Você está na página 1de 28

Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do

docente:-----------------------------------------------------------

Tipo de Actividade:
Título: Comprovação da existência de nutrientes nos alimentos (Será que os alimentos contêm água?) Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno ---
Classe: 8ª Unidade Temática 3 Metabolismo no Organismo Humano, Duração: ------------ Observação (O) pelo aluno -----
Experiência (E )pelo aluno -----

Objectivos:
Pré – conhecimentos:
Os nutrientes são essenciais para o
Comprovar se nos alimentos contêm água
funcionamento dos organismos e todos
que não podem ser sintetizados pelo
próprio organismo e que os mesmos
têm de ser obtidos por vias de fontes
externas.

Esquema com legenda:


Material e Reagentes: Procedimentos:

1. Corta uma batata em pedaços


 Tampa de vidro
2. Coloca os pedaços em cima de uma tampa metálica
 Batata
 Tampa metálica 3. Aquece
 Bico de Bunsen 4. Pões um vidro um pouco em cima da tampa
ou vela acesa
Observações: Observou – se a formação de Conclusões: Ao terminarmos a realização da experiencia, notei a presença de agua nos alimentos concluímos que
pequenas gotículas de agua na tampa de nos alimentos (batata) contem agua, isto é, quando colocamos a sobre a chama da vela, após alguns minutos de
vidro provenientes da batata. aquecimento, conseguimos observar a evaporação da agua contida na batata, que por meio de tampa de vidro
conseguimos observar as gotículas de agua que cujo a mesma é proveniente da batata.

Bibliografia: Precauções de Segurança: Na excussão desta experiencia tive como precaução, uma vez que na execução da
8ª Classe: Texto Editores: Cuber/Grachane; experiencia usou se a vela acesa no lugar de bico de bunser.
Usou – se luvas, pinça para manusear o material aquecido de forma que não ocorresse um acidente.
Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------

Tipo de Actividade:
Título: Comprovação da existência de nutrientes nos alimentos (Será que os alimentos contêm amido?) Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: 8ª Unidade Temática 3 Metabolismo no Organismo Humana, Duração: ------------ Observação (O) pelo aluno -----
Experiência (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré – conhecimentos:

Amido é um carbonato construído


Comprovar se nos alimentos contêm amido
principalmente por glicose com
ligações gricocidicasa. Este
polissacarideo é produzido pelas plantas
verdes servindo como reservatório de
energia e que na alimentação humana é
carboidrato mas comum e é encontrado
em grandes quantidades de alimentos.
Esquema com legenda:

Material e Reagentes:
Procedimentos:

1. Etiquetou – se cada vidro de relógio contendo os alimentos; que de seguida


 Solução de Iodo. 2. Colocou – se em cada vidro de relógio um pouco de um alimento (batata, arroz,
 Batata, arroz, pão, pão, açúcar, farinha de milho, mandioca).
açúcar, farinha de
milho, mandioca 3. Com ajuda de uma conta-gotas adicionou – se em cima de cada alimento 3 gotas
 Conta-gotas de solução de Iodo.
 Vidro de relógio
4. Depois de adicionar a solução de iodo observou - se.
Observações: Conclusões:

Durante a realização da experiencia Em todos os vidros, com excepção no vidro contendo o açúcar aparece a cor escura indicadora da presença de
observamos em cada franco de vidro, amido. O que não se notou no vidro contendo açúcar, o que quer dizer que (a batata, arroz, farinha de Minho,
algumas mudanças de cor dos alimentos. mandioca e pão conte amido) em quanto que o açúcar não.

Bibliografia: Precauções de Segurança:


Uma que utilizado o material de vidro, obedeceu – se a seguinte regra não uso de vidro trincado (com racha ou
8ª Classe: Texto Editores: Cuber/Grachane;
golpes). De modo que não haja acidentes, de corte no tempo de realização da experiencia.
Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------

Tipo de Actividade:
Título: Comprovação da existência de nutrientes nos alimentos (Será que os alimentos contêm gorduras?) Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: 8 Unidade Temática 3, Metabolismo no Organismo Humana, Duração: ------------ Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré –conhecimentos:

Os límpidos são compostos ternários


Comprovar se nos alimentos contem gorduras insolúveis em água, formando emulsões
que podem ser instáveis ou estáveis.
São solúveis em éter, benzeno e
clorofórmio.

