Você está na página 1de 78

0

07-13

Máquina CST – 250

ENVOLVEDORA DE PALETES
MANUAL DE INSTRUÇÕES
ANO: 2017/REV.: 3

Máquina CT-4 X
uiopasdfghjklzxcvbnmqw 07-13
1

ertyuiopasdfghjklzxcvbn
mqwertyuiopasdfghjklzxc
vbnmqwertyuiopasdfghjkl
zxcvbnmqwertyuiopasdfg
MAQ. CST-250

000000 0000

ENVOLVEDORA DE PALETES 60

000 -

00 000

mrtyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyu
iopasdfghjklzxcvbnmqwer
tyuiopasdfghjklzxcvbnmq
wertyuiopasdfghjklzxcvb
nmqwertyuiopasdfghjklzx
cvbnmqwertyuiopasdfghj
klzxcvbn
Máquina CT-4 X
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq 0

wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw 07-13

ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer
Termo de garantia
tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty
uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui
Pelo presente termo esta máquina é objeto de garantia pelo prazo de 06 meses / turno

opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
à partir da data da emissão da Nota Fiscal.

asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
Compreende-se por Garantia, a substituição gratuita de peças e componentes que, dentro
da vigência desta Garantia, comprovadamente apresentarem defeito de material ou fabricação.

dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
As despesas de transporte ou locomoção do técnico correm por conta do comprador.
Não estão cobertos pela Garantia, os danos causados por:

ghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfgh


Transporte executado por terceiros;
Falta de manutenção adequada;

jklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl
 Desgastes excessivos provocados por materiais de consumo impróprios ou fora da norma
especificada, imperícia ou imprudência.

zxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx
A CYKLOP DO BRASIL se isenta de quaisquer responsabilidades no caso de alterações

cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcv
técnicas introduzidas por terceiros, ou mesmo devido a Assistência Técnica prestada por
outrem, que não os Técnicos credenciados pela Fábrica.

bnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn
mqwertyuiopasdfghjklzxcvbnm
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
CYKLOP DO BRASIL EMBALAGENS S/A.

wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmrtyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas Máquina CT-4 X

dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw I
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer
INSTRUÇÃO E MONTAGEM
tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyII
uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
CAPACITAÇÃO III
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO IV
ghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfgh
jklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl
LISTA DE PEÇAS
zxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxV
cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcv
ESQUEMA ELÉTRICO VI
bnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn
mqwertyuiopasdfghjklzxcvbnm
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
CHECKLIST VII
wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmrtyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
Máquina CT-4 X

dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
Introduções gerais
Desde que no contrato de venda não especifique as condições locais e de transporte, a
máquina sai da fabrica montada e pronta para ser ligada.
Sendo a máquina instalada por técnicos especializados do fabricante, antes da liberar a
máquina para o seu funcionamento, é feito os testes finais e a realização de treinamento básico
para o pessoal de operação e os de manutenção acerca das instruções de segurança e de
como operar o equipamento.

Favor descrever minuciosamente a falha, juntamente com


Notas o numero da peça e o modelo da máquina para que sejam
providenciadas logo que possível as peças necessárias
Assistência técnica para o conserto.
Fone: (11) 4173-5030 / Fax: (11) 4173-2792
e-mail: assist.tecnica@cyklop.com.br

Número de série: Ano:

Dados da máquina:
Modelo da máquina:

Endereço CYKLOP DO BRASIL EMBALAGENS S. A.


Rua Alto Paraná, 131
Diadema – SP
Caixa Postal 229
CEP 09687-050
CNPJ: 56.993.512/0001-50
Fone: (11) 4173-5020 / Telefax: (11) 4174-3198
Site: www.cyklop.com.br
Crea: 0695460

Reserva-se o direito a modificações técnicas. Transmissão e/ou duplicação deste documento, bem como o uso e/ou
transmissão de seu conteúdo não é permitido se não for especificamente concedido. Violações serão passíveis de
indenização. Todos os direitos reservados.
©
Copyright by Cyklop

Máquina CST-250
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer
tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty
uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
ghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfgh
jklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA I IN
zxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx
cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcv
bnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn
mqwertyuiopasdfghjklzxcvbnm
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmrtyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
Máquina CST-250

dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
Sumário

1. Introdução ............................................................................................................................. 1
2. Uso de acordo com a especificação ...................................................................................... 1
3. Descrição da máquina ........................................................................................................... 1
4. Normas observadas .............................................................................................................. 1
5. Instruções de segurança ....................................................................................................... 2
6. Medidas organizacionais ....................................................................................................... 2
7. Instruções de segurança sobre fases operacionais específicas ............................................ 3
8. Riscos adicionais ................................................................................................................... 4
9. Alertas para riscos específicos .............................................................................................. 4
10. Avisos e notas ....................................................................................................................... 4
11. Seleção e qualificação de pessoal ........................................................................................ 6

Máquina CST-250
I- 1
09-17

1. Introdução
Agradecemos sua preferência pela escolha de nossa máquina semi automática CST-250.
Este modelo foi construído atendendo aos requisitos mínimos de segurança exigidos na NR 12,
portaria SIT nº 197, com inserções e alterações conforme MTE nº857, de 05 de junho de
2015.

Para um melhor aproveitamento no uso desta máquina, recomendamos que você leia com
atenção todas as informações contidas neste manual.
Colocamo-nos à inteira disposição para esclarecer eventuais dúvidas que possam ocorrer
durante a operação ou manutenção desta máquina.

2. Uso de acordo com a especificação


A Máquina CST-250 destina-se a envolver cargas paletizadas com filme esticável,
assegurando a estabilidade da carga protegendo-a contra umidade e pó nas áreas envolvidas.
Qualquer outra aplicação não é considerada adequada.
A CYKLOP não se responsabiliza por danos devidos ao uso inadequado da máquina ou uso de
filme fora das especificações. O conceito de uso específico do equipamento envolve também a
observância das instruções contidas no manual de operação e cumprimento das diretrizes de
inspeção e manutenção.

3. Descrição da máquina
A máquina é composta por uma mesa de base giratória com baixa altura (80 mm),
possibilitando giros suáveis e silenciosos por intermédio de roletes especiais, proporcionando
baixo atrito entre os componentes; uma coluna em aço com pintura eletrostática, resistente
para melhor envolvimento dos paletes juntamente a carga; um agregado de alto rendimento no
estiramento do filme tendo simplicidade no manuseio, passagem do filme facilitada pelo
sistema “Passa Fácil”, agilizando a troca do rolo de filme; painel elétrico, painel de controle
operacional e rampa (opcional).

4. Normas observadas
A estimativa e apreciação de riscos foram realizadas com base na NBR 14009.
Os componentes de partida, parada, acionamento e outros controles que compõem a interface
de operação operam em 24V NR 12.36.
A máquina é equipada com dispositivo de parada de emergência conforme a NR 12.56 e
NBR 13759.
As zonas de perigo da máquina foram protegidas com sistemas de segurança fixos e móveis
com base na NR 12.38, NBR NM 272, NBR NM 273 e NBR 14153.

Máquina CST-250
I- 2
09-17
As proteções fixas e móveis, componentes mecânicos de retenção, dispositivos e outras partes
destinadas à segurança, são pintadas na cor amarela NR 12.122a.
Outras normas observadas; NR 12.94 a NR 12.105, NR 12.116, NR 12.117, NR 12.118,
NR 12.119, NR 12.127, NR 12.128, NBR 213-1 e NBR 213-2.

5. Instruções de segurança
Esta máquina só pode ser usada em conjunto com proteção de segurança de acordo com NBR
NM 272 ou com sistema de intertravamento associados à proteção da área e prevenção de
acidente de acordo com NBR NM 273.
Antes do uso, por favor, leia cuidadosamente o manual do equipamento com as respectivas
instruções de segurança.
O manual do equipamento deve ser guardado e disponível para uso próximo a máquina.
Intervalos de manutenção e inspeção devem ser observados.
A máquina foi construída de acordo com a mais alta tecnologia e regras de segurança
reconhecidas, entretanto, o uso inadequado pode causar riscos de ferimentos ao usuário ou a
terceiros, além de causar danos na máquina e a outros bens.
A máquina deve ser usada somente em condições técnicas perfeitas de acordo com o que foi
projetado, com as instruções deste manual e por pessoas cientes da segurança e dos riscos
que envolvem sua operação, habilitadas para tal.
Qualquer falha funcional, especialmente aquelas que afetam a segurança do equipamento,
deve ser imediatamente sanada.
Este equipamento deve ser utilizado somente para o uso ao qual foi projetado.

6. Medidas organizacionais
Além das instruções de operação, observar e instruir o usuário de todas as regras e
regulamentos relevantes aplicáveis na prevenção de acidentes e prevenção de meio ambiente.
Essas regras compulsórias também incluem o uso de sistema de exaustão para as substâncias
nocivas geradas durante a operação, o fornecimento e uso de EPI e regulamento de tráfego.
Por questão de segurança, cabelos longos devem ser amarrados para trás ou presos de outra
forma, roupas devem ser apropriadas e joias tais como anéis, não devem ser usados, pois
poderá ser presos pela máquina ou pego por alguma parte móvel resultando em ferimentos.
Use equipamentos de proteção sempre que requerido por lei ou pelas circunstâncias.
Observe todas as instruções de seguranças e avisos afixados no equipamento.
Garanta que as instruções de segurança e avisos afixados na máquina estejam sempre
preenchidas perfeitamente e legíveis.
No caso de modificação no comportamento da máquina ou na segurança dos componentes
durante a operação, pare imediatamente e relate o problema à pessoa responsável ou
autoridade competente.

