Você está na página 1de 20

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA

FELIPE JUVÊNCIO COSTA


GIOVANNA GOULART CARDOSO
HENRICO CONCER
LUIZ OTÁVIO MOLON IGNÁCIO
ZENON CAMPOS FAÍSCA NETO

SÉRIE ISO 9000 APLICADA À CONSTRUÇÃO CIVIL

Tubarão
2018
FELIPE JUVÊNCIO COSTA
GIOVANNA GOULART CARDOSO
HENRICO CONCER
LUIZ OTÁVIO MOLON IGNÁCIO
ZENON CAMPOS FAÍSCA NETO

SÉRIE ISO 9000 APLICADA À CONSTRUÇÃO CIVIL

Pesquisa apresentada ao Curso de Engenharia


Civil da Universidade do Sul de Santa
Catarina como requisito parcial à obtenção de
nota da disciplina de Controle e Garantia da
Qualidade na Construção.

Orientador: Prof. Gil Félix Madalena.

Tubarão
2018
RESUMO

Estudos que antecedem a aplicação de selos de qualidade na construção civil são parte
fundamentais para o controle e qualidade dos serviços prestados pelas empresas do ramo.
Sendo assim, o presente trabalho apresenta as informações necessárias para a certificação da
série ISO 9000 nas empresas do ramo da construção civil.

Palavras-chave: ISO, 9000, 9001, 9002, 9003, 9004.


LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Figura 1 – Selo de Certificação ISO 9000..................................................................................6


SUMÁRIO

1 NORMAS ISO.....................................................................................................................6
2 ISO 9000...............................................................................................................................7
2.1 CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES.................................................................................7
2.1.1 Critérios de Certificação...............................................................................................8
2.2 VANTAGENS....................................................................................................................8
2.3 DESVANTAGENS............................................................................................................9
2.4 ISO 9001...........................................................................................................................10
2.5 ISO 9002...........................................................................................................................11
2.5.1 Fusão das ISO..............................................................................................................12
2.5.2 ISO/TS 9002.................................................................................................................13
2.6 ISO 9003...........................................................................................................................13
2.7 ISO 9004...........................................................................................................................13
3 APLICAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL....................................................................14
3.1 ESCOLHA DA ISO A SER IMPLANTADA..................................................................15
3.2 COMO IMPLEMENTAR A ISO 9000 NAS CONSTRUTORAS..................................16
3.2.1 Treinamento.................................................................................................................16
3.2.2 Desenvolvimento do sistema.......................................................................................17
3.2.3 Implementação do sistema..........................................................................................17
3.2.4 Seleção e contratação da entidade certificadora.......................................................17
REFERÊNCIAS......................................................................................................................19
6

1 NORMAS ISO

A Organização Internacional para Normalização (International Organization for


Standardization), mais conhecida como ISO, fica localizada em Genebra na Suíça, tem o
propósito de desenvolver e promover normas e padrões mundiais que traduzam o consenso
dos diferentes países do mundo de forma a facilitar o comércio internacional, está presente em
130 países, sendo que a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o seu
representante no Brasil, contando com cerca de 6.000 organizações brasileiras certificadas,
segundo dados de dezembro de 1999.

Figura 1 – Selo de Certificação ISO 9000

Fonte: Google Imagens, 2018.


7

2 ISO 9000

A ISO 9000 é uma série de 5 normas internacionais (ISO 9000 a ISO 9004), e não
é destinada a um “produto” nem para alguma indústria específica, ela engloba pontos
referentes à garantia da qualidade em projeto, desenvolvimento, produção, instalação e
serviços associados; com o principal objetivo a satisfação do cliente pela prevenção de não
conformidades em todos os estágios envolvidos no ciclo da qualidade da empresa, ou seja,
auxilia companhias a documentarem a qualidade de elementos do sistema produtivo de forma
mais eficiente.

