Você está na página 1de 102

PSTCELG.

006 CELG Distribuição 1/102

Empresa CELG Distribuição

Código
identificação
de PSTCELG 006
Procedimento de SST CELG

Revisão 4
Caráter Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade

Âmbito CELG Distribuição

Data de aprovação 15 de Março de 2018

Regulamento de Fornecedores de Serviços e


Materiais

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 2/102

TIPO: PROCEDIMENTO DE SEGURANÇA DO TRABALHO CELG CÓDIGO: PSTCELG-006/2018 R-04


TÍTULO: REGULAMENTO FORNECEDORES DE SERVIÇOS E MATERIAIS

OBJETIVO: Estabelecer metodologia para identificação, comunicação e gerenciamento de


requisitos do Sistema de Gestão de Saúde e Segurança no Trabalho a serem atendidos por
fornecedores da CELG Distribuição.
Documentos Substituídos: REGULAMENTO DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO PARA
EMPRESAS CONTRATADAS E OU EXECUÇÃO DE OBRAS PARTICULARES
DATA DA VIGÊNCIA: 15/03/2018 LOCALIZAÇÃO ELETRÔNICA:

ÁREA DE SEGURANÇA SAÚDE, SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E


ÁREA DE SEGURANÇA SAÚDE, SEGURANÇA E MEIO AMBIENTE CELG D
QUALIDADE CELG D
ELABORAÇÃO DATA: 17/03/2017 RECOMENDO: DATA: 15/03/2019

Tulio Freitas Barbosa Keison Thurler


Responsável Saúde, Segurança e Meio Ambiente CELG Distribuição Responsável Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade CELG Distribuição
DIVULGAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO: ÁREA DE SAÚDE, SEGURANÇA E MEIO AMBIENTE CELG
DISTRIBUIÇÃO
REVISÕES E ATUALIZAÇÕES
Nº DATA OBJETO DA REVISÃO Necessita Treinamento REVISOR
1- 4.19. Materiais de Segurança;
2- 7.3. Equipamentos de Proteção;
3- 7.8. Registro da APR - Análise Preliminar de Risco;
4- 7.9. Registro das 5 Regras de Ouro;
5- 7.12 Treinamento
01 08/08/2017 6- 12- Anexo I – Tabela de Categorias X Requisitos de Não Eugênia M. Faria
Fornecedores Críticos para o SGSST;
7- 12- Anexo V – Tabela de Perfil de Competências;
8- 12- Anexo VI – Perfil de Cargo: Chefe de Turma /
Encarregado, Supervisor e Coordenador/ Técnico
Segurança do Trabalho.
02 04/09/2017 9- Anexo VIII – Exames Médicos Mínimos Não Eugênia M. Faria
10- 8.2. Verificação e Pontuação de Comportamentos
03 23/10/2017 Inseguros Praticados por Empregados das Empresas Não Eugênia M. Faria
Parceiras
04 08/11/2017 11- 12- Anexo V – Tabela de Perfil de Competências Não Eugênia M. Faria
12- 12 - Anexo X - Tabela de Pontuação Utilizada para
05 27/11/2017 Não Eugênia M. Faria
Medição de Comportamentos Inseguros
06 02/12/2017 13- 7.4. Proteção facial Não Eugênia M. Faria

07 10/01/2018 14- 7.10. Registro das 5 Regras de Ouro no Aplicativo 5RO Não Eugênia M. Faria

08 10/01/2018 15- 12 - Anexo XI - Relação de Smartphones e Tablet´s Não Eugênia M. Faria


Homologados para Utilização do Sistema 5RO –
Aplicativo das 5 Regras De Ouro.
09 19/02/2018 16- 3. Documentos de Referência Não Eugênia M. Faria
10 19/02/2018 17- 6. Atribuições e Responsabilidades Não Eugênia M. Faria
11 19/02/2018 18- 7.3. Equipamentos de Proteção Não Eugênia M. Faria
12 15/03/2018 19- 12- Anexo V – Tabela de Perfil de Competências Não Eugênia M. Faria

SAÚDE, SEGURANÇA E MEIO AMBIENTE CELG DISTRIBUIÇÃO


CONSULTAS E SUGESTÕES: FONE: GOIÂNIA (62) 3243-2468 / (62) 3243-2386

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 3/102

ÍNDICE

1. OBJETIVO ............................................................................................................................. 6
2. CAMPO DE APLICAÇÃO ...................................................................................................... 6
3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA ....................................................................................... 6
4. TERMOS E DEFINIÇÕES ..................................................................................................... 6
4.1. AÇÃO CORRETIVA ............................................................................................................ 6
4.2. AÇÃO MITIGADORA .......................................................................................................... 6
4.3. AÇÃO PREVENTIVA .......................................................................................................... 6
4.4. ACIDENTE E INCIDENTE .................................................................................................. 6
4.5. ATESTADO DE SAÚDE OCUPACIONAL – ASO ............................................................... 7
4.6. AUDITORIA COMPORTAMENTAL ..................................................................................... 7
4.7. AUTORIZAÇÃO PARA TRABALHOS EM EQUIPAMENTOS ENERGIZADOS - ATEE ...... 7
4.8. COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES – CIPA .................................... 7
4.9. COMUNICADO DE ACIDENTE DE TRABALHO – CAT...................................................... 7
4.10. CONTRATADA ................................................................................................................. 7
4.11. CONTRATANTE ............................................................................................................... 7
4.12. DESVIO ............................................................................................................................ 7
4.13. DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA ............................................................................... 7
4.14. EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO COLETIVA – EPC ....................................................... 8
4.15. EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL – EPI ...................................................... 8
4.16. FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS – FISPQ..... 8
4.17. IMPACTO AMBIENTAL..................................................................................................... 8
4.18. INSTRUÇÃO GERAL DE OPERAÇÃO ............................................................................. 8
4.19. MATERIAIS DE SEGURANÇA ......................................................................................... 8
4.20. NORMAS REGULAMENTADORAS – NR ......................................................................... 8
4.21. PLANO DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL ..................................................... 8
4.22. PROCEDIMENTO DE EXECUÇÃO - PEX ........................................................................ 9
4.23. PROCEDIMENTO DE SEGURANÇA DO TRABALHO ..................................................... 9
4.24. PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO - POP ........................................................ 9
4.25. PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DO TRABALHO – PCMAT .............. 9
4.26. PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO E SAÚDE OCUPACIONAL – PCMSO ............... 9
4.27. PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – PPRA ................................ 9
4.28.SERVIÇO ESPECIALIZADO DE ENGENHARIA E SEGURANÇA E EM MEDICINA DO
TRABALHO - SESMT ................................................................................................................ 9
4.29. SISTEMA DE GESTÃO DE INTERVENÇÕES .................................................................. 9
4.30. SUBCONTRATADA .......................................................................................................... 9
5. FORNECEDORES ................................................................................................................10
5.1. QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES............................................................................10

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 4/102

5.1.1. RISCO ALTO ..................................................................................................................10


5.1.2. RISCO ACEITÁVEL ........................................................................................................10
6. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES ...........................................................................10
6.1. DIRETRIZES BÁSICAS .....................................................................................................10
7. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO ....................................................................................11
7.1. COMUNICAÇÃO DE REQUISITOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO E SAÚDE
OCUPACIONAL E DOS PERIGOS PARA OS FORNECEDORES ...........................................11
7.2. AVALIAÇÃO DE ATENDIMENTO A REQUISITOS ............................................................12
7.3. EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO ...................................................................................12
7.4. PROTEÇÃO FACIAL .........................................................................................................12
7.5. CONTROLE DE PRODUTOS QUÍMICOS .........................................................................13
7.6. CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE FORNECEDORES DE EXAMES MÉDICOS E ANÁLISES
CLÍNICAS .................................................................................................................................13
7.7. CONDIÇÕES DE TRABALHO ...........................................................................................13
7.7.1. VEÍCULOS MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS .................................................................13
7.7.1.1. MOTOCICLETAS .........................................................................................................13
7.7.1.2. VEÍCULOS PARA TRANSPORTE DE EXPLOSIVOS ..................................................14
7.8. MONITORIA DOS SERVIÇOS ............................................................................................14
7.9. REGISTRO DA APR - ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO.................................................14
7.10. REGISTRO DAS 5 REGRAS DE OURO ..........................................................................14
7.11. CONDIÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO ..............14
7.12. SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA
DO TRABALHO - SESMT DA CONTRATADA ..........................................................................15
7.13. TREINAMENTO ...............................................................................................................16
7.14. COMUNICAÇÃO DE INCIDENTE E ACIDENTE DE TRABALHO ....................................16
8. DAS MULTAS QUANTO A(S) FALHA(S) NA SEGURANÇA DO TRABALHO ......................17
8.1. SANÇÕES APLICADAS POR FALHAS EM ACIDENTE E INCIDENTE DO TRABALHO...22
8.2. VERIFICAÇÃO E PONTUAÇÃO DE COMPORTAMENTOS INSEGUROS PRATICADOS
POR EMPREGADOS DAS EMPRESAS PARCEIRAS ..............................................................23
9. CONSCIENTIZAÇÃO............................................................................................................23
10. REGISTROS .......................................................................................................................23
11. REFERÊNCIA .....................................................................................................................24
NÃO APLICÁVEL......................................................................................................................24
12. ANEXOS .............................................................................................................................24
ANEXO I – TABELA DE CATEGORIAS X REQUISITOS DE FORNECEDORES CRÍTICOS
PARA O SGSST .......................................................................................................................25
ANEXO II - TABELA DE PRAZOS PARA REQUISITOS
.....................................................................................................................................................37
ANEXO III – CHECK-LIST DE VERIFICAÇÃO DE CONFORMIDADE LEGAL EM
CONTRATADAS .......................................................................................................................39
ANEXO IV- REQUISITOS PARA SELEÇÃO DE FORNECEDORES DE EXAMES MÉDICOS E

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 5/102

ANÁLISES CLÍNICAS ...............................................................................................................53


ANEXO V – TABELA DE PERFIL DE COMPETÊNCIAS ..........................................................54
ANEXO VI – PERFIL DE CARGO: CHEFE DE TURMA / ENCARREGADO, SUPERVISOR E
COORDENADOR/ TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO ..................................................76
ANEXO VII – PLANO DE SEGURANÇA NO TRABALHO, SAÚDE E BEM-ESTAR .................84
ANEXO VIII – EXAMES MÉDICOS MÍNIMOS ..........................................................................86
ANEXO IX - CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DOS TREINAMENTOS NECESSÁRIOS .......90
ANEXO X - VERIFICAÇÃO E PONTUAÇÃO DE COMPORTAMENTOS INSEGUROS
PRATICADOS POR EMPREGADOS DAS EMPRESAS PARCEIRAS…………………………..98
ANEXO XI - RELAÇÃO DE SMARTPHONES E TABLET´s HOMOLOGADOS PARA
UTILIZAÇÃO DO SISTEMA 5RO – APLICATIVO DAS 5 REGRAS DE OURO ……………….102

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 6/102

1. OBJETIVO

Estabelecer a metodologia para a identificação, comunicação e gerenciamento de


requisitos do Sistema de Gestão de Saúde e Segurança no Trabalho a serem
atendidos por fornecedores de serviços e equipamentos de segurança da CELG
Distribuição.

2. CAMPO DE APLICAÇÃO

Este procedimento se aplica a CELG Distribuição, e no conjunto de suas empresas


Contratadas e Subcontratadas.

3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

• PSTCELG – 001 – Comunicação e Tratamento de Acidentes e Incidentes;


• PSTCELG – 002 - Procedimento para Condução de Viaturas
• RS-REG-01 – Requisitos de Seguridad y Salud Laboral y Aspectos Laborales;
• Aspectos de Segurança e Saúde constantes da Constituição Federal, Leis, Decretos,
Portarias, Normas Regulamentadoras; Lei nº 6.514, de 22-12-1977, Portaria nº 3214, de
08-06-1978, Instruções Normativas e Resoluções no âmbito Federal, Estadual e
Municipal;
• Diretriz que estarão disponíveis para EMPRESA CONTRATADA;
• NTS – Normas Técnicas de Segurança da contratante – Ferramentas, EPI e EPC;
• Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT e Inmetro;
• Norma Internacional ISSO 45001.

4. TERMOS E DEFINIÇÕES

4.1. Ação Corretiva


Ação para eliminar a causa de uma não-conformidade (anomalia) identificada ou outra
situação indesejável.
4.2. Ação Mitigadora
Ação implementada para controlar ou reduzir o impacto de uma anomalia. Inclui o
controle de produtos não-conformes, visando prevenir sua utilização ou instalação não
intencional.
4.3. Ação Preventiva
Ação para eliminar a causa de uma potencial não-conformidade (anomalia) identificada
ou outra situação potencialmente indesejável.
4.4. Acidente e Incidente
Incidente: evento imprevisto e indesejável, instantâneo ou não, relacionado ao
trabalhador ou ao meio ambiente que resultou em perdas materiais, impactos
ambientais e ou poderia ter provocado uma lesão ao trabalhador.
Acidente: é o incidente que provocou que provocou lesão ao trabalhador, de forma
leve, grave ou fatal, ou resultou em doença ocupacional.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 7/102

4.5. Atestado de Saúde Ocupacional – ASO


Atestado de Saúde Ocupacional, está definido na NR 7, Portaria nº 24 de 29/12/1994,
deverá ser relacionado no ASO os Exames Médicos Complementares tendo em vista
os riscos ocupacionais que os empregados estão expostos.
4.6. Auditoria Comportamental
Método de observação e interação com a força de trabalho, com foco na atitude e no
comportamento das pessoas durante a realização de suas tarefas, através de uma
técnica de abordagem positiva e focando na conscientização e na melhoria contínua do
desempenho em SMS (Segurança, Meio Ambiente e Saúde) da força de trabalho.
4.7. Autorização para Trabalhos em Equipamentos Energizados - ATEE
Documento para registrar e garantir as condições de segurança necessárias para a
execução dos serviços em linhas de transmissão e/ou equipamentos energizados.
4.8. Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA
Tem o objetivo de observar e relatar condições de riscos nos ambientes de trabalho e
requerer medidas para reduzir e até eliminar os riscos existentes, e/ou neutralizar os
mesmos, discutir os incidentes/acidentes ocorridos, encaminhando aos Serviços
Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho e ao
empregador o resultado da discussão, sugerindo medidas que previnam
incidentes/acidentes e ainda, orientar os demais trabalhadores quanto à prevenção de
incidentes. Deve ser constituída e funcionar de acordo com o que dispõe a Norma
Regulamentadora nº. 5, do Ministério do Trabalho e Emprego - MTE, e Portaria
MTE/SSST - 08/99, de 23/02/99.
4.9. Comunicado de Acidente de Trabalho – CAT
Comunicação de Acidente do Trabalho, Lei 8.213/91, alterada pela Lei 10.887/04,
dispõe sobre os planos de Previdência Social, determina que todo acidente de trabalho
ou doença profissional deverá ser comunicado pela Empresa ao INSS.
4.10. Contratada
Pessoa física ou jurídica, incluindo seus representantes, seus sucessores e
cessionários, legalmente habilitada, cuja Proposta tenha sido aprovada pelo
Contratante, por escrito, e que contrai a obrigação de executar o objeto contratado e
assume as responsabilidades que o Contrato impõe. No caso de consórcio formado por
uma ou mais pessoas naturais ou jurídicas, considerar-se-á contratada o conjunto de
pessoas que formam o consórcio, salvo se disposto em contrário no Contrato.
4.11. Contratante
É a responsável, legalmente habilitada, a quem cabe a contratação para a execução de
obras, serviços e fornecimentos.
4.12. Desvio
Qualquer ação ou condição, que tem potencial para conduzir, direta ou indiretamente, a
danos a pessoas, ao patrimônio (próprio ou de terceiros) ou impacto ao meio ambiente,
que se encontra desconforme com as normas de trabalho, procedimentos, requisitos
legais ou normativos, requisitos do sistema de gestão ou boas práticas e instruções
técnicas.
4.13. Diálogo Diário de Segurança
Evento diário, realizado no início de cada turno de trabalho, onde serão apresentadas e
discutidas com todo os empregados da Contratada, temas de segurança e medicina do
trabalho e saúde ocupacional.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 8/102

4.14. Equipamento de Proteção Coletiva – EPC


É todo meio ou dispositivo de uso coletivo destinado a proteger à saúde e a integridade
física do trabalhador e da população contra os agentes agressivos no ambiente de
trabalho. A aquisição e fornecimento de Equipamentos Proteção Coletiva devem ser
conforme determina as Normas Técnicas de Segurança – NTS da Contratante.
4.15. Equipamento de proteção individual – EPI
É todo dispositivo de uso individual destinado a proteger à saúde e a integridade física
do trabalhador. Deve possuir o Certificado de Aprovação – CA, registrado no Ministério
do Trabalho e Emprego, independente da origem de fabricação, Nacional ou
Estrangeira respeitando as especificações dos Equipamentos de Proteção Individual –
EPI, e ser distribuído de acordo com o que dispõe a Norma Regulamentadora nº. 6 do
Ministério do Trabalho e Emprego. A aquisição e fornecimento de Equipamentos
Proteção Individual devem ser conforme determina as Normas Técnicas de Segurança
– NTS da Contratante.
4.16. Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos – FISPQ
Documento normalizado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)
conforme norma, ABNT-NBR 14725. Este documento, denominado “Ficha com Dados
de Segurança” segundo Decreto nº 2.657 de 03/07/1998 (promulga a Convenção nº
170 da Organização Internacional do Trabalho - OIT), deve ser recebido pelos
empregadores que utilizem produtos químicos, tornando-se um documento obrigatório
para a comercialização destes produtos. Fornece informações sobre vários aspectos
dos produtos químicos (substâncias ou misturas) quanto à segurança, à saúde e ao
meio ambiente; transmitindo desta maneira, conhecimentos sobre produtos químicos,
recomendações sobre medidas de proteção e ações em situação de emergência.
4.17. Impacto ambiental
Qualquer modificação adversa ou benéfica do meio ambiente que resulte das
atividades, produtos ou serviços do sistema EMPRESA CONTRATANTE.
4.18. Instrução Geral de Operação
Instruções gerais para operação e manutenção.
4.19. Materiais de Segurança
Equipamento de Proteção Individual, Coletiva e Ferramentas, devem ser adquiridos e
fornecidos em conformidade com as Especificações das Normas Técnicas de
Segurança - NTS, feita pelo Setor de Normas Técnica em conjunto com o Serviço
Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho- SESMT da
Celg Distribuição.
4.20. Normas Regulamentadoras – NR
Normas relativas à segurança e medicina do trabalho, de observância obrigatória pelas
empresas privadas e públicas e pelos órgãos públicos da administração direta e
indireta, bem como pelos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário, que possuam
empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT.
4.21. Plano de Segurança e Saúde Ocupacional
É o conjunto de ações que serão realizadas pela Contratada, antes do início dos
serviços, através da apresentação de um Plano de Segurança e Saúde Ocupacional a
ser cumprido no decorrer do Contrato e medidas de Engenharia de Segurança do
Trabalho e Saúde Ocupacional a serem tomadas por frentes de obras e serviços
(Anexo VII).

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 9/102

4.22. Procedimento de Execução - PEX


Procedimento de Execução que estabelece o método específico de realizar a
sequência de operação de um trabalho, estruturado e ensaiado previamente,
objetivando transmitir ao executor, de forma clara e inequívoca, todos os passos a
serem seguidos, os riscos envolvidos, as medidas preventivas a serem tomados, os
recursos materiais e humanos necessários e outras informações pertinentes, de modo
a proporcionar a execução do trabalho com qualidade e segurança.
4.23. Procedimento de Segurança do Trabalho
Procedimento de Segurança do Trabalho que estabelece as regras básicas de
segurança a serem seguidas nas diversas etapas dos processos produtivos
executados.
4.24. Procedimento Operacional Padrão - POP
Descrição detalhada dos requisitos e operações que devem ser seguidos na
preparação e realização de atividades.
4.25. Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho – PCMAT
Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção,
estabelecido pela NR 18, Portaria nº 4 de 04/07/1995, é definido como um conjunto de
ações relativas à segurança e à saúde do trabalho, visando a preservação da saúde e
da integridade física de todos os trabalhadores de um canteiro de obras incluindo-se
terceiros e o meio ambiente.
4.26. Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional – PCMSO
Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional está definido na NR 7, Portaria
Nº 24 de 29/12/1994, que tem como objetivo a promoção e preservação da saúde do
conjunto de seus trabalhadores. Neste programa, deverá constar a relação dos
Exames Médicos específicos para cargo/atividade a ser desenvolvida.
4.27. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA
Programa de Prevenção de Riscos Ambientais está definido na NR 9, Portaria Nº 25 de
29/12/1994, e visa a preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores.
4.28. Serviço Especializado de Engenharia e Segurança e em Medicina do
Trabalho - SESMT
Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho,
definido pela NR 4, Portaria nº 33 de 27/10/1983, tem a finalidade de promover a saúde
e proteger a integridade do trabalhador no local de trabalho.
4.29. Sistema de Gestão de Intervenções
Documento do Sistema de Gestão de Intervenções cadastradas junto ao ONS
(Procedimentos ONS Submódulo 6.5).
4.30. Subcontratada
Pessoa física ou jurídica, aprovada previamente pela Contratante, legalmente
habilitada e que, em virtude de um Subcontrato com o Contratado, contrai a obrigação
de parte do Contrato. A Contratada deve exigir, fiscalizar e garantir que o
Subcontratado execute suas atividades em perfeita consonância com as disposições
do Contrato, permanecendo a Contratada única e exclusivamente responsável pelo
integral cumprimento do Contrato junto ao Contratante.

Demais Programas, Documentos, Normas e Legislações:


CNAE – Código Nacional de Atividade Econômica;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 10/102

C.L.T. – Consolidações das Leis do Trabalho;


GHE – Grupos Homogêneos de Exposição;
IPAL – Índice de Prevenção de Acidentes Laborais;
ITSTCELG - Instruções Técnicas de Segurança do Trabalho CELG Distribuição;
PCA – Programa de Conservação Auditiva;
PPP – Perfil Profissiográfico Previdenciário;
PPR – Programa de Proteção Respiratória;
PSTCELG – Procedimento de Segurança do Trabalho CELG Distribuição;
PROERGO – Programa de Ergonomia;
TF – Taxa de Frequência de Acidentados com Afastamento;
TG – Taxa de Gravidade de Acidentados com Afastamento.

5. FORNECEDORES

5.1. Qualificação de Fornecedores


A qualificação de fornecedores está definida pelo indicador Vendor rating, as empresas
são avaliadas pela segurança conforme documento “RS-REG-01 Requisitos de
Seguridad y Salud Laboral y Aspectos Laborales), onde o mesmo define a classificação
segundo os tipos de riscos mencionados abaixo:
5.1.1. Risco Alto
São todas as atividades por sua natureza ou lugar, possa existir incidentes ou
acidentes laborais severos e em muitas ocasiões, mortais. As que se catalogam como
tal são: trabalhos em altura, trabalhos em espaços confinados, trabalhos em linhas
energizadas, trabalhos a quente como soldar, cortar, esmerilhar e utilizar maçaricos em
áreas que não estão desenhadas para estas atividades, trabalhos com energias
perigosas (elétrica, hidráulica, pneumática, etc.), trabalhos mecânicos e/ou trabalhos
com substâncias químicas, levantamento de cargas, montagens eletromecânicas,
projetos de construção, entre outras.
5.1.2. Risco Aceitável
São todas as atividades que por sua natureza ou lugar, possa causar eventos com
potencial de perdas menores. As que se catalogam como tal são: trabalhos em
escritórios, deslocamentos, visitas a clientes, manuseio de produtos de limpeza,
manuseio de cargas menores, entre outras.

6. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES

6.1. Diretrizes Básicas


As diretrizes básicas estabelecidas neste procedimento definem os deveres e as
responsabilidades da Contratada e estabelecem as orientações, requisitos e
procedimentos concernentes à gestão de Segurança e Saúde no Trabalho. As
diretrizes devem ser cumpridas, com objetivo de proteger as pessoas, equipamentos e
instalações da Unidade e da Contratada, em decorrência da execução dos serviços nas
dependências da CELG Distribuição ou em seu nome.
As exigências estabelecidas por este procedimento não eximem a Contratada de suas
responsabilidades legais e contratuais.
O descumprimento destas diretrizes, em função da gravidade da falta cometida, pode
acarretar sanções à Contratada, que podem incluir o afastamento de seu (s)
empregado (s), suspensão temporária ou definitiva dos trabalhos, cobrança de multas e
outras penalidades previstas em Contrato e rescisão contratual.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 11/102

a) As Contratadas deverão conhecer, cumprir e fazer cumprir as normas


estabelecidas neste procedimento, que recebem ao firmar contrato com a
Contratante para prestação de obras e/ou serviços.
b) Todos os empregados admitidos da Contratada deverão receber treinamento de
integração em segurança do trabalho e dos procedimentos de segurança e
saúde da Contratante nos locais de trabalho ou em sua Base Operacional, antes
de iniciar suas atividades, conforme perfil de cargos operacionais de acordo com
o ANEXO V. No caso dos Encarregados e Chefes de Turmas e Técnicos de
Segurança, eles também deverão atender os requisitos mínimos do ANEXO VI.
c) A Contratada deverá apresentar ao gestor da contratante na data da assinatura
do contrato, o Plano Anual de Formação em Segurança e Saúde para os
trabalhadores, mantendo a promoção de treinamentos de aperfeiçoamento
profissional e de segurança do trabalho e saúde ocupacional para todos os seus
empregados.
d) Deverá ser realizada a emissão dos crachás de identificação e autorizações de
acesso a área de risco emitido pela Contratada e aprovado pela Contratante,
conforme procedimento “PSTCELG - 009 - Autorização de Acesso a Área
de Riscos”.
e) Para o acesso dos empregados da Contratada ao local de trabalho, a mesma
deve definir e entregar a Área de Gestão de Parceiros da Contratante os
respectivos documentos:
• O (s) responsável (is) pelas ações de Segurança e Saúde da Contratada
para avaliação dos riscos e aspectos ambientais inerentes às atividades,
produtos e serviços;
• Comprovante de inscrição nos órgãos competentes, quando aplicável (ex.:
Registro do SESMT no Ministério do Trabalho e Emprego - MTE);
• Comprovação de qualificação e habilitação dos empregados contratados;
• Plano de Segurança no Trabalho (ANEXO VII)
f) A Contratante, verificando o não cumprimento das respectivas cláusulas por
parte da Contratada, expedirá uma notificação de segurança do trabalho à
Contratada executora da obra, ou serviços, fixando prazo para o cumprimento
das pendências constatadas, conforme relato em documento específico. Se
ainda assim, após decorrido o prazo estipulado, persistir o não cumprimento das
pendências constatadas, a Contratada ficará sob pena de fiscalização e
aplicação de multas pela Contratante.
g) A Contratada deverá implementar um programa de saúde ocupacional, com o
objetivo evitar o aparecimento de doenças ocupacionais entre os trabalhadores.
h) A Contratada deverá manter um Médico do Trabalho responsável para
atendimentos emergenciais e acompanhamento dos Acidentes do Trabalho.
i) A Contratada deve possuir e apresentar o Sistema de Gestão de Segurança e
Saúde certificado na norma ISO 45001. Caso não possua deverá certificar seu
processo no prazo máximo de 18 meses.

7. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO

7.1. Comunicação de Requisitos de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional


e dos Perigos para os Fornecedores
A Contratada fica obrigada a cumprir as exigências referentes a perigos e riscos da

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 12/102

Contratante atendendo a NR 9 e agentes de risco complementares


(acidentes/incidentes e ergonômicos). A entrega deste procedimento ocorrerá quando
da contratação do serviço. A avaliação do fornecedor será realizada pela Contratante.
Após o contrato firmado, a Contratada deverá encaminhar para a Contratante, toda
documentação aplicável e exigida para cada empregado que for desenvolver suas
atividades com base no Contrato, de acordo com seu cargo, conforme ANEXO V –
Tabela de Perfil de Competências.
7.2. Avaliação de atendimento a Requisitos
Os atendimentos aos requisitos exigidos aos diversos fornecedores serão
sistematicamente realizados através de inspeções realizadas pela Contratante e
também pela Contratada, poderá ser realizada por área de negócios, segurança do
trabalho, auditores internos da CELG Distribuição e ou auditores externos. As
auditorias nos fornecedores serão realizadas através de verificação documental e
aplicação no campo, como também pelas inspeções de segurança IPAL realizadas em
campo, Blitz de Segurança, One Safety e outras.
Toda a Legislação aplicável aos negócios da CELG Distribuição, deverá ser de
cumprimento obrigatório por parte das Contratadas e Sub-Contratadas.
A título de consulta poderá a critério da área de gestão de parceiros ou do (s) auditor
(es), ser verificado o Anexo III – Check-list de Verificação de Conformidade Legal em
Contratadas.
7.3. Equipamentos de Proteção
A CONTRATADA deverá possuir um Sistema de Gestão eficaz que assegure a
aquisição, substituição, fornecimento e manutenção de Ferramentas e Equipamentos
de Proteção Individual e Coletiva.
Todas as empresas fornecedoras de serviços devem comprar seus materiais de
segurança, conforme às NTS (Normas Técnicas de Segurança) da CELG Distribuição e
fornecer gratuitamente aos seus empregados, e seguindo as diretrizes da NR 6.
A Contratada que necessitar e/ou desejar utilizar em suas atividades outros tipos de
equipamentos e/ou modelos, deverá realizar a aprovação junto o SESMT da
Contratante. Este processo de desenvolvimento decorrerá, após a formação de uma
equipe de análise com a participação do SESMT da Contratada, SESMT da
Contratante, especialistas e responsáveis pelo contrato para desenvolvimento de
especificações, testes em campo e aprovação.
7.4. Proteção facial
A contratada deve prover proteção facial para os empregados que irão executar
atividades no sistema elétrico de potência. É obrigatório o uso de protetor facial ao
executar atividades que exponha a face e o pescoço do trabalhador ao risco de
queimadura por arco elétrico ou outras lesões resultantes de partículas volantes
multidirecionais.

O tipo de protetor facial a ser fornecido deve ser de acordo com o risco e especificidade
da atividade, conforme quadro abaixo:

Tipo de atividade Tipo de protetor facial a ser usado


Corte/Religação no medidor
Ensaios de medidores Protetor Facial tipo Escudo
Manobras de Chave

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 13/102

Manutenção em rede BT
energizada
Atividades de manutenção
em Linha Viva em BT, MT e Protetor Facial tipo Balaclava
AT
7.5. Controle de Produtos Químicos
Ao serem adquiridos produtos químicos por qualquer área, esta deve obrigatoriamente
exigir do fornecedor a sua Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico –
FISPQ (emitida pelo fabricante).
7.6. Critérios de Seleção de Fornecedores de Exames Médicos e Análises
Clínicas
A Contratada deve selecionar fornecedores para a realização de exames médicos
ocupacionais conforme determina o PCMSO da Contratante, bem como as Normas
Regulamentadoras.
7.7. Condições de Trabalho
7.7.1. Veículos Máquinas e equipamentos
Todos os veículos, máquinas e equipamentos, incluídos seus operadores e motoristas,
da empresa Contratada devem possuir seus planos de manutenções vigentes e todos
os requisitos de acordo com o “PSTCELG - 002 - Condução de Veículos”, e legislação
pertinentes as atividades da CELG Distribuição.
Todos os veículos de passeio, utilitários e motocicletas devem estar em perfeita
condição de funcionamento e atendendo das especificações técnicas do fabricante
quanto sua manutenção, transporte de cargo, entre outros.
Todo veículo automotor deverá possuir AVL (Automatic Vehicle Localization), ou
sistema similar de rastreamento definido pelo Contratante.
Os carros e caminhonetas devem possuir ar-condicionado e airbag.
As manutenções dos veículos automotores, deverão ser realizadas em oficinas
autorizadas pelo fabricante do veículo, devendo estas revisões serem registradas no
livro de revisões dos veículos. Deverá ser obedecido o plano de manutenção periódico
preventivo definido pelo revendedor autorizado, finalizando na elaboração de relatório.
Aos veículos que se aplicarem, deverá ser cumprido o anexo 12 da NR 12.
Todo veículo, inclusive com cabine adaptada, deverá estar em conformidade com as
leis de trânsito, devendo os mesmos oferecer aos empregados, as condições de
conforto e segurança conforme a NR 18.
As cabines adaptadas nos caminhões deverão atender todos os requisitos descritos no
“PSTCELG - 002 - Condução de Viaturas”.
Todo veículo que se enquadrar neste item, deverá possuir sistema de sinalização por
meio de faixas de LED indicativas de faixa de direção, para contribuir na proteção da
área de trabalho.
7.7.1.1. Motocicletas
As motocicletas deverão estar em conformidade com o “PSTCELG - 002 - Condução
de Viaturas”.
Caso seja necessária a inserção de algum equipamento eletrônico nas motocicletas,
tipo GPS ou Celular, estes deverão ter comunicação por meio de Bluetooth com
capacetes de segurança que sejam apropriados a esta compatibilidade.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 14/102

7.7.1.2. Veículos para Transporte de Explosivos


Todo veículo que transportar explosivos, deverá ter autorização do ministério do
Exército Brasileiro, cumprir com a Legislação Brasileira vigente para a atividade e
procedimentos da Contratada.
7.8. Monitoria dos Serviços
A monitoria de serviços será aplicada nas atividades de Distribuição.
Todo veículo deverá possuir câmera veicular e todas as atividades externas realizadas
em cesta aérea, escadas simples e extensíveis, escadas skyladder, quadros e painéis,
quando a serviço do contratante, deverão ser filmados.
Os motociclistas devem portar de modo autônomo, uma câmera para que suas
atividades e seus deslocamentos possam ser filmados.
Serviços não filmados não serão faturados para pagamento.
As justificativas para a não filmagem dos serviços, deverão ser apresentadas na frente
da câmera, antes de iniciar os serviços e poderão ser avaliadas para verificar sua
veracidade.
7.9. Registro da APR – Análise Preliminar Risco
Em todos os serviços com intervenção no sistema elétrico, incluindo os atendimentos
comerciais, devem ser registrados em Smartphone a realização da Análise Preliminar
de Risco – APR. A realização da APR deve ser registrada em aparelho celular tipo
smartphone ou tablet, através de gravação sonora (áudio). A equipe deve se reunir
em frente da viatura e fazer a APR, comentando todo o processo para que seja
gravado no celular. A execução desta atividade deverá ser conforme procedimento
organizacional dos itens relacionados vigentes a época.

7.10. Registro das 05 Regras de Ouro no Aplicativo 5RO


Para todas as atividades com desligamento, onde ocorra a realização das 05 Regras
de Ouro, deve ser registrado todo o passo a passo no Sistema 5RO (5 regras de Ouro)
trata-se de aplicativo a ser instalado em aparelho celular tipo smartphone ou tablet,
este registro deve ser realizado através de fotografias. No anexo XI desta PSTCELG
006, consta a relação de aparelhos smartphone e tablets homologados pela Enel
Brasil. A execução desta atividade deverá ser conforme procedimento organizacional
dos itens relacionados vigentes a época.

7.11. Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trabalho


A Contratada deverá adotar soluções próprias para manter em perfeitas condições de
limpeza e conservação, os locais de serviços, instalações higiênicas de modo a atender
o contingente máximo esperado de empregados. A Contratada deve fornecer também,
nos locais de trabalho, água potável em quantidade suficiente e em condições
higiênicas, para todos os seus empregados conforme determina as Normas
Regulamentadoras nº. 18, 21 e 24 do Ministério do Trabalho e Emprego - MTE.
A Contratante poderá realizar inspeções nos alojamentos e cozinhas utilizados pela
Contratada. A Contratada deverá empenhar esforços no sentido de tomar ações
corretivas para os itens considerados não conformes nas inspeções realizadas tanto
pela própria Contratada quanto pela Contratante.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 15/102

7.12. Serviços Especializados de Engenharia de Segurança e em Medicina do


Trabalho - SESMT da Contratada
O SESMT da Contratada fornecedora de Serviço, deverá estar adequado à legislação
Norma Regulamentadora nº 04, obedecendo o quadro abaixo.
Todo profissional de Segurança e Saúde da Contratada deverá ter seu trabalho
dedicado em 100% a realizar trabalhos de prevenção e saúde dos colaboradores das
empresas.
A Contratada será obrigada a fornecer todo e qualquer tipo de recurso para que o
Técnico de Segurança possa desempenhar de modo satisfatório o seu trabalho, ex:
veículos, câmeras fotográficas, celular, GPS e computador. O Técnico de Segurança
deve ter autonomia para paralisar ou notificar quaisquer trabalhos que venham a afetar
a integridade física ou mental dos colaboradores.
As metas mensais de inspeções de segurança – IPAL a ser realizadas pelos Técnicos
de Segurança da Contratada serão dimensionadas pela Contratante.
A Contratada manterá obrigatoriamente, os Serviços Especializados em Engenharia
de Segurança e em Medicina do Trabalho, bem como seu registro junto à
Superintendência Regional do Trabalho em Emprego – SRTE, estando adequado à
legislação Norma Regulamentadora nº 04.
Independente do risco descrito no Quadro II da NR 4 e do CNAE da Contratada, o
dimensionamento dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança do
Trabalho da empresa Contratada deve atender no mínimo ao dimensionamento do
quadro abaixo:

Profissionais

cada grupo de 4000 ou


Acima de 5000 para

fração acima de 2000 **


Profissionais
1001 a 2000

2001 a 3500

3501 a 5000
501 a 1000
101 a 250

251 a 500
50 a 100
1 a 49

Profissional de
1* 1 1 1 1 1
Assistência Social
Técnico de Segurança
1 2 3 3 4 6 8 3
do Trabalho
Engenheiro de
1* 1 1 1 1 2 1
Segurança do Trabalho
Aux. de Enfermagem
1 1 2 1 1
do Trabalho
Enfermeiro do
1
Trabalho
Médico do Trabalho 1* 1* 1 1 1 2 1
Tempo parcial mínimo de 4 OBS.: Hospitais, Ambulatórios,
(*)
(quatro) horas. Maternidades, Casas de Saúde e

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 16/102

O dimensionamento total Repouso, Clínicas e estabelecimentos


deve ser feito levando-se em similares com mais de 500
consideração o (quinhentos) empregados deverão
dimensionamento da faixa de contratar um Enfermeiro do trabalho
(**)
3501 a 5000, mais o em tempo integral.
dimensionamento do(s)
grupo(s) de 4000 ou fração
acima de 2000.

No caso de prestação de serviços exclusivamente administrativos, deve-se atender o


previsto no quadro de dimensionamento de SESMT conforme Quadro II – NR 4.
Caso a empresa possua mais de um local de trabalho, esta deverá possuir o número
de técnicos de segurança conforme quadro acima a cada um dos centros de serviço
operacionais ou regionais.
A Contratada se obriga a organizar e manter a Comissão Interna de Prevenção de
Acidentes - CIPA, de acordo com a Norma Regulamentadora - NR 5 , NR 18 e a
Portaria nº. 8, de 23/02/99 do Ministério do Trabalho e Emprego.
A Contratada com menos de 20 (vinte) empregados, incluindo seus subcontratados,
registrados pela Consolidação das Leis do Trabalho - C.L.T. deverá designar 01 (um)
empregado para participar como convidado, à reunião mensal da CIPA da Contratante,
existente na área.
A Contratada deverá fornecer meios para que o indicado participe das reuniões e
eventos da CIPA da Contratante.
7.13. Treinamento
A Contratada deverá capacitar seus empregados em treinamentos específicos de
acordo com os procedimentos de trabalho da Contratante.
Os cursos de capacitação devem atender integralmente aos programas mínimos
estabelecidos pela Contratante (ANEXO IX), de forma a capacitar os empregados de
acordo com as atividades que irão desenvolver e da legislação pertinente as atividades
desenvolvidas.
A contratada encaminhara a contratante relação dos empregados recém contratados
para que a contratante disponibilize a estes a realização do curso de mapeio de
Eletricidade Básica, cabendo a contratada os custos relativos ao treinamento exigido.
A Contratada deverá treinar seus empregados sobre prevenção de incidentes conforme
o perfil de cargos definidos pela Contratante.
7.14. Comunicação de Incidente e Acidente de Trabalho
A Contratada obriga-se a comunicar imediatamente ao Serviço de Segurança do
Trabalho da Contratante e ao Gestor responsável pelo contrato toda ocorrência de
acidente do trabalho e incidentes de qualquer natureza. Todo evento deve ser
comunicado imediatamente conforme “PSTCELG - 001 - Comunicação e Tratamento
de Acidentes e Incidentes”. Não será permitida a divulgação pública do acidente do
trabalho pela Contratada, bem como as fotos dos relatórios.
A Contratada deverá enviar os dados de horas-homens trabalhadas, TG e TF,
quantitativo de incidentes e incidentes do mês.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 17/102

8. DAS MULTAS QUANTO A (S) FALHA (S) NA SEGURANÇA DO TRABALHO

a) A Contratada fica responsável pela garantia da proteção à vida e saúde dos


seus empregados, estando à mesma sujeita a multas quando da ocorrência de
qualquer acidente que ficar comprovado após análise e investigação, a
responsabilidade da Contratada;
b) O não cumprimento das normas de segurança, procedimentos e condições de
segurança correspondentes ao tipo de trabalho, o não uso dos equipamentos de
proteção individual e coletiva, de ferramentas adequadas as condições de
trabalho e padrões previstos neste regulamento durante o período do Contrato,
serão considerados como falta, sendo facultada a Contratante, aplicar as multas
de acordo com a classificação do contrato de prestação de serviços;
c) Sem prejuízo do seu direito de rescindir o contrato, por qualquer violação às
normas de proteção da saúde e segurança do trabalho, e sem prejuízo do seu
direito de reclamar indenização por outras perdas e danos, a CELG Distribuição
também tem o direito, a seu exclusivo critério, de aplicarem, mediante
notificação à Contratada por meio de carta registrada com aviso de recebimento
(ou instrumento semelhante de comprovação de recebimento), as penalidades
conforme tabela de penalidades;
d) Se as violações classificadas como “GRAVES" e “MUITO GRAVES” vierem a
causar incidentes ou outros danos pessoais, a CELG Distribuição reserva-se o
direito, a seu exclusivo critério, de aplicar, dependendo da gravidade da violação
e/ou da lesão e/ou dos danos às pessoas, uma multa conforme valores definidos
na tabela de sanções;
e) Simultaneamente ou como alternativa à aplicação das penalidades estipuladas
acima, a Contratante poderá, a seu exclusivo critério:
• Suspender, pelo número de dias que correspondam ao nível de gravidade
da violação, ou até à verificação de quaisquer ajustes ou ações
corretivas tomadas para corrigir tal violação, a execução de qualquer
atividade objeto do Contrato sem que seja concedido à Contratada
qualquer direito à prorrogação do prazo para a conclusão dos trabalhos,
nem tampouco seja devido qualquer pagamento ou compensações de
qualquer natureza à Contratada; ou
• Exigir que a Contratada faça com que os seus colaboradores, os quais
tenham sido responsáveis pela violação, cumpram reciclagem em
treinamentos sobre saúde e segurança do trabalho. Os trabalhadores
responsáveis por estas violações só poderão retornar ao local de
trabalho após terem participado dos cursos de formação específica que
lhes houverem sido prescritos; ou
• Suspender o pagamento de montantes devidos à Contratada, em até 10%
da fatura dos valores acumulados à data da violação à norma sobre
saúde e segurança do trabalho, até que a Contratada implemente as
alterações em seus sistemas de gestão de segurança, conforme exigido
pela Contratante.
• Se o montante das penalidades aplicadas atingir 5% do valor do Contrato,
a Contratante reserva-se o direito a rescindir o contrato imediatamente.
f) As faltas em que incorra a Contratada ao estabelecido pela Contratante poderão
ser sancionadas de acordo as gravidades, garantindo o contraditório e a ampla
defesa, para o que estabelece 4 (quatro) tipos de Sanções:

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 18/102

Sanção Tipo MUITO GRAVE: Irregularidades que possam gerar


incidentes graves ou fatais (50 pontos), ou que a
soma das irregularidades ultrapasse 100 pontos
Sanção Tipo GRAVE: 20 pontos
Sanção Tipo MÉDIA: 10 pontos
Sanção Tipo LEVE: 5 pontos
j) As sanções a serem aplicadas devem ser baseadas no valor de pontuação
multiplicado por R$ 100,00 (cem reais).
k) O Serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho estabelecerá e
divulgará o formulário padrão para inspeção da Contratada. As sanções serão
aplicadas conforme detecção de irregularidades em inspeções, auditorias,
incidentes, incidentes e notificações de segurança do trabalho.

l) A tabela de pontuação utilizada para aplicação de sanções será as definidas


pela CELG Distribuição. Todas as pontuações realizadas através de inspeções
IPAL deverão ser qualificadas e pontuadas de acordo com a relação de códigos
indicadas. Prevalecerá a pontuação e gravidade da Tabela de Infrações.

TABELA DE PONTUAÇÃO PARA INFRAÇÕES DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Código na Classificação
CÓD DESCRIÇÃO DAS INFRAÇÕES Planilha
Categoria Pontos
IPAL
Falta e ou não utilização de EPI/EPC, ou outros
equipamentos indispensáveis à realização dos serviços 4.4, 4.6, Muito
MG01
potencialmente perigosos (eletricidade, espaço 4.11 Grave 50
confinado, altura, subaquáticos e elevação de carga).
Emprego de métodos ou procedimentos potencialmente
MG02 perigosos ou nas atividades (eletricidade, espaço -
confinado, altura, subaquáticos e elevação de carga).
Falta de notificação a CELG Distribuição no prazo de 24
horas e/ou Registro de qualquer tipo de acidente do
trabalho COM AFASTAMENTO e/ou FATAIS E GRAVES, ou
MG03 -
independentemente do diagnóstico de incidentes e
incidentes elétricos, queda de altura elevação de cargas e
trânsito.
Acumulação de 3 (três) FALTAS GRAVES durante o Muito
MG04 - 50
período de 1 (um) ano. Grave
Execução de serviços com mão-de-obra não qualificada,
MG05 habilitada, capacitada e autorizada para exercer a 9.2
atividades.
Contratada trabalhando sem capacitação/treinamento
MG06 em matéria da segurança do trabalho necessário para -
exercer a atividade.
Execução de trabalho sem apresentação da emissão da
2.1, 2.2,
MG07 Ordem de Serviço – OS e ou sem autorização para
2.3, 3.1
liberação de circuito elétrico.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 19/102

Código na Classificação
CÓD DESCRIÇÃO DAS INFRAÇÕES Planilha
Categoria Pontos
IPAL
Registro de qualquer não conformidade em auditoria de
MG08 segurança do trabalho quando dos riscos elétricos, altura, -
elevação de cargas e trânsito.
MG09 Trafegar irregularmente em vias públicas. -
1.1, 1.2,
Não aplicação das cinco regras de ouro nas execuções de
MG10 1.3, 1.4 e
atividades em circuitos elétricos.
1.5
Manipulação indevida de estrutura temporárias,
MG11 proteções pertencentes a CELG Distribuição e/ou de
terceiros.
MG12 Uso de álcool ou drogas no local de trabalho.
MG13 Contaminação ambiental por negligência.
Na condução de veículos ou motocicletas descumprir as
MG14
normas regulamentares e locais de trânsito.
Falta de supervisão do serviço adequada da realização do
MG15
serviço.
Falta ou cumprimento parcial das normas regulamentares
MG16 e dos regulamentos de combate a incêndio, atmosfera
explosivas e das áreas classificadas.
Não cumprimento dos procedimentos operacionais e de
MG17 3.3
execução.
Uso inadequado de equipamentos e sistema de elevação
MG18
e movimentação de cargas.
Ambientes de trabalho sem condições mínimas de
MG19 12.7
vivência e higiene
Falta ou utilização de equipamentos de isolamento e
MG20
proteção elétrico danificados e ou inadequados
Falta ou utilização de equipamentos de proteção a queda
MG21 4.6
em altura danificados e ou inadequados
Descumprimento/cumprimento parcial das Normas de
Saúde e Segurança e/ou das disposições da CELG
MG22
Distribuição sobre medidas de proteção em atmosferas
explosivas.
Muito
Emissão de agentes químicos, físicos e Biológicos não 50
MG23 Grave
comunicado a CELG Distribuição.
Descumprimento/cumprimento parcial das Normas de
Saúde e Segurança e/ou das disposições da CELG
MG24 Distribuição relativos à rotulagem, manejo, transporte,
ficha de dados, uso e armazenamento de produtos
químicos.
Descumprimento/cumprimento parcial da legislação de
MG25
trabalhos com explosivos

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 20/102

Código na Classificação
CÓD DESCRIÇÃO DAS INFRAÇÕES Planilha
Categoria Pontos
IPAL
12.1, 12.2,
12.3, 12.4,
MG26 Outras Infrações muito graves
12.5 e
12.6
4.1, 4.2,
4.3, 4.5,
Deixar de utilizar os EPI/EPC ou outros equipamentos 4.7, 4.8,
GV01
indispensáveis à realização do serviço. 4.9, 4.12,
5.1, 5.2 e
5.3
Deixar de delimitar, sinalizar, proteger corretamente, na
GV02 7.1 e 7.2
realização de serviço à área de trabalho. Grave 20
Utilizar EPI/EPC, outros equipamentos e/ou ferramentas
GV03 inadequadas ou sem condições de uso na realização do 4.10
serviço.
Utilizar EPI/EPC, outros equipamentos e/ou ferramentas
GV04 com as características técnicas originais alteradas ou fora
de especificação da Contratante.
Contratada realizando atividades com posicionamento ou
GV05
postura insegura.
Viatura estacionada ou posicionada de maneira irregular
GV06
em vias públicas.
Viatura utilizada para execução de atividades onde suas
GV07 condições de uso, equipamentos e acessórios não 10.1
cumprem com as especificações requeridas.
Não registrar ou informar qualquer acidente do trabalho
GV08 -
SEM AFASTAMENTO.
GV09 Transporte de material e pessoas forma inadequado. 10.3
Não possuir meio de comunicação adequada para
GV10 6.2
execução de atividades.
Permitir a execução de atividades por pessoas sem as
GV11 6.3
condições físicas e/ou psíquicas.
Não realizar a APR conforme modelo CELG Distribuição de
GV12 forma adequada antes da execução da atividade, Pré - 8.1 e 8.2
APR com esquema unifilar e croqui de aterramento e etc.
Não portar crachá de identificação e autorização de Grave 20
GV13 9.1
acesso à área de risco.
Não saber agir em caso de emergência, acidente ou
GV14 9.3
incidente do trabalho.
Não cumprir com jornada de trabalho e período de
GV15
descanso do empregado.
Falta de documentação que comprove manutenções em
GV16
equipamentos, veículos e máquinas.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 21/102

Código na Classificação
CÓD DESCRIÇÃO DAS INFRAÇÕES Planilha
Categoria Pontos
IPAL
Não participação em reuniões de coordenação (quando
GV17 assim exigido a presença) sobre saúde e segurança
laboral.
Falta de instalação, instalação incorreta ou incompleta de
GV18
sinalização temporária de obras em rodovias.
Disposição inadequada de materiais nos locais de
GV19
trabalho e veículos.
Falta de notificação a Contratante de entrada de
GV20
produtos químicos em seus centros de trabalho.
Falta ou cumprimento parcial da legislação de segurança
de manejo, transporte, uso e armazenamentos de
GV21
produtos químicos em relação as fichas de dados de
segurança da substancia.
Falta de materiais e/ou acessórios (ferramentas) Grave 20
GV22
indicados para a realização dos serviços.
Não calçar as rodas do veículo, quando em aclive e
GV23
declive e etc.
Viatura sem equipamentos, acessórios ou documentação
GV24 do veículo e do condutor atualizado exigidos pelo Código
de Trânsito Brasileiro.
Brigas entre empregados das empresas contratadas, e
GV25
agressões ao empregado Contratante em qualquer nível.
Falta ou cumprimento parcial de legislação de segurança
GV26 e saúde ocupacional no ambiente de trabalho quanto as
instalações
GV27 Supervisão inadequada a atividade 6.4
GV28 Outras infrações Graves
Os nomes dos empregados estarem na ordem de serviço,
ME01 PRÉ APR e/ ou quaisquer documentos que autorize a 3.2
execução de atividades.
Não possuir procedimento vigente e disponível no local
ME02 3.4
do serviço
Não possuir o diagrama unifilar e ou croquis de
ME03 3.5
instalações Média 10
ME04 Subcontratação sem autorização -
Possui a documentação do veículo e do motorista
ME05 10.2
exigidos pelo código de Trânsito local.
Não participação no Mapeio de Eletricidade Básica,
ME06 -
disponibilizado pela Contratante
ME07 Outras infrações Médias 11.1
Contratada trabalhando sem utilização de uniforme
LV01 -
padrão devida.
Leve 05
EPI/EPC sem a identificação legível do Certificado de
LV02 -
Aprovação – CA

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 22/102

Código na Classificação
CÓD DESCRIÇÃO DAS INFRAÇÕES Planilha
Categoria Pontos
IPAL
LV03 Outras infrações leves. 6.1

m) Se as violações classificadas como “GRAVES" e “MUITO GRAVES” vierem


a causar incidentes ou outros danos pessoais, a CELG Distribuição reserva-se o
direito, a seu exclusivo critério, de aplicar, dependendo da gravidade da violação
e/ou da lesão e/ou dos danos às pessoas, uma multa até 2% do valor total do
contrato, em substituição a penalidade prevista anteriormente.
n) A Contratada deverá enviar mensalmente ao SESMT da Contratante, no
máximo até o dia 5 (cinco) de cada mês, os dados relativos a Estatística de
Incidentes do Trabalho.
O não envio destes dados será considerado como uma falta LEVE, ficando a
critério da Contratante a avaliação no caso de reincidência a falta ser
reclassificada.
OBS.: No Caso de descumprimento de algum item deste regulamento, a Contratante
poderá aplicar multa de até 2% do valor do contrato conforme análise do
descumprimento contratual.
8.1. Sanções Aplicadas por Falhas em Acidente e Incidente do Trabalho
a) A ocorrência de acidente/incidente do trabalho, onde, as circunstâncias, e ou os
fatores externos deram causa a sua ocorrência de forma grave ou fatal durante a
execução do presente contrato, por culpa comprovada da Contratada, sujeitará a
mesma a multa equivalente a 2% (dois por cento) do contrato sendo certo que a
mesma se constitui como dívida líquida, certa e exigível, nos termos do art. 585,
II, do Código de Processo Civil Brasileiro.
b) Caso o acidente grave, superior a 30 dias de afastamento, ocorra no primeiro
mês de prestação de serviços da Contratada, o valor da multa será referente a
10% do valor estimado mensal multiplicado por 02 (dois).
c) A multa poderá ser cobrada pela Contratante através da compensação dos
valores no faturamento regular devido à Contratada, por meio da execução das
garantias contratuais, ou através da cobrança por qualquer outro meio previsto
neste Contrato e/ou seus Anexos.
d) O valor da multa aplicada e não paga no prazo estipulado pela Contratante será
ainda acrescido de juros moratórios equivalentes a 1%(um por cento) ao mês,
este calculado “pro rata die”, sem prejuízo do ressarcimento à Contratante de
todo e qualquer dano ou perda que exceda a este valor.
e) A aplicação da presente cláusula não prejudica o direito de ressarcimento da
Contratante, caso esta tenha que recorrer às vias judiciais para cobrança de
valores referentes à perdas e danos, bem o pagamento das custas processuais
e honorários de advogado.
f) Sem prejuízo do direito à aplicação de multa, em caso de ocorrência e/ou
reincidência de acidentes graves e fatais, fica facultado à Contratante
rescindir o presente Contrato de pleno direito, sem que deste ato resulte
qualquer direito à Contratada à indenização e/ou reparação de danos ou
prejuízos, cabendo tão somente à Contratante encaminhar comunicação
por escrito à Contratada, a fim de que esta última tome ciência inequívoca
da ocorrência da rescisão.
g) Os acidentes graves ou fatais ocasionados pela ausência de utilização de
equipamentos de proteção individual e ou coletivo, ou pelo uso de tais

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 23/102

equipamentos em mau estado de conservação, bem como aqueles ocasionados


por ausência da observância de procedimentos operacionais de execução e/ou
de segurança do trabalho serão sempre considerados como de responsabilidade
objetiva da Contratada, sujeitos, portanto, à aplicação da penalidade
estabelecida no item acima.
8.2. Verificação e Pontuação de Comportamentos Inseguros Praticados por
Empregados das Empresas Parceiras.

