Você está na página 1de 35

Como jogar poker

Bem-vindos ao mais completo guia de poker do mercado do poker online no Brasil.


Este guia conta com dicas que vão te ensinar como jogar e têm o potencial de torná-lo
um bom jogador de poker, o principal jogo de aposta do mundo. Aqui você vai
encontrar as regras de poker e conceitos básicos, mas também pode conferir estratégias
avançadas que vão te ajudar a ganhar dinheiro. Depois, não deixe de visitar os melhores
sites de poker que o Ganhador tem a oferecer para você fazer bonito no jogo. Confira o
nosso guia e não deixe essa oportunidade passar! 

Regras básicas do poker


O poker pode ser resumido como um jogo de cartas baseado em apostas entre jogadores.
Ou seja, o cassino não está envolvido diretamente e você não joga contra a “banca”. As
regras variam dependendo da modalidade que estiver jogando; o No-Limit Texas
Hold’em é a variedade mais popular, mas o Pot-Limit Omaha e o Stud também são
jogados ao redor do mundo.

O objetivo do jogo é fazer a melhor combinação de cinco cartas possível, utilizando


suas cartas privadas e as cartas comunitárias. As cartas privadas são exclusivas ao
jogador que às recebe, enquanto as comunitárias podem ser usadas por todos os
jogadores. Nem sempre, no entanto, vence o jogador com a melhor combinação de
cartas. Isso acontece porque o poker é um jogo de apostas e estratégia, além de ser
extremamente mental.

Etapas do jogo de poker

Normalmente, existem quatro rodadas de aposta: pré-flop, flop, turn e river. O pré-flop
é a rodada de apostas que acontece quando os jogadores recebem suas cartas privadas,
mas nenhuma carta comunitária foi aberta. O flop ocorre depois das três primeiras
cartas serem abertas, enquanto o turn é a rodada logo após da quarta carta comunitária
ser exposta. Para finalizar, o river é a última carta comunitária e consequentemente a
última rodada de apostas de cada mão.

Diferença entre Torneios e Cash Games

Ninguém sabe as cartas que você tem, então você pode enganar os adversários —
através do blefe — para conquistar mais fichas. Em torneios, vence aquele que terminar
com todas as fichas. Em cash games, você pode parar de jogar e trocar suas fichas por
dinheiro quando quiser.

Para começar a jogar, é preciso conhecer o ranking de mãos.

Ranking de mãos de poker


O ranking de mãos no poker define quais as melhores combinações possíveis em ordem.
O ranking determina quem vence o pot (todas as fichas que foram apostadas durante
aquela mão) em caso de showdown (quando pelo menos dois jogadores chegam ao final
da mão sem desistir). A ordem de mãos é a seguinte, da melhor a pior:

 1. Royal Flush: sequência de dez a Às, todas do mesmo naipe


 2. Straight Flush: qualquer sequência do mesmo naipe
 3. Quadra: quatro cartas do mesmo número (ex: 5555)
 4. Full-House: três cartas de um número e duas cartas de outro número (ex:
55588)
 5. Flush: cinco cartas do mesmo naipe
 6. Sequência: qualquer tipo de sequência de cinco cartas (ex: 34567)
 7. Trinca: três cartas de um mesmo número (ex: QQQ)
 8. Par: duas cartas de um mesmo número (ex: 99)
 9. Carta alta: a melhor carta individual que você tiver, sendo o Às a mais alta e
o 2 a mais baixa

Memorizar e entender o que o ranking significa é essencial para jogadores iniciantes.


Esquecer que o flush vale mais que a sequência pode fazer a diferença entre ganhar e
perder dinheiro. Se for preciso, mantenha uma colinha desse ranking até não precisar
mais.

Principais termos de poker


Para entender os conceitos mais avançados de poker, seja ele ao vivo ou o poker online
existem alguns termos que você precisa conhecer. A lista abaixo contém alguns dos
termos mais comuns, mas ao longo do guia você vai encontrar novos termos e
expressões. Não assuste! São diversos os termos, alguns deles bem complexos, mas aos
poucos você vai aprendendo.

Torneio

Torneios de poker requerem um valor de inscrição pago previamente ao seu início.


Após os jogadores pagaram esse valor, eles recebem um equivalente em fichas. O
jogador só pode sair da mesa quando for eliminado ou caso ganhe o torneio. No final,
cada jogador recebe um valor de premiação baseado na sua colocação final.
Normalmente 15% dos jogadores são premiados, enquanto o resto perde o valor da
inscrição.

Cash games

O formato de cash game possibilita mais flexibilidade aos jogadores. Cada jogador pode
escolher quantas fichas ele quer ter. Ou seja: numa mesa de cash game os jogadores
começam a jogar com um número de fichas diferente. Além disso, os blinds são fixos e
o jogador pode sair da mesa quando quiser. Quando sair, as fichas restantes são
convertidas automaticamente em dinheiro.

Pot
O pot é composto de todas as fichas que foram colocadas em jogo naquela mão. No
início, ele conta apenas com os blinds e antes, mas ao decorrer da mão ele cresce
dependendo de quanto é apostado pelos jogadores.

Ante

O ante é a aposta mínima paga por todos os jogadores para entrar na mão. O ante é mais
comum em torneios do que cash games, e têm o objetivo de inflacionar o pot logo de
cara. Isso faz com que o pot seja mais atrativo e motiva os jogadores a serem mais
ativos na mesa.

O ante influencia diretamente a jogabilidade de poker. Afinal, ele faz com que todos os
jogadores tenham algo em jogo a cada mão. Ou seja, se você não for agressivo e jogar
várias mãos, suas fichas vão lentamente desaparecer.

Call/Raise/Fold/Check

O call, o raise, o fold e o check são as quatro ações possíveis que um jogador pode
tomar. O call quer dizer que o jogador opta por apenas pagar a aposta anterior. O raise
significa que o jogador quer aumentar a aposta anterior, enquanto o fold representa a
desistência do jogador na respectiva mão. O check, por outro lado, é a famosa ação de
“passar a vez”, e só pode ser acionado quando não existem apostas precedentes naquela
rodada.

Junto com o ranking de mãos, as ações são as coisas mais importantes que um jogador
deve saber. Na seção de estratégias você pode encontrar dicas específicas de quando
optar por qual ação.

Big Blind e Small Blind

O big blind e o small blind são apostas obrigatórias pagas pelos dois jogadores a
esquerda do botão. Não existe um motivo específico pelo qual são estes os jogadores
que devem pagar. Afinal, a cada mão o botão passa de um jogador a outro, o que quer
dizer que todos os jogadores serão o big blind e o small blind eventualmente.

O primeiro jogador a esquerda é o small blind, enquanto o segundo é o big blind. O big
blind é normalmente o dobro do small blind.

Os blinds, como o ante, servem para inflacionar o pot e motivar os jogadores a serem
mais ativos. Essas apostas acabam ditando também a jogabilidade do poker. Afinal, fica
mais fácil entrar numa mão quando você já colocou uma aposta mínima grande no pot.

Blefe

Blefar quer dizer enganar os seus oponentes. O blefe pode ser feito de duas formas. A
mais comum é demonstrar que sua mão é mais forte do que ela realmente é. Por outro
lado, também vale a pena fazer o contrário e demonstrar fraqueza quando se têm uma
boa mão.
Você já deve ter ouvido falar que o poker é um jogo de blefe. Enquanto uma parte desta
frase é correta, o blefe não é sempre a solução. Para que um blefe ocorre com sucesso o
jogador deve encontrar o momento certo para acioná-lo. Afinal, se você sempre blefa,
não vai conseguir enganar os outros!

Heads-Up

A palavra heads-up refere ao formato de poker onde existem apenas dois jogadores se
enfrentando. Chamado também de mano a mano, em português, o formato é muito
dinâmico.

O heads-up ocorre em duas ocasiões. A primeira são os torneios e cash games


exclusivos para dois jogadores. Nesse caso, o torneio ocorre no formato heads-up
durante toda sua duração, independente do número de jogadores inscritos. A outra
ocasião ocorre no final de torneios regulares, quando restam apenas dois jogadores. Por
exemplo: se um torneio inicia com 90 jogadores, ele será disputado normalmente até
restarem dois. Quando apenas dois sobrarem, o modo heads-up é ativado até termos um
campeão.

Burn Card

 As burn cards são as cartas descartadas antes da distribuição das cartas comunitárias. A
carta descartada é praticamente sempre a carta que está no topo do baralho. Essa ação
ocorre três vezes durante cada mão: pré-flop, depois do flop e depois do turn. Isso
ocorre para garantir a execução ética do jogo, impedindo que um jogador/dealer
organize o baralho em ordem.

A burn card só não é a carta no topo do baralho quando ocorre um erro na distribuição
de cartas. Um exemplo disso é quando uma carta acaba sendo exposta pelo dealer ou
pelo jogador. Neste caso, a carta que foi exposta vira a burn card, e uma nova carta é
distribuída ao jogador.

A melhor dica de poker para iniciantes


Poker é um jogo complexo. O número de variáveis é enorme, desde sua posição na
mesa até o quanto os seus adversários demoram para jogar. No entanto, existe uma série
de estratégias básicas e dicas importantes que podem ajudar os iniciantes.

Como já falamos, é importante saber o ranking de mãos e as ações que um jogador de


poker pode tomar. Além disso, observar os seus oponentes é essencial para ser lucrativo.
Seja no poker ao vivo ou no poker online, os padrões de aposta dizem muito sobre seus
adversários. Por isso, classificar seus oponentes baseado em diferentes categorias é o
primeiro passo. Inicialmente, os categorize em quatro grupos: tight passivo, tight
agressivo, loose passivo e loose agressivo.

Tight passivo
Estes são os jogadores que praticamente não jogam. Eles sentam e esperam por mãos
premium, como pares altos e Às e Rei. Quando eles entram na mão, eles são passivos e
esperam que os oponentes tomem iniciativa e apostem. Jogar contra eles é fácil; basta
você evitá-los quando tiver mãos fracas, e manter o pot pequeno quando tiver uma mão
decente.

Tight agressivo

Muito parecido com aqueles da categoria acima. Eles também jogam pouco, mas a
diferença é que o tight agressivo toma a iniciativa nas vezes que tem cartas boas. A
melhor coisa a se fazer é evitar entrar em mãos quando eles também entram.

Loose passivo

Estes são normalmente os piores jogadores de poker. Eles querem entrar em todas as
mãos, mas têm medo de jogar potes grandes. O loose passivo entra de limp (apenas dar
call no valor do big blind, ao invés de dar raise) toda hora e opta pelo call praticamente
sempre. Para enfrentá-los, basta escolher suas mãos iniciais com inteligência e colocar
pressão pós-flop.

