Você está na página 1de 12

Novembro de 2010 - Ano 1 - 1ª Edição

eio ad ice
Mata Atlântica corre perigo! Melhores
compras

Image Bank
Empresas pensam no meio am-
biente e fabricam eletrônicos
com menos substâncias tóxicas,
são os chamados eletrônicos
verdes. Página 5

Aquecimento global
Os perigos do aquecimento
global, seus maleficios e o que
pode ser feito para diminuir esse
problema. Página 3

Portal da Charge

Estudos revelam a porcentagem de desmatamento no Brasil e explica o


motivo dessa imensa catastrofe. Página 6 Sacolas
Ecológicas
Ecodesign Investimento de
Os motivos de fazer ecodesign e empresas nos C omércio deverá ter fila
preferencial a clientes com

produtos
seus beneficios. Página 10 sacolas ecológicas. Página 4

reciclaveis
Brechós
E mpresas aproveitam embala-
gens e reciclam isso que até
então era lixo, transformando-os E stilistas de moda reparam
no charme estiloso das
em produtos. Página 9 roupas antigas. Página 8

FIERGS SENAI
FIERGS
CIERGS

IEL

Projeto_02(helen,matheus).indd 1 29/11/10 16:52


2
A gente faz para você !
Editorial Sumário
Isso tudo influência e muito no
clima, acontecendo o aquecimento

O
global ao qual estamos passando.
Editorial..........................................2
jornal Meio Advice esta Isso acontece porque a natureza
em sua primeira edição e não vive com maus tratos, e a Expediente......................................2
vem apresentar notícias mudança do clima é a maneira Sumário ..........................................2
importantes sobre o meio ambien- dela reivendicar. Com o desmata- Construções verdes ........................3
te com o objetivo de mostrar ao mento, os animais que moram na Efeitos do aquecimento global .......3
grande público o quanto reciclar, mata, como macacos entre outros, Sacolas ecológicas .........................4
preservar as matas é extremamen- não sobrevivem, por assim tira- Produzindo os produtosdo futuro ...4
te importante para quem habita rem as suas casas, também muitos Melhores compras ..........................5
este mundo. pássaros entram em extinção.
A Amazônia não é o Pulmão do
A reciclagem é muito importan- Para os demais que ainda não se
Mundo ............................................6
te para que possamos ter uma deram conta de que começar a
melhor qualidade de vida, além reciclar na sua própria casa já é A Floresta Amazônica é o Futuro do
disso senão cuidarmos de forma um bom início para uma vida sau- Brasil ..............................................6
correta a distribuição de lixos e se dável e de longevidade, reciclar é Brasil ainda não tem plano para o
continuarmos agredindo o meio um ato simples que se faz e pouco risco de vazamento de ...................7
ambiente, colocando o mesmo no tempo e não custa nada, a não ser petróleo no pré-sal..........................7
chão, e se os homens continuarem para amenizar a situação existente Brechós ..........................................8
a cortar as árvores, contribuindo no nosso meio ambiente. Sustentabilidade Ambiental ...........8
assim com o desmatamento.
Indonésia aplicará novas medidas de
Image Bank

O mundo mostrará, assim como


proteção do meio ambiente ............8
já vem fazendo, a fúria da natu-
reza, temos como exemplo essas Investimento de empresas nos produ-
catastofres, furacões, alagamentos tos reciclaveis .................................9
causados pelos entupimentos de Entrevista com o instrutor Valter
bueiros em decorrência dos lixos Zottis .............................................10
que o ser humano larga a onde Ecodesign .......................................10
não deve. Geleiras desmoronando, Projeto de educação ambiental para
pois estão derretendo em conse- jovens indígenas na Amazônia é um
quência do clima, pois com a ação
dos vencedores do Prêmio Chico
do homem colaborando com essas
Mendes ...........................................11
catastofres aqui antes citadas.

Expediente
Diagramação: Matheus Garcia e Link dos textos: 6) http://www.institutoaqualung.
Helen Pinheiro 1)http://bemcomum.wordpress. com.br/info_desmatamento28.html -
Montagem:Matheus Garcia com/2007/09/18/dicas-para-a-recicla- 09/11/10 - 15:30h
Colunista: Helen Pinheiro gem/ 7-8 http://franquiaempresa.
08/11/2010 13:10h com/2010/02/como-montar-uma-em-
Revisão:Matheus, Helen
2)http://ambientes.ambientebrasil. presa-de-reciclagem-de-papel.html
Charge: Mauricio Ricardo
com.br/residuos/reciclagem/dicas_ 10/11/10 14:40
Imagens: Image Bank e Banco 9) http://pegntv.globo.com/
de_reciclagem.html 08/11/10 16:20h
ZH 3)http://www.portoalegre.rs.gov.br/ Jornalismo/-PEQUENOS+EMPRE
Telefone da redação: dmlu/coletuni.htm09/11/10 15:58h SARIOS+INVESTEM+EM+PROD
(51) 3347-8400 4-5 http://www.infosurhoy.com/co- UTOS+ECOLOGICOS+PARA+AU
Impressão: coon/saii/xhtml/pt/features/saii/featu- MENTAR.html
SENAI Artes Gráficas res/economy/2010/03/19/feature-02 10-11-12)www.google.com.br/meio-
- 09/11/10 13:15h ambiente.com

MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 2 29/11/10 16:52
3
Efeitos do aquecimen-