A Contratada é responsável pela garantia da proteção à vida e a saúde dos seus


empregados, devendo exigir que seus empregados utilizem todos os equipamentos de
proteção individual e coletiva fornecidos durante a execução de suas atividades.

Nos termos do Art. 158 da CLT, cabe aos empregados; observar as normas de
segurança e medicina do trabalho. Constitui ato faltoso do empregado a recusa
injustificada de observância das instruções expedidas pelo empregador, como também
do não uso dos equipamentos de proteção individual fornecidos pela empresa.

Durante a realização de inspeção IPAL – Índice de Prevenção de Riscos Laborais,


praticadas por Inspetores de Segurança da Contratante, se verificado que o empregado
da contratada comete de forma não justificada comportamentos inseguros, tais como:
Descumprimento de normas de segurança, procedimentos correspondentes ao tipo de
trabalho, o não uso dos equipamentos de proteção individual e coletiva, de ferramentas
adequadas as condições de trabalho, a Contratada será comunicada para que seu
empregado receba nota negativa de acordo com a gravidade da falta. Se os
comportamentos inseguros praticados pelo empregado da contratada forem
classificados como “GRAVES" e “MUITO GRAVES” e de acordo com a pontuação
obtida nestas faltas, poderá ser conceituado como INSUFICINTE em termos de
segurança e medicina do trabalho.

Se no período de 6 (seis) meses o empregado da contratada somar pontos que o


conceitue como INSUFICENTE em segurança e medicina do trabalho, a CELG
Distribuição reserva-se o direito, a seu exclusivo critério, de solicitar a contratada por
meio de carta registrada com aviso de recebimento (ou instrumento semelhante de
comprovação de recebimento) a não continuidade do referido empregado na execução
de atividades para a Contratante.
A tabela de pontuação a ser utilizada para aplicação de conceituações do empregado
da parceira será as definidas pela CELG Distribuição, no Anexo X deste Regulamento.

9. CONSCIENTIZAÇÃO

O não atendimento a este procedimento pode gerar danos à imagem da CELG


Distribuição e o não atendimento a requisitos legais.

10. REGISTROS

Tempo
Responsável
Registro Código Localização Indexação Mínimo de Disposição
pela Guarda
Retenção

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 24/102

Comunicado de Área de Área de


Ordem
Incidentes N/A Segurança 05 anos Segurança do Descarte
Cronológica
do Trabalho Trabalho

Boletim de Inspeções Área de Ordem


N/A 05 anos Área de Normas Descarte
de Materiais Normas Cronológica

Área de Área de
Ficha de Qualificação Ordem
N/A Segurança 05 anos Segurança do Descarte
Cronológica
do Trabalho Trabalho
Notificação de Área de Área de
Ordem
Sanções N/A Segurança 05 anos Segurança do Descarte
Cronológica
do Trabalho Trabalho
Área de Área de
Contratos Por número
N/A Aprovisiona Indefinido Aprovisionament Descarte
do contrato.
mento o

11. REFERÊNCIA

Não aplicável.

12. ANEXOS

- Anexo I – Tabela de Categorias de Fornecedores X Requisitos de fornecedores críticos


para o SGSST;
- Anexo II – Tabela de Prazos para atendimento dos Requisitos;
- Anexo III – Check-list de Verificação de Conformidade Legal em Contratadas;
- Anexo IV – Requisitos para Seleção de Fornecedores de Exames Médicos e Análises
Clínicas;
- Anexo V – Tabela de Perfil de competências;
- Anexo VI – Perfil de Cargo: Chefe de Turma / Encarregado, Supervisor e Coordenador
- Anexo VII – Plano de Segurança no trabalho, Saúde e bem-estar
- Anexo VIII – Exames Médicos Mínimos
- Anexo IX – Conteúdos Programáticos dos Treinamentos Necessários
- Anexo X - Tabela de Pontuação Utilizada para Medição de Comportamentos Inseguros
- Anexo XI – Relação de Smartphones e Tabletes homologados para utilização do Sistema
5RO – Aplicativo das 5 Regras de Ouro

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 25/102

Anexo I – Tabela de Categorias X Requisitos de Fornecedores Críticos para o


SGSST
REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
• Animais • Plano Segurança no • NR 4
Peçonhentos Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Ataque de animais estar; • NR 6
• Eletricidade • Treinamento nos POPs, • NR 7
• Equipamento de PEXs e PRSTs • NR 9
guindar • SESMT (NR 4)
• NR 10
• Ferramentas • CIPA (NR 5)
• NR 11
Inadequadas ou • EPIs (NR 6)
• NR 16
defeituosas • EPC’s
• NR 17
• Incêndio ou • PCMSO (NR 7), exames
Explosão • NR 18
alinhados com os da
• Manuseio de CELG Distribuição • NR 19
materiais cortante- • Atestado de Saúde • NR 35
perfurantes Ocupacional – ASO (NR • Lei 6.496/77
• Queda de 7) • Decreto
ferramentas, • PPRA (NR 9) 3.665/00
materiais e • Curso Básico – • Instrução
equipamentos. Segurança em Serviços e técnico-
• Uso de veículos Instalações com administrativ
(colisão / eletricidade (NR 10) a n° 09A/00 -
abalroamento) • Curso Complementar – DFPC
• Trabalho em altura Segurança no Sistema Transporte
(acima de 2 metros) Elétrico de Potência Rodoviário
• Carga de trabalho (SEP) e em suas Conjunto de
excessiva Proximidades (NR 10) Acessórios
Serviço de
Iniciadores e
Construção, • Esforço físico • Cartão de identificação
de
Ampliação e intenso de operador de
Explosivos
Reforma do • Levantamento e Guindauto, com nome e
Sistema Elétrico. fotografia, validade de um • Decreto
transporte manual
ano (NR 11) 93.412/86
de peso
• Treinamento Admissional • Lei 8.213/91,
• Postura inadequada
(mínimo 6 horas, alterada pela
• Trabalho diurno e Lei
noturno conteúdo de acordo com
o item 18.28.2 da NR 18) 10.887/04.
(Revezamento)
só para Eletricista da • Lei 9.503/97,
Construção alterada pela
• Explosivos (NR 19) Lei
10.830/03.
• PCMAT (NR 18) (mais de
20 trabalhadores na • Portaria
frente de trabalho) INMETRO
203/02
• Treinamento para
Operadores de
Motosserra, mínimo 08
(oito) horas (NR 12),
(Quando aplicável)
• Anexo NR 18 (PTA -
Plataformas de Trabalho
Aéreo)
• ART (Lei 6.496/77)
• Treinamento no
manuseio de explosivos
(BLASTER) (Decreto
3.665/00)
• Atestado de BLASTER

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 26/102

REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
emitido pela Secretaria
de Segurança Pública
• Certificado do Ministério
do Exército para
armazenamento e
utilização de explosivos
(Decreto 3.665/00)
• Curso de MOPP –
Movimentação e
Operação de Produtos
Perigosos para
motoristas que conduzem
explosivos
• Pagamento de Adicional
de Periculosidade
(Decreto Lei 93.412 de
14/10/1986)
• Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Treinamento de direção
defensiva para motoristas
(Lei 9.503/97, alterada
pela Lei 10.830/03)
• Inspeção e Certificado
feito por organismo
credenciado ao
INMETRO para veículos
movidos a gás natural –
GNV
• Cadastro da empresa
junto ao INMETRO
(responsável pela
conversão de veículos a
Gás Natural – GNV)
• Agressão Física • Plano Segurança no • NR 4
• Animais Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
Peçonhentos estar; • NR 6
• Ataque de animais • Treinamento nos POP’s, • NR 7
• Eletricidade PEX’s e PRST’s • NR 9
• Equipamento de • SESMT (NR 4)
• NR 10
guindar • CIPA (NR 5)
• NR 11
Serviços de • Ferramentas • EPI’s (NR 6) • NR 12
Manutenção e Inadequadas ou • EPC’s
• NR 17
Comerciais defeituosas • PCMSO (NR 7), exames
• NR 18
realizados no • Incêndio ou alinhados com os da
Sistema Elétrico Explosão CELG Distribuição • NR 35
• Manuseio de • Atestado de Saúde • Decreto
materiais Ocupacional – ASO (NR 93.412/86
cortantes/perfurante 7) • Lei 8.213/91,
s • PPRA (NR 9) alterada pela
• Queda de Lei
• Curso Básico –
ferramentas, 10.887/04.
Segurança em Serviços e
materiais e Instalações com • Lei 9.503/97,
equipamentos eletricidade (NR 10) alterada pela

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 27/102

REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
• Uso de veículos • Curso Complementar – Lei
(colisão / segurança no Sistema 10.830/03.
abalroamento) Elétrico de Potência • Portaria
• Trabalho em altura (SEP) e em suas INMETRO
(acima de 2 metros) Proximidades (NR 10) 203/02
• Carga de trabalho • Cartão de identificação
excessiva de operador de
• Esforço físico Guindauto com nome e
intenso fotografia, validade de um
ano (NR 11), (Só Serviço
• Levantamento e
transporte manual de Manutenção)
de peso • Anexo NR 18 (PTA -
Plataformas de Trabalho
• Postura inadequada
Aéreo)
• Trabalho diurno e
• Treinamento para
noturno
Operadores de
(Revezamento)
Motosserra, mínimo 08
(oito) horas (NR 12), (Só
Serviço de Manutenção,
quando aplicável)
• Pagamento de Adicional
de Periculosidade
(Decreto Lei 93.412 de
14/10/1986)
• Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Treinamento de direção
defensiva para motoristas
e motociclistas (Lei
9.503/97, alterada pela
Lei 10.830/03)
• Inspeção e Certificado
feito por organismo
credenciado ao
INMETRO para veículos
movidos a gás natural –
GNV
• Cadastro da empresa
junto ao INMETRO
(responsável pela
conversão de veículos a
Gás Natural – GNV)
• Incêndio ou • Plano Segurança no • NR 4
Explosão Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
Serviços de estar;
Atendimento ao • Manuseio de • NR 6
Consumidor materiais • SESMT (NR 4) • NR 7
cortantes/perfurante • CIPA (NR 5)
(inclusive CALL • NR 9
CENTER), Serviços s • EPI’s (NR 6) • NR 17
Administrativos e • Carga de trabalho • PCMSO (NR 7), exames
excessiva • Lei 8.213/91,
Serviços de Leitura alinhados com o da alterada pela
e Entrega de • Animais CELG Distribuição Lei
Faturas. Peçonhentos • Atestado de Saúde 10.887/04.
• Ataque de animais Ocupacional – ASO (NR
• Postura inadequada 7)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 28/102

REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
• Desconforto • PPRA (NR 9)
acústico • Treinamento em
• Trabalhos em ergonomia (NR 17)
terminais de vídeo • Comunicação de
computador incidentes do trabalho –
• Uso de veículos CAT (Lei 8.213/91,
(colisão/ alterada pela Lei
abalroamento) 10.887/04)
• Certificado do INMETRO
para veículos movidos a
gás natural - GNV.

• Animais • Plano Segurança no • NR 4


Peçonhentos Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Ataque de animais estar; • NR 6
• Eletricidade • SESMT (NR 4) • NR 7
• Equipamento de • CIPA (NR 5) • NR 9
guindar • EPI’s (NR 6) • NR 10
• Ferramentas • EPC’s • NR 11
Inadequadas ou • PCMSO (NR 7), exames • NR 12
defeituosas alinhados com os da
• NR 17
• Incêndio ou CELG Distribuição
Explosão • NR 18
• Atestado de Saúde
• Manuseio de Ocupacional – ASO (NR • NR 35
materiais 7) • Lei 8.213/91,
cortantes/perfurante • PPRA (NR 9) alterada pela
s Lei
• Curso Básico –
• Queda de 10.887/04.
Segurança em Serviços e
ferramentas, Instalações com • (Lei
materiais e eletricidade (NR 10) (para 9.503/97,
equipamentos. os eletricistas de alterada pela
• Uso de veículos instalações prediais) Lei
(colisão/ 10.830/03)
• Cartão de identificação
abalroamento) de operador de • Portaria
• Trabalho em altura Guindauto com nome e INMETRO
(acima de 2 metros) fotografia, validade de um 203/02
Realizem Serviços ano (NR 11)
• Carga de trabalho
de Construção,
excessiva • Anexo NR 18 (PTA -
Reforma e
• Esforço físico Plataformas de Trabalho
Manutenção de
intenso Aéreo)
Obras Civis (nas
Instalações da • Levantamento e • Treinamento em
CELG Distribuição transporte manual ergonomia (NR 17)
e de Clientes de peso • PCMAT (NR 18) (mais de
• Postura inadequada 20 trabalhadores na
frente de trabalho)
• Treinamento Admissional
mínimo de 06 (seis)
horas (NR 18)
• Treinamento em Trabalho
em Alturas
• Treinamento em
Manuseio de produtos
Químicos
• Treinamento
Levantamento de Peso
• Comunicação de

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 29/102

REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Inspeção e Certificado
feito por organismo
credenciado ao
INMETRO para veículos
movidos a gás natural –
GNV
• Cadastro da empresa
junto ao INMETRO
(responsável pela
conversão de veículos a
Gás Natural – GNV)

• Animais • Plano Segurança no • NR 4


Peçonhentos Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Ataque de animais estar; • NR 6
• Eletricidade • Treinamento nos POPs, • NR 7
• Equipamento de PEXs • NR 9
guindar • SESMT (NR 4)
• NR 10
• Ferramentas • CIPA (NR 5)
• NR 11
Inadequadas ou • EPIs (NR 6)
• NR 17
defeituosas • PCMSO (NR 7), exames • NR 18
• Incêndio ou alinhados com os da
Explosão CELG Distribuição • NR 35
• Manuseio de • Atestado de Saúde • Decreto
materiais cortante- Ocupacional – ASO (NR 93.412/86
perfurantes 7) • Lei 8.213/91,
• Queda de • PPRA (NR 9) alterada pela
ferramentas, Lei
• Curso Básico –
materiais e 10.887/04.
Segurança em Serviços e
equipamentos. Instalações com • Lei 9.503/97,
• Uso de veículos eletricidade (NR 10) alterada pela
(colisão / Lei
• Curso Complementar –
abalroamento) 10.830/03.
Segurança no Sistema
• Trabalho em altura Elétrico de Potência • Portaria
Serviço de (acima de 2 metros) (SEP) e em suas INMETRO
Construção, Proximidades (NR 10) 203/02
• Carga de trabalho
Reforma e
excessiva • Cartão de identificação
Manutenção de
• Esforço físico de operador de
Instalações do
intenso Guindauto, com nome e
Sistema de
• Levantamento e fotografia, validade de um
Telecomunicações
transporte manual ano (NR 11), (quando
de peso aplicável)
• Postura inadequada • Anexo NR 18 (PTA -
Plataformas de Trabalho
• Trabalho diurno e
Aéreo), (quando
noturno
(Revezamento) aplicável)
• ART (Lei 6.496/77)
• Pagamento de Adicional
de Periculosidade
(Decreto Lei 93.412 de
14/10/1986), (quando
aplicável)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 30/102

REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
• Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Treinamento de direção
defensiva para motoristas
(Lei 9.503/97, alterada
pela Lei 10.830/03)
• Inspeção e Certificado
feito por organismo
credenciado ao
INMETRO para veículos
movidos a gás natural –
GNV
• Cadastro da empresa
junto ao INMETRO
(responsável pela
conversão de veículos a
Gás Natural – GNV)
• Incêndio ou • Plano Segurança no • NR 4
Explosão Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Postura inadequada estar; • NR 6
• Microbiológicos • SESMT (NR 4) • NR 7
(Vírus, Fungos, • CIPA (NR 5) • NR 9
Bactérias, • EPI’s (NR 6) • NR 17
Protozoários, • EPC’s
Parasitas) • Lei 8.213/91,
• PCMSO (NR 7), exames alterada pela
• Contato pela derme alinhados com os da Lei
com substâncias CELG Distribuição 10.887/04.
químicas, composta
Serviços de • Atestado de Saúde
ou produtos
Construção, Ocupacional – ASO (NR
químicos em geral
Reforma e 7)
(ex.: ácido sulfúrico,
Manutenção de • PPRA (NR 9)
soda cáustica etc.)
Instalações • Treinamento em
Hidrossanitárias • Contato pelos olhos
com substancias Manuseio de Produtos
químicos em geral Químicos (contemplar
(ex.: ácido sulfúrico, FISPQs no treinamento)
soda cáustica etc.) • Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Incêndio ou • Plano Segurança no • NR 4
Explosão Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Postura inadequada estar; • NR 6
• Microbiológicos • SESMT (NR 4) • NR 7
(Vírus, Fungos, • CIPA (NR 5) • NR 9
Serviços de limpeza Bactérias, • EPI’s (NR 6) • NR 17
(nas instalações da Protozoários, • PCMSO (NR 7), exames
Parasitas) • Lei 8.213/91,
CELG alinhados com os da alterada pela
DISTRIBUIÇÃO) • Contato pela derme CELG Distribuição Lei
com substâncias • Atestado de Saúde 10.887/04.
químicas, composta Ocupacional – ASO (NR
ou produtos 7)
químicos em geral
• PPRA (NR 9)
(ex.: ácido sulfúrico,

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 31/102

REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
soda cáustica etc.) • Treinamento em
• Contato pelos olhos ergonomia (NR 17)
com substancias • Treinamento em
químicos em geral Manuseio de Produtos
(ex.: ácido sulfúrico, Químicos (contemplar
soda cáustica etc.) FISPQs no treinamento)
• Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Animais • Plano Segurança no • NR 4
Peçonhentos Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Eletricidade estar; • NR 6
• Ferramentas • Treinamento PEX • NR 7
Inadequadas ou • SESMT (NR 4) • NR 9
defeituosas • CIPA (NR 5) • NR 10
• Incêndio ou • EPIs (NR 6) • NR 17
Explosão • PCMSO (NR 7), exames • Lei 6.496/77
• Manuseio de alinhados com os da
materiais cortante- CELG Distribuição
perfurantes • Atestado de Saúde
Manutenção de
• Queda de Ocupacional – ASO (NR
Elevadores para
ferramentas, 7)
Transporte de
materiais e • PPRA (NR 9)
Pessoas
equipamentos.
• Curso Básico –
• Postura inadequada Segurança em Serviços e
Instalações com
eletricidade (NR 10)
• Registro no CREA
• ART (Lei 6.496/77)
• Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Animais • PMOC - Plano de • Portaria
Peçonhentos Manutenção, Operação e 3.523/98
• Eletricidade Controle • NR 4
• Ferramentas • Plano Segurança no • NR 5
Inadequadas ou Trabalho, Saúde e bem- • NR 6
defeituosas estar; • NR 7
• Incêndio ou • Treinamento PEX
• NR 9
Explosão • SESMT (NR 4) • NR 10
Instalação e
• Manuseio de • CIPA (NR 5)
Manutenção de • NR 17
materiais cortante- • EPIs (NR 6)
Aparelhos e • Lei 6.496/77
perfurantes • PCMSO (NR 7), exames
Centrais de Ar
Condicionado • Queda de alinhados com os da
ferramentas, CELG Distribuição
materiais e • Atestado de Saúde
equipamentos. Ocupacional – ASO (NR
• Postura inadequada 7)
• Agentes Químico • PPRA (NR 9)
(Poeiras); • Treinamento em
• Microbiológicos Manuseio de Produtos
(Vírus, Fungos, Químicos (contemplar

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 32/102

REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
Bactérias, FISPQs no treinamento)
Protozoários, • Curso Básico –
Parasitas) Segurança em Serviços e
• Contato pela derme Instalações com
com substâncias eletricidade (NR 10)
químicas, composta • Registro no CREA
ou produtos • ART (Lei 6.496/77)
químicos em geral • Comunicação de
• Contato pelos olhos incidentes do trabalho –
com substancias CAT (Lei 8.213/91,
químicos em geral alterada pela Lei
10.887/04)
• Ferramentas • Plano Segurança no • NR 4
Inadequadas ou Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
defeituosas estar; • NR 6
• Incêndio ou • Treinamento no PEX • NR 7
Explosão • SESMT (NR 4) • NR 9
• Manuseio de • CIPA (NR 5) • NR 17
materiais cortante- • EPIs (NR 6)
perfurantes • NR 18
• EPC’s • NR 35
• Queda de
• PCMSO (NR 7), exames • Lei 6.496/77
ferramentas,
alinhados com os da
Trabalhos em materiais e
CELG Distribuição
Altura equipamentos.
• Atestado de Saúde
• Trabalho em altura
Ocupacional – ASO (NR
(acima de 2 metros)
7)
• Postura inadequada
• PPRA (NR 9)
• Carga de trabalho • Treinamento em
excessiva
ergonomia (NR 17)
• Esforço físico
• Comunicação de
intenso incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Uso de veículos • Plano Segurança no • NR 4
(colisão / Trabalho, Saúde e bem- • NR 05
abalroamento) estar; • NR 7
• Carga de trabalho • SESMT (NR 4) • NR 9
excessiva • CIPA (NR 5) • NR 17
• Veículos em boas • Lei 9.503/97,
condições; alterada pela
• PCMSO (NR 7) Lei 10.830/03
• Atestado de Saúde • Lei 8.213/91,
Ocupacional – ASO (NR alterada pela
7) Lei 10.887/04
• PPRA (NR 9) • Portaria
• Treinamento de direção INMETRO
defensiva para motoristas 203/02
Transporte de
e motociclistas (Lei
Pessoas
9.503/97, alterada pela
Lei 10.830/03)
• Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 33/102

REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
• Inspeção e Certificado
feito por organismo
credenciado ao
INMETRO para veículos
movidos a gás natural –
GNV
• Cadastro da empresa
junto ao INMETRO
(responsável pela
conversão de veículos a
Gás Natural – GNV)
• Contato através da • FISPQ • Decreto
derme, olhos e 2.657/1998
sistema respiratório
de substâncias
químicas,
Produtos Químicos compostas ou
produtos químicos
em geral (ex.: ácido
sulfúrico, soda
cáustica, solvente,
etc.)
• Incêndio ou • Plano Segurança no • NR 4
Explosão Trabalho, Saúde e bem- • NR 05
• Agressão Física estar; • NR 06
• Trabalho diurno e • SESMT (NR 4) • NR 07
noturno • CIPA (NR 5) • NR 17
(Revezamento) • PCMSO (NR 7) • Lei 7.102/83
• Postura Inadequada • Atestado de Saúde • Lei
• Monotonia e/ou Ocupacional – ASO (NR 10.826/03,
Repetitividade. 7) alterada pela
• Disparo de arma de • PPRA (NR 9) Medida
fogo • Cadastro da empresa na Provisória
Polícia Federal (Lei 229/04.
7.102/83) • Decreto
Serviços de • Registro das armas na 89.056/83
Vigilância polícia federal; • Decreto
Patrimonial • Avaliação 5.123/04
Psicológica/Psicosocial • Lei 8.213/91,
dos vigilantes; alterada pela
• Comprovante de Lei
reciclagem bianual dos 10.887/04.
vigilantes • PST - 014
• Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Transferência de Turno
de Vigilância Armada
(PST - 014)
• Uso de veículos • Plano Segurança no • NR 4
(colisão / Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
Serviços de abalroamento) estar; • NR 6
Manutenção de • Carga de trabalho • SESMT (NR 4)
Extintores • NR 7
excessiva • CIPA (NR 5) • NR 9