Loose agressivo

Provavelmente os oponentes mais difíceis de decifrar. Eles jogam muitas mãos e tomam
a iniciativa no pós-flop. É sempre difícil saber se eles têm um grande jogo ou um grande
nada! No início, evite jogar grandes potes contra eles a não ser que tenha uma boa mão.
Aos poucos, você deve tentar se tornar um jogador com esse perfil — mas sem ser
muito louco, é claro.

Diferentes variedades de poker


O poker tem diversas modalidades, incluindo o popular No-Limit Texas Hold’em e os
divertidos Pot-Limit Omaha e Stud. Para se ter uma ideia, existem torneios de poker que
envolvem mais de 20 modalidades do jogo! No entanto, a melhor coisa a se fazer é se
especializar em uma ou duas modalidades. Afinal, é preciso de muito estudo para se dar
bem no poker, então foque na variedade que mais te interessa.

As diferenças entre os tipos de poker são diversas. No Texas Hold’em, por exemplo,
cada jogador recebe duas cartas individuais, enquanto o Omaha distribui quatro. Essa
diferença muda completamente a jogabilidade do poker. Ter o dobro de cartas privadas
lhe possibilita fazer mais e melhores combinações com as cartas comunitárias. Também
existem diferenças no limite de apostas a cada rodada. No No-Limit Hold’em, por
exemplo, não existe limite: os jogadores podem ir all-in (apostar todas as suas fichas)
em qualquer momento. Já o Pot-Limit Hold’em permite aos jogadores que apostem
apenas o tamanho do pot.

Enquanto o Hold’em e o Omaha são relativamente parecidos, outras modalidades são


completamente diferentes. O Stud não conta com cartas comunitárias, por exemplo.
Cada jogador recebe 7 cartas, distribuídas em cinco rodadas de apostas. No início da
mão, os jogadores recebem três cartas: duas delas fechadas e a terceira exposta para o
resto da mesa. Depois, três rodadas distribuem três cartas expostas. Finalmente, para
terminar, a sétima carta é distribuída privadamente, seguido de uma rodada final de
apostas.

Hold’em, Omaha e Stud são as modalidades mais populares, e você vai aprender mais
sobre elas ao longo do guia.

Diferentes formatos de poker


Além das diferentes modalidades, o poker também varia dependendo do formato de
distribuição de cartas. A principal diferença entre esses formatos é a forma da qual as
cartas são distribuídas aos jogadores. No Stud Poker, todas as cartas são privadas, e o
jogador não tem qualquer oportunidade para trocá-las. No poker com cartas
comunitárias, algumas cartas são privadas e outras podem ser utilizadas por todos os
jogadores. Por fim, o Draw Poker conta apenas com cartas privadas, mas os jogadores
podem trocar algumas de suas cartas.

O formato mais comum é o de cartas comunitárias, já que Hold’em e Omaha são


jogados assim. Neste formato os jogadores recebem um número X de cartas privadas e
combinam elas com cartas comunitárias. No Texas Hold’em, o jogador recebe duas
cartas privadas e pode usar quantas quiser para montar uma mão forte. Já no Omaha, o
jogador recebe quatro e é obrigado a usar duas privadas e três comunitárias.

O stud poker tem uma flexibilidade bem menor. Cada jogador recebe um número X de
cartas (normalmente sete ou cinco) e está preso a elas até a próxima mão. Não existem
cartas comunitárias, e a combinação deve ser feita somente entre as cartas recebidas. O
draw poker, por outro lado, tem um diferencial. Um exemplo disso é o tradicional
“poker fechado”. Nele, o jogador recebe 5 cartas, mas depois pode trocar quantas cartas
quiser por cartas novas.

Estratégias de poker
Agora que você já sabe alguns dos conceitos básicos de poker, como as expressões mais
utilizadas e as ações possíveis, chegou a hora de dar mais um passo na sua jornada. A
próxima página vai se aprofundar um pouco mais nas estratégias gerais do poker. Lá
você vai aprender um pouco mais sobre as diferentes posições dos jogadores na mesa,
assim como algumas das porcentagens a serem consideradas no poker. Preparado?
Então vamos lá!

Estratégias básicas de poker


Agora que você já aprendeu como jogar poker, chegou a hora de aplicar os conceitos e
termos aprendidos! Nessa página você vai encontrar estratégias para iniciantes. Entre os
tópicos cobertos está a diferença de jogar com posição e sem posição. Além disso,
também vamos cobrir algumas das porcentagens básicas do poker.

O poker é um jogo com muitos formatos e variáveis. No entanto, existem algumas


estratégias e teorias que podem ser aplicadas a qualquer modalidade. Seja No-Limit
Hold’em, Pot-Limit Omaha, ou Stud, esses conceitos são importantes para qualquer
jogador. Assim sendo, preste bastante atenção às seguintes dicas, independentemente do
tipo de poker de sua preferência.
Aliás, não deixe de conferir os melhores sites de poker do Ganhador para começar a
colocar em prática o seu aprendizado!

A importância da posição no poker


Um dos conceitos essenciais de poker que jogadores iniciantes devem saber é a
importância de sua posição na mesa. O termo posição não se refere a seu assento na
mesa, e sim sua posição em relação ao botão.

O botão também é chamado de dealer, e é a posição de referência no poker. O botão


gira no sentido horário, passando de jogador em jogador a cada mão. É a partir da
primeira pessoa a esquerda do botão que as cartas começam a ser distribuídas. Esse
primeiro jogador é o small blind daquela mão, e a pessoa logo à sua esquerda é o big
blind. São esses os jogadores que devem colocar uma aposta obrigatória além do ante
(lembrando que o big blind é normalmente o dobro do small blind).

O botão também dita a ordem a qual os jogadores tomam suas ações. No pré-flop, a
pessoa à esquerda do big blind (chamado de UTG) é a primeira pessoa a jogar. Após o
flop, esse papel passa a ser do small blind. Ou seja: após o flop, o botão é sempre a
última pessoa a jogar, tendo uma enorme vantagem sobre seus oponentes.

Antes de nos aprofundarmos nas estratégias básicas atrás de cada posição, porém, você
precisa entender quais são essas posições.

>> Para entender melhor os termos aqui usados, visite a página regras básicas do
poker

As posições na mesa de poker


Botão

É o ponto de referência da mão. As cartas são distribuídas a partir da primeira pessoa de


sua esquerda. É considerada a melhor posição no poker, porque você será sempre a
última pessoa a jogar pós-flop.

Small Blind
A primeira pessoa à esquerda do botão. Esse jogador tem que pagar o small blind, que
normalmente gira em torno de 3 a 5 vezes o valor do ante. É a primeira pessoa a jogar
pós-flop.

Big Blind

A segunda pessoa à esquerda do botão. Esse jogador tem que pagar o big blind, que
normalmente gira em torno de 7 a 10 vezes o valor do ante. É a última pessoa a jogar
pré-flop e a segunda pessoa a jogar pós-flop.

UTG

O jogador à esquerda do big blind. É considerada a pior posição, pois o jogador sentado
ali é o primeiro a jogar pré-flop.

UTG+1

A pessoa à esquerda do UTG.

MP

O jogador à esquerda do UTG+1. MP é a abreviação de mid-position/middle position.

MP2

A pessoa à esquerda do MP.

Hijack

O jogador à esquerda do MP2. Também chamado às vezes de MP3.

Cutoff

A pessoa à esquerda do hijack e à direita do botão. É considerada a segunda melhor


posição do poker.

Agora que você conhece as posições no poker, é a hora de entender como jogar em cada
uma delas.

Estratégias básicas para cada posição


É preciso entender que sua posição na mesa influencia diretamente o tipo de mão que
você deve jogar. Um conjunto de mãos no poker é chamado de range. Esse termo é
usado para descrever duas coisas:

1. Um grupo de possíveis mãos que um adversário pode ter, baseado nas ações que
ele tomou.
2. Um grupo de mãos que deve ter para tomar certa ação. Ou seja, a cada decisão
que você tomar existe um range de fold, call e raise.

O range de mãos varia muito dependendo de sua posição na mesa. Isso quer dizer que
você será mais ou menos ativo baseado em onde estiver sentado em relação ao botão.
Seguem abaixo algumas dicas para cada posição.

UTG e UTG+1

São as duas piores posições no poker. Assim sendo, você deve jogar poucas mãos
quando estiver nessa situação. Evite dar calls e se proteja de raises posteriores sendo
meticuloso. Jogue apenas pares médios/altos (66 ou melhor) e combinações como Ás e
Rei, e Rei e Dama.

Quando entrar numa mão, você provavelmente terá que jogar primeiro pós-flop, o que é
uma desvantagem no poker. Afinal, poker é um jogo de informações, e jogar primeiro
dá a seu oponente uma informação sobre sua mão.

MP e MP2

Essas são posições complicadas de jogar. É aconselhável ter um range de raise um


pouco maior, mas ainda ser cauteloso. Se a ação chegar a você sem nenhum call ou raise
anterior, é possível ser agressivo e jogar mãos “especuladoras”.

Essas mãos são chamadas de suited connectors, o que se refere a cartas conectadas do
mesmo naipe (ex: 78 de ouros, 45 de paus, etc.). As suited connectors são boas mãos
para jogar porque aumentam suas chances de acertar uma sequência ou flush.

Ainda assim existem muitas chances de estar jogando sem posição — ou seja, ter pelo
menos um oponente agindo depois de você. Uma boa dica é jogar entre ⅓ e metade de
seus suited connectors quando nessas posições.

Hijack e Cutoff

Ótimas posições para tomar a iniciativa na mão e ser agressivo. Ter a dianteira é sempre
importante, pois estabelece um padrão. Nem sempre é necessário ter mãos boas para dar
raise nessas posições. Se todos foldarem antes de você jogar, considere dar raise com
mãos como J8, J9 e T7.

Caso algum jogador já tenha dado um raise, pense bem antes de agir. Afinal, existem
boas chances do jogador que deu o raise ter uma mão forte. Opte pelo call com mãos
decentes, como QJ e pares médios. No entanto, não tenha medo de dar uma 3-bet
(quando um jogador dá raise num raise anterior) com mãos fortes.

Botão

Como esta é a melhor posição do poker, também é a que você vai jogar mais mãos. O
recomendável é dar raise 90% das vezes quando a mão chega em você em fold. Além
disso, é possível 3-betar com mãos mais fracas, como AT de naipes diferentes ou pares
baixos.
Jogar agressivamente a partir do botão é essencial, em função de você sempre ser o
último a jogar. Essa vantagem lhe possibilita acompanhar todas as ações dos adversários
antes de tomar uma decisão.