2.1 CARACTERÍSTICAS E FUNÇÕES

As normas ISO 9000 podem ser utilizadas por qualquer tipo de empresa, seja ela
grande ou pequena, de caráter industrial, prestadora de serviços ou mesmo uma empresa
governamental. Vale ressaltar que uma empresa que aplique as normas não necessariamente
terá o seu produto ou serviço com a qualidade superior à de uma outra empresa concorrente,
porém, terá uma regularidade na qualidade de seu produto ou serviço.
As regras e os padrões da gestão da qualidade e garantia da qualidade são
complementares aos padrões do produto, e são implantados para melhorar a sua qualidade,
com impacto na funcionalidade do sistema da qualidade.
Todos os processos da empresa precisam estar documentados, desde a limpeza de
equipamentos até a finalização do produto, por exemplo. Todos os setores da empresa devem
estar envolvidos com as normas e tê-las em mente sempre que executarem uma tarefa dentro
daquela empresa.
A classificação das ISO 9000 pode ser dividida em duas categorias:

 Normas tipo Guia: não ditam tópicos a serem seguidos, mas dão sugestões
e esclarecimentos sobre assuntos relacionados à gestão da qualidade, com
objetivo de guiar a organização em um dos modelos sugeridos pelas
normas, engloba as ISO 9000 e 9004.
 Normas tipo Modelo de Conformidade: são modelos que precisam ser
seguidos à risca caso a empresa queira se certificar, definem os tópicos que
devem ser cumpridos, e o descumprimento de um deles acarreta em uma
não certificação, engloba as ISO 9001, 9002 e 9003.
8

Algumas razões que levam uma empresa a resolver fazer a implantação da ISO
série 9000 são: a conscientização da alta administração, por razões contratuais,
competitividade ou modismo.
As principais características da série ISO 9000 dentro de uma organização, podem
ser definidas pelo envolvimento da alta administração, realimentação do sistema e a
formalização do sistema.

2.1.1 Critérios de Certificação

A empresa que visa receber o certificado ISO 9000, precisa implementar e seguir
a norma em todos os seus setores, estabelecendo suas próprias metas e o padrão de qualidade
de seus produtos ou serviços, onde o cumprimento das normas faz com que a qualidade a ser
atingida seja sempre a ideal. Os principais pontos para conquistar a certificação são:

 Padronização dos processos que afetam o produto e, por tabela, o cliente.


 Monitoramento dos processos para assegurar a qualidade do produto. Isso
pode ser feito através de indicadores de rendimento e falhas.
 Os processos precisam ser rastreáveis, por isso a implementação e
manutenção de registros para que isso ocorra é muito importante.
 Inspeção de qualidade e ações de correção.
 Revisão periódica dos processos da empresa para garantia de bons
resultados.
 Documentação de todo o tipo de ação de revisão, monitoramento,
inspeção, correção e padronização de dentro da empresa.

O certificado tem validade de 3 anos, com a necessidade de renovação após esse


prazo. Além disso, há uma audição a cada 6 meses com o intuito de verificar se o sistema
continua a atender aos requisitos da norma, podendo não ser revalidado se a organização
deixar de cumprir os requisitos exigidos.

2.2 VANTAGENS

A empresa que possuir um certificado ISO 9000, mostra que possui ótimo padrão
de qualidade, e se apresenta melhor no mercado mundial, mesmo sem esta pretensão. Quando
ocorrer de dois produtos iguais ou serviços forem diferentes, o cliente saberá na hora que é
9

uma falha e a empresa terá muito mais facilidade de corrigir o problema, trazendo aos clientes
uma sensação de segurança. Para a empresa, a aplicação da certificação pode gerar economia
nos processos de produção, resultante da padronização de qualidade aplicada.
A aplicação de uma ou mais dessas normas traz benefícios como:

 credibilidade da empresa frente ao mercado consumidor;


 competitividade do produto ou serviço;
 prevenção de deficiências no produto ou processo final;
 redução do desperdício;
 aumento do desempenho da empresa;
 aumento da participação dos funcionários;
 aumento da capacitação dos funcionários;
 foco no Cliente;
 mitigação de riscos comerciais.

