CENTRO DE ENSINO SUPERIOR PIAUIENSE LTDA FACULDADE PIAUIENSE – FAP TERESINA COORDENAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA PARA O BOM FUNCIONAMENTO DA EMPRESA E TOMADA DE DECISÕES, COM ENFOQUE NO CONTROLE INTERNO.

Hylca Oliveira Silva

Teresina (PI), Julho de 2007.

HYLCA OLIVEIRA SILVA

A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA PARA O BOM FUNCIONAMENTO DA EMPRESA E TOMADA DE DECISÕES, COM ENFOQUE NO CONTROLE INTERNO.

Monografia apresentada a Faculdade Piauiense, exigida como Trabalho de Conclusão de Curso, requisito para a obtenção do título de Bacharel em Ciências Contábeis, sob a orientação do Professor Domingos Sávio Jacinto e Silva.

Teresina (PI), Julho de 2007.

A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA PARA O BOM FUNCIONAMENTO DA EMPRESA E TOMADA DE DECISÕES, COM ENFOQUE NO CONTROLE INTERNO.

Hylca Oliveira Silva

Aprovada em _____/_____/_____

BANCA EXAMINADORA

______________________________________________________ Profª. Amanda Raquel da Silva Rocha Mestre em Políticas Públicas Presidente

______________________________________________________ Profº. Domingos Sávio Jacinto e Silva Mestre em Administração Financeira Membro

______________________________________________________ Profª. Maria Valéria Santos Leal Especialista em Contabilidade Membro

Teresina (PI), Julho de 2007.

pois sem ele não estaria aqui.DEDICATÓRIA Dedico este trabalho primeiramente a Deus. a minha mãe e aos meus irmãos pelo apoio concedido nas horas difíceis e ao Josué. pela ajuda e incentivo a continuar lutando por esse sonho. .

por me conceder a permissão de chegar até aqui. A todos os professores que participaram desta etapa da minha vida que contribuíram para o meu crescimento como ser humano e como profissional. . Joana.AGRADECIMENTOS Agradeço ao Pai todo Poderoso. enfim a todos os participantes à frente ou nos bastidores que me ajudaram a chegar à realização desta graduação. Senhor dos Senhores e de todas as coisas. A minha Mãe e aos meus irmãos por acreditarem em mim. Aos colegas de sala e a todos que estiveram presente nesta caminhada. pelas conversas e ajuda nesse difícil processo. em especial a minha mãe e ao amado Josué pelo apoio dedicado quando pensei em desistir. Adriana. Alessandra. mais que se tornou uma gostosa realização. Em destaque ao meu orientador Professor Domingos Sávio Jacinto e Silva. em especial as amigas com quem pude trocar idéias Kátia.

................... 11 1...................................... 38 .............................................4...................A Gráfica e Editora .................................................. 27 2.............................................. 32 2................................................................... 27 2.............................................. 17 1.................... CVM .......2........... 08 INTRODUÇÃO .................................................................... 25 CAPÍTULO II: AUDITORIA INTERNA E CONTROLES INTERNOS ....... Órgãos relacionados com a Auditoria .....2.......................... 35 CAPÍTULO III: A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA PARA TOMADA DE DECISÃO DAS EMPRESAS ............5................. CFC e CRC ............................................................. CNAI .................. Auditoria de Sistemas Informatizados ..............................................................................................2.............. 19 1..........4..................................................3................................5.........2........ 17 1............ Importância da Auditoria Interna ............6.................. 07 ABSTRACT .......... Conceito e Aplicação da Auditoria Interna......................... 37 3.................................................2.....2.......... Auditoria Interna X Auditoria Externa ......... Sistema de Controle Interno .............2......2.. 11 1.4....SUMÁRIO RESUMO.................... Pesquisa de Campo: Halley S.................................................................. 37 3........................................................................................................................2.......................... Auditoria Interna e o processo de tomada de decisão .. IBRACON .... 16 1...........1............................................. Importância do Controle Interno ............................................. Princípios Básicos do Controle Interno.....1....................................................................................1.................................... 15 1........ 15 1...... 09 CAPÍTULO I: AUDITORIA ....................................................... 18 1........................ AUDIBRA ............................................................... 29 2...... Processo de atuação da Auditoria Interna................................................................................................................................................................................ 31 2...............................3.......................................... Estudo dos Aspectos Gerais da Auditoria ...........................1..3........... 33 2.............................................

........ 38 3...........................................................3.Visão geral da Halley .................................................................2......................2......................................... 43 CONSIDERAÇÕES FINAIS .. 46 BIBLIOGRAFIA ....................................................................... 42 3...... Resultado encontrado sobre a Pesquisa de Campo ....................2........................................ 40 3........2............... 48 ANEXOS .........................2.............. Análise do Controle Interno da Empresa ..........3............................... Análise das funções desenvolvidas pelos profissionais participantes do Controle Interno.................................. Conhecendo a Empresa ...........4... 50 ...............................................1.............................................................

onde a Auditoria é abordada de uma forma geral. onde mostra porque a empresa pesquisada possui destaque no mercado. O trabalho desenvolvido buscou verificar a importância da Auditoria Interna para o bom funcionamento da empresa e tomada de decisões. haja vista as mesmas precisam adaptar-se às condições do mercado competitivo. Serviram como ferramentas para o trabalho a pesquisa bibliográfica e a pesquisa de campo. com enfoque no Controle Interno em uma empresa no ramo de Gráfica. em seguida é dada uma atenção a Auditoria Interna e aos Controles Internos e no último momento é feita a verificação da importância da Auditoria Interna para tomada de decisão da empresa. com o resultado da pesquisa de campo desenvolvida com uma visita a empresa e auxílio de um questionário.RESUMO A economia do nosso país passa por constantes transformações que afetam diretamente as empresas e a suas atividades. o que faz surgir a necessidade de um sistema que auxilie a administração no controle dessas atividades. . Controle Interno. com objetivo de avaliar de que forma a Auditoria Interna contribuí para o controle eficiente na gestão administrativa. Palavras-chaves: Auditoria Interna. Eficiência.

They served as tools for the work the bibliographical research and the field research. Efficiency. where it shows because the researched company possesses prominence in the market. where the Audit is approached in a general way. . The developed work looked for to verify the importance of the Audit it Interns for the good operation of the company and electric outlet of decisions. have seen that the same ones need to adapt to the conditions of the competitive market. soon after an attention is given the Audit it Interns and to the Internal Controls and in the last moment it is made the verification of the importance of the Audit it Interns for electric outlet of decision of the company with the result of the field research developed with a visit the company and aid of a questionnaire. with focus in the Internal Control in a company in the branch of Graph. Key-Words: Audit Interns. with objective of evaluating that forms the Audit it Interns I contributed to the efficient control in the administrative administration. Internal Control. for that it is that the urgent need of a system that aids the administration in the control of those activities appears.ABSTRACT The economy of our country goes by constant transformations that affect the companies directly in all your activities.

com o objetivo de caracterizar como acontece o processo de Auditoria Interna dentro da empresa investigada. ressaltando sua importância. A finalidade principal da pesquisa foi dizer que o objetivo da Auditoria Interna não é buscar as irregularidades. corrigir as falhas existentes nas áreas mais importantes da entidade. que é a busca de forma clara e específica como essa área tão experiente pode ajudar a melhorar o andamento das atividades das mesmas e de que maneira pode contribuir para o bom funcionamento da empresa e tomada de decisões em meio a um mercado altamente exigente. pois é essa auditoria que dá a confirmação das informações fornecidas pelas demonstrações contábeis e a credibilidade dessas informações a fim de melhorar o funcionamento da empresa. pois através deste controle é que se pode controlar o patrimônio e assim.INTRODUÇÃO A escolha do tema teve como intuito. mas através do processo detectá-las e corrigi-las. Procurou-se também mostrar a comprovação de como uma empresa pode ser bem administrada em parceria com uma Auditoria Interna eficiente. evidenciar que há uma urgente necessidade de um maior controle interno dentro das empresas. para reduzir custos e poder aumentar os lucros. Além de ter apresentado a importância da Auditoria Interna para as empresas atualmente. ao tentar identificar e perceber as necessidades dos clientes em um mercado competitivo com a ajuda da mesma. .