Image Bank
to global

O
perigo potencial do
aquecimento global está
sendo estudado cada vez
mais por um grande consórcio
global de cientistas, que estão
cada vez mais preocupados com
os efeitos em potenciais a lon-
go prazo do aquecimento global
em nosso ambiente natural e no
planeta. De especial preocupação
é como a mudança climática e o
aquecimento global causado por
antropogênicos, ou liberação de
Construções verdes gases do efeito estufa feitos pelo

Jill cita o mercado de construções verdes como uma das grandes homem, mais notavelmente o
tendências de mercado. A área está crescendo porque os consumi- dióxido de carbono, podem inte-
dores estão cada dia mais preocupados com a eficiência e qualidade do ragir, e ter efeitos adversos sobre
que compram. o planeta, seu ambiente natural
O mercado está em alta, dizem os especialistas, por causa do retorno e a existência humana. Esforços
sobre os investimentos feitos em casas e prédios sustentáveis. tem sido cada vez mais focados
Além disso, ser um negócio ambientalmente responsável é motivo para na mitigação dos gases estufa
alavancar a imagem e a reputação do desenvolvedor, fornecendo uma que estão causando mudanças
vantagem de mercado sobre a concorrência. climáticas, no desenvolvimento
de estratégias de adaptação para o
Banco ZH

aquecimento global, para ajudar


homens, espécies de animais e
plantas, ecossistemas, regiões, e
nações em se adequar aos efeitos
do aquecimento global. Alguns
exemplos de colaboração recente
em relação a mudança climática e
aquecimento global incluem:
O tratado e convenção da
Convenção-Quadro das Nações
Unidas sobre a Mudança do Clima
sobre Mudança Climática, para
estabilizar as concentrações de
gases estufa na atmosfera em um
nível que iria prevenir uma peri-
Loja de bicicletas Em tempos de crise, o interesse dos
gosa interferência antropogênica

L
consumidores em reduzir o consu-
ojas de bicicletas exempli- no sistema climático.
mo de gasolina e fugir dos cons-
ficam o modelo inteligente O Protocolo de Quioto, que é o
tantes engarrafamentos também
dos negócios baseados em ser- protocolo para o tratado interna-
está impulsionando o ramo. Jill
viços. Assim, em vez fazer uma cional Convenção-Quadro das
cita Garfield Cooper, dono de uma
única venda, a loja pode cativar o Nações Unidas sobre a Mudança
pequena, mas movimentada loja de
cliente e torná-lo freguês, ofe- do Clima, também com o objeti-
bikes, que afirma que “hoje em dia
recendo consertos e serviços de vo de reduzir os gases estufa em
as pessoas não podem pagar para
manutenção periódicos, acessórios um esforço de prevenir mudanças
incrementar seus carros, mas eles
e outras novidades. climáticas antropogênicas.[1]
podem consertar suas bicicletas”.

MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 3 29/11/10 16:52
4

Sacolas ecológicas
“Serão obrigatórios em todos publicada na Imprensa Oficial do município. O comércio que descumprir as
obrigações serão sujeitos à autuação, a advertência escrita; e a multa no valor
os comércios disponibilizar caixas
a clientes que já tenham adquirido de 50 Ufesp´s (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo), totalizando R$ 821,
sacolas ecológicas, feitas de que será cobrada em dobro a cada reincidência. A lei deverá ser regulamenta-
da pelo Poder Executivo.
materiais recicláveis.”
Fonte:

F
oram sancionadas pelo
Produzindo
Executivo Municipal a lei n° os produtos do futuro

O
5.737 de 13 de abril de 2010,
de autoria do vereador Fábio Marmo Ecodesign é uma nova tendên- final, mas que durante a sua fabrica-
Conte, que dispõe sobre o atendimen- cia que está surgindo dentro do ção produz uma enorme quantidade
to preferencial em estabelecimentos Desenho Industrial e da Engenharia de poluição.
comerciais de Indaiatuba às pessoas Ambiental. O Ecodesign é atingido através de
que utilizam sacolas retornáveis. três esforços:
Os locais que possuírem no míni- A Engenharia Am-
Banco ZH

mo quatro caixas serão obrigados a biental contribui


disponibilizar caixas exclusivos e realizando estudos
identificados aos clientes que usem para minimizar o
tais sacolas ecológicas, confeccio- impacto ambiental da
nadas com materiais recicláveis, produção do produto,
tecidos, lona, ou outros materiais de buscando modos para
uso contínuo. eliminar, reduzir ou
Pela lei, os estabelecimentos deverão então compensar a
reservar no mínimo 10% do núme- poluição gerada na sua
ro total de caixas para atender os fabricação.
consumidores preferenciais e “não A Engenharia de Pro-
poderá ser prejudicado o atendimento O principal objetivo do Ecodesign dução contribui projetando plantas
aos idosos, às gestantes, às pessoas é projetar produtos, ambientes e industriais mais eficientes que con-
com deficiência ou crianças de colo”. serviços que sejam mais sustentáveis, sumam menos energia e que aprovei-
Nos caixas de atendimento preferen- aproveitando melhor a tecnologia tem melhor as matérias primas.
cial não poderão ser disponibilizadas para produzir itens que não prejudi- O Desenho industrial contribui para
sacolas confeccionadas com plástico quem a natureza. o ecodesign projetando produtos
ou materiais biodegradáveis. O ecodesign, juntamente com a mais eficientes, que usem menos ma-
O prazo para os estabelecimentos utilização de usinas de energia limpa teriais e que sejam mais duráveis.[2]
realizarem as adaptações ( usinas que não poluam o ar, solo
neces- sárias em e água ), a agricultura orgânica (
cumpri- mento da lei é agricultura natural, sem o uso de
de 180 dias a partir produtos químicos ), são alguns dos
desta sexta-feira principais pilares do desenvolvimen-
(16), quando será to sustentável.
Banco ZH