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 34/102

REQUISITOS
FORNECEDOR PERIGOS DE SST MÉTODO DE CONTROLE
LEGAIS
• Incêndio ou • EPI’s (NR 6); • Portaria
Explosão • PCMSO (NR 7); INMETRO
• Queda de • PPRA (NR 9); 54/04
ferramentas, Alterada pela
• Cadastro no INMETRO
materiais e Portaria
• Inspeção e Certificado INMETRO
equipamentos feito por organismo 171/04
credenciado ao
INMETRO para veículos • NR 17
movidos a gás natural – • Portaria
GNV INMETRO
• Inspeção e Certificado 203/02
feito por organismo
credenciado ao
INMETRO para veículos
movidos a gás natural –
GNV
• Cadastro da empresa
junto ao INMETRO
(responsável pela
conversão de veículos a
Gás Natural – GNV)
• Incêndio ou • Plano Segurança no • NR 4
Explosão Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Uso de veículos estar; • NR 6
(colisão / • SESMT (NR 4) • NR 7
abalroamento) • CIPA (NR 5) • NR 9
• Postura • EPI’s (NR 6); • NR 11
inadequada; • PCMSO (NR 7); • NR 15
• Trabalhos em altura • PPRA (NR 9);
(acima de 2m); • NR 17
• Transporte, • NR 23
Serviços de • Cortes, movimentação
perfurações, etc. • NR 26
Armazenamento de armazenamento e
Queda de manuseio de materiais • NR 35
Materiais e
Equipamentos ferramentas, (NR 11);
materiais e
• Atividades e operações
equipamentos.
insalubres (NR 15);
• Carga de trabalho • Sinalização de segurança
excessiva
(NR 26)
• Desconforto
• Proteção contra incêndio
acústico
(NR 23)
• Trabalhos em
terminais de vídeo
computador

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 35/102

• Incêndio ou • Plano Segurança no • NR 4


Explosão Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Contato pela derme estar; • NR 7
com produtos • SESMT (NR 4) • NR 9
químicos (álcool) • CIPA (NR 5) • Decreto
• PCMSO (NR 7), exames 2.657/1998
alinhados com os da
CELG Distribuição
Serviço de • Atestado de Saúde
Academia de Ocupacional – ASO (NR
Ginástica 7)
• PPRA (NR 9)
• FISPQ
• Registro no CONFEF
• Comunicação de
acidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Microbiológicos • Plano Segurança no • NR 4
(Vírus); Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Contato através da estar; • NR 7
derme, olhos e • SESMT (NR 4) • NR 9
sistema respiratório • CIPA (NR 5) • Decreto
de produtos • PCMSO (NR 7), exames 2.657/1998
químicos em geral alinhados com os da
(ex.: tinturas, CELG Distribuição
Serviço de Salão de shampoo, acetona
• Atestado de Saúde
Beleza etc.) Ocupacional – ASO (NR
7)
• PPRA (NR 9)
• FISPQ
• Comunicação de
acidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Animais • Plano Segurança no • NR 4
Peçonhentos Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Ataque de animais estar; • NR 6
• Treinamento nos POPs, • NR 7
• Eletricidade PEXs e PRSTs • NR 9
• Ferramentas • SESMT (NR 4)
Inadequadas ou • NR 10
• CIPA (NR 5)
defeituosas • NR 11
• EPIs (NR 6)
• NR 16
Elaboração de • Incêndio ou • EPC’s
projetos/ Explosão • NR 17
• PCMSO (NR 7), exames
Fiscalização de • NR 19
• Queda de alinhados com os da
obras e serviços CELG Distribuição • NR 35
ferramentas,
materiais e • Atestado de Saúde
equipamentos. Ocupacional – ASO (NR
• Uso de veículos 7)
(colisão / • PPRA (NR 9)
abalroamento) • Curso Básico –
Segurança em Serviços e
• Carga de trabalho
Instalações com
excessiva

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 36/102

• Esforço físico eletricidade (NR 10)


intenso • Curso Complementar –
• Postura inadequada Segurança no Sistema
Elétrico de Potência
(SEP) e em suas
Proximidades (NR 10)
• Pagamento de Adicional
de Periculosidade
(Decreto Lei 93.412 de
14/10/1986)
• Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Treinamento de direção
defensiva para motoristas
(Lei 9.503/97, alterada
pela Lei 10.830/03)
• Animais • Plano Segurança no • NR 4
Peçonhentos Trabalho, Saúde e bem- • NR 5
• Ataque de animais estar; • NR 6
• Treinamento nos POPs, • NR 7
• Eletricidade PEXs e PRSTs
• NR 9
• Ferramentas • SESMT (NR 4)
Inadequadas ou • NR 10
• CIPA (NR 5)
defeituosas • NR 11
• EPIs (NR 6)
• NR 16
• Incêndio ou • EPC’s
Explosão • NR 17
• PCMSO (NR 7), exames • NR 19
• Queda de alinhados com os da
CELG Distribuição • NR 35
ferramentas,
materiais e • Atestado de Saúde
equipamentos. Ocupacional – ASO (NR
• Uso de veículos 7)
Serviços de (colisão / • PPRA (NR 9)
Topografia e abalroamento) • Curso Básico –
Sondagem terreno Segurança em Serviços e
• Carga de trabalho
Instalações com
excessiva
eletricidade (NR 10)
• Esforço físico • Curso Complementar –
intenso Segurança no Sistema
• Postura inadequada Elétrico de Potência
(SEP) e em suas
Proximidades (NR 10)
• Comunicação de
incidentes do trabalho –
CAT (Lei 8.213/91,
alterada pela Lei
10.887/04)
• Treinamento de direção
defensiva para motoristas
(Lei 9.503/97, alterada
pela Lei 10.830/03)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 37/102

Anexo II – Tabela de Prazos para Atendimento dos Requisitos

REQUISITOS PRAZO ENTREGA


ART – CREA (Lei 6.496/77) Imediatamente no ato da contratação
Atestado de Saúde Ocupacional – ASO (NR 7) Imediatamente após a contratação da empresa e
antes do início das atividades
Avaliação Psicológica/Psicosocial Imediatamente após a contratação da empresa e
antes do início das atividades
Cadastro da empresa na Polícia Federal Imediatamente no momento da avaliação pela área
de Segurança Patrimonial
Registro das armas na polícia federal Imediatamente no momento da avaliação pela área
de Segurança Patrimonial
Cadastro no INMETRO (Portaria INMETRO Imediatamente no momento da avaliação pela Área
54/04 Alterada pela Portaria INMETRO 171/04) de Suprimentos
Treinamento de operador de guindauto (NR 11). Imediatamente após a contratação da empresa e
antes do início das atividades
Certificado do Ministério do Exército para Imediatamente no momento da avaliação pela área
armazenamento, transporte e manuseio de usuária
explosivos (Decreto 3.665/00)
CIPA (NR 5) Máximo 45 (quarenta e cinco) dias após início dos
serviços
Comprovante de reciclagem bianual dos Imediatamente após a contratação da empresa e
vigilantes antes do início das atividades
Comunicação de acidentes do trabalho – CAT Imediatamente após a contratação quando da
(Lei 8.213/91, alterada pela Lei 10.887/04) ocorrência de acidentes.

Curso Básico – Segurança em Serviços e Imediatamente após a contratação da empresa e


Instalações com eletricidade (NR 10) antes do início das atividades
Curso Complementar – segurança no Sistema Imediatamente após a contratação da empresa e
Elétrico de Potência (SEP) e em suas antes do início das atividades
Proximidades (NR 10)
EPI’s (NR 6) Imediatamente após a contratação da empresa e
antes do início das atividades
FISPQ Imediatamente após a contratação da empresa e
antes do início das atividades
Pagamento de Adicional de Periculosidade Durante a prestação dos serviços
(Decreto Lei 93.412 de 14/10/1986)
PCMAT (NR 18) (mais de 20 trabalhadores na No prazo máximo de até 20 (vinte) dias após o início
frente de trabalho) dos serviços.
PCMSO (NR 9) No prazo máximo de até 30
(trinta) dias após o início dos serviços.
Periculosidade NR 16 (Explosivos) e Decreto Lei Durante a prestação dos serviços
93.412 de 14/10/1986 (Eletricidade)
Plano Segurança no Trabalho, Saúde e bem- Imediatamente no momento da avaliação pela área
estar; usuária e área segurança do Trabalho
PPRA (NR 7) Imediatamente no momento da avaliação pela área
usuária e área segurança do trabalho
SESMT (NR 4) No prazo máximo de até 30 (trinta) dias após o início
dos serviços.
Treinamento Admissional mínimo de 06 (seis) Imediatamente após a contratação da empresa e
horas (NR 18) antes do início das atividades
Treinamento de direção defensiva para Imediatamente após a contratação da empresa e
motoristas e motociclistas (Lei 9.503/97, alterada antes do início das atividades
pela Lei 10.830/03)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 38/102

REQUISITOS PRAZO ENTREGA


Treinamento em Manuseio de Produtos Imediatamente após a contratação da empresa e
Químicos antes do início das atividades
Treinamento para Trabalho em Altura Imediatamente após a contratação da empresa e
antes do início das atividades
Treinamento Levantamento de Peso Imediatamente após a contratação da empresa e
antes do início das atividades
Treinamento nos POP, PEX e PRST Imediatamente após a contratação da empresa e
antes do início das atividades
Treinamento para Operadores de Moto serra, Imediatamente após a contratação da empresa e
mínimo 08 (oito) horas (NR 12) antes do início das atividades
Certificado do Ministério do Exército para Imediatamente após a contratação da empresa e
armazenamento e utilização de explosivos antes do início das atividades
(Decreto 3.665/00)
Treinamento no manuseio de explosivos Imediatamente após a contratação da empresa e
(BLASTER) (Decreto 3.665/00) antes do início das atividades
Atestado de BLASTER emitido pela Secretaria Imediatamente após a contratação da empresa e
de Segurança Pública antes do início das atividades
Curso de MOPP – Movimentação e Operação de Imediatamente após a contratação da empresa e
Produtos Perigosos para motoristas que antes do início das atividades
conduzem explosivos (Decreto 3.665/00)
Veículos em boas condições Imediatamente após a contratação da empresa e
antes do início das atividades
Inspeção e Certificado feito por organismo Imediatamente após a contratação da empresa e
credenciado ao INMETRO para veículos antes do início das atividades
movidos a gás natural – GNV
Cadastro da empresa junto ao INMETRO Imediatamente após a contratação da empresa e
(responsável pela conversão de veículos a Gás antes do início das atividades
Natural – GNV)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 39/102

Anexo III – Check-list de Verificação de Conformidade Legal em Contratadas

Atende
NR 1 Comentários
Sim Não
São adotados procedimentos que possibilitem aos empregados obterem
informações sobre os riscos profissionais que possam originar-se nos locais de
trabalho?
São adotados procedimentos que possibilitem aos empregados obterem
informações sobre os meios para prevenir, limitar ou eliminar tais riscos e as ações
a serem adotadas em caso de acidente ou doenças do trabalho?
São informados aos empregados os resultados dos exames médicos e de exames
complementares de diagnóstico aos quais forem submetidos?
São informados aos empregados os resultados das avaliações ambientais
realizadas nos locais de trabalho?
Observações:

Atende
NR 4 Comentários
Sim Não
A empresa está, pelos critérios da norma, nos itens 4.1 e 4.2, obrigada a constituir o
SESMT - Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do
Trabalho?
O dimensionamento do serviço único de engenharia e medicina obedece ao
disposto no Quadro II desta NR, no tocante aos profissionais especializados?
Os profissionais que integram o SESMT são funcionários da empresa?
Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do
Trabalho são chefiados por profissional qualificado, segundo os requisitos
especificados no subitem 4.4.1 desta Norma Regulamentadora?
O técnico de segurança do trabalho e o auxiliar de enfermagem do trabalho
dedicam 8 (oito) horas por dia para as atividades dos Serviços Especializados em
Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, de acordo com o
estabelecido no Quadro II, da NR04?
O engenheiro de segurança do trabalho, o médico do trabalho e o enfermeiro do
trabalho dedicam, no mínimo, 3 (três) horas (tempo parcial) ou 6 horas (tempo
integral) por dia para as atividades dos Serviços Especializados em Engenharia de
Segurança e em Medicina do Trabalho, de acordo com o estabelecido no Quadro II
da NR04, respeitada a legislação pertinente em vigor?
Ao profissional especializado em Segurança e em Medicina do Trabalho é vedado o
exercício de outras atividades na empresa, durante o horário de sua atuação nos
Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho?
Os profissionais integrantes do SESMT exercitam devidamente suas competências,
na forma do item 4.12 da norma?
O empreendedor zela para que os Serviços Especializados em Engenharia de
Segurança e em Medicina do Trabalho mantenham entrosamento permanente com
a CIPA, dela valendo-se como agente multiplicador, e deverão estudar suas
observações e solicitações, propondo soluções corretivas e preventivas, conforme o
disposto no subitem 5.14.1 da NR 5?
Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do
Trabalho de que trata esta NR, são registrados no órgão regional do MTb, de
acordo com o prescrito no subitem 4.17.1?
O SESMT registra mensalmente os dados atualizados de incidentes do trabalho,
doenças ocupacionais e agentes de insalubridade preenchendo, no mínimo, os
quesitos descritos nos modelos de mapas constantes nos Quadros III, IV, V e VI, e
encaminha um mapa contendo avaliação anual dos mesmos dados à DRT até o dia
31 de janeiro de cada ano?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 40/102

Observações:

Atende
NR 5 Comentários
Sim Não
A CIPA está corretamente dimensionada e composta?
Na hipótese de a empresa não estar obrigada a constituir a CIPA, foi designado
responsável pelo cumprimento dos objetivos desta norma?
Após a posse dos membros da CIPA, são protocolizadas na DRT, em até dez dias,
cópias das atas de eleição e de posse e o calendário anual das reuniões ordinárias?
É observada a obrigação da CIPA não ter seu número de integrantes reduzido após
o protocolo referido no item anterior?
A CIPA elabora Plano de Trabalho que possibilite a ação preventiva na solução de
problemas de segurança e saúde do trabalho?
A CIPA participa da implementação e do Controle da Qualidade e das medidas de
prevenção necessárias, bem como da avaliação das prioridades de ação nos locais
de trabalho?
A CIPA realiza verificações periódicas nos ambientes e condições de trabalho?
A CIPA divulga aos trabalhadores informações relativas à segurança e à saúde no
trabalho?
A CIPA participa com SESMT das discussões promovidas pelo empregador para
avaliar os impactos de alterações no ambiente e no processo de trabalho?
A CIPA requer ao SESMT ou ao empregador a paralisação de máquina ou setor
onde considere haver risco grave e iminente à segurança e à saúde dos
trabalhadores?
A CIPA colabora no desenvolvimento e implementação do PCMSO e PPRA e de
outros programas relacionados à segurança e saúde no trabalho?
A CIPA participa, em conjunto com o SESMT ou com o empregador, da análise das
causas das doenças e incidentes de trabalho e propõe medidas de solução dos
problemas identificados?
A CIPA requisita à empresa as cópias das CAT emitidas?
A CIPA promove, anualmente, em conjunto com o SESMT, onde houver, a Semana
Interna de Prevenção de Incidentes do Trabalho -SIPAT?
A CIPA participa, anualmente, em conjunto com a empresa, de Campanhas de
Prevenção da AIDS?
Há mapas de riscos ambientais afixados em locais visíveis em todas as áreas?
A CIPA realiza reuniões ordinárias mensais para avaliação do cumprimento das
metas fixadas e discussão das situações de risco identificadas?
As atas de reunião da CIPA são emitidas a cada reunião e estão disponíveis?
Os membros da CIPA recebem cópias das atas de reunião?
A empresa promove treinamentos para os membros da CIPA 30 dias antes da
posse dos mesmos, contemplando a carga horária e o conteúdo exigido pela
norma?
O treinamento de CIPA em primeiro mandato é realizado no prazo máximo de trinta
dias, contados a partir da data da posse?
Quando não obrigada a constituir a CIPA, promove o treinamento aludido para o
designado responsável pelo cumprimento da NR 5?
Observações:

Atende
NR 6 Comentários
Sim Não

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 41/102

São fornecidos aos empregados da empresa EPI’s adequados ao risco quando:


a) as medidas de proteção coletiva forem tecnicamente inviáveis ou não oferecerem
completa proteção;
b) enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas
c) para atender a situações de emergência?
Os trabalhadores são treinados e orientados sobre a obrigatoriedade do uso correto
dos EPI’s?
A empresa substitui os EPI’s danificados ou extraviados, e realiza a sua
higienização e manutenção periódica?
A empresa proíbe que os empregados trabalhem descalços, ou utilizando
tamancos, sandálias ou chinelos?
Os EPI’s possuem CA do Ministério do Trabalho?
A empresa monitora a validade dos EPI’s fornecidos aos seus trabalhadores?
Os EPI’s apresentam, em caracteres indeléveis e bem visíveis, o nome comercial da
empresa fabricante, o lote de fabricação e o número do CA, ou, no caso de EPI
importado, o nome do importador, o lote de fabricação e o número do CA?
A empresa tem ciência da lista de EPI’s publicada na NR6, para verificar se fornece
aos seus funcionários todos aqueles equipamentos indicados para as condições
peculiares do empreendimento?
A empresa fabricante ou importadora dos EPI’s utilizados encontra-se regularmente
cadastrada junto ao Ministério do Trabalho?
O uso correto e habitual dos EPI’s é fiscalizado?
Observações:

Atende
NR 7 Comentários
Sim Não
O estabelecimento está equipado com o material necessário à prestação de
primeiros socorros, sob os cuidados de pessoa treinada para esse fim?
O PCMSO obedece a um planejamento em que estejam previstas as ações de
saúde a serem executadas durante o ano, devendo estas ser objeto de relatório
anual?
Observações:

Atende
NR 9 Comentários
Sim Não
Foi elaborado e implementado PPRA visando à preservação da saúde e integridade
física dos trabalhadores?
O documento base do PPRA prevê planejamento anual com:
a) estabelecimento de metas;
b) prioridades e cronograma;
c) estratégia;
d) metodologia de ação;
e) forma de registro;
f) manutenção;
g) divulgação dos dados;
h) periodicidade e forma de avaliação do desenvolvimento do Plano.
O PPRA contempla a avaliação e o controle dos riscos ambientais, incluindo
agentes físicos, químicos, biológicos?
O documento-base do PPRA e suas alterações são mantidos em arquivos da
empresa?
É efetuada, sempre que necessário e pelo menos uma vez ao ano, uma análise
global do PPRA para avaliação do seu desenvolvimento e realização dos ajustes
necessários e estabelecimento de novas metas e prioridade?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 42/102

O conteúdo do documento base foi apresentado e discutido na CIPA, sendo sua


cópia anexada ao livro de atas da Comissão?
O PPRA inclui as etapas de:
a) antecipação e reconhecimento dos riscos;
b) estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e controle;
c) avaliação dos riscos e da exposição dos trabalhadores;
d) implantação de medidas de controle e avaliação de sua eficácia;
e) monitoramento da exposição aos riscos;
f) registro dos dados por no mínimo 20 anos e sua divulgação?
O PPRA prevê:
a) Seleção de EPI’s apropriados;
b) Treinamento dos trabalhadores para sua correta utilização;
c) Caracterização das atividades dos trabalhadores, com a respectiva identificação
dos EPI’s utilizados para os riscos ambientais?
As situações que apresentam exposição ocupacional acima dos níveis de ação são
objeto de controle sistemático conforme o PPRA?
São adotadas medidas necessárias e suficientes para a eliminação, a minimização
ou o controle dos riscos ambientais?
O PPRA e PCMSO foram elaborados de forma conjunta e apresentam conduções
coerentes?
Observações:

Atende
NR 10 Comentários
Sim Não
Em todas as intervenções em instalações elétricas são adotadas medidas
preventivas de controle do risco elétrico e de outros riscos adicionais, mediante
técnicas de análise de risco, de forma a garantir a segurança e a saúde no
trabalho?
As medidas de controle adotadas são integradas às demais iniciativas da empresa,
no âmbito da preservação da segurança, da saúde e do meio ambiente do trabalho?
A empresa possui esquemas unifilares atualizados das instalações elétricas dos
seus estabelecimentos com as especificações do sistema de aterramento e demais
equipamentos e dispositivos de proteção?
A empresa possui conjunto de procedimentos e instruções técnicas administrativas
de segurança e saúde, implantadas e relacionadas a esta NR e descrição das
medidas de controle existentes.
A empresa possui documentação das inspeções e medições do sistema de
proteção contra descargas atmosféricas e aterramentos elétricos?
A empresa possui especificação dos equipamentos de proteção coletiva e individual
e o ferramental, aplicáveis conforme determina esta NR?
A empresa possui documentação comprobatória da qualificação, habilitação,
capacitação, autorização dos trabalhadores e dos treinamentos realizados?
A empresa possui resultados dos testes de isolação elétrica realizados em
equipamentos de proteção individual e coletiva?
A empresa possui certificações dos equipamentos e materiais elétricos em áreas
classificadas?
A empresa possui prontuários com os documentos, procedimentos e especificações
prescritos nos 06 (seis) itens anteriores?
A empresa possui prontuários com procedimentos para emergência e certificação
dos equipamentos de proteção coletiva e individual.
O Prontuário de Instalações Elétricas está organizado e é mantido atualizado pelo
empregador ou pessoa formalmente designada pela empresa, devendo permanecer
à disposição dos trabalhadores envolvidos nas instalações e serviços em
eletricidade?
Os documentos técnicos previstos no Prontuário de Instalações Elétricas foram
elaborados por profissional legalmente habilitado?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 43/102

Em todos os serviços executados em instalações elétricas são previstas e adotados,


prioritariamente, medidas de proteção coletiva aplicáveis, mediante procedimentos,
às atividades a serem desenvolvidas, de forma a garantir a segurança e a saúde
dos trabalhadores?
As medidas de proteção coletiva compreendem, prioritariamente, a desenergização
elétrica conforme estabelece a NR e, na sua impossibilidade, o emprego de tensão
de segurança?
Na impossibilidade de implementação do estabelecido no item acima são utilizadas
outras medidas de proteção coletiva, tais como: isolação das partes vivas,
obstáculos, barreiras, sinalização, sistema de seccionamento automático de
alimentação, bloqueio do religamento automático?
O aterramento das instalações elétricas foi executado conforme regulamentação
estabelecida pelos órgãos competentes e, na ausência desta, atende às Normas
Internacionais vigentes?
Nos trabalhos em instalações elétricas, quando as medidas de proteção coletiva
forem tecnicamente inviáveis ou insuficientes para controlar os riscos, são adotados
equipamentos de proteção individual específicos e adequados às atividades
desenvolvidas, em atendimento ao disposto na NR 10?
As vestimentas de trabalho são adequadas às atividades, contemplando a
condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas?
É vedado o uso de adornos pessoais nos trabalhos com instalações elétricas ou em
suas proximidades?
O projeto elétrico atende ao que dispõem as Normas Regulamentadoras de Saúde
e Segurança no Trabalho, as regulamentações técnicas oficiais e da CELG
DISTRIBUIÇÃO estabelecidas, e foi assinado por profissional legalmente
habilitado?
As instalações elétricas são construídas, montadas, operadas, reformadas,
ampliadas, reparadas e inspecionadas de forma a garantir a segurança e a saúde
dos trabalhadores e dos usuários, e serem supervisionadas por profissional
autorizado, conforme dispõe esta NR?
Nos trabalhos e nas atividades acima referidas são adotadas medidas preventivas
destinadas ao controle dos riscos adicionais, especialmente quanto a altura,
confinamento, campos elétricos e magnéticos, explosividade, umidade, poeira,
fauna e flora e outros agravantes, adotando-se a sinalização de segurança?
Somente são utilizados equipamentos, dispositivos e ferramentas elétricas
compatíveis com a instalação elétrica existente, preservando-se as características
de proteção, respeitadas as recomendações do fabricante e as influências
externas?
Os equipamentos, dispositivos e ferramentas que possuam isolamento elétrico
estão adequados às tensões envolvidas, e são inspecionados e testados de acordo
com as regulamentações existentes ou recomendações dos fabricantes?
Os sistemas de proteção elétrica são inspecionados e controlados periodicamente,
de acordo com as regulamentações existentes e definições de projetos?
A empresa observa a proibição da utilização dos compartimentos e invólucros de
equipamentos e instalações elétricas para armazenamento ou guarda de quaisquer
objetos?
Os ensaios e testes elétricos laboratoriais e de campo ou comissionamento de
instalações elétricas são realizados por trabalhadores que atendam às condições de
qualificação, habilitação, capacitação e autorização estabelecidas na NR?
A empresa está ciente de que somente serão consideradas desenergizadas as
instalações elétricas liberadas para trabalho, mediante os procedimentos
apropriados, obedecida a sequência: Seccionamento; Impedimento de
reenergização; Constatação da ausência de tensão; Instalação de aterramento
temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos; Proteção dos
elementos energizados existentes na zona controlada e Instalação da sinalização
de impedimento de reenergização?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 44/102