Small Blind e Big Blind

Essas posições têm seus prós e contras. Por um lado, você tem a vantagem de já ter
colocado um valor obrigatório pré-flop. Ou seja, dar call em raises fica mais barato. O
lado negativo, porém, é que a aposta obrigatória acaba custando caro quando você
recebe mãos ruins. Além disso, o big blind e o small blind são os primeiros a jogar pós-
flop.

A dica nessa situação é “defender os blinds” sempre que possível, dando calls em raises
com mãos decentes. Não se sinta impedido de foldar, no entanto, quando receber mãos
horríveis, como 72 e 83. Às vezes é preciso não se apegar às fichas e se despedir delas
sem lutar.

O papel das porcentagens no poker


Além das posições, outra parte grande do poker é a matemática. Entender todas as
estatísticas do jogo é muito complicado, mas não se desanime. Ao longo deste guia você
vai poder aprender diversos conceitos matemáticos, como pot odds e implied odds.
Antes disso, porém, é preciso compreender o quanto — e por que — as porcentagens
influenciam suas decisões.

Existe uma grande diferença no papel das porcentagens em torneios de poker ao vivo e
torneios de poker online. Afinal, quando você está jogando ao vivo existem um número
maior de variáveis influenciando o jogo. Por que o jogador X tira os óculos antes de dar
raise? Por que o oponente na posição 7 insiste em cobrir as veias do seu pescoço? Quem
fala muito na mesa e quem fala pouco? O que isso quer dizer sobre os seus estilos de
jogo?

Essas questões são a parte social e psicológica do poker ao vivo. Entretanto, elas não
estão presentes no jogo online. Isso significa que o poker online se baseia muito mais
nos números. Não é a toa que existem dezenas de softwares que auxiliam os jogadores a
tomarem decisões.

Para poder aprender os conceitos avançados, primeiro você deve entender as diversas
áreas influenciadas por estatística:

As combinações

A estatística está presente mais claramente nas suas chances de fazer certas
combinações. É baseado nesses números que foi criado o ranking de mãos. Ou seja, o
royal flush vale mais do que um full house porque, matematicamente, ocorre com
menos frequência.

All-in
Em situações em que ao menos um jogador está em all-in (todas suas fichas estão no
pot), temos um showdown. Nesse momento, independentemente de que rodada de
aposta está sendo jogada, os jogadores envolvidos mostram suas cartas.

Quando as cartas estão expostas e ainda restam cartas comunitárias a serem abertas,
entra em jogo a estatística. A partir das combinações completas e das que ainda podem
ser feitas, é possível saber as chances de cada jogador.

É aí que entre o termo “chase”, popularmente chamado no Brasil de correr atrás. O


termo se refere a quando o jogador está perdendo a mão e precisa acertar algo para
ganhar. Às vezes isso pode ser uma carta única, e outras vezes um conjunto grande de
cartas.

Independentemente, no showdown você está à mercê da sorte. Não há mais nada a fazer
além de torcer para que sua combinação termine como a mais forte.

Adaptando seu estilo de jogo


No poker, é preciso modificar a maneira que você joga dependendo da situação em que
estiver. Com experiência, se torna mais fácil saber como se adaptar, mas por enquanto,
lembre-se dessas dicas.

Uma das principais situações que influencia seu modo de jogo é a bolha. A bolha
acontece exclusivamente em torneios de poker. Essa fase do torneio ocorre quando
faltam poucas eliminações para entrar na faixa de premiação.

A bolha é um momento tenso, mas muito esperado pelos jogadores. Iniciantes


normalmente ficam nervosos e com medo de serem eliminados na bolha. Não jogue
desta forma! Se estiver com uma boa quantidade de fichas, a bolha é ótima para você.
Afinal, outros jogadores vão ser mais cautelosos e você pode ser agressivo.

Caso tenha poucas fichas, no entanto, a bolha requer que você jogue tight. Jogar tight
significa ter um range de mãos menor e mais selecionado. Um dos piores sentimentos
no poker é ser eliminado na bolha. Então, opte por jogar apenas mãos fortes como pares
altos (88 ou maior), Ases fortes (AK, AQ, AJ, AT) e outras combinações como KQ e
QJ do mesmo naipe.

Outra situação onde se adaptar é necessário é quando a mesa está short-handed. Isso
quer dizer que a mesa tem menos jogadores do que o normal. Enquanto um jogo regular
de poker tem 9 jogadores por mesa, alguns torneios jogam com 6, 4 ou 2.

Quanto menos jogadores estiverem na mesa, mais mãos você deve jogar. Menos
jogadores significa menos chances dos oponentes terem mãos fortes. Então não se
esqueça de ser mais agressivo e flexível com seu range.

 
Estratégias específicas
Existem dezenas de outras dicas e conceitos básicos, mas estes são alguns dos
principais. A partir de agora vamos entrar em estratégias mais específicas. As próximas
páginas vão te ensinar sobre teorias aplicadas aos jogos de Texas Hold’em e Omaha. Já
se sente mais preparado para entrar nos feltros e encarar adversários? Aos poucos você
vai se tornar em um jogador de poker que seus amigos vão invejar! Continue estudando
e boa sorte nas mesas de poker online e ao vivo.

As porcentagens no mundo do poker


No início, os odds/porcentagens no poker podem parecer muito confusos. No entanto, se
você quer levar o poker a sério, é totalmente necessário ter um conhecimento básico
desta parte matemática do jogo. Nesta seção você vai aprender sobre os conceitos de pot
odds e applied odds e ser introduzido a uma lista de ferramentas que vão deixar sua vida
mais fácil.

Se você não é um gênio com números, não se assuste. O uso da estatística no poker
exige apenas que você saiba contas básicas de somar e multiplicar — além de uma boa
memória. Afinal de contas, a parte mais difícil não é como calcular seus odds, mas sim
como aplicar essa informação em cada mão, situação e torneio.

Como contar outs no poker


Antes de entrar no tópico de odds no poker ao vivo e online, você precisa saber como
contar o número de outs. Os outs são as cartas restantes no baralho que podem melhorar
sua combinação e torná-la melhor do que a de seus oponentes. Não há diferença entre
esta contagem no Hold’em, no Omaha ou no Stud.

Por exemplo: O jogador X tem J9, enquanto seu oponente tem A9. As quatro primeiras
cartas comunitárias são 2268. Para o jogador X, a única carta que o faz ganhar a mão é o
valete. Como ele já tem um valete na mão, restam três no baralho. Nesse caso diríamos
que o jogador X tem três outs para ganhar.

Os outs não são exclusivos para situações onde você sabe o que o seu oponente tem. Na
maioria das vezes, é necessário colocar o adversário em um range de mãos. Baseado nas
possíveis mãos que ele tem, esses outs podem variar. Por exemplo, se já está na frente
na mão, você pode ter 9 outs para acertar um flush, mas muito mais para ganhar a mão
(já que todos os outs que não ajudam o seu oponente, te ajudam).

Utilizar os outs para descobrir suas chances de ganhar não é complicado. No exemplo
acima, o jogador X tem 3 outs para ganhar a mão. Um baralho tem 52 cartas, mas é
preciso descontar as duas cartas da mão do jogador X, as quatro cartas comunitárias e as
2 cartas do oponente. Ou seja, restam 44 cartas. Destas 44 cartas, 41 não ajudam o
jogador X. Seus odds, então são três contra 41 — simplificando, cerca de 1 contra 12.
Isso quer dizer que você vai perder essa mão doze vezes a cada uma que ganhar.
É importante saber calcular os outs e seus odds de ganhar mão. Afinal, é baseado nesses
números que você vai tomar as decisões de dar call, raise ou foldar. Uma dica que
facilita muito o cálculo é a Teoria do Dois e do Quatro. Essa teoria diz que você deve
multiplicar o seu número de outs por dois quando falta apenas uma carta comunitária
para ser exposta. Da mesma forma, o número de outs deve ser multiplicado por quatro
quando faltam duas cartas comunitárias. O resultado desta multiplicação é sua
porcentagem de ganhar a mão.

No caso explicado acima, por exemplo, você deve multiplicar os três outs por dois se a
mão estiver no turn, e por quatro se estiver no flop. Ou seja, tem cerca de 6% de
chances de ganhar no turn, e 12% no flop.

Pot Odds e sua aplicação


A definição de pot odds é simples. Pot odds é a relação entre o pote que você está
jogando e a aposta que você precisa pagar. Por exemplo: se um pote tem 400 dólares e
seu oponente aposta 100 dólares, você tem que pagar um quinto do pote (400 + 100)
para ter uma chance de ganhá-lo.

Um call de 100 dólares para ganhar 500 dólares representa pot odds de 5 para 1. Se tiver
que pagar 100 para ganhar mil dólares, aí seus odds são de 10 para 1. Assim como se
precisar pagar 600 dólares para ganhar 1800 dólares, os pot odds são de 3 para 1. É
importante lembrar que o tamanho do pote conta com o que já está no pote mais o valor
das apostas da rodada em questão (seja, pré-flop, flop, turn ou river).

Depois de descobrir quais são suas pot odds, o que se deve fazer é comparar suas odds
com suas chances de ganhar a mão. Ou seja, é preciso levar em consideração tanto os
pot odds quanto os outs que resultam em você ganhando aquele pote.

A matemática nesses casos não precisa ser 100% perfeita e precisa. Afinal, é impossível
saber exatamente o que o seu oponente tem, então todos os cálculos de outs são
especulações.

Para ser lucrativo utilizando pot odds, é preciso analisar com calma. Mas como fazer
isso quando se está pressionado e não se tem todo o tempo do mundo? É aí que entra o
foco. Durante toda a duração de uma mão você deve ficar prestando atenção em seus
adversários. A cada jogada que eles fazem, você deve coletar informações que vão lhe
ajudar a tomar suas próprias decisões.

Ou seja, no momento em que um jogador opta por dar um raise no UTG+1, é necessário
pensar. Com que tipo de mãos ele daria um raise? Mãos premium? Mãos fortes? Suited
connectors? Colocar um jogador num range e ir filtrando esse range ao decorrer da mão
é essencial. Afinal, quando chegar na situação crítica da mão, onde é preciso tomar uma
decisão importante, você já terá as informações necessárias.

Muitos jogadores deixam para pensar sobre as possíveis mãos de seus adversários
apenas na hora H. Esta é a mentalidade errada; quanto mais você analisa durante as
ações dos outros, melhor.
Obviamente, porém, não é possível calcular os pot odds até os oponentes anunciarem o
valor de suas apostas. Ao longo de sua carreira jogando poker, você irá se acostumar
aos poucos a fazer essas contas mais rapidamente. Até lá, porém, não se sinta mal por
tomar mais tempo para analisar a mão e tomar suas decisões. Na maioria das vezes seus
adversários vão entender.