É importante lembrar
que para termos o ver-
dadeiro ecodesign, só
obter um produto ecoló-
gico não é suficiente, é
preciso também que este
produto seja produzido
por uma indústria limpa,
de nada adianta produzir
Image Bank

um excelente produto

MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 4 29/11/10 16:52
5

Melhores compras

D
de computadores, celulares, TVs vres de PVC e Retardantes de Cha-
icas de equipamentos ele-
e consoles de jogos eletrônicos, ma Brominados (BFR, na sigla em
trônicos com menos subs-
avaliados nas categorias quími- inglês), substância usada para ini-
tâncias tóxicas e marcas
cos, energia e lixo, em quesitos bir a combustão, altamente tóxica.
preocupadas com o meio ambiente?
como uso de substâncias tóxicas, Desde 2002, o Greenpeace in-
O Guia de Eletrônicos Verdes tem.
pegada de carbono e reciclagem. vestiga o rumo dado ao lixo ele-
Fim de ano, época de compras.
A Philips sai na frente das outras trônico no mundo, que gera en-
No embalo das sacolas cheias, sai
fabricantes de televisores com o tre 20 e 50 milhões de toneladas
a 16ª lista de Guia de Eletrônicos
lançamento da primeira TV livre de descarte tóxico por ano. Entre
Verdes, publicação trimestral que
de PVC - componente tóxico do os mais comuns estão celulares e
revela as marcas que cuidam da
plástico, do mercado. Acer e HP computadores, que tendem a ser
saúde humana e ambiental. Nesta
também dão bom exemplo, com substituídos com mais rapidez.
edição, Philips, Acer e HP trazem
linha de notebooks e computa- Mas foi com uma televisão que
para as prateleiras equipamen-
dores de mesa sem a substância. o time do Greenpeace chegou a
tos menos tóxicos. Nokia e Sony
Fizeram feio Toshiba, LGE, Sa- uma rede ilegal de venda de equi-
Ericsson continuam na liderança
msung, Dell e Lenovo, que ain- pamentos que deveriam ser des-
das empresas preocupadas com
da não trouxeram ao mercado cartados na Europa para a África.
o bem-estar dos consumidores.
nenhum produto livre de PVC. Por meio de um localizador com
Publicado desde 2006, o Guia
Nesta edição, muitas perderam satélite implantado dentro do te-
de Eletrônicos Verdes tem como
pontos por falarem de mais e cum- levisor, a equipe conseguiu mo-
objetivo pressionar as empresas a
prirem de menos. É o caso da Mi- nitorar o caminho do aparelho,
produzir eletrônicos mais limpos
crosoft, atrasada em seu compro- desde um centro de reciclagem
e duráveis, que possam ser subs-
metimento de eliminar substâncias na Inglaterra, até um gigantes-
tituídos, reciclados e descartados
tóxicas. A Apple não perdeu pon- co mercado de contrabando na
sem prejuízos à saúde humana e
tos, mas também não trouxe novos Nigéria. A investigação é conta-
ambiental. Na lista estão dezesse-
avanços. Nokia e Sony Ericsson da no vídeo abaixo, em inglês.[3]
te grandes empresas fabricantes
são as marcas com mais produtos li-

Greenpeace

MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 5 29/11/10 16:52
6
A Amazônia não é mundo” no sentido comum do termo. e partículas, da África e do Atlântico.
Amazônia não é o ‘pulmão do mun-
No entanto, o sistema florestal da re-
o Pulmão do Mundo gião, alem de evitar a erosão, funcio- do’, aponta pesquisador. Na capa de

N ão se sabe quem utilizou esta ex- na como uma “esponja”, absorvendo muitos jornais, sites, comunidades
pressão pela primeira vez, mas o substâncias trazidas pelos ventos e virtuais e blogs a Amazônia ainda
sentido dela é que na Amazônia have- pelas chuvas, sob a forma de poeira é encarada como o grande “pulmão
do mundo”. A idéia de que a flores-
ta seria uma grande purificadora do

Image Bank
ar, transformando gás carbônico em
oxigênio, já foi desmentida por mui-
tos cientistas, mas ainda sobrevi-
ve por aí. Apenas em dois textos do
Blog da Amazônia, há 16 comentá-
rios que tratam a floresta dessa forma.
Apesar de haver muitas provas de
que a Amazônia não exerce esse pa-
pel, é consenso entre os pesquisa-
dores que as extensas áreas de flo-
resta do Norte do Brasil têm grande
influência no clima do planeta. Mes-
mo não sendo o tal pulmão, a Ama-
zônia ainda seria um órgão vital.[4]

ria uma enorme produção de oxigê-


nio, o que na verdade não correspon- A Floresta Amazônica é esse valor que pode reduzir a po-
de a realidade, segundo especialistas. breza de uma parcela da população,
Parte superior do formulário é o Futuro do Brasil dar ao país o “status” de desenvol-

