DESENVOLVIMENTO REGIONAL – MEIO AMBIENTE E O

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL REGIONAL –

Fortaleza, Fevereiro/2007

Redação: MÔNICA Maria Bezerra Farias ROSIMEIRE Guedes de Carvalho Lima Correção: Manoel Crisóstomo do Vale

Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional

SUMÁRIO
I – A QUESTÃO AMBIENTAL 1.1 – Relações homem x natureza........................................................................ 03 1.2 – Raízes histórica ............................................................................................ 04 1.3 – Marcos significativos a partir da década de 60 ............................................ 06 II – DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 2.1 – Componentes de Sustentabilidade .............................................................. 07 III – ENERGIA E MEIO AMBIENTE 3.1 - Energia nuclear ............................................................................................. 11 3.2 - Combustíveis Fósseis ................................................................................... 12 3.3 - Fontes renováveis de energia ....................................................................... 12 3.3.1 - Biomassa ........................................................................................... 13 3.3.2 - Energia solar ...................................................................................... 14 3.3.3 - Energia éolica. ................................................................................... 17 3.3.4 - Biodiesel ............................................................................................ 18 IV – POLUIÇÃO 4.1 - Lixo ............................................................................................................... 20 4.2 - Lixos recicláveis ............................................................................................ 21 V – PROBLEMAS AMBIENTAIS GLOBAIS ............................................................... 24 VI - O MEIO AMBIENTE E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS 6.1 - Agricultura Sustentável ................................................................................. 31 VII - PROTOCOLO VERDE .......................................................................................... 34 VIII - BNB E O FINANCIAMENTO AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. ....... 35 VIII – LICENCIAMENTO AMBIENTAL. ........................................................................ 37 BIBLIOGRAFIA ............................................................................................................ 42

1

Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional

I - A QUESTÃO AMBIENTAL
Os seres vivos sempre fazem parte de comunidades heterogêneas, mantendo, com o meio físico e entre si, relações de interdependência, ainda que algumas vezes remotas. Cada espécie necessita de substâncias ou componentes básicos do meio ambiente para sua alimentação, reprodução e proteção. Além disso, há exigências quanto à estrutura e topografia do ambiente para que a espécie desenvolva seus hábitos característicos. Tudo isto faz com que cada espécie somente se desenvolva em ambiente onde existam composição e estrutura favoráveis, chamado habitat, de maneira geral. Mas esse ambiente ou habitat não é constituído exclusivamente pelo meio físico, mas trata-se de um conjunto de circunstâncias físicas e geográficas o qual oferece condições favoráveis à vida e ao desenvolvimento de determinada espécie animal ou vegetal. Freqüentemente, no nicho ecológico, o alimento, o material para a construção de ninhos os meios de proteção são oferecidos ou disputados por outros seres vivos, seus concorrentes ou predadores. A integração equilibrada de todos esses fatores (físicos, químicos e biológicos) é que permite e regula a sobrevivência, o desenvolvimento e o equilíbrio populacional de uma determinada espécie biológica. Nesses ciclos ecológicos, há uma reciprocidade na qual a economia da natureza não significa o predomínio desta ou daquela espécie; mas significa, sim, desenvolvimento harmônico e equilibrado de todos os seres vivos. Quando o meio ambiente não é capaz de fornecer as condições exigidas para a vida nutrição, reprodução e proteção - ele se torna impróprio à sobrevivência do ser vivo. O sapoboi, por exemplo, destrói certos besouros que prejudicam o cultivo da cana-de-açúcar; entretanto ele também se alimenta de insetos destruidores de moscas transmissoras de doenças. Como o sapo-boi prolifera com facilidade (vive 40 anos e põe 40 mil ovos por ano) é perigoso colocá-lo em regiões onde não existam outras espécies que possam devorá-lo; pois, desta forma, o equilíbrio ecológico não será mantido; portanto, se por um lado, o sapo-boi é
2

poluição. Muitas vezes. algumas vezes. Complementando essas ações. do bem-estar . degradação e destruição. os defensivos agrícolas na lavoura e na indústria. 1.Relações Homem x Natureza A relação homem e natureza existe em razão do seu posicionamento perante o meio ambiente. é que essas transformações começaram a ser sentidas com intensidade. Até meados do século 19. suas ações foram causando impactos e poluindo o ambiente. é também o responsável indireto pela proliferação de doenças. por outro.1 . trazendo desmatamento. irracionalmente. explorando. a atividade do homem não concorria de forma tão acentuada com o meio ambiente que chegasse a provocar mudanças drásticas que pudessem alterar a biosfera. provocando tragédias ecológicas. Este elevado grau de comprometimento dos ecossistemas tem origens remotas que se caracterizam desde que se estabeleceram as primeiras relações do homem com o meio ambiente.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional importante para a agricultura. a exploração demográfica também teve sua influência. entretanto a partir de revolução industrial e das grandes guerras mundiais. utilizando. novas habitações. Essa ruptura ocorre. os recursos naturais. Foi nessa época que a Inglaterra passou a conhecer os problemas de poluição do ar e da água. ou seja. novas formas de energia. Isso por não saber explorar adequadamente os recursos renováveis e não-renováveis da natureza. em razão do conforto.e do poder do homem tenta transformar o seu meio ambiente. estando esta embutida basicamente na capacidade que o ser humano tem de 3 . tanto os ambientes naturais quanto os ambientes urbanos encontram-se em níveis alarmantes de degradação e contaminação. por intermédio do desenvolvimento de vacinas. meios de transportes. aparelhos requintados. Atualmente. que o homem precisou preservar. homem se encarrega de quebrar o ciclo natural da sobrevivência. em virtude da necessidade de maior quantidade de alimentos. desordenadamente. À medida que o homem foi adaptando o meio ambiente às suas exigências progressistas.

4 . Nestes livros também são encontradas noções de biodiversidade e preservação de espécies animais. a Revolução Industrial (ainda vivemos nessa fase). vemos Deus recomendar a Adão e Eva que preservem o Paraíso. Previsão de alguns fenômenos. Domesticação de alguns animais selvagens. Início do crescimento populacional. 4º Estágio – Responsabilidade e Unificação – ajustamento do homem e suas necessidades às características do meio. Estas etapas foram formalizadas pelos quatro estágios seguintes: 1º Estágio – Preocupação com as forças da natureza e desejo de segurança relacionados ao medo e ao respeito Geraram a cooperação mútua e a organização social.As Raízes históricas Na antiguidade. um casal de cada espécie animal. garantindo assim o atendimento de suas necessidades.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional explorar. Seus principais obstáculos são: diferenças culturais. passou-se por várias etapas que contribuíram para se chegar ao estágio atual desse relacionamento. industrialização e mineração intensas.2 . Para que esta relação ocorresse. de renda e de consciência coletiva. no início. Aparecimento de atividades agrícolas gerando segurança alimentar. 3º Estágio – Agressão e Conquista – desenvolvimento da agricultura. quando Noé leva para a sua arca. A preocupação ainda é a adaptação do meio ambiente às necessidades humanas. quando. a preocupação com o meio ambiente já se encontrava expressa no Velho Testamento. posteriormente. Ex: povos primitivos e indígenas atuais. urbanização. O momento mais marcante foi o renascimento e. Pouca interferência nos ecossistemas. 1. 2º Estágio – Crescimento autoconfiante – disciplina da adaptação às necessidades do homem. conservar e consumir os recursos naturais.