Esquema com legenda:

Material e Reagentes: Procedimentos:

 Papel de filtro ou
papel de resma A4
 Água, amendoim, óleo 1. Desenhou – se num papel de filtro uma cruz de seguida
de cozinha, manteiga 2. Esmagou – se em cada sector um alimento (água, amendoim, óleo de cozinha,
 Lápis
manteiga),
 Conta-gotas
3. Depois deixou – se ao sol o papel de filtro durante 10 minutos.
 Régua
4. Observar
 Cronometro
Observações:
Conclusões:
A pois passados 10 minutos da exposição de
Terminada a experiencia e feitas as observações conclui – se que nos sectores do papel de filtro que continha,
papel de filtro pois a experiencia, observou-
amendoim, óleo e manteiga era notável uma mancha de gordura, em quanto que no sector que continha a agua ficou
se que em cada sector do papel continha
totalmente seco, o que quer dizer nos alimentos em alusão contem gordura excepto na agua não.
humidade exceptuando o de agua.

Precauções de Segurança:
Bibliografia:

8ª Classe: Texto Editores: Cuber/Grachane;


Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------

Tipo de Actividade:
Título: Comprovação da existência de nutrientes nos alimentos (Será que os alimentos contêm açúcar?) Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: 8 Unidade Temática 3 Metabolismo no Organismo Humana, Duração: ------------ Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Pré –conhecimentos:
Objectivos:
Numa primeira faze, dizer que o açúcar
Comprovar se nos alimentos contem Açúcar tem extrema importância para o
funcionamento do organismo humano
visto que ele é repensável pela energia
do corpo.

Esquema com legenda:

Material e Reagentes: Procedimentos:

 Polpa dum fruto 1. Deitou – se um pouco de polpa de banana, dentro de um


(banana, laranja…) 2. Com ajuda de uma conta - gota adicionou - se 5 gotas de solução de Fehling A e 5
gotas da solução de Fehling B de seguida
 Um tubo de ensaio
3. Aqueceu - se até atingir o ponto de fusão,
 Solução de Fehling A 4. Observou –se.
 Solução de Fehling B

 Bico de Bunsen ou
vela acesa
Observações: Conclusões:

A solução contida no tubo de ensaio a pois Terminadas as experiencias e feita as observações conclui – se que a formação do precipitado contido no fundo do
atingir o ponto de fusão observou – se que no tubo de ensaio indicava que a banana contem açúcar.
fundo do tudo de ensaio formação de um
precipitado a laranjada.

Bibliografia: Precauções de Segurança:

8ª Classe: Texto Editores: Cuber/Grachane; No manuseio desta experiencia deve ser feita cuidadosamente por se realizar com sulfato de cobre (Reacção de
filing) por ser uma substancia perigosa, fundamentalmente porque pode produzir irritação por contacto com a pele.
Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------

Tipo de Actividade:
Título: Comparação da quantidade de Oxigénio e de Dióxido de Carbono no ar expirado e inspirado. Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: ------------ Unidade Temática---------------------------------------------------------------------Duração: ------------
Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré –conhecimentos:


No ar inspirado há presença de
Comprovar a quantidade de oxigénio e de dióxido de carbono no ar expirado e inspirado. oxigénio, visto que a inspiração
consiste em sugar o oxigénio do ar para
o organismo.
Sendo que no ar expirado há presença
de dióxido de carbono e ausência de
oxigénio, isto é, expiração – mecanismo
de liberação de dióxido de carbono.

Esquema com legenda:

Material e Reagentes: Procedimentos:


 Uma vela
 Copo de Backer Ar inspirado
 Um relógio 1. Acender uma vela
2. Tapar a vela acesa com um copo de Backer
3. Repetir a experiência durante 10 vezes controlando o tempo com ajuda de um
relógio
4. Calcular a média e registar
Ar expirado
1. Expirar o ar sobre o copo de Backer
2. Tapar a vela acesa com o copo de Backer contendo ar expirado
3. Repetir a experiência durante 10 vezes controlando o tempo com ajuda de um
relógio Observações:
4. Calcular a média e registar

Observações: Conclusões:

Observou-se que no ar expirado a chama da


vela permanecia mais tempo em relação na Apoios ao termino da execução da experiencia, pelas observações feitas, concluiu-se que na primeira execução das
chama com o ar inspirado.
Ar inspirado (A) Ar expirado (B)
dez (10) vezes feitas com o ar expirado e calculado a media de tempo foi de 8 segundo e 6 microssegundos. Sendo
Tentativas Tempo Tentativas Tempo que com o ar inspirado a media foi de 3 segundo e 28 microssegundos. Esta variação de tempo das experiencias
1ª 9s 1ª 1,31s
2ª 11,76s 2ª 1,18s deveu-se da presença do oxigénio dentro do copo que alimentava a combustão e por consequência a chama durava
3ª 11,49s 3ª 3,51s
4ª 9,37s 4ª 3,17 mais tempo em relação a experiencia com o copo com a presença do dióxido de carbono cujo este não alimenta a
5ª 10,18s 5ª 4,14s
6ª 7,02s 6ª 3,96s combustão.
7ª 6.95s 7ª 3,80s
8ª 7,32 8ª 3,24s
9ª 6,05s 9ª 4,02s
10ª 6,86s 10ª 4,48s
Média do tempo =8,6s Média do tempo =3,28

Bibliografia: Precauções de Segurança:

8ª Classe: Texto Editores: Cuber/Grachane;


Como medidas de segurança na execução desta experiencia, tivemos apenas de ter cautela no manuseamento da vela
em chama para que a mesma não criasse danos materiais assim como humanos.

Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------

Tipo de Actividade:
Título: Início da digestão na Boca Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: 8ª Unidade Temática 3 Metabolismo no organismo humano Duração: ------------ Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré –conhecimentos:


O sistema digestivo dos seres humanos é composto por um
 Descrever os passos de início de digestão; conjunto de órgão responsáveis pela ingestão, digestão e
 Comprovar que a digestão inicia na boca. absorção dos alimentos. Para comprovar que a digestão começa
pela boca, deve-se produzir alguns experimentos no laboratório.
Quando ingerimos um alimento, este entra na boca em forma de
macromoléculas, que precisam ser reduzidas em suas menores
partes nutricionais. Na boca começa a digestão de amido, no
estômago ocorre a digestão dos açúcares e das proteínas; no
duodeno ocorre a digestão das gorduras; no intestino existem
bactérias que desmontam os alimentos que não foram digeridos.
Vitaminas, sal mineral e água são nutrientes que não são
digeridos pelo facto de serem moléculas isoladas. No intestino,
os nutrientes em sua forma mais simples, atravessam a parede
intestinal e passam para o sangue. O que não foi digerido e as
bactérias mortas são eliminadas como fezes
Esquema com legenda:

Material e Reagentes: Procedimentos:

 Pão 1. Cortar um pedaço de pão


2. Colocar na boca e mastigar sem engolir
3. Procurar perceber as diferenças entre o primeiro
momento de mastigação e depois de mastigar muitas
vezes
Observações: Conclusões:
Depois de mastigar, observou-se o pedaço de Os dentes transformam a comidas em pedaços menores e a trituração estimula a acção das enzimas que dão início a
pão transformou-se em pedaços mais digestão. A saliva ajuda a lubrificar o que consumimos. Através da sua enzima, a amílase salivar, inicia a degradação
pequenos e molhados cada vez que se dos carbohidratos, como o amido, um pontapé inicial para a quebra dessas moléculas.
mastigava, e o pão ficava sem sabor ate
formou-se papa de pão na boca

Bibliografia: Precauções de Segurança:


Na execução desta experiencia, houve a necessidade de velar pelas regras de higiene e segurança, regras a ter num
8ª Classe: Texto Editores: Cuber/Grachane;
laboratório e sobretudo pelo facto de a realização da mesma envolver o organismo humano. Isto é, o local da
experiencia assim como o alimento (pão) deve estar conservado em melhores condições para que não criasse danos
no individuo executor

Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------
Tipo de Actividade:
Título: Dissecação de um peixe Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: Unidade Temática Duração: --------- Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré –conhecimentos:

