Você está na página 1de 16

Comunicação

O sistema de comunicação vai se constituir de um arranjo topológico, interligando os vários


módulos processadores através de enlaces físicos (meios de transmissão ou rede de
transmissão), e de um conjunto de regras com o fim de organizar a comunicação (protocolos).

A Internet é um amplo sistema de comunicação que conecta muitas redes de computadores.


Existem várias formas e recursos de diversos equipamentos que podem ser interligados e
compartilhados, mediante meios de acesso, protocolos e requisitos de segurança.

Os meios de comunicação podem ser: linhas telefônicas, cabo, satélite ou comunicação sem
fios (wireless).

Aplicações comerciais

A necessidade de compartilhar entre as pessoas de uma empresa informações ou até mesmo


equipamentos entre computadores, coloca Redes de computadores em evidência. Quando
falamos de aplicações comerciais a palavra chave é compartilhamento de recursos[3], todos os
integrantes de uma rede de computadores comercial necessitam ter acesso aos dados e
equipamentos independentemente de sua localização física e recursos computacionais. Um
cenário clássico que descreve muito bem o compartilhamento de recursos é o de uma
empresa em que cada funcionário possui uma impressora de porte pequeno individualmente,
é evidente que uma ou mais impressoras de um porte maior compartilhado entre os
empregados seria mais vantajoso que privatizar individualmente uma única unidade para cada
um, visto que nem todos usam com a mesma frequência e logo não há a necessidade de se
gastar tanto recuso financeiro para comprar e manter impressoras individuais.[3]

Na contemporaneidade, cada vez mais empresas tem dependência de dados computacionais,


portanto mais importante que o compartilhamento de equipamentos talvez seja o de dados
comerciais entre membros de uma companhia. Uma pane em uma rede de qualquer empresa
seria um golpe fatal para o funcionamento dela, talvez menos em empresas menores mas com
certeza causaria prejuízos tanto temporais quanto financeiros para qualquer uma e de
qualquer porte.

O modelo de distribuição de dados nomeado servidor é bastante utilizado, os dados são


mantidos em um computador e local isolado e controlado por um administrador de sistemas.
Os clientes (usuários usando seu computador) através da rede local acessam essa máquina
chamada servidor, e com isso conseguem obter os dados que estão centralizados. Esse modelo
exemplificado é chamado de modelo cliente-servidor e é bastante usado principalmente em
aplicações Web.[3]

Aplicações Domésticas
Hoje em dia diversos dispositivos eletrônicos domésticos estão integrados a rede doméstica,
como lâmpadas inteligentes, sistema de câmeras de segurança, dispositivos de som,
computadores, impressoras entre outros onde os usuários conectados à rede podem acessar e
controlar os dispositivos, ou também os usuários podem realizar o compartilhamento de
informações entre si.

O acesso doméstico a internet também possibilita que os usuários possam acessar


computadores (servidores) remotamente para fins de comércios eletrônicos, se comunicar
com outras pessoas através de redes sociais, contratar serviços, ler jornais publicados online,
comprar livros disponibilizados digitalmente. O usuário pode também pesquisar por qualquer
coisa que lhe interesse como: notícias e informações sobre política, famosos, saúde,
entretenimento e educação. Pode também utilizar da rede para o seu lazer como: jogos,
receitas culinárias, esportes, e filmes/séries, entre outras infinitas possibilidades de conteúdos
e atividades que podem ser encontradas pela rede mundial de computadores (World Wide
Web). [4]

Um protocolo de comunicação é um conjunto de regras para trocar informações através de


uma rede. Em uma pilha de protocolos (veja também o modelo OSI), cada protocolo aproveita
os serviços do protocolo abaixo. Um exemplo importante de uma pilha de protocolos é HTTP
(o protocolo da World Wide Web) executando TCP sobre IP (os protocolos da Internet) em
relação ao IEEE 802.11 (o protocolo Wi-Fi). Esta pilha é usada entre o roteador sem fio e o
computador pessoal do usuário doméstico quando o usuário está navegando na web.

Embora o uso de camadas de protocolo seja hoje omnipresente no campo da rede de


computadores, tem sido historicamente criticado por muitos pesquisadores [20] por dois
motivos principais. Em primeiro lugar, o resumo da pilha de protocolos dessa maneira pode
causar uma camada superior para duplicar a funcionalidade de uma camada inferior, sendo um
exemplo excelente a recuperação de erro tanto por base de link quanto de fim a extremo. [21]
Em segundo lugar, é comum que uma implementação de protocolo em uma camada possa
exigir dados, informações de estado ou de endereçamento que estejam apenas presentes em
outra camada, derrotando o ponto de separação das camadas em primeiro lugar. Por exemplo,
o TCP usa o campo ECN no cabeçalho IPv4 como indicação de congestion; IP é um protocolo de
camada de rede, enquanto o TCP é um protocolo de camada de transporte.

Os protocolos de comunicação possuem várias características. Eles podem estar orientados


para conexão ou sem conexão, eles podem usar o modo de circuito ou a troca de pacotes, e
eles podem usar o endereçamento hierárquico ou o endereçamento plano.

Existem muitos protocolos de comunicação, alguns dos quais estão descritos abaixo.

Sistema de Comunicações
 

Comunicação é um processo mediante o qual uma mensagem é enviada por um emissor,


através de um determinado canal, e entendida por um receptor (Vasconcellos, 1972:10).

É a rede por meio do qual fluem as informações que permitem o funcionamento da estrutura
de forma integrada e eficaz.

O Sistema de comunicação da empresa é de grande importância para a instituição não


somente interna como externa. É neste sistema que aplica as necessidades organizacionais, é
nele que fluem e que dá movimento a empresa. É preciso ser cuidadoso à comunicação
informal aquela que surge espontaneamente podendo ajudar a empresa com críticas internas
para um determinado produto, é necessário atenção também à comunicação errada entre os
subordinados trazendo constrangimento ou interferindo nas regras estabelecidas mudando
até mesmo a cultura da empresa. O sistema de comunicação faz parte do patrimônio da
empresa. Há várias empresas de software no mercado voltado especificamente para sistema
de comunicação. Esses sistemas têm como finalidade de dimensionar e qualificar a
comunicação interna. Cria canais específicos, ajuda no diálogo entre os subordinados, ajuda na
gestão da empresa, lógico obedecendo aos critérios e culturas estabelecidas da estrutura
organizacional.

As empresas visando acrescentar seus lucros utilizam a comunicação para aumentar


consideravelmente suas vendas seja de produtos ou serviços.  E conseguem não somente
aumentar, mas também melhora a sua marca. Há uma frase que é de grande importância no
qual não sei quem é o autor, mas sei que é muito verdadeira (a propaganda é a alma do
negocio). Por tanto a comunicação é muito importante em vários setores, em outros níveis de
comunicação nos informamos sobre tempo, notícias, sobre o que acontece ao nosso redor e
na empresa é importante ter uma boa comunicação até mesmo para informar a seus
funcionários sobre seus benefícios familiares, feriados entre outras comunicações.

 
Veja na figura abaixo um exemplo de sistema de comunicação para escola á distância:

No Sistema de comunicação deve ser considerado:

- O que dizer

 - A quem dizer

- Quando dizer

- Com que freqüência

- De que forma

 
- Por que meio de comunicação, entre outras.

Portanto, deve ser considerada a forma da estutura organizacional da empresa para atender ás
suas necessidades.

Aspectos básicos de esquema de Comunicação na empresa:

O Formal – Segue a estrutura da escala hierárquica, é planejado, considerado, controlado.

O Informal – surge espontaneamente, no bate-papo no café ou na necessidade dos artefatos.


Esta poderá ser boa ou ruim para empresa.

O processo de comunicação, segundo (Philip Kotler), tem 9 variáveis, conforme figura abaixo.

Na transmissão da informação devemos avaliar a intervenção que chamamos de ruído


representado na figura, ele compreende qualquer acontecimento que se alterar no canal que
não sejam os sinais ou mensagens reais desejados pelo emissor é o que podemos dizer
distorção da mensagem.
 

O Emissor é quem emite e o Receptor é quem capta a mensagem representam as partes que
envolvem os elementos da comunicação.

O que se comunica e de que maneira se comunica para o receptor fazem parte dos principais
elementos da comunicação que é a mensagem e o meio.

Os demais elementos que dizem respeito ao método de comunicação em si são Codificações,


decodificação, reposta e feedback.

Algumas considerações importantes desses elementos citados:

Emissor – É a pessoa ou organização que comunica algo, é quem emite a mensagem. Este terá
que saber qual será o público a ser atingindo, deverá considerar qual será o receptor da
mensagem. Há várias considerações nesse sentido. Quando vimos uma propaganda de um
determinado produto, por exemplo, Em que precisamos focar a imagem para a criança, mas a
mensagem deverá ser passada com estratégia para os adultos, pois eles que irão comprar.

Alguns exemplos de comunicação feita por um Emissor dentro de uma organização.

 
- Divulgar para os funcionários a festa de confraternização de final de ano.

- Convidar os funcionários para a festa.

- Divulgar as restrições que poderá exigir essa confraternização.

- Informar os funcionários dos brindes e brincadeiras.

- Agradecer antecipadamente pelo ano que se encerrou e a presença dos funcionários.

- Entre várias outras mensagens.

Codificação / Decodificação – Neste deverá ser considerado o que expor na mensagem, o que
escrever e como será o texto, que tipo de figuras ou imagem a serem usadas para que o
receptor entenda e visualize da melhor forma possível a mensagem. É difícil encontrar uma
maneira correta de aceitação em um determinado texto para o receptor, haverá níveis
diferentes de pessoas que devem ser considerado. As vezes nos deparamos com exemplos de
propaganda onde temos visões diferentes de mensagem captadas. Ou seja, às vezes
precisamos ver a propaganda duas ou mais vezes para entendermos o foco da mensagem.
Outras nem precisamos ver toda a propaganda para já concluirmos com precisão.

 
Mensagem – Se editamos uma mensagem com texto simples, mas de boa qualidade no que diz
respeito à direção e clareza do assunto termos mais probabilidade de atingir o objetivo sem
distorções pelo receptor. É também uma questão de lógica, pois uma mensagem mal
elaborada poderá arruinar uma organização na questão da sua imagem. Um exemplo não
muito longe ocorrido e tenho até um exemplo com um amigo de faculdade no qual achei
errada sua atitude, foi aproveitar seus direitos na propaganda de uma determinada repartição
que dizia no texto “Você quer pagar quanto”?? Aproveitou e conseguiu comprar e pagar um
televisor de 32 polegadas em infinitos meses e apenas 1,00 por mês. Pode-se chamar isso de
distorção seletiva.

Mídia – Há várias maneiras de transmitirmos mensagem por meio de mídias, como e qual a
escolha deverá ser considerada o publico a ser atingido, qual o texto, ou imagem a ser usado.
Se for por meio de rádio, e-mails, TV, outdoor, de panfletos, tudo isso terá que ser organizado,
pois há custo em qualquer tipo de mensagem a ser transmitida. Entretanto às vezes não se
consegue um resultado positivo de imediato, mas deverá ter que insistir para melhores
resultados.

Algumas considerações necessárias para uma comunicação eficaz:

- Identificação do Público alvo – é importante considerar o nível social, há que grupo que
pertence de atitudes, religiões e crenças desse público.

- Elaborar a mensagem – Verificar estrutura, formato e o próprio texto.

 
- Determinar os objetivos da comunicação – o que deseja comunicar e para qual tipo de
público.

- Selecionar os meios de comunicação – Cada meio traz um benefício diferente e com


velocidade dos resultados diferentes e com custo diferenciado que deve ser considerado no
que busca com o resultado a ser atingido. Ela poderá se pessoal ou por meio de propaganda
através de mídias.

- Medir e avaliar a resultada do sistema de comunicação – Deverá avaliar o resultado atingindo


no projeto elaborado nos sentido de custos, em melhoria para a empresa, e as considerações
para melhorar a propaganda ou o projeto de comunicação.

Aspectos básicos de Fluxos de Comunicação na empresa:

As comunicações podem acontecer através dos seguintes fluxos:

» Horizontal: realizado entre unidades organizacionais diferentes, mas do mesmo nível


hierárquico.

 
» Diagonal ou transversal: realizado entre unidades organizacionais e níveis diferentes.

» Vertical: realizado entre níveis diferentes, mas da mesma área.

Conclusão

Concluímos mais um módulo, espera que tenha gostado e até o próximo módulo.

 comunicação (do latim communicatio.onis,[1] que significa "ação de participar") é um


processo que envolve a troca de informações entre dois ou mais interlocutores por meio de
signos e regras semióticas mutuamente entendíveis. Trata-se de um processo social primário,
[2] que permite criar e interpretar mensagens que provocam uma resposta.[3]

Os passos básicos da comunicação são as motivações ou a intenção de comunicar, a


composição da mensagem, a codificação e transmissão das mensagens codificadas, a recepção
dos sinais, a decodificação e finalmente a interpretação da mensagem por parte do receptor. O
processo da comunicação se define pela tecnologia da comunicação, as características dos
emissores e receptores da informação, seus códigos culturais de referência, seus protocolos de
comunicação e o alcance do processo.[4]
A comunicação inclui temas técnicos (por exemplo, as telecomunicações), biológicos (por
exemplo, fisiologia, função e evolução) e sociais (por exemplo, jornalismo, relações públicas,
publicidade, audiovisual e mídia). No processo de comunicação em que está envolvido algum
tipo de aparato técnico que intermedia os locutores, diz-se que há uma comunicação mediada.

Para a semiótica, o ato de comunicar é a materialização do pensamento/sentimento em signos


conhecidos pelas partes envolvidas. Esses símbolos são transmitidos e reinterpretados pelo
receptor. Também é possível pensar em novos processos de comunicação, que englobam as
redes colaborativas e os sistemas híbridos, que combinam comunicação de massa e
comunicação pessoal.

Os estudos científicos da comunicação podem ser divididos em:

Teoria da informação que estuda o armazenamento, quantificação e comunicação da


informação em geral;

Estudos da comunicação que dizem respeito a comunicação humana e suas técnicas;

Biossemiótica, que examina a comunicação entre os organismos vivos em geral.

O que são Redes de Computadores?

Redes de Computadores refere-se a interconexão por meio de um sistema de


comunicação baseado em transmissões e protocolos de vários computadores
com o objetivo de trocar informações, além de outros recursos. Essa conexão é
chamada de estações de trabalho (nós, pontos ou dispositivos de rede).
Por exemplo, se dentro de uma casa, existe um computador no quarto e outro
na sala e estes estão isolados, eles não se comunicam. Mas, por outro lado, se
houver um cabo coaxial interligando-os de forma que eles entrem em contato
com a internet, temos uma rede.
Atualmente, existe uma interconexão entre computadores espalhados pelo
mundo que permite a comunicação entre os indivíduos, quer seja quando eles
navegam pela internet ou assiste televisão. Diariamente, é necessário utilizar
recursos como impressoras para imprimir documentos, reuniões através
de videoconferência, trocar e-mails, acessar às redes sociais ou se entreter por
meio de jogos RPG, etc.
Hoje, não é preciso estar em casa para enviar e-mails, basta ter um tablet ou
smartphone com acesso à internet em dispositivos móveis. Apesar de tantas
vantagens, o crescimento das redes de computadores também tem seu lado
negativo. A cada dia surgem problemas que prejudicam as relações entre os
indivíduos, como pirataria, espionagem, roubos de identidade (phishing),
assuntos polêmicos como racismo, sexo, pornografia, sendo destacados com
mais ênfase, entre outros problemas.
Desde muito tempo, o ser humano sentiu a necessidade de compartilhar
conhecimento e estabelecer relações com pessoas distantes. Na década de
1960, durante a Guerra Fria, as redes de computadores surgiram com objetivos
militares: interconectar os centros de comando dos EUA para proteção e envio
de dados.
A experiência com redes iniciaram através dos cientistas Lawrence
Roberts e Thomas Merril, que fizeram uma conexão entre os centros de
pesquisa na Califórnia e Massachusetts. Esses experimentos com redes se
deu por causa da corrida espacial durante o programa da Advanced
Research Projects Agency (ARPA), renomeada posteriormente para DARPA.
A partir daí, vários conceitos relacionados a redes de computadores, como
transferência de pacotes de dados, protocolo TCP/IP, entre outros, surgiram
estando relacionados à criação da internet. Após isso, as redes tiveram
propósitos acadêmicos e pesquisa em várias universidades.

Saiba Mais
Advanced Research Project Agency (ARPA), agência norte-americana que
surgiu na década de 50 e contribuiu para a criação da rede de longa distância
ARPANET em conjunto com universidades conceituadas e centros de
pesquisas. Seu objetivo era trabalhar com pesquisas sobre a comunicação e
transmissão rápida de dados. Posteriormente seu nome foi alterado para
Defense Advanced Research Project Agency (DARPA).

Alguns tipos de Redes de Computadores


Antigamente, os computadores eram conectados em distâncias curtas, sendo
conhecidas como redes locais. Mas, com a evolução das redes de
computadores, foi necessário aumentar a distância da troca de informações
entre as pessoas. As redes podem ser classificadas de acordo com
sua arquitetura (Arcnet, Ethernet, DSL, Token ring, etc.), a extensão
geográfica (LAN, PAN, MAN, WLAN, etc.), a topologia (anel, barramento,
estrela, ponto-a-ponto, etc.) e o meio de transmissão (redes por cabo de fibra
óptica, trançado, via rádio, etc.). Veja alguns tipos de redes:
 Redes Pessoais (Personal Area Networks – PAN) – se comunicam a 1 metro de
distância. Ex.: Redes Bluetooth;
 Redes Locais (Local Area Networks – LAN) – redes em que a distância varia de 10m a
1km. Pode ser uma sala, um prédio ou um campus de universidade;
 Redes Metropolitanas (Metropolitan Area Network – MAN) – quando a distância dos
equipamentos conectados à uma rede atinge áreas metropolitanas, cerca de 10km. Ex.: TV
à cabo;
 Redes a Longas Distâncias (Wide Area Network – WAN) – rede que faz a cobertura
de uma grande área geográfica, geralmente, um país, cerca de 100 km;
 Redes Interligadas (Interconexão de WANs) – são redes espalhadas pelo mundo
podendo ser interconectadas a outras redes, capazes de atingirem distâncias bem
maiores, como um continente ou o planeta. Ex.: Internet;
 Rede sem Fio ou Internet sem Fio (Wireless Local Area Network – WLAN) – rede
capaz de conectar dispositivos eletrônicos próximos, sem a utilização de cabeamento.
Além dessa, existe também a WMAN, uma rede sem fio para área metropolitana e WWAN,
rede sem fio para grandes distâncias.

Topologia de Redes
Astopologias das redes de computadores são as estruturas físicas dos
cabos, computadores e componentes. Existem as topologias físicas, que são
mapas que mostram a localização de cada componente da rede que serão
tratadas a seguir. e as lógicas, representada pelo modo que os dados trafegam
na rede:
 Topologia Ponto-a-ponto – quando as máquinas estão interconectadas por pares
através de um roteamento de dados;
 Topologia de Estrela – modelo em que existe um ponto central (concentrador) para a
conexão, geralmente um hub ou switch;
 Topologia de Anel – modelo atualmente utilizado em automação industrial e na
década de 1980 pelas redes Token Ring da IBM. Nesse caso, todos os computadores são
interligados formando uma anel e os dados são transmitidos de computador à computador
até a máquina de origem;
 Topologia de Barramento – modelo utilizado nas primeiras conexões feitas pelas
redes Ethernet, se trata de computadores conectados em formato linear, cujo cabeamento
é feito em sequência;
 Redes de Difusão (Broadcast) – quando as máquinas estão interconectadas por um
mesmo canal através de pacotes endereçados (unicast, broadcast e multicast).

Hardware de Rede
Ohardware de rede de computadoresvaria de acordo com o tipo de conexão.
Assim são formados por cabos, placas de redes, roteador, hubs e outros
componentes.

Cabos
Os cabos ou cabeamentos fazem parte da estrutura física utilizada para
conectar computadores em rede, estando relacionados a largura de banda, a
taxa de transmissão, padrões internacionais, etc. Há vantagens e
desvantagens para a conexão feita por meio de cabeamento. Os mais
utilizados são:
 Cabos de Par Trançado – cabos caracterizados por sua velocidade, pode ser feito sob
medida, comprados em lojas de informática ou produzidos pelo usuário;
 Cabos Coaxiais – cabos que permitem uma distância maior na transmissão de dados,
apesar de serem flexíveis, são caros e frágeis. Eles necessitam de barramento ISA,
suporte não encontrado em computadores mais novos;
 Cabos de Fibra Óptica – cabos complexos, caros e de difícil instalação. São velozes e
imunes a interferências eletromagnéticas.

Após montar o cabeamento de rede é necessário realizar um teste através


dos testadores de cabos, adquirido em lojas especializadas. Apesar de testar
o funcionamento, ele não detecta se existem ligações incorretas. É preciso que
um técnico veja se os fios dos cabos estão na posição certa.

Sistema de Cabeamento Estruturado


Para que essa conexão não atrapalhe o ambiente de trabalho, se feito em uma
grande empresa, são necessárias várias conexões e muitos cabos, assim
surgiu o cabeamento estruturado.
Através dele, um técnico irá poupar trabalho e tempo, tanto para fazer a
instalação, quanto a remoção da rede. Ele é feito através das tomadas RJ-
45 que possibilitam que vários conectores possam ser encaixados num mesmo
local, sem a necessidade de serem conectados diretamente no hub.
Além disso, o sistema de cabeamento estruturado possui um painel de
conexões, em inglês Patch Panel, onde os cabos das tomadas RJ-45 são
conectados, sendo um concentrador de tomadas, facilitando a manutenção das
redes. Eles são adaptados e construídos para serem inseridos em um rack.
Todo esse planejamento deve fazer parte do projeto do cabeamento de rede,
em que a conexão da rede é pensada de forma a realizar a sua expansão.

Repetidores
Dispositivo capaz de expandir o cabeamento de rede. Ele poderá transformar
os sinais recebidos e enviá-los para outros pontos da rede. Apesar de serem
transmissores de informações para outros pontos, eles também diminuirão o
desempenho da rede, havendo colisões entre os dados à medida que são
inseridas outras máquinas. Esse equipamento, geralmente, localiza-se dentro
do hub.

Hubs
Dispositivos capazes de receber e concentrar todos os dados da rede e
distribuí-los entre as outras estações (máquinas). Nesse momento nenhuma
outra máquina consegue enviar um determinado sinal até que os dados sejam
distribuídos completamente. Eles são utilizados em redes domésticas e
podem ter 8, 16, 24 e 32 portas, dependendo do fabricante. Existem os Hubs
Passivos, Ativos, Inteligentes e Empilháveis.

Bridges
É um repetidor inteligente que funciona como uma ponte. Ele lê e analisa os
dados da rede, além de interligar arquiteturas diferentes.

Switches
Tipo de aparelho semelhante a um hub, mas que funciona como uma ponte:
ele envia os dados apenas para a máquina que o solicitou. Ele possui muitas
portas de entrada e melhor desempenho, podendo ser utilizado para redes
maiores.

Roteadores
Dispositivo utilizado para conectar redes e arquiteturas diferentes e de grande
porte. Ele funciona como um tipo de ponte na camada de rede do modelo
OSI (Open Systens Interconnection - protocolo de interconexão de sistemas
abertos para conectar máquinas com fabricantes diferentes), identificando e
definindo um IP para cada computador que se conecta com a rede.
Sua função principal é organizar o tráfego de dados na rede e selecionar o
melhor caminho. Existem os roteadores estáticos, capaz de encontrar o
menor caminho para tráfego de dados, mesmo se a rede estiver
congestionada; e os roteadores dinâmicos que encontram caminhos mais
rápidos e menos congestionados para o tráfego.

Modem
Dispositivo responsável por transformar a onda analógica que será transmitida
por meio da linha telefônica, convertendo-o em sinal digital original.

Servidor
Sistema que oferece serviço para as redes de computadores, como por
exemplo, envio de arquivos ou e-mail. Os computadores que acessam
determinado servidor são conhecidos como clientes.

Placa de Rede
Dispositivo que garante a comunicação entre os computadores da rede. Cada
arquitetura de rede depende de um tipo de placa específica. As mais utilizadas
são as do tipo Ethernet e Token Ring (rede em anel).

Software de Rede
As redes de computadores possuem vários componentes, quer sejam físicos
ou lógicos baseadas em camadas e protocolos. A esse conjunto dá se o nome
dearquitetura de rede. Cada sistema operacional possuem características
específicas que oferecem suporte.
A maioria das redes se organiza em camadas ou níveis (hierarquia), que são
colocadas sobrepostas, sendo que cada uma tem a sua função específica,
oferecendo suporte as camadas superiores. Para estabelecerem comunicação
entre camadas de máquinas diferentes existem os protocolos da camada n.

Protocolos
Protocolos são códigos ou padrões específicos emitidos por meio de um
sistema de pergunta e resposta, utilizado entre dispositivos diferentes. Esses
padrões permitem que haja uma interação entre software e hardware.Além
disso, eles são regras de comunicação.
Existem vários tipos de protocolos para situações específicas. Por exemplo, um
protocolo de rede é executado quando digitamos o endereço de uma página da
web. O computador envia uma mensagem pedindo a conexão com um servidor
remoto, este irá responder positivamente à mensagem, quando essa conexão é
feita, a página digitada pelo usuário é encontrada e o servidor envia o arquivo
correspondente.
Os protocolos de comunicação em rede para internet conhecidos são:
 Protocolo TCP/IP (Transmission Control Protocol/ Internet Protocol) – tipo de protocolo
de aplicação de rede para internet. Ele organiza a transmissão de informações e
estabelece o tipo de endereçamento e envio de dados;
 Protocolo UDP (User Datagram Protocol) – protocolo não tão confiável e rápido. É
utilizado para o transporte de informações, sem garantia da entrega dos dados;
 Protocolo TCP (Transmission Control Protocol)– realiza a transferência de dados de
modo seguro e full-duplex (é preciso haver conexão antes da transferência dos dados);
 Protocolo HTTP (Hypertext Transfer Protocol) - faz a transferência do hipertexto,
áudio, vídeo, textos, etc. para que haja comunicação entre as páginas da internet e os
usuários;
 Protocolo FTP (File Transfer Protocol) – protocolo utilizado para a transmissão de
arquivos entre computadores portáteis e locais, na realização de download e upload;
 Protocolo SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) – é um protocolo essencial para a
trocas de mensagens eletrônicas. Ele utiliza o serviço do TCP, ideal para a segurança na
transferência de e-mail entre o remetente e o destinatário, entre outros.

Você também pode gostar