o surgimento de novos tipos de alimentos e o progresso da medicina. a queima de uma floresta etc. Sua posição era de que o crescimento natural da população. o aumento de renda per capita não foi acompanhado pelo aumento da população como previu Malthus. chegavam a preocupar os governos. por exemplo. foi feito por Malthus. defendia o pensamento de que os recursos naturais eram inesgotáveis. como a poluição de um lago. subnutrição e de guerras. 5 . que cresciam em progressão aritmética. quando se iniciaram os primeiros movimentos de assentamentos populacionais na busca da fixação dos indivíduos em aglomerações humanas. pois esta corrente. as questões ambientais eram localizadas. se não houvesse uma limitação natural por meio de epidemias. já na antiguidade. A teoria Malthusiana não previu as possíveis conseqüências do desenvolvimento tecnológico. Thomas Malthus. as novas formas de produção.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Com a evolução dos tempos. para estudar esta questão. de 1798. A falência da teoria gerou um período de otimismo. e que o planeta tinha capacidade infinita de receber os resíduos inerentes à atividade humana. do inglês Rev. exemplifica essas interrogações sociais que motivaram as pesquisas sobre meio ambiente. com a mecanização agrícola. na época. entretanto esses problemas mesmo apresentando dimensões limitadas. Este desequilíbrio levaria a espécie humana à decadência e até o desaparecimento. A obra “Ensaio sobre o Princípio da População”. o primeiro esforço científico. motivaram pequenos grupos de pessoas a discutir e a tomar decisões sobre o assunto. mas da diminuição da taxa de natalidade em conseqüência da crescente prosperidade. O homem ampliou sua capacidade de produzir alterações no meio ambiente e os efeitos negativos sobre a qualidade de vida tornaram-se evidentes. Os problemas populacionais. sempre excederia o incremento dos recursos de subsistência. em progressão geométrica. Nos Estados Unidos e na Europa. não passavam de questões locais. porém.

3 . sem comprometer os recursos ambientais para as futuras gerações. Marco para o surgimento de políticas de gerenciamento ambiental 1980 IUCN – Estratégia Mundial para a Conservação Divulgação do Relatório Brundtland sobre meio ambiente e desenvolvimento – Nosso Futuro Comum. maior harmonia e equilíbrio holístico entre todos. aos 20 anos de Conferência de Estocolmo. discutiu temas ambientais globais. O relatório tratava da preocupação. formular propostas realistas para solucioná-los e assegurar que o progresso humano seja sustentável por meio do desenvolvimento. Gerou a Declaração sobre o Ambiente Humano e estabeleceu o Plano de Ação Mundial com o objetivo de inspirar e orientar a humanidade para a preservação e melhoria do ambiente humano. em âmbito planetário.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional 1. Esta comissão foi criada pela ONU como organismo independente (1983). Conferência da ONU sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Objetivou a conservação dos recursos a fim de obter-se o desenvolvimento sustentável sem a destruição irreversível dos recursos naturais. Pela primeira vez. clássico do movimento ambientalista mundial “Clube de Roma” . Essa conferência reuniu o maior número de governantes de todos os tempos e de toda a história de conferências da ONU: 1987 1992 6 . o desenvolvimento sustentável. na área ambiental. que exige a reinterpretação do progresso. a Rio-92. Criado para discutir a crise atual e futura da humanidade Denunciou que o consumo mundial levaria a humanidade a um limite de crescimento e possivelmente a um colapso. Discutiu as questões como a defesa e a melhoria do meio ambiente. a exemplo da Crise do Petróleo. segurança alimentar. Resultou na elaboração da Agenda 21 que se constitui um poderoso instrumento rumo a um novo paradigma. Participaram 179 países e firmaram o mais ambicioso programa de ações conjuntas com o objetivo de promover. Objetivou reexaminar os principais problemas do meio ambiente e do desenvolvimento. perdurando até a atualidade. desafios como a busca do desenvolvimento sustentável. discutiu-se a possibilidade do esgotamento dos recursos naturais. A delegação brasileira defendeu a posição de que não poderia deter-se nas questões ambientais porque necessitava do desenvolvimento econômico (O Milagre Brasileiro). um novo estilo de desenvolvimento. conferência da ONU sobre meio ambiente. 1972 Conferência de Estocolmo. a partir da década de 60.Fundado por especialistas de vários países Conseqüência Desencadeou grande inquietação sobre a perda da qualidade de vida produzida pelo uso indiscriminado de produtos químicos e seus efeitos no meio ambiente. enumeram-se no quadro a seguir. vários eventos de repercussão global que iniciaram um processo. Período 1962 1968 Evento Lançamento do livro “Primavera Silenciosa” de Rachel Carson. para as gerações presentes e futuras.Marcos significativos a partir da década de 60 No que se refere aos marcos significativos. em nível mundial. Relatório “Os Limites do Crescimento” publicado pelo Clube de Roma. energia e economia internacional.

sustentabilidade espacial. Como se pode definir o desenvolvimento sustentável? “aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer as possibilidades de as gerações futuras atenderem às suas próprias necessidades” • O conceito de desenvolvimento sustentável ganhou múltiplas dimensões. 2. em nível mundial em 1980. sobretudo aquela proveniente dos combustíveis fósseis. sustentabilidade ambiental. 7 . e sustentabilidade cultural. vivendo e se reproduzindo”. redução e conservação de energia.DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL O conceito de desenvolvimento sustentável foi introduzido pela primeira vez. como sendo a “manutenção por tempo ilimitado de determinada população.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional II . Produção e uso de materiais recicláveis. na medida em que os estudiosos passaram a incorporar outros aspectos das relações sociais e individuais com a natureza: podemos considerar cinco dimensões básicas: sustentabilidade Social. Veiga (2005.1 . estimular o uso de energias alternativas. no que se refere às ciências naturais. Uso de tecnologias limpas nos processos industriais. ou seja. 193-196) resgata a origem do conceito Sustentabilidade. sustentabilidade econômica.Componentes de Sustentabilidade Existem alguns itens que são observados como ações que levam à sustentabilidade: • A responsabilidade ecológica (ser capaz de identificar as relações de interdependência e aceitar o princípio da co-responsabilidade na gestão dos recursos e dos ecossistemas compartilhados). • • • • A eficiência energética. p. Diminuição significativa da produção de resíduos. manter uma comunidade longe da extinção. despertando para a necessidade da conciliar conservação. preservação e uso racional dos recursos naturais com o desenvolvimento.

valorizando a implementação de termos de intercâmbio justos.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional • • Recuperação de áreas degradadas e reposição do estoque dos recursos naturais. A produção industrial cresceu mais de cem vezes nos últimos 100 anos.600 Km3/por ano. além disto. Você sabia? Que uma criança nascida em Nova York. alimentação e lazer. • Assegurar o acesso aos recursos à maioria da população. 8 . nas bacias hidrográficas. Em 200 anos. • Assegurar o acesso aos recursos à maioria da população. • • Diminuição da pressão humana sobre a base de recursos. mudando os padrões de consumo. cerca de 45 % do PIB e 31% das exportações estão diretamente associadas à base de recursos naturais). o Planeta perdeu seis milhões de quilômetros quadrados de florestas. usando 40% do recurso mais vital – a energia do sol. Londres ou Paris. para os países exportadores de matérias-primas. Seis bilhões de pessoas vivem hoje. alimentação e lazer. Manutenção da biodiversidade existente (o Brasil detém a maior diversidade biológica do planeta. O volume de água retirado dos mananciais cresceu de 100 para 3. Diminuição radical do uso dos recursos não-renováveis e de sua substituição a médio e longo prazo. eliminando a pobreza extrema e possibilitar o alcance à educação. saúde. a população humana cresceu oito vezes. A carga sedimentar resultante da erosão do solo aumentou de 3 a 5 vezes. tem um impacto 50 vezes mais forte sobre os recursos naturais do que uma criança nascida nos países mais pobres. 20% de toda água doce. no planeta. com 20% de espécies endêmicas. eliminando a pobreza extrema e possibilitando o alcance à educação. informação. saúde. Desde a revolução industrial. informação. 40% das florestas tropicais.