 Dissecar o peixe e observar as estruturas internas do mesmo. Os peixes são vertebrados aquáticos, de respiração branquial. São bons
nadadores e apresentam uma grande variedade de formas.
Quanto a Anatomia do peixe carapau, externamente possui um corpo
fino e coberto por uma pele fina e uma moldura de escama na cauda
em dois lados. Na parte de cabeça, encontram-se dois pares de olhos.
O peixe tem a sua respiração através de partes laterais, na ligação de
cabeça e o corpo.
Para a sua estrutura interna, é composta por órgão que respondem os 3
sistemas sendo: Circulatório, digestivo e reprodutor.
O sistema circulatório é fechado e simples, o sangue mantém-se
sempre dentro de vasos sanguíneos (não se mistura com o fluido
intersticial).
O sistema respiratório dos peixes é feito por meio de brânquias,
também conhecidas como guelras. A água entra continuamente pela
boca do peixe, banha as brânquias e sai pelas aberturas existentes de
cada lado da cabeça. A função de sistema respiratório no peixe é de
captar o oxigénio no meio aquático e libertar o dióxido de carbono por
difusão indirecta, ou, existe um fluido circulante (sangue) que
transporta esses gases entre as células.
O sistema digestivo dos peixes é constituído de boca, faringe, esófago,
estômago e intestino, além de glândulas anexas, como o fígado e o
pâncreas.
Essas estruturas internas do peixe é possível observar quando for
dessecado o peixe.

Esquema com legenda:


Material: Procedimentos:

 1 peixe (carapau) 1. Observe um peixe, desenhe-o e faça a respectiva


 Uma lâmina legenda
2. Faça o cortes no peixe orientando-se nos
conhecimentos da disciplina de Zoologia.
Observações: Conclusões:
Depois de fazer o corte no peixe foi possível observar os órgãos internos do peixe, está prática pode ser importante
Desenho do peixe na sala de aula para o professor falar de anatomia dos animais.

Bibliografia: Precauções de Segurança:


Na execução dessa experiencia, teve como precaução no manuseamento do bisturi por se tratar de um objeto
8ª Classe: Texto Editores: Cuber/Grachane; cortante.
Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------

Tipo de Actividade:
Título: Modelo do alvéolo pulmonar e do diafragma Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: 12ª Unidade Temática 3 Evolução dos sistemas do organismo Duração: ------------ Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré – conhecimentos:


De principio dizer que alvéolo
 Construir um modelo de alvéolo pulmonar e diafragma pulmonar é uma pequena bolsa de
paredes finas e recoberta por capilares
sanguíneas. Num pulmão humano é
constituído por volta de 150 milhões
deles. Nos alvéolos pulmonares ocorre
a trocar gasosa, onde o alvéolo fornece
oxigénio da respiração ao sangue e o
sangue evacua dióxido de carbono.
Esquema com legenda:

Material e Reagentes: Procedimentos:

 1 papel A4 1. Corte um quadrado de papel branco de 15cm x15cm e dobra segundo as linhas
 1 régua QQ’ e PP’

 Tesoura
 Linha de lã (vermelha
e azul)
Cola de papel
2. Dobra mais uma vez, mas segundo as linhas XX’ e ZZ’

3. Junta X e X’ e Z e Z’
4. Pega nas pontas Q e P do lado a frente e junta-as ao vértice XX’
5. Faz o mesmo do lado de trás com as pontas P’ e Q’
6. Dobra de cada lado os dois triangulos para o meio
7. Corta de um lado as pontas lívres superiores P e Q’ segundo a linha tracejada.
Repete isso do outro lado com as pontas Q’ e P’
8. Mete as pontas livres nas fendas C e Q
9. Veja o resultado na figura ao lado. Sopra cuidadosamente no ponto Z Z’ até
encher o modelo que forma mais ou menos uma bola.
10. Faz incisões de mais ou menos 1cm no ponto em que soprou e vira as pontas para
fora
11. Recorta uma tira de papel de 1x10cm
12. Cola a tira a volta das pontas e fecha o anel
13. Introduza linhas de lã de cores vermelha e azul dentro do anel e fixe com cola.
14. Discuta o resultado com os alunos (do ponto de vista de analogias)

Observações: Conclusões:
Observou-se uma bola com uma ponta na Concluída a experiencia, saiu exatamente o modelo de alvéolo pulmonar, visto que a bola representa alvéolo, o anel
parte superior na qual estavam fixada duas indica bronquíolo, a linha vermelha indica as veia pulmonar e a linha azul indica artéria pulmonar,
linhas de lã uma de cor vermelha e a outra
azul.

