Você está na página 1de 5

CAPÍTULO I: INTRODUÇÃO

1.1 Contextualização

O novo contexto de trabalho nas organizações, permitiu que a comunicação interna assumisse um
papel de extrema importância dentro delas, pois para além de englobar a função de elemento
facilitador das relações organizacionais, ela possui também um papel estratégico. Assim sendo,
importa destacar que a comunicação interna nas organizações nem sempre foi valorizada e
reconhecida como de grande importância para o desenvolvimento e sobrevivência dessas
organizações. Todavia, a comunicação interna deve ser compreendida como uma área
responsável por facultar que os colaboradores compreendam e internalizem a missão, a visão, os
valores, os objectivos e propósitos da organização, além de estimular o bem-estar dentro da
organização.

Desta feita, Kunsch (2003) estabelece que “a comunicação interna é um sector planeado, com
objectivos bem definidos, para viabilizar toda a interação possível entre a organização e os seus
empregados, usando ferramentas de comunicação institucional e até da comunicação
mercadológica” (153).

Assim sendo, percebe-se que a comunicação interna desempenha um papel estratégico no


negócio de qualquer empresa, pois ela é uma ferramenta responsável por estabelecer o
alinhamento da missão, visão, valores e objectivos da organização com os seus colaboradores,
bem como contribui para significativamente para melhoria do ambiente organizacional e faz com
que as equipes de trabalho se mantenham informadas, engajadas e motivadas para o alcance das
metas estabelecidas e os resultados esperados. Entretanto, para que se alcancem tais resultados é
necessário que se faça antes uma planificação estratégica, de modo que a sua aplicação e
execução ocorra corretamente e alcance os índices de abrangência pretendidos.

Diante deste contexto, facilmente se pode constatar que as organizações que buscam um bom
desempenho, precisam ter os seus colaboradores devidamente alinhados com os valores, a missão
e sua estratégia de negócios, de modo a fortalecer a sua cultura organizacional. Portanto, as
organizações que têm investido na comunicação interna conseguem alcançar resultados
significativamente satisfatórios, pois a adopção de estratégias de comunicação interna eficientes e
eficazes permitem que as informações fluem pelos diversos fluxos comunicacionais e cheguem
de forma correcta a toda equipa.

Com base no pressuposto acima explanado, facilmente pode se observar que quando os
colaboradores e as equipes estão devidamente integradas com os diversos procedimentos internos
e os demais departamentos existentes na organização, a tendência é de os processos se tornarem
mais flexíveis e eficientes, que consequentemente irão resultar no aumento de produtividade
destas equipas e melhores tomadas de decisão por parte da liderança da organização.

Todavia, tendo em conta a melhoria do ambiente de trabalho, ou seja, ambiente organizacional é


importante frisar que a manutenção de uma comunicação objectiva e clara no seio da equipa
permite que haja transparência nas actividades do dia-a-dia e evita que desinformações, como
boatos e rumores, possam criar conflitos entre os colaboradores. Portanto, a comunicação interna
é uma das principais responsáveis pela construção da continua melhoria do clima e a manutenção
do bom ambiente organizacional. Por outro lado, é igualmente responsável pela motivação dos
colaboradores, bem como o fortalecimento da marca da organização, elementos estes que são
imprescindíveis e fundamentais para o crescimento e sucesso das organizações.

No âmbito destes variados contextos, esta pesquisa visa essencialmente compreender o contributo
que a comunicação interna tem na melhoria do clima e ambiente organizacional das empresas.

1.2 Problematização

A comunicação interna é uma das ferramentas mais importantes numa organização. Com isto, é
necessário ter colaboradores bem informados dentro delas, de modo que estes se sintam
responsáveis pelos destinos e objectivos da empresa, prontos a vibrarem com os sucessos
institucionais e disponíveis para defender a organização em momentos complicados ou de crise.
Portanto, um ambiente organizacional onde as informações são bem difundias e partilhadas,
facilmente haverá uma correcta divulgação dos valores, que permitirão garantir um correcto
posicionamento dos produtos e serviços da organização no mercado.

Desta feita, percebe-se que a comunicação interna deve se agregar no contexto comunicacional
das organizações, como sendo uma estratégica para melhoria continua do seu ambiente interno,
pois isto permitirá alavancar a motivação, desempenho e comprometimento dos colaboradores, de
modo que os objectivos e as metas da organização sejam facilmente alcançadas.
Diante deste pressuposto, percebe-se que os colaboradores passam a maior parte do tempo no seu
local de trabalho, e, portanto, torna-se pertinente que as organizações olhem para a comunicação
interna como um dos factores primordiais para existência e manutenção de um ambiente
organizacional saudável e favorável para o bem-estar de todos. Nesta conjuntura de ideias,
percebe-se que a empresa X é uma instituição que emprega diversos colaboradores, com hábitos,
costumes e valores diferentes, e por essa razão torna-se imprescindível olhar para comunicação
interna, como uma ferramenta imprescindível para melhoria contínua do ambiente
organizacional. Diante deste cenário, surge a seguinte questão de partida: Como as Relações
Públicas empregam a comunicação interna para melhoria do ambiente organizacional na
empresa RM?

1.3 Objectivos da pesquisa

1.3.1 Objectivo geral

 Compreender como a comunicação interna contribui para melhoria do ambiente


organizacional da empresa RM.

1.3.2 Objectivo específico

 Identificar os meios de comunicação interna usados pelas Relações Públicas da empresa


RM;
 Descrever as estratégias de comunicação interna adoptadas pelas Relações Públicas na
empresa RM;
 Relacionar os meios de comunicação com as estratégias de comunicação interna
adoptadas pelas Relações Públicas, tendo em vista a melhoria do ambiente organizacional
da empresa RM.

1.3.3 Perguntas de investigação

 Quais são os meios de comunicação interna usados pelas Relações Públicas da empresa
RM?
 Que estratégias de comunicação interna são adoptadas pelas Relações Públicas na
empresa RM?
 De que maneira os meios e as estratégias de comunicação interna adoptadas pelas
Relações Públicas contribuem para a melhoria do ambiente organizacional da empresa
RM?

1.4 Justificativa

Actualmente, os mercados estão cada vez mais competitivos, e requerem muito esforço e
exigências para as organizações que actuam e buscam ser bem-sucedidas nesses mercados.

Portanto, a escolha deste tema torna-se pertinente ao nível académico, pois é de extrema
importância perceber o papel que a comunicação interna desempenha no contexto da melhoria do
ambiente organizacional.

Assim sendo, torna-se imprescindível desenvolver e implementar estratégias que visam resolver
problemas de comunicação interna que geralmente existem entre os diversos colaboradores que
as compõem, e igualmente olhar para este processo como uma ferramenta para a melhoria do
ambiente no seio organizacional. Com isto, o pesquisador igualmente pretende fundamentar a
importância das Relações Públicas no processo de gestão da comunicação interna, tendo em
conta a melhoria do ambiente organizacional.

Entretanto, no contexto social percebe-se que esta pesquisa abre um espaço para debate, na
medida que são trazidas novas abordagens sobre a comunicação interna, possibilitando ter uma
melhor compreensão da importância deste processo, no que tange a melhoria do ambiente das
organizações.

E por último, este tema na vertente pessoal, permitiu ao pesquisador conciliar os conhecimentos
teóricos adquiridos ao longo do curso de Gestão de Relações Públicas e Marketing Estratégico,
com a realidade (prática) vivenciada no dia-a-dia das organizações moçambicanas.

1.5 Delimitação da pesquisa

A delimitação temática desta pesquisa incidiu sobre a área de Relações Públicas e Marketing
Estratégico, com a finalidade de compreender como a comunicação interna pode contribuir para
melhoria do ambiente organizacional. E em relação a delimitação temporal, a mesma foi
estabelecida período compreendido entre 2020 – 2021. Por último, quanto a delimitação espacial
ela foi realizada numa empresa multinacional privada, que se encontra localizada na Cidade de
Nampula.

1.6 Estrutura da monografia

A presente pesquisa é estruturada por cinco (5) capítulos, nomeadamente: Capítulo I que é a
parte introdutória do trabalho, e é caracterizada por uma contextualização aprofundada da
temática da pesquisa, seguida da problematização, definição dos objectivos gerais e específicos
que norteiam a pesquisa, as questões de investigação, a justificativa da escolha do tema e a
delimitação da referida pesquisa. O Capítulo II é referente a revisão da literatura, onde faz-se a
revisão teórica e a revisão empírica, baseada nas diversas obras consultadas referentes a área de
investigação e estudos recentes que abordam sobre o tema pesquisado. Já o Capítulo III foi
direcionado para apresentação dos diversos procedimentos metrológicos usados para
materialização desta pesquisa. Neste capítulo constam o tipo de pesquisa, a abordagem usada, os
participantes e o critério usado para sua seleção, as técnicas de recolha e análise de dados, assim
como a apresentação do objecto de estudos e as respectivas considerações éticas.

No Capítulo IV faz-se a apresentação, análise, interpretação e discussão dos resultados. É aqui


neste capítulo, onde faz-se exposição e a discussão dos dados obtidos através das entrevistas
realizadas aos participantes desta pesquisa. Entretanto, para melhor elucidação deste conteúdo
recolhido no âmbito das entrevistas, tornou-se pertinente fazer conciliação com algumas obras
literárias que foram consultadas pelo pesquisador. E no último Capítulo V é feita a conclusão do
trabalho, onde buscou-se responder a pergunta de partida com base nas categorias e subcategorias
definidas através dos objectivos estabelecidos no âmbito desta pesquisa. Mais adiante, temos as
Referências bibliográficas, onde constam todos os autores e obras literárias consultadas e usadas
ao longo da realização desta pesquisa.

Você também pode gostar