Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

DIRETORIA DE INOVAÇÃO E QUALIDADE DE ENSINO

RELATÓRIO 1I
ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ISOLAMENTO SOCIAL
Projeto: Práticas Indissociáveis de Ensino – Pesquisa – Extensão (PIEPE)

Altamira-PA
2020
Introdução
O atual relatório tem como objetivo descrever as atividades que estão sendo
realizadas durante o período de isolamento social referente ao mês de Agosto, mediante
a crise sanitária que o país tem enfrentando com o COVID-19. Dessa forma, destaca-se
que o programa Práticas Indissociáveis de Ensino-Pesquisa e Extensão, executado na
Universidade Federal do Pará, desde o ano de 2019, tem sido impactado, mesmo que de
forma indireta na execução das metas elaboradas pelo programa para atuação direta nas
escolas de Brasil Novo, Altamira e Vitória do Xingu, o que implica na busca por
alternativas nesse período de isolamento social, para que o projeto não paralise
totalmente, no entanto algumas metas não necessitam ir nas escolas para serem
executadas, tais como; debates on-line de textos científicos; leituras de artigos
científicos, envio de ofícios às escolas atendidas pelo PIEPE e uma nova proposta de
atividade que foi pensado, que é algumas lives sobre o ensino de geografia na região de
integração do Xingu.

Atividades

Elaboração e leituras de artigos científicos:

Como procedimento metodológico o Laboratório de Estudos das Dinâmicas


Territoriais na Amazônia – LEDTAM, desenvolveu-se mecanismos de atendimentos e
cumprimentos das atividades propostas pelo projeto que estão sendo executados, dentre
eles o PIEPE. Com isso, todas terças e quintas-feiras reunimos virtualmente para o
acompanhamento das atividades e debates de textos, que são bases para o projeto.

Os textos debatidos foram: ensinar geografia para a autonomia do pensamento: o


desafio de superar dualismos pelo pensamento teórico critico, onde a autora Lana de
Souza Cavalcanti, destaca que a reflexões sobre os objetivos do ensino, suas finalidades
político-pedagógicas, o papel social da própria geografia escolar, enquanto
conhecimento que ajuda a construir uma compreensão significativa da realidade,
compreensão, por sua vez, necessária para o questionamento e para atuação mais
autônoma nessa realidade do indivíduo enquanto um ser crítico. E outro texto debatido
é: a geografia e a escola: muda a geografia? muda o ensino? Onde a autora Helena
Copetti Callai, traz algo de renovar e utilizar os métodos de ensino já existentes,
também fazer o mediador do conhecimento utilizar o meio onde o aluno está para
reconhecer que a geografia é também o seu espaço vivido. Esses dois textos assim como
autoras, estão auxiliando nas atividades que estão sendo realizadas, tendo como
importante contribuição para uma reflexão sobre o ensino nas escolas atendidas pelo
PIEPE.

Dessa forma, tem-se utilizados dos debates como mecanismos de proposições de


aprimoramentos a serem tomadas no ensino aprendizagem, pelas escolas, e até mesmo
pelas universidades, em que diferentes ideias são colocadas em debate, e concomitante a
isso, surge novas proposições de aprimoramento dos métodos de ensino. Como
resultado dessas atividades, surgiu-se a ideia de produzir um resumo expandido, que
também é um ponto de partida para o trabalho de conclusão de curso.

Nessa premissa, o trabalho de conclusão de curso tem-se objetivo analisar de


forma crítica o ensino de geografia, na região do Xingu, tendo como recorte espacial as
escolas contempladas pelo PIEPE. Para isso, utiliza-se da observação e compreensão
dos conteúdos abordados os livros didáticos e de todas as ações em que o projeto já fez
até o momento. É importante constatar o que realmente acontece no ensino quando o
território é alterado e se o momento histórico vivido pelo aluno é respeitado, fazendo
com que o mesmo se identifique neste território. Com isso, uma das metas do projeto é a
produção de texto cientifico, e em primeiro momento será feito um resumo, que terá
apenas o município de Altamira com o título “O ensino de geografia em Altamira no
contexto pós UHE Belo Monte, o que muda?”. Tendo como interesse de ser submetido
no evento: Simpósio Nacional de Estratégias e Multidebates da Educação –
ISEMEDUC, sendo um evento científico online, gratuito, organizado por Instituições de
Ensino Superior que se associaram para promover debates acadêmico-científicos entre
Programas de Mestrado e Doutorado em Educação – Profissionais e Acadêmicos,
localizados em vários estados brasileiros.

Atividades didáticas:

Estão sendo pensadas algumas atividades didáticas conforme o plano de curso que
a escola de Brasil Novo disponibilizou no inicio do ao letivo de 2020, mas com a
paralização devido a Pandemia do COVID-19, estamos no aguardo do novo calendário
para que as mesmas sejam reavaliadas em conjunto com o corpo docente de cada escola,
atividades como aulas de campo: visita a UHE Belo monte com uma turma do terceiro
ano, que será feito uma avalição com o objetivo dos alunos perceberem as vantagens e
desvantagens do uso da energia através de hidrelétricas. Outro momento será realizado
com uma turma do primeiro ano em um igarapé que está em processo erosivo, tendo
como objetivo compreender o conceito de erosão e identificar as condições que levam à
ocorrência da erosão e dos movimentos de massa, e está sendo pensado em uma
atividade lúdica para ser realizada com uma turma do primeiro ano, com uma atividade
de perguntas de repostas (gincana) com o conteúdo “formação da terra”, e o objetivo é
reconhecer as características da camada da terra e construir e aplicar conceitos
relacionados aos fenômenos da terra.

Reuniões de orientação

Foram feitas reuniões de orientações individuais e coletivas com a equipe do


LEDTAM para acompanhamento das atividades planejadas e orientações a partir de
textos pré-estabelecidos. E semanalmente estão acontecendo, debates on-line, em que
alguns textos abordados estão auxiliando na leitura e intepretação de artigos que
simultaneamente estou utilizando-os para a elaboração do artigo de TCC.

Algumas considerações
O Simpósio Nacional de Estratégias e Multidebates da Educação – ISEMEDUC,
teve a data limite em site para submissão de artigos científicos em 19/07/2020, no
entanto, conforme contato com a banca organizadora, foi disponibilizado um e-mail
para submissão do trabalho.

Alguns materiais do projeto foram recebidos dia 15/07/2020, sendo assim


atividades a serem pensadas para quando retornar as atividades nas escolas atendidas.

Élida Beatriz Nascimento Silva Fabricio Rayran Rodrigues da Silva


201902540005 201702540018

Você também pode gostar