Bibliografia: Precauções de Segurança:


O facto de ter sido usada a tesoura no manuseamento da experiencia, constituía um perigo por ser um objecto
12ª Classe: Texto Editores: Muller; cortante, por isso houve observação de cuidados no seu uso.
Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------

Tipo de Actividade:
Título: Condições para o surgimento do bolor do pão Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe 11ª Unidade Temática 2- Do reino plantae e reino monera Duração: Sete (7) dias Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré –conhecimentos:


●Investigar as condições favoráveis ao desenvolvimento dos fungos e ilustrar a importância dos fungos Como O bolor é uma designação comum dada
decompositores. a fungos filamentos que não formam
estruturas semelhantes a cogumelos.
ele, vivem principalmente em lugares
húmidos e escuros.

Esquema com legenda:

Material e Reagentes: Procedimentos:

 Fatias de pão tipo caseiro 1.Humedece ligeiramente três folhas de papel de cozinha.
fresco e seco, de tamanho 2. Põe uma fatia de pão sobre cada folha.
semelhante 3. Coloca cada folha de papel com a fatia de pão em cima dentro de um saco de plástico.
Sacos de plástico e atilhos 4.Fechaocadasacoemarca-os, respectivamente, com as letras A, B e C.
 Esguicho com água 5. Coloca três fatias de pão seco em três sacos de plástico. Fecha os sacos e marca-os,
 Rolo de papel de cozinha respectivamente, com as letras D, E e F.
Caneta de acetato 6. Coloca os sacos do seguinte modo:
 Os sacos A e E numa banca perto de uma janela
 Os sacos B e D dentro de um armário (ou caixa de cartão)
 Os sacos C e F dentro do frigorífico
7.Periodicamente, sem abrir os sacos, observa as fatias de pão e regista a sua aparência
no quadro que se segue.
Observações: Conclusões:
após o termino desta experiencia e feitas as observações
Montagens Observações já é possível responder as seguintes questões:

Após...4...dias Após 7 dias - 2 Em qual das montagens a fatia de pão apresenta maior
desenvolvimento de bolor? R// De acordo com a
A Temperatura ambiente  Presença de bolor  Presença de bolor
montagem feita, assim como as observações, notou-se
Pão húmido Presença de bolor Presença de bolor que a fatia do pão seco do plástico B que se localizava

Luz Presença de bolor Presença de bolor numa caixa é que apresentou maior desenvolvimento de
bolor.
B Temperatura ambiente  Presença de bolor Presença de bolor
- 3 Quais as condições ambientais verificadas na
Pão húmido Presença de bolor Presença de bolor
montagem e que parecem favorecer o desenvolvimento
Escuro Presença de bolor Presença de bolor
de bolor? R// As condições ambientais que foram
C Frigorífico (4 ºC)  Sem presença de bolor  Sem presença de bolor verificadas na montagem, que parece favorecer o
desenvolvimento de bolor são: humidade, temperatura e
Pão húmido Pão sem mancha Pão sem mancha
ausência de luz.
Escuro Sem presença de bolor Sem presença de bolor
Satisfazendo a questão “Investigar as condições
D Temperatura ambiente  Presença de bolor  Presença de bolor
favoráveis ao desenvolvimento dos fungos e ilustrar  a
Pão seco Presença de bolor Presença de manchas importância dos fungos como decompositores”
verdes

Escuro Presença de bolor Presença de bolor R// As condições favoráveis para o desenvolvimento dos
fungos os fungos tem extrema importância na cadeia
E Temperatura ambiente  Presença de bolor  Presença de bolor
alimentar, porque alem de flexibilizar a fermentação
Pão seco Presença de bolor Presença de bolor também ajuda a nutrir as planta permitindo que as plantas
ao redor se tornem mais fortes.
Luz Presença de bolor Presença de bolor

F Frigorífico (4 ºC)  Sem presença de bolor  Sem presença de bolor


 Sem presença de bolor
Pão seco Sem presença de bolor
 Sem presença de bolor
Escuro Sem presença de bolor
Bibliografia: Precauções de Segurança:
Devido à possibilidade de reacções alérgicas aos esporos
11ª Classe: Texto Editores: Muller; ou ao aparecimento de alguma espécie fúngica
prejudicial ao Homem

Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------

Tipo de Actividade:
Título: poder de retenção da água Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: 9ª Unidade Temática 7 O solo Duração: 30 minutos Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré –conhecimentos:


Demonstrar se de facto o solo tem a capacidade de reter a água O solo é a camada mais superficial da
terra, formada a partir da transformação
e decomposição das rochas que
compõem a crusta terrestre, devido a
cacção de agentes químicos, físicos e
seres vivos
Material e Reagentes: Procedimentos:

 Agua 1 Clocar um funil em cada frasco


 Algodão 2 Colocar um peque chumaço de algodão não comprimido no fundo de cada funil
 Arreia seca; argila; 3 Preencher cada funil com o material indicado a seguir
 Bequer; Funil de arreia
 calcário; Funil de argila
 Frasco de 150 ml; Funil de calcário e
 Relógio; Funil terra de jardim
 Funil e 4 Despejar aos poucos meio bequer de água em cada funil
 Terra escura de jardim 5 Marcar o tempo leva para atravessar cada material
Observações: Conclusões:
As diferentes velocidades com que agua atravessa os materiais são consequências das diferentes permeabilidades dos
A água atravessa os materiais em diferentes mesmos.
tempos. Em ordem decrescente de velocidade
a agua atravessa no funil de arreia; funil de
calcário; funil de terra de jardim e por fim
funil de argila.

Bibliografia: Precauções de Segurança:


No manuseamento desta experiencia teve uma seria de cuidados a ter em conta, que é o cuidado no uso de material
9ª Classe: Texto Editores: Muller/Grachane ; de proteção, evitar derramamento, higienização do ambiente de trabalho.

Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------
Tipo de Actividade:
Título: produção de corante naturais Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: ------------ Unidade Temática 3 Morfologia e fisiologia das planta Duração: ------------ Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré –conhecimentos:

Produzir corantes naturais usando a beterraba

Esquema com legenda:

Material e Reagentes: Procedimentos:

 Beterraba 1 Cortar a beterraba em tiras bem finas


 Uma panela 2 Ferver as tiras da beterraba
 Agua 3 Deixar arrefecer o suficiente
 Faca 4 Esmagar por usando o almofariz ate obter uma massa pastosa
 Almofariz 5 Adicionar 20 ml de agua numa garrafa/ bequer
 Uma garrafa 6 Adcionar duas colher de sopa da massa pastosa de beterraba na garrafa contendo agua e
agitar
 Fogão
7 Observar
 Colher de sopa/
espátula
Observações: Conclusões:
Terminada a experiencia observou-se que houve uma mudança de cor da agua contida na garrafa para a cor
Observou-se mudança de cor na agua contida vermelha, cor típica da beterraba.
no garrafa.

Bibliografia: Precauções de Segurança:

9ª Classe: Texto Editores: Cuber/Grachane; Ao manuseame esta experiencia teve uma seria de cuidados a ter em conta, que é o cuidado no uso de material de
proteção, evitar derramamento do nosso mateial sobretudo a massa pastosa da baterraba, higienização do ambiente
de trabalho.

Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------Assinatura do
docente:-----------------------------------------------------------
Tipo de Actividade:
Título: O poder germinativo da semente Demonstração pelo Professor-----
Demonstração pelo Aluno -----
Classe: 9ª Unidade Temática 5 Reprodução nas plantas Duração: 7 dias Observação (O) pelo aluno -----
Experiênci (E )pelo aluno -----

Objectivos: Pré –conhecimentos:


Germinação é uma associação de etapas
Executar os procedimentos para aprovar a influencia da agua e da temperatura da germinação que retomam o desenvolvimento do
embrião e inicio da formação de uma
nova planula

Esquema com legenda:

Material e Reagentes: Procedimentos:


 Agua
 Algodão 1 forar com algodão os dois pires
 Geladeira 2 distribuir duas sementes em cada uma delas
 Dois pires 3 Humedecer o algodão de ambos
 Semente de milho 4 Manter um dos lotes da semente na geladeira e outro fora em local escuro durante uma
semana, regando-os se necessário
5 Observar diariamente
Observações: Conclusões:
Com base nas observações feitas no final de experiencia, concluísse que a baixa temperatura e ausência de luz
As sementes de milhos mantidos fora da catalisa a demora de germinação da semente em relação a semente em temperatura ambiente.
geladeira germinarão em dois ou três dias. A
germinação do milho mantido na geladeira se
ocorrer demorara mais tempo.

Bibliografia: Precauções de Segurança:

9ª Classe: Texto Editores: Muller/Grachane; Manter o lugar limpo;


Ter cuidado no manuseamento do material