Você está na página 1de 8

Índice

1. Introdução ................................................................................................................................ 2
2. Assessoria ................................................................................................................................ 3
3. Pesquisa ................................................................................................................................... 3
a. Pesquisas que alicerçam Relações Públicas ............................................................................ 4
4. Planeamento............................................................................................................................. 5
5. Conclusão ................................................................................................................................ 7
6. Referências Bibliográficas ....................................................................................................... 8

1
1. Introdução

O presente trabalho de investigação tem como principal objectivo identicar as relacoes publicas
em vários campos da sua actuacao.neste sentido e muito inportante ter informações referentes
aos públicos e seus comportamentos, nesta função o pesquisador deve procurar sempre
identificar as necessidades da empresa, planejar, prever e propor soluções alternativas, manter a
empresa sempre informada, fazer programas de relacionamento, indicar regras e normas, inspirar

2
2. Assessoria

O processo de Relações Públicas visa estabelecer um nível de comunicação e informação estável


e permanente para fortalecer um conceito prévio próprio para uma organização.

A função de assessoria para relações públicas é aquela que fornece pareceres para a direcção da
organização para que a mesa atinja o sucesso que pretende.

As actividades de Relações Públicas almejam compreender e ajuizar a intenção das controvérsias


surgidas, assegurando igualmente, a permanência do conceito público como apoio à manutenção
dos investimentos produtivos da companhia, num trabalho de 25 assessoria calcado na
consagração do equilíbrio entre o interesse privado e o interesse público. (FORTES, 2003,
p.149).

É um campo privilegiado da profissão pela maneira com que colecta as informações referentes
aos públicos e seus comportamentos, nesta função o pesquisador deve procurar sempre
identificar as necessidades da empresa, planejar, prever e propor soluções alternativas, manter a
empresa sempre informada, fazer programas de relacionamento, indicar regras e normas, inspirar

Estratégias para actuar dentro e fora da empresa, fazer a interpretação das novidades do mercado
diante das políticas da companhia, aconselhar a administração, ter ideias de modo que sejam
tomadas atitudes, sugerir novas políticas, fazer a análise dos dados colectados e estudar métodos
inovadores para desempenho do trabalho.

É o acompanhamento das directrizes da organização e do profissional de relações públicas para


que haja um alinhamento em ambas para alcance dos propósitos. Esta função tem por objecto,
integrar as equipe de planeamento para que alcancem os melhores resultados.

3. Pesquisa

A função de pesquisa indica que não basta identificar os públicos, mas também se deve estudá-
los afim de que o processo seja aplicado fazendo se tornarem públicos autênticos serve também
para saber o que estes públicos querem e esperam da organização. Esta função tem como
objetivo estudar o perfil dos públicos da instituição, bem como investigar o alcance do que é

3
passado pela empresa para os mesmos. Para futuras programações, cria bancos de dados, além de
ser a função responsável pela constatação de modificações nos ambientes internos e externos da
organização, fornece diagnósticos administrativos e levanta determinadas ações para a direção da
empresa.

a. Pesquisas que alicerçam Relações Públicas

Existem diferenciadas classificações da pesquisa em Relações Públicas, dentre aquelas


encontradas na bibliografia existente da área. Contudo, observando o que o mercado vem
exigindo dos profissionais que prestam serviços directamente nas organizações ou para elas por
meio de consultoria nas assessorias de RP e Comunicação, buscamos aqui apresentar as
principais modalidades de levantamento de dados hoje empregadas.

 Pesquisa de Opinião Pública

A pesquisa de opinião pública traz em sua essência o emprego de métodos científicos para
colecta e análise de dados, buscando a mensuração estatística de informações obtidas junto aos
diversos públicos de interesse das organizações públicas, privadas e do terceiro sector, entidades,
organizações partidárias, entre outras.

 Pesquisa Institucional

A pesquisa institucional tem como objectivo levantar todos os processos administrativos, a


performance da empresa e verificar suas condições internas, visando principalmente construir um
diagnóstico descritivo das deficiências e necessidades existentes. Para Cândido Teobaldo de
Souza Andrade, os objectivos desse tipo de pesquisa são:

 Descrever o que a instituição fez e o que está fazendo (descritivo);


 Fixar normas para o que a instituição deveria estar fazendo (normativo);
 Analisar e definir problemas sectoriais (analítico). (1994, p.52)

Para começar, devemos ter bem claro que uma auditoria de imagem, embora possa parecer um
processo relativamente simples, na verdade não é, pois além da necessidade de buscar as
informações junto a públicos diferenciados, este estudo busca levantar aspectos pouco palpáveis
e difíceis de serem mensurados, como a imagem, a reputação e as percepções de diferentes
públicos. Em uma das obras de Justo Villafañe (1999), encontramos um modelo de aplicação

4
prática, onde o autor propõe que a imagem corporativa e a institucional devem ser analisadas em
quatro instâncias:

1ª) Imagem financeira (reputação financeira e estrutura de capital);

2ª) Imagem comercial (valor do produto, serviço ao cliente e valor da marca);

3ª) Imagem interna (clima interno, valorização dos recursos humanos e adequação cultural);

4ª) Imagem pública (imagem mediática e imagem do ambiente). editoria de Imagem / de


Identidade

 Auditoria de Opinião

A auditoria de opinião tem como público-alvo os líderes de opinião e caracteriza-se como um


estudo qualitativo, pois tem como objectivo analisar e compreender profundamente questões
associadas à imagem, reputação, percepções, relacionamentos e realidades da organização. Tem
como funções conhecer e descrever as relações entre a empresa com certos públicos de interesse
(internos e externos), normalmente aqueles considerados “multiplicadores” das informações.

4. Planeamento

O planeamento constitui uma das funções básicas das relações públicas, ao lado das funções de
assessoria, pesquisa, execução e avaliação. Como as relações públicas se envolvem sempre com
públicos e opinião pública em geral, é claro que vão requerer o máximo de cuidados e uma
sistematização de acções, sendo isso possível com e por meio de planeamento.

Planeamento é uma ferramenta para a eficácia das actividades de Relações Públicas, porque evita
a improvisação, oferece possibilidades para a consecução dos objectivos, permite racionalizar os
recursos necessários e dá uma orientação básica, capaz de permitir a avaliação de resultados.

Kunsch (1986) escreve que as atividades de relações públicas, normalmente,


proporcionam uma projeção institucional da organização, que, dependendo
de como são executadas, poderá ser positiva ou negativa.

Quando se planeja, as probabilidades de sucesso são maiores do que quando as coisas são
realizadas improvisadamente. Por isso, um departamento de relações públicas

5
tem dupla responsabilidade: cuidar para que o conceito de sua organização
não seja prejudicado; sempre, levar em conta que suas ações devem atender
e respeitar os interesses dos públicos e da opinião pública.

Fases de um Planejamento de relações públicas

 Conhecimento da organização e pesquisa institucional


 Diagnóstico e identificação dos problemas
 Determinação e identificação dos públicos
 Briefing ou resumo das informações obtidas
 Fixação da política e das diretrizes de relações públicas
 Definição de objetivos e metas
 Justificativa
 Estratégias e programas de ação
 Escolha dos meios de comunicação
 Determinação de recursos necessários
 Orçamento
 Aprovação
 Implantação
 Controle
 Avaliação dos resultados

6
5. Conclusão

Cheguei a conclusão que as relacoes publicas tem directrizes da organização e do profissional de


relações públicas para que haja um alinhamento em ambas para alcance dos propósitos. Esta
função tem por objecto, integrar as equipe de planeamento para que alcancem os melhores
resultados.neste sentido e muitoinportante que haja um bom planeamento para que as
organizacoes tenham muita aproximidade com os seus clientes e fornecedores.

7
6. Referências Bibliográficas

KUNSCH, Margarida Maria Krohling (org). Obtendo resultados com Relações Públicas. São
Paulo: Pioneira, 1997

KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Planejamento de relações públicas na comunicação


integrada. 4.ed.rev.atual. e ampl. São Paulo: Summus, 2003. (Novas buscas em comunicação, v.
69).

ANDRADE, Cândido Teobaldo de Souza. Dicionário profissional de relações públicas e


comunicação e Glossário de termos angloamericanos. São Paulo: Saraiva, 1978

OLIVEIRA, Vera Regina Leal. Noções básicas de relações públicas.


Salvador: Contemp, 1987

FORTES, Waldyr Gutierrez. Pesquisa Institucional: diagnóstico organizacional para relações


públicas. São Paulo: Loyola, 1990.

Você também pode gostar