Analisando o sistema de controle interno sendo seguido por todos os seus princípios básicos de acordo com a importância desse controle para o bom desenvolvimento das atividades em todos os setores da empresa. E em seguida.10 Para atingir os objetivos propostos pelo trabalho foi necessário o desenvolvimento de uma pesquisa de campo em uma empresa com o ramo de atividade em Gráfica. a pesquisa com uma breve explanação sobre a empresa investigada. fazendo um relato sobre auditoria de sistemas informatizados. Já no terceiro capítulo foram apresentadas a auditoria interna e o processo de tomada de decisão. . fazendo um apanhado dos seus aspectos gerais e um breve entendimento dos órgãos que possuem relação com essa técnica. analisando as funções desenvolvidas pelos profissionais participantes desse processo juntamente com o resultado encontrado com a pesquisa. que nada mais é que um conjunto de informações já publicadas em livros e revistas. conceituando e verificando a aplicação da auditoria interna e vendo sua importância no processo de atuação da mesma. antes disso foi fundamental a utilização de pesquisa bibliográfica. Surgiu inicialmente a necessidade de estudar no primeiro capítulo os conceitos básicos a respeito de Auditoria. meio de grande importância e auxílio aos auditores da atualidade. No segundo capítulo foi feito um enfoque na auditoria interna e controles internos. e foi também utilizado material disponível na Internet. cujos autores buscaram solucionar a necessidade de fornecer cuidados ao controle do patrimônio. tendo sido diferenciada a auditoria interna da externa.

meio utilizado e de grande importância para as empresas na atualidade. pode-se definir auditoria como: A técnica contábil que através de procedimentos específicos que lhe são peculiares. ou seja. . registros. Estudo dos Aspectos Gerais da Auditoria Existem inúmeros conceitos para Auditoria. dentre eles. inspeções. e procurando entender sobre a auditoria de sistemas informatizados. abordando os órgãos relacionados com a área pesquisada. documentos. 1. segundo Hilário Franco e Ernesto Marra.28). aplicados no exame de registros e documentos. informações em geral de uma empresa e avaliação das transações da mesma em conformidade com princípios e normas contábeis. e na obtenção de informações e confirmações relacionadas com o controle do patrimônio de uma entidade objetiva obter elementos de convicção que permitam julgar se os registros contábeis foram efetuados de acordo com princípios fundamentais e normas de contabilidade e se as demonstrações contábeis deles decorrentes refletem adequadamente a situação econômico-financeira do patrimônio. De uma maneira bem simples auditoria é o levantamento de dados. livros.1. (FRANCO E MARRA.AUDITORIA Neste capítulo será realizado um estudo sobre os aspectos gerais da auditoria.1 . pois se torna elemento de alta importância no sistema de informações. os resultados do período administrativo examinado e as demais situações nelas demonstradas. p. 2001. mensuração de desempenho e prestação de contas da administração. vários autores já tentaram explicar de forma clara e objetiva como funciona essa técnica. fazendo distinção entre auditoria interna x auditoria externa.

p. p. aparece o denominado perito contador. p.12 Segundo William Attie (1998. baseada nos lucros das empresas. A partir de 1900. Entre as diversas áreas de atuação do contador. É realmente um grande método que o ser humano possui. O termo auditor. ou “ouvinte”. 1984. 34). nada podendo configurar com o que viria ser adotado para representar aquele que daria opinião sobre algo que comprovou ser verdade ou não. Segundo William Attie: A profissão do auditor data do século XVIII. 25): “A auditoria é uma especialização contábil voltada a testar a eficiência e eficácia do controle patrimonial implantado com o objetivo de expressar uma opinião sobre determinado dado”. A confiança que na Inglaterra se depositava nos auditores era muito grande e haveria mesmo de surgir um brilhante futuro. No século XIX. um trabalho pouco mais aprofundado do que aquele efetuado pelos contadores comuns. no reinado de Eduardo I”. A auditoria surgiu primeiramente na Inglaterra. onde alguns profissionais se autonomeavam contadores públicos. . mas não se conhece ao certo sua origem nem a data precisa em que se consagrou. cuja função básica era de descobrir erros e fraudes. admitindo-se que pudesse ter sido adotada por volta do século XIII. 21) diz que: “A denominação auditor é antiga. a profissão do auditor tomou maior impulso através do desenvolvimento do capitalismo. a auditoria vem experimentando um excelente desenvolvimento. (ATTIE. porém. não fossem a displicência e a incapacidade de muitos profissionais surgidos na época. Antônio Lopes de Sá (2002. que influíram desastrosamente na carreira extraordinária traçada para tal rumo. tornando-se uma profissão propriamente dita. Pode-se entender um pouco sobre o Desenvolvimento Histórico da Auditoria. na Inglaterra. no latim como substantivo tinha o sentido apenas de significar “aquele que ouve”. dispor dessa técnica para utilizar somente sobre fins de opinião para demonstrar as situações patrimoniais das empresas. executando. que foi a primeira a possuir as grandes companhias de comércio e a primeira a instituir a taxação do Imposto de Renda.

sua importância é reconhecida há muitos anos desde a antiga história. nessa época já existiam normas de auditoria como textos. Não se pode ser totalmente conhecedor da ciência contábil sem ter a aprendizagem da auditoria contábil. As provas constam em registros realizados entre a família real da Urukagina de mais de 4.500 anos antes de Cristo. destacando entre elas os conselhos londrinos. principalmente as de auditoria. dando a impressão de que a administração está sempre se formulando. De acordo com a análise de Antônio Lopes de Sá: No Brasil o movimento de arregimentação dos auditores iniciou-se em São Paulo. No século XVIII já existiam novas diretrizes as técnicas contábeis. Na Idade Média várias foram às associações profissionais que. mais tarde surgiram outras instituições. p. em 1310 e o tribunal de contas em 1640 em paris. ou seja. 2002. incumbiam-se de executar as funções de auditoria. cada vez mais as empresas estão em busca de novas tecnologias que permitam à administração ousar perspectivas futuras para suas atividades empresariais. mesmo que às vezes seja apenas uma roupagem nova a auditoria possui uma filosofia bem antiga. pois essa prática vem sido exercida há muitos anos. assim como Instituições de Contadores no Rio Grande do Sul ( ICARGS). que deveria ser feita por auditores. com a evolução e competitividade dos mercados.13 Mesmo assim. desde as primeiras necessidades humanas de se ter um controle mais amplo de seus bens.(LOPES DE SÀ. garantindo a perpetuação dos seus negócios. havia relato de prática de auditoria. “benchmarking”. há cerca de 30 anos através do Instituto de Contadores Públicos do Brasil. Para atender as necessidades das grandes empresas em 1845 pouco depois da contabilidade penetrar nos domínios científicos o Railway Companie Consolidation Aet. obrigava as verificações anuais dos balanços. nos diversos países da Europa. . De acordo com o surgimento de temas famosos como “just-in-time”.22). que permite às organizações minimizar os riscos. A auditoria é uma atividade que vem crescendo no Brasil. como o Instituto Brasileiro de Auditores Independentes na Guanabara.

o que requer maior atenção dos órgãos específicos ligados a essa área. sobre a situação econômica e financeira da entidade. em bases consistentes. (FRANCO E MARRA.728. 2001.34). no sentido de padronizar e estabelecer os procedimentos. Essa técnica vem ao longo do tempo desenvolvendo. negligência. tem como princípio básico a preservação do patrimônio das instituições. nas companhias de capital aberto. 4. de 14 de Julho de 1965. de 14 de julho de 1965. tendo que ser elaborado sob a égide dos princípios da ética. 20. direitos e obrigações que constituem o patrimônio. fortalecer o sistema de auditoria e mercado de capitais. desde 1965 o Poder Público tem reconhecido a necessidade de intervenção do auditor independente em atividades públicas e particulares.728. fundamentalmente. o chamado mercado de capitais. Essa atividade foi estruturada. como conseqüência. incapacidade e improbidade dos colaboradores. através da aplicação de métodos e técnicas que buscam a redução da ineficiência.º 4. de maneira que possam estar moralmente fundamentados. p. A Lei n. Lei Nº. e relativas à”: . é o texto legal pioneiro a mencionar a auditoria e o auditor independente. notadamente.14 A atividade de auditoria é bastante dinâmica e está em permanente mutação. por meio das informações contábeis. Compete ao Conselho Monetário Nacional expedir normas a serem observadas pelas pessoas jurídicas referidas nesse artigo. Essa lei institui. “Art. Legislação Brasileira Relacionada à Auditoria De acordo com Hilário Franco e Ernesto Marra: No Brasil. darem maior segurança para os investidores. no inevitável fato que tinham os usuários da informação contábil de contar com uma opinião que possui meio próprio de subsistência e forma positiva que associasse qualidade e confiabilidade às manifestações que a gerência faz. bem como o controle dos bens. cada vez mais um papel de suprema importância para as empresas de um modo em geral. Tudo sendo por determinação. haja vista que.

pelos prejuízos que causarem a terceiros em virtude de culpa ou dolo no exercício de suas funções.Comissão de Valores Mobiliários – CVM A Lei Nº.2. dando à referida Comissão atribuição de examinar a seu critério os registros contábeis. Conselho Federal de Contabilidade e Conselhos Regionais de Contabilidade – CFC e CRC.15 b) organização do balanço e das demonstrações de resultados. Além disso. Órgãos relacionados com a Auditoria Os principais órgãos relacionados com a Auditoria são os seguintes: • • • • • Comissão de Valores Mobiliários – CVM. 1. relatórios e pareceres de auditores independentes registrados no Banco Central “. Segundo Marcelo Cavalcanti Almeida: . civilmente. sociedades ou empresas que integram o sistema de distribuição e intermediação de valores mobiliários. 1.385 de sete de dezembro de 1976 criou a Comissão de Valores Mobiliários e estabeleceu a disciplina e fiscalização para as atividades de auditoria das companhias abertas. Instituto dos Auditores Internos do Brasil – Audibra. (Grifos Nossos). Instituto Brasileiro de Contadores – Ibracon. Segundo a referida lei. somente as empresas de auditoria contábil ou os auditores contábeis independentes registrados na Comissão de Valores Mobiliários poderão auditar as demonstrações financeiras de companhias abertas e das instituições.1.2. livros ou documentos dos auditores independentes. padrão de organização contábil. Cadastro Nacional de Auditores Independentes – CNAI. 6. NBC T 11 – Normas de Auditoria Independente das Demonstrações Contábeis com alterações e dá outras providencias. estabeleceu que as empresas de auditoria contábil ou auditores contábeis independentes responderão.