A empresa está ciente de que o estado de instalação desenergizada deve ser


mantido até a autorização para reenergização, devendo ser reenergizada
respeitando a seqüência de procedimentos: Retirada das ferramentas, utensílios e
equipamentos; Retirada da zona controlada de todos os trabalhadores não
envolvidos no processo de reenergização; Remoção do aterramento temporário, da
equipotencialização e das proteções adicionais; Remoção da sinalização de
impedimento de reenergização; e Destravamento, se houver, e religação dos
dispositivos de seccionamento?
As intervenções em instalações elétricas com tensão igual ou superior a 50 Volts em
corrente alternada ou superior a 120 Volts em corrente contínua somente são
realizadas por trabalhadores qualificados, capacitados ou autorizados nos termos
da NR?
Os trabalhadores das instalações elétricas energizadas receberam treinamento de
segurança com currículo mínimo, carga horária e demais determinações
estabelecidas no Anexo II desta NR?
A empresa está ciente de que sempre que inovações tecnológicas forem
implementadas ou para a entrada em operações de novas instalações ou
equipamentos elétricos devem ser previamente elaboradas análises de risco,
desenvolvidas com circuitos desenergizados e respectivos procedimentos de
trabalho?
Os trabalhadores que intervenham em instalações elétricas energizadas com alta-
tensão, que exerçam suas atividades dentro dos limites estabelecidos como zonas
controladas e de risco são capacitados, autorizados ou qualificados e possuem
treinamento de segurança, específico em segurança no Sistema Elétrico de
Potência (SEP) com currículo mínimo, carga horária e demais determinações do
Anexo II da NR?
A empresa proíbe que serviços em instalações elétricas energizadas em Alta
Tensão, bem como aqueles executados no Sistema Elétrico de Potência – SEP,
sejam realizados individualmente?
Os trabalhos em instalações elétricas energizadas em Alta Tensão são realizados
mediante ordem de serviço específica para data e local, assinada por superior
responsável pela área?
Antes de iniciar trabalhos em circuitos energizados em Alta Tensão o superior
imediato e a equipe realizam uma avaliação prévia, estudo e planejamento das
atividades e ações a serem desenvolvidas?
A intervenção em instalações elétricas energizadas em Alta Tensão dentro dos
limites estabelecidos como zona de risco somente são realizadas mediante a
desativação, também conhecida como bloqueio, dos conjuntos e dispositivos de
religamento automático do circuito, sistema ou equipamento?
A intervenção em instalações elétricas energizadas em Alta Tensão é realizada
mediante ordem de serviço específica para data e local, assinada por superior
responsável pela área?
Os equipamentos, ferramentas e dispositivos isolantes ou equipados com materiais
isolantes, destinados ao trabalho em alta-tensão, são submetidos a testes elétricos
ou ensaios de laboratório periódicos, obedecendo-se às especificações do
fabricante, os procedimentos da empresa e na ausência desses, anualmente?
O trabalhador em instalações elétricas energizadas em Alta Tensão dispõem de
equipamento que permita a comunicação permanente com os demais membros da
equipe ou com o centro de operação durante a realização do serviço?
Os profissionais considerados qualificados comprovam a conclusão de curso
específico na área elétrica reconhecido pelo Sistema Oficial de Ensino?
Os profissionais considerados legalmente habilitados comprovam sua qualificação e
registro no competente conselho de classe?
Os profissionais considerados capacitados ·comprovam uma das seguintes
condições, simultaneamente:
(a) Receba capacitação sob orientação e responsabilidade de profissional habilitado
e autorizado.
b) Trabalhe sob a responsabilidade de profissional habilitado e autorizado?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 45/102

A empresa possui sistema de identificação que permita a qualquer tempo conhecer


a abrangência da autorização de cada trabalhador?
Os trabalhadores autorizados a intervir em instalações elétricas possuem
treinamento específico sobre os riscos decorrentes do emprego da energia elétrica
e as principais medidas de prevenção de incidentes em instalações elétricas, de
acordo com o estabelecido no Anexo II desta NR?
(É realizado um treinamento de reciclagem bienal e sempre que ocorrer alguma das
situações a seguir):
(a) Troca de função ou mudança de empresa;
(b) Retorno de afastamento ao trabalho ou inatividade, por período superior a três
meses.
(c) Modificações significativas nas instalações elétricas ou troca de métodos,
processos e organização do trabalho.
A empresa realiza, previamente aos trabalhos em áreas classificadas, treinamento
especifica de acordo com risco envolvido?
As áreas onde houver instalações ou equipamentos elétricos são dotadas de
proteção contra incêndio e explosão, conforme dispõe a NR 23?
Os materiais, peças, dispositivos, equipamentos e sistemas destinados à aplicação
em instalações elétricas de ambientes com atmosferas potencialmente explosivas
foram avaliados quanto à sua conformidade, no âmbito do Sistema Brasileiro de
Certificação?
Os processos ou equipamentos susceptíveis de gerar ou acumular eletricidade
estática dispõem de proteção específica e dispositivos de descarga elétrica?
Nas instalações elétricas de áreas classificadas ou sujeitas a risco acentuado de
incêndio ou explosões, são adotados dispositivos de proteção, como alarme e
seccionamento automático para prevenir sobretensões, sobrecorrentes, falhas de
isolamento, aquecimentos ou outras condições anormais de operação?
Nas instalações e serviços em eletricidade deve ser adotada sinalização adequada
de segurança, destinada à advertência e à identificação, obedecendo ao disposto
na NR 26?
Os serviços em instalações elétricas são planejados e realizados em conformidade
com procedimentos de trabalho específicos, padronizados, com descrição detalhada
de cada tarefa, passo a passo?
Os serviços em instalações elétricas são precedidos de ordens de serviço
específicas, aprovadas por trabalhador autorizado, contendo, no mínimo, o tipo, a
data, o local e as referências aos procedimentos de trabalho a serem adotados?
Antes de iniciar trabalhos em equipe os seus membros, em conjunto com o
responsável pela execução do serviço, realizam uma avaliação prévia, estudam e
planejam as atividades e ações a serem desenvolvidas no local?
As ações de emergência que envolvam as instalações ou serviços com eletricidade
constam no plano de emergência da empresa?
Os trabalhadores autorizados estão estar aptos a executar o resgate e prestar
primeiros socorros a acidentados, especialmente por meio de reanimação
cardiorrespiratória?
A empresa possui métodos de resgate padronizados e adequados às suas
atividades, disponibilizando os meios para a sua aplicação?
Os trabalhadores autorizados estão aptos a manusear e operar equipamentos de
prevenção e combate a incêndio existente nas instalações elétricas?
A documentação prevista nesta NR está à disposição das autoridades
competentes?
Observações:

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 46/102

Atende
NR 11 Comentários
Sim Não
Os cabos de aço, cordas, correntes, roldanas e ganchos utilizados na
movimentação ou transporte de materiais são inspecionados de forma permanente,
com a substituição das partes defeituosas?
É indicada em todos os equipamentos de transporte ou movimentação de materiais
ou de pessoal a carga máxima de trabalho permitida?
Os operadores dos equipamentos de transporte de materiais com força motriz
própria têm treinamento específico para sua função?
Quando em serviço, os operadores dos equipamentos portam cartão de
identificação com nome e fotografia com validade de 1(um) ano?
Os cabos de aço, cintas, correias e correntes são adquiridos do fabricante, vedada
a compra de sucatas?
As notas fiscais destes equipamentos são mantidas no empreendimento?
As instruções, visando a informação, qualificação e treinamento dos trabalhadores,
são redigidas em linguagem compreensível e adotam metodologias, técnicas e
materiais que facilitem o aprendizado para preservação de sua segurança e saúde?
Observações:

NR 16 Atende Comentários
Sim Não
É pago o Adicional de Periculosidade para os empregados que armazenam,
transportam e manuseiam explosivos?
Observações:

NR 17 Atende Comentários
O laudo de avaliação das condições ergonômicas da unidade foi elaborado e está
disponível?
É proibida a execução de transporte manual de cargas com peso capaz de
comprometer a saúde ou a segurança do trabalhador?
Os trabalhadores designados para o transporte manual regular de cargas pesadas
recebem treinamento ou instruções sobre os métodos de trabalho capazes de
salvaguardar sua saúde e prevenir incidentes?
O transporte manual de cargas, o mobiliário (bancadas, mesas, escrivaninhas e
painéis, assentos) atendem às condições de conforto e segurança previstas na
norma?
As bancadas, mesas, escrivaninhas e os painéis proporcionam ao trabalhador
condições de boa postura, visualização e operação?
Os pedais e demais comandos para acionamento pelos pés tem posicionamento e
dimensões que possibilitem fácil alcance e obedeçam aos padrões ergonômicos?
Para as atividades em que os trabalhos devam ser realizados de pé, são colocados
assentos para descanso em locais em que possam ser utilizados por todos os
trabalhadores durante as pausas?
Os assentos utilizados nos postos de trabalho atendem aos requisitos mínimos de
conforto previstos no subitem 17.3.3?
As atividades de leitura para digitação, datilografia ou mecanografia atendem ao
disposto na norma?
Os equipamentos de processamento eletrônico de dados com terminais atendem as
condições de mobilidade, possuem teclado independente e móvel, permitem
adequadas distâncias (olho-tela, olho teclado e olho documento) e possuem
regulamento de altura?
São atendidas as recomendações ergonômicas pertinentes aos locais de trabalho
onde exija solicitação intelectual?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 47/102

As condições ambientais de trabalho são adequadas às características psico-


fisiológicas dos trabalhadores e à natureza do trabalho a ser executado?
Em todos os locais de trabalho existe iluminação adequada, natural ou artificial,
geral ou suplementar, apropriada à natureza da atividade?
São observados os níveis mínimos de iluminamento estabelecidos na NBR 5413?
Nas atividades que exijam sobrecarga muscular estática ou dinâmica do pescoço,
ombros, dorso e membros superiores e inferiores, e a partir da análise ergonômica
do trabalho são incluídas pausas para descanso?
Nas atividades de processamento eletrônico de dados são observados que:
a) o número máximo de toques reais exigidos não pode ultrapassar a 8.000 por hora
trabalhada;
b) o tempo efetivo de trabalho de entrada de dados não deve exceder o limite
máximo de 5 (cinco) horas,
c) deve haver uma pausa de 10 m para cada 50 m trabalhados, não deduzidos na
jornada normal de trabalho?
As determinações ergonômicas pertinentes às atividades de processamento
eletrônico de dados estão sendo atendidas?
Observações:

Atende
NR 18 Comentários
Sim Não
É exigida das contratadas a comprovação do cumprimento das normas sobre
condições e meio ambiente do trabalho na indústria da construção?
A empresa contratada está ciente da obrigação de efetuar comunicação à
Delegacia Regional do Trabalho, antes do início das atividades, das informações
constantes do item 18.2.1?
As empresas contratadas que desenvolvem atividades de Construção e serviços de
demolição, reparo, pintura, limpeza e manutenção de edifícios, manutenção de
Obras e de urbanização e paisagismo com 20 empregados ou mais elaboraram e
implementaram o PCMAT - Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho
na Indústria da Construção?
As empresas contratadas que exercem atividades consideradas da Indústria da
Construção realizaram a comunicação prévia à Delegacia Regional do Trabalho,
antes do início de suas atividades?
As empresas contratadas possuem o PCMSO elaborado e implementado?
São observadas as normas de segurança para o trabalho em altura?
O PCMAT foi elaborado por profissional legalmente habilitado na área de segurança
do trabalho e é mantido no estabelecimento à disposição do órgão regional do
Ministério do Trabalho – MTb?
Os canteiros de obras possuem as áreas de vivência relacionadas no item 18.4.1,
sendo estas mantidas em perfeito estado de conservação, higiene e limpeza?
As instalações sanitárias, os lavatórios, os vasos sanitários, os mictórios, os
chuveiros, os vestiários e o alojamento atendem ao disposto nesta NR?
No canteiro de obra existe um local adequado para refeições e que atenda ao
disposto no subitem 18.4.2.11.2?
Existe cozinha no canteiro de obras? Neste caso ela atende ao disposto no subitem
18.4.2.12.1?
Antes do início de uma demolição, as linhas de fornecimento de energia elétrica,
água, inflamáveis líquidos e gasosos liquefeitos, substâncias tóxicas, canalizações
de esgoto e de escoamento de água são desligadas, retiradas, protegidas ou
isoladas, respeitando-se as normas e determinações em vigor?
É observada a obrigatoriedade das construções vizinhas à obra de demolição serem
examinadas, prévia e periodicamente, no sentido de ser preservada sua
estabilidade e a integridade física de terceiros?
Toda demolição executada é programada e dirigida por profissional legalmente
habilitado?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 48/102

Objetos pesados ou volumosos são removidos mediante o emprego de dispositivos


mecânicos, sendo observada a proibição do lançamento em queda livre de qualquer
material?
Foi incluída em documento do Sistema a proibição de iniciar escavações sem antes
obter o desligamento do cabo subterrâneo de energia elétrica eventualmente
existente nas proximidades?
São adotadas as medidas de segurança para a estabilização de escavações
previstas no subitem 18.6.5 e seguintes?
Havendo a possibilidade de infiltração ou vazamento de gás, o local é devidamente
ventilado e monitorado?
As escavações realizadas em vias públicas ou canteiros de obras possuem
sinalização de advertência, inclusive noturna, e barreira de isolamento em todo o
seu perímetro, sendo proibida a entrada de pessoas não autorizadas?
Na operação de desmonte de rocha a fogo, fogacho ou mista, é observada a
obrigatoriedade da existência de um blaster, responsável pelo armazenamento,
preparação das cargas, carregamento das minas, ordem de fogo, detonação e
retirada das que não explodiram, destinação adequada das sobras de explosivos e
pelos dispositivos elétricos necessários às detonações? As detonações são
precedidas de alarme sonoro?
As operações em máquinas e equipamentos necessários à realização da atividade
de carpintaria somente são realizadas por trabalhador qualificado nos termos desta
NR e atendem ao disposto no item 18.7?
As atividades desenvolvidas com armações de aço, estruturas de concreto e
estruturas de aço são desenvolvidas de acordo com o disposto nos subitens 18.8,
18.9 e 18.10, respectivamente?
As operações de soldagem e corte a quente somente são realizadas por
trabalhadores qualificados e obedecendo as determinações referentes à segurança
constantes do subitem 18.11?
As escadas, rampas e passarelas são construídas de acordo com as determinações
desta NR e respeitando as suas vedações, visando a segurança dos trabalhadores?
São adotadas as medidas de proteção contra quedas de altura expostas no subitem
18.13?
Os equipamentos de transporte vertical de materiais e de pessoas são
dimensionados por profissional legalmente habilitado? A montagem e desmontagem
e a manutenção são realizadas por trabalhador qualificado, sob supervisão de
profissional legalmente habilitado?
No transporte vertical e horizontal de concreto, argamassas ou outros materiais, é
proibida a circulação ou permanência de pessoas sob a área de movimentação da
carga, sendo a mesma isolada e sinalizada?
Na ocorrência de lançamento de concreto não visível pelo operador do equipamento
de transporte ou bomba de concreto, é utilizado sistema de sinalização, sonoro ou
visual e/ou efetuada comunicação por telefone ou rádio para determinar o início e o
fim do transporte?
Os acessos da obra são desimpedidos, possibilitando a movimentação dos
equipamentos de guindar e transportar?
Antes do início dos serviços, os equipamentos de guindar e transportar são
vistoriados por trabalhador qualificado, com relação a capacidade de carga, altura
de elevação e estado geral do equipamento?
O levantamento manual ou semimecanizado de cargas é executado de forma que o
esforço físico realizado pelo trabalhador seja compatível com a sua capacidade de
força, conforme a NR 17 – Ergonomia?
As torres de elevadores são erguidas levando em consideração o disposto no
subitem 18.14.21?
Nos elevadores para transporte de materiais é proibido o transporte de pessoas?
Existe uma placa em seu anterior que expresse esta proibição, bem como a sua
carga máxima?
O elevador para transporte de materiais possui os dispositivos de segurança
mencionados nesta NR?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 49/102

O empreendedor está ciente da proibição de se efetuar o transporte simultâneo de


carga e passageiros no elevador de passageiros? Para se transportar carga no
elevador é observada a obrigação de se colocar um comando externo?
O elevador para transporte de materiais possui os dispositivos de segurança
mencionados no subitem 18.14.23.3 desta NR?
Para a utilização de gruas é observado o disposto no subitem 18.14.24?
Os andaimes e as cadeiras suspensas utilizados seguem o disposto no subitem
18.15 desta NR?
A utilização de cabos de aço é feita em conformidade com o disposto no item
18.16?
Nos trabalhos em telhados são utilizados dispositivos de segurança? É proibido o
trabalho em telhados em condições de chuva ou vento forte?
Na execução de trabalhos com risco de queda n’água devem são usados coletes
salva-vidas ou outros equipamentos de flutuação? Neste caso, o empreendedor
está ciente da obrigação de haver nas proximidades e em local de fácil acesso um
bote salva-vidas? São também atendidas as demais determinações contidas no
subitem 18.19?
Nas atividades que exponham os trabalhadores a riscos de asfixia, explosão,
intoxicação e doenças do trabalho são adotadas as medidas especiais de proteção
expressas no item 18.20.1?
A execução e manutenção das instalações elétricas são realizadas enquanto estes
não se encontrarem ligados e por trabalhador qualificado supervisionado por
profissional legalmente habilitado?
Os circuitos elétricos são protegidos contra impactos mecânicos, umidade e agentes
corrosivos?
As redes de alta tensão são instaladas de modo a evitar contatos acidentais com
veículos, equipamentos e trabalhadores em circulação, só podendo ser instaladas
pela concessionária?
A operação de máquinas e equipamentos que exponham o operador ou terceiros a
riscos só é feita por trabalhador qualificado e identificado por crachá?
Na operação de máquinas e equipamentos com tecnologia diferente da que o
operador estava habituado a usar, é feito novo treinamento, de modo a qualificá-lo à
utilização dos mesmos?
São seguidas das demais precauções para a utilização de máquinas equipamentos
constantes do item 18.22?
A empresa fornece aos trabalhadores, gratuitamente, EPI adequado ao risco e em
perfeito estado de conservação e funcionamento, consoante as disposições
contidas na – Equipamentos de Proteção Individual? Os EPI’s fornecidos seguem o
disposto no item 18.23?
O armazenamento e a estocagem de materiais são feitos de acordo com o item
18.24?
O transporte coletivo de trabalhadores em veículos automotores dentro do canteiro
ou fora dele é feito de acordo com o item 18.25?
O canteiro de obras é sinalizado com o objetivo de atender ao disposto no subitem
18.27.1?
Observações:

Atende
NR 19 Comentários
Sim Não
A empresa utiliza explosivos, consoante classificação da NR 19 (explosivos
iniciadores, reforçadores, ruptura, propelentes ou pólvoras)?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 50/102

Os depósitos de explosivos foram construídos em terreno firma, seco, a salvo de


inundações, não sujeitos a mudanças frequentes de temperatura ou ventos fortes e
não devem ser construídos de extrato de rocha contínua?
Os depósitos são revestidos de material incombustível, impermeável, mal condutor
de calor ou eletricidade?
As partes metálicas em seu interior são de latão, bronze ou outro material que não
produza centelha?
O piso é impermeabilizado com material adequado de acabamento liso para evitar
centelhamento por atrito ou choques, de modo a facilitar a limpeza?
As portas são abertas para fora e bom isolamento térmico e proteção às
intempéries?
Todas as instalações elétricas atendem aos requisitos da NR 10?
Possui adequado sistema de combate a incêndio?
Está afastado de centros povoados, rodovias, ferrovias, obras de arte importantes,
habitações isoladas, oleodutos, linhas-troncos de distribuição de energia elétrica,
água e gás?
Respeita as condições de distanciamento previstas nas tabelas A, B, C da NR 19?
No manuseio de explosivos são observadas as normas de segurança previstas no
item 19.1.3?
Possui os dizeres “É proibido fumar” e “Explosivo”?
Existe delimitação física de área de risco?
As condições de temperatura dentro dos depósitos atende ao disposto na norma?
A empresa atende as recomendações de segurança pertinentes ao manuseio de
explosivos?
São realizadas temporariamente as inspeções nos explosivos armazenados?
São seguidas as recomendações para transporte, rodoviário, férreo, marítimo e
fluvial de explosivos?
Observações:

NR 23 Atende Comentários
Todos os estabelecimentos da empresa têm: proteção contra incêndio; saídas
suficientes para a rápida retirada do pessoal em serviço; equipamento suficiente
para combater o fogo em seu início; pessoas treinadas no uso do equipamento?
As saídas de emergência têm largura mínima de 1,20 m; porta com sentido de
abertura para fora; vias de passagem com largura mínima de 1,20 m desobstruídas;
são dispostas de tal forma que entre elas e qualquer local de trabalho não se tenha
de percorrer distância maior que 15 m nos de risco grande e 30 m nos de risco
médio ou pequeno; são sinalizadas por placas ou sinais luminosos; livres de
escadas e degraus; as saídas com rampas têm aviso no seu início?
As portas de saída são de batentes ou portas corrediças horizontais, e ficam em
local visível, sem qualquer obstáculo?
As portas abrem no sentido de saída, de modo que não impeçam a via de
passagem? As portas que conduzem a escadas são dispostas de maneira a não
diminuírem a largura das mesmas?
É observada a proibição de fechar a chave as portas de entrada, saída ou de
emergência?
As caixas de escada têm portas corta-fogo?
As escadas, plataformas e patamares são feitos de materiais incombustíveis e
resistentes ao fogo?
As aberturas, saídas e vias de passagem são claramente assinaladas por meio de
placas ou sinais luminosos, indicando a direção da saída?
Verificada a ocorrência de incêndio, são tomadas as providências de: acionar o
alarme; chamar o Corpo de Bombeiros; desligar máquinas e equipamentos elétricos,
quando isto não envolver riscos adicionais; combater o foco de incêndio?
São realizados periodicamente exercícios de alerta, como exigido na NR?
A empresa (mais de 50 empregados) possui armazenamento suficiente de água sob
pressão, para extinguir começo de incêndio da Classe “A”?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 51/102

Os pontos de captação de água são facilmente acessíveis e protegidos de maneira


a não poderem ser danificados? Os pontos de captação de água são
experimentados freqüentemente a fim de evitar o acúmulo de resíduos?
É observada a proibição de utilizar água: nos incêndios de Classe B, salvo se
pulverizada sob a forma de neblina; nos de Classe C salvo se pulverizada; e nos de
Classe D?
Os chuveiros automáticos ficam sempre abertos, sendo fechados somente para
manutenção ou inspeção, com ordem de pessoa responsável?
Existe espaço livre de pelo menos um metro abaixo e ao redor das cabeças dos
chuveiros?
Os sistemas de alarme de incêndio são perceptíveis em todos os locais da
construção?
Há botões de acionamento de alarme nas áreas comuns dos acessos dos
pavimentos?
Os botões são colocados em lugar visível e no interior de caixas lacradas com
tampa de vidro ou plástico facilmente quebrável?
Os extintores têm as características definidas pelo INMETRO, e têm ficha de
controle de inspeção e etiqueta de identificação com a data em que foi carregado;
data para recarga e número de identificação presa a seu bojo?
Cada extintor é inspecionado visualmente a cada mês?
Os cilindros dos extintores de pressão injetada são pesados semestralmente, sendo
providenciada sua recarga se a perda de peso for além de 10%? Os extintores tipo
“espuma” são recarregados anualmente?
Os extintores são colocados em local de fácil visualização e acesso, onde haja
menos probabilidade do fogo bloquear seu acesso?
Os locais dos extintores são assinalados por um círculo vermelho ou por uma seta
larga vermelha com bordas amarelas?
Existe uma área de, no mínimo 1 metro quadrado, pintada de vermelho abaixo do
extintor, que deverá permanecer desobstruída?
Os extintores têm sua parte superior a, no máximo, 1,60 m do piso?
Os extintores sobre rodas têm garantido seu acesso a qualquer ponto do
estabelecimento?
Observações:

Atende
Lei 6.496/77 Comentários
Sim Não
Os responsáveis por serviços técnicos de engenharia de segurança do trabalho,
recolhem ART referente aos serviços técnicos que realizam?
Observações:

Atende
Lei 3.665/00 Comentários
Sim Não
A empresa utiliza produtos controlados pelo Ministério do Exército?
Em caso positivo, possui a autorização dentro da validade para a referida
utilização?
Observações:

Atende
Decreto Lei 93.412/86 Comentários
Sim Não
A empresa tem empregados que ou ingressem de habitual em área de risco descrita
no quadro integrante do Decreto nº 93.412/86?

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 52/102

Neste caso, promove as medidas de proteção ao trabalhador, destinadas à


eliminação ou neutralização da periculosidade e exige o atendimento das mesmas
pelo empregado?
Observações:

Atende
Lei 8.213/91 alterada pela Lei 10.830/03 Comentários
Sim Não
A Empresa comunica ao INSS os incidentes do trabalho (com ou sem afastamento)
e doenças profissionais?
A empresa elaborou o Perfil Profissiográfico Previdenciário?
Exige da contratada o cumprimento destas disposições?
Observações:

Atende
Lei 9.503/97 alterada pela Lei 10.830/03 Comentários
Sim Não

A empresa exigiu da contratada os certificados de treinamento em direção defensiva


dos motoristas?
Os veículos da empresa possuem Certificado de Registro e Licenciamento?
Observações:

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 53/102

Anexo IV – Requisitos para Seleção de Fornecedores de Exames Médicos e


Análises Clínicas
FORNECEDOR DIPLOMAS LEGAIS REQUISITOS
APLICÁVEIS

Realização de Exames Médico do Trabalho ou caso não exista Médico do


Médicos Ocupacionais Trabalho na localidade, o Coordenador do
NR 7
(Relacionados ao PCMSO deverá selecionar médico de outra
PCMSO) especialidade e designá-lo no programa.

Realização de exames
complementares - Laboratório com acreditação no PALC – Plano de
NR 7 Acreditação de Laboratório Clínico.
(Relacionados ao
PCMSO)

- Médico com especialidade em otorrinolaringologia


Audiometria NR 7 ou fonoaudiólogo.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 54/102

Anexo V – Tabela de Perfil de Competências


Além dos documentos abaixo, todos os cargos deverão possuir FICHA DE REGISTRO e EXAME MÉDICO.

TABELA DE COMPETÊNCIAS

ATIVIDADE CARGO REQUISITOS


Certificado de conclusão de Curso superior em Engenharia civil e registro no
CREA.
Experiência em obras de ampliação e construção de subestação de MT/AT,
comprovação através de Atestado e Certidão de Acervo Técnico emitido pelo
CREA.
Engenheiro Civil Atestado de Saúde Ocupacional *
Avaliação Psicológica/Psicossocial
CNH categoria B
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Certificado de conclusão de Técnico em Segurança do Trabalho
Registro no Ministério do Trabalho e Emprego
CNH categoria B
Obras Civis (Ampliação e Construção)
de Subestação de Média e Alta Técnico em Segurança do Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Tensão – SDMT e SDAT Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Trabalho
Desejável que possua: Curso de Trabalho em Altura – NR-35
Curso de Espaço Confinado - NR-33
- 01 ano de Experiência com Competências pessoais:
atuação na área civil; - Atenção concentrada
- Conhecimentos de sistema - Habilidade no trabalho em equipe;
de gestão ISO 45.001; - Gestão de Conflitos;
- Desejável experiência no - Habilidade e bom senso no relacionamento;
setor elétrico (Eletrotécnico - Capacidade analítica
- Necessidade de obedecer às normas e procedimentos
ou Eletricista);
- Capacidade de comunicação verbal, persuasão
- Capacidade de orientar, educar e inovar
- Gestão de Riscos
- Dinamismo e equilíbrio emocional
- Capacidade de observação
- Disponibilidade para trabalhar em campo realizando inspeções, inclusive nos

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 55/102

finais de semana e feriados, quando necessário.


Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 8ª série ** )
Observação: Poderá ser aceito comprovação de escolaridade menor ( 4ª ou 5º
série ** ****) mas neste caso deverá ser exigido comprovação de experiência em
Mestre de Obras/Encarregado CTPS mínima de 3 anos na função de Mestre de Obras.
Experiência mínima de 1 ano como mestre de obras, comprovação via CTPS
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª série **)
Pedreiro Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª série **)
Armador Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª série **)
Carpinteiro Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Ensino Fundamental (Mínimo 4ª série ** )
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Servente/Ajudante geral Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Ensino Fundamental (Mínimo 6ª série **)
Vigia Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Administrativo de Obra 2º grau completo

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 56/102

Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *


Ensino Fundamental (Mínimo 6ª série **)
Almoxarife
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Operador de Máquinas Pesadas: Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental completo (Mínimo 8ª série **)
- Retroescavadeira
Certificado de conclusão em curso de máquinas pesadas/ Especifico para a
- Escavadeira Hidráulica máquina a ser operada
- Pá-Carregadeira
- Mini pá-carregadeira ou Avaliação Psicológica/Psicossocial
BobCat CNH mínimo categoria B
- Moto niveladora ou Patrol
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental completo (Mínimo 6ª série ** )
Operador de Máquinas leves Certificado de conclusão em curso de máquinas /Especifico para a máquina a ser
(poli corte etc.) operada.
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental completo (Mínimo 8ª série **)
Motorista de caminhão CNH categoria E
Certificado de curso de Direção defensiva
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Certificado de Curso Técnico em Topografia ou Agrimensura
Topografo/Nivelador
CNH categoria B
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Certificado de conclusão de Curso superior em Engenharia Elétrica e registro no
Montagem Eletromecânica de CREA.
Subestações de Distribuição de Média Experiência em obras de Montagem Eletromecânica para Ampliação e
e Alta Tensão – SDMT e SDAT (Novas Engenheiro Eletricista Construção de Subestação de MT/AT, comprovação através de Atestado e
Subestações ou ampliação de Certidão de Acervo Técnico emitido pelo CREA.
Subestação já existente) Atestado de Saúde Ocupacional *
Avaliação Psicológica/Psicossocial

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 57/102

CNH categoria B
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Certificado de conclusão de Técnico em Segurança do Trabalho
Registro no Ministério do Trabalho e Emprego
CNH categoria B
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Técnico em Segurança do Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Trabalho Curso de Trabalho em Altura – NR-35
Desejável que possua: Curso de Espaço Confinado - NR-33
Competências pessoais:
- 01 ano de Experiência com - Atenção concentrada
atuação no setor elétrico; - Habilidade no trabalho em equipe;
- Conhecimentos de sistema - Gestão de Conflitos;
de gestão ISO 45.001; - Habilidade e bom senso no relacionamento;
- Desejável experiência no - Capacidade analítica
setor elétrico (Eletrotécnico - Necessidade de obedecer às normas e procedimentos
ou Eletricista); - Capacidade de comunicação verbal, persuasão
- Capacidade de orientar, educar e inovar
- Gestão de Riscos
- Dinamismo e equilíbrio emocional
- Capacidade de observação
- Disponibilidade para trabalhar em campo realizando inspeções, inclusive nos
finais de semana e feriados, quando necessário.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 8ª série **)
Experiência mínima de 1 ano como Encarregado de Montagem, comprovação via
Encarregado de Montagem CTPS
Eletromecânica Curso de Montador Eletromecânico (Mínimo 60 horas)
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Curso de Trabalho em Altura – NR-35
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ajudante Montagem Ensino Fundamental (Mínimo 5ª série **)
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 58/102

Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *


Curso de Eletricista (Industrial e de Distribuição BT/MT);
Eletricista Cabista Ensino Fundamental (Mínimo 8ª série **)
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Ensino Fundamental (Mínimo 8ª série **)
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Certificado de conclusão de Curso de Operador de Guindauto
Motorista Operador de
Experiência mínima de 1 ano como Operador de Guindauto
Guindauto
CNH categoria D
Curso de Direção defensiva
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Ensino Fundamental (Mínimo 8ª série **)
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Operador de Plataforma
Certificado de conclusão de Curso de Operador de Plataforma Elevatória
Elevatória
Experiência mínima de 1 ano como Operador de Plataforma Elevatória
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Certificado de conclusão de Curso superior em Engenharia civil e registro no
CREA.
Experiência em obras de ampliação e construção de subestação, comprovação
através de Atestado e Certidão de Acervo Técnico emitido pelo CREA.
Engenheiro Civil Atestado de Saúde Ocupacional *
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Obras Civis (Ampliação e Construção) CNH categoria B
de Linhas de Distribuição de Alta Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Tensão - LDAT Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Técnico em Segurança do Certificado de conclusão de Técnico em Segurança do Trabalho
Trabalho Registro no Ministério do Trabalho e Emprego
Desejável que possua:
CNH categoria B
- 01 ano de Experiência com Curso Básico da NR-10 (40 horas)
atuação na área civil; Curso SEP da NR-10 (40 horas)
- Conhecimentos de sistema Curso de Trabalho em Altura – NR-35

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 59/102

de gestão ISO 45.001; Curso de Espaço Confinado - NR-33


- Desejável experiência no Competências pessoais:
setor elétrico (Eletrotécnico - Atenção concentrada
ou Eletricista); - Habilidade no trabalho em equipe;
- Gestão de Conflitos;
- Habilidade e bom senso no relacionamento;
- Capacidade analítica
- Necessidade de obedecer às normas e procedimentos
- Capacidade de comunicação verbal, persuasão
- Capacidade de orientar, educar e inovar
- Gestão de Riscos
- Dinamismo e equilíbrio emocional
- Capacidade de observação
- Disponibilidade para trabalhar em campo realizando inspeções, inclusive nos
finais de semana e feriados, quando necessário.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Médio Completo, 2º grau
Experiência mínima de 1 ano como Encarregado de obras, comprovação via
Encarregado Geral CTPS
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª série **)
Pedreiro Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª série **)
Armador Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª série **)
Carpinteiro
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 60/102

18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.


Ensino Fundamental (Mínimo 4ª série **)
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Servente/Ajudante geral Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Ensino Fundamental (Mínimo 6ª série **)
Vigia Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/Psicossocial
2º grau completo
Administrativo de Obra
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 6ª série **)
Almoxarife
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Operador de Máquinas Pesadas: Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental completo (Mínimo 8ª série **)
- Retroescavadeira
Experiência mínima de 6 (seis) meses, comprovada em CTPS;
- Escavadeira Hidráulica
- Pá-Carregadeira Certificado de conclusão em curso de máquinas pesadas/ Especifico para a
- Mini pá-carregadeira ou máquina a ser operada
BobCat Avaliação Psicológica/Psicossocial
- Moto niveladora ou Patrol CNH mínimo categoria B
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental completo (Mínimo 8ª série **)
Motorista de caminhão CNH categoria E
Certificado de curso de Direção defensiva
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Certificado de Curso Técnico em Topografia ou Agrimensura
Topografo/Nivelador
CNH categoria B
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Sondador Ensino Fundamental completo (Mínimo 8ª série **)
Experiência de 1 (um) com sondagem a trado e a precursão, comprovada em

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 61/102

CTPS
CNH categoria B
Certificado de conclusão de Curso superior em Engenharia Elétrica e registro no
CREA.
Experiência em obras de Montagem Eletromecânica de Linhas de Distribuição
de Alta Tensão – LDAT, comprovação através de Atestado e Certidão de Acervo
Técnico emitido pelo CREA.
Engenheiro Eletricista Atestado de Saúde Ocupacional *
Avaliação Psicológica/Psicossocial
CNH categoria B
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Certificado de conclusão de Técnico em Segurança do Trabalho
Registro no Ministério do Trabalho e Emprego
CNH categoria B
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Técnico em Segurança do
Montagem Eletromecânica de Linhas Trabalho Curso SEP da NR-10 (40 horas)
de Distribuição de Alta Tensão – Desejável que possua: Curso de Trabalho em Altura – NR-35
LDAT Competências pessoais:
- 01 ano de Experiência com - Atenção concentrada
atuação no setor elétrico; - Habilidade no trabalho em equipe;
- Conhecimentos de sistema - Gestão de Conflitos;
de gestão ISO 45.001; - Habilidade e bom senso no relacionamento;
- Capacidade analítica
- Desejável experiência no
- Necessidade de obedecer às normas e procedimentos
setor elétrico (Eletrotécnico
- Capacidade de comunicação verbal, persuasão
ou Eletricista); - Capacidade de orientar, educar e inovar
- Gestão de Riscos
- Dinamismo e equilíbrio emocional
- Capacidade de observação
- Disponibilidade para trabalhar em campo realizando inspeções, inclusive nos
finais de semana e feriados, quando necessário.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Encarregado Geral Ensino Médio Completo
Experiência mínima de 1 (um) ano função, com comprovação pela CTPS

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 62/102

Experiência mínima de 1 ano como Encarregado de obras, comprovação via


CTPS
Curso de Montador Eletromecânico (Mínimo 40 horas)
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Curso de Trabalho em Altura – NR-35
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 8ª série **)
Experiência mínima de 1 ano como Encarregado de Montagem Eletromecânica
Encarregado de Turma de de Linhas de AT, comprovação via CTPS
Montagem Eletromecânica Curso de Montador Eletromecânico (Mínimo 60 horas)
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Curso de Trabalho em Altura – NR-35
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª série **)
Experiência mínima de 1 ano como Montador Eletromecânico de Linhas de AT,
comprovação via CTPS
Montador eletromecânico Curso de Montador Eletromecânico (Mínimo 60 horas)
Curso Básico da NR-10 (40 horas)
Curso SEP da NR-10 (40 horas)
Curso de Trabalho em Altura – NR-35
Ensino Fundamental (Mínimo 8ª série **)
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Certificado de conclusão de Curso de Operador de Guindauto
Motorista Operador de
Experiência mínima de 1 ano como Operador de Guindauto
Guindauto
CNH categoria D
Curso de Direção Defensiva
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Ensino Fundamental (Mínimo 8ª série **)
Operador de Plataforma Avaliação Psicológica/Psicossocial
Elevatória/Guindaste Certificado de conclusão de Curso de Operador de Plataforma
Elevatória/Guindaste

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 63/102

Experiência mínima de 1 ano como Operador de Plataforma Elevatória/Guindaste


Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Curso de Direção defensiva
Cargos Administrativos
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Ensino Médio (Incompleto)
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Eletricista Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso de Eletricista de Distribuição (rede) Curso com no mínimo de 240 horas
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso de Trabalhos em Altura NR 35 (mínimo 16 horas)
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Diploma do Curso de Eletrotécnico
ATENDIMENTO COMERCIAL Carteira do CREA
Eletrotécnico Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso de Trabalhos em Altura NR 35
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Ensino Médio (Incompleto)
Executivo de Atendimento / Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Operador de Telemarketing Avaliação Psicológica/psicossocial
Curso de Formação de Executivo / Atendimento / Operação de Telemarketing
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / antiga 6ª série **)
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Leiturista
Avaliação Psicológica/psicossocial
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Motorista ou Motociclista Curso de Direção Defensiva

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 64/102

(Considerar demais cargos para


perfil completo) Carteira Nacional de Habilitação na Categoria

Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *


Avaliação Psicológica/psicossocial
CT /Encarregado Construção: Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **
**).
CT /Encarregado Manutenção: Eletrotécnico
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Chefe de Turma / Encarregado
* Perfil completo no anexo VI. Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso para Trabalhos em Altura NR 35 para o Sistema Elétrico (16 horas)
Curso de Eletricista (Mínimo de 240 horas)
CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO
PREVENTIVA DE REDES DE BT/MT Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso Básico para Chefe de Turma / Encarregado
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão POP
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **).
Eletricista
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 65/102

Curso para Trabalhos em Altura NR 35 para o Sistema Elétrico (16 horas)


Curso de Eletricista de Distribuição (rede) com no mínimo de 240 horas
Curso Operador de Cesta Aérea (que trabalhem com o equipamento)
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão POP
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **).
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Montador (Somente Construção) Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso de Trabalhos em Altura NR 35 para o Sistema Elétrico (16 horas)
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso de Montador ou Curso de Eletricista com mínimo de 240 horas
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Aux. de Serviços (Somente
Obra) Ensino Fundamental (Mínimo 5ª ano / 4ª série **).
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão POP
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Curso de Direção Defensiva
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **).
Carteira Nacional de Habilitação na Categoria
Motorista Operador de
Curso Operador de Guindauto
Guindauto
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão - POP
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Projetista
Curso de Projetista ou Ensino Téc. em Construção ou Ensino Superior Engº Civil
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
ATENDIMENTO EMERGENCIAL Eletricista de Distribuição Avaliação Psicológica/psicossocial
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 66/102

Carteira Nacional de Habilitação na Categoria


Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso de Eletricista de Distribuição (rede) com no mínimo de 240 horas
Experiência mínima de 01 (um) ano, comprovado em CTPS, como eletricista de
Construção e Manutenção Preventiva de Rede, BT e MT.
Curso de Trabalhos em Altura NR 35 para o Sistema Elétrico (16 horas)
Experiência de 01 (um) ano como eletricista de Equipe de Construção ou de
Manutenção Preventiva em BT e MT.
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão - POP
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Idem Eletricista de Distribuição
Eletricista de Ramal
Exper. de 01 (um) ano como eletricista de Equipe de Atendimento Comercial.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Curso de Eletricista (Mínimo de 240 horas)
Experiência de 03 (três) anos como eletricista de Linha Viva.
Curso de Básico para Encarregado/Chefe de Turma
Curso de LINHA VIVA para Redes e SEDs (195 horas)
Avaliação Psicológica/psicossocial
Chefe de Turma/ Encarregado
Ensino Técnico – Eletrotécnico
* Perfil completo no anexo VI.
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão - POP
Curso de Trabalhos em Altura NR 35 (16 horas)
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Curso de Eletricista de Distribuição (rede) com no mínimo de 240 horas
SERVIÇOS EM LINHA VIVA Eletricista de Linha Viva Experiência mínima de 01 (um) ano, comprovado em CTPS, como eletricista de
linha viva.
Curso de LINHA VIVA para Redes e SEDs (195 horas)
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 67/102

Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)


Curso Complementar (SEP) da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso de Trabalhos em Altura NR 35 (16 horas)
Curso de Manuseio de Equipamentos de Guindar para Elevação de Pessoas e
Realização de Trabalho Em Altura – Conforme Anexo XII da NR-12.
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão - POP
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **)
Carteira Nacional de Habilitação na Categoria
Motorista Curso de Direção Defensiva
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas
Curso Operador de Guindauto
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Ensino médio completo, 2º grau
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Supervisor
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
* Perfil completo no anexo VI.
Curso de Trabalhos em Altura NR 35 (16 horas)
Experiência mínima de 03 (três) anos como eletricista Chefe de Turma /
Encarregado de Turmas de Linha Viva
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão - POP
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª ano/ 4ª série **)
PODA/ LIMPEZA DE FAIXA
Auxiliar de Poda Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
(BT/MT/AT/SUBESTAÇÕES/OFICINAS)
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão - POP
Curso de Motosserra, NR 12, mínimo de 8h

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 68/102

Curso para trabalho em altura, NR-35 (16 horas)


Curso de Manuseio de Equipamentos de Guindar para Elevação de Pessoas e
Realização de Trabalho Em Altura – Conforme Anexo XII da NR-12.
Curso de Segurança do Trabalho Aplicada a Atividade de Limpeza de Faixa
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **)
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso de Eletricista (Mínimo de 240 horas)
Chefe de Turma Curso Básico de Chefe de Turma
Curso de Formação Específica em Poda de Árvores (32 horas)
Curso de Segurança do Trabalho Aplicada a Atividade de Limpeza de Faixa
Curso de Trabalhos em Altura NR 35 (16 horas)
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão - POP
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Curso de Motosserra, NR 12, mínimo de 8h
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **)
Curso de Segurança do Trabalho Aplicada a Atividade de Limpeza de Faixa
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Eletricista Podador e
Curso de Eletricista (Mínimo de 240 horas) – Somente para o Eletricista
Podador/Arboricultor
Curso de Formação Específica em Poda de Árvores (32 horas)
Curso de Trabalhos em Altura NR 35 (16 horas)
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso de Manuseio de Equipamentos de Guindar para Elevação de Pessoas e
Realização de Trabalho Em Altura – Conforme Anexo XII da NR-12.
Treinamento no Procedimento Operacional Padrão - POP
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Motorista Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 69/102

Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série **)


Curso de Direção Defensiva
Carteira Nacional de Habilitação na Categoria
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas), obrigatório para
quem realizar capina em subestações.
Capinador Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas), obrigatório
para quem realizar capina em subestações.
Ensino Fundamental (Mínimo 5º ano/ 4ª série **) ou comprovação através de
avaliação por instituição cadastrada na CELG Distribuição.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 7º ano / 6ª série **)
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10 (Somente obras em SE)
Mestre de Obra
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO - Com Exames Médicos Complementares
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª ano/ 4ª série **) ou comprovação através de
avaliação por instituição cadastrada na CELG Distribuição.
Pedreiro Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10 (Somente obras em SE)
MANUTENÇÃO E OBRAS CIVIS (Caso Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
seja realizado algum trabalho em 18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
altura conforme a Norma
Regulamentadora 35, os profissionais Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
deverão ser treinados conforme Atestado de Saúde Ocupacional - ASO - Com Exames Médicos Complementares
referida norma) Ensino Fundamental (Mínimo 5ª ano/ 4ª série **) ou comprovação através de
avaliação por instituição cadastrada na CELG Distribuição.
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10 (Somente obras em SE)
Pintor
Treinamento em FISPQ (Produtos Químicos)
Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª ano/ 4ª série **) ou comprovação através de
Servente
avaliação por instituição cadastrada na CELG Distribuição.
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10 (Somente obras em SE)

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 70/102

Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item


18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Curso de Soldagem
Soldador
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10 (Somente obras em SE)
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 5ª ano/ 4ª série **)
Demais funções de serviços de
Instrução formal nos termos do item 10.8.9 da NR-10 (Somente obras em SE)
construção (ex: calceteiros,
carpinteiros, etc) Treinamento Admissional (Mínimo 6 horas, conteúdo de acordo com o item
18.28.2 da NR 18) só para profissionais da Construção Civil.
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Motociclista Mensageiro Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano)
Carteira Nacional de Habilitação na Categoria
ENTREGA DE DOCUMENTOS /
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
TRANSPORTE DE PASSAGEIROS
Curso de Direção Defensiva
Motorista de Passageiros
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano)
Carteira Nacional de Habilitação na Categoria
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano)
Blaster
Treinamento no Manuseio de Explosivos (Curso de BLASTER)
Curso de Primeiros Socorros e Combate a Incêndio
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
TRABALHO COM EXPLOSIVOS
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano)
Curso de Direção Defensiva
Motorista
Carteira Nacional de Habilitação na Categoria
Curso de MOPP - Movimentação e Operação de Produtos Perigosos com
observação na Carteira Habilitação para conduzir Carga Perigosa.
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade - PEX

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 71/102

Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *


Avaliação Psicológica/Psicossocial
Diploma do Curso de Eletrotécnico
CNH na categoria adequada ao veículo disponibilizado
Eletrotécnico Curso de Direção Defensiva
Carteira do CREA
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Diploma do Curso de Eletricista (240 horas)
CNH na categoria adequada ao veículo disponibilizado
FISCALIZAÇÃO DE OBRAS E
Eletricista Curso de Direção Defensiva
SERVIÇOS
Carteira do CREA
No momento do cadastro, deve ser Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
indicado se o profissional realizará Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
trabalhos em altura, se sim, exigir Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
treinamento da NR-35, Trabalho em
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Altura.
Avaliação Psicológica/Psicossocial
Diploma do Curso de Técnico em Segurança do Trabalho
Registro no SRT/MTE
Técnico em Segurança do CNH na categoria adequada ao veículo disponibilizado
Trabalho Curso de Direção Defensiva
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Comprovar experiência em Obras e serviços no SEP
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar (SEP) da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Engenheiro Avaliação Psicológica/Psicossocial
(Eletricista/
Civil/Agrônomo/Florestal) Diploma do Curso de Engenheiro (Área de formação)
Carteira do CREA

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 72/102

CNH na categoria adequada ao veículo disponibilizado


Curso de Direção Defensiva
Comprovar experiência em Projetos de LDATs e SDATs (Engenheiro Eletricista)
Comprovar experiência em obras de fundações, estruturas e terraplenagem
(Engenheiro Civil)
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar (SEP) da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Diploma do Curso de Técnico em Edificações
Carteira do CREA
CNH na categoria adequada ao veículo disponibilizado
Técnico em Edificações Curso de Direção Defensiva
Comprovar experiência em Projetos de LDATs e SDATs
Comprovar experiência em obras de fundações, estruturas, e terraplenagem
Mapeio de Eletricidade Básica (04 horas)
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar (SEP) da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Arquivista Avaliação Psicológica/psicossocial
Formação em Biblioteconomia
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Cadista Avaliação Psicológica/psicossocial
Formação em nível médio e curso especifico de Auto CAD
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO. Para aqueles que farão escalada o ASO
deve mostrar que está apto ao trabalho em altura *
PROFISSIONAL DE COMUNICAÇÃO E
TELEINFORMÁTICA Avaliação Psicológica/psicossocial
Profissionais de Montagem de Ensino Médio (Completo)
* No momento do cadastro, deve ser estruturas - torres de
indicado se o profissional realizará Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas). Cobrado para
telecomunicação
trabalhos em altura e/ou em quando a atividade for realizada em Subestações.
subestações. Curso de Trabalhos em Altura NR 35
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Profissionais de Montagem de Atestado de Saúde Ocupacional - ASO. Para aqueles que farão escalada o ASO

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 73/102

Instalações (montagem de fibra deve mostrar que está apto ao trabalho em altura *
óptica, manutenção de Ensino Médio (Completo)
equipamentos, outros)
Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas). Cobrado para
quando a atividade for realizada em Subestações.
Curso de Trabalhos em Altura NR 35. Para aqueles que realizarem trabalho em
altura.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Avaliação Psicológica/psicossocial
Diploma do Curso de Técnico de Segurança do Trabalho
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO Registro no Ministério do Trabalho e Emprego
TRABALHO Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Perfil Requerido: Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Mapeio de Eletricidade Básica (4 horas)
- 2º Grau completo (mínimo) Curso Trabalho em Altura - NR-35
Técnico em Segurança do Trabalho; Curso Espaço Confinado – NR-33
- 01 ano de Experiência com - Atenção concentrada
Profissionais
atuação na área; - Habilidade no trabalho em equipe;
* Perfil completo no anexo VI.
- Conhecimentos de sistema de - Gestão de Conflitos;
gestão ISO 45.001; - Habilidade e bom senso no relacionamento;
- Desejável experiência no setor - Capacidade analítica
elétrico (Eletrotécnico ou - Necessidade de obedecer às normas e procedimentos
Eletricista); - Capacidade de comunicação verbal, persuasão
- Carteira de Habilitação Categoria - Capacidade de orientar, educar e inovar
B. - Gestão de Riscos
- Dinamismo e equilíbrio emocional
- Capacidade de observação
- Disponibilidade para trabalhar em campo realizando inspeções, inclusive nos
finais de semana e feriados, quando necessário.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Vigia Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série ** **)
Avaliação Psicológica/psicossocial
MANUTENÇÃO, ZELADORIA E Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
VIGILÂNCIA PREDIAL Porteiro Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série ** **)
Avaliação Psicológica/psicossocial
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Vigilante
Curso de Formação de Vigilante

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 74/102

Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série ** **)


Avaliação Psicológica/psicossocial
Cadastro na Polícia Federal
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Zeladoria Ensino Fundamental (Mínimo 5ª ano / 4ª série ** **)
Treinamento em FISPQ (Produtos Químicos)
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Ensino Fundamental (Mínimo 6ª ano)
Avaliação Psicológica/psicossocial
Artífice Curso de Trabalhos em Altura NR 35 (para aqueles que irão desenvolver
trabalhos em altura)
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Qualificação de acordo com as funções que irá realizar (bombeiro mecânico,
eletricista, pedreiro, outros)
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Carteira Nacional de Habilitação na Categoria (C, D ou E) p/ tratores e
Operador de Máquinas (Trator, retroescavadeiras.
OPERADOR DE MÁQUINAS Guindaste, retroescavadeiras, Ensino Fundamental (Mínimo 7ª ano / 6ª série ** **)
outros) Curso de Operação de Máquinas de acordo conforme NR 12
Treinamento no Procedimento de Execução da atividade – PEX
Curso de Formação específica no equipamento a ser operado.
Atestado de Saúde Ocupacional - ASO *
Eletrotécnico (Funções Avaliação Psicológica/psicossocial
exclusivamente administrativas) Diploma do Curso de Eletrotécnico
Carteira do CREA
Ensino médio completo, preferencial Curso Técnico (na área de atuação), ou
ATIVIDADES COMUNS Eletrotécnica (para atividades com eletricidade) ou Técnico em Segurança do
Supervisor Trabalho (para o caso do SESMT)
OBS: Demais características Curso de Capacitação Técnica com Foco na Liderança
estão descritas no Anexo VI Curso Básico da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso Complementar da Norma Regulamentadora NR 10 (40 horas)
Curso de Primeiros Socorros

OS CARGOS QUE NÃO ESTEJAM CONTEMPLADOS NA LISTA ACIMA, DEVERÃO SER ANALISADOS JUNTO A
DEMAIS CARGOS
ÁREA DE GESTÃO DE PARCEIROS E SEGURANÇA DO TRABALHO DA CELG DISTRIBUIÇÃO.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 75/102

Deverão ser realizadas, avaliações Psicológicas para os empregados composta


preferencialmente de:
Atenção concentrada;
Raciocínio lógico;
Autocontrole;
Requisitos mínimos para todos os
cargos
Cooperação;
Objetividade;
Organização;
Trabalho em equipe.
Reciclagem nos procedimentos e nas Normas Regulamentadoras NR 10 e NR 35 conforme a
função.
Nota:
(*). Os exames complementares serão solicitados de acordo com o PCMSO da Contratada. Os exames devem estar de acordo com
os exames definidos pelo Médico do Trabalho da Contratante e nos procedimentos da CELG Distribuição (ANEXO VIII). Os ASO´s
devem indicar a aptidão do funcionário para todas as atividades que irá realizar, principalmente para aqueles que realizam trabalho
com eletricidade, em altura e em espaços confinados.