a população da Terra seja de nove bilhões de habitantes. 950 espécies de pássaros e 300 espécies de mamíferos. São cerca de 5 mil tipos de árvores. 3 mil tipos de peixes. ¼ da população mundial não dispõe de água potável. Tudo isto coloca o desafio de construir o desenvolvimento sustentável sob uma ótica integradora que valorize os recursos naturais e humanos como fatores primordiais para a instituição de uma sociedade sustentável capaz de superar os problemas atuais e utilizar as potencialidades existentes no país. é necessário gerenciar com muita maestria vários fatores. 9 . em cada cinco pessoas. 1.5 milhão de espécies de vegetais. A previsão é que. em 2020. não tem alimento suficiente para manter uma vida ativa no trabalho. inclusive a energia. Para se obter um ambiente sustentável.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Uma. A Amazônia é um dos ecossistemas mais ricos do planeta. Vinte por cento de toda a água doce no mundo estão na Amazônia. de maneira justa e visando a melhoria conjunta da qualidade de vida.

enfim. • • • A poluição do ar urbano. Por outro lado. os recursos hídricos e a vegetação. ao longo dos tempos? A humanidade evoluiu paralelamente a um crescimento moderado de seu consumo energético. A aceleração sem precedentes do ritmo de expansão do uso de energia após a Segunda Grande Guerra – o consumo energético mundial cresceu sete vezes entre 1900 e 1965 – levou. 10 . até a Revolução Industrial. O risco de acidentes em reatores nucleares. Você sabia que o homem é o único animal. A chuva ácida e seus impactos sobre os solos. no século XIX. as atividades humanas podem destruir frágeis equilíbrios ecológicos. a rapidez e a amplitude desse desenvolvimento. incluindo o lixo tóxico. para a reprodução da vida. pelas indústrias e veículos de transporte. ao emprego da energia nuclear para a geração de eletricidade. industrial. após 1930. está colocando em perigo a própria sobrevivência da humanidade e da vida na terra. Pela primeira vez. na história.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional III . A passagem da lenha ao carvão. essenciais. e a generalização do uso do petróleo e da eletricidade. sobre o consumo de combustíveis fósseis.ENERGIA E MEIO AMBIENTE O uso da energia é essencial para a satisfação das necessidades humanas. Os principais riscos ambientais da atualidade estão intimamente relacionados à elevação do consumo de energia. assentaram a base da civilização moderna. Destes riscos. que a natureza havia levado milhares de anos para produzir. cujas necessidades mudam significativamente. quatro se destacam por sua dimensão global: • O “efeito estufa”: o aquecimento da atmosfera devido à emissão de gases – sobretudo de dióxido de carbono (CO2) – poderá causar perigosas alterações climáticas. com os efeitos cumulativos e a superação de certos limites que este padrão de consumo da civilização industrial acarreta.

um metal pesado radioativo. as centenas de experiências com material nuclear têm jogado quantidades enormes de resíduos radioativos na atmosfera.br/educacional Quais são conseqüências geradas pelas experiências com material nuclear? Desde o início da era atômica.Energia Nuclear É energia gerada por uma reação chamada fissão nuclear. provocando a ruptura desses núcleos. As correntes de ar. Fonte: www.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional 3. em que no reator nuclear os núcleos dos átomos são bombardeados entre si. Com o 11 . entre os quais o da usina Chernobyl. este tipo de energia se apresentava como a solução energética ideal para a humanidade. depois de vários acidentes.nutec.com. Atualmente. passou a ser muito questionada a utilização da energia nuclear em razão dos riscos de explosão e contaminação. A utilização deste metal é extremamente questionada em razão dos problemas de contaminação de sua extração e pela dificuldade de depositar os dejetos radioativos. Figura nº 1 – Usina nuclear Angra 1.1 . o Brasil tem uma usina termonuclear em funcionamento em Angra dos Reis (RJ). se encarregam de distribuir este material para todas as regiões da Terra. A matéria-prima usada na produção desse tipo de energia é o urânio. por sua vez. na década de 80. porém. Na década de 50. levando a liberação de energia.

A mineração do carvão acarreta impactos ambientais.Fontes Renováveis de Energia Você sabia que a biomassa. na indústria. Quais são os diversos impactos ambientais que a exploração de petróleo e gás natural causam? Entre eles destacam-se as explosões. dentre eles o monóxido de carbono. onde será absorvida e incorporada pelos seres vivos. a suspensão é trazida para o solo e para os oceanos. o dióxido de carbono. biodiesel são fontes de energia renováveis? Vamos conhecê-las um pouco mais. incêndios e vazamento de óleo podendo acarretar prejuízos ao homem e ao meio ambiente. com grande vantagem sobre o petróleo e o carvão.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional tempo. A queima dos combustíveis fósseis origina uma série de poluentes atmosféricos. Você sabia que a mineração do carvão. 3. que provoca a drenagem ácida. explosões. energia eólica. óxidos de enxofre e nitrogênio etc.3 . petróleo. 3. a energia solar.2 . Os mineiros estão expostos a acidentes nas minas (incêndios. desabamentos) à inalação de poluentes e ao ruído. O gás natural é o combustível fóssil mais limpo. 12 . gás natural são objeto de múltiplas aplicações no setor doméstico. especialmente a céu aberto causa a erosão e a acidificação do solo? Os recursos hídricos também são afetados pela mineração de carvão.Combustíveis Fósseis Os combustíveis fósseis: carvão. bem significativos. nos transportes e na geração de eletricidade.

Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional 3. madeira e plantas como a cana-de-açúcar. Os recursos renováveis representam cerca de 20% do suprimento total de energia no mundo.1 . a combustão direta da lenha. Técnicas adequadas de manejo florestal e programas de reflorestamento. culturas energéticas e resíduos orgânicos) pode ser transformada em energia por processos incluindo combustão. Esta energia pode ser convertida em eletricidade.Biomassa Figura nº 2 – Projeto coque vegetal atualmente utilizado nos calcinadores do Pólo Gesseiro do Araripe Fonte: www. significando que os recursos renováveis suprem algo em torno de 2/3 dos requisitos energéticos do País. sendo 14% provenientes de biomassa e 6%. As fontes orgânicas. Estima-se em 16 milhões de hectares por ano a taxa de destruição de áreas de florestas no Terceiro Mundo.itep. A biomassa obtida de diversas formas (florestas nativas e plantadas. de resíduos agrícolas e de esterco fornece energia à maioria da população rural e da periferia das cidades do Terceiro Mundo. são chamadas de biomassa. de fonte hídrica. que são colhidos com o objetivo de produzir energia.3. No Brasil. O lixo municipal pode ser convertido em combustível para o transporte.br/tecnologia_material_construção_projeto_execução Por meio da fotossíntese. 13 . as plantas captam energia do sol e transformam em energia química. com as devidas precauções ambientais. Atualmente. Os combustíveis mais comuns da biomassa são os resíduos agrícolas. A coleta indiscriminada de lenha vem causando a erosão e a degradação do solo. contribuindo para o avanço do processo de desertificação. digestão anaeróbia. onde a lenha para fins energéticos representa 80% do consumo total. a proporção da energia total consumida é cerca de 35% de origem hídrica e 25% de origem em biomassa. usadas para produzir energia usando este processo. pirólise. são os principais pré-requisitos para assegurar um suprimento renovável de lenha. indústrias e mesmo residências. combustível ou calor.

é uma das alternativas energéticas mais promissoras para enfrentarmos os desafios do novo milênio. Programas nacionais começaram a ser desenvolvidos visando ao incremento da eficiência de sistemas para a combustão.Grã . que não necessitam de outro combustível.Ilhas Maurício • Coque vegetal .Bretanha • Aproveitamento do bagaço de cana . entre os programas nacionais bem sucedidos no mundo citam-se: • O PROÁLCOOL. de energia barata e não poluidora.2 .3. cerca de 30% das necessidades energéticas são supridas pela biomassa sob a forma de: • • • • Lenha para queima direta nas padarias e cerâmicas Carvão vegetal para redução de ferro gusa em fornos siderúrgicos e combustíveis alternativos nas fábricas de cimento do norte e do nordeste No sul do país queimam carvão mineral. Segundo pesquisadores. o aproveitamento desta energia tanto como fonte de calor quanto de luz.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional A produção de energia elétrica a partir da biomassa.Brasil • Aproveitamento de biogás .Energia solar O Sol é fonte de energia renovável. é muito defendida como uma alternativa importante para países em desenvolvimento e mesmo em outros países mais adiantados. atualmente. 14 . pelo contrário ainda sobra bagaço para indústria de celulose • Outra forma de aproveitamento da biomassa é o Biogás que é uma fonte abundante.China • Aproveitamento de resíduos agrícolas .Brasil No Brasil. álcool etílico ou álcool metílico para fins carburantes e para industria química O bagaço de cana e outros resíduos combustíveis são utilizados para geração de vapor para produzir eletricidade. gaseificação e pirólise da biomassa. como nas usinas de açúcar e álcool. 3.