A
Não se sabe quem utilizou esta expres- floresta amazônica está sendo vido e, logicamente, enriquecer os
são pela primeira vez, mas o sentido derrubada de forma acelerada responsáveis pelo desmatamento.
dela é que na Amazônia haveria uma porque tem pouco valor na percep- Os demais valores da floresta bene-
enorme produção de oxigênio, o que ficiam poucos (e.g., o valor estéti-
ção da sociedade brasileira atual,
na verdade não corresponde a realida- co – que beneficia principalmente
apesar de uma parte dos formado-
de, segundo especialistas. Descobertas os moradores e os eco-turistas),
res de opinião afirmar o contrário.
científicas demonstram que a floresta levarão mais tempo para serem re-
amazônica encontra-se em estado de Parte superior do formulário
floresta amazônica está sendo derru- alizados (e.g., o uso da biodiversi-
“clímax ecológico”: toda a biomassa dade que exige investimentos em
(o conjunto de matéria viva da região) bada de forma acelerada porque tem
pouco valor na percepção da socie- pesquisa e desenvolvimento) ou
acaba sendo utilizada por outros orga-
dade brasileira atual, apesar de uma simplesmente não são contabiliza-
nismos para seu metabolismo, produ-
parte dos formadores de opinião dos no PIB (e.g., os serviços ecoló-
zindo dióxido de carbono. É verdade
que a floresta produz uma imensa afirmarem o contrário. Esta contra- gicos – conservação de água e solo,
quantidade de oxigênio mediante a dição entre o discurso e a realidade filtragem de poluentes, polinização,
fotossíntese durante o dia. porém, as sócio-político-econômica é comum etc. – e o valor ético – os direitos à
plantas superiores e outros organis- no mundo e ajuda a entender muito a vida dos outros seres vivos da flo-
mos associados vivendo nessa mesma respeito dos problemas de degrada- resta). É evidente que essa visão mí-
floresta respiram 24 por dia, ou seja ção ambiental que estão minando a ope do valor da floresta não reflete
o oxigênio que a floresta produz aca- sustentabilidade do empreendimen- seu valor real, nem em curto prazo
ba sendo utilizado na respiração dela to humano. Na realidade, o único e muito menos a longo prazo, es-
mesma. É importante salientar que a “valor” aceito pela sociedade atual pecialmente se o país pretende ser
floresta amazônica constitui um enor- um membro do primeiro mundo.
é o valor econômico-financeiro pre-
me reservatório de carbono e, quando Charles R. Clement Niro Higuchi.[5]
sente, ou seja, aquele contabilizado
queimada, produz dióxido de carbono,
pelo Produto Interno Bruto (PIB) do
aumentando assim o “efeito estufa”.
A Amazônia não é o “pulmão do ano em curso ou do próximo, pois

MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 6 29/11/10 16:53
7
Brasil ainda não tem plano para o risco de vazamento de
petróleo no pré-sal

C
om as atenções do País vol- plano de ações regionais e am- são de poluentes. Segundo ela,
tadas à aprovação do marco bientais que poderia ser utilizado a neste ano, a Cetesb desenvolveu
regulatório do pré-sal, uma pedido do governo. Mas, essa seria uma ação com a Bolsa de Valores,
questão igualmente importante uma ação de um empreendedor, Mercadorias e Futuros (BM&F
passou a ser prioridade na agenda não do governo”, afirmou. Bovespa) que permite às empresas
nacional. Trata-se da criação de Mas se o País ainda não dispõe de que quiserem se instalar em áreas
um Plano Nacional de Contin- um PNC, tem adotado, em contra- saturadas por poluentes a compen-
gência (PNC) para exploração e partida, critérios bastante rígidos de sação de suas emissões por meio de
produção de petróleo em alto mar, gestão ambiental para os blocos de créditos. “Estamos estudando como
que contemple ações de remedia- exploração e produção de petróleo. compensar esses créditos. Uma ma-
ção ambiental e procedimentos de A ANP, que cuida da delimitação neira seria as empresas investirem
seguranças em casos de acidentes de blocos e das licitações para na CPTM (trens) ou em linhas do
semelhante ao que ocorreu no poço exploração e produção de petróleo, metrô”, disse.
da BP, no Golfo do México. adotou um modelo de concessão
que preserva as áreas ambientais Legislação ambiental
Embora previsto na Lei 9.966/00, o sensíveis. Tanto que, recentemente,
PNC ainda está em fase de discus- a agência retirou de licitação alguns Um painel do evento foi dedicado
são no âmbito blocos localiza- ao debate da legislação ambiental
dos ministérios “Hoje, o Brasil não estaria dos próximos ao brasileira, com a participação dos
do Meio Ambien- preparado para um acidente do Parque Nacio- advogados Antonio Augusto Reis,
te e de Minas e porte da BP”, reconhece Lúcia nal Marinho do escritório Bichara Barata, Costa
Energia, com a Gaudêncio, coordenadora de (Parnam) de & Rocha Advogados, e de Antonio
participação da Meio Ambiente da Agência Na- Abrolhos, na Penteado Mendonça, da Penteado
Marinha Brasilei- cional do Petróleo, Gás Natural e Bahia. “Para Mendonça Advocacia.
ra. “Hoje, o Brasil Biocombustíveis (ANP). evitar conflitos Ambos manifestaram preocupação
não estaria prepa- futuros, recorta- em relação aos impactos da explo-
rado para um aci- mos os blocos e ração de petróleo no pré-sal.
dente do porte da BP”, disse Lúcia ofertamos com nova configuração”, Para Augusto Reis, embora a legis-
Gaudêncio, coordenadora de Meio disse Lúcia Gaudêncio. lação brasileira seja avançada e o
Ambiente da Agência Nacional do processo de licenciamento ambien-
Petróleo, Gás Natural e Biocom- Redução de emissões tal para exploração de petróleo seja
bustíveis (ANP), em entrevista muito complexo, ainda há o risco
ao Portal Segs e ao site Midiaseg. Na condição de País em desenvol- de “judicialização” de questões
Ela participou do VI Seminário vimento, o Brasil não tem metas a que envolvam a responsabilidade
Internacional “Gestão de riscos cumprir para redução de emissão civil dos empreendedores. “O setor
ambientais no setor de exploração de poluentes, conforme estabelece privado precisa discutir mais a
e produção de petróleo e gás”, rea- o Protocolo de Kyoto. Entretanto, questão do pré-sal, mas tem de ser
lizado na última quinta-feira, 18 de segundo a especialista da ANP, a agora, antes do marco regulatório”,
novembro, pela Fundación Mapfre, inserção dos biocombustíveis na advertiu.
em São Paulo (SP). Segundo Lúcia matriz energética tem contribuído Ele lembrou que a legislação é bas-
Gaudêncio, caso ocorresse no Bra- para reduzir a poluição atmosférica. tante rigorosa na responsabilização
sil um derramamento de petróleo Além do uso do etanol, o governo pela reparação do dano ambiental,
semelhante ao do Golfo do México, promoveu a adição de que não prescreve, conforme a
que lançou no mar cerca de 60 mil biodiesel ao diesel, que hoje está na jurisprudência já existente. “Não
barris de petróleo por dia durante proporção de 5% e deve atingir importa quando o dano foi origina-
10% até 2015. do, terá de ser reparado”, disse.[6]
quase três meses, então a saída Durante o seminário, a diretora do
seria acionar os planos individuais órgão ambiental paulista (Cetesb),
de contingência de cada empreen- Ana Cristina Pasini, informou que
dimento. o governo estadual também está
“A Petrobras, por exemplo, tem um empenhado na redução da emis-

MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 7 29/11/10 16:53
8
Brechós
N ão é de hoje que alguns fashio- Indonésia aplicará no-

Banco ZH
nistas vem percebendo o char-
me e estilo das roupas vintage. “Se
vas medidas de
você está a procura de roupas sus- proteção do meio

J
tentáveis ou quer poupar algumas
verdinhas, jogar-se em um brechó
ambiente
em busca de peças antigas é uma acarta, 23 nov (Prensa Lati-
excelente opção, e você certamente na) Indonésia aplicará uma
não estará fazendo isso sozinha”, aconselha Jill. estratégia nacional para im-
Ela cita um estudo feito pelo MSNBC em 2008, que mostrou um pulsionar a poupança de
aumento de 6% para 15% nas vendas desse tipo pelas duas maiores energia e reduzir a emissão de ga-
organizações de revenda de roupas no país. ses tóxicos, a qual se estenderá até
De acordo com o artigo, os consumidores não podem influenciar nos 2020, anunciou hoje aqui o mi-
preços do combustível, dos alimentos ou do mercado de ações, mas nistro de Indústria, M.S. Hidayat.
podem controlar o preço das indústrias de mobília e vestuário sendo Em declarações publicadas nes-
consumidores conscientes.[7] ta terça-feira pela agência de im-
Sustentabilidade tar lixo no trânsito caótico de São
prensa Antaras News, Hidayat
assinalou como um aspecto pri-
Ambiental Paulo (ver post do dia 09/09) por mordial a necessidade de diminuir

S
um percurso de, em alguns ca- a contaminação meio ambiental
ustentabilidade é a palavra sos, 40 quilômetros! Inviável...
do século. Nesta semana um gerada pelos processos industriais.
Em uma indústria de embalagens O programa para a redução das
amigo, Sérgio Lagoa, comentou chamada INAPEL, localizada em emissões de dióxido de carbo-
sobre este processo que promo- Guarulhos (São Paulo), Sérgio no é conseqüência de um com-
ve a sustentabilidade. Entretanto ajudou a implantar um sistema promisso contraído pelo Gover-
não estamos falando do futuro, de cogitação movido a gás na- no em 2009 na cimeira do G20,
mas sim do presente. A cogitação tural. Este processo permite que explicou o servidor público.
consiste em produzir energia elé- a planta seja capaz de atingir um Destacou que o plano se inscreve no
trica e térmica simultaneamente a nível de eficiência beirando os conceito de desenvolvimento sus-
partir de um combustível comum 90%. Para se ter uma idéia, um tentável em longo prazo promovido
ou, melhor ainda, a partir de re- carro movido a gasolina aprovei- pelo executivo e faz parte da ideia de
síduos da atividade industrial. ta em média apenas 30% da ener- converter a Indonésia em uma nação
Todos devemos saber que a ativi- gia contida em seu combustível. com uma sólida indústria para 2025.
dade humana fatalmente produz A indústria de papel e plásti- Hidayat recordou que a energia é
muitos resíduos, principalmente cos produz muitos dejetos agresso- uma necessidade básica para o de-
lixo proveniente de atividades do- res de corpos d’água e da atmosfe- senvolvimento sustentável, pelo
mésticas, industriais e da constru- ra, causando um déficit ambiental qual deve se empregar de for-
ção civil. Tudo que transformamos, grave. As regulamentações impos- ma racional e sábia para assegu-
em processos antropogênicos, gera tas pelo governo a partir da década rar sua disponibilidade no futuro.
produtos desinteressantes. O que de setenta demandam investimen- Também se referiu à dependência
devemos fazer com isso? Em ge- tos por parte dessas indústrias de do país dos combustíveis fósseis,
ral, o transporte desse lixo infe- forma a minimizar o dano oca- enquanto o uso de fontes energéti-
lizmente inviabiliza economica- cas renováveis como o solar e a bio-
sionado, o que resulta em encare-
mente a reciclagem do mesmo, massa mal rodada o cinco por cento.
cimento dos produtos e impactos
principalmente em cidades como Indonésia pertenceu à Organização
na economia. Essas externalida-
São Paulo, que produz quantida- de Países Exportadores de Petró-
des podem ser generalizadas para
des astronômicas de resíduos e leo desde 1962 até 2008, quando
a escala mundial, o que significa se retirou depois de vários anos de
possui apenas uma estação cadas- um impacto na economia mundial
trada para reaproveitamento de decrescimento em sua produção
somente devido a passivos am- de cru que lhe levaram a conver-
resíduos da construção civil, por bientais causados por indústrias.[8]
exemplo. Imagine se vale a pena ter em uma nação importadora.[9]
pagar para um caminhão transpor-

MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 8 29/11/10 16:53
9
Investimento de empresas nos produtos reciclaveis

Image Bank
M
udar o rumo do mundo gera bons resultados para pequenos fusos de plástico e as pastas recebem
através da reciclagem do empresários. Eles apostam em soluções elásticos conforme a escolha do cliente.
planeta é uma iniciativa ecológicas para produtos de todos os Por mês, são produzidas 15 mil pastas
consciente e… rentável. tipos. em papel reciclado, o que representa
São milhares de embalagens recicláveis Na empresa da empresária Mari Garcia, 95% das vendas da empresa.
jogadas no lixo todos os dias. o papel reciclado vira pastas, crachás e Para começar um negócio como o dela,
Toda essa quantidade de “lixo” se bloquinhos de anotações. Para ser mais o investimento é de R$ 80 mil. Os pre-
transforma em toneladas de produtos competitiva no setor, ela trocou o papel ços das pastas variam de R$ 2 a R$ 7.
recicláveis, que rendem bons lucros aos de reflorestamento que usava pelo reci- Por mês, a empresária fatura R$ 50 mil.
empresários do ramo de empresas de re- clado. “Eu já trabalhava nesse mercado, “Para que eu me torne competitiva, eu
ciclagem de alumínio, vidro e plástico. já tinha uma clientela e eu vi esse nicho tenho que ter uma carteira muito grande
Muitos desses empresários iniciaram o de mercado, esse lado do papel recicla- de clientes. Preciso formar uma carteira
negócio revendendo o material coletado do que ainda não estava sendo muito muito grande, ter muita qualidade e ter
por catadores de rua, como é o caso da explorado”, explica. preço”, avisa.
Aparas de Papel Liberdade. A empresária investiu R$ 150 mil em Viviane Zunckeller é cliente da em-
A empresa comprou um terreno por estoque de matéria prima e na compra presária e trabalha com produção de
R$25 mil, e com a revenda do material de máquinas, e ferramentas de corte. eventos. Há três anos, ela optou pelos
reciclável comprou máquinas e veículos Uma das máquinas corta e vinca o pa- materiais de papel reciclado e compra,
para ampliar o negócio. pel. De lá, saem 40 modelos diferentes em média, 10 mil pastas por ano.
Hoje em dia, a Aparas recebe cerca de de pastas. “O produto está bonito, barato, é reci-
240 toneladas de papel por mês, con- “Existem eventos em que o cliente clado, reutilizado. Ele é politicamente
tando com a arrecadação que fazem em precisa de uma pasta maior. Em outros correto, é bom economicamente para o
escolas e empresas. eventos, ele precisa de uma pasta me- cliente. Tem sido um sucesso”, garante
O número de funcionários subiu para nor. Então, a gente tem que ter vários Viviane.
10, e seu patrimônio também aumentou, modelinhos para que o cliente possa “A gente está tendo uma preocupação
além dos equipamentos comprados no escolher o mais adequado para o evento com o meio ambiente, com preservação
início do empreendimento, a empresa do momento”, diz a empresária. de natureza. Então, a coisa está mudan-
conta hoje com containeres e caminhões O cliente pode pedir a personalização do, e por conta disso, o meu material é
de pequeno porte. do material. A impressão do logotipo é muito bem aceito”, afirma Mari.[9]
Embalagens feita em uma mesa. Em seguida vem a
Pequenos empresários investem em pro- secagem e a finalização. Em uma sala,
dutos ecológicos para aumentar vendas todo material é montado.
O investimento em sustentabilidade Os blocos de anotações ganham para-

MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 9 29/11/10 16:53
10
Entrevista com o buiram também fora do curso ou
somente aqui? Zottis: Sim, com certeza. Porque
instrutor Valter Zottis através de boas praticas ambientais
do Senai de Zottis: Sim, até mesmo muitos alu- se torna mais fácil desenvolver as
Artes Graficas nos após o curso evoluiram profis- atividades.
sionalmente, por estar interessado a
responsável pelo Meio agredir menos o meio ambiente. MA: 9) O que você faz na sua casa
ambiente para ajudar ao meio ambiente?
MA: 1) Por que você é o encarrega- MA: 5)Você acha que o que faz
do da parte do meio-ambiente dentro aqui dentro do SENAI contriui para Zottis: Sim.
so Senai? nossa cidade ou até mesmo nosso 1º Economizando
país? Por quê? 2º Dando um destino correto para
Zottis:Por escolha de um curso o lixo orgânico através de compos-
lançado pelo diretor, antes mesmo Zottis: Sim, porque aqui dentro tagem, onde a mesma sera aplicada
de 2000 cria-se profissionais e certamente na orta caseira, cultivando produtos
começou se antes interessar as ativi- eles estarão preocupados com o naturais sem agrotóxicos.
dades do meio ambiente. Se dizia ja meio ambiente no futuro. 3º Não deixar objetos ou utencilios,
gostar de estar envolvido. MA: 6) Tem retorno para a escola? acumular água parada para não pro-
quiar os mosquitos.
MA: 2) Você gosta do que faz? Zottis: Sim, tudo economiza-se bem 4º Separa o azeite de cozinha, para
mais pensando no meio ambiente os postos de recolher. Procuro acon-
Zottis: Gosto bastante, porque e nos gastos na escola. Ex: Água, celhar uma saida de carro com mais
me sinto bem em estar ajudando a energia, materia prima, tempo. tarefas, para não poluir tanto.
minha geração e principalmente as
futuras. MA: 7) Os órgãos ambientais inter- MA: 10) Quais dicas você daria
ferem em relação as gráficas, com para as pessoas que querem ajudar
MA: 3) Qual a relação dos alunos os residuos? o meio ambiente, mas não sabem
quando é proposta essa idéia de con- como?
tribuir com o meio ambiente? Zottis: Buscal a Li/Licença de
instalação e Lo (Lic. operação) e Zottis: 1º Amar o planeta que vive
Zottis: Os alunos sempre apre- implantar pratica de gerenciamento assim cuidando-o.
sentam bem entusiasmados, mas de residuos, dando aos mesmos um
sempre com o objetivo ambiental destino correto de acordo com as 2º Procurar se engajar a onsg’s sobre
preparei aulas voltadas ao interesse normas ambientais. o meio ambiente. E sempre dar bons
do público. exemplos de praticas ambientais.
MA: 8) Seus colégas também se
MA: 4)Você acha que eles contri- motivam com seu trabalho?

Ecodesign
Produzindo os Produtos do Futuro produtos químicos ), são alguns dos o impacto ambiental da produção
O Ecodesign é uma nova tendência principais pilares do desenvolvi- do produto, buscando modos para
que está surgindo dentro do Desenho mento sustentável. eliminar, reduzir ou então compen-
Industrial e da Engenharia Ambien- É importante lembrar que para sar a poluição gerada na sua fabri-
tal. termos o verdadeiro ecodesign, só cação.
O principal objetivo do Ecodesign é obter um produto ecológico não é A Engenharia de Produção contri-
projetar produtos, ambientes e ser- suficiente, é preciso também que bui projetando plantas industriais
viços que sejam mais sustentáveis, este produto seja produzido por mais eficientes que consumam
aproveitando melhor a tecnologia uma indústria limpa, de nada adian- menos energia e que aproveitem
para produzir itens que não prejudi- ta produzir um excelente produto melhor as matérias primas.
quem a natureza. final, mas que durante a sua fabrica- O Desenho industrial contribui para
O ecodesign, juntamente com a ção produz uma enorme quantidade o ecodesign projetando produtos
utilização de usinas de energia limpa de poluição. mais eficientes, que usem menos
( usinas que não poluam o ar, solo O Ecodesign é atingido através de materiais e que sejam mais durá-
e água ), a agricultura orgânica ( três esforços: veis.[10]
agricultura natural, sem o uso de A Engenharia Ambiental contribui
realizando estudos para minimizar

MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 10 29/11/10 16:53
11
Projeto de educação Inaugurado em 2006 com o objeti-
vo de capacitar jovens indígenas, o
organizações de base. As lideranças
indígenas precisam de conhecimentos
ambiental para jovens CAFI é uma iniciativa da Coordena- teóricos, técnicos e políticos para o

indígenas na Amazô- ção das Organizações Indígenas da


Amazônia Brasileira (COIAB), de-
bom desempenho das atividades de
suas organizações”, opina Roseninho
nia é um dos vencedo- senvolvida com o apoio da organiza- Torres, do povo Munduruku, vindo
ção não governamental TNC Brasil. da região de Itaituba, Pará, e um dos
res do Prêmio “A premiação é o reconhecimento de alunos da turma atual do CAFI.
Chico Mendes um projeto pioneiro na formação de Além dos cursos regulares, o CAFI

“O Ministé-
uma nova geração de líderes indíge- também desenvolve treinamentos
nas”, afirma Marcos Apurinã, coorde- descentralizados, realizados em loca-
nador Geral da da COIAB. lidades próximas a sedes de organiza-
O CAFI é um dos primeiros centro de ções indígenas. “Para muitas comu-

rio do Meio
formação dedicado exclusivamente nidades, o acesso ao CAFI é difícil,
à capacitação técnica e política de então é natural que o centro aumente
indígenas na Amazônia brasileira. “O seu alcance e busque chegar a essas

Ambiente principal objetivo do centro é prover


jovens indígenas com ferramentas
áreas. Não queremos que o CAFI
esteja limitado a Manaus”, explica

premiará os
necessárias para a gestão efetiva de Helcio Souza.
suas terras”, explica Helcio Souza, Em cinco anos, o CAFI já colhe
coordenador da estratégia de conser- importantes resultados entre seus

vencedores
vação em terras indígenas da TNC ex-alunos. “Muito do que aprendi
Brasil. durante o curso tem sido útil em
atividades como o etnomapeamento e

do Prêmio Anualmente, o CAFI recebe de 15 a


20 jovens indicados por suas co-
o monitoramento das nossas comu-
nidades”, explica Genisvan Macuxi,

Chico Men-
munidades para participar do curso. da terra indígena Raposa – Serra do
Durante sete meses, os estudantes Sol, em Roraima. Genisvan passou
recebem treinamento em técnicas pelo CAFI em 2009 e hoje atua como

des de Meio
de manejo e conservação ambiental, especialista em Sistemas de Informa-
políticas públicas, história do mo- ção Geográfica (SIG) no Conselho
vimento indígena, mudanças climá- Indígena de Roraima (CIR).

Ambiente ticas, entre outros temas. Ao final


das atividades, eles retornam para
“Apesar de pouco tempo de atuação,
o CAFI já está deixando importantes

2010 – entre
suas comunidades a fim de aplicar as contribuições para as futuras gera-
técnicas e conhecimentos adquiridos ções de líderes indígenas”, conclui
durante o curso. Marcos Apurinã coordenador geral

eles, o Centro
“O treinamento oferecido pelo CAFI da COIAB.[11]
é muito importante para nossas

Amazônico
Banco ZH

de Forma-
ção Indígena
(CAFI), eleito
na categoria
“Educação
Ambiental”.
MA
Projeto_02(helen,matheus).indd 11 29/11/10 16:53
MA logística da reciclagem de Porto Alegre, destaca que o modelo de coleta foi
evoluindo aos poucos até chegar ao estágio atual.

Porto Alegre O primeiro passo, orienta Santos, é implementar a coleta seletiva somen-
te depois que a cidade tiver uma estrutura de recolhimento de resíduos
é exemplo de orgânicos.
Mesmo com resultados a comemorar, ainda há muito a avançar: apenas

P
reciclagem 25% dos mais de 1,4 milhão de habitantes da capital gaúcha separam seus
resíduos.
ORTO ALEGRE, Brasil “É um índice alto se comparado a outras localidades, mas que pode au-
– Única capital do Brasil mentar ainda muito mais”, diz Santos.
com 100% de cobertura Para estimular a coleta seletiva, foram tomadas diversas medidas, mas
de coleta seletiva de lixo, uma iniciativa é permanente ao longo dessas duas décadas: as campanhas
Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, de esclarecimento sobre a importância de separar os resíduos domésticos.
transformou-se em inspiração para Muitas pessoas não sabem, por exemplo, que das 1.000 a 1.200 toneladas
municípios de todo o país e de na- de lixo geradas por dia em Porto Alegre, 30% têm valor comercial ime-
ções vizinhas, que pretendem levar a diato, como papéis, latas, metais, plásticos, vidros e garrafas plásticas tipo
experiência para suas comunidades. PET.
Implementada no início da década Depois de separados nos galpões, esses materiais são prensados e vendidos
de 1990, a iniciativa ajuda o meio para a indústria.
ambiente – retirando dos aterros As latinhas de refrigerante, por exemplo, tem um ciclo muito curto no
sanitários 100 toneladas por dia de mercado: levam apenas 40 dias entre serem descartadas e reaproveitadas
materiais de difícil decomposição para voltar às prateleiras dos supermercados.
– e ainda garante o sustento de 700 Esse curto ciclo de transformação tem motivo: o alto valor comercial do
famílias dos chamados catadores. alumínio, cuja tonelada prensada limpa chega à média de R$ 2 mil. As va-
Esses trabalhadores recolhem e liosas latinhas fizeram do Brasil o maior reciclador mundial deste material
separam materiais recicláveis e rece- – 94,4% do total descartado é transformado para voltar ao mercado.
bem em média, R$ 765,00 por mês. “O valor pago pela matéria-prima é a grande alavanca no caso do alumí-
Ao todo, a cidade tem 16 galpões nio”, alerta Ana Maria Luz, presidente do Instituto GEA - Ética e Meio
de triagem. Outros dois devem Ambiente, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público
ser inaugurados ainda este ano. O (Oscip) que busca desenvolver a cidadania e a educação ambiental. “Por
material é recolhido duas vezes por isso, a busca pelas latinhas independe da população ou de programas de
semana por 26 caminhões do De- reciclagem. Trata-se de pessoas na linha da miséria tentando sobreviver.”
partamento Municipal de Limpeza O Instituto GEA, que assessora a implementação de programas de coleta
Urbana (DMLU). seletiva de lixo e reciclagem em todo o Brasil, alerta para a falta de um sis-
“É essa estrutura de coleta e seleção tema que trate o recolhimento dos resíduos recicláveis com a regularidade
que tem atraído cada vez mais a da coleta comum.
atenção das outras cidades,” afirma “Nesses dez anos de experiência do GEA temos verificado um grande
o diretor da Divisão de Projetos aumento do interesse das pessoas em separar, da sensação de responsabi-
Sociais do DMLU, Jairo Armando lidade quanto to ao lixo que estão gerando”, enfatiza Ana Maria. Mesmo
dos Santos. assim, segundo a presidente do GEA, as pessoas não separam porque não
Santos, que deu palestras em di- sabem para onde destinar o material coletado quando os municípios não
versos municípios do Brasil sobre a dispõem de serviços de coleta seletiva.[12]

Unidades de Reciclagem em POA


SANTÍSSIMA TRINDADE CAMPO DA TUCA
Associação de Catadores de Mate- Associação Comunitária do Campo da RESTINGA
riais Recicláveis Tuca Associação de Trabalhadores
Av. Dique, 512 Rua D, 200 Urbanos pela Ação Ecológica
Presidente: Débora Fischer Presidente: Iara Regina Lemes Av. João Antônio da Silveira, 3240
Fone: 9942 9967 Presidente: Rosane Teresinha da
Silva
CAVALHADA
Associação dos Recicladores do Lotea- ATERRO DA ZONA NORTE
mento Cavalhada Associação dos Recicladores de
Av. Projetada, 4523 Resíduos da Zona Norte
Presidente: Celoí S. Rosa Rua Sérgio Dietrich, s/n
Fone: 9941 2071 Presidente: Waldemar Oliveira

FIERGS SENAI
FIERGS
CIERGS

IEL

Projeto_02(helen,matheus).indd 12 29/11/10 16:53