Você está na página 1de 2

No meu ponto de vista, os principais problemas e as dúvidas na

avaliação vêm dessa dificuldade de compreendermos a criança como


sujeito histórico e social, e sua subjetividade. Quando o professor foca
no que a criança é ou não capaz de fazer, não consegue perceber toda a
evolução e o desenvolvimento da aprendizagem dos seus alunos. E como
é fácil cair na armadilha da avaliação como meio de comprovação de
resultados. Acredito que isso aconteça devido à forte pressão por
resultados que muitos docentes sofrem em sua rede de ensino.
A observação e seus respectivos registros são instrumentos muito
importantes no processo de avaliação. As observações devem ser
intencionais e ter como objetivo conhecer a criança integralmente, bem
como subsidiar as ações a serem desenvolvidas no contexto escolar.

O registro traz apontamentos de tudo que foi observado durante a


prática pedagógica com enfoque central no aluno. Eles podem ser feitos
em cadernos, fichas específicas adaptadas, diário on-line, fotos, vídeos,
desenhos, álbuns, dentre outros recursos que forem melhores e
compatíveis ao seu trabalho.

É importante sempre registrar informações relevantes sobre os alunos e


valorizar suas subjetividades. O que um alcançou em determinado
tempo pode ter relação com as habilidades que precisam ser ou já foram
desenvolvidas por eles. Os registros possibilitam essas conclusões por
parte do professor.

Sendo assim, os apontamentos devem conter tanto habilidades quanto


competências já alcançadas, ou mesmo aquelas que ainda estão em
desenvolvimento e precisam ser conquistadas. Nesse sentido, outro
fator a ser considerado é que a avaliação na educação infantil trata-se de
um processo contínuo. Portanto, é fundamental anotar essas
informações periodicamente.

Para facilitar os registros, o professor pode dividir a turma em grupos e


dedicar cada dia da semana para observar os alunos de uma equipe com
mais atenção. Assim, ao final da semana, ele terá informações sobre
todos os alunos, de forma mais tranquila e organizada, tendo em vista
que são muitas crianças a serem avaliadas individualmente.

Alguns itens específicos devem ser observados com mais atenção e


registrados ao longo do tempo, por exemplo:
 Quais são as características do aluno?
 Como é a sua participação nas atividades?
 Tem autonomia?
 Quais são as suas habilidades e dificuldades?
 Como se ele comporta nas aulas?
 Como se relaciona com colegas e professores?
 Como reage às conquistas e fracassos?
 Como reage aos conflitos e adversidades?
 Quais foram os seus avanços?

Esses são alguns dados que devem ser registrados periodicamente.


Muitas outras situações do cotidiano podem ser anotadas, pois, as
observações são feitas não somente na sala de aula, mas em todos os
espaços escolares que os alunos frequentam e socializam com outras
pessoas.

Com essas informações em mãos, os professores conhecem melhor os


seus alunos, traçam estratégias para que eles se interessem mais pelas
aulas e, ainda, melhoram a formação das crianças, bem como seu
próprio trabalho.

Você também pode gostar