2.3 DESVANTAGENS

A implementação de sistemas de controle de qualidade e gestão, não podem


necessariamente ser caracterizada como uma desvantagem para uma organização, porém
alguns pontos podem dificultar o processo como:

 O tempo necessário para desenvolver o sistema;


 custos da implementação e manutenção;
 inflexibilidade e burocracia;
 dificuldade de implantação, em especial para determinados tipos de
organizações;
 dificuldade para criar e manter o entusiasmo dos funcionários;
 algumas mudanças necessárias podem ser contrárias ou conflitantes com a
cultura existente;

Outro ponto que pode ser citado é que, algumas pessoas que não entendem a
importância da ISO 9000 em uma empresa, podem não ficar impressionadas com a
certificação e podem optar por fazer negócios com outras empresas concorrentes, que não
possuem a certificação ISO 9000, e que cobrem um valor menor pelo produto ou serviço.
10

2.4 ISO 9001

A indústria da construção com o intuito de melhorar os seus procedimentos tem


aderido cada vez mais à certificação segundo normas da série ISO 9000, quando uma
construtora busca garantir para seus clientes a conformidade com os requisitos especificados
durante o Projeto, Desenvolvimento, Produção, Instalação e Serviços associados, ela deverá
adotar a NBR ISO 9001. Em relação com a ISO 9002, a ISO 9001 conta com um capítulo
destinado ao controle de projetos, buscando assim uma maior padronização, visando o
resultado, pois com planejamento ideal e projeto adequado a construção torna-se mais
lucrativa e limpa.
É um sistema de qualidade focado na relação entre os fornecedores e os clientes,
também trazendo maior desempenho de seus colaboradores, otimizando seu processo no
mercado e gerando reduções nos custos.
Conforme descrito na NBR, suas principais características são:

 Liderança: assegurar que a política de qualidade e os seus objetivos sejam


estabelecidos e concluídos com êxito, sempre atento ao mercado para
mantar a empresa crescendo economicamente;
 Foco no Cliente: assegurar que a empresa atenda aos requisitos do cliente,
fazendo com que todos os regulamentos sejam entendidos e consistentes;
 Abordagem de Processo: é a relação entre funcionários e as tarefas que são
executadas na empresa, além da relação entre a entrada e saída desses
processos e a oferta de recursos para que a atividade seja bem
desempenhada;
 Engajamento das Pessoas: conforme explica o conceito de Gestão da
Qualidade, a equipe de trabalho é um dos principais recursos da empresa;
 Melhoria: nesse princípio, a equipe adquire o conhecimento de como os
processos devem ser realizados para atingirem a qualidade, para manter a
empresa no auge;
 Tomada de decisão baseada em evidência: através dos indicadores, das
auditorias e análises feitas através do Sistema de Gestão da Qualidade, os
gestores poderão verificar as oportunidades e desafios da empresa, e assim
tomar decisões que auxiliarão na melhoria dos serviços e produtos;
11

 Gestão de relacionamento: tanto funcionários, quanto fornecedores,


estabelecem uma relação de parceria com a empresa. Com esse tratamento,
prazos e preços contribuem para a qualidade dos produtos e serviços.

2.5 ISO 9002

A norma ISO 9002 é usada por companhias as quais a ênfase está na produção e
na instalação. Esta norma da qualidade pode ser utilizada por uma empresa cujos produtos já
foram comercializados, testados, melhorados e aprovados. Desta forma, há a possibilidade de
a qualidade do produto ser alta. Estas companhias focalizam seus esforços para a qualidade na
conservação e no melhoramento dos sistemas da qualidade existentes, em lugar de
desenvolverem sistemas da qualidade para um produto novo.
Para certificação ABNT (1994) a ISO 9002 possui os seguintes requisitos:

 Responsabilidade da administração: compreende o comprometimento da


alta administração.
 Sistema de qualidade: é o conjunto de atividades e tarefas que devem ser
praticados por todos os membros da empresa e que são documentados em
um manual.
 Análise crítica de contrato: envolve procedimentos a serem estabelecidos e
mantidos para garantir que cada contrato é analisado.
 Controle de documentos e dados: estabelece que documentos e dados
devem ser analisados e posteriormente aprovados antes do uso.
 Identificação e rastreabilidade: permite verificar os produtos durante todo
seu processo.
 Controle de processos: determina o planejamento da produção.
 Controle de inspeção e ensaios: garante que todos os produtos serão
inspecionados antes da sua liberação.
 Controle de equipamentos de medição: esses equipamentos devem ser
calibrados e ajustados da forma correta.
 Ação corretiva e preventiva: processo para prevenir que possíveis erros
ocorram.
 Manuseio, armazenagem, embalagem, preservação e entrega:
procedimentos para cada uma dessas etapas.
12

 Controle de registros de qualidade: define as condições de utilização,


arquivamento e acesso ao registro da qualidade.
 Auditoria interna de qualidade: avaliações internas para verificar o sistema
de qualidade.
 Treinamento: aprimoramento e capacitação técnica de todos os
funcionários.
 Serviços associados: atendimento ao cliente no pós-venda.
 Técnicas estatísticas – critérios para aplicação de estatísticas no processo.

Após a implantação desse sistema de qualidade, a empresa deve submeter-se a um


julgamento por parte de um órgão certificador que irá avaliar a conformidade do sistema,
através de auditoria, a fim de alcançar a certificação.

2.5.1 ISO/TS 9002

As organizações que desejem tirar o máximo proveito da norma de gestão de


qualidade mais popular, a ISO 9001, irão beneficiar de uma nova especificação técnica que
foi agora publicada.
A ISO/TS 9002 - Diretrizes para a aplicação da ISO 9001:2015, fornece uma
orientação cláusula-a-cláusula e exemplos que permitem aos utilizadores, independentemente
da dimensão da organização, implementar os seus próprios sistemas de gestão da qualidade.
A nova especificação técnica irá complementar a ISO 9001:2015, a Norma
Internacional ISO mais amplamente utilizada, que providencia os requisitos para um sistema
de gestão de qualidade. Uma vez que a ISO 9001 é concebida para ser aplicável em qualquer
tipo de organização, independentemente do tamanho ou contexto, os seus requisitos são
amplos. A ISO/TS 9002 fornece orientações, suportadas por explicações e exemplos
aprofundados, que ajudam as organizações a beneficiar, de modo integral, da implementação
do seu próprio sistema de gestão de qualidade.

2.6 ISO 9003

A ISO 9003, era a norma menos abrangente de todas, possuía apenas doze
elementos (ou seções), dez dos quais apresentam requisitos menos abrangentes que a ISO

Tabela 1: Requisito da série ISO 9000:1987 (9001, 9002 e 9003)


13

9001 e a ISO 9002. Serve como guia para materiais processados e não oferece controle
durante o processo.
Itens das normas de garantia da
qualidade
Itens 9001 9002 9003 Requisitos
4.1 * * # Responsabilidade de direção
4.2 * * # Sistema da qualidade
4.3 * * * Análise crítica de contrato
4.4 * X X Controle de projeto
4.5 * * * Controle de documentos e dados
4.6 * * * Aquisição
4.7 * * * Controle de produto fornecido pelo cliente
4.8 * * # Identificação e rastreabilidade do produto
4.9 * * X Controle do processo
4.10 * * # Inspeção e ensaio
4.11 * * * Controle de equipamentos de inspeção, medição e ensaios
4.12 * * * Situação da inspeção e ensaios
4.13 * * # Controle de produtos não conformes
4.14 * * # Ação corretiva e preventiva
Manuseio, armazenamento, embalagem, preservação e
4.15 * * *
entrega
4.16 * * # Controle dos registros da qualidade
4.17 * * # Auditorias internas da qualidade
4.18 * * # Treinamento
4.19 * * * Serviços associados
4.20 * * # Técnicas estatísticas
Legenda: * abrangente; # não abrangente (NBR 9001 e 9002); X não aplicável.
Fonte: adaptado da tabela do consultor José Airton Luiz da Silva.

É o modelo apropriado para a organização que, não pratica controle de


planejamento, desenvolvimento, compra e serviço. Basicamente usa o processo de inspeção e
ensaios finais para assegurar a conformidade do produto e dos serviços em relação aos
requisitos. A ISO 9003 pede o desenvolvimento do Manual da Qualidade.
Em razão de seu limitado valor, ela deixou de ser adotada a partir do ano 2001,
quando foi fundida com a 9001 e 9002. Hoje em dia ela se encontra dentro da ISO 9001:2015.

2.7 ISO 9004

A.
14

2.8 FUSÃO DAS ISO

O certificado ISO 9002, hoje em dia, não existe mais, uma vez que no ano de
2000 uma nova revisão resultou na fusão das ISO 9001, ISO 9002 e ISO 9003.
Anteriormente, essas três normas atuavam em diferentes aspectos para atingir a qualidade do
processo produtivo. No caso da 9002, criada em 1987, o seu objetivo era o de garantir a
qualidade em especial nas companhias voltadas à montagem. Também era usada em
organizações que trabalhavam com projetos, desenvolvimento e na prestação de serviços.
O fato da 9002 ser muito semelhante à 9001 foi um dos motivos que levou à
combinação das três normas. No entanto, a mudança se deu principalmente porque em 1994,
uma revisão da ISO incluiu as ações preventivas no processo produtivo, o que até então não
era uma prioridade. Embora fosse um conceito inovador e importante, devido ao excesso de
processos exigidos pelas normas, ocorreu uma burocratização e engessamento nas
companhias, dificultando a implantação das novas exigências.
Para sanar esse problema, surgiu a ISO9001:2000, agora, as ações preventivas
eram possíveis graças à introdução de indicadores que podiam monitorar os processos. Outra
mudança foi a inclusão do cliente como parte do processo de produção, deixando de ser visto
como algo de fora. Mais recentemente, entretanto, houve mais uma revisão, que lançou a
ISO9000:2005. Mesmo recebendo com frequência novas alterações, a essência das normas
continua a mesma. Assim, a partir do momento que a empresa segue o que é estipulado pelas
diretrizes internacionais da ISO é possível obter os selos de gestão e de garantia da qualidade.
15

3 APLICAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

As normas da série ISO 9000, quando bem aplicadas nas construtoras, implicam
rigoroso controle não somente dos processos construtivos, mas também dos processos
administrativos, como o planejamento da obra, treinamento e qualificação dos funcionários,
processo de venda do imóvel, etc. Neste caso específico, diferencia-se a capacidade da
construtora que incorpora ao seu processo de venda a garantia de que dispõe do capital para
concluir o empreendimento, com a qualidade e o prazo prometidos.
A ISO 9000 aplicada à construção civil entende que a qualidade começa no
projeto do imóvel, passa pela sua construção e processo de venda e estende-se à assistência
técnica pós-venda, estabelecendo que a empresa deve publicar suas intenções, tanto para seus
acionistas como para clientes, fornecedores, funcionários e sociedade.
Alguns aspectos devem ser observados no planejamento e condução de um
processo da qualidade, por exemplo, o corpo diretivo-gerencial das empresas tem formação
majoritariamente técnica, mais precisamente em engenharia, o que não representa um
problema, mas deve ser considerado, pois a tendência do engenheiro é a de buscar soluções
em tecnologia. Quando se trata de Sistema de Gestão da Qualidade, as soluções são gerenciais
e necessariamente passam pelas pessoas.
O relacionamento chefe/subordinado nos canteiros não é, normalmente, propício à
participação dos funcionários no processo, devido à cultura do setor e o desnível social.
Nos segmentos que já têm experiência de operar no mercado global, aspectos
como certificação da mão-de-obra, preocupação com a rotatividade, índices de desempenho
"classe mundial", gerenciamento da cadeia de fornecedores e padronização são bastante
conhecidos e difundidos.
Na maioria das empresas, o processo construtivo não é padronizado, mas sim
improvisado, onde pode ser observado um desperdício de até 30% nos processos
construtivos, apenas em materiais, desconsiderando o desperdício de perdas que são
entendidas como parte do processo: retrabalho, reprogramações, paradas por falta ou
recebimento de materiais, excesso de estoque, falta de qualidade dos materiais fornecidos,
horas improdutivas nos canteiros etc.
Alguns itens devem ser abordados com cautela durante a implantação da ISO
9000, para que haja o melhor resultado possível e o processo seja feito de forma eficiente:
16

