Você está na página 1de 17

Universidade Anhanguera UNIDERP Educacional

Licenciatura em Pedagogia

NOME

RELATÓRIO DO ESTÁGIO
Estágio Curricular Obrigatório III: Gestão Educacional e Espaços Não
Escolares

Joinville
2021
NOME

RELATÓRIO DO ESTÁGIO
Estágio Curricular Obrigatório III: Gestão Educacional e Espaços Não
Escolares

Relatório apresentado à universidade


Anhanguera UNIDERP educacional, como
requisito parcial para o aproveitamento da
disciplina de Estágio Curricular Obrigatório III:
Gestão Educacional e Espaços Não Escolares
do curso de Licenciatura em Pedagogia.

Joinville
2021
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO..............................................................................................................6
1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS..................................................................................7
2 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP).........................................................9
3 PLANEJAMENTO ANUAL......................................................................................3
4 PLANO DE AÇÃO......................................................................................................5
REFERÊNCIas..............................................................................................................8
INTRODUÇÃO

Neste presente trabalho serão apresentadas as orientações das atividades


previstas para os estágios de Gestão reformuladas para atender às restrições
estabelecidas devido a pandemia do COVID-19.
Inicialmente será produzido um texto, analisando as principais ideias apontadas
na leitura obrigatória e os aspectos a serem destacados no segmento da pedagogia,
assim em seguida, será descrito o que é regimento escolar/PPP e sua utilidade no
âmbito da gestão escolar, com destaque para a atuação da equipe diretiva
(diretor(a), coordenador(a) pedagógico(a)), como se inter-relacionam com as
competências na qual a função do regimento e quais os aspectos são contemplados
em um regimento escolar. Será estudado através de vídeo disponibilizado, no qual
serão apontadas conhecer a atuação da equipe diretiva, no qual será descrito quais
são as principais atribuições do(a) diretor(a) da escola, e também descrever a
atuação desse profissional quanto ao atendimento aos alunos e aos docentes. Na
última parte deverá ser elaborado um plano de ação, no qual precisa considerar a
função de gestor(a) educacional, no qual elabora práticas que possam auxiliar o
trabalho do Diretor(a) ou Diretor(a) Auxiliar(Vice), como um projeto que promova
mais participação da comunidade na escola, estratégias para incentivar e apoiar a
implantação de projetos e ações inovadoras ou estratégias para diminuição da
evasão escolar.
1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS

O referido artigo pretende apresentar as possibilidades de atuação do egresso


de Pedagogia, bem como permitir alguns esclarecimentos que se fazem
necessários, de modo preliminar, sobre a temática de formação do pedagogo. A
Pedagogia é a área educativa que tem por finalidade ensinar a teoria e a prática,
estimular o aprimoramento do saber, e aplicar e disponibilizar para a sociedade o
saber científico. Segundo Libâneo(2006) observa que a Pedagogia é um campo do
conhecimento que estuda sistematicamente o ato educativo concreto que se realiza
na sociedade como item básico para a configuração da atividade humana. Criado
em 1939, o curso de Pedagogia tem como princípio a educação de crianças nos
anos iniciais e também a gestão educacional. Como atribuição inicial, o curso
recebeu a denominação de estudo da forma de ensinar. Após a Lei n.5.540 de 1968,
a faculdade de Pedagogia ganha novos espaços de atuação. Segundo o Parecer do
Conselho Nacional de Educação, o objetivo central do curso de Pedagogia hoje é:

[...] a formação de profissionais capazes em exercer a docência na


Educação Infantil, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, nas disciplinas
pedagógicas para a formação de professores, assim como para a
participação no planejamento, gestão e avaliação de estabelecimentos de
ensino, de sistemas educativos escolares, bem como organização e
desenvolvimento de programas não escolares (CONSELHO NACIONAL
DE EDUCAÇÃO, 2005, p.5).

Durante o curso de Licenciatura em Pedagogia, muitas universidades tem uma visão


voltada apenas para o trabalho docente escolar, porém, não se limita apenas a isso,
o papel do pedagogo é disseminar o conhecimento e segundo Libâneo(2001), há
intervenção pedagógica na televisão, no rádio, nos jornais, nas revistas, nos
quadrinhos, na produção de material informativo, nos mapas, nos vídeos, na criação
de jogos etc. Segundo, ainda diante da perspectiva de pedagogia escolar e
extraescolar, Libâneo (2010, p.58-59) explora as atividades que o pedagogo
desempenhará dentro de cada ambiente citado. No ambiente escolar as atividades
serão a de professor do ensino público e privado de todos os níveis de ensino que a
formação permite e dos que exercem atividades relacionadas fora da escola
convencional. Ainda segundo Libâneo(2010) também observa profissionais que se
dedicam apenas às atividades pedagógicas e os que permanecem parte de seu
tempo nessas atividades, assim são os formadores, animadores, instrutores,
organizadores, técnicos, consultores, orientadores, que desenvolvem atividades
pedagógicas em órgãos empresariais, culturais, de serviços de saúde, de
alimentação e outros. A Pedagogia Hospitalar atualmente é um apoio a mais na área
da educação para transmitir e levar conhecimento. Segundo Matos e Mugiatti
(2007), a Pedagogia Hospitalar:

É um processo alternativo de educação continuada que ultrapassa o


contexto formal da escola, pois levanta parâmetros para o atendimento de
necessidades especiais transitórias do educando, em ambiente hospitalar
e/ou domiciliar (MATOS; MUGIATTI, 2007, p. 37).

A história em relação à formação do pedagogo delimita-se inúmeras vezes à área


escolar, na qual o pedagogo desenvolverá o trabalho de gestor e mediador do
conhecimento científico na busca de emancipação do sujeito dentro da sociedade. A
Pedagogia Empresarial mostrou que o pedagogo tem o objetivo de motivar a equipe
de maneira a contribuir com o crescimento da empresa. Já o pedagogo hospitalar
não desempenha apenas a função de auxiliar o paciente cognitivamente, mas existe
um trabalho de ajuda à reabilitação do mesmo, e cada atividade elaborada deve
respeitar o estado físico e emocional do paciente.
2 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP)

1- Qual a função do regimento no ambiente escolar?

O Regimento Escolar é o documento que estrutura, define, regula e normatiza as


ações da Instituição de Ensino. A construção deve ser coletiva, ou seja, com a
participação de toda a comunidade escolar e em consonância com a Projeto Político
Pedagógico e tudo o que ocorre na prática deve ser regulamentado nele. O
Regimento Escolar deve conter os itens apresentados na Deliberação 16/99 do
Conselho Estadual de Educação do Paraná. De certa forma, a sua principal função
do regimento é que ele é o documento que normatiza o funcionamento pedagógico e
administrativo das instituições de ensino, orientando o desenvolvimento do trabalho
a ser desenvolvido no ambiente escolar. Ele é a lei da escola, pois regula o
funcionamento da instituição de ensino. Isso porque é por meio dele que toda a
legislação educacional, da Constituição Federal até os Pareceres Normativos do
Conselho Estadual de Educação, passando pelas Deliberações e Resoluções da
Secretaria de Estado da Educação, chegam até o âmbito escolar, onde os preceitos
são institucionalizados no Regimento Escolar. Desta forma, o regimento disciplina
toda a organização e funcionamento da escola, definindo-a enquanto instituição
educativa.
Observamos que no texto do regimento, além de só colocar itens que se referem a
realidade da instituição de Ensino, é preciso tomar cuidado ao padronizar os termos.
Se utilizar o termo educando para se referir a aluno, por exemplo, este termo deve
ser utilizado em todo o documento e deve-se substituir Estabelecimento de Ensino
por Instituição de Ensino.

2- Quais aspectos são contemplados em um regimento escolar?