O Sol irradia. Figura nº 3 Solar home system instalado em casa no semi-árido Fonte: www. anualmente. O Sol produz. Este tipo de energia soma características vantajosamente positivas para o sistema ambiental.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional A energia solar é abundante e permanente. pois o Sol.aondevamos.eng.br/boletins/edição01 Quais as vantagens da energia solar em relação aos demais tipos de energia? São muitas. especialmente num país como o Brasil onde se encontram bons índices de insolação em qualquer parte do território.500 quatrilhões (1. o equivalente a 10.5x1018) de quilowatts-hora de potência por ano. mesmo assim. continuamente. mas. não polui nem prejudica o meio ambiente. a Terra recebe mais de 1. um pouco desta energia é desprendida. Para medir a potência é usada uma unidade chamada quilowatt. todos os dias. dentre as quais podemos citar: 15 . sendo a fonte básica e indispensável para praticamente todas as fontes energéticas utilizadas pelo homem. 390 sextilhões (390x1021) de quilowatts de potência. um potencial energético extremamente elevado e incomparável a qualquer outro sistema de energia. renovável a cada dia. irradia na Terra. Como o Sol emite energia em todas as direções. É a solução ideal para áreas afastadas e ainda não eletrificadas. trabalhando como um imenso reator a fusão.000 vezes a energia consumida pela população mundial neste mesmo período.

2) Não influi no efeito-estufa. 4) Evita a inundação de 56 m2 de terras férteis. Como desvantagem. seu uso vem sendo bem difundido nas seguintes aplicações: 1) 2) 3) 4) Aquecimento de água para fins domésticos. Secagem de produtos agrícolas. Vale salientar que estes e outros empregos vêm despertando um crescente interesse em muitos outros países. Curiosidades que devemos saber: Uma parte do milionésimo de energia solar que nosso país recebe durante o ano poderia dar-nos 1 suprimento de energia equivalente a: 54% do petróleo nacional 2 vezes a energia obtida com o carvão mineral 4 vezes a energia gerada no mesmo período por uma usina hidrelétrica. 3) Dispensa turbinas e geradores. De modo geral. industriais e do setor de serviços.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional 1) Não é poluente. Quais são as aplicações mais comuns da energia solar? Atualmente. Produção de eletricidade por meio de células fotovoltaicas. Bombeamento d’água. os impactos ambientais do aproveitamento de energia solar são positivos. podemos citar a exigência de altos investimentos para a implantação do coletor solar. espaço correspondente a cada metro quadrado de um coletor solar. 16 . graças à conservação dos recursos energéticos não-renováveis e redução das emissões poluentes.

pode propiciar uma substancial melhoria da qualidade de vida da população. Os mecanismos básicos de um moinho de vento não mudaram desde então: o vento atinge uma hélice que.V. Que influencia a quantidade de energia eólica? A quantidade de energia disponível do vento varia de acordo com as estações do ano e as horas do dia. o efeito estético.3. Os impactos ambientais do uso de energia eólica envolvem apenas o risco de acidentes. É uma abundante fonte de energia. Eles foram usados para bombear água para irrigação. limpa e disponível em todos os lugares.3 . das planícies e das montanhas. 17 . Os moinhos de vento foram inventados na Pérsia no Sec. 3. o uso de energia eólica deverá expandir-se. o nível de ruído. A curto e médio prazo. em países do Terceiro Mundo. a interferência nas telecomunicações e a possibilidade de alterações microclimáticas. Os ventos são gerados pela diferença de temperatura da terra e das águas.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional O uso da energia solar.Energia eólica A energia eólica é aquela que se obtém pelo movimento do ar (vento). a quantidade de energia eólica captável numa região depende das características de desempenho. das regiões equatoriais e dos pólos do planeta Terra. gira um eixo que impulsiona uma bomba (gerador de eletricidade). altura de operação e espaçamento horizontal dos sistemas de conversão de energia. Além disto. especialmente no meio rural. renovável. ao movimentar-se. A topografia e a rugosidade do solo também tem grande influência na distribuição da freqüência dos ventos e de sua velocidade.

automóveis. O governo brasileiro está apoiando esta opção de energia renovável. As hélices têm o formato de asas de aviões e usam a mesma aerodinâmica. pinhão manso e soja.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional A avaliação exata do potencial de vento em uma região é o primeiro e fundamental passo para o aproveitamento do recurso eólico como fonte de energia. Por intermédio de uma série de engrenagens.gov.biodiesel. 3. As hélices de uma turbina de vento são diferentes das lâminas dos antigos moinhos porque são mais aerodinâmicas e eficientes. informações detalhadas poderão ser obtidas por meio do endereço eletrônico www. total ou parcialmente. Para a avaliação do potencial eólico de uma região é necessária a coleta de dados de vento com precisão e qualidade. uma boa alternativa às energias nãorenováveis. derivado de fontes renováveis. até o biodiesel puro.Biodiesel O Biodiesel é um combustível biodegradável. calor. disponível em diversos lugares e em diferentes intensidades. o óleo diesel de petróleo em motores ciclodiesel automotivos (de caminhões. a velocidade do eixo de rotação aumenta. O eixo de rotação está conectado ao gerador de eletricidade que com a rotação em alta velocidade gera energia. A mistura de 2% de biodiesel ao diesel de petróleo é chamada de B2 e assim sucessivamente. entre outras. tais como mamona. girassol. camionetas. tratores. e pode ser obtido por diferentes processos.4 . babaçu. O biodiesel substitui. Pode ser usado puro ou misturado ao diesel em diversas proporções. A energia eólica é considerada a energia mais limpa do planeta.br. etc). Pode ser produzido a partir de gorduras animais ou de óleos vegetais. 18 . amendoim. etc) ou estacionários (geradores de eletricidade.3. capaz de fornecer um mapeamento eólico da região. As hélices em movimento ativam um eixo que está ligado à caixa de mudança. denominado B100. dendê. existindo dezenas de espécies vegetais no Brasil que podem ser utilizadas.

com/biodiesel/brasil 19 .biodieselbr.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Figura nº 4 Mapa das potencialidades de biodiesel no Brasil Fonte: www.

como LIXO. inorgânico. Também é causada pelo lançamento de substâncias que não existem na natureza. México e São Paulo são as cidades da América Latina que apresentam maior grau de poluição. em quantidade superior à capacidade de absorção do meio ambiente ou maior do que a quantidade existente no meio. A poluição interfere no equilíbrio ambiental e na vida dos animais e vegetais. restos de frutas. como os inseticidas. papéis. pó de café. ele pode ser: orgânico. especial e lixo reciclável. folhagens. as sobras.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional IV . classe III – INERTES e resíduos hospitalares e de serviços de saúde. classe II – NÃOPERIOGOSOS E NÃO-INERTES. guardanapos e toalhas de papel.PERIGOSOS. vidros. metais. entre outros são os componentes do lixo inorgânico. 4. os restos.1 . Quais os produtos que compõem o lixo inorgânico? Os plásticos. e similares. líquidos e gasosos. 20 . Que assim se considera lixo orgânico? São considerados como restos de comida. Resíduo é um sub-produto de um processo qualquer. plantas mortas. papelões.O Lixo Que é considerado como lixo? Conceituam-se. As metrópoles Santiago do Chile. cinzas. cascas de ovos. Quais os lixos que são considerados especiais? Os entulhos de demolição e os resíduos industriais são enquadrados como lixos especiais. de legumes e verduras. papel higiênico. o LIXO é chamado de resíduo.POLUIÇÃO É a emissão de resíduos sólidos. Qual a diferença de lixo e resíduo? RESÍDUOS: tecnicamente. Estes lixos especiais se classificam em: classe I . ou um conjunto de resíduo.