Para finalizar, lembre-se de que é importante comparar seus pot odds com sua
porcentagem de chance de ganhar o pote. Ou seja, se você tem 25% de chance de
ganhar uma mão, mas seus pot odds são de 1 para 2, a melhor opção é foldar. Isso
porque você só vai ganhar, em média, uma vez a cada quatro mãos. O call só deve
acontecer quando o jogador lucra a longo prazo.

Exemplo: se preciso pagar 100 dólares para ganhar 200 dólares, tenho que ganhar a mão
mais de 50% das vezes para ser lucrativo. Se eu só ganho uma a cada três vezes, estaria
pagando em média 300 dólares para ganhar 200.

Entendendo os implied odds


No poker, é possível ganhar uma boa grana ao tirar vantagem dos erros dos seus
adversários. Primeiro, porém, você deve decidir se vale a pena o risco e investimento. É
aí que entra o conceito de implied odds. Implied odds é o potencial lucro de ganhar a
mão em relação com o valor do call.

Por exemplo: o jogador X está enfrentando um raise de 200 fichas. O agressor que fez o
raise tem 5000 fichas, que podem possivelmente serem vencidas pelo jogador X. Ou
seja, o jogador X estaria pagando 200 fichas para potencialmente ganhar 5 mil — o que
lhe dá implied odds de 5000 para 200, ou 25 para 1.

É preciso ter muito cuidado, porém, porque implied odds são úteis apenas em algumas
situações específicas no poker.

Para decidir se vale a pena usar os implied odds para tomar uma decisão, leve em
consideração seu oponente. Se estiver jogando contra uma calling station (um jogador
que quase sempre paga, mas raramente faz um raise), os implied odds ajudam. Da
mesma forma, implied odds são interessantes quando jogar contra um oponente
extremamente loose aggressive — um jogador que vai jogar com qualquer mão e fazer
raises malucos. Caso seu oponente seja um jogador cauteloso que folda muito, é melhor
não contar com os implied odds.

Outro aspecto tem a ver com a obviedade de sua mão. Se está na cara que você tem um
jogo forte, vai ser difícil tirar todas as fichas do adversário. Portanto, opte por utilizar os
implied odds quando tiver um par baixo que pode trincar ou suited connectors com o
potencial de fazer sequência e flush.

Um cenário que explica bem essa situação é o seguinte. Os blinds são 5/10 e você faz
um raise para 40 com um par de 5. O seu oponente (que é cauteloso) aplica uma 3-bet
para 250 fichas. Você decide pagar os 210 restantes porque seu oponente tem 3500
fichas restantes — lhe dando implied odds de 3500 para 210.
Mas será que isso está certo? Afinal, se o seu oponente tem Ás e Rei, ou um par médio
(mãos que poderiam aplicar uma 3-bet), ele está jogando para acertar o flop. Caso as
cartas comunitárias não ajudem seu oponente, ele tem boas chances de foldar. Neste
caso, você está pagando 210 para ganhar cerca de 300, não 3500. Isso torna o seu call
incorreto, já que as chances de acertar uma trinca no flop são de apenas 7 para 1.

Se você sabe que o seu oponente tem um grande jogo, como um AA e um KK, a
situação é diferente. Afinal, caso você acerte a trinca, provavelmente vai levar todas as
fichas do adversário.

Resumindo: é preciso levar em conta quem seu adversário é e como ele joga antes de
tomar decisões baseadas nos implied odds. Na maior parte das vezes, priorize os pot
odds —são o suficiente para justificar calls ou folds.

Ferramentas para calcular odds


Existem dezenas de ferramentas e softwares disponíveis para jogadores que querem
calcular odds. Obviamente não é possível utilizá-las enquanto estiver jogando ao vivo
num cassino. Porém, diversas plataformas e sites de poker online deixam seus jogadores
contarem com a ajuda destas ferramentas. Eu diria mais: hoje em dia, no poker online, é
praticamente impossível ser um grande jogador sem utilizar ao menos um software.

Hold’em Manager:

O software mais conhecido do poker. O Hold’em Manager (HM) é completo, e não


serve apenas para calcular odds. Por meio do HM os jogadores podem descobrir a
porcentagem de continuation-bets dos oponentes, a frequência com a qual eles roubam
os blinds e até o número de vezes que eles pagam all-ins. O lado negativo, porém, é que
o HM é uma ferramenta paga.

Poker Tracker:

Junto com o Hold’em Manager, o Poker Tracker faz parte do oligopólio dos softwares
de ajuda no poker. Além de calcular odds, a ferramenta mantém estatísticas e analisa as
jogadas dos seus oponentes, criando padrões e classificando seus adversários. Assim
como o Hold’em Manager, o Poker Tracker é pago.

Odds Calculators:

Essas não são tão completas e complexas, mas são gratuitas e fáceis de achar. Existem
dezenas de calculadoras de odds que você nem precisa baixar. Basta inserir os dados da
mão e você pode encontrar os resultados. A parte ruim é que fica muito mais
complicado de utilizar em tempo real.

No geral, os odds são uma parte crítica no estudo do poker e no desenvolvimento de


jogadores. A parte matemática do jogo é a única “exata” do poker; ou seja, se dominar
as estatísticas você terá uma vantagem clara sobre o resto do field.
Texas Hold’em: o jogo de poker mais
popular do mundo
Quando se fala de poker, se fala em Texas Hold’em. Por mais que o famoso “poker
fechado” ainda seja jogado, nenhuma modalidade chega perto do Texas Hold’em em
termos de popularidade. É o tipo de poker com mais volume disponível: seja em sites de
poker online ou cassinos ao redor do mundo, o Hold’em dominou a indústria.

Por esse exato motivo, é sensacional aprender a jogar a modalidade. Afinal, ninguém
quer passar vergonha na frente dos amigos durante uma noite de poker. É hora aprender
um pouco mais sobre o motivo por trás da popularidade do jogo e ser apresentado a
alguns novos conceitos. Abrace a modalidade mais popular de poker do mundo e depois
vá conferir os melhores sites de poker do Ganhador para partir para o ataque!

Melhores Sites de Poker Online

Programa

de

Fidelidade

+4

Jogue agora

Resenha

Veja mais

Entendendo o Texas Hold’em


O Texas Hold’em é um jogo simples de aprender, mas extremadamente difícil de “virar
um mestre”, já que é tão mental. Para resumir: o objetivo é montar a melhor
combinação de cartas possível ou convencer seus adversários de que você tem a melhor
combinação.

Cada jogador recebe duas cartas individuais, também chamadas de hole cards. Essas
cartas são apenas suas, o que quer dizer que só você pode vê-las e usá-las. Após essa
distribuição, rola uma rodada de apostas.

Os jogadores que continuarem na mão depois dessas apostas pode “ver o flop” — três
cartas comunitárias expostas para toda a mesa. Estas cartas são chamadas de
comunitárias porque podem ser utilizadas por qualquer jogador.

Em seguida, mais uma rodada de apostas acontece, e uma quarta carta comunitária — o
turn — é exposta. Após uma terceira rodada de apostas, a última carta comunitária
(river) é aberta. Por fim, para terminar a mão, rola mais uma rodada de apostas.

Mas por que é essa a modalidade que eu devo aprender primeiro? O Texas Hold’em é a
base do poker moderno. Mesmo que você ache outras modalidades mais interessantes, é
muito importante saber os fundamentos do Hold’em. Afinal, em vários casinos você
nem vai encontrar um jogo de outra modalidade. Ou seja, aprender Texas Hold’em te
garante um volume suficiente de jogo para que você possa ter lucro.

O Texas Hold’em é extremamente popular exatamente por ser um jogo simples de


aprender. O Omaha, por exemplo, torna as decisões bem mais difíceis por mais cartas
estarem em jogo. O Hold’em também é popular simplesmente porque chegou ao topo.
Como assim? Não entendeu? Jogadores iniciantes são praticamente obrigados a
aprender o Hold’em hoje em dia. Isso cria um ciclo em que a maior parte dos novos
jogadores começam (e consequentemente preferem) a jogar Hold’em e nunca param.

O ranking de combinações do Texas Hold’em e as


melhores mãos iniciais
O ranking de mãos no poker define quais as melhores combinações possíveis em ordem.
O ranking determina quem vence o pote (todas as fichas que foram apostadas durante
aquela mão) em caso de showdown (quando pelo menos dois jogadores chegam ao final
da mão sem desistir). A ordem de mãos é a seguinte, da melhor a pior:

 Royal Flush: sequência de dez a Ás, todas do mesmo naipe


 Straight Flush: qualquer sequência do mesmo naipe
 Quadra: quatro cartas do mesmo número (ex: 5555)
 Full-House: três cartas de um número e duas cartas de outro número (ex:
55588)
 Flush: cinco cartas do mesmo naipe
 Sequência: qualquer tipo de sequência de cinco cartas (ex: 34567)
 Trinca: três cartas de um mesmo número (ex: QQQ)
 Par: duas cartas de um mesmo número (ex: 99)
 Carta alta: a melhor carta individual que você tiver, sendo o Ás a mais alta e o
2 a mais baixa
Memorizar e entender o que o ranking significa é essencial para jogadores iniciantes.
Esquecer que o flush vale mais que a sequência pode fazer a diferença entre ganhar e
perder dinheiro. Se for preciso, mantenha uma colinha desse ranking até não precisar
mais.

Com isso em mente, é possível estabelecer quais são as melhores mãos iniciais (pré-
flop) no Texas Hold’em. Como você recebe apenas duas hole cards, fica fácil de
classificar essas mãos entre premium, forte, jogável e lixo.

Mão Premium

As mãos premium são as melhores mãos do Hold’em. Estas são as mãos em que, em
pelo menos 95% das situações, você deve estar disposto a apostar tudo pré-flop. As
únicas mãos nesse grupo são AA, KK, QQ e AK (independentemente do naipe, mas se
forem do mesmo naipe melhor ainda).

Mão Forte

As mãos fortes variam bastante, algumas dela estando muito próximas das premium.
Essas são mãos que estão virtualmente sempre num range de 3-bet (dar raise num raise
de outro jogador). As melhores mãos desse grupo são JJ, 10-10 e AQ. No entanto, mãos
como AJ, A10, KQ e 99 também são consideradas fortes.

Mão Jogável

Mãos jogáveis normalmente devem ser consideradas caso a caso. Neste grupo estão
incluídos os pares a partir do par de 8, Ases baixos (A9, A8, A2, etc.) e os famosos
suited connectors (89 do mesmo naipe, 56 do mesmo naipe, etc.) — além de mãos como
o JQ e o JT.

Mão Lixo

Essas são as piores mãos do poker, como 27 e 38. Ao vê-las, você já pode antecipar que
vai foldar a mão em 95% dos casos. Existem raras ocasiões em que você vai entrar em
potes com uma mão nessa categoria. Mãos lixos que às vezes parecem melhores são
mãos como J4, 10-5 e Q3.

É importante lembrar, no entanto, que as mãos devem ser avaliadas baseado na situação
da mão em questão. Por exemplo: quando existem apenas 3 jogadores restando na mesa,
um par de 6 é muito mais forte do que quando a mesa está cheia. Da mesma forma, estar
numa posição inicial, como o UTG ou UTG+1, torna muitas mãos jogáveis em mãos
que você deve foldar. Afinal, quanto mais pessoas ainda vão agir depois de você,
melhor sua mão tem que ser.

Os diferentes tipos de Texas Hold’em


O No-Limit Hold’em é o formato mais popular do jogo. No entanto, existam outras
variedades. Esses formatos se diferenciam em apenas um fator: o limite de cada aposta.
Com o nome já indica, o No-Limit Hold’em é um formato que não conta com limite em
apostas. Ou seja, o jogador pode apostar o quanto quiser, inclusive todas suas fichas a
qualquer momento da mão.

O segundo formato mais popular é o do Limit-Hold’em. Esse formato limita os


jogadores baseado no valor do blind daquela mão. Isso quer dizer que o jogador só pode
dobrar o blind no primeiro raise e no 3-bet. A partir do turn é possível apostar até quatro
vezes o blind.

A última modalidade, e que também é a menos popular, é a do Pot-Limit Hold’em. Essa


modalidade se espelha na popularidade do Pot-Limit Omaha. O que o Pot-Limit
significa é que o jogador está limitado a apostar o valor do pote em cada rodada.

Os melhores jogadores de Texas Hold’em do mundo


Um dos tópicos com maior debate no poker é quem são os melhores jogadores de Texas
Hold’em do mundo. Existem vários critérios que podem ser utilizados, como quem tem
maiores premiações ou quem ganhou mais eventos da World Series of Poker. No
entanto, nunca chegaremos num consenso.

Isso não quer dizer, porém, que não existam jogadores que claramente estão entre os
melhores. Entre os jogadores mais experientes ainda ativos, três nomes se destacam:
Daniel Negreanu, Phil Hellmuth e Phil Ivey.

Daniel Negreanu

Um dos jogadores mais carismáticos do mundo, Negreanu liderou o ranking de mais


premiações por anos. Em sua longa carreira, já ganhou 39,5 milhões de dólares em
torneios de poker. Além disso, Negreanu conta com seis braceletes da World Series of
Poker e dois títulos do World Poker Tour.

Phil Hellmuth

Hellmuth, ao contrário de Negreanu, não é muito carismático. Ele tem um histórico de


brigas e discussões fortes, inclusive com jogadores brasileiros. No entanto, ele é o maior
vencedor da história do World Series of Poker. Hellmuth tem um total de 15 braceletes
da WSOP, um fato incrível, incluindo o título do Main Event de 1989. Além disso, tem
22,8 milhões de dólares em premiações.

Phil Ivey:

Uma lenda do poker que andava desaparecido, Ivey voltou a WSOP este ano. Contando
com 26,2 milhões de dólares em premiações, ele está no top 10 nesse critério. No
entanto, são seus 10 braceletes de WSOP que lhe deram tanta fama.

 
Os jogadores de Texas Hold’em mais famosos
Você se engana, porém, se acha que são esses os jogadores que dominam as manchetes.
Jovens craques da nova geração também vêm fazendo estrago no mundo do poker.
Entre eles estão Justin Bonomo, Fedor Holz e Dan Smith.

Justin Bonomo

Após vencer o Big One for One Drop, Bonomo se tornou o maior vencedor do poker
mundial. O torneio contou com um buy-in de 1 milhão de dólares, e o americano levou
$10 milhões pelo título. Agora ele conta com 42,9 milhões de dólares em premiações —
e o mais impressionante é que ele tem apenas 32 anos.

Fedor Holz

Um dos maiores ícones do poker, Fedor Holz fez história ao se tornar o jogador
ranqueado número 1 do mundo online e ao vivo. O alemão tem apenas 25 anos e conta
com mais de 32,5 milhões de dólares ganhos em torneios de poker. Além disso, ele
recentemente “se aposentou”, jogando apenas de vez em quando, e fundou sua própria
startup de tecnologia.

Dan Smith

Não tão badalado quanto os outros dois desta lista, Dan Smith também fez história.
Com apenas 29 anos, ele se encontra no top 10 na lista de maiores premiados e tem um
título do World Poker Tour. Ele é considerado o melhor jogador do mundo que ainda
não ganhou um bracelete da WSOP.

Os melhores jogadores brasileiros de Texas Hold’em


O Brasil também conta com craques do mundo do poker, é claro. Cinco jogadores para
destacar são Felipe Mojave, Andre Akkari, João Simão, Luiz Duarte e Bernardo Dias.

Felipe Mojave

O versátil Mojave surgiu no cenário do poker como um especialista em Omaha. No


entanto, nos últimos anos ele vem conquistando ótimos resultados no Texas Hold’em.
No fim do ano passado, terminou em quinto lugar no Main Event do PP Millions em
Punta Cana, recebendo 220 mil dólares. Em fevereiro deste ano, também ficou em
quinto no Super High Roller do PP Millions em Rozvadov. No total, Mojave tem mais
de 2,5 milhões de dólares em premiações de torneios ao vivo.

Andre Akkari

Akkari foi o segundo brasileiro a conquistar um bracelete da World Series of Poker.


Além disso, ele conta com outras mesas finais, incluindo um quinto lugar no PSC
Barcelona de 2017. Por esse resultado, Akkari recebeu 373 mil dólares. Ele está
atualmente em terceiro na lista de brasileiros mais premiados e é dono do seu próprio
time de poker.

João Simão

Simão está virando uma estrela internacional rapidamente. Nos últimos meses, ele
começou a participar de diversos Super High Rollers, conquistando grandes resultados.
Entre estes estão um quinto lugar no PP Millions Barcelona, um quarto lugar no Main
Event do PP Millions Praga, e um segundo lugar no PP Millions Rozvadov. Simão tem
2,1 milhões de dólares em premiações em torneios ao vivo. Simão ainda conta com
diversos títulos online e mais de 7,4 milhões de dólares em premiações em torneios
virtuais.

Luiz Duarte

Considerado por muitos o jogador mais talentoso de poker ao vivo no Brasil, Duarte
continua crescendo. Ele surgiu no mundo do poker após ficar em segundo lugar no
BSOP Millions de 2014, levando 710 mil reais. Além disso, foi o primeiro jogador a
vencer dois High Rollers consecutivos no BSOP. Duarte ainda conta com dois segundos
lugares em eventos High Rollers do WSOP Circuit.

Bernardo Dias

Também conhecido como “Bedias”, Bernardo Dias não gosta de chamar atenção. Ele
quase não joga ao vivo, mas conta com um segundo lugar na WSOP de 2017, quando
ganhou mais de 300 mil dólares. No entanto, é no online que ele se destaca. Bedias já
foi número um do mundo no poker online, e tem mais de 6,6 milhões de dólares em
prêmios.

Mais informações e estratégias de poker


Este é um resumo da modalidade de Texas Hold’em. Se você quiser começar a aprender
estratégias mais avançadas deste tipo de poker, siga estudando pelo nosso guia. Na
próxima página, você vai encontrar ótimas dicas específicas para o formato No-Limit
Hold’em. Preparado? Então vamos lá!

No-Limit Texas Hold’em: o ápice do


poker
No atletismo, são os 100 metros rasos. Na natação, os 50 metros livre. Cada esporte tem
seu evento ou prova de destaque, quase que monopolizando as manchetes. O poker não
é exceção. O No-Limit Hold’em é a prova dos 100 metros rasos do poker; a modalidade
que está no centro dos holofotes e tem uma popularidade absurda.
É verdade que o poker é o esporte que mais cresce no mundo, e que isso faz com que
outras modalidades ganhem espaço. No entanto, não existe comparação — o volume de
jogo no No-Limit Hold’em é imenso, muito maior do que qualquer outro tipo de poker.

Mas o que exatamente é o No-Limit Hold’em? E mais, por que essa modalidade é tão
mais popular do que o resto? Está na hora de explorar as diferenças, vantagens e
desvantagens do No-Limit Hold’em.

Melhores Sites de Poker Online

Programa

de

Fidelidade

+4

Jogue agora

Resenha

Veja mais

Um resumo do No-Limit Hold’em


Uma das minhas frases favoritas sobre poker é a seguinte: “O poker não é um jogo de
cartas jogado por pessoas, mas um jogo de pessoas jogado com cartas”. O significado
desta frase é totalmente relacionado com a importância da parte psicológica do poker.
Afinal, nem sempre ganha quem tem as melhores cartas. Muito pelo contrário, a maioria
das mãos nem chega no momento em que os jogadores têm que expor suas cartas.

Ao contrário de outros jogos de cassino, o poker é especial porque você não enfrenta “a
banca”. Seu adversário não é o crupiê, e sim os outros jogadores que ali estão. Isso cria
uma dinâmica completamente diferente na mesa, lhe dando mais oportunidades de ser
lucrativo.
O No-Limit Hold’em eleva essas características ainda mais, e esse é um dos motivos
pelo qual ele é tão popular. O jogo é simples: o objetivo é montar a melhor combinação
de cartas possível ou convencer seus adversários de que você tem a melhor combinação.

Cada jogador recebe duas cartas individuais, também chamadas de hole cards. Essas
cartas são apenas suas, o que quer dizer que só você pode vê-las e usá-las. Após essa
distribuição, rola uma rodada de apostas. Os jogadores que continuarem na mão depois
dessas apostas podem “ver o flop” — três cartas comunitárias expostas para toda a
mesa. Estas cartas são chamadas de comunitárias porque podem ser utilizadas por
qualquer jogador.

Em seguida, mais uma rodada de apostas acontece, e uma quarta carta comunitária — o
turn — é exposta. Após uma terceira rodada de apostas, a última carta comunitária
(river) é aberta. Por fim, para terminar a mão, rola mais uma rodada de apostas. A
particularidade do No-Limit Hold’em para outros formatos de Hold’em tem a ver com o
limite de apostas. Como o nome deixa a entender, o No-Limit não tem qualquer limite
no valor de suas apostas. Ou seja, os jogadores podem ir all-in — apostar todas as fichas
— a qualquer momento.

A flexibilidade do No-Limit Hold’em é um dos principais atrativos do formato. Afinal,


você nunca sabe o quão grande o pote vai ser. Entrar numa mão de No-Limit Hold’em é
um risco, e um investimento, maior do que entrar em mãos de outras modalidades.

As diferenças entre No-Limit, Pot-Limit e Limit


A maior diferença entre modalidades de poker é o tipo de jogo. Hold’em e Omaha, por
exemplo, têm dinâmicas completamente diferentes — afinal, cada jogador recebe quatro
hole cards, ao invés de duas. No entanto, existem outras variantes que alteram a
jogabilidade de um tipo de jogo. A mais comum, sem dúvida alguma, tem a ver com o
limite de cada aposta.

É aí que entram os termos No-Limit, Pot-Limit e Limit. Estes termos se referem


exclusivamente ao formato do limite em cada jogo. O No-Limit, como já explicamos,
não conta com limite algum. Em qualquer situação, desde que seja sua vez de agir, você
pode apostar quantas fichas quiser. A única restrição é de que os raises sejam de pelo
menos duas vezes o valor do blind (ou duas vezes a apostar anterior, caso alguém já
tenha apostado naquela mão).

Já o Pot-Limit Hold’em, que é o formato menos popular entre estes, não tem limite fixo.
O limite depende do valor do pote no momento da aposta. Ou seja, ao decorrer da mão,
este limite vai aumentando à medida com que o pote cresce.

Por fim, o Limit Hold’em, também chamado de Fixed Limit, tem um valor fixo máximo
de apostas. O jogador só pode dobrar o valor do blind ou o da aposta anterior — a única
exceção ocorre no flop e no river, quando o jogador pode apostar quatro vezes o blind.
No Limit Hold’em, o valor do limite só aumenta quando os blinds também aumentam.

 
Vantagens e Desvantagens do No-Limit Hold’em
Já que existem tantos formatos e modalidades, às vezes é difícil decidir qual tipo de
poker você deve jogar. Para facilitar a sua escolha, aqui estão algumas das vantagens e
das desvantagens de cada formato do Texas Hold’em:

Vantagens do No-Limit Hold’em:

A primeira vantagem é a mais óbvia: o mundo todo joga No-Limit Hold’em. A


popularidade do jogo pode ser considerada uma vantagem pois você sempre terá volume
de jogo. Não importa se estiver jogando em uma plataforma de poker online ou ao vivo,
num cassino, vai encontrar uma mesa de No-Limit Hold’em. Além disso, os torneios de
No-Limit Hold’em contam com muito mais jogadores inscritos. Esse alto número de
jogadores significa premiações gigantes!

A segunda vantagem é a quantidade de conteúdo para estudos disponível. O No-Limit


Hold’em é tão popular que existem milhares de livros, sites, podcasts, cursos e vídeos
sobre o assunto. Para os jogadores que querem masterizar o jogo, é muito mais
conveniente e realista fazer isso no No-Limit.

Outra vantagem do No-Limit Hold’em é o fato de você poder usar suas fichas para ser
agressivo. Poder apostar quanto quiser cria uma dinâmica mais interessante. Afinal, é
muito mais fácil blefar quando você pode apostar um valor que intimida o adversário.
Ou seja, fica a dica: quando tiver bastante fichas, tome uma posição agressiva e intimide
seus oponentes.

Desvantagens do No-Limit Hold’em:

A verdade é que todas as vantagens do No-Limit Hold’em também são desvantagens.


Por exemplo, a popularidade do jogo também é um obstáculo. Afinal, outros jogadores
vêm estudando o formato há anos. Existe tanto conteúdo para estudos que qualquer um
pode aprender como jogar. O que isso significa são mesas em que seus adversários são
melhores do que em outras modalidades.

A quantidade de mesas e opções de torneios também torna algumas decisões mais


difíceis. Afinal, se você vai a um cassino e tem a opção de escolher em que mesa sentar,
como escolher? Ou pior, quando abre o lobby de um site de poker que tem 100 torneios,
como decidir qual jogar? Aos poucos você vai aprendendo, mas no início pode ser
intimidador.

Até o fato de poder ser agressivo com as fichas pode ser considerada uma desvantagem.
Quando tiver poucas fichas, seus oponentes vão explorar sua fragilidade. Vai ser a vez
deles lhe intimidarem.

Vantagens do Pot-Limit Hold’em:

O Pot-Limit Hold’em é um jogo pouco explorado, devido a popularidade dos outros


dois formatos. Isso pode ser uma vantagem pois aqueles jogadores que estudarem
bastante terão muito mais conhecimento que o resto. Se você achar uma mesa de Pot-
Limit Hold’em rolando, a probabilidade de você ser o melhor vai ser grande.
Uma outra vantagem é o meio termo entre ter um limite de aposta fixo e poder apostar o
quanto quiser. O Pot-Limit Hold’em tem o melhor dos dois mundos: criando potes
grandes com frequência, mas evitando apostas gigantes para intimidar adversários.

Desvantagens do Pot-Limit Hold’em:

A desvantagem mais clara é a falta de popularidade do jogo. Sinceramente, é muito


difícil de achar uma mesa de Pot-Limit Hold’em para jogar — até nos melhores sites de
poker. Isso porque a maior parte dos jogadores prefere o No-Limit.

A outra desvantagem é a falta de conteúdo para estudos. Não existem muitos sites,
livros e vídeos que focam no Pot-Limit Hold’em. Se você quiser focar nessa
modalidade, vai ter que aprender sozinho.

Vantagens do Limit Hold’em:

O Limit Hold’em foi muito popular por diversos anos, principalmente décadas atrás.
Isso é uma vantagem pois diversos jogadores mais velhos gostam desta modalidade.
Estes são jogadores que são fascinados pelo poker, mas que normalmente não estudam
muito. Eles preferem aprender jogando — o que é justo, mas lhe dá uma oportunidade.
Se você estudar bem o Limit Hold’em, provavelmente será o melhor jogador da mesa
quando for jogar.

A segunda vantagem é que o jogo não é tão imprevisível. Você nunca terá que jogar
uma mão fora simplesmente pois o oponente apostou muitas fichas. Se tem uma mão
que está próxima de fazer um flush ou sequência, não se desespere. O Limit Hold’em é
bom para essas mãos pois nunca é muito caro ver a próxima carta comunitária.

Desvantagens do Limit Hold’em:

A maior reclamação de jogadores em relação ao Limit Hold’em é o ritmo de jogo. O


Limit Hold’em é um jogo extremamente lento e monótono comparado ao No-Limit.
Afinal, as apostas são sempre nos mesmos valores, o que trava a dinâmica do jogo.
Além disso, os torneios são mais longos porque é muito mais difícil eliminar um
oponente quando não se pode ir all-in toda hora.

Uma outra desvantagem é que a maior parte dos jogadores de Limit Hold’em estão
migrando para outras modalidades. O Limit Hold’em é o formato que mais perde
jogadores; isso é desmotivador porque existem menos mesas disponíveis. Não seria um
absurdo imaginar um futuro em que seja tão difícil achar uma mesa de Limit quanto
uma de Pot-Limit.

Para finalizar, é muito difícil de blefar no Limit Hold’em. As apostas são pequenas
comparadas com a quantidade de fichas que os jogadores têm. Ou seja, é complicado
assustar um oponente e convencê-lo de que você tem um jogo tão forte assim.

Como jogar diferente dependendo de cada formato


A jogabilidade de cada formato, por mais que todos sejam variantes de Hold’em, é bem
diferente. Afinal, poker é um jogo de apostas! Se você muda o formato em que estas
apostas ocorrem, você muda a dinâmica de jogo. Sabendo disso, é essencial adaptar seu
estilo de jogo dependendo do tipo de poker que estiver jogando.

No No-Limit Hold’em, você deve ser agressivo. Suas fichas, mais do que suas cartas,
são sua principal arma. Saber tirar vantagem de jogadores com menos fichas, é ideal. Se
notar qualquer tipo de fraqueza na mão do seu adversário, é hora de sair apostando — e
apostar alto. Além disso, inflacionar potes vai lhe dar uma reputação de jogador
“louco”, algo que você pode explorar mais tarde.

Já no Pot-Limit Hold’em você deve mesclar paciência com iniciativa. Não é possível
intimidar adversários com tanta frequência — o que não quer dizer que você não deve
tentar. No entanto, é importante lembrar que o Pot-Limit pode virar um tiroteio. Se os
jogadores envolvidos na mão continuarem aumentando a aposta um do outro, é possível
sim ir all-in no início da mão. Por esse motivo, tenha calma caso esteja blefando ou
estiver com uma mão especulativa.

Por fim, o Limit Hold’em é um jogo de paciência. Não se desespere e tente entrar em
todas as mãos simplesmente porque o jogo está barato. Entre com mãos fortes ou mãos
que podem se transformar em grandes jogos. Os potes são pequenos no No-Limit, então
ganhar várias mãos é mais importante do que ganhar um ou outro grande pote.

Como deve ter ficado claro, o Hold’em é a principal modalidade do poker. No entanto,
existem muitos outros tipos de poker que são jogados ao redor do mundo. A segunda
modalidade mais conhecida é o Pot-Limit Omaha. É essa modalidade que vamos
começar a estudar agora. Hora de jogar com quatro cartas!

A psicologia do poker
O poker é provavelmente um dos jogos que mais demanda controle psicológico. É um
jogo extremamente social, mas ao mesmo tempo muito individual. Além disso, o fato de
envolver investimentos financeiros torna essa parte mental ainda mais importante.
Afinal, cada decisão no poker afeta sua lucratividade.

Outro fator psicológico que é motivo de diversos debates na comunidade do poker é a


leitura dos adversários. São necessários experiência e estudo para notar os detalhes de
comportamento que vão lhe dar uma vantagem. As dicas abaixo, no entanto, vão te
ajudar a tirar proveito de certas situações.

Melhores Sites de Poker Online


Programa

de

Fidelidade

+4

Jogue agora

Resenha

Veja mais

O tilt no poker e como evitá-lo


Antes de entrar numa mesa de poker onde você tem que investir dinheiro — seja ao
vivo ou online — existem diversos conceitos que você precisa conhecer. Para começar,
o termo tilt é um dos mais importantes. Tilt é a expressão usada para explicar o estresse
e a falta de controle mental durante uma situação negativa. Seja ter tomado uma bad
beat (quando você perde uma mão em que estava muito à frente) ou ser eliminado de
diversos torneios em sequência, todo mundo tilta.

A real diferença está na frequência com a qual um jogador tilta e — ainda mais
importante — quão intenso é este tilt. Afinal, é perfeitamente comum ficar triste ou com
raiva depois de perder uma mão importante ou ser eliminado de um torneio grande. No
entanto, sua reação afeta sua capacidade de continuar jogando (ou parar) com a cabeça
no lugar.

No mundo do poker há um mito de que o jogador sempre deve buscar eliminar suas
perdas. Ou seja, caso esteja numa sequência de torneios perdidos, o seu objetivo é jogar
até cobrir o dinheiro que perdeu. Isso está longe de ser verdade.

Jogadores que estão perdendo com frequência devem parar e analisar o motivo de
estarem perdendo. Se você está jogando muito bem, mas simplesmente está sem sorte,
deve continuar jogando. No entanto, muitas vezes um jogador está perdendo por tomar
decisões incorretas. Se este for o caso, o ato ideal é parar de jogar e focar nos estudos.
Analise as mãos, descubra o que fez de errado e tente evitar o erro no futuro.

Além disso, é sempre bom meditar e refletir suas ações na mesa. Um pensamento errado
que muitos jogadores têm é analisar a qualidade de suas decisões baseado no resultado
das mãos e torneios. Ser eliminado de diversos torneios não quer dizer que você está
jogando mal. Da mesma forma, ser campeão de um torneio que conta com 5 mil
jogadores não significa que você é um craque do poker.

É importante ser objetivo quando estiver analisando mãos que você jogou. O ser
humano é naturalmente subjetivo, mas ainda assim é possível não deixar suas emoções
afetarem sua análise.

As consequências negativas de não controlar o tilt podem ser péssimas. Não é incomum
que jogadores acabem perdendo muito mais dinheiro que planejavam por causa do tilt.
Essa ideia de que é necessário tentar recuperar o que foi perdido é destrutiva. Muitas
vezes, a melhor opção é simplesmente aceitar a derrota e buscar recuperá-la em uma
outra sessão.

Além disso, o tilt pode afetar sua autoestima e reflexão pessoal no poker. Vários
jogadores passam a acreditar que nunca vão ser bem-sucedidos e desistem de continuar
estudando. No geral, o tilt transforma sua percepção e opinião sobre você mesmo e
certas situações. Passa a ser difícil tomar as decisões corretas e pensar seriamente sobre
a mão — sem levar em consideração as mãos ou torneios anteriores.

Lembre-se de uma coisa: cada mão e cada torneio são independentes de outras mãos e
outros torneios. Os odds continuam os mesmos, não importa o que aconteceu na mão
anterior. Cada mão é uma nova oportunidade para você jogar o seu melhor jogo e
alcançar a alta-performance.

Conheça os tells e aprenda a explorá-los


Outro termo de extrema importância no poker, especialmente na parte mental do jogo, é
o tell. O tell é uma ação, hábito, tique ou fala que acaba dando aos adversários alguma
informação sobre seu jogo. O estudo de tells é difícil, já que a área de estudo
comportamental não é uma ciência exata.

A importância dos tells no poker é clara. É só assistir a mesa final da World Series of
Poker que você percebe. Alguns jogadores usam óculos escuros para que os oponentes
não possam acompanhar seus olhos. Outros vestem um moletom ou um cachecol para
cobrir seus pescoços. A preocupação é grande, mas compreensível; afinal, jogadores
que sabem explorar tells têm uma vantagem imensa sobre o resto do field.

Confira uma lista com alguns dos tells mais comuns do poker, o que eles significam e
como jogar contra jogadores com esses tells.

Mão tremendo:
Um dos tells que ocorrem com mais frequência é a mão tremendo. Isso acontece
normalmente quando o jogador vai apostar. Normalmente, a mão tremendo quer dizer
duas coisas completamente diferentes: ou o jogador está nervoso porque tem um jogo
muito forte, ou ele está nervoso por estar blefando. Mas como saber a diferença?

No início da mão, é mais comum tremer com jogos fortes; afinal, não se blefa com tanta
frequência pré-flop. Jogadores com AA ou KK podem ficar nervosos pois querem
apostar, mas não querem que seus oponentes foldem. Já ao decorrer da mão, o
nervosismo começa a ser de quem está blefando. O jogador que tem um jogo forte acaba
ficando mais relaxado por estar numa situação confortável na mão. Por outro lado, é
necessário coragem para blefar — e mesmo quando você arranja coragem, é difícil não
parecer nervoso.

Falando demais:

Jogadores que estão falando demais durante uma mão em específico normalmente estão
dando um tell. É claro que a pessoa pode simplesmente estar interessada em um assunto.
No entanto, na maior parte das vezes os jogadores que estão falando muito querem que
a atenção dos oponentes mude para a conversa e não a mão. Isso é um sinal de que o
jogador não tem uma mão muito forte e quer distrair os adversários.

Olhar as cartas repetidamente:

De vez em quando, alguns jogadores checam suas mãos mais do que o normal. O que
isso quer dizer? Normalmente, que o jogador quer lembrar o naipe de suas cartas. Isso
ocorre pós-flop ou turn na maioria das vezes, e quer dizer que o jogador potencialmente
tem flush ou ao menos uma pedida para flush.

O interesse na mão:

Muitos jogadores deixam claro se têm interesse em jogar uma mão antes de terem que
agir. Este tell é importante porque lhe dá uma informação sobre o objetivo do seu
adversário. Ex: Você está numa middle position e recebe A7 de naipes diferentes.
Chega a sua vez de agir e você decide fazer um raise, com a expectativa de
possivelmente roubar os blinds. No entanto, antes de anunciar sua aposta, o oponente de
sua esquerda já começa a olhar para as fichas e separar uma aposta. Esse interesse do
oponente em jogar a mão é uma bandeira vermelha; nesse caso você pode usar esse tell
como informação para foldar ao invés de dar raise.

A última mão antes do intervalo:

Poker é um jogo cansativo. Por esse motivo, todo torneio, seja ao vivo em um cassino
ou num site de poker online, tem intervalos programados. Quando o torneio chega perto
da pausa para o intervalo, muitos jogadores ficam ansiosos para relaxar. Por esse
motivo, a última mão antes do break é essencial. Nessa mão muitos jogadores não
jogam tão focados porque estão prontos para ir para o intervalo. Sempre jogue focado
até o final, sem deixar a expectativa da chegada do intervalo afetar sua performance.

A agressividade nas ações:


Para se dar bem no poker, é preciso ser agressivo. Essa agressividade se refere, porém, a
frequência na qual um jogador toma iniciativa e aposta pesado. Existe um tipo de
agressividade, no entanto, que é um tell claro de fraqueza na mão. Isso ocorre quando
um oponente joga as fichas com certa violência na mesa ou te encara exageradamente.
Esses comportamentos são tentativas baratas de intimidar um adversário — e o único
motivo pelo qual alguém quer intimidar um oponente é para fazê-lo foldar. Levando
isso em consideração, fica claro que em 95% das situações o adversário tem um jogo
fraco.

Como blefar com sucesso


O blefe é uma arte que poucos já dominaram no mundo do poker. É de extrema
dificuldade achar um equilíbrio sólido entre blefes, semi-blefes e apostas por valor.
Antes de saber como alternar entre eles, porém, é preciso entender o que os diferencia.

Blefe:

Um blefe acontece quando um jogador aposta com o objetivo de fingir que sua mão é
mais forte do que ela realmente é. O resultado esperado pelo jogador é de que os outros
foldem, desistindo do pote. Se você está blefando, nunca queira que a mão vá para o
showdown (quando os jogadores envolvidos na mão são obrigados a mostrar suas
cartas).

Semi-blefe:

O semi-blefe é um pouco mais complicado. Ele ocorre quando um jogador está, assim
como num blefe, fingindo que sua mão é mais forte do que a realidade. No entanto, a
diferença do semi-blefe é que na maioria das vezes a sua mão ainda pode melhorar. Se
você tem uma pedida para sequência e/ou uma pedida para flush, essa é a melhor opção.
O semi-blefe é uma boa jogada para aprender. Afinal, se o jogador folda, você ganha o
pote; se ele pagar, porém, você ainda tem a chance de melhorar sua combinação e ter a
melhor mão.

Aposta por valor:

Essa é a aposta mais comum do poker. Apostar por valor quer dizer apostar quando
você acha que tem a melhor mão e quer que o adversário pague com uma mão mais
fraca. Nessa situação é sempre bom considerar se existem mãos no range do adversário
que perdem para você, mas são boas o suficiente para pagar sua aposta. Caso contrário,
não há sentido em apostar. Se o seu adversário só vai pagar com mãos mais fortes que a
sua, opte pelo check.

Agora que você sabe os tipos de aposta, já pode aprender a blefar. Não existe uma
fórmula específica que explica qual a melhor situação ou maneira para blefar. No
entanto, certas dicas podem te ajudar a ter maior sucesso nos seus blefes.

Primeiramente, é absolutamente essencial que você considere o range de mãos do seu


adversário. Se estiver num cenário em que o oponente só pode ter mãos fortes, não blefe
– afinal, ele dificilmente irá foldar. Pelo contrário: tente aplicar blefes quando o range
do seu oponente contém diversas mãos de força mediana e mãos especulativas.

Depois, é preciso saber o quanto apostar para ter os melhores resultados e lucratividade
por meio dos blefes. Minha sugestão é que você escolha uma ou duas porcentagens do
pote e seja consistente. Eu gosto de apostar 40% ou 70% do pote. O segredo é alternar
entre os dois valores independentemente da força de sua mão.  Ou seja, se quiser
controlar o pote, aposte por valor e blefe apostando 40% do pote. Se quiser inflacionar o
pote, aí opte por apostar cerca de 70% do pote — seja um blefe, seja uma aposta por
valor. Isso vai confundir os adversários e tornar as decisões deles mais complicadas.

Por último, lembre-se que nem todo pote precisa ser ganho por você. Um dos maiores
problemas de jogadores agressivos é não saber desistir de um pote. Blefar é importante
e necessário, mas se exagerar você vai acabar se tornando extremamente previsível. Seja
inteligente e torne o blefe um fator surpresa do seu jogo — se aprender a fazer isto
direito, vai ficar um passo mais próximo de ser um craque do poker.

A parte mental do poker é muito mais complexa do que este resumo. Existem
treinadores de poker que trabalham exclusivamente com o lado psicológico do jogo. No
entanto, conhecer o conceito de tilt e aprender um pouco mais sobre tells e blefes é um
bom início. Continue focando na sua consistência e habilidade mental e logo você vai
ver os resultados nas mesas.

As mãos no poker
O poker é um jogo de cartas, obviamente. Diferentemente de outros jogos de carta,
porém, existem muitas outras variáveis. Isso não quer dizer, no entanto, que as cartas
não são importantes. Por esse motivo, é preciso ter em mente o ranking de mãos e as
melhores mãos iniciais.

Melhores Sites de Poker Online

Programa

de

Fidelidade
+4

Jogue agora

Resenha

Veja mais

Qual mão vence no poker


O ranking de mãos no poker define quais as melhores combinações possíveis em ordem.
O ranking determina quem vence o pot (todas as fichas que foram apostadas durante
aquela mão) em caso de showdown (quando pelo menos dois jogadores chegam ao final
da mão sem desistir). A ordem de mãos é a seguinte, da melhor à pior:

1. Royal Flush: sequência de dez a Ás, todas do mesmo naipe


2. Straight Flush: qualquer sequência do mesmo naipe
3. Quadra: quatro cartas do mesmo número (ex: 5555)
4. Full-House: três cartas de um número e duas cartas de outro número (ex:
55588)
5. Flush: cinco cartas do mesmo naipe
6. Sequência: qualquer tipo de sequência de cinco cartas (ex: 34567)
7. Trinca: três cartas de um número (ex: QQQ)
8. Dois Pares: duas cartas de um número e duas cartas de outro (ex: 3377)
9. Par: duas cartas de um número (ex: 99)
10. Carta alta: a melhor carta individual que você tiver, sendo o Ás a mais alta e o
2 a mais baixa

Memorizar e entender o que o ranking significa é essencial para jogadores iniciantes.


Esquecer que o flush vale mais que a sequência pode fazer a diferença entre ganhar e
perder dinheiro. Se for preciso, mantenha uma colinha desse ranking até não precisar
mais

As melhores mãos inicias no poker


Com isso em mente, é possível estabelecer quais são as melhores mãos iniciais (pré-
flop) no Texas Hold’em. Como você recebe apenas duas hole cards, fica fácil de
classificar essas mãos entre premium, forte, jogável e lixo.

Premium:

As mãos premium são as melhores mãos do Hold’em. Estas são as mãos em que, em
pelo menos 95% das situações, você deve estar disposto a apostar tudo pré-flop. As
únicas mãos nesse grupo são AA, KK, QQ e AK (independentemente do naipe, mas se
forem do mesmo naipe melhor ainda).

Forte:
As mãos fortes variam bastante, algumas dela estando muito próximas das premium.
Essas são mãos que estão virtualmente sempre num range de 3-bet (dar raise num raise
de outro jogador). As melhores mãos desse grupo são JJ, 10-10 e AQ. No entanto, mãos
como AJ, A10, KQ e 99 também são consideradas fortes.

Jogável:

Mãos jogáveis normalmente devem ser consideradas caso a caso. Neste grupo estão
incluídos os pares a partir do par de 8, Ases baixos (A9, A8, A2, etc.) e os famosos
suited connectors (89 do mesmo naipe, 56 do mesmo naipe, etc.) — além de mãos como
o JQ e o JT.

Lixo:

Essas são as piores mãos do poker, como 27 e 38. Ao vê-las, você já pode antecipar que
vai foldar a mão em 95% dos casos. Existem raras ocasiões em que você vai entrar em
potes com uma mão nessa categoria. Mãos lixos que às vezes parecem melhores são
mãos como J4, 10-5 e Q3.

É importante lembrar, no entanto, que as mãos devem ser avaliadas baseado na situação
da mão em questão. Por exemplo: quando existem apenas 3 jogadores restando na mesa,
um par de 6 é muito mais forte do que quando a mesa está cheia. Da mesma forma, estar
numa posição inicial, como o UTG ou UTG+1, torna muitas mãos jogáveis e mãos que
você deve foldar. Afinal, quanto mais pessoas ainda vão agir depois de você, melhor sua
mão tem que ser.

Conceitos importantes de poker


Agora que você conhece a ordem de combinações que são mais valiosas no poker, está
na hora de aprender alguns conceitos que têm a ver com suas cartas. Estes conceitos
podem não parecer essenciais logo de cara, mas eles são usados em qualquer guia, livro
e vídeo institucional de poker. Ou seja, se você quer estudar o jogo e se tornar um
jogador melhor, é de extrema importância que preste atenção e compreenda esses
termos.

O primeiro termo que é relevante é a palavra offsuit. Quando sua mão é offsuit, isso
quer dizer que suas duas cartas são de naipes diferentes. É muito importante entender a
diferença entre mais do mesmo naipe e mãos offsuit. Matematicamente, as mãos do
mesmo naipe são significativamente mais fortes — afinal, elas te dão a oportunidade de
formar flushes, straight flushes e até royal flushes (dependendo de quais cartas você
tem).

A pergunta que fica, porém, é a seguinte: na prática, como você deve jogar mãos
naipadas e mãos de naipes diferentes? É bem simples, na verdade. O naipe das cartas só
afeta mãos que estão na categoria de mãos especulativas. Obviamente os naipes não
afetam nenhum dos pares, pois eles são sempre de naipes diferentes. Da mesma forma,
todas as outras mãos se tornam melhores se são do mesmo naipe. Mãos como JQ e 98,
por exemplo, são mãos razoáveis se são offsuit, mas se tornam ótimas mãos
especulativas se forem naipadas.

As mãos fracas ou lixo, porém, não são afetadas pelo naipe. Você não deve jogá-las —
independente de seus naipes. Mãos como Q3 ou 94 podem parecer interessantes à
primeira vista se ambas forem de copas, por exemplo. No entanto, a possibilidade de
acertar um flush não torna essas mãos em hole cards jogáveis. Muito pelo contrário: elas
podem ser mãos que acabam tirando todas suas fichas. Afinal, você pode acertar um
flush e acabar perdendo para um adversário que tenha um flush ainda maior.

O segundo conceito importante é o termo “nuts”. Essa expressão se refere a melhor


combinação possível de cartas em uma devida situação. Ou seja, ter o nuts significa ter
as melhores cartas naquele momento. Por exemplo: se o jogador X tem A8 e o flop é
888, ele tem o nuts. Nessa situação, é praticamente impossível derrotar o jogador X, já
que ele tem uma quadra.

No entanto, é possível ter o nuts em situações muito mais complicadas. Um caso disso
seria se você tivesse um par de 9 como sua mão inicial. O flop é 459, com duas cartas
de espadas. Nesse flop, você tem o nuts, o que é sensacional. No entanto, existem várias
possibilidades de turn que podem transformar sua mão em boa (no máximo). Por
exemplo, se um 6 de espada é a carta que vem no turn, sua mão não é tão invencível
assim. Um adversário que tenha qualquer combinação de espadas está na sua frente. Da
mesma forma, cartas como 78 e 23 formam sequências, que também são mais fortes que
sua trinca.

O que isso quer dizer é que ter o nuts é sempre o ideal, mas que você deve avaliar a
força de sua mão de situação em situação. O que importa não é apenas suas cartas, mas
as possibilidades que as cartas comunitárias dão aos seus adversários e o range de mãos
que estes oponentes podem ter.

Por fim, o último conceito importante de mencionar é o conceito de outs. Os outs são as
cartas restantes no baralho que podem melhorar sua combinação e torná-la melhor do
que a de seus oponentes. Não há diferença entre esta contagem no Hold’em, no Omaha
ou no Stud.

Por exemplo: O jogador X tem J9, enquanto seu oponente tem A9. As quatro primeiras
cartas comunitárias são 2268. Para o jogador X, a única carta que o faz ganhar a mão é o
valete. Como ele já tem um valete na mão, restam três no baralho. Nesse caso diríamos
que o jogador X tem três outs para ganhar.

Os outs não são exclusivos para situações nas quais você sabe o que o seu oponente
tem. Na maioria das vezes, é necessário colocar o adversário em um range de mãos.
Baseado nas possíveis mãos que ele tem, esses outs podem variar. Por exemplo, se já
está na frente na mão, você pode ter 9 outs para acertar um flush, mas muito mais para
ganhar mão (já que todos os outs que não ajudam o seu oponente, te ajudam).

Utilizar os outs para descobrir suas chances de ganhar não é complicado. No exemplo
acima, o jogador X tem 3 outs para ganhar a mão. Um baralho tem 52 cartas, mas é
preciso descontar as duas cartas da mão do jogador X, as quatro cartas comunitárias e as
2 cartas do oponente. Ou seja, restam 44 cartas. Destas 44 cartas, 41 não ajudam o
jogador X. Seus odds, então são três contra 41 — simplificando, cerca de 1 contra 12.
Isso quer dizer que você vai perder essa mão doze vezes a cada uma que ganhar.

É importante saber calcular os outs e seus odds de ganhar mão. Afinal, é baseado nesses
números que você vai tomar as decisões de dar call, raise ou foldar. Uma dica que
facilita muito o cálculo é a Teoria do Dois e do Quatro. Essa teoria diz que você deve
multiplicar o seu número de outs por dois quando falta apenas uma carta comunitária
para ser exposta. Igualmente, o número de outs deve ser multiplicado por quatro quando
faltam duas cartas comunitárias. O resultado desta multiplicação é sua porcentagem de
ganhar a mão.

No caso explicado acima, por exemplo, você deve multiplicar os três outs por dois se a
mão estiver no turn, e por quatro se estiver no flop. Ou seja, tem cerca de 6% de
chances de ganhar no turn, e 12% no flop.

Entendendo a importância das cartas


A verdade é que as cartas, querendo ou não, têm extrema importância no poker. No
entanto, talvez não da forma que você imagina. O poker não é decidido simplesmente
por quem tem a melhor combinação entre todos os jogadores. Afinal, se fosse assim, o
poker seria um jogo totalmente definido pela sorte, e não por habilidade. Devido à
dinâmica do poker, como você joga suas cartas é o fator mais importante.

Além disso, a principal habilidade que você deve ter é a de colocar seus adversários
num range correto de mãos. Isso vai acontecer com tempo e experiência, é claro, mas é
importante focar nisso na hora de estudar. Com que mãos um adversário jogaria desta
forma? O que ele fez na última vez que tinha essa mão? Essas observações durante um
torneio ou cash game são extremamente importantes. Uma dica é classificar os
jogadores em diferentes categorias. A partir disso, fica muito mais fácil fazer leitura de
mãos. Se você sabe que um jogador é bem cauteloso, o range dele diminui. Da mesma
forma, jogadores agressivos podem ter mãos diferentes e mais fracas em potes grandes.
Por esse motivo, não esqueça de acompanhar as ações de seus adversários logo de cara.
Quanto mais você demorar, menos lucrativo você vai ser.

Você também pode gostar