(**) A comprovação de escolaridade de nível fundamental (todas as séries) poderá ser confirmada mediante apresentação dos
documentos abaixo:
1- Histórico escolar;
2- Certificado;
3- Declaração emitida pela instituição de ensino onde foi concluído o último ano escolar do trabalhador;
4- Comprovação através de avaliação emitida por instituição de ensino regulamentada, ou seja, com registro no MEC.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 76/102

1. Anexo VI – Perfil de Cargo:

2. Chefe de Turma / Encarregado


• Supervisor e Coordenador
• Técnico em Segurança do Trabalho

1.1 – Chefe de Turma / Encarregado

• Área de Atuação: Construção, Manutenção de Rede, Poda de árvore,


Operações Comerciais e Rede Energizada (Linha Viva).

• Subordina-se a: Supervisor

• Subordinados: Eletricistas, Arboricultores, Auxiliar de Serviços Elétricos,


Ajudantes, Serventes e Motoristas.

1.1.1 – Sumário de Cargo:

Coordenar, orientar e supervisionar em campo a execução dos serviços, de acordo


com os procedimentos de Trabalho e de Segurança do Trabalho referentes às
atividades a serem executadas.

1.1.2 – Atividades:

• DDS – Garantir a participação de toda equipe no DDS;


• Reunir a equipe e verificar se todos encontram-se em condições físicas e
psicológicas adequadas para a execução dos serviços;
• Avaliar as atividades que serão executadas durante o dia e planejar a execução
das mesmas (rota, materiais, equipamentos)
• Inspecionar a condição de uso dos Equipamentos de Proteção Individual,
Coletiva e Ferramental e Caminhão, bem como providenciar a substituição
quando constatado sem condição de uso por danos ou em casos de ensaios
dielétricos fora de validade;
• Realizar a Análise Preliminar dos Riscos – APR com a utilização do formulário
próprio;
• Distribuir materiais e equipamentos necessários, orientando o uso correto ou
aplicação adequada, antes da execução dos serviços. Em caso de materiais,
ferramentais ou equipamentos danificados ou inadequados, providenciar a
reposição, caso necessário;
• Comunicar ao Centro de Operações de Sistema (COS) ou ao Centro de
Operação da Distribuição (COD) todo e qualquer trabalho a ser executado com o
corte efetivo de tensão, salvo em caso de trabalhos com turmas de Linhas
Energizadas (Linha Viva), que neste caso deve solicitar o bloqueio do
religamento automático do circuito, bem como do bloqueio da proteção de neutro
se for o caso, se tratando de tarefas a serem executadas que necessitem do
bloqueio de alimentadores;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 77/102

• Cumprir e garantir o cumprimento das 5 (cinco) regras de ouro por toda equipe;
• Avaliar o ponto de intervenção e providenciar, em conjunto com o Centro de
Operações de Sistema (COS) ou o Centro de Operação da Distribuição (COD),
o bloqueio de religamento automático que não sejam telecontrolados através do
Centro de Operações de Sistema (COS) ou do Centro de Operação da
Distribuição (COD);
• Recolher os cartões da vida no início e devolver no final de cada atividade;
• Garantir que a execução dos serviços seja realizada somente por pessoas
devidamente capacitadas, qualificadas, certificadas, habilitadas e autorizadas;
• Acompanhar, orientar e supervisionar a execução dos serviços de acordo com a
Análise Preliminar de Riscos - APR;
• Cumprir e fazer com que todos os colaboradores de sua equipe cumpram com
os Procedimentos de Trabalho e Procedimentos de Segurança do Trabalho,
normas técnicas, de segurança e qualidade em vigor;
• Zelar pela sua segurança e saúde e a de outras pessoas que possam ser
afetadas por suas ações ou omissões no trabalho;
• Mediar conflitos e divergências por ventura entre os membros de sua equipe;
• Comunicar ao Centro de Operações de Sistema (COS) ou ao Centro de
Operação da Distribuição (COD) o término dos serviços realizados no campo e
entrega da rede de distribuição em Alta Tensão - AT ou Baixa Tensão - BT
informando o estado da mesma para a Operação;
• Comunicar, de imediato, ao responsável pela execução do serviço as situações
que considerar de risco para sua segurança e saúde e a de outras pessoas
• Efetuar o fechamento do trabalho diário e liberação dos respectivos documentos
do controle de produção e materiais utilizados, bem como apontamentos
relativos as alterações do projeto original, se for o caso;
• Informar aos Supervisores e Técnicos de Segurança qualquer incidente que
ocorram com sua equipe;

1.1.3 – Contatos Externos:

Manter contatos com Clientes para esclarecer dúvidas sobre os serviços realizados,
quando necessário.

1.1.4 – Formação:

Mínimo 7ª ano do ensino fundamental (equivalente a 6ª série ** ** do ensino médio)


somente para os Chefes e Encarregados das equipes de obras, os demais devem ter
Curso Técnico em Eletrotécnica.

1.1.5 - Experiência/Conhecimentos Específicos:

• Experiência mínima de 2 anos como eletricista na carteira


• Curso de Capacitação Técnica com foco na Liderança (periodicidade anual)
• Curso NR 10 – Básico e complementar;
• Conhecimento de todos os procedimentos relativos à sua função;
• Conhecimento Básico de Eletricidade;
• Técnicas de primeiros socorros;
• Técnicas de resgate de acidentados em altura;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 78/102

• Curso de Análise Preliminar de Riscos;


• Padrões CELG Distribuição e Normas ANEEL
• Curso de Segurança do Trabalho (Acidente do Trabalho);
• Curso sobre Responsabilidade Civil e Criminal no Acidente do Trabalho;

1.2 – Supervisor

• Área de Atuação: Construção, Manutenção de Rede, Poda de árvore,


Operações Comerciais, Rede Energizada (Linha Viva), Áreas Administrativas e
SESMT.

• Subordina-se a: Coordenador

• Subordinados: Chefe de Turma/Encarregado, Pessoal Administrativo e


Técnicos de Segurança (no caso de Supervisor do SESMT).

1.2.1 – Sumário de Cargo:

Acompanhar, apoiar, orientar e supervisionar as equipes de trabalho em campo e/ou


pessoal administrativo na execução de suas atividades, de acordo com os
procedimentos de Trabalho e de Segurança do Trabalho referentes às atividades
executadas.

1.2.2 – Atividades:

• Reunir as equipes e verificar junto com os chefes de turma/ encarregados se


todos encontram-se em condições físicas e psicológicas adequadas para a
execução dos serviços;
• Verificar se o pessoal administrativo sob sua supervisão encontra-se em
condições físicas e psicológicas adequadas para a execução dos serviços;
• Realizar o Planejamento dos Trabalhos e Pré-APR (rota, materiais,
equipamentos, quantidades de equipes) para avaliar com antecedência as
atividades que serão executadas pelas equipes.
• Inspecionar a condição de uso dos Equipamentos de Proteção Individual,
Coletiva e Ferramental e Caminhão, bem como providenciar a substituição
quando constatado sem condição de uso por danos ou em casos de ensaios
dielétricos fora de validade;
• Garantir que a equipe realize a Análise Preliminar dos Riscos – APR com a
utilização do formulário próprio;
• Substituir materiais, ferramentais ou equipamentos danificados ou inadequados,
providenciando sua a reposição;
• Avaliar e distribuir para as equipes a documentação necessária para a execução
das atividades;
• Cumprir e garantir o cumprimento das 5 (cinco) regras de ouro por toda equipe;
• Garantir que a execução dos serviços seja realizada somente por pessoas
devidamente capacitadas, qualificadas, certificadas, habilitadas e autorizadas;
• Acompanhar e orientar o encarregado/chefe de turma a execução dos serviços
de acordo com a Análise Preliminar de Riscos - APR;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 79/102

• Cumprir e fazer com que todos os colaboradores de sua equipe cumpram com
os Procedimentos de Trabalho e Procedimentos de Segurança do Trabalho,
normas técnicas, de segurança e qualidade em vigor;
• Zelar pela sua segurança e saúde e a de outras pessoas que possam ser
afetadas por suas ações ou omissões no trabalho;
• Mediar conflitos e divergências por ventura entre seus supervisionados;
• Comunicar, de imediato, ao responsável pela execução do serviço as situações
que considerar de risco para sua segurança e saúde e a de outras pessoas;
• Informar ao SESMT qualquer incidente que ocorra com seus supervisionados e
tomar ações necessárias para o atendimento a vítima (se houver);

1.2.3 – Formação:

Ensino médio completo, preferencial Curso Técnico (na área de atuação), ou


Eletrotécnica (para atividades com eletricidade) ou Técnico em Segurança do Trabalho
(para o caso do SESMT).

1.2.4 - Experiência/Conhecimentos Específicos:

• Experiência mínima de 2 anos como como Encarregado/Chefe de Turma ou


função similar exercida por outra empresa (evidenciado na carteira de trabalho);
• Curso de Capacitação Técnica com foco na Liderança (periodicidade anual);
• Curso NR 10 – Básico e complementar (No caso de supervisão de equipes de
campo);
• Conhecimento de todos os procedimentos relativos à sua função;
• Técnicas de primeiros socorros;
• Técnicas de resgate de acidentados em altura (para o caso de supervisão de
equipes de campo);
• Curso de Análise Preliminar de Riscos;
• Procedimentos CELG Distribuição e Normas ANEEL;
• Curso de Segurança do Trabalho (Acidente do Trabalho);
• Curso sobre Responsabilidade Civil e Criminal no Acidente do Trabalho.

1.3 – Coordenador

• Área de Atuação: Construção, Manutenção de Rede, Poda de árvore,


Operações Comerciais, Rede Energizada (Linha Viva), Áreas Administrativas e
SESMT.

• Subordina-se a: de acordo com a hierarquia interna da empresa.

• Subordinados: Supervisores, Chefes de Turma/Encarregados, Pessoal


Administrativo e Técnicos de Segurança (no caso de Coordenador do SESMT).

1.3.1 – Sumário de Cargo:

Gestionar os trabalhos das equipes de campo e/ou pessoal administrativo, de acordo


com os procedimentos de Trabalho e de Segurança do Trabalho referentes às
atividades executadas.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 80/102

1.3.2 – Atividades:

• Verificar se o pessoal sob sua gestão encontra-se em condições físicas e


psicológicas adequadas para a execução dos serviços;
• Coordenar a realização do Planejamento dos Trabalhos e Pré-APR (rota,
materiais, equipamentos, quantidades de equipes) para avaliar com
antecedência as atividades que serão executadas pelas equipes.
• Gerenciar a realização das inspeções das condições de uso dos Equipamentos
de Proteção Individual, Coletiva e Ferramental e Caminhão, bem como
providenciar a substituição quando constatado sem condição de uso por danos
ou em casos de ensaios dielétricos fora de validade;
• Gerenciar a substituição de materiais, ferramentais ou equipamentos danificados
ou inadequados;
• Avaliar toda a documentação entregue para realização dos serviços de campo e
distribuir entre os supervisores;
• Cumprir e fazer com que todos os colaboradores de sua equipe cumpram com
os Procedimentos de Trabalho e Procedimentos de Segurança do Trabalho,
normas técnicas, de segurança e qualidade em vigor;
• Zelar pela sua segurança e saúde e a de outras pessoas que possam ser
afetadas por suas ações ou omissões no trabalho;
• Mediar conflitos e divergências de seus coordenados;
• Comunicar, de imediato, ao responsável pela execução do serviço as situações
que considerar de risco para sua segurança e saúde e a de outras pessoas;
• Informar ao SESMT qualquer incidente que ocorra sob seus coordenados e
tomar ações necessárias para o atendimento a vítima (se houver);

1.3.3 – Formação:

Curso Técnico (na área de atuação), ou Eletrotécnica (para atividades com


eletricidade) ou Técnico em Segurança do Trabalho (para o caso do SESMT),
preferencialmente superior completo em Administração, Engenharia (Elétrica, Civil,
Mecânica ou Produção) e Especialização em Segurança do Trabalho (para o caso do
SESMT).

1.3.4 - Experiência/Conhecimentos Específicos:

• Experiência mínima de 2 anos como Supervisor ou em função similar para por


outra empresa (evidenciada na carteira de trabalho);
• Curso de Capacitação Técnica com foco na Liderança (periodicidade anual);
• Curso NR 10 – Básico (No caso de coordenação de equipes de campo);
• Conhecimento de todos os procedimentos relativos à sua função;
• Técnicas de primeiros socorros;
• Procedimentos CELG Distribuição e Normas ANEEL;
• Curso de Segurança do Trabalho (Acidente do Trabalho);
• Curso sobre Responsabilidade Civil e Criminal no Acidente do Trabalho.

1.4 – Técnico em Segurança do Trabalho


• Área de Atuação: Construção, Manutenção de Rede, Poda de árvore,
Operações Comerciais e Rede Energizada (Linha Viva).

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 81/102

• Subordina-se a: Gerência do SESMT da contratada


• Subordinados: Supervisor, encarregados, chefes de Turma, Eletricistas,
Arboricultores, Auxiliar de Serviços Elétricos, Ajudantes, Serventes e Motoristas
e etc.
1.4.1 – Sumário de Cargo:

Supervisionar, orientar em campo a execução dos serviços, de acordo com os


procedimentos de Segurança do Trabalho. Verificando o cumprimento dos
procedimentos de segurança e de execução do trabalho, para evitar os acidentes de
trabalho.

1.4.2 – Atividades:

• DDS – Realizar periodicamente DDS com as equipes sob sua supervisão;


• Realização de inspeções do Índice de Prevenção de Acidente Laboral – IPAL e
tratamento das não conformidades encontradas;
• Reunir a equipe e verificar se todos encontram-se em condições físicas e
psicológicas adequadas para a execução dos serviços;
• Inspecionar a condição de uso dos Equipamentos de Proteção Individual,
Coletiva e Ferramental e Caminhão, bem como providenciar a substituição
quando constatado sem condição de uso por danos ou em casos de ensaios
dielétricos fora de validade;
• Treinar equipe quanto a realização de Análise Preliminar dos Riscos – APR com
a utilização do formulário próprio;
• Orientar membros da equipe quanto o uso correto ou aplicação adequada de
EPI´s, EPC´S e ferramental.
• Cumprir e garantir o cumprimento das 5 (cinco) regras de ouro por toda equipe;
• Verificar e garantir que as execuções dos serviços sejam realizadas somente por
pessoas devidamente capacitadas, qualificadas, certificadas, habilitadas e
autorizadas;
• Orientar e supervisionar a execução dos serviços de acordo com a Análise
Preliminar de Riscos - APR;
• Cumprir e fazer com que todos os colaboradores de sua equipe cumpram com
os Procedimentos de Trabalho e Procedimentos de Segurança do Trabalho,
normas técnicas, de segurança e qualidade em vigor;
• Zelar pela sua segurança e saúde e a de outras pessoas que possam ser
afetadas por suas ações ou omissões no trabalho;
• Mediar conflitos e divergências por ventura entre os membros de sua equipe;
• Informar aos Supervisores e Técnicos de Segurança qualquer incidente que
ocorram com sua equipe;

1.4.3 – Contatos Externos:

Manter contatos com supervisores e técnicos de segurança da contratante, visando


troca de experiências e recebimento de orientações.

1.4.4 – Formação:
Mínimo 2º grau e Curso Técnico em Segurança do Trabalho.

1.4.5 - Experiência/Conhecimentos Específicos:

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 82/102

• Curso de Capacitação Técnica em Inspeção IPAL;


• Curso NR 10 – Básico e complementar;
• Conhecimento de todos os procedimentos relativos à sua função;
• Conhecimento Básico de Eletricidade;
• Curso de supervisor para espaços confinados
• Técnicas de primeiros socorros;
• Técnicas de trabalho e resgate em altura;
• Curso de Análise Preliminar de Riscos;
• Procedimentos Operacionais Padrão da CELG
• Curso de Segurança do Trabalho (Acidente do Trabalho);
• Curso sobre Responsabilidade Civil e Criminal no Acidente do Trabalho;

3 – Perfil Geral para todos os Cargos

Competências necessárias:

Liderança
• Capacidade de dirigir ou comandar, incentivar e motivar pessoas no alcance da
execução de tarefas
• Ter voz de comando

Tomada de Decisão
• Capacidade em dar soluções para os problemas com agilidade, avaliando os
riscos
• Capacidade para avaliar a situação de trabalho, considerando a visão do todo
sem deixar de incluir a percepção de detalhes

Disciplina
• Capacidade de obedecer às normas e procedimentos de trabalho e segurança
do trabalho

Persuasão/Negociação
• Capacidade de convencer a outros sobre suas idéias e/ou posicionamentos

Atuação Multitarefa
• Capacidade de gerenciar paralelamente atividades múltiplas e diversas, sem
perda de desempenho ou resultados
• Capacidade de responder a vários estímulos simultâneos

Proatividade
• Direcionar energia para ação, prevendo situações, antecipando-se aos fatos e
agindo prontamente sem depender de solicitações ou instruções

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 83/102

Foco no Resultado
• Capacidade de comprometer esforços próprios e alheios para alcançar metas,
objetivos e produtividade, estimulando a colaboração mútua e a atuação
integrada

Comunicação
• Capacidade para expressar, discutir e trocar idéias com clareza e objetividade
• Saber ouvir

Cooperação/Trabalho em equipe
• Capacidade de atuar de forma colaborativa para o alcance dos objetivos

Resiliência
• Capacidade de resistir ao estresse e situações de alta pressão, mantendo a
integridade e o equilíbrio emocional.
• Capacidade de manter-se íntegro e lúcido, mesmo quando exposto a pressão

Diplomacia/Foco no cliente
• Capacidade em estabelecer relações de forma cortês, polida e moderadora com
Clientes, colaboradores e superiores

Responsabilidade
• Capacidade daquele que responde por seus atos ou de outrem, assumindo
obrigações e riscos

Comprometimento com Segurança

4 – Avaliação do Perfil:

Instrumentos de avaliação
Obs: as avaliações deverão ser atualizadas a cada 2 anos
• Entrevista individual
• Dinâmicas de grupo
• Teste Palográfico
• Teste Matrizes Progressivas de Raven
• Teste de Atenção (Dividida e Alternada)
• Parecer individual
• Avaliação dos gestores da CELG Distribuição e Parceira
• Prova Técnica Teórica e Prática aplicada por instituição credenciada pela
Distribuição

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 84/102

Anexo VII – Plano de Segurança no trabalho, Saúde e bem-estar

A Contratada deverá apresentar durante o processo de habilitação dos


profissionais que estarão realizando as atividades do Contrato, o plano de segurança
no trabalho, saúde e bem-estar, devendo este ser atualizado anualmente e ser
formalmente apresentado à Celg Distribuição.

Deverão constar do plano de segurança no trabalho, saúde e bem-estar os


seguintes tópicos:
a) PAE - Plano de Atendimento de Emergência, contendo todas as providências
necessárias para serem seguidas em casos de acidentes do trabalho, desde a
ocorrência até a finalização do processo, incluindo as responsabilidades de
cada profissional e seus telefones de contato para acionamentos e
providências. Deverá constar do PAE, um fluxograma detalhando todas as
fases do atendimento médico ao empregado vítima de acidente de trabalho,
mencionando inclusive, conforme o tipo de lesão sofrida, para qual hospital de
referência deverá ser encaminhado o acidentado;
b) Cronograma de reuniões ordinárias da CIPA e previsão da data da realização de
SIPAT, conforme previsto na NR-05;
c) Procedimentos de comunicação de acidentes do trabalho pela Contratada à
Contratante;
d) Definição de um programa de cumprimento anual das inspeções de segurança
no campo a ser cumprida pela Contratada;
e) Programa de controle médico e saúde ocupacional - PCMSO, conforme NR-7;
f) Programa de prevenção de riscos ambientais - PPRA, conforme NR-9;
g) Programa de condições e meio ambiente na indústria da construção - PCMAT,
conforme NR-18 (Somente se a contratada estiver classificada nas atividades
descritas no grupo CNAE 45);
h) Cronograma de envio mensal do “Quadro estatístico de acidentes” mensalmente
entre até o 5º. Dia de cada mês;
i) Programação de manutenção preventiva em equipamento guindauto, sky, cesto
acoplado, e demais que se fizerem necessários
j) Cronograma do programa de reciclagem profissional de seus empregados nos
termos da NR-10 e nos termos do item reciclagem deste contrato;
k) Cronograma das inspeções das equipes, conforme orientação da Contratante;
l) Cronograma de realização das ações que deverão ser executadas pelo
profissional de Serviço Social, nos termos do contrato.

A Contratada é responsável pelas as despesas médicas referentes ao atendimento


dos empregados vítimas de acidente do trabalho (acidentes típicos e doenças do
trabalho). Ficando obrigada a contratar plano de saúde empresarial.

A Contratada deverá possuir um profissional de Serviço Social, o qual deverá


implementar e acompanhar, dentre outras ações relativas à saúde, segurança e bem-
estar do trabalhador, as ações abaixo relacionadas:

a) Legislação Previdenciária: CAT, readaptação profissional, auxílio doença e


outros benefícios;
b) Assistência Médica: Firmar convênios para viabilização de atendimento médico
hospitalar;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 85/102

c) Treinamentos: Palestras educativas sobre variáveis sociais que afetam a


segurança e a saúde do trabalhador;
d) Dependência química: Orientações sobre prevenção e tratamento;
e) Planejamento financeiro: Ministrar palestras e cursos sobre o tema;
f) Doenças sexualmente transmissíveis - DST/AIDS: Prestar orientações, por meio
de palestras e cursos.
g) Planejamento familiar: Ministrar palestras e cursos cobre o tema de forma a
preparar os empregados da empresa contratada e seus familiares;
h) Acompanhamento e assistência aos acidentados do trabalho.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 86/102

Anexo VIII – Exames Médicos Mínimos

Todos os colaboradores deverão ser submetidos a exame de saúde compatível


com as suas atividades, conforme a NR 7, e seu prontuário médico, bem como o
PCMSO, poderá ser objeto de fiscalização por parte da CELG Distribuição. Serão
obrigatórios os exames médicos ocupacionais por conta da empresa contratada. A
Contratada deverá providenciar os exames admissionais de seus empregados,
atendendo o disposto na NR 7. Deverá ainda ser providenciado para os empregados
expostos a risco elétrico e riscos adicionais nos termos da NR 10 e NR-35, os exames
complementares conforme abaixo, mantendo-os arquivados nos termos da NR 7:

a) Exames Médicos Ocupacionais


• Admissionais;
• Periódicos;
• Mudança de Função;
• De retorno ao Trabalho;
• Demissional.

b) Exames Complementares por função:

1- ELETRICISTAS
MONTADOR ELETROMECÂNICO
INSTALADOR ELETROMECÂNICO

Exame Periodicidade
Consulta para Anamnese Completa, Anual
conforme Resolução do CFM
2056/2013.
Eletro encefalograma Na admissão e depois a cada 3 anos
Eletrocardiograma Anual
Hemograma Completo Anual
Glicose Anual
EAS Anual
RX total da coluna (cervical, dorsal e Na admissão e depois a cada 5 anos
lombar).
Consulta com oftalmologista para Anual
avaliação visual.

OBSERVAÇÃO: Trabalhadores com IMC superior a 30, serão considerados


INAPTOS para trabalho em altura.

2- ENGENHEIROS
(Engenheiro eletricista, Engenheiro de segurança do trabalho, Engenheiro civil,
Engenheiro Mecânico etc.)

Exame Periodicidade
Consulta para Anamnese Completa, Anual
conforme Resolução do CFM

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 87/102

2056/2013.
Eletrocardiograma Anual
Hemograma Completo Anual
Glicose Anual
EAS Anual
Consulta com oftalmologista para Anual
avaliação visual.

3- TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO


(Técnicos de segurança do trabalho, Eletrotécnicos, Técnicos em edificações,
Técnicos em telecomunicações etc.)

Exame Periodicidade
Consulta para Anamnese Completa, Anual
conforme Resolução do CFM
2056/2013.
Eletrocardiograma Anual
Hemograma Completo Anual
Glicose Anual
EAS Anual
Consulta com oftalmologista para Anual
avaliação visual.

4- TOPÓGRAFO
AUXILIARES DE AGRIMESURA/TOPÓGRAFO

Exame Periodicidade

Eletrocardiograma Anual
Hemograma Completo Anual
Glicose Anual
EAS Anual
Consulta com oftalmologista para Anual
avaliação visual.

5- MOTORISTA
MOTORISTA OPERADOR DE GUINDAUTO

Exame Periodicidade
Consulta para Anamnese Completa, Anual
conforme Resolução do CFM
2056/2013.
Eletro encefalograma Na admissão e depois a cada 3 anos
Audiometria Anual
Eletrocardiograma Anual
Hemograma Completo Anual
Glicose Anual
EAS Anual
RX total da coluna (cervical, dorsal e Na admissão e depois a cada 5 anos
lombar).

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 88/102

Consulta com oftalmologista para Anual


avaliação visual.

6- AUXILIAR PODA ARVORE


AUXILIAR DE LIMPEZA DE FAIXA
AJUDANTE DE OBRAS

Exame Periodicidade
Consulta para Anamnese Completa, Anual
conforme Resolução do CFM
2056/2013.
Eletrocardiograma Anual
Hemograma Completo Anual
Glicose Anual
EAS Anual
Consulta com oftalmologista para Anual
avaliação visual.

7- ENTREGADORES DE TALÃO
LEITURISTA

Exame Periodicidade
Consulta para Anamnese Completa, Anual
conforme Resolução do CFM
2056/2013.
Eletrocardiograma Anual
Hemograma Completo Anual
Glicose Anual
EAS Anual
Consulta com oftalmologista para Anual
avaliação visual.

8- MESTRE DE OBRAS
PEDREIRO
SERVENTE DE PEDREIRO
Exame Periodicidade

Eletrocardiograma Anual
Hemograma Completo Anual
Glicose Anual
EAS Anual
RX total da coluna (cervical, dorsal e Na admissão e depois a cada 5 anos
lombar).
Consulta com oftalmologista para Anual
avaliação visual.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 89/102

9- FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS
FUNÇÕES DE COORDENAÇÃO/SUPERVISÃO
FUNÇÕES ALMOXARIFE

Exame Periodicidade
Consulta para Anamnese Completa, Anual
conforme Resolução do CFM
2056/2013.
Eletrocardiograma Anual
Hemograma Completo Anual
Glicose Anual
Consulta com oftalmologista para Anual
avaliação visual.

Nota 1: A critério médico outros exames poderão ser solicitados após analisados os
riscos específicos da função proposta, exposições prévias a riscos ambientais, história
pregressa e quadro clínico atual.

Nota 2: No atestado de saúde ocupacional deverá constar (NO MÍNIMO) todos os


exames acima citados.

Nota 3: Trabalhadores que executam atividades em altura, deverá ter a condição de


APTIDÃO descrita no ASO. Trabalhadores com IMC superior a 30, serão
considerados INAPTOS para trabalho em altura.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 90/102

Anexo IX – Conteúdos Programáticos dos Treinamentos Necessários

Os profissionais qualificados, habilitados, e capacitados, deverão comprovar


conclusão de treinamentos, conforme abaixo, de acordo com as atividades a serem
exercidas;

1- NR 10 - CURSO BÁSICO DE SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS


COM ELETRICIDADE
PÚBLICO ALVO: Todos os empregados que executam atividades no SEP ou nas suas
proximidades.
CARGAS HORÁRIA: 40 (quarenta) horas
CONTEÚDOS PROGRAMÁTICO:
a) Introdução à segurança com eletricidade;
b) Riscos em instalações e serviços com eletricidade:
O choque elétrico, mecanismos e efeitos;
Arcos elétricos; queimaduras e quedas;
Campos eletromagnéticos.
c) Técnicas de Análise de Risco;
d) Medidas de Controle do Risco Elétrico:
Desenergização;
Aterramento funcional (TN / TT / IT); de proteção; temporário;
Equipotencialização;
Seccionamento automático da alimentação;
Dispositivos a corrente de fuga;
Extra baixa tensão;
Barreiras e invólucros;
Bloqueios e impedimentos;
Obstáculos e anteparos;
Isolamento das partes vivas;
Isolação dupla ou reforçada;
Colocação fora de alcance;
Separação elétrica.
e) Normas Técnicas Brasileiras – NBR da ABNT: NBR-5410, NBR 14039 e
outras;
f) Regulamentações do MTE:
NR;
NR-10 (Segurança em Instalações e Serviços com Eletricidade);
Qualificação; habilitação; capacitação e autorização;
g) Equipamentos de proteção coletiva;
h) Equipamentos de proteção individual;
i) Rotinas de trabalho - Procedimentos;
Instalações desenergizadas;
Liberação para serviços;
Sinalização;
Inspeções de áreas, serviços, ferramental e equipamento;
j) Documentação de instalações elétricas;
k) Riscos adicionais:
Altura;
Ambientes confinados;
Áreas classificadas;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 91/102

Umidade;
Condições atmosféricas;
l) Proteção e combate a incêndios:
Noções básicas;
Medidas preventivas;
Métodos de extinção;
Prática;
m) Acidentes de origem elétrica:
Causas diretas e indiretas;
Discussão de casos.
n) Primeiros Socorros, com o seguinte conteúdo:
Priorização do atendimento;
Parada respiratória;
Parada cardiorrespiratória;
Desmaio;
Lesões traumáticas;
Imobilização;
Hemorragias;
Queimaduras;
Corpos estranhos;
Agressões por animais;
Envenenamentos;
Estado de choque;
Convulsões;
Choque elétrico;
Remoção e transporte de acidentado;
Ferimentos;
Práticas.
o) Responsabilidades.

2- NR 10 - CURSO COMPLEMENTAR DE SEGURANÇA NO SISTEMA ELÉTRICO


DE POTENCIA (SEP) E EM SUAS PROXIMIDADES
PÚBLICO ALVO: Todos os empregados que executam atividades no SEP ou nas suas
proximidades.
CARGA HORÁRIA: 40 (quarenta) horas
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
a) Organização do Sistema Elétrico de Potência – SEP;
b) Organização do trabalho:
Programação e planejamento dos serviços;
Trabalho em equipe;
Prontuário e cadastro das instalações;
Métodos de trabalho;
Comunicação.
c) Aspectos comportamentais.
d) Condições impeditivas para serviços.
e) Riscos típicos no SEP e sua prevenção (*):
Proximidade e contatos com partes energizadas;
Indução;
Descargas atmosféricas;
Eletricidade estática;
Campos elétricos e magnéticos;
Comunicação e identificação;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 92/102

Trabalhos em altura, máquinas e equipamentos especiais.


Em linha viva;
Ao potencial;
Em áreas internas;
Trabalho a distância;
Trabalhos noturnos;
Ambientes subterrâneos.
f) Equipamentos e ferramentas de trabalho (escolha, uso, conservação,
verificação, ensaios) (*).
g) Sistemas de proteção coletiva (*);
h) Equipamentos de proteção individual (*);
i) Posturas e vestuários de trabalho (*);
j) Segurança com veículos e transporte de pessoas, materiais e equipamentos
(*);
k) Sinalização e isolamento de áreas de trabalho (*);
l) Liberação de instalação para serviço e para operação e uso (*);
m) Treinamento em técnicas de remoção, atendimento, transporte de
acidentados (*);
n) Acidentes típicos (*)
Análise
Discussão,
Medidas de proteção;
o) Responsabilidades (*).
p) Técnicas de análise de Risco no SEP (*)
q) Procedimentos de trabalho – análise e discussão. (*)
r) Técnicas de trabalho sob tensão: (*)

NOTA: É pré-requisito para frequentar este curso complementar ter participado do


curso básico, definido anteriormente, com aproveitamento mínimo de 70 %.
NOTA: Os tópicos marcados com asterisco (*) deverão ser dirigidos especificamente
para as condições de trabalho de cada empregado, em relação ao padrão de operação,
nível de tensão e outras peculiaridades específicas da atividade.

3 - CURSO BÁSICO PARA ENCARREGADO DE TURMA/CHEFE DE TURMA


PÚBLICO ALVO: Eletricistas que exercem a função de encarregado com experiência
mínima de 02 (dois) anos na função de Eletricista de manutenção, construção e
operação de redes elétricas aéreas de distribuição desenergizadas, urbana e rural,
classe de tensão até 36,2 kV;
CARGA HORÁRIA MÍNIMA: 24 (vinte e quatro) horas;
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO MÍNIMO:
a) Conceitos de segurança;
b) Análise de risco (Identificação, avaliação e controle);
c) Legislação ambiental;
d) Planejamento dos serviços;
e) Liderança de equipes;
f) Comunicação;
g) Utilização de EPIs e EPC´s;
h) Resgate de acidentado e noções de primeiros socorros.
i) Queimaduras e quedas;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 93/102

4- SEGURANÇA DO TRABALHO APLICADA A ATIVIDADE DE LIMPEZA DE FAIXA


PÚBLICO ALVO: Todos os empregados que executam atividades de limpeza de faixa e
servidão
CARGAS HORÁRIA: 16 (dezesseis) horas
CONTEÚDOS PROGRAMÁTICO

a) INTRODUÇÃO A SEGURANÇA DO TRABALHO:


Acidente do Trabalho;
Doença Profissional;
Doença do Trabalho;
Ato inseguro;
Condições inseguras;
Fatores Pessoais no acidente do trabalho;
Fatores do trabalho no acidente de trabalho;
Prevenção passiva;
Prevenção ativa;
Prevenção técnica;
Prevenção psicológica.
b) EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI:
Definição de EPI;
Quando usar o EPI;
Para que usar o EPI;
Utilização correta dos EPI´s;
Direitos e deveres do empregador com relação ao EPI;
Direitos e deveres dos empregados com relação ao EPI;
Legislação referente ao EPI - NR-06.
c) RISCOS TIPICOS DA ATIVIDADE DE LIMPEZA DE FAIXA:
Rede elétrica energizada;
Animais peçonhentos (cobras etc.);
Descarga atmosférica;
Outros animais (gado etc.);
Parasitas (carrapatos etc.);
Abelhas;
Cabos rompidos energizados caídos no solo;
Depressões no solo;
Áreas com lama (lamaçal);
Motosserra;
Espinhos.
d) SEGURANÇA DE VEÍCULOS, PESSOAS, MATERIAIS E EQUIPAMENTOS
O veículo como ferramenta de trabalho;
Comunicação no trânsito;
Dicas de trânsito quem tem a preferência;
Direção Segura /Elementos da direção segura;
Problemas com o motorista;
Condições adversas do trânsito;
Transporte de pessoas e volumes;
Inspeção Operativa de veículos.
e) RISCOS TÍPICOS DO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA E SUAS
PREVENÇÕES
Choque elétrico;
Queimaduras;
Lesões Físicas;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 94/102

Quedas/Trabalho em altura;
Proximidade e contatos com partes energizadas;
Indução;
Zona de Risco, Zona Controlada, Zona livre.

5- INSTRUÇÃO FORMAL PARA TRABALHADORES COM ATIVIDADES NÃO


RELACIONADAS DIRETAMENTE ÀS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
PÚBLICO ALVO: Trabalhadores com atividades não relacionadas diretamente às
instalações elétricas, porém desenvolvidas em zona livre e na vizinhança da zona
controlada, nos termos da NR 10.
CARGA HORÁRIA: 04 (quatro) horas
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
a) Introdução à Segurança: Filosofia Prevencionista;
b) Riscos em instalações com eletricidade:
O choque elétrico, mecanismos e efeitos;
Arcos elétricos, queimaduras e quedas;
Campos eletromagnéticos, incluindo restrições relativas ao uso de
aparelhos elétricos de controle vital, como marca-passos, por exemplo.
c) Identificação, Avaliação e Medidas de Controle de Riscos elétricos e
adicionais relativos às instalações locais;
d) Apresentação, in loco, das zonas livres, controlada e de Risco das instalações
locais, incluindo:
Sinalização e isolamento de áreas de trabalho;
Delimitação de área;
Restrições de trânsito de pessoas e veículos, transporte e manuseio de
materiais e equipamentos;
Ênfase na proibição da entrada dos trabalhadores nas zonas
controladas e de risco.
e) Equipamentos de Proteção Coletiva das instalações elétricas locais;
f) Vestimentas e Equipamentos de Proteção Individual compatível com as
instalações elétricas locais;
g) Apresentação dos procedimentos de emergência da instalação local;
h) Procedimentos para comunicação de não conformidades;
i) Apresentação da linguagem técnica formal e informal utilizada pelos
profissionais de eletricidade na instalação local.

Nota: Utilizar recursos didáticos que garantam o aprendizado, tal como, por exemplo, o
feedback. Para este treinamento, os certificados poderão ser substituídos por listas de
presença, contendo o seguinte: Local da Instalação, Data, Instrutor, Carga Horária,
Empresa Contratada, Nome do Treinando, Função e Campo para Assinatura.

6- CURSO DE RECICLAGEM – NR 10
PÚBLICO ALVO: Todos os empregados que atuam no SEP e que tenham realizado o
curso complementar da NR-10 há dois anos.
CARGA HORÁRIA: 16 (dezesseis) horas
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

a) Comportamento Seguro no Trabalho


b) Responsabilidade Civil e Criminal
c) Procedimentos Operacionais Padrão dos Serviços Técnicos Comerciais
d) Procedimentos Operacionais Padrão dos Serviços de Construção e Manutenção
de Redes de Distribuição

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 95/102

7- CURSO TRABALHO EM ALTURA – NR 35


PÚBLICO ALVO: Todos os trabalhadores que executam atividades em altura, igual ou
superior a 2 (dois) metros.
CARGA HORÁRIA: 16 (dezesseis) horas
OBS: Deverá comtemplar teoria e prática.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
a) Apresentação do Conjunto de Trabalho em Altura e de Resgate em altura
Conscientização
Seleção, inspeção, conservação, limitação e Manuseio com os
Equipamentos
b) Norma Regulamentadora aplicável ao trabalho em altura – (NR 6; NR 10; NR 35)
c) Riscos potenciais inerentes ao trabalho em altura e medidas de prevenção
d) Conduta em situação de emergência noções de Primeiros Socorros
Resgate em Altura (Demonstração Prática)
Conscientização
Equipamentos Específicos
Ancoragens e nós
Linha de Vida e Trabalho
Ascensão e Descensão Verticais
Resgate Simples.
e) Resgate em Altura (Exercício Prático)
Seleção de Sistema Pessoal Contra Queda;
Adequação de Técnicas para Subida e Descida Verticais;
Deslocamento Vertical;
Estruturas;
Resgate Simples.
f) Análise Preliminar de Risco e condições impeditivas – NR 35

8- OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE MOTOSSERRA


PÚBLICO ALVO: Todos os trabalhadores que operam motosserra.
CARGA HORÁRIA: 08 (oito) horas
OBS: Deverá comtemplar teoria e prática.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: A capacitação para operação segura de motosserra
deve abranger as etapas teórica e prática, a fim de permitir capacitação adequada do
operador para trabalho seguro, contendo no mínimo:
a) Componentes básicos de um motosserra;
b) Legislação e operação de motosserra;
c) Perfil do operador de motosserra;
d) Regras de segurança na operação de motosserra;
e) Equipamento de proteção individual;
f) Motor 2 tempos;
g) Lubrificação de motores 2 tempos;
h) Abastecimento de motosserra;
i) Modelos de motosserras e classificação;
j) Conjunto de corte;
k) Montagem de conjunto de corte;
l) Lubrificante da corrente;
m) Amaciamento de corrente;
n) Troca de corrente, sabre e pinhão afiação;
o) Profundidade de corte;
p) Como colocar a motosserra em funcionamento;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 96/102

q) Tecnologia de corte de árvores;


r) Derrubada em uma etapa;
s) Derrubada com fisga, com alavanca, derrubada com cunhas;
t) Derrubada de árvore inclinada na direção contrária da queda, derrubada de
árvore inclinada na direção de queda desejada, derrubada de árvore com tronco
de diâmetro duas vezes maior que o sabre desgalhamento, traçamento,
manutenção.

9 - DIREÇÃO DEFENSIVA
PÚBLICO ALVO: Todos os para os condutores, independentemente do tipo de veículo.
CARGA HORÁRIA: 08 (oito) horas
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
a) Legislação de trânsito
b) Determinação do CTB quanto a:
c) Categoria de habitação e relação com veículos conduzidos;
d) Documentação exigida para condutor e veículos;
e) Sinalização viária;
f) Infrações, crimes de trânsito e penalidades;
g) Regras gerais de estacionamento, parada e circulação.
h) Direção defensiva.
i) Acidente evitável ou não evitável;
j) Como ultrapassar e ser ultrapassado;
k) O acidente de difícil identificação de causa;
l) Como evitar acidentes com outros veículos;
m) Como evitar acidentes com pedestres e outros integrantes do trânsito
(motociclista, ciclista, carroceiro, skatista);
n) A importância de ver e ser visto (veiculo, condutor e pedestre);
o) A importância do comportamento de seguro na condução de veículos
especializados;
p) Comportamento seguro e comportamento de risco – diferença que pode poupar
vidas.
q) Noções de primeiros socorros;
r) Primeiras providências.
s) Sinalização de locas de acidente;
t) Verificação das condições gerais vítima;
u) Cuidados com a vítima (o que fazer);
v) O veículo como agente poluído no meio ambiente causada por veículos;
w) Emissão de gases;
x) Emissão de partículas (fumaça);
y) Emissão sonora;
z) Manutenção preventiva do veículo para preservação ambiental do meio
ambiente.

10 - OPERADOR DE GUINDAUTO HIDRÁULICO


PÚBLICO ALVO: Todos os operadores de guindauto hidráulico.
CARGA HORÁRIA: 16 (dezesseis) horas
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: A capacitação para operação segura de guindauto
hidráulico deve abranger as etapas teórica e prática, a fim de permitir capacitação
adequada para o trabalho seguro, contendo no mínimo:
a) Operação de guindauto hidráulico;
b) Sinalização;
c) Padronização;

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 97/102

d) Sistema Hidráulico;
e) Centro de gravidade de cargas;
f) Quadrado de estabilidade;
g) Segurança na utilização de cabo de içamento;
h) Carregamento e descarregamento de cargas diversas;
i) Noções de higiene e segurança no trabalho;
j) Operação prática de guindauto hidráulico.

11- CURSO DE ATUALIZAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PADRÃO


- POP
PÚBLICO ALVO: Todos os empregados que executam atividades de serviços técnicos
e comerciais, manutenção, construção e operação de redes elétricas aéreas de
distribuição desenergizadas, urbana e rural, classe de tensão até 36,2 kV”
CARGA HORÁRIA: 16 (dezesseis) horas
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
a) Procedimentos Operacionais Padrão dos Serviços Técnicos Comerciais
b) Procedimentos Operacionais Padrão dos Serviços de Construção e Manutenção
de Redes de Distribuição

Anexo X- Verificação e Pontuação de Comportamentos Inseguros Praticados Por


Empregados das Empresas Parceiras.

Durante a realização de inspeção IPAL – Índice de Prevenção de Riscos Laborais,


praticadas por Inspetores de Segurança da Contratante, se verificado que o empregado
da contratada comete de forma não justificada comportamentos inseguros, tais como:
Descumprimento de normas de segurança, procedimentos correspondentes ao tipo de
trabalho, o não uso dos equipamentos de proteção individual e coletiva, de ferramentas
adequadas as condições de trabalho, a Contratada será comunicada para que seu
empregado receba nota negativa de acordo com a gravidade da falta. Se os
comportamentos inseguros praticados pelo empregado da contratada forem
classificados como “GRAVES" e “MUITO GRAVES” e de acordo com a pontuação
obtida nestas faltas, poderá ser conceituado como INSUFICINTE em termos de
segurança e medicina do trabalho.

Se no período de 6 (seis) meses o empregado da contratada somar pontos que o


conceitue como INSUFICENTE em segurança e medicina do trabalho, a CELG
Distribuição reserva-se o direito, a seu exclusivo critério, de solicitar a contratada por
meio de carta registrada com aviso de recebimento (ou instrumento semelhante de
comprovação de recebimento) a não continuidade do referido empregado na execução
de atividades para a Contratante.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 98/102

TABELA 1 - PONTUAÇÃO UTILIZADA PARA MEDIÇÃO DE


COMPORTAMENTOS INSEGUROS

Comportamento inseguro Tipo MUITO GRAVE: Comportamentos inseguros que


possam gerar incidentes graves ou fatais (50 pontos), ou que as somas dos
comportamentos inseguros ultrapassem 100 pontos
Comportamentos Tipo GRAVE: 20 pontos
Comportamentos Tipo MÉDIA: 10 pontos
Comportamentos Tipo LEVE: 5 pontos

o) O Serviço de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho estabelecerá e


divulgará o formulário padrão para inspeção da Contratada. As pontuações
serão verificadas conforme detecção de irregularidades em inspeções IPAL, Blitz
Saber Viver, incidentes e acidentes.

p) A tabela de pontuação utilizada para quantificação dos comportamentos


inseguros será as definidas pela CELG Distribuição. Todas as pontuações
realizadas através de inspeções IPAL deverão ser qualificadas e pontuadas de
acordo com a relação de códigos indicadas.

Código na Classificação
Planilha Pontos para:
Pontos para:
IPAL Eletricista/motorist
DESCRIÇÃO DOS COMPORTAMENTOS Encarregados/
CÓD as e outros
INSEGUROS NO TRABALHO Categoria Supervisores/
profissionais de
Chefe de
execução de
Turma
serviços
Não exigir o uso ou não utilizar EPI/EPC,
ou outros equipamentos indispensáveis à
4.4, 4.6,
MG01 realização dos serviços potencialmente
4.11 50
perigosos (eletricidade, espaço confinado,
altura, subaquáticos e elevação de carga).
Permitir ou empregar de métodos ou
procedimentos potencialmente perigosos
MG02 nas atividades (eletricidade, espaço -
50
confinado, altura, subaquáticos e elevação
Muito
de carga).
Grave 50
Acumulação de 3 (três) FALTAS GRAVES
MG04 -
durante o período de 1 (um) ano. 50
Não exigir ou deixar de aplicar as cinco
1.1, 1.2, 1.3,
MG10 regras de ouro nas execuções de
1.4 e 1.5 30
atividades em circuitos elétricos.
Fazer uso de álcool ou drogas no local de
MG12
trabalho. 50
Na condução de veículos ou motocicletas
MG14 descumprir as normas regulamentares e
50
locais de trânsito.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


PSTCELG.006 CELG Distribuição 99/102

Código na Classificação
Planilha Pontos para:
Pontos para:
IPAL Eletricista/motorist
DESCRIÇÃO DOS COMPORTAMENTOS Encarregados/
CÓD as e outros
INSEGUROS NO TRABALHO Categoria Supervisores/
profissionais de
Chefe de
execução de
Turma
serviços
Não exigir ou deixar cumprir os
MG17 3.3
procedimentos operacionais Padrão - POP. 30
Permitir ou usar inadequadamente
MG18 equipamentos e sistema de elevação e
30
movimentação de cargas.
Permitir o uso ou utilizar equipamentos de
MG20 isolamento e proteção elétrico danificados
30
e ou inadequados.
Permitir ou utilizar equipamentos de
MG21 proteção contra queda em altura 4.6
30
danificados e ou inadequados.
4.1, 4.2, 4.3,
Permitir ou deixar de utilizar os EPI/EPC ou 4.5, 4.7, 4.8,
GV01 outros equipamentos indispensáveis à 4.9, 4.12,
20
realização do serviço. 5.1, 5.2 e
5.3
Permitir ou deixar de delimitar, sinalizar,
GV02 proteger corretamente, na realização de 7.1 e 7.2
10
serviço à área de trabalho.
Permitir ou deixar de utilizar EPI/EPC,
outros equipamentos e/ou ferramentas
GV03 4.10
inadequadas ou sem condições de uso na Grave 20 10
realização do serviço.
Permitir ou deixar de utilizar EPI/EPC,
outros equipamentos e/ou ferramentas
GV04 com as características técnicas originais
10
alteradas ou fora de especificação da
Contratante.
Permitir ou realizar atividades com
GV05
posicionamento ou postura insegura. 10
Permitir ou estacionar ou posicionar
GV06 viatura de maneira irregular em vias
10
públicas.
Permitir ou transportar material e pessoas
GV09 forma inadequada, sem cinto de 10.3
10
segurança.
Permitir ou utilizar meio de comunicação
GV10 6.2
adequado para execução de atividades. 10
Permitir a execução de atividades por
GV11 pessoas sem as condições físicas e/ou 6.3
0
psíquicas.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


100/10
PSTCELG.006 CELG Distribuição
2

Código na Classificação
Planilha Pontos para:
Pontos para:
IPAL Eletricista/motorist
DESCRIÇÃO DOS COMPORTAMENTOS Encarregados/
CÓD as e outros
INSEGUROS NO TRABALHO Categoria Supervisores/
profissionais de
Chefe de
execução de
Turma
serviços
Não realizar a APR conforme modelo CELG
Distribuição de forma adequada antes da
GV12 execução da atividade, Pré - APR com 8.1 e 8.2
20
esquema unifilar e croqui de aterramento
e etc.
Não portar crachá de identificação e
GV13 9.1
autorização de acesso à área de risco. 20
Não saber agir em caso de emergência,
GV14 9.3
acidente ou incidente do trabalho. 20
Não cumprir com jornada de trabalho e
GV15
período de descanso do empregado. 0
Falta de documentação que comprove
GV16 manutenções em equipamentos, veículos
10
e máquinas.
Não participação em reuniões de
coordenação (quando assim exigido a
GV17
presença) sobre saúde e segurança 10
laboral.
Permitir ou instalar incorreta ou
GV18 incompleta a sinalização temporária de
10
obras em rodovias.
Disposição inadequada de materiais nos
GV19
locais de trabalho e veículos. 10
Falta de materiais e/ou acessórios
GV22 (ferramentas) indicados para a realização
10
dos serviços. 20
Permitir ou não calçar as rodas do veículo,
GV23
quando em aclive e declive e etc. 10
Viatura sem equipamentos, acessórios ou
documentação do veículo e do condutor
GV24
atualizado exigidos pelo Código de 10
Trânsito Brasileiro.
Brigas entre empregados das empresas 10
GV25 contratadas, e agressões ao empregado
Contratante em qualquer nível.
GV27 Supervisão inadequada a atividade 6.4 0
GV28 Outras infrações Graves 10
Os nomes dos empregados estarem na 5
ordem de serviço, PRÉ APR e/ ou
ME01 3.2 Média 10
quaisquer documentos que autorize a
execução de atividades.

CÓPIA NÃO CONTROLADA


101/10
PSTCELG.006 CELG Distribuição
2

Código na Classificação
Planilha Pontos para:
Pontos para:
IPAL Eletricista/motorist
DESCRIÇÃO DOS COMPORTAMENTOS Encarregados/
CÓD as e outros
INSEGUROS NO TRABALHO Categoria Supervisores/
profissionais de
Chefe de
execução de
Turma
serviços
Não possuir procedimento vigente e 5
ME02 3.4
disponível no local do serviço
Não possuir o diagrama unifilar e ou 5
ME03 3.5
croquis de instalações
Possui a documentação do veículo e do 5
ME05 motorista exigidos pelo código de Trânsito 10.2
local.
Não participação no Mapeio de 5
ME06 Eletricidade Básica, disponibilizado pela -
Contratante
ME07 Outras infrações Médias 11.1 5
LV01 Trabalhar de uniforme padrão devido - 3
EPI/EPC sem a identificação legível do 3
LV02 - Leve 05
Certificado de Aprovação – CA
LV03 Outras infrações leves. 6.1 3

TABELA 2 - CONCEITOS DE ACORDO COM PONTUAÇÃO OBTIDA


SEMESTRALMENTE NA MEDIÇÃO DE COMPORTAMENTOS INSEGUROS

CONCEITO PONTOS
EXCELENTE 0a5
BOM 6 a 20
SUFICIENTE 21 a 50
INSUFICIENTE 51 a 100

CÓPIA NÃO CONTROLADA


102/10
PSTCELG.006 CELG Distribuição
2

Anexo XI – Relação de Smartphones e Tabletes homologados para utilização do


Sistema 5RO – Aplicativo das 5 Regras de Ouro

APP 5RO v3.2


Relação de Equipamentos homologados
Smartphones
Modelo Versão Android Homologado
Samsung Galaxy S3 4.3* Sim
Samsung Galaxy S4 4.4.2* Sim
Samsung Galaxy S4 Mini 4.2.2* Sim
Samsung Galaxy S5 4.4.4* Sim
Samsung Galaxy Core LTE Prime 4.4.4* Sim
Nexus 6 5.0.1* Sim
Vodafone Smart Prime 6 5.0.2* Sim
Samsung Galaxy J3 2016 5.1.1* Sim
* Suporta versões superiores.

APP 5RO v3.2


Relação de Equipamentos homologados
Tablets
Modelo Versão Android Homologado
Samsung Galaxy Tab 3 4.3* Sim
Samsung Galaxy Tab 4 4.4.2* Sim
Samsung Galaxy Note 10.1 (2013) 4.2.2* Sim
Samsung Galaxy Note 10.0 (2014) 4.4.4* Sim
Nexus 7 5.1** Sim
Asus fonepad 7 4.3 Sim
Asus fonepad 7 4.4.2 Sim
Samsun Galaxy TAB S2 7.0 Sim
* Suporta versões superiores.
** Suporta versões superiores e inferiores.

CÓPIA NÃO CONTROLADA