papéis sujos. etiqueta adesiva. envelopes. papel de fax. fita crepe. cartolina. fotografias. Figura nº 5 Lixão da cidade de Canudos-BA Fonte: www. tais como: embalagens de refrigerante. tubos de tv. guardanapos sujos.2 . potes e cacos de vidros podem ser enquadrados como lixos recicláveis. revistas. e material de limpeza. embalagem UHT. Também os cabos de panela. tais como os clipes. Garrafas.bio. Os espelhos. Alguns papéis não se reciclam. pilhas e baterias (as pilhas e baterias devem ser devolvidas aos fabricantes ou ao revendedor). alimentos em conserva) latas de alumínio (refrigerante. bem como latas de aço (lata de óleo.Lixos Recicláveis Que materiais são enquadrados como lixo reciclável? Os papéis de jornal. canos. outras sucatas de construção civil. margarina. Existe algum tipo de papel. entre eles estão: papel carbono. papel toalha ou papel higiênico que não estiverem sujos (podem estar molhados). caixas de papelão. bandejas de alimentos feitas de uma mistura de plástico e isopor. lâmpadas. esponjas de aço. brinquedos e baldes.br 21 . tubos. embalagens de ovos.ecossistema. vidro ou metal que não possa ser reciclado? Sim. papel sulfite. bitucas de cigarros. Também alguns tipos de plásticos podem ser reciclados. (não é necessário lavar). cerâmica e porcelana são tipos de vidros que não podem passar pelo processo de reciclagem. plástico. cerveja). formulários de computador. vidros planos. fralda descartável não são materiais reciclados. grampos. sacos plásticos em geral. tomada. copinhos plásticos.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional 4. papel metalizado. panelas parafusos.

alumínio e vidro? O quadro a seguir ilustra o tempo necessário para a decomposição desses materiais. obtendo o retorno financeiro do material que é reaproveitado.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Qual o tempo necessário para a decomposição de papel. 22 . árvores. O melhor meio para o reaproveitamento do lixo ainda é a coleta seletiva. Estas e as áreas destinadas a este fim estão ficando extremamente reduzidas. Todos estes recursos são finitos e não podem ser desperdiçados. Empresas especializadas instruem a população. MATERIAL RECICLADO 1000 kg de papel 1000 kg de plástico PRESERVAÇÃO o corte de 20 árvores extração de milhares de litros de petróleo extração de 5000 kg de minério extração de 1300 kg de areia DECOMPOSIÇÃO 1 a 3 meses 200 a 450 anos 1000 kg de alumínio 1000 kg de vidro 100 a 500 anos 4000 anos Fonte: Manual A Embalagem e o Meio Ambiente (1999) Quais as vantagens de separar o seu lixo? Quando você separa o lixo reciclável. separe o lixo em suas: vidro. Tendo uma vida útil pouco menos de dois anos. na sua residência. plástico. onde será enterrado todo o lixo recolhido nas residências. distribuem recipientes apropriados para que cada indivíduo. a própria Prefeitura se encarrega desse trabalho. plástico. papel. metais e lixo orgânico. Em algumas cidades. petróleo e água. Que é um aterro sanitário? É um local. pois o lixo é altamente tóxico e pode contaminar lençóis de água subterrâneos e escoar para córregos espalhando-se para outras áreas. você esta economizando recursos naturais como energia.

evitando assim a penetração do chorume para os lençóis freáticos. Este processo representa melhor aproveitamento em relação aos lixões comuns. durante um período médio de quatro meses. das quais os catadores tiram o material aproveitável de forma manual. No aterro.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Como funcionam os lixões? Em alguns lixões. é uma técnica de disposição de resíduos sólidos. que são revolvidas. Figura nº 6 – Aterro sanitário de São Paulo Ao material orgânico pode ser aplicado o processo de compostagem . as frações orgânicas são levadas aos pátios e dispostas em pilhas de tamanhos variados. A construção de aterros sanitários. no solo. Neste processo. O processo pode ser acelerado usando-se tubulações perfuradas para aeração sob as pilhas. 23 . é empregado o sistema de esteiras transportadoras.processo biológico de decomposição da matéria orgânica – em que o produto final é aproveitado como adubo orgânico. e os resíduos são confinados em camadas cobertas com material inerte (normalmente o solo). que apenas amontoam o lixo e depois o espalham com tratores pesados. o solo deve ser totalmente compactado na base. pás ou removedores automáticos. tem-se uma poluição localizada. com auxílio de tratores. minimizando os impactos ambientais e riscos para a saúde pública. o que o torna impermeável. urbanos. controlados. Nesse processo.

br 24 . ele modifica o ingresso de nutrientes neste sistema.PROBLEMAS AMBIENTAIS GLOBAIS A degradação ambiental ocorre em razão de várias ações que afetam a natureza. Esse processo tem sido intensificado pelas ações antrópicas. dos ventos e do movimento das águas. ações com a interferência humana. por meio das mudanças de temperatura. em um determinado meio ambiente. ou seja. Figura nº 7 Desmatamento da Caatinga Nordestina Fonte: www. Qual o conceito de desmatamento? O desmatamento é um fenômeno que se transforma em problema ambiental. retirando do ambiente os elementos que seriam essenciais ao processo de realimentação do sistema. Como se dá o processo de erosão? Erosão é um processo que afeta o ingresso de nutrientes em um determinado sistema.nordesterural. tais como: remoção de partes de terra para a construção de estradas. desmatamento e a desertificação. A erosão ocorre continuamente na natureza. na medida em que ele altera as composições originais.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional V .com. Desta forma. tanto de populações vegetais quanto de animais. habitações e demais equipamentos em locais susceptíveis à erosão. entre elas podemos citar: a erosão. prejudicando o meio ambiente.

em seu capítulo 12. Desta forma. Seridó (RN ePB) e Cabrobó(PE) Figura nº 8 Área desertificada de Gilbués (PI) No Brasil. No Nordeste existem quatro núcleos de desertificação. Além do desmatamento quais são as outras ações do homem que levam à desertificação? Além do desmatamento. Irauçuba(CE). quais são os principais problemas ambientais? O País preocupa-se particularmente com três aspectos ligados à degradação ambiental no planeta: 25 . associadas aos fenômenos naturais. sendo causada por variações no clima e atividades humanas”. semi-áridas e subúmidas secas.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Qual a definição de desertificação? Na Agenda 21. aterros e contaminação por agrotóxicos também contribuem para o processo de desertificação. A desertificação é um fenômeno que tem no desmatamento um de seus componentes principais. são eles: Gilbués(PI). as práticas agrícolas inadequadas como as queimadas. escavações. constante a definição de desertificação como: “A degradação da terra nas regiões áridas. é uma resultante de atividades humanas sobre o meio ambiente.

contribuem para as alterações climáticas globais? 26 . em particular o desmatamento. principalmente o dióxido de carbono. pobreza. e poluição do ar em áreas metropolitanas. Os riscos à biodiversidade e a extinção das espécies. processos industriais poluentes. Existe alguma implicação para o Brasil em função das alterações climáticas ocorridas no restante do mundo? Como qualquer outro país. consumo e desperdício de energia. ineficiente gestão dos recursos hídricos. as emissões de fumaça e gases provocadas pelo desmatamento. Com que intensidade. As causas estão relacionadas ao lançamento de gases na atmosfera. relacionadas ao meio ambiente são: saneamento básico inadequado ou inexistente. o Brasil sofre as conseqüências do chamado “efeitoestufa”. práticas agrícolas inadequadas. Quais são as principais questões ambientais internas para o Brasil? Para o Brasil. óxido nitroso. os óxidos de nitrogênio e os hidrocarbonetos halogenados. A destruição da camada de ozônio. que provoca o aumento da temperatura terrestre. crescimento da população. substâncias tóxicas perigosas. compondo uma camada que deixa passar os raios solares. pelas indústrias. mineração e garimpos predatórios. urbanização descontrolada. meios de transporte e produção de energia no Brasil. o metano.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional As alterações climáticas. Como as mudanças da cobertura de vegetação na Amazônia. absorvendo grande parte do calor emitido pela superfície da Terra. podem alterar o equilíbrio climático na região e em outras áreas? 2. as principais questões internas. metano e os clorofluorcarbonos (CFC – clorofluorcarbono são últimos resíduos de produtos industrializados) na atmosfera. perda de solo agricultável e desertificação. O Brasil deve direcionar suas preocupações para as seguintes questões: 1. Que questionamentos o Brasil deve realizar sobre o “efeito-estufa”? É um fenômeno que acontece em razão da concentração de gases (como dióxido de carbono.