O IBRACON tem sede nacional em São Paulo e tem sete seções regionais.16 A Comissão de Valores Mobiliários (CVM).º 6. Ela funciona como órgão fiscalizador do mercado de capitais no Brasil. sociedades ou empresas que integram o sistema de distribuição e intermediação de valores mobiliários). também é parte de nossa missão. seminários. fóruns de discussão e treinamentos conduzidos por profissionais altamente qualificados. Auxiliar da difusão e na correta interpretação das normas que regem a profissão. O auditor externo ou independente. regido pela ética profissional.385/76 é uma entidade autárquica e vinculada ao Ministério da Fazenda. e outros assuntos de interesse. visando à capacitação e à atualização permanente de seus associados. De acordo com Marcelo Cavalcanti de Almeida: . Para isso. está sujeito a prévio registro na CVM. atuar como porta-voz dessas categorias diante de organismos públicos e privados e da sociedade em geral. contribuímos para a criação e a manutenção de um mercado sadio. ao mesmo tempo. Dispõe de biblioteca com títulos técnicos. Trabalha em parceria com outras entidades nacionais e internacionais para garantir a excelência e a integridade da profissão. possibilitando aos profissionais conhecê-la e aplicá-la de forma aprimorada. desenvolver e aprimorar as questões éticas e técnicas da profissão de auditor e de contador e. palestras. para exercer atividades no mercado de valores mobiliários (companhias abertas e instituições. (CAVALCANTI. criada pela lei n.2. 2003.2. do campo de atuação e da importância do trabalho do auditor independente em nossa sociedade. por meio da divulgação das atribuições. que cobrem todo o território nacional. 1. p. o IBRACON promove periodicamente. Também é função do IBRACON atuar no conjunto das entidades de ensino colaborando para o aprimoramento da formação profissional.31). e edita mensalmente um boletim com artigos sobre temas do momento enviando eletronicamente a todos os associados. Instituto Brasileiro de Contadores – Ibracon O Instituto dos Auditores Independentes do Brasil – IBRACON tem a função de discutir. Dessa forma.

295. A Auditoria Interna pela sua abrangência de atuação é uma Atividade Multidisciplinar que compreende várias formações profissionais. vem estreitando e ampliando esse relacionamento extremamente necessário à comunidade de Auditoria Interna e Controle no Brasil. presta um exame de suficiência e registra-se na categoria de contador. O Ibracon é uma pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos. Como resultado. (CAVALCANTI. sem fins lucrativos. Instituto Internacional a partir de 2002. Os principais objetivos desse Instituto são os seguintes: fixar princípios de contabilidade. . 2003.3. promove também cursos de Pós-graduação em Auditoria Interna e atividades relacionadas. Instituto dos Auditores Internos do Brasil – AUDIBRA Instituto de Auditores Internos do Brasil – Audibra. e desde o ano de 2000. fundado em 20 de novembro de 1960. de 27-5-1946.32). Esses Conselhos representam entidades de classe dos contadores. após concluir o curso de ciências contábeis na Universidade.º 9. (CAVALCANTI.33). Desde 1991. Conselho Federal de Contabilidade e Conselhos Regionais de Contabilidade – CFC e CRC Segunda a análise de Marcelo Cavalcanti. A finalidade principal desses conselhos é o registro e a fiscalização do exercício da profissão de contabilista. Desde 1998 é filiado ao The Institute of Internal Auditors – IIA.2. p. em convênio com Universidades. a saber: O Conselho Federal de Contabilidade e os Conselhos Regionais de Contabilidade ( CFC e CRC ) foram criados pelo Decreto-Lei n.2.31.4. 1. ou seja.17 O Instituto dos Auditores Independentes do Brasil ( Ibracon ). desde 2000 são aplicados no Brasil os exames para as Certificações CIA-Certifield Internal Auditor e CCSA – Certification in Control SelfAssessment-CONBRAI que em 2006 estará em sua 28ª edição. de pessoas físicas atuando em atividades de Auditoria Interna em qualquer modalidade. p. é uma entidade civil. 2003. 1. 32. é o local onde o aluno. elaborar normas e procedimentos relacionados com auditoria ( externa e interna ) e perícias contábeis. foi fundado em 13-12-1971.

1. A estrutura do AUDIBRA é constituída de: • • • Assembléia Geral. Centro-Oeste. reuniões. . mediante o intercâmbio de idéias. e que tem como bandeira o fortalecimento destes profissionais. Publicar bibliografia técnica no campo da Auditoria Interna e de controle. conferências. Diretoria Executiva Nacional (integra as vice-presidências Regionais – Sul. sua formação. Conselho Deliberativo. Promover reuniões para o estudo de matérias pertinentes a Auditoria e a realização de eventos técnico-culturais sobre assuntos de Auditoria Interna. tendo como lema: “Compromisso com a Excelência Profissional”. Sudeste. órgão soberano do Instituto e é representado pela consulta e por escrito a todos os associados. cujos votos são irrefutáveis. capacitação permanente atualização. intercâmbio com outras instituições. subordinado às diretrizes emanadas da Assembléia Geral. O Audibra tem como missão: estabelecer mediante intercâmbio de idéias. constituído por Membros Natos e Membros Eleitos. Nordeste e Norte). Cadastro Nacional de Auditores Independentes . publicações de livros e revistas e divulgação da importância da auditoria interna junto a terceiros. O valor do Audibra é a Entidade representativa da comunidade nacional de auditores e dos profissionais de controle interno e externo. Desenvolver o espírito associativo dos Auditores Internos.2. 1.5. de 18 de fevereiro de 2005. um maior desenvolvimento técnico dos associados. e difundir e promover o reconhecimento e a importância da função do Auditor Interno no âmbito dos setores privado e público.CNAI O Conselho Federal de Contabilidade aprovou a resolução CFC nº.019. que dispõe sobre o Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI) do Conselho Federal de Contabilidade (CFC). congressos.18 O principal objetivo do Audibra é promover o desenvolvimento da auditoria interna. órgão normativo.

quando requeridas pelos cadastros ou obtidas por meio eletrônico no site do CFC. 10 – Ao presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) caberá resolver os casos omissos e as dúvidas resultantes da aplicação da presente Resolução. independente do tempo de inscrição.Comporão o Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI) os Contadores com registro regular na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 1º . 8º .O CNAI será mantido e monitorado pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC).3. o Contador deve se submeter a novo Exame de Qualificação Técnica. Art. a sua inscrição no Cadastro Nacional dos Auditores Independentes (CNAI) do Conselho Federal de Contabilidade (CFC). dando ciência ao Plenário de suas decisões. até 10 de dezembro de 2003.O Contador regularmente registrado no Conselho Regional de Contabilidade (CRC). 1. tendo sido aprovado no Exame de Qualificação Técnica. poderá requerer.As Certidões de Registro serão emitidas pelos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRC’S). de posse da Certidão de Aprovação. sendo que. Art. Art. a quem caberá administrar e esclarecer toda a matéria inerente ao mesmo. na condição de Responsáveis Técnicos de empresa de auditoria ou como pessoa física. 3º . Art.O Contador que for aprovado no Exame de Qualificação Técnica de que tratam as resoluções do CFC sobre essa matéria. 2º .19 Art. Auditoria Interna X Auditoria Externa . Art. após esse prazo. 9º . terá direito ao registro no Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI) do Conselho Federal de Contabilidade (CFC). independente de se submeterem ao Exame de Qualificação Técnica. no prazo de 12 (doze) meses a contar da data de publicação do resultado no Diário Oficial da União.

1. Pessoa Física e Pessoa Jurídica. da legislação inerente à profissão. (SÉRGIO JUND. conforme CFC. seja ela interna (exceto para áreas operacionais onde não estejam em análise as contas contábeis.p. diferenciando-se apenas quanto à sua extensão. é necessário também o registro do profissional na Comissão de Valores Mobiliários.º 821/97. A auditoria interna e a auditoria externa. Esse assunto encontra-se regulamentado pela Resolução n. De acordo com Sérgio Jund: A prática de auditoria. Mesmo sendo funcionário da empresa sua função deve ser exercida com absoluta independência profissional.1 – Competência técnico-profissional 3. seja externa. na função de auditor interno.20 A técnica de auditoria pode ser executada por duas vias. a Instrução CVM n.º 781/95 para auditores internos. especialmente na área de auditoria. para auditores externos e Resolução n. além do registro no Conselho Regional de Contabilidade. sendo a auditoria interna e a auditoria externa. das técnicas contábeis.50). A Auditoria Interna será exercida por um funcionário da própria empresa. têm interesse comum e daí à conexão existente no trabalho de ambas. com caráter permanente.110. Os exames são efetuados geralmente pelos mesmos métodos.º 308/99. Conforme Conselho Federal de Contabilidade (2003. 2004. Para o exame de demonstrações contábeis de empresas de capital aberto. que atuem no âmbito do mercado de valores mobiliários. dos conceitos e técnicas administrativas e da legislação aplicável à Entidade.111): NBC P3 – Normas Profissionais do Auditor Interno 3. p. ambas aprovadas pelo Conselho Federal de Contabilidade e ainda. Por esta razão o trabalho das duas auditorias deve ser coordenado de tal modo que seus programas impeçam a execução de tarefas repetitivas. deve manter o seu nível de competência profissional pelo conhecimento atualizado das Normas Brasileiras de Contabilidade. embora operando em diferentes graus de profundidade. para registro de auditores externos. . é de exercício exclusivo do contador).1 – O contador.

