Você está na página 1de 7

-PÚBLICO-

N-2370 REV. E 11 / 2016

Materiais Penetrantes

Procedimento

Esta Norma substitui e cancela a sua revisão anterior.


Cabe à CONTEC - Subcomissão Autora, a orientação quanto à interpretação do
texto desta Norma. A Unidade da PETROBRAS usuária desta Norma é a
responsável pela adoção e aplicação das suas seções, subseções e
enumerações.

Requisito Técnico: Prescrição estabelecida como a mais adequada e que


deve ser utilizada estritamente em conformidade com esta Norma. Uma
CONTEC eventual resolução de não segui-la (“não conformidade” com esta Norma) deve
Comissão de Normalização ter fundamentos técnico-gerenciais e deve ser aprovada e registrada pela
Técnica Unidade da PETROBRAS usuária desta Norma. É caracterizada por verbos de
caráter impositivo.

Prática Recomendada: Prescrição que pode ser utilizada nas condições


previstas por esta Norma, mas que admite (e adverte sobre) a possibilidade de
alternativa (não escrita nesta Norma) mais adequada à aplicação específica. A
alternativa adotada deve ser aprovada e registrada pela Unidade da
PETROBRAS usuária desta Norma. É caracterizada por verbos de caráter
não impositivo. É indicada pela expressão: [Prática Recomendada].

Cópias dos registros das “não conformidades” com esta Norma, que possam
contribuir para o seu aprimoramento, devem ser enviadas para a
SC - 27 CONTEC - Subcomissão Autora.

Ensaio Não Destrutivo As propostas para revisão desta Norma devem ser enviadas à CONTEC -
Subcomissão Autora, indicando a sua identificação alfanumérica e revisão, a
seção, subseção e enumeração a ser revisada, a proposta de redação e a
justificativa técnico-econômica. As propostas são apreciadas durante os
trabalhos para alteração desta Norma.

“A presente Norma é titularidade exclusiva da PETRÓLEO BRASILEIRO


S. A. - PETROBRAS, de aplicação interna na PETROBRAS e Subsidiárias,
devendo ser usada pelos seus fornecedores de bens e serviços,
conveniados ou similares conforme as condições estabelecidas em
Licitação, Contrato, Convênio ou similar.
A utilização desta Norma por outras empresas/entidades/órgãos
governamentais e pessoas físicas é de responsabilidade exclusiva dos
próprios usuários.”

Apresentação
As Normas Técnicas PETROBRAS são elaboradas por Grupos de Trabalho
- GT (formados por Técnicos Colaboradores especialistas da Companhia e de suas Subsidiárias), são
comentadas pelas Unidades da Companhia e por suas Subsidiárias, são aprovadas pelas
Subcomissões Autoras - SC (formadas por técnicos de uma mesma especialidade, representando as
Unidades da Companhia e as Subsidiárias) e homologadas pelo Núcleo Executivo (formado pelos
representantes das Unidades da Companhia e das Subsidiárias). Uma Norma Técnica PETROBRAS
está sujeita a revisão em qualquer tempo pela sua Subcomissão Autora e deve ser reanalisada a
cada 5 anos para ser revalidada, revisada ou cancelada. As Normas Técnicas PETROBRAS são
elaboradas em conformidade com a Norma Técnica PETROBRAS N-1. Para informações completas
sobre as Normas Técnicas PETROBRAS, ver Catálogo de Normas Técnicas PETROBRAS.

PROPRIEDADE DA PETROBRAS 6 páginas, Índice de Revisões e GT


-PÚBLICO-

N-2370 REV. E 11 / 2016

1 Escopo

1.1 Esta Norma fixa as condições mínimas exigíveis na fabricação e aceitação de materiais
penetrantes.

1.2 Esta Norma se aplica a procedimentos iniciados a partir da data de sua edição.

1.3 Esta Norma contém somente Requisitos Técnicos.

2 Referências Normativas

Os documentos relacionados a seguir são indispensáveis à aplicação deste documento. Para


referências datadas, aplicam-se somente as edições citadas. Para referências não datadas,
aplicam-se as edições mais recentes dos referidos documentos.

ABNT NBR 14725-4:2014 - Produtos Químicos - Informações sobre Segurança, Saúde e


Meio Ambiente Parte 4: Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos
(FISPQ);

ABNT NBR NM 327:2011 - Ensaios Não Destrutivos - Líquidos Penetrantes - Terminologia;

ISO 3452-2:2013 - Non-Destructive Testing - Penetrant Testing - Part 2: Testing of


Penetrant Materials;

ISO 3452-3:2013 - Non-Destructive Testing - Penetrant Testing - Part 3: Reference Test


Blocks;

ISO 12706:2009 - Non-Destructive Testing - Penetrant Testing - Vocabulary;

ASME BPVC Section V: 2015 - Boiler and Pressure Vessel Code - Section V -
Nondestructive Examination;

ASTM D93:2016 - Standard Test Methods for Flash Point by Pensky-Martens Closed Cup
Tester;

ASTM D445:2015 - Standard Test Method for Kinematic Viscosity of Transparent and
Opaque Liquids (and Calculation of Dynamic Viscosity);

SAE AMS2644F:2013 - Inspection Material, Penetrant.

3 Termos e Definições

Para os efeitos deste documento aplicam-se os termos e definições da ABNT NBR NM 327:2011,
ISO 12706:2009 e ASME BPVC Sec. V:2015.

4 Condições Gerais

4.1 O rótulo da embalagem deve conter, necessariamente, as informações constantes na Tabela 1.

2
-PÚBLICO-

N-2370 REV. E 11 / 2016

Tabela 1 - Rótulos das Embalagens

Informações Penetrante Removedor Emulsificante Revelador Solvente

Número do lote x x x x x
Data de fabricação x x x x x
Prazo de validade x x x x x
Código do produto x x x x x
Normas aplicáveis x x x x x
Instruções de segurança e
x x x x x
toxidez
Tipo de penetrante quanto à
x
iluminação e remoção
Tipo de emulsificador x
Tempo de emulsificação x
Tipo de revelador x
Conteúdo mínimo em
gramas do produto sem o x x x x x
propelente
Instruções de uso do
x x x x x
produto
Condições de
x x x x x
armazenamento
Características de
x x x x x
flamabilidade
Propelente utilizado x x x x x
Fabricante do produto x x x x x
Composição básica x x x x x
Temperatura de aplicação x x x x x
Restrições de uso quanto a
x x x x x
contaminantes
Nível de sensibilidade x

4.2 Unidade de Compra

4.2.1 Produtos Adquiridos para Utilização no Brasil

Na aquisição dos materiais penetrantes deve ser fornecida ficha de informações de segurança de
produtos químicos, conforme a ABNT NBR 14725-4:2014 e o certificado de análise química dos
produtos.

4.2.2 Produtos Adquiridos para Utilização no Exterior

Na aquisição dos materiais penetrantes deve ser fornecida ficha de informações de segurança de
produtos químicos, conforme legislação local e o certificado de análise química dos produtos.

3
-PÚBLICO-

N-2370 REV. E 11 / 2016

5 Condições Específicas

5.1 Propriedades Gerais

5.1.1 Teste de Ponto de Fulgor

À exceção dos produtos em aerossol que utilizam hidrocarbonetos como propelente, o ponto de fulgor
mínimo deve ser de 93 °C, para os penetrantes e emulsificadores lipofílicos deve ser determinado
conforme a ASTM D93:2016.

5.1.2 Toxidez

As características de toxidez devem ser devidamente especificadas no rótulo do produto, bem como
as medidas de segurança e primeiros socorros, de acordo com o 4.2.

5.1.3 Teste de Corrosividade

Os materiais penetrantes devem ser ensaiados e avaliados conforme ISO 3452-2:2013 ou


SAE AMS2644F:2013.

5.1.4 Contaminantes

Para os materiais penetrantes destinados a ensaios em ligas à base de níquel, aços inoxidáveis
austeníticos, duplex, superduplex ou titânio, o teor de contaminantes (enxofre, cloro e flúor) deve ser
determinado e avaliado conforme ASME BPVC Sec. V:2015 Artigo 6 Apêndice Mandatório II
itens II 641 e II 642 ou conforme ISO 3452-2:2013.

5.1.5 Viscosidade

A viscosidade deve ser determinada pelo fabricante para aceitação de cada lote fabricado atendendo
aos requisitos da ISO 3452-2:2013 e de acordo com método da ASTM D445:2015 a uma temperatura
de 38 °C  3 °C.

5.1.6 Estabilidade na Estocagem

Os materiais penetrantes devem atender a SAE AMS2644F:2013.

5.1.7 Teste de Sensibilidade dos Produtos

Os materiais penetrantes devem apresentar sensibilidade à detecção de descontinuidades igual ou


superior à apresentada pelo padrão fotográfico ou amostra de referência.

5.1.7.1 A sensibilidade deve ser determinada para o conjunto de materiais penetrantes, pela
execução do ensaio em um bloco comparador Tipo 1 descrito na ISO 3452-3:2013, e o nível de
sensibilidade deve ser classificado de acordo com a Tabela 2. O padrão mínimo de fornecimento para
PETROBRAS deve ser de produtos que atendam os níveis de sensibilidade (Tipo I Nível 2 e
Tipo II Nível 2).

4
-PÚBLICO-

N-2370 REV. E 11 / 2016

Tabela 2 - Classificação de Níveis de Sensibilidade

Família de produtos fluorescentes (tipo I)


Detecção de 100 % das indicações do padrão de
Sensibilidade elevada - nível 2
10 µm.
Família de produtos coloridos (tipo II)
Detecção de 100 % das indicações do padrão de
Sensibilidade elevada - nível 2
30 µm.
Detecção de 100 % das indicações do padrão de
Sensibilidade ultraelevada - nível 3
20 µm.

5.1.7.2 Para a determinação da sensibilidade, uma amostra do lote deve ser aplicada em uma das
partes do bloco comparador e o resultado comparado com o obtido na outra parte do bloco,
utilizando-se uma amostra de referência. O resultado é aceito quando apresentar uma sensibilidade
igual ou superior à amostra de referência.

5.1.7.3 Na ausência de uma amostra de referência, deve-se utilizar um padrão fotográfico de


sensibilidade igual ou superior, o qual deve ser comparado com o resultado do lote ensaiado. O
resultado é aceito quando a quantidade de indicações for igual ou superior à apresentada no padrão
fotográfico.

5.1.7.4 Os materiais penetrantes devem atender ao nível de sensibilidade requerido nas condições
limites de temperatura estabelecidas pelo fabricante.

5.1.7.5 Durante a execução do teste de sensibilidade, o bloco comparador e todos os materiais


penetrantes especificados devem ter suas temperaturas uniformizadas no valor definido no teste.
Quando a temperatura for maior do que 40 °C, apenas o bloco comparador deve ser uniformizado à
temperatura definida.

5.1.8 Teste de Remoção dos Materiais Penetrantes

Os testes de remoção de materiais penetrantes devem atender a SAE AMS2644F:2013.

5.1.9 Teste de Redispersibilidade

Os testes de redispersibilidade dos reveladores devem atender a SAE AMS2644F:2013.

5.2 Propriedades Específicas

5.2.1 Penetrantes

5.2.1.1 Teste de Molhabilidade

O penetrante deve molhar uniformemente a superfície e o filme formado não deve se retrair ou formar
gotas após 10 minutos quando aplicado na superfície do padrão Tipo 1 da ISO 3452-3:2013.

5
-PÚBLICO-

N-2370 REV. E 11 / 2016

5.2.1.2 Teste de Brilho Fluorescente

Os penetrantes fluorescentes devem ser ensaiados e avaliados conforme ISO 3452-2:2013 ou


SAE AMS2644F:2013. Os penetrantes fluorescentes devem apresentar brilho, mínimo de 90 %,
equivalente ao nível 3 de sensibilidade quando comparados com o penetrante de referência FP-4PE.

5.2.2 Emulsificadores

A cor do emulsificador deve ser sensivelmente diferente da cor do penetrante com o qual é usado,
quando observada tanto sob luz branca quanto sob luz ultravioleta.

5.2.3 Reveladores

Os reveladores devem atender aos requisitos da ISO 3452-2:2013 ou SAE AMS2644F:2013.

6 Aceitação e Rejeição

6.1 Devem ser fornecidos quando da entrega dos materiais penetrantes todos os certificados de
testes aprovados prescritos nesta Norma.

6.2 O lote deve ser considerado aceito se todos os testes especificados atenderem aos requisitos
desta Norma.

6
-PÚBLICO-

N-2370 REV. E 11 / 2016

ÍNDICE DE REVISÕES

REV. A e B
Não existe índice de revisões.

REV. C
Partes Atingidas Descrição da Alteração

1.2 Revisado

2 Revisado

3 Revisado

4.2 Revisado

4.3 Revisado

5.1.2 Revisado

5.1.8 Revisado

5.2.3.2 Revisado

5.2.3.3 Revisado

6.2.1 Revisado

6.2.2 Revisado

6.2.3 Revisado

6.2.4 Revisado

6.2.5 Revisado

7.3 Incluído

REV. D
Partes Atingidas Descrição da Alteração

Todas Revisadas

REV. E
Partes Atingidas Descrição da Alteração

Seção 2 Revisada as referências normativas e respectivas datações

IR 1/1

Você também pode gostar