 Não se deve depositar a responsabilidade pela implantação em uma única


pessoa, o programa deve ser "da empresa" e conduzido por todos os
gerentes, como parte de suas responsabilidades;
 Deve ser criado um pequeno comitê para discutir os assuntos relacionados
com o programa, e tomar decisões. As pessoas que conduzem os processos
devem estar à frente do projeto, participando de discussões e soluções,
garantindo assim seu compromisso;
 Dar início ao programa escrevendo procedimentos (departamentais) de
"como deveria ser" a empresa, sendo que o primeiro passo deve ser o
planejamento do sistema da qualidade e definição das estratégias de como
ele será implantado definitivamente;
 Acreditar que o programa termina com a certificação, sendo que o
processo de melhoria contínua será colocado em prática após a
certificação, quando efetivamente começará o programa;
 Não se deve criar expectativas fora da realidade da empresa;
 Não aplicar recursos de forma adequada, com especial atenção aos
recursos humanos envolvidos e disponíveis para o programa;
 Não ter metodologia comprovadamente eficaz, que seja capaz de fornecer
a disciplina e os métodos necessários para romper com a antiga forma de
raciocínio.

3.1 ESCOLHA DA ISO A SER IMPLANTADA

A escolha da norma a ser aplicada numa empresa (9001 ou 9002, por exemplo),
não é uma simples opção da empresa, e sim uma escolha objetiva baseada em critérios
técnicos muito claros. Por exemplo, se a construtora tiver que garantir para seus clientes a
conformidade com os requisitos especificados durante o Projeto, Desenvolvimento, Produção,
Instalação e Serviços associados, ela deverá adotar a NBR ISO 9001. Já se tiver que garantir a
conformidade com os requisitos especificados durante a Produção, Instalação e Serviços
associados, deverá adotar a NBR ISO 9002.
A escolha, portanto, é bastante simples. Se no ato da venda o projeto já estiver
realizado (venda na planta, por exemplo) e a empresa não precisa demonstrar ao cliente sua
capacidade de projetar, a norma aplicável será a NBR ISO 9002. Este é o caso da imensa
17

maioria das construtoras, que definem um projeto baseado nas tendências e pesquisas de
mercado e iniciam a comercialização e a construção simultaneamente.
Caso não exista um projeto no ato da venda, e a discussão com o cliente incluir as
especificações do projeto, a construtora deverá adotar a NBR ISO 9001. Esta relação é
aplicável, normalmente, na venda de uma unidade sob encomenda, situação que envolve, por
exemplo, escritórios de arquitetura e de engenharia para execução de uma residência.
Ambas as normas são idênticas, com exceção de um capítulo, que trata de
"controle de projetos", sendo que toda construtora deve ter controle absoluto sobre os projetos
desenvolvidos, independentemente de sua relação contratual com seus clientes.

3.2 COMO IMPLEMENTAR A ISO 9000 NAS CONSTRUTORAS

Um processo eficiente se dá início através do diagnóstico da empresa, com foco


nos processos e pessoas, onde o resultado deve fornecer os responsáveis diretos pelo
desenvolvimento do sistema da qualidade de informações necessárias para entender os
obstáculos a serem vencidos, e fazendo a especificação das fases seguintes do projeto:
treinamento, capacitações e definição da equipe de implantação.

3.2.1 Treinamento

Durante o processo de implementação da ISO 9000, é muito importante a


colaboração e participação do maior número de pessoas possível, porém, devem ser
identificadas as pessoas chave da empresa e que serão de fato responsáveis pelo
desenvolvimento do projeto. Essas pessoas precisam ser treinadas para a adequada
interpretação dos requisitos da ISO a ser implementada na empresa, e alguns pontos são
importantes, como:
 a alta administração deverá ser preparada para conduzir o processo de
forma participativa, delegando sem abdicar de suas responsabilidades;
 a equipe deve estar preparada para fazer uso constante de fluxogramas,
descrever procedimentos voltados aos usuários, e utilizar ferramentas
estatísticas;
 um grupo de pessoas da empresa deve ser preparado para que as auditorias
internas sejam conduzidas de forma adequada;
18

 a equipe responsável pela implantação deverá ter conhecimento, ao menos


genérico, do conteúdo das normas da família ISO 9000, para poder julgar
sua adequação ao projeto da empresa.

3.2.2 Desenvolvimento do sistema

É de extrema importância que haja uma ampla participação dos funcionários


envolvidos, para que o sistema seja desenvolvido de forma correta, onde deve ser definida
uma política da qualidade condizente com as demais políticas da empresa, assim como ter
compreensão dos processos já utilizados (administrativos inclusive), e fazer a definição da
estrutura da documentação do sistema a ser formalizado, descrever e aprovar os
procedimentos.

3.2.3 Implementação do sistema

A implementação do sistema documentado será mais efetiva quanto maior for a


participação das pessoas no processo de desenvolvimento do sistema, sendo que o
treinamento dos funcionários, durante a implementação, deve seguir a hierarquia da empresa
(diretores treinam gerentes e engenheiros, que treinam mestres e encarregados, que treinam
funcionários). Após implementado o sistema, este deverá passar por uma auditoria interna
como forma de checar a aderência dos procedimentos às práticas da empresa.

3.2.4 Seleção e contratação da entidade certificadora

As certificadoras são entidades reconhecidas pelos governos, razão pela qual


temos entidades reconhecidas apenas pela Comunidade Europeia ou pelo governo brasileiro,
que devem submeter-se aos critérios do organismo credenciador oficial do país (Inmetro, no
Brasil) para passar a ser reconhecido por este.
Para uma empresa brasileira que, por exemplo, exporta toda a sua produção para a
Alemanha, a certificação por uma entidade reconhecida oficialmente apenas pelo governo
alemão certamente é muito mais significativa do que ser reconhecida apenas pelo governo
brasileiro.
19

Para um segmento como o da construção civil, a ser inserido na concorrência


internacional, é aconselhado a escolha de uma entidade reconhecida pelo Inmetro e, também,
ao menos, pela entidade credenciadora americana, o RAB.
Os processos de auditoria e certificação são muito semelhantes em todas as
entidades, pois a norma-base para a certificação é a mesma. As empresas candidatas à
certificação devem exigir alguns pré-requisitos da entidade a ser contratada para realizar a
auditoria da certificação:

 A entidade certificadora deve ser reconhecida pelos governos dos


mercados onde a empresa atua, pretenda atuar e onde seus clientes atuem;
 a entidade de aceitar que seja feita uma análise da documentação no
escritório da contratante (importante para que a atividade seja
adequadamente realizada e as dúvidas, sanadas por ambas as partes);
 a entidade opere com auditores próprios e não subcontratados. Muitas
certificadoras têm, a título de reduzir custos fixos, subcontratado
profissionais "part-time" para a realização das auditorias, fato
injustificável a considerar o valor do homem/dia cobrado;
 a entidade certificadora não possua consultoria, a fim de evitar "conflito de
interesses", que mesmo não ocorrendo, deixa margem a dúvidas.
20

REFERÊNCIAS

A.

https://www.normastecnicas.com/iso/serie-iso-9000/

http://www.josecarlosfortes.com.br/blog/voce-sabe-quais-sao-as-normas-iso-existentes/

http://www.apostilasdaqualidade.com.br/qualidade/iso/

https://www.coladaweb.com/administracao/iso-9000

http://www.ehow.com.br/desvantagens-iso-9000-info_14249/

http://qualidadetotaldonegocio.blogspot.com/2013/01/desvantagens-da-certificacao-da-iso-
9001.html

http://piniweb17.pini.com.br/construcao/noticias/a-iso-9000-aplicada-a-construcao-civil-
85300-1.aspx

https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos16/27224305.pdf

http://saojudastga1.blogspot.com/2007/11/normas-iso-9000-iso-9001-iso-9002-e-iso.html

Você também pode gostar