3.6.6 – Cooperação com o Auditor Independente 3.21 3.3 – A utilização da equipe técnica supõe razoável segurança de que o trabalho venha a ser executado por pessoas com capacitação profissional e treinamento requeridos nas circunstâncias.O auditor interno. quando este entender necessário.2 – Autonomia Profissional 3.4 – Cabe também ao auditor interno. deve preservar sua autonomia profissional.3. há a Auditoria Externa exercida por um profissional liberal que será obrigatoriamente um auditor independente. não obstante sua posição funcional.3. 3.1 . 3. prestar assessoria ao Conselho Fiscal ou Órgãos equivalentes. no âmbito de planejamento conjunto de trabalho a realizar deve apresentar os seus papéis de trabalho ao auditor independente e entregar-lhe cópias.1 – O auditor interno deve ter o máximo de cuidado.3 – Responsabilidade do Auditor Interno na Execução dos Trabalhos.1 – O auditor interno.3. quando solicitado. devidamente habilitado sem vínculo empregatício à entidade auditada e que poderá ser contratado para auditoria permanente ou eventual. quando previamente estabelecido com a administração da entidade em que atua.2 – A amplitude do trabalho do auditor interno e sua responsabilidade estão limitados à sua área de atuação. e. Por outro lado. imparcialidade e zelo na realização dos trabalhos e na exposição das conclusões. 3.3. 3. 3. .2.

1. p.1 .22 NBC P1 – Normas Profissionais de Auditor Independente (CFC.O auditor deve recusar os serviços sempre que reconhecer não estar adequadamente capacitado para desenvolvê-los.2 . por preconceitos ou quaisquer outros elementos materiais ou afetivos que resultem perda.O auditor deve ser independente. dos conceitos e técnicas administrativas e da legislação específica aplicável à entidade auditada. da legislação inerente à profissão.1 . Competência Técnico-Profissional 1. 76. especialmente na área de auditoria. em face de especialização requerida e dos objetivos do contratante. das Técnicas Contábeis.1. o auditor que tenha tido. no .1. por exemplo. administrador ou colaborador assalariado. deve manter seu nível de competência profissional pelo conhecimento atualizado dos Princípios Fundamentais de Contabilidade e das Normas Brasileiras de Contabilidade.O Contador.3 .1. relação de trabalho como empregado. contemplada a utilização de especialistas noutras áreas.Está impedido de executar trabalho de auditoria independente. ainda que esta relação seja indireta. para assumir a responsabilidade por uma auditoria das demonstrações contábeis. de forma suficiente para que lhe seja possível identificar e compreender as transações realizadas pela mesma e as práticas contábeis aplicadas. 1. 1.77): 1.2 .2. efetiva ou aparente.Independência 1. não podendo deixar-se influenciar por fatores estranhos. que possam ter efeitos relevantes sobre a posição patrimonial e financeira da entidade. e o parecer a ser por ele emitido sobre as demonstrações contábeis. de sua independência.O auditor. na função de auditor independente.2 .2. 1.1. nos dois últimos anos e participação direta ou indireta como acionista ou sócio. 2003. deve ter conhecimento da atividade da entidade auditada.

Ambas realizam seus trabalhos utilizando-se das mesmas técnicas de auditoria. suas colegiadas.1 – A responsabilidade do auditor não será modificada.7 . 1.3. Diferenças básicas entre a Auditoria Interna e a Auditoria Externa De uma forma integral. em relação à entidade.4 . o trabalho executado pela auditoria interna é plenamente e perfeitamente igual àquele executado pela auditoria externa. o auditor independente deve considerar a possibilidade de sua ocorrência.Quando eventuais distorções.Responsabilidade pela utilização do trabalho do Auditor Interno 1. 1. 1. a exibição de seus papéis de trabalho às entidades referidas.3.23 período a que se refere à auditoria ou durante a execução dos serviços. contribuir para a realização dos trabalhos. por fraude ou erro. Todavia. afetarem as demonstrações contábeis de forma relevante.3 .O auditor deve aplicar o máximo de cuidado e zelo na realização dos trabalhos e na exposição de suas conclusões. 1. mesmo quando o contador.O exame das demonstrações contábeis não tem por objetivo precípuo a descoberta de fraudes. inclusive. tem sua atenção voltada para o controle interno como ponto de partida de seu exame e formulam sugestões de melhorias para as deficiências encontradas e modificam a extensão de seu trabalho de acordo com as suas observações e a eficiência dos sistemas contábeis e de controle interno existentes.3. controladoras ou integrantes do mesmo grupo econômico.3 . .7. cabe ao auditor independente. mediante. caso não tenha feito ressalva especificar em seu parecer.Responsabilidade do Auditor na execução dos trabalhos 1. na função de auditor interno. controladas. demonstrar.1 .

p. Fonte: William Attie. entretanto. O objetivo principal é atender auditoria é Auditoria Externa realizada através da contratação de um profissional independente. demonstração do resultado.55) O trabalho do auditor externo não pode ser substituído pelo trabalho dos auditores internos. a não ser que haja possibilidade de substancialmente afetar as demonstrações financeiras. A revisão das operações e do controle A revisão das operações e do controle interno é principalmente realizado para interno é principalmente realizada para desenvolver aperfeiçoamento e para induzir determinar a extensão do exame e a ao cumprimento de políticas e normas sem fidedignidade estar restrito aos assuntos financeiros. O auditor deve ser independente em relação O auditor deve ser independente em relação às pessoas cujo trabalho ele examina. porém à administração. de fato e de atitude mental. intercepção e prevenção de fraude. das demonstrações financeiras e periódicas. A revisão das atividades da empresa é O exame das informações comprobatórias contínua. as O objetivo principal é atender as necessidades da administração.24 Entretanto os trabalhos executados pelos auditores internos e externos têm suas diferenças básicas: Quadro 1: Auditoria Interna X Auditoria Externa Auditoria Interna A auditoria é realizada por um funcionário da A empresa. das demonstrações O trabalho é subdividido em relação às áreas O trabalho é subdividido em relação às operacionais e às linhas de responsabilidade principais contas do balanço patrimonial e da administrativa. subordinado às necessidades e desejos da alta administração. financeiras. o auditor externo deve considerar os procedimentos executados pelos auditores internos na determinação da natureza e extensão dos procedimentos de auditoria a serem praticados no seu trabalho. geralmente anual. O auditor diretamente se preocupa com a O auditor incidentalmente se preocupa com a intercepção e prevenção de fraude. Auditoria: Conceitos e Aplicações (1984. . necessidades de terceiros que diz respeito a fidedignidade das informações financeiras.

Eficácia: permite que as equipes de auditoria dediquem mais tempo aos resultados da aplicação em vez de somente executarem trabalho de escritório. O processo de auditoria informatizado permite que a equipe da auditoria seja eficiente e eficaz. computadores. . 1999. os procedimentos de auditoria manuais vão sendo substituídos por procedimentos eletrônicos. ou seja.25 1. p. Consistência: os procedimentos podem ser realizados mais consistentemente ano após ano. tendo em vista que o volume de lançamentos que passam a ser gerados por computador aumenta. visto que o auditor pode realizar seus trabalhos mais rapidamente. até pouco tempo essas operações eram feitas à mão. capacidade de analisar um grande número de transações ou de dados que não seria possível manualmente. p. e redução ou eliminação de tarefas mecânicas repetitivas.43). Hoje existem muitos sistemas de informática para o controle dessas atividades. Em decorrência da mudança que se verifica na natureza da existência da auditoria. Auditoria de Sistemas Informatizados As empresas atualmente possuem as mesmas necessidades de operações e controle de suas atividades. 43): À medida que os sistemas se tornam mais sofisticados.4. desempenho consistente da auditoria. (1999. Essa tecnologia é totalmente favorável à automação dos principais processos de auditoria. mas de acordo com o constante crescimento dessas empresas se tornou necessário o uso de máquinas. incluindo benefícios: economia na auditoria. (CRCSP. as técnicas de auditoria que se beneficiam da tecnologia são com freqüência mais apropriadas do que as técnicas tradicionais. Por meios desses sistemas a auditoria pode ter: • • Eficiência: pode reduzir a quantidade de tempo necessário para conduzir uma auditoria. De acordo com o Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo. • • Independência: reduz a dependência da auditoria em relação ao pessoal de sistemas do cliente.

o sistema de informações contábeis passou a utilizar amplamente dos computadores para a transformação dos dados contábeis iniciais em informações contábeis finais.26 reduzindo riscos e aumentando a produtividade dos mesmos. de importância vital para o sucesso da auditoria. o uso do computador é imprescindível. por isso a auditoria de sistemas avalia esse ambiente e faz recomendações para correção e melhoria dos controles internos para diminuição de riscos. se tornou necessário porque possui grande velocidade de processamento de dados e alto grau de confiabilidade. O computador é uma ferramenta que serve para resolver problemas e como tal foi construído com esse poder de força para solucionar ou amenizar os problemas que surgem dentro das empresas.92) afirma que: “a auditoria de sistemas é uma atividade voltada à avaliação dos procedimentos e segurança vinculados ao processamento eletrônico das informações”. Hoje. . é consequentemente. Um programa de auditoria perfeitamente elaborado. A segurança é hoje um dos maiores problemas enfrentados pelas empresas e cabe a elas assegurar a proteção dos bens e serviços existentes em toda sua extensão. p. O Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo (1999. que avalie os pontos de controle existentes com as técnicas corretas. pois facilita muito quando se tem de solucionar determinados tipos de registro para serem auditados. possibilitando a rapidez dessas informações processadas. Dentro do trabalho da auditoria. tendo os benefícios acima mencionados. o computador se faz presente em praticamente todos os tipos de atividades que se possa imaginar.

