Você está na página 1de 8

Professora: Thais Magueta

Cursos: Cursinhos da Rede Emancipa Salvadora Lopes e Nelson Mandela

Disciplina: Biologia

_________________________________________________________________________________

Módulo 2: Citologia

CÉLULAS

Os seres vivos diferem de matéria por possuírem células, os vírus por exemplo não possuem mas são
capazes de se reproduzir e sofrer alterações no seu material genético e este é um dos motivos das
discussões sobre eles, são ou não são seres vivos?

As células são as menores partes dos seres vivos, com funções e formas bem definidas , por isso se
afirma que é uma unidade estrutural do ser. Estas, isoladas ou em conjunto formam todo o ser vivo
possuindo todo o material para executar funções como por exemplo nutrição, produção de energia e
reprodução.

Possuindo funções específicas mas também desempenhando uma atividade "comunitária"


trabalhando com as demais células do organismo, é como se nosso corpo fosse uma enorme sociedade
de células que ajudam umas as outras dividindo o trabalho entre si e assim garantindo a manutenção
da vida. As células que formam o organismo da maioria dos seres vivos apresentam uma membrana
envolvendo o seu núcleo, por isso, são chamadas de células eucariotas. A célula eucariota é constituída
de membrana celular, citoplasma e núcleo. As células são divididas em procariontes e eucariontes

Procariontes: Possuindo como principal característica a não definição, ou seja, sem separação do
núcleo com o meio, pela ausência de algumas organelas e pelo tamanho menor. Estas células são
desprovidas de mitocôndrias, plastídeos, complexo de Golgi, retículo endoplasmático e sobretudo
cariomembrana o que faz com que o DNA fique disperso no citoplasma.

Eucariontes: São células de nível mais complexo. Possuem várias organelas e membrana nuclear
individualizada. A maioria dos animais e plantas possuem este tipo de célula.

Célula Vegetal
É de extrema semelhança com a célula animal, possuindo poucas diferenças como por exemplo a
parede celular e os cloroplastos.

Os componentes protoplásmaticos são um composto de organelas celulares e outas estruturas ativas


no metabolismo. Inclui o núcleo, retículo endoplasmático, citoplasma, ribossomos, complexo de Golgi,
mitocôndrias, lisossomos e plastos. E os Componentes não protoplasmáticos, que são os resíduos do
metabolismo celular ou substâncias de armazenamento. Inclui vacúolos, parede celular e substâncias
ergástricas.
Célula Animal

A célula animal é distinguida da vegetal pela ausência de parede celular e de plastos. São células
eucariontes, ou seja, tem a delimitação do núcleo, podem ser unicelulares ( como as amebas) e
também pluricelulares ( como os seres humanos).

Membrana Plasmática
A membrana é uma fina camada elástica que envolve todo conteúdo da célula e é de extrema
importância na vida celular, regulando a passagem e a troca de substancias entre a célula e o meio em
que ela se encontra.

Muitas substâncias entram e saem de forma passiva, ou seja, a célula não precisa gastar energia é o
caso do oxigênio por exemplo. Já outras substâncias entram e saem de forma ativa, assim a célula
acaba gastando energia para promover o transporte delas pela membrana. Nesse transporte há
participação de substâncias especiais, chamadas enzimas transportadoras. Nossas células nervosas,
por exemplo, absorvem íons de potássio e eliminam íons de sódio por transporte ativo.

A membrana é formada por duas camadas de lipídios e por proteínas que se encontram entre as duas
camadas. Possui permeabilidade seletiva, isto é, a capacidade de selecionar as substâncias que entram
seguindo a necessidade da célula.

Citoplasma

Geralmente sendo a maior parte da célula, o citoplasma compreende o material entre a membrana e
o núcleo. Ele é constituído por um material gelatinoso nomeado de Hialoplasma. O hialoplasma é onde
as organelas ficam imersas, estruturas que realizam funções vitais como digestão, excreção, circulação
e respiração.

Núcleo
O pesquisador escocês Robert Brown (1773- 1858) é considerado o descobridor do núcleo celular,
embora muitos tivessem observado e não compreendido a importância. Brown recebeu o grande
mérito por compreender a importância para a vida da célula. O nome que ele escolheu expressa essa
convicção: a palavra “núcleo” vem do grego nux, que significa semente. Brown imaginou que o núcleo
fosse a semente da célula, por analogia aos frutos. Atualmente sabemos que o núcleo é o centro, é
onde são arquivadas as informações hereditárias que as células transmitem as suas filhas.

Organelas

Mitocôndrias: São organelas envolvidas por membrana e que tem a forma de bastão, são responsáveis
pela respiração celular, fenômeno que permite à célula obter a energia química contida nos alimentos
absorvidos. A energia assim obtida poderá então ser empregada no desempenho de atividades
celulares diversas.

Um dos mais comuns combustíveis é a glicose, que após sua quebra com ajuda do oxigênio a célula
produz energia e resíduos, estes que são CO2 e água.
Citoesqueleto: Responsável em manter a forma da célula e as junções celulares. É uma espécie de rede
composta por três diferentes filamentos proteicos: microtúbulos, filamentos intermediários e
microfilamentos.

Cloroplastos: É uma organela das células vegetais que possuem características semelhantes com as
mitocôndrias. Possuem clorofila, que são capazes de absorver energia solar e converter em energia
química, processo chamado de fotossíntese.
Ribossomo: São pequenas granulações presentes no citoplasma da célula e também na parte
superficial do retículo endoplásmatico. Composto por diversas proteínas, o ribossomo pe rico em ácido
ribonucleíco e sua principal função é atuar na síntese de proteínas.

Retículo Endoplásmatico: É uma organela que esta ligada com a síntese de moléculas orgânicas. Este
é dividido em liso e rugoso.

Retículo Endoplásmatico Liso: Sua função basicamente é participar da síntese de moléculas de lipídios
que iram compor a membrana das células mas dependendo da célula ele pode ser envolvido em outras
funções como por exemplo a síntese de hormônios esteróides a partir do colesterol ou regulação dos
níveis de cálcio.

Retículo Endoplásmatico Rugoso: Possui a função de também realizar a síntese de proteínas, por estar
localizado mais perto do núcleo, torna mais eficaz o comando para a transcrição de DNA e ainda
quando há proteínas deformadas ou inativas, há um sinal específico para melhorar o processo, caso
contrário, será sinalizado que a célula deve ser encaminhada para uma morte programada (apoptose).
.

Complexo de Golgi: Situa- se próximo ao núcleo, constituido por vesículas. Possuindo uma relação com
o Retículo, possuindo como principal função, a secreção das proteínas formadas no retículo
endoplásmatico rugoso. As vesículas assim que aderidas ao citoesqueleto são movidas no interior da
célula até a base da membrana assim podendo eliminar seu conteúdo para o meio externo.

Lisossomo: São bolsas membranosas que contem enzimas capazes de digerir substâncias orgânicas.
Tenso sua origem no complexo de Golgi, estes estão presentes em quase todas as células eucariotas.
Suas principais funções são: fazer a degradação e digestão de partículas originárias do meio exterior
às células, reciclar outras organelas celulares que estão envelhecidas. Este processo é conhecido como
autofagia.

Peroxissomo: Possuem grande semelhança com os Lisossomos por também serem bolsas com enzimas
digestivas mas hoje se sabe que os peroxissomos, além de conterem enzimas que degradam gorduras
e aminoácidos, têm também grandes quantidades da enzima catalase (A catalase é uma enzima capaz
de degradar o peróxido de hidrogênio, ela o converte em água e oxigênio). Por ainda ser pouco
estudado, acredita-se que entre outras funções, ele também participa dos processos de desintoxicação
da célula.
__________________________________________________________________________________

Bibliografia:

Junqueira, L. C. & Carneiro, J. Biologia Celular e Molecular. 9ª Edição. Editora Guanabara Koogan. 338
páginas. 2012.