Você está na página 1de 18

Computadores Ética e Sociedade

O estatuto ético do
"spam" não-comercial

Bruna Cunha de Carvalho


Fabio Ribeiro Santos

UFABC – Março de 2011


Créditos

Seminário baseado no artigo:

Emma Rooksby (2007), “The ethical status of


non-commercial spam”, Ethics and Information
Technology
Volume 9, Number 2, p.141-152.

http://dx.doi.org/10.1007/s10676-007-9136-4
Roteiro
 Introdução
 O debate moral sobre o spam comercial
- O argumento de Mill
 Argumentos a favor dos spams comerciais
 Argumentos contra spams comerciais
 A taxonomia do spam não-comercial
 O estatuto ético do "spam" não-comercial
- Spams Politicos
- Spams Governamentais
- Spams de Organizações da Sociedade
Civil
 Conclusões
Introdução
O que é SPAM? O que caracteriza o spam?

 E-mail não solicitado;


 Promove bens, serviços ou informações;
 É enviado em massa.

Pode ser de dois tipos: Comercial e Não-


comercial.
Introdução
Spams não comerciais podem ter carater
informativo ou promocional, por exemplo:

 Propagandas politicas;
 Correntes;
 E-mail mal-intecionados;
 Informativos.
http://www.youtube.com/watch?v=o0-655t7JkU&feature=player_embedded
O debate moral sobre o spam
comercial
 O spam comercial caracteriza 50% de todos e-
mails enviados, por ser uma forma barata de
promoção em massa e sua regulamentação é ineficaz,
possui facilidade em ser burlada.

 Um dos argumentos a favor do spam comercial é o


da liberdade de expressão, como proposto por John
Stuart Mill, dentre os tipos de expressão citados pelo
filosofo há a expressão comercial.
O argumento de Mill

 O argumento de Mill defende que o spam


comercial pode ser utilizado como ferramenta
comercial desde que promova a verdade, e não
prejudique ninguém.
 A autora acredita que o spam comercial não chega
a prejudicar as pessoas.
 A autora também argumenta que a visão de Mill
não e válida para spams comerciais pois a restrição
deles não causaria danos a liberdade de expressão, já
que spams comerciais não trazem informações
relevantes apenas produtos e valores (não reflete a
opinião de ninguém).
Argumentos a favor dos spams
comerciais

1. Direito de ouvir: que é o direito do cidadão


ouvir qualquer coisa que deseje;

2. Autonomia de ouvinte: informações comerciais a


serem divulagadas contribuem para autonomia
em um planejamento de vida.
O debate moral sobre o spam
comercial
A autora defende que deve-se criar um sistema de
filtragem do envio de spams, como exemplo ela cita a
questão do telemarketing, onde já é possível ter
autonomia de decidir por não receber tais ligações,
quanto ao spam deveria ser do mesmo tipo, ou com
a opção de quais categorias de spam se deseja
receber, atualmente os spam são recebidos
indesejavelmente, e para parar de recebê-los
demanda-se um tempo.
Argumentos contra spams
comerciais
1. Nem todos spams buscar promover a
verdade, muitos contém informações
fraudulentas.

2. Nem todos possuem a opção com facilidade


de cancelar seu recebimento.
A taxonomia do spam não-
não-
comercial
Spams não comerciais podem vir de diferentes
fontes e com diferentes objetivos, podem ser
spams do tipo:
 Governamentais;
 De organizações políticas;
 Ou de organizações da sociedade civil;
Seus objetivos podem ser promoção de
informações, idéias, ideais, e arrecadação de
fundos para apoiar o desenvolvimento dos
partidos políticos ou organizações sociais civil.
O estatuto ético do "spam"
não--comercial
não
Spams Políticos
 Spams políticos representam a maior parte dos
spams não comerciais e existem com objetivo de
divulgar partidos políticos e candidatos. Raramente
servem para apresentar idéias e propostas dos
partidos e dos candidatos.
 São na sua maior parte de conteúdo provocativo,
ofensivo e muitas vezes mentirosos. O envio de
spams é defendido pela premissa de informar a
população mas tendo em vista o real conteúdo
presente neste e-mails passam a não ser então tão
uteis;
Spams Políticos

 Outros aspectos éticos que são discutidos é o uso


da mineração de dados para direcionar conteúdos
específicos para cada tipo de usuário manipulando
então a opinião dos eleitores.
Spams Governamentais
 Spams governamentais tem por objetivo a informar
a toda população e por isso não deveriam sofrer
restrições haja visto que a todos os cidadãos dos país
as informações governamentais são uteis.
 Porém os governos nem sempre são cautelosos
com as informações constantes nestes e-mail e fazem
mais do que informar muitas vezes promovem o
governo atual fazendo com que tal governo leve
vantagem sobre os outros candidatos nas próximas
eleições.
 Então deve-se criar mecanismos para filtrar as
informações constantes nestes e-mails.
Spams de Organizações da
Sociedade Civil
 Os spams vindos de OSC podem ter alguns
objetivos como promover ideais, pedir doações,
vender produtos para levantar fundos. Fazendo uma
analise dos spams que promovem idéias muitos tem
caráter político o que pode distorcer visões políticas
e manipular a população.
 Os que pedem doações ou fazem venda de
produtos mesmo que sem intenções de obter lucro,
não deixam de ser spams comerciais portanto não
devem ser tratados de forma distintas dos spams
comerciais.
Conclusões

Concluiu-se então que os spams não comerciais não


podem ser totalmente liberados pois não trazem
grandes benefícios a população pois nem sempre
buscam promover a verdade.
Os únicos que são aceitáveis são os governamentais
pois são de interesse de toda a população, cuidados
porém devem ser tomados para que tal forma de
comunicação não faça propaganda política do
governo vigente.