e tentar explicar de forma clara e objetiva a importância das mesmas para as empresas em sua administração. a auditoria interna colabora com a administração para um melhor desempenho geral . eficiência e eficácia dos sistemas de controle.AUDITORIA INTERNA E CONTROLES INTERNOS Neste capítulo será feito uma explanação sobre Auditoria Interna e Controles Internos. 2. bem como da qualidade do desempenho das áreas. verificação e análise. Essa atividade serve como meio de identificação para a empresa detectar se todos os procedimentos internos definidos estão sendo efetivamente seguidos e se as informações obtidas são necessariamente verdadeiras ou não. voltada para o exame e avaliação da adequação. aos objetivos e às políticas definidas para as mesmas. (JUND. haja vista que é considerado um ponto de extrema relevância para efeito do controle interno. p. De acordo com Sérgio Jund: A Auditoria Interna é uma atividade de avaliação independente e de assessoramento da administração.2 .1. às metas. 2004. com a utilização de métodos próprios de pesquisa. o que leva a buscar informações sobre o conceito e aplicação dessas áreas. aplicados de modo constante e com profundidade. em relação às atribuições e aos planos. Formada por profissionais que.26). Conceito e Aplicação da Auditoria Interna A auditoria interna é uma atividade de grande importância para a administração da empresa. principalmente se essa auditoria for eficiente.

relevantes e úteis no fornecimento de evidência às conclusões e recomendações da auditoria interna: . acerca das atividades examinadas. Tem por objetivo auxiliar a alta administração e desenvolver adequadamente suas atribuições. Por ser constituída de empregados da empresa. pois estabelecem regras de conduta profissional e procedimentos técnicos a serem observados e seguidos. Para que os trabalhos de auditoria interna tenham êxito. antes da função de fiscalização.28 em todas as áreas da organização. como preposto da administração. esse órgão em geral. os quais deverão entender a presença do auditor interno em suas áreas de trabalho. adequadas.2 – O processo de avaliação das informações contábeis compreende: a) a obtenção de informações sobre todos os assuntos relacionados com os objetivos e alcance da auditoria interna. analisar. é um controle. 12. cuja função é medir e avaliar a eficácia de outros controles. fatos e operações da empresa. cujo objetivo é orientar para obtenção de interesse comum. torna-se absolutamente necessária a compreensão.2 – Aplicação dos Procedimentos de Auditoria Interna 12.2. contábeis. Normas Brasileiras de Contabilidade T – 12 – Da Auditoria Interna 12. denomina-se auditoria interna e seus elementos integrantes “auditores internos”.2. recomendações e comentários objetivos. Tudo em conforme com os padrões e normas contábeis. interpretar e documentar as informações físicas. As informações devem ser suficientes. financeiras e operacionais para dar suporte aos resultados de seu trabalho. Essa área tem por finalidade desenvolver um plano de verificação dos atos.2. o apoio e a colaboração de todos os funcionários da empresa.2. proporcionando-lhe análises.1 – O auditor interno deve obter.2. com vínculo empregatício.

deve ser definida antecipadamente e ampliada ou alterada se as circunstâncias assim o exigirem.2. propicia a melhor evidência alcançável através do uso apropriado das técnicas de auditoria interna. 12. 2.2. incluindo os testes e técnicas de amostragem.4 – O auditor interno deve adotar procedimentos adequados para assegurar-se que todas as contingências ativas e passivas relevantes. onde praticável. b) a aplicação dos procedimentos de auditoria interna. foram identificadas e são do conhecimento da administração da Entidade. Importância da Auditoria Interna Com o passar dos anos. 12. as empresas. a informação suficiente é factual e convincente. trabalhistas e societárias. a informação relevante é a que dá suporte às conclusões e recomendações da auditoria interna. 2.3 O processo deve se supervisionado para alcançar razoável segurança de que o objetivo do trabalho da auditoria interna está sendo atingido. sendo confiável. bem como de lançamentos de tributos e contribuições em disputa. a informação útil é a que auxilia a Entidade a atingir suas metas.2.2. de tal forma que uma pessoa prudente e informada possa entendê-la da mesma forma que o auditor interno. vendo que o próprio administrador não poderia supervisionar .29 1. e. a informação adequada é aquela que. 3. 4. em suas diversas atividades vêm crescendo a passos largos e por isso tornou-se necessário um controle maior dessas transações. reivindicações e reclamações. bem como o cumprimento de normas reguladoras a que estiver sujeita a Entidade. 12.5 – O auditor interno deve examinar a observância das legislações tributárias.2.2. decorrentes de processos judiciais.2.

como meio fiscalizador de que todos os procedimentos internos e rotinas de trabalho estão sendo executados de forma tão boa quanto seria exercida pelo próprio proprietário. o auditor interno perde sua independência profissional.30 pessoalmente todas as áreas da organização. as informações contábeis necessárias para uma tomada de decisão tornaram a contabilidade mais importante. controles de compras e das vendas e assim por diante. 42). Além disso. Segundo Crepaldi (2004. Pág. mesmo com essa segregação de função. a auditoria interna serve como meio de verificação e executa seu trabalho com o objetivo de constatar se estas informações obtidas merecem confiança e expressam realmente a verdade sobre a empresa. Servindo à empresa. Dessa forma. como também para prestar informações importantes para o administrador. o proprietário deve delegar a outras pessoas a função de cuidar de setores distintos como: recebimento. 42): Observa-se que a auditoria interna presta ajuda à administração. a auditoria interna não se presta para informações. isto porque. Por ser empregado da empresa. Com uma empresa pequena com poucos profissionais é mais fácil para o administrador controlar as atividades. Pode ser muito zeloso e cumprir a ética. com vistas à possibilidade de eliminar inconvenientes ao desempenho da gestão. pagamento. . controle de produção. quer por ineficiência dos empregados ou por falta de conhecimento destes ou por dados errôneos para encobrir fraudes. (CREPALDI. a auditoria interna mais uma vez tem sua importância como aliada ao trabalho do administrador para a detecção desses erros e suas possíveis soluções. o controle delegado a terceiros terá de ser examinado para certificar-se de que o controle exercido pelo próprio dono está sendo adequadamente cumprido pelos subordinados. p. mas é evidente sua demasiada submissão aos administradores. Visto que esses dados contábeis estão sujeitos a erros. Neste ponto é que a auditoria interna toma sua forma. mas com o crescimento e o aumento do número de colaboradores. Esse acompanhamento é feito pela auditoria interna que serve para fiscalizar. 2004.

Além disso. conhecendo o ramo de negócios desenvolvido pela empresa e ser adequadamente treinado para possibilitar uma visão mais ampla e realista dos negócios realizados pela empresa. buscando solucionar suas deficiências. com conhecimentos suficientes de contabilidade e das técnicas de auditoria e usando-as adequadamente. a auditoria assim planejada torna-se mais útil e construtiva. já que essa área é subordinada à administração da empresa. . Apesar de independência ser um pouco difícil. Por outro lado. da omissão e da desonestidade. e que realiza suas tarefas em todos os locais da empresa e a formação do pessoal varia de acordo com as áreas de atuação dos elementos componentes da empresa. uma vez que permite ao auditor contribuir com melhoria das normas. Havendo pessoal competente. do que na “verificação” depois do fato já ter se consumado. a auditoria deve ter em mente que a posição ocupada é privilegiada. sendo vista diretamente pela administração e com total liberdade de investigação ocorrerá um grau de alta qualidade de independência em auditoria interna. Processo de Atuação da Auditoria Interna Uma auditoria interna para ser eficiente e atuante deve possuir as características de independência e de pessoal qualificado. e para auxiliar todos os membros da administração no desempenho efetivo de suas funções e responsabilidades.31 A boa auditoria deve se centrar na atividade de prevenção do erro. rotinas e procedimentos da empresa. pois tem permissão de vislumbrar o universo da empresa. e é de suma importância para seu bom funcionamento. 2. a auditoria interna não encontrará dificuldades no decorrer de seus trabalhos. mas havendo segregação de funções entre a auditoria e os demais departamentos da empresa. A auditoria interna é acessória da administração da empresa. Para atingir a meta de pessoal qualificado o auditor deve ter suficiente formação educacional.3. esse procedimento também contribui para que a auditoria tenha uma melhor imagem dentro da empresa em que presta seus serviços profissionais. Não se deve esquecer que.

financiadores e fornecedores que desejam ver confirmada a possibilidade de liquidação de seus créditos. que tem na auditoria uma colaboração útil para orientação dos contribuintes e para evitar sonegação de impostos. investidores que não tomam parte ativa na administração de uma sociedade. o processo de atuação da auditoria interna. propriedades e pessoal que possam vir a ter importância para o assunto em exame. administração de pessoal etc. Não se deve. por ser uma auditoria periódica. As responsabilidades de auditoria interna. ou simplesmente desperdícios que afetam de forma direta ou indireta o desenvolvimento e o progresso da empresa. atos lesivos. pensar em controle interno como uma forma única e irrestrita de evitar fraudes. Sistema de Controle Interno O controle interno engloba todas as iniciativas e medidas tomadas pelos empresários. Etapas do processo de atuação de Auditoria: Auditor → planeja o trabalho → avalia os controles internos → analisa e define os riscos → elabora o programa de auditoria → efetua a revisão analítica → executa os demais procedimentos de auditoria previstos no programa → colhe e avalia as evidências → organiza e fecha os papéis de trabalho → emite o relatório. . que não podem fiscalizar todos os atos de seus subordinados. manipulação de valores. todavia. 2. no sentido de montar um mecanismo detector de erros. o Fisco. na organização devem ser claramente determinadas pelas políticas da empresa. com maior grau de profundidade e visando também a outras áreas não relacionadas com contabilidade. Sua atuação interessa principalmente às seguintes pessoas e/ou órgãos: executivos de empresas. e facilitar assim.4. A autoridade correspondente deve propiciar ao auditor interno livre acesso a todos os registros. pois esse departamento é essencial para a entidade que não queira caminhar no escuro e não ser surpreendida desprevenidamente por perdas irrecuperáveis. como por exemplo: sistema de controle de qualidade.32 O desempenho da atividade de auditoria interna tornou-se necessária para atender a administração da empresa.

A revisão do controle interno tem como alvo verificar a exatidão e o grau de confiança dos seus controles escriturais. métodos ou rotinas com os objetivos de proteger os ativos. Assim. 63) Na revisão do sistema de controle interno. Para Crepaldi (2004. de forma a possibilitar alcançar os objetivos a que se propõe. 249): “O controle interno gira em torno dos aspectos administrativos. Princípios Básicos do Controle Interno . Uma empresa deve possuir um bom sistema de controle interno que faça parte de toda a organização e com todos os métodos coordenados. 2003. P. também conjuntamente. para que possa promover a eficiência operacional e definir os processos de auditoria que serão utilizados e em qual extensão. para efeito de determinação de um aspecto adequado do sistema de controle interno”. 63) conceitua Controle Interno: O controle interno representa em uma organização o conjunto de procedimentos. e também que os deve examinar dentro das técnicas básicas e dar sua interpretação. função esta que compete à auditoria. que tem influência direta sobre os aspectos contábeis. p. a extensão e a natureza do programa de auditoria são substancialmente influenciadas pelo sistema de controle interno em funcionamento da empresa. procedimentos e práticas compatíveis. p. Se a avaliação geral do auditor acerca do sistema de controle interno constatar ser este adequado.33 Marcelo Cavalcanti Almeida (2003.5. (ALMEIDA. a decisão de cada situação deve ser baseada nas relações pertinentes pela forma que foram determinadas pelo julgamento profissional do auditor. produzir dados contábeis confiáveis e ajudar a administração na condução ordenada dos negócios da empresa. Por isso precisa-se considerá-los. tal fato sugere que o sistema contém todos os aspectos fundamentais. 2.

O confronto dos ativos com os registros define que devem se comprovar os ativos com seus respectivos registros. segregação de funções. e deve ser feito um controle cuidadoso. esses procedimentos estão inclusos em manual de organização denominada rotinas internas. sistemas e organização. pois correspondem a medidas que devem ser adotadas em termos de política. e podem assim assegurar que as tarefas sejam cumpridas pelos funcionários de acordo com suas responsabilidades. auditoria interna. o controle será ineficiente. O princípio da responsabilidade diz respeito às atribuições dos funcionários ou setores internos da empresa. de acordo com esses manuais internos. O princípio da segregação de funções define que um funcionário ou departamento não deve ocupar uma posição em que tenha controle contábil. se não existe uma delimitação exata da responsabilidade. amarrações do sistema. pois reduz as oportunidades para que se cometam fraudes. que devem ser claramente definidas e limitadas. deve ser determinado quais funcionários que possam ter acesso aos ativos. O princípio do acesso aos ativos. . isto é. e ao mesmo tempo. isto é. O princípio das rotinas internas são os meios utilizados pelos funcionários na realização de suas atividades. limitações do controle interno e custo do controle versus benefícios. São eles: responsabilidade. essa comparação deve provar a exatidão dos saldos detalhados sob responsabilidade de determinado funcionário com o objetivo de detectar desfalque de bens ou registros errados. rotinas internas. não deve ter mais de uma função.34 A fim de tentar compreender o universo do controle interno existe a necessidade de serem estudados os princípios básicos referentes a ele. confronto dos ativos com os registros. A responsabilidade deve ser determinada. controle das operações que geram os lançamentos contábeis. define que esse acesso deve ser limitado aos funcionários. de preferência por escrito.

inútil. algumas empresas não acham esse método de controle tão importante assim. mas o maior . As limitações do controle interno são principalmente com relação a: conluio de funcionários na apropriação de bens da empresa. Custo do controle versus benefícios consiste na minimização da probabilidade de falhas e desvios quanto ao atendimento dos objetivos e metas. uma vez que não é possível confiar nas informações contidas nos seus relatórios”.35 O princípio de amarrações do sistema diz que o sistema de controle interno deve ser conhecido. 60): “Um sistema de contabilidade que não esteja apoiado em um controle interno eficiente é. de maneira que sejam registradas apenas as transações autorizadas. O exercício de um adequado controle interno é de suma importância para o bom desenvolvimento das atividades em todos os setores da empresa. acham que ao possuir funcionários de confiança a empresa está totalmente segura. Apesar do controle interno ser de uma importância inquestionável. revisão e avaliação independente das normas. Mesmo que haja um excelente controle interno é necessária à verificação se as normas internas estão sendo seguidas e se há necessidade de implantação de novas normas.6. operações e registros da empresa. até certo ponto. 2. negligência dos funcionários na execução de suas tarefas diárias. por seus valores corretos e dentro do período de competência. Para Attie (1984. na busca para atingir os resultados mais favoráveis com menores desperdícios. O custo do controle interno não deve exceder aos benefícios que dele se espera obter. instrução inadequada dos funcionários com relação às normas internas. p. Importância do Controle Interno É a empresa que é responsável pelo estabelecimento do sistema de controle interno e pela verificação do seu cumprimento. A auditoria interna é responsável pela credibilidade do controle interno. ou seja.

. A estrutura organizacional da empresa é complexa. A melhor proteção para a empresa contra as fraquezas humanas é um controle interno que funcione adequadamente. Por isso a importância de um sistema de controle interno adequado é indispensável para a execução correta dessa responsabilidade. pois essa mesma administração possui a responsabilidade pela prevenção ou descoberta de erros ou fraudes. a administração necessita de relatórios e análises que reflitam a realidade de como anda a empresa. pois esse controle tem por finalidade medir o desempenho real e agir preventivamente. causando prejuízos à entidade.36 número de casos de irregularidades deve-se a esses funcionários que se consideravam de confiança. para assegurar que não ocorram erros potenciais. Confiar nas pessoas não é errado. quanto maior a entidade. mais complexa se torna essa estrutura e para ter o controle das operações eficientemente. pois possibilita a redução de que erros ou tentativas de fraudes permaneçam encobertas por muito tempo e dá mais confiança à sua administração. mas não controlá-las torna algo de grande risco. Pode-se entender a importância do controle interno a partir do momento em que se verifica que ele pode garantir a continuidade do fluxo de operações com as quais convive a empresa.

ou seja.A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA PARA TOMADA DE DECISÃO DAS EMPRESAS. Neste capítulo será feito um estudo que procura comprovar a importância da auditoria interna para o processo de tomada de decisão nas empresas.1. tornando-se fator preponderante para se originar todo o processo de tomada de decisão em todos os setores da empresa. quando ela encontra problemas e consegue mostrar possíveis soluções a administração a trata como . tentando identificar seu diferencial. 3. revisarem procedimentos contábeis e operacionais da empresa e determinar o sistema de controle interno mais adequado. a função de auditoria interna pode vir a ser um importante fato no desempenho do sistema de controle interno. Auditoria Interna e o processo de tomada de decisão Muitas empresas empregam auditores internos cuja função é examinar transações detalhadas. assim como o grau de observância das políticas estabelecidas pela administração.3 . a administração começa a se interessar com mais intensidade pelo que o auditor pode fazer. Se for bem organizada e contar com pessoal competente. sendo feito uma pesquisa de campo em uma empresa que possui destaque no mercado. analisar se a empresa pesquisada possui um controle interno eficiente. A partir do momento em que a Auditoria Interna demonstra capacidade para discutir aspectos do ponto de vista gerencial.

2. de vinte e sete de junho de 1997 referente a impressão de documentos fiscais e ainda para a Lei Nº. de cinco de maio de 1997 e pela AGO/AGE de vinte e sete de abril de 2001. atuando nas causas e não nos efeitos.078.38 uma área diferenciada. A auditoria interna é o apoio de que necessita para obter eficiência e eficácia na condução de seus negócios.A. através do registro arquivado na Junta Comercial do Estado do Piauí . tendo sido constituída no dia vinte e dois de outubro de 1985. A auditoria interna pode ser considerada um instrumento de controle gerencial para tomada de decisão. uma área realmente de auxílio à tomada de decisões.JUCEPI e rege-se por um estatuto nos termos da Lei Nº. desfalques. Pesquisa de Campo: Halley S. a confirmação permanente de que os procedimentos adotados para o controle interno estão sendo realizados com eficiência. 9. a diretoria precisa de sua opinião. porque é um setor que tem como função. 3.1. etc. bem como a verificação de que os registros contábeis correspondem à realidade dos fatos ocorridos no patrimônio. Gráfica e Editora. 8.A.Código de Defesa do Consumidor.2. ciente do cumprimento dos seus deveres legais através do Decreto Nº. possibilitando à administração analisar a melhor decisão a ser tomada. inclusive legislação especial de que trata o Artigo 299 da mencionada lei federal. . de quinze de dezembro de 1997. 9. oferecendo oportunidades de melhorias e fortalecendo os controles internos. Conhecendo a Empresa – Visão geral da Halley A Halley S.457. ou seja. Por se tratar de uma atividade que procura antever os problemas organizacionais. pois a mesma emite relatórios de recomendações ou sugestões.740. 6. Gráfica e Editora 3. Essa verificação trás para a empresa certa tranqüilidade quanto a inibir a possibilidade de ocorrência de fraudes. desenvolvendo trabalhos competentes. de onze de setembro de 1990 .404. atualizada pela Lei Nº. erros. é uma sociedade anônima de capital autorizado. a fim de melhorar o andamento das atividades da empresa.

no tratamento de afluentes e no combate ao desperdício. Na busca da satisfação de seus clientes fez-se menção ao código de proteção ao consumidor. A política ambiental da Halley busca a preservação de recursos naturais e o uso racional de insumos como fontes de qualidade no trabalho e de economia. documentados e implementados conforme os requisitos da norma NBR ISO 9001/2000. visando continuamente em atender às necessidades e expectativas de seus clientes com aprimoramento do sistema da qualidade Halley implantado que possui elementos planejados. insumos eficazes aos seus serviços e na captação dos seus recursos humanos que fazem a impressão da gráfica. insistem na busca da excelência dos seus processos produtivos na aquisição de modernos equipamentos. emitida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT.39 Firme na necessidade de se adequar às rápidas mudanças estruturais neste mundo globalizado que se observa em todos os segmentos. Essa postura se manifesta na manutenção de um aprazível bosque circundando todas as instalações e na implantação de programas de normas na reciclagem das sobras industriais.Sistema de Gestão da Qualidade – requisitos. A estrutura administrativa da empresa é composta da seguinte forma: .

sendo oferecidos convênios com instituições de 2º e 3º graus para facilitar o acesso a escolas e universidades compatibilizando horários e atividades. viagens e participação em congressos e feiras. A empresa possui um escritório no qual se encontram os setores de contas a receber.40 Além de possuir uma elevada capacidade tecnológica. a capacidade de produção. a pesquisa observou que a empresa se destaca desde a entrada. treinamentos. por trás da qualidade dos impressos. faturamento e entrega.2. 3. não há somente máquinas de última geração e tecnologia de ponta que colocam o parque industrial entre os mais atualizados do país. responsabilidade social e do respeito ao meio ambiente. estando localizado ainda o setor de faturamento. como se fossem pequenas salas de reunião para um melhor atendimento ao cliente. o esmerado acabamento e a eficiência operacional são resultados também do contínuo investimento em capacitação. a estrutura de atendimento adota procedimentos que possibilitam maior agilidade com clientes. ou seja. reconhecimento. Análise das funções desenvolvidas pelos profissionais participantes do controle interno. utilizando um programa interno para controle de contas. acompanhamento do trabalho.2. sendo que dois funcionários . desde a recepção que é uma sala ampla. A Halley desenvolve um permanente programa de capacitação profissional que envolve cursos. a qual os demais setores da empresa solicitam através de minutas os produtos necessários para compra. logo em seguida possui salas de atendimento aos clientes.A. bem estar no ambiente de trabalho. Ao analisar as funções desenvolvidas pelos profissionais envolvidos diretamente no bom funcionamento da empresa. desde o orçamento. A Halley S. que causa uma boa impressão. em incentivo. são algumas salas separadas dos outros setores. os funcionários são incentivados a ampliar a formação e a escolaridade. o setor de compras. onde um funcionário é responsável pelos recebimentos da empresa. onde também um funcionário responde por esse setor. a alta definição. Gráfica e Editora é uma referência em impressão no mercado brasileiro.

O setor de produção. dividido em off-set e acabamento. que o recebe. A empresa possui uma atividade terceirizada que é a aplicação de verniz e possui um laboratório de desenvolvimento de tintas. sempre interligados com os outros setores. Ao observar o setor da tesouraria. O departamento de cartonagem é responsável pela confecção e montagem de caixas. percebe-se que a empresa mantém uma única pessoa responsável por esse setor em uma sala em separado que trata de todo o processo de pagamento da empresa. do dinheiro. tudo feito com a ajuda da máquina humana e do programa interno de controle. O setor de empacotamento fecha os trabalhos e cria os devidos pacotes de acordo com cada tamanho. onde dois profissionais operam esse setor. indo direto para o seu sistema. que é uma área de extrema importância para o controle da empresa. O setor de estoque e almoxarifado são departamentos de grande importância para empresa. isto é. que são responsáveis pela transformação do produto. pois são responsáveis por ordens e serviços da empresa e baixa dos trabalhos já faturados no sistema. Foram visitados outros setores da empresa como a pré-impressão que é responsável por fazer a programação e tratamento do serviço. cortam o papel. confere o serviço. tendo uma ordem de serviço para a baixa o qual é interligado com o orçamento. o setor de contabilidade.41 manuseiam esse departamento. fatura e entrega ao cliente. a porta de entrada. pois se trata dos numerários da mesma. A expedição identifica. há uma conciliação diária. . ou seja. incluindo a folha de pagamento de funcionários. a mesma os mantém sendo administrado por pessoas que controlam o estoque por meio informatizado sendo dado a entrada no setor de compras. Ao lado do escritório existe ainda uma sala de reuniões para aproximadamente 20 pessoas e a sala da diretoria. o fecha e o trabalha de acordo com os processos da empresa. colocam em máquinas de alta qualidade tecnológica e o imprime. tudo isso tendo a preocupação com o seu capital intelectual que é sua equipe de colaboradores altamente capacitados para o desenvolvimento de suas diversas atividades.

despesas.3. onde as rotinas internas são os meios utilizados pelos funcionários na realização de suas atividades. não ocupando outra. etc. pôde-se observar que a empresa possui um bom controle. para que sejam cada vez melhores e continuem com a qualidade que possuem. compras e bens do imobilizado. onde cada funcionário é designado para determinada função. O acesso aos ativos é limitado e existe o confronto dos ativos com os registros. pois possui sistema informatizado que permite aos funcionários esse controle. onde as atribuições dos funcionários ou setores internos da empresa são claramente definidas e limitadas. As atribuições e responsabilidades dos funcionários. A empresa dispõe de colaboradores qualificados. receitas. ferramenta importante de ajuda às empresas em todas as suas atividades. Pôde-se observar que a empresa cumpre os princípios do controle interno. As transações e os controles estão sujeitos a uma verificação periódica por parte de um setor de auditoria interna e possui um sistema orçamentário. seções. pois há a existência de segregação de funções. É feito um estudo para concessão de . divisões de departamentos estão claramente definidos nos manuais internos da empresa. Análise do Controle Interno da Empresa Ao analisar o controle interno da empresa.2. aprimoramento em programas e outros cursos específicos nos diversos setores da empresa. Respondendo também ao princípio da responsabilidade. de aplicação técnica em máquinas. assim como os procedimentos sobre as principais atividades da mesma. com o auxilio da informática. fazer o confronto dos ativos com registros. pois permite a redução de erros e possibilita a um setor controlar o outro. pois há uma conciliação diária.42 3. enfim a empresa possui um bom controle interno. A empresa utiliza um manual de contabilidade a fim de permitir o registro ordenado e consistente de suas transações. A empresa possui um manual interno. para isso fazem-se treinamentos e cursos de aprimoramento como: Cursos de inglês. pois possui também um manual de gestão da qualidade.

O controle da empresa assegura que sejam tomadas as providências para as contas a receber em atraso. Por serem segregadas as funções de manuseio de recebimentos e registros contábeis. pois é limitado o acesso dos funcionários aos recebimentos. são garantidas que essas operações sejam contabilizadas na época devida e que sejam formalizadas apenas as compras previamente aprovadas e nas melhores condições de mercado. pois existe a segurança de que somente as compras efetivamente recebidas e de acordo com seus instrumentos formalizadores sejam liberadas para pagamento. Os setores internos da empresa emitem requisição de bens ou serviços pré-numerada e devidamente aprovada e a remete ao setor de compras. 3.43 crédito antes de ser processada a venda a prazo. As funções relativas às folhas de pagamento estão claramente definidas e segregadas referentes a recrutamento e seleção. Resultado encontrado sobre a Pesquisa de Campo . ou melhor.4. a empresa faz conciliações periódicas para todas as contas bancárias e para outras contas. um controle interno eficiente. cujas informações e os cálculos da folha e de outros relatórios são conferidos. Mediante todo esse controle.2. por tudo isso. cujo objetivo é habilitar notas fiscais para pagamento. a fim de obter as melhores condições comerciais. pois existem controles que assegurem que todas as vendas sejam imediatamente contabilizadas e enviada uma cópia à contabilidade. os controles internos asseguram que os documentos sejam pagos na época devida. Por existir um setor de contas a pagar. cargos e salários. existindo garantias que os recebimentos de vendas a prazo sejam imediatamente depositados na conta corrente da empresa. É feita cotação de preços junto aos fornecedores. pode-se concluir que a empresa pesquisada possui um controle interno muito bom.

mas sabese que este existe. com o objetivo de verificar e comprovar que o seu diferencial no mercado era possuir um controle interno eficiente. disponibiliza material escolar aos filhos dos funcionários e apóia inúmeros eventos. A responsabilidade social da empresa dá-se com a disposição de um centro médico para a prevenção da saúde de seus funcionários e familiares. Há a preocupação com as relações sociais. obras e manifestações nas áreas culturais. faz com que a empresa apresente seu diferencial no mercado. oferece também lazer e bem estar aos seus colaboradores. a Halley oferece o prêmio assiduidade. atividades e objetivos que devem ser obedecidos e cumpridos por todos os participantes indireta e diretamente envolvidos em todo o processo. é nele que está contido o conjunto de normas.A. procedimentos. A pesquisa foi viabilizada via questionário que foi respondido pelo funcionário Paulo Henrique que executa o cargo de coordenador de qualidade. Além de estar localizada dentro de um bosque a empresa preserva espécies da flora e fauna regional. A pesquisadora não teve acesso ao manual interno da empresa. existe o reconhecimento público de funcionários que se destacam em suas atividades. mediante investimento em tecnologia e também em seu capital humano. pois é de grande importância para o funcionamento da empresa. porém teve acesso ao manual de gestão da qualidade. juntamente com a aplicação de meios eletrônicos de processamento de dados. uma recompensa em dinheiro a aqueles que não faltam ao trabalho durante o ano. a observação desses princípios. Gráfica e Editora. funções. com ajuda de cada chefe dos outros setores. preocupa-se com o uso racional de recursos naturais e desenvolve um programa de conservação de energia. A empresa apresenta adequada divisão das funções em conformidade com os princípios básicos do controle interno. reciclagem de material e . através de passeios e confraternizações. bem como um restaurante industrial que oferece alimentação processada sob o acompanhamento de uma nutricionista.44 A pesquisa de campo foi realizada na empresa Halley S.

dúvidas ou sugestões.45 resíduos industriais. mostram que a Halley causa boa impressão não apenas com o resultado de seu trabalho. segurança e funcionalidade favorecendo o bem estar e a produtividade. Pode-se observar que a empresa em questão possui um programa de atendimento por telefone. o que mostra sua preocupação com o meio ambiente. e uma subestação de tratamento de esgoto. para efeito comercial. . Possui uma capacidade de transferência via internet – FTP para transporte de arquivos de clientes de outros estados. Possui auxílio da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes . tudo isso contribui para o bom funcionamento da empresa e tomadas adequadas de decisões frente ao mercado altamente competitivo. para reclamações. De acordo com sua postura ética com clientes e fornecedores.CIPA na segurança. Possui instalações que oferecem conforto. a organização e a harmonia no ambiente de trabalho. quem visita a Halley se impressiona com a limpeza dos ambientes. pois existe um baixo nível de ruídos e uma boa iluminação. com refletores espelhados em todo o setor de produção. on-line via site e por e-mail onde são efetuados os atendimentos a clientes. A Halley possui um ótimo controle interno e um sistema eficiente de atendimento que busca a satisfação de seus clientes sem esquecer a capacitação adequada de seus colaboradores. mas com a maneira séria como trabalha. fax. seus compromissos sociais com seus funcionários e a comunidade com distribuição de cestas básicas e a contribuição com o desenvolvimento do mercado.

verificando assim o controle interno da empresa. O objetivo deste trabalho foi verificar a importância da auditoria interna para o bom funcionamento da empresa e tomada de decisões.CONSIDERAÇÕES FINAIS O presente trabalho apresentou a importância da Auditoria Interna para as empresas. Ainda para conquistar esse objetivo com a pesquisa realizada. por acreditar que é uma importante ajuda para os administradores em todas as suas atividades. pois com esse controle o administrador possui maior probabilidade de acertar nas decisões e atingir a eficiência almejada. Foi possível verificar que o controle interno e sua base informativa representam elementos necessários ao processo decisório e à continuidade empresarial. através da pesquisa realizada conseguiu-se afirmar que o controle interno representa uma fonte relevante para informar e suportar todas as decisões dos administradores. pôde-se observar que a empresa segue os princípios do controle interno. auditoria interna e controles internos e a importância da auditoria interna para tomada de decisões das empresas. Com o resultado obtido através da pesquisa de campo. tendo ainda a preocupação . Para comprovar essa importância foi necessário fazer uma breve explanação sobre: auditoria. foi de extrema importância analisar as funções desenvolvidas pelos profissionais participantes desse controle.

47

com as relações sociais, responsabilidade social, ambiente de trabalho e ainda, preocupa-se também com o meio ambiente. Tendo constatado que, diante de uma auditoria interna eficiente, a empresa terá um melhor andamento de suas funções, comprovando como uma empresa pode ser bem administrada em parceria com esse controle.

48

BIBLIOGRAFIA

ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Auditoria: Um Curso Moderno e Completo. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2003. ATTIE, William. Auditoria: Conceitos e Aplicações. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1998. AUDIBRA, Quem Somos. Disponível http://www.audibra.org.br/quem_somos.htm. Acesso em: 20 de mar. 2007. em:

CONHEÇA O IBRACON. Disponível em: http://www.ibracon.com.br/conheca/.htm. Acesso em: 20 de mar. 2007. CREPALDI, Silvio Aparecido. Auditoria Contábil: Teoria e Prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2004. CORDEIRO, Cláudio Marcelo Rodrigues. Auditoria como instrumento de gestão. In: Revista do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná – Ano 26 nº. 130. 2º Quadrimestre de 2001. CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO. Auditoria por meios eletrônicos. – São Paulo: Atlas, 1999. “Organização: IBRACON”. FRANCO, Hilário. Auditoria Contábil/ Hilário Franco, Ernesto Marra. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2001. JUND, Sérgio. Auditoria: Conceitos, Normas, Técnicas e Procedimentos: Teoria e 900 Questões. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006. MARKETING, Halley S. A. Disponível em: http://halleysa.com.br.htm. Acesso em: 25 de abr. 2007. MQH-01, Manual de Gestão da Qualidade Halley de 09 de maio de 2005, Revisão/Atualização: 7. ed. – Alterações pós-auditoria de recertificação. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS E NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE DE AUDITORIA E PERÍCIA / Conselho Federal de Contabilidade. Brasília: CFC, 2003.

10. Antônio Lopes de.49 SÀ. . Curso de Auditoria. ed. 2002. São Paulo: Atlas.

ANEXOS .

Questionário sobre Controle Interno Nome:__________________________ Cargo:___________________________ 1.A empresa utiliza um manual de contabilidade (estrutura de contas. pagamentos. gerência e/ou filiais estão claramente definidas nos manuais internos da empresa? [ ] Sim [ ] Não 2. despesas. quando cada conta deve ser debitada e creditada.A empresa usa um sistema orçamentário (receitas.As atribuições e responsabilidades dos funcionários.)? [ ] Sim [ ] Não 5.) estão também definidos nos manuais internos? [ ] Sim [ ] Não 3. recebimentos.Os procedimentos sobre as principais atividades da empresa (vendas. registros contábeis etc. compras de matérias-primas e bens do imobilizado etc. divisões.O objetivo do presente questionário é entender como funciona o controle interno da empresa e verificar a importância da auditoria interna para o bom funcionamento da empresa e tomada de decisões. modelos padronizados das demonstrações contábeis e relatórios gerenciais internos e as práticas contábeis utilizadas) a fim de permitir o registro ordenado e consistente de suas transações? [ ] Sim [ ] Não 4. departamentos. salários. seções.As transações e os controles estão sujeitos a uma verificação periódica por parte de um setor de auditoria interna? [ ] Sim [ ] Não .

Os setores internos da empresa emitem requisição de bens ou serviços prénumerada e devidamente aprovada e a remete para o setor de compras? [ ] Sim [ ] Não .Existem controles que assegurem que todas as vendas sejam imediatamente contabilizadas? E enviada uma cópia da nota fiscal a contabilidade? [ ] Sim [ ] Não 8. garantindo que os recebimentos sejam contabilizados na época devida? [ ] Sim [ ] Não 11.O sistema de controles assegura que sejam formalizadas apenas as compras previamente aprovadas e nas melhores condições de mercado? [ ] Sim [ ] Não 12.Os controles existentes garantem que os recebimentos de vendas a prazo sejam imediatamente depositado na conta corrente da empresa? É limitado o acesso dos funcionários aos recebimentos? [ ] Sim [ ] Não 10.Os controles atuais asseguram que sejam tomadas providências para as contas a receber em atraso (análise das contas em base mensal por idade de vencimento) ? [ ] Sim [ ] Não 9.6.São segregadas as funções de manuseio de recebimentos e registros contábeis.É feito um estudo para concessão do crédito ao cliente antes de ser processada a venda a prazo (a fim de minimizar as perdas de contas a receber com clientes duvidosos) ? [ ] Sim [ ] Não 7.

13. referente a recrutamento e seleção. a fim de obter as melhores condições comerciais? [ ] Sim [ ] Não 14.A empresa prepara periódicas conciliações para todas as contas bancárias e para outras contas? [ ] Sim [ ] Não .Existe um setor de contas a pagar.As informações e os cálculos das folhas de pagamentos e outros relatórios que determinam as quantias a pagar aos funcionários são conferidos? [ ] Sim [ ] Não 18.É feita cotação de preços junto aos fornecedores.As funções relativas à folha de pagamento estão claramente definidas e segregadas. cujo objetivo é habilitar notas fiscais para pagamento? Os controles internos asseguram que os documentos sejam pagos na época devida? [ ] Sim [ ] Não 16. cargos e salários? [ ] Sim [ ] Não 17.Existe segurança de que somente as compras efetivamente recebidas e de acordo com seus instrumentos formalizadores são liberados para pagamento? [ ] Sim [ ] Não 15.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful