação corporal entre os
personagens.
MAPA DE F

Conhecimento prévio
(habilidades de anos
Campo de atuação Código da habilidade
anteriores e do mesmo
ano)

EF05LP01
EF05LP02
EF05LP03

Todos os campos de atuação


EF05LP04

Todos os campos de atuação


Todos os campos de atuação

EF05LP05
EF05LP06
EF05LP07
EF05LP08
EF04LP09 EF05LP09
EF03LP12 EF05LP12

Campo da vida cotidiana


EF04LP10 EF05LP10

Campo da vida cotidiana


Campo da vida cotidiana

EF04LP11 EF05LP11
EF04LP12 EF05LP13
EF05LP14
EF04LP17 EF05LP18
EF04LP14 EF05LP15
EF04LP15 EF05LP16

Campo da vida pública


Campo da vida pública EF04LP16 EF05LP17
EF05LP19
EF05LP20
EF05LP21
EF04LP19 EF05LP22
EF04LP22 EF05LP25

Campo das Práticas de Estudo e


Pesquisa
EF05LP23

Campo das Práticas de Estudo e


Pesquisa
Campo das Práticas de Estudo e
Pesquisa

EF04LP21 EF05LP24
EF05LP26
EF05LP27
Campo artístico-literário EF05LP28

© 2020. Instituto Reúna. Mapas de


Foco da BNCC (versão preliminar).
Todos os direitos reservados.
MAPA DE FOCO – 5º ANO

Texto da habilidade Classificação Objetivos de aprendizagem

Grafar palavras utilizando regras de correspondência


fonema-grafema regulares, contextuais e
AC
morfológicas e palavras de uso frequente com
correspondências irregulares.
Identificar o caráter polissêmico das palavras (uma
mesma palavra com diferentes significados, de acordo
com o contexto de uso), comparando o significado de
AC
determinados termos utilizados nas áreas científicas
com esses mesmos termos utilizados na linguagem
usual.
Acentuar corretamente palavras oxítonas, paroxítonas
AC
e proparoxítonas
Diferenciar, na leitura de textos, vírgula, ponto e
vírgula, dois-pontos e reconhecer, na leitura de textos,
AC
o efeito de sentido que decorre do uso de reticências,
aspas, parênteses
Identificar a expressão de presente, passado e futuro
AC
em tempos verbais do modo indicativo.
Flexionar, adequadamente, na escrita e na oralidade,
os verbos em concordância com pronomes AC
pessoais/nomes sujeitos da oração.
Identificar, em textos, o uso de conjunções e a relação
que estabelecem entre partes do texto: adição, AC
oposição, tempo, causa, condição, finalidade.
Diferenciar palavras primitivas, derivadas e
compostas, e derivadas por adição de prefixo e de AC
sufixo.
Ler e compreender, com autonomia, textos • Reconhecer as condições de produção de textos
instrucional de regras de jogo, dentre outros gêneros instrucionais, como regras de jogo (função social, suporte,
do campo da vida cotidiana, de acordo com as AF autor, público-alvo).
convenções do gênero e considerando a situação • Identificar a estrutura do texto bem como seu estilo de
comunicativa e a finalidade do texto. linguagem (uso do imperativo, imagens, entre outros).
Planejar e produzir, com autonomia, textos • Planejar textos instrucionais (regras de jogo),
instrucionais de regras de jogo, dentre outros gêneros considerando suas condições de produção (finalidade,
do campo da vida cotidiana, de acordo com as AF suporte, público-alvo, entre outros).
convenções do gênero e considerando a situação • Produzir o texto, considerando a estrutura do gênero, o
comunicativa e a finalidade do texto. estilo adequado e a situação comunicativa.
• Reconhecer as condições de produção de anedotas,
Ler e compreender, com autonomia, anedotas, piadas piadas e cartuns (função social, suporte, autor, público-
e cartuns, dentre outros gêneros do campo da vida alvo)
cotidiana, de acordo com as convenções do gênero e AF • Identificar a estrutura do texto bem como seu estilo de
considerando a situação comunicativa e a finalidade linguagem (uso do imperativo, imagens, entre outros).
do texto • Relacionar, em cartuns, a linguagem verbal e não verbal.
• Reconhecer o humor nos textos.
Registrar, com autonomia, anedotas, piadas e cartuns,
• Planejar o texto (anedota, piada e cartum) por meio do
dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, de
AF reconhecimento de suas características e a função social.
acordo com as convenções do gênero e considerando
• Produzir o texto, considerando sua estrutura e seu estilo.
a situação comunicativa e a finalidade do texto.
• Reconhecer as condições de produção de programas de
vlogs infantis com críticas de brinquedos e livros de
literatura infantil (apresentador, função social,
suporte).
• Reconhecer as descrições dos elementos
analisados bem como os argumentos apresentados
Assistir, em vídeo digital, a postagem de vlog infantil
no vídeo e analisar as diferentes semioses (imagem,
de críticas de brinquedos e livros de literatura
AF som, pausa, entonação).
infantil e, a partir dele, planejar e produzir
• Planejar a produção de uma resenha digital,
resenhas digitais em áudio ou vídeo.
considerando estrutura, público-alvo, suporte, entre
outros.
• Produzir a resenha, fazendo uso das diferentes
semioses, de acordo com o suporte.
• Utilizar ferramentas de edição com o auxílio do
professor.
• Reconhecer a forma de composição de resenha crítica.
Identificar e reproduzir, em textos de resenha crítica
• Reconhecer e diferenciar as descrições dos elementos
de brinquedos ou livros de literatura infantil, a
AF analisados dos argumentos avaliativos.
formatação própria desses textos (apresentação e
• Reproduzir a forma e o estilo da resenha crítica para
avaliação do produto).
apresentar e avaliar produtos.
• Planejar um roteiro de vlog argumentativo sobre os
Roteirizar, produzir e editar vídeo para vlogs
produtos de mídia para público infantil, considerando
argumentativos sobre produtos de mídia para
estrutura, função social, objetivo e linguagem.
público infantil (filmes, desenhos animados,
• Produzir um roteiro de um vlog argumentativo.
HQs, games etc.), com base em conhecimentos
AF • Produzir o vídeo, considerando as diferentes
sobre os mesmos, de acordo com as
semioses envolvidas no vlog (imagem, som,
convenções do gênero e considerando a
enquadramento, entre outros).
situação comunicativa e o
• Fazer a edição do vídeo fazendo uso de
tema/assunto/finalidade do texto
ferramentas digitais.
• Reconhecer as condições de produção, circulação e
Ler/assistir e compreender, com autonomia, notícias, recepção dos gêneros do campo político-cidadão, como
reportagens, vídeos em vlogs argumentativos, notícias, reportagens e vídeos em vlogs argumentativos
dentre outros gêneros do campo político- (autor, público-alvo, função social do texto).
AF
cidadão, de acordo com as convenções dos • Comparar os gêneros, reconhecendo suas
gêneros e considerando a situação comunicativa semelhanças e diferenças e considerando sua
e o tema/assunto do texto. função e estrutura.
• Identificar a ideia central do texto.
• Reconhecer os gêneros que trazem informações sobre
fatos (notícias, infográficos, reportagens, mensagens de
texto, entre outros).
• Analisar as condições de produção, recepção e circulação
Comparar informações sobre um mesmo fato
dos textos (autor, suporte, função social do texto, público-
veiculadas em diferentes mídias e concluir sobre qual AF
alvo).
é mais confiável e por quê.
• Comparar os textos, considerando suas condições de
produção.
• Identificar e argumentar sobre as mídias mais confiáveis
por meio da análise das condições de produção.
• Pesquisar informações sobre temas de interesse da turma.
Produzir roteiro para edição de uma reportagem • Selecionar imagens, áudios e vídeos da internet
digital sobre temas de interesse da turma, a partir de referentes ao tema de interesse.
buscas de informações, imagens, áudios e vídeos na • Planejar o roteiro de uma reportagem digital,
AF
internet, de acordo com as convenções do gênero e considerando a seleção e a pesquisa de informações e
considerando a situação comunicativa e o dados, bem como suas características formais e estilísticas.
tema/assunto do texto • Produzir o roteiro com base nas considerações do
planejamento.
- Identificar fatos em textos de gêneros diversos, impressos, orais
e digitais. - Reconhecer e respeitar diferentes opiniões acerca de
Argumentar oralmente sobre acontecimentos de um mesmo fato. - Elaborar opinião acerca de acontecimentos de
interesse social, com base em conhecimentos sobre interesse social e defende-la com argumentos coerentes e
AF legitimados pela mídia impressa e digital. - Participar de
fatos divulgados em TV, rádio, mídia impressa e
digital, respeitando pontos de vista diferentes. situações de interação para emitir opinião sobre acontecimentos
de interesse social. - Elaborar e reelaborar argumentos para
sustentar tese e refutar argumentos contrários.
Analisar a validade e força de argumentos em
argumentações sobre produtos de mídia para público
AC
infantil (filmes, desenhos animados, HQs, games
etc.), com base em conhecimentos sobre os mesmos.
Analisar o padrão entonacional, a expressão facial e
corporal e as escolhas de variedade e registro
AC
linguísticos de vloggers de vlogs opinativos ou
argumentativos.
• Reconhecer as condições de produção, circulação,
Ler e compreender verbetes de dicionário, recepção dos verbetes (função social, suporte, entre
identificando a estrutura, as informações gramaticais outros).
AF
(significado de abreviaturas) e as informações • Reconhecer a estrutura do verbete.
semânticas. • Identificar o significado das abreviaturas (informações
gramaticais) e semânticas do texto.
• Planejar verbetes de dicionários (digitais ou impressos),
Planejar e produzir, com certa autonomia, verbetes de considerando a estrutura, a função social e o tema/assunto
dicionário, digitais ou impressos, considerando a do texto.
AF
situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do • Produzir verbetes de dicionário (digitais ou impressos),
texto. considerando estrutura, função social e o tema/assunto do
texto.
Comparar informações apresentadas em gráficos ou
AC
tabelas.
• Utilizar ferramentas de curadoria de informações,
considerando o tema previamente selecionado.
• Planejar textos sobre temas de interesse, com base em
Planejar e produzir texto sobre tema de interesse, resultados de observações e pesquisas em fontes de
organizando resultados de pesquisa em fontes de informações (impressas ou digitais), considerando a
informação impressas ou digitais, incluindo imagens AF situação comunicativa e o tema/assunto do texto.
e gráficos ou tabelas, considerando a situação • Produzir textos sobre temas de interesse, com base em
comunicativa e o tema/assunto do texto resultados de observações e pesquisas em fontes de
informações, considerando o uso de recursos
multissemióticos (tabelas, gráficos, quadros etc.), a
situação comunicativa e o tema/assunto do texto.
Utilizar, ao produzir o texto, conhecimentos
linguísticos e gramaticais: regras sintáticas de
concordância nominal e verbal, convenções de escrita AC
de citações, pontuação (ponto final, dois-pontos,
vírgulas em enumerações) e regras ortográficas.
Utilizar, ao produzir o texto, recursos de coesão
pronominal (pronomes anafóricos) e articuladores de
relações de sentido (tempo, causa, oposição, AC
conclusão, comparação), com nível adequado de
informatividade.
• Reconhecer as condições de produção, circulação e
recepção dos gêneros ciberpoemas e minicontos.
Observar, em ciberpoemas e minicontos infantis em
• Identificar a estrutura dos textos.
mídia digital, os recursos multissemióticos presentes AF
• Identificar os recursos multissemióticos dos textos e seu
nesses textos digitais.
efeito de sentido.
• Relacionar os recursos à ideia central do texto.
Competências relacionadas Habilidades
(gerais, da área e/ou específicas) relacionadas
CG: 2 e 4
CA: 2 e 3 AF: EF05LP12
CE: 2, 3 e 7
CG: 2 e 4
AC: EF05LP06
CA: 2 e 3
AF: EF05LP09
CE: 2, 3 e 5
CG: 2 e 4
CA: 2 e 3 AF: EF05LP11
CE: 2, 3 e 7
CG: 2 e 4 AF: EF05LP10
CA: 2 e 3 AC: EF05LP01,
CE: 2, 3 e 5 EF05LP03
AF: EF05LP13 e
CG: 2, 4 e 5
EF05LP18
CA: 2, 3 e 6
AC: EF05LP14 e
CE: 2, 3, 5 e 10
EF05LP20
CG: 2, 3 e 7
CA: 2, 3 e 4 AF: EF05LP13
CE: 2 e 3
CG: 2, 4, 5 e 7 AF: EF05LP13
CA: 2, 4, 6 AC: EF05LP20 e
CE: 2, 3, 5 e 10 EF05LP21
CG: 2, 4 e 5
CA: 2, 3 e 6 AF: EF05LP16
CE: 2, 3 e 10
CG: 2 e 4
CA: 2, 3 AF: EF05LP15
CE: 2, 3 e 7
CG: 2, 4 e 5
CA: 2, 3 e 6 AF: EF05LP15
CE: 2, 3 e 10
CG: 7 CA: 4 e 6 CE: 6 e 10 AC: EF05LP20
CG: 2 e 4 AF: EF05LP25
CA: 2 e 3 AC: EF05LP02 e
CE: 2, 3 e 5 EF05LP08
AF: EF05LP22
CG: 2 e 4
AC: EF05LP01,
CA: 2 e 3
EF05LP06, EF05LP26
CE: 2, 3 e 5
e EF05LP27
AF: EF05LP24
CG: 2, 4 e 5 AC: EF05LP23,
CA: 2, 3 e 6 EF05LP26
CE: 2, 3, 5 e 10 e EF05LP27
Realização:

Comentários

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e
produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e
produção.
A habilidade é considerada complementar, uma vez que está ligada aos aspectos notacionais; especificamente,
à acentuação de palavras
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de produção
oral ou escrita.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura.
A habilidade é considerada complementar, uma vez que está ligada aos aspectos notacionais; especificamente,
ao processo de formação de palavras.
A habilidade, da prática de leitura, pressupõe a compreensão de textos instrucionais, como regras de jogo. Para
isso, é interessante propor atividades com base nas experiências dos estudantes, a fim de que eles reconheçam a
função social desses textos, seu suporte, público-alvo, entre outros. Além disso, essa habilidade pode ser
desenvolvida em um projeto articulado com o componente curricular Educação Física. Sugere-se, dessa forma,
que os estudantes entrem em contato com regras de jogos variados (de tabuleiro, esportivos, entre outros). Isso
pode ser feito a partir de estações de aprendizagem, em que cada uma apresenta uma regra e um jogo
diferentes. Em seguida, pode-se propor uma síntese coletiva, organizada em tabelas, para que os estudantes
consigam reconhecer a estrutura do texto, o tipo de linguagem usada, a utilização de outras semioses, como
imagens ou fotos etc. Outra possibilidade é articular habilidades complementares ao trabalho como a habilidade
EF05LP12, que trata das conjunções e suas relações no texto; por exemplo, pode-se observar o uso das
condicionais para estabelecer as regras, entre outras possibilidades. O trabalho com jogos instrucionais permite
promover nos educandos a consciência da necessidade de regras para o bom convívio social. Assim, promove-
se uma educação voltada para os direitos humanos e aos ODS, sobretudo os que se referem à cultura de paz.
Sugere-se que essa habilidade, de produção textual escrita, esteja articulada à habilidade de leitura EF05LP09
para que os estudantes sejam expostos às características do gênero e percebam sua função social. Além disso, a
habilidade pode ser desenvolvida em um projeto interdisciplinar com os componentes curriculares Artes e
Educação Física, de modo que possam ser propostas tanto atividades para ilustrar o texto quanto jogos que
tornem a produção mais significativa. Por ser uma habilidade de produção textual escrita, sugere-se que ela seja
feita de forma processual, considerando as etapas de planejamento, produção, revisão e reescrita. Na etapa de
planejamento, é possível utilizar ferramentas de apoio, como esquemas e tabelas bem como elencar os critérios
necessários para a produção. Após a escrita, há a possibilidade de analisar as produções dos alunos e observar
aspectos notacionais para a revisão textual. Nesse momento, sugere-se articular o trabalho com habilidades
complementares como a habilidade EF05LP06 que trata da concordância. É importante que os critérios do
planejamento sejam os mesmos da reescrita, pois dessa forma é possível observar se houve avanços de uma
versão do texto para outra. A avaliação, nesse caso, pode ser feita de forma processual, trazendo evidências das
diferentes etapas da produção e das questões elencadas. Além disso, é possível propor uma autoavaliação para
que a criança seja protagonista de sua própria aprendizagem.
Essa habilidade trata da leitura de textos do campo da vida cotidiana escritos e orais, como anedotas e piadas, e
os multissemióticos, como os cartuns. Nesse sentido, sugere-se que sejam propostas atividades nas quais os
estudantes façam um levantamento desses textos por meio de coleta de informações e pesquisas tanto na
comunidade escolar como em jornais e revistas infantis. Com base nessa coleta, sugere-se que sejam propostas
atividades de reflexão nas quais os estudantes organizem esses textos, em grupos ou duplas, reconhecendo a
função social, o suporte, o público-alvo, entre outros. A partir disso, pode-se propor uma sistematização
coletiva, organizada em ferramentas de apoio, como tabelas e esquemas. Além disso, em relação ao gênero
cartum, podem ser propostas atividades em que os estudantes relacionem a linguagem verbal e a não verbal. A
avaliação da aprendizagem pode ocorrer por meio de registros escritos, rubricas de observação e autoavaliação.
Na questão de anedotas e piadas, há a possibilidade de se discutir os limites do humor e sua relação com o
respeito aos outros. Dessa forma, pode-se propor a reflexão dos limites éticos de piadas e anedotas,
relacionando essa questão a temas contemporâneos e étnico-raciais.
A fim de desenvolver essa habilidade, é interessante que ela seja articulada à habilidade EF05LP10, que trata
da leitura desses gêneros. Além disso, considerando que essa habilidade trata da produção escrita, sugere-se
que sejam consideradas as etapas de planejamento, produção e revisão textual. Também, é interessante propor
que as produções sejam publicadas em suportes que atinjam a comunidade escolar, como blogs, jornais, murais
coletivos. Dessa forma, a produção ganha um significado maior para os estudantes. Na etapa de planejamento,
propõe-se que sejam levantados os critérios para a produção, sejam eles discursivos (relativos aos gêneros) ou
notacionais. Em relação a esse aspecto, pode-se relacionar habilidades complementares que abordem as
questões da língua, como a EF05LP01, que trata da ortografia, e a EF05LP03, que trata da acentuação. Pode-se,
ainda, propor a revisão do texto em duplas, retomando os critérios do planejamento. Essa estratégia permite que
os estudantes desenvolvam procedimentos de avaliar o texto do outro, posicionando-se com respeito. Dessa
forma, é possível promover o desenvolvimento de habilidades socioemocionais.
Essa habilidade trata das práticas de leitura e produção de maneira intrínseca, pois prevê que, com base na
leitura de vlogs argumentativos sobre brinquedos e livros infantis, os estudantes sejam capazes de planejar e
produzir resenhas digitais. Por essa razão, sugere-se que os estudantes sejam expostos a esses vídeos e façam
registros que apresentem o reconhecimento de suas condições de produção (quem é o apresentador, qual é o
suporte, qual é a função social e o objetivo do vídeo). A partir desse reconhecimento, eles podem reconhecer e
diferenciar as sequências descritivas das argumentativas, articulando a habilidade EF05LP20, que trata da
validade e da força dos argumentos. Outra questão importante é possibilitar a relação dessas sequências com as
semioses dos vídeos. Para isso, podem-se propor tarefas em grupo em que cada um analisa um aspecto do
vídeo (qual imagem é apresentada, a trilha sonora, a entonação ou pausas, se há cortes ou mudanças no vídeo).
Em seguida, os grupos podem compartilhar seus achados de modo a permitir uma análise completa do vídeo.
Com base em situações de leitura que aumentem o repertório dos estudantes, pode-se propor a produção da
resenha digital considerando as etapas de planejamento, a produção de roteiro, a revisão, a gravação e a edição.
As etapas de produção podem seguir as estratégias já apresentadas. Por fim, o professor pode auxiliar os
estudantes com as ferramentas de edição para a publicação do vídeo.
Esta habilidade se relaciona com a EF05LP13 na medida em que trata da forma de composição de resenhas
críticas bem como as tipologias desse texto, que envolvem a exposição e a argumentação. Por essa razão,
sugere-se que as duas habilidades sejam desenvolvidas conjuntamente e que, no caso desta habilidade, sejam
propostas atividades que permitam aos estudantes reconhecer e diferenciar as tipologias bem como utilizá-las
adequadamente. Uma possibilidade de atividade é selecionar trechos em que os alunos devam indicar se é uma
apresentação do produto ou avaliação. Dessa forma, podem reconhecer expressões que exponham a opinião do
resenhista. Além disso, na questão da produção do texto, sugere-se que sejam propostas atividades em que seja
possível planejar as sequências expositivas e as sequências argumentativas. Nesse caso, a atividade pode ser
feita em duplas a fim de que os estudantes comparem as estratégias e compartilhem ideias. Como forma de
avaliar a aprendizagem, pode-se estabelecer a forma de composição como um critério da produção final que
pode ser tanto avaliado pelo professor quanto autoavaliado.
Para desenvolver essa habilidade, sugere-se que ela seja desenvolvida por meio de um projeto, uma vez que ela
envolve diferentes gêneros de leitura e produção. Nesse sentido, podem ser promovidas atividades de leitura e
análise de vlogs argumentativos, tal qual indicado na habilidade EF05LP13. Em seguida, sugere-se que sejam propostas
escritas em grupo para que cada membro seja responsável por um aspecto do vídeo. Na primeira etapa, os grupos se
reúnem para planejar o roteiro a partir do levantamento da temática e das condições de produção do vídeo. Nesse sentido,
eles devem entrar em contato com o gênero roteiro a fim de reconhecer suas características. Feito o planejamento, parte-se
para a produção do roteiro, considerando os critérios apresentados para a turma. Antes da gravação do vídeo, sugere-se que
seja feita uma revisão do roteiro, considerando os critérios apresentados. Por fim, feita a produção do vídeo, é possível
fazer um levantamento das ferramentas digitais mais adequadas de acordo com a autonomia do grupo. O trabalho em grupo
de produção de um texto argumentativo possibilita o desenvolvimento de outras habilidades procedimentais e
socioemocionais, como negociação, argumentação e organização, relacionando-se, assim, aos ODS no que se refere à
qualificação dos estudantes, possibilitando o desenvolvimento de pessoas mais autônomas e críticas.
Essa habilidade é centrada no desenvolvimento da leitura de textos jornalísticos e midiáticos, como notícias,
reportagens e vídeos em vlogs argumentativos e da oralidade e escuta atenta. Nesse sentido, sugere-se que os
estudantes sejam expostos a esses textos em seus suportes originais, de modo a explorá-los e reconhecer seu
autor, suas condições de produção e função social. Isso pode ser feito por meio de perguntas e situações-
problema para que se possa localizar o autor e identificar o público-alvo. Sugere-se, ainda, que sejam propostas
rodas de conversa para levantar ideias sobre a função social dos textos. Outra possibilidade, caso sejam
trabalhados gêneros distintos ao mesmo tempo, como notícias e reportagens, é propor atividades comparativas,
reconhecendo suas semelhanças e diferenças, considerando sua estrutura e função social. Além das condições
de produção, circulação e recepção, é interessante propor atividades que permitam aos estudantes identificar a
ideia central dos textos. Salienta-se, ainda, que se deve considerar, nas atividades de leitura, a questão dos
textos multissemióticos que utilizam diferentes semioses, como imagens, sons, infográficos, entre outros. Por
fim, por meio das temáticas dos textos, podem-se abordar questões relacionadas aos temas contemporâneos e
voltados para uma educação em direitos humanos.
Sugere-se que essa habilidade seja desenvolvida juntamente com a habilidade EF05LP15, que aborda a leitura
de gêneros do campo político-cidadão. Nesse sentido, para desenvolver essa habilidade, sugere-se que sejam
propostas situações-problema em que o estudante receba dois textos sobre a mesma temática a fim de
reconhecer qual é o mais confiável. Para isso, pode-se fazer uso de tabelas e esquemas que guiem a leitura dos
estudantes para que eles reconheçam a presença (ou não) de um autor, o suporte, a URL (em caso de textos
publicados na internet), entre outros aspectos. Em seguida, sugere-se que seja feito um painel coletivo, a fim de
que possam comparar os textos e argumentar sobre a fonte mais confiável. A avaliação da aprendizagem pode
ser feita por meio dos registros dos estudantes e pela observação da fala deles sobre a leitura. Pontua-se que o
trabalho com a comparação de textos jornalísticos permite identificar possíveis fake news, desenvolvendo
cidadãos mais críticos e conscientes, relacionando-se, assim, com os ODS na medida em que promove uma
educação de qualidade e cidadãos críticos.
Esta habilidade, da prática de produção escrita, prevê que seja feito um roteiro para uma reportagem digital de
interesse da turma. Nesse sentido, sugere-se ainda que essa produção seja desenvolvida em um projeto
interdisciplinar para ampliar o repertório dos estudantes. Além disso, essa produção pode ser feita
coletivamente, em grupos de trabalho, de modo a permitir a troca de ideias e o compartilhamento de
estratégias. Inicialmente, propõe-se que sejam feitas discussões para que se escolham os possíveis temas. Em
seguida, a fim de coletar materiais para o roteiro, podem-se definir estudantes responsáveis por diferentes
mídias, como reportagens, imagens, áudios, entre outros. Feita a coleta de materiais, é interessante propor
atividades que desenvolvam a curadoria, a fim de que os estudantes reconheçam quais fontes são mais
confiáveis. Em seguida, antes do planejamento do roteiro, é importante que os estudantes entrem em contato
com esse modelo, a fim de perceber suas características. Para a produção do planejamento, é possível fazer uso
de tabelas e esquemas que orientem a produção. Nessa etapa, sugere-se ainda que sejam mostrados critérios
para orientar a produção. A avaliação da aprendizagem pode ser feita por meio da produção final, das etapas e
da observação da interação dos estudantes.
Essa habilidade pressupõe a participação dos estudantes na vida pública, considerando o exercício da cidadania,
o respeito as direitos e aos deveres sociais. Nesse sentido, é preciso que sejam inseridos em situações de
debates orais sobre temas de interesse social, que dizem respeito ao convívio nos assuntos da comunidade a que
pertence, seja a escolar, seja a do bairro, cidade ou mesmo do país onde moram. Propondo situações-problema,
que podem ser organizadas a partir de uma notícias divulgadas na TV e demais mídias ou ainda de uma
situação ocorrida com os próprios estudantes na escola, pode-se iniciar com perguntas problematizadoras para
que eles reflitam sobre a questão, identificando os fatos e acontecimentos e emitindo suas impressões e ideias
iniciais. Em seguida, pode-se propor que os estudantes aprofundem seus conhecimentos sobre esse
problema/tema apresentado, fazendo curadoria de informações a fim de terem repertório, assumirem um
posicionamento e construírem argumentos para defendê-lo. Na sequência, podem fazer diferentes registros dos
textos / vídeos lidos e assistidos, montando esquemas e quadros com as informações principais e argumentos
que podem ser utilizados na defesa dos pontos de vistas. Ainda é preciso preparar a própria situação de debate
ou roda de discussão, considerando a exposição do que foi pesquisado e o posicionamento adotado pelos
estudantes, que devem expressar seus argumentos e ser capazes de ouvir os argumentos dos colegas,
contraargumentado respeitosamente.
A habilidade é complementar, pois se restringe a um aspecto do gênero. Nesse sentido, ela se relaciona com as
habilidades EF05LP13 e EF05LP18.
A habilidade é complementar, pois enfatiza a questão da estrutura e da variedade linguística usadas nos vlogs.
Nesse sentido, ela se relaciona com as habilidades EF05LP13 e EF05LP18.
Observa-se que essa habilidade propõe a leitura de um verbete de dicionário não apenas para consulta, mas que
ele seja entendido como um gênero que tem uma função social e características próprias. Nesse sentido, sugere-
se que seja apresentada uma situação-problema na qual os estudantes percebam a necessidade de se consultar
verbetes. Além disso, é interessante que os estudantes sejam expostos a diferentes tipos de dicionário
(impressos, digitais, de sinônimos, entre outros). A turma pode ser dividida em grupos e cada um será
responsável por um verbete diferente ou por um tipo de dicionário distinto. É possível fazer uma discussão
coletiva e a construção de uma tabela-síntese sobre as condições de produção, circulação e recepção dos textos.
Além disso, sugere-se que os estudantes explorem o verbete a fim de reconhecer sua estrutura, incluindo o uso
de negrito e itálico. Uma possibilidade é articular as habilidades de análise linguística à pesquisa das
abreviaturas gramaticais ou ainda a questão de prefixos e sufixos, conforme proposto pela habilidade
complementar EF05LP08. Pode-se, ainda, evidenciar como o dicionário apresenta expressões polissêmicas
(aspecto observado na habilidade EF05LP02). Parar as aprendizagens, pode-se propor um glossário com as
abreviações mais comuns encontradas. A autoavaliação também pode ser usada de forma a permitir que o
estudante consiga ser protagonista do próprio processo de aprendizagem.
Esta habilidade, de produção de verbetes, relaciona-se com a habilidade de leitura EF05LP22. Para desenvolvê-
la, sugere-se que haja um contexto real e, se possível, lúdico, para que os estudantes produzam esses textos.
Pode-se propor a escrita de verbetes de expressões típicas da região (atreladas a um projeto), expressões vindas
de um contexto das aulas de Educação Física, bem como a produção de verbetes de gírias usadas pelos
estudantes ou ainda de expressões usadas na internet. Além disso, sugere-se que a escrita seja processual, como
já indicado, para que o estudante passe pelas etapas de planejamento, produção, revisão e reescrita. As
habilidades que envolvem os aspectos notacionais, como a EF05LP01 e a EF05LP06 pode servir como critérios
para a escrita. Como forma de avaliar, é possível estabelecer critérios para cada parte do processo. Como
produto final, pode-se fazer um dicionário coletivo da turma. Nesse caso, pode-se propor a produção de um
dicionário ilustrado em parceria com o componente Arte.
A habilidade pode ser considerada complementar, por não trazer o contexto no qual esses gráficos e as tabelas
devem ser comparados. Ela pode se relacionar à habilidade EF05LP24.
Esta habilidade, do campo de estudo e pesquisa, propõe que o estudante seja capaz de organizar resultados de
pesquisa. Sugere-se, nesse caso, que ela seja desenvolvida em um projeto interdisciplinar com Ciências da
Natureza, na qual, depois de uma pesquisa, o estudante possa organizar uma apresentação. Para isso, propõe-se
que seja levantada a questão da curadoria com os estudantes a fim de que eles reconheçam quais fontes de
pesquisa são confiáveis. Reitera-se que, em habilidades de produção textual escrita, as etapas de planejamento,
produção, revisão e reescrita sejam propostas. Assim, feito o levantamento, podem-se estabelecer os critérios
para as apresentações e para o planejamento dos textos. É interessante considerar não apenas os textos escritos,
mas o multissemióticos envolvidos nas pesquisas e produções. Pode-se, ainda, articular a habilidade
EF05LP23, que trata da comparação de gráficos e tabelas. Após a produção, sugere-se que seja feita a revisão
textual considerando os aspectos discursivos e notacionais, bem como a adequação à situação comunicativa e
ao tema. A avaliação, nesse caso, deve seguir os critérios estabelecidos no planejamento, de modo a garantir a
coerência do processo. A produção de textos de divulgação de pesquisa promove o desenvolvimento de
habilidades que se estenderão por toda educação básica desenvolvendo pessoas críticas, relacionando-se, assim,
aos ODS.
A habilidade é considerada complementar, uma vez que está ligada aos aspectos notacionais que devem ser
trabalhados de forma articulada à produção textual.
A habilidade é considerada complementar, uma vez que está ligada aos aspectos notacionais que devem ser
trabalhados de forma articulada à produção textual.
A habilidade trata de dois gêneros literários multissemióticos: ciberpoema e miniconto. Nesse sentido, propõe-
se que os estudantes sejam expostos a esses textos em rodas de leitura ou grupos, de modo a identificar suas
condições de produção. Em seguida, por meio de estações ou grupos de trabalho, podem ser propostas
atividades que relacionem a estrutura do texto aos recursos multissemióticos usados. Enfatiza-se, ainda, que é
preciso propor atividades que permitam ao aluno reconhecer o efeito de sentido do uso desses recursos, ou seja,
em que medida os elementos multissemióticos (imagens, tipo de fonte, cor) se relacionam com o sentido do
texto. Por fim, é interessante propor uma conversa coletiva ou a construção de um painel que mostre a ideia
central do texto. Como forma de avaliar as aprendizagens, podem ser propostas atividades de registro, de
apresentação da leitura ou ainda a produção de um texto dos gêneros envolvidos.
RELAÇÃO EF <> AF

Código Habilidade
Texto da Habilidade
EF

Diferenciar liberdade de expressão de discursos de ódio, posicionando-se contrariamente a esse tipo de discurso e
EF69LP01
vislumbrando possibilidades de denúncia quando for o caso.
Analisar e comparar peças publicitárias variadas (cartazes, folhetos, outdoor, anúncios e propagandas em diferentes
mídias, spots, jingle, vídeos etc.), de forma a perceber a articulação entre elas em campanhas, as especificidades
EF69LP02 das várias semioses e mídias, a adequação dessas peças ao público-alvo, aos objetivos do anunciante e/ou da
campanha e à construção composicional e estilo dos gêneros em questão, como forma de ampliar suas
possibilidades de compreensão (e produção) de textos pertencentes a esses gêneros.

Identificar, em notícias, o fato central, suas principais circunstâncias e eventuais decorrências; em reportagens e
EF69LP03
fotorreportagens o fato ou a temática retratada e a perspectiva de abordagem, em entrevistas os principais
temas/subtemas abordados, explicações dadas ou teses defendidas em relação a esses subtemas; em tirinhas,
memes, charge, a crítica, ironia ou humor presente.
Identificar e analisar os efeitos de sentido que fortalecem a persuasão nos textos publicitários, relacionando as
EF69LP04 estratégias de persuasão e apelo ao consumo com os recursos linguístico-discursivos utilizados, como imagens,
tempo verbal, jogos de palavras, figuras de linguagem etc., com vistas a fomentar práticas de consumo conscientes.

Inferir e justificar, em textos multissemióticos – tirinhas, charges, memes, gifs etc. –, o efeito de humor, ironia e/ou
EF69LP05 crítica pelo uso ambíguo de palavras, expressões ou imagens ambíguas, de clichês, de recursos iconográficos, de
pontuação etc.
Produzir e publicar notícias, fotodenúncias, fotorreportagens, reportagens, reportagens multimidiáticas,
infográficos, podcasts noticiosos, entrevistas, cartas de leitor, comentários, artigos de opinião de interesse local
ou global, textos de apresentação e apreciação de produção cultural – resenhas e outros próprios das formas de
expressão das culturas juvenis, tais como vlogs e podcasts culturais, gameplay, detonado etc.– e cartazes,
anúncios, propagandas, spots, jingles de campanhas sociais, dentre outros em várias mídias, vivenciando de
EF69LP06 forma significativa o papel de repórter, de comentador, de analista, de crítico, de editor ou articulista, de
booktuber, de vlogger (vlogueiro) etc., como forma de compreender as condições de produção que envolvem a
circulação desses textos e poder participar e vislumbrar possibilidades de participação nas práticas de linguagem
do campo jornalístico e do campo midiático de forma ética e responsável, levando-se em consideração o contexto
da web 2.0, que amplia a possibilidade de circulação desses textos e “funde” os papéis de leitor e autor, de
consumidor e produtor.

Produzir textos em diferentes gêneros, considerando sua adequação ao contexto produção e circulação – os
enunciadores envolvidos, os objetivos, o gênero, o suporte, a circulação –, ao modo (escrito ou oral; imagem
estática ou em movimento etc.), à variedade linguística e/ou semiótica apropriada a esse contexto, à construção da
textualidade relacionada às propriedades textuais e do gênero), utilizando estratégias de planejamento, elaboração,
EF69LP07
revisão, edição, reescrita/redesign e avaliação de textos, para, com a ajuda do professor e a colaboração dos
colegas, corrigir e aprimorar as produções realizadas, fazendo cortes, acréscimos, reformulações, correções de
concordância, ortografia, pontuação em textos e editando imagens, arquivos sonoros, fazendo cortes, acréscimos,
ajustes, acrescentando/alterando efeitos, ordenamentos etc.
Revisar/editar o texto produzido – notícia, reportagem, resenha, artigo de opinião, dentre outros –, tendo em vista
sua adequação ao contexto de produção, a mídia em questão, características do gênero, aspectos relativos à
EF69LP08
textualidade, a relação entre as diferentes semioses, a formatação e uso adequado das ferramentas de edição (de
texto, foto, áudio e vídeo, dependendo do caso) e adequação à norma culta.

Planejar uma campanha publicitária sobre questões/problemas, temas, causas significativas para a escola e/ou
comunidade, a partir de um levantamento de material sobre o tema ou evento, da definição do público-alvo, do
EF69LP09 texto ou peça a ser produzido – cartaz, banner, folheto, panfleto, anúncio impresso e para internet, spot,
propaganda de rádio, TV etc. –, da ferramenta de edição de texto, áudio ou vídeo que será utilizada, do recorte e
enfoque a ser dado, das estratégias de persuasão que serão utilizadas etc.
Desenvolver estratégias de planejamento, elaboração, revisão, edição, reescrita/ redesign (esses três últimos
quando não for situação ao vivo) e avaliação de textos orais, áudio e/ou vídeo, considerando sua adequação aos
contextos em que foram produzidos, à forma composicional e estilo de gêneros, a clareza, progressão temática e
EF69LP12
variedade linguística empregada, os elementos relacionados à fala, tais como modulação de voz, entonação, ritmo,
altura e intensidade, respiração etc., os elementos cinésicos, tais como postura corporal, movimentos e gestualidade
significativa, expressão facial, contato de olho com plateia etc.

Engajar-se e contribuir com a busca de conclusões comuns relativas a problemas, temas ou questões polêmicas de
EF69LP13
interesse da turma e/ou de relevância social.
Apresentar argumentos e contra-argumentos coerentes, respeitando os turnos de fala, na participação em discussões
EF69LP15
sobre temas controversos e/ou polêmicos.

Identificar, tendo em vista o contexto de produção, a forma de organização dos textos normativos e legais, a lógica
de hierarquização de seus itens e subitens e suas partes: parte inicial (título – nome e data – e ementa), blocos de
artigos (parte, livro, capítulo, seção, subseção), artigos (caput e parágrafos e incisos) e parte final (disposições
EF69LP20 pertinentes à sua implementação) e analisar efeitos de sentido causados pelo uso de vocabulário técnico, pelo
uso do imperativo, de palavras e expressões que indicam circunstâncias, como advérbios e locuções adverbiais,
de palavras que indicam generalidade, como alguns pronomes indefinidos, de forma a poder compreender o
caráter imperativo, coercitivo e generalista das leis e de outras formas de regulamentação.
Produzir, revisar e editar textos reivindicatórios ou propositivos sobre problemas que afetam a vida escolar ou da
EF69LP22 comunidade, justificando pontos de vista, reivindicações e detalhando propostas (justificativa, objetivos, ações
previstas etc.), levando em conta seu contexto de produção e as características dos gêneros em questão.

Posicionar-se de forma consistente e sustentada em uma discussão, assembleia, reuniões de colegiados da escola,
de agremiações e outras situações de apresentação de propostas e defesas de opiniões, respeitando as opiniões
EF69LP25
contrárias e propostas alternativas e fundamentando seus posicionamentos, no tempo de fala previsto, valendo-se
de sínteses e propostas claras e justificadas.
Refletir sobre a relação entre os contextos de produção dos gêneros de divulgação científica – texto didático, artigo
de divulgação científica, reportagem de divulgação científica, verbete de enciclopédia (impressa e digital),
EF69LP29 esquema, infográfico (estático e animado), relatório, relato multimidiático de campo, podcasts e vídeos variados
de divulgação científica etc. – e os aspectos relativos à construção composicional e às marcas linguísticas
características desses gêneros, de forma a ampliar suas possibilidades de compreensão (e produção) de textos
pertencentes a esses gêneros.

Comparar, com a ajuda do professor, conteúdos, dados e informações de diferentes fontes, levando em conta seus
contextos de produção e referências, identificando coincidências, complementaridades e contradições, de forma a
EF69LP30
poder identificar erros/imprecisões conceituais, compreender e posicionar-se criticamente sobre os conteúdos e
informações em questão.
Selecionar informações e dados relevantes de fontes diversas (impressas, digitais, orais etc.), avaliando a qualidade
EF69LP32 e a utilidade dessas fontes, e organizar, esquematicamente, com ajuda do professor, as informações necessárias
(sem excedê-las) com ou sem apoio de ferramentas digitais, em quadros, tabelas ou gráficos.

Articular o verbal com os esquemas, infográficos, imagens variadas etc. na (re)construção dos sentidos dos textos
de divulgação científica e retextualizar do discursivo para o esquemático – infográfico, esquema, tabela, gráfico,
EF69LP33 ilustração etc. – e, ao contrário, transformar o conteúdo das tabelas, esquemas, infográficos, ilustrações etc. em
texto discursivo, como forma de ampliar as possibilidades de compreensão desses textos e analisar as
características das multissemioses e dos gêneros em questão.
Grifar as partes essenciais do texto, tendo em vista os objetivos de leitura, produzir marginálias (ou tomar notas em
outro suporte), sínteses organizadas em itens, quadro sinóptico, quadro comparativo, esquema, resumo ou resenha
EF69LP34 do texto lido (com ou sem comentário/análise), mapa conceitual, dependendo do que for mais adequado, como
forma de possibilitar uma maior compreensão do texto, a sistematização de conteúdos e informações e um
posicionamento frente aos textos, se esse for o caso.

Planejar textos de divulgação científica, a partir da elaboração de esquema que considere as pesquisas feitas
anteriormente, de notas e sínteses de leituras ou de registrosde experimentos ou de estudo de campo, produzir,
revisar e editar textos voltados para a divulgação do conhecimento e de dados e resultados de pesquisas, tais como
artigo de divulgação científica, artigo de opinião, reportagem científica, verbete de enciclopédia, verbete de
EF69LP35
enciclopédia digital colaborativa , infográfico, relatório, relato de experimento científico, relato (multimidiático) de
campo, tendo em vista seus contextos de produção, que podem envolver a disponibilização de informações e
conhecimentos em circulação em um formato mais acessível para um público específico ou a divulgação de
conhecimentos advindos de pesquisas bibliográficas, experimentos científicos e estudos de campo realizados.
Produzir roteiros para elaboração de vídeos de diferentes tipos (vlog científico, vídeo-minuto, programa de rádio,
EF69LP37 podcasts) para divulgação de conhecimentos científicos e resultados de pesquisa, tendo em vista seu contexto de
produção, os elementos e a construção composicional dos roteiros.

Organizar os dados e informações pesquisados em painéis ou slides de apresentação, levando em conta o contexto
de produção, o tempo disponível, as características do gênero apresentação oral, a multissemiose, as mídias e
tecnologias que serão utilizadas, ensaiar a apresentação, considerando também elementos paralinguísticos e
EF69LP38
cinésicos e proceder à exposição oral de resultados de estudos e pesquisas, no tempo determinado, a partir do
planejamento e da definição de diferentes formas de uso da fala – memorizada, com apoio da leitura ou fala
espontânea.
Definir o recorte temático da entrevista e o entrevistado, levantar informações sobre o entrevistado e sobre o tema
da entrevista, elaborar roteiro de perguntas, realizar entrevista, a partir do roteiro, abrindo possibilidades para fazer
EF69LP39
perguntas a partir da resposta, se o contexto permitir, tomar nota, gravar ou salvar a entrevista e usar
adequadamente as informações obtidas, de acordo com os objetivos estabelecidos.

Inferir a presença de valores sociais, culturais e humanos e de diferentes visões de mundo, em textos literários,
EF69LP44 reconhecendo nesses textos formas de estabelecer múltiplos olhares sobre as identidades, sociedades e culturas e
considerando a autoria e o contexto social e histórico de sua produção.
Posicionar-se criticamente em relação a textos pertencentes a gêneros como quarta-capa, programa (de teatro,
dança, exposição etc.), sinopse, resenha crítica, comentário em blog/vlog cultural etc., para selecionar obras
EF69LP45 literárias e outras manifestações artísticas (cinema, teatro, exposições, espetáculos, CDs, DVDs etc.),
diferenciando as sequências descritivas e avaliativas e reconhecendo-os como gêneros que apoiam a escolha do
livro ou produção cultural e consultando-os no momento de fazer escolhas, quando for o caso.

Participar de práticas de compartilhamento de leitura/recepção de obras literárias/manifestações artísticas, como


rodas de leitura, clubes de leitura, eventos de contação de histórias, de leituras dramáticas, de apresentações
teatrais, musicais e de filmes, cineclubes, festivais de vídeo, saraus, slams, canais de booktubers, redes sociais
temáticas (de leitores, de cinéfilos, de música etc.), dentre outros, tecendo, quando possível, comentários de
EF69LP46 ordem estética e afetiva e justificando suas apreciações, escrevendo comentários e resenhas para jornais, blogs e
redes sociais e utilizando formas de expressão das culturas juvenis, tais como, vlogs e podcasts culturais
(literatura, cinema, teatro, música), playlists comentadas, fanfics, fanzines, e-zines, fanvídeos, fanclipes, posts em
fanpages, trailer honesto, vídeo-minuto, dentre outras possibilidades de práticas de apreciação e de manifestação
da cultura de fãs.
Analisar, em textos narrativos ficcionais, as diferentes formas de composição próprias de cada gênero, os recursos
coesivos que constroem a passagem do tempo e articulam suas partes, a escolha lexical típica de cada gênero para a
caracterização dos cenários e dos personagens e os efeitos de sentido decorrentes dos tempos verbais, dos tipos de
discurso, dos verbos de enunciação e das variedades linguísticas (no discurso direto, se houver) empregados,
EF69LP47 identificando o enredo e o foco narrativo e percebendo como se estrutura a narrativa nos diferentes gêneros e os
efeitos de sentido decorrentes do foco narrativo típico de cada gênero, da caracterização dos espaços físico e
psicológico e dos tempos cronológico e psicológico, das diferentes vozes no texto (do narrador, de personagens em
discurso direto e indireto), do uso de pontuação expressiva, palavras e expressões conotativas e processos
figurativos e do uso de recursos linguístico-gramaticais próprios a cada gênero narrativo.

Interpretar, em poemas, efeitos produzidos pelo uso de recursos expressivos sonoros (estrofação, rimas, aliterações
EF69LP48 etc), semânticos (figuras de linguagem, por exemplo), gráfico- spacial (distribuição da mancha gráfica no papel),
imagens e sua relação com o texto verbal.
Elaborar texto teatral, a partir da adaptação de romances, contos, mitos, narrativas de enigma e de aventura,
novelas, biografias romanceadas, crônicas, dentre outros, indicando as rubricas para caracterização do cenário, do
EF69LP50 espaço, do tempo; explicitando a caracterização física e psicológica dos personagens e dos seus modos de ação;
reconfigurando a inserção do discurso direto e dos tipos de narrador; explicitando as marcas de variação linguística
(dialetos, registros e jargões) e retextualizando o tratamento da temática.

Ler em voz alta textos literários diversos – como contos de amor, de humor, de suspense, de terror; crônicas líricas,
humorísticas, críticas; bem como leituras orais capituladas (compartilhadas ou não com o professor) de livros de
maior extensão, como romances, narrativas de enigma, narrativas de aventura, literatura infantojuvenil, –
contar/recontar histórias tanto da tradição oral (causos, contos de esperteza, contos de animais, contos de amor,
contos de encantamento, piadas, dentre outros) quanto da tradição literária escrita, expressando a compreensão e
interpretação do texto por meio de uma leitura ou fala expressiva e fluente, que respeite o ritmo, as pausas, as
EF69LP53 hesitações, a entonação indicados tanto pela pontuação quanto por outros recursos gráfico-editoriais, como
negritos, itálicos, caixa-alta, ilustrações etc., gravando essa leitura ou esse conto/reconto, seja para análise
posterior, seja para produção de audiobooks de textos literários diversos ou de podcasts de leituras dramáticas
com ou sem efeitos especiais e ler e/ou declamar poemas diversos, tanto de forma livre quanto de forma fixa
(como quadras, sonetos, liras, haicais etc.), empregando os recursos linguísticos, paralinguísticos e cinésicos
necessários aos efeitos de sentido pretendidos, como o ritmo e a entonação, o emprego de pausas e
prolongamentos, o tom e o timbre vocais, bem como eventuais recursos de gestualidade e pantomima que
convenham ao gênero poético e à situação de compartilhamento em questão.
Analisar os interesses que movem o campo jornalístico, os efeitos das novas tecnologias no campo e as condições
EF89LP01 que fazem da informação uma mercadoria, de forma a poder desenvolver uma atitude crítica frente aos textos
jornalísticos.

Analisar, em notícias, reportagens e peças publicitárias em várias mídias, os efeitos de sentido devidos ao
tratamento e à composição dos elementos nas imagens em movimento, à performance, à montagem feita (ritmo,
EF89LP07
duração e sincronização entre as linguagens – complementaridades, interferências etc.) e ao ritmo, melodia,
instrumentos e sampleamentos das músicas e efeitos sonoros.
Explorar e analisar instâncias e canais de participação disponíveis na escola (conselho de escola, outros colegiados,
grêmio livre), na comunidade (associações, coletivos, movimentos, etc.), no munícipio ou no país, incluindo
formas de participação digital, como canais e plataformas de participação (como portal e-cidadania), serviços,
EF89LP18 portais e ferramentas de acompanhamentos do trabalho de políticos e de tramitação de leis, canais de educação
política, bem como de propostas e proposições que circulam nesses canais, de forma a participar do debate de
ideias e propostas na esfera social e a engajar-se com a busca de soluções para problemas ou questões que
envolvam a vida da escola e da comunidade.

Tomar nota de videoaulas, aulas digitais, apresentações multimídias, vídeos de divulgação científica,
documentários e afins, identificando, em função dos objetivos, informações principais para apoio ao estudo e
EF89LP28 realizando, quando necessário, uma síntese final que destaque e reorganize os pontos ou conceitos centrais e suas
relações e que, em alguns casos, seja acompanhada de reflexões pessoais, que podem conter dúvidas,
questionamentos, considerações etc.
Analisar os efeitos de sentido decorrentes do uso de mecanismos de intertextualidade (referências, alusões,
retomadas) entre os textos literários, entre esses textos literários e outras manifestações artísticas (cinema, teatro,
EF89LP32
artes visuais e midiáticas, música), quanto aos temas, personagens, estilos, autores etc., e entre o texto original e
paródias, paráfrases, pastiches, trailer honesto, vídeos-minuto, vidding, dentre outros.

Ler, de forma autônoma, e compreender – selecionando procedimentos e estratégias de leitura adequados a


diferentes objetivos e levando em conta características dos gêneros e suportes – romances, contos contemporâneos,
minicontos, fábulas contemporâneas, romances juvenis, biografias romanceadas, novelas, crônicas visuais,
EF89LP33
narrativas de ficção científica, narrativas de suspense, poemas de forma livre e fixa (como haicai), poema concreto,
ciberpoema, dentre outros, expressando avaliação sobre o texto lido e estabelecendo preferências por gêneros,
temas, autores.
Realização:

Habilidades AF 7º
Habilidades AF 6º ano Habilidades AF 8º ano Habilidades AF 9º ano
ano

EF07LP01 EF09LP01
EF67LP13 EF67LP13 EF89LP11 EF89LP11

EF06LP01, EF67LP03 EF67LP06 EF89LP07 EF89LP07


EF67LP13 EF67LP13 EF89LP11 EF89LP11

EF67LP08 EF67LP08 EF89LP02, EF89LP03 EF89LP02, EF89LP03


EF67LP01, EF67LP02, EF67LP01, EF67LP02,
EF08LP03 EF09LP03
EF67LP11 e EF67LP12 EF67LP11 e EF67LP12

EF67LP09 e EF67LP10 EF67LP09 e EF67LP10 EF89LP13 EF89LP13


EF67LP09 e EF67LP10 EF67LP09 e EF67LP10 EF89LP11 EF89LP11

EF67LP14 EF67LP14 EF89LP07 EF89LP07


EF67LP09, EF67LP11, EF67LP09, EF67LP11,
EF89LP08, EF89LP25 EF89LP08, EF89LP25
EF67LP12 EF67LP12

EF89LP12 e EF89LP15 EF89LP12 e EF89LP15


EF67LP05 EF67LP05 EF89LP27 EF89LP27

EF67LP06 EF67LP06 EF89LP17, EF89LP20 EF89LP17, EF89LP20


EF67LP16 EF67LP16 EF89LP21, EF89LP23 EF89LP21, EF89LP23

EF89LP06, EF89LP14 e EF89LP06, EF89LP14 e


EF67LP05, EF67LP07 EF67LP05 EF67LP07
EF89LP16 EF89LP16
EF67LP25, EF67LP26 EF67LP25, EF67LP26 EF89LP29, EF89LP30 EF89LP29, EF89LP30

EF67LP02 , EF67LP03 EF67LP02, EF67LP03 EF89LP20 EF89LP20


EF67LP20 ; EF67LP03 EF67LP20 ; EF67LP03 EF89LP24 EF89LP24

EF67LP08 EF67LP08 EF89LP24 EF89LP25


EF67LP24 EF67LP24 EF89LP28 EF89LP28

EF67LP21 , EF67LP22 EF67LP21 , EF67LP22 EF89LP25 EF89LP25


EF89LP25, EF89LP26,
EF67LP21 EF67LP21 EF89LP25, EF89LP26, EF89LP28
EF89LP28

EF67LP21 EF67LP21 EF89LP25 EF89LP25


EF67LP24 EF67LP24 EF89LP13 EF89LP13

EF67LP27 EF67LP27 EF89LP32 EF89LP33


EF67LP11 e EF67LP12 EF67LP11 e EF67LP12

EF67LP27, EF67LP28 EF67LP27, EF67LP28


EF67LP27 EF67LP27 EF89LP35 EF89LP35

EF67LP31 EF67LP31 EF89LP36 EF89LP36


EF67LP29 EF67LP29 EF89LP34 EF89LP34

EF89LP03, EF89LP04,
EF67LP28 EF67LP28 EF89LP06, EF89LP14 e EF89LP33
EF89LP16
EF08LP01, EF08LP02, EF08LP01, EF08LP02,
EF07LP01, EF67LP02,
EF89LP03, EF89LP04, EF89LP03, EF89LP04,
EF06LP01 e EF06LP02 EF67LP03, EF67LP04,
EF89LP06, EF89LP14 e EF89LP06, EF89LP14 e
EF67LP05 e EF67LP07
EF89LP14 EF89LP14

EF89LP08, EF89LP09,
EF67LP08 e EF67LP09 EF67LP08 e EF67LP09 EF89LP20 e EF89LP23
EF08LP02
EF89LP17, EF89LP19,
EF89LP17, EF89LP19, EF89LP20
EF89LP20

EF67LP22, EF67LP24 e EF67LP22, EF67LP24 e


EF67LP25 EF67LP25
EF67LP27 EF67LP27 EF89LP36 EF89LP36

EF67LP27, EF67LP28 EF67LP27, EF67LP28 EF89LP33 EF89LP33


Realização:

MAPA DE FOCO – 6º ANO

Conhecimento prévio Competências


(habilidades de anos Código da relacionadas Comentários
Campo de atuação Texto da habilidade Classificação Objetivos de aprendizagem Habilidades relacionadas
anteriores e do mesmo habilidade (gerais, da área e/ou
ano) específicas)

A habilidade prevê que seja desenvolvida uma visão crítica do estudante em relação aos gêneros jornalísticos. Para
desenvolver essa criticidade, propõe-se que os estudantes sejam expostos a diferentes jornais e revistas, impressos e
digitais de modo regular. Isso pode ser feito por meio de rodas de notícia e reportagem e posterior discussão sobre os
• Analisar, criticamente, diferentes textos assuntos tratados para estimular os estudantes a se posicionar. Além disso, sugere-se propor atividades de
Reconhecer a impossibilidade de uma neutralidade absoluta no relato de jornalísticos. comparação de notícias e reportagens que tratem do mesmo assunto para que seja observado como cada veículo se
fatos e identificar diferentes graus de parcialidade/imparcialidade dados • Reconhecer as escolhas lexicais feitas pelo posiciona sobre o tema. Nesse sentido, pode-se propor a análise de escolhas lexicais (como “manifestante” x
CG: 2, 4 e 10
pelo recorte feito e pelos efeitos de sentido advindos de escolhas feitas autor do texto. AF: EF06LP02 “vândalo”), relacionando a proposta à habilidade EF06LP03 que propõe um trabalho com a sinonímia. Outra
Jornalístico-midiático EF03LP18 e EF04LP14 EF06LP01 AF CA: 2 e 3
pelo autor, de forma a poder desenvolver uma atitude crítica frente aos • Diferenciar fato de uma opinião sobre um AC: EF06LP03, EF06LP05 e EF67LP37 possibilidade é analisar a escolha de estruturas sintáticas, associando as atividades à habilidade EF06LP05 que
CE: 2, 3, 6 e 7
textos jornalísticos e tornar-se consciente das escolhas feitas enquanto fato. propõe a diferenciação de sentido dos modos verbais. Sugere-se, ainda, que sejam considerados os aspectos
produtor de textos. • Reconhecer graus de parcialidade e multissemióticos dos textos, como gráficos, tabelas e imagens que ajudam a produzir sentidos. Para avaliar, é
neutralidade em textos jornalísticos. possível observar os registros escritos dos estudantes, bem como propor que eles selecionem dois textos com a
mesma temática e apresentem suas diferenças. O desenvolvimento dessa habilidade possibilita que o jovem se
posicione de maneira ética e consciente, assegurando também uma relação com o ODS 4 que objetiva uma educação
inclusiva e de qualidade.

Esta habilidade propõe que o estudante reconheça que a notícia desempenha um papel central em relação a outros
gêneros jornalísticos, como artigos de opinião, editoriais, crônicas, charges, entre outros que estabelecem uma
relação de intertextualidade com a notícia.
Para desenvolver atividades que promovam o desenvolvimento dessa habilidade, sugere-se que sejam propostas
situações didáticas que promovam a leitura dos veículos de comunicação diversos, como jornais impressos e digitais.
• Reconhecer a forma composicional do gênero
Uma possibilidade é propor que os estudantes sejam divididos em grupos de trabalho com diferentes periódicos e que
notícia, considerando o contexto de produção e AF: EF67LP06, EF67LP02, EF67LP03,
eles registrem, em tabelas, quais gêneros eles encontraram bem como seus títulos e apresentem para os demais.
o suporte. CG: 2, 4 e 10 EF67LP04, EF67LP05, EF67LP07 e
Estabelecer relação entre os diferentes gêneros jornalísticos, Dessa forma, perceberão a preponderância numérica das notícias e sua relevância no veículo. Outra opção é
Jornalístico-midiático EF03LP18 e EF04LP14 EF06LP02 AF • Comparar e relacionar diferentes gêneros CA: 2 e 3 EF67LP08
compreendendo a centralidade da notícia. promover leitura desses textos em rodas para discussão coletiva. Sugere-se, também, a leitura de textos próprios da
jornalísticos. CE: 2, 3 e 7 AC: EF06LP02, EF06LP03, EF06LP04
cultura digital, multissemióticos, como memes e figurinhas que se relacionam diretamente com a notícia. A essas
• Reconhecer a centralidade da notícia, em e EF06LP05
sugestões, permite-se articular as habilidades de análise linguística e semiótica da série. Nesse sentido, é possível
relação aos outros gêneros jornalísticos.
observar de que modo as classes de palavras ou o uso de períodos simples ou compostos ajudam a compor o sentido
do texto. A avaliação pode ser feita de maneira a observar o posicionamento do estudante, seja oralmente ou por
escrito.

Análise A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP03 Analisar diferenças de sentido entre palavras de uma série sinonímica. AC
linguística/semiótica podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.

Análise Analisar a função e as flexões de substantivos e adjetivos e de verbos nos A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP04 AC
linguística/semiótica modos Indicativo, Subjuntivo e Imperativo: afirmativo e negativo. podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.

Análise Identificar os efeitos de sentido dos modos verbais, considerando o gênero A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP05 AC
linguística/semiótica textual e a intenção comunicativa. podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
Empregar, adequadamente, as regras de concordância nominal (relações
Análise A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP06 entre os substantivos e seus determinantes) e as regras de concordância AC
linguística/semiótica podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
verbal (relações entre o verbo e o sujeito simples e composto).

Identificar, em textos, períodos compostos por orações separadas por


Análise A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP07 vírgula sem a utilização de conectivos, nomeando-os como períodos AC
linguística/semiótica podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
compostos por coordenação.

Identificar, em texto ou sequência textual, orações como unidades


Análise A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP08 constituídas em torno de um núcleo verbal e períodos como conjunto de AC
linguística/semiótica podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
orações conectadas.

Análise A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP09 Classificar, em texto ou sequência textual, os períodos simples compostos. AC
linguística/semiótica podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.

Análise Identificar sintagmas nominais e verbais como constituintes imediatos da A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP10 AC
linguística/semiótica oração. podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
Utilizar, ao produzir texto, conhecimentos linguísticos e gramaticais:
Análise A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP11 tempos verbais, concordância nominal e verbal, regras ortográficas, AC
linguística/semiótica podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
pontuação etc.

Utilizar, ao produzir texto, recursos de coesão referencial (nome e


Análise pronomes), recursos semânticos de sinonímia, antonímia e homonímia e A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF06LP12 AC
linguística/semiótica mecanismos de representação de diferentes vozes (discurso direto e podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
indireto).

Esta habilidade trata da prática de leitura de hipertextos bem como a possibilidade de sua produção. Ela é
fundamental para promover aprendizagens que envolvem estratégias específicas de leitura considerando que o
hipertexto tem um formato não linear e possibilita interações com os textos de maneiras diferentes, dependendo das
escolhas feitas pelo leitor. Em uma notícia, por exemplo, o leitor pode ser direcionado a inúmeros outros links que
• Reconhecer a estrutura de hipertexto e tratam do mesmo fato ou outros que estão correlacionados.
hiperlinks em textos noticiosos na internet. CG: 2, 4 e 5 AF: EF67LP02, EF67LP03, EF67LP04, A fim de desenvolver as aprendizagens, propõe-se que os estudantes sejam motivados a explorar o ambiente virtual e reconhecer
Jornalístico-midiático EF06LP01 e EF06LP02 EF67LP01 Analisar a estrutura e funcionamento dos hiperlinks em textos noticiosos AF os hiperlinks que encaminham para os hipertextos. Uma outra possibilidade é promover atividades em que o estudante registre os
• Reconhecer a função do hiperlink e do CA: 2, 3 e 6 EF67LP05, EF67LP07 e EF67LP08
publicados na web e vislumbrar possibilidades de uma escrita hipertextual.
hipertexto nas notas de rodapé e nos boxes. CE: 2, 3 e 10 AC: EF06LP03, EF06LP04 e EF06LP05 textos na ordem em que foram sendo lidos e, em seguida, compartilhados com o restante da turma de modo a evidenciar as
• Selecionar informações. diferentes possibilidades no contexto digital. Especificamente no 6º ano, essa habilidade pode ser articulada com diferentes
habilidades de análise linguística e semiótica da série como as habilidades EF06LP03, EF06LP04 e EF06LP05 que tratam
respectivamente de reconhecimento de sinônimos, flexão de substantivos e adjetivos e efeitos de sentido dos modos verbais.
Nesse sentido, a partir da leitura dos diferentes textos, sugere-se propor atividades relacionadas e que contextualizem as
habilidades complementares.

A habilidade é considerada de foco porque pressupõe o contato do estudante com espaços variados de circulação dos
gêneros jornalísticos/midiáticos o que contribui para que ele seja capaz de ler criticamente e posicionar-se frente aos
textos jornalísticos. Sugere-se, para seu desenvolvimento, atividades que sejam articuladas com a produção de textos
orais e escritos, como rodas de conversa, debates, notícias impressas, entre outros. Especificamente no 6º ano, é
Explorar o espaço reservado ao leitor nos jornais, revistas, impressos e on- possível, por exemplo, trabalhar as habilidades específicas de análise linguística e semiótica contextualizando essas
line, sites noticiosos etc., destacando notícias, fotorreportagens, • Explorar o espaço reservado ao leitor. AF: EF06LP01, EF06LP02, EF67LP06,
CG: 2, 4 e 5 habilidades. Por exemplo, caso se proponha desenvolver a habilidade EF06LP07 que trata do período composto por
entrevistas, charges, assuntos, temas, debates em foco, posicionando-se • Reconhecer os gêneros jornalísticos. EF67LP03, EF67LP04, EF67LP05,
Jornalístico-midiático EF05LP15 e EF05LP19 EF67LP02 AF CA: 2, 3 e 6 coordenação, isso pode ser feito por meio da análise de títulos de notícias, mostrando de que forma o uso das
de maneira ética e respeitosa frente a esses textos e opiniões a eles • Posicionar-se de maneira ética e respeitosa. EF67LP07 e EF67LP08
relacionadas, e publicar notícias, notas jornalísticas, fotorreportagem de
CE: 2, 3 e 10 coordenadas produz sentido no texto. Além disso, a habilidade também prevê que o estudante se posicione de
• Publicar textos. AC: EF06LP03, EF06LP04 e EF06LP07
interesse geral nesses espaços do leitor. maneira ética e respeitosa o que pode ser desenvolvido por meio de rodas de conversa a partir da leitura dos textos.
Por fim, a habilidade prevê a produção de textos jornalísticos. Para tanto, é importante propor a escrita de um gênero
o qual tenha sido analisado de forma processual, considerando as etapas de planejamento, produção, revisão e
reescrita, conforme proposto, por exemplo, pelas habilidades EF67LP09 e EF67LP10. A avaliação pode contemplar
tanto os registros produzidos durante as aulas bem como a produção de um texto que atenda aos critérios propostos.

Esta habilidade pressupõe a comparação de textos que tratam do mesmo fato em diferentes mídias. Pode, portanto,
ser articulada à habilidade EF06LP01 que trata da impossibilidade de neutralidade em um texto jornalístico. Como
forma de desenvolver as aprendizagens propostas, é possível propor uma situação-problema na qual o estudante
• Identificar o gênero que relata um fato.
AF: EF67LP06, EF06LP01, EF06LP02, tenha que analisar a diferença entre dois textos, como uma notícia e um texto publicado em rede social, a depender do grau
• Identificar a ideia central do texto. CG: 2, 4 e 7 de proficiência de leitura do estudante. Como forma de registro, pode-se propor a elaboração de uma tabela comparativa com as
Comparar informações sobre um mesmo fato divulgadas em diferentes EF67LP02, EF67LP04, EF67LP05,
Jornalístico-midiático EF04LP14 e EF04LP15 EF67LP03 AF • Reconhecer o suporte. CA: 2 e 3 seguntes informações: autoria, suporte, gênero (se for o caso) e o tratamento da informação, considerando o uso de imagens,
veículos e mídias, analisando e avaliando a confiabilidade. EF67LP07 e EF67LP08
• Comparar gêneros e suportes. CE: 2 expressões, entre outros. A partir desse compartilhamento, pode-se propor atividades de leitura dos diferentes gêneros que
AC: EF06LP03, EF06LP04 e EF06LP08
• Comparar as informações. apresentam informações para que os estudante construam uma tabela coletiva que apresente suporte, função social, características
principais, entre outros. Ao propor a comparação de notícias e avaliação do grau de confiabilidade dos textos, promove-se o
pensamento crítico dos estudantes e permite que eles reconheçam as fake news, contribuindo para uma sociedade mais ética e
justa.
Esta habilidade trata da diferença entre fato e opinião em textos do campo jornalístico-midiático. Para desenvolvê-la
é possível propor atividades, como a roda de leitura de notícias e reportagens, a fim de promover a análise das expressões que
o jornalista/autor utiliza no texto. No 6º ano, considerando o grau de proficiência de leitura dos estudantes, pode-se propor a
análise dessas marcas de subjetividade nos títulos e subtítulos dos textos. Uma outra possibilidade é propor a leitura em quebra-
• Identificar fatos e opiniões em textos AF: EF67LP06, EF06LP01, EF06LP02, cabeça, nessa atividade cada membro do grupo fica responsável pela leitura de uma parte do texto e. depois. compartilhar sua
CG: 2, 4 e 7
Distinguir, em segmentos descontínuos de textos, fato da opinião jornalísticos. EF67LP02, EF67LP03, EF67LP05, análise com os demais estudantes. Nessa atividade é possível solicitar que os estudantes procurem grifar com uma cor o que eles
Jornalístico-midiático EF04LP15 EF67LP04 AF CA: 2 e 3
enunciada em relação a esse mesmo fato. • Identificar expressões e escolhas lexicais e EF67LP07 e EF67LP08 consideram fatos e com outra cor o que eles consideram ser opiniões sobre os fatos. Por fim, pode-se pedir que eles organizem em
CE: 2 uma tabela os fatos e as opiniões, bem como uma justificativa para a escolha. A essa habilidade podem ser articuladas as
sintáticas que evidenciam fato de opinião. AC: EF06LP03, EF06LP04 e EF06LP09
habilidades complementares EF06LP04, que trata dos substantivos e adjetivos e seus efeitos de sentido, e a EF06LP05, que trata
dos modos verbais e seus efeitos de sentido. O desenvolvimento dessa habilidade permite que o estudante consiga se posicionar
diante dos fatos ao diferenciá-los da opinião. Dessa forma, desenvolve-se a criticidade e o que possibilita aos jovens exercer sua
cidadania de maneira ética e consciente.

A habilidade, do campo jornalístico midiático, está centrada na análise de textos argumentativos desse campo, como
carta de leitor, comentário, artigo de opinião e resenha crítica. Propõe-se, para o 6º ano, que sejam escolhidos textos
que sejam compatíveis com a proficiência dos estudantes. Por essa razão, sugere-se que essa habilidade seja
trabalhada de maneira progressiva, com comentários, cartas de leitor, resenha e, por fim, o artigo de opinião. Por se
Identificar e avaliar teses/opiniões/posicionamentos explícitos e • Diferenciar tese de argumento. AF: EF67LP06, EF06LP01, EF06LP02, tratar de uma habilidade que deve ser desenvolvida ao longo do 6º e 7º ano, essa divisão pode ser considerada na hora
CG: 2, 4 e 7
argumentos em textos argumentativos (carta de leitor, comentário, artigo • Identificar a tese. EF67LP02, EF67LP03, EF67LP04, do planejamento. Uma possibilidade é propor que sejam analisados diferentes comentários, em estações de
Jornalístico-midiático EF05LP20 EF67LP05 AF CA: 2 e 3
de opinião, resenha crítica etc.), manifestando concordância ou • Identificar argumentos. EF67LP07 e EF67LP08 aprendizagem, solicitando que os estudantes encontrem a tese ou a opinião sobre determinado assunto. Nesse sentido,
CE: 2
discordância. • Posicionar-se de maneira embasada. AC: EF06LP03, EF06LP04 e EF06LP10 pode-se propor análise de textos ou comentários sobre o mesmo assunto, mas com opiniões diferentes. Em seguida,
como a habilidade prevê que o estudante manifeste sua opinião, pode-se propor um debate. Como forma de
ampliação, é possível pedir ao estudante que tente justificar uma determinada opinião. A avaliação da aprendizagem
pode ser feita por meio de registros e tarefas, bem como atividades de autoavaliação para que o estudante seja
autônomo e consciente do seu próprio processo de aprendizagem.

A habilidade, que tem como objeto de conhecimento os efeitos de sentido, é considerada de foco no 6º e 7º ano por
possibilitar ampliar a capacidade de leitura dos estudantes. Por essa razão, sugere-se que ela seja desenvolvida a
partir da análise de gêneros que fazem uso da 3ª pessoa, como notícias e reportagens, para que os jovens consigam
reconhecer suas condições de produção, recepção e circulação (autor, suporte, função social, entre outros). A partir
• Reconhecer o gênero e suas condições de
desse reconhecimento, propõe-se articular atividades que permitam a comparação de textos, tal qual proposto pela
produção. AF: EF06LP01, EF06LP02, EF67LP02,
Identificar os efeitos de sentido provocados pela seleção lexical, CG: 2, 4 e 7 habilidade EF67LP03. Um mesmo texto pode ser analisado considerando os aspectos propostos por essa habilidade:
• Comparar escolhas lexicais. EF67LP03, EF67LP04, EF67LP05,
Jornalístico-midiático EF35LP05 e EF35LP06 EF67LP06 topicalização de elementos e seleção e hierarquização de informações, uso AF CA: 2 e 3 seleção lexical, ordem de apresentação dos fatos e o efeito de sentido do uso da 3ª pessoa. É possível articular
• Identificar a ordem de apresentação dos fatos. EF67LP07 e EF67LP08
de 3ª pessoa etc. CE: 2 habilidades complementares de análise linguística e semiótica, como é o caso das habilidades EF06LP03, EF06LP04
• Reconhecer o efeito de sentido do uso da 3ª AC: EF06LP03, EF06LP04 e EF06LP05
e EF06LP05 do 6º ano. Ressalta-se que essas habilidades complementares podem ser contextualizadas na leitura
pessoa.
desses textos e ampliam a capacidade do estudante de associar os conhecimentos linguísticos às estratégias de leitura
do texto. Além disso, sugere-se que os estudantes registrem suas observações para construir um painel coletivo. Por
meio da temática dos textos jornalísticos pode-se tratar de temas contemporâneos e ligados aos ODS promovendo o
desenvolvimento de leitores críticos e, consequentemente, atuantes em seus contextos.

A habilidade é considerada de foco por tratar da questão da leitura e da análise de recursos persuasivos diversos.
Nesse sentido, é possível desenvolvê-la por meio da leitura de diferentes textos, como comentários, resenhas, artigos
de opinião, entre outros. Portanto, inicialmente, é interessante propor atividades de reconhecimento das condições de
• Identificar a tese e os argumentos em textos produção dos textos, como autor, função social, suporte, entre outros. A partir disso, considerando o grau de
argumentativos. proficiência dos estudantes, é possível dividi-los em grupos de trabalho para analisar os textos. Inicialmente, pode-se
Identificar o uso de recursos persuasivos em textos argumentativos AF: EF67LP06, EF06LP01, EF06LP02,
• Analisar o título e relacioná-lo à tese. CG: 2, 4 e 7 observar o título para analisar se é possível reconhecer o assunto ou a tese. Em seguida, a fim de reconhecer a tese e
diversos (como a elaboração do título, escolhas lexicais, construções EF67LP02, EF67LP03, EF67LP04,
Jornalístico-midiático EF05LP19 EF67LP07 AF • Analisar escolhas lexicais e recursos CA: 2 e 3 os argumentos, é possível fazer uma análise coletiva para ampliar as possibilidades de estratégias dos estudantes.
metafóricas, a explicitação ou a ocultação de fontes de informação) e EF67LP05 e EF67LP08
metafóricos. CE: 2 Outra possibilidade é selecionar trechos dos textos para tornar mais evidente aquilo que se deseja que o estudante
perceber seus efeitos de sentido. AC: EF06LP03, EF06LP04 e EF06LP11
• Reconhecer as fontes ou a ausência delas, observe, como as escolhas metafóricas ou lexicais do texto e o uso ou a ausência de fontes. É interessante propor, ao
relacionando-as ao objetivo do autor. desenvolver atividades voltadas para essa habilidade, momentos de debate coletivo e diálogo. Caso o estudante
apresente dificuldade com textos mais complexos, é possível solicitar que ele leia trechos menores ou ainda os títulos
para avançar na leitura. Como forma de avaliar as aprendizagens, pode-se propor registros escritos das propostas bem
como apresentações orais dos grupos.

Esta habilidade é fundamental para o desenvolvimento da leitura de textos multissemióticos uma vez que já apresenta
Identificar os efeitos de sentido devidos à escolha de imagens estáticas, quais aspectos observar nos gêneros notícia, reportagem, fotorreportagem, foto-denúncia, meme, gif, anúncioms
sequenciação ou sobreposição de imagens, definição de figura/fundo, • Reconhecer o gênero e suas condições de publicitárioms e propaganda publicados em jornais, revistas, sites da internet. Nesse sentido, sugere-se que sejam propostas
AF: EF67LP06, EF06LP01, EF06LP02, leituras de gêneros pouco explorados no contexto escolar, como o meme e o gif e, progressivamente, os estudantes comecem a
ângulo, profundidade e foco, cores/tonalidades, relação com o escrito produção. CG: 2, 4 e 5
EF67LP02, EF67LP03, EF67LP04, analisar textos mais complexos. Para dar início a análise desses textos sugere-se propor a elaboração de uma tabela com os
Jornalístico-midiático EF03LP19 EF67LP08 (relações de reiteração, complementação ou oposição) etc. em notícias, AF • Analisar as semioses (imagens, cor, som, CA: 2, 3 e 6
EF67LP05 e EF67LP07 recursos utilizados pelos textos, como apresentados pela própria habilidade. Assim, define-se os critérios de leitura como a
reportagens, fotorreportagens, foto-denúncias, memes, gifs, anúncios movimento, entre outros). CE: 2, 3 e 10 “escolha de imagens estáticas, sequenciação ou sobreposição de imagens, definição de figura/fundo, ângulo, profundidade e foco,
AC: EF06LP03, EF06LP04 e EF06LP12
publicitários e propagandas publicados em jornais, revistas, sites na • Reconhecer o efeito de sentido. cores/tonalidades, relação com o escrito”. Sugere-se, ainda, que sejam propostas estações de aprendizagem com diferentes textos
internet etc. para análise, com o objetivo de ampliar o repertório dos estudantes. Em seguida, propõe-se que eles compartilhem suas leituras
com os demais.
Esta habilidade refere-se à prática de produção textual escrita e contempla a etapa da planejamento. Portanto, ela
Planejar notícia impressa e para circulação em outras mídias (rádio ou
enfatiza as ações e procedimentos necessários para planejar um texto. Nessa etapa, sugere-se também que sejam
TV/vídeo), tendo em vista as condições de produção, do texto – objetivo,
• Identificar o gênero adequado à demanda de apresentados os critérios para a produção do texto. Nesse sentido, é interessante observar de que modo a habilidade
leitores/espectadores, veículos e mídia de circulação etc. –, a partir da
comunicação. AF: EF06LP01, EF06LP02, EF67LP02, apresenta a progressão do trabalho no contexto escolar. Inicialmente, ela propõe a escolha de um fato relevante no
escolha do fato a ser noticiado (de relevância para a turma, escola ou
• Levantar dados relevantes, considerando as CG: 2 e 4 EF67LP03, EF67LP04, EF67LP05, contexto escolar para ser noticiado. As estratégias de levantamento dos dados são sugeridas pela própria habilidade,
comunidade), do levantamento de dados e informações sobre o fato – que
Jornalístico-midiático EF04LP16 EF67LP09 AF condições de produção que envolvem a CA: 2 e 4 EF67LP07, EF67LP08 e EF67LP10 como entrevistas com os envolvidos no fato, especialistas, análise de documentos, entre outros. Nesse sentido,
pode envolver entrevistas com envolvidos ou com especialistas, consultas
circulação de textos. CE: 2, 3 e 7 AC: EF06LP03, EF06LP04, EF06LP05, salienta-se a necessidade de se trabalhar habilidades de registro e coleta de dados, bem como gêneros de apoio. Além
a fontes, análise de documentos, cobertura de eventos etc. –, do registro
• Planejar o texto, considerando a produção de EF67LP33 e EF67LP36 disso, caso a notícia seja planejada para circular em outras mídias, como vídeo, sugere-se que sejam propostas
dessas informações e dados, da escolha de fotos ou imagens a produzir ou
roteiros e sínteses de informações. atividades para o planejamento de um roteiro. Outra sugestão é considerar que a mesma notpicia seja publicada em
a utilizar etc. e a previsão de uma estrutura hipertextual (no caso de
diferentes suportes. Nesse caso, cada grupo de estudante ficaria responsável por um suporte. Como forma de
publicação em sites ou blogs noticiosos).
avaliação, pode-se propor que os estudantes registrem as etapas do processo ou ainda realizem uma autoavaliação.

Para desenvolver essa habilidade é interessante que ela esteja atrelada à habilidade EF67LP09 que trata da questão do
planejamento. Além disso, sugere-se que sejam consideradas as etapas de escrita processual: planejamento,
• Reconhecer o gênero notícia impressa e suas
produção, revisão, reescrita e edição/publicação. Antes da produção do texto, é importante definir os critérios que
Produzir notícia impressa tendo em vista características do gênero – título condições de produção.
AF: EF06LP01, EF06LP02, EF67LP02, serão observados ao longo do processo. Nesse sentido, pode-se propor o desenvolvimento de habilidades
ou manchete com verbo no tempo presente, linha fina (opcional), lide, • Reconhecer a estrutura do gênero notícia
EF67LP03, EF67LP04, EF67LP05, complementares que tratam de aspectos linguísticos, como as habilidades EF06LP11 e EF06LP12 que apresentam, os
progressão dada pela ordem decrescente de importância dos fatos, uso de impressa. CG: 2 e 4
EF67LP07, EF67LP08 e EF67LP09 conhecimentos linguísticos e gramaticais e os recursos coesivos. Salienta-se que uma única produção não é suficiente
Jornalístico-midiático EF35LP16 EF67LP10 3ª pessoa, de palavras que indicam precisão –, e o estabelecimento AF • Planejar a ordem de apresentação dos fatos. CA: 2 e 4
AC: EF06LP03, EF06LP04, para propor todos os critérios de uma só vez e, por essa razão, propõe-se que sejam escolhidos critérios específicos e
adequado de coesão e produzir notícia para TV, rádio e internet, tendo em • Reconhecer o efeito de sentido do uso da 3ª CE: 2, 3 e 7
EF06LP05,EF06LP11, EF67LP33 e que a produção seja uma prática contínua. Para a produção, podem ser selecionados os critérios que se deseja
vista, além das características do gênero, os recursos de mídias disponíveis pessoa.
EF67LP36 observar e retomar na etapa de revisão. A produção também pode ser feita de forma colaborativa. Na etapa de
e o manejo de recursos de captação e edição de áudio e imagem. • Relacionar o gênero notícia impressa ao
revisão, pode-se propor uma atividade de revisão em duplas ou grupos para promover a capacidade dos estudantes de
suporte adequado.
revisar os próprios textos e a se posicionar de maneira respeitosa em relação ao texto do outro. A avaliação pode ser
feita por meio da análise das etapas até o texto final.

A habilidade pressupõe o planejamento de textos e vídeos próprios da cultura juvenil. Por essa razão, sugere-se que
Planejar resenhas, vlogs, vídeos e podcasts variados, e textos e vídeos de essa produção, por envolver uma série de etapas e procedimentos, seja feita de forma colaborativa. Primeiramente,
apresentação e apreciação próprios das culturas juvenis (algumas • Posicionar-se criticamente a respeito de uma propõe-se escolher uma produção ou evento cultural para ser analisado. Essa escolha pressupõe a leitura e análise
possibilidades: fanzines, fanclipes, e-zines, gameplay, detonado etc.), produção ou um evento cultural. EF67LP12, EF69LP06, EF69LP45 e desses produtos culturais que podem ser registradas em gêneros de apoio, como esquemas e mapas mentais.
dentre outros, tendo em vista as condições de produção do texto – • Identificar o gênero adequado à demanda de EF69LP46
objetivo, leitores/espectadores, veículos e mídia de circulação etc. –, a Sugere-se, também, como uma das etapas do planejamento, propor a discussão sobre como se posicionar em relação
comunicação. CG: 2, 4 e 10 AF: EF06LP01, EF06LP02, EF67LP02, à informação e de que modo as práticas da cultura juvenil devem ser consideradas nesse processo. Propõe-se, ainda,
partir da escolha de uma produção ou evento cultural para analisar – livro,
Jornalístico-midiático EF67LP11 AF • Reconhecer as condições de produção que CA: 2 e 3 EF67LP03, EF67LP04, EF67LP05, que sejam elencados os critérios para a produção, considerando o gênero a ser produzido, como resenhas, vlogs, vídeos
filme, série, game, canção, videoclipe, fanclipe, show, saraus, slams etc. –
da busca de informação sobre a produção ou evento escolhido, da síntese envolvem a circulação de textos. CE: 2, 3, 6 e 7 EF67LP07, EF67LP08 e EF67LP12 e podcasts variados. Sugere-se ainda propor diferentes textos para os produtos culturais analisados, para propiciar que os
de informações sobre a obra/evento e do elenco/seleção de aspectos, • Praticar a curadoria de informação. AC: EF06LP03, EF06LP04, EF06LP05, estudantes escolham aqueles com os quais se identificam. O planejamento pode ser registrado fazendo uso de esquemas e tabelas
elementos ou recursos que possam ser destacados positiva ou • Planejar o texto, considerando a produção de EF67LP33 e EF67LP36 para organizar as condições de produção e recepção que envolvem a circulação dos textos, como suporte, público-alvo, entre
negativamente ou da roteirização do passo a passo do game para roteiros e sínteses de informações. outros. Além disso, no planejamento, os estudantes podem registrar as ações necessárias para produzir o texto, como levantar
posterior gravação dos vídeos. informações, dados e, no caso de produções digitais, pesquisar e escolher as ferramentas mais adequadas ao objetivo do texto.

Esta habilidade trata da produção dos textos elencandos no planejamento proposto pela habilidade EF67LP11. No
desenvolvimento desta habilidade o estudante se torna produtor do discurso ao mesmo tempo que observa e adequa
seu texto às condições de produção “objetivo, leitores/espectadores, veículos e mídia de circulação”, como previsto
pela habilidade.
Produzir resenhas críticas, vlogs, vídeos, podcasts variados e produções e • Planejar o texto, considerando a produção de O trabalho com as habilidades de produção escrita deve seguir procedimentos comuns, como planejamento com a
gêneros próprios das culturas juvenis (algumas possibilidades: fanzines, AF: EF06LP01, EF06LP02, EF67LP02,
roteiros e sínteses de informações. definição dos critérios e a partir das condições de produção, produção, revisão, reescrita e edição/publicação. As
fanclipes, e-zines, gameplay, detonado etc.), que apresentem/descrevam CG: 2, 4 e 10 EF67LP03, EF67LP04, EF67LP05,
• Produzir o texto, considerando a demanda de habilidades complementares, que envolvem aspectos notacionais (próprios do uso da língua), podem ser articuladas
Jornalístico-midiático EF05LP13 e EF05LP21 EF67LP12 e/ou avaliem produções culturais (livro, filme, série, game, canção, disco, AF CA: 2 e 3 EF67LP07, EF67LP08 e EF67LP11
comunicação. com essa habilidade. Uma possibilidade são as habilidades que envolvem recursos coesivos como a EF06LP12 ou
videoclipe etc.) ou evento (show, sarau, slam etc.), tendo em vista o CE: 2, 3, 6 e 7 AC: EF06LP03, EF06LP04, EF06LP05,
contexto de produção dado, as características do gênero, os recursos das • Editar e publicar o texto no suporte mais ainda as que envolvem aspectos discursivos, como a possibilidade de uma escrita hipertextual o que pode ser
EF06LP12,EF67LP33 e EF67LP36
mídias envolvidas e a textualização adequada dos textos e/ou produções. adequado à demanda de comunicação. articulado com a habilidade EF67LP01. A habilidade é considerada de foco por articular leitura e análise de produtos
culturais próprios da cultura juvenil e permitir ao estudante produzir textos que o coloquem como protagonista,
posicionando-se criticamente. Dessa forma, promove-se a construção de um sujeito autônomo e crítico que atuará de
maneira consciente no contexto em que vive.

A habilidade apresenta objetivos de aprendizagem considerados essenciais, uma vez que permitem desenvolver
procedimentos de leitura e produção e estratégias para o trabalho colaborativo, uma vez que usualmente os textos
• Planejar e produzir textos publicitários,
publicitários são produzidos por grupos de trabalho.
considerando suas características, linguagem,
Para o desenvolvimento das aprendizagens, sugere-se que sejam seguidas as etapas de produção textual:
função social e contexto de produção.
Produzir, revisar e editar textos publicitários, levando em conta o contexto planejamento, produção, revisão e edição dos textos. Nesse sentido, é importante organizar atividades que permitam
• Revisar e editar textos publicitários,
de produção dado, explorando recursos multissemióticos, relacionando que os estudantes entrem em contato com a leitura desses textos, reconhecendo sua função social, estrutura e recursos
considerando suas características, linguagem, CG: 2, 4 e 9
elementos verbais e visuais, utilizando adequadamente estratégias AC:EF06LP05, EF06LP12, EF67LP36 e possíveis. Em relação aos recursos, pode-se articular as atividades à habilidade complementar EF67LP38 que trata
Jornalístico-midiático EF03LP19 e EF03LP21 EF67LP13 AF função social e contexto de produção. CA: 2 e 3
discursivas de persuasão e/ou convencimento e criando título ou slogan EF67LP38, das figuras de linguagem. Sugere-se, nesse caso, que as figuras sejam apresentadas progressivamente, a fim de que os
• Utilizar recursos multissemióticos, CE: 1, 2, 3 e 7
que façam o leitor motivar-se a interagir com o texto produzido e se sinta estudantes as reconheçam no texto. Na etapa de planejamento, é importante que os grupos estabeleçam o tema,
relacionando elementos verbais e visuais, na
atraído pelo serviço, ideia ou produto em questão. produto ou ideia sobre o qual desejam produzir. É possível, também, propor os critérios que nortearão a produção
produção de texto publicitário.
bem como os possíveis recursos multissemióticos que podem ser usados. Esses critérios devem ser considerados na
• Usar estratégias discursivas de persuasão para
produção e retomados na revisão dos textos. Por exemplo, caso tenha se optado pelo o uso de uma figura de
convencer o leitor.
linguagem, esse deve ser um critério da produção. Além disso, a relação entre imagem e texto pode ser outro, de
modo que os estudantes percebam e se apropriem das diferentes semioses envolvidas no texto.
A habilidade de produção de uma entrevista é importante na medida em que faz com que o estudante se aproprie de
Definir o contexto de produção da entrevista (objetivos, o que se pretende procedimentos que envolvem não apenas a textualização de um texto oral, mas também permite experimentar um
conseguir, porque aquele entrevistado etc.), levantar informações sobre o • Definir o contexto de produção da entrevista; novo papel social: o de entrevistador. Sugere-se a produção do gênero articulada em um projeto interdisciplinar para
entrevistado e sobre o acontecimento ou tema em questão, preparar o Pesquisar informações sobre o entrevistado e propiciar ferramentas para que o estudante obtenha as informações necessárias para o projeto. Outra sugestão é
roteiro de perguntar e realizar entrevista oral com envolvidos ou tema da entrevista. apresentar a função e o objetivo de uma entrevista de forma progressiva: primeiramente como o gênero único a ser
especialistas relacionados com o fato noticiado ou com o tema em pauta, • Elaborar roteiro de perguntas e fazer a CG: 2, 4 e 9 produzido, a fim de que se conheça um pouco sobre o entrevistado e sua opinião ou experiência sobre um
AC: EF06LP03, EF06LP05, EF06LP08,
Jornalístico-midiático EF04LP17 EF67LP14 usando roteiro previamente elaborado e formulando outras perguntas a AF entrevista oral, gravada ou anotada, a partir CA: 2 e 3 determinado assunto ou como um gênero de apoio para a produção de uma reportagem ou documentário. Além disso,
EF67LP33 e EF67LP34
partir das respostas dadas e, quando for o caso, selecionar partes, desse roteiro; transcrever e/ ou selecionar CE: 6, 7 e 8 propõe-se que para o planejamento da entrevista sejam propostos esquemas ou tabelas que organizem o contexto da
transcrever e proceder a uma edição escrita do texto, adequando-o a seu trechos da entrevista. produção e seus objetivos. Nessa etapa, pode-se propiciar oportunidades para que os jovens pesquisem informações
contexto de publicação, à construção composicional do gênero e • Editar e publicar a entrevista de acordo com sobre os entrevistados e sobre o tema da entrevista. É ainda interessante, no planejamento, elaborar o roteiro de
garantindo a relevância das informações mantidas e a continuidade seu contexto de publicação. perguntas de acordo com os objetivos estabelecidos. Após a produção, propõe-se que os estudantes retomem a
temática. entrevista e selecionem trechos para publicação ou ainda que ela seja editada. A revisão, nesse processo, pode ser
feita em grupos, de modo que os estudantes façam observações do que pode ser melhorado no texto, vídeo ou áudio.

A habilidade trata do reconhecimento das condições de produção de textos normativos e legais, ou seja, sua função
social, seu suporte, entre outros. Sugere-se que os estudantes sejam levados a reconhecer que existem documentos
que normatizam algumas questões. Uma possibilidade é dividir a turma em grupos e apresentar uma situação-
problema. Por exemplo, uma criança tem um direito desrespeitado ou um consumidor foi lesado, e assim identificar
Identificar a proibição imposta ou o direito garantido, bem como as qual o gênero atende à demanda de comunicação. Caso não seja possível propor uma pesquisa sobre esses textos,
• Identificar, em textos normativos, proibição
circunstâncias de sua aplicação, em artigos relativos a normas, regimentos CG: 2, 4, 9 e 10 pode-se selecionar trechos de notícias e reportagens e trechos dos textos normativos, para que sejam relacionados.
imposta ou o direito garantido.
Vida pública EF67LP15 escolares, regimentos e estatutos da sociedade civil, regulamentações para AF CA: 2 e 4 AC: EF67LP36, EF67LP37 e EF06LP05 Dependendo da proficiência de leitura da turma, pode-se propor uma leitura compartilhada para que eles analisem
• Reconhecer as circunstâncias de aplicação de
o mercado publicitário, Código de Defesa do Consumidor, Código CE: 2, 3 6 e 7 um aspecto do texto, como estrutura, tipo de linguagem usada, entre outros aspectos. A avaliação pode ocorrer por
normas ou aplicação de direitos.
Nacional de Trânsito, ECA, Constituição, dentre outros. meio da observação do posicionamento do estudante ou ainda por meio de seus registros escritos. No 6º ano, pode-se
relacionar habilidade complementares específicas da série como a EF06LP05 que trata de modos verbais. Nesse
caso, pode-se observar o uso do subjuntivo e do imperativo nesses textos e seu efeito de sentido. Por fim, o
reconhecimento dos textos normativos e legais tornam o estudante mais consciente e crítico de seus direitos e
deveres.

A habilidade propõe o reconhecimento de espaços de reclamação de direitos e envio de solicitações de modo a


ampliar sua participação social. Sugere-se que ela seja desenvolvida por meio de um projeto que envolva a
Explorar e analisar espaços de reclamação de direitos e de envio de
comunidade escolar para que os estudantes identifiquem uma questão a ser resolvida e a relacione aos textos e
solicitações (tais como ouvidorias, SAC, canais ligados a órgãos públicos, • Explorar e analisar espaços de reclamação de
instâncias que podem ajudá-los na resolução. Outra possibilidade é propor atividades que envolvam o uso de
plataformas do consumidor, plataformas de reclamação), bem como de direitos e de envio de solicitações.
ferramentas digitais para que os estudantes possam explorar os espaços propostos na habilidade, como ouvidorias,
textos pertencentes a gêneros que circulam nesses espaços, reclamação ou • Reconhecer gêneros que circulam nesses CG: 2 e 4
EF04LP10, EF04LP11 e SAC, canais ligados a órgãos públicos, plataformas do consumidor, plataformas de reclamação, entre outros.
Vida pública EF67LP16 carta de reclamação, solicitação ou carta de solicitação, como forma de AF espaços, reclamação ou carta de reclamação, CA: 2 e 3 AC: EF67LP18 e EF67LP19
EF03LP18 A partir do reconhecimento dos espaços, pode-se propor que, em grupos, os estudantes reconheçam os gêneros que
ampliar as possibilidades de produção desses textos em casos que remetam solicitação ou carta de solicitação. CE: 2, 3 e 5
ali circulam, como a reclamação ou carta de reclamação e a solicitação ou carta de solicitação. A leitura dos textos
a reivindicações que envolvam a escola, a comunidade ou algum de seus • Ampliar as possibilidades de produção desses
pode ser feita de maneira coletiva, em duplas ou grupos e, nesses casos, ferramentas de apoio, como tabelas podem
membros como forma de se engajar na busca de solução de problemas textos em casos que remetam a reivindicações.
ser usadas para sistematizar as características e a linguagem mais comuns nesses gêneros. A respeito da linguagem,
pessoais, dos outros e coletivos.
sugere-se articular habilidades complementares que tenham relevância no sentido dos textos, como as habilidades
EF67LP18, EF67LP19,

Analisar, a partir do contexto de produção, a forma de organização das


A habilidade pressupõe a análise de cartas de solicitação e reclamação, ou seja, além de reconhecer sua estrutura, é
cartas de solicitação e de reclamação (datação, forma de início,
importante que o estudante também reconheça as marcas linguísticas características desses gêneros e as relacione.
apresentação contextualizada do pedido ou da reclamação, em geral, • Reconhecer a forma organizacional de cartas
Para desenvolver as aprendizagens propostas, sugere-se que sejam apresentadas atividades de leitura de cartas de
acompanhada de explicações, argumentos e/ou relatos do problema, de solicitação e reclamação.
CG: 2 e 4 solicitação e reclamação em rodas ou pequenos grupos para estabelecer as diferenças entre seus suportes e funções
fórmula de finalização mais ou menos cordata, dependendo do tipo de • Reconhecer marcas linguísticas para
Vida pública EF04LP10 e EF04LP11 EF67LP17 AF CA: 2 e 3 AC: EF67LP18 e EF67LP19 sociais. Nesse sentido, pode-se procurar estabelecer, coletivamente, um painel comparativo que mostre as
carta e subscrição) e algumas das marcas linguísticas relacionadas à argumentar, explicar ou apresentar fatos.
CE: 2, 3, 5 e 7 semelhanças e as diferenças na estrutura dos textos. Em relação às marcas linguísticas, pode-se propor a análise de
argumentação, explicação ou relato de fatos, como forma de possibilitar a • Analisar, de acordo com o contexto de
expressões que demonstram insatisfação de maneira mais ou menos polida bem como expressões para fazer
escrita fundamentada de cartas como essas ou de postagens em canais produção, cartas de reclamação e solicitação.
solicitações. A avaliação da habilidade pode ser feita por meio de registros do estudante ou ainda por meio de um
próprios de reclamações e solicitações em situações que envolvam
questionário autoavaliativo a fim de que ele se perceba no processo.
questões relativas à escola, à comunidade ou a algum dos seus membros.

Identificar o objeto da reclamação e/ou da solicitação e sua sustentação,


A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
Leitura EF67LP18 explicação ou justificativa, de forma a poder analisar a pertinência da AC
podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
solicitação ou justificação.
Realizar levantamento de questões, problemas que requeiram a denúncia
de desrespeito a direitos, reivindicações, reclamações, solicitações que A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
Produção de textos EF67LP19 AC
contemplem a comunidade escolar ou algum de seus membros e examinar podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
normas e legislações.

Essa habilidade tem foco na curadoria de informações e pressupõe a construção de procedimentos e estratégias de
• Utilizar diferentes ferramentas de curadoria pesquisa a fim de que os estudantes aprendam a aprender. Além disso, aponta para a própria pesquisa em si, dentro
de informações. de um recorte e de questões orientadoras definidas previamente pelo professor, juntamente com seus estudantes, que
CG: 2
Práticas de Estudo e Realizar pesquisa, a partir de recortes e questões definidos previamente, • Verificar a fidedignidade das fontes AF: EF67LP21 deve lhes apresentar as fontes abertas e confiáveis (livros, revistas, sites etc.) em que as pesquisas podem ser realizadas.
EF35LP17 EF67LP20 AF CA: 2
Pesquisa usando fontes indicadas e abertas. pesquisadas. AC: EF67LP23, EF67LP26 e EF67LP36 No 6º e 7º ano, os estudantes ainda precisam da mediação do professor, pois estão aprendendo procedimentos para entender como
CE: 2, 8
• Realizar pesquisa, a partir de recortes e pesquisar, o que pesquisar, onde pesquisar, que instrumentos e fontes utilizar para pesquisar, compreendendo a importância das
questões definidos previamente. fontes confiáveis. A progressão da habilidade, nesse caso, estará relacionada ao tipo de pesquisa proposta, à complexidade dos
temas e aos campos em que a pesquisa ocorrerá.

Com foco nos textos de divulgação científica (orais, escritos e multissemióticos), esta habilidade promove o
desenvolvimento e a utilização de procedimentos e estratégias para que os estudantes possam compreender sua
finalidade, tipos de conhecimento que divulgam (dependendo da área de saber), o público-alvo, os contextos de
• Reconhecer e selecionar o gênero de divulgação e, sobretudo, sua organização tópica e hierarquização das informações. Em complemento à EF67LP20, é
divulgação adequado ao contexto. preciso que os estudantes estejam inseridos em situações didáticas que promovam essa sequência de ações
• Reconhecer as características do gênero. interligadas: primeiro se faz a pesquisa para depois divulgá-la. Nesse sentido, conhecer diferentes gêneros
Divulgar resultados de pesquisas por meio de apresentações orais, painéis, CG:2, 5 AF: EF67LP21
Práticas de Estudo e • Planejar o texto com a utilização de discursivos próprios do campo das práticas de estudo e pesquisa, seus contextos de produção, recepção e circulação
EF04LP21 e EF05LP24 EF67LP21 artigos de divulgação científica, verbetes de enciclopédia, podcasts AF CA:2 AC: EF67LP23, EF67LP26, EF67LP32,
Pesquisa esquemas, tabelas e mapas mentais. textual (Quem escreve? Para quem se escreve? O que se escreve? Como se escreve? Por quais meios se divulga?)
científicos etc. CE: 2, 3,5, EF67LP33 e EF67LP36
• Revisar o texto a partir de critérios permite a progressão das aprendizagens, considerando a complexidade das situações em que as pesquisas se inserem
preestabelecidos. e como são divulgadas. Esse conhecimento é determinante para produção dos textos, uma vez que a habilidade
• Reescrever e editar o texto. pressupõem que os estudantes divulguem os saberes pesquisados por meio de diferentes gêneros, determinados
justamente pelo contexto e a finalidade da pesquisa realizada. Também aqui é preciso considerar que todo o trabalho
de produção dos textos de divulgação seja orientado pelo professor a fim de que os estudantes possam também
construir estratégias e procedimentos de produção textual.

Com foco no eixo da produção escrita, essa habilidade apresenta outra forma importante de construir procedimentos
e estratégias de estudo e pesquisa. Se, na habilidade EF67LP21, os estudantes leram textos sobre um determinado
assunto, usando diferentes estratégias de leitura, agora devem ter a capacidade de resumir as informações dos textos
• Selecionar as ideias principais de um texto lidos. Para tanto, precisam conhecer e utilizaroutras estratégias próprias da escrita, tais como: paráfrases, marcas do
organizando-as em notas ou esquema. CG:2 discurso reportado (o autor disse; conforme afirmado por etc.) e de citações explícitas, com o uso de aspas, por
Práticas de Estudo e Produzir resumos, a partir das notas e/ou esquemas feitos, com o uso AF: EF06LP12 e EF67LP25
EF67LP22 AF • Planejar o texto. CA: 2 exemplo. Dada a complexidade de se produzir o gênero resumo, ele deve ser retomado em todas as séries para que os
Pesquisa adequado de paráfrases e citações. AC: EF67LP24, EF67LP32 e EF06LP11
• Produzir o texto, parafraseando informações e CE: 2, 3, 8, procedimentos de produção possam ser, de fato, dominados pelos estudantes. Além disso, essa habilidade também
utilizando mecanismos linguísticos da citação. pressupõe o conhecimento de outros gêneros, como tomada de notas e esquemas, e conhecimento de recursos
discursivos, como as paráfrases e citações, a fim de sintetizar e organizar os resultados do que foi pesquisado e
apresentá-los. A proposta da habilidade é que, ao experimentarem esses procedimentos, os estudantes se apropriem
deles, construindo um saber sobre o conhecimento científico.

Respeitar os turnos de fala, na participação em conversações e em


Práticas de Estudo e discussões ou atividades coletivas, na sala de aula e na escola e formular
EF67LP23 AC A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
Pesquisa perguntas coerentes e adequadas em momentos oportunos em situações de
aulas, apresentação oral, seminário etc.
Esta habilidade pressupõe algumas capacidade importantes que precisam ser construídas e ativadas nos processos de
estudo e de pesquisa a fim de que o estudante construa autonomia e capacidade investigativa, fomentando a
curiosidade intelectual e sendo impulsionado na busca de informações e construção de saberes sobre diferentes temas
e áreas de conhecimento. Dessa forma, além de saber buscar as informações e dados em fontes confiáveis, precisa
saber dar o tratamento adequado aos resultados dessa busca: selecionar os dados e as informações pertinentes ao
• Tomar notas de aulas, apresentações e
Tomar nota de aulas, apresentações orais, entrevistas (ao vivo, áudio, TV, propósito da pesquisa para indicar seu grau de relevância (identificar e hierarquizar as informações principais), a fim
entrevistas. CG: 2
Práticas de Estudo e vídeo), identificando e hierarquizando as informações principais, tendo em de que possam ser usadas na produção de resumos e na própria construção de reflexões e posicionamentos críticos
EF35LP19 EF67LP24 AF • Selecionar e hierarquizar informações. CA: 2 AF: EF67LP25
Pesquisa vista apoiar o estudo e a produção de sínteses e reflexões pessoais ou sobre os conteúdos estudados. Essa capacidade de tomar nota também possibilita que os estudantes aprendam a fazer
• Utilizar critérios de organização tópica. CE: 2, 3
outros objetivos em questão. recortes para evitar informações e dados desnecessários. Assim, os estudantes podem construir um saber sobre esse
gênero instrumental em situações didáticas intencionais por meio das quais reflitam sobre o porquê tomar notas de
um assunto; quando precisam tomar notas; o que priorizar ao tomar notas de um texto lido, assistido ou ouvido; quais
critérios utilizar para definir prioridades na tomada de nota; que estratégias e recursos utilizar para tomar notas
(palavras e frases em tópicos; palavras e frases numeradas, organizadas por meio de setas, esquemas, diagramas
etc.).

Esta habilidade dialoga com a EF67LP24, porque alicerçam o processo de curadoria nos processos de pesquisa e
apontam elementos importantes para garantir o foco na seleção, na hierarquização das ideias e na organização das
Reconhecer e utilizar os critérios de organização tópica (do geral para o
informações pesquisadas. Nesse sentido, devido à amplitude e à complexidade dos recursos e mecanismos indicados,
específico, do específico para o geral etc.), as marcas linguísticas dessa • Identificar e fazer uso de critérios de
CG: 2,5 é preciso que o trabalho com cada um desses elementos seja feito de forma progressiva, planejada e intencional,
Práticas de Estudo e organização (marcadores de ordenação e enumeração, de explicação, organização tópica. AF: EF67LP24
EF35LP06 e EF35LP08 EF67LP25 AF CA: 2 sendo eles próprios objetos de conhecimento foco da aprendizagem dos estudantes, sendo estudados, comparados,
Pesquisa definição e exemplificação, por exemplo) e os mecanismos de paráfrase, • Utilizar recurso coesivo e de progressão AC: EF67LP33, EF67LP36 e EF67LP26
CE: 2, 3 analisados para que se apropriem deles e possam utilizá-los de acordo com cada pesquisa, leitura e produção de
de maneira a organizar mais adequadamente a coesão e a progressão temática dos textos.
textos, em diferentes áreas do conhecimento. Além disso, o reconhecimento desses elementos permite ao estudante
temática de seus textos.
compreender como se dá a progressão temática dos textos por meio dos mecanismos coesivos que as conectam e
organizam.

Reconhecer a estrutura de hipertexto em textos de divulgação científica e


Práticas de Estudo e A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF67LP26 proceder à remissão a conceitos e relações por meio de notas de rodapés AC
Pesquisa podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
ou boxes.

Esta habilidade tem foco na leitura e na formação do leitor de textos literário e artísticos e multissemióticos,
considerando o desenvolvimento da capacidade analítica. Além disso, pressupõe a construção do conceito de
intertextualidade, considerando que os estudantes precisam reconhecer referências de um texto em outros textos e
• Selecionar procedimentos e estratégias de
Analisar, entre os textos literários e entre estes e outras manifestações tipos de intertextualidade (por paráfrase; referência ou alusão; paródia; citação), considerando a progressão do menos
leitura adequados aos objetivos e às CG: 3
artísticas (como cinema, teatro, música, artes visuais e midiáticas), complexo (referências explícitas) para o mais complexo (referências implícitas). Para tanto, é preciso que construam
Artístico-Literário EF36LP29 EF67LP27 AF características dos gêneros e suportes. CA: 5 AC: EF67LP37 e EF67LP38
referências explícitas ou implícitas a outros textos, quanto aos temas, e utilizem diferentes estratégias e procedimentos de leitura que lhes permitam ler, comparar, reconhecer e relacionar
• Tecer comentários e avaliações sobre os CE: 5, 7, 9
personagens e recursos literários e semióticos. as referências intertextuais de forma progressiva. Por exemplo: analisar as relações intertextuais entre o mesmo
textos lidos.
gênero (o diálogo entre poemas); analisar as relações intertextuais entre gêneros diferentes, contudo, ainda composto
por versos (diálogo entre poema e letra de música); analisar comparativamente textos com diferentes linguagens
(romance e filme/poema e HQ/ conto e peça teatral) que façam referência a textos originais.

Ler, de forma autônoma, e compreender – selecionando procedimentos e


estratégias de leitura adequados a diferentes objetivos e levando em conta
características dos gêneros e suportes –, romances infantojuvenis, contos
Expectativa de fluência do estudante na utilização de procedimentos e estratégias de leitura para compreender e
populares, contos de terror, lendas brasileiras, indígenas e africanas,
apreciar os diferentes gêneros literário listados nesta habilidade. O desenvolvimento desta habilidade é essencial para
Artístico-Literário EF67LP28 narrativas de aventuras, narrativas de enigma, mitos, crônicas, EF
formação do leitor literário e pressupõe que o estudante tenha vivenciado momentos marcantes e prazeros com a
autobiografias, histórias em quadrinhos, mangás, poemas de forma livre e
leitura e o compartilhamento da leitura.
fixa (como sonetos e cordéis), vídeo-poemas, poemas visuais, dentre
outros, expressando avaliação sobre o texto lido e estabelecendo
preferências por gêneros, temas, autores.
Esta habilidade trata dos elementos do texto dramático e sua estrutura organizacional, pressupondo tanto as práticas
de leitura quanto as práticas de oralidade. Para isso, é necessário que os estudantes tenham contato com esse gênero
textual a fim de reconhecerem essas características e ampliarem seu repertório temático e sobre o gênero discursivo,
• Identificar, em textos dramáticos, a estrutura
construindo uma percepção de como ele se organiza e se configura. A criação de um espaço cênico adequado à
(personagem, ato, cena, fala e indicações
leitura, bem como a exploração de possibilidades de figurino, aspectos inerentes ao teatro, podem imprimir maior
Identificar, em texto dramático, personagem, ato, cena, fala e indicações cênicas). CG:3
EF35LP24, EF04LP25 e sentido a essa prática de leitura e engajamento dos estudantes. Nesse sentido, é preciso que os estudantes
Artístico-Literário EF67LP29 cênicas e a organização do texto: enredo, conflitos, ideias principais, AF • Identificar, em textos dramáticos, a CA: 5 AC: EF67LP33 e EF67LP36
EF04LP27 experimentem as leituras de textos dramáticos, vivenciem práticas de compartilhamento, encene-os, construam
pontos de vista, universos de referência. organização do texto em relação ao enredo, CE: 7, 9
repertório sobre o gênero e suas temáticas, compare-os e relacione-os com seu contexto de produção, circulação e
conflitos, ideias principais, pontos de vista,
recepção. Pois, somente desse modo, eles construirão um conhecimento que lhes permita perceber que os textos
universos de referência.
dramáticos traduzem as múltiplas perspectivas da vida humana e social e estão carregados da dimensão cultural,
política e social da comunidade a que pertencem. Com isso, os estudantes poderão enriquecer sua visão de mundo, ao
construírem um saber e uma compreensão sobre como os indivíduos e o mundo são apreendidos pela literatura.

A produção textual, nesta habilidade, pressupõe vários conhecimentos, como o do reconhecimento da temática e da
• Empregar conhecimentos sobre diferentes
estrutura textual e dos recursos expressivos de cada gênero discursivo que será produzido. Esses conhecimentos
modos de iniciar uma narrativas;
Criar narrativas ficcionais, tais como contos populares, contos de suspense, internos apontam um percurso progressivo de construção de um saber sobre os textos narrativos, de diferentes
Utilizar tempos verbais adequados na produção
mistério, terror, humor, narrativas de enigma, crônicas, histórias em gêneros, tendo de ser capaz de produzi-los. Além disso, também pressupõe a experimentação do fazer literário dos
de narrativas.
quadrinhos, dentre outros, que utilizem cenários e personagens realistas ou gêneros literários narrativos, que será ampliado ao longo dos últimos anos desta etapa. Como as narrativas propostas
• Fazer uso de pontuação e elementos coesivos CG: 3 AC: EF06LP05, EF06LP12, EF67LP37,
de fantasia, observando os elementos da estrutura narrativa próprios ao nesta habilidade inserem-se no campo artístico-literário, para desenvolvê-la, é preciso que os estudantes construam
Artístico-Literário EF35LP25 EF67LP30 AF adequados para inserir discursos direto e CA: 5 EF67LP32, EF67LP36, EF67LP37 e
gênero pretendido, tais como enredo, personagens, tempo, espaço e um repertório sobre os gêneros, suas características, temáticas e estilo, bem como os aspectos linguísticos (como
indireto na produção de narrativas. CE: 3,6,9 EF67LP38
narrador, utilizando tempos verbais adequados à narração de fatos tempos verbais e discursos direto e indireto, por exemplo) e semióticos (os elementos não verbais que compõem as
• Aplicar conhecimentos sobre a estrutura
passados, empregando conhecimentos sobre diferentes modos de se iniciar HQs, por exemplo) que os organizam e promovem a construção de sentidos. Um outro aspecto importante é que, à
narrativa e os elementos da narrativa para
uma história e de inserir os discursos direto e indireto. medida que os estudantes participam de práticas de leitura e produção literárias desenvolvem capacidades de
produzir diferentes contos, crônicas, histórias
apreensão de diferentes nuances dos textos e camadas de sentidos; e desenvolvem senso e capacidade de fruição
em quadrinhos e demais gêneros narrativos.
estética, o que é fundamental para a formação do leitor literário.

Assim como a habilidade EF67LP30, a criação de poemas implica a construção de repertório sobre o gênero. Por
• Reconhecer a forma composicional de isso, é preciso que os estudantes experimentem as leituras desses textos, vivenciem práticas de compartilhamento,
Criar poemas compostos por versos livres e de forma fixa (como quadras e diferentes tipos de poema. construam repertório a partir de cada poema, compare-os e relacione-os com seu contexto de produção, circulação e
sonetos), utilizando recursos visuais, semânticos e sonoros, tais como • Identificar, em poemas, recursos visuais, CG: 3 recepção. Pois, somente desse modo, eles construirão um conhecimento que lhes permita perceber que os poemas são
EF15LP17, EF35LP31 e AC: EF67LP32, EF67LP34, EF67LP35
Artístico-Literário EF67LP31 cadências, ritmos e rimas, e poemas visuais e vídeo-poemas, explorando as AF semânticos e sonoros. CA: 5 a manifestação livre e subjetiva do olhar do eu lírico sobre o mundo. A habilidade também trata da produção de
EF04LP26 e EF67LP38
relações entre imagem e texto verbal, a distribuição da mancha gráfica • Criar poemas, considerando as demandas do CE: 3, 7 e 9 poemas, considerando os tipos de versos e suas formas multissemióticas. Para tanto, está pressuposto que os
(poema visual) e outros recursos visuais e sonoros. gênero, o contexto de produção e a exploração estudantes possam experimentar compor seus próprios poemas, utilizando todas as formas e tipos de versos em
da multissemiose. contextos de práticas sociais; ou seja, considerando todo o processo de produção textual (planejamento,
textualização, revisão, reescrita, edição/publicação) e seus contextos de circulação e recepção.

Todos os campos de Escrever palavras com correção ortográfica, obedecendo as convenções da A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF67LP32 AC
atuação língua escrita. podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.

Todos os campos de A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF67LP33 Pontuar textos adequadamente. AC
atuação podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
Todos os campos de Formar antônimos com acréscimo de prefixos que expressam noção de A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF67LP34 AC
atuação negação. podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.

Todos os campos de Distinguir palavras derivadas por acréscimo de afixos e palavras A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF67LP35 AC
atuação compostas. podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.

Utilizar, ao produzir texto, recursos de coesão referencial (léxica e


Todos os campos de A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF67LP36 pronominal) e sequencial e outros recursos expressivos adequados ao AC
atuação podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
gênero textual.

Analisar, em diferentes textos, os efeitos de sentido decorrentes do uso de


Todos os campos de A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF67LP37 recursos linguístico-discursivos de prescrição, causalidade, sequências AC
atuação podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
descritivas e expositivas e ordenação de eventos.

Analisar os efeitos de sentido do uso de figuras de linguagem, como


Todos os campos de A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã,
EF67LP38 comparação, metáfora, metonímia, personificação, hipérbole, dentre AC
atuação podendo ser articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
outras.
Conhecimento prévio
(habilidades de anos Código da
Campo de atuação
anteriores e do mesmo habilidade
ano)

EF06LP01, EF06LP03,
Jornalístico-midiático EF07LP01
EF06LP04.

Jornalístico-midiático EF06LP02 EF07LP02


Jornalístico-midiático EF06LP01, EF06LP02 EF67LP01

Jornalístico-midiático EF67LP02

Jornalístico-midiático EF67LP03
Jornalístico-midiático EF67LP04

Jornalístico-midiático EF67LP05

Jornalístico-midiático EF67LP06
Jornalístico-midiático EF67LP07

Jornalístico-midiático EF67LP08

Jornalístico-midiático EF67LP09
Jornalístico-midiático EF67LP10

Jornalístico-midiático EF67LP11

Jornalístico-midiático EF67LP12
Jornalístico-midiático EF67LP13

EF06LP03, EF06LP05 e
Jornalístico-midiático EF67LP14
EF06LP08

Atuação na vida
EF67LP15
pública
Atuação na vida
EF67LP16
pública

Atuação na vida
EF67LP17
pública

Atuação na vida
EF67LP18
pública
Atuação na vida
EF67LP19
pública

Práticas de estudo e
EF67LP20
pesquisa

Práticas de estudo e
EF67LP21
pesquisa
Práticas de estudo e
EF67LP22
pesquisa

Práticas de estudo e
EF67LP23
pesquisa

Práticas de estudo e
EF67LP24
pesquisa
Práticas de estudo e
EF67LP25
pesquisa

Práticas de estudo e
EF67LP26
pesquisa

Artístico-literário EF67LP27
Artístico-literário EF67LP28

Artístico-literário EF67LP29

Artístico-literário EF67LP30
Artístico-literário EF67LP31

Todos os campos de
EF67LP32
atuação

Todos os campos de
EF67LP33
atuação
Todos os campos de
EF67LP34
atuação

Todos os campos de
EF67LP35
atuação

Todos os campos de
EF67LP36
atuação
Todos os campos de
EF67LP37
atuação

Todos os campos de
EF67LP38
atuação
MAPA DE FOCO – 7º ANO

Texto da habilidade Classificação

Distinguir diferentes propostas editoriais – sensacionalismo, jornalismo


investigativo etc. –, de forma a identificar os recursos utilizados para
AF
impactar/chocar o leitor que podem comprometer uma análise crítica da
notícia e do fato noticiado.

Comparar notícias e reportagens sobre um mesmo fato divulgadas em


diferentes mídias, analisando as especificidades das mídias, os processos de
AF
(re)elaboração dos textos e a convergência das mídias em notícias ou
reportagens multissemióticas.
Analisar a estrutura e funcionamento dos hiperlinks em textos noticiosos
AF
publicados na web e vislumbrar possibilidades de uma escrita hipertextual.

Explorar o espaço reservado ao leitor nos jornais, revistas, impressos e on-


line, sites noticiosos etc., destacando notícias, fotorreportagens, entrevistas,
charges, assuntos, temas, debates em foco, posicionando-se de maneira
AF
ética e respeitosa frente a esses textos e opiniões a eles relacionadas, e
publicar notícias, notas jornalísticas, fotorreportagem de interesse geral
nesses espaços do leitor.

Comparar informações sobre um mesmo fato divulgadas em diferentes


AF
veículos e mídias, analisando e avaliando a confiabilidade.
Distinguir, em segmentos descontínuos de textos, fato da opinião enunciada
AF
em relação a esse mesmo fato.

Identificar e avaliar teses/opiniões/posicionamentos explícitos e argumentos


em textos argumentativos (carta de leitor, comentário, artigo de opinião, AF
resenha crítica etc.), manifestando concordância ou discordância.

Identificar os efeitos de sentido provocados pela seleção lexical,


topicalização de elementos e seleção e hierarquização de informações, uso AF
de 3ª pessoa etc.
Identificar o uso de recursos persuasivos em textos argumentativos diversos
(como a elaboração do título, escolhas lexicais, construções metafóricas, a
AF
explicitação ou a ocultação de fontes de informação) e perceber seus efeitos
de sentido.

Identificar os efeitos de sentido devidos à escolha de imagens estáticas,


sequenciação ou sobreposição de imagens, definição de figura/fundo,
ângulo, profundidade e foco, cores/tonalidades, relação com o escrito
(relações de reiteração, complementação ou oposição) etc. em notícias, AF
reportagens, fotorreportagens, foto-denúncias, memes, gifs, anúncios
publicitários e propagandas publicados em jornais, revistas, sites na internet
etc.

Planejar notícia impressa e para circulação em outras mídias (rádio ou


TV/vídeo), tendo em vista as condições de produção, do texto – objetivo,
leitores/espectadores, veículos e mídia de circulação etc. –, a partir da
escolha do fato a ser noticiado (de relevância para a turma, escola ou
comunidade), do levantamento de dados e informações sobre o fato – que
AF
pode envolver entrevistas com envolvidos ou com especialistas, consultas a
fontes, análise de documentos, cobertura de eventos etc. –, do registro dessas
informações e dados, da escolha de fotos ou imagens a produzir ou a utilizar
etc. e a previsão de uma estrutura hipertextual (no caso de publicação em
sites ou blogs noticiosos).
Produzir notícia impressa tendo em vista características do gênero – título ou
manchete com verbo no tempo presente, linha fina (opcional), lide,
progressão dada pela ordem decrescente de importância dos fatos, uso de 3ª
pessoa, de palavras que indicam precisão –, e o estabelecimento adequado AF
de coesão e produzir notícia para TV, rádio e internet, tendo em vista, além
das características do gênero, os recursos de mídias disponíveis e o manejo
de recursos de captação e edição de áudio e imagem.

Planejar resenhas, vlogs, vídeos e podcasts variados, e textos e vídeos de


apresentação e apreciação próprios das culturas juvenis (algumas
possibilidades: fanzines, fanclipes, e-zines, gameplay, detonado etc.),
dentre outros, tendo em vista as condições de produção do texto – objetivo,
leitores/espectadores, veículos e mídia de circulação etc. –, a partir da
escolha de uma produção ou evento cultural para analisar – livro, filme,
AF
série, game, canção, videoclipe, fanclipe, show, saraus, slams etc. – da
busca de informação sobre a produção ou evento escolhido, da síntese de
informações sobre a obra/evento e do elenco/seleção de aspectos,
elementos ou recursos que possam ser destacados positiva ou
negativamente ou da roteirização do passo a passo do game para posterior
gravação dos vídeos.

Produzir resenhas críticas, vlogs, vídeos, podcasts variados e produções e


gêneros próprios das culturas juvenis (algumas possibilidades: fanzines,
fanclipes, e-zines, gameplay, detonado etc.), que apresentem/descrevam
e/ou avaliem produções culturais (livro, filme, série, game, canção, disco, AF
videoclipe etc.) ou evento (show, sarau, slam etc.), tendo em vista o
contexto de produção dado, as características do gênero, os recursos das
mídias envolvidas e a textualização adequada dos textos e/ou produções.
Produzir, revisar e editar textos publicitários, levando em conta o contexto
de produção dado, explorando recursos multissemióticos, relacionando
elementos verbais e visuais, utilizando adequadamente estratégias
AF
discursivas de persuasão e/ou convencimento e criando título ou slogan que
façam o leitor motivar-se a interagir com o texto produzido e se sinta atraído
pelo serviço, ideia ou produto em questão.

Definir o contexto de produção da entrevista (objetivos, o que se pretende


conseguir, porque aquele entrevistado etc.), levantar informações sobre o
entrevistado e sobre o acontecimento ou tema em questão, preparar o roteiro
de perguntar e realizar entrevista oral com envolvidos ou especialistas
relacionados com o fato noticiado ou com o tema em pauta, usando roteiro
AF
previamente elaborado e formulando outras perguntas a partir das respostas
dadas e, quando for o caso, selecionar partes, transcrever e proceder a uma
edição escrita do texto, adequando-o a seu contexto de publicação, à
construção composicional do gênero e garantindo a relevância das
informações mantidas e a continuidade temática.

Identificar a proibição imposta ou o direito garantido, bem como as


circunstâncias de sua aplicação, em artigos relativos a normas, regimentos
escolares, regimentos e estatutos da sociedade civil, regulamentações para o AF
mercado publicitário, Código de Defesa do Consumidor, Código Nacional
de Trânsito, ECA, Constituição, dentre outros.
Explorar e analisar espaços de reclamação de direitos e de envio de
solicitações (tais como ouvidorias, SAC, canais ligados a órgãos públicos,
plataformas do consumidor, plataformas de reclamação), bem como de
textos pertencentes a gêneros que circulam nesses espaços, reclamação ou
carta de reclamação, solicitação ou carta de solicitação, como forma de AF
ampliar as possibilidades de produção desses textos em casos que remetam a
reivindicações que envolvam a escola, a comunidade ou algum de seus
membros como forma de se engajar na busca de solução de problemas
pessoais, dos outros e coletivos.

Analisar, a partir do contexto de produção, a forma de organização das


cartas de solicitação e de reclamação (datação, forma de início, apresentação
contextualizada do pedido ou da reclamação, em geral, acompanhada de
explicações, argumentos e/ou relatos do problema, fórmula de finalização
mais ou menos cordata, dependendo do tipo de carta e subscrição) e algumas
AF
das marcas linguísticas relacionadas à argumentação, explicação ou relato de
fatos, como forma de possibilitar a escrita fundamentada de cartas como
essas ou de postagens em canais próprios de reclamações e solicitações em
situações que envolvam questões relativas à escola, à comunidade ou a
algum dos seus membros.

Identificar o objeto da reclamação e/ou da solicitação e sua sustentação,


explicação ou justificativa, de forma a poder analisar a pertinência da AC
solicitação ou justificação.
Realizar levantamento de questões, problemas que requeiram a denúncia de
desrespeito a direitos, reivindicações, reclamações, solicitações que
AC
contemplem a comunidade escolar ou algum de seus membros e examinar
normas e legislações.

Realizar pesquisa, a partir de recortes e questões definidos previamente,


AF
usando fontes indicadas e abertas.

Divulgar resultados de pesquisas por meio de apresentações orais, painéis,


artigos de divulgação científica, verbetes de enciclopédia, podcasts AF
científicos etc.
Produzir resumos, a partir das notas e/ou esquemas feitos, com o uso
AF
adequado de paráfrases e citações.

Respeitar os turnos de fala, na participação em conversações e em


discussões ou atividades coletivas, na sala de aula e na escola e formular
AC
perguntas coerentes e adequadas em momentos oportunos em situações de
aulas, apresentação oral, seminário etc.

Tomar nota de aulas, apresentações orais, entrevistas (ao vivo, áudio, TV,
vídeo), identificando e hierarquizando as informações principais, tendo em
AF
vista apoiar o estudo e a produção de sínteses e reflexões pessoais ou outros
objetivos em questão.
Reconhecer e utilizar os critérios de organização tópica (do geral para o
específico, do específico para o geral etc.), as marcas linguísticas dessa
organização (marcadores de ordenação e enumeração, de explicação,
AF
definição e exemplificação, por exemplo) e os mecanismos de paráfrase, de
maneira a organizar mais adequadamente a coesão e a progressão temática
de seus textos.

Reconhecer a estrutura de hipertexto em textos de divulgação científica e


proceder à remissão a conceitos e relações por meio de notas de rodapés ou AC
boxes.

Analisar, entre os textos literários e entre estes e outras manifestações


artísticas (como cinema, teatro, música, artes visuais e midiáticas),
AF
referências explícitas ou implícitas a outros textos, quanto aos temas,
personagens e recursos literários e semióticos.
Ler, de forma autônoma, e compreender – selecionando procedimentos e
estratégias de leitura adequados a diferentes objetivos e levando em conta
características dos gêneros e suportes –, romances infantojuvenis, contos
populares, contos de terror, lendas brasileiras, indígenas e africanas,
narrativas de aventuras, narrativas de enigma, mitos, crônicas, EF
autobiografias, histórias em quadrinhos, mangás, poemas de forma livre e
fixa (como sonetos e cordéis), vídeo-poemas, poemas visuais, dentre outros,
expressando avaliação sobre o texto lido e estabelecendo preferências por
gêneros, temas, autores.

Identificar, em texto dramático, personagem, ato, cena, fala e indicações


cênicas e a organização do texto: enredo, conflitos, ideias principais, pontos AF
de vista, universos de referência.

Criar narrativas ficcionais, tais como contos populares, contos de suspense,


mistério, terror, humor, narrativas de enigma, crônicas, histórias em
quadrinhos, dentre outros, que utilizem cenários e personagens realistas ou
de fantasia, observando os elementos da estrutura narrativa próprios ao
AF
gênero pretendido, tais como enredo, personagens, tempo, espaço e narrador,
utilizando tempos verbais adequados à narração de fatos passados,
empregando conhecimentos sobre diferentes modos de se iniciar uma
história e de inserir os discursos direto e indireto.
Criar poemas compostos por versos livres e de forma fixa (como quadras e
sonetos), utilizando recursos visuais, semânticos e sonoros, tais como
cadências, ritmos e rimas, e poemas visuais e vídeo-poemas, explorando as AF
relações entre imagem e texto verbal, a distribuição da mancha gráfica
(poema visual) e outros recursos visuais e sonoros.

Escrever palavras com correção ortográfica, obedecendo as convenções da


AC
língua escrita.

Pontuar textos adequadamente. AC


Formar antônimos com acréscimo de prefixos que expressam noção de
AC
negação.

Distinguir palavras derivadas por acréscimo de afixos e palavras compostas. AC

Utilizar, ao produzir texto, recursos de coesão referencial (léxica e


pronominal) e sequencial e outros recursos expressivos adequados ao gênero AC
textual.
Analisar, em diferentes textos, os efeitos de sentido decorrentes do uso de
recursos linguístico-discursivos de prescrição, causalidade, sequências AC
descritivas e expositivas e ordenação de eventos.

Analisar os efeitos de sentido do uso de figuras de linguagem, como


AC
comparação, metáfora, metonímia, personificação, hipérbole, dentre outras.
ANO

Competências
relacionadas Habilidades
Objetivos de aprendizagem
(gerais, da área e/ou relacionadas
específicas)

AF: EF67LP006,
EF67LP02, EF67LP03,
• Reconhecer propostas editoriais. EF67LP04, EF67LP05,
CG: 2, 4 e 10 EF67LP07, EF07LP02 e
• Comparar textos de diferentes propostas.
CA: 2 e 3 EF67LP08
• Identificar os recursos para impactar o leitor AC: EF07LP08, EF07LP09,
CE: 2, 3, 6 e 7
(escolhas lexicais, imagens etc.). EF07LP10, EF07LP11,
EF07LP12, EF07LP13 e
EF07LP14

• Identificar os gêneros notícia e reportagem.


• Reconhecer as características do gênero e suas
condições de produção. CG: 2, 4 e 10 AF:EF67LP01 e EF67LP03
AC: EF07LP11, EF07LP12,
• Analisar o estilo do gênero (escolhas lexicais, CA: 2 e 3 EF07LP13, EF67LP33 e
estruturas sintáticas). CE: 2, 3 e 7 EF67LP36
• Comparar os textos considerando seu suporte e
diferentes semioses.
• Reconhecer a estrutura de hipertexto e hiperlinks
em noticiosos na internet. CG: 2, 4 e 5
• Reconhecer a função do hiperlink e do CA: 2, 3 e 6 AF: EF67LP02 e EF67LP03
hipertexto nas notas de rodapé e nos boxes. CE: 2, 3 e 10
• Selecionar informações.

AF: EF07LP01, EF67LP02,


EF67LP03, EF67LP04,
• Explorar o espaço reservado ao leitor. EF67LP05, EF67LP07,
CG: 2, 4 e 5
• Reconhecer os gêneros jornalísticos. EF07LP02 e EF67LP08
CA: 2, 3 e 6
• Posicionar-se de maneira ética e respeitosa. AC: EF07LP08, EF07LP09,
CE: 2, 3 e 10 EF07LP10, EF07LP11,
• Publicar textos.
EF07LP12, EF07LP13 e
EF07LP14

• Identificar o gênero que relata um fato. AC: EF07LP01, EF07LP08,


• Identificar a ideia central do texto. CG: 2 e 4 EF07LP09, EF07LP10,
EF07LP11, EF07P12,
• Reconhecer o suporte. CA: 2 e 3 EF07LP13 e EF07LP14
• Comparar os gêneros e suportes. CE: 2
• Comparar as informações.
AF: EF67LP006,
EF67LP01, EF67LP02,
• Identificar fatos e opiniões em textos EF67LP03, EF67LP05,
jornalísticos. CG: 2 e 4 EF67LP07, EF07LP02 e
• Identificar expressões e escolhas lexicais e CA: 2 e 3 EF67LP08
sintáticas que evidenciam fato de opinião. C.E: 2 AC: EF07LP08, EF07LP09,
• Comparar fato e opinião sobre o fato. EF07LP10, EF07LP11,
EF07LP12, EF07LP13 e
EF07LP14

AF: EF67LP006,
EF67LP01, EF67LP02,
EF67LP03, EF67LP04,
• Diferenciar tese de argumento. EF67LP07, EF07LP02 e
CG: 2, 4 e 7 EF67LP08
• Identificar a tese.
CA: 2 e 3 AC: EF07LP08, EF07LP09,
• Identificar argumentos. EF07LP10, EF07LP11,
CE: 2+G9:G10
• Posicionar-se de maneira embasada. EF07LP12, EF07LP13 e
EF07LP14

AF: EF07LP01, EF67LP02,


• Reconhecer o gênero e suas condições de EF67LP03, EF67LP04,
produção. EF67LP05, EF67LP07,
CG: 2, 4 e 7
• Comparar escolhas lexicais. EF07LP02 e EF67LP08
CA: 2 e 3
• Identificar a ordem de apresentação dos fatos. AC: EF07LP08, EF07LP09,
CE: 2 EF07LP10, EF07LP11,
• Reconhecer o efeito de sentido do uso da 3ª
pessoa. EF07LP12, EF07LP13 e
EF07LP14
AE: EF67LP006,
• Identificar a tese e os argumentos em textos EF67LP01, EF67LP02,
argumentativos. EF67LP03, EF67LP04,
CG: 2, 4 e 7 EF67LP05, EF07LP02 e
• Analisar o título e relacioná-lo à tese;
CA: 2 e 3 EF67LP08
• Analisar escolhas lexicais e recursos metafóricos. AC: EF07LP08, EF07LP09,
CE: 2
• Reconhecer as fontes ou a ausência delas, EF07LP10, EF07LP11,
relacionando-as ao objetivo do autor. EF07LP12, EF07LP13 e
EF07LP14

AF: EF67LP006,
• Reconhecer o gênero e suas condições de EF67LP01, EF67LP03,
produção. CG: 2, 4 e 5 EF67LP04, EF67LP05 e
EF07LP02
• Analisar as semioses (imagens, cor, som, CA: 2, 3 e 6 AC: EF07LP08, EF07LP09,
movimento, entre outros). CE: 2, 3 e 10 EF07LP10, EF07LP11,
• Reconhecer o efeito de sentido. EF07LP12, EF07LP13 e
EF07LP14

AF: EF07LP01, EF67LP02,


• Identificar o gênero adequado à demanda de EF67LP03, EF67LP04,
comunicação. EF67LP05, EF67LP07,
• Levantar dados relevantes, considerando as EF07LP02 e EF67LP08
CG: 2 e 4
condições de produção que envolvem a circulação AC: EF07LP06, EF07LP08,
CA: 2 e 4
de textos. EF07LP09, EF07LP10,
CE: 2, 3 e 7 EF07LP11, EF07LP12,
• Planejar o texto, considerando a produção de
roteiros e sínteses de informações. EF07LP13, EF07LP14,
EF67LP32, EF67LP33 e
EF67LP36
• Reconhecer o gênero notícia impressa e suas EF67LP03, EF67LP04,
condições de produção. EF67LP05, EF67LP07,
• Reconhecer a estrutura do gênero notícia EF07LP02 e EF67LP08
impressa. CG: 2 e 4 AC: EF07LP06, EF07LP08,
• Planejar a ordem de apresentação dos fatos. CA: 2 e 4 EF07LP09, EF07LP10,
• Reconhecer o efeito de sentido do uso da 3ª CE: 2, 3 e 7 EF07LP11, EF07LP12,
pessoa. EF07LP13, EF07LP14,
• Relacionar o gênero notícia impressa ao suporte EF67LP32, EF67LP33 e
adequado. EF67LP36

• Posicionar-se criticamente a respeito de uma EF67LP03, EF67LP04,


produção ou um evento cultural. EF67LP05, EF67LP07,
• Identificar o gênero adequado à demanda de EF07LP02 e EF67LP08
comunicação. CG: 2 e 4 AC: EF07LP06, EF07LP08,
• Reconhecer as condições de produção que CA: 2 e 4 EF07LP09, EF07LP10,
envolvem a circulação de textos. CE: 2, 3 e 7 EF07LP11, EF07LP12,
• Praticar a curadoria de informação. EF07LP13, EF07LP14,
• Planejar o texto, considerando a produção de um EF67LP32, EF67LP33 e
roteiro EF67LP36

EF67LP07, EF07LP02,
• Planejar o texto, considerando a produção de EF67LP08 e EF67LP11
roteiros e sínteses de informações. AC: EF07LP06, EF07LP08,
CG: 2, 4 e 10
• Produzir o texto, considerando a demanda de EF07LP09, EF07LP10,
CA: 2 e 3
comunicação. EF07LP11, EF07LP12,
CE: 2, 3, 6 e 7
• Editar e publicar o texto no suporte mais EF07LP13, EF07LP14,
adequado à demanda de comunicação. EF67LP32, EF67LP33 e
EF67LP36
• Planejar e produzir textos publicitários,
considerando suas características, linguagem,
função social e contexto de produção.
• Revisar e editar textos publicitários,
considerando suas características, linguagem, CG: 2, 4 e 9
função social e contexto de produção. CA: 2 e 3 AC: EF67LP38
• Utilizar recursos multissemióticos, relacionando CE: 1, 2, 3 e 7
elementos verbais e visuais, na produção de texto
publicitário.
• Usar estratégias discursivas de persuasão para
convencer o leitor.

• Definir o contexto de produção da entrevista;


• Pesquisar informações sobre o entrevistado e
tema da entrevista.
CG: 2, 4 e 9
• Elaborar roteiro de perguntas e fazer a entrevista
CA: 2 e 3 AC: EF67LP33 e EF67LP34
oral, gravada ou anotada, a partir desse roteiro.
CE: 6, 7 e 8
transcrever e/ ou selecionar trechos da entrevista.
• Editar e publicar a entrevista de acordo com seu
contexto de publicação.

• Reconhecer a função social de textos legais e


normativos.
• Reconhecer as características dos gêneros (forma
composicional e estilo de linguagem). CG: 2, 4, 9 e 10 AC: EF07LP14
• Identificar a ideia central do texto. CA: 2 e 4 AF: EF67LP16, EF67LP17
• Analisar efeito de sentido do uso de mecanismos CE: 2, 3 6 e 7 e EF67LP18
de modalização e estruturas que tratem de
proibições e direitos como verbos no modo
imperativo e subjuntivo.
• Reconhecer a função social dos textos de
solicitação e reclamação.
• Identificar autores e leitores presumidos desses
CG: 2 e 4
textos. AF: EF67LP15, EF67LP17
CA: 2 e 3
• Explorar e analisar os suportes por onde circulam e EF67LP18
CE: 2, 3 e 5
esses textos.
• Reconhecer a forma composicional e o estilo dos
gêneros que circulam nesses espaços.

• Comparar cartas de solicitação e reclamação.


• Reconhecer o contexto de produção dos textos de
solicitação e reclamação (função social, suporte,
CG: 2 e 4
autor etc.). AF: EF67LP15, EF67LP16
CA: 2 e 3
• Relacionar a função social do texto à sua forma e EF67LP18
CE: 2, 3, 5 e 7
composicional.
• Analisar marcas linguísticas do gênero e
estratégias de modalização e argumentatividade.
• Utilizar diferentes ferramentas de curadoria de
informações. CG: 2, 5
• Verificar a fidedignidade das fontes pesquisadas. CA:2 AF: EF67LP26
• Realizar pesquisa, a partir de recortes e questões CE: 2, 3,6
definidos previamente.

• Reconhecer e selecionar o gênero de divulgação


adequado ao contexto.
• Reconhecer as características do gênero.
CG:2, 5
• Planejar o texto com a utilização de esquemas, AC: EF67LP36, EF07LP11
CA:2
tabelas e mapas mentais. e EF07LP12
CE: 2, 3,5,
• Revisar o texto a partir de critérios
preestabelecidos.
• Reescrever e editar o texto.
• Selecionar as ideias principais de um texto
organizando-as em notas ou esquema. CG:2, 5
AF: EF67LP25
• Planejar o texto. CA: 2
AC:EF67LP32
• Produzir o texto, parafraseando informações e CE: 2, 3, 6
utilizando mecanismos linguísticos da citação.

• Tomar notas de aulas, apresentações e


CG: 2
entrevistas. AC: EF67LP25, EF67LP33
CA: 2
• Selecionar e hierarquizar informações. e EF67LP32
CE: 2, 3
• Utilizar critérios de organização tópica.
• Identificar e fazer uso de critérios de organização
CG: 2,5
tópica.
CA: 2 AC: EF67LP33 e EF67LP36
• Utilizar recurso coesivo e de progressão temática
CE: 2, 3
dos textos.

• Selecionar procedimentos e estratégias de leitura


adequados aos objetivos e às características dos CG: 3
gêneros e suportes. CA: 5 AC: EF67LP37 e EF67LP38
• Tecer comentários e avaliações sobre os textos CE: 5, 7, 9
lidos.
• Identificar, em textos dramáticos, a estrutura
(personagem, ato, cena, fala e indicações cênicas). CG:3
• Identificar, em textos dramáticos, a organização CA: 5 AC: EF67LP33 e EF67LP36
do texto em relação ao enredo, conflitos, ideias CE: 7, 9
principais, pontos de vista, universos de referência.

• Empregar conhecimentos sobre diferentes modos


de iniciar uma narrativas.
• Utilizar tempos verbais adequados na produção
de narrativas.
• Fazer uso de pontuação e elementos coesivos CG: 3 AC: EF06LP12, EF67LP37,
adequados para inserir discursos direto e indireto CA: 5 EF67LP32, EF67LP36,
na produção de narrativas. CE: 3,6,9 EF67LP37 e EF67LP38
• Aplicar conhecimentos sobre a estrutura narrativa
e os elementos da narrativa para produzir
diferentes contos, crônicas, histórias em
quadrinhos e demais gêneros narrativos.
• Reconhecer a forma composicional de diferentes
tipos de poema.
• Identificar, em poemas, recursos visuais, CG: 3 AC: EF67LP32,EF67LP34,
semânticos e sonoros. CA:5 EF67LP35, EF67LP38,
• Criar poemas, considerando as demandas do CE: 3, 7,9 EF07LP09 e EF07LP10
gênero, o contexto de produção e a exploração da
multissemiose.
Realização:

Comentários

A habilidade prevê que seja desenvolvida uma visão crítica do estudante em relação aos gêneros jornalísticos. Dessa forma
essa criticidade seja desenvolvida, propõe-se que os estudantes sejam expostos a diferentes jornais e revistas, impressos e d
modo regular. Isso pode ser feito por meio de rodas de leitura de notícias e reportagens e posterior discussão sobre os assun
modo a estimular os estudantes a se posicionar. Além disso, sugere-se propor atividades de comparação de notícias e repor
tratem do mesmo assunto para que seja observado como cada veículo se posiciona sobre o tema. Nesse sentido, pode-se pr
de escolhas lexicais (como “manifestante” x “vândalo”), relacionando a proposta à habilidade EF06LP03 que propõe um tr
sinonímia. Outra possibilidade é analisar a escolha de estruturas sintáticas, associando as atividades à habilidade EF06LP0
diferenciação de sentido dos modos verbais. Sugere-se, ainda, que sejam considerados os aspectos multissemióticos dos tex
gráficos, tabelas e imagens que ajudam a produzir sentidos. Para avaliar, é possível observar os registros escritos dos estud
como propor que eles selecionem dois textos com a mesma temática e apresentem suas diferenças. O desenvolvimento des
possibilita que o estudante se posicione de maneira ética e consciente, assegurando também uma relação com o Objetivo d
Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4 que visa uma educação inclusiva e de qualidade.

Esta habilidade propõe que o estudante reconheça que a notícia desempenha um papel central em relação a outros gêneros
como artigos de opinião, editoriais, crônicas, charges, crônicas, entre outros, que estabelecem uma relação de intertextualid
notícia. Para desenvolver essa habilidade sugere-se propor atividades que promovam a leitura dos veículos de comunicação
como jornais impressos e digitais. Uma possibilidade é propor que os estudantes sejam divididos de grupos e recebam dife
periódicos para análise, em seguida, eles devem registrar, em tabelas, quais gêneros eles encontraram no periódico bem co
e apresentar para os demais. Dessa forma, os estudantes podem perceber a predominância das notícias bem como sua relev
veículo. Outra opção é promover leitura desses textos em rodas para discussão coletiva. Sugere-se, também, a leitura de tex
da cultura digital, multissemióticos, como memes e figurinhas que se relacionam diretamente com a notícia. A essas suge
se articular as habilidades de análise linguística e semiótica da série. Nesse sentido, é possível observar de que modo as
palavras ou o uso de períodos simples ou compostos ajudam a compor o sentido do texto. A avaliação pode ser feita de m
observar o posicionamento do estudante, seja oralmente ou por escrito.
Esta habilidade trata da prática de leitura de hipertextos bem como a possibilidade de sua produção. Ela é fundamental para
aprendizagens que envolvem estratégias específicas de leitura considerando que o hipertexto tem um formato não linear e p
interações com os textos de maneiras diferentes, dependendo das escolhas feitas pelo leitor. Em uma notícia, por exemplo,
ser direcionado a inúmeros outros links que tratam do mesmo fato ou outros que estão correlacionados. A fim de desenvo
aprendizagens, propõe-se que os estudantes sejam motivados a explorar o ambiente virtual e reconhecer os hiperlinks os
encaminham para os hipertextos. Uma outra possibilidade é promover atividades em que o estudante registre a ordem em
foram lidos e, em seguida, compartilhe esse caminho com o restante da turma para evidenciar as diferentes possibilidade
contexto digital. No 7º ano, essa habilidade pode ser trabalhada de modo articulado às habilidades de foco EF67LP02 e E
vez que as habilidades de leitura do estudante se ampliam em relação ao 6º ano. É possível, ainda, propor um projeto no
estudante tenha contato com diferentes textos jornalísticos por meio da exploração de diferentes mídias. Como forma de a
aprendizagem, pode-se propor um registro indicando não apenas os textos lidos pelo estudante, mas a forma como os hip
complementam as informações selecionadas.

A habilidade é considerada de foco porque pressupõe o contato do estudante com espaços variados de circulação dos gêner
jornalísticos/midiáticos o que contribui para que ele seja capaz de ler criticamente e posicionar-se frente aos textos jornalís
se, para seu desenvolvimento, atividades que sejam articuladas com a produção de textos orais e escritos, como rodas de co
debates, notícias impressas, entre outros. No 7º ano, pode-se articular habilidades específicas da prática de análise linguísti
como as habilidades EF07LP08 e EF07LP09, que propõem, respectivamente, a análise de adjetivos e advérbios e seu efeito
texto. Uma possibilidade de como articular essas habilidades complementares é dividir os estudantes em grupos de trabalh
reconhecer essas classes de palavras no texto e analisar seu efeito de sentido, compartilhando seus achados com os demais.
habilidade também prevê que o estudante se posicione de maneira ética e respeitosa o que pode ser desenvolvido por meio
conversa a partir da leitura dos textos. Por fim, a habilidade prevê a produção de textos jornalísticos, por isso é importante
tenha sido previamente analisado de forma processual, considerando as etapas de planejamento, produção, revisão e reescr
por meio dos temas tratados nos textos selecionados pode-se trabalhar temas contemporâneos e alinhados com os ODS.

Esta habilidade pressupõe a comparação de textos que tratam do mesmo fato em diferentes mídias. No 7º ano, ela pode ser
habilidade EF07LP01 visto que ambas preveem comparações de informações divulgadas em diferentes veículos e mídias. C
desenvolver as aprendizagens propostas e ampliar as aprendizagens do 6º ano, é possível propor uma situação-problema na
estudante tenha que perceber a diferença entre duas notícias de veículos com propostas editoriais divergentes. Sugere-se a
tabela comparativa dos textos para evidenciar as diferenças no tratamento dado à informação, considerando o uso de image
entre outros. Além disso, sugere-se articular a essa habilidade, habilidades específicas do 7º ano, como a EF07LP14 que tra
modalização e da argumentatividade em textos. Nesse sentido, é possível aprofundar a capacidade de leitura dos estudante
considerar habilidades específicas da série. Outras habilidades complementares que podem ser articuladas são as EF07LP1
que tratam da coesão dos textos. Isso pode ser feito por meio de atividades que proponham o reconhecimento dos elemento
seu efeito de sentido nos textos jornalísticos analisados. A avaliação das aprendizagens pode ocorrer por meio do registro d
estudantes e suas colocações durante as aulas.
Esta habilidade trata da diferença entre fato e opinião em textos do campo jornalístico-midiático. Para desenvolvê-la é poss
atividades, como a roda de leitura de notícias e reportagens, a fim de promover a análise das expressões que o jornalista/au
texto. No 7º ano, especificamente, espera-se que os estudantes tenham desenvolvido essa habilidade diferenciando fatos de
pequenos textos. Para ampliar o trabalho com essa habilidade, pode-se solicitar a leitura de textos mais complexos. Além d
desenvolver um trabalho articulado com as habilidades do eixo da análise linguística e semiótica EF07LP08 e EF07LP09
respectivamente, do reconhecimento de adjetivos e advérbios e de seus efeitos de sentido. Dessa forma, é possível percebe
opiniões são manifestadas utilizando essas classes de palavras. Isso é possível, por exemplo, ao propor atividades em que o
reconheçam essas classes de palavras no texto e seus efeitos de sentido nos textos. Observa-se assim, de que maneira é pos
capacidade de leitura do estudante, tornando-o mais consciente e crítico. Por fim, por meio da temática dos textos, pode-se
atividades relacionadas aos temas contemporâneos, étnico-raciais e que promovam uma educação voltada para os direitos h

A habilidade, do campo jornalístico midiático, está centrada na análise de textos argumentativos desse campo, como carta
comentário, artigo de opinião e resenha crítica. Propõe-se, para o 7º ano, que sejam escolhidos textos mais complexos do q
escolhidos para o 6º ano para que essa habilidade seja trabalhada de maneira progressiva, com comentários, cartas de leitor
fim, o artigo de opinião. Por se tratar de uma habilidade para 6º e 7º ano, essa divisão pode ser considerada na hora do plan
possibilidade para este ano é propor a análise de diferentes resenhas, em estações de aprendizagem, solicitando que os estu
encontrem a tese ou a opinião sobre um produto cultural. Pode-se, ainda, propor resenhas que apresentem opiniões contrári
mesmo produto. Em seguida, como a habilidade prevê que o estudante manifeste sua opinião, pode-se propor um debate. C
ampliação, é possível pedir ao estudante que tente justificar sua opinião. A avaliação da aprendizagem pode ser feita por m
e tarefas e observação do posicionamento do estudante. Além disso, podem ser propostas atividades de autoavaliação para
estudante seja autônomo e consciente do seu próprio processo de aprendizagem.

A habilidade, que tem como objeto de conhecimento os efeitos de sentido, é considerada de foco no 6º e 7º ano por possibi
capacidade de leitura dos estudantes. Por essa razão, sugere-se que ela seja desenvolvida a partir da análise de gêneros que
3ª pessoa, como notícias e reportagens, para que os jovens consigam reconhecer suas condições de produção, recepção e ci
(autor, suporte, função social, entre outros). Propõe-se, então, articular atividades que permitam a comparação de textos, ta
pela habilidade EF67LP03. Nesse sentido, um mesmo texto pode ser analisado considerando os aspectos propostos pela ha
seleção lexical, ordem de apresentação dos fatos e o efeito de sentido do uso da 3ª pessoa. É possível, dessa forma, articula
complementares de análise linguística e semiótica da série, como o caso das habilidades EF07LP10, EF07LP11, EF07LP12
EF07LP14 do 7º ano. Ressalta-se que essas habilidades complementares podem ser contextualizadas na leitura desses texto
capacidade do estudante de associar os conhecimentos linguísticos às estratégias de leitura do texto. Além disso, uma opçã
os estudantes registrem suas observações para construir um painel coletivo. Por meio da temática dos textos jornalísticos, p
de temas contemporâneos e ligados aos ODS promovendo o desenvolvimento de leitores críticos e, consequentemente, atu
contextos.
A habilidade é considerada de foco por tratar da questão da leitura e da análise de recursos persuasivos diversos. Nesse sen
desenvolvê-la por meio da leitura de diferentes textos, como comentários, resenhas, artigos de opinião, entre outros. Portan
inicialmente, é interessante propor atividades de reconhecimento das condições de produção dos textos, como autor, função
suporte, entre outros. A partir disso, considerando o grau de proficiência dos estudantes, é possível dividi-los em grupos pa
textos. Inicialmente, pode-se observar o título para analisar se é possível reconhecer o assunto ou a tese. Em seguida, a fim
a tese e os argumentos, é possível fazer uma análise coletiva como forma de ampliar as possibilidades de estratégias dos es
possibilidade é selecionar trechos dos textos para tornar mais evidente aquilo que se deseja que o estudante observe, como
metafóricas ou lexicais do texto e o uso ou a ausência de fontes. É interessante propor, ao desenvolver atividades voltadas
habilidade, momentos de debate coletivo e diálogo. Caso o estudante apresente dificuldade com textos mais complexos, é p
solicitar que ele leia trechos menores ou ainda os títulos para avançar na leitura. Como forma de avaliar as aprendizagens,
registros escritos das propostas bem como apresentações orais dos grupos.

Esta habilidade é fundamental para o desenvolvimento da leitura de textos multissemióticos uma vez que já apresenta quai
observar nos gêneros notícia, reportagem, fotorreportagem, foto-denúncia, meme, gif, anúncio publicitário e propaganda p
jornais, revistas, sites da internet. Nesse sentido, sugere-se que sejam propostas leituras de gêneros pouco explorados no
escolar, como memes e gifs e, progressivamente, os estudantes comecem a analisar textos mais complexos. Para dar iní
desses textos sugere-se propor a elaboração de uma tabela com os recursos utilizados pelos textos, como apresentados
habilidade. Assim, define-se os critérios de leitura como a “escolha de imagens estáticas, sequenciação ou sobreposição
definição de figura/fundo, ângulo, profundidade e foco, cores/tonalidades, relação com o escrito”. Sugere-se, ainda, que s
estações de aprendizagem com diferentes textos para análise, com o objetivo de ampliar o repertório dos estudantes. Em
propõe-se que os estudantes compartilhem suas leituras com os demais. Outra sugestão é fazer da leitura desses textos
permanente para que os estudantes possam ampliar seu repertório.

Esta habilidade refere-se à prática de produção textual escrita e contempla a etapa da planejamento. Portanto, ela enfatiza a
procedimentos necessários para planejar um texto. Nessa etapa, sugere-se também que sejam apresentados os critérios para
texto. Nesse sentido, é interessante observar de que modo a habilidade apresenta a progressão do trabalho no contexto esco
Inicialmente, ela propõe que a escolha de um fato relevante no contexto escolar para ser noticiado. As estratégias de levant
dados são sugeridas pela própria habilidade, como entrevistas com os envolvidos no fato, especialistas, análise de documen
outros. Nesse sentido, salienta-se a necessidade de se trabalhar habilidades de registro e coleta de dados, bem como gênero
Além disso, caso a notícia seja planejada para circular em outras mídias, como vídeo, sugere-se que sejam propostas ativid
planejamento de um roteiro. Outra sugestão é considerar que a mesma notícia seja publicada em diferentes suportes. Nesse
grupo de estudante ficaria responsável por um suporte diferente. Como forma de avaliação do processo, pode-se propor qu
registrem as etapas do processo ou ainda realizem uma autoavaliação.
Para desenvolver essa habilidade é interessante que ela esteja atrelada à habilidade EF67LP09 que trata da questão do plan
Além disso, sugere-se que sejam consideradas as etapas de escrita processual: planejamento, produção, revisão, reescrita e
edição/publicação. Antes da produção do texto, é importante definir os critérios que serão observados ao longo do processo
interessante que a produção tenha um destino como um blog, um jornal da escola, um mural. Pode-se, também, propor o de
de habilidades complementares da série que tratam de aspectos linguísticos como a habilidade EF07LP06 que trata da conc
verbal e nominal. Além disso, para a produção, podem ser selecionados os critérios que se deseja observar e retomar na eta
Na etapa de revisão, sugere-se propor uma atividade de revisão em duplas ou grupos para promover a capacidade dos estud
revisar os próprios textos e a se posicionar de maneira respeitosa em relação ao texto do outro. A avaliação pode ser feita p
análise das etapas até o texto final.

A habilidade pressupõe o planejamento de textos e vídeos próprios da cultura juvenil. Por essa razão, sugere-se que essa pr
envolver uma série de etapas e procedimentos, seja feita de forma colaborativa. Primeiramente, propõe-se escolher uma pr
evento cultural para ser analisado. Nesse sentido, essa escolha pressupõe a leitura e análise desses produtos culturais que p
registradas em gêneros de apoio, como esquemas e mapas mentais. Sugere-se, também, como uma das etapas do planejam
discussão sobre como se posicionar em relação à informação e de que modo as práticas da cultura juvenil devem ser consid
processo. Propõe-se, ainda, que sejam elencados os critérios para a produção, considerando o gênero a ser produzido, como
vlogs, vídeos e podcasts variados. Nesse sentido, há ainda a possibilidade de propor diferentes textos para os produtos c
analisados, de modo propiciar que os estudantes escolham aqueles com os quais se identificam. O planejamento pode se
fazendo uso de esquemas e tabelas para organizar as condições de produção e recepção que envolvem a circulação dos
suporte, público-alvo, entre outros. Além disso, no planejamento, os estudantes podem registrar as ações necessárias par
texto, como levantar informações, dados e, no caso de produções digitais, pesquisar e escolher as ferramentas mais adeq
objetivo do texto.

Esta habilidade trata da produção dos textos elencandos no planejamento proposto pela habilidade EF67LP11. No desenvo
habilidade, o estudante se torna produtor do discurso ao mesmo tempo que observa e adequa seu texto às condições de prod
“objetivo, leitores/espectadores, veículos e mídia de circulação”, como é previsto pela habilidade.
Nesse sentido, salienta-se que o trabalho com as habilidades de produção escrita deve seguir procedimentos comuns, como
com a definição dos critérios e a partir das condições de produção, produção, revisão, reescrita e edição e publicação. As h
complementares, que envolvem aspectos notacionais (próprios do uso da língua), podem ser articuladas à essa habilidade. N
exemplo, considerando a progressão da aprendizagem, pode-se articular as produções escritas à habilidade EF07LP10 que
aspectos como o emprego de modos e tempos verbais, concordância nominal e verbal, entre outros. Nesse caso, propõe-se
escolhido um aspecto por vez para que o estudante se aproprie da habilidade de forma paulatina. Além disso, a habilidade é
de foco por articular leitura e análise de produtos culturais próprios da cultura juvenil e permita ao estudante produzir texto
coloquem como protagonista, posicionando-se criticamente. Dessa forma, promove-se a construção de um sujeito autônom
atuará de maneira consciente no contexto em que vive.
A habilidade apresenta objetivos de aprendizagem considerados essenciais, uma vez que permitem, além de desenvolver pr
de leitura e produção e estratégias para o trabalho colaborativo, uma vez que usualmente os textos publicitários são produz
de trabalho.
Para o desenvolvimento das aprendizagens, sugere-se que sejam seguidas as etapas de produção textual: planejamento, pro
e edição dos textos. Nesse sentido, é importante organizar atividades que permitam que os estudantes entrem em contato co
desses textos, reconhecendo sua função social, estrutura e recursos possíveis. Em relação aos recursos, pode-se articular as
habilidade complementar EF67LP38 que trata das figuras de linguagem. Sugere-se, nesse caso, que as figuras sejam aprese
progressivamente a fim de que os estudantes as reconheçam no texto. Na etapa de planejamento, é importante que os grupo
o tema, produto ou ideia sobre o qual desejam produzir. É possível, também, propor os critérios que nortearão a produção
possíveis recursos multissemióticos que podem ser usados. Esses critérios devem ser considerados na produção e retomado
dos textos. Por exemplo, caso tenha se optado pelo o uso de uma figura de linguagem, esse deve ser um critério da produçã
a relação entre imagem e texto pode ser outro, de modo que os estudantes percebam e se apropriem das diferentes semioses
texto.

A habilidade de produção de uma entrevista é importante na medida em que faz com que o estudante se aproprie de proced
envolvem não apenas a textualização de um texto oral, mas também permite experimentar um novo papel social: o de entre
disso, a produção do gênero pode ser articulada em um projeto interdisciplinar para propiciar ferramentas para que o estuda
informações necessárias para o projeto. Outra sugestão é apresentar a função e o objetivo de uma entrevista de forma progr
primeiramente como o gênero único a ser produzido, a fim de que se conheça um pouco sobre o entrevistado e sua opinião
sobre um determinado assunto ou como um gênero de apoio para a produção de uma reportagem ou documentário. Além d
que para o planejamento da entrevista sejam propostos esquemas ou tabelas que organizem o contexto da produção e seus o
Nessa etapa, pode-se propiciar oportunidades para que os jovens pesquisem informações sobre os entrevistados e sobre o te
entrevista. É ainda interessante, no planejamento, elaborar o roteiro de perguntas de acordo com os objetivos estabelecidos
produção, propõe-se que os estudantes retomem a entrevista e selecionem trechos para publicação ou ainda que ela seja edi
revisão, nesse processo, pode ser feita em grupos, de modo que os estudantes façam observações do que pode ser melhorad
vídeo ou áudio.

A habilidade trata do reconhecimento das condições de produção de textos normativos e legais, ou seja, sua função social,
entre outros. Sugere-se que os estudantes sejam levados a reconhecer que existem documentos que normatizam algumas qu
possibilidade é dividir as turmas em grupos e apresentar uma situação-problema. Por exemplo uma criança tem um direito
ou um consumidor que foi lesado, e assim identificar qual o gênero atende à demanda de comunicação. Caso não seja poss
uma pesquisa sobre esses textos, pode-se selecionar trechos de notícias e reportagens e trechos dos textos normativos, para
relacionados. Dependendo da proficiência de leitura da turma, pode-se propor uma leitura compartilhada para que eles ana
aspecto do texto, como estrutura, tipo de linguagem usada, entre outros aspectos. A avaliação pode ocorrer por meio da obs
posicionamento do estudante ou ainda por meio de seus registros escritos. No 7º ano, pode-se relacionar habilidades compl
específicas, como a EF07LP14 que trata da modalização e da argumentatividade. Nesse caso, pode-se observar como esses
ocorrem nos textos. Por fim, o reconhecimento dos textos normativos e legais tornam o estudante mais consciente e crítico
direitos e deveres.
A habilidade propõe o reconhecimento de espaços de reclamação de direitos e envio de solicitações de modo a ampliar sua
social. Nesse sentido, sugere-se que ela seja desenvolvida por meio de um projeto que envolva a comunidade escolar para q
estudantes identifiquem uma questão a ser resolvida e a relacione aos textos e instâncias que podem ajudá-los na resolução
possibilidade é propor atividades que envolvam o uso de ferramentas digitais para que os estudantes possam explorar os es
propostos na habilidade, como ouvidorias, SAC, canais ligados a órgãos públicos, plataformas do consumidor, plataformas
reclamação, entre outros.
A partir do reconhecimento dos espaços, pode-se propor que, em grupos de trabalho, os estudantes reconheçam os gêneros
circulam, como a reclamação ou carta de reclamação e a solicitação ou carta de solicitação. A leitura dos textos pode ser fe
coletiva, em duplas ou grupos e, nesses casos, ferramentas de apoio, como tabelas podem ser usadas para sistematizar as ca
a linguagem mais comum nesses gêneros. A respeito da linguagem, sugere-se articular habilidades complementares que te
relevância no sentido dos textos, como as habilidades EF67LP18, EF67LP19.

A habilidade pressupõe a análise de cartas de solicitação e reclamação, ou seja, além de reconhecer sua estrutura, é importa
estudante também reconheça as marcas linguísticas características desses gêneros e as relacione. Para desenvolver as apren
propostas, sugere-se que sejam apresentadas atividades de leitura de cartas de solicitação e reclamação em rodas ou pequen
estabelecer as diferenças entre seus suportes e funções sociais. Nesse sentido, pode-se procurar estabelecer, coletivamente,
comparativo que mostre as semelhanças e as diferenças na estrutura dos textos. Em relação às marcas linguísticas, pode-se
análise de expressões que demonstram insatisfação de maneira mais ou menos polida, bem como expressões para fazer sol
avaliação da habilidade pode ser feita por meio de registros do estudante ou ainda por meio de um questionário autoavaliat
que ele se perceba no processo.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção, pode
articula com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produçã, poden
com as habilidades EF67LP16 e EF67LP17.

Essa habilidade tem foco na curadoria de informações e pressupõe a construção de procedimentos e estratégias de pesquisa
os estudantes aprendam a aprender. Além disso, aponta para a própria pesquisa em si, dentro de um recorte e de questões o
definidas previamente pelo professor juntamente com seus estudantes, que também lhes apresenta as fontes abertas (livros,
etc.) em que as pesquisas podem ser realizadas. Isso significa dizer que, no 6º e 7º ano, os estudantes ainda precisam da
professor, pois estão aprendendo procedimentos para entender como pesquisar, o que pesquisar, onde pesquisar, que in
fontes utilizar para pesquisar e compreendendo a importância das fontes confiáveis. Ampliando as reflexões sobre a confi
fontes de pesquisa, é preciso que o professor crie situações problematizadoras com indagações como: Se o texto que voc
pesquisaram não faz parte de uma pesquisa realizada em uma instituição confiável ou não é desenvolvida por um pesquis
como esse texto pode apresentar dados confiáveis? Como saber se ele induz a um conhecimento equivocado? Aprender
confiabilidade das fontes de pesquisa é essencial para formar estudantes pesquisadores proficientes dentro do contexto e
esse conhecimento para qualquer outro setor de sua vida pessoal e social.

Assim como no ano anterior, é preciso que os estudantes estejam inseridos em situações didáticas que promovam uma sequ
interligadas: primeiro se faz a pesquisa para depois divulgá-la. Por isso, precisam ampliar o conhecimento sobre diferentes
discursivos próprios do campo das práticas de estudo e pesquisa, seus contextos de produção, recepção e circulação textual
escreve? Para quem se escreve? O que se escreve? Como se escreve? Por quais meios se divulga?) para que a progressão d
aprendizagens ocorra, considerando a complexidade das situações em que as pesquisas se inserem e como são divulgadas.
o planejamento das habilidades bianuais deve ser feito considerando justamente a distribuição dos gêneros discursivos de a
complexidade que apresentam na leitura e na produção. Esse conhecimento é determinante para produção dos textos, uma
habilidade pressupõem que os estudantes divulguem os saberes pesquisados por meio de diferentes gêneros, determinados
pelo contexto e a finalidade da pesquisa realizada. Também aqui é preciso considerar que todo o trabalho de produção dos
divulgação seja orientado pelo professor a fim de que os estudantes possam também construir estratégias e procedimentos
textual.
A progressão da aprendizagem, no 7º ano, se dará de acordo com a complexidade do texto a ser resumido e à sua complexi
uma vez que a proposta da habilidade continua sendo a de que os estudantes reconheça o resumo como um gênero de apoio
compreensão dos textos lidos, sendo capazes de organizar, hierarquizar e sintetizar ideias. E, com isso, aprender a tratar de
criterioso as informações e dados pesquisados, construindo um saber sobre o conhecimento científico. Por isso, o resumo d
como um gênero procedimental de apoio, que deve ser retomado em todas as situações didáticas que envolvam práticas de
pesquisa, em todos os componentes e áreas do conhecimento. Sua produção precisa estar relacionada à leitura de textos sob
pesquisados, trazendo evidências da leitura do estudante. Para planejar o resumo, pode-se fazer uso de mapas mentais ou e
construídos coletivamente, por exemplo. A textualização e a revisão do resumo pode estar articulada à habilidade EF67LP2
tanto dos mecanismos coesivos e marcas linguísticas das paráfrases quanto de marcadores de citação direta, elementos fund
construção do resumo.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A progressão desta habilidade, no 7º ano, ocorrerá de acordo com a complexidade do texto de referência da tomada de nota
contexto e do suporte multimidiático. Por exemplo: se o estudante está tomando nota da aula de um professor, tendo clarez
aula e dos tópicos mais relevantes, ele tem condições de avaliar quais apontamentos do professor são mais importantes e de
anotados. Caso tenha dúvidas ou perca algum ponto, pode pedir que o professor repita a informação para que sua anotação
Do mesmo modo, ao assistir a um vídeo ou ouvir um áudio ( podcast ou gravação), que podem ser parados e retomados,
tomada de notas fica mais fácil, uma vez que os estudante pode voltar a algum trecho que considere importante para a p
está fazendo, por exemplo. No entanto, se essa tomada de nota exige maior concentração porque está relacionada a um
rádio ou TV, a tomada de nota implicará maior complexidade, porque exigirá mais agilidade do estudante, bem como maio
de síntese e hierarquização de ideias e informações. Além disso, exigirá conhecimento de mais estratégias e de recursos
multissemióticos. Por exemplo: uso de setas, itens, abreviaturas, pequenos esquemas, diagramas etc.
No 7º ano, considera-se que o tratamento dado à habilidade no ano anterior deve ser mantido, uma vez que os estudantes só
proficientes como leitores e produtores textuais à medida em que dominarem o processo de organização tópica, ao reconhe
marcas linguísticas e demais mecanismos que imprimem ao texto progressão temática. A progressão da aprendizagem é ga
medida em que os alunos vivenciem práticas de leitura e produção propostas, considerando a necessidade de se tratar paula
critério e elemento proposto na habilidade.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

Os mesmos aspectos abordados no 6º ano devem ser retomados no 7º ano, considerando que a progressão da aprendizagem
meio de tratamento de diferentes gêneros discursivos. A habilidade imprime progressão de aprendizagem de acordo com a
dos textos que os estudantes vão ler e analisar, reconhecendo neles o diálogo intertextual. Portanto, é necessário que os est
expostos as diferentes práticas de leitura dos textos artísticos-literários, tanto para a ampliação do repertório temático quan
ampliação das diferentes estruturas e formas textuais.
Expectativa de fluência do estudante na utilização de procedimentos e estratégias de leitura para compreender e apreciar o
gêneros literário listados nesta habilidade. O desenvolvimento desta habilidade é essencial para formação do leitor literário
que o estudante tenha vivenciado momentos marcantes e prazeros com a leitura e o compartilhamento da leitura.

O processo de identificação dos elementos do texto dramático e sua estrutura organizacional se mantém no 7º ano, conside
importância de os estudantes aprofundarem seus conhecimentos e ampliarem seu repertório ao ler e encenar novos textos. D
progressão da aprendizagem se dá à medida em que eles passam a reconhecer e compreender cada aspecto do texto dramát
seus elementos e organização textual são essenciais para imprimir sentido ao texto.

A progressão da habilidade, tanto horizontal quanto vertical, é marcada principalmente pela complexidade dos gêneros nar
produzidos, bem como das temáticas e da multissemiose, com diferentes mecanismos semânticos e visuais. Além disso, tam
ser considerados os recursos e procedimentos de análise linguística e semiótica que operam no texto, permitindo a construç
experiência estética e o entendimento dos contextos de produção, circulação e recepção.
A progressão da habilidade, tanto horizontal quanto vertical, é marcada principalmente pela complexidade dos poemas a se
produzidos, bem como das temáticas e da multissemiose, com diferentes mecanismos sonoros, semânticos e visuais. É prec
estudantes continuem experimentando o fazer poético, discutindo proposta e contexto de circulação dos textos e decidindo
coletivamente, diferentes possibilidades temáticas a fim de que produzam seus poemas compreendendo o fazer poético com
transfiguração da realidade, expressão da subjetividade e da contemplação emocional, uma vez, que pode aguçar a sensibil
sensações, assim, ampliando a percepção sobre si mesmo.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
MAPA DE FOCO – 8º

Conhecimento prévio
(habilidades de anos Código da
Campo de atuação Texto da habilidade
anteriores e do mesmo habilidade
ano)

Identificar e comparar as várias editorias de jornais impressos e digitais


Jornalístico/midiático EF07LP01 EF08LP01 e de sites noticiosos, de forma a refletir sobre os tipos de fato que são
noticiados e comentados, as escolhas sobre o que noticiar e o que não noticiar e
o destaque/enfoque dado e a fidedignidade da informação.
Justificar diferenças ou semelhanças no tratamento dado a uma mesma
Jornalístico/midiático EF07LP02 EF08LP02 informação vinculada em textos diferentes, consultando sites e serviços
de checadores de informação.

Produzir artigos de opinião, tendo em vista o contexto de produção


dado, a defesa de um ponto de vista, utilizando argumentos e contra-
Jornalístico/midiático EF67LP07 EF08LP03
argumentos e articuladores de coesão que marquem relações de
oposição, contraste, exemplificação, ênfase.
Utilizar, ao produzir texto, conhecimentos linguísticos-gramaticais:
Todos os campos de
EF08LP04 ortografia, regências e concordâncias nominal e verbal, modos e tempos
atuação
verbais, pontuação etc.

Analisar processos de formação de palavras por composição


Todos os campos de
EF08LP05 (aglutinação e justaposição), apropriando-se de regras básicas de uso do
atuação
hífen em palavras compostas.
Identificar, em textos lidos ou de produção própria, os termos
Todos os campos de
EF08LP06 constitutivos da oração (sujeito e seus modificadores, verbo e seus
atuação
complementos e modificadores).

Diferenciar, em textos lidos ou de produção própria, complementos


Todos os campos de
EF08LP07 diretos e indiretos de verbos transitivos, apropriando-se da regência de
atuação
verbos de uso frequente.
Identificar, em textos lidos ou de produção própria, verbos na voz ativa
Todos os campos de
EF08LP08 e na voz passiva, interpretando os efeitos de sentido de sujeito ativo e
atuação
passivo (agente da passiva).

Interpretar efeitos de sentido de modificadores (adjuntos adnominais –


Todos os campos de artigos definido ou indefinido, adjetivos, expressões adjetivas) em
EF08LP09
atuação substantivos com função de sujeito ou de complemento verbal, usando-
os para enriquecer seus próprios textos.
Interpretar, em textos lidos ou de produção própria, efeitos de sentido
Todos os campos de
EF08LP10 de modificadores do verbo (adjuntos adverbiais – advérbios e
atuação
expressões adverbiais), usando-os para enriquecer seus próprios textos.

Todos os campos de Identificar, em textos lidos ou de produção própria, agrupamento de


EF08LP11
atuação orações em períodos, diferenciando coordenação de subordinação.
Todos os campos de Identificar, em textos lidos, orações subordinadas com conjunções de
EF08LP12
atuação uso frequente, incorporando-as às suas próprias produções.

Todos os campos de Inferir efeitos de sentido decorrentes do uso de recursos de coesão


EF08LP13
atuação sequencial: conjunções e articuladores textuais.
Utilizar, ao produzir texto, recursos de coesão sequencial (articuladores)
Todos os campos de e referencial (léxica e pronominal), construções passivas e impessoais,
EF08LP14
atuação discurso direto e indireto e outros recursos expressivos adequados ao
gênero textual.

Estabelecer relações entre partes do texto, identificando o antecedente


Todos os campos de
EF08LP15 de um pronome relativo ou o referente comum de uma cadeia de
atuação
substituições lexicais.
Explicar os efeitos de sentido do uso, em textos, de estratégias de
Todos os campos de modalização e argumentatividade (sinais de pontuação, adjetivos,
EF08LP16
atuação substantivos, expressões de grau, verbos e perífrases verbais, advérbios
etc.).

Analisar os interesses que movem o campo jornalístico, os efeitos das


novas tecnologias no campo e as condições que fazem da informação
Jornalístico/midiático EF89LP01
uma mercadoria, de forma a poder desenvolver uma atitude crítica
frente aos textos jornalísticos.
Analisar diferentes práticas (curtir, compartilhar, comentar, curar etc.) e
textos pertencentes a diferentes gêneros da cultura digital ( meme, gif,
Jornalístico/midiático EF89LP02 comentário, charge digital etc.) envolvidos no trato com a informação e
opinião, de forma a possibilitar uma presença mais crítica e ética nas
redes.

Analisar textos de opinião (artigos de opinião, editoriais, cartas de


Jornalístico/midiático EF67LP02 EF89LP03 leitores, comentários, posts de blog e de redes sociais, charges,
memes, gifs etc.) e posicionar-se de forma crítica e fundamentada,
ética e respeitosa frente a fatos e opiniões relacionados a esses textos.
Identificar e avaliar teses/opiniões/posicionamentos explícitos e
implícitos, argumentos e contra-argumentos em textos argumentativos
Jornalístico/midiático EF67LP05 e EF67LP07 EF89LP04
do campo (carta de leitor, comentário, artigo de opinião, resenha crítica
etc.), posicionando-se frente à questão controversa de forma sustentada.

Analisar o uso de recursos persuasivos em textos argumentativos


diversos (como a elaboração do título, escolhas lexicais, construções
Jornalístico/midiático EF67LP07 EF89LP06
metafóricas, a explicitação ou a ocultação de fontes de informação) e
seus efeitos de sentido.
Analisar, em notícias, reportagens e peças publicitárias em várias
mídias, os efeitos de sentido devidos ao tratamento e à composição dos
elementos nas imagens em movimento, à performance, à montagem
Jornalístico/midático EF67LP07 e EF67LP13 EF89LP07
feita (ritmo, duração e sincronização entre as linguagens –
complementaridades, interferências etc.) e ao ritmo, melodia,
instrumentos e sampleamentos das músicas e efeitos sonoros.

Planejar reportagem impressa e em outras mídias (rádio ou TV/vídeo,


sites), tendo em vista as condições de produção do texto – objetivo,
leitores/espectadores, veículos e mídia de circulação etc. – a partir da
escolha do fato a ser aprofundado ou do tema a ser focado (de
relevância para a turma, escola ou comunidade), do levantamento de
dados e informações sobre o fato ou tema – que pode envolver
Jornalístico/midático EF89LP08 entrevistas com envolvidos ou com especialistas, consultas a fontes
diversas, análise de documentos, cobertura de eventos etc. –, do
registro dessas informações e dados, da escolha de fotos ou imagens a
produzir ou a utilizar etc., da produção de infográficos, quando for o
caso, e da organização hipertextual (no caso a publicação em sites ou
blogs noticiosos ou mesmo de jornais impressos, por meio de boxes
variados).
Produzir reportagem impressa, com título, linha fina (optativa),
organização composicional (expositiva, interpretativa e/ou opinativa),
progressão temática e uso de recursos linguísticos compatíveis com as
escolhas feitas e reportagens multimidiáticas, tendo em vista as
Jornalístico/midático EF89LP09
condições de produção, as características do gênero, os recursos e
mídias disponíveis, sua organização hipertextual e o manejo adequado
de recursos de captação e edição de áudio e imagem e adequação à
norma-padrão.

Planejar artigos de opinião, tendo em vista as condições de produção do


texto – objetivo, leitores/espectadores, veículos e mídia de circulação
etc. –, a partir da escolha do tema ou questão a ser discutido(a), da
relevância para a turma, escola ou comunidade, do levantamento de
dados e informações sobre a questão, de argumentos relacionados a
Jornalístico/midático EF89LP10
diferentes posicionamentos em jogo, da definição – o que pode envolver
consultas a fontes diversas, entrevistas com especialistas, análise de
textos, organização esquemática das informações e argumentos – dos
(tipos de) argumentos e estratégias que pretende utilizar para convencer
os leitores.
Produzir, revisar e editar peças e campanhas publicitárias, envolvendo o
uso articulado e complementar de diferentes peças publicitárias: cartaz,
banner, indoor, folheto, panfleto, anúncio de jornal/revista, para
Jornalístico/midático EF67LP13 EF89LP11 internet, spot, propaganda de rádio, TV, a partir da escolha da
questão/problema/causa significativa para a escola e/ou a comunidade
escolar, da definição do público-alvo, das peças que serão produzidas,
das estratégias de persuasão e convencimento que serão utilizadas.

Planejar coletivamente a realização de um debate sobre tema


previamente definido, de interesse coletivo, com regras acordadas e
planejar, em grupo, participação em debate a partir do levantamento de
informações e argumentos que possam sustentar o posicionamento a ser
defendido (o que pode envolver entrevistas com especialistas, consultas
a fontes diversas, o registro das informações e dados obtidos etc.), tendo
em vista as condições de produção do debate – perfil dos ouvintes e
Jornalístico/midático EF89LP12 demais participantes, objetivos do debate, motivações para sua
realização, argumentos e estratégias de convencimento mais eficazes
etc. e participar de debates regrados, na condição de membro de uma
equipe de debatedor, apresentador/mediador, espectador (com ou sem
direito a perguntas), e/ou de juiz/avaliador, como forma de compreender
o funcionamento do debate, e poder participar de forma convincente,
ética, respeitosa e crítica e desenvolver uma atitude de respeito e
diálogo para com as ideias divergentes.
Planejar entrevistas orais com pessoas ligadas ao fato noticiado,
especialistas etc., como forma de obter dados e informações sobre os
fatos cobertos sobre o tema ou questão discutida ou temáticas em
estudo, levando em conta o gênero e seu contexto de produção, partindo
do levantamento de informações sobre o entrevistado e sobre a temática
e da elaboração de um roteiro de perguntas, garantindo a relevância das
Jornaliístico/midático EF67LP14 EF89LP13
informações mantidas e a continuidade temática, realizar entrevista e
fazer edição em áudio ou vídeo, incluindo uma contextualização inicial
e uma fala de encerramento para publicação da entrevista isoladamente
ou como parte integrante de reportagem multimidiática, adequando-a a
seu contexto de publicação e garantindo a relevância das informações
mantidas e a continuidade temática.

Analisar, em textos argumentativos e propositivos, os movimentos


Jornalístico/midiático EF89LP14 argumentativos de sustentação, refutação e negociação e os tipos de
argumentos, avaliando a força/tipo dos argumentos utilizados.
Utilizar, nos debates, operadores argumentativos que marcam a defesa
Jornalístico/midiático EF89LP15 de ideia e de diálogo com a tese do outro: concordo, discordo, concordo
parcialmente, do meu ponto de vista, na perspectiva aqui assumida etc.

Analisar a modalização realizada em textos noticiosos e argumentativos,


por meio das modalidades apreciativas, viabilizadas por classes e
estruturas gramaticais como adjetivos, locuções adjetivas, advérbios,
Jornalístico/midiático EF89LP16 locuções adverbiais, orações adjetivas e adverbiais, orações relativas
restritivas e explicativas etc., de maneira a perceber a apreciação
ideológica sobre os fatos noticiados ou as posições implícitas ou
assumidas.
Relacionar textos e documentos legais e normativos de importância
universal, nacional ou local que envolvam direitos, em especial, de
crianças, adolescentes e jovens – tais como a Declaração dos Direitos
Humanos, a Constituição Brasileira, o ECA –, e a regulamentação da
organização escolar – por exemplo, regimento escolar –, a seus
Vida Pública EF89LP17 contextos de produção, reconhecendo e analisando possíveis
motivações, finalidades e sua vinculação com experiências humanas e
fatos históricos e sociais, como forma de ampliar a compreensão dos
direitos e deveres, de fomentar os princípios democráticos e uma
atuação pautada pela ética da responsabilidade (o outro tem direito a
uma vida digna tanto quanto eu tenho).

Explorar e analisar instâncias e canais de participação disponíveis na


escola (conselho de escola, outros colegiados, grêmio livre), na
comunidade (associações, coletivos, movimentos, etc.), no munícipio ou
no país, incluindo formas de participação digital, como canais e
plataformas de participação (como portal e-cidadania), serviços, portais
Vida Pública EF89LP18 e ferramentas de acompanhamentos do trabalho de políticos e de
tramitação de leis, canais de educação política, bem como de propostas
e proposições que circulam nesses canais, de forma a participar do
debate de ideias e propostas na esfera social e a engajar-se com a busca
de soluções para problemas ou questões que envolvam a vida da escola
e da comunidade.
Analisar, a partir do contexto de produção, a forma de organização das
cartas abertas, abaixo-assinados e petições on-line (identificação dos
signatários, explicitação da reivindicação feita, acompanhada ou não de
uma breve apresentação da problemática e/ou de justificativas que
visam sustentar a reivindicação) e a proposição, discussão e aprovação
Vida Pública EF67LP17 EF89LP19 de propostas políticas ou de soluções para problemas de interesse
público, apresentadas ou lidas nos canais digitais de participação,
identificando suas marcas linguísticas, como forma de possibilitar a
escrita ou subscrição consciente de abaixo-assinados e textos dessa
natureza e poder se posicionar de forma crítica e fundamentada frente
às propostas

Comparar propostas políticas e de solução de problemas, identificando


o que se pretende fazer/implementar, por que (motivações,
justificativas), para que (objetivos, benefícios e consequências
esperados), como (ações e passos), quando etc. e a forma de avaliar a
eficácia da proposta/solução, contrastando dados e informações de
Vida Pública EF89LP20
diferentes fontes, identificando coincidências, complementaridades e
contradições, de forma a poder compreender e posicionar-se
criticamente sobre os dados e informações usados em fundamentação de
propostas e analisar a coerência entre os elementos, de forma a tomar
decisões fundamentadas.
Realizar enquetes e pesquisas de opinião, de forma a levantar
prioridades, problemas a resolver ou propostas que possam contribuir
para melhoria da escola ou da comunidade, caracterizar
demanda/necessidade, documentando-a de diferentes maneiras por meio
Vida Pública EF67LP20 EF89LP21 de diferentes procedimentos, gêneros e mídias e, quando for o caso,
selecionar informações e dados relevantes de fontes pertinentes diversas
(sites, impressos, vídeos etc.), avaliando a qualidade e a utilidade
dessas fontes, que possam servir de contextualização e
fundamentação de propostas, de forma a justificar a proposição de
propostas, projetos culturais e ações de intervenção.

Compreender e comparar as diferentes posições e interesses em jogo em


uma discussão ou apresentação de propostas, avaliando a validade e
força dos argumentos e as consequências do que está sendo proposto e,
Vida Pública EF89LP22
quando for o caso, formular e negociar propostas de diferentes naturezas
relativas a interesses coletivos envolvendo a escola ou comunidade
escolar.
Analisar, em textos argumentativos, reivindicatórios e propositivos, os
Vida Pública EF89LP23 movimentos argumentativos utilizados (sustentação, refutação e
negociação), avaliando a força dos argumentos utilizados.

Práticas de Estudo e Realizar pesquisa, estabelecendo o recorte das questões, usando fontes
EF67LP20 EF89LP24
Pesquisa abertas e confiáveis.
Divulgar o resultado de pesquisas por meio de apresentações orais,
Práticas de Estudo e
EF67LP21 EF89LP25 verbetes de enciclopédias colaborativas, reportagens de divulgação
Pesquisa
científica, vlogs científicos, vídeos de diferentes tipos etc.

Produzir resenhas, a partir das notas e/ou esquemas feitos, com o


Práticas de Estudo e manejo adequado das vozes envolvidas (do resenhador, do autor da obra
EF67LP22 EF89LP26
Pesquisa e, se for o caso, também dos autores citados na obra resenhada), por
meio do uso de paráfrases, marcas do discurso reportado e citações.
Tecer considerações e formular problematizações pertinentes, em
Vida Pública EF89LP27 momentos oportunos, em situações de aulas, apresentação oral,
seminário etc.

Tomar nota de videoaulas, aulas digitais, apresentações multimídias,


vídeos de divulgação científica, documentários e afins, identificando,
em função dos objetivos, informações principais para apoio ao estudo e
Vida Pública EF67LP24 e EF67LP25 EF89LP28 realizando, quando necessário, uma síntese final que destaque e
reorganize os pontos ou conceitos centrais e suas relações e que, em
alguns casos, seja acompanhada de reflexões pessoais, que podem
conter dúvidas, questionamentos, considerações etc.
Utilizar e perceber mecanismos de progressão temática, tais como
retomadas anafóricas (“que, cujo, onde”, pronomes do caso reto e
oblíquos, pronomes demonstrativos, nomes correferentes etc.), catáforas
Práticas de Estudo e
EF67LP25 EF89LP29 (remetendo para adiante ao invés de retomar o já dito), uso de
Pesquisa
organizadores textuais, de coesivos etc., e analisar os mecanismos de
reformulação e paráfrase utilizados nos textos de divulgação do
conhecimento.

Práticas de Estudo e Analisar a estrutura de hipertexto e hiperlinks em textos de divulgação


EF67LP26 e EF67LP01 EF89LP30 científica que circulam na web e proceder à remissão a conceitos e
Pesquisa relações por meio de links.
Analisar e utilizar modalização epistêmica, isto é, modos de indicar uma
avaliação sobre o valor de verdade e as condições de verdade de uma
proposição, tais como os asseverativos – quando se concorda com
(“realmente, evidentemente, naturalmente, efetivamente, claro, certo,
Vida Pública EF89LP31
lógico, sem dúvida” etc.) ou discorda de (“de jeito nenhum, de forma
alguma”) uma ideia; e os quase-asseverativos, que indicam que se
considera o conteúdo como quase certo (“talvez, assim, possivelmente,
provavelmente, eventualmente”).

Analisar os efeitos de sentido decorrentes do uso de mecanismos de


intertextualidade (referências, alusões, retomadas) entre os textos
literários, entre esses textos literários e outras manifestações artísticas
Artístico-literário EF67LP27 EF89LP32 (cinema, teatro, artes visuais e midiáticas, música), quanto aos temas,
personagens, estilos, autores etc., e entre o texto original e paródias,
paráfrases, pastiches, trailer honesto, vídeos-minuto, vidding, dentre
outros.
Ler, de forma autônoma, e compreender – selecionando procedimentos
e estratégias de leitura adequados a diferentes objetivos e levando em
conta características dos gêneros e suportes – romances, contos
contemporâneos, minicontos, fábulas contemporâneas, romances
Artístico-literário EF67LP28 EF89LP33 juvenis, biografias romanceadas, novelas, crônicas visuais, narrativas de
ficção científica, narrativas de suspense, poemas de forma livre e fixa
(como haicai), poema concreto, ciberpoema, dentre outros, expressando
avaliação sobre o texto lido e estabelecendo preferências por gêneros,
temas, autores.

Analisar a organização de texto dramático apresentado em teatro,


televisão, cinema, identificando e percebendo os sentidos decorrentes
Artístico-literário EF89LP34
dos recursos linguísticos e semióticos que sustentam sua realização
como peça teatral, novela, filme etc.
Criar contos ou crônicas (em especial, líricas), crônicas visuais,
minicontos, narrativas de aventura e de ficção científica, dentre outros,
com temáticas próprias ao gênero, usando os conhecimentos sobre os
Artístico-literário EF67LP30 e EF67LP31 EF89LP35
constituintes estruturais e recursos expressivos típicos dos gêneros
narrativos pretendidos, e, no caso de produção em grupo, ferramentas de
escrita colaborativa.

Parodiar poemas conhecidos da literatura e criar textos em versos (como


poemas concretos, ciberpoemas, haicais, liras, microrroteiros, lambe-
lambes e outros tipos de poemas), explorando o uso de recursos sonoros
Artístico-literário EF67LP27 e EF67LP31 EF89LP36
e semânticos (como figuras de linguagem e jogos de palavras) e visuais
(como relações entre imagem e texto verbal e distribuição da mancha
gráfica), de forma a propiciar diferentes efeitos de sentido.
Todos os campos de Analisar os efeitos de sentido do uso de figuras de linguagem como
EF89LP37
atuação ironia, eufemismo, antítese, aliteração, assonância, dentre outras.
A DE FOCO – 8º ANO

Competências
relacionadas Habilidades
Classificação Objetivos de aprendizagem
(gerais, da área e/ou relacionadas
específicas)

• Reconhecer a estrutura do gênero editorial.


AF: EF08LP02,
• Reconhecer as teses e os argumentos usados.
CG: 2, 4 e 7 EF89LP03, EF89LP04,
• Relacionar o texto ao suporte.
AF CA: 2 e 3 EF89LP06, EF89LP14 e
• Reconhecer o posicionamento do veículo de
CE: 6 e 7 EF89LP16
comunicação.
AC: EF08LP10
• Reconhecer o gênero que traz informações.
• Comparar os textos para saber que trazem a mesma
AE: EF08LP01,
informação.
CG: 2, 4 e 7 CA: 2 e 3 EF89LP03, EF89LP04,
AF • Reconhecer as condições de produção e circulação
CE: 6 e 7 EF89LP06, EF89LP14 e
do texto (suporte, função social).
EF89LP16
• Reconhecer ferramentas de curadoria e utilizá-las
para checar fatos.

• Reconhecer o contexto de produção do texto e as


características do gênero.
• Posicionar-se diante de um tema.
AE: EF89LP03,
• Selecionar tipos de argumento para defender um
CG: 2, 4 e 7 CA: 2 e 4 EF89LP04, EF89LP06,
AF ponto de vista.
CE: 2 e 6 EF89LP14 e EF89LP16
• Diferenciar tese de argumento.
AC: EF08LP04
• Identificar argumentos.
• Inferir posicionamentos.
• Posicionar-se de maneira embasada.
AF: EF89LP03,
AC EF89LP06, EF89LP14 e
EF89LP16

AC
AC

AC
AC

AC
AC

AC
AC

AC
AC

AC
AC

EF
EF

• Reconhecer a estrutura dos gêneros argumentativos.


• Reconhecer as teses e os argumentos usados.
• Identificar o efeito de sentido de escolhas lexicais e
de imagem (charge, meme e gif). AF: EF89LP04,
• Relacionar a linguagem verbal e não verbal CG: 2, 4 e 7 CA: 2 e 3
AF EF89LP06, EF89LP14,
(charge, meme e gif). CE: 6 e 7
EF08LP15 e EF89LP16
• Reconhecer as condições de produção que
contextualizam o texto.
• Identificar o próprio ponto de vista e fundamentá-lo
com argumentos.
• Diferenciar tese de argumento.
CG: 2, 4 e 7 AF: EF89LP03,
• Identificar argumentos.
AF CA: 2 e 3 EF89LP06, EF89LP14 e
• Inferir posicionamentos.
CE: 6 e 7 EF89LP16
• Posicionar-se de maneira embasada.

• Reconhecer o efeito de sentido em escolhas lexicais, AF: EF89LP03,


em construções metafóricas e escolha das fontes de CG: 2, 4 e 7 CA: 2 e 3 EF89LP04, EF89LP14 e
AF
informação. CE: 6 e 7 EF89LP16
• Relacionar as escolhas ao objetivo do texto. AC: EF89LP29
EF

• Planejar reportagem impressa e em outras mídias


considerando o contexto de produção, recepção e
circulação do texto.
CG: 2, 4 e 7
• Selecionar fato ou tema de relevância para a AF:EF89LP09
AF CA: 2 e 3
produção de reportagem. AC: EF08LP14
CE: 2, 3 5 e 7
• Fazer curadoria de informações para a produção da
reportagem.
• Planejar roteiro para entrevista e infográfico.
• Produzir reportagem impressa e/ou em outras
mídais digitais de acordo com as condições de
produção, recepção e circulação.
• Fazer uso de recursos linguísticos para garantir a CG: 2, 4 e 7
AC: EF08LP04
AF progressão temática. CA: 2 e 3
AF: EF89LP08
• Selecionar recursos e mídias disponíveis para a CE: 2, 3 5 e 7
organização textual, considerando sua organização
hipertextual.
• Fazer uso da norma padrão.

• Reconhecer a estrutura e a linguagem próprias de


um artigo de opinião.
• Identificar um problema.
• Estabelecer critérios que justifiquem uma escolha. • CG: 2, 4 e 7
AF: EF89LP05
AF Levantar informações e argumentos. CA: 2 e 4
AC: EF08LP11
• Fazer curadoria dos argumentos. CE: 2, 6 e 7
• Selecionar e tomar nota de informações e dados de
pesquisa.
• Selecionar argumentos e estratégias argumentativas.
• Selecionar questão/tema de relevância para compor
campanha publicitária.
• Reconhecer a estrutura e a linguagem próprias de
diferentes gêneros publicitários; planejar e produzir
textos publicitários para compor campanha, de acordo CG: 2, 4, 5 e 7
AF com as condições de produção, recepção e circulação. CA: 2, 4 e 6 AC: EF08LP16
• Fazer uso de diferentes estratégia de persuasão e CE: 2, 3, 5, 6 e 7
convencimento para a produção dos textos
multissemióticos.
• Revisar e editar os textos e montar a campanha
publicitária.

• Identificar um problema.
• Estabelecer critérios que justifiquem uma escolha.
• Levantar informações e argumentos.
• Entrevistar especialistas.
• Fazer curadoria das fontes.
• Selecionar e tomar nota de informações e dados de
pesquisa. CG: 2, 4, 7 e 10 CA: 2, e 4 AF: EF89LP03
AF • Reconhecer a estrutura e a linguagem próprias do AC: EF89LP15 e
gênero debate. CE: 6 e 8 EF08LP04
• Estabelecer regras para o desenvolvimento do
debate.
• Debater ideias usando diferentes tipos de operador
argumentativo.
• Relacionar operadores argumentativos à posição
assumida pelo interlocutor na defesa de uma tese.
• Reconhecer características do gênero entrevista e
suas condições de produção.
• Elaborar um roteiro que apresente continuidade
temática. CG: 2, 4 e 9
AC: EF08LP04 e
AF • Selecionar as informações a serem levantadas a CA: 2 e 3
EF89LP15
partir do objetivo da entrevista. CE: 3, 6, 7 e 8
• Realizar entrevista considerando o contexto e suas
características.
• Realizar edição em áudio ou em vídeo.

• Reconhecer os tipos de argumentos.


• Avaliar a força do argumento a partir do
reconhecimento do seu tipo e das informações que CG: 4 e 7 AF: EF89LP03 e
AF apresenta. CA: 2 e 4 EF89LP04
• Comparar diferentes tipos de argumento. CE: 2 e 6 AC: EF08LP12
• Reconhecer o movimento argumentativo a partir
dos tipos de argumento utilizados.
AC

• Comparar o efeito de sentido de escolhas lexicais.


• Reconhecer a estrutura e o efeito de sentido das
orações adjetivas e adverbiais.
CG: 4 e 7
• Comparar a estrutura e o efeito de sentido das AC: EF08LP16 e
AF CA: 2 e 4
orações restritivas e explicativas. EF89LP31
CE: 2, 3 5 e 6
• Reconhecer o posicionamento ideológico de um
texto jornalístico.
• Inferir posicionamentos.
AF: EF89LP19,
• Reconhecer o contexto de produção de textos legais
EF89LP20 e EF89LP23
e normativos (função social, autores, leitores,
AC: EF08LP07,
contexto sócio-histórico, suporte, entre outros). CG: 4 e 7
EF08LP08, EF08LP09,
AF • Relacionar os textos a fatos históricos e sociais. CA: 2 e 4
EF08LP10, EF08LP11,
• Analisar as motivações e finalidades considerando CE: 2, 6 e 7
EF08LP12, EF08LP13,
os fatos históricos e sociais.
EF08LP14, EF08LP15 e
EF08LP16

EF
• Comparar cartas abertas, abaixo-assinados e AE: EF89LP17,
petições on-line, reconhecendo suas semelhanças e EF89LP20 e EF89LP23
diferenças. AC: EF08LP07,
CG: 4 e 7
• Reconhecer o contexto de produção dos textos de EF08LP08, EF08LP09,
AF CA: 2 e 4
solicitação (função social, suporte, autor etc.). EF08LP10, EF08LP11,
CE: 2, 6 e 7
• Relacionar a função social do texto à sua forma EF08LP12, EF08LP13,
composicional. EF08LP14, EF08LP15 e
• Analisar marcas linguísticas do gênero. EF08LP16

• Identificar as condições de produção de propostas


políticas e de solução de problemas (autor, alvo da AF: EF89LP17,
proposta, público-alvo). EF89LP19 e EF89LP23
• Analisar uma proposta, considerando sua AC: EF08LP07,
CG: 4, 5 e 7
motivação, objetivo, meios, entre outros. EF08LP08, EF08LP09,
AF CA: 2 , 4 e 6
• Utilizar ferramentas de curadoria para verificar EF08LP10, EF08LP11,
CE: 2, 6, 7 e 10
fontes e informações. EF08LP12, EF08LP13,
• Estabelecer relações entre as propostas a partir de EF08LP14, EF08LP15 e
sua análise. EF08LP16
AF: EF89LP17,
EF89LP19, EF89LP20 e
• Identificar problemas relacionados à comunidade.
EF89LP23
• Realizar enquetes e pesquisas de opinião.
CG: 4 e 7 AC: EF08LP07,
• Reconhecer gêneros e mídias adequados ao
AF CA: 2 e 4 EF08LP08, EF08LP09,
contexto.
CE: 3 e 6 EF08LP10, EF08LP11,
• Selecionar informações e dados.
EF08LP12, EF08LP13,
• Avaliar informações a fim de fundamentar ações.
EF08LP14, EF08LP15 e
EF08LP16

EF
• Identificar em textos argumentativos diferentes AF: EF89LP14,
tipos de argumento. EF89LP17, EF89LP19,
• Comparar tipos de argumento e justificar sua EF89LP20
consistência na defesa de tese. CG: 4 e 7 AC: EF08LP07,
AF • Reconhecer as cararcterísticas estruturais e de CA: 2 e 4 EF08LP08, EF08LP09,
linguagem dos textos reivindicatórios e propositivos. CE: 3 e 6 EF08LP10, EF08LP11,
• Avaliar a coerência e fundamentação dos tipos de EF08LP12, EF08LP13,
argumento apresentados em textos reivindicatórios e EF08LP14, EF08LP15 e
propositivos. EF08LP16

• Utilizar diferentes ferramentas de curadoria de


informações. CG: 2
AF: EF89LP25 e
AF • Verificar a fidedignidade das fontes pesquisadas. CA: 2
EF89LP30
• Realizar pesquisa, a partir de recortes e questões CE: 2 e 8
definidos previamente.
• Reconhecer e selecionar o gênero de divulgação
adequado ao contexto.
• Reconhecer as características do gênero.
CG: 2
• Reconhecer e utilizar mecanismos de progressão EF: EF89LP24 e
AF CA: 2
temática. EF89LP29
CE: 2, 8 e10
• Planejar e produzir o texto com a utilização de
divulgação de pesquisa de acordo com sua estrutura e
linguagem.

• Selecionar as ideias principais de um texto


organizando-as em notas ou esquema.
• Planejar o texto, reconhecendo os argumentos a
serem utilizados.
• Produzir o texto, reconhecendo as diferentes vozes
CG: 2 AC: EF08LP04 e
(do resenhador e do autor da obra), fazendo uso das
AF CA: 2 EF89LP31
tipologias expositiva e argumentativa.
CE: 2, 3, 5 e 6 AF: EF89LP29
• Utilizar mecanismos de coesão, paráfrase e
modalização epistêmica .
• Analisar os mecanismos de reformulação e
paráfrase utilizados nos textos de divulgação do
conhecimento. • Revisar e editar o texto.
EF

EF
AC

• Reconhecer a estrutura de hipertexto e hiperlinks em


textos de divulgação científica na internet. CG: 2
• Reconhecer a função do hiperlink e do hipertexto. AF: EF89LP24 e
AF CA: 2
• Analisar de que modo os hiperlinks e os hipertextos EF89LP25
mudam a maneira como se lê um texto na internet. CE: 2 e 10
• Selecionar informações.
AC

EF
• Reconhecer as características de diferentes gêneros
literários e suportes.
• Selecionar procedimentos e estratégias de leitura
EF para ler de forma autônoma.
• Desenvolver critérios de apreciação e escolha de
leitura, estabelecendo preferências por gêneros, temas
e autores.

AC
• Planejar o texto, levando em consideração as
características do gênero, o recorte temático, o leitor
pretendido, o suporte, o contexto de circulação e as
especificidades do texto literário.
CG: 3 AC: EF08LP05 e
• Produzir o texto levando em consideração as
AF CA: 5 EF08LP09
características do gênero, o recorte temático, o leitor
CE: 2, 3, 9 e 10 AF: EF89LP29
pretendido, o suporte, o contexto de circulação e as
especificidades do texto literário.
• Revisar o texto produzido.
• Reescrever e editar o texto produzido.

• Usar diferentes recursos sonoros, semânticos e


visuais na produção de poemas.
• Reconhecer as características estruturais,
linguísticas e multissemióticas de cada tipo de
CG: 3 AC: EF09LP06 e
poema.
AF CA:5 EF89LP37
• Relacionar recursos sonoros, semânticos e visuais
CE: 2, 3 e 9 EF: EF89LP32
aos efeitos de sentido que imprimem ao texto.
• Reconhecer intertextualidade explícita e implícita.
• Utilizar mecanismos de intertextualidade na
produção de paródias.
AC
Realização:

Comentários

A habilidade propõe o reconhecimento do gênero editorial e sua análise de modo a permitir que o estudante reconheça a proposta
editorial de uma publicação e as escolhas que são feitas. Ela apresenta progressão em relação à habilidade EF07LP01. Para desenvolvê-
la, sugere-se atividades de rodas de leitura em grupos ou compartilhadas para que o estudante reconheça as características estruturais dos
textos, bem como as informações que são comentadas e analisadas. Essas atividades podem ser complementadas por meio de perguntas
norteadoras ou ainda de tabelas comparativas que permitam aos estudantes comparar diferentes editoriais. Além disso, é interessante
propor atividades que permitam que o estudante explores os jornais e revistas impressos e digitais e observem de que maneira e em que
local esses textos são publicados relacionando o texto ao suporte. As habilidades complementares do 8º ano podem ser articuladas de
modo a ampliar o repertório do estudante para desenvolver estratégias de leitura. Por exemplo, a habilidade EF08LP10 trata da análise do
uso de adjuntos adverbiais no texto e pode permitir a análise desses elementos em argumentos dos editoriais.
Esta habilidade apresenta uma progressão em relação à habilidade EF07LP02. No 7º ano, o objetivo era comparar textos que traziam uma
mesma informação, como notícias e reportagens. No 8º ano, o foco é justificar o tratamento dado à informação. Para isso, podem ser
propostas atividades que relacionem os textos às suas condições de produção (quem é o autor, onde foi publicada, qual a proposta
editorial do veículo). Nesse sentido, recuperam-se habilidades desenvolvidas em anos anteriores. As atividades de leitura e análise do
texto podem ser propostas, incialmente, em duplas. Essas duplas podem, posteriormente, formar um grupo com outra dupla que analisou
um texto diferente que trata do mesmo fato e assim, compará-los. Outra possibilidade é, para ajudar os estudantes a desenvolver
estsratégias de curadoria, propor uma situação-problema em que eles tenham que pesquisar quais são os sites e ferramentas que checam os
fatos. Dessa forma, ao desenvolver estratégias de curadoria e desenvolver a capacidade do estudante de justificar e argumentar, promove-se o
desenvolvimento da criticidade, incentivando os estudantes a agir pautados pela ética.

A habilidade pressupõe a escrita de um artigo de opinião. Para tanto, é interessante que o estudante tenha tido contado com o gênero, sua
função social e suas características estruturais e estilísticas, ou seja, a forma de composição do texto e o tipo de linguagem usada. Nesse
sentido, é interessante articular a produção às habilidades de leitura do gênero, como EF89LP03 e EF89LP04. A partir do
desenvolvimento de atividades voltados para essas habilidades, sugere-se que a produção escrita seja processual, ou seja, que tenha
etapas de planejamento, produção, revisão e reescrita. O planejamento pode propor qual o destino da escrita e o público-alvo do texto, de
modo a torná-lo mais significativo e contemplar o levantamento da tese e dos argumentos. Em relação à argumentação, observa-se que,
no 8º ano, o foco são os argumentos e contra-argumentos com ênfase nos articuladores de coesão que marquem oposição, contraste,
exemplificação e ênfase. Nesse caso, por exemplo, pode-se abordar a diferença entre “embora” e “mas” que marcam oposição, mas
apresentam diferenças de sentido, ou seja, enquanto um marca uma oposição fraca (embora) o outro marca uma oposição forte,
invalidando o período anterior (mas). Uma sugestão é levantar quais critérios (discursivos – relativos ao gênero e notacionais – relativos
ao uso da língua) serão observados e deverão ser seguidos na produção. A revisão pode ser proposta em duplas ou grupos para observar
os aspectos que nortearão a reescrita.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

Expectativa de fluência do estudante para analisar e compreender a relação entre o campo jornalístico e o publicitário. Além das
mudanças que as novas mídias, como o podcast, têm provocado nesse meio. Espera-se que, com o desenvolvimente de atividades de leitura e
análise de textos do campo jornalístico/midiáticos, os estudantes já apresentem uma opinião crítica sobre os textos que leem desse campo.
Expectativa de fluência do estudante para reconhecer as intencionalidades do outro por meio da análise dos recursos citados na
habilidade. Espera-se também que ele seja capaz de se posicionar criticamente em relação aos textos pertencentes a diferentes gêneros da
cultura digital, como posts em redes sociais.

A habilidade é considerada de foco por prever que o estudante se posicione de maneira ética e respeitosa em relação a textos
argumentativos. Os diferentes gêneros argumentativos podem ser apresentados considerando o seu grau de complexidade, uma vez que a
habilidade está prevista para ser desenvolvida ao longo do 8º e 9º ano. Para isso, pode-se propor a leitura por estações de aprendizagem
para que seja identificado o gênero, sua estrutura e as condições de produção, circulação e recepção dos textos, ou seja, o suporte, autor,
função social, entre outros. A partir do trabalho com estações, pode-se propor um painel coletivo para que as análises sejam
compartilhadas. Ressalta-se, no desenvolvimento da habilidade, a presença de textos multissemióticos , como charges, memes e gifs. Por
essa razão, é possível propor atividades específicas que levem os estudantes a refletir sobre as relações entre as linguagens verbal e não verbal que
compõem esses textos. Na questão do posicionamento, podem ser feitas atividades nas quais os estudantes tenham que apresentar seu posicionamento a
partir da leitura do texto. Dessa forma, sugere-se que sejam estabelecidos critérios para que eles se coloquem de forma ética e respeitosa.
O trabalho com a argumentação se torna mais intenso no 8º e 9º ano. Sugere-se que os gêneros sejam apresentados de maneira
progressiva para que as estratégias e o repertório de leitura sejam construídos paulatinamente e para que os jovens reconheçam essa
tipologia nos gêneros. Depois da leitura e da análise dos gêneros propostos pela habilidade, como carta de leitor, comentário, artigo de
opinião, resenha crítica, pode-se propor estações de análise desses textos e um painel ou tabela coletiva para sistematizar as condições de
produção, recepção e circulação dos textos. Nesse sentido, os estudantes podem comparar as funções sociais do texto, os autores e seus
papéis sociais, as características estruturais, entre outros. Salienta-se, contudo, que para desenvolver habilidades de leitura dos gêneros,
deve-se propor atividades que promovam estratégias para além do reconhecimento das características estruturais. Com relação a essa
habilidade, por exemplo, pressupõe-se que os estudantes sejam capazes de identificar e avaliar as teses e posicionamentos dos textos,
bem como seus argumentos. Para isso, propõe-se que sejam feitas atividades específicas de identificação dessas informações no texto,
como, solicitar que os estudantes grifem as informações com canetas ou lápis coloridos e depois as discutam coletivamente. Por fim, para
que o estudante consiga se posicionar de forma sustentada, pode-se propor um debate regrado ou uma produção escrita.

Esta habilidade tem como foco a análise de recursos persuasivos e seus efeitos de sentido. Propõe-se, portanto, que ela seja articulada às
habilidades de leitura dos gêneros argumentativos, como a EF89LP03, de modo a potencializar as estratégias dos estudantes. Além disso,
para o desenvolvimento da habilidade, propõe-se que os estudantes entrem em contato com textos diversos e sejam estimulados, em
duplas ou pequenos grupos, a analisar os recursos argumentativos. Uma outra possibilidade é propor a análise do mesmo texto por
estações de aprendizagem em que cada estação os estudantes vão analisar e comentar um aspecto do texto: elaboração do título, escolhas
lexicais, construções metafóricas, entre outros. Nesse caso, após a atividade, pode-se compartilhar as análises de cada grupo para formar
um painel. É possível articular essa habilidade também a uma produção escrita de forma que o estudante tenha que utilizar e justificar a
escolha de recursos persuasivos. A avaliação da habilidade pode ocorrer por meio de rubricas de observação das colocações do estudante,
registros escritos ou ainda como um dos critérios de uma produção textual.
Expectativa de fluência do estudante para analisar os recursos das diferentes linguagens que se articulam para produzir sentidos em textos
do campo jornalístico.

A habilidade propõe o planejamento de reportagens impressas ou em outras mídias. Nesse sentido, sugere-se que ela seja articulada a um
projeto em grupo, visto que são necessárias muitas etapas e procedimentos para desenvolver a proposta. Para realizar o planejamento, é
necessário primeiro fazer o levantamento do tema. Feita essa escolha, propõe-se atividades de seleção de informações por meio de
entrevistas e pesquisas, coberturas de eventos, entre outros. Além disso, nessa etapa, pode-se fazer a seleção de imagens, como
infográficos, para compor o planejamento. Sugere-se, ainda, que sejam levantados os critérios que nortearão a produção. Para isso,
podem-se articular habilidades complementares, como a EF08LP14 que trata dos recursos expressivos adequados ao gênero textual.
Pode-se, por exemplo, propor atividades que explicitem os recursos coesivos. Na etapa de planejamento, pode-se também definir os
papéis que cada estudante desenvolverá ao longo da proposta. Dessa forma, são desenvolvidas, também, estratégias de argumentação e
colaboração, promovendo o desenvolvimento de habilidades e competências necessárias para o mundo do trabalho, tal qual proposto
pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).
Para o desenvolvimento desta habilidade, considera-se as operações de escrita processual e articulado à habilidade EF89LP08 que trata
do planejamento do texto. Nessa etapa, portanto, recomenda-se a textualização do texto e a revisão a partir de critérios estabelecidos no
planejamento. Pode-se, ainda, atribuir funções para cada membro do grupo, como realizar entrevista, elaborar infográficos, produzir a
introdução do texto, entre outras possibilidades. Outra possiblidade é a produção de reportagens em vídeo. Nesse caso, recomenda-se a
elaboração de um roteiro e a escolha de ferramentas de edição adequadas ao propósito. Por fim, é recomendável que os textos sejam
publicados e compartilhados com a comunidade escolar. Isso pode ser feito em blogs, redes sociais, no jornal da escola, entre outros.

Para desenvolver as aprendizagens propostas para essa habilidade, recomenda-se que ela esteja associada às habilidades de leitura de
modo a construir o repertório temático do estudante. Além disso, inicialmente, propõe-se que sejam levantados possíveis temas de
relevância para a turma a fim que a produção se torne mais significativa. A partir da escolha dos temas, pode-se promover rodas de
leitura de charges, notícias, reportagens e outros textos que tratem da questão. Promover rodas de conversa e debates também ajudam o
estudante a construir seu posicionamento e seus argumentos. A fim de construir o planejamento propriamente dito, propõe-se a utilização
de esquemas, tabelas e diagramas para organizar as ideias e selecionar os argumentos possíveis. Outra possibilidade, para que os
estudantes desenvolvam a curadoria de sua tese e argumentos, é permitir o compartilhamento desses com os demais. Dessa forma, pode-
se promover atividades para que os educandos se coloquem de maneira respeitosa, debatendo e argumentando sobre seus
posicionamentos. A avaliação da aprendizagem, nessa etapa, pode ocorrer por meio dos registros do planejamento bem como por meio da
observação da maneira como o estudante se posiciona. Sobre esse último aspecto, pode-se promover uma autoavaliação para que o
estudante adquira autonomia sobre o próprio processo de aprendizagem.
A habilidade é considerada de foco por articular uma série de aprendizagens e ajudar a promover habilidades que visam o trabalho
cooperativo. Nesse sentido, apresenta uma progressão em relação à habilidade EF67LP13 que previa a escrita de textos publicitários.
Dessa forma, esta habilidade apresenta uma ampliação ao propor a elaboração de uma campanha publicitária. Devido ao seu grau de
complexidade, sugere-se que ela seja proposta por meio de um projeto com a turma toda. A partir do levantamento da questão, que pode
ser definida por pesquisas, entrevistas, entre outros, sugere-se que sejam propostas etapas de elaboração da campanha: (1) Planejamento
com a elaboração de uma ideia central, um slogan coletivo, a partir da identificação do público-alvo e dos objetivos da campanha. Nessa etapa,
pode-se dividir a turma em grupos para que cada um fique responsável pela criação de diferentes peças publicitárias tal qual sugerido na habilidade.
Assim, cada grupo pode fazer uso de esquemas ou diagramas para planejar desde os textos e imagens, até as ferramentas digitais que serão usadas; (2)
Elaboração do texto a partir dos elementos elencados no planejamento; (3) Revisão textual, que pode ser proposta de modo que cada grupo faça
comentários no texto do outro; (4) Edição para realizar ajustes e publicação dos textos na comunidade escolar.

Essa habilidade permite que o estudante vivencie um debate regrado assumindo diferentes papéis, como debatedor, mediador, espectador
etc. Sugere-se que essa habilidade seja articulada a propostas de leitura de textos argumentativos como previsto na habilidade
EF89LP03. Outra possibilidade é fazer o levantamento de temas polêmicos que possam ser discutidos pela turma. Sugere-se que seja
feito um planejamento para definir os papéis de cada estudante na proposta, praticar curadoria das informações, ou seja, selecionar
argumentos para a proposta e estabelecer as regras. Além de estabelecer os critérios de avaliação, é possível fazer um levantamento de
expressões usadas nesse contexto, promovendo uma análise linguística voltada para a oralidade e a argumentação. Durante a realização
do debate, sugere-se que os espectadores recebam rubricas para avaliá-lo. Ao final, pode-se propor uma autoavaliação coletiva para que
a turma se perceba no processo. A realização de um debate promove a capacidade de argumentar e analisar temas complexos e a agir de
maneira consciente e ética. Sugere-se que esta habilidade seja complementada pela EF89LP15, que pressupõe a construção da oralidade
dos estudantes por meio do uso de operadores argumentativos. Para tanto, pode-se propor, por exemplo, uma atividade em que os
estudantes reconheçam os possíveis operadores argumentativos e, em seguida, os relacione ao tipo de argumento ou posicionamento que
ele introduz.
A habilidade apresenta uma progressão em relação à EF67LP14. Nesse sentido, espera-se que, para desenvolvê-la, o estudante já tenha
tido contado com o gênero, seu contexto de produção e com os procedimentos de levantamento de informações do entrevistado e
elaboração do roteiro de perguntas. Nesse sentido, propõe-se que esses procedimentos sejam retomados e ampliados para a produção de
uma entrevista em áudio ou vídeo, incluindo atividades que promovam análise dos recursos multissemióticos desses textos e a
possibilidade de a entrevista ser apresentada tanto como um gênero isolado quanto como parte de uma reportagem multimidiática. Para a
produção, sugere-se as etapas de planejamento, textualização, gravação, revisão e reescrita/edição. Além disso, a entrevista pode ser parte
de um projeto interdisciplinar, como forma de obter informações sobre o tema do projeto. Por fim, sugere-se que o texto/vídeo/áudio seja
publicado e compartilhado com a comunidade escolar, por meio de blogs, site da escola, jornal, entre outros.

A habilidade é considerada de foco por prever a análise de argumentos em textos argumentativos e propositivos. Sugere-se, portanto, que
ela seja articulada às habilidades de leitura como EF89LP03, EF89LP04 e produção como a EF89LP12. Dessa forma, pode-se propor
atividades que foquem nos tipos de argumentos. Por exemplo: é possível propor estações de aprendizagem com diferentes tipos de
argumento. A partir dessa análise, pode-se propor a construção de um painel que mostre quais argumentos podem ser usados para
sustentar um ponto de vista ou refutá-lo (como argumentos de autoridade e dados estatísticos) ou ainda quais podem ser usados para
promover uma negociação. Reitera-se que a análise desses argumentos deve ser atrelada a um contexto de leitura ou produção de um
debate ou texto de opinião para possibilitar que o estudante perceba os movimentos argumentativos de modo contextualizado. Pode-se
avaliar as aprendizagens por meio dos registros dos estudantes ou como um dos critérios na produção do texto ou do debate.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade trata da análise linguística e semiótica contextualizada na leitura de textos noticiosos e argumentativos com o intuito de
observar a questão da modalização. Nesse sentido, nota-se que inúmeros conceitos gramaticais são apresentados como possibilidades
para essa análise. Por essa razão, sugere-se que esses conteúdos sejam apresentados de forma progressiva. Dessa forma, pode-se propor a
análise, inicialmente, das classes de palavras na construção da modalização. Essa atividade pode ser feita em grupos e, depois as análises
podem ser compartilhada com os demais alunos. Pode-se, ainda, propor a sistematização em uma tabela ou painel de modo que o
estudante reconheça, sobretudo, o efeito de sentido da escolha dessas expressões. Reitera-se, ainda, a contextualização que a habilidade
traz para a análise das orações subordinadas adjetivas e adverbiais. Nesse sentido, o foco não é a classificação dessas orações, mas o
efeito de sentido provocado pelo seu uso. Por fim, a avaliação pode ser feita por meio dos registros dos estudantes evidenciando se eles
conseguem reconhecer as posições implícitas ou assumidas dos textos ou ainda o posicionamento ideológico assumido.
Esta habilidade de leitura, prevê que o estudante seja capaz de relacionar textos e documentos legais e normativos a seus contextos de
produção a fim de ampliar a compreensão dos direitos e deveres e de promover uma atuação alicerçada na ética e nos princípios
democráticos. Nesse sentido, sugere-se que esta habilidade seja desenvolvida em um projeto, que pode ser interdisciplinar. Além disso,
pode-se propor uma situação-problema para relacionar uma questão ao documento que a aborda. Por exemplo, pode-se propor uma
situação em que se observe os Direitos Humanos sendo desrespeitados e, a partir disso, a leitura do documento, que pode ser feita de
modo compartilhado em pequenos grupos. A partir da identificação do documento, pode-se propor pesquisas ou entrevistas com
especialistas que expliquem a motivação do documento e seu contexto sócio-histórico. O trabalho com essa habilidade também pode ser
articulado com habilidades do campo jornalístico-midiático que proponham a elaboração de textos argumentativos, para ampliar o
repertório dos estudantes. Por se tratar de uma habilidade prevista para 8º e 9º ano, pode-se propor uma análise dos documentos de
maneira progressiva, do local para o universal, de modo a permitir análises aprofundadas. Como forma de avaliação, pode-se propor que
os estudantes utilizem, como repertório de seus textos, os documentos lidos e analisados.

Expectativa de fluência do estudante para utilizar os espaços listados na habilidade. Para isso, é necessário conhecer suas características e
os gêneros que circulam nele. Dessa forma, o estudadante será capaz de organizar o seu discurso (oral ou escrito) para atuar de maneira
consciente na comunidade em que está inserido. Desenvolver essa habilidade é fundamental para o exercício da cidadania.
A habilidade trata da análise do contexto de produção de textos reivindicatórios e propositivos que envolvem uma certa mobilização
coletiva a respeito de um tema relevante para a comunidade e apresenta uma progressão em relação à habilidade EF67LP17. Por tratar de
questões relevantes para a comunidade, sugere-se que essa habilidade seja desenvolvida por meio de um projeto em que os estudantes
identifiquem a questão para a qual desejam solicitar uma intervenção. Para que o estudante reconheça os possíveis textos e suas
condições de produção, sugere-se atividades, como rodas de leitura, estações de leitura ou ainda leituras em quebra-cabeça. Essas
estratégias podem propor questões problematizadoras que os faça comparar as diferentes funções sociais de cartas abertas, abaixo-
assinados e petições on-line e, consequentemente, suas diferenças estruturais e temáticas. Além dessas questões, sugere-se propor a análise da
linguagem e dos argumentos mais comuns utilizados nesses tipos de texto. No 8º ano, pode-se propor uma articulação com as habilidades
complementares que tratem dos conteúdos linguísticos previstos. Um exemplo é propor a análise do uso da voz ativa e voz passiva e seu efeito de
sentido no texto, como previsto na habilidade EF08LP08. Salienta-se que muitas articulações são possíveis. Contudo, sugere-se que seja escolhida uma
habilidade por atividade, para aprofundar as estratégias.

Por se tratar de uma habilidade que apresenta uma série de objetivos de aprendizagem, sugere-se que ela seja desenvolvida por meio de
atividades e projetos que perpassem os anos finais desta etapa. Nesse sentido, pode-se partir da análise de uma situação-problema (como
a finalidade de eleições municipais, por exemplo) e solicitar que os estudantes acompanhem propostas de candidatos a vereadores que se
relacionam com a comunidade escolar. Nesse sentido, pode-se solicitar que os estudantes pesquisem com as famílias suas intenções de
voto para definir qual proposta ou projeto político eles irão acompanhar. A partir dessa escolha, pode-se propor que os estudantes
identifiquem meios para acompanhar as propostas de seu candidato (redes sociais, canais oficiais, jornais e revistas) e identifiquem seus
objetivos, motivações, entre outros. Propõe-se, ainda, que os estudantes sejam levados a discutir sobre possíveis ferramentas de
curadoria, para identificar distorções ou fake news. O desenvolvimento da habilidade também prevê a avaliação da coerência dessas informações.
Como forma de comparar as diferentes propostas e ferramentas, pode-se propor a construção de um painel coletivo em que os estudantes indiquem as
fontes consultadas e suas conclusões.
Essa habilidade prevê a realização de enquetes e pesquisas de opinião. Por essa razão, sugere-se que se considere os conhecimentos
prévios dos estudantes a respeito da função social dessas pesquisas e em que contexto eles já tiveram contato com ela. Espera-se que eles
relatem sobre pesquisas eleitorais ou ainda enquetes realizadas em sites ou mídias sociais sobre questões diversas. Além disso, pode-se propor
uma exploração do ambiente virtual para que eles pesquisem por enquetes ou vídeos de pesquisa de opinião.
A partir do reconhecimento do contexto de produção dos gêneros, sugere-se levantar coletivamente uma questão. Nesse sentido, essa habilidade pode
estar articulada a um projeto que vise melhoria ou intervenção na comunidade escolar. Outra possibilidade é dividir os estudantes em grupos para que
cada um deles fique responsável por uma parte do processo: organizar as perguntas, realizar as pesquisas, levantar os dados, compilar os dados para
apresentação, entre outros. A partir do levantamento desses dados, pode-se articulá-los a produções de textos argumentativos ou propositivos de modo a
embasar argumentos.

Expectativa de fluência do estudante para avaliar os diferentes pontos de vista apresentandos em uma discussão ou apresentação de
propostas. O estudante deve ser capaz de analisar os argumentos tendo em mente possíveis desdobramentos do que está sendo proposto e,
se necessário, apresentar uma contra-proposta que considere os interesses de todos os envolvidos.
A habilidade apresenta uma progressão com relação à habilidade EF89LP14, pois inclui os textos reivindicatórios, próprios do campo de
atuação na vida pública. Sugere-se, portanto, que ela seja articulada às habilidades de leitura desse campo como a EF89LP19. Dessa
forma, pode-se propor atividades que foquem nos tipos de argumentos possíveis para esse contexto. Nesse sentido, sugere-se que sejam
feitas atividades para reconhecer os tipos de argumentos possíveis utilizando métodos ativos de aprendizagem, como estações de
aprendizagem ou grupos, que visam o trabalho colaborativo. Além disso, a fim de promover a capacidade de comparar os argumentos,
pode-se propor uma roda de conversa que busque a análise de argumentos que são mais consistentes. Outra questão importante é associar
a análise dos argumentos às condições de produção, recepção e circulação do texto (como função social, suporte, autor, público-alvo,
entre outros). Como possibilidade de avaliação, pode-se observar as colocações dos estudantes frente à análise dos argumentos ou ainda
como parte do critério de uma produção oral ou escrita. A análise dos argumentos em textos da vida pública permitem o desenvolvimento
de cidadãos atuantes e conscientes de seus direitos e deveres, contribuindo, também, para a construção de Projetos de Vida.

A progressão desta habilidade em relação à EF67LP20 ocorre na indicação de que as pesquisas a serem realizadas pelos estudantes
devem ser feitas, no 8º e 9º ano, usando fontes abertas e confiáveis. Nesse caso, está pressuposto que os estudantes já tenham construído
estratégias e procedimentos que lhes permitam saber em quais fontes abertas são confiáveis para fazer uma pesquisa, ou seja, eles já são
capazes de identificar e descartar as fontes não confiáveis e problematizar enfoques tendenciosos, superficiais ou mesmo inverdades. Por
exemplo: eles já reconhecem que supostos textos de divulgação científica publicados em sites de autoria desconhecida, de enciclopédias
colaborativas ou em blogs de autores sem nenhuma formação na área de saber a que o artigo se destina, sem indicação e comprovação científica podem
não ser fontes seguras.
Fomentando a curiosidade intelectual e a capacidade investigativa dos estudantes, as situações de pesquisa devem permitir que eles
busquem informações e construam saberes sobre diferentes temas relacionados ao próprio componente Língua Portuguesa, aos
componentes das demais da área de Linguagens e das outras áreas de conhecimento. Apesar de indicar o mesmo processo cognitivo
(capacidade de divulgar os resultados de pesquisas) previsto na habilidade EF67LP21, esta habilidade apresenta progressão de
aprendizagem, pois indica outros gêneros discursivos de divulgação que envolvem outras tessituras. Por exemplo: se antes, era esperado
que os estudantes produzissem verbetes enciclopédicos, agora serão produzidos verbetes de enciclopédias colaborativas, próprias dos
ambientes digitais. Nesse caso, o que está em jogo nessa produção é a capacidade de os estudantes, a partir do conhecimento teórico
sobre um tema construído por meio da pesquisa, inserirem nessa enciclopédia informações que permitam aos usuários (leitores)
aprenderem sobre esse tema, além de obterem fontes nas quais podem procurar mais informações e aprofundar conhecimentos. E também
a construção de respeito e princípios democráticos, uma vez que esse tipo de produção exige capacidade de interação, colaboração,
cooperação, participação e escrita coletiva.

Esta habilidade apresenta progressão sobre a habilidade EF67LP22, considerando que pressupõe duas capacidades complementares: a de
expor e argumentar sobre a obra lida (texto, capítulo de livro, livro inteiro, filme, vídeo etc.). Nesse caso, diferentemente de apenas
resumir as ideias principais do texto, os estudantes devem ser capazes também de manifestar um posicionamento sobre a obra resenhada.
A proposta da habilidade indica que a capacidade de resumir e resenhar são utilizadas, no contexto da pesquisa, como ferramentas para a
produção de outros textos de divulgação de estudos e pesquisas. Além disso, pressupõe o conhecimento e uso de outros gêneros próprios
do campo das práticas de estudo e pesquisa, como tomada de nota e esquema, para a organização do texto-fonte, sintetizando e
hierarquizando ideias e informações. Nesse sentido, o estudante precisa mobilizar e fazer uso de recursos e estratégias que promovem o
manejo e a construção discursiva do texto. São esses mecanismos e estratégias, relacionados ao próprio repertório temático, estrutural e
de linguagem, que permitem ao estudante desenvolver suas capacidades como leitor e produtor de texto.
Expectativa de fluência do estudante para participar ativamente de uma audiência em diversos contextos. Espera-se que ele apoie seu
texto oral em informações de fontes confiáveis. Além disso, a habilidade pressupõe o uso adequado da expressão corporal, do contato
visual com o interlocutor, da entonação e o respeito aos turnos de fala.

Expectativa de fluência do estudantes para elaborar notas nas situações listadas na habilidadde com o objetivo de levantar informações
para outras produções escritas; registrar o foi apreendido a partir de uma aula ou videoaula, por exemplo; estudar sobre o assunto tratado
em momento posterior; apoiar apresentações orais, como debates e seminários.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

Esta habilidade pressupõe que os estudantes aprendam a fazer leituras não lineares dos textos, considerando o sentido do hipertexto
como blocos de textos ligados por palavras, partes de texto ou mesmo por imagens. Nesse caso, independente do gênero e do suporte,
pode-se apresentar esses elementos organizacionais que permitem ao leitor transitar pelo texto de forma não linear, descontínua, com
rupturas, com trechos que são pulados e não lidos, seguindo para os blocos de maior interesse. Esse tipo de leitura, embora não sendo
exclusiva dos textos digitais, é bastante comuns nas páginas da internet, que oferecem ao leitor muitos hipertextos. Além disso, a
habilidade trata também dos hiperlink, ou simplesmente links, que dão a possibilidade ao leitor, de clicar sobre uma palavra, abrir uma nova página
da web, entrar em um site etc. Nesse caso, a habilidade pressupõe que os estudantes, já sendo nativos digitais, possam construir uma compreensão da
funcionalidade dos hipertextos e hiperlinks na construção de sentidos, na alusão a conceitos em um dado texto que podem imediatamente ter seus
verbetes explicativos “linkados” no próprio texto, clareando dúvidas, complementando, aprofundando, mas sempre mantendo relação direta com o
assunto tratado no texto-base etc.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

Expectativa de fluência do estudante para analisar comparativamente as linguagens de obras literárias entre si e com outras linguagens.
Espera-se também que o estudante seja capaz de identificar os efeitos de sentido produzidos pelas relações intertextuais.
Expectativa de fluência do estudante para compreender e apreciar diferentes gêneros literários e suas características estruturais e
linguísticas. Para isso é necessário oferecer experiências de favorece a fruição literária, ou seja, leituras não atreladas a avaliações ou
obrigações estudantis.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A produção textual, nesta habilidade, pressupõe vários conhecimentos, como o do reconhecimento da temática e da estrutura textual e
dos recursos expressivos de cada gênero discursivo que será produzido. Esses conhecimentos internos apontam um percurso progressivo
de construção de um saber sobre os textos narrativos, de diferentes gêneros, tendo de ser capaz de produzi-los. Além disso, também
pressupõe a experimentação do fazer literário dos gêneros literários narrativos, o que marca a progressão de aprendizagem com relação à
habilidade EF67LP31, uma vez que apresenta novos desafios ao estudantes, como a questão dos recursos expressivos e das ferramenta de
escrita colaborativa. A produção também deve ser desenvolvida processualmente, de modo a envolver as operações de planejamento,
produção, revisão, reescrita e edição dos textos. Além disso, é necessário planejar situações de leitura em voz alta ou compartilhada a fim
de fornecer repertório para que os estudantes possam reconhecer as características dos gêneros, tanto formais quanto estilísticas. A
habilidade também trata de atividades em grupos para que o texto seja construído de modo colaborativo (ferramenta de edição de texto,
ferramenta de apresentação de slides, e-mail, aplicativos de edição de texto online etc.), entre outros recursos.

Essa habilidade trata da construção dos sentidos nos textos em versos, pressupondo o conhecimento dos gêneros a serem parodiados (no
caso, poema em suas diferentes formas), e dos recursos linguísticos, visuais, sonoros e semânticos usados nessa produção. Os estudantes
precisam se apropriar desses recursos para saber usá-los em produções de outros textos e de paródias, o que envolve mecanismos
complexos, próprios das relações intertextuais e interdiscursivas entre textos diversos, explorando os modos como os textos dialogam e
se retroalimentam. É preciso considerar também que, para serem capazes de parodiar textos-base, antes é necessário que os estudantes
conheçam, interpretem e analisem o texto-base no que condiz à sua estrutura, linguagem, estilo, temática, ou seja, precisam passar por
todo o processo de leitura desse texto, desenvolvendo habilidades que lhes permitam compreendê-lo, apreciá-lo e perceber seus múltiplos
sentidos. A habilidade apresenta progressão em relação à habilidade EF67LP31, uma vez que os estudantes precisam necessariamente
conhecer o gênero poema, estilos, tipos de versos (livre/forma fixa), recursos visuais semânticos e sonoros, tais como cadências, ritmos e
rimas, e poemas visuais e vídeo-poemas, explorando as relações entre imagem e texto verbal, a distribuição da mancha gráfica (poema
visual) e outros recursos visuais e sonoros. A produção textual propriamente dita exige uma capacidade de recriação da obra original,
adaptando o texto-base a um novo texto.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
Conhecimento prévio
Código
Campo de atuação social (habilidades de anos
Habilidade
anteriores)

Jornalístico/midiático EF08LP01, EF89LP30 EF09LP01

Jornalístico/midiático EF07LP02 e EF08LP02 EF09LP02


EF67LP02, EF67LP04 e
Jornalístico/midiático EF09LP03
EF08LP03

Todos os campos de
EF09LP04
atuação

Todos os campos de
EF09LP05
atuação
Todos os campos de
EF09LP06
atuação

Todos os campos de
EF09LP07
atuação

Todos os campos de
EF09LP08
atuação
Todos os campos de
EF09LP09
atuação

Todos os campos de
EF09LP10
atuação

Todos os campos de
EF09LP11
atuação
Todos os campos de
EF09LP12
atuação

Jornalístico/midiático EF89LP01

Jornalístico/midiático EF89LP02
Jornalístico/midiático EF67LP12 e EF08LP03 EF89LP03

Jornalístico/midiático EF67LP04 EF89LP04

EF89LP05
Jornalístico/midiático EF67LP07 EF89LP06

Jornalístico/midiático EF89LP07

Jornalístico/midiático EF67LP09 EF89LP08


Jornalístico/midiático EF67LP10 e EF08LP04 EF89LP09

Jornalístico/midiático EF08LP03 EF89LP10

Jornalístico-midiático EF67LP13 EF89LP11


Jornalístico/midiático EF89LP12

Jornalístico/midiático EF67LP14 EF89LP13

Jornalístico/midiático EF89LP14
Jornalístico/midiático EF89LP15

Jornalístico/midiático EF89LP16

Vida Pública EF89LP17


Vida Pública EF89LP18

Vida Pública EF67LP17 EF89LP19

Vida Pública EF89LP20


Vida Pública EF89LP21

Vida Pública EF89LP22

Vida Pública EF89LP23


Práticas de Estudo e
EF67LP20 EF89LP24
Pesquisa

Práticas de Estudo e
EF67LP21 EF89LP25
Pesquisa

Práticas de Estudo e
EF67LP11, EF67LP22 EF89LP26
Pesquisa
Vida Pública EF89LP27

Vida Pública EF67LP24 EF89LP28

Vida Pública EF08LP03 EF89LP29


Práticas de Estudo e
EF67LP26 e EF67LP01 EF89LP30
Pesquisa

Vida Pública EF89LP31

Artístico-literário EF89LP32
Artístico-literário EF89LP33

Artístico-literário EF89LP34

Artístico-literário EF67LP30 EF89LP35


Artístico-literário EF67LP27 EF89LP36

Todos os campos de
EF89LP37
atuação
MAPA DE FOCO – 9º ANO

Texto da Habilidade Classificação

Analisar o fenômeno da disseminação de notícias falsas


nas redes sociais e desenvolver estratégias para
reconhecê-las, a partir da verificação/avaliação do
veículo, fonte, data e local da publicação, autoria, URL, AF
da análise da formatação, da comparação de diferentes
fontes, da consulta a sites de curadoria que atestam a
fidedignidade do relato dos fatos e denunciam boatos etc.

Analisar e comentar a cobertura da imprensa sobre fatos


de relevância social, comparando diferentes enfoques AF
por meio do uso de ferramentas de curadoria.
Produzir artigos de opinião, tendo em vista o contexto de
produção dado, assumindo posição diante de tema
polêmico, argumentando de acordo com a estrutura
AF
própria desse tipo de texto e utilizando diferentes tipos
de argumentos – de autoridade, comprovação,
exemplificação princípio etc.

Escrever textos corretamente, de acordo com a norma-


padrão, com estruturas sintáticas complexas no nível da AC
oração e do período.

Identificar, em textos lidos e em produções próprias,


orações com a estrutura sujeito-verbo de ligação- AC
predicativo.
Diferenciar, em textos lidos e em produções próprias, o
efeito de sentido do uso dos verbos de ligação “ser”, AC
“estar”, “ficar”, “parecer” e “permanecer”.

Comparar o uso de regência verbal e regência nominal


na norma-padrão com seu uso no português brasileiro AC
coloquial oral.

Identificar, em textos lidos e em produções próprias, a


relação que conjunções (e locuções conjuntivas)
AC
coordenativas e subordinativas estabelecem entre as
orações que conectam.
Identificar efeitos de sentido do uso de orações adjetivas
AC
restritivas e explicativas em um período composto.

Comparar as regras de colocação pronominal na norma-


AC
padrão com o seu uso no português brasileiro coloquial.

Inferir efeitos de sentido decorrentes do uso de recursos


de coesão sequencial (conjunções e articuladores AC
textuais).
Identificar estrangeirismos, caracterizando-os segundo a
conservação, ou não, de sua forma gráfica de origem, AC
avaliando a pertinência, ou não, de seu uso.

Analisar os interesses que movem o campo jornalístico,


os efeitos das novas tecnologias no campo e as
condições que fazem da informação uma mercadoria, de EF
forma a poder desenvolver uma atitude crítica frente aos
textos jornalísticos.

Analisar diferentes práticas (curtir, compartilhar,


comentar, curar etc.) e textos pertencentes a diferentes
gêneros da cultura digital (meme, gif, comentário, charge EF
digital etc.) envolvidos no trato com a informação e opinião, de
forma a possibilitar uma presença mais crítica e ética nas redes.
Analisar textos de opinião (artigos de opinião, editoriais,
cartas de leitores, comentários, posts de blog e de redes
sociais, charges, memes, gifs etc.) e posicionar-se de AF
forma crítica e fundamentada, ética e respeitosa frente a
fatos e opiniões relacionados a esses textos.

Identificar e avaliar teses/opiniões/posicionamentos


explícitos e implícitos, argumentos e contra-argumentos
em textos argumentativos do campo (carta de leitor,
AF
comentário, artigo de opinião, resenha crítica etc.),
posicionando-se frente à questão controversa de forma
sustentada.

Analisar o efeito de sentido produzido pelo uso, em


textos, de recurso a formas de apropriação textual
AC
(paráfrases, citações, discurso direto, indireto ou indireto
livre).
Analisar o uso de recursos persuasivos em textos
argumentativos diversos (como a elaboração do título,
escolhas lexicais, construções metafóricas, a explicitação AF
ou a ocultação de fontes de informação) e seus efeitos de
sentido.

Analisar, em notícias, reportagens e peças publicitárias


em várias mídias, os efeitos de sentido devidos ao
tratamento e à composição dos elementos nas imagens
em movimento, à performance, à montagem feita (ritmo,
EF
duração e sincronização entre as linguagens –
complementaridades, interferências etc.) e ao ritmo,
melodia, instrumentos e sampleamentos das músicas e
efeitos sonoros.

Planejar reportagem impressa e em outras mídias (rádio


ou TV/vídeo, sites), tendo em vista as condições de produção
do texto – objetivo, leitores/espectadores, veículos e mídia de
circulação etc. – a partir da escolha do fato a ser aprofundado
ou do tema a ser focado (de relevância para a turma, escola ou
comunidade), do levantamento de dados e informações sobre o
fato ou tema – que pode envolver entrevistas com envolvidos AF
ou com especialistas, consultas a fontes diversas, análise de
documentos, cobertura de eventos etc. -, do registro dessas
informações e dados, da escolha de fotos ou imagens a
produzir ou a utilizar etc., da produção de infográficos, quando
for o caso, e da organização hipertextual (no caso a publicação
em sites ou blogs noticiosos ou mesmo de jornais impressos,
por meio de boxes variados).
Produzir reportagem impressa, com título, linha fina
(optativa), organização composicional (expositiva,
interpretativa e/ou opinativa), progressão temática e uso
de recursos linguísticos compatíveis com as escolhas
feitas e reportagens multimidiáticas, tendo em vista as
AF
condições de produção, as características do gênero, os
recursos e mídias disponíveis, sua organização
hipertextual e o manejo adequado de recursos de
captação e edição de áudio e imagem e adequação à
norma-padrão.

Planejar artigos de opinião, tendo em vista as condições


de produção do texto – objetivo, leitores/espectadores,
veículos e mídia de circulação etc. –, a partir da escolha
do tema ou questão a ser discutido(a), da relevância para
a turma, escola ou comunidade, do levantamento de
dados e informações sobre a questão, de argumentos
AF
relacionados a diferentes posicionamentos em jogo, da
definição – o que pode envolver consultas a fontes
diversas, entrevistas com especialistas, análise de textos,
organização esquemática das informações e argumentos
– dos (tipos de) argumentos e estratégias que pretende
utilizar para convencer os leitores.

Produzir, revisar e editar peças e campanhas


publicitárias, envolvendo o uso articulado e
complementar de diferentes peças publicitárias: cartaz,
banner, indoor, folheto, panfleto, anúncio de jornal/revista,
para internet, spot, propaganda de rádio, TV, a partir da AF
escolha da questão/problema/causa significativa para a escola
e/ou a comunidade escolar, da definição do público-alvo, das
peças que serão produzidas, das estratégias de persuasão e
convencimento que serão utilizadas.
Planejar coletivamente a realização de um debate sobre
tema previamente definido, de interesse coletivo, com
regras acordadas e planejar, em grupo, participação em
debate a partir do levantamento de informações e
argumentos que possam sustentar o posicionamento a ser
defendido (o que pode envolver entrevistas com
especialistas, consultas a fontes diversas, o registro das
informações e dados obtidos etc.), tendo em vista as
condições de produção do debate – perfil dos ouvintes e
demais participantes, objetivos do debate, motivações AF
para sua realização, argumentos e estratégias de
convencimento mais eficazes etc. e participar de debates
regrados, na condição de membro de uma equipe de
debatedor, apresentador/mediador, espectador (com ou
sem direito a perguntas), e/ou de juiz/avaliador, como
forma de compreender o funcionamento do debate, e
poder participar de forma convincente, ética, respeitosa e
crítica e desenvolver uma atitude de respeito e diálogo
para comentrevistas
Planejar as ideias divergentes.
orais com pessoas ligadas ao fato
noticiado, especialistas etc., como forma de obter dados
e informações sobre os fatos cobertos sobre o tema ou
questão discutida ou temáticas em estudo, levando em
conta o gênero e seu contexto de produção, partindo do
levantamento de informações sobre o entrevistado e
sobre a temática e da elaboração de um roteiro de
perguntas, garantindo a relevância das informações AF
mantidas e a continuidade temática, realizar entrevista e
fazer edição em áudio ou vídeo, incluindo uma
contextualização inicial e uma fala de encerramento para
publicação da entrevista isoladamente ou como parte
integrante de reportagem multimidiática, adequando-a a
seu contexto de publicação e garantindo a relevância das
informações mantidas e a continuidade temática.

Analisar, em textos argumentativos e propositivos, os


movimentos argumentativos de sustentação, refutação e
AF
negociação e os tipos de argumentos, avaliando a
força/tipo dos argumentos utilizados.
Utilizar, nos debates, operadores argumentativos que
marcam a defesa de ideia e de diálogo com a tese do
AC
outro: concordo, discordo, concordo parcialmente, do
meu ponto de vista, na perspectiva aqui assumida etc.

Analisar a modalização realizada em textos noticiosos e


argumentativos, por meio das modalidades apreciativas,
viabilizadas por classes e estruturas gramaticais como
adjetivos, locuções adjetivas, advérbios, locuções
AF
adverbiais, orações adjetivas e adverbiais, orações
relativas restritivas e explicativas etc., de maneira a
perceber a apreciação ideológica sobre os fatos
noticiados ou as posições implícitas ou assumidas.

Relacionar textos e documentos legais e normativos de


importância universal, nacional ou local que envolvam
direitos, em especial, de crianças, adolescentes e jovens
– tais como a Declaração dos Direitos Humanos, a
Constituição Brasileira, o ECA –, e a regulamentação da
organização escolar – por exemplo, regimento escolar –,
a seus contextos de produção, reconhecendo e analisando AF
possíveis motivações, finalidades e sua vinculação com
experiências humanas e fatos históricos e sociais, como
forma de ampliar a compreensão dos direitos e deveres,
de fomentar os princípios democráticos e uma atuação
pautada pela ética da responsabilidade (o outro tem
direito a uma vida digna tanto quanto eu tenho).
Explorar e analisar instâncias e canais de participação
disponíveis na escola (conselho de escola, outros
colegiados, grêmio livre), na comunidade (associações,
coletivos, movimentos, etc.), no munícipio ou no país,
incluindo formas de participação digital, como canais e
plataformas de participação (como portal e-cidadania),
serviços, portais e ferramentas de acompanhamentos do EF
trabalho de políticos e de tramitação de leis, canais de
educação política, bem como de propostas e proposições
que circulam nesses canais, de forma a participar do
debate de ideias e propostas na esfera social e a engajar-
se com a busca de soluções para problemas ou questões
que envolvam a vida da escola e da comunidade.

Analisar, a partir do contexto de produção, a forma de


organização das cartas abertas, abaixo-assinados e
petições on-line (identificação dos signatários, explicitação da
reivindicação feita, acompanhada ou não de uma breve
apresentação da problemática e/ou de justificativas que visam
sustentar a reivindicação) e a proposição, discussão e
aprovação de propostas políticas ou de soluções para AF
problemas de interesse público, apresentadas ou lidas nos
canais digitais de participação, identificando suas marcas
linguísticas, como forma de possibilitar a escrita ou subscrição
consciente de abaixo-assinados e textos dessa natureza e poder
se posicionar de forma crítica e fundamentada frente às
propostas.

Comparar propostas políticas e de solução de problemas,


identificando o que se pretende fazer/implementar, por
que (motivações, justificativas), para que (objetivos,
benefícios e consequências esperados), como (ações e
passos), quando etc. e a forma de avaliar a eficácia da
proposta/solução, contrastando dados e informações de
AF
diferentes fontes, identificando coincidências,
complementaridades e contradições, de forma a poder
compreender e posicionar-se criticamente sobre os dados
e informações usados em fundamentação de propostas e
analisar a coerência entre os elementos, de forma a
tomar decisões fundamentadas.
Realizar enquetes e pesquisas de opinião, de forma a
levantar prioridades, problemas a resolver ou propostas
que possam contribuir para melhoria da escola ou da
comunidade, caracterizar demanda/necessidade,
documentando-a de diferentes maneiras por meio de
diferentes procedimentos, gêneros e mídias e, quando for AF
o caso, selecionar informações e dados relevantes de
fontes pertinentes diversas (sites, impressos, vídeos etc.),
avaliando a qualidade e a utilidade dessas fontes, que possam
servir de contextualização e fundamentação de propostas, de
forma a justificar a proposição de propostas, projetos culturais
e ações de intervenção.

Compreender e comparar as diferentes posições e


interesses em jogo em uma discussão ou apresentação de
propostas, avaliando a validade e força dos argumentos e
as consequências do que está sendo proposto e, quando EF
for o caso, formular e negociar propostas de diferentes
naturezas relativas a interesses coletivos envolvendo a
escola ou comunidade escolar.

Analisar, em textos argumentativos, reivindicatórios e


propositivos, os movimentos argumentativos utilizados
AF
(sustentação, refutação e negociação), avaliando a força
dos argumentos utilizados.
Realizar pesquisa, estabelecendo o recorte das questões,
AF
usando fontes abertas e confiáveis.

Divulgar o resultado de pesquisas por meio de


apresentações orais, verbetes de enciclopédias AF
colaborativas, reportagens de divulgação científica, vlogs
científicos, vídeos de diferentes tipos etc.

Produzir resenhas, a partir das notas e/ou esquemas


feitos, com o manejo adequado das vozes envolvidas (do
resenhador, do autor da obra e, se for o caso, também AF
dos autores citados na obra resenhada), por meio do uso
de paráfrases, marcas do discurso reportado e citações.
Tecer considerações e formular problematizações
pertinentes, em momentos oportunos, em situações de EF
aulas, apresentação oral, seminário etc.

Tomar nota de videoaulas, aulas digitais, apresentações


multimídias, vídeos de divulgação científica,
documentários e afins, identificando, em função dos
objetivos, informações principais para apoio ao estudo e
realizando, quando necessário, uma síntese final que EF
destaque e reorganize os pontos ou conceitos centrais e
suas relações e que, em alguns casos, seja acompanhada
de reflexões pessoais, que podem conter dúvidas,
questionamentos, considerações etc.

Utilizar e perceber mecanismos de progressão temática,


tais como retomadas anafóricas (“que, cujo, onde”,
pronomes do caso reto e oblíquos, pronomes
demonstrativos, nomes correferentes etc.), catáforas
AC
(remetendo para adiante ao invés de retomar o já dito),
uso de organizadores textuais, de coesivos etc., e analisar
os mecanismos de reformulação e paráfrase utilizados
nos textos de divulgação do conhecimento.
Analisar a estrutura de hipertexto e hiperlinks em textos
de divulgação científica que circulam na web e proceder à AF
remissão a conceitos e relações por meio de links.

Analisar e utilizar modalização epistêmica, isto é, modos


de indicar uma avaliação sobre o valor de verdade e as
condições de verdade de uma proposição, tais como os
asseverativos – quando se concorda com (“realmente,
evidentemente, naturalmente, efetivamente, claro, certo,
AC
lógico, sem dúvida” etc.) ou discorda de (“de jeito
nenhum, de forma alguma”) uma ideia; e os quase-
asseverativos, que indicam que se considera o conteúdo
como quase certo (“talvez, assim, possivelmente,
provavelmente, eventualmente”).

Analisar os efeitos de sentido decorrentes do uso de


mecanismos de intertextualidade (referências, alusões,
retomadas) entre os textos literários, entre esses textos
literários e outras manifestações artísticas (cinema,
EF
teatro, artes visuais e midiáticas, música), quanto aos
temas, personagens, estilos, autores etc., e entre o texto
original e paródias, paráfrases, pastiches, trailer honesto,
vídeos-minuto, vidding, dentre outros.
Ler, de forma autônoma, e compreender – selecionando
procedimentos e estratégias de leitura adequados a
diferentes objetivos e levando em conta características
dos gêneros e suportes – romances, contos
contemporâneos, minicontos, fábulas contemporâneas,
romances juvenis, biografias romanceadas, novelas, EF
crônicas visuais, narrativas de ficção científica,
narrativas de suspense, poemas de forma livre e fixa
(como haicai), poema concreto, ciberpoema, dentre
outros, expressando avaliação sobre o texto lido e
estabelecendo preferências por gêneros, temas, autores.

Analisar a organização de texto dramático apresentado


em teatro, televisão, cinema, identificando e percebendo
os sentidos decorrentes dos recursos linguísticos e AC
semióticos que sustentam sua realização como peça
teatral, novela, filme etc.

Criar contos ou crônicas (em especial, líricas), crônicas


visuais, minicontos, narrativas de aventura e de ficção
científica, dentre outros, com temáticas próprias ao
gênero, usando os conhecimentos sobre os constituintes AF
estruturais e recursos expressivos típicos dos gêneros
narrativos pretendidos, e, no caso de produção em grupo,
ferramentas de escrita colaborativa.
Parodiar poemas conhecidos da literatura e criar textos
em versos (como poemas concretos, ciberpoemas,
haicais, liras, microrroteiros, lambe-lambes e outros
tipos de poemas), explorando o uso de recursos sonoros
AF
e semânticos (como figuras de linguagem e jogos de
palavras) e visuais (como relações entre imagem e texto
verbal e distribuição da mancha gráfica), de forma a
propiciar diferentes efeitos de sentido.

Analisar os efeitos de sentido do uso de figuras de


linguagem como ironia, eufemismo, antítese, aliteração, AC
assonância, dentre outras.
DE FOCO – 9º ANO

Habilidades do
Competências do
Objetivo de Aprendizagem mesmo ano
componente
relacionadas

• Comparar notícias publicadas em redes sociais. CG:


• Fazer curadoria de fontes e veículos de 2, 4 e 5
EF: EF09LP02
informação. CA: 2 e 6
• Reconhecer a veracidade do relato dos fatos. CE: 6 e 10

• Comparar notícias sobre um mesmo tema.


• Reconhecer o enfoque dado ao fato por meio da CG: 2, 4 e 5
análise de elementos como escolhas lexicais ou CA: 2 e 6 EF: EF09LP01
imagens escolhidas. CE: 6 e 10
• Utilizar ferramentas de curadoria.
• Reconhecer o contexto de produção do texto e as
características do gênero. CG: 2, 4 e 7
EF09LP08, EF09LP09 e
• Posicionar-se diante de um tema. CA: 2 e 4
EF89LP31
• Selecionar tipos de argumento para defender um CE: 2 e 6
ponto de vista.
• Reconhecer a estrutura dos gêneros
argumentativos.
• Reconhecer as teses e os argumentos usados.
• Identificar o efeito de sentido de escolhas
lexicais e de imagem (charge, meme e gif); CG: 2, 4 e 7
AF:EF89LP04, AC:
• Relacionar a linguagem verbal e não verbal (charge, CA: 2 e 3
EF09LP11 e EF89LP31
meme e gif); CE: 6 e 7
• Reconhecer as condições de produção que
contextualizam o texto.
• Identificar o próprio ponto de vista e fundamentá-lo
com argumentos.

• Diferenciar tese de argumento.


CG: 2, 4 e 7
• Identificar argumentos. EF89LP05, EF89LP14 e
CA: 2 e 3
• Inferir posicionamentos. EF89LP31
CE: 6 e 7
• Posicionar-se de maneira embasada.
• Reconhecer o efeito de sentido em escolhas
CG: 2, 4 e 7 AC: EF89LP05 e
lexicais, construções metafóricas, escolha das
CA: 2 e 3 EF89LP29
fontes de informação.
CE: 6 e 7 AF: EF09LP11
• Relacionar as escolhas ao objetivo do texto.

• Planejar reportagem impressa e em outras


mídias considerando o contexto de produção,
recepção e circulação do texto.
CG: 2, 4 e 7
• Selecionar fato ou tema de relevância para a
CA: 2 e 3 EF: EF89LP09
produção de reportagem.
CE: 2, 3 5 e 7
• Fazer curadoria de informações para a produção
da reportagem.
• Planejar roteiro para entrevista e infográfico.
• Produzir reportagem impressa e/ou em outras
mídais digitais de acordo com as condições de
produção, recepção e circulação.
• Fazer uso de recursos linguísticos para garantir a CG: 2, 4 e 7
progressão temática. CA: 2 e 3 EF: EF89LP08
• Selecionar recursos e mídias disponíveis para a CE: 2, 3 5 e 7
organização textual, considerando sua
organização hipertextual.
• Fazer uso da norma padrão.

• Reconhecer a estrutura e a linguagem próprias


de um artigo de opinião.
• Identificar um problema.
• Estabelecer critérios que justifiquem uma
escolha. CG: 2, 4 e 7
AC: EF89LP05 e
• Levantar informações e argumentos. CA: 2 e 4
EF09LP11
• Fazer curadoria dos argumentos. CE: 2, 6 e 7
• Selecionar e tomar nota de informações e dados
de pesquisa.
• Selecionar argumentos e estratégias
argumentativas.

• Selecionar questão/tema de relevância para


compor campanha publicitária.
• Reconhecer a estrutura e a linguagem próprias
de diferentes gêneros publicitários; planejar e
produzir textos publicitários para compor
CG: 2, 4, 5 e 7 CA: 2, 4 e
campanha, de acordo com as condições de
6
produção, recepção e circulação.
CE: 2, ,3, 5, 6 e 7
• Fazer uso de diferentes estratégia de persuasão e
convencimento para a produção dos textos
multissemióticos.
• Revisar e editar os textos e montar a campanha
publicitária.
• Identificar um problema.
• Estabelecer critérios que justifiquem uma
escolha.
• Levantar informações e argumentos.
• Entrevistar especialistas.
• Fazer curadoria das fontes.
• Selecionar e tomar nota de informações e dados CG: 2, 4, 7 e 10 CA: 2, e AF: EF89LP03
de pesquisa. 4 AC: EF89LP15 e
• Reconhecer a estrutura e a linguagem próprias CE: 6 e 8 EF08LP04
do gênero debate.
• Estabelecer regras para o desenvolvimento do
debate. Debater ideias usando diferentes tipos de
operador argumentativo.
• Relacionar operadores argumentativos à posição
assumida pelo interlocutor na defesa de uma tese.

• Reconhecer características do gênero entrevista


e suas condições de produção.
• Elaborar um roteiro que apresente continuidade
temática. CG: 2, 4 e 9
• Selecionar as informações a serem levantadas a CA: 2 e 3 AF: EF89LP12
partir do objetivo da entrevista. CE: 3, 6, 7 e 8
• Realizar entrevista considerando o contexto e
suas características.
• Realizar edição em áudio ou em vídeo.

• Reconhecer os tipos de argumentos.


• Avaliar a força do argumento a partir do
reconhecimento do seu tipo e das informações que CG: 2, 4 e 7
AF: EF89LP03,
apresenta. CA: 2 e 4
EF89LP04 e EF08LP12
• Comparar diferentes tipos de argumento. CE: 2 e 6
• Reconhecer o movimento argumentativo a partir
dos tipos de argumento utilizados.
• Comparar o efeito de sentido de escolhas
lexicais.
• Reconhecer a estrutura e o efeito de sentido das
orações adjetivas e adverbiais. CG: 4 e 7
AC: EF09LP11 e
• Comparar a estrutura e o efeito de sentido das CA: 2 e 4
EF89LP31
orações restritivas e explicativas. CE: 2, 3, 5 e 6
• Reconhecer o posicionamento ideológico de um
texto jornalístico.
• Inferir posicionamentos.

• Reconhecer o contexto de produção de textos


legais e normativos (função social, autores,
leitores, contexto sócio-histórico, suporte, entre
CG: 4 e 7
outros). AC: EF09LP11,
CA: 2 e 4
• Relacionar os textos a fatos históricos e sociais. EF89LP31 e EF89LP32
CE: 2, 6 e 7
• Analisar as motivações e finalidades
considerando os fatos históricos e sociais.
• Reconhecer características estruturais, de
linguagem e contextuais dos gêneros cartas
abertas, abaixo-assinados e petições on-line.
• Propor soluções para problemas de interesse público CG: 4 e 7 AC: EF09LP11 e
pautadas argumentos. CA: 2 e 4 EF89LP05
• Reconhecer as estratégias argumentativas utilizadas
CE: 2, 6 e 7 AF: EF89LP23
em textos normativos, jurídicos e reivindicatórios;.
• Utilizar recursos linguísticos e argumentativos na
produção de textos do campo da vida pública.
• Posicionar-se de forma crítica e fundamentada.

• Comparar propostas políticas e de solução de


problemas.
• Identifcar nas propostas comparadas o que, para
que, por que e como se pretende fazer. CG: 4, 5 e 7
AF:EF89LP04, AC:
• Analisar e avaliar a relevância das propostas. CA: 2 , 4 e 6
EF09LP08 e EF09LP11
• Fazer curadoria para comparar dados de CE: 2, 6, 7 e 10
diferentes fontes.
• Posicionar-se criticamente sobre as informações
e dados apresentados nas propostas.
• Realizar enquetes e pesquisas de opinião para
conhecer os temas e necessidades relevantes para
a comunidade escolar ou do entorno.
• Documentar o resultado da enquete/ pesquisa. •
Caracterizar o tipo de demanda/temas de
CG: 4 e 7
relevância. AF: EF89LP20 e
CA: 2 e 4
• Selecionar, em fontes confiáveis, sobre EF89LP23
CE: 3 e 6
tema/demanda da enquete/pesquisa.
• Avaliar as qualidade das informações para
fundamentar proposta de solução ou intervenção.
• Fazer proposta de solução / intervenção para as
demandas da comunidade escolar e do entorno.

• Identificar em textos argumentativos diferentes


tipos de argumento.
• Comparar tipos de argumento e justificar sua
consistência na defesa de tese. AC: EF89LP31 e
CG: 4 e 7
• Reconhecer as características estruturais e de EF89LP29
CA: 2 e 4
linguagem dos textos reivindicatórios e AF: EF89LP14 e
CE: 3 e 6
propositivos. EF89LP19
• Avaliar a coerência e fundamentação dos tipos
de argumento apresentados em textos
reivindicatórios e propositivos.
• Selecionar tema para pesquisa. CG: 2
• Fazer recorte temático para curadoria. CA: 2 AF: EF89LP25
• Usar fontes aberta e confiáveis para curadoria. CE: 2 e 8

• Reconhecer e selecionar o gênero de divulgação


adequado ao contexto.
• Reconhecer as características do gênero.
CG: 2, 5
• Planejar e produzir o texto com a utilização de AF: EF89LP24 e
CA:3,6
divulgação de pesquisa de acordo com sua EF89LP29
CE:2, 3 e 10
estrutura e linguagem.
• Reconhecer e utilizar mecanismos de
progressão temática.

• Reconhecer a estrutura, a linguagem e a função


comunicativa dos gêneros tomada de nota,
esquema e resenha.
• Tomar notas e elaborar esquemas.
• Utilizar os gêneros tomada de nota e esquema
como recursos para organizar ideias e planejar a
CG: 2 e 5
produção de resenha. AF: EF09LP11, AC:
CA: 2
• Reconhecer diferentes vozes no texto. EF89LP29 e EF89LP31
CE: 2 e 3
• Usar marcas linguísticas e coesivas para
introduzir citações nos textos.
• Analisar os mecanismos de reformulação e
paráfrase utilizados nos textos de divulgação do
conhecimento.
• Revisar e editar o texto.
• Reconhecer a estrutura de hipertexto e hiperlinks
em textos de divulgação científica na internet. CG: 2 e 5
• Reconhecer a função do hiperlink e do hipertexto. AF: EF89LP24 e
CA: 2
• Analisar de que modo os hiperlinks e os hipertextos EF89LP25
mudam a maneira como se lê um texto na internet. CE: 2 e 10
• Selecionar informações.
• Planejar o texto, levando em consideração as
características do gênero, o recorte temático, o
leitor pretendido, o suporte, o contexto de
circulação e as especificidades do texto literário.
CG: 3
• Produzir o texto levando em consideração as AF: EF89LP29 AC:
CA: 5
características do gênero, o recorte temático, o EF89LP32
CE: 2, 3, 9 e 10
leitor pretendido, o suporte, o contexto de
circulação e as especificidades do texto literário.
• Revisar o texto produzido.
• Reescrever e editar o texto produzido.
• Usar diferentes recursos sonoros, semânticos e
visuais na produção de poemas.
• Reconhecer as características estruturais,
linguísticas e multissemióticas de cada tipo de
poema.
CG:3 AC: EF09LP06 e
• Relacionar recursos sonoros, semânticos e
CA: 5 EF89LP37
visuais aos efeitos de sentido que imprimem ao
CE: 2, 3 e 9 EF: EF89LP32
texto.
• Reconhecer intertextualidade explícita e
implícita.
• Utilizar mecanismos de intertextualidade na
produção de paródias.
Habilidades do EM das quais vira
conhecimento prévio

EM13LP38, EM13LP39 e EM13LP40

EM13LP41
EM13LP05, EM13LP12 e EM13LP45
EM13LP05 e EM13LP40

EM13LP05
EM13LP45
EM13LP45

EM13LP05

EM13LP44 e EM13LP14
EM13LP11 e EM13LP12
EM13LP07

EM13LP26
EM13LP27

EM13LP23 e EM13LP27
EM13LP32 e EM13LP33

EM13LP12
EM13LP11, EM13LP12, EM13LP28 e
EM13LP31

EM13LP34, EM13LP17 e EM13LP29

EM13LP02, EM13LP29 e EM13LP21


EM13LP31, EM13LP32 e EM13LP34
EM13LP47 e EM13LP21
EM13LP54
Realização:

Comentários

Esta habilidade trata da análise do fenômeno de disseminação de notícias falsas. Nesse sentido, apresenta uma progressão e
relação à habilidades que tratam da comparação de textos e procedimentos de curadoria. Por essa razão, sugere-se que seja
propostas situações-problema em que o estudante deve comparar notícias publicadas em redes sociais e analisar aspectos,
como veículo, fonte, data e local da publicação, autoria, URL etc. Além disso, os estudantes podem pesquisar sites de curad
A partir da identificação e no reconhecimento da veracidade dos fatos, pode-se propor que os estudantes identifiquem maneiras de
denunciar possíveis fake news em sites ou ferramentas especializadas. É possível propor que os estudantes compartilhem em tabelas
coletivas ou em um painel, as fake news e as estratégias usadas para identificá-las. A avaliação das aprendizagens pode ser feita por mei
observação dos registros escritos, as apresentações orais sobre as fake news ou ainda uma autoavaliação que permita que o estudantes
reconheçam quais procedimentos e estratégias assimilou e quais aprendizagens ainda estão em construção.

Para desenvolver essa habilidade, propõe-se que os estudantes escolham um tema amplamente noticiado. Sugere-se, então,
propor análises de coberturas de eventos esportivos mundiais, conflitos nacionais ou internacionais, entre outros. Em segui
propõe-se que os estudantes sejam expostos a diversos textos, como notícias, reportagens, vídeos, podcasts etc. que tratem do
mesmo tema. Sugere-se que os estudantes sejam divididos em grupos para analisar textos diferentes ou ainda que se utilize a metodolog
de leitura em quebra-cabeça em que cada membro do grupo se torna responsável por um trecho do texto. Pode-se estruturar essas anális
por meio de tabelas ou diagramas e, em seguida, propor o compartilhamento dessas leituras de modo a construir um painel coletivo. Há
ainda a possibilidade da construção de um glossário com as ferramentas de curadoria usadas para comparar as notícias.
A habilidade pressupõe a escrita de um artigo de opinião e apresenta uma progressão em relação à habilidade EF08LP03 n
que se refere ao enfoque dado à argumentação. É interessante, portanto, que o estudante tenha tido contado com o gênero,
função social e suas características estruturais e estilísticas. Nesse sentido, é interessante articular a produção às habilidade
de leitura do gênero, como EF89LP03 e EF89LP04. A partir disso, sugere-se que a produção escrita seja processual, ou sej
que tenha etapas de planejamento, produção, revisão e reescrita. O planejamento pode propor qual o destino da escrita e o
público-alvo do texto, de modo a torná-lo mais significativo e contemplar o levantamento da tese e dos argumentos. Em
relação à argumentação, observa-se que, no 9º ano, o foco é o uso dos argumentos. Para isso, pode-se propor uma lista de
quais seriam os argumentos possíveis de acordo com o tema proposto ou que os estudantes possam pesquisar argumentos.
Uma possibilidade é levantar quais critérios serão observados e deverão ser seguidos na produção. A etapa de revisão é o
momento no qual o estudante consegue avançar nas suas habilidades de escrita, por essa razão sugere-se que sejam propost
estratégias de análise de trechos de textos para observar um critério específico da produção. Um exemplo possível seria
mostrar trechos que apresentem problemas de coesão e solicitar que os estudantes apresentem soluções para esses problem

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional), porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

Expectativa de fluência do estudante para analisar e compreender a relação entre o campo jornalístico e o publicitário. Além
das mudanças que as novas mídias, como o podcast, têm provocado nesse meio. Espera-se que com o desenvolvimente de atividad
de leitura e análise de textos do campo jornalístico/midiáticos os estudantes já apresentem uma opinião crítica sobre os textos que leem
desse campo.

Expectativa de fluência do estudante para reconhecer as intencionalidades do outro por meio da análise dos recursos citado
na habilidade. Espera-se também que ele seja capaz de se posicionar criticamente em relação aos textos pertencentes a
diferentes gêneros da cultura digital, como posts em redes sociais.
A habilidade é considerada de foco por prever que o estudante se posicione de maneira ética e respeitosa em relação a texto
argumentativos. Os diferentes gêneros argumentativos podem ser apresentados considerando o seu grau de complexidade,
uma vez que a habilidade está prevista para ser desenvolvida ao longo do 8º e 9º ano. Para isso, pode-se propor a leitura po
estações para que seja identificado o gênero, sua estrutura e as condições de produção, circulação e recepção dos textos, ou
seja, o suporte, autor, função social, entre outros. A partir do trabalho com estações de aprendizagem, pode-se propor um
painel coletivo para que as análises sejam compartilhadas. Ressalta-se, no desenvolvimento da habilidade, a presença de
textos multissemióticos, como charges, memes e gifs. Por essa razão, é possível propor atividades específicas que levem os estudan
refletir sobre as relações entre as linguagens verbal e não verbal que compõem esses textos. Na questão do posicionamento, podem ser
feitas atividades nas quais os estudantes tenham que apresentar seu posicionamento a partir da leitura do texto. Dessa forma, sugere-se q
sejam estabelecidos critérios para que eles se coloquem de forma ética e respeitosa.

O trabalho com a argumentação se torna mais intenso no 8º e 9º ano. Sugere-se que os gêneros sejam apresentados de man
progressiva para que as estratégias e o repertório de leitura sejam construídos paulatinamente e para que os jovens
reconheçam essa tipologia nos gêneros. Depois da leitura e da análise dos gêneros propostos pela habilidade, como carta de
leitor, comentário, artigo de opinião, resenha crítica, pode-se propor estações de análise desses textos e um painel ou tabela
coletiva para sistematizar as condições de produção, recepção e circulação dos textos. Nesse sentido, os estudantes podem
comparar as funções sociais do texto, os autores e seus papéis sociais, as características estruturais, entre outros. Salienta-s
contudo, que para desenvolver habilidades de leitura dos gêneros, deve-se propor atividades que promovam estratégias par
além do reconhecimento das características estruturais. Com relação a essa habilidade, por exemplo, pressupõe-se que os
estudantes sejam capazes de identificar e avaliar as teses e posicionamentos dos textos, bem como seus argumentos. Para is
propõe-se que sejam feitas atividades específicas de identificação dessas informações no texto, como, solicitar que os
estudantes grifem as informações com canetas ou lápis coloridos e depois as discutam coletivamente. Por fim, para que o
estudante consiga se posicionar de forma sustentada, pode-se propor um debate regrado ou uma produção escrita.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
Esta habilidade tem como foco a análise de recursos persuasivos e seus efeitos de sentido. Propõe-se, portanto, que ela seja
articulada às habilidades de leitura dos gêneros argumentativos, como a EF89LP03, de modo a potencializar as estratégias
estudantes. Além disso, para o desenvolvimento da habilidade, propõe-se que os estudantes entrem em contato com textos
diversos e sejam estimulados, em duplas ou pequenos grupos, a analisar os recursos argumentativos. Uma outra possibilida
é propor a análise do mesmo texto por estações de aprendizagem em que cada estação os estudantes vão analisar e comenta
um aspecto do texto: elaboração do título, escolhas lexicais, construções metafóricas, entre outros. Nesse caso, após a
atividade, pode-se compartilhar as análises de cada grupo para formar um painel. É possível articular essa habilidade tamb
a uma produção escrita de forma que o estudante tenha que utilizar e justificar a escolha de recursos persuasivos. A avaliaç
da habilidade pode ocorrer por meio de rubricas de observação das colocações do estudante, registros escritos ou ainda com
um dos critérios de uma produção textual.

Expectativa de fluência do estudante para analisar como os recursos das diferentes linguagens se articulam para produzir
sentidos em textos do campo jornalístico.

A habilidade propõe o planejamento de reportagens impressas ou em outras mídias. Nesse sentido, sugere-se que ela seja
articulada a um projeto em grupo, visto que são necessárias muitas etapas e procedimentos para desenvolver a proposta. Pa
realizar o planejamento, é necessário primeiro fazer o levantamento do tema. Feita essa escolha, propõe-se atividades de
seleção de informações por meio de entrevistas e pesquisas, coberturas de eventos, entre outros. Além disso, nessa etapa,
pode-se fazer a seleção de imagens, como infográficos, para compor o planejamento. Sugere-se, ainda, que sejam levantad
os critérios que nortearão a produção. Para isso, podem-se articular habilidades complementares, como a EF08LP14 que tr
dos recursos expressivos adequados ao gênero textual. Pode-se, por exemplo, propor atividades que explicitem os recursos
coesivos. Na etapa de planejamento, pode-se também definir os papéis que cada estudante desenvolverá ao longo da propo
Dessa forma, são desenvolvidas, também, estratégias de argumentação e colaboração, promovendo o desenvolvimento de
habilidades e competências necessárias para o mundo do trabalho, tal qual proposto pelos Objetivos de Desenvolvimento
Sustentável (ODS).
Para o desenvolvimento desta habilidade, considera-se as operações de escrita processual e articulado à habilidade
EF89LP08 que trata do planejamento do texto. Nessa etapa, portanto, recomenda-se a textualização do texto e a revisão a
partir de critérios estabelecidos no planejamento. Pode-se, ainda, atribuir funções para cada membro do grupo, como realiz
entrevista, elaborar infográficos, produzir a introdução do texto, entre outras possibilidades. Outra possiblidade é a produçã
de reportagens em vídeo. Nesse caso, recomenda-se a elaboração de um roteiro e a escolha de ferramentas de edição
adequadas ao propósito. Por fim, é recomendável que os textos sejam publicados e compartilhados com a comunidade esco
Isso pode ser feito em blogs, redes sociais, no jornal da escola, entre outros.

Para desenvolver as aprendizagens propostas para essa habilidade, recomenda-se que ela esteja associada às habilidades de
leitura de modo a construir o repertório temático do estudante. Além disso, inicialmente, propõe-se que sejam levantados
possíveis temas de relevância para a turma a fim que a produção se torne mais significativa. A partir da escolha dos temas
pode-se promover rodas de leitura de charges, notícias, reportagens e outros textos que tratem da questão. Promover rodas
conversa e debates também ajudam o estudante a construir seu posicionamento e seus argumentos. A fim de construir o
planejamento propriamente dito, propõe-se a utilização de esquemas, tabelas e diagramas para organizar as ideias e selecio
os argumentos possíveis. Outra possibilidade, para que os estudantes desenvolvam a curadoria de sua tese e argumentos, é
permitir o compartilhamento desses com os demais. Dessa forma, pode-se promover atividades para que os educandos se
coloquem de maneira respeitosa, debatendo e argumentando sobre seus posicionamentos. A avaliação da aprendizagem, ne
etapa, pode ocorrer por meio dos registros do planejamento bem como por meio da observação da maneira como o estudan
se posiciona. Sobre esse último aspecto, pode-se promover uma autoavaliação para que o estudante adquira autonomia sob
o próprio processo de aprendizagem.

A habilidade é considerada de foco por articular uma série de aprendizagens e ajudar a promover habilidades que visam o
trabalho cooperativo. Nesse sentido, apresenta uma progressão em relação à habilidade EF67LP13 que previa a escrita de
textos publicitários. Dessa forma, esta habilidade apresenta uma ampliação ao propor a elaboração de uma campanha
publicitária. Devido ao seu grau de complexidade, sugere-se que ela seja proposta por meio de um projeto com a turma tod
A partir do levantamento da questão, que pode ser definida por pesquisas, entrevistas, entre outros, sugere-se que sejam
propostas etapas de elaboração da campanha: (1) Planejamento com a elaboração de uma ideia central, um slogan coletivo, a
partir da identificação do público-alvo e dos objetivos da campanha. Nessa etapa, pode-se dividir a turma em grupos para que cada um
fique responsável pela criação de diferentes peças publicitárias tal qual sugerido na habilidade. Assim, cada grupo pode fazer uso de
esquemas ou diagramas para planejar desde os textos e imagens, até as ferramentas digitais que serão usadas; (2) Elaboração do texto a
partir dos elementos elencados no planejamento; (3) Revisão textual, que pode ser proposta de modo que cada grupo faça comentários n
texto do outro; (4) Edição para realizar ajustes e publicação dos textos na comunidade escolar.
Essa habilidade permite que o estudante vivencie um debate regrado assumindo diferentes papéis, como debatedor, mediad
espectador etc. Sugere-se que essa habilidade seja articulada a propostas de leitura de textos argumentativos como previsto
habilidade EF89LP03. Outra possibilidade é fazer o levantamento de temas polêmicos que possam ser discutidos pela turm
Sugere-se que seja feito um planejamento para definir os papéis de cada estudante na proposta, praticar curadoria das
informações, ou seja, selecionar argumentos para a proposta e estabelecer as regras. Além de estabelecer os critérios de
avaliação, é possível fazer um levantamento de expressões usadas nesse contexto, promovendo uma análise linguística volt
para a oralidade e a argumentação. Durante a realização do debate, sugere-se que os espectadores recebam rubricas para
avaliá-lo. Ao final, pode-se propor uma autoavaliação coletiva para que a turma se perceba no processo. A realização de u
debate promove a capacidade de argumentar e analisar temas complexos e a agir de maneira consciente e ética. Sugere-se q
esta habilidade seja complementada pela EF89LP15, que pressupõe a construção da oralidade dos estudantes por meio do u
de operadores argumentativos. Para tanto, pode-se propor, por exemplo, uma atividade em que os estudantes reconheçam
possíveis operadores argumentativos e, em seguida, os relacione ao tipo de argumento ou posicionamento que ele introduz

A habilidade apresenta uma progressão em relação à EF67LP14. Nesse sentido, espera-se que, para desenvolvê-la, o estuda
já tenha tido contado com o gênero, seu contexto de produção e com os procedimentos de levantamento de informações do
entrevistado e elaboração do roteiro de perguntas. Nesse sentido, propõe-se que esses procedimentos sejam retomados e
ampliados para a produção de uma entrevista em áudio ou vídeo, incluindo atividades que promovam análise dos recursos
multissemióticos desses textos e a possibilidade de a entrevista ser apresentada tanto como um gênero isolado quanto como
parte de uma reportagem multimidiática. Para a produção, sugere-se as etapas de planejamento, textualização, gravação,
revisão e reescrita/edição. Além disso, a entrevista pode ser parte de um projeto interdisciplinar, como forma de obter
informações sobre o tema do projeto. Por fim, sugere-se que o texto/vídeo/áudio seja publicado e compartilhado com a
comunidade escolar, por meio de blogs, site da escola, jornal, entre outros.

A habilidade é considerada de foco por prever a análise de argumentos em textos argumentativos e propositivos. Sugere-se
portanto, que ela seja articulada às habilidades de leitura como EF89LP03, EF89LP04 e produção como a EF89LP12. Dess
forma, pode-se propor atividades que foquem nos tipos de argumentos. Por exemplo: é possível propor estações de
aprendizagem com diferentes tipos de argumento. A partir dessa análise, pode-se propor a construção de um painel que
mostre quais argumentos podem ser usados para sustentar um ponto de vista ou refutá-lo (como argumentos de autoridade
dados estatísticos) ou ainda quais podem ser usados para promover uma negociação. Reitera-se que a análise desses
argumentos deve ser atrelada a um contexto de leitura ou produção de um debate ou texto de opinião para possibilitar que o
estudante perceba os movimentos argumentativos de modo contextualizado. Pode-se avaliar as aprendizagens por meio dos
registros dos estudantes ou como um dos critérios na produção do texto ou do debate.
A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

A habilidade trata da análise linguística e semiótica contextualizada na leitura de textos noticiosos e argumentativos com o
intuito de observar a questão da modalização. Nesse sentido, nota-se que inúmeros conceitos gramaticais são apresentados
como possibilidades para essa análise. Por essa razão, sugere-se que esses conteúdos sejam apresentados de forma
progressiva. Dessa forma, pode-se propor a análise, inicialmente, das classes de palavras na construção da modalização. Es
atividade pode ser feita em grupos e, depois as análises podem ser compartilhada com os demais alunos. Pode-se, ainda,
propor a sistematização em uma tabela ou painel de modo que o estudante reconheça, sobretudo, o efeito de sentido da
escolha dessas expressões. Reitera-se, ainda, a contextualização que a habilidade traz para a análise das orações subordinad
adjetivas e adverbiais. Nesse sentido, o foco não é a classificação dessas orações, mas o efeito de sentido provocado pelo s
uso. Por fim, a avaliação pode ser feita por meio dos registros dos estudantes evidenciando se eles conseguem reconhecer a
posições implícitas ou assumidas dos textos ou ainda o posicionamento ideológico assumido.

Esta habilidade de leitura, prevê que o estudante seja capaz de relacionar textos e documentos legais e normativos a seus
contextos de produção a fim de ampliar a compreensão dos direitos e deveres e de promover uma atuação alicerçada na éti
nos princípios democráticos. Nesse sentido, sugere-se que esta habilidade seja desenvolvida em um projeto, que pode ser
interdisciplinar. Além disso, pode-se propor uma situação-problema para relacionar uma questão ao documento que a abor
Por exemplo, pode-se propor uma situação em que se observe os Direitos Humanos sendo desrespeitados e, a partir disso,
leitura do documento, que pode ser feita de modo compartilhado em pequenos grupos. A partir da identificação do
documento, pode-se propor pesquisas ou entrevistas com especialistas que expliquem a motivação do documento e seu
contexto sócio-histórico. O trabalho com essa habilidade também pode ser articulado com habilidades do campo jornalístic
midiático que proponham a elaboração de textos argumentativos, para ampliar o repertório dos estudantes. Por se tratar de
uma habilidade prevista para 8º e 9º ano, pode-se propor uma análise dos documentos de maneira progressiva, do local par
universal, de modo a permitir análises aprofundadas. Como forma de avaliação, pode-se propor que os estudantes utilizem,
como repertório de seus textos, os documentos lidos e analisados.
Expectativa de fluência do estudante para utilizar os espaços listados na habilidade. Para isso, é necessário conhecer suas
características e os gêneros que circulam nesses espaços. Dessa forma, o estudadante será capaz de organizar o seu discurs
(oral ou escrito) para atuar de maneira consciente na comunidade em que está inserido. Desenvolver essa habilidade é
fundamental para o exercício da cidadania.

A habilidade trata da análise do contexto de produção de textos reivindicatórios e propositivos que envolvem uma certa
mobilização coletiva a respeito de um tema relevante para a comunidade e apresenta uma progressão em relação à habilida
EF67LP17. Por tratar de questões relevantes para a comunidade, sugere-se que essa habilidade seja desenvolvida por meio
um projeto em que os estudantes identifiquem a questão para a qual desejam solicitar uma intervenção. Para que o estudan
reconheça os possíveis textos e suas condições de produção, sugere-se atividades, como rodas de leitura, estações de leitura
ainda leituras em quebra-cabeça. Essas estratégias podem propor questões problematizadoras que os faça comparar as
diferentes funções sociais de cartas abertas, abaixo-assinados e petições on-line e, consequentemente, suas diferenças estruturais
temáticas. Além dessas questões, sugere-se propor a análise da linguagem e dos argumentos mais comuns utilizados nesses tipos de tex
No 8º ano, pode-se propor uma articulação com as habilidades complementares que tratem dos conteúdos linguísticos previstos. Um
exemplo é propor a análise do uso da voz ativa e voz passiva e seu efeito de sentido no texto, como previsto na habilidade EF08LP08.
Salienta-se que muitas articulações são possíveis. Contudo, sugere-se que seja escolhida uma habilidade por atividade, para aprofundar
estratégias.

Por se tratar de uma habilidade que apresenta uma série de objetivos de aprendizagem, sugere-se que ela seja desenvolvida
por meio de atividades e projetos que perpassem os anos finais desta etapa. Nesse sentido, pode-se partir da análise de uma
situação-problema (como a finalidade de eleições municipais, por exemplo) e solicitar que os estudantes acompanhem
propostas de candidatos a vereadores que se relacionam com a comunidade escolar. Nesse sentido, pode-se solicitar que os
estudantes pesquisem com as famílias suas intenções de voto para definir qual proposta ou projeto político eles irão
acompanhar. A partir dessa escolha, pode-se propor que os estudantes identifiquem meios para acompanhar as propostas d
seu candidato (redes sociais, canais oficiais, jornais e revistas) e identifiquem seus objetivos, motivações, entre outros.
Propõe-se, ainda, que os estudantes sejam levados a discutir sobre possíveis ferramentas de curadoria, para identificar
distorções ou fake news. O desenvolvimento da habilidade também prevê a avaliação da coerência dessas informações. Como forma d
comparar as diferentes propostas e ferramentas, pode-se propor a construção de um painel coletivo em que os estudantes indiquem as fo
consultadas e suas conclusões.
Essa habilidade prevê a realização de enquetes e pesquisas de opinião. Por essa razão, sugere-se que se considere os
conhecimentos prévios dos estudantes a respeito da função social dessas pesquisas e em que contexto eles já tiveram conta
com ela. Espera-se que eles relatem sobre pesquisas eleitorais ou ainda enquetes realizadas em sites ou mídias sociais sobre
questões diversas. Além disso, pode-se propor uma exploração do ambiente virtual para que eles pesquisem por enquetes ou vídeos de
pesquisa de opinião.
A partir do reconhecimento do contexto de produção dos gêneros, sugere-se levantar coletivamente uma questão. Nesse sentido, essa
habilidade pode estar articulada a um projeto que vise melhoria ou intervenção na comunidade escolar. Outra possibilidade é dividir os
estudantes em grupos para que cada um deles fique responsável por uma parte do processo: organizar as perguntas, realizar as pesquisas
levantar os dados, compilar os dados para apresentação, entre outros. A partir do levantamento desses dados, pode-se articulá-los a
produções de textos argumentativos ou propositivos de modo a embasar argumentos.

Expectativa de fluência do estudante para avaliar os diferentes pontos de vista apresentandos em uma discussão ou
apresentação de propostas. O estudante deve ser capaz de analisar os argumentos tendo em mente possíveis desdobramento
do que está sendo proposto e, se necessário, apresentar uma contra-proposta que considere os interesses de todos os
envolvidos.

A habilidade apresenta uma progressão com relação à habilidade EF89LP14, pois inclui os textos reivindicatórios, próprios
campo de atuação na vida pública. Sugere-se, portanto, que ela seja articulada às habilidades de leitura desse campo como
EF89LP19. Dessa forma, pode-se propor atividades que foquem nos tipos de argumentos possíveis para esse contexto. Nes
sentido, sugere-se que sejam feitas atividades para reconhecer os tipos de argumentos possíveis utilizando métodos ativos d
aprendizagem, como estações de aprendizagem ou grupos, que visam o trabalho colaborativo. Além disso, a fim de promov
a capacidade de comparar os argumentos, pode-se propor uma roda de conversa que busque a análise de argumentos que sã
mais consistentes. Outra questão importante é associar a análise dos argumentos às condições de produção, recepção e
circulação do texto (como função social, suporte, autor, público-alvo, entre outros). Como possibilidade de avaliação, pode
observar as colocações dos estudantes frente à análise dos argumentos ou ainda como parte do critério de uma produção or
ou escrita. A análise dos argumentos em textos da vida pública permitem o desenvolvimento de cidadãos atuantes e
conscientes de seus direitos e deveres, contribuindo, também, para a construção de Projetos de Vida.
A progressão da habilidade se dá na medida em que, utilizando os procedimentos e estratégias que desenvolveram nos ano
anteriores, os estudantes são desafiados nas situações de estudo e pesquisa que potencializam suas capacidades como
pesquisadores e produtores de conhecimento, sendo capazes de: compreender por que é preciso saber/conhecer; o que é
preciso saber/conhecer; de que forma se aprende a saber/conhecer; conhecer e utilizar procedimentos de busca, de seleção,
curadoria, de recortes intencionais e efetivamente necessários de questões para o estudo e a pesquisa; conhecer gêneros e
práticas de linguagem relacionados a diferentes tipos de pesquisa. Por exemplo: se a pesquisa foi feita no contexto de um
projeto na área de Ciências sobre o que é um vírus como o Covid 19 , como ele atua no organismo dos seres humanos, as
consequências que traz para a sociedade etc., os estudantes podem fazer pesquisas, em fontes abertas e confiáveis, buscand
informações em artigos de divulgação científica, lendo entrevistas de pesquisadores e especialistas, assistindo a vídeos que
tratem do tema de forma didática, explicando sobre o vírus etc. Além disso, precisam comparar as informações pesquisada
sendo capazes de reconhecer as convergências e as divergências existentes entre elas e, a partir disso, realizar novas pesqui
para compreender a origem de tais divergências.

Considerando a ampliação dessa habilidade cujo desenvolvimento iniciou-se no ano anterior, o mesmo tratamento dado ao
verbetes de enciclopédia colaborativa deve ser considerado nos demais gêneros, principalmente os que envolvem o
multiletramento e o letramento digital, considerando os textos hipermidiáticos e essencialmente multissemióticos inseridos
contexto das culturas juvenis. Uma apresentação oral pode ser feita, por exemplo, no contexto dos vlogs ou por meio de vídeo
de divulgação científica, tornando a apresentação mais complexa em comparação ao ano anterior. É importante considerar que tanto o v
e quanto os vídeos incorporam elementos como som e movimento e também fazem uso de ferramentas digitais. Em todos os casos, no
entanto, é importante considerar que todas as produções textuais dos estudantes devem ser realizadas como um processo construído em
etapas: partindo do repertório que os estudantes já possuem sobre cada um dos gêneros discursivos a ser produzido, é preciso que plane
os textos, façam uma primeira versão, revisem, escrevam novas versões, revisem novamente, façam correções e publiquem seus textos n
suporte escolhido como produto final. Por exemplo, no caso dos textos multissemióticos, às estratégias de planejamento consideram
também a análise semiótica, que pressupõe a escolha de enquadramento, tipo de imagem, som e outras semioses envolvidas em sua
produção.

A progressão, horizontal (dentro do mesmo ano) e vertical (de um ano para o outro) pode ser garantida considerando: 1) a
obras a serem resenhadas, os temas que apresentam e os suportes (grau de complexidade do gênero ou texto a ser analisado
2) a capacidade analítica dos estudantes sobre essas obras, de tomada de posição e seleção de argumentos; os diferentes
procedimentos e estratégias de leitura que dominam, bem como os recursos de síntese e hierarquização de informações e
ideias; 3) a utilização de mecanismos de progressão temática, mecanismos de reformulação, paráfrases e modalização
epistêmica. Por se tratar de uma produção textual escrita, é preciso, ainda, que seja considerado o processo de produção
textual, observando as etapas de planejamento, produção, revisão e edição. Na etapa de revisão textual, por exemplo, é pre
considerar aspectos discursivos e notacionais: no primeiro, é necessário que os estudantes se ocupem da estrutura do gêner
da adequação temática e sua progressão, articuladas aos mecanismos de reformulação, paráfrases e modalização epistêmic
atuando diretamente na construção da argumentação; no segundo, é preciso, por exemplo, cuidar do uso adequado das
conjunções/locuções conjuntivas e da pontuação organização sintática do texto e reflexões a respeito do papel dela na
construção da textualidade e na produção de efeitos de sentido. As habilidades EF89LP29 e EF89LP31 estão diretamente
articuladas nesse processo.
Expectativa de fluência do estudante para participar ativamente de uma audiência em diversos contextos. Espera-se que ele
apoie seu texto oral em informações de fontes confiáveis. Além disso, a habilidade pressupõe o uso adequado da expressão
corporal, do contato visual com o interlocutor, da entonação e o respeito aos turnos de fala.

Expectativa de fluência do estudantes para elaborar notas nas situações listadas na habilidadde com o objetivo de levantar
informações para outras produções escritas; registrar o foi apreendido a partir de uma aula ou videoaula, por exemplo; estu
sobre o assunto tratado em momento posterior; apoiar apresentações orais, como debates e seminários.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
A progressão do trabalhado iniciado no 8º ano com essa habilidade, é importante para que os estudantes ampliem seu
repertório sobre os textos da cultura digital e o modo com eles se organizam nas páginas da web e possam construir um saber
mais aprofundado sobre como fazer curadoria em meio a tão abundante universo. Sob esse aspecto, ainda que os hipertextos e hiperlink
sirvam como ferramentas que tornam as leituras mais dinâmicas e ao suposto “gosto” do leitor, é preciso que os estudantes desenvolvam
critérios de leitura e pesquisa a fim de que não se percam nas infinitas páginas que se abrem a cada novo link. Por isso, é importante que
análise proposta pela habilidade seja feita a partir da problematização dessa cultura digital e o modo como os textos são apresentados na
web e com que finalidade. E da comparação com os textos impressos. Por exemplo: a análise feita de uma artigo de divulgação científic
publicado em uma revista impressa e esse mesmo texto publicado na versão digital dessa revista, com os hiperlinks possibilitando a ent
em novas páginas que trazem outras informações sobre a matéria apresentada no artigo.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

Expectativa de fluência do estudante para analisar comparativamente as linguagens de obras literárias entre si e com outras
linguagens. Espera-se também que ele seja capaz de identificar os efeitos de sentido produzidos pelas relações intertextuais
Expectativa de fluência do estudante para compreender e apreciar diferentes gêneros literários e suas características
estruturais e linguísticas. Para isso, é necessário oferecer experiências de favorece a fruição literária, ou seja, leituras não
atreladas a avaliações ou obrigações estudantis.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.

O trabalho pressuposto na habilidade deve continuar no 9º ano, avançando na complexidade dos gêneros a serem produzido
nos conhecimentos prévios necessários para essa produção, tanto no que diz respeito ao próprio gênero ( linguagem, estrutu
estilo) quanto às temáticas e também aos recursos expressivos de cada gênero discursivo. Esses conhecimentos internos
apontam um percurso progressivo de construção de um saber sobre os textos narrativos, de diferentes gêneros, para que os
estudantes sejam capazes de produzi-los. A produção precisa ser desenvolvida processualmente, de modo a envolver as
operações de planejamento, produção, revisão, reescrita e edição dos textos. É importante que os estudantes participem,
nesses processos de produção, de situações de aprendizagem, inseridas em práticas sociais (como os laboratórios de escrita
criativa e os núcleos de criação artística-literária) e que também contribuam para a construção desse conhecimento como
leitores apreciadores e como produtores textuais. Além disso, para que o processo seja concluído, o texto precisa chegar ao
leitores previstos, considerando-se os contextos de produção, recepção e circulação do texto. Pode-se criar blogs literários ou
murais físicos e virtuais para a exposição dos textos (como os padlets), páginas de redes sociais, participação em concursos, saraus etc.
O processo de parodiar texto, no 9º ano, deve ser desenvolvido considerando que os estudantes continuam construindo sabe
sobre os gêneros, ampliando seu repertório sobre temáticas, estratégias e procedimentos de leitura. E também sobre as
questões intrínsecas às formas orais, escritas e multissemióticas. Nesse sentido, os estudantes precisam construir uma noçã
de dois conceitos – parodia e intertextualidade –, considerando que o primeiro diz respeito à criação de um novo texto a pa
de um já existente (texto matriz) e o segundo diz respeito à ideia de que os discursos se relacionam a outros discursos,
identificando neles posicionamentos e perspectivas que dialogam, complementam-se ou se contrapõem. Para tanto, precisa
aprender a examinar os textos, comparando-os, analisando-os, estabelecendo relações entre eles a fim de perceber a
intertextualidade e a interdiscursividade nas obras literárias, as quais dialogam, se retroalimentam e possibilitam a criação
outros textos, tal qual propõe a habilidade de parodiar. Ainda é necessário considerar que as situações de aprendizagem des
processos, quando inseridas em práticas sociais de linguagem, contribuem para a construção do conhecimento dos estudant
como leitores apreciadores e como produtores textuais.

A habilidade é complementar (mas não opcional) porque precisa estar articulada a um contexto de leitura e produção.
MAPA DE FOCO – 6º AO 9º ANO

Campo de Atuação Social Código Habilidade EF Texto da Habilidade

Diferenciar liberdade de expressão de discursos de ódio, posicionando-se contrariamente a esse


EF69LP01
tipo de discurso e vislumbrando possibilidades de denúncia quando for o caso.
Analisar e comparar peças publicitárias variadas cartazes, folhetos, outdoor, anúncios e
propagandas em diferentes mídias, spots, jingle, vídeos etc.), de forma a perceber a articulação entre
EF69LP02 elas em campanhas, as especificidades das várias semioses e mídias, a adequação dessas peças ao público-
alvo, aos objetivos do anunciante e/ou da campanha e à construção composicional e estilo dos gêneros em
questão, como forma de ampliar suas possibilidades de compreensão (e produção) de textos pertencentes a
esses gêneros.

Identificar, em notícias, o fato central, suas principais circunstâncias e eventuais decorrências;


em reportagens e fotorreportagens o fato ou a temática retratada e a perspectiva de abordagem,
EF69LP03
em entrevistas os principais temas/subtemas abordados, explicações dadas ou teses defendidas
em relação a esses subtemas; em tirinhas, memes, charge, a crítica, ironia ou humor presente.
Identificar e analisar os efeitos de sentido que fortalecem a persuasão nos textos publicitários,
relacionando as estratégias de persuasão e apelo ao consumo com os recursos linguístico-
EF69LP04
discursivos utilizados, como imagens, tempo verbal, jogos de palavras, figuras de linguagem
etc., com vistas a fomentar práticas de consumo conscientes.

Inferir e justificar, em textos multissemióticos – tirinhas, charges, memes, gifs etc. –, o efeito de
EF69LP05 humor, ironia e/ou crítica pelo uso ambíguo de palavras, expressões ou imagens ambíguas, de clichês, de
recursos iconográficos, de pontuação etc.
Produzir e publicar notícias, fotodenúncias, fotorreportagens, reportagens, reportagens
multimidiáticas, infográficos, podcasts noticiosos, entrevistas, cartas de leitor, comentários,
artigos de opinião de interesse local ou global, textos de apresentação e apreciação de produção
cultural – resenhas e outros próprios das formas de expressão das culturas juvenis, tais como
vlogs e podcasts culturais, gameplay, detonado etc. – e cartazes, anúncios, propagandas, spots, jingles de
EF69LP06 campanhas sociais, dentre outros em várias mídias, vivenciando de forma significativa o papel de repórter,
de comentador, de analista, de crítico, de editor ou articulista, de booktuber, de vlogger (vlogueiro) etc.,
como forma de compreender as condições de produção que envolvem a circulação desses textos e poder
participar e vislumbrar possibilidades de participação nas práticas de linguagem do campo jornalístico e
do campo midiático de forma ética e responsável, levando-se em consideração o contexto da web 2.0, que
amplia a possibilidade de circulação desses textos e “funde” os papéis de leitor e autor, de consumidor e
produtor.

Produzir textos em diferentes gêneros, considerando sua adequação ao contexto produção e


circulação – os enunciadores envolvidos, os objetivos, o gênero, o suporte, a circulação -, ao
modo (escrito ou oral; imagem estática ou em movimento etc.), à variedade linguística e/ou
semiótica apropriada a esse contexto, à construção da textualidade relacionada às propriedades
textuais e do gênero), utilizando estratégias de planejamento, elaboração, revisão, edição,
EF69LP07
reescrita/redesign e avaliação de textos, para, com a ajuda do professor ea colaboração dos
colegas, corrigir e aprimorar as produções realizadas, fazendo cortes, acréscimos,
reformulações, correções de concordância, ortografia, pontuação em textos e editando imagens,
arquivos sonoros, fazendo cortes, acréscimos, ajustes, acrescentando/ alterando efeitos,
ordenamentos etc.
Revisar/editar o texto produzido – notícia, reportagem, resenha, artigo de opinião, dentre outros
–, tendo em vista sua adequação ao contexto de produção, a mídia em questão, características
EF69LP08 do gênero, aspectos relativos à textualidade, a relação entre as diferentes semioses, a
formatação e uso adequado das ferramentas de edição (de texto, foto, áudio e vídeo,
dependendo do caso) e adequação à norma culta.

Planejar uma campanha publicitária sobre questões/problemas, temas, causas significativas para
a escola e/ou comunidade, a partir de um levantamento de material sobre o tema ou evento, da
EF69LP09 definição do público-alvo, do texto ou peça a ser produzido – cartaz, banner, folheto, panfleto,
anúncio impresso e para internet, spot, propaganda de rádio, TV etc. –, da ferramenta de edição de texto,
áudio ou vídeo que será utilizada, do recorte e enfoque a ser dado, das estratégias de persuasão que serão
utilizadas etc.

Jornalístico-Midiático
Produzir notícias para rádios, TV ou vídeos, podcasts noticiosos e de opinião, entrevistas,
comentários, vlogs, jornais radiofônicos e televisivos, dentre outros possíveis, relativos a fato e temas de
Jornalístico-Midiático EF69LP10 interesse pessoal, local ou global e textos orais de apreciação e opinião – podcasts e vlogs noticiosos,
culturais e de opinião, orientando-se por roteiro ou texto, considerando o contexto de produção e
demonstrando domínio dos gêneros.

Identificar e analisar posicionamentos defendidos e refutados na escuta de interações polêmicas


EF69LP11 em entrevistas, discussões e debates (televisivo, em sala de aula, em redes sociais etc.), entre
outros, e se posicionar frente a eles.
Desenvolver estratégias de planejamento, elaboração, revisão, edição, reescrita/ redesign (esses
três últimos quando não for situação ao vivo) e avaliação de textos orais, áudio e/ou vídeo,
considerando sua adequação aos contextos em que foram produzidos, à forma composicional e
EF69LP12 estilo de gêneros, a clareza, progressão temática e variedade linguística empregada, os
elementos relacionados à fala, tais como modulação de voz, entonação, ritmo, altura e
intensidade, respiração etc., os elementos cinésicos, tais como postura corporal, movimentos e
gestualidade significativa, expressão facial, contato de olho com plateia etc.

Engajar-se e contribuir com a busca de conclusões comuns relativas a problemas, temas ou


EF69LP13
questões polêmicas de interesse da turma e/ou de relevância social.
Formular perguntas e decompor, com a ajuda dos colegas e dos professores, tema/questão
polêmica, explicações e ou argumentos relativos ao objeto de discussão para análise mais
EF69LP14
minuciosa e buscar em fontes diversas informações ou dados que permitam analisar partes da
questão e compartilhá-los com a turma.

Apresentar argumentos e contra-argumentos coerentes, respeitando os turnos de fala, na


EF69LP15
participação em discussões sobre temas controversos e/ou polêmicos.
Analisar e utilizar as formas de composição dos gêneros jornalísticos da ordem do relatar, tais
como notícias (pirâmide invertida no impresso X blocos noticiosos hipertextuais e
hipermidiáticos no digital, que também pode contar com imagens de vários tipos, vídeos,
EF69LP16
gravações de áudio etc.), da ordem do argumentar, tais como artigos de opinião e editorial
(contextualização, defesa de tese/opinião e uso de argumentos) e das entrevistas: apresentação e
contextualização do entrevistado e do tema, estrutura pergunta e resposta etc.

Perceber e analisar os recursos estilísticos e semióticos dos gêneros jornalísticos e publicitários,


os aspectos relativos ao tratamento da informação em notícias, como a ordenação dos eventos,
as escolhas lexicais, o efeito de imparcialidade do relato, a morfologia do verbo, em textos
noticiosos e argumentativos, reconhecendo marcas de pessoa, número, tempo, modo, a
distribuição dos verbos nos gêneros textuais (por exemplo, as formas de pretérito em relatos; as
EF69LP17
formas de presente e futuro em gêneros argumentativos; as formas de imperativo em gêneros
publicitários), o uso de recursos persuasivos em textos argumentativos diversos (como a
elaboração do título, escolhas lexicais, construções metafóricas, a explicitação ou a ocultação
de fontes de informação) e as estratégias de persuasão e apelo ao consumo com os recursos
linguístico-discursivos utilizados (tempo verbal, jogos de palavras, metáforas, imagens).
Utilizar, na escrita/reescrita de textos argumentativos, recursos linguísticos que marquem as
relações de sentido entre parágrafos e enunciados do texto e operadores de conexão adequados
EF69LP18 aos tipos de argumento e à forma de composição de textos argumentativos, de maneira a
garantir a coesão, a coerência e a progressão temática nesses textos (“primeiramente, mas, no
entanto, em primeiro/segundo/terceiro lugar, finalmente, em conclusão” etc.)

Analisar, em gêneros orais que envolvam argumentação, os efeitos de sentido de elementos


EF69LP19 típicos da modalidade falada, como a pausa, a entonação, o ritmo, a gestualidade e expressão
facial, as hesitações etc.
Identificar, tendo em vista o contexto de produção, a forma de organização dos textos
normativos e legais, a lógica de hierarquização de seus itens e subitens e suas partes: parte
inicial (título – nome e data – e ementa), blocos de artigos (parte, livro, capítulo, seção,
EF69LP20 subseção), artigos (caput e parágrafos e incisos) e parte final (disposições pertinentes à sua
implementação) e analisar efeitos de sentido causados pelo uso de vocabulário técnico, pelo uso do
imperativo, de palavras e expressões que indicam circunstâncias, como advérbios e locuções adverbiais,
de palavras que indicam generalidade, como alguns pronomes indefinidos, de forma a poder compreender
o caráter imperativo, coercitivo e generalista das leis e de outras formas de regulamentação.

Posicionar-se em relação a conteúdos veiculados em práticas não institucionalizadas de


participação social, sobretudo àquelas vinculadas a manifestações artísticas, produções
culturais, intervenções urbanas e práticas próprias das culturas juvenis que pretendam
EF69LP21
denunciar, expor uma problemática ou “convocar” para uma reflexão/ação, relacionando esse
texto/produção com seu contexto de produção e relacionando as partes e semioses presentes
para a construção de sentidos.
Produzir, revisar e editar textos reivindicatórios ou propositivos sobre problemas que afetam a
vida escolar ou da comunidade, justificando pontos de vista, reivindicações e detalhando
EF69LP22
propostas (justificativa, objetivos, ações previstas etc.), levando em conta seu contexto de
produção e as características dos gêneros em questão.

Contribuir com a escrita de textos normativos, quando houver esse tipo de demanda na escola –
regimentos e estatutos de organizações da sociedade civil do âmbito da atuação das crianças e
EF69LP23 jovens (grêmio livre, clubes de leitura, associações culturais etc.) – e de regras e regulamentos
nos vários âmbitos da escola – campeonatos, festivais, regras de convivência etc., levando em
conta o contexto de produção e as características dos gêneros em questão.

Vida Pública
Discutir casos, reais ou simulações, submetidos a juízo, que envolvam (supostos) desrespeitos a
artigos, do ECA, do Código de Defesa do Consumidor, do Código Nacional de Trânsito, de
regulamentações do mercado publicitário etc., como forma de criar familiaridade com textos
Vida Pública EF69LP24 legais – seu vocabulário, formas de organização, marcas de estilo etc. -, de maneira a facilitar a
compreensão de leis, fortalecer a defesa de direitos, fomentar a escrita de textos normativos (se
e quando isso for necessário) e possibilitar a compreensão do caráter interpretativo das leis e as
várias perspectivas que podem estar em jogo.

Posicionar-se de forma consistente e sustentada em uma discussão, assembleia, reuniões de


colegiados da escola, de agremiações e outras situações de apresentação de propostas e defesas
EF69LP25 de opiniões, respeitando as opiniões contrárias e propostas alternativas e fundamentando seus
posicionamentos, no tempo de fala previsto, valendo-se de sínteses e propostas claras e
justificadas.
Tomar nota em discussões, debates, palestras, apresentação de propostas, reuniões, como forma
de documentar o evento e apoiar a própria fala (que pode se dar no momento do evento ou
EF69LP26
posteriormente, quando, por exemplo, for necessária a retomada dos assuntos tratados em
outros contextos públicos, como diante dos representados).

Analisar a forma composicional de textos pertencentes a gêneros normativos/ jurídicos e a


gêneros da esfera política, tais como propostas, programas políticos (posicionamento quanto a
diferentes ações a serem propostas, objetivos, ações previstas etc.), propaganda política
(propostas e sua sustentação, posicionamento quanto a temas em discussão) e textos
EF69LP27
reivindicatórios: cartas de reclamação, petição (proposta, suas justificativas e ações a serem
adotadas) e suas marcas linguísticas, de forma a incrementar a compreensão de textos
pertencentes a esses gêneros e a possibilitar a produção de textos mais adequados e/ou
fundamentados quando isso for requerido.
Observar os mecanismos de modalização adequados aos textos jurídicos, as modalidades
deônticas, que se referem ao eixo da conduta (obrigatoriedade/permissibilidade) como, por
exemplo: Proibição: “Não se deve fumar em recintos fechados.”; Obrigatoriedade: “A vida tem
que valer a pena.”; Possibilidade: “É permitido a entrada de menores acompanhados de adultos
EF69LP28
responsáveis”, e os mecanismos de modalização adequados aos textos políticos e propositivos,
as modalidades apreciativas, em que o locutor exprime um juízo de valor (positivo ou negativo)
acerca do que enuncia. Por exemplo: “Que belo discurso!”, “Discordo das escolhas de
Antônio.” “Felizmente, o buraco ainda não causou acidentes mais graves.”

Refletir sobre a relação entre os contextos de produção dos gêneros de divulgação científica –
texto didático, artigo de divulgação científica, reportagem de divulgação científica, verbete de
EF69LP29 enciclopédia (impressa e digital), esquema, infográfico (estático e animado), relatório, relato
multimidiático de campo, podcasts e vídeos variados de divulgação científica etc. – e os aspectos
relativos à construção composicional e às marcas linguísticas características desses gêneros, de forma a
ampliar suas possibilidades de compreensão (e produção) de textos pertencentes a esses gêneros.
Comparar, com a ajuda do professor, conteúdos, dados e informações de diferentes fontes,
levando em conta seus contextos de produção e referências, identificando coincidências,
EF69LP30
complementaridades e contradições, de forma a poder identificar erros/imprecisões conceituais,
compreender e posicionar-se criticamente sobre os conteúdos e informações em questão.

Utilizar pistas linguísticas – tais como “em primeiro/segundo/terceiro lugar”, “por outro lado”,
EF69LP31 “dito de outro modo”, isto é”, “por exemplo” – para compreender a hierarquização das
proposições, sintetizando o conteúdo dos textos.
Selecionar informações e dados relevantes de fontes diversas (impressas, digitais, orais etc.),
avaliando a qualidade e a utilidade dessas fontes, e organizar, esquematicamente, com ajuda do
EF69LP32
professor, as informações necessárias (sem excedê-las) com ou sem apoio de ferramentas
digitais, em quadros, tabelas ou gráficos.

Articular o verbal com os esquemas, infográficos, imagens variadas etc. na (re)construção dos
sentidos dos textos de divulgação científica e retextualizar do discursivo para o esquemático –
infográfico, esquema, tabela, gráfico, ilustração etc. – e, ao contrário, transformar o conteúdo
EF69LP33
das tabelas, esquemas, infográficos, ilustrações etc. em texto discursivo, como forma de ampliar
as possibilidades de compreensão desses textos e analisar as características das multissemioses
e dos gêneros em questão.
Grifar as partes essenciais do texto, tendo em vista os objetivos de leitura, produzir marginálias
(ou tomar notas em outro suporte), sínteses organizadas em itens, quadro sinóptico, quadro
comparativo, esquema, resumo ou resenha do texto lido (com ou sem comentário/análise),
EF69LP34
mapa conceitual, dependendo do que for mais adequado, como forma de possibilitar uma maior
compreensão do texto, a sistematização de conteúdos e informações e um posicionamento
frente aos textos, se esse for o caso.

Planejar textos de divulgação científica, a partir da elaboração de esquema que considere as


pesquisas feitas anteriormente, de notas e sínteses de leituras ou de registros de experimentos
ou de estudo de campo, produzir, revisar e editar textos voltados para a divulgação do
conhecimento e de dados e resultados de pesquisas, tais como artigo de divulgação científica,
artigo de opinião, reportagem científica, verbete de enciclopédia, verbete de enciclopédia digital
EF69LP35
colaborativa , infográfico, relatório, relato de experimento científico, relato (multimidiático) de
campo, tendo em vista seus contextos de produção, que podem envolver a disponibilização de
informações e conhecimentos em circulação em um formato mais acessível para um público
específico ou a divulgação de conhecimentos advindos de pesquisas bibliográficas,
experimentos científicos e estudos de campo realizados.

Estudo e Pesquisa
Produzir, revisar e editar textos voltados para a divulgação do conhecimento e de dados e
resultados de pesquisas, tais como artigos de divulgação científica, verbete de enciclopédia,
Estudo e Pesquisa EF69LP36 infográfico, infográfico animado, podcast ou vlog científico, relato de experimento, relatório, relatório
multimidiático de campo, dentre outros, considerando o contexto de produção e as regularidades dos
gêneros em termos de suas construções composicionais e estilos.

Produzir roteiros para elaboração de vídeos de diferentes tipos (vlog científico, vídeo-minuto,
EF69LP37 programa de rádio, podcasts) para divulgação de conhecimentos científicos e resultados de pesquisa,
tendo em vista seu contexto de produção, os elementos e a construção composicional dos roteiros.
Organizar os dados e informações pesquisados em painéis ou slides de apresentação, levando
em conta o contexto de produção, o tempo disponível, as características do gênero apresentação
oral, a multissemiose, as mídias e tecnologias que serão utilizadas, ensaiar a apresentação,
EF69LP38 considerando também elementos paralinguísticos e cinésicos e proceder à exposição oral de
resultados de estudos e pesquisas, no tempo determinado, a partir do planejamento e da
definição de diferentes formas de uso da fala – memorizada, com apoio da leitura ou fala
espontânea.

Definir o recorte temático da entrevista e o entrevistado, levantar informações sobre o


entrevistado e sobre o tema da entrevista, elaborar roteiro de perguntas, realizar entrevista, a
EF69LP39 partir do roteiro, abrindo possibilidades para fazer perguntas a partir da resposta, se o contexto
permitir, tomar nota, gravar ou salvar a entrevista e usar adequadamente as informações
obtidas, de acordo com os objetivos estabelecidos.
Analisar, em gravações de seminários, conferências rápidas, trechos de palestras, dentre outros,
a construção composicional dos gêneros de apresentação – abertura/saudação, introdução ao
tema, apresentação do plano de exposição, desenvolvimento dos conteúdos, por meio do
encadeamento de temas e subtemas (coesão temática), síntese final e/ou conclusão,
encerramento –, os elementos paralinguísticos (tais como: tom e volume da voz, pausas e
EF69LP40
hesitações – que, em geral, devem ser minimizadas –, modulação de voz e entonação, ritmo,
respiração etc.) e cinésicos (tais como: postura corporal, movimentos e gestualidade
significativa, expressão facial, contato de olho com plateia, modulação de voz e entonação,
sincronia da fala com ferramenta de apoio etc.), para melhor performar apresentações orais no
campo da divulgação do conhecimento.

Usar adequadamente ferramentas de apoio a apresentações orais, escolhendo e usando tipos e


tamanhos de fontes que permitam boa visualização, topicalizando e/ou organizando o conteúdo
em itens, inserindo de forma adequada imagens, gráficos, tabelas, formas e elementos gráficos,
EF69LP41
dimensionando a quantidade de texto (e imagem) por slide, usando progressivamente e de
forma harmônica recursos mais sofisticados como efeitos de transição, slides mestres, layouts
personalizados etc.
Analisar a construção composicional dos textos pertencentes a gêneros relacionados à
divulgação de conhecimentos: título, (olho), introdução, divisão do texto em subtítulos,
imagens ilustrativas de conceitos, relações, ou resultados complexos (fotos, ilustrações,
esquemas, gráficos, infográficos, diagramas, figuras, tabelas, mapas) etc., exposição, contendo
definições, descrições, comparações, enumerações, exemplificações e remissões a conceitos e
EF69LP42 relações por meio de notas de rodapé, boxes ou links; ou título, contextualização do campo,
ordenação temporal ou temática por tema ou subtema, intercalação de trechos verbais com fotos,
ilustrações, áudios, vídeos etc. e reconhecer traços da linguagem dos textos de divulgação científica,
fazendo uso consciente das estratégias de impessoalização da linguagem (ou de pessoalização, se o tipo de
publicação e objetivos assim o demandarem, como em alguns podcasts e vídeos de divulgação científica),
3ª pessoa, presente atemporal, recurso à citação, uso de vocabulário técnico/especializado etc., como
forma de ampliar suas capacidades de compreensão e produção de textos nesses gêneros.

Identificar e utilizar os modos de introdução de outras vozes no texto – citação literal e sua
formatação e paráfrase –, as pistas linguísticas responsáveis por introduzir no texto a posição do
autor e dos outros autores citados (“Segundo X; De acordo com Y; De minha/nossa parte,
EF69LP43 penso/amos que”...) e os elementos de normatização (tais como as regras de inclusão e
formatação de citações e paráfrases, de organização de referências bibliográficas) em textos
científicos, desenvolvendo reflexão sobre o modo como a intertextualidade e a retextualização
ocorrem nesses textos.
Inferir a presença de valores sociais, culturais e humanos e de diferentes visões de mundo, em
textos literários, reconhecendo nesses textos formas de estabelecer múltiplos olhares sobre as
EF69LP44
identidades, sociedades e culturas e considerando a autoria e o contexto social e histórico de sua
produção.

Posicionar-se criticamente em relação a textos pertencentes a gêneros como quarta-capa,


programa (de teatro, dança, exposição etc.), sinopse, resenha crítica, comentário em blog/vlog
EF69LP45 cultural etc., para selecionar obras literárias e outras manifestações artísticas (cinema, teatro, exposições,
espetáculos, CDs, DVDs etc.), diferenciando as sequências descritivas e avaliativas e reconhecendo-os
como gêneros que apoiam a escolha do livro ou produção cultural e consultando-os no momento de fazer
escolhas, quando for o caso.
Participar de práticas de compartilhamento de leitura/recepção de obras literárias/
manifestações artísticas, como rodas de leitura, clubes de leitura, eventos de contação de
histórias, de leituras dramáticas, de apresentações teatrais, musicais e de filmes, cineclubes,
festivais de vídeo, saraus, slams, canais de booktubers, redes sociais temáticas (de leitores, de cinéfilos,
EF69LP46 de música etc.), dentre outros, tecendo, quando possível, comentários de ordem estética e afetiva e
justificando suas apreciações, escrevendo comentários e resenhas para jornais, blogs e redes sociais e
utilizando formas de expressão das culturas juvenis, tais como, vlogs e podcasts culturais (literatura,
cinema, teatro, música), playlists comentadas, fanfics, fanzines, e-zines, fanvídeos, fanclipes, posts em
fanpages, trailer honesto, vídeo-minuto, dentre outras possibilidades de práticas de apreciação e de
manifestação da cultura de fãs.

Analisar, em textos narrativos ficcionais, as diferentes formas de composição próprias de cada


gênero, os recursos coesivos que constroem a passagem do tempo e articulam suas partes, a
escolha lexical típica de cada gênero para a caracterização dos cenários e dos personagens e os
efeitos de sentido decorrentes dos tempos verbais, dos tipos de discurso, dos verbos de
enunciação e das variedades linguísticas (no discurso direto, se houver) empregados,
EF69LP47 identificando o enredo e o foco narrativo e percebendo como se estrutura a narrativa nos
diferentes gêneros e os efeitos de sentido decorrentes do foco narrativo típico de cada gênero,
da caracterização dos espaços físico e psicológico e dos tempos cronológico e psicológico, das
diferentes vozes no texto (do narrador, de personagens em discurso direto e indireto), do uso de
pontuação expressiva, palavras e expressões conotativas e processos figurativos e do uso de
recursos linguístico-gramaticais próprios a cada gênero narrativo.
Interpretar, em poemas, efeitos produzidos pelo uso de recursos expressivos sonoros
EF69LP48 (estrofação, rimas, aliterações etc), semânticos (figuras de linguagem, por exemplo), gráfico-
espacial (distribuição da mancha gráfica no papel), imagens e sua relação com o texto verbal.

Mostrar-se interessado e envolvido pela leitura de livros de literatura e por outras produções
culturais do campo e receptivo a textos que rompam com seu universo de expectativas, que
EF69LP49 representem um desafio em relação às suas possibilidades atuais e suas experiências anteriores
de leitura, apoiando-se nas marcas linguísticas, em seu conhecimento sobre os gêneros e a
temática e nas orientações dadas pelo professor.

Artístico-literário
Elaborar texto teatral, a partir da adaptação de romances, contos, mitos, narrativas de enigma e
de aventura, novelas, biografias romanceadas, crônicas, dentre outros, indicando as rubricas
para caracterização do cenário, do espaço, do tempo; explicitando a caracterização física e
Artístico-literário EF69LP50
psicológica dos personagens e dos seus modos de ação; reconfigurando a inserção do discurso
direto e dos tipos de narrador; explicitando as marcas de variação linguística (dialetos, registros
e jargões) e retextualizando o tratamento da temática.

Engajar-se ativamente nos processos de planejamento, textualização, revisão/ edição e reescrita,


tendo em vista as restrições temáticas, composicionais e estilísticas dos textos pretendidos e as
EF69LP51 configurações da situação de produção – o leitor pretendido, o suporte, o contexto de circulação
do texto, as finalidades etc. – e considerando a imaginação, a estesia e a verossimilhança
próprias ao texto literário.
Representar cenas ou textos dramáticos, considerando, na caracterização dos personagens, os
aspectos linguísticos e paralinguísticos das falas (timbre e tom de voz, pausas e hesitações,
EF69LP52 entonação e expressividade, variedades e registros linguísticos), os gestos e os deslocamentos
no espaço cênico, o figurino e a maquiagem e elaborando as rubricas indicadas pelo autor por
meio do cenário, da trilha sonora e da exploração dos modos de interpretação.

Ler em voz alta textos literários diversos – como contos de amor, de humor, de suspense, de
terror; crônicas líricas, humorísticas, críticas; bem como leituras orais capituladas
(compartilhadas ou não com o professor) de livros de maior extensão, como romances,
narrativas de enigma, narrativas de aventura, literatura infantojuvenil, – contar/recontar
histórias tanto da tradição oral (causos, contos de esperteza, contos de animais, contos de amor,
contos de encantamento, piadas, dentre outros) quanto da tradição literária escrita, expressando
a compreensão e interpretação do texto por meio de uma leitura ou fala expressiva e fluente,
EF69LP53 que respeite o ritmo, as pausas, as hesitações, a entonação indicados tanto pela pontuação
quanto por outros recursos gráfico-editoriais, como negritos, itálicos, caixa-alta, ilustrações etc.,
gravando essa leitura ou esse conto/reconto, seja para análise posterior, seja para produção de
audiobooks de textos literários diversos ou