Máquina CST-250
I- 3
09-17

Nunca faça qualquer modificação, adição ou conversão que possa afetar a segurança sem a
aprovação do fornecedor. Isto também se aplica a instalação e ajuste de dispositivo de
segurança e também trabalho de solda em peças que sofram grandes esforços..
Peças de reposição devem atender as especificações técnicas requeridas pelo fabricante.
A Cyklop garante esta condição para as peças de reposição fornecidas.
Nunca modifique o software dos sistemas programáveis de controle.
Para execução de trabalho de manutenção, ferramentas e outros equipamentos adaptados a
essas tarefas são absolutamente indispensáveis.
Os usuários devem estar familiarizados com a localização e operação de extintores de
incêndio.
Observe todos os procedimentos de alarme e combate contra fogo.

7. Instruções de segurança sobre fases operacionais


específicas
É proibido qualquer modo operacional que prejudique a segurança da máquina ou do operador.
Tome todas as medidas necessárias de precaução para assegurar que a máquina só será
utilizada quando estiver segura e confiável.
Operar a máquina somente se todos os dispositivos de proteção e segurança tais como
dispositivos removíveis, botões de emergência, elementos e proteção sonora e exaustores
estejam no lugar e completamente funcionais.
Verifique o equipamento pelo menos uma vez por turno para danos ou defeitos aparentes.
Relate qualquer mudança (inclusive mudanças de comportamento do equipamento) à pessoa
designada ou ao fabricante imediatamente. Se necessário desligue a máquina ou trave-a no
caso de mau funcionamento e providencie para que os defeitos sejam sanados imediatamente.
Antes de ligar ou ajustar a máquina, certifique-se que ninguém estará correndo risco.
Instrua o pessoal de operação antes de iniciar trabalhos especiais ou de manutenção, designe
uma pessoa para supervisionar estas atividades.
Certifique-se que a área de manutenção está adequadamente protegida.
Se o equipamento estiver completamente desligado para manutenção ou reparo, ele deve ser
protegido contra ligação inadvertida por: - travamento os controles principais e remoção da
chave geral e/ou – afixar um aviso ao interruptor principal no painel de comando.
Somente faça serviços de manutenção ou reparo se a máquina estiver posicionada de forma
estável sobre um piso nivelado, e tenha sido travada pelos rodízios contra movimentos
inesperados ou tombamento.
Para evitar o risco de acidentes, peças individuais ou conjuntos removidos para troca devem
ser cuidadosamente presos ou amarrados na máquina. Use somente equipamentos
tecnicamente perfeitos, adequados e sistema de elevação com a capacidade de carga
adequada. Nunca trabalhe ou permaneça sobre cargas suspensas.
O instrutor dando as ordens deve estar à vista e sendo ouvido pelo operador.

Máquina CST-250
I- 4
09-17
Qualquer dispositivo de segurança removido para ajuste, manutenção ou reparo deve ser
recolocado e conferido imediatamente ao fim dos trabalhos.

Assegure-se de que todos os consumíveis e peças substituídas sejam descartadas com


segurança com o mínimo impacto ambiental.
Antes de colocar a máquina em operação sempre confira se ferramentas e instrumentos de
trabalho foram removidos para longe da máquina.
Evite qualquer operação que possa representar risco a estabilidade da máquina.

8. Riscos adicionais
Outros riscos adicionais podem ser identificados em função das características do local onde a
máquina estará sendo instalada, portanto fica sobre responsabilidade do adquirente da
máquina fazer uma avaliação do equipamento em seu local de instalação definitivo.

9. Alertas para riscos específicos


Use somente fusíveis originais e para a corrente especificada.
Desligue a máquina imediatamente se ocorrer algum problema no sistema elétrico.
O trabalho em sistemas ou equipamentos elétricos deve ser feito por eletricista treinado ou por
pessoa sob a supervisão e instrução de tal eletricista e de acordo com as regras de engenharia
elétrica.
Os equipamentos elétricos de máquinas devem ser inspecionados e checados e intervalos
regulares. Defeitos tais como conexões soltas ou cabos arranhados devem ser sanados
imediatamente.
Serviços necessários em peças e elementos energizados devem ser feitos somente com a
presença de uma segunda pessoa que possa cortar o suprimento de energia em caso de
perigo acionando a chave de emergência do painel central. Proteja a área de trabalho com
uma corrente vermelha e branca e uma placa de aviso. Use somente ferramentas com
isolamento elétrico.
A chave de emergência do equipamento não pode ser jampeada ou removida de sua função.
Conecte ou desconecte conectores rápidos somente quando o suprimento de energia estiver
desligado.

10. Avisos e notas


Neste documento os avisos são distinguidos segundo os seguintes níveis de perigo:

PERIGO
A não observação destas instruções tem como consequência danos pessoais leves,
ou até irreversíveis, que em determinadas circunstâncias podem conduzir à morte.

Máquina CST-250
I- 5
09-17
AVISO
A não observação destas instruções tem como consequência danos pessoais
leves, ou até irreversíveis, que em determinadas circunstâncias podem conduzir à
morte.

CUIDADO
A não observação destas instruções tem como consequência danos pessoais
e/ou danos ambientais ou danos ambientais

Explicação da estrutura das instruções de segurança no exemplo PERIGO:


PERIGO
Fonte do perigo
Consequência do perigo
Medidas de resolução

Os textos das notas não têm um conteúdo relevante para a segurança e são apresentados
apenas como complemento

NOTA
As notas dão-lhe sugestões úteis e informações adicionais acerca da máquina.

Os textos de aviso noutros capítulos deste manual chamam-lhe a atenção para os


perigos específicos da aplicação.

Perigo
A não observação das normas de segurança, indicações de perigo e avisos,
pode ter como consequência danos leves à graves para a saúde e materiais!

Uma utilização segura da máquina pressupõe a sua montagem e ligação por pessoas
qualificadas e em conformidade com as regras técnicas e observando todas as informações,
indicações de perigo e avisos objetivos, e outros que constam neste manual.
Respeite também as disposições válidas no local e dentro da empresa, bem como as
exigências específicas da instalação!
Utilize dispositivos de elevação/veículos para o transporte de máquinas/componentes com um
peso >25 kg. Observe as instruções de transporte!
Observe principalmente as normas de segurança.
- quanto ao equipamento elétrico da máquina, ver NR10 e ABNT NBR 5410:2004.
- quanto à qualificação especializada necessária.
Assegure-se de que nenhuma pessoa se encontra próxima as áreas de perigo antes de ligar a
máquina para trabalhos de ajustes, testes ou manutenção.
Antes de iniciar quaisquer medidas, informe-se acerca dos perigos eventualmente existentes
no local de instalação. Demarque as áreas de trabalho, principalmente próximo de caminhos de
circulação, contra acessos não autorizados. Antes de iniciar trabalhos de montagem, proteja
peças da máquina contra quedas ou outros perigos de acidente. Imediatamente após a

Máquina CST-250
I- 6
09-17
finalização de uma atividade, remova todas as ferramentas, meios auxiliares e outros objetos
soltos da máquina e dos seus acessórios.

11. Seleção e qualificação de pessoal


Qualquer trabalho com ou na máquina deve ser executado somente por pessoas habilitadas
para tal.
Os limites de idade devem ser observados de acordo com a legislação local.
Empregue somente pessoas treinadas para as respectivas funções e estabeleça claramente as
responsabilidades individuais de operação, ajuste, manutenção e reparo.
Assegure-se de que somente pessoas autorizadas trabalhem com ou na máquina.
Defina as responsabilidades do operador– também observando as regulamentações de
movimentação – dando ao operador a autoridade para recusar instruções de terceiros que
sejam contrárias à segurança.
Não deixe que pessoas em treinamento, sendo instruídas, trabalhem sem estar
permanentemente sob a supervisão de pessoas experientes, já habilitadas.
Trabalhos nos sistemas e nos componentes elétricos da máquina devem ser feito somente por
eletricista habilitado ou por pessoas sob a supervisão e orientação de eletricista treinado, de
acordo com as regras e regulamentos da engenharia elétrica.
Conforme estabelecido na NR12.135 à 12.147, os operadores devem passar por treinamento
de 8 horas, como também os profissionais das áreas de manutenção, inspeção e demais
intervenções, a responsabilidade desses treinamentos é do adquirente do equipamento.

Máquina CST-250
INSTRUÇÃO E MONTAGEM II

Máquina CST-250
Sumário

1. Introduções gerais ................................................................................................................. 1


2. Requisitos de segurança no local de instalação .................................................................... 1
3. Instruções de instalação e montagem ................................................................................... 1
3.1. Aterramento .................................................................................................................... 2
3.2. Mesa giratória ................................................................................................................. 2
3.3. Estrutura da base............................................................................................................ 3
3.4. Corrente de acionamento ............................................................................................... 3
3.5. Fixação da estrutura ....................................................................................................... 4
3.6. Coluna ............................................................................................................................ 4
3.7. Agregado ........................................................................................................................ 5
3.8. Como alimentar o agregado com o rolo de filme ............................................................ 5
3.9. Relações de estiramento do filme ................................................................................... 6
4. Vantagens do equipamento ................................................................................................... 6
4.1. Conjunto da Base ........................................................................................................... 6
4.2. Conjunto da Coluna ........................................................................................................ 7
4.3. Conjunto do Agregado .................................................................................................... 7
5. Rampa (opcional) .................................................................................................................. 7
6. Gradil de proteção ................................................................................................................. 8
7. Posicionamento do painel de comando ................................................................................. 9
8. Considerações finais sobre a instalação ............................................................................. 10
9. Transporte / Movimentação ................................................................................................. 11
10. Considerações elétricas ................................................................................................... 12

Máquina CST-250
II - 1
09-17

1. Introduções gerais
Desde que no contrato de venda não especifique as condições locais e de transporte, a
máquina sai da fabrica montada e pronta para ser ligada.
Sendo a máquina instalada por técnicos especializados do fabricante, antes da liberar a
máquina para o seu funcionamento, é feito os testes finais e a realização de treinamento básico
para o pessoal de operação e os de manutenção acerca das instruções de segurança e de
como operar o equipamento.

2. Requisitos de segurança no local de instalação


Antes de iniciar todos os trabalhos de montagem, limpe o local de instalação (varrendo),
removendo pedras soltas, madeira, lixo da montagem, etc
Não exponha a máquina a ambientes extremos de calor e frio. O local deve estar seco.
Coloque a máquina sobre um piso plano para impedir qualquer distorção.

3. Instruções de instalação e montagem


O local escolhido para a instalação deverá ter as seguintes características:
Oferecer proteção contra chuva e umidade.
Piso rígido, plano e nivelado, pois, a mesa giratória e sua placa base foram projetadas para
suportarem uma carga dinâmica distribuída.

ATENÇÃO!
Um piso irregular ou frágil pode causar torção da plataforma,
ocasionando condições desfavoráveis para o funcionamento e vida útil
dos componentes mecânicos.

Solte a fita sintética que prende a coluna (2) do suporte para transporte (1).
Usando uma talha, levante a coluna.
Parafuse a base da coluna (3) na base da máquina (4), usando os parafusos fornecidos com a
máquina.

Máquina CST-250
II - 2
09-17

ATENÇÃO!
Assegure-se que a coluna esteja perpendicular com a mesa enquanto os
parafusos são colocados.

Desmonte o suporte para transporte (1) da mesa e a outra fita sintética que prende o agregado
na coluna.
A máquina é provida de um cabo de alimentação de aproximadamente 4,0 m.
Caso seja necessário um cabo de comprimento maior, a substituição deverá ser feita a partir
da régua de bornes, interna na mesa de comando, sendo que para distâncias até 15m utiliza-
se a mesma secção do cabo existente.
Para distâncias maiores, deverá ser consultada a Engenharia da CYKLOP ou determinado pelo
cliente por um critério da queda de tensão, este não deve exceder 5% VN.

3.1. Aterramento
No evento de um curto circuito elétrico, o aterramento do fio terra, reduz o risco de choque
elétrico criando uma conexão de fuga para a corrente elétrica. Este equipamento é provido de
um fio terra, e deve ser conectado num terminal propriamente instalado, de acordo com todas
as diretrizes e códigos locais.
Conecte o fio terra ao terminal de aterramento. Lembre-se o fio com uma capa de isolamento
verde (com ou sem listras amarelas) é o fio terra.
Tire suas duvidas com um eletricista qualificado, caso as instruções de aterramentos não sejam
completamente compreensivas, ou em caso de dúvida sobre o produto.
Não modifique o adaptador fornecido; se ele não for compatível com o terminal, solicite para
que um terminal apropriado seja instalado, por um eletricista qualificado.

NOTA!
Esta máquina deverá ser conectada a um terra eficiente!
Deve ser revisada a sequência de fase na instalação, verificando a movimentação
do agregado. Ao acionar o botão “Posição Inicial” [F] o agregado deverá descer até
parar por meio do micro fim de curso.

3.2. Mesa giratória


A mesa giratória é construída de uma chapa de aço com espessura de 9,5 mm e é fixada à
engrenagem de acionamento por meio de 3 parafusos.

Parafusos de
fixação

Máquina CST-250
II - 3
09-17

3.3. Estrutura da base


Consiste de 2 tubos retangulares com reforços radiais, contendo 8 rolos de apoio com
rolamentos possibilitando uma operação mais silenciosa.

3.4. Corrente de acionamento


Sistema do Esticador: motoredutor fixado à placa deslizante, esticando a corrente (5/8”) por
meio de parafuso.
Blocos de guia: proporcionam o giro da mesa sem vibração.

Máquina CST-250
II - 4
09-17
3.5. Fixação da estrutura
Na estrutura existem 4 furos para chumbadores de fixação.

3.6. Coluna

A coluna consiste de chapas de aço parafusadas entre


si com tratamento de pintura eletrostática.
O carro do agregado sobe e desce em guias especiais.
O contrapeso do carro corre dentro da coluna.

A conversão da corrente do lado do acionamento do carro do Agregado tem um dispositivo de


segurança que evita que a corrente escape da engrenagem.
Para fins de transporte, a coluna poderá ser deitada. Ela tem um suporte de giro e um suporte
para a fixação na posição horizontal. Ao levantar a coluna, basta colocar os 6 parafusos de
fixação.

Máquina CST-250
II - 5
09-17

3.7. Agregado
Na posição baixa do agregado, o filme envolve a
madeira do palete.

Caso seja necessário, o movimento do agregado


pode ser limitado na parte inferior, por um acionador
de chave fim de curso.

3.8. Como alimentar o agregado com o rolo de filme

1. Posicione o carro do agregado em sua


posição mais baixa.

2. Coloque a bobina no eixo suporte.


Para uma melhor acomodação da
bobina, recomendamos exercer sobre a
mesma uma pressão, empurrando-a
para baixo, proporcionando melhor
encaixe na flange inferior.

3. Suspenda o puxador do trinco,


liberando a tampa basculante dos roletes para frente.

4. Passe o filme, conforme esquema.

5. Volte com a tampa basculante dos roletes à sua posição original.

(Verifique se houve a trava do trinco).

NOTA!
Para facilitar a passagem é conveniente compactar o filme formando uma espécie
de corda.

Máquina CST-250
II - 6
09-17

3.9. Relações de estiramento do filme

O Agregado Rollerstretch, possui três relações de estiramento que podem ser alteradas,
trocando as engrenagens. Originalmente, o agregado é montado com uma engrenagem que
proporciona aproximadamente 90% de estiramento. Acompanham a máquina as outras duas
engrenagens para 60% e 120% aproximadamente, de estiramento.

ATENÇÃO!
Os percentuais são referenciais e afetados pela qualidade do filme.

4. Vantagens do equipamento
4.1. Conjunto da Base
 Montagem da mesa giratória é simples e rápida;
 Baixa altura da mesa: 80 mm;
 Elevada estabilidade da base;
 Giro suave e silencioso da mesa, mesmo com cargas pesadas, pela distribuição perfeita dos
rolos de apoio equipados com rolamentos blindados;
 Acionamento por corrente;
 O bloco guia da corrente evita vibrações;
 Os tubos de perfil retangular, abertos na parte traseira possibilitam a entrada dos garfos da
empilhadeira (conforme figura).

Máquina CST-250
II - 7
09-17

4.2. Conjunto da Coluna


 Coluna muito resistente, porém leve e fácil de levantar;
 Guia precisa do carro do agregado;
 Facilidade de montagem;
 Superfície protegida contra corrosão.

4.3. Conjunto do Agregado


 Possibilidade de envolver o palete junto com a carga, quase tangenciando com o filme a
mesa giratória.
 Os cilindros de estiro são revestidos.
 O rolo de filme está sempre visível.
 A troca do rolo de filme é muito fácil.
 Passagem do filme simplificada pelo sistema “Passa fácil”.

5. Rampa (opcional)
A rampa reforçada, por perfis soldados, permite montagem em qualquer posição ao redor da
mesa, tendo apenas que fixá-la ao chão por meio de 4 chumbadores.

REFORÇOS NA PARTE INFERIOR

Máquina CST-250
II - 8
09-17

6. Gradil de proteção
Existem várias opções de layout, conforme a necessidade do cliente. Seguem abaixo alguns
exemplos de disposição da montagem das grades, como sugestão.

NOTA!
A máquina sai de fábrica com todas as proteções exigidas pela NR12, protegendo o
usuário em todas as fases de utilização.

Máquina CST-250
II - 9
09-17

7. Posicionamento do painel de comando


O painel de operação deverá estar posicionado em qualquer ponto do perímetro externo da
área protegida, conforme exemplo abaixo:

AVISO.
O painel de comando deverá ser posicionado de forma que o operador tenha
total visão da área de operação.

AVISO.
A máquina não pode ser utilizada sem o gradil de segurança.

Máquina CST-250
II - 10
09-17
8. Considerações finais sobre a instalação

O local de acesso ao equipamento deverá estar totalmente desobstruído.

È responsabilidade do cliente o dimensionamento do sistema de proteção (disjuntores, fusíveis)


para proteção do circuito elétrico que alimentará o equipamento conforme ABNT NBR
5410:2004.

Caso o equipamento seja instalado em local sujeito a umidade, o circuito elétrico de


alimentação deverá conter um dispositivo residual (DR) dimensionado conforme ABNT NBR
5410:2004.

Verifique se a máquina pode ser conectada a uma fonte de energia já existente.


A voltagem de alimentação deverá corresponder à indicada na placa da máquina.

Requerimentos mínimos para o fornecimento de energia:

 O fio do suprimento de energia da máquina deve ter uma secção de área mínima de
pelo menos 5x2,5 mm² conforme ABNT NBR 5410:2004.

 O fusível de energia não deve exceder 16 A.

Atenção!
Corpos estranhos grandes, materiais sólidos, ferramentas, etc. utilizados na
máquina durante a instalação/startup, podem causar danos e avarias!

Remova do local de instalação ou montagem tudo que possa representar perigo de


tropeçamento ou escorregamento.

1.1.1 Condições ambientais permitidas


Ver “Dados técnicos gerais”

1.2.2 Superfície de instalação (fundação)


Ver “Dados técnicos gerais”

1.2.3 Espaço necessário para a máquina


Ver “Dados técnicos gerais”

Máquina CST-250
II - 11
09-17
9. Transporte / Movimentação
NOTA
A máquina ao ser retirada da embalagem, todas as peças da máquina devem ser
verificadas quanto a evetuais danos ocorridos durante o transporte.
Se for constatada a existência de danos, informar de imediato a empresa
transportadora e suspenda a desembalagem.

CUIDADO
Durante o transporte e durante a montagem, observar todas as normas de
segurança e as normas vigentes dentro da empresa, se existentes.
Usar equipamento de proteção individual adequado.

Inspecione a máquina quanto a eventuais danos ocorridos durante o transporte, que são de
inteira responsabilidade da transportadora e devem ser documentados e imediatamente
comunicados à mesma.
É responsabilidade do cliente iniciar qualquer processo de pedido de indenização por danos
sofridos.
Depois de um longo transporte ou um período longo de armazenagem, recomendamos revisar
todas as partes móveis manualmente, antes de conectar a máquina na rede, para assim evitar
possíveis sobrecargas na parte elétrica.
Para a movimentação da máquina existem tubos de perfil retangular, abertos na parte traseira
da Estrutura, possibilitando a entrada dos garfos da empilhadeira.

AVISO
Perigo devido a esmagamento e choques.
A máquina pode cair durante o carregamento/descarregamento.
A máquina pode resvalar durante o transporte sobre o caminhão.
A fixação da carga deverá ser feita por pessoal técnico qualificado.
È proibido permanecer na área de perigo.

Máquina CST-250
II - 12
09-17
Perigo devido a esmagamento e choques
A máquina pode tombar ou entrar em oscilação durante a elevação.
Elevar a máquina com um mecanismo de elevação adequado nos
pontos de pega previstos. Utilizar unicamente pessoal qualificado.
Não permanecer embaixo de cargas suspensas!
Elevar a máquina nos pontos de pega previstos ou com uma empilhadeira. Utilizar unicamente
dispositivos de elevação e mecanismos de suspensão de cargas com capacidade de carga
suficiente para o peso total da máquina, incluindo a embalagem. Atenção para que a máquina
não tombe, Proceder com cuidado ao deslocar a máquina. Esse serviço deverá ser executado
somente por pessoal técnico qualificado.

CUIDADO
Situação de risco do ponto de vista ergonômico devido a postura, esforço
físico e perigo devido a esmagamento durante a montagem das peças da
máquina. Utilizar pessoal qualificado.
Transportar a máquina para o local de instalação e assegurar uma distância de segurança
suficiente em volta de toda a máquina.

CUIDADO
Perigo de esmagamento, colisão, corte e choque elétrico.
Liberação de energia armazenada ao abrir a embalagem de transporte. Utilizar
pessoal qualificado.
Perigo devido a poeira, ruído.
A ancoragem/armazenamento da máquina pode produzir ruído e poeira.
Utilizar meios auxiliares apenas de acordo com as prescrições/normas atuais,
e respeitar as indicações do fabricante.
Usar equipamento de proteção individual.

10. Considerações elétricas


PERIGO
Perigo devido a choque elétrico!
Os trabalhos na ligação a corrente elétrica no painel de comando
só podem ser executados por pessoal técnico especializado de
acordo com a NR10.

Cobrir os pontos de contato abertos e colocar placas de aviso. Desligar o interruptor principal e
protege-o contra religação. Assinalar os componentes que permanecem sob tensão com o
interruptor principal desligado.

NOTA
Perigo residual
Mesmo com o interruptor principal desligado, diversos componentes podem
permanecer sob tensão.

Máquina CST-250
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq III - 1

wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw 09-17

ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer
tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty
uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
ghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfgh
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA
jklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl
CAPACITAÇÃO
zxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxIII
cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcv
bnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn
mqwertyuiopasdfghjklzxcvbnm
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmrtyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
Máquina CST-250

dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
III - 1
09-17
1. A capacitação para operação segura de máquinas deve abranger as etapas teóricas e
práticas, a fim de permitir habilitação adequada do operador para trabalho seguro, contendo no
mínimo:

a) descrição e identificação dos riscos associados com cada máquina e equipamento e as


proteções específicas contra cada um deles;
b) funcionamento das proteções; como e por que devem ser usadas;
c) como e em que circunstancias uma proteção pode ser removida, e por quem, sendo na
maioria dos casos, somente o pessoal de inspeção ou manutenção;
d) o que fazer, por exemplo, contatar o supervisor, se uma proteção foi danificada ou se perdeu
sua função,
e) os princípios de segurança na utilização da máquina ou equipamento;
f) segurança para riscos mecânicos, elétricos e outros relevantes;
g) método de trabalho seguro;
h) permissão de trabalho; e
i) sistema de bloqueio de funcionamento da máquina e equipamento durante operações de
inspeção, limpeza, lubrificação e manutenção.

Capacitação
O treinamento de capacitação deve ser específico para o tipo de máquina em que o operador
ira exercer suas funções e atender ao seguinte conteúdo programático:
a) histórico da regulamentação de segurança sobre a máquina especificada;
b) descrição e funcionamento;
c) riscos na operação;
d) principais áreas de perigo;
e) medidas e dispositivos de segurança para evitar acidentes;
f) proteções - portas, e distâncias de segurança;
g) exigências mínimas de segurança previstas nesta Norma e nas NR 10 e NR12;
h) demonstração pratica dos perigos e dispositivos de segurança.

O instrutor do curso de capacitação para operadores deve, no mínimo, possuir:


a) formação técnica em nível médio;
b) conhecimento técnico de máquinas...;
c) conhecimento da normatização técnica de segurança; e
d) capacitação específica de formação.
Máquina CST-250
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq 0

wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw 08-15

ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer
tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty
uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
ghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfgh
jklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl
OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO IV
zxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx
cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcv
bnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn
mqwertyuiopasdfghjklzxcvbnm
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmrtyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
Máquina CST-215 N

dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
Sumário
1. Instruções de segurança .................................................................................................... 1
1.1. Avisos e notas................................................................................................................. 1
1.2. Instruções gerais............................................................................................................. 2
1.3. Indicações sobre a operação .......................................................................................... 2
1.4. Dispositivos de segurança .............................................................................................. 2
1.5. Considerações antes da reparação ................................................................................ 3
1.6. Considerações elétricas .................................................................................................. 3
1.7. Símbolos e sinais ............................................................................................................ 3
2. Descrição da máquina ....................................................................................................... 4
3. Informações técnicas ......................................................................................................... 4
3.1. Componentes ................................................................................................................. 4
3.2. Dados técnicos ............................................................................................................... 5
3.3. Dimensões ...................................................................................................................... 5
4. Painel (Mesa de comando) ................................................................................................ 6
4.1 Painel ( C L P ) ................................................................................................................... 6
5. Acesso à zona de risco .................................................................................................... 16
6. Manutenção e limpeza ..................................................................................................... 16
6.1. Plano de manutenção ................................................................................................... 17
7. Proteção ambiental .......................................................................................................... 18
7.1. Produtos auxiliares ....................................................................................................... 18
7.2. Desmontagem............................................................................................................... 18

Máquina CST-250
IV - 1
09-17

1. Instruções de segurança
As instruções de segurança a seguir listadas devem ser lidas antes de colocar a
máquina em funcionamento

1.1. Avisos e notas


Neste documento os avisos são distinguidos segundo os seguintes níveis de perigo:

PERIGO
A não observação destas instruções tem como consequência danos pessoais leves,
ou até irreversíveis, que em determinadas circunstâncias podem conduzir à morte.

AVISO
A não observação destas instruções tem como consequência danos pessoais leves,
ou até irreversíveis, que em determinadas circunstâncias podem conduzir à morte.

CUIDADO
A não observação destas instruções tem como consequência danos pessoais e/ou
danos ambientais ou danos ambientais

Explicação da estrutura das instruções de segurança no exemplo PERIGO:


PERIGO
Fonte do perigo
Consequência do perigo
Medidas de resolução

Os textos das notas não têm um conteúdo relevante para a segurança e são apresentados
apenas como complemento

NOTA
As notas dão-lhe sugestões úteis e informações adicionais acerca da
máquina.

Os textos de aviso noutros capítulos deste manual chamam-lhe a atenção para os perigos
específicos da aplicação.

Máquina CST-250
IV - 2
09-17
1.2. Instruções gerais
Observar as normas relativas à proteção contra acidentes de trabalho, assim como as
recomendações de segurança e proteção dos sindicatos ou das associações profissionais.
A máquina só deve ser utilizada de acordo com as determinações.
Em caso de alterações relevantes para a segurança da máquina ou do seu comportamento
operacional parar imediatamente a máquina e informar a entidade/pessoa responsável pela
assistência técnica.

1.3. Indicações sobre a operação


Após a avaliação dos riscos, a máquina só pode ser operada pelos seguintes usuários:
O pessoal técnico com a qualificação e capacitação pode trabalhar na máquina em todas as
fases do seu ciclo de vida. Os leigos com qualificação como pessoal auxiliar treinado e o
pessoal em formação sobre supervisão, apenas podem operar a máquina.

É proibido permanecer na área de perigo.

Não é permitido subir em cima do agregado.

Respeitar todas as instruções de segurança e avisos de perigo na máquina.

Manter todas as instruções de segurança e avisos de perigo na máquina em condições


legíveis.

Após o uso, desligar a máquina com chave geral.

1.4. Dispositivos de segurança


 A máquina vem equipada com os seguintes itens de segurança:
 Gradil de proteção.
 Barreira de luz
 Botão de emergência com duplo contato atendendo o item 12.56 da NR12 e ABNT NBR
13759.
 Todo sistema de segurança da máquina é monitorado por um relé de segurança
conforme ABNT NBR 13759.
 È proibido efetuar qualquer alteração na máquina que possam prejudicar a segurança
sem a autorização do fabricante ou fornecedor. Isto também se aplica à montagem e ao
ajuste de dispositivos de segurança assim como a soldagem de peças.
 Operar a máquina apenas se todos os dispositivos de proteção e dispositivos
condicionados pela segurança, como, dispositivos de proteção que podem se soltar e
dispositivos de PARADA DE EMERGÊNCIA, estiverem disponíveis e funcionando.
 Se houver necessidade de desmontagem dos dispositivos de segurança durante a
montagem de equipamento, a manutenção e a reparação, a remontagem e a verificação
dos dispositivos de segurança devem ser efetuadas imediatamente depois de
concluídos os trabalhos de manutenção e reparação.

Máquina CST-250
IV - 3
09-17

1.5. Considerações antes da reparação


Antes da execução de trabalhos de ajuste e de reparação, deve desligar a máquina da corrente
elétrica e protege-la contra religação por terceiros não autorizados.

Não colocar ferramentas nem peças individuais sobre a máquina.

Durante a substituição, as peças individuais e unidades funcionais maiores devem ser fixadas e
bloqueadas corretamente nos mecanismos de elevação apropriados e com capacidade de
carga suficiente.

As peças individuais têm de estar de acordo com as especificações técnicas do fabricante. No


caso de peças de reposição originais isso está garantido pelo fabricante.

1.6. Considerações elétricas


Todos os cabos que ligam a máquina ao painel elétrico devem ser instalados com segurança e
protegidos (ex: dentro de um canal para cabos, etc.)

Os trabalhos nos equipamentos elétricos da máquina só podem ser efetuados por pessoal
técnico ou por pessoas instruídas sobre a direção e vigilância de um eletricista, de acordo com
as regulamentações de engenharia elétrica.

As peças da máquina, onde são efetuados trabalhos de manutenção e reparação, têm de ser
colocadas fora de tensão e serem isoladas. Antes do início dos trabalhos, deve ser verificado
se as peças fora de tensão ainda são condutoras de corrente.

O circuito elétrico de uma máquina deve ser inspecionado/verificado com regularidade. As


anomalias, tais como uniões soltas, cabos queimados superficialmente e componentes com
defeito, têm de ser eliminadas de imediato.

Se for necessária a execução de serviços em componentes energizados, deve-se chamar uma


segunda pessoa para que em caso de emergência possa acionar o interruptor principal ou o de
PARADA DE EMERGÊNCIA para se desligar a tensão.

Delimitar a área de trabalho com uma corrente ou fita de segurança e uma placa de aviso.
Utilizar apenas ferramentas com isolamento próprio para tensões.

1.7. Símbolos e sinais

Voltagem perigosa!
Contato com partes elétricas desprotegidas resultarão em
ferimento severo ou morte.

Máquina CST-250
IV - 4
09-17

Ponto de aterramento!
Ponto onde deverá ligado o cabo de aterramento da
estrutura da máquina.

Atenção!
Esta seta indica o sentido de movimentação da mesa.

2. Descrição da máquina
A Máquina CST-250 destina-se a envolver cargas paletizadas com filme esticável,
assegurando a estabilidade da carga protegendo-a contra umidade e pó nas áreas envolvidas.
A máquina é composta por uma mesa de base giratória com baixa altura (80 mm),
possibilitando giros suáveis e silenciosos por intermédio de roletes especiais, proporcionando
baixo atrito entre os componentes; uma coluna em aço, resistente para melhor envolvimento
dos paletes juntamente a carga; um agregado de alto rendimento no estiramento do filme tendo
simplicidade no manuseio, passagem do filme facilitada pelo sistema “Passa Fácil”, agilizando
a troca do rolo de filme e mesa de comando elétrica.

3. Informações técnicas
2
3.1. Componentes
3

1. Base 4

2. Coluna
1
3. Agregado

4. Mesa de comando elétrica

5. Rampa (opcional)

Máquina CST-250
IV - 5
09-17
3.2. Dados técnicos
Carga admissível (sobre a mesa giratória)..........................................1.800 kg / opcional 3000 kg
Diâmetro da mesa......................................................................Ø1500 mm / opcional Ø1800 mm
Rotação da mesa giratória...........................................................................variável de 0 à 15 rpm
Dimensão máxima do palete:
Coluna aço c/ 3000mm: 1250 x 1250 x 2850mm
* Altura superior à 2850 mm – coluna especial
Painel de comando....................................................................................................CLP e botões
Agregado.....................................................................................................................Rollerstretch
Relações de estiramento..........................................................................................60, 90 e 120%
Avanço do agregado...........................................................................................variável (inversor)
Limite altura do palete.....................................................................................................fotocélula
Potência instalada..............................................................................................................0,75 kW
Tensão.........................................................................................220/380/440V - Trifásico - 60 Hz
Peso.......................................................................................................................aproxim. 400 kg
Acabamento:
Base e agregado: esmalte sintético / Coluna de Aço: pintura eletrostática
NR.12....................................................................................................................................SÉRIE

3.3. Dimensões

Rampa

Máquina CST-250
IV - 6
09-17
4. Painel (Mesa de comando)
[ 1 ] – CLP

[ 2 ] – BOTÃO VERDE (PARTIDA)

[ 3 ] – BOTÃO VERMELHO
(PARADA / REPOSICIONAMENTO)

[ 4 ] – BOTÃO AZUL (REARME)

[ 5 ] – BOTÃO (EMERGÊNCIA)

[ 6 ] – CHAVE GERAL

IMPORTANTE:
Todas as configurações deverão ser executadas somente com a máquina parada e
na “POSIÇÃO INICIAL”.

BOTÃO (EMERGÊNCIA)
Este botão só deverá ser acionado em caso de funcionamento inesperado da máquina (falhas
durante o envolvimento, esmagamento do volume, etc.).
Caso a máquina fique desligada por um intervalo maior de tempo, acione a CHAVE GERAL.

AVISO
Todas as vezes que o BOTÃO DE EMERGÊNCIA for acionado, a máquina
permanecerá em estado seguro, até que o botão “REARME” seja acionado.

4.1 Painel ( C L P )
Tela Inicial

Esta é a tela inicial e de descanso.


Tocando o logo da Cyklop acessamos
a tela principal.
A IHM retorna automaticamente para
esta tela após 10min, sem comandos.

Máquina CST-250
IV - 7
09-17

Tela Principal

2
1 3

5
8

6 7

Na tela principal é possível visualizar os parâmetros e as condições de trabalho da máquina.


(1) – Este campo mostra qual o modelo de máquina selecionado, se CST 250 ou CST 250
PRS.
(2) – Este é o indicador das receitas. É possível fazer a seleção de até 10 tipos de receitas.
configuráveis pelo usuário. A navegação das receitas é feita através das setas laterais.
(3) – Este é o campo de status da máquina. Aqui é possível visualizar se a máquina se
encontra em modo manual, automático ou de alarme. Para cada uma destas condições,
o ícone é alterado.
(4) – Nesta área é possível visualizar a configuração da receita atual, mostrando desta
forma a configuração de velocidades da mesa, velocidades do carro, quantidade de
voltas no topo e na base, o quanto o carro ultrapassa na altura a carga, após o término
do sinal da fotocélula; configuração de tensionamento na base, no topo e no percurso de
subida/descida, e caso a máquina possua estabilizador de carga, qual o seu status.
(5) – Tecla de retorno para a tela inicial.
(6) – Tecla para acesso dos parâmetros da máquina. Esta tecla é protegida por senha de
acesso, sendo fornecida pela Cyklop na instalação da máquina.
(7) – Esta tecla dá acesso aos contadores da máquina.
(8) – Este campo permite a visualização do modo de trabalho da máquina (Modo normal,
modo econômico ou com filme de cobertura).

Máquina CST-250
IV - 8
09-17
Contadores

9 11

12

10

13

14

(9) – Este campo indica a quantidade total de pallets envolvidos na máquina.


Não é possível zerar este contador, porém ele faz o zero automático a cada 100000
envolvimentos.
(10) – Este campo também é um contador, porém é possível “zerar “, de forma
manual através do botão na tela. (Ele serve para controle de produção por turno, por
exemplo).
(11) – Este campo indica o tempo de ciclo da máquina.
Ele “zera” automaticamente a cada novo ciclo.
(12) – Este campo indica a rotação da mesa giratória em (RPM).
(13) – Este campo indica a quantidade total de voltas da mesa giratória, durante todo
o ciclo de funcionamento.
(14) – Botão de retorno para a tela inicial.

Máquina CST-250
IV - 9
09-17
Receitas

15 18
16

19
17

20
22

23 24 25 21
Nesta tela é possível configurar todos os parâmetros dentro das receitas.
(15) – Assim como na tela inicial, neste campo é possível visualizar as receitas.
Através das setas é possível selecionar a receita desejada. Todos os parâmetros
serão alterados para o valor de receita que estiver indicado neste campo.
(16) – Acesso para configuração do modo de trabalho.
(17) – Acesso para configuração da quantidade de voltas programadas.
(18) – Acesso para configuração do tempo de sobreposição do filme ao pallet, após o
término de detecção da altura pela fotocélula.
(19) – Acesso para configuração das velocidades da mesa.
(20) – Acesso para configuração das velocidades do carro.
(21) – Acesso para configuração de tensionamento do filme.
Obs.: Caso a máquina selecionada seja CST 250, este ícone estará oculto.
(22) – Acesso para seleção da opção de estabilizador de carga.
Obs.: Caso a máquina não possua este acessório, este ícone estará oculto.
(23) – Tecla de retorno para a tela anterior
(24) – Tecla para acesso ao mapa de sensores e acionamento manual.
(25) – Campo exclusivo de acesso. Somente para técnicos Cyklop.
Esta função está protegida por senha e dá acesso a seleção ao tipo de máquina e
acessórios.
Máquina CST-250
IV -10
09-17
Modo de trabalho

Nesta tela é possível fazer a seleção do modo de trabalho do equipamento.

A máquina possibilita três tipos de envolvimento de cargas.

Para alterar clique no campo e indique o modo de trabalho desejado.

1- Modo Normal: Neste modo a máquina faz o envolvimento durante a subida e descida

do carro.

2 – Modo econômico: Neste modo a máquina faz o envolvimento apenas durante a

subida do carro. Ao finalizar as voltas no topo o equipamento irá parar e aguardar o

acionamento do botão de parada para retornar para a posição inicial. O equipamento

não faz o envolvimento durante o retorno do carro.

3 – Filme de Cobertura: Neste modo, após a máquina fazer o envolvimento na subida e

contar as voltas no topo, o carro irá descer por 2s e a máquina irá parar por completo.

Neste momento o operador poderá colocar o filme de cobertura.

Após novo acionamento do botão de partida a máquina irá finalizar o ciclo, fazendo o

envolvimento na descida do carro.

Máquina CST-250
IV -11
09-17
Voltas programadas

Nesta tela é realizada a configuração de voltas no topo e na base.

Tempo de Deslocamento do carro

Nesta tela é realizada a configuração de quanto tempo o carro se desloca após o


término do sinal da fotocélula de detecção da carga.
Observar que a configuração de velocidade de subida do carro atua diretamente sobre
este parâmetro.

Máquina CST-250
IV -12
09-17
Velocidade de Giro da Mesa

Nesta tela é realizada a configuração de velocidades de giro da mesa.


A máquina permite configurar duas velocidades diferentes de giro da mesa, uma
velocidade para o momento de subida do carro e outra para o momento de descida.
A velocidade é parametrizada de 0 a 100%, onde o maior valor corresponde a maior
velocidade configurada no inversor de frequência.

Velocidade do carro

Esta tela permite configurar as velocidades de subida e descida do carro de forma


individual.
A velocidade é parametrizada de 0 a 100%, onde o maior valor corresponde a maior
velocidade configurada no inversor de frequência.

Máquina CST-250
IV -13
09-17
Tensionamento do filme

Nesta tela é possível configurar o tensionamento do filme (pressão de envolvimento


entre o filme e o pallet). O tensionamento é feito de forma individual, podendo ser
configurado para tensionamento na base, durante o percurso do carro (subida e descida
utiliza o mesmo valor de tensionamento) e no topo do envolvimento.
A configuração é feita de 0 a 100%, onde o maior valor corresponde a um maior aperto
da carga.
A configuração de tensionamento do filme só existe para o modelo de máquina CST 250
PRS. Caso a máquina selecionada seja a CST 250, o campo de configuração do
tensionamento na tela de receitas estará desabilitado.

Estabilizador de carga

Nesta tela é configurado se a máquina irá trabalhar com ou sem o estabilizador de


carga; (aplicado somente na máquina CST 250 PRS). Caso a máquina não o possua, o
ícone de configuração na tela de receitas estará desabilitado.

Máquina CST-250
IV -14
09-17
Mapa de sensores / Acionamento manual

Nesta tela é possível fazer o acionamento manual da mesa e do carro.

Para isso pressione o ícone do movimento desejado que o mesmo irá se deslocar.

Ao soltar o botão, o dispositivo irá parar o movimento imediatamente.

Na figura da máquina e possível visualizar o status de acionamento dos sensores da

máquina, (Led vermelho para sensor desligado e Led verde para sensor ligado).

S1 – Sensor indutivo da mesa.

S2 – Fotocélula de detecção da carga.

S3 – Micro superior do carro.

S4 – Micro inferior do carro.

S5 – Sistema anti-esmagamento (somente para máquina CST 250 PRS).

Máquina CST-250
IV -15
09-17
Configuração Geral

26

27

28

Esta tela é de configuração exclusiva dos técnicos da Cyklop.


Possui três configurações especificas:
(26) - Seleção de modelo: Neste botão se faz a seleção do modelo da máquina, se
CST 250 ou CST 250 PRS.
(27) - Quebra de filme: Neste botão é feito a seleção da máquina gerar ou não o
alarme de quebra de rompimento do filme, (para as máquinas CST 250 PRS).
(28) - Estabilizador de Carga: Neste botão é feita a inserção do acessório no software
da máquina, (para as máquinas CST 250 PRS).

Alarmes

Esta tela é acionada sempre que um alarme ficar ativo na máquina. Caso tenha mais de
um alarme ativo ao mesmo tempo, é possível fazer a navegação destes alarmes através
das setas.
Para desligar o alarme é necessário acionar o botão “RESET FALHA”.
A máquina não irá funcionar com nenhum alarme ativo.

Máquina CST-250
IV -16
09-17
5. Acesso à zona de risco
Perigo.
Não é permitido o acesso ao interior da máquina estando ela em operação.

Perigo.
Não é permitido operar a máquina dentro da área protegida.

6. Manutenção e limpeza
Não esquecer de desligar a CHAVE GERAL quando for necessário fazer
algum tipo de manutenção, trocar ou colocar um rolo de filme no
agregado.
Não esquecer de desligar a CHAVE GERAL se a máquina não estiver em
uso ou quando o operador não estiver presente.

A manutenção da máquina somente deverá ser executada por profissionais devidamente


capacitados e qualificados conforme atribuições técnicas. Caso seja necessário,
qualquer intervenção do equipamento com a máquina energizada, o profissional de
manutenção deve atender os requisitos estabelecimentos pelas normas vigentes no
caso de reparos elétricos a NR10.

Máquina CST-250
IV -17
09-17
Os procedimentos de manutenção é responsabilidade do adquirente da máquina, e deverão
ser observadas as considerações do manual do equipamento.
Somente use peças de reposição originais fornecidas pelo fabricante.
Para manter a máquina em perfeitas condições de funcionamento, recomenda-se uma
manutenção preventiva periódica, podendo para tal, ser solicitado um Contrato de
Manutenção ao nosso departamento de Assistência Técnica (assist.tecnica@cyklop.com.br)

6.1. Plano de manutenção


AVISO
Perigo de ferimentos nos olhos na execução de trabalhos de
limpeza com ar comprimido.

Perigo para as vias respiratórias com a inalação de pó ao soprar


com ar comprimido. Usar equipamento de proteção individual
adequado.

Perigo de choques elétricos durante a limpeza com líquidos.


Observar as classes de proteção especificadas, não utilize jatos
de água, todos os componentes elétricos devem estar
protegidos.
Utilizar somente pessoal qualificado e treinado.

O óleo do redutor da mesa giratória deve ser verificado a cada 3000 horas de funcionamento
ou a cada 6 meses e trocado a cada 20000 horas de funcionamento ou a cada 5 anos.
Óleos indicados são: MOBILGEAR 630 (MOBIL), SHELL OMALA 220, LUBRAX EGF 220 PS
ou MEROPA 220 (TEXACO), para operação em faixas de temperatura ambiente entre -10°C à
+40°C. Em casos especiais contatar o departamento de engenharia da CYKLOP.
O redutor da coluna é fornecido com óleo SHELL à base sintética do tipo Tivela S, 320 cSt de
viscosidade. Tais redutores são de lubrificação “long life”, ou seja, não exigem a troca de óleo
durante todo o seu período de vida.

IMPORTANTE!
Esticar as correntes após as primeiras 50 horas de uso e posteriormente avaliar o
tensionamento a cada 6 meses.
As correntes e as engrenagens devem ser lubrificadas a cada 300 horas com lubrificante tipo
Spray, contendo PTFE e sugerimos a utilização do lubrificante fornecido pela AUTOPLAST
LUBFLON Com.e Ind. Ltda., tipo (AGBA SPRAY) ou similar de outro fornecedor.

Máquina CST-250
IV -18
09-17
7. Proteção ambiental
7.1. Produtos auxiliares
CUIDADO
Perigo de escorregamento ou de queda devido aos lubrificantes.
Durante o esvaziamento do lubrificante ou na desmontagem dos motores
cuidado para não derramar óleo no corpo e nem no chão. Não é permitido
subir em cima da máquina. Utilize um dispositivo de recolha adequado.
Usar equipamento de proteção individual adequado.

Toda a eliminação tem que ser feita de acordo com as normas e em conformidade com as
disposições aplicáveis! Em toda a eliminação considere também as normas em vigor dentro da
empresa em locais ou regionais, bem como a documentação dos fornecedores.
Na sequencia dos trabalhos de manutenção e reparação poderá ser necessário eliminar – à
responsabilidade da entidade exploradora:
- lubrificantes,
- produtos de limpeza e consumíveis,
- detritos de todo gênero, inclusive peças desgastadas da máquina.
Os detritos líquidos devem ser recolhidos como materiais perigosos para os lençóis freáticos,
em recipientes fechados aprovados e eliminados adequadamente.
- Neutralizem de imediato eventuais fugas e líquidos derramados.
- Nunca verter materiais auxiliares (ex. óleo usado) para o solo ou para a rede de esgoto.

7.2. Desmontagem
CUIDADO
Perigo de esmagamento e colisão provocado por queda da máquina ou
liberação de energias potenciais ou armazenadas.
Antes iniciar a desmontagem, desloque o transportador para a posição
mais baixa.
Utilizar o equipamento de proteção individual adequado e dispositivos de
elevação adequados. Os trabalhos deveram ser feitos somente por
pessoal técnico especializado.
Situação de risco do ponto de vista ergonômico devido à postura,
esforço físico e perigo de esmagamento durante a desmontagem das
peças da máquina.

A desmontagem da máquina é efetuada pela ordem inversa à da montagem.

As peças que pesem mais de 25 kg, devem ser montadas e desmontadas por 2

pessoas.

Máquina CST-250
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer
tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty
uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
ghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfgh
jklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl
LISTA DE PEÇAS V
zxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx
cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcv
bnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn
mqwertyuiopasdfghjklzxcvbnm
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmrtyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
Máquina CST-250

dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
Sumário

Conjunto da base – cód. 08.3350.000.15 .................................................................................... 1

Conjunto da coluna – cód.08.3350.000.25................................................................................... 4

Conjunto do carro ........................................................................................................................ 9

Agregado Rollerstretch – cód.08.3350.000.05 ........................................................................... 10

Painel Elétrico (CST-250) 220/380V (cod.: 08.3350.523.60 completo) ...................................... 13

Lista de peças de reposição – para 1 ano de uso...................................................................... 13

Máquina CST-250
V- 1
11-17
Conjunto da base – cód. 08.3350.000.15

Máquina CST-250
V- 2
11-17
Conjunto da base – cód. 08.3350.000.15

Máquina CST-250
V- 3
11-17
Conjunto da base – cód.08.3350.000.15
Pos. Código Descrição Quant.
01 08.3119.019.11 GUIA PARA CORRENTE 02
02 08.3119.021.10 EIXO DO ROLETE 08
03 08.3119.022.10 ROLETE 08
04 08.3119.028.19 MOTOREDUTOR 01
05 08.3119.514.10 COROA MOTORA 01
06 08.3150.017.10 CORRENTE P/ BASE ASA50 01
07 08.3150.009.10 SUPORTE DO MOTOREDUTOR 01
08 08.3150.009.20 SUPORTE PARA ARTICULAÇÃO 01
09 08.3150.012.10 PROTEÇÃO DA CORRENTE 01
10 08.3150.015.10 SUPORTE PARA TRANSPORTE 01
11 08.3150.016.10 MESA GIRATÓRIA (DIAM. 1500 MM) 01
12 08.3419.517.11 COROA DA MESA 01
13 08.3419.519.10 SUPORTE CENTRAL 01
14 08.3450.001.10 PLATAFORMA 01
15 41.0262.106.10 PARAFUSO S/ CAB. SEXT. INT. 02
16 41.1020.210.65 PARAFUSO CAB. SEXT. 01
17 41.2210.106.35 PARAFUSO CAB. CIL. SEXT. INT. 04
18 41.2211.106.16 PARAFUSO CAB. CIL. SEXT. INT. 03
19 41.2211.108.20 PARAFUSO CAB. CIL. SEXT. INT. 07
20 41.2211.112.45 PARAFUSO CAB. CIL. SEXT. INT. 02
21 41.3211.108.25 PARAFUSO CAB. ESC. SEXT. INT. 04
22 41.3210.212.35 PARAFUSO CAB. ESC. SEXT. INT. 03
23 41.9260.205.08 PARAFUSO CAB. ABAUL. SEXT. INT. 04
24 42.0200.201.08 PORCA SEXTAVADA 04
25 42.0200.201.10 PORCA SEXTAVADA 01
26 43.0401.200.06 ARRUELA LISA 03
27 43.0101.216.08 ARRUELA LISA 07
28 43.0701.140.15 ARRUELA LISA ESPECIAL 16
29 43.3101.200.08 ARRUELA PRESSÃO 11
30 44.1101.115.10 ANEL DE RETENÇÃO 16
31 44.1101.125.12 ANEL DE RETENÇÃO 01
32 44.2101.162.20 ANEL DE RETENÇÃO 01
33 47.1100.124.02 ROLAMENTO 16
34 47.2101.030.05 ROLAMENTO 01
35 49.3510.003.00 SENSOR INDUTIVO 01
36 49.3511.049.00 CABO PARA SENSOR 01
37 49.6311.050.11 EMENDA DE CORRENTE ASA 50 01
38 43.0121.220.10 ARRUELA LISA 01
39 43.0401.200.08 ARRUELA LISA 06
40 43.3101.200.05 ARRUELA PRESSÃO 04
41 43.3101.200.06 ARRUELA PRESSÃO 03
42 42.3200.201.08 PORCA AUTO-TRAVANTE 02

Máquina CST-250
V- 4
11-17
Conjunto da coluna – cód.08.3350.000.25

Máquina CST-250
V- 5
11-17
Conjunto da coluna – cód.08.3350.000.25

Máquina CST-250
V- 6
11-17
Conjunto da coluna – cód.08.3350.000.25

Máquina CST-250
V- 7
11-17

Conjunto da coluna – cód.08.3350.000.25


Pos. Código Descrição Quant. OBS:

08.3150.007.21 BUCHA FIXADORA DO REDUTOR (ANTIGO) REDUTOR (COR ALUMÍNIO)


1 01
08.3150.007.20 BUCHA FIXADORA DO REDUTOR (ATUAL) REDUTOR (COR AZUL)

2 08.3150.008.10 SUPORTE DA COLUNA 01


3 08.3150.010.10 SUPORTE DA COLUNA 01
4 08.3150.010.20 ESPAÇADOR DA ESTEIRA 01
5 08.3150.011.10 FIXADOR DA COLUNA 02
6 08.3150.011.20 EIXO DA COLUNA 01
7 08.3150.012.20 CHAPA DO FIXADOR 01
8 08.3150.014.20 BLOCO DA COLUNA 01
9 08.3150.016.20 ESPAÇADOR 01
10 08.3150.017.20 CALÇO DA CORRENTE 01
12 08.3150.028.20 GUIA DO ACIONADOR 01
13 08.3150.029.20 BARRA DE APOIO 01
14 08.3150.040.25 COROA DA COLUNA 01
15 08.3150.042.20 CORRENTE DA COLUNA 02
08.3319.518.20 MOTOREDUTOR DA COLUNA (ANTIGO) REDUTOR (COR ALUMÍNIO)
16 01
08.3319.518.25 MOTOREDUTOR DA COLUNA (ATUAL) REDUTOR (COR AZUL)

17 08.3350.001.20 COLUNA 01
18 08.3419.010.21 CONTRAPESO 01
19 08.3450.006.25 REFORÇO INTERNO 01
20 08.3450.008.20 REFORÇO INTERNO 01
21 08.3450.015.20 TAMPA DA COLUNA 01
22 08.3450.026.20 SUPORTE DO FIM DE CURSO 01
23 08.3450.030.20 ACIONADOR DO MICRO 01
24 08.3450.032.20 SUPORTE SUPERIOR 01
26 08.3450.034.20 CHAPA DE FECHAMENTO 01
27 41.0262.106.08 PF. S/CAB. SEXT. INT. 6X8 02
28 41.2211.104.12 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M4X12 08
29 41.2210.105.35 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M5X35 02
30 41.2210.106.35 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M6X35 04
31 41.2210.106.40 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M6X40 01
32 41.2211.106.20 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M6X20 14
33 41.2211.108.20 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M8X20 02
34 41.2211.106.16 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M6X16 05
35 41.2211.108.25 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M8X25 03
36 41.3111.204.35 PF. CAB. ESC. C/FENDA M4X35 02
37 41.3211.106.16 PF. CAB. ESC. SEXT. INT. M6X16 03

Máquina CST-250
V- 8
11-17

Conjunto da coluna – cód.08.3350.000.25


Pos. Código Descrição Quant.
39 41.3211.205.16 PF. CAB. ESC. SEXT. INT. M5X16 04

40 41.6491.504.10 PF. AUTO-CORT. C/FENDA CRUZ. M4X10 03


12
42 41.9260.206.12 PF. CAB. ABAUL. C/SEXT. INT. M6X12

44 42.0200.201.04 PORCA SEXTAVADA M4 02

45 42.0200.201.05 PORCA SEXTAVADA M5 04

46 42.0200.201.06 PORCA SEXTAVADA M6 01

47 42.3200.201.05 PORCA SEXT. AUTO TRAVANTE M5 02

48 43.0101.208.04 ARRUELA LISA 4MM 02

49 43.0101.210.05 ARRUELA LISA 5MM 08

50 43.0101.216.06 ARRUELA LISA 6MM 06

51 43.0101.216.08 ARRUELA LISA 8MM 03

52 43.0401.200.06 ARRUELA LISA 6MM 07

53 43.3101.200.04 ARRUELA PRESSÃO 4MM 02

54 43.3101.200.05 ARRUELA PRESSÃO 5MM 04

55 43.3101.200.06 ARRUELA PRESSÃO 6MM 10

56 44.1101.117.10 ANEL DE RETENÇÃO 17MM 01

57 44.1101.119.12 ANEL DE RETENÇÃO 19MM 02

58 44.1101.125.12 ANEL DE RETENÇÃO 25MM 01

59 47.6702.017.00 MANCAL 01

61 49.3585.001.00 ESTEIRA PORTA CABOS 01

62 49.3593.004.02 FIM DE CURSO 01

63 49.3622.007.01 BOTÃO 01

64 49.4111.022.66 CHAVETA 6X6X22 01

65 49.4111.070.66 CHAVETA 6X6X70 01

66 49.6311.040.11 EMENDA SIMPLES ASA 40 03

67 08.3450.045.20 CAIXA DOS CONECTORES 01

68 08.3450.048.20 TAMPA DA CAIXA DOS CONECTORES 01


01
69 49.3518.017.00 CONECTOR 16 PINOS
01
70 49.3518.018.00 CONECTOR 32 PINOS

Máquina CST-250
V- 9
11-17
Conjunto do carro

Conjunto do carro
Pos. Código Descrição Quant.
01 08.3119.516.20 ROLDANA 04
02 08.3150.022.20 BUCHA DA ROLDANA 04
03 08.3450.018.20 CONJUNTO DO CARRO 01
04 41.2210.110.40 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M10X40 04
05 41.2211.205.16 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M5X16 02
06 42.3200.201.10 PORCA SEXT. AUTO TRAVANTE M10 04
07 43.0101.220.10 ARRUELA LISA 10MM 09
08 43.0101.210.05 ARRUELA LISA 5MM 02
09 44.1101.117.10 ANEL DE RETENÇÃO 17MM 04
10 44.2101.135.15 ANEL DE RETENÇÃO 35MM 04
11 47.1100.114.03 ROLAMENTO 6003 04
12 49.3593.004.02 FIM DE CURSO 01
13 41.2211.104.30 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M4X30 02
14 43.0101.208.04 ARRUELA LISA 4MM 02
15 43.3101.200.04 ARRUELA PRESSÃO 4MM 02
16 41.1020.210.25 PF. CAB. SEXT. M10X25 05
17 43.3101.200.10 ARRUELA PRESSÃO 10MM 05

Máquina CST-250
V - 10
11-17
Agregado Rollerstretch – cód.08.3350.000.05

Máquina CST-250
V - 11
11-17
Agregado Rollerstretch –cód.08.3350.000.05
Pos. Código Descrição Quant.
01 02.3150.103.10 MOLA 01

02 08.3119.119.00 FLANGE INFERIOR DA BOBINA 01

03 08.3119.462.00 FLANGE SUPERIOR 01

04 08.3119.463.00 DISCO 01

05 08.3119.464.01 TRAVA DA MOLA 01

06 08.3119.510.00 COROA DE ESTIRAMENTO (90%) 01

06.1 08.3119.511.00 COROA DE ESTIRAMENTO (120%) 01

06.2 08.3119.534.00 COROA DE ESTIRAMENTO (150%) 01

06.3 08.3119.509.00 COROA DE ESTIRAMENTO (60%) 01

07 08.3119.512.00 EIXO DISTANCIADOR 02

08 08.3119.513.00 ESPAÇADOR 02

09 08.3119.518.00 ESPAÇADOR SUPERIOR 02

10 08.3119.520.00 TUBO DO ROLETE 03

11 08.3119.524.00 BUCHA 02

12 08.3150.006.00 EIXO DO ROLETE 02

13 08.3150.007.00 ESTICADOR DA CORRENTE 01

14 08.3150.008.00 CHAPA FIXADORA 01

15 08.3150.019.00 EIXO DO ROLETE FIXO 01

16 08.3150.020.00 BATENTE DO TRINCO 01

17 08.3150.022.00 SUPORTE DA FOTOCELULA 01

18 08.3450.025.00 PROTEÇÃO DO FIM DE CURSO 01

19 08.3319.501.00 CONJ. TAMBOR DE SAIDA REVESTIDO 01

20 08.3319.507.00 CONJ. TAMBOR ENTRADA REVESTIDO 01

21 08.3350.010.00 CONJUNTO DO TRINCO 01

22 08.3419.461.00 SUPORTE DA BOBINA 01

23 08.3450.001.00 ESTRUTURA DO AGREGADO 01

24 08.3450.009.00 SUPORTE DO TRINCO 01

25 08.3450.017.00 TAMPA BASCULANTE 01

26 08.3450.024.00 TAMPA SUPERIOR 01

30 00.2910.001.36 PLACA DA CASA 01

31 02.3150.457.00 FIXADOR 02

32 41.9260.205.10 PF. CAB. SEXT. M5X10 06

33 41.1020.212.25 PF. CAB. SEXT. M12X25 01

Máquina CST-250
V - 12
11-17
Agregado Rollerstretch –cód.08.3350.000.05
Pos. Código Descrição Quant.
34 41.2210.105.30 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M5X30 01

35 41.2211.104.08 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M4X08 02

36 41.2211.105.10 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M5X10 04

37 41.2211.105.16 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M5X16 03

38 41.2211.106.10 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M6X10 02

39 41.2211.106.16 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M6X16 08

40 41.2211.106.20 PF. CAB. CIL. SEXT. INT. M6X20 02

41 41.3211.104.12 PF. CAB. ESC. SEXT. INT. M4X12 02

42 41.3211.106.16 PF. CAB. ESC. SEXT. INT. M6X16 05

43 41.6491.504.10 PF. CAB. CIL. FENDA CRUZ. M4X10 05

44 42.3200.201.04 PORCA SEXT. AUTO TRAVANTE M4 02

45 42.3300.201.16 PORCA SEXT. AUTO TRAVANTE M16 01

46 43.0101.210.05 ARRUELA LISA Ø 5 07

47 43.0101.216.06 ARRUELA LISA Ø 6 02

48 43.0101.208.04 ARRUELA LISA Ø 4 07

49 43.0701.200.06 ARRUELA DE AJUSTE Ø6 06

50 43.3101.200.04 ARRUELA DE PRESSÃO Ø4 04

51 43.3101.200.05 ARRUELA DE PRESSÃO Ø5 13

52 43.3101.200.06 ARRUELA DE PRESSÃO Ø6 10

53 43.3102.200.12 ARRUELA DE PRESSÃO Ø12 01

54 43.8202.102.16 MOLA PRATO Ø16 02

55 44.1101.110.10 ANEL RETENÇÃO 06

56 44.1101.125.12 ANEL DE RETENÇÃO 01

57 44.3100.105.00 ANEL DE RETENÇÃO 01

58 47.1100.114.02 ROLAMENTO 6002 2RS 02

59 47.1100.124.00 ROLAMENTO 6200 2RS 06

60 47.1100.172.02 ROLAMENTO 6902 2RS 02

61 48.9105.328.21 BOTÃO PUXADOR 01

62 48.9700.000.00 PUXADOR 01

63 49.3506.001.99 FOTOCELULA 01

64 49.3511.049.00 CABO PARA FOTOCELULA 01

65 49.6112.035.11 CORRENTE ASA 35 0,45m

66 49.6311.035.11 EMENDA PARA CORRENTE ASA 35 01

Máquina CST-250
V - 13
11-17
Painel Elétrico (CST-250) 220/380V cod.: 08.3350.523.60 (completo)

Pos. Código Descrição Quant.


1 49.3572.006.00 CLP 01
2 49.3622.004.01 BOTÃO VERDE 01
3 49.3622.006.01 BOTÃO VERMELHO 01
4 49.3622.007.01 BOTÃO AZUL 01
5 49.3622.001.01 BOTÃO EMERGÊNCIA 01
6 49.3514.002.00 CHAVE GERAL 01

Lista de peças de reposição – para 1 ano de uso

Conjunto da base
Pos. Código Descrição Quant.
02 08.3119.021.10 EIXO DO ROLETE 08

03 08.3119.022.10 ROLETE 08

28 43.0701.140.15 ARRUELA LISA ESPECIAL 15MM 16

33 47.1100.124.02 ROLAMENTO 16

37 49.6311.050.11 EMENDA DE CORRENTE ASA 50 01

Conjunto da coluna
Pos. Código Descrição Quant.
66 49.6311.040.11 EMENDA SIMPLES ASA 40 03

Conjunto do carro
Pos. Código Descrição Quant.
01 08.3119.516.20 ROLDANA 04

10 44.2101.135.15 ANEL DE RETENÇÃO 35MM 04

11 47.1100.114.03 ROLAMENTO 6003 04

12 49.3593.004.02 FIM DE CURSO 01

Máquina CST-250
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq 0

wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw 07-13

ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer
tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty
uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
ghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfgh
jklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl
ESQUEMA ELÉTRICO VI
zxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzx
cvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcv
bnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbn
mqwertyuiopasdfghjklzxcvbnm
qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq
wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw
ertyuiopasdfghjklzxcvbnmrtyui
opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop
asdfghjklzxcvbnmqwertyuiopas
Máquina CT-4 X

dfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdf
CHECKLIST-MONTAGEM

EQUIPAMENTO: SEGMENTO: ENVOLVEDORAS

NÚMERO DE SÉRIE:

TENSÃO:

MARQUE COM X
CONFERÊNCIA DOS ITENS
OK
1. Alinhamento dos furos de fixação da coluna em relação aos furos de fixação
base ao uní-las.
2. Conexão dos cabos utilizados no fechamento do motor da base e na
instalação do agregado em relação aos seus componentes.
3. Anilhas de identificação e conexão dos cabos em relação aos seus
componentes dentro do painel.
4. Testar e assegurar-se de que todos comandos e funções da máquina estão
funcionando.
5. Fixação do painel de controle na tampa do painel.

6.Catálogo confere com a máquina produzida?


7. Informações da etiqueta de identificação ( número de série, tensão e
descrição da máquina) conferem com a máquina?
8. Verificar se todas as etiquetas estão coladas nos seus respectivos lugares (
etiqueta de tensão número de série informativos do painel
informativos do agregado informativos da base placa da casa ).
9. Montar kit da máquina correspondente:
CST-250: 6 arruelas M6 6 arruelas de pressão M6 6 parafusos allen
M6X20 2 engrenagens 32 e 23 dentes 1 emenda asa 35 1 emenda 1/2
elo asa 35 100mm de corrente asa 35 .

CST-250/PRS: 6 arruelas M6 6 arruelas de pressão M6 6 parafusos allen


M6X20 2 polias
10. Aparência da máquina, pintura, chaparias e limpeza.
11. Fixação da coluna no dispositivo fixado na base usado para travar a coluna
no transporte.

OBSERVAÇÕES:

NOME DO RESPONSÁVEL PELA CONFERÊNCIA:

REGISTRO: ASSINATURA:

DIADEMA, DE DE 20

Você também pode gostar