Você está na página 1de 11

02/06/19

CÁLCULO
1 Hidrante
IT-22/2019

CRITÉRIOS PARA DIMENSIONAMENTO DO SISTEMA


Exemplo: Prédio de Escritório de um único pavimento
(Térreo), com área de 850,00 m².

Ø Classificar a edificação na Tabela 1 do Dec. Est. 63.911/2018 e verificar a


carga de incêndio na IT-14/2019

Ø  Verificar se há exigência do Sistema de Hidrantes na respectiva Tabela


6 do Dec. Est. 63.911/2018

Ø  Verificar na Tabela 3 da IT-22/2019 qual o Tipo de Sistema e qual é o


volume da RTI necessários

Ø  Verificar na Tabela 2 da IT-22/2019 quais os parâmetros a serem


observados para o dimensionamento do respectivo Sistema

Ø  Distribuir os hidrantes e traçar o isométrico do sistema para o cálculo

Ø  Calcular o sistema com o objetivo de determinar a Vazão e a Pressão


necessárias para atender os parâmetros especificados na Tabela 2 da
IT-22/2019

1
02/06/19

Classificação da Ocupação na Tabela 1, do Dec. Est. 63.911/2018

Carga de Incêndio, conforme Anexo A, da IT-14/2019:

Verificação da Exigência de Hidrantes na Tabela 6D, do Dec. Est. 63.911/2018

2
02/06/19

Verificação do Tipo de Sistema de Hidrantes e RTI, na Tabela 3, da IT-22/2019

Parâmetros do Tipo de Sistema de Hidrantes, na Tabela 2, da IT-22/2019

3
02/06/19

Planta Baixa
S/Escala

4
02/06/19

ISOMÉTRICO DO SISTEMA

DIMENSIONAMENTO DO SISTEMA
PERDAS DE CARGA

a) Darcy-Weisbach - fórmula geral para perdas de carga localizadas,


“fórmula universal”:

Onde:
hf é a perda de carga, em metros de coluna d’água;
f é o fator de atrito (diagramas de Moody e Hunter-Rouse);
L é o comprimento da tubulação (tubos), em metros;
D é o diâmetro interno, em metros;
v é a velocidade do fluído, em metros por segundo;
g é a aceleração da gravidade em metros por segundo,
por segundo;
k é a somatória dos coeficientes de perda de carga das
singularidades (conexões).

5
02/06/19

b) Hazen-Williams:

Onde:
hf é a perda de carga em metros de coluna d’água;
Lt é o comprimento total, sendo a soma dos comprimentos
da tubulação e dos comprimentos equivalentes das
conexões – em metros;
J é a perda de carga por atrito - em metro de coluna d`água por metro;
Q é a vazão, em litros por minuto;
C é o fator de Hazem Williams (em relação a rugosidade interna do tubo - ver Tabela 1);
D é o diâmetro interno do tubo - em milímetros.

Onde:
V é a velocidade da água no tubo, em metros por segundo;
Q é a vazão de água no tubo, em metros cúbicos por segundo;
A é a área da secção interna da tubulação, em metros quadrados.

TABELA DE COMPRIMENTO EQUIVALENTES

6
02/06/19

Desenvolvimento do Cálculo
Cálculo do trecho do Esguicho até o H-1
Hidrante simples
Esguicho regulável Ø 40mm Qmín. no hidrante = 200 l/min
Q no esguicho = ? l/min (arbitrar) Pmín. no hidrante = 40 mca
P no esguicho = ? mca (calcular)

Pressão e Vazão no esguicho:


Q esguicho=K*√P à trabalhar como o Kmédio=37,73
Pesguicho = (Q/K)² à Pesguicho = (218,50/37,73)²
Pesguicho = 33,54 mca
Perda de carga no esguicho: desprezível

Perda de carga na mangueira:


Ø = 40 mm L = 30m C = 140
J = 605 x Q1,85 x C-1,85 x D-4,87 x 104
J = 605 x (218,50)1,85 x 140-1,85 x 40-4,87 x 104
J = 0,21746
hfmangueira-H1 = L x J hfmangueira-H1 = 30 x 0,21746
hfmangueira-H1 = 6,5237 mca Obs: Desnível = 0

7
02/06/19

Pressão e Vazão na VÁLVULA DO HIDRANTE mais desfavorável:

Q = 218,50 lpm

Hman–no H-1 = Pesguicho + hfmangueira-H1 = 33,54 + 6,5237 = 40,06 mca

Obs: Desnível = 0 → porque a descida e a subida da mangueira


se anulam

VERIFICAÇÕES:

Verificação da altura manométrica na Válvula do H-1


partindo do Esguicho:

Hman–no H-1 = 40,06 mca > 40mca (exigência da IT-22/11) à OK!

Lembrando que a vazão no esguicho é a mesma na Válvula do H-1


Logo: A Vazão em H-1 é 218,50 lpm > 200,00lpm à OK!
(exigência da IT-22/11)

Cálculo do trecho do H-1 até a Saída da Bomba:

Q1 = 218,50 l/min
Hman–no H-1 = 40,06 mca

Comprimento real da tubulação de Ø 65 mm:


Lr = 0,20m + 1,60m + 10,00m + 1,30 + 1,00m + 0,60m à Lr = 14,70 m

Comprimento equivalente das singularidades do trecho:


1 registro de ângulo aberto = 10,0m
5 cotovelos 90º = 5 x 2m = 10,0m
1 Tee de passagem direta = 1,3m
1 registro gaveta aberto = 0,4m
1 válvula de retenção (pesada) = 8,1m
1 saída de canalização = 1,9m

LTotal = Lreal + Lequivalente = 14,70 + (10,0 + 10,0 + 0,4 + 8,1 + 1,9 + 1,3) = 46,4m

Perda de carga unitária na tubulação (C=120 para aço galvanizado):


J = 605 x 218,501,85 x 120-1,85 x 65-4,87 x 104 J = 0,02719
hfdo-H1 – até a saída da bomba = LTotal x J à hf = 46,4 x 0,02719 = 1,26 mca

8
02/06/19

Elevação = +0,60 -1,30 +1,60 = +0,90m

À jusante - sinal NEGATIVO (a gravidade auxilia o fluxo)

À montante - sinal POSITIVO (a gravidade é um obstáculo ao fluxo)

ALTURA MANOMÉTRICA NA SAÍDA DA BOMBA:

Hman na saída da bomba = Hman no H1 + hfH1-Bomba + Elevação

Hman na saída da bomba = 40,06 + 1,26 + 0,90 = 42,22 mca

Verificação da velocidade no trecho de distribuição:

V = Q/A = 0,0036/(3,141519x0,065x0,065/4) = 1,09m/s ≤ 5 m/s à OK!

9
02/06/19

Cálculo do trecho da bomba de incêndio até o reservatório (sucção):

Q = 218,50 l/min
Hman saída da bomba = 42,22 mca

Comprimento real da tubulação de Ø 65 mm (DN):


Lr = 1,00
Comprimento virtual das singulares do trecho:
1 registro gaveta aberto = 0,4
1 entrada de borda = 1,9
LTotal = Lreal + Lequivalente = 1,00m + (0,4+1,9) = 3,30m

Perda de carga unitária na tubulação (C=120 para aço galvanizado):


J = 605 x 218,501,85 x 120-1,85 x 65-4,87 x 104 J = 0,02719
hf da BI até a RI= LTotal x J à hf da-BI-RI = 3,30 x 0,02719 = 0,0897mca

Elevação = 0,00m

Altura manométrica requerida: 42,22 + 0,0897 + 0,00 = 42,30 mca


Verificação da velocidade no trecho de Sucção:
V = Q/A = 0,0036/(3,141519x0,065x0,065/4) = 1,09m/s ≤ 3 m/s à OK!

Cálculo da potência do conjunto moto-bomba:

Pot = (γ . Q . hman) / 736 . η

Rendimento do conjunto moto-bomba: 67% (médio)

Potência = (9806,65 x 0,0036 x 42,30) / (736 x 0,67)


Potência = 3,03 cv

Observações:
1 cv = 736 W
1 cv = 0,986 HP

Resumindo - características mínimas para a bomba de recalque:


- Vazão = 218,50 lpm
- Pressão = 42,30mca
-  Potência = 3,03cv

Obs.: Buscar a Bomba de incêndio ideal através das curvas fornecidas


pelos fabricantes.

10
02/06/19

ESSES CONCEITOS SÃO APLICÁVEIS


AOS DEMAIS CÁLCULOS HIDRÁULICOS

FIM

11