Os aspectos que contemplam o regimento tem com base na Gestão Democrática


que define a participação de todos na gestão da instituição de ensino o processo de
construção do Regimento Escolar deve ocorrer coletivamente pelos segmentos da
comunidade escolar, no exercício do trabalho colaborativo e da responsabilidade de
toda a comunidade escolar os profissionais que atuam na instituição de ensino, pais
e estudantes da Educação Básica. Além disso, esse documento deve ser discutido e
aprovado pelo Conselho Escolar e por conta disso, os regimentos escolares devem
seguir à risca estas propostas, para que possam sobretudo serem incluídas dentro
das instituições contempladas pelo Ministério da Educação (MEC), de uma forma
geral. Tal construção e aprovação, realizada pelos segmentos que compõem a
comunidade escolar, promove a Gestão Democrática do trabalho pedagógico e
institucional. Além disso, permite que todos discutam, reflitam e decidam sobre seus
direitos, deveres e proibições que regulamentam a convivência e o bom andamento
do cotidiano escolar.
Lembrando que devem estar de acordo com a legislação e a ordem que é aplicada
no país, estado e município. Assim, sendo baseados em um texto referencial e em
princípios democráticos, adotados pela Secretaria de Estado da Educação que são a
base para promover a discussão, a reflexão e a tomada de decisão pelos membros
da escola e o mesmo deve estar de acordo com uma proposta de gestão
democrática, assim ele possibilitará a qualidade do ensino, fortalecendo a autonomia
pedagógica e valorizando a participação da comunidade escolar que está
representada através dos órgãos colegiados.
3 PLANEJAMENTO ANUAL

1- Descreva quais são as principais atribuições do(a) diretor(a) da escola.

Escola organizada e limpa, equipamentos funcionando, contas em dia, funcionários


em ação, comunidade participativa - e, acima de tudo, alunos aprendendo. Esse é o
cenário ideal para uma instituição de ensino. Não se chega a ele sem muito trabalho
e sem a presença de um diretor à sua frente. Ele deve ser um profissional que, na
definição clássica do pesquisador Antônio Carlos Gomes da Costa, conjuga três
perfis básicos:

- Administrador escolar: mantém a escola dentro das normas do sistema


educacional, segue portarias e instruções, é exigente no cumprimento de prazos;

- Supervisor pedagógico: valoriza a qualidade do ensino, o projeto pedagógico, a


supervisão e a orientação pedagógica e cria oportunidades de capacitação docente;

- Líder sociocomunitário: preocupa-se com a gestão democrática e com a


participação da comunidade, está sempre rodeado de pais, alunos e lideranças do
bairro, abre a escola nos finais de semana e permite trânsito livre em sua sala.

O diretor precisa ter conhecimento e sensibilidade para lidar com os diversos


aspectos que interferem no bom funcionamento da escola que dirige: do domínio
das questões financeiras e legais à comunicação com pais, do relacionamento entre
os funcionários à gestão da infraestrutura do local.
O gestor escolar é a figura central de uma instituição de ensino, assim com
responsabilidades que vão desde a gestão de contas até a gestão dos
relacionamentos, ele precisa ser polivalente para conseguir desempenhar com
maestria todas as responsabilidades que são inerentes ao seu cargo. Além disso,
ele também precisa ser capaz de enxergar as possibilidades e inovar, e assim
conduzir a escola à evolução constante é um grande desafio, e que pense na
importância de uma função de liderança em um ambiente onde são formados os
cidadãos do futuro, e para isso o preparo é fundamental. O bom funcionamento de
uma escola depende de uma série de fatores. Entre eles, tem-se a estrutura física:
ela é composta por carteiras, computadores, bibliotecas, salas de aula, cantinas e
até o pátio onde as crianças e os adolescentes podem conviver nos intervalos. Só
que nós sabemos que isso não é o essencial, assim alunos, professores e demais
colaboradores são o que há de mais valoroso dentro de uma escola. A
administração escolar não se resume a lidar com suprimentos, folhas salariais ou
reposição de livros. Por isso, o papel do diretor(a) escolar como líder da instituição é
fundamental. Além de resolver problemas de manutenção, organizar arquivos ou
administrar os horários da escola, ele tem um contato direto com os educadores e os
alunos.

2- Descreva a atuação deste profissional quanto ao atendimento aos alunos e aos


docentes.

O diretor, como líder da escola, deve envolver sua equipe de professores,


coordenadores, orientadores e funcionários no planejamento e execução das
tarefas. Além de garantir uma gestão transparente e democrática, saber delegar é
fundamental para dar conta do trabalho. Essa articulação e parceria entre todos os
profissionais deve sempre visar à meta principal de toda e qualquer escola: a
aprendizagem dos alunos. Afinal, é função primordial do gestor prezar pela
qualidade do fazer pedagógico da instituição que dirige, não sendo apenas um
provedor e organizador de recursos.
Conforme relatado pelo diretor o atendimento seja ele interno seja ele dos docentes
e alunos, se faz sempre importante para um bom relacionamento entre todos os
públicos da instituição, visando uma gestão voltada para uma gestão democrática e
participativa, e em casos específicos de conflitos, considerados brutos, o diretor
acaba por intervir, mas apenas em casos extremos, assim para atender os docentes
sempre buscam atender os pedidos de materiais. Fazer reuniões, chamar
representantes de pais e alunos para que saiba o que fazer com determinado
acontecimento é sempre importante para o convívio escola/comunidade, assim e
necessário saber orientar, motiva e ouvir os docentes, buscando sempre uma
melhor maneira de comunicação para que estes não levem para o lado pessoal em
casos de chamada atenção.
4 PLANO DE AÇÃO

Descrição da situação-problema Falta de qualidade na educação pública,


baseado nos princípios e ações da
gestão democrática e da participação
coletiva nas series de 6º ao 9º ano;
Proposta da solução Reuniões de planejamento com a
direção, pais e alunos:
Planejar reuniões pedagógicas, eventos
para repasse de informações e coleta de
dados, para melhorias na evasão escolar
devido à falta de qualidade da educação;
Objetivos do plano de ação Desenvolver junto com os alunos e pais,
atividades, a fim de promover
experiências criativas práticas e
interativas, bem como desenvolver
interesse por atividades que façam com
que tenha uma qualidade melhor de
educação;
Abordagem teórico-metodológica Nessa perspectiva a família tem papel
de extrema relevância na aprendizagem
da criança, pois está fortemente ligada
ao papel da escola. Segundo Zagury
(2002 p.175).
Recursos Para a realização das ações previstas no
Plano de Ação, o estabelecimento de
ensino deve prever os recursos
financeiros, humanos e de infraestrutura
que possibilitem a viabilidade do mesmo;
Considerações finais Os resultados estão relacionados ao
sucesso das atividades propostas com
relação aos objetivos e metas previstas.
Exemplo: aumento da taxa interação
escola–comunidade, ampliação da
participação dos pais, e assim gerando
lazer para pais e filhos.
CONSIDERAÇÕES FINAIS

Após a realização do estudo deste estagio pode-se ver a importância do Regimento


Escolar, percorrendo seus aspectos históricos, teóricos, legais e práticos, destaco
que a ênfase do trabalho dos diretores, na Gestão Democrática, deve estar no
envolvimento da presença de todos os segmentos da comunidade escolar, dando
voz e responsabilidade, objetivando a participação e a transparência no papel de
cada um. Pode ver que o papel do diretor escolar é bastante complexo nas
instituições de ensino, pois na gestão de bens públicos e dos recursos humanos
disponíveis nas escolas, ele deve traçar estratégias para que os objetivos e metas
sejam alcançados, aliado ao espírito de liderança para gerir os diversos recursos. É
de grande importância observar que o diretor alinhado ao princípio legal e moral da
gestão democrática deve ser um líder nato e não o chefe aquele que impõe
condições quanto as políticas institucionais, limitando autonomia e conhecimento em
um meio que deve ser de constante evolução e aprendizado profissional para atual
com os nossos alunos que devem ser o foco do trabalho pedagógico. Em algumas
unidades escolares é triste quando percebemos que pessoas pouco comprometidas
com a educação do país usam as instituições para defender seus interesses ou de
um grupo de pessoas ligadas ao gestor, ocasionando assim um desvio de finalidade
da escola que é beneficiar e proporcionar o desenvolvimento intelectual do aluno e
não esses grupos que defendem o interesse de uma minoria que digamos de
passagem são críticos ao ponto de dizerem que a educação brasileira está uma má
situação e podemos concordar com eles que pode estar mesmo devido a práticas
como estas.
REFERÊNCIAS

ALVES, Paulo Afonso da Cunha; LOCCO, Leila de Almeida de. Legislação


Educacional. Curitiba: IESDE Brasil SA., 2009. Disponível em:
<https://goo.gl/4NVAD1>.

BRASIL. Constituição(1988). Constituição: República Federativa do Brasil. Brasília,


DF: Senado,1988. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.


Lei n°9.395/96. Brasília: 1996.

FUNDESCOLA. Como elaborar o plano de desenvolvimento da escola.


Brasília: MEC, 1999.

INEP-MEC. Indicadores da Qualidade na Educação. São Paulo: Ação Educativa,


2004.