Quais as atividades que contribuem para o aquecimento global? Algumas atividades industriais. uso do CFC. enquanto os Estados Unidos produziram 285 mil toneladas em 1985. O principal uso do CFC – clorofluorcarboneto-que destrói a camada de ozônio. Sabe-se que a vegetação da Amazônia tem importância para o clima do mundo. se dá na refrigeração. modificações do uso da terra. Esta camada possui a espessura entre 3mm a 5mm. no entanto. quando se localiza próximo ao solo. A destruição da camada de ozônio no Brasil ainda não é notada. É preciso que o País acompanhe os estudos em andamento e utilize a Amazônia em seu benefício. mas não. as práticas agrícolas.000 toneladas de CFC em 1988 e 8. conforme o gráfico mostra: 27 . uso e produção de energia. com a consciência da importância que tem a região em escala mundial. torna-se tóxica e perigosa para os animais. em que proporção.6 mil em 1990. formando uma fina camada que protege a humanidade dos raios ultravioleta do sol.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional 3. Como estas mudanças afetariam os ecossistemas naturais e os de produção agropecuária no território brasileiro? 4. Outro tema que vem sendo questionado é sobre a destruição da camada de ozônio. O Brasil produziu 10. mesmo que as emissões de gases e o desmatamento no Brasil fossem controlados? Não existem ainda respostas definitivas para tais questões. apesar de estar sendo pesquisada desde 1978. Que tem o Brasil a ver com a questão da camada de ozônio? O ozônio é um gás encontrado na alta atmosfera. Que efeitos permaneceriam no ambiente. plantas e seres humanos.

Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Causas do Aquecimento Global 9% 3% 14% 17% 57% Outras atividades industriais CFC Modificação do uso da terra Práticas agrícolas Uso e produção de energia Que sinalizam os estudos sobre a biodiversidade e a extinção das espécies? A biodiversidade engloba todas as plantas. para a Região Nordeste. desta forma. Recentes estudos conduzem à previsão de que o mundo perderá entre 2% e 7% das espécies nos próximos 25 anos. Verifica-se. a grande importância da Amazônia. de 20 a 75 espécies por dia. onde reconheceu oficialmente como os principais impactos ambientais. o Governo do Brasil apresentou o Relatório "O Desenvolvimento Sustentável: Relatório do Brasil para a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento". ou seja. a Mata Atlântica e o Cerrado quanto à questão da biodiversidade. animais e microorganismos bem como o sistema de meio ambiente (ecossistema) do qual fazem parte. correspondentes à extinção de 8 mil a 28 mil espécies por ano. por ocasião da Conferência do Rio. Quais são as principais atividades de maior potencial de impacto ambiental na Região Nordeste? Em 1992. os mostrados a seguir: 28 . A América do Sul e América Central abrigam 51% das plantas tropicais existentes no mundo. enquanto África e Madagascar respondem por 23% e a Ásia 26%.

Term inal Pesqueiro Porto de Itaqui – São Luís do Maranhão Mucuripe – CE Salvador. com petindo com cultura de alim entos prov ocando êxodo rural – extensas áreas de m onoculturas de cana – destruição da vegetação nativa Poluição das águas interiores e costeiras – Exaustão do solo e contaminação da água subterrânea Contaminação fundiária – Grandes grupos Poluição do ar. no balneário de Parnaíba no Piauí Porto de Suape. CapibaribePE Natal – RN Luiz Correa e Paraíba – PI Term inal da ALCOA. Centro industrial de Aratu Sergipe – Nitro Fértil Petrom isa Alagoas – Pólo Cloroquímico de M aceió. Com plexo Salgem a Indústria de Alum ínio – São Luís do Maranhão Expansão urbana desordenada em áreas naturais do litoral e especulação im obiliária Todo o litoral Nordeste. praias dunas e m anguezais Degradação da paisagem Im pactos negativos em atividades econômicas com o turism o e pesca Poluição das águas costeiras Im pactos sobre áreas urbanas Riscos de acidentes Poluição Atm osférica - Atividade Portuária 29 . com destaque para as regiões próxim as das capitais nordestinas localizadas no litoral. água e solo Am eaça a ecossistem as litorâneos – Manguezais e restingas Conflito industrial X turism o X pesca X lazer Pólos Industriais e/ou grandes indústrias Bahia – Pólo Petroquím ico de Cam açari. Ilhéus-BA - Degradação de ecossistem as litorâneos. Aratu.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Quadro Geral dos Principais Impactos Ambientais – Região Nordeste Atividades de maior Potencial de Impacto Ambiental Agroindústria de açúcar e álcool Área de Ocorrência Pernam buco Paraíba Rio Grande do Norte Alagoas - Tipo de Degradação Em geral ocupam áreas agrícolas m ais férteis – Zona da M ata.

Eco-rotulações.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional VI . Como está o lançamento dos “produtos verdes” no mercado internacional? Pesquisa realizada pela agência de publicidade Backer SpielVogel Bantes constatou que 67% dos consumidores americanos estão dispostos a mudar de marca a fim de escolher uma com embalagem ambientalmente segura. 84% na Itália e 82% na Espanha. 88% na ex-Alemanha Ocidental. incluindo alimentos. como país em desenvolvimento.O MEIO AMBIENTE E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS Em poucos anos. proliferam em países parceiros comerciais do Brasil. optando por produtos considerados ambientalmente saudáveis e rejeitando aqueles que não oferecem essa garantia. Apesar de um recorde insatisfatório quanto à preservação de animais selvagens. Uma ampla variedade de produtos verdes. Isso que chamamos “consumismo ambiental” vem provocando uma reviravolta no marketing e proporcionando novos nichos de mercado como oportunidades de negóciostendência presentes entre nós. patrocinadas por órgãos governamentais ou para-governamentais. os valores ambientais evoluíram de um interesse marginal para o topo das preocupações. bebidas. produtos de limpeza doméstica. Preocupadas em proteger a vida no planeta. os japoneses criaram tecnologias impressionantes de prevenção de poluição e conservação de energia. principalmente dos consumidores no mundo ocidental mais desenvolvido. 30 . Como os países se preparam para o consumismo ambiental? O Japão está preparado para surgir como líder em tecnologia ambiental no século XXI. e que fatalmente se consolidará. A mesma pesquisa mostrou que uma proporção maior de consumidores de outros países faria tal coisa: 90% na ex-Alemanha Oriental. estão sendo lançados com freqüência em diversos países. as pessoas resolveram agir nas lojas e nas prateleiras de supermercados. entre outras questões ambientais. além de produtos de saúde e beleza.

a biodinâmica. exercemos o desejo pessoal de contribuir para a limpeza ambiental e garantir um futuro mais seguro para nossos filhos. O Canadá publicou o Environmental Choice. Quais as recompensas pela opção por “produtos verdes”? Além de vantagem mercadológica.Agricultura Sustentável Agricultura sustentável é o resultado dos métodos alternativos que utilizam a agricultura orgânica. também estão estabelecendo eco-rotulações próprias. 6. A resposta ambiental caracteriza hoje uma empresa como progressista. e Nova Zelândia. Assim. visando ao desenvolvimento de uma agricultura com o menor prejuízo possível ao meio ambiente e à saúde humana. existem também recompensas profissionais e pessoais para os que integram a preocupação com ambiente em suas atividades. o controle biológico e o natural. diretrizes para produtos que variam de tintas a fraldas de pano reutilizáveis. incluindo a Áustria. segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) A própria terra torna-se inaproveitável pela contaminação por agrotóxicos reiteradamente usados.1 . O desenvolvimento de processos e produtos ambientalmente mais corretos oferece uma rara oportunidade de colocar em prática nossas convicções sobre valores no trabalho. Você sabia que: Cerca de 20. o logotipo alemão Anjo Azul aparece em mais 3100 produtos de 57 categorias para ajudar os consumidores a identificar produtos ambientalmente preferíveis.000 pessoas morrem por ano e milhões são envenenados direta ou indiretamente pelos efeitos dos agrotóxicos. Vários outros países.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Criado em 1977. Dinamarca. sendo este um dos fatores de redução de sua capacidade. O Japão tem seu próprio programa Ecomark. assim como a Comunidade Européia (CE). Os 31 . França. Holanda.

Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional pesticidas comprometem a saúde humana. não utiliza fertilizantes químicos nem agrotóxicos. aliados à erosão. Dentro deste novo panorama a Biotecnologia tem papel fundamental. Assim. surgindo a emergente agricultura ambiental ou agro-ambiental. tem como objetivo básico à preservação do meio ambiente. a desertificação e ao esgotamento dos produtos nutrientes. Estes fatores. Sabe-se também que algumas multinacionais já estão produzindo enzimas que aumentam a dissolução do mineral fósforo contido nas rações para animais. além disso. tornaram-se os maiores problemas da agricultura. adubos naturais e esterco animal para fertilizar os campos. A agricultura orgânica vem se desenvolvendo muito com a utilização dos inseticidas biológicos. Que é a agricultura orgânica? É a agricultura também chamada ecológica. optando ainda o agricultor pela forma rotativa de colheitas para "não cansar o solo". Estas constatações mostram a necessidade de se modificar a forma de agricultura. 32 . a biologia molecular consegue gerar culturas mais resistentes às pragas e menos dependentes dos agrotóxicos. a salinização. animais. Neste tipo de agricultura o solo é adubado com matéria orgânica. contaminam a água. agridem os ecossistemas e deixam as pragas mais resistentes. mantendo um sistema equilibrado e integrado entre os homens. desenvolvendo inseticidas biológicos. diminuindo assim a contaminação do solo e da água quando seus dejetos são utilizados como adubo orgânico. plantas e microorganismos.

uma vez que diminui a erosão. 33 .Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Figura nº9 – Feira de produtos orgânicos em Campina Grande-PB Que se entende por Plantio Direto? Outra forma alternativa de agricultura dentro de uma nova visão agroambiental é a do plantio direto que consiste em plantar sem revolvimento do solo por arado ou grade. e à agricultura familiar. cuja conservação é o objetivo principal desta forma de plantio. não permitindo a erosão e conseqüentemente mantendo os nutrientes na terra. não há preparo prévio do solo. O plantio direto é uma tecnologia muito adequada ao pequeno e médio produtor. inclusive os originados dos restos de culturas anteriores. Neste tipo de plantio.

Ministério Extraordinário da Reforma Agrária. instituído pelo Governo Federal por meio do Decreto de 29/05/95. Caixa Econômica Federal. Ministério do Planejamento e Orçamento. e Banco da Amazônia S/A 34 . Banco Central. estratégias e mecanismos operacionais. para a incorporação da variável ambiental no processo de gestão e concessão de crédito oficial e benefícios fiscais às atividades produtivas. Banco do Nordeste S/A. objetivando uma proposta contendo diretrizes. Ministério da Fazenda. IBAMA. Quais foram os participantes do Protocolo Verde? Participaram do Protocolo Verde as principais instituições federais ligadas ao meio ambiente e organismos de financiamento: Ministério do Meio Ambiente. BNDES Banco do Brasil. Ministério da Agricultura e do Abastecimento.PROTOCOLO VERDE O Protocolo Verde é o resultado do esforço feito pelo Grupo de Trabalho. Como são aplicados os recursos financeiros? Os recursos financeiros do governo darão prioridade a projetos que apresentem maiores características de auto-sustentabilidade e que não acarretem danos ao meio ambiente. dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional VII .

sistemas agro-florestais. redução da poluição. o FNE VERDE tem como fonte de recursos o FNE (Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste) atendendo a toda a Região Nordeste. incluindo esta variável no SIAC (Sistema de Análise de Crédito). destinada ao financiamento de atividades e itens de conservação e proteção ambiental. Você sabia? Que quando Banco do Nordeste criou a linha de crédito FNE-Verde tornou-se o primeiro Banco Federal a disponibilizar para os seus clientes uma linha de crédito voltada para projetos ambientais? Criado em 1996. até a certificação ambiental. tecnologias limpas.O BNB E O FINANCIAMENTO AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL O BNB. energia alternativa. norte de Minas Gerais e alguns municípios do norte do Espírito Santo. elaboração de planos. Que atividades são financiadas pelo FNE-VERDE? Esta linha financia projetos de reflorestamento. agropecuária orgânica. desde que participou do Protocolo Verde. manejo florestal sustentável. Quais são as linhas de crédito que o BNB disponibiliza para esta finalidade? O BNB disponbiliza uma linha de crédito específica. denominada FNE VERDE (Programa de Financiamento à Conservação e Controle do Meio Ambiente) e PRONAF –Floresta. observando a legislação ambiental e criando linhas de crédito voltadas para a conservação e preservação do meio ambiente. desde a concepção do projeto – estudos.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional VIII . 35 . dentre outros. silvicultura. inseriu a vertente ambiental em seu processo de crédito. recomposição de áreas degradadas.

destinada ao financiamento de atividades ligadas ao meio ambiente. PRONAF-Floresta: A partir de 2002 o BNB também passou a operar com recursos do PRONAF-Floresta.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional O FNE VERDE. que opera com taxas de juros diferenciadas (de acordo com o FNE) apresenta vantagem competitiva em relação às demais instituições bancárias. Não existe. além de bônus de adimplência de 15 ou 25% para pagamentos em dia. As taxas de juros variam de 6% a 14% a. o limite máximo de volume de capital por projeto. exploração extrativista. por ser uma linha de crédito exclusiva do BNB. podendo-se estender até a 8 e 20 anos. Para projetos de micro e pequenas empresas. sustentável. incluindo-se os custos relativos à implantação e manutenção do empreendimento. 36 . familiares ligados ao setor florestal – investimento em projetos de silvicultura. respectivamente..a. esta linha de crédito apresenta prazos de carência e de pagamento. definido. energia alternativa e reconversão energética. Trata-se de uma modalidade do programa do governo federal. sistemas agro-florestais. podendo inclusive financiar projetos de grande porte. dependendo do setor e do porte do empreendimento. destinado ao fortalecimento da agricultura familiar e financia projetos agricultores. Nos casos específicos de projetos de reflorestamento. o financiamento pode chegar a 100 % do valor do projeto.

006/88. 011/86. a Licença de Instalação (LI). 006/87. Quais são essas licenças? As licenças ambientais são de três tipos: A Licença Prévia (LP). e a Licença de Operação (LO). Quem fornece as licenças ambientais? As licenças ambientais são fornecidas pelos órgãos estaduais do meio ambiente ou pelo IBAMA. são de competência federal. para exercício legal de modificações do meio ambiente. Que é Licença de Instalação? A Licença de Instalação é requerida ao se ter o projeto aprovado pelo órgão ambiental. Trata-se de um instrumento prévio de controle ambiental. em caráter supletivo ou para aquelas atividades que.LICENCIAMENTO AMBIENTAL O licenciamento ambiental é um dos instrumentos exigidos para a implantação de atividades. Que é Licença Prévia? È a licença que autoriza o empresário a desenvolver o projeto do empreendimento de acordo com as exigências ambientais. determinadas a partir das características das atividades pretendidas. entre as quais se incluem aquelas listadas nas resoluções do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) números 001/86.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional IX . 009/90 e 010/90. servindo para a construção do empreendimento segundo este mesmo projeto. por lei. 37 .

Aquelas atividades cujo potencial poluidor é desprezível não são objeto do licenciamento ambiental. Qualquer atividade empresarial necessita de licenciamento ambiental? Não.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Que é Licença de Operação A Licença de Operação é expedida após a Licença de Instalação. Que diz a Constituição Brasileira de 1988 sobre o meio ambiente? Reconhece a importância do meio ambiente e dedica todo o Capítulo VI ao tema. Como saber se atividade empresarial é potencialmente poluidora? O empresário deve dirigir-se ao órgão estadual de meio ambiente para ser informado antes de iniciar o seu projeto e solicitar financiamento. energia. médio e baixo. etc. O potencial poluidor das atividades pode ser classificado em três níveis: alto. O artigo 225 estabelece que: 38 . depois da verificação de que o empreendimento foi construído de acordo como projeto aprovado e autorizando o empresário a iniciar as atividades do empreendimento. da Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente . Como se determina o potencial poluidor de uma atividade empresarial? As atividades empresariais podem ser classificadas em razão do oferecimento de potencial poluidor.FEEMA / RJ. A classificação utilizada é baseada na estabelecida pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e leva em conta as características de processo e do tipo de utilização de matéria-prima.050. R-1). de 1992. A classificação foi baseada no documento “Classificação de Atividades Poluidoras” (MN .

ao da defesa do meio ambiente. proteger a fauna e a flora. III. segundo a Lei nº 6. para instalação de obra ou atividade potencialmente causadora de significativa degradação do meio ambiente. exigir.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais à crueldade. Por seu turno. o artigo 170 da Constituição condiciona a ordem econômica. as práticas que coloquem em risco sua função ecológica. vedadas. entre outros princípios. sendo a alteração e a supressão permitidas somente através da lei. promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente. II. Quais as responsabilidades do Poder Público na defesa e conservação do meio ambiente? O artigo 225 da Constituição incumbe ao Poder Público: I. preservar a diversidade e a integridade do patrimônio genético do país e fiscalizar as entidades dedicadas à pesquisa e manipulação de material genético. de 1981: 39 . a qualidade de vida e o meio ambiente. na prática. VI. a qual se dará publicidade. impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”. IV. vedada qualquer utilização que comprometa a integridade dos atributos que justifiquem sua proteção. bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida. definir. a comercialização e o emprego de técnicas. V. na forma da lei. métodos e substâncias que comportem risco para a vida.938. espaços territoriais e seus componentes a serem especialmente protegidos. controlar a produção. VII. em todas as unidades da Federação. preservar e restaurar os processos ecológicos essenciais e prover o manejo ecológico das espécies e ecossistemas. De que forma o poder público assegura. estudo prévio de impacto ambiental. o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado? O Poder Público dispõe dos seguintes instrumentos. na forma da lei.

dispõe do instrumento denominado de Ação Popular. o zoneamento ambiental. Conforme. ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural. 40 .qualquer cidadão é parte legítima para propor Ação Popular que vise anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe. de 31/08/81) prevê os seguintes instrumentos de ação do governo: I II III IV V estabelecimento de padrões de qualidade ambiental. Quem promove as ações de proteção ao meio ambiente? O meio ambiente é patrimônio público e social. ficando o autor. portanto. artigo 129). e a fiscalização. mediante a promoção de inquérito civil e ação civil pública (Constituição Federal. salvo comprovada a má-fé. voltados para a melhoria da qualidade ambiental. avaliação de impactos ambientais. licenciamento e revisão de atividades efetivas ou potencialmente poluidoras. O cidadão pode agir individualmente ou em grupo. Pode o cidadão proteger o Meio Ambiente? Como deve ele agir. à moralidade administrativa. cabe. Lei nº 6. Para isto. zoneamento ambiental. incentivos á produção e instalação de equipamentos e a criação ou absorção de tecnologia. consta no artigo quinto da Constituição: • “LXXIII . para proteger o meio ambiente e proteger-se da poluição e de acidentes ambientais? Sim. isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência”.939. ao Ministério Público protegê-lo. A que instrumentos de ação do governo devem estar atentos os micro e pequenos empresários? A Política Nacional de Meio Ambiente (artigo nono.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional avaliação de impacto ambiental o licenciamento e a revisão de atividades efetivas ou potencialmente poluidoras.

tais como áreas de proteção ambiental relevante ao interesse ecológico e reservas extrativistas.938. estadual ou municipal. disponível no site. dispõe que o Poder Executivo incentivará as atividades voltadas para a proteção do meio ambiente. a realização de auditoria ambiental. Que atividades a lei incentiva para proteger o meio ambiente? A Lei nº 6. garantia de prestação de informações relativas ao meio ambiente. especialmente protegidos. visando: I II III Ao desenvolvimento no País de pesquisa e processos tecnológicos destinados a reduzir a degradação da qualidade ambiental. NÃO SE ESQUEÇA de resolver o EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO . 41 . quanto existentes. VIII cadastro técnico federal de atividades e instrumentos de defesa ambiental. por exemplo. VII sistema nacional de informações sobre o meio ambiente.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional VI criação de espaços territoriais. obrigando-se o Poder Público a produzi-las. quando inexistentes. À instalação de equipamentos antipoluidores. obrigando-se o Poder Público a produzi-las. instituição do relatório de qualidade do meio ambiente. IX X XI penalidades disciplinares ou compensatórias ao não cumprimento das medidas necessárias á preservação ou correção da degradação ambiental. Existem também instrumentos definidos pelo Poder Público Estadual (Legislativo e Executivo) como. de 1981. pelo Poder Público federal. e A outras iniciativas que propiciem a racionalização do uso de recursos naturais. XII cadastro técnico federal de atividades potencialmente poluidoras e/ou utilizadoras dos recursos naturais.

dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal.org. Consultado em Dezembro de. Ministério do Planejamento e Orçamento. Histórico evolutivo das Ciências Ambientais. Caixa Econômica Federal.br. Apostila Comunidade Virtual. www. Manual de Impactos ambientais: orientações básicas sobre aspectos de atividades produtivas/Banco do Nordeste. Ministério da Fazenda. Programa Educando para cooperação em Meio Ambiente. Consultado em Janeiro 2007. Banco do Brasil.br .gov.com.bnb. Banco da Amazônia. www. Pedro Luiz Fuentes Dias. Mauri César Barbosa Pereira. www.planalto.planetaorganico. Consultado em dezembro de 2006.br/ccivil_03/constituição. BNDES. 42 . Brasília: Consumers International/ MMA/IDEC.Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional BIBLIOGRAFIA CONSUMO Sustentável: manual de educação. Brasília: 1995. 2005. Ministério da Agricultura. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Protocolo VERDE. Consultado em dezembro de 2006. Jair Fernandes Virgilio – Fortaleza: Banco do Nordeste. SINISGALLI. Paulo. Sistema de Gestão Ambiental.com.gov. equipe elaboração Marilza do Carmo Oliveira Dias (coordenadora). 2006. ambientebrasil. Módulo I. Programa Modular de Desenvolvimento a Distância. Fortaleza: 2002. 1999. Banco do Nordeste do Brasil. São Paulo: IBCBrasil. Banco do Nordeste do Brasil.cempre.br. Ministério do Meio Ambiente. www. www. Consultado em Janeiro de 2007. do Abastecimento e da Reforma Agrária.br. 2002.

br www.banconordeste.gov.br 43 .Desenvolvimento Regional – Meio Ambiente E O Desenvolvimento Sustentável Regional Cliente Consulta 0800-78-3030 clienteconsulta@banconordeste.gov.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful