Você está na página 1de 4

1

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO
VARA AGRÁRIA DA REGIÃO DE ALTAMIRA
Rua Otaviano Santos, s/nº, Bairro Perpétuo Socorro
CEP: 68.371-250 Altamira-Pará Fone/Fax: (93) 3515-7910

ATA DE AUDIÊNCIA PRESIDIDA PELO JUIZ DA VARA AGRÁRIA DE


ALTAMIRA, DOUTOR MÁRCIO TEIXEIRA BITTENCOURT, QUE CONTOU
COM A PRESENÇA DE REPRESENTANTES DA COMISSÃO NACIONAL DE
COMBATE À VIOLENCIA NO CAMPO (187ª REUNIÃO), PRESIDIDA PELO
OUVIDOR AGRÁRIO NACIONAL, DESEMBARGADOR GERCINO JOSÉ DA
SILVA FILHO, NO FÓRUM DA COMARCA DE ALTAMIRA, NO DIA 30 DE
MARÇO DE 2011, ÀS 14 HORAS.

PROCESSO Nº 0003341.49.2006.814.0005.

Cumprimento da reintegração de posse da fazenda São


Jorge, constituída pelo lote 02 da gleba Engenho e pelos lotes 89, 91, 93 e 95
da gleba 46, no município de Pacajá, que apresenta Antônio Pereira de Melo e
outros como requerentes e “Desdeute de tal” e outros como requeridos.
Iniciados os trabalhos foi apregoado as partes estando presente apenas o
requerente João de Melo Jorge. Conforme certidão e levantamento fotográfico
elaborado pelos oficiais de justiça não foi possível a intimação dos requeridos,
uma vez que a ponte que dá acesso ao local encontra-se derrubada,
provavelmente pela força das chuvas e do igarapé que a corta. Foi
oportunizada a palavra ao requerente presente, o qual estava acompanhado de
seu advogado, doutor Gérson Antônio Fernandes (OAB-4824/PA). O requerente
em tom de desabafo e de indignação manifesta que há muito tempo vem
procurando vários órgãos públicos no intuito de garantir o seu direito ao pleno
exercício da posse do imóvel objeto da lide. Insiste pelo cumprimento da liminar
de reintegração de posse e complementa informando ter efetuado o pagamento
de todos os impostos relacionados a área até o ano de 2008. Ressaltando que
no ano de 2010 seus empregados Vivaldo de Jesus, Juscelino e Ronaldo foram
ameaçados de morte, inclusive com agressões com lesões corporais, as quais
foram comunicadas a autoridade policial do município de Anapu, salientando
que quem pratica as ameaças são os invasores de sua propriedade, os quais
inclusive impedem o trabalho da polícia. Dada a palavra ao advogado do
requerente, doutor Gérson Antônio Fernandes (OAB-4824/PA), reitera o
imediato cumprimento da reintegração de posse. Dada a palavra à
superintendente regional do Incra de Santarém, doutora Cleide Antônia de
Souza, a mesma disse que segundo levantamento feito pelo Incra, no ano de
2010, foi identificada ocupação por 60 famílias de trabalhadores rurais sem-
terras em área de 1.250 hectares incidentes de terra pública. Que em relação a
área específica não existe projeto oficial de reforma agrária. Dada a palavra ao
ouvidor agrário nacional, desembargador Gercino José da Silva Filho, o mesmo
requereu a este Juízo que requisite providências do delegado de Polícia Civil
Agrário de Marabá, que responde pela região agrária de Altamira, doutor José
Humberto de Melo Júnior, com a finalidade de comparecer à fazenda São João
para verificar a denúncia apresentada pelo requerente; que oficie-se ao Ibama e

Danielle Sampaio
2

à Sema no tocante a prática de crimes ambientais; e que seja designada nova


data para realização de audiência, com a justificativa de que se a área for
desocupada, neste momento, ou seja, sem a presença dos requeridos nesta
audiência, a área será novamente ocupada, e, se houver nova reunião, com a
presença dos requeridos, os mesmos desocuparão pacificamente mediante
compromisso do Incra de buscar outro imóvel para assentamento dos mesmos,
garantindo, assim, o direito de propriedade do requerente. Dada a palavra à
promotora de Justiça e membro da Comissão Nacional de Combate à Violência
no Campo, doutora Ana Maria Magalhães de Carvalho, a mesma sugeriu que o
Incra junte os documentos relatados nesta reunião, referente à área pública que
está inserida no imóvel rural objeto da lide. Dada a palavra ao advogado do
requerente, doutor Gérson Antônio Fernandes (OAB-4824/PA), o mesmo
informou que este Juízo Agrário de Altamira deve ater-se ao que está nos
autos. Dada a palavra ao delegado de Polícia Civil Agrário de Marabá, doutor
José Humberto de Melo Júnior, o mesmo informou que todas as denúncias
demandadas por outros órgãos à Deca são apuradas, com a maior brevidade
possível. Dada a palavra ao ouvidor agrário nacional, desembargador Gercino
José da Silva Filho, o mesmo informou que descentralizará recursos financeiros
para a Superintendência Regional do Incra de Santarém para que esta custear
as despesas de locomoção para fazer diligência na fazenda São João. Dada a
palavra ao representante do presidente do Incra na Comissão Nacional de
Combate à Violência no Campo, doutor Cláudio Rodrigues Braga, o mesmo
informou que a mencionada comissão atua para solucionar conflitos agrários
envolvendo trabalhadores rurais sem-terras e proprietários rurais e explicou ao
advogado e ao requerente que a desocupação, para ser eficaz, deve ser
acompanhada da mediação entre as partes. Dada a palavra ao advogado do
requerente, doutor Gérson Antônio Fernandes (OAB-4824/PA), o mesmo
informou que o processo é de 2006, cuja liminar foi deferida em abril de 2008, e
a mediação está sendo realizada em março de 2011, sendo que o requerente
considera ter sido prejudicado e não vislumbra possibilidade de ser indenizado
pelo Estado. Dada a palavra ao representante do Iterpa, doutor Jorge da Silva
Santos, sugere que seja verificada a área titulada do imóvel, haja vista que se
os trabalhadores rurais sem-terras estiverem na área pública, não precisarão
desocupar o imóvel. Dada a palavra ao comandante do Batalhão da Polícia
Militar de Altamira, tenente Lauri Roberto Ferreira da Silva, o mesmo informou
que foi feito estudo de área na fazenda São João, e foi buscada alternativa para
chegar ao local do conflito agrário. Dada a palavra ao delegado de Polícia Civil
da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará, doutor Sinélio Ferreira, o
mesmo solicitou cópia do Manual de Diretrizes Nacionais para Execução de
Mandados Judiciais de Manutenção e Reintegração de Posse Coletiva, elaborado
pela Ouvidoria Agrária Nacional e aprovado por comandantes-gerais da Polícia
Militar em reunião realizada em Brasília, no dia 08 de abril de 2008, e
chancelado pelo Conselho Nacional de Justiça. Este juízo decidiu que, no
prazo de 45 dias, o Incra, juntamente com a Delegacia de Polícia Civil
de Marabá, que abrange a jurisdição da região agrária de Altamira, os
oficias de justiça da vara agrária, a Comissão Pastoral da Terra, a
Ouvidoria Agrária Nacional, a Polícia Militar e representante do
requerente, comparecerá à fazenda São João com a finalidade de
identificar, inclusive com levantamento fotográfico, os ocupantes que
de fato residem no local e quais ocupantes preenchem os requisitos
exigidos pelo programa de reforma agrária; os oficiais de justiça da
vara agrária devem intimar os ocupantes a desocupar a área no prazo
de 60 dias, com apoio da Delegacia Agrária.

Altamira, 30 de março de 2011.

Danielle Sampaio
3

Doutor Márcio Teixeira Bittencourt


Juiz de Direito da Vara Agrária de Altamira

Desembargador Gercino José da Silva Filho


Ouvidor Agrário Nacional e Presidente da
Comissão Nacional de Combate à Violência no Campo

Doutor Otávio Marcelino Maciel


Ouvidor Agrário do Tribunal de Justiça no Pará

Doutor Aílson Silveira Machado


Representante da Secretaria de Direitos Humanos da
Presidência da República na Comissão Nacional
de Combate à Violência no Campo

Doutor Cláudio Rodrigues Braga


Representante do presidente do Incra na Comissão
Nacional de Combate à Violência no Campo

Doutor Paulo Eduardo Aguilar da Silva


Representante do Ministério da Justiça na Comissão
Nacional de Combate à Violência no Campo

Doutora Ana Maria Magalhães de Carvalho


Promotora de Justiça e Membro da Comissão
Nacional de Combate à Violência no Campo

Tenente-coronel Lauri Roberto Ferreira da Silva


Comandante do 16º Batalhão da Polícia Militar de Altamira

Major Alison Monteiro


Assessor do Secretário de Segurança Pública

Doutor José Humberto de Melo Junior


Delegado de Polícia Civil Agrário da Região de
Marabá, que abrange a cidade de Altamira

Doutor Cristiano Marcelo do Nascimento


Delegado Regional de Polícia Civil de Altamira

Doutor Sinélio Ferreira


Delegado de Polícia Civil
Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará

Danielle Sampaio
4

Doutora Cleide Antônia de Souza


Superintendente Regional do Incra de Santarém

Doutor Jorge da Silva Santos


Engenheiro Agrônomo do Iterpa

Doutor Gerson Daniel Silva da Silveira


Promotor de Justiça Agrário de Altamira

Doutor Fábio Rangel


Defensor Público Agrário de Altamira

Doutor Francisco Sávio Mileo


Secretário de Justiça e Direitos Humanos Adjunto

Doutora Sílvia Bezerra de Góes


Analista Ambiental do Ibama de Altamira

Padre José Amaro Lopes de Sousa


Agente Popular da CPT de Anapu

Doutor Dino Getúlio Barile Filho


Diretor do Sindicato Rural de Altamira

Doutor Décio de Lima Oliveira


Oficial de Justiça da Vara Agrária de Altamira

Doutor Synval de Castro Júnior


Oficial de Justiça da Vara Agrária de Altamira

João de Melo Jorge


Requerente

Doutor Gérson Antônio Fernandes (OAB-4824/PA)


Advogado do Requerente

Danielle Sampaio