Você está na página 1de 12

• É UM EXAME REALIZADO COM A INJEÇÃO DE CONTRASTE IODADO NO COLO

UTERINO, COM OBJETIVO DE OPACIFICAR O ÚTERO E AS TROMPAS UTERINAS;


• AVALIA A ARQUITETURA INTERNA DO TRATO REPRODUTIVO FEMININO;
• PODE SER CHAMADO TAMBÉM DE
- HISTEROGRAMA
- UTEROSSALPINGOGRAFIA
- UTEROTUBOGRAFIA
ANATOMIA SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

OVÁRIOS - são duas glândulas do sistema


genital feminino responsáveis por produzir as células
reprodutivas femininas e os hormônios sexuais estrógeno e
progesterona. A cada ciclo menstrual os ovários produzem
e liberam um ovócito que poderá ser fecundado e
originará um embrião.

ÚTERO - apresenta como sua principal função servir de


local para o desenvolvimento do bebê e está localizado na parte
anterior da cavidade pélvica, mais precisamente em frente ao
reto e acima da bexiga.

TUBAS UTERINAS - são dois tubos, com cerca de 10 cm,


que se localizam um de cada lado do útero e conduzem
os óvulos produzidos nos ovários até esse órgão
PREPARO DO EXAME

• Deve ser realizada em uma fase específica do ciclo menstrual,


previamente à ovulação e logo após o término da menstruação,
entre os dias 6 e 12 do ciclo menstrual;
• No dia anterior a paciente deve tomar um laxante, a fim de retirar
gases e fezes da região pélvica;
• A critério médico podem ser receitados antinflamatórios e
antiespasmódicos, a fim de tornar o desconforte do exame mais
tolerável;
• Jejum de pelo menos 4hrs;
• Abstinência sexual por 2 dias;
• Fazer a depilação total da área
MATERIAIS UTILIZADOS

• Contraste Iodado
• Seringa 10 e 20ml
• Gaze
• Cuba rim
• Espéculo vaginal
• Cânula e ponteiras de injeção
• Pinça
• Materiais para assepsia
PROCEDIMENTOS INICIAIS

• Esvaziar a bexiga antes de iniciar o exame;


• Colocar o paciente em posição de litotomia;
• Realizar a assepsia da região genital externo;
• Inserir o espéculo e realizar a assepsia da região interna;
• Após o colo uterino ser pinçado e a cânula
ser introduzida o espéculo é retirado;
• Realizar uma incidência piloto AP pelve, antes de injetar o contraste;
• A seringa com contraste é acoplada à ponteira da
Cânula e o contraste é injetado;
INCIDÊNCIA OAE PELVE

INCIDÊNCIA AP DE PELVE

INCIDÊNCIA OAD PELVE


TÉCNICA DO EXAME
• Paciente posicionado em decúbito dorsal com o PMS alinhado à linha central
da mesa;
• Raio Central posicionado 5cm acima da sínfise púbica;
• Filme 24X30 ou 30X40 na transversal, o filme deve incluir o útero e trompas;
• Realizar a primeira incidência antes de injetar o contraste;
TÉCNICA DO EXAME
• Injetar o contraste na paciente;
• Repetir o mesmo posicionamento da incidência AP de pelve sem contraste;
TÉCNICA DO EXAME
• Realizar uma incidência OAE e OAD;
• Obliquar o paciente cerca de 30• à direita e à esquerda;
• Injetar mais um pouco de contraste e efetuar o disparo do raio